SlideShare uma empresa Scribd logo
Construção Civil
Aula 2
Prof. Eng. Rafael J. Rorato
Universidade do Contestado – Campus Concórdia
Engenharia Civil
Construção Civil
• Aspecto generalista: abrange todas as obras de
uso civil: casas, edificações, estradas, barragens,
movimentações de terra, pontes
• Segmentação na engenharia civil:
– Obras de Construção Civil: Edificações residenciais e
comerciais
– Obras de Construção Pesada: Edificações industriais,
barragens, portos, rodovias, túneis, pontes, aterros
Construção civil - importância
Construção civil - importância
Composição da Cadeia Produtiva da construção civil
2010 - fonte CBIC
Construção civil - importância
Construção civil - importância
Edificações
• Tipos
– Residências
• Casas
– Sobrados
– Edículas
– Térreas
– Dois pavimentos
• Edifícios
– Pequeno porte: 3 a 4 pavimentos
– Médio porte: 5 a 7 pavimentos
– Grande porte: Acima de 7 pavimentos
– Comerciais
• Térreos ou de dois pavimentos
• Edifícios
Residência
• Componentes
– Estrutura
– Cobertura
– Fechamento
– Hidráulico
– Elétrico
– Telefonia e lógica
– Paisagístico / lazer
Residência
• Componentes
– Estrutura
• Fundações
– Estacas e sapatas
– Baldrame
• Pilares
• Vigas
• Laje
• Piso
Residência
• Componentes
– Fundações:
• Transmitem as cargas de toda a estrutura para o solo
• Melhor tipo de fundação é apoiar sobre maciço
rochoso coeso
• Como isso raramente ocorre, utiliza-se o solo para a
transmissão dos esforços e resistência
• O tipo de constituição minerológica e granulométrica,
associado ao comportamento da resistência do solo
quando saturado com água é que define a geometria e
o tipo de fundação
Residência
• Componentes
– Fundações:
• Nas sapatas a resistência do solo é transmitida a estrutura
pela área da base do bloco: usado em solos argilosos
• Nas estacas, a resistência não é de base e sim pela área
lateral da estaca: usado em solos arenosos ou turfosos
• Em residências usa-se:
– Baldrame: casas térreas com solo firme e seco
– Sapata:
» casas térreas com solo pouco firme
» Sobrados com solo firme e seco
– Estaca broca: sobrados com solo firme
Residência
Residência
• Componentes
– Pilares:
• Recebem as cargas, esforços e tensões provenientes da
vigas e cargas variáveis que atuam sobre ela
• Em residência utilizado muito concreto armado ou pré-
fabricado
– Vigas:
• Recebem as cargas das lajes e paredes no nível superior
• Estrutura que recebe a carga das lajes e cargas variáveis
que atuam sobre ela
Residência
• Componentes
– Laje:
• Recebe as cargas variáveis ou fixas do segundo
pavimento: mobília, alvenaria de vedação, etc
• Pode também receber esforços provenientes do
telhado de fechamento
– Piso:
• No pavimento térreo, recebe cargas variáveis e fixas
• Necessita bom acabamento, da compactação do solo a
execução em nível
INTERVALO
Edifícios
Edifícios
• Maiores dimensões, pesos, esforços: maior
geometria dos componentes estruturais
• Carregamento da estrutura:
– Ações na estrutura geram: Forças e Momentos
– Ações ativas:
• Forças e momentos aplicados na estrutura
– Ações reativas:
• Forças e momentos devido as reações de apoio
Edifícios
• Cargas
– Estáticas
• Ação estática na estrutura: Peso próprio
– Dinâmicas
• Agem relacionados a uma ação dinâmica: Esforços causados
pelo tráfego de um veículo sobre a rampa de acesso a
garagem/subsolo de um edifício
• Ação da carga
– Direta: Cargas permanentes, cargas variáveis e cargas
acidentais
– Indireta: Deformações impostas, retração, fluência,
deslocamento dos apoios
Edifícios
• Constância / Ocorrência das cargas
– Acidentais
• Ação esporádica na estrutura
– Permanentes
• Peso próprio, sobrecarga dos elementos construtivos, instalações
permanentes
• Distribuição espacial da ação da carga
– Concentrada
– Distribuída
• Uniforme
• Não uniforme
