SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 37
Durante a semana poderá haver atualizações de
conteúdo.
Favor retornar para verificar.
TEXTO DO DIA
"Com a sabedoria
se edifica a casa, e
com a inteligência
ela se firma."
(Pv 24.3)
SÍNTESE
Ensinar os filhos no
caminho do Senhor, como
fizeram José e Maria, é o
passaporte para a
felicidade da família, ainda
que haja problemas no
percurso.
OBJETIVOS
1. ENALTECER os valores de José e Maria como
exemplo de jovens comprometidos com a
vontade de Deus para suas vidas;
2. CONSIDERAR que Deus escolheu para acolher
seu Filho Jesus aqui na terra uma família
pobre, mas que observava os valores da
solidariedade e do trabalho;
3. SABER que a família de Jesus não era diferente
da nossa, ou seja, também era formada por
pessoas falíveis, o que não a impediu de
vencer desafios como a dúvida e o medo.
LEITURA
BÍBLICA
João 7.2-5,8-10
2. E estava próxima a festa dos judeus chamada de Festa dos
Tabernáculos.
3. Disseram-lhe, pois, seus irmãos: Sai daqui e vai para a Judeia, para
que também os teus discípulos vejam as obras que fazes.
4. Porque não há ninguém que procure ser conhecido que faça coisa
alguma em oculto. Se fazes essas coisas, manifesta-te ao mundo.
5. Porque nem mesmo seus irmãos criam nele.
8. Subi vós a esta festa; eu não subo ainda a esta festa, porque ainda o
meu tempo não está cumprido.
9. E, havendo-lhes dito isso, ficou na Galileia.
10. Mas, quando seus irmãos já tinham subido à festa, então, subiu
ele também não manifestamente, mas como em oculto.
SUBSÍDIOS
SUBSÍDIOS
"Os versículos 3 a 8 contêm o diálogo entre Jesus e seus irmãos. Eles falam
pela primeira vez nos versículos 3 e 4, onde exortam Jesus a ir a Jerusalém
para a Festa dos Tabernáculos - ocasião apropriada para Ele ir publicamente
com suas declarações messiânicas, as quais, julgam, devem ser divulgadas
de maneira ousada: 'Para que também os teus discípulos vejam as obras
que fazes'. Implícito está a noção de que esta é a maneira de angariar
seguidores - fazer sinais. Eles concluem no versículo 4 com a exortação de
Ele se manifestar ao mundo.
O modo como os irmãos de Jesus falam claramente os coloca na categoria
dos incrédulos. Jesus se distingue ainda mais dos seus irmãos. Seus irmãos
foram vistos pela última vez em João 2. 12. Jesus não confiava neles, e
também não confia agora. Nestes pequenos parágrafos, estes irmãos
desempenham papel importante e tornam-se antagonistas de Jesus,
aparecendo duas vezes (vv. 3,10). Eles estão com o mundo (que o odeia) em
seu pecado e incapacidade de conhecer as coisas espirituais. Mais tarde,
em João 20.17, Jesus envia uma mensagem a seus irmãos acerca de ir para
o Pai, muito provavelmente a fim de encorajá-los a crer" (Comentário
Bíblico Pentecostal, 2004, p. 528,529).
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
• Jesus “nasce” em uma família com ascendência
real, porém pobres; tinham nobreza de caráter e
uma grande fé em Deus.
• O início da vida familiar foi bastante difícil, com
muitas perseguições e ameaças, mas Deus
estava no controle.
• A família cresceu em torno de uma carpintaria em
Nazaré.
I – PRÉ-HISTÓRIA
FAMILIAR
1. Uma família nobre
• Toda história tem uma pré-história, que a
subsidia e a abaliza.
• Todos os evangelhos contam a pré-história
ministerial de Jesus, ao narrar a história de João
Batista (Mt 3.1-12; Mc 1.1-8; Lc 3.1-18; Jo 1.15)
e a sua pré-história familiar (Mt 1.1-25; Lc 1-3; Jo
1.1-12 - a exceção é Marcos).
• Ex.: Lucas (humanidade); João (pré-história do
Messias divino); Mateus (a ascendência de
José); Lucas (a ascendência de Maria) - ambos
possuíam um tronco genealógico muito nobre.
2. Uma família corajosa
• Os pais humanos de Jesus eram muito corajosos
(apedrejamento por costume - Lc 1.38).
• o recenseamento da família em sua terra natal
nos últimos dias da gravidez de Maria (Lc 2.1-4).
• Diante da ameaça de morte de seu primogênito
por Herodes, quando teve que fugir para o Egito
(Mt 2.13-15).
• A vida do simples carpinteiro, de uma hora para
a outra, entrou em grande provação, mas ele
permaneceu inabalável, juntamente com Maria
(Mt 2.19-21).
3. Uma família de pais obedientes
• José e Maria sempre foram muito obedientes.
• Quantas vezes tiveram de mudar o que haviam
planejado, por causa de uma revelação? (Lc
1.38; Mt 1.24).
• Observa-se, ainda, que eles criaram sua família
no temor de Deus. Ensinamentos que
influenciaram os filhos após a morte de Jesus.
Ex. de Tiago que ser tornou um dos princpais
líderes da igreja cristã primitiva.
• Pais obedientes a Deus tendem a gerar filhos
obedientes, que andam pelo caminho do Senhor
e não se desviam dele (Pv 22.6).
PENSE
Dentre tantas famílias
com destaque social em
Israel, por que Deus
escolheu um pobre e
inexpressivo casal para
cuidar de seu Filho
Unigênito?
PONTO IMPORTANTE
Os critérios das escolhas de
Deus não podem ser
questionados.
Ele viu algo em Maria e José
que só na eternidade
saberemos
II – VIDA SOCIAL
1. Pobre
• A vida do carpinteiro José não era abastada.
Evidência:
apresentação de Jesus no Templo com sacrífcio (um
par de rolas) oferta dos casais pobres (Lc 2.21-24).
Quando adulto, Jesus afirma que não tinha onde
reclinar a cabeça (Mt 8.20).
Durante o ministério:
colher espigas nos campos alheios era
prerrogativa apenas dos pobres (Lv 19.9,10;
Mt 12.1); teve que pedir emprestado um
jumentinho (Lc 19.29-35); celebração da
Páscoa em um cenáculo emprestado (Lc 22.7-
13).
2. Solidária
• Solidariedade de Maria no casamento da
multiplicação de vinho (Jo 2.1-11).
• Filantropia - Tiago, filho de José e Maria:
foi um dos que orientou ao apóstolo Paulo que se
lembrasse dos pobres (Gl 2.10);
em sua epístola denunciou aqueles que desonravam os
pobres (Tg 2.5,6) e não ajudavam os necessitados (Tg
2.15,16). Importante citar, igualmente, a determinação
do Salvador para que João acolhesse Maria em sua
própria casa (Jo 19.26,27).
• Jesus, como primogênito, mesmo na hora da
morte, se preocupou em manter sua mãe acolhida
(Jo 19.26-27).
3. Trabalhadora
• Quando os conterrâneos do Mestre o viram,
lembraram-se logo da profissão de seu pai e do
trabalho exercido pelo Nazareno na carpintaria
(Mt 13.55,56; Mc 6.3).
• Tiago criticou os empresários que diminuíram os
salários dos trabalhadores (Tg 5.4), pois todo
trabalho honesto merece uma recompensa digna
(1 Tm 5.18).
• Está escrito: "[...] trabalhe, fazendo com as mãos
o que é bom, para que tenha o que repartir com
o que tiver necessidade" (Ef 4.28).
PENSE
Por que Deus não colocou
Jesus em uma família na
qual Ele não precisasse
trabalhar?
Não seria bem melhor
para o Filho de Deus?
PONTO IMPORTANTE
Deus sabia da pobreza de José
e Maria, mas era importante
para Jesus viver intensamente
sua humanidade.
Todo trabalho honesto
dignifica o homem.
III – VIDA
ESPIRITUAL
1. Pais cheios de fé
• A história da família de Jesus foi marcada pela
fé.
• José e Maria aceitaram a missão de abrigar o
Filho de Deus em seu lar e em suas vidas, pela
fé.
• Souberam lidar com o fato do Filho, aos doze
anos, já demonstrar o entendimento para uma
missão, que seria desenvolvida longe da família.
• Maria, mesmo sem entender, guardava as coisas
incompreensíveis no coração (Lc 2.19).
• Eles são verdadeiros heróis da fé.
2. Filhos incrédulos
• Em Marcos 3.21 observa-se a família de Jesus
achando que Ele estava louco e seus parentes
saindo para o prender.
• Eles não estavam convencidos de que os
milagres extraordinários e as pregações
arrebatadoras de grandes multidões do Messias
fossem obra de Deus.
• Em Jo 7.1-8, os irmãos de Jesus zombam dele.
3. Família que vence a dúvida e o medo
• A família de Jesus venceu o medo e a dúvida.
• At 1.14: Maria e seus filhos biológicos Tiago, José,
Judas e Simão (Mc 6.3; Mt 13.55), integravam a
primeira comunidade cristã.
• 1 Co 9.5: os irmãos do Senhor atingiram uma
posição de liderança na igreja em Jerusalém.
• Gl 1.19: Paulo visita Jerusalém, onde, além de
Cefas, encontrou Tiago, o irmão do Senhor.
• 1 Co 5.7: Cristo, depois de ressuscitar, apareceu a
Tiago.
PENSE
O que aconteceu de
tão maravilhoso que
levou todos os irmãos
de Jesus a se
converterem após sua
morte no Calvário?
PONTO IMPORTANTE
A conversão da família de Jesus
pode ter decorrido da revelação
a Tiago (1 Co 15.7) ou da Cruz
(Jo 12.32). Uma coisa é certa:
ficaram em Jerusalém em
oração (At 1.14).
CONSIDERAÇÕES
FINAIS
Nesta lição aprendemos que:
• Os pais de Jesus tinham uma ascendência real,
uma vida simples, eram corajosos e
trabalhadores.
• A família de Jesus apresentava bastante
complexidade, como a de todos nós, pois seus
integrantes eram seres humanos falíveis
(duvidaram, temeram, mas, no fim de tudo,
compreenderam o magnífico projeto do
Altíssimo).
REFERÊNCIAS
ADEI, Stephen. Seja o Líder que Sua Família Precisa. Rio
de Janeiro: CPAD, 2010.
ARRINGTON, French L.; STRONSTAD, Roger. Comentário
Bíblico Pentecostal. 2.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2004.
BENTHO, Esdras Costa. A Família no Antigo Testamento.
Rio de Janeiro: CPAD, 2011.
COLLINS, Gary. Aconselhamento cristão: século XXI. São
Paulo: Vida Nova, 2004.
COLSON, Charles; PEARCEY, Nancy. E Agora, como
Viveremos? 2.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2000.
COOPER, Darien B. Você pode ser a Esposa de um
Marido Feliz. Rio de Janeiro: CPAD, 2000.
REFERÊNCIAS
DORTH, Richard W. Orgulho Fatal. Rio de Janeiro: CPAD,
1996.
GOMER, Ralph. Usos e Costumes dos Tempos Bíblicos.
Rio de Janeiro: CPAD, 2002.
JAYNES, Sharon. Grandes Mães Criam Filhos Felizes.
Rio de Janeiro: CPAD, 2013.
LIÇÕES BÍBLICAS JOVENS. Eu e minha casa: orientações
da Palavra de Deus para a família do século XXI. Reynaldo
Odilo (comentarista). Rio de Janeiro: 2016.
LIMA, Elinaldo Renovato de. A Família Cristã e os
Ataques do Inimigo. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012.
MAHANEY, C. J. Sexo, Romance e a Glória de Deus. Rio
de Janeiro: CPAD, 2012.
REFERÊNCIAS
ODILO, Reynaldo. Eu e minha casa: orientações da Palavra
de Deus para a família do século XXI. Rio de Janeiro: 2016.
PARROTT, Les e Leslie. Conversa de Amor. Rio de Janeiro:
CPAD, 2011.
RAMOS, Sônia Pires. Entre Nós Mulheres. Rio de Janeiro:
CPAD, 2012.
ROBERTS, Wes; WRIGTH, H. Norman. Antes do Sim. Rio de
Janeiro:CPAD, 2015.
SWINDOLL, Charles R. Vivendo Provérbios. Rio de Janeiro:
CPAD, 2013
WARREN, Meio Clark. Encontrando o Amor de Sua Vida.
Rio de Janeiro: CPAD, 2011.
WRIGHT, H. Norman. Guia de Aconselhamento Pré-Nupcial.
Rio de Janeiro: CPAD, 2012.
Pr. Natalino das Neves
www.natalinodasneves.blogspot.com.br
Contatos:
natalino6612@gmail.com
(41) 8409 8094

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A familia cristã e os ataques do inimigo
A familia cristã e os ataques do inimigoA familia cristã e os ataques do inimigo
A familia cristã e os ataques do inimigojose filho
 
LBJ LIÇÃO 11 - A FAMÍLIA SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS
LBJ LIÇÃO 11 - A FAMÍLIA SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUSLBJ LIÇÃO 11 - A FAMÍLIA SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS
LBJ LIÇÃO 11 - A FAMÍLIA SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUSNatalino das Neves Neves
 
A FamíLia Cristã
A FamíLia CristãA FamíLia Cristã
A FamíLia Cristãrenaapborges
 
2013 1 tri - lição 4 - a família sob ataque
2013   1 tri - lição 4 - a família sob ataque2013   1 tri - lição 4 - a família sob ataque
2013 1 tri - lição 4 - a família sob ataqueNatalino das Neves Neves
 
LBJ LIÇÃO 4 - Preparando-se para construir uma família
LBJ LIÇÃO 4 - Preparando-se para construir uma famíliaLBJ LIÇÃO 4 - Preparando-se para construir uma família
LBJ LIÇÃO 4 - Preparando-se para construir uma famíliaNatalino das Neves Neves
 
Lbj lição 3 - As diferentes mudanças sociais da família
Lbj lição 3  - As diferentes mudanças sociais da famíliaLbj lição 3  - As diferentes mudanças sociais da família
Lbj lição 3 - As diferentes mudanças sociais da famíliaboasnovassena
 
LBJ LIÇÃO 7 - O PAPEL DA ESPOSA NA FAMÍLIA
LBJ LIÇÃO 7 - O PAPEL DA ESPOSA NA FAMÍLIALBJ LIÇÃO 7 - O PAPEL DA ESPOSA NA FAMÍLIA
LBJ LIÇÃO 7 - O PAPEL DA ESPOSA NA FAMÍLIAboasnovassena
 
Lbj lição 13 a família do século xxi
Lbj lição 13   a família do século xxiLbj lição 13   a família do século xxi
Lbj lição 13 a família do século xxiboasnovassena
 
LBJ LIÇÃO 10 - QUANDO A DIVISÃO SE INSTALA NA FAMÍLIA
LBJ LIÇÃO 10 - QUANDO A DIVISÃO SE INSTALA NA FAMÍLIALBJ LIÇÃO 10 - QUANDO A DIVISÃO SE INSTALA NA FAMÍLIA
LBJ LIÇÃO 10 - QUANDO A DIVISÃO SE INSTALA NA FAMÍLIANatalino das Neves Neves
 
Lbj lição 10 Quando a divisão se instala na família
Lbj lição 10   Quando a divisão se instala na famíliaLbj lição 10   Quando a divisão se instala na família
Lbj lição 10 Quando a divisão se instala na famíliaboasnovassena
 
LBJ - LIÇÃO 1 - A INSTITUIÇÃO DA FAMÍLIA_2016 2 TRI
LBJ - LIÇÃO 1 - A INSTITUIÇÃO DA FAMÍLIA_2016 2 TRILBJ - LIÇÃO 1 - A INSTITUIÇÃO DA FAMÍLIA_2016 2 TRI
LBJ - LIÇÃO 1 - A INSTITUIÇÃO DA FAMÍLIA_2016 2 TRIboasnovassena
 
2013 1 tri - lição 1 - familia, criação de deus
2013   1 tri - lição 1 - familia, criação de deus2013   1 tri - lição 1 - familia, criação de deus
2013 1 tri - lição 1 - familia, criação de deusNatalino das Neves Neves
 
Eu e minha casa serviremos ao senhor
Eu e minha casa serviremos ao senhorEu e minha casa serviremos ao senhor
Eu e minha casa serviremos ao senhorMoisés Sampaio
 
Lição 1: Família, criação de Deus
Lição 1: Família, criação de DeusLição 1: Família, criação de Deus
Lição 1: Família, criação de DeusDaniel Viana
 
Lição 1 - Familia, criação de Deus
Lição 1 - Familia, criação de DeusLição 1 - Familia, criação de Deus
Lição 1 - Familia, criação de DeusGerson Silva
 

Mais procurados (20)

A familia cristã e os ataques do inimigo
A familia cristã e os ataques do inimigoA familia cristã e os ataques do inimigo
A familia cristã e os ataques do inimigo
 
LBJ LIÇÃO 11 - A FAMÍLIA SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS
LBJ LIÇÃO 11 - A FAMÍLIA SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUSLBJ LIÇÃO 11 - A FAMÍLIA SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS
LBJ LIÇÃO 11 - A FAMÍLIA SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS
 
A FamíLia Cristã
A FamíLia CristãA FamíLia Cristã
A FamíLia Cristã
 
LBJ LIÇÃO 5 - DEIXANDO PAI E MÃE
LBJ LIÇÃO 5 - DEIXANDO PAI E MÃELBJ LIÇÃO 5 - DEIXANDO PAI E MÃE
LBJ LIÇÃO 5 - DEIXANDO PAI E MÃE
 
2013 1 tri - lição 4 - a família sob ataque
2013   1 tri - lição 4 - a família sob ataque2013   1 tri - lição 4 - a família sob ataque
2013 1 tri - lição 4 - a família sob ataque
 
LBJ LIÇÃO 4 - Preparando-se para construir uma família
LBJ LIÇÃO 4 - Preparando-se para construir uma famíliaLBJ LIÇÃO 4 - Preparando-se para construir uma família
LBJ LIÇÃO 4 - Preparando-se para construir uma família
 
Lbj lição 3 - As diferentes mudanças sociais da família
Lbj lição 3  - As diferentes mudanças sociais da famíliaLbj lição 3  - As diferentes mudanças sociais da família
Lbj lição 3 - As diferentes mudanças sociais da família
 
LBJ LIÇÃO 7 - O PAPEL DA ESPOSA NA FAMÍLIA
LBJ LIÇÃO 7 - O PAPEL DA ESPOSA NA FAMÍLIALBJ LIÇÃO 7 - O PAPEL DA ESPOSA NA FAMÍLIA
LBJ LIÇÃO 7 - O PAPEL DA ESPOSA NA FAMÍLIA
 
Lbj lição 13 a família do século xxi
Lbj lição 13   a família do século xxiLbj lição 13   a família do século xxi
Lbj lição 13 a família do século xxi
 
Lbj lição 8 a comunicação na família
Lbj lição 8   a comunicação na famíliaLbj lição 8   a comunicação na família
Lbj lição 8 a comunicação na família
 
LBJ LIÇÃO 10 - QUANDO A DIVISÃO SE INSTALA NA FAMÍLIA
LBJ LIÇÃO 10 - QUANDO A DIVISÃO SE INSTALA NA FAMÍLIALBJ LIÇÃO 10 - QUANDO A DIVISÃO SE INSTALA NA FAMÍLIA
LBJ LIÇÃO 10 - QUANDO A DIVISÃO SE INSTALA NA FAMÍLIA
 
Lbj lição 10 Quando a divisão se instala na família
Lbj lição 10   Quando a divisão se instala na famíliaLbj lição 10   Quando a divisão se instala na família
Lbj lição 10 Quando a divisão se instala na família
 
SUA FAMILIA MUDARÁ QUANDO VOCÊ MUDAR
SUA FAMILIA MUDARÁ QUANDO VOCÊ MUDARSUA FAMILIA MUDARÁ QUANDO VOCÊ MUDAR
SUA FAMILIA MUDARÁ QUANDO VOCÊ MUDAR
 
LBJ - LIÇÃO 1 - A INSTITUIÇÃO DA FAMÍLIA_2016 2 TRI
LBJ - LIÇÃO 1 - A INSTITUIÇÃO DA FAMÍLIA_2016 2 TRILBJ - LIÇÃO 1 - A INSTITUIÇÃO DA FAMÍLIA_2016 2 TRI
LBJ - LIÇÃO 1 - A INSTITUIÇÃO DA FAMÍLIA_2016 2 TRI
 
2013 1 tri - lição 1 - familia, criação de deus
2013   1 tri - lição 1 - familia, criação de deus2013   1 tri - lição 1 - familia, criação de deus
2013 1 tri - lição 1 - familia, criação de deus
 
Eu e minha casa serviremos ao senhor
Eu e minha casa serviremos ao senhorEu e minha casa serviremos ao senhor
Eu e minha casa serviremos ao senhor
 
A família sob ataque
A família sob ataqueA família sob ataque
A família sob ataque
 
Lição 7 - O Papel da Esposa na Família
Lição 7 - O Papel da Esposa na FamíliaLição 7 - O Papel da Esposa na Família
Lição 7 - O Papel da Esposa na Família
 
Lição 1: Família, criação de Deus
Lição 1: Família, criação de DeusLição 1: Família, criação de Deus
Lição 1: Família, criação de Deus
 
Lição 1 - Familia, criação de Deus
Lição 1 - Familia, criação de DeusLição 1 - Familia, criação de Deus
Lição 1 - Familia, criação de Deus
 

Destaque

Lição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da Família
Lição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da FamíliaLição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da Família
Lição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da FamíliaMaxsuel Aquino
 
Evangelho segundo Marcos
Evangelho segundo MarcosEvangelho segundo Marcos
Evangelho segundo MarcosRamon Gimenez
 
Emrc 6º aula 12
Emrc 6º aula 12Emrc 6º aula 12
Emrc 6º aula 12jv26
 
Evangelho de marcos vida pastoral
Evangelho de marcos vida pastoral Evangelho de marcos vida pastoral
Evangelho de marcos vida pastoral MARLI COSTA
 
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01EBD - Evangelho de Marcos - aula 01
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01Geversom Sousa
 
5 ano ul3_lesus nazare[1]
5 ano ul3_lesus nazare[1]5 ano ul3_lesus nazare[1]
5 ano ul3_lesus nazare[1]Lino Barbosa
 
Emrc 5º aula 13
Emrc 5º aula 13Emrc 5º aula 13
Emrc 5º aula 13jv26
 
E.b.d jovens 1ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d   jovens 1ºtrimestre 2017 lição 04E.b.d   jovens 1ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d jovens 1ºtrimestre 2017 lição 04Joel Silva
 
Aula 4 - Marcos
Aula 4 - MarcosAula 4 - Marcos
Aula 4 - Marcosibrdoamor
 
EBD Kids Os Milagres de Jesus Pronta Laudiceia Rettmann
EBD Kids Os Milagres de Jesus Pronta Laudiceia RettmannEBD Kids Os Milagres de Jesus Pronta Laudiceia Rettmann
EBD Kids Os Milagres de Jesus Pronta Laudiceia RettmannLaudi Oliveira
 
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindade
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindadeMaria nos dogmas: Maternidade e virgindade
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindadeAfonso Murad (FAJE)
 
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obraLição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obraAilton da Silva
 
Lição 9 - A pureza do movimento pentecostal
Lição 9 - A pureza do movimento pentecostalLição 9 - A pureza do movimento pentecostal
Lição 9 - A pureza do movimento pentecostalAilton da Silva
 
Lição 4 - a comissão cultural e a grande comissão
Lição 4 - a comissão cultural e a grande comissãoLição 4 - a comissão cultural e a grande comissão
Lição 4 - a comissão cultural e a grande comissãoAilton da Silva
 

Destaque (20)

A família de Jesus de Nazaré
A família de Jesus de NazaréA família de Jesus de Nazaré
A família de Jesus de Nazaré
 
Lição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da Família
Lição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da FamíliaLição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da Família
Lição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da Família
 
Evangelho segundo Marcos
Evangelho segundo MarcosEvangelho segundo Marcos
Evangelho segundo Marcos
 
Evangelho de marcos lição 2
Evangelho de marcos lição 2Evangelho de marcos lição 2
Evangelho de marcos lição 2
 
Marcos Estudo Bíblico
Marcos Estudo BíblicoMarcos Estudo Bíblico
Marcos Estudo Bíblico
 
Emrc 6º aula 12
Emrc 6º aula 12Emrc 6º aula 12
Emrc 6º aula 12
 
Evangelho de marcos vida pastoral
Evangelho de marcos vida pastoral Evangelho de marcos vida pastoral
Evangelho de marcos vida pastoral
 
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01EBD - Evangelho de Marcos - aula 01
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01
 
Sagrada família
Sagrada famíliaSagrada família
Sagrada família
 
5 ano ul3_lesus nazare[1]
5 ano ul3_lesus nazare[1]5 ano ul3_lesus nazare[1]
5 ano ul3_lesus nazare[1]
 
Emrc 5º aula 13
Emrc 5º aula 13Emrc 5º aula 13
Emrc 5º aula 13
 
E.b.d jovens 1ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d   jovens 1ºtrimestre 2017 lição 04E.b.d   jovens 1ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d jovens 1ºtrimestre 2017 lição 04
 
Aula 4 - Marcos
Aula 4 - MarcosAula 4 - Marcos
Aula 4 - Marcos
 
A família de jesus
A família de jesusA família de jesus
A família de jesus
 
4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos
 
EBD Kids Os Milagres de Jesus Pronta Laudiceia Rettmann
EBD Kids Os Milagres de Jesus Pronta Laudiceia RettmannEBD Kids Os Milagres de Jesus Pronta Laudiceia Rettmann
EBD Kids Os Milagres de Jesus Pronta Laudiceia Rettmann
 
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindade
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindadeMaria nos dogmas: Maternidade e virgindade
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindade
 
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obraLição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
 
Lição 9 - A pureza do movimento pentecostal
Lição 9 - A pureza do movimento pentecostalLição 9 - A pureza do movimento pentecostal
Lição 9 - A pureza do movimento pentecostal
 
Lição 4 - a comissão cultural e a grande comissão
Lição 4 - a comissão cultural e a grande comissãoLição 4 - a comissão cultural e a grande comissão
Lição 4 - a comissão cultural e a grande comissão
 

Semelhante a LBJ LIÇÃO 12 - A FAMÍLIA DE JESUS

dokumen.tips_lbj-licao-12-a-familia-de-jesus.pdf
dokumen.tips_lbj-licao-12-a-familia-de-jesus.pdfdokumen.tips_lbj-licao-12-a-familia-de-jesus.pdf
dokumen.tips_lbj-licao-12-a-familia-de-jesus.pdfTiago Silva
 
Jose, trabalhador, esposo, pai, santo
Jose, trabalhador, esposo, pai, santoJose, trabalhador, esposo, pai, santo
Jose, trabalhador, esposo, pai, santoMartin M Flynn
 
EBD (REVISTA Compromisso ALUNO ) 9:00 HORAS DA MANHÃ TODOS OS DOMINGOS
EBD (REVISTA Compromisso ALUNO ) 9:00 HORAS DA MANHÃ TODOS OS DOMINGOS EBD (REVISTA Compromisso ALUNO ) 9:00 HORAS DA MANHÃ TODOS OS DOMINGOS
EBD (REVISTA Compromisso ALUNO ) 9:00 HORAS DA MANHÃ TODOS OS DOMINGOS Fernando Mota
 
EBD Revista Compromisso 9:00hs Todos os Domingos
EBD Revista Compromisso 9:00hs Todos os DomingosEBD Revista Compromisso 9:00hs Todos os Domingos
EBD Revista Compromisso 9:00hs Todos os DomingosFernando Mota
 
Comentário: 14º Domingo do Tempo Comum - Ano B
Comentário: 14º Domingo do Tempo Comum - Ano BComentário: 14º Domingo do Tempo Comum - Ano B
Comentário: 14º Domingo do Tempo Comum - Ano BJosé Lima
 
44 1, 2 e 3 joão
44  1, 2 e 3 joão44  1, 2 e 3 joão
44 1, 2 e 3 joãoPIB Penha
 
43 2 pedro e judas
43 2 pedro e judas43 2 pedro e judas
43 2 pedro e judasPIB Penha
 
Lição 12: Criando Filhos Saudáveis.pptx
Lição 12: Criando Filhos Saudáveis.pptxLição 12: Criando Filhos Saudáveis.pptx
Lição 12: Criando Filhos Saudáveis.pptxCelso Napoleon
 
A infância de Jesus
A infância de JesusA infância de Jesus
A infância de JesusMario Belo
 
Quando a família te decepciona
Quando a família te decepcionaQuando a família te decepciona
Quando a família te decepcionacbvn
 
Aula Jonatas 52: Quero ser como criança
Aula Jonatas 52: Quero ser como criançaAula Jonatas 52: Quero ser como criança
Aula Jonatas 52: Quero ser como criançaAndre Nascimento
 
lição biblica dominical 3° trimestre 2014
lição biblica dominical 3° trimestre 2014lição biblica dominical 3° trimestre 2014
lição biblica dominical 3° trimestre 2014jeanderson neto
 
escola bliblica dominical 3 trimestre
escola bliblica dominical 3 trimestreescola bliblica dominical 3 trimestre
escola bliblica dominical 3 trimestrejeanderson neto
 
Lição 12 os antepassados de jesus cristo
Lição 12   os antepassados de jesus cristoLição 12   os antepassados de jesus cristo
Lição 12 os antepassados de jesus cristoÉder Tomé
 

Semelhante a LBJ LIÇÃO 12 - A FAMÍLIA DE JESUS (20)

dokumen.tips_lbj-licao-12-a-familia-de-jesus.pdf
dokumen.tips_lbj-licao-12-a-familia-de-jesus.pdfdokumen.tips_lbj-licao-12-a-familia-de-jesus.pdf
dokumen.tips_lbj-licao-12-a-familia-de-jesus.pdf
 
Jose, trabalhador, esposo, pai, santo
Jose, trabalhador, esposo, pai, santoJose, trabalhador, esposo, pai, santo
Jose, trabalhador, esposo, pai, santo
 
EBD (REVISTA Compromisso ALUNO ) 9:00 HORAS DA MANHÃ TODOS OS DOMINGOS
EBD (REVISTA Compromisso ALUNO ) 9:00 HORAS DA MANHÃ TODOS OS DOMINGOS EBD (REVISTA Compromisso ALUNO ) 9:00 HORAS DA MANHÃ TODOS OS DOMINGOS
EBD (REVISTA Compromisso ALUNO ) 9:00 HORAS DA MANHÃ TODOS OS DOMINGOS
 
EBD Revista Compromisso 9:00hs Todos os Domingos
EBD Revista Compromisso 9:00hs Todos os DomingosEBD Revista Compromisso 9:00hs Todos os Domingos
EBD Revista Compromisso 9:00hs Todos os Domingos
 
Cateq pt 12
Cateq pt 12Cateq pt 12
Cateq pt 12
 
Comentário: 14º Domingo do Tempo Comum - Ano B
Comentário: 14º Domingo do Tempo Comum - Ano BComentário: 14º Domingo do Tempo Comum - Ano B
Comentário: 14º Domingo do Tempo Comum - Ano B
 
HERESIOLOGIA (AULA 03 - BÁSICO - IBADEP)
HERESIOLOGIA (AULA 03 - BÁSICO - IBADEP)HERESIOLOGIA (AULA 03 - BÁSICO - IBADEP)
HERESIOLOGIA (AULA 03 - BÁSICO - IBADEP)
 
23 05 2010
23 05 201023 05 2010
23 05 2010
 
23 05 2010
23 05 201023 05 2010
23 05 2010
 
23 05 2010
23 05 201023 05 2010
23 05 2010
 
44 1, 2 e 3 joão
44  1, 2 e 3 joão44  1, 2 e 3 joão
44 1, 2 e 3 joão
 
43 2 pedro e judas
43 2 pedro e judas43 2 pedro e judas
43 2 pedro e judas
 
Lição 12: Criando Filhos Saudáveis.pptx
Lição 12: Criando Filhos Saudáveis.pptxLição 12: Criando Filhos Saudáveis.pptx
Lição 12: Criando Filhos Saudáveis.pptx
 
A infância de Jesus
A infância de JesusA infância de Jesus
A infância de Jesus
 
Quando a família te decepciona
Quando a família te decepcionaQuando a família te decepciona
Quando a família te decepciona
 
Mas, quem é maria
Mas, quem é mariaMas, quem é maria
Mas, quem é maria
 
Aula Jonatas 52: Quero ser como criança
Aula Jonatas 52: Quero ser como criançaAula Jonatas 52: Quero ser como criança
Aula Jonatas 52: Quero ser como criança
 
lição biblica dominical 3° trimestre 2014
lição biblica dominical 3° trimestre 2014lição biblica dominical 3° trimestre 2014
lição biblica dominical 3° trimestre 2014
 
escola bliblica dominical 3 trimestre
escola bliblica dominical 3 trimestreescola bliblica dominical 3 trimestre
escola bliblica dominical 3 trimestre
 
Lição 12 os antepassados de jesus cristo
Lição 12   os antepassados de jesus cristoLição 12   os antepassados de jesus cristo
Lição 12 os antepassados de jesus cristo
 

Mais de Natalino das Neves Neves

LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)Natalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)Natalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)Natalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTOLIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTONatalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOSLIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOSNatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTONatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTONatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTONatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTONatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSNatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSNatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULONatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULONatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINANatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINANatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na IgrejaPROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na IgrejaNatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na IgrejaPRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na IgrejaNatalino das Neves Neves
 
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoPreleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoNatalino das Neves Neves
 
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoProjeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoNatalino das Neves Neves
 

Mais de Natalino das Neves Neves (20)

LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
 
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
 
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTOLIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
 
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOSLIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na IgrejaPROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
 
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na IgrejaPRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
 
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoPreleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
 
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoProjeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
 
2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao
2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao
2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao
 

Último

Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasdiegosouzalira10
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptx
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptxSanta Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptx
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptxMartin M Flynn
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdflbgsouza
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docCarolineWaitman
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptorlando dias da silva
 

Último (20)

Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptx
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptxSanta Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptx
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptx
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 

LBJ LIÇÃO 12 - A FAMÍLIA DE JESUS

  • 1.
  • 2.
  • 3. Durante a semana poderá haver atualizações de conteúdo. Favor retornar para verificar.
  • 4. TEXTO DO DIA "Com a sabedoria se edifica a casa, e com a inteligência ela se firma." (Pv 24.3)
  • 5. SÍNTESE Ensinar os filhos no caminho do Senhor, como fizeram José e Maria, é o passaporte para a felicidade da família, ainda que haja problemas no percurso.
  • 7. 1. ENALTECER os valores de José e Maria como exemplo de jovens comprometidos com a vontade de Deus para suas vidas; 2. CONSIDERAR que Deus escolheu para acolher seu Filho Jesus aqui na terra uma família pobre, mas que observava os valores da solidariedade e do trabalho; 3. SABER que a família de Jesus não era diferente da nossa, ou seja, também era formada por pessoas falíveis, o que não a impediu de vencer desafios como a dúvida e o medo.
  • 9. João 7.2-5,8-10 2. E estava próxima a festa dos judeus chamada de Festa dos Tabernáculos. 3. Disseram-lhe, pois, seus irmãos: Sai daqui e vai para a Judeia, para que também os teus discípulos vejam as obras que fazes. 4. Porque não há ninguém que procure ser conhecido que faça coisa alguma em oculto. Se fazes essas coisas, manifesta-te ao mundo. 5. Porque nem mesmo seus irmãos criam nele. 8. Subi vós a esta festa; eu não subo ainda a esta festa, porque ainda o meu tempo não está cumprido. 9. E, havendo-lhes dito isso, ficou na Galileia. 10. Mas, quando seus irmãos já tinham subido à festa, então, subiu ele também não manifestamente, mas como em oculto.
  • 11. SUBSÍDIOS "Os versículos 3 a 8 contêm o diálogo entre Jesus e seus irmãos. Eles falam pela primeira vez nos versículos 3 e 4, onde exortam Jesus a ir a Jerusalém para a Festa dos Tabernáculos - ocasião apropriada para Ele ir publicamente com suas declarações messiânicas, as quais, julgam, devem ser divulgadas de maneira ousada: 'Para que também os teus discípulos vejam as obras que fazes'. Implícito está a noção de que esta é a maneira de angariar seguidores - fazer sinais. Eles concluem no versículo 4 com a exortação de Ele se manifestar ao mundo. O modo como os irmãos de Jesus falam claramente os coloca na categoria dos incrédulos. Jesus se distingue ainda mais dos seus irmãos. Seus irmãos foram vistos pela última vez em João 2. 12. Jesus não confiava neles, e também não confia agora. Nestes pequenos parágrafos, estes irmãos desempenham papel importante e tornam-se antagonistas de Jesus, aparecendo duas vezes (vv. 3,10). Eles estão com o mundo (que o odeia) em seu pecado e incapacidade de conhecer as coisas espirituais. Mais tarde, em João 20.17, Jesus envia uma mensagem a seus irmãos acerca de ir para o Pai, muito provavelmente a fim de encorajá-los a crer" (Comentário Bíblico Pentecostal, 2004, p. 528,529).
  • 13. INTRODUÇÃO • Jesus “nasce” em uma família com ascendência real, porém pobres; tinham nobreza de caráter e uma grande fé em Deus. • O início da vida familiar foi bastante difícil, com muitas perseguições e ameaças, mas Deus estava no controle. • A família cresceu em torno de uma carpintaria em Nazaré.
  • 15. 1. Uma família nobre • Toda história tem uma pré-história, que a subsidia e a abaliza. • Todos os evangelhos contam a pré-história ministerial de Jesus, ao narrar a história de João Batista (Mt 3.1-12; Mc 1.1-8; Lc 3.1-18; Jo 1.15) e a sua pré-história familiar (Mt 1.1-25; Lc 1-3; Jo 1.1-12 - a exceção é Marcos). • Ex.: Lucas (humanidade); João (pré-história do Messias divino); Mateus (a ascendência de José); Lucas (a ascendência de Maria) - ambos possuíam um tronco genealógico muito nobre.
  • 16. 2. Uma família corajosa • Os pais humanos de Jesus eram muito corajosos (apedrejamento por costume - Lc 1.38). • o recenseamento da família em sua terra natal nos últimos dias da gravidez de Maria (Lc 2.1-4). • Diante da ameaça de morte de seu primogênito por Herodes, quando teve que fugir para o Egito (Mt 2.13-15). • A vida do simples carpinteiro, de uma hora para a outra, entrou em grande provação, mas ele permaneceu inabalável, juntamente com Maria (Mt 2.19-21).
  • 17. 3. Uma família de pais obedientes • José e Maria sempre foram muito obedientes. • Quantas vezes tiveram de mudar o que haviam planejado, por causa de uma revelação? (Lc 1.38; Mt 1.24). • Observa-se, ainda, que eles criaram sua família no temor de Deus. Ensinamentos que influenciaram os filhos após a morte de Jesus. Ex. de Tiago que ser tornou um dos princpais líderes da igreja cristã primitiva. • Pais obedientes a Deus tendem a gerar filhos obedientes, que andam pelo caminho do Senhor e não se desviam dele (Pv 22.6).
  • 18. PENSE Dentre tantas famílias com destaque social em Israel, por que Deus escolheu um pobre e inexpressivo casal para cuidar de seu Filho Unigênito?
  • 19. PONTO IMPORTANTE Os critérios das escolhas de Deus não podem ser questionados. Ele viu algo em Maria e José que só na eternidade saberemos
  • 20. II – VIDA SOCIAL
  • 21. 1. Pobre • A vida do carpinteiro José não era abastada. Evidência: apresentação de Jesus no Templo com sacrífcio (um par de rolas) oferta dos casais pobres (Lc 2.21-24). Quando adulto, Jesus afirma que não tinha onde reclinar a cabeça (Mt 8.20). Durante o ministério: colher espigas nos campos alheios era prerrogativa apenas dos pobres (Lv 19.9,10; Mt 12.1); teve que pedir emprestado um jumentinho (Lc 19.29-35); celebração da Páscoa em um cenáculo emprestado (Lc 22.7- 13).
  • 22. 2. Solidária • Solidariedade de Maria no casamento da multiplicação de vinho (Jo 2.1-11). • Filantropia - Tiago, filho de José e Maria: foi um dos que orientou ao apóstolo Paulo que se lembrasse dos pobres (Gl 2.10); em sua epístola denunciou aqueles que desonravam os pobres (Tg 2.5,6) e não ajudavam os necessitados (Tg 2.15,16). Importante citar, igualmente, a determinação do Salvador para que João acolhesse Maria em sua própria casa (Jo 19.26,27). • Jesus, como primogênito, mesmo na hora da morte, se preocupou em manter sua mãe acolhida (Jo 19.26-27).
  • 23. 3. Trabalhadora • Quando os conterrâneos do Mestre o viram, lembraram-se logo da profissão de seu pai e do trabalho exercido pelo Nazareno na carpintaria (Mt 13.55,56; Mc 6.3). • Tiago criticou os empresários que diminuíram os salários dos trabalhadores (Tg 5.4), pois todo trabalho honesto merece uma recompensa digna (1 Tm 5.18). • Está escrito: "[...] trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade" (Ef 4.28).
  • 24. PENSE Por que Deus não colocou Jesus em uma família na qual Ele não precisasse trabalhar? Não seria bem melhor para o Filho de Deus?
  • 25. PONTO IMPORTANTE Deus sabia da pobreza de José e Maria, mas era importante para Jesus viver intensamente sua humanidade. Todo trabalho honesto dignifica o homem.
  • 27. 1. Pais cheios de fé • A história da família de Jesus foi marcada pela fé. • José e Maria aceitaram a missão de abrigar o Filho de Deus em seu lar e em suas vidas, pela fé. • Souberam lidar com o fato do Filho, aos doze anos, já demonstrar o entendimento para uma missão, que seria desenvolvida longe da família. • Maria, mesmo sem entender, guardava as coisas incompreensíveis no coração (Lc 2.19). • Eles são verdadeiros heróis da fé.
  • 28. 2. Filhos incrédulos • Em Marcos 3.21 observa-se a família de Jesus achando que Ele estava louco e seus parentes saindo para o prender. • Eles não estavam convencidos de que os milagres extraordinários e as pregações arrebatadoras de grandes multidões do Messias fossem obra de Deus. • Em Jo 7.1-8, os irmãos de Jesus zombam dele.
  • 29. 3. Família que vence a dúvida e o medo • A família de Jesus venceu o medo e a dúvida. • At 1.14: Maria e seus filhos biológicos Tiago, José, Judas e Simão (Mc 6.3; Mt 13.55), integravam a primeira comunidade cristã. • 1 Co 9.5: os irmãos do Senhor atingiram uma posição de liderança na igreja em Jerusalém. • Gl 1.19: Paulo visita Jerusalém, onde, além de Cefas, encontrou Tiago, o irmão do Senhor. • 1 Co 5.7: Cristo, depois de ressuscitar, apareceu a Tiago.
  • 30. PENSE O que aconteceu de tão maravilhoso que levou todos os irmãos de Jesus a se converterem após sua morte no Calvário?
  • 31. PONTO IMPORTANTE A conversão da família de Jesus pode ter decorrido da revelação a Tiago (1 Co 15.7) ou da Cruz (Jo 12.32). Uma coisa é certa: ficaram em Jerusalém em oração (At 1.14).
  • 33. Nesta lição aprendemos que: • Os pais de Jesus tinham uma ascendência real, uma vida simples, eram corajosos e trabalhadores. • A família de Jesus apresentava bastante complexidade, como a de todos nós, pois seus integrantes eram seres humanos falíveis (duvidaram, temeram, mas, no fim de tudo, compreenderam o magnífico projeto do Altíssimo).
  • 34. REFERÊNCIAS ADEI, Stephen. Seja o Líder que Sua Família Precisa. Rio de Janeiro: CPAD, 2010. ARRINGTON, French L.; STRONSTAD, Roger. Comentário Bíblico Pentecostal. 2.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2004. BENTHO, Esdras Costa. A Família no Antigo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2011. COLLINS, Gary. Aconselhamento cristão: século XXI. São Paulo: Vida Nova, 2004. COLSON, Charles; PEARCEY, Nancy. E Agora, como Viveremos? 2.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2000. COOPER, Darien B. Você pode ser a Esposa de um Marido Feliz. Rio de Janeiro: CPAD, 2000.
  • 35. REFERÊNCIAS DORTH, Richard W. Orgulho Fatal. Rio de Janeiro: CPAD, 1996. GOMER, Ralph. Usos e Costumes dos Tempos Bíblicos. Rio de Janeiro: CPAD, 2002. JAYNES, Sharon. Grandes Mães Criam Filhos Felizes. Rio de Janeiro: CPAD, 2013. LIÇÕES BÍBLICAS JOVENS. Eu e minha casa: orientações da Palavra de Deus para a família do século XXI. Reynaldo Odilo (comentarista). Rio de Janeiro: 2016. LIMA, Elinaldo Renovato de. A Família Cristã e os Ataques do Inimigo. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012. MAHANEY, C. J. Sexo, Romance e a Glória de Deus. Rio de Janeiro: CPAD, 2012.
  • 36. REFERÊNCIAS ODILO, Reynaldo. Eu e minha casa: orientações da Palavra de Deus para a família do século XXI. Rio de Janeiro: 2016. PARROTT, Les e Leslie. Conversa de Amor. Rio de Janeiro: CPAD, 2011. RAMOS, Sônia Pires. Entre Nós Mulheres. Rio de Janeiro: CPAD, 2012. ROBERTS, Wes; WRIGTH, H. Norman. Antes do Sim. Rio de Janeiro:CPAD, 2015. SWINDOLL, Charles R. Vivendo Provérbios. Rio de Janeiro: CPAD, 2013 WARREN, Meio Clark. Encontrando o Amor de Sua Vida. Rio de Janeiro: CPAD, 2011. WRIGHT, H. Norman. Guia de Aconselhamento Pré-Nupcial. Rio de Janeiro: CPAD, 2012.
  • 37. Pr. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br Contatos: natalino6612@gmail.com (41) 8409 8094