SlideShare uma empresa Scribd logo
Jussara Rezende
Urgência e emergência
Enfermeira do trabalho
Enfermeira COREN-GO 232.796
Especialidades :
Introdução a
Metodologia
científica
Vamos entender um pouco sobre isso?
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Iniciação a Metodologia científica:
 Métodos e estratégias de estudo e aprendizagem;
 Elaboração de relatórios;
 Normas técnicas para referências bibliográficas;
 Bibliotecas virtuais;
 E-mail;
 Normas técnicas para elaboração de resumos;
 Artigos científicos;
 Ofício;
 Ata,
O que é a metodologia científica ?
1. É o estudo dos métodos ou dos instrumentos, especialmente métodos da ciência.
2. É o conjunto de técnicas e processos empregados para a pesquisa e a formulação de
uma produção científica.
* É um processo utilizado para dirigir uma investigação da verdade, no estudo de uma
ciência ou para alcançar um fim determinado.
ESTUDAR
O ato ou hábito de estudar está diretamente ligado ao de aprender através de boas práticas
de leitura e atenção às aulas, dando ao estudante a possibilidade de participar, interpretar e
envolver-se no desenvolvimento de tais práticas.
Os trabalhos exigido nas diversas disciplinas devem apresentar estrutura e organização
metodológicas. Ao duvidar, responder e resumir conteúdos, os estudantes já estão
estabelecendo a auto explicação, considerada uma leitura interativa, que vai além de uma
simples leitura.
A LEITURA
A LEITURA constitui-se em fator decisivo de estudo, pois propicia a ampliação de conhecimentos, a
obtenção de informações básicas ou específicas, a abertura de novos horizontes para a mente, a
sistematização do pensamento e o melhor entendimento do conteúdo das obras.
Além de aumentar o conhecimento, o hábito da leitura aprimora o vocabulário e ajuda na construção
textual. ... Um ato de grande importância para a aprendizagem do ser humano, a leitura, além de favorecer o
aprendizado de conteúdos específicos, aprimora a escrita.
BENEFÍCIOS DA LEITURA PARA A
VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL.
O que a leitura regular pode trazer para as pessoas?
 Senso crítico mais apurado;
 Conhecimento de novas palavras e termos, tornando o vocabulário amplo e rico;
 Desenvoltura na oratória e expansão;
 Escrita mais coerente;
 Maior capacidade de persuasão;
 Estímulo à abertura de novas opiniões e pontos de vista;
 Exposição do repertório cultural;
 Maior qualidade nas relações interpessoais.
O QUE É PESQUISA?
PESQUISAR, não é o mesmo que fazer ciência ou produzir conhecimento. Uma pesquisa pode se resumir ao
ato de consultar determinadas fontes para, com isso, elaborar um relatório ou solucionar uma questão que
aflige alguém.
A PESQUISA CIENTÍFICA, por sua vez, e de outra natureza, serve para o processo de aquisição e
construção do conhecimento. Não se presta, portanto, a encontrar aquilo que já é senso comum.
TIPOS DE PESQUISAS
PESQUISA EXPLORATÓRIA também conhecida como pesquisa de base, de caráter não tão profundo,
levanta dados e problemas que podem vir a servir de apoio para pesquisas futuras mais avançadas. É
comum ouvir dizer dentro das universidades que se trata de um tipo de pesquisa superficial e que, por
isso, deveria ser evitada por aqueles que objetivam escrever um trabalho.
PESQUISA DESCRITIVA como o próprio nome diz, preocupa-se com a descrição dos fatos ou dos
fenômenos. Esse tipo de pesquisa é mais aprofundada que a exploratória. É muito comum entre os
estudantes confundir a pesquisa descritiva com a pesquisa explicativa, devido ao fato de que em ambas
existe a preocupação geral de relacionar variáveis.
PESQUISA EXPLICATIVA é o tipo mais aprofundado de pesquisa, por isso é a mais valorizada. A
pesquisa explicativa é aquela que procura esclarecer os “porquês” que foram deixados para segundo
plano pelas pesquisas exploratória e descritiva. O objetivo da pesquisa explicativa é apontar as causas e
as consequências dos fenômenos observados e explicar os mecanismos e os processos envolvidos.
TRABALHOS CINTÍFICOS
A maioria dos Trabalhos Científicos, seguem o roteiro principal de uma pesquisa explicativa:
 Elege um tema;
 Apresenta um problema;
 Apresenta uma hipótese.
Deve cobrir uma revisão bibliográfica de trabalhos que tenham se desenvolvido dentro da mesma área
temática, alicerçar-se em um bom referencial teórico, apresentar evidências de correção da hipótese (ou
também o inverso, de incorreção) e argumentar em favor ou contra essa hipótese, a fim de fazer com que o
leitor seja persuadido pelo trabalho de pesquisa.
TRABALHOS CIENTÍFICOS
Ao elaborar qualquer tipo de trabalho científico, para que o estudante obtenha realmente aprendizagem,
se faz necessário primeiro um estudo analítico do documento em questão, procurando conhece-lo;
Orienta – se ao estudante começar a fazer uma leitura geral do texto para adquirir uma visão global do
mesmo e esclarecer as dúvidas que por acaso surgirem. Assim, o leitor estará captando o plano geral da
obra e seu desenvolvimento ( análise textual);
Para tornar a simples observação numa técnica científica, deve planejá-la mostrando-se com precisão como
deverá ser feita, que dados registrar e como registrá-los. No registro poderá utilizar-se de vários
instrumentos tais como: anotações em fichas, quadros, gráficos, formulários, dispositivos mecânicos etc.
TRÊS ABORDAGENS BÁSICAS À
APRENDIZAGEM
A ABORDAGEM “ SUPERCIAL”
O estudante procura corresponder minimamente às exigências do ensino, através da memorização e
produção de fatos, procedimentos e detalhes (“Tento passar, decorando literalmente a matéria”);
A ABORDAGEM “PROFUNDA”
O estudante procura retirar prazer da aprendizagem e desenvolver – se, através da compreensão dos
conteúdos (“ tanto realmente aprender, compreendendo.”)
A ABORDAGEM “ DE SUCESSO”
O estudante procura maximizar as suas classificações, através de um trabalho sistemático e organizado
(“ Tento obter boas notas, estudando metodicamente”.)
RESUMOS E RESENHA
Os RESUMOS se constituem em um processo de filtragem das principais ideias de um autor ou uma obra a
qual o estudante queria registrar, o ato de resumir um texto exige muita atenção e fidelidade aos
pensamentos do autor.
Um resumo não comporta críticas que se oponham as ideias originais apresentadas. Trata-se de uma síntese
dos principais elementos constitutivos do texto.
A RESENHA não é nada além de um resumo crítico. Por se tratar de um resumo, deve guardar semelhança
no seu ato constitutivo. Isto é, se tratamos de realizar um resumo crítico – acrescentando nossas opiniões