Exemplos estruturais
Exemplos estruturais
Exemplos estruturais
Exemplos estruturais
Exemplos estruturais
Exemplos estruturais
Fundações
• Fundações
– Estacas
• Broca
• Strauss
Fundações
• Fundações
– Estacas
• Raíz
Diâmetro máx: 510mm
Fundações
• Fundações
– Estacas escavada com lama bentonítica
Diâmetros: 600 a 2500mm
Profundidade: 80m
Fundações
• Fundações
– Estacas
hélice
contínua
Fundações
• Fundações
– Estacas
• Pré-moldada (cravada)
• Franki
Fundações
• Fundações
– Cortina atirantada
Fundações
• Fundações
– Tubulão
• Céu aberto
• Ar comprimido
Fundações
• Fundações
– Sapatas contínua
Cobertura
Cobertura
– Ações que agem sobre o telhado
• Peso próprio
• Ação dos ventos
• Pressão de sucção
– Tipos de telhamento
• Telhas Cerâmicas
• Telhas Onduladas de Fibrocimento
• Telha de Concreto
• Telha Ondulada de Poliéster
• Telha de Aço
• Ecotelhas
• Telha Aluzinco
– Geometria
• Inclinação máxima possível em razão do tipo de telhamento
• Comportamento dos ventos da região
• Área de drenagem/captação do telhamento
Cobertura - telhas
Rufos e Calhas
Telhado - desenho
Hidráulico
– Quantitativo de moradores da edificação
– Valores per capita de consumo de água por tipo de edificação
– Dimensionamento do sistema de reservatório de água (uso
residencial, uso condomínio, combate incêndio)
– Subsistemas hidráulicos (hidrosanitários e drenagem)
• Água
– Convencional / Água fria
– Água quente
– Sistema predial de combate incêndios sprinklers
– Irrigação de jardins
• Esgotos
– Banheiros
– Cozina
• Drenagem pluvial
– Cisternas
– Ligação com coletor pluvial público
Hidráulico
- Altura piezométrica da caixa d’água
- Vazão e pressão do barrilhete de
entrada da empresa de saneamento
- Verificação da necessidade de
conjunto moto-bomba para
bombeamento até caixa d’água
predial
-Alocação de pias, torneiras, pelas
sanitárias, torneiras, ralos no projeto
hidráulico
- Alocação da linha da rede de água e
esgotos, considerando extensões na
horizontal e vertical
- Pressão nominal nas saídas de água
Hidráulico
- Determinação do comprimento do circuito
- Determinação da perda de carga
- Dimensionamento da rede barrilhete reservatório
- Dimensionamento da rede reservatório – saídas de água
- Alocação de caixas de gordura, caixas sifonadas e ralos
- Dimensionamento da rede de esgotos
- Registros e medidor de vazão na entrada de água
- Localização de hidrantes
- Dimensionamento e localização de sprinklers
- Quantitativo de materiais:
- Metros lineares de tubolação
- Joelhos e Curvas
- T e cruzetas
- Registros
- Torneiras
- Redutores e Caps
-Circuitos especiais:
a) Reaproveitamento da água da
chuva em cisternas;
b) Aquecimento a gás, solar, boiler
ou serpentina em fogões ou
churrasqueiras
c) Sistemas de irrigação de canteiros
e gramados
d) Sistema de distribuição de gás
Elétrico
– Alocação de tomadas, pontos de
iluminação e interruptores
– Determinação da potência de cada
tomada em função dos eletrodomésticos a serem
instalados
– Localização do quadro geral de força
– Alocação do alinhamento da distribuição dos circuitos
– Dimensionamento dos circuitos independentes de luz
e tomadas, em função da potencia total
– Dimensionamento dos disjuntores
Elétrico
– Quantificação e localização dos fios de fases, neutro,
retorno e aterramento
– Dimensionamento mangueiras rígidas para
acomodação de fios
– Caixa geral e Caixa de distribuição: localização e
dimensionamento do circuito até o apartamento
– Quantitativo de materiais
Itens específicos:
a) Conjunto motobomba de recalque de água
b) Sensores, alarmes, portões eletrônicos e sistemas de automação predial
c) Geradores disel-elétrico para sistemas de emergência
d) Sinalização de emergência
e) Circuitos trifásicos para instalações industriais e oficinas
f) Elevadores
g) Telefonia fixa, cabeamento de TV e internet

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1. noções básicas de estrutura
1. noções básicas de estrutura1. noções básicas de estrutura
1. noções básicas de estrutura
Willian De Sá
 
Canteiro de obras
Canteiro de obrasCanteiro de obras
Canteiro de obras
Alan Santos
 
Orçamento, planejamento e controle de obras
Orçamento, planejamento e controle de obrasOrçamento, planejamento e controle de obras
Orçamento, planejamento e controle de obras
Andrea Chociay
 
Introdução a engenharia - aula 1
Introdução a engenharia - aula 1Introdução a engenharia - aula 1
Introdução a engenharia - aula 1
Rafael José Rorato
 
Projeto arquitetônico
Projeto arquitetônicoProjeto arquitetônico
Projeto arquitetônico
Dieli Alves
 
Aula 1 componentes de canteiro de obra
Aula 1   componentes de canteiro de obraAula 1   componentes de canteiro de obra
Aula 1 componentes de canteiro de obra
Carolina Ferreira de Oliveira
 
Apresentação sondagem spt
Apresentação sondagem sptApresentação sondagem spt
Apresentação sondagem spt
ilmar147
 
Desenho Arquitetônico.
Desenho Arquitetônico.Desenho Arquitetônico.
Desenho Arquitetônico.
Jean Paulo Mendes Alves
 
Aulas de concreto armado
Aulas de concreto armadoAulas de concreto armado
Aulas de concreto armado
Luciana Paixão Arquitetura
 
Slides aula concreto dimenionamento
Slides aula concreto dimenionamentoSlides aula concreto dimenionamento
Slides aula concreto dimenionamento
shoposlor
 
Materiais da construção civil1
Materiais da construção civil1Materiais da construção civil1
Materiais da construção civil1
Marcus Gonçalves
 
Aula 1 - Introdução ao Desenho Técnico
Aula 1 - Introdução ao Desenho TécnicoAula 1 - Introdução ao Desenho Técnico
Aula 1 - Introdução ao Desenho Técnico
Ellen Assad
 
Engenharia civil
Engenharia civilEngenharia civil
Cronograma de Obras em 4 Passos
Cronograma de Obras em 4 PassosCronograma de Obras em 4 Passos
Cronograma de Obras em 4 Passos
Engenheiro No Canteiro
 
Desenho arquitetônico
Desenho arquitetônicoDesenho arquitetônico
Desenho arquitetônico
Danielle Sousa
 
Aula sobre Gabarito
Aula sobre GabaritoAula sobre Gabarito
Aula sobre Gabarito
Paula Gomes
 
Lajes
LajesLajes
2013 tecnologia construção
2013 tecnologia construção2013 tecnologia construção
2013 tecnologia construção
Linduart Tavares
 
28 planta baixa e corte- passo a passo
28 planta baixa e corte- passo a passo28 planta baixa e corte- passo a passo
28 planta baixa e corte- passo a passo
Família Schmidt
 
Aula 1-instalacoes-hidraulicas-2
Aula 1-instalacoes-hidraulicas-2Aula 1-instalacoes-hidraulicas-2
Aula 1-instalacoes-hidraulicas-2
Djair Felix
 

Mais procurados (20)

1. noções básicas de estrutura
1. noções básicas de estrutura1. noções básicas de estrutura
1. noções básicas de estrutura
 
Canteiro de obras
Canteiro de obrasCanteiro de obras
Canteiro de obras
 
Orçamento, planejamento e controle de obras
Orçamento, planejamento e controle de obrasOrçamento, planejamento e controle de obras
Orçamento, planejamento e controle de obras
 
Introdução a engenharia - aula 1
Introdução a engenharia - aula 1Introdução a engenharia - aula 1
Introdução a engenharia - aula 1
 
Projeto arquitetônico
Projeto arquitetônicoProjeto arquitetônico
Projeto arquitetônico
 
Aula 1 componentes de canteiro de obra
Aula 1   componentes de canteiro de obraAula 1   componentes de canteiro de obra
Aula 1 componentes de canteiro de obra
 
Apresentação sondagem spt
Apresentação sondagem sptApresentação sondagem spt
Apresentação sondagem spt
 
Desenho Arquitetônico.
Desenho Arquitetônico.Desenho Arquitetônico.
Desenho Arquitetônico.
 
Aulas de concreto armado
Aulas de concreto armadoAulas de concreto armado
Aulas de concreto armado
 
Slides aula concreto dimenionamento
Slides aula concreto dimenionamentoSlides aula concreto dimenionamento
Slides aula concreto dimenionamento
 
Materiais da construção civil1
Materiais da construção civil1Materiais da construção civil1
Materiais da construção civil1
 
Aula 1 - Introdução ao Desenho Técnico
Aula 1 - Introdução ao Desenho TécnicoAula 1 - Introdução ao Desenho Técnico
Aula 1 - Introdução ao Desenho Técnico
 
Engenharia civil
Engenharia civilEngenharia civil
Engenharia civil
 
Cronograma de Obras em 4 Passos
Cronograma de Obras em 4 PassosCronograma de Obras em 4 Passos
Cronograma de Obras em 4 Passos
 
Desenho arquitetônico
Desenho arquitetônicoDesenho arquitetônico
Desenho arquitetônico
 
Aula sobre Gabarito
Aula sobre GabaritoAula sobre Gabarito
Aula sobre Gabarito
 
Lajes
LajesLajes
Lajes
 
2013 tecnologia construção
2013 tecnologia construção2013 tecnologia construção
2013 tecnologia construção
 
28 planta baixa e corte- passo a passo
28 planta baixa e corte- passo a passo28 planta baixa e corte- passo a passo
28 planta baixa e corte- passo a passo
 
Aula 1-instalacoes-hidraulicas-2
Aula 1-instalacoes-hidraulicas-2Aula 1-instalacoes-hidraulicas-2
Aula 1-instalacoes-hidraulicas-2
 

Destaque

Introdução à engenharia_civil
Introdução à engenharia_civilIntrodução à engenharia_civil
Introdução à engenharia_civil
Marcelo Auler
 
Introdução a engenharia - aula 3 - geotecnia e obras de arte
Introdução a engenharia - aula 3 - geotecnia e obras de arteIntrodução a engenharia - aula 3 - geotecnia e obras de arte
Introdução a engenharia - aula 3 - geotecnia e obras de arte
Rafael José Rorato
 
Aula01 introducao a_engenharia_2012_1_mvc
Aula01 introducao a_engenharia_2012_1_mvcAula01 introducao a_engenharia_2012_1_mvc
Aula01 introducao a_engenharia_2012_1_mvc
Marcelo Santiago
 
II HISTÓRIA DA ENGENHARIA
II HISTÓRIA DA ENGENHARIAII HISTÓRIA DA ENGENHARIA
II HISTÓRIA DA ENGENHARIA
Thays J. Perassoli Boiko
 
Introdução a engenharia - aula 6 -
Introdução a engenharia  - aula 6 -Introdução a engenharia  - aula 6 -
Introdução a engenharia - aula 6 -
Rafael José Rorato
 
Engenharia, origens e evolução
Engenharia, origens e evoluçãoEngenharia, origens e evolução
Engenharia, origens e evolução
Wesley1948
 
História da engenharia
História da engenhariaHistória da engenharia
História da engenharia
Henry Raúl González Brito
 
III ENGENHARIA - Slides de Aulas
III ENGENHARIA - Slides de AulasIII ENGENHARIA - Slides de Aulas
III ENGENHARIA - Slides de Aulas
Thays J. Perassoli Boiko
 
Introdução a engenharia walter antonio bazzo - 6ª edição
Introdução a engenharia   walter antonio bazzo - 6ª ediçãoIntrodução a engenharia   walter antonio bazzo - 6ª edição
Introdução a engenharia walter antonio bazzo - 6ª edição
Ana Cristina Ribeiro
 
Introdução a engenharia - aula 4 - planejamento e infraestrutura de transportes
Introdução a engenharia - aula 4 - planejamento e infraestrutura de transportesIntrodução a engenharia - aula 4 - planejamento e infraestrutura de transportes
Introdução a engenharia - aula 4 - planejamento e infraestrutura de transportes
Rafael José Rorato
 
Projeto Profissões - Engenharia civil
Projeto Profissões - Engenharia civilProjeto Profissões - Engenharia civil
Projeto Profissões - Engenharia civil
Século Colégio e Curso
 
Apresentação de Introdução à Engenharia de Produção
Apresentação de Introdução à Engenharia de ProduçãoApresentação de Introdução à Engenharia de Produção
Apresentação de Introdução à Engenharia de Produção
Marcel Gois
 
Introdução à Engenharia de Produção - 01
Introdução à Engenharia de Produção - 01Introdução à Engenharia de Produção - 01
Introdução à Engenharia de Produção - 01
Universidade Federal de Alfenas - Campus Varginha
 
Engenharia civil
Engenharia civilEngenharia civil
Engenharia civil
Fabrício Travassos
 
Introdução a engenharia - aula 5 - recursos hidricos, barragens e sistemas de...
Introdução a engenharia - aula 5 - recursos hidricos, barragens e sistemas de...Introdução a engenharia - aula 5 - recursos hidricos, barragens e sistemas de...
Introdução a engenharia - aula 5 - recursos hidricos, barragens e sistemas de...
Rafael José Rorato
 
Historia da engenharia utfpr
Historia da engenharia utfprHistoria da engenharia utfpr
Historia da engenharia utfpr
Francieli Carolina Souza Ribeiro
 
IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume III (incompleta)
IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume III (incompleta)IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume III (incompleta)
IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume III (incompleta)
Rafael José Rorato
 
Introdução a engenharia pdf
Introdução a engenharia pdfIntrodução a engenharia pdf
Introdução a engenharia pdf
Jessica Vieira
 
A FUNÇÃO SOCIAL DO ENGENHEIRO
A FUNÇÃO SOCIAL DO ENGENHEIROA FUNÇÃO SOCIAL DO ENGENHEIRO
A FUNÇÃO SOCIAL DO ENGENHEIRO
Henry Raúl González Brito
 
O papel do engenheiro na sociedade
O papel do engenheiro na sociedadeO papel do engenheiro na sociedade
O papel do engenheiro na sociedade
Cris E Everson Fernandes
 

Destaque (20)

Introdução à engenharia_civil
Introdução à engenharia_civilIntrodução à engenharia_civil
Introdução à engenharia_civil
 
Introdução a engenharia - aula 3 - geotecnia e obras de arte
Introdução a engenharia - aula 3 - geotecnia e obras de arteIntrodução a engenharia - aula 3 - geotecnia e obras de arte
Introdução a engenharia - aula 3 - geotecnia e obras de arte
 
Aula01 introducao a_engenharia_2012_1_mvc
Aula01 introducao a_engenharia_2012_1_mvcAula01 introducao a_engenharia_2012_1_mvc
Aula01 introducao a_engenharia_2012_1_mvc
 
II HISTÓRIA DA ENGENHARIA
II HISTÓRIA DA ENGENHARIAII HISTÓRIA DA ENGENHARIA
II HISTÓRIA DA ENGENHARIA
 
Introdução a engenharia - aula 6 -
Introdução a engenharia  - aula 6 -Introdução a engenharia  - aula 6 -
Introdução a engenharia - aula 6 -
 
Engenharia, origens e evolução
Engenharia, origens e evoluçãoEngenharia, origens e evolução
Engenharia, origens e evolução
 
História da engenharia
História da engenhariaHistória da engenharia
História da engenharia
 
III ENGENHARIA - Slides de Aulas
III ENGENHARIA - Slides de AulasIII ENGENHARIA - Slides de Aulas
III ENGENHARIA - Slides de Aulas
 
Introdução a engenharia walter antonio bazzo - 6ª edição
Introdução a engenharia   walter antonio bazzo - 6ª ediçãoIntrodução a engenharia   walter antonio bazzo - 6ª edição
Introdução a engenharia walter antonio bazzo - 6ª edição
 
Introdução a engenharia - aula 4 - planejamento e infraestrutura de transportes
Introdução a engenharia - aula 4 - planejamento e infraestrutura de transportesIntrodução a engenharia - aula 4 - planejamento e infraestrutura de transportes
Introdução a engenharia - aula 4 - planejamento e infraestrutura de transportes
 
Projeto Profissões - Engenharia civil
Projeto Profissões - Engenharia civilProjeto Profissões - Engenharia civil
Projeto Profissões - Engenharia civil
 
Apresentação de Introdução à Engenharia de Produção
Apresentação de Introdução à Engenharia de ProduçãoApresentação de Introdução à Engenharia de Produção
Apresentação de Introdução à Engenharia de Produção
 
Introdução à Engenharia de Produção - 01
Introdução à Engenharia de Produção - 01Introdução à Engenharia de Produção - 01
Introdução à Engenharia de Produção - 01
 
Engenharia civil
Engenharia civilEngenharia civil
Engenharia civil
 
Introdução a engenharia - aula 5 - recursos hidricos, barragens e sistemas de...
Introdução a engenharia - aula 5 - recursos hidricos, barragens e sistemas de...Introdução a engenharia - aula 5 - recursos hidricos, barragens e sistemas de...
Introdução a engenharia - aula 5 - recursos hidricos, barragens e sistemas de...
 
Historia da engenharia utfpr
Historia da engenharia utfprHistoria da engenharia utfpr
Historia da engenharia utfpr
 
IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume III (incompleta)
IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume III (incompleta)IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume III (incompleta)
IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume III (incompleta)
 
Introdução a engenharia pdf
Introdução a engenharia pdfIntrodução a engenharia pdf
Introdução a engenharia pdf
 
A FUNÇÃO SOCIAL DO ENGENHEIRO
A FUNÇÃO SOCIAL DO ENGENHEIROA FUNÇÃO SOCIAL DO ENGENHEIRO
A FUNÇÃO SOCIAL DO ENGENHEIRO
 
O papel do engenheiro na sociedade
O papel do engenheiro na sociedadeO papel do engenheiro na sociedade
O papel do engenheiro na sociedade
 

Semelhante a Introdução a engenharia aula 2 - construção civil

Aula unidade 4
Aula  unidade 4Aula  unidade 4
Aula unidade 4
UNAERP
 
Containers em Construções - Técnicas Construtivas Contemporâneas
Containers em Construções - Técnicas Construtivas ContemporâneasContainers em Construções - Técnicas Construtivas Contemporâneas
Containers em Construções - Técnicas Construtivas Contemporâneas
Lorena Gaspar
 
Concreto 01
Concreto 01Concreto 01
Concreto 01
Daniela Fajer
 
Concreto 01
Concreto 01Concreto 01
Concreto 01
Daniela Fajer
 
Fundações 01
Fundações 01Fundações 01
Fundações 01
dmr2403
 
Aula 2 - Tipos de Barragens.pdf
Aula 2 - Tipos de Barragens.pdfAula 2 - Tipos de Barragens.pdf
Aula 2 - Tipos de Barragens.pdf
Wendell Soares
 
ESTRUTURAS METÁLICAS aulas de estruturas no basico
ESTRUTURAS METÁLICAS aulas de estruturas no basicoESTRUTURAS METÁLICAS aulas de estruturas no basico
ESTRUTURAS METÁLICAS aulas de estruturas no basico
jadirjunior1010
 
Damião César - Relatorio de Visita Vila Vegas.pptx
Damião César - Relatorio de Visita Vila Vegas.pptxDamião César - Relatorio de Visita Vila Vegas.pptx
Damião César - Relatorio de Visita Vila Vegas.pptx
Damião César Lustosa Nogueira
 
Marcela, Rafael e Thais - Concreto Armado
Marcela, Rafael e Thais - Concreto ArmadoMarcela, Rafael e Thais - Concreto Armado
Marcela, Rafael e Thais - Concreto Armado
diogenesfm
 
Aula 2.pdf
Aula 2.pdfAula 2.pdf
Aula 2.pdf
AfonsoCuamba1
 
Passo Fundo-GPRPF04-AQUISIÇÕES2
Passo Fundo-GPRPF04-AQUISIÇÕES2Passo Fundo-GPRPF04-AQUISIÇÕES2
Passo Fundo-GPRPF04-AQUISIÇÕES2
Marco Coghi
 
07
0707
Presentación angola diap auto
Presentación angola diap autoPresentación angola diap auto
Presentación angola diap auto
Cas1962
 
Apontamentos fundacao
Apontamentos fundacaoApontamentos fundacao
Apontamentos fundacao
Josiel Penha
 
Completação de Petróleo e Gás
Completação de Petróleo e GásCompletação de Petróleo e Gás
Completação de Petróleo e Gás
Anderson Pontes
 
Apresentação ArcelorMittal - estruturas metálcias
Apresentação ArcelorMittal - estruturas metálciasApresentação ArcelorMittal - estruturas metálcias
Apresentação ArcelorMittal - estruturas metálcias
Jamaicapt
 
Projeto e anteprojeto, escoramentos, cortinas, paredes diafragma e muros de a...
Projeto e anteprojeto, escoramentos, cortinas, paredes diafragma e muros de a...Projeto e anteprojeto, escoramentos, cortinas, paredes diafragma e muros de a...
Projeto e anteprojeto, escoramentos, cortinas, paredes diafragma e muros de a...
debvieir
 
Construcaodecisternas rodolfo luiz bezerra nobreg
Construcaodecisternas rodolfo luiz bezerra nobregConstrucaodecisternas rodolfo luiz bezerra nobreg
Construcaodecisternas rodolfo luiz bezerra nobreg
Carlos Martins
 
Ponte rio
Ponte rioPonte rio
Ponte rio
Bruno França
 
FUNDAÇÕES.pptx
FUNDAÇÕES.pptxFUNDAÇÕES.pptx
FUNDAÇÕES.pptx
ClarisseLucena2
 

Semelhante a Introdução a engenharia aula 2 - construção civil (20)

Aula unidade 4
Aula  unidade 4Aula  unidade 4
Aula unidade 4
 
Containers em Construções - Técnicas Construtivas Contemporâneas
Containers em Construções - Técnicas Construtivas ContemporâneasContainers em Construções - Técnicas Construtivas Contemporâneas
Containers em Construções - Técnicas Construtivas Contemporâneas
 
Concreto 01
Concreto 01Concreto 01
Concreto 01
 
Concreto 01
Concreto 01Concreto 01
Concreto 01
 
Fundações 01
Fundações 01Fundações 01
Fundações 01
 
Aula 2 - Tipos de Barragens.pdf
Aula 2 - Tipos de Barragens.pdfAula 2 - Tipos de Barragens.pdf
Aula 2 - Tipos de Barragens.pdf
 
ESTRUTURAS METÁLICAS aulas de estruturas no basico
ESTRUTURAS METÁLICAS aulas de estruturas no basicoESTRUTURAS METÁLICAS aulas de estruturas no basico
ESTRUTURAS METÁLICAS aulas de estruturas no basico
 
Damião César - Relatorio de Visita Vila Vegas.pptx
Damião César - Relatorio de Visita Vila Vegas.pptxDamião César - Relatorio de Visita Vila Vegas.pptx
Damião César - Relatorio de Visita Vila Vegas.pptx
 
Marcela, Rafael e Thais - Concreto Armado
Marcela, Rafael e Thais - Concreto ArmadoMarcela, Rafael e Thais - Concreto Armado
Marcela, Rafael e Thais - Concreto Armado
 
Aula 2.pdf
Aula 2.pdfAula 2.pdf
Aula 2.pdf
 
Passo Fundo-GPRPF04-AQUISIÇÕES2
Passo Fundo-GPRPF04-AQUISIÇÕES2Passo Fundo-GPRPF04-AQUISIÇÕES2
Passo Fundo-GPRPF04-AQUISIÇÕES2
 
07
0707
07
 
Presentación angola diap auto
Presentación angola diap autoPresentación angola diap auto
Presentación angola diap auto
 
Apontamentos fundacao
Apontamentos fundacaoApontamentos fundacao
Apontamentos fundacao
 
Completação de Petróleo e Gás
Completação de Petróleo e GásCompletação de Petróleo e Gás
Completação de Petróleo e Gás
 
Apresentação ArcelorMittal - estruturas metálcias
Apresentação ArcelorