SlideShare uma empresa Scribd logo
No enfrentamento de
uma crise, a sabedoria
divina é indispensável.
Gênesis 37.1-11
1- E Jacó habitou na terra das peregrinações de seu pai, na
terra de Canaã.
2- Estas são as gerações de Jacó: Sendo José de dezessete
anos, apascentava as ovelhas com seus irmãos; e estava
este jovem com os filhos de Bila e com os filhos de Zilpa,
mulheres de seu pai; e José trazia uma má fama deles a seu
pai.
3- E Israel amava a José mais do que a todos os seus filhos,
porque era filho da sua velhice; e fez-lhe uma túnica de
várias cores.
4- Vendo, pois, seus irmãos que seu pai o amava mais do
que a todos os seus irmãos, aborreceram-no e não podiam
falar com ele pacificamente.
5- Sonhou também José um sonho, que contou a seus
irmãos; por isso, o aborreciam ainda mais.
6- E disse-lhes: Ouvi, peço-vos, este sonho, que tenho
sonhado:
7- Eis que estávamos atando molhos no meio do campo, e
eis que o meu molho se levantava e também ficava em pé;
e eis que os vossos molhos o rodeavam e se inclinavam ao
meu molho.
8- Então, lhe disseram seus irmãos: Tu, pois, deveras
reinarás sobre nós? Tu deveras terás domínio sobre nós?
Por isso, tanto mais o aborreciam por seus sonhos e por
suas palavras.
9- E sonhou ainda outro sonho, e o contou a seus irmãos, e
disse: Eis que ainda sonhei um sonho; e eis que o sol, e a
lua, e onze estrelas se inclinavam a mim.
10- E, contando-o a seu pai e a seus irmãos, repreendeu-o
seu pai e disse-Ihe: Que sonho é este que sonhaste?
Porventura viremos eu, e tua mãe, e teus irmãos a inclinar-
nos perante ti em terra?
11- Seus irmãos, pois, o invejavam; seu pai, porém,
guardava este negócio no seu coração.
A história de José é uma das mais belas registradas nas Escrituras
Sagradas. É uma história que mostra o amor de um pai, a rejeição e a
inveja dos irmãos e a beleza dos sonhos de um jovem. São 13
capítulos que revelam os desígnios de Deus na história de Israel.
Nesta lição, estudaremos a respeito das crises enfrentadas por José e
a sua atitude diante de cada uma delas. Veremos que José nos deixou
preciosas lições que nos ensinam como nos conduzir nas mais difíceis
situações. As adversidades na vida de José contribuíram para que as
promessas feitas a Abraão se cumprissem fielmente (Gn 13).
1. A família de José.. Jacó era o pai de José, e sua família era
constituída pelos filhos de Lia e os dois filhos de Raquel, José e
Benjamim Levemos também em conta os filhos das servas Zilpa e Bila.
Jacó amava José e lhe presenteou com uma túnica colorida. Essa túnica
de várias cores revelava uma posição de favoritismo (O favoritismo de
Jacó por José gerou algumas crises na família. Uma família dividida não
pode resistir às crises. Por isso, ame os seus filhos de modo altruísta, e
igualitário, evitando qualquer tipo de preferência
A inveja dos irmãos de José.
O que fez com que os irmãos
de José fossem tomados pela
inveja e o ódio? Existem duas
razões principais. A primeira
está no fato de José
denunciar ao pai as más
ações cometidas por seus
irmãos. Certamente os
irmãos viam José como um
traidor. A segunda razão
estava no fato de José ser um
sonhador. Em seus dois
sonhos, José aparecia em
uma posição de honra.
É importante ressaltar que, embora a família de Jacó estivesse
enfrentando a crise do favoritismo, do ódio, da inveja e da falsidade,
ela era parte dos desígnios de Deus para a formação de um grande
povo. Deus não pensa como nós e não julga segundo os critérios
humanos. Sua justiça e seus desígnios são perfeitos, embora sejamos
injustos e imperfeitos.
3. Os sonhos de José .Certa noite. Deus deu a José um sonho, e moço
precipitadamente contou seu sonho a seus irmãos. Nem sempre
podemos partilhar todos os nossos sonhos. Alguns devem ser
guardados no coração até que se cumpram integralmente. José
tomou a sonhar e, mais uma vez, relatou o sonho aos irmãos e ao pai.
Os sonhos de José foram dados pelo Senhor, e um dia se cumpriram
fidedignamente. Se Deus tem dado a você um sonho, guarde-o em
seu coração e aguarde, pois no tempo do Senhor se cumprirá.
1. José é vendido como escravo .Certo dia, os irmãos de José levaram
os rebanhos até Siquém. José foi até lá para ver se tudo estava bem.
Mas chegando ali, descobriu que seus irmãos tinham ido a Dotã.
Quando os irmãos de José viram que ele vinha se aproximando,
decidiram matá-lo. 0 plano era matar José e, depois, dizer ao pai que
um animal selvagem o havia matado. Os irmãos de José tomaram sua
