SlideShare uma empresa Scribd logo
SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DO CEARÁ – SEDUC/CREDE 07
EEM DE EDUCAÇÃO DO CAMPO FILHA DA LUTA PATATIVA DO ASSARÉ
 CNPJ: 07954514/0758-00    INEP: 23252472
EDUCADOR(A): MARCELA CARNEIRO GOMES ELETIVA: MEMÓRIA, CULTURA CAMPONESA E
CARTOGRAFIA SOCIAL.
SÉRIE: 1º anos TURMAS: A, B, C, D. PERÍODO: 2º
PORÇÃO 1 CULTURA CAMPONESA
PORÇÃO 2
PORÇÃO 3
PORÇÃO 4
OBJETIVOS FORMATIVOS:
1. Compreensão da realidade, através de várias interpretações da mesma, tendo a educação em ciências humanas e sociais como um
instrumento que possibilite a leitura, a observação, o questionamento, a pesquisa, a sistematização e a análise de diferentes processos e
fenômenos de realidade visando sua transformação.
2. Dimensionar o conhecimento da área de ciências humanas e sociais vinculando-se ao mundo do trabalho e as relações sociais
estabelecidas no campo e na cidade a nível internacional, nacional, estadual e local.
3. Ser a base, para a apreensão de elementos teóricos que propicie o fortalecimento do educando/a como pessoa humana, com
autonomia intelectual e pensamento critico.
JUSTIFICATIVA:
A memória possui um papel fundamental nas sociedades, sobretudo nos tempos atuais quando se percebe o avanço das transformações
culturais e no espaço geográfico. Sabemos que a classe dominante historicamente produziu seus lugares de memória com fins de
dominação da classe trabalhadora; é urgente a tarefa pedagógica da afirmação de valores, costumes e tradições camponesas com vistas
à afirmação da identidade e a defesa do território camponês, fomentando a produção de memória dos assentamentos, acampamentos e
comunidades rurais.
PROBLEMATIZAÇÃO:
Qual a importância da cartografia social, na defesa do território camponês?
Quais as transformações culturais ocorridas no percurso histórico das comunidades e assentamentos?
Quais os espaços de memória, cultura, camponeses nos territórios de reforma agrária?
1ª SEMANA – 09 A 13 DE MAIO
PORÇÃO DA
REALIDADE
OBJETIVOS DE
ENSINO
CONTEÚDOS METODOLOGIA
SITUAÇÃO DE
AVALIAÇÃO/INSTRUMENTOS
Cultura
Camponesa Discutir as diversas
fontes históricas e suas
especificidades,
compreendendo-as
como substratos que
auxiliam na
interpretação dos fatos
e contextos históricos.
-
- Conceitos de
Memória, Cultura,
Cultura Camponesa;
- Cultura Nordestina;
– Memória e
Patrimônio Material,
Imaterial;
– Museologia Social;
AULA 01- Encaminhar os educandos e
educandas para a quadra. Ao chegarem na
quadra posicioná-los em círculos.
● Após os educandos sentados em círculos
realizar uma roda de conversa acerca do que eles
entendem por cultura.
Orientar a produção de cartazes com a
concepção dos mesmos com os que eles
entendem sobre a palavra cultura e apresentar
para os colegas.
O processo será avaliado mediante
a participação das/os educandas/os
nos momentos de debate com
perguntas e comentários
pertinentes, resolução das
atividades propostas, além das
contribuições nos momentos de
leitura;
- Metodologias de
recolha de registros e
fontes históricas;
- Tipos de cartografia
Social;
- História das
Comunidades;
- Costumes, tradições e
valores do
campesinato cearense.
AULA 02 - Explicação em tarjetas do conceito
das palavras Memória, Cultura, Camponês e
Cartografia , trabalhando com a música Educação
do Campo , girando uma caixa, onde a mesma
parar, deverá tirar o papel e ler o conceito para os
colegas.
( Encaminhado trazer fotografias dos eventos
culturais das comunidade como: coroações,
festas juninas, festas dos padroeiros.)
3ª SEMANA – 16 A 20 DE MAIO
PORÇÃO DA
REALIDADE
OBJETIVOS DE
ENSINO
METODOLOGIA
SITUAÇÃO DE
AVALIAÇÃO/INSTRUMENTOS
AS FESTAS
POPULARES NAS
REGIÕES
Discutir as diversas
fontes históricas e suas
especificidades,
compreendendo-as
como substratos que
auxiliam na
interpretação dos fatos
e contextos históricos.
- Compreender os
saberes populares e
locais através da
multiplicidade das suas
manifestações
culturais, considerando
a diversidade da
sociedade, do tempo
histórico e dos espaços
geográficos.
- Discutir a memória
nordestina rural como
• Cultura
Nordestina
Aula 01. Resgate do conteúdo da aula
anterior; continuando apresentando o
conceito da palavra cultura/ cultura
camponesa, cultura nordestina através de
produção de cartaz, pesquisa em livros,
recorte de revistas e colagem,
apresentação para os colegas e
socialização.
O processo será avaliado mediante
a participação das/os educandas/os
nos momentos de debate com
perguntas e comentários
pertinentes, resolução das
atividades propostas, além das
contribuições nos momentos de
leitura;
fonte de saber e
especificidade
histórica, geográfica,
cultural e social.
- Interpretar as
múltiplas escalas nos
fenômenos
socioespaciais,
ambientais e naturais,
a partir das diversas
fontes de informação,
considerando a
pluralidade de
procedimentos
metodológicos da
Geografia.
4ª SEMANA – 23 A 27 DE MAIO
PORÇÃO DA
REALIDADE
OBJETIVOS DE
ENSINO
CONTEÚDOS METODOLOGIA
SITUAÇÃO DE
AVALIAÇÃO/INSTRUMENTOS
Os Mestres da Cultura
de Canindé Discutir as diversas
fontes históricas e suas
especificidades,
compreendendo-as
como substratos que
auxiliam na
interpretação dos fatos
e contextos históricos.
- Compreender os
saberes populares e
locais através da
multiplicidade das suas
manifestações
culturais, considerando
a diversidade da
sociedade, do tempo
Memória e Patrimônio
Material, Imaterial;
Aula 01 e 02-
Levar os educandos para o Laboratório de
Informática.
Apresentar o Documentário Mestres da Cultura
de Canindé - Produção de Relatório nos
computadores.
O processo será avaliado mediante
a participação das/os educandas/os
nos momentos de debate com
perguntas e comentários
pertinentes, resolução das
atividades propostas, além das
contribuições nos momentos de
leitura;
histórico e dos espaços
geográficos.
- Discutir a memória
nordestina rural como
fonte de saber e
especificidade
histórica, geográfica,
cultural e social.
- Interpretar as
múltiplas escalas nos
fenômenos
socioespaciais,
ambientais e naturais,
a partir das diversas
fontes de informação,
considerando a
pluralidade de
procedimentos
metodológicos da
Geografia.
5ª SEMANA – 30/05 a 03/06 DE MAIO
PORÇÃO DA
REALIDADE
OBJETIVOS DE
ENSINO
CONTEÚDOS METODOLOGIA
SITUAÇÃO DE
AVALIAÇÃO/INSTRUMENTOS
Os jogos e
brincadeiras
populares.
Discutir as diversas
fontes históricas e suas
especificidades,
compreendendo-as
como substratos que
auxiliam na
interpretação dos fatos
e contextos históricos.
- Compreender os
saberes populares e
locais através da
multiplicidade das suas
manifestações
culturais, considerando
– Memória e
Patrimônio Material,
Imaterial;
Aula 01-
Apresentação do Conceito de Memória bem
como o que é Patrimônio Material e
Imaterial/ Tombamento/ leis que protegem os
patrimônios culturais.
Aula 02-DINÂMICA DO VAQUEIRO
Levar os educandos para a quadra ou
espaço aberto, os alunos devem se espalhar.
Escolher um dos alunos para ser o Vaqueiro,
que deverá andar com um bambolê na cintura
O processo será avaliado mediante
a participação das/os educandas/os
nos momentos de debate com
perguntas e comentários
pertinentes, resolução das
atividades propostas, além das
contribuições nos momentos de
leitura;
a diversidade da
sociedade, do tempo
histórico e dos espaços
geográficos.
- Discutir a memória
nordestina rural como
fonte de saber e
especificidade
histórica, geográfica,
cultural e social.
(simulando um cavalo) e outro no braço
(simulando uma corda), indo atrás dos
colegas para tentar “laçá-los”. Os
educandos(as) que forem laçadas deverão
pegar mais dois bambolês e fazer o mesmo