pessoais sobre o texto – é importante partirmos de uma análise das ideias que realmente se encontram no
texto.
ESTRATÉGIAS DE ESTUDO
LOCAL DE ESTUDO / CONDIÇÕES DE ESTUDO
O local ideal para estudar deve ser simples e cômodo e, se possível, sempre o mesmo e num lugar fixo; o
espaço de estudo deve ser convertido num espaço subjetivo e pessoal, associando o local de trabalho a um
sítio com algum valor afetivo, devendo, por isso, ter uma atmosfera agradável e ser estimulante para o
trabalho.
CONDIÇÕES NECESSÁRIAS PARA UM ESTUDO EFICAZ
O ambiente é um dos fatores mais importantes para que haja sucesso no estudo, mas se o estudante não
estiver bem, física e psicologicamente, por melhores condições ambientais que tenha, o estudo não correrá
bem, uma vez que ele também não estará bem.
ESTRATÉGIAS DE APRENDIZAGEM
Os seres humanos assimilam e transformam as informações que recebem do meio ambiente. O
processamento da informação no ser humano é um processo dinâmico e complexo.
As estratégias de regulação ajudam o estudante a modificar seu comportamento de estudo e permitem que
esse melhore seus déficits de compreensão ( exemplo: voltar e reler uma parte do texto que o aluno
percebe que não entendeu: responder primeiro as questões mais fáceis de uma prova e depois retornar para
as mais difíceis.
TIPOS DE SUBLINHADO
Para sublinhar um tema, o estudante conta com diferentes possibilidades e tipos de sublinhado, contudo a
escolha e aplicação de uma ou outra forma deve ser feita em função da facilitação da compreensão e
assimilação da matéria por parte do aluno.
ESTRATÉGIA DE ESTUDO E
APRENDIZAGEM
TIPO DE APONTAMENTOS
Os apontamentos constituem o material de estudo mais frequente. Considera – se que notas/apontamentos
são palavras, expressões, esquemas ou textos muito breves que se escreve para registrar, de forma muito
concisa, informações que se leem, ouvem ou veem.
O fichamento consiste no registro sistematizado de importantes informações que servirão para futuros
registros de um trabalho. O nome ‘fichamento’ deriva da técnica utilizada inicialmente para a execução
desses registros, a ideia de realizar o fichamento servirá para evitar que o estudante precise carregar
consigo vários livros para onde for – o que é uma tarefa bastante árdua – esse processo torna as principais
ideias contidas nas obras imediatamente acessíveis.
MÉTODOS, HÁBITOS E ESTRATÉGIAS
DE ESTUDO
LEITURA ATIVA: A leitura é o ato de ler, mas ler não significa apenas percorrer com a vista ou pronunciar
em voz alta aquilo que está escrito: ler implica interpretar, isto é, compreender o sentido do que está escrito.
Técnica de Sublinhar: Após a leitura o estudante deve voltar ao texto para sublinhar as ideias mais
importantes e iniciar, assim, o processo de seleção de informação determinante para quem pretenda
alcançar o êxito na sua tarefa. Considera – se que se o estudante for capaz de proceder a uma seleção
adequada e sublinhar o mais importante, conseguirá encontrar a essência do que tem que estudar e, mais
tarde, o método será completado mediante a transcrição das ideias principais no papel através de um
esquema e um resumo de seu conteúdo.
MEMÓRIA DE CURTA E LONGA
DURAÇÃO
A memória de curta duração, tem condições de guardar mais informações quando a informação é
organizada em unidades maiores: a organização reduz a carga da memória. As estratégias de ensaio (repetir
ou ensaiar a informação) podem ser ensinadas e usadas para organizar e reter a informação por períodos
mais longos.
A memória de longa duração, por sua vez, tem como função armazenar toda a informação que nós
possuímos e não estamos usando. A informação entra na Memória de Longo prazo através da Memória de
Curto prazo ou em Funcionamento.
Enquanto a informação precisa ser ensaiada para se manter na memória de curta duração, ela precisa ser
elaborada para ir para memória de longa duração, isto é, precisa ser classificada, organizada, conectada e
armazenada com a informação que já existe na memória de longa duração. O propósito das estratégias de
aprendizagem é de ajudar o estudante a controlar o processamento da informação de modo que ele possa
melhor armazenar e recuperar a informação na Memória de Longa Duração.
TRÊS ABORDAGENS BÁSICAS À
APRENDIZAGEM
A ABORDAGEM “SUPERFICIAL”
O estudante procura corresponder minimamente às exigências do ensino, através da memorização e
produção de fatos, procedimentos e detalhes (“tento passar, decorando literalmente a matéria,”);
A ABORDAGEM “PROFUNDA”
O estudante procura retirar prazer da aprendizagem e desenvolver – se, através da compreensão dos
conteúdos (“ tento realmente aprender, compreendendo.”);
A ABORDAGEM DE “SUCESSO”
o estudante procura maximizar as suas classificações, através de um trabalho sistemático e organizado (“
Tento obter boas notas, estudando metodicamente.”)
CRONOGRAMA
• ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO;
• BIBLIOTECAS VIRTUAIS;
• ELABORAÇÃO DE RESUMOS;
• ARTIGOS CIENTÍFICOS;
• OFÍCIOS;
• MEMORANDO;
• ATAS;
• e-mails.
RELATÓRIO
É um conjunto de informações utilizado para reportar resultados parciais ou totais de uma determinada
atividade, experimento, projeto, ação, pesquisa, ou outro evento que esteja acabando ou em andamento.
Quando se trata de um trabalho , pode ser elaborado com referência a pesquisa original, ou apresentar
estudo bibliográfico. Visa comumente apresentar o andamento de trabalhos junto a órgãos financiadores e
fiscalizadores, pode ser etapa de estágio ou pesquisa. Nesse caso, é submetido às comissões e conselhos
dos órgãos competentes, ou do evento, que decidem sobre o mérito.
TIPOS DE RELATÓRIO
CRÍTICO: Descreve e opina sobre a maneira como uma atividade foi desenvolvida.
SÍNTESE: Menos elaborado, referente a relatórios anteriores.
FORMAÇÃO: Mais ou menos pormenorizado, apresentando atividades desenvolvidas durante um curso ou
estágio.
Um relatório bem elaborado facilita a vida dos seus leitores.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICA
As referências bibliográficas são um conjunto de informações que permitem identificar as publicações
citadas no trabalho. Elas devem ser relacionadas em lista própria após o texto da pesquisa, e devem incluir
todas as fontes efetivamente utilizadas para a elaboração do trabalho.
BIBLIOTECAS VIRTUAIS
BIBLIOTECAS VIRTUAIS são coleções organizadas de documentos eletrônicos, onde cada fonte de
informação possui dois atributos relacionados: os relativos ao seu conteúdo e os que identificam de forma