túnica e a mancharam com o sangue de um animal.
Os irmãos de José tinham uma mente perversa, maligna. Mas Rúben
não aceitou tal ideia e aconselhou aos irmãos a jogar José em uma
cova. Rúben planejava resgatar o irmão. Porém, Judá também teve
uma ideia: "Vendê-lo como escravo."Assim, os irmãos tiraram José da
cova e o venderam como escravo aos mercadores por vinte moedas de
prata.
2. José na casa de
Potifar.
3. José prosperou na casa de Potifar. José foi elevado à função de
mordomo, gerindo todos os negócios da casa de Potifar, que
prosperou grandemente, pois Deus era com o jovem. Ele poderia ter
deixado que a mágoa e a tristeza lhe dominassem o coração, mas
manteve-se puro. José é um exemplo de superação em meio às crises,
pois não permitiu que a sua fé em Deus fosse abalada diante das
circunstâncias adversas.
Deus estava com José, mas a crise mais uma vez o alcança. A mulher
de Potifar, que não tinha escrúpulos nem decência, procurou seduzi-
lo. Mas ele era fiel a Deus e ao seu patrão. Por isso, rejeitou a
proposta da mulher que, com raiva, armou-lhe uma cilada, acusando-
o de sedução (Gn 39.14-18). Potifar ouviu a acusação mentirosa de
sua esposa contra José e o mandou para a prisão, onde estavam os
oficiais de Faraó. José venceu a tentação, mas foi para a prisão.
1. José é abençoado por Deus na prisão (Gn 39.21-23). José foi
injustamente lançado na prisão, porém Deus estava com ele e o
ajudaria mais uma vez. Havia um propósito maior para a sua vida.
Esse propósito já havia sido revelado em seus sonhos. Ele sabia que,
de algum modo. Deus cuidaria da sua vida na prisão. Ali, José
alcançou graça aos olhos do carcereiro. A mão de Deus estava
estendida para abençoá-lo. Por isso, por onde ele passava era bem-
sucedido.
2. José e os dois oficiais de Faraó. José foi sustentado na prisão pela
benignidade de Deus. Ali, ele encontrou dois presos que serviram a
Faraó, um copeiro-mor e um padeiro-mor. Certo dia, ambos tiveram
um sonho. Eles contaram a José o que haviam sonhado, e este
interpretou o sonho deles. Ao copeiro-mor José disse que dentro de
três dias ele seria chamado para servir a Faraó novamente. Ao
padeiro-mor, disse que, dentro de três dias, seria executado. Tudo
aconteceu do jeito que José havia dito.
3- Da prisão ao palácio de Faraó Faraó também teve dois sonhos
que o perturbaram muito. Os egípcios acreditavam que os sonhos
eram presságios de situações boas ou ruins e o rei não conseguiu
compreender o significado dos seus sonhos. Por isso, convocou seus
magos e astrólogos para que os interpretassem, mas nenhum deles
conseguiu convencê-lo com suas interpretações
Então, o copeiro-mor lembrou-se de José e falou a Faraó a respeito do
que havia acontecido com ele e com o padeiro- -mor. Faraó ordenou
que trouxessem José à sua presença. Quando ele chegou perante o rei,
com humildade e temor a Deus, ouviu os sonhos e disse que estes se
resumiam em um. 0 Egito passaria por um período de sete anos de
grande fartura e depois um período de sete anos de escassez. Então,
José orientou Faraó para que encontre um homem sábio a fim de
encarregá-lo de ajuntar alimento para os tempos de crise.
Assim o rei teria alimento para
enfrentar o tempo de crise. Faraó,
impressionado com a sabedoria
de José, viu que ele seria o
homem certo para gerenciar os
tempos de fartura e de crise, e
nomeou José governador do Egito.
Aprendemos com José que o
sofrimento pode moldar nosso
caráter e levar-nos a ser bem-
sucedidos em todas as áreas de
nossas vidas. Os sofrimentos nos
ensinam a lidar com circunstâncias
adversas. Cada episódio na vida de
José fazia parte dos desígnios de
Deus.
Todas as dificuldades pelas quais passamos, quando estamos no plano
divino, são para nos ensinar. Deus preparou o espírito de José para as
crises que enfrentaria e para que pudesse desfrutar de uma posição
privilegiada no Egito. José não se esqueceu de que Deus estava com
ele, não só nas humilhações, mas também quando exaltado diante dos
homens.
1- Quem era o pai de José?
2- Qual o presente que Jacó deu a José e que demonstrava seu
favoritismo?
3- O que fez com que os irmãos de José fossem tomados pela inveja?
4- Quanto os ismaelitas pagaram por José?
5- Faraó nomeou José para que cargo?
1- Jacó, neto de Abraão.
2- Uma capa colorida.
3- A revelação dos sonhos de José.
4- O venderam por vinte moedas de prata.
5- Para governador do Egito, o segundo cargo mais importante
depois de Faraó.
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