que o primeiro Vaqueiro, ajudando-o a
capturar o restante dos colegas. Essa
atividade trabalha a concentração, a
coordenação motora e o trabalho em equipe,
principalmente dos Vaqueiros e o senso
lúdico da cultura.
Dentro desta dinâmica a turma da eletiva de
quinta feira sugeriram também as
brincadeiras populares. Onde os mesmos
ficaram de pesquisar os jogos existentes em
suas comunidades e a origem e levarem para
as aulas.
Produção do Relatório da Aula (Conclusão).
SEMANA 06 A 10/06
PATRIMÔNIO
MATERIAL E
IMATERIAL DA
CIDADE DE
CANINDÉ
Discutir a memória
nordestina rural como
fonte de saber e
especificidade
histórica, geográfica,
cultural e social.
Memória e Patrimônio
Material, Imaterial;
Aula 01 - Elaboração de um cartaz com o
mapeamento dos Patrimônios Materiais e
Imateriais da Cidade de Canindé. ATRAVÉS
DE DESENHO E PINTURA.
Aula 02 - Apresentar o conceito de
Patrimônio Material e Imaterial em Cartaz na
Roda de Conversa
O processo será avaliado mediante
a participação das/os educandas/os
nos momentos de debate com
perguntas e comentários
pertinentes, resolução das
atividades propostas, além das
contribuições nos momentos de
leitura;
AGOSTO 08 a 12/08
CULTURA
CAMPONESA
Compreender os
saberes populares e
locais através da
multiplicidade das suas
manifestações
culturais, considerando
Museologia Social; Dinâmicas de grupo de auto percepção
Dinâmica das imagens fotográficas com o
corpo.
Dinâmicas das cores
, leitura e interpretação textual Poema a
MORTE DE NANA de Patativa do Assaré.
Leitura Dinâmica do Poema a Terra é nossa
de Patativa do Assaré trabalhando a
entonação e postura corporal no Palco.
O processo será avaliado mediante
a participação das/os educandas/os
nos momentos de debate com
perguntas e comentários
pertinentes, resolução das
atividades propostas, além das
contribuições nos momentos de
leitura;
SEMANA: 15 a 19/08
CULTURA
CAMPONESA
Compreender os
saberes populares e
locais através da
multiplicidade das suas
manifestações
culturais, considerando
Aula 01 -
Dinâmicas de grupo de auto reflexão quanto
viver na coletividade: História coletiva
Apresentação do Conceito do que siginifica
Museologia Social correlacionando com a
perspectiva das Produções dos poemas de
Patativa,obervação da museologia regional,
enfatizando a defesa de que o museu seja
apropriado como uma ferramenta de uso
comunitário e participativo, para que as
pessoas pesquisem, compreendam,
salvaguardem e divulguem suas próprias
histórias nos seus próprios termos
Aula 02 - Apresentação do Poema de Patativa
do Assaré O Poeta da Roça com a leitura
dinamizada, trabalhando a entonação e
postura corporal e respiração na fala.
O processo será avaliado mediante
a participação das/os educandas/os
nos momentos de debate com
perguntas e comentários
pertinentes, resolução das
atividades propostas, além das
contribuições nos momentos de
leitura;
“Ensaio declamação de um poema.”
Oficina da Literatura de Cordel
Produção de um poema que fale sobre a
realidade no campo com o dialeto camponês.
SEMANA 22 A 26/08
CULTURA
CAMPONESA
Discutir as diversas
fontes históricas e suas
especificidades,
compreendendo-as
como substratos que
auxiliam na
interpretação dos fatos
e contextos históricos.
-
Museologia Social;
.Aula 01 -Sensibilizar os educandos quanto
à problemática dos tabus e preconceitos nas
relações de gênero na sociedade e sobretudo
no campo.Será conduzida uma dinâmica de
interação social utilizando balões com
mensagens em seu interior, que serão
jogados para o alto, misturados e cada aluno
deverá escolher um novo balão que será
estourado e lida a mensagem em seu interior
(CÓRDULA, 2011). Após a leitura será
realizado um debate e compartilhamento da
percepção individual e coletiva dos
participantes (sócio perceptivo).
Em seguida será trabalhado um texto AS
QUESTÕES DE GÊNERO E SEXUALIDADE NO
CONTEXTO DO CAMPO:UM OLHAR NA
DIMENSÃO DO MST, abordando a temática da
cultura camponesa bem como sobre a
comunidade LGBTQIA + e sua participação
na cultura camponesa como sujeitos
produtores de cultura e questões de gênero
no campo.
O processo será avaliado mediante
a participação das/os educandas/os
nos momentos de debate com
perguntas e comentários
pertinentes, além das contribuições
nos momentos de leitura; e
produção dos fanzines.
Aula 02- Oficinas de Produção de Fanzine
com a temática LGBTQIA + e questões de
gênero no campo, interdisciplinando com a
Eletiva de Gênero e diversidade.
Sexta -Feira: 26|08 será realizada uma
oficina de exposição das temáticas
trabalhadas nas duas eletivas bem como o
fanzine sobre a cultura camponesa e sobre
LGBTQIA+ e questões de gênero no campo.
TEXTO: AS QUESTÕES DE GÊNERO E
SEXUALIDADE NO CONTEXTO DO CAMPO:
UM OLHAR NA DIMENSÃO DO MST
SEMANA 29/08 a 02/09
CULTURA
CAMPONESA
Discutir as diversas
fontes históricas e suas
especificidades,
compreendendo-as
como substratos que
auxiliam na
interpretação dos fatos
e contextos históricos.
-
Metodologias de
recolha de registros e
fontes históricas;
Aula 01 - Dinâmica de grupo - A ilha deserta
Aula 02 -Apresentação das Metodologias de
Recolha de registros e fontes históricas
powerpoint.
Apresentação da Música “Apesar de você”
de Chico Buarque como fonte de registro
histórico, trazendo a reflexão acerca do
período em que ela foi produzida e a sua
relação com a história do nosso país, e o
momento em que vivemos.Organizar e
definir junto aos educandos que tipo de
pesquisa será realizada na comunidade
escolar, observando a realidade da nossa
escola e considerandos a história da luta e
O processo será avaliado mediante
a participação das/os educandas/os
nos momentos de debate com
perguntas e comentários
pertinentes, além das contribuições
nos momentos de leitura;
conquista pela terra do Assentamento
Santana da Cal.
Encaminhamento por grupos a pesquisa de
Campo.
SETEMBRO - 05/ a 09/09
CULTURA
CAMPONESA
- Desenvolver
capacidade de
observação da
realidade e
percepção dos
problemas da vida.
Tipos de cartografia
Social;
Aula 01 -Apresentação do Conceito
Cartografia Social
Apresentação dos Tipos de Cartografia
Social
Aula 02 - Produção das Cartografias por
Comunidade, apresentação.
O processo será avaliado mediante
a participação das/os educandas/os
nos momentos de debate com
perguntas e comentários
pertinentes, além das contribuições
nos momentos de leitura;
SETEMBRO 16 A A 19 /09
CULTURA
CAMPONESA
Valorizar a produção
cultural e fazer a
análise crítica da
atuação da indústria
cultural e das
tradições culturais.
Costumes, tradições
e valores do
campesinato
cearense.
Leitura do Poema de Patativa do Assaré
trabalhando a consciência dos costumes,
tradições e valores do campesinato cearense.
O processo será avaliado mediante
a participação das/os educandas/os
nos momentos de debate com
perguntas e comentários
pertinentes, além das contribuições
nos momentos de leitura;
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Documentário Mestres da Cultura de Canindé: https://www.youtube.com/watch?v=64xcc9aAMGg
Autobiografia Odete Uchoa: https://mapacultural.secult.ce.gov.br/agente/9194/
Autobiografia Dina Vaqueira: https://mapacultural.secult.ce.gov.br/agente/11232/
Autobiografia Mestre Bibi: https://mapacultural.secult.ce.gov.br/agente/9223/
Autobiografia Getúlio Colares: https://mapacultural.secult.ce.gov.br/agente/9200/
Sobre o conceito de consubstancialidade ver: KERGOAT, Daniele. Dinâmica e Consubstancialidade das Relações Sociais. Novos estud. -
CEBRAP n.86 São Paulo: Mar. 2010.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a MEMÓRIA, CULTURA CAMPONESA E CARTOGRAFIA SOCIAL.docx.pdf

Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade cultural
Valeria Rios
 
Cartilha educação patrimonial jocenaide rosetto
Cartilha educação patrimonial   jocenaide rosettoCartilha educação patrimonial   jocenaide rosetto
Cartilha educação patrimonial jocenaide rosetto
Gleibiane Silva
 
Guia de aprendizagem 2ºbimestre copia
Guia de aprendizagem 2ºbimestre   copiaGuia de aprendizagem 2ºbimestre   copia
Guia de aprendizagem 2ºbimestre copia
Eduardo Oliveira
 
Apresentação -Slide- ESPAÇOS DE MEMÓRIA.pptx
Apresentação -Slide- ESPAÇOS DE MEMÓRIA.pptxApresentação -Slide- ESPAÇOS DE MEMÓRIA.pptx
Apresentação -Slide- ESPAÇOS DE MEMÓRIA.pptx
ssuserbe3ddf
 
Educação patrimonial
Educação patrimonialEducação patrimonial
Educação patrimonial
EducacaoIntegralPTC
 
2-2020 Art Cult pop Ed patrimonial.pdf
2-2020 Art Cult pop Ed patrimonial.pdf2-2020 Art Cult pop Ed patrimonial.pdf
2-2020 Art Cult pop Ed patrimonial.pdf
PEDRO CABRAL DA COSTA
 
Historia 3 ano Ensino Fundamental
Historia 3 ano Ensino FundamentalHistoria 3 ano Ensino Fundamental
Historia 3 ano Ensino Fundamental
Geovana Isabel
 
CIÊNCIAS HUMANAS - ENSINO MÉDIO. 2024 2 bimestre
CIÊNCIAS HUMANAS - ENSINO MÉDIO. 2024 2 bimestreCIÊNCIAS HUMANAS - ENSINO MÉDIO. 2024 2 bimestre
CIÊNCIAS HUMANAS - ENSINO MÉDIO. 2024 2 bimestre
ElianeElika
 
CIÊNCIAS HUMANAS história ensino médio 2024
CIÊNCIAS HUMANAS história ensino médio 2024CIÊNCIAS HUMANAS história ensino médio 2024
CIÊNCIAS HUMANAS história ensino médio 2024
ElianeElika
 
Trabalho de História
Trabalho de HistóriaTrabalho de História
Trabalho de História
Cintia Dias
 
Minicurso educação e patrimônio cultural 2012
Minicurso educação e patrimônio cultural 2012Minicurso educação e patrimônio cultural 2012
Minicurso educação e patrimônio cultural 2012
Lilian Oliveira Rosa
 
PasseAR é DescobrIR
PasseAR é DescobrIR PasseAR é DescobrIR
PasseAR é DescobrIR
Marquês de Pombal
 
Antropologia dos objetos_v41
Antropologia dos objetos_v41Antropologia dos objetos_v41
Antropologia dos objetos_v41
António Nhaposse
 
Projetos e Práticas educacionais II
Projetos e Práticas educacionais IIProjetos e Práticas educacionais II
Projetos e Práticas educacionais II
Uesliane Mara Santos
 
MEMÓRIA E PATRIMÔNIO HISTÓRICO: ALAVANCAS PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA
MEMÓRIA E PATRIMÔNIO HISTÓRICO: ALAVANCAS PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVAMEMÓRIA E PATRIMÔNIO HISTÓRICO: ALAVANCAS PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA
MEMÓRIA E PATRIMÔNIO HISTÓRICO: ALAVANCAS PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA
Pedagogiapibid
 
Plano de Ensino de História Local para o curso de Condutor Ambiental de Imbituba
Plano de Ensino de História Local para o curso de Condutor Ambiental de ImbitubaPlano de Ensino de História Local para o curso de Condutor Ambiental de Imbituba
Plano de Ensino de História Local para o curso de Condutor Ambiental de Imbituba
Viegas Fernandes da Costa
 
Aplicação do planejamento 2
Aplicação do planejamento 2Aplicação do planejamento 2
Aplicação do planejamento 2
Isadora Brasil
 
7º ANO-corrigido - ok.doc
7º ANO-corrigido - ok.doc7º ANO-corrigido - ok.doc
7º ANO-corrigido - ok.doc
ArturDineisDaSilva
 
TRABALHANDO O FOLCLORE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TRABALHANDO O  FOLCLORE NA EDUCAÇÃO INFANTILTRABALHANDO O  FOLCLORE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TRABALHANDO O FOLCLORE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
Fernando Pissuto
 
O setor de obras raras e jornais da BPBL
O setor  de obras raras e jornais da BPBLO setor  de obras raras e jornais da BPBL
O setor de obras raras e jornais da BPBL
Djalda Muniz
 

Semelhante a MEMÓRIA, CULTURA CAMPONESA E CARTOGRAFIA SOCIAL.docx.pdf (20)

Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade cultural
 
Cartilha educação patrimonial jocenaide rosetto
Cartilha educação patrimonial   jocenaide rosettoCartilha educação patrimonial   jocenaide rosetto
Cartilha educação patrimonial jocenaide rosetto
 
Guia de aprendizagem 2ºbimestre copia
Guia de aprendizagem 2ºbimestre   copiaGuia de aprendizagem 2ºbimestre   copia
Guia de aprendizagem 2ºbimestre copia
 
Apresentação -Slide- ESPAÇOS DE MEMÓRIA.pptx
Apresentação -Slide- ESPAÇOS DE MEMÓRIA.pptxApresentação -Slide- ESPAÇOS DE MEMÓRIA.pptx
Apresentação -Slide- ESPAÇOS DE MEMÓRIA.pptx
 
Educação patrimonial
Educação patrimonialEducação patrimonial
Educação patrimonial
 
2-2020 Art Cult pop Ed patrimonial.pdf
2-2020 Art Cult pop Ed patrimonial.pdf2-2020 Art Cult pop Ed patrimonial.pdf
2-2020 Art Cult pop Ed patrimonial.pdf
 
Historia 3 ano Ensino Fundamental
Historia 3 ano Ensino FundamentalHistoria 3 ano Ensino Fundamental
Historia 3 ano Ensino Fundamental
 
CIÊNCIAS HUMANAS - ENSINO MÉDIO. 2024 2 bimestre
CIÊNCIAS HUMANAS - ENSINO MÉDIO. 2024 2 bimestreCIÊNCIAS HUMANAS - ENSINO MÉDIO. 2024 2 bimestre
CIÊNCIAS HUMANAS - ENSINO MÉDIO. 2024 2 bimestre
 
CIÊNCIAS HUMANAS história ensino médio 2024
CIÊNCIAS HUMANAS história ensino médio 2024CIÊNCIAS HUMANAS história ensino médio 2024
CIÊNCIAS HUMANAS história ensino médio 2024
 
Trabalho de História
Trabalho de HistóriaTrabalho de História
Trabalho de História
 
Minicurso educação e patrimônio cultural 2012
Minicurso educação e patrimônio cultural 2012Minicurso educação e patrimônio cultural 2012
Minicurso educação e patrimônio cultural 2012
 
PasseAR é DescobrIR
PasseAR é DescobrIR PasseAR é DescobrIR
PasseAR é DescobrIR
 
Antropologia dos objetos_v41
Antropologia dos objetos_v41Antropologia dos objetos_v41
Antropologia dos objetos_v41
 
Projetos e Práticas educacionais II
Projetos e Práticas educacionais IIProjetos e Práticas educacionais II
Projetos e Práticas educacionais II
 
MEMÓRIA E PATRIMÔNIO HISTÓRICO: ALAVANCAS PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA
MEMÓRIA E PATRIMÔNIO HISTÓRICO: ALAVANCAS PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVAMEMÓRIA E PATRIMÔNIO HISTÓRICO: ALAVANCAS PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA
MEMÓRIA E PATRIMÔNIO HISTÓRICO: ALAVANCAS PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA
 
Plano de Ensino de História Local para o curso de Condutor Ambiental de Imbituba
Plano de Ensino de História Local para o curso de Condutor Ambiental de ImbitubaPlano de Ensino de História Local para o curso de Condutor Ambiental de Imbituba
Plano de Ensino de História Local para o curso de Condutor Ambiental de Imbituba
 
Aplicação do planejamento 2
Aplicação do planejamento 2Aplicação do planejamento 2
Aplicação do planejamento 2
 
7º ANO-corrigido - ok.doc
7º ANO-corrigido - ok.doc7º ANO-corrigido - ok.doc
7º ANO-corrigido - ok.doc
 
TRABALHANDO O FOLCLORE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TRABALHANDO O  FOLCLORE NA EDUCAÇÃO INFANTILTRABALHANDO O  FOLCLORE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TRABALHANDO O FOLCLORE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
O setor de obras raras e jornais da BPBL
O setor  de obras raras e jornais da BPBLO setor  de obras raras e jornais da BPBL
O setor de obras raras e jornais da BPBL
 

Mais de MARCELACARNEIROGOMES

Metamorfoses no Trabaho.pptx
Metamorfoses no Trabaho.pptxMetamorfoses no Trabaho.pptx
Metamorfoses no Trabaho.pptx
MARCELACARNEIROGOMES
 
MEMORIAL -COMUNIDADE. (1).pdf
MEMORIAL -COMUNIDADE. (1).pdfMEMORIAL -COMUNIDADE. (1).pdf
MEMORIAL -COMUNIDADE. (1).pdf
MARCELACARNEIROGOMES
 
tempo comunidade
tempo comunidadetempo comunidade
tempo comunidade
MARCELACARNEIROGOMES
 
PENSAMENTO CRISTÃO E O MST.pdf
PENSAMENTO CRISTÃO E O MST.pdfPENSAMENTO CRISTÃO E O MST.pdf
PENSAMENTO CRISTÃO E O MST.pdf
MARCELACARNEIROGOMES
 
ALIENAÇÃO E TRABALHO.pdf
ALIENAÇÃO E TRABALHO.pdfALIENAÇÃO E TRABALHO.pdf
ALIENAÇÃO E TRABALHO.pdf
MARCELACARNEIROGOMES
 
INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS.pdf
INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS.pdfINFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS.pdf
INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS.pdf
MARCELACARNEIROGOMES
 
Pedagogia Histórico Crítico
Pedagogia Histórico CríticoPedagogia Histórico Crítico
Pedagogia Histórico Crítico
MARCELACARNEIROGOMES
 
tcc - Marcela.pptx
tcc - Marcela.pptxtcc - Marcela.pptx
tcc - Marcela.pptx
MARCELACARNEIROGOMES
 
CAPITALISMO, RIQUEZA E POBRREZA - EJA INICIAL.pdf
CAPITALISMO, RIQUEZA E POBRREZA - EJA INICIAL.pdfCAPITALISMO, RIQUEZA E POBRREZA - EJA INICIAL.pdf
CAPITALISMO, RIQUEZA E POBRREZA - EJA INICIAL.pdf
MARCELACARNEIROGOMES
 
PASSAGEM DO MITO AO LOGOS 1º ANO-combinado.pdf
PASSAGEM DO MITO AO LOGOS 1º ANO-combinado.pdfPASSAGEM DO MITO AO LOGOS 1º ANO-combinado.pdf
PASSAGEM DO MITO AO LOGOS 1º ANO-combinado.pdf
MARCELACARNEIROGOMES
 
MASCULINIDADE TÓXICA (1).pdf
MASCULINIDADE TÓXICA (1).pdfMASCULINIDADE TÓXICA (1).pdf
MASCULINIDADE TÓXICA (1).pdf
MARCELACARNEIROGOMES
 
CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO - APRESENTAÇÃO.pptx
CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO - APRESENTAÇÃO.pptxCONCEITOS DE COMUNICAÇÃO - APRESENTAÇÃO.pptx
CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO - APRESENTAÇÃO.pptx
MARCELACARNEIROGOMES
 
Análise do PPP.pdf
Análise do PPP.pdfAnálise do PPP.pdf
Análise do PPP.pdf
MARCELACARNEIROGOMES
 
Apresentação1.pptx
Apresentação1.pptxApresentação1.pptx
Apresentação1.pptx
MARCELACARNEIROGOMES
 
Filosofia e Ciencia.pptx
Filosofia e Ciencia.pptxFilosofia e Ciencia.pptx
Filosofia e Ciencia.pptx
MARCELACARNEIROGOMES
 
REVISÃO DE CONTEÚDO EJA A.pptx.pdf
REVISÃO DE CONTEÚDO EJA A.pptx.pdfREVISÃO DE CONTEÚDO EJA A.pptx.pdf
REVISÃO DE CONTEÚDO EJA A.pptx.pdf
MARCELACARNEIROGOMES
 
O Ser Humano e sua Dimensão Cultural.ppt
O Ser Humano e sua Dimensão Cultural.pptO Ser Humano e sua Dimensão Cultural.ppt
O Ser Humano e sua Dimensão Cultural.ppt
MARCELACARNEIROGOMES
 
Acompanhamento do Aviário.pdf
Acompanhamento do Aviário.pdfAcompanhamento do Aviário.pdf
Acompanhamento do Aviário.pdf
MARCELACARNEIROGOMES
 
Coleta de Registros e fontes históricas.pdf
Coleta de Registros e fontes históricas.pdfColeta de Registros e fontes históricas.pdf
Coleta de Registros e fontes históricas.pdf
MARCELACARNEIROGOMES
 
Filosofia 1º Ano- 29 A 02.pdf
Filosofia 1º Ano- 29 A 02.pdfFilosofia 1º Ano- 29 A 02.pdf
Filosofia 1º Ano- 29 A 02.pdf
MARCELACARNEIROGOMES
 

Mais de MARCELACARNEIROGOMES (20)

Metamorfoses no Trabaho.pptx
Metamorfoses no Trabaho.pptxMetamorfoses no Trabaho.pptx
Metamorfoses no Trabaho.pptx
 
MEMORIAL -COMUNIDADE. (1).pdf
MEMORIAL -COMUNIDADE. (1).pdfMEMORIAL -COMUNIDADE. (1).pdf
MEMORIAL -COMUNIDADE. (1).pdf
 
tempo comunidade
tempo comunidadetempo comunidade
tempo comunidade
 
PENSAMENTO CRISTÃO E O MST.pdf
PENSAMENTO CRISTÃO E O MST.pdfPENSAMENTO CRISTÃO E O MST.pdf
PENSAMENTO CRISTÃO E O MST.pdf
 
ALIENAÇÃO E TRABALHO.pdf
ALIENAÇÃO E TRABALHO.pdfALIENAÇÃO E TRABALHO.pdf
ALIENAÇÃO E TRABALHO.pdf
 
INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS.pdf
INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS.pdfINFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS.pdf
INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS.pdf
 
Pedagogia Histórico Crítico
Pedagogia Histórico CríticoPedagogia Histórico Crítico
Pedagogia Histórico Crítico
 
tcc - Marcela.pptx
tcc - Marcela.pptxtcc - Marcela.pptx
tcc - Marcela.pptx
 
CAPITALISMO, RIQUEZA E POBRREZA - EJA INICIAL.pdf
CAPITALISMO, RIQUEZA E POBRREZA - EJA INICIAL.pdfCAPITALISMO, RIQUEZA E POBRREZA - EJA INICIAL.pdf
CAPITALISMO, RIQUEZA E POBRREZA - EJA INICIAL.pdf
 
PASSAGEM DO MITO AO LOGOS 1º ANO-combinado.pdf
PASSAGEM DO MITO AO LOGOS 1º ANO-combinado.pdfPASSAGEM DO MITO AO LOGOS 1º ANO-combinado.pdf
PASSAGEM DO MITO AO LOGOS 1º ANO-combinado.pdf
 
MASCULINIDADE TÓXICA (1).pdf
MASCULINIDADE TÓXICA (1).pdfMASCULINIDADE TÓXICA (1).pdf
MASCULINIDADE TÓXICA (1).pdf
 
CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO - APRESENTAÇÃO.pptx
CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO - APRESENTAÇÃO.pptxCONCEITOS DE COMUNICAÇÃO - APRESENTAÇÃO.pptx
CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO - APRESENTAÇÃO.pptx
 
Análise do PPP.pdf
Análise do PPP.pdfAnálise do PPP.pdf
Análise do PPP.pdf
 
Apresentação1.pptx
Apresentação1.pptxApresentação1.pptx
Apresentação1.pptx
 
Filosofia e Ciencia.pptx
Filosofia e Ciencia.pptxFilosofia e Ciencia.pptx
Filosofia e Ciencia.pptx
 
REVISÃO DE CONTEÚDO EJA A.pptx.pdf
REVISÃO DE CONTEÚDO EJA A.pptx.pdfREVISÃO DE CONTEÚDO EJA A.pptx.pdf
REVISÃO DE CONTEÚDO EJA A.pptx.pdf
 
O Ser Humano e sua Dimensão Cultural.ppt
O Ser Humano e sua Dimensão Cultural.pptO Ser Humano e sua Dimensão Cultural.ppt
O Ser Humano e sua Dimensão Cultural.ppt
 
Acompanhamento do Aviário.pdf
Acompanhamento do Aviário.pdfAcompanhamento do Aviário.pdf
Acompanhamento do Aviário.pdf
 
Coleta de Registros e fontes históricas.pdf
Coleta de Registros e fontes históricas.pdfColeta de Registros e fontes históricas.pdf
Coleta de Registros e fontes históricas.pdf
 
Filosofia 1º Ano- 29 A 02.pdf
Filosofia 1º Ano- 29 A 02.pdfFilosofia 1º Ano- 29 A 02.pdf
Filosofia 1º Ano- 29 A 02.pdf
 

Último

1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 

Último (20)

1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 

MEMÓRIA, CULTURA CAMPONESA E CARTOGRAFIA SOCIAL.docx.pdf

  • 1. SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DO CEARÁ – SEDUC/CREDE 07 EEM DE EDUCAÇÃO DO CAMPO FILHA DA LUTA PATATIVA DO ASSARÉ  CNPJ: 07954514/0758-00    INEP: 23252472 EDUCADOR(A): MARCELA CARNEIRO GOMES ELETIVA: MEMÓRIA, CULTURA CAMPONESA E CARTOGRAFIA SOCIAL. SÉRIE: 1º anos TURMAS: A, B, C, D. PERÍODO: 2º PORÇÃO 1 CULTURA CAMPONESA PORÇÃO 2 PORÇÃO 3 PORÇÃO 4 OBJETIVOS FORMATIVOS: 1. Compreensão da realidade, através de várias interpretações da mesma, tendo a educação em ciências humanas e sociais como um instrumento que possibilite a leitura, a observação, o questionamento, a pesquisa, a sistematização e a análise de diferentes processos e fenômenos de realidade visando sua transformação. 2. Dimensionar o conhecimento da área de ciências humanas e sociais vinculando-se ao mundo do trabalho e as relações sociais estabelecidas no campo e na cidade a nível internacional, nacional, estadual e local. 3. Ser a base, para a apreensão de elementos teóricos que propicie o fortalecimento do educando/a como pessoa humana, com autonomia intelectual e pensamento critico. JUSTIFICATIVA:
  • 2. A memória possui um papel fundamental nas sociedades, sobretudo nos tempos atuais quando se percebe o avanço das transformações culturais e no espaço geográfico. Sabemos que a classe dominante historicamente produziu seus lugares de memória com fins de dominação da classe trabalhadora; é urgente a tarefa pedagógica da afirmação de valores, costumes e tradições camponesas com vistas à afirmação da identidade e a defesa do território camponês, fomentando a produção de memória dos assentamentos, acampamentos e comunidades rurais. PROBLEMATIZAÇÃO: Qual a importância da cartografia social, na defesa do território camponês? Quais as transformações culturais ocorridas no percurso histórico das comunidades e assentamentos? Quais os espaços de memória, cultura, camponeses nos territórios de reforma agrária? 1ª SEMANA – 09 A 13 DE MAIO PORÇÃO DA REALIDADE OBJETIVOS DE ENSINO CONTEÚDOS METODOLOGIA SITUAÇÃO DE AVALIAÇÃO/INSTRUMENTOS Cultura Camponesa Discutir as diversas fontes históricas e suas especificidades, compreendendo-as como substratos que auxiliam na interpretação dos fatos e contextos históricos. - - Conceitos de Memória, Cultura, Cultura Camponesa; - Cultura Nordestina; – Memória e Patrimônio Material, Imaterial; – Museologia Social; AULA 01- Encaminhar os educandos e educandas para a quadra. Ao chegarem na quadra posicioná-los em círculos. ● Após os educandos sentados em círculos realizar uma roda de conversa acerca do que eles entendem por cultura. Orientar a produção de cartazes com a concepção dos mesmos com os que eles entendem sobre a palavra cultura e apresentar para os colegas. O processo será avaliado mediante a participação das/os educandas/os nos momentos de debate com perguntas e comentários pertinentes, resolução das atividades propostas, além das contribuições nos momentos de leitura;
  • 3. - Metodologias de recolha de registros e fontes históricas; - Tipos de cartografia Social; - História das Comunidades; - Costumes, tradições e valores do campesinato cearense. AULA 02 - Explicação em tarjetas do conceito das palavras Memória, Cultura, Camponês e Cartografia , trabalhando com a música Educação do Campo , girando uma caixa, onde a mesma parar, deverá tirar o papel e ler o conceito para os colegas. ( Encaminhado trazer fotografias dos eventos culturais das comunidade como: coroações, festas juninas, festas dos padroeiros.) 3ª SEMANA – 16 A 20 DE MAIO PORÇÃO DA REALIDADE OBJETIVOS DE ENSINO METODOLOGIA SITUAÇÃO DE AVALIAÇÃO/INSTRUMENTOS AS FESTAS POPULARES NAS REGIÕES Discutir as diversas fontes históricas e suas especificidades, compreendendo-as como substratos que auxiliam na interpretação dos fatos e contextos históricos. - Compreender os saberes populares e locais através da multiplicidade das suas manifestações culturais, considerando a diversidade da sociedade, do tempo histórico e dos espaços geográficos. - Discutir a memória nordestina rural como • Cultura Nordestina Aula 01. Resgate do conteúdo da aula anterior; continuando apresentando o conceito da palavra cultura/ cultura camponesa, cultura nordestina através de produção de cartaz, pesquisa em livros, recorte de revistas e colagem, apresentação para os colegas e socialização. O processo será avaliado mediante a participação das/os educandas/os nos momentos de debate com perguntas e comentários pertinentes, resolução das atividades propostas, além das contribuições nos momentos de leitura;
  • 4. fonte de saber e especificidade histórica, geográfica, cultural e social. - Interpretar as múltiplas escalas nos fenômenos socioespaciais, ambientais e naturais, a partir das diversas fontes de informação, considerando a pluralidade de procedimentos metodológicos da Geografia. 4ª SEMANA – 23 A 27 DE MAIO PORÇÃO DA REALIDADE OBJETIVOS DE ENSINO CONTEÚDOS METODOLOGIA SITUAÇÃO DE AVALIAÇÃO/INSTRUMENTOS Os Mestres da Cultura de Canindé Discutir as diversas fontes históricas e suas especificidades, compreendendo-as como substratos que auxiliam na interpretação dos fatos e contextos históricos. - Compreender os saberes populares e locais através da multiplicidade das suas manifestações culturais, considerando a diversidade da sociedade, do tempo Memória e Patrimônio Material, Imaterial; Aula 01 e 02- Levar os educandos para o Laboratório de Informática. Apresentar o Documentário Mestres da Cultura de Canindé - Produção de Relatório nos computadores. O processo será avaliado mediante a participação das/os educandas/os nos momentos de debate com perguntas e comentários pertinentes, resolução das atividades propostas, além das contribuições nos momentos de leitura;
  • 5. histórico e dos espaços geográficos. - Discutir a memória nordestina rural como fonte de saber e especificidade histórica, geográfica, cultural e social. - Interpretar as múltiplas escalas nos fenômenos socioespaciais, ambientais e naturais, a partir das diversas fontes de informação, considerando a pluralidade de procedimentos metodológicos da Geografia. 5ª SEMANA – 30/05 a 03/06 DE MAIO PORÇÃO DA REALIDADE OBJETIVOS DE ENSINO CONTEÚDOS METODOLOGIA SITUAÇÃO DE AVALIAÇÃO/INSTRUMENTOS Os jogos e brincadeiras populares. Discutir as diversas fontes históricas e suas especificidades, compreendendo-as como substratos que auxiliam na interpretação dos fatos e contextos históricos. - Compreender os saberes populares e locais através da multiplicidade das suas manifestações culturais, considerando – Memória e Patrimônio Material, Imaterial; Aula 01- Apresentação do Conceito de Memória bem como o que é Patrimônio Material e Imaterial/ Tombamento/ leis que protegem os patrimônios culturais. Aula 02-DINÂMICA DO VAQUEIRO Levar os educandos para a quadra ou espaço aberto, os alunos devem se espalhar. Escolher um dos alunos para ser o Vaqueiro, que deverá andar com um bambolê na cintura O processo será avaliado mediante a participação das/os educandas/os nos momentos de debate com perguntas e comentários pertinentes, resolução das atividades propostas, além das contribuições nos momentos de leitura;
  • 6. a diversidade da sociedade, do tempo histórico e dos espaços geográficos. - Discutir a memória nordestina rural como fonte de saber e especificidade histórica, geográfica, cultural e social. (simulando um cavalo) e outro no braço (simulando uma corda), indo atrás dos colegas para tentar “laçá-los”. Os educandos(as) que forem laçadas deverão pegar mais dois bambolês e fazer o mesmo que o primeiro Vaqueiro, ajudando-o a capturar o restante dos colegas. Essa atividade trabalha a concentração, a coordenação motora e o trabalho em equipe, principalmente dos Vaqueiros e o senso lúdico da cultura. Dentro desta dinâmica a turma da eletiva de quinta feira sugeriram também as brincadeiras populares. Onde os mesmos ficaram de pesquisar os jogos existentes em suas comunidades e a origem e levarem para as aulas. Produção do Relatório da Aula (Conclusão). SEMANA 06 A 10/06 PATRIMÔNIO MATERIAL E IMATERIAL DA CIDADE DE CANINDÉ Discutir a memória nordestina rural como fonte de saber e especificidade histórica, geográfica, cultural e social. Memória e Patrimônio Material, Imaterial; Aula 01 - Elaboração de um cartaz com o mapeamento dos Patrimônios Materiais e Imateriais da Cidade de Canindé. ATRAVÉS DE DESENHO E PINTURA. Aula 02 - Apresentar o conceito de Patrimônio Material e Imaterial em Cartaz na Roda de Conversa O processo será avaliado mediante a participação das/os educandas/os nos momentos de debate com perguntas e comentários pertinentes, resolução das atividades propostas, além das contribuições nos momentos de leitura; AGOSTO 08 a 12/08
  • 7. CULTURA CAMPONESA Compreender os saberes populares e locais através da multiplicidade das suas manifestações culturais, considerando Museologia Social; Dinâmicas de grupo de auto percepção Dinâmica das imagens fotográficas com o corpo. Dinâmicas das cores , leitura e interpretação textual Poema a MORTE DE NANA de Patativa do Assaré. Leitura Dinâmica do Poema a Terra é nossa de Patativa do Assaré trabalhando a entonação e postura corporal no Palco. O processo será avaliado mediante a participação das/os educandas/os nos momentos de debate com perguntas e comentários pertinentes, resolução das atividades propostas, além das contribuições nos momentos de leitura; SEMANA: 15 a 19/08 CULTURA CAMPONESA Compreender os saberes populares e locais através da multiplicidade das suas manifestações culturais, considerando Aula 01 - Dinâmicas de grupo de auto reflexão quanto viver na coletividade: História coletiva Apresentação do Conceito do que siginifica Museologia Social correlacionando com a perspectiva das Produções dos poemas de Patativa,obervação da museologia regional, enfatizando a defesa de que o museu seja apropriado como uma ferramenta de uso comunitário e participativo, para que as pessoas pesquisem, compreendam, salvaguardem e divulguem suas próprias histórias nos seus próprios termos Aula 02 - Apresentação do Poema de Patativa do Assaré O Poeta da Roça com a leitura dinamizada, trabalhando a entonação e postura corporal e respiração na fala. O processo será avaliado mediante a participação das/os educandas/os nos momentos de debate com perguntas e comentários pertinentes, resolução das atividades propostas, além das contribuições nos momentos de leitura;
  • 8. “Ensaio declamação de um poema.” Oficina da Literatura de Cordel Produção de um poema que fale sobre a realidade no campo com o dialeto camponês. SEMANA 22 A 26/08 CULTURA CAMPONESA Discutir as diversas fontes históricas e suas especificidades, compreendendo-as como substratos que auxiliam na interpretação dos fatos e contextos históricos. - Museologia Social; .Aula 01 -Sensibilizar os educandos quanto à problemática dos tabus e preconceitos nas relações de gênero na sociedade e sobretudo no campo.Será conduzida uma dinâmica de interação social utilizando balões com mensagens em seu interior, que serão jogados para o alto, misturados e cada aluno deverá escolher um novo balão que será estourado e lida a mensagem em seu interior (CÓRDULA, 2011). Após a leitura será realizado um debate e compartilhamento da percepção individual e coletiva dos participantes (sócio perceptivo). Em seguida será trabalhado um texto AS QUESTÕES DE GÊNERO E SEXUALIDADE NO CONTEXTO DO CAMPO:UM OLHAR NA DIMENSÃO DO MST, abordando a temática da cultura camponesa bem como sobre a comunidade LGBTQIA + e sua participação na cultura camponesa como sujeitos produtores de cultura e questões de gênero no campo. O processo será avaliado mediante a participação das/os educandas/os nos momentos de debate com perguntas e comentários pertinentes, além das contribuições nos momentos de leitura; e produção dos fanzines.
  • 9. Aula 02- Oficinas de Produção de Fanzine com a temática LGBTQIA + e questões de gênero no campo, interdisciplinando com a Eletiva de Gênero e diversidade. Sexta -Feira: 26|08 será realizada uma oficina de exposição das temáticas trabalhadas nas duas eletivas bem como o fanzine sobre a cultura camponesa e sobre LGBTQIA+ e questões de gênero no campo. TEXTO: AS QUESTÕES DE GÊNERO E SEXUALIDADE NO CONTEXTO DO CAMPO: UM OLHAR NA DIMENSÃO DO MST SEMANA 29/08 a 02/09 CULTURA CAMPONESA Discutir as diversas fontes históricas e suas especificidades, compreendendo-as como substratos que auxiliam na interpretação dos fatos e contextos históricos. - Metodologias de recolha de registros e fontes históricas; Aula 01 - Dinâmica de grupo - A ilha deserta Aula 02 -Apresentação das Metodologias de Recolha de registros e fontes históricas powerpoint. Apresentação da Música “Apesar de você” de Chico Buarque como fonte de registro histórico, trazendo a reflexão acerca do período em que ela foi produzida e a sua relação com a história do nosso país, e o momento em que vivemos.Organizar e definir junto aos educandos que tipo de pesquisa será realizada na comunidade escolar, observando a realidade da nossa escola e considerandos a história da luta e O processo será avaliado mediante a participação das/os educandas/os nos momentos de debate com perguntas e comentários pertinentes, além das contribuições nos momentos de leitura;
  • 10. conquista pela terra do Assentamento Santana da Cal. Encaminhamento por grupos a pesquisa de Campo. SETEMBRO - 05/ a 09/09 CULTURA CAMPONESA - Desenvolver capacidade de observação da realidade e percepção dos problemas da vida. Tipos de cartografia Social; Aula 01 -Apresentação do Conceito Cartografia Social Apresentação dos Tipos de Cartografia Social Aula 02 - Produção das Cartografias por Comunidade, apresentação. O processo será avaliado mediante a participação das/os educandas/os nos momentos de debate com perguntas e comentários pertinentes, além das contribuições nos momentos de leitura; SETEMBRO 16 A A 19 /09 CULTURA CAMPONESA Valorizar a produção cultural e fazer a análise crítica da atuação da indústria cultural e das tradições culturais. Costumes, tradições e valores do campesinato cearense. Leitura do Poema de Patativa do Assaré trabalhando a consciência dos costumes, tradições e valores do campesinato cearense. O processo será avaliado mediante a participação das/os educandas/os nos momentos de debate com perguntas e comentários pertinentes, além das contribuições nos momentos de leitura; REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: Documentário Mestres da Cultura de Canindé: https://www.youtube.com/watch?v=64xcc9aAMGg Autobiografia Odete Uchoa: https://mapacultural.secult.ce.gov.br/agente/9194/ Autobiografia Dina Vaqueira: https://mapacultural.secult.ce.gov.br/agente/11232/ Autobiografia Mestre Bibi: https://mapacultural.secult.ce.gov.br/agente/9223/ Autobiografia Getúlio Colares: https://mapacultural.secult.ce.gov.br/agente/9200/
  • 11. Sobre o conceito de consubstancialidade ver: KERGOAT, Daniele. Dinâmica e Consubstancialidade das Relações Sociais. Novos estud. - CEBRAP n.86 São Paulo: Mar. 2010.