descritiva o documento.
Uma das vantagens de uma biblioteca virtual é o acesso em qualquer tempo e lugar, prescindindo da ida ao
ambiente físico de uma biblioteca. A rapidez do acesso à informação, facilitada pela consulta a base de
dados, substitui os antigos fichários, e a leitura do conteúdo, num click, substitui a busca do documento nas
estantes.
Biblioteca virtual abrange maior numero de usuários uma vez que seu acesso é universal e, na maioria das
vezes, gratuito, sendo limitado apenas ao idioma.
RESUMOS
DEVERÃO ABRANGER OS ITENS: Objetivos, Metodologia, Resultados, Conclusões parciais ou finais, mas
de forma contínua e dissertativa, sem parágrafos ou recuo. Não deverão ser colocados nos resumos figuras,
tabelas ou desenhos.
OFÍCIO
Correspondência destinada à comunicação oficial entre órgãos da administração pública e a particulares.
Pode se apresentar como ofício-circular, quando a informação for dirigida, simultaneamente, a diversos
destinatários. O ofício é um documento formalmente semelhante ao memorando, sendo a diferença básica o
destino que é externo.
MEMORANDO
MEMORANDO é um tipo de comunicação eminentemente interna estabelecida entre as unidades
administrativas de um mesmo órgão, de níveis hierárquicos iguais ou distintos.
Trata-se de uma forma de comunicação interna.
ATA
É um relato resumido do que foi discutido durante uma reunião, sessão, convenção ou assembleia
normalmente redigido por uma secretária efetiva. A ata pode ser manuscrita em livro próprio ou digitada.
Nesse caso, será impressa e todos os presentes devem assinar no final.
e-mail
O e-mail substitui, em partes, as antigas cartas, enviadas pela agência de correios. Ainda que tenha se
proliferado de uma maneira muito marcante, as cartas ainda fazem parte do mundo atual. No entanto,
torna-se indiscutível a importância do e-mail como suporte e veículo de comunicação moderno.
Estrutura de um e-mail:
Assunto, vocativo, texto, despedida e assinatura
SUCESSO E OTÍMOS
ESTUDOS!
PROIBIDO
PERDER
O
FOCO
Índices
01
Pesquisas
02
Objetivos
03
Técnicas e
métodos
04
Validar
conhecimento
Introdução
A ciência é, na sociedade contemporânea, a principal instância de
legitimação da verdade. Ela dita regras e normas sobre todos os
assuntos e sobre todos os aspectos da vida cotidiana, inclusive o
modo como nos comportamos e convivemos socialmente.
— Albert Einstein
“
”
A ciência consiste em
saber; em crer que se sabe
reside a ignorância
Você
ainda tem
dúvidas ?
O automóvel, o micro-ondas, a
luz, a televisão, o rádio, a
geladeira etc. Toda a tecnologia
da qual dispomos é produto
científico. Mesmo este curso que
você está fazendo não seria
possível sem os avanços
tecnológicos da ciência.
E ai já descobriu ?
ciência refere-se ao
sistema de adquirir
conhecimento.
Ela esta em todo
o mundo
baseado no método
científico bem como ao
corpo organizado de
conhecimento conseguido
através de tais pesquisas.
É parte da
inteligencia, Luz
Saúde, educação,
entre outros... Todos
dependem da
ciência
E gera muitos
resultados
Em alguns termos
a Metodologia
Científica é uma
disciplina que
capacita alguém
a avaliar
métodos,
identificando
limitações e
implicações que
dizem respeito às
suas utilizações.
O método é uma série
de preceitos abstratos
que regulam a ação; a
metodologia é um
conjunto de
procedimentos
utilizados, uma técnica
e sua teoria geral. A
metodologia avalia a
aplicação do método
por meio de
procedimentos e
técnicas que garantem
a legitimidade do
conhecimento obtido
Não há uma visão
linear, estática e
homogênea da
investigação
científica – ou seja,
não há um método
científico geral onde
todas as ciências
venham encontrar o
seu lugar comum.
Daí a importância e
a extensão da
Metodologia
Científica.
A
importância
da
metodologia
científica
Próximo.....
1
A importância da Metodologia Científica
como disciplina consiste em que ela
desenvolve a capacidade do aluno de
observar, selecionar e organizar
cientificamente os fatos. Nesse sentido,
seu conteúdo programático deve se pautar
na compreensão da ciência enquanto um
trabalho de construção do conhecimento.
Em nossa sociedade, a universidade é o lugar
privilegiado onde ocorre o processo de construção
do conhecimento científico.
Divisão da metodologia científica
A partir dos objetivos da
disciplina, podemos
formular uma divisão da
Metodologia Científica. Ela
articula o modo de
conhecer, o modo de
planejar e agir, o modo de
fazer. Assim, a disciplina se
divide em uma série de
elementos necessários à
construção do
conhecimento científico:
Divisão da metodologia
científica
a) Epistemologia: refere-
se ao estudo crítico dos
métodos científicos,
pressupostos, limites, etc.,
além da própria concepção,
historicamente
determinada, de ciência;
b) Lógica: organização
lógica do raciocínio tanto
na prática de investigação
quanto na apresentação
dos resultados;
c) Técnica: uso de técnicas e
procedimentos específicos utilizados
em pesquisas de diferentes temas por
diferentes ciências e normalização do 1
discurso científico;
Conslusão
CONCLUSÃO, pretendemos aprimorar seus
estudos a partir de procedimentos que
aperfeiçoarão seu aprendizado e facilitará o
cumprimento de suas atividades.
Há várias modalidades de estudo, recursos
pedagógicos que organizarão o seu
conhecimento: estratégias de leitura, escrita,
debate etc.
Resumo
A Metodologia Científica avalia tanto os preceitos das várias formas de
métodos quanto suas aplicações na construção do conhecimento
científico. Ela tem como objetivo capacitar o aluno a fazer uma leitura
crítica da realidade e da própria produção do conhecimento. Para isso,
disponibiliza recursos epistemológicos, lógicos e técnicos para a
formação do espírito científico e acadêmico do aluno.
Atividades
Como a Metodologia Científica pode
transformar sua leitura da realidade e da
construção do conhecimento?
COMENTÁRIO SOBRE AS ATIVIDADES A
Metodologia Científica é fundamental para
a formação. Contudo, seu significado não
seria completo se não considerarmos como
ela altera nossa percepção da realidade
cotidiana. Pense em como a ciência está em
seu cotidiano e, a partir disso, formule sua
resposta.
Tenha sempre mais de uma hipótese
Seja racional
Fim!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Observação, Questionário e Entrevista. Autor: Profa Anna Buy - PUC Rio.
Observação, Questionário e Entrevista. Autor: Profa Anna Buy - PUC Rio. Observação, Questionário e Entrevista. Autor: Profa Anna Buy - PUC Rio.
Observação, Questionário e Entrevista. Autor: Profa Anna Buy - PUC Rio.
Fran Maciel
 
Metodologia Científica - Tipos de Pesquisa
Metodologia Científica - Tipos de PesquisaMetodologia Científica - Tipos de Pesquisa
Metodologia Científica - Tipos de Pesquisa
Karlandrade26
 
Tipos de revisão bibliográfica
Tipos de revisão bibliográficaTipos de revisão bibliográfica
Tipos de revisão bibliográfica
Ricardo Alexandre
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
Andreza Patrícia Martins
 
Apresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoApresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científico
Larissa Almada
 
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
Diego Ventura
 
Metodologia científica introdução e conceitos gerais
Metodologia científica introdução e conceitos geraisMetodologia científica introdução e conceitos gerais
Metodologia científica introdução e conceitos gerais
Juliana Sarieddine
 
Relatorio de pesquisa
Relatorio de pesquisaRelatorio de pesquisa
Relatorio de pesquisa
cristianyours
 
A.b aula 4 amostragem
A.b aula 4 amostragemA.b aula 4 amostragem
A.b aula 4 amostragem
Lilian Keila Alves
 
Slide sobre artigo cientifico
Slide sobre artigo cientificoSlide sobre artigo cientifico
Slide sobre artigo cientifico
Carlos Eugenio Lima Silva
 
Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa Bibliografica
Leticia Strehl
 
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
Nicolau Chaud
 
Metodologia científica
Metodologia científicaMetodologia científica
Trabalho individual unopar. 1º semestre
Trabalho individual unopar.  1º semestreTrabalho individual unopar.  1º semestre
Trabalho individual unopar. 1º semestre
Bruno Leal
 
Aula 1. metodologia científica
Aula 1. metodologia científicaAula 1. metodologia científica
Aula 1. metodologia científica
Marina Atzingen
 
Trabalho de metodologia
Trabalho de metodologiaTrabalho de metodologia
Trabalho de metodologia
anamaissaude
 
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
Jordano Santos Cerqueira
 
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
Klicia Mendonca
 
Tcc não é bicho papão
Tcc não é  bicho papãoTcc não é  bicho papão
Tcc não é bicho papão
Itamar Faria
 
Ética na pesquisa científica
Ética na pesquisa científicaÉtica na pesquisa científica
Ética na pesquisa científica
Cassio Meira Jr.
 

Mais procurados (20)

Observação, Questionário e Entrevista. Autor: Profa Anna Buy - PUC Rio.
Observação, Questionário e Entrevista. Autor: Profa Anna Buy - PUC Rio. Observação, Questionário e Entrevista. Autor: Profa Anna Buy - PUC Rio.
Observação, Questionário e Entrevista. Autor: Profa Anna Buy - PUC Rio.
 
Metodologia Científica - Tipos de Pesquisa
Metodologia Científica - Tipos de PesquisaMetodologia Científica - Tipos de Pesquisa
Metodologia Científica - Tipos de Pesquisa
 
Tipos de revisão bibliográfica
Tipos de revisão bibliográficaTipos de revisão bibliográfica
Tipos de revisão bibliográfica
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
 
Apresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoApresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científico
 
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
 
Metodologia científica introdução e conceitos gerais
Metodologia científica introdução e conceitos geraisMetodologia científica introdução e conceitos gerais
Metodologia científica introdução e conceitos gerais
 
Relatorio de pesquisa
Relatorio de pesquisaRelatorio de pesquisa
Relatorio de pesquisa
 
A.b aula 4 amostragem
A.b aula 4 amostragemA.b aula 4 amostragem
A.b aula 4 amostragem
 
Slide sobre artigo cientifico
Slide sobre artigo cientificoSlide sobre artigo cientifico
Slide sobre artigo cientifico
 
Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa Bibliografica
 
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
 
Metodologia científica
Metodologia científicaMetodologia científica
Metodologia científica
 
Trabalho individual unopar. 1º semestre
Trabalho individual unopar.  1º semestreTrabalho individual unopar.  1º semestre
Trabalho individual unopar. 1º semestre
 
Aula 1. metodologia científica
Aula 1. metodologia científicaAula 1. metodologia científica
Aula 1. metodologia científica
 
Trabalho de metodologia
Trabalho de metodologiaTrabalho de metodologia
Trabalho de metodologia
 
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
 
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
 
Tcc não é bicho papão
Tcc não é  bicho papãoTcc não é  bicho papão
Tcc não é bicho papão
 
Ética na pesquisa científica
Ética na pesquisa científicaÉtica na pesquisa científica
Ética na pesquisa científica
 

Semelhante a INTRODUÇÃO A METODOLOGIA CIENTÍFICA.pptx

O que é um seminario
O que é um seminarioO que é um seminario
O que é um seminario
Estude Mais
 
apresentacao de metodologia cientifica pa
apresentacao de metodologia cientifica paapresentacao de metodologia cientifica pa
apresentacao de metodologia cientifica pa
DescomplicandocomMar
 
Metodologia_Cientificaapresentação__Copy.pdf
Metodologia_Cientificaapresentação__Copy.pdfMetodologia_Cientificaapresentação__Copy.pdf
Metodologia_Cientificaapresentação__Copy.pdf
profsandragurgelfama
 
Am aulas de mic
Am  aulas de micAm  aulas de mic
Am aulas de mic
johnbank1
 
Guião de mic revisto e corrigido
Guião de mic revisto e corrigidoGuião de mic revisto e corrigido
Guião de mic revisto e corrigido
johnbank1
 
Apostila de santa cruz
Apostila de santa cruzApostila de santa cruz
Apostila de santa cruz
luizadell
 
Tecnicas de pesquisa em administracao
Tecnicas de pesquisa em administracaoTecnicas de pesquisa em administracao
Tecnicas de pesquisa em administracao
Universidade Pedagogica
 
Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisaLista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa
marildabacana
 
Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisaLista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa
marildabacana
 
Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisaLista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa
marildabacana
 
Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa
Miryam Mastrella
 
Artigo e pesquisa
Artigo e pesquisaArtigo e pesquisa
Artigo e pesquisa
Marcos2rr
 
Projeto de Pré-Pesquisa
Projeto de Pré-PesquisaProjeto de Pré-Pesquisa
Projeto de Pré-Pesquisa
Jesrayne Nascimento
 
Projeto de pesquisa 2013
Projeto de pesquisa 2013Projeto de pesquisa 2013
Projeto de pesquisa 2013
Jesrayne Nascimento
 
Manual de trabalhos_academicos_2
Manual de trabalhos_academicos_2Manual de trabalhos_academicos_2
Manual de trabalhos_academicos_2
sandra09121970
 
TÉCNICAS DE ESTUDOS.pdf -material para auxiliar o professor
TÉCNICAS DE ESTUDOS.pdf -material para auxiliar o professorTÉCNICAS DE ESTUDOS.pdf -material para auxiliar o professor
TÉCNICAS DE ESTUDOS.pdf -material para auxiliar o professor
ADALBERTOBATISTABARB
 
Pesquisa cientifica i projeto de atuação
Pesquisa cientifica i projeto de atuaçãoPesquisa cientifica i projeto de atuação
Pesquisa cientifica i projeto de atuação
Mara Salvucci
 
Modelo de Trabalho Acadêmico
Modelo de Trabalho AcadêmicoModelo de Trabalho Acadêmico
Modelo de Trabalho Acadêmico
Everton Zanini
 
Como elaborar um projeto de pesquisa - profa. Elizabeth Fantauzzi
Como elaborar um projeto de pesquisa - profa. Elizabeth FantauzziComo elaborar um projeto de pesquisa - profa. Elizabeth Fantauzzi
Como elaborar um projeto de pesquisa - profa. Elizabeth Fantauzzi
Elizabeth Fantauzzi
 
Metodologia científica Aula - Pós Graduação em Educação
Metodologia científica   Aula - Pós Graduação em EducaçãoMetodologia científica   Aula - Pós Graduação em Educação
Metodologia científica Aula - Pós Graduação em Educação
Darlan Campos
 

Semelhante a INTRODUÇÃO A METODOLOGIA CIENTÍFICA.pptx (20)

O que é um seminario
O que é um seminarioO que é um seminario
O que é um seminario
 
apresentacao de metodologia cientifica pa
apresentacao de metodologia cientifica paapresentacao de metodologia cientifica pa
apresentacao de metodologia cientifica pa
 
Metodologia_Cientificaapresentação__Copy.pdf
Metodologia_Cientificaapresentação__Copy.pdfMetodologia_Cientificaapresentação__Copy.pdf
Metodologia_Cientificaapresentação__Copy.pdf
 
Am aulas de mic
Am  aulas de micAm  aulas de mic
Am aulas de mic
 
Guião de mic revisto e corrigido
Guião de mic revisto e corrigidoGuião de mic revisto e corrigido
Guião de mic revisto e corrigido
 
Apostila de santa cruz
Apostila de santa cruzApostila de santa cruz
Apostila de santa cruz
 
Tecnicas de pesquisa em administracao
Tecnicas de pesquisa em administracaoTecnicas de pesquisa em administracao
Tecnicas de pesquisa em administracao
 
Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisaLista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa
 
Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisaLista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa
 
Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisaLista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa
 
Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa
 
Artigo e pesquisa
Artigo e pesquisaArtigo e pesquisa
Artigo e pesquisa
 
Projeto de Pré-Pesquisa
Projeto de Pré-PesquisaProjeto de Pré-Pesquisa
Projeto de Pré-Pesquisa
 
Projeto de pesquisa 2013
Projeto de pesquisa 2013Projeto de pesquisa 2013
Projeto de pesquisa 2013
 
Manual de trabalhos_academicos_2
Manual de trabalhos_academicos_2Manual de trabalhos_academicos_2
Manual de trabalhos_academicos_2
 
TÉCNICAS DE ESTUDOS.pdf -material para auxiliar o professor
TÉCNICAS DE ESTUDOS.pdf -material para auxiliar o professorTÉCNICAS DE ESTUDOS.pdf -material para auxiliar o professor
TÉCNICAS DE ESTUDOS.pdf -material para auxiliar o professor
 
Pesquisa cientifica i projeto de atuação
Pesquisa cientifica i projeto de atuaçãoPesquisa cientifica i projeto de atuação
Pesquisa cientifica i projeto de atuação
 
Modelo de Trabalho Acadêmico
Modelo de Trabalho AcadêmicoModelo de Trabalho Acadêmico
Modelo de Trabalho Acadêmico
 
Como elaborar um projeto de pesquisa - profa. Elizabeth Fantauzzi
Como elaborar um projeto de pesquisa - profa. Elizabeth FantauzziComo elaborar um projeto de pesquisa - profa. Elizabeth Fantauzzi
Como elaborar um projeto de pesquisa - profa. Elizabeth Fantauzzi
 
Metodologia científica Aula - Pós Graduação em Educação
Metodologia científica   Aula - Pós Graduação em EducaçãoMetodologia científica   Aula - Pós Graduação em Educação
Metodologia científica Aula - Pós Graduação em Educação
 

Último

OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 

Último (20)

OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 

INTRODUÇÃO A METODOLOGIA CIENTÍFICA.pptx

  • 1. Jussara Rezende Urgência e emergência Enfermeira do trabalho Enfermeira COREN-GO 232.796 Especialidades :
  • 3. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Iniciação a Metodologia científica:  Métodos e estratégias de estudo e aprendizagem;  Elaboração de relatórios;  Normas técnicas para referências bibliográficas;  Bibliotecas virtuais;  E-mail;  Normas técnicas para elaboração de resumos;  Artigos científicos;  Ofício;  Ata,
  • 4. O que é a metodologia científica ? 1. É o estudo dos métodos ou dos instrumentos, especialmente métodos da ciência. 2. É o conjunto de técnicas e processos empregados para a pesquisa e a formulação de uma produção científica. * É um processo utilizado para dirigir uma investigação da verdade, no estudo de uma ciência ou para alcançar um fim determinado.
  • 5. ESTUDAR O ato ou hábito de estudar está diretamente ligado ao de aprender através de boas práticas de leitura e atenção às aulas, dando ao estudante a possibilidade de participar, interpretar e envolver-se no desenvolvimento de tais práticas. Os trabalhos exigido nas diversas disciplinas devem apresentar estrutura e organização metodológicas. Ao duvidar, responder e resumir conteúdos, os estudantes já estão estabelecendo a auto explicação, considerada uma leitura interativa, que vai além de uma simples leitura.
  • 6. A LEITURA A LEITURA constitui-se em fator decisivo de estudo, pois propicia a ampliação de conhecimentos, a obtenção de informações básicas ou específicas, a abertura de novos horizontes para a mente, a sistematização do pensamento e o melhor entendimento do conteúdo das obras. Além de aumentar o conhecimento, o hábito da leitura aprimora o vocabulário e ajuda na construção textual. ... Um ato de grande importância para a aprendizagem do ser humano, a leitura, além de favorecer o aprendizado de conteúdos específicos, aprimora a escrita.
  • 7. BENEFÍCIOS DA LEITURA PARA A VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL. O que a leitura regular pode trazer para as pessoas?  Senso crítico mais apurado;  Conhecimento de novas palavras e termos, tornando o vocabulário amplo e rico;  Desenvoltura na oratória e expansão;  Escrita mais coerente;  Maior capacidade de persuasão;  Estímulo à abertura de novas opiniões e pontos de vista;  Exposição do repertório cultural;  Maior qualidade nas relações interpessoais.
  • 8. O QUE É PESQUISA? PESQUISAR, não é o mesmo que fazer ciência ou produzir conhecimento. Uma pesquisa pode se resumir ao ato de consultar determinadas fontes para, com isso, elaborar um relatório ou solucionar uma questão que aflige alguém. A PESQUISA CIENTÍFICA, por sua vez, e de outra natureza, serve para o processo de aquisição e construção do conhecimento. Não se presta, portanto, a encontrar aquilo que já é senso comum.
  • 9. TIPOS DE PESQUISAS PESQUISA EXPLORATÓRIA também conhecida como pesquisa de base, de caráter não tão profundo, levanta dados e problemas que podem vir a servir de apoio para pesquisas futuras mais avançadas. É comum ouvir dizer dentro das universidades que se trata de um tipo de pesquisa superficial e que, por isso, deveria ser evitada por aqueles que objetivam escrever um trabalho. PESQUISA DESCRITIVA como o próprio nome diz, preocupa-se com a descrição dos fatos ou dos fenômenos. Esse tipo de pesquisa é mais aprofundada que a exploratória. É muito comum entre os estudantes confundir a pesquisa descritiva com a pesquisa explicativa, devido ao fato de que em ambas existe a preocupação geral de relacionar variáveis. PESQUISA EXPLICATIVA é o tipo mais aprofundado de pesquisa, por isso é a mais valorizada. A pesquisa explicativa é aquela que procura esclarecer os “porquês” que foram deixados para segundo plano pelas pesquisas exploratória e descritiva. O objetivo da pesquisa explicativa é apontar as causas e as consequências dos fenômenos observados e explicar os mecanismos e os processos envolvidos.
  • 10. TRABALHOS CINTÍFICOS A maioria dos Trabalhos Científicos, seguem o roteiro principal de uma pesquisa explicativa:  Elege um tema;  Apresenta um problema;  Apresenta uma hipótese. Deve cobrir uma revisão bibliográfica de trabalhos que tenham se desenvolvido dentro da mesma área temática, alicerçar-se em um bom referencial teórico, apresentar evidências de correção da hipótese (ou também o inverso, de incorreção) e argumentar em favor ou contra essa hipótese, a fim de fazer com que o leitor seja persuadido pelo trabalho de pesquisa.
  • 11. TRABALHOS CIENTÍFICOS Ao elaborar qualquer tipo de trabalho científico, para que o estudante obtenha realmente aprendizagem, se faz necessário primeiro um estudo analítico do documento em questão, procurando conhece-lo; Orienta – se ao estudante começar a fazer uma leitura geral do texto para adquirir uma visão global do mesmo e esclarecer as dúvidas que por acaso surgirem. Assim, o leitor estará captando o plano geral da obra e seu desenvolvimento ( análise textual); Para tornar a simples observação numa técnica científica, deve planejá-la mostrando-se com precisão como deverá ser feita, que dados registrar e como registrá-los. No registro poderá utilizar-se de vários instrumentos tais como: anotações em fichas, quadros, gráficos, formulários, dispositivos mecânicos etc.
  • 12. TRÊS ABORDAGENS BÁSICAS À APRENDIZAGEM A ABORDAGEM “ SUPERCIAL” O estudante procura corresponder minimamente às exigências do ensino, através da memorização e produção de fatos, procedimentos e detalhes (“Tento passar, decorando literalmente a matéria”); A ABORDAGEM “PROFUNDA” O estudante procura retirar prazer da aprendizagem e desenvolver – se, através da compreensão dos conteúdos (“ tanto realmente aprender, compreendendo.”) A ABORDAGEM “ DE SUCESSO” O estudante procura maximizar as suas classificações, através de um trabalho sistemático e organizado (“ Tento obter boas notas, estudando metodicamente”.)
  • 13. RESUMOS E RESENHA Os RESUMOS se constituem em um processo de filtragem das principais ideias de um autor ou uma obra a qual o estudante queria registrar, o ato de resumir um texto exige muita atenção e fidelidade aos pensamentos do autor. Um resumo não comporta críticas que se oponham as ideias originais apresentadas. Trata-se de uma síntese dos principais elementos constitutivos do texto. A RESENHA não é nada além de um resumo crítico. Por se tratar de um resumo, deve guardar semelhança no seu ato constitutivo. Isto é, se tratamos de realizar um resumo crítico – acrescentando nossas opiniões pessoais sobre o texto – é importante partirmos de uma análise das ideias que realmente se encontram no texto.