José, a realidade de um sonho. lição 13
José, a realidade de um sonho. lição 13 José, a realidade de um sonho. lição 13
José, a realidade de um sonho. lição 13
ANTONIO CORDEIRO DA SILVA - ADORADOR
 
EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 13 José,A realidade de um sonho.
EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 13 José,A realidade de um sonho.EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 13 José,A realidade de um sonho.
EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 13 José,A realidade de um sonho.
GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
José, semelhante a Jesus
José, semelhante a JesusJosé, semelhante a Jesus
José, semelhante a Jesus
André Luiz Marques
 
Lição 2 - Fui Injustiçado - Lição de Adolescentes 3º Trimestre de 2021
Lição 2 - Fui Injustiçado - Lição de Adolescentes 3º Trimestre de 2021Lição 2 - Fui Injustiçado - Lição de Adolescentes 3º Trimestre de 2021
Lição 2 - Fui Injustiçado - Lição de Adolescentes 3º Trimestre de 2021
Marcus Wagner
 
Lição 13 josé, a realidade de um sonho
Lição 13   josé, a realidade de um sonhoLição 13   josé, a realidade de um sonho
Lição 13 josé, a realidade de um sonho
Andrew Guimarães
 
José do Egito
José do EgitoJosé do Egito
José do Egito
Élida Rolim
 
As Consequências das Escolhas Precipitadas
As Consequências das Escolhas PrecipitadasAs Consequências das Escolhas Precipitadas
As Consequências das Escolhas Precipitadas
Márcio Martins
 
O espírito do mundo a vinha de nabote
O espírito do mundo    a vinha de naboteO espírito do mundo    a vinha de nabote
O espírito do mundo a vinha de nabote
Jayme Bispo de Oliveira
 
11 jonas
11   jonas11   jonas
11 jonas
PIB Penha
 
José a Realidade de um Sonho
José a Realidade de um SonhoJosé a Realidade de um Sonho
José a Realidade de um Sonho
Márcio Martins
 
LIÇÃO 13 - JOSÉ, A REALIDADE DE UM SONHO
LIÇÃO 13 - JOSÉ, A REALIDADE DE UM SONHO LIÇÃO 13 - JOSÉ, A REALIDADE DE UM SONHO
LIÇÃO 13 - JOSÉ, A REALIDADE DE UM SONHO
Lourinaldo Serafim
 
José - fé em em meio as injustiças
José - fé em em meio as injustiçasJosé - fé em em meio as injustiças
José - fé em em meio as injustiças
Ailton da Silva
 
José em exemplo de fé em meio as injustiças
José em exemplo de fé em meio as injustiçasJosé em exemplo de fé em meio as injustiças
José em exemplo de fé em meio as injustiças
RODRIGO FERREIRA
 
Deus o nosso provedor - Lição 06 - 4º Trimestre 2016
Deus o nosso provedor - Lição 06 - 4º Trimestre 2016Deus o nosso provedor - Lição 06 - 4º Trimestre 2016
Deus o nosso provedor - Lição 06 - 4º Trimestre 2016
Pr. Andre Luiz
 
José a realidade de um sonho
José a realidade de um sonhoJosé a realidade de um sonho
José a realidade de um sonho
Pr. Gerson Eller
 
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedorLBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
Natalino das Neves Neves
 
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadasLição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
Ailton da Silva
 
Abraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da féAbraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da fé
Márcio Martins
 
Histórias Bíblias para Crianças - Os Livros de 1 Samuel a 2 Reis - Disponível...
Histórias Bíblias para Crianças - Os Livros de 1 Samuel a 2 Reis - Disponível...Histórias Bíblias para Crianças - Os Livros de 1 Samuel a 2 Reis - Disponível...
Histórias Bíblias para Crianças - Os Livros de 1 Samuel a 2 Reis - Disponível...
leitemel
 
História patriarcal
História patriarcalHistória patriarcal
História patriarcal
UEPB
 

Mais procurados (20)

José, a realidade de um sonho. lição 13
José, a realidade de um sonho. lição 13 José, a realidade de um sonho. lição 13
José, a realidade de um sonho. lição 13
 
EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 13 José,A realidade de um sonho.
EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 13 José,A realidade de um sonho.EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 13 José,A realidade de um sonho.
EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 13 José,A realidade de um sonho.
 
José, semelhante a Jesus
José, semelhante a JesusJosé, semelhante a Jesus
José, semelhante a Jesus
 
Lição 2 - Fui Injustiçado - Lição de Adolescentes 3º Trimestre de 2021
Lição 2 - Fui Injustiçado - Lição de Adolescentes 3º Trimestre de 2021Lição 2 - Fui Injustiçado - Lição de Adolescentes 3º Trimestre de 2021
Lição 2 - Fui Injustiçado - Lição de Adolescentes 3º Trimestre de 2021
 
Lição 13 josé, a realidade de um sonho
Lição 13   josé, a realidade de um sonhoLição 13   josé, a realidade de um sonho
Lição 13 josé, a realidade de um sonho
 
José do Egito
José do EgitoJosé do Egito
José do Egito
 
As Consequências das Escolhas Precipitadas
As Consequências das Escolhas PrecipitadasAs Consequências das Escolhas Precipitadas
As Consequências das Escolhas Precipitadas
 
O espírito do mundo a vinha de nabote
O espírito do mundo    a vinha de naboteO espírito do mundo    a vinha de nabote
O espírito do mundo a vinha de nabote
 
11 jonas
11   jonas11   jonas
11 jonas
 
José a Realidade de um Sonho
José a Realidade de um SonhoJosé a Realidade de um Sonho
José a Realidade de um Sonho
 
LIÇÃO 13 - JOSÉ, A REALIDADE DE UM SONHO
LIÇÃO 13 - JOSÉ, A REALIDADE DE UM SONHO LIÇÃO 13 - JOSÉ, A REALIDADE DE UM SONHO
LIÇÃO 13 - JOSÉ, A REALIDADE DE UM SONHO
 
José - fé em em meio as injustiças
José - fé em em meio as injustiçasJosé - fé em em meio as injustiças
José - fé em em meio as injustiças
 
José em exemplo de fé em meio as injustiças
José em exemplo de fé em meio as injustiçasJosé em exemplo de fé em meio as injustiças
José em exemplo de fé em meio as injustiças
 
Deus o nosso provedor - Lição 06 - 4º Trimestre 2016
Deus o nosso provedor - Lição 06 - 4º Trimestre 2016Deus o nosso provedor - Lição 06 - 4º Trimestre 2016
Deus o nosso provedor - Lição 06 - 4º Trimestre 2016
 
José a realidade de um sonho
José a realidade de um sonhoJosé a realidade de um sonho
José a realidade de um sonho
 
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedorLBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
 
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadasLição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
 
Abraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da féAbraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da fé
 
Histórias Bíblias para Crianças - Os Livros de 1 Samuel a 2 Reis - Disponível...
Histórias Bíblias para Crianças - Os Livros de 1 Samuel a 2 Reis - Disponível...Histórias Bíblias para Crianças - Os Livros de 1 Samuel a 2 Reis - Disponível...
Histórias Bíblias para Crianças - Os Livros de 1 Samuel a 2 Reis - Disponível...
 
História patriarcal
História patriarcalHistória patriarcal
História patriarcal
 

Destaque

Escola Bíblica pra quê?
Escola Bíblica pra quê?Escola Bíblica pra quê?
Escola Bíblica pra quê?
Amor pela EBD
 
【fチェックインクーポン】
【fチェックインクーポン】【fチェックインクーポン】
【fチェックインクーポン】zubuzubuo
 
Biografía de spurgeon
Biografía de spurgeonBiografía de spurgeon
Biografía de spurgeon
kiko pdf
 
The life of solomon
The life of solomonThe life of solomon
The life of solomonAaron Thieme
 
O homem e sua missão
O homem e sua missãoO homem e sua missão
O homem e sua missão
Amor pela EBD
 
Artikel Facilitair Gebouwbeheer Mei 2011
Artikel Facilitair Gebouwbeheer Mei 2011Artikel Facilitair Gebouwbeheer Mei 2011
Artikel Facilitair Gebouwbeheer Mei 2011
rweerwag
 
Charla Stafford resume
Charla Stafford resumeCharla Stafford resume
Charla Stafford resume
Charla Stafford
 
Catálogo Boulevard Monde
Catálogo Boulevard Monde Catálogo Boulevard Monde
Catálogo Boulevard Monde
Carlos Coutinho
 
Fire Fighting Systems
Fire Fighting SystemsFire Fighting Systems
Fire Fighting Systems
MORTADA ABOUD
 
Tune-up electronic resources in Alma for better discovery_May_06_2016
Tune-up electronic resources in Alma for better discovery_May_06_2016Tune-up electronic resources in Alma for better discovery_May_06_2016
Tune-up electronic resources in Alma for better discovery_May_06_2016
mahongzn
 
Apresentação TelexFree
Apresentação TelexFreeApresentação TelexFree
Apresentação TelexFree
Wemerson Marinho
 
Despigmentante ou Peeling
Despigmentante ou PeelingDespigmentante ou Peeling
Despigmentante ou Peeling
Marisa Rodrigues de Santana
 
Medidas de seguridad de una sala de computo
Medidas de seguridad de una sala de computoMedidas de seguridad de una sala de computo
Medidas de seguridad de una sala de computo
esfinje_7
 
Problema de gases gas de buceo
Problema de gases gas de buceoProblema de gases gas de buceo
Problema de gases gas de buceo
Diego Martín Núñez
 
Student motivation
Student motivationStudent motivation
Student motivation
jvirwin
 
Innovative Distance Education Programs Recently Offered by Anadolu University...
Innovative Distance Education Programs Recently Offered by Anadolu University...Innovative Distance Education Programs Recently Offered by Anadolu University...
Innovative Distance Education Programs Recently Offered by Anadolu University...
EADTU
 

Destaque (17)

Escola Bíblica pra quê?
Escola Bíblica pra quê?Escola Bíblica pra quê?
Escola Bíblica pra quê?
 
【fチェックインクーポン】
【fチェックインクーポン】【fチェックインクーポン】
【fチェックインクーポン】
 
Biografía de spurgeon
Biografía de spurgeonBiografía de spurgeon
Biografía de spurgeon
 
The life of solomon
The life of solomonThe life of solomon
The life of solomon
 
O homem e sua missão
O homem e sua missãoO homem e sua missão
O homem e sua missão
 
Generic VTL White Paper
Generic VTL White PaperGeneric VTL White Paper
Generic VTL White Paper
 
Artikel Facilitair Gebouwbeheer Mei 2011
Artikel Facilitair Gebouwbeheer Mei 2011Artikel Facilitair Gebouwbeheer Mei 2011
Artikel Facilitair Gebouwbeheer Mei 2011
 
Charla Stafford resume
Charla Stafford resumeCharla Stafford resume
Charla Stafford resume
 
Catálogo Boulevard Monde
Catálogo Boulevard Monde Catálogo Boulevard Monde
Catálogo Boulevard Monde
 
Fire Fighting Systems
Fire Fighting SystemsFire Fighting Systems
Fire Fighting Systems
 
Tune-up electronic resources in Alma for better discovery_May_06_2016
Tune-up electronic resources in Alma for better discovery_May_06_2016Tune-up electronic resources in Alma for better discovery_May_06_2016
Tune-up electronic resources in Alma for better discovery_May_06_2016
 
Apresentação TelexFree
Apresentação TelexFreeApresentação TelexFree
Apresentação TelexFree
 
Despigmentante ou Peeling
Despigmentante ou PeelingDespigmentante ou Peeling
Despigmentante ou Peeling
 
Medidas de seguridad de una sala de computo
Medidas de seguridad de una sala de computoMedidas de seguridad de una sala de computo
Medidas de seguridad de una sala de computo
 
Problema de gases gas de buceo
Problema de gases gas de buceoProblema de gases gas de buceo
Problema de gases gas de buceo
 
Student motivation
Student motivationStudent motivation
Student motivation
 
Innovative Distance Education Programs Recently Offered by Anadolu University...
Innovative Distance Education Programs Recently Offered by Anadolu University...Innovative Distance Education Programs Recently Offered by Anadolu University...
Innovative Distance Education Programs Recently Offered by Anadolu University...
 

Semelhante a Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS

2016 4º trimestre adultos lição 07.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 07.pptx2016 4º trimestre adultos lição 07.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 07.pptx
Joel Silva
 
Vivendo os sonhos de Deus Gn 37.5,9
Vivendo os sonhos de Deus Gn 37.5,9Vivendo os sonhos de Deus Gn 37.5,9
Vivendo os sonhos de Deus Gn 37.5,9
Jheisson Batista Ferreira
 
08 Deus honra a José, o escravo / 08 god honors joseph the slave portuguese
08 Deus honra a José, o escravo / 08 god honors joseph the slave portuguese08 Deus honra a José, o escravo / 08 god honors joseph the slave portuguese
08 Deus honra a José, o escravo / 08 god honors joseph the slave portuguese
Ping Ponga
 
07 Um filho favorito que se torna um escravo / 07 a favorite son becomes a sl...
07 Um filho favorito que se torna um escravo / 07 a favorite son becomes a sl...07 Um filho favorito que se torna um escravo / 07 a favorite son becomes a sl...
07 Um filho favorito que se torna um escravo / 07 a favorite son becomes a sl...
Ping Ponga
 
Genesis 40
Genesis 40Genesis 40
Genesis 40
Genesis 40Genesis 40
O sucesso de um sonhador
O sucesso de um sonhadorO sucesso de um sonhador
O sucesso de um sonhador
Fer Nanda
 
José, a realidade de um sonho
José, a realidade de um sonhoJosé, a realidade de um sonho
José, a realidade de um sonho
Ailton da Silva
 
Lição 32 Fé em meio às injustiças
Lição 32   Fé em meio às injustiçasLição 32   Fé em meio às injustiças
Lição 32 Fé em meio às injustiças
Wander Sousa
 
Lição 2 - As Adversidades Geram Oportunidades
Lição 2 - As Adversidades Geram OportunidadesLição 2 - As Adversidades Geram Oportunidades
Lição 2 - As Adversidades Geram Oportunidades
Éder Tomé
 
A sabedoria de josé
A sabedoria de joséA sabedoria de josé
A sabedoria de josé
thamyrisbarb
 
Joquedebe - Preletora Rosana
Joquedebe - Preletora RosanaJoquedebe - Preletora Rosana
Joquedebe - Preletora Rosana
P Valter De Almeida Gomes
 
Encerrando um capítulo de mágoa
Encerrando um capítulo de mágoaEncerrando um capítulo de mágoa
Encerrando um capítulo de mágoa
Hugo Machado
 
JOSÉ-EBD.pdf
JOSÉ-EBD.pdfJOSÉ-EBD.pdf
JOSÉ-EBD.pdf
LilianSousa30
 
José um líder temente a Deus
José um líder temente a DeusJosé um líder temente a Deus
José um líder temente a Deus
Pr.Jocemar Porto
 
Estudos josé do egito
Estudos  josé do egitoEstudos  josé do egito
Estudos josé do egito
Joel Silva
 
Estudos josé do egito
Estudos  josé do egitoEstudos  josé do egito
Estudos josé do egito
Joel Silva
 
Estudos josé do egito
Estudos  josé do egitoEstudos  josé do egito
Estudos josé do egito
Joel Silva
 
Estudos josé do egito
Estudos  josé do egitoEstudos  josé do egito
Estudos josé do egito
Joel Silva
 
A direção de Deus pode nos levar ao sofrimento?
A direção de Deus pode nos levar ao sofrimento?A direção de Deus pode nos levar ao sofrimento?
A direção de Deus pode nos levar ao sofrimento?
Ascencio Ascenciano
 

Semelhante a Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS (20)

2016 4º trimestre adultos lição 07.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 07.pptx2016 4º trimestre adultos lição 07.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 07.pptx
 
Vivendo os sonhos de Deus Gn 37.5,9
Vivendo os sonhos de Deus Gn 37.5,9Vivendo os sonhos de Deus Gn 37.5,9
Vivendo os sonhos de Deus Gn 37.5,9
 
08 Deus honra a José, o escravo / 08 god honors joseph the slave portuguese
08 Deus honra a José, o escravo / 08 god honors joseph the slave portuguese08 Deus honra a José, o escravo / 08 god honors joseph the slave portuguese
08 Deus honra a José, o escravo / 08 god honors joseph the slave portuguese
 
07 Um filho favorito que se torna um escravo / 07 a favorite son becomes a sl...
07 Um filho favorito que se torna um escravo / 07 a favorite son becomes a sl...07 Um filho favorito que se torna um escravo / 07 a favorite son becomes a sl...
07 Um filho favorito que se torna um escravo / 07 a favorite son becomes a sl...
 
Genesis 40
Genesis 40Genesis 40
Genesis 40
 
Genesis 40
Genesis 40Genesis 40
Genesis 40
 
O sucesso de um sonhador
O sucesso de um sonhadorO sucesso de um sonhador
O sucesso de um sonhador
 
José, a realidade de um sonho
José, a realidade de um sonhoJosé, a realidade de um sonho
José, a realidade de um sonho
 
Lição 32 Fé em meio às injustiças
Lição 32   Fé em meio às injustiçasLição 32   Fé em meio às injustiças
Lição 32 Fé em meio às injustiças
 
Lição 2 - As Adversidades Geram Oportunidades
Lição 2 - As Adversidades Geram OportunidadesLição 2 - As Adversidades Geram Oportunidades
Lição 2 - As Adversidades Geram Oportunidades
 
A sabedoria de josé
A sabedoria de joséA sabedoria de josé
A sabedoria de josé
 
Joquedebe - Preletora Rosana
Joquedebe - Preletora RosanaJoquedebe - Preletora Rosana
Joquedebe - Preletora Rosana
 
Encerrando um capítulo de mágoa
Encerrando um capítulo de mágoaEncerrando um capítulo de mágoa
Encerrando um capítulo de mágoa
 
JOSÉ-EBD.pdf
JOSÉ-EBD.pdfJOSÉ-EBD.pdf
JOSÉ-EBD.pdf
 
José um líder temente a Deus
José um líder temente a DeusJosé um líder temente a Deus
José um líder temente a Deus
 
Estudos josé do egito
Estudos  josé do egitoEstudos  josé do egito
Estudos josé do egito
 
Estudos josé do egito
Estudos  josé do egitoEstudos  josé do egito
Estudos josé do egito
 
Estudos josé do egito
Estudos  josé do egitoEstudos  josé do egito
Estudos josé do egito
 
Estudos josé do egito
Estudos  josé do egitoEstudos  josé do egito
Estudos josé do egito
 
A direção de Deus pode nos levar ao sofrimento?
A direção de Deus pode nos levar ao sofrimento?A direção de Deus pode nos levar ao sofrimento?
A direção de Deus pode nos levar ao sofrimento?
 

Mais de antonio vieira

Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?
Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?
Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?
antonio vieira
 
Adao e eva
Adao e eva Adao e eva
Adao e eva
antonio vieira
 
Lição 5 a obra salvífica de jesus cristo
Lição 5  a obra salvífica de jesus cristo Lição 5  a obra salvífica de jesus cristo
Lição 5 a obra salvífica de jesus cristo
antonio vieira
 
Lição 4, salvação o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...
Lição 4, salvação   o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...Lição 4, salvação   o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...
Lição 4, salvação o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...
antonio vieira
 
Lição 3 a salvação e o advento do salvador
Lição 3   a salvação e o advento do salvador Lição 3   a salvação e o advento do salvador
Lição 3 a salvação e o advento do salvador
antonio vieira
 
Lição 12 quem ama cumpre plenamente a lei
Lição 12  quem ama cumpre plenamente a lei Lição 12  quem ama cumpre plenamente a lei
Lição 12 quem ama cumpre plenamente a lei
antonio vieira
 
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominicalAula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
antonio vieira
 
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejasaula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
antonio vieira
 
Lição 08° a bondade que confere a vida
Lição 08°   a bondade que confere a vida Lição 08°   a bondade que confere a vida
Lição 08° a bondade que confere a vida
antonio vieira
 
Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
 Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
antonio vieira
 
Lição 5 as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5   as consequências das escolhas precipitadasLição 5   as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 as consequências das escolhas precipitadas
antonio vieira
 
Lição 4 A provisão de Deus no monte do sacrifício
Lição 4   A  provisão de Deus no monte do sacrifícioLição 4   A  provisão de Deus no monte do sacrifício
Lição 4 A provisão de Deus no monte do sacrifício
antonio vieira
 
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
antonio vieira
 
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
antonio vieira
 
Liçaqo 13 A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA
Liçaqo 13  A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA Liçaqo 13  A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA
Liçaqo 13 A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA
antonio vieira
 
O poder da evangelizao na familia
O poder da evangelizao na familiaO poder da evangelizao na familia
O poder da evangelizao na familia
antonio vieira
 
Lição 10 deveres civis morais e espirituais
Lição 10 deveres civis morais e espirituaisLição 10 deveres civis morais e espirituais
Lição 10 deveres civis morais e espirituais
antonio vieira
 
lição 4 A tentação de Jesus
lição 4  A tentação de Jesuslição 4  A tentação de Jesus
lição 4 A tentação de Jesus
antonio vieira
 
lição 4 A tentação de Jesus
lição 4 A tentação de Jesuslição 4 A tentação de Jesus
lição 4 A tentação de Jesus
antonio vieira
 
licao 3 A infancia de jesus
licao 3  A infancia de jesus licao 3  A infancia de jesus
licao 3 A infancia de jesus
antonio vieira
 

Mais de antonio vieira (20)

Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?
Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?
Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?
 
Adao e eva
Adao e eva Adao e eva
Adao e eva
 
Lição 5 a obra salvífica de jesus cristo
Lição 5  a obra salvífica de jesus cristo Lição 5  a obra salvífica de jesus cristo
Lição 5 a obra salvífica de jesus cristo
 
Lição 4, salvação o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...
Lição 4, salvação   o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...Lição 4, salvação   o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...
Lição 4, salvação o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...
 
Lição 3 a salvação e o advento do salvador
Lição 3   a salvação e o advento do salvador Lição 3   a salvação e o advento do salvador
Lição 3 a salvação e o advento do salvador
 
Lição 12 quem ama cumpre plenamente a lei
Lição 12  quem ama cumpre plenamente a lei Lição 12  quem ama cumpre plenamente a lei
Lição 12 quem ama cumpre plenamente a lei
 
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominicalAula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
 
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejasaula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
 
Lição 08° a bondade que confere a vida
Lição 08°   a bondade que confere a vida Lição 08°   a bondade que confere a vida
Lição 08° a bondade que confere a vida
 
Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
 Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
 
Lição 5 as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5   as consequências das escolhas precipitadasLição 5   as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 as consequências das escolhas precipitadas
 
Lição 4 A provisão de Deus no monte do sacrifício
Lição 4   A  provisão de Deus no monte do sacrifícioLição 4   A  provisão de Deus no monte do sacrifício
Lição 4 A provisão de Deus no monte do sacrifício
 
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
 
Liçaqo 13 A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA
Liçaqo 13  A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA Liçaqo 13  A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA
Liçaqo 13 A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA
 
O poder da evangelizao na familia
O poder da evangelizao na familiaO poder da evangelizao na familia
O poder da evangelizao na familia
 
Lição 10 deveres civis morais e espirituais
Lição 10 deveres civis morais e espirituaisLição 10 deveres civis morais e espirituais
Lição 10 deveres civis morais e espirituais
 
lição 4 A tentação de Jesus
lição 4  A tentação de Jesuslição 4  A tentação de Jesus
lição 4 A tentação de Jesus
 
lição 4 A tentação de Jesus
lição 4 A tentação de Jesuslição 4 A tentação de Jesus
lição 4 A tentação de Jesus
 
licao 3 A infancia de jesus
licao 3  A infancia de jesus licao 3  A infancia de jesus
licao 3 A infancia de jesus
 

Último

Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Janilson Noca
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
ceciliafonseca16
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 

Último (16)

Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 

Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS

  • 1.
  • 2.
  • 3. No enfrentamento de uma crise, a sabedoria divina é indispensável.
  • 4. Gênesis 37.1-11 1- E Jacó habitou na terra das peregrinações de seu pai, na terra de Canaã. 2- Estas são as gerações de Jacó: Sendo José de dezessete anos, apascentava as ovelhas com seus irmãos; e estava este jovem com os filhos de Bila e com os filhos de Zilpa, mulheres de seu pai; e José trazia uma má fama deles a seu pai. 3- E Israel amava a José mais do que a todos os seus filhos, porque era filho da sua velhice; e fez-lhe uma túnica de várias cores.
  • 5. 4- Vendo, pois, seus irmãos que seu pai o amava mais do que a todos os seus irmãos, aborreceram-no e não podiam falar com ele pacificamente. 5- Sonhou também José um sonho, que contou a seus irmãos; por isso, o aborreciam ainda mais. 6- E disse-lhes: Ouvi, peço-vos, este sonho, que tenho sonhado: 7- Eis que estávamos atando molhos no meio do campo, e eis que o meu molho se levantava e também ficava em pé; e eis que os vossos molhos o rodeavam e se inclinavam ao meu molho.
  • 6. 8- Então, lhe disseram seus irmãos: Tu, pois, deveras reinarás sobre nós? Tu deveras terás domínio sobre nós? Por isso, tanto mais o aborreciam por seus sonhos e por suas palavras. 9- E sonhou ainda outro sonho, e o contou a seus irmãos, e disse: Eis que ainda sonhei um sonho; e eis que o sol, e a lua, e onze estrelas se inclinavam a mim. 10- E, contando-o a seu pai e a seus irmãos, repreendeu-o seu pai e disse-Ihe: Que sonho é este que sonhaste? Porventura viremos eu, e tua mãe, e teus irmãos a inclinar- nos perante ti em terra? 11- Seus irmãos, pois, o invejavam; seu pai, porém, guardava este negócio no seu coração.
  • 7. A história de José é uma das mais belas registradas nas Escrituras Sagradas. É uma história que mostra o amor de um pai, a rejeição e a inveja dos irmãos e a beleza dos sonhos de um jovem. São 13 capítulos que revelam os desígnios de Deus na história de Israel. Nesta lição, estudaremos a respeito das crises enfrentadas por José e a sua atitude diante de cada uma delas. Veremos que José nos deixou preciosas lições que nos ensinam como nos conduzir nas mais difíceis situações. As adversidades na vida de José contribuíram para que as promessas feitas a Abraão se cumprissem fielmente (Gn 13).
  • 8. 1. A família de José.. Jacó era o pai de José, e sua família era constituída pelos filhos de Lia e os dois filhos de Raquel, José e Benjamim Levemos também em conta os filhos das servas Zilpa e Bila. Jacó amava José e lhe presenteou com uma túnica colorida. Essa túnica de várias cores revelava uma posição de favoritismo (O favoritismo de Jacó por José gerou algumas crises na família. Uma família dividida não pode resistir às crises. Por isso, ame os seus filhos de modo altruísta, e igualitário, evitando qualquer tipo de preferência
  • 9. A inveja dos irmãos de José. O que fez com que os irmãos de José fossem tomados pela inveja e o ódio? Existem duas razões principais. A primeira está no fato de José denunciar ao pai as más ações cometidas por seus irmãos. Certamente os irmãos viam José como um traidor. A segunda razão estava no fato de José ser um sonhador. Em seus dois sonhos, José aparecia em uma posição de honra.
  • 10. É importante ressaltar que, embora a família de Jacó estivesse enfrentando a crise do favoritismo, do ódio, da inveja e da falsidade, ela era parte dos desígnios de Deus para a formação de um grande povo. Deus não pensa como nós e não julga segundo os critérios humanos. Sua justiça e seus desígnios são perfeitos, embora sejamos injustos e imperfeitos.
  • 11. 3. Os sonhos de José .Certa noite. Deus deu a José um sonho, e moço precipitadamente contou seu sonho a seus irmãos. Nem sempre podemos partilhar todos os nossos sonhos. Alguns devem ser guardados no coração até que se cumpram integralmente. José tomou a sonhar e, mais uma vez, relatou o sonho aos irmãos e ao pai. Os sonhos de José foram dados pelo Senhor, e um dia se cumpriram fidedignamente. Se Deus tem dado a você um sonho, guarde-o em seu coração e aguarde, pois no tempo do Senhor se cumprirá.
  • 12. 1. José é vendido como escravo .Certo dia, os irmãos de José levaram os rebanhos até Siquém. José foi até lá para ver se tudo estava bem. Mas chegando ali, descobriu que seus irmãos tinham ido a Dotã. Quando os irmãos de José viram que ele vinha se aproximando, decidiram matá-lo. 0 plano era matar José e, depois, dizer ao pai que um animal selvagem o havia matado. Os irmãos de José tomaram sua túnica e a mancharam com o sangue de um animal.
  • 13. Os irmãos de José tinham uma mente perversa, maligna. Mas Rúben não aceitou tal ideia e aconselhou aos irmãos a jogar José em uma cova. Rúben planejava resgatar o irmão. Porém, Judá também teve uma ideia: "Vendê-lo como escravo."Assim, os irmãos tiraram José da cova e o venderam como escravo aos mercadores por vinte moedas de prata.
  • 14. 2. José na casa de Potifar.
  • 15. 3. José prosperou na casa de Potifar. José foi elevado à função de mordomo, gerindo todos os negócios da casa de Potifar, que prosperou grandemente, pois Deus era com o jovem. Ele poderia ter deixado que a mágoa e a tristeza lhe dominassem o coração, mas manteve-se puro. José é um exemplo de superação em meio às crises, pois não permitiu que a sua fé em Deus fosse abalada diante das circunstâncias adversas.
  • 16. Deus estava com José, mas a crise mais uma vez o alcança. A mulher de Potifar, que não tinha escrúpulos nem decência, procurou seduzi- lo. Mas ele era fiel a Deus e ao seu patrão. Por isso, rejeitou a proposta da mulher que, com raiva, armou-lhe uma cilada, acusando- o de sedução (Gn 39.14-18). Potifar ouviu a acusação mentirosa de sua esposa contra José e o mandou para a prisão, onde estavam os oficiais de Faraó. José venceu a tentação, mas foi para a prisão.
  • 17. 1. José é abençoado por Deus na prisão (Gn 39.21-23). José foi injustamente lançado na prisão, porém Deus estava com ele e o ajudaria mais uma vez. Havia um propósito maior para a sua vida. Esse propósito já havia sido revelado em seus sonhos. Ele sabia que, de algum modo. Deus cuidaria da sua vida na prisão. Ali, José alcançou graça aos olhos do carcereiro. A mão de Deus estava estendida para abençoá-lo. Por isso, por onde ele passava era bem- sucedido.
  • 18. 2. José e os dois oficiais de Faraó. José foi sustentado na prisão pela benignidade de Deus. Ali, ele encontrou dois presos que serviram a Faraó, um copeiro-mor e um padeiro-mor. Certo dia, ambos tiveram um sonho. Eles contaram a José o que haviam sonhado, e este interpretou o sonho deles. Ao copeiro-mor José disse que dentro de três dias ele seria chamado para servir a Faraó novamente. Ao padeiro-mor, disse que, dentro de três dias, seria executado. Tudo aconteceu do jeito que José havia dito.
  • 19. 3- Da prisão ao palácio de Faraó Faraó também teve dois sonhos que o perturbaram muito. Os egípcios acreditavam que os sonhos eram presságios de situações boas ou ruins e o rei não conseguiu compreender o significado dos seus sonhos. Por isso, convocou seus magos e astrólogos para que os interpretassem, mas nenhum deles conseguiu convencê-lo com suas interpretações
  • 20. Então, o copeiro-mor lembrou-se de José e falou a Faraó a respeito do que havia acontecido com ele e com o padeiro- -mor. Faraó ordenou que trouxessem José à sua presença. Quando ele chegou perante o rei, com humildade e temor a Deus, ouviu os sonhos e disse que estes se resumiam em um. 0 Egito passaria por um período de sete anos de grande fartura e depois um período de sete anos de escassez. Então, José orientou Faraó para que encontre um homem sábio a fim de encarregá-lo de ajuntar alimento para os tempos de crise.
  • 21. Assim o rei teria alimento para enfrentar o tempo de crise. Faraó, impressionado com a sabedoria de José, viu que ele seria o homem certo para gerenciar os tempos de fartura e de crise, e nomeou José governador do Egito. Aprendemos com José que o sofrimento pode moldar nosso caráter e levar-nos a ser bem- sucedidos em todas as áreas de nossas vidas. Os sofrimentos nos ensinam a lidar com circunstâncias adversas. Cada episódio na vida de José fazia parte dos desígnios de Deus.
  • 22. Todas as dificuldades pelas quais passamos, quando estamos no plano divino, são para nos ensinar. Deus preparou o espírito de José para as crises que enfrentaria e para que pudesse desfrutar de uma posição privilegiada no Egito. José não se esqueceu de que Deus estava com ele, não só nas humilhações, mas também quando exaltado diante dos homens.
  • 23. 1- Quem era o pai de José? 2- Qual o presente que Jacó deu a José e que demonstrava seu favoritismo? 3- O que fez com que os irmãos de José fossem tomados pela inveja? 4- Quanto os ismaelitas pagaram por José? 5- Faraó nomeou José para que cargo? 1- Jacó, neto de Abraão. 2- Uma capa colorida. 3- A revelação dos sonhos de José. 4- O venderam por vinte moedas de prata. 5- Para governador do Egito, o segundo cargo mais importante depois de Faraó.