  • 14. ESTRATÉGIAS DE ESTUDO LOCAL DE ESTUDO / CONDIÇÕES DE ESTUDO O local ideal para estudar deve ser simples e cômodo e, se possível, sempre o mesmo e num lugar fixo; o espaço de estudo deve ser convertido num espaço subjetivo e pessoal, associando o local de trabalho a um sítio com algum valor afetivo, devendo, por isso, ter uma atmosfera agradável e ser estimulante para o trabalho. CONDIÇÕES NECESSÁRIAS PARA UM ESTUDO EFICAZ O ambiente é um dos fatores mais importantes para que haja sucesso no estudo, mas se o estudante não estiver bem, física e psicologicamente, por melhores condições ambientais que tenha, o estudo não correrá bem, uma vez que ele também não estará bem.
  • 15. ESTRATÉGIAS DE APRENDIZAGEM Os seres humanos assimilam e transformam as informações que recebem do meio ambiente. O processamento da informação no ser humano é um processo dinâmico e complexo. As estratégias de regulação ajudam o estudante a modificar seu comportamento de estudo e permitem que esse melhore seus déficits de compreensão ( exemplo: voltar e reler uma parte do texto que o aluno percebe que não entendeu: responder primeiro as questões mais fáceis de uma prova e depois retornar para as mais difíceis.
  • 16. TIPOS DE SUBLINHADO Para sublinhar um tema, o estudante conta com diferentes possibilidades e tipos de sublinhado, contudo a escolha e aplicação de uma ou outra forma deve ser feita em função da facilitação da compreensão e assimilação da matéria por parte do aluno.
  • 17. ESTRATÉGIA DE ESTUDO E APRENDIZAGEM TIPO DE APONTAMENTOS Os apontamentos constituem o material de estudo mais frequente. Considera – se que notas/apontamentos são palavras, expressões, esquemas ou textos muito breves que se escreve para registrar, de forma muito concisa, informações que se leem, ouvem ou veem. O fichamento consiste no registro sistematizado de importantes informações que servirão para futuros registros de um trabalho. O nome ‘fichamento’ deriva da técnica utilizada inicialmente para a execução desses registros, a ideia de realizar o fichamento servirá para evitar que o estudante precise carregar consigo vários livros para onde for – o que é uma tarefa bastante árdua – esse processo torna as principais ideias contidas nas obras imediatamente acessíveis.
  • 18. MÉTODOS, HÁBITOS E ESTRATÉGIAS DE ESTUDO LEITURA ATIVA: A leitura é o ato de ler, mas ler não significa apenas percorrer com a vista ou pronunciar em voz alta aquilo que está escrito: ler implica interpretar, isto é, compreender o sentido do que está escrito. Técnica de Sublinhar: Após a leitura o estudante deve voltar ao texto para sublinhar as ideias mais importantes e iniciar, assim, o processo de seleção de informação determinante para quem pretenda alcançar o êxito na sua tarefa. Considera – se que se o estudante for capaz de proceder a uma seleção adequada e sublinhar o mais importante, conseguirá encontrar a essência do que tem que estudar e, mais tarde, o método será completado mediante a transcrição das ideias principais no papel através de um esquema e um resumo de seu conteúdo.
  • 19. MEMÓRIA DE CURTA E LONGA DURAÇÃO A memória de curta duração, tem condições de guardar mais informações quando a informação é organizada em unidades maiores: a organização reduz a carga da memória. As estratégias de ensaio (repetir ou ensaiar a informação) podem ser ensinadas e usadas para organizar e reter a informação por períodos mais longos. A memória de longa duração, por sua vez, tem como função armazenar toda a informação que nós possuímos e não estamos usando. A informação entra na Memória de Longo prazo através da Memória de Curto prazo ou em Funcionamento. Enquanto a informação precisa ser ensaiada para se manter na memória de curta duração, ela precisa ser elaborada para ir para memória de longa duração, isto é, precisa ser classificada, organizada, conectada e armazenada com a informação que já existe na memória de longa duração. O propósito das estratégias de aprendizagem é de ajudar o estudante a controlar o processamento da informação de modo que ele possa melhor armazenar e recuperar a informação na Memória de Longa Duração.
  • 20. TRÊS ABORDAGENS BÁSICAS À APRENDIZAGEM A ABORDAGEM “SUPERFICIAL” O estudante procura corresponder minimamente às exigências do ensino, através da memorização e produção de fatos, procedimentos e detalhes (“tento passar, decorando literalmente a matéria,”); A ABORDAGEM “PROFUNDA” O estudante procura retirar prazer da aprendizagem e desenvolver – se, através da compreensão dos conteúdos (“ tento realmente aprender, compreendendo.”); A ABORDAGEM DE “SUCESSO” o estudante procura maximizar as suas classificações, através de um trabalho sistemático e organizado (“ Tento obter boas notas, estudando metodicamente.”)
  • 21. CRONOGRAMA • ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO; • BIBLIOTECAS VIRTUAIS; • ELABORAÇÃO DE RESUMOS; • ARTIGOS CIENTÍFICOS; • OFÍCIOS; • MEMORANDO; • ATAS; • e-mails.
  • 22. RELATÓRIO É um conjunto de informações utilizado para reportar resultados parciais ou totais de uma determinada atividade, experimento, projeto, ação, pesquisa, ou outro evento que esteja acabando ou em andamento. Quando se trata de um trabalho , pode ser elaborado com referência a pesquisa original, ou apresentar estudo bibliográfico. Visa comumente apresentar o andamento de trabalhos junto a órgãos financiadores e fiscalizadores, pode ser etapa de estágio ou pesquisa. Nesse caso, é submetido às comissões e conselhos dos órgãos competentes, ou do evento, que decidem sobre o mérito.
  • 23. TIPOS DE RELATÓRIO CRÍTICO: Descreve e opina sobre a maneira como uma atividade foi desenvolvida. SÍNTESE: Menos elaborado, referente a relatórios anteriores. FORMAÇÃO: Mais ou menos pormenorizado, apresentando atividades desenvolvidas durante um curso ou estágio. Um relatório bem elaborado facilita a vida dos seus leitores.
  • 24. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICA As referências bibliográficas são um conjunto de informações que permitem identificar as publicações citadas no trabalho. Elas devem ser relacionadas em lista própria após o texto da pesquisa, e devem incluir todas as fontes efetivamente utilizadas para a elaboração do trabalho.
  • 25. BIBLIOTECAS VIRTUAIS BIBLIOTECAS VIRTUAIS são coleções organizadas de documentos eletrônicos, onde cada fonte de informação possui dois atributos relacionados: os relativos ao seu conteúdo e os que identificam de forma descritiva o documento. Uma das vantagens de uma biblioteca virtual é o acesso em qualquer tempo e lugar, prescindindo da ida ao ambiente físico de uma biblioteca. A rapidez do acesso à informação, facilitada pela consulta a base de dados, substitui os antigos fichários, e a leitura do conteúdo, num click, substitui a busca do documento nas estantes. Biblioteca virtual abrange maior numero de usuários uma vez que seu acesso é universal e, na maioria das vezes, gratuito, sendo limitado apenas ao idioma.
  • 26. RESUMOS DEVERÃO ABRANGER OS ITENS: Objetivos, Metodologia, Resultados, Conclusões parciais ou finais, mas de forma contínua e dissertativa, sem parágrafos ou recuo. Não deverão ser colocados nos resumos figuras, tabelas ou desenhos.
  • 27. OFÍCIO Correspondência destinada à comunicação oficial entre órgãos da administração pública e a particulares. Pode se apresentar como ofício-circular, quando a informação for dirigida, simultaneamente, a diversos destinatários. O ofício é um documento formalmente semelhante ao memorando, sendo a diferença básica o destino que é externo.
  • 28. MEMORANDO MEMORANDO é um tipo de comunicação eminentemente interna estabelecida entre as unidades administrativas de um mesmo órgão, de níveis hierárquicos iguais ou distintos. Trata-se de uma forma de comunicação interna.
  • 29. ATA É um relato resumido do que foi discutido durante uma reunião, sessão, convenção ou assembleia normalmente redigido por uma secretária efetiva. A ata pode ser manuscrita em livro próprio ou digitada. Nesse caso, será impressa e todos os presentes devem assinar no final.
  • 30. e-mail O e-mail substitui, em partes, as antigas cartas, enviadas pela agência de correios. Ainda que tenha se proliferado de uma maneira muito marcante, as cartas ainda fazem parte do mundo atual. No entanto, torna-se indiscutível a importância do e-mail como suporte e veículo de comunicação moderno. Estrutura de um e-mail: Assunto, vocativo, texto, despedida e assinatura
  • 33. Introdução A ciência é, na sociedade contemporânea, a principal instância de legitimação da verdade. Ela dita regras e normas sobre todos os assuntos e sobre todos os aspectos da vida cotidiana, inclusive o modo como nos comportamos e convivemos socialmente.
  • 34.
  • 35. — Albert Einstein “ ” A ciência consiste em saber; em crer que se sabe reside a ignorância
  • 36. Você ainda tem dúvidas ? O automóvel, o micro-ondas, a luz, a televisão, o rádio, a geladeira etc. Toda a tecnologia da qual dispomos é produto científico. Mesmo este curso que você está fazendo não seria possível sem os avanços tecnológicos da ciência.
  • 37.
  • 38. E ai já descobriu ? ciência refere-se ao sistema de adquirir conhecimento. Ela esta em todo o mundo baseado no método científico bem como ao corpo organizado de conhecimento conseguido através de tais pesquisas. É parte da inteligencia, Luz Saúde, educação, entre outros... Todos dependem da ciência E gera muitos resultados
  • 39. Em alguns termos a Metodologia Científica é uma disciplina que capacita alguém a avaliar métodos, identificando limitações e implicações que dizem respeito às suas utilizações. O método é uma série de preceitos abstratos que regulam a ação; a metodologia é um conjunto de procedimentos utilizados, uma técnica e sua teoria geral. A metodologia avalia a aplicação do método por meio de procedimentos e técnicas que garantem a legitimidade do conhecimento obtido Não há uma visão linear, estática e homogênea da investigação científica – ou seja, não há um método científico geral onde todas as ciências venham encontrar o seu lugar comum. Daí a importância e a extensão da Metodologia Científica.
  • 41. A importância da Metodologia Científica como disciplina consiste em que ela desenvolve a capacidade do aluno de observar, selecionar e organizar cientificamente os fatos. Nesse sentido, seu conteúdo programático deve se pautar na compreensão da ciência enquanto um trabalho de construção do conhecimento. Em nossa sociedade, a universidade é o lugar privilegiado onde ocorre o processo de construção do conhecimento científico.
  • 42. Divisão da metodologia científica A partir dos objetivos da disciplina, podemos formular uma divisão da Metodologia Científica. Ela articula o modo de conhecer, o modo de planejar e agir, o modo de fazer. Assim, a disciplina se divide em uma série de elementos necessários à construção do conhecimento científico:
  • 43. Divisão da metodologia científica a) Epistemologia: refere- se ao estudo crítico dos métodos científicos, pressupostos, limites, etc., além da própria concepção, historicamente determinada, de ciência; b) Lógica: organização lógica do raciocínio tanto na prática de investigação quanto na apresentação dos resultados; c) Técnica: uso de técnicas e procedimentos específicos utilizados em pesquisas de diferentes temas por diferentes ciências e normalização do 1 discurso científico;
  • 44. Conslusão CONCLUSÃO, pretendemos aprimorar seus estudos a partir de procedimentos que aperfeiçoarão seu aprendizado e facilitará o cumprimento de suas atividades. Há várias modalidades de estudo, recursos pedagógicos que organizarão o seu conhecimento: estratégias de leitura, escrita, debate etc.
  • 45. Resumo A Metodologia Científica avalia tanto os preceitos das várias formas de métodos quanto suas aplicações na construção do conhecimento científico. Ela tem como objetivo capacitar o aluno a fazer uma leitura crítica da realidade e da própria produção do conhecimento. Para isso, disponibiliza recursos epistemológicos, lógicos e técnicos para a formação do espírito científico e acadêmico do aluno.
  • 46. Atividades Como a Metodologia Científica pode transformar sua leitura da realidade e da construção do conhecimento? COMENTÁRIO SOBRE AS ATIVIDADES A Metodologia Científica é fundamental para a formação. Contudo, seu significado não seria completo se não considerarmos como ela altera nossa percepção da realidade cotidiana. Pense em como a ciência está em seu cotidiano e, a partir disso, formule sua resposta.
  • 47.
  • 48. Tenha sempre mais de uma hipótese Seja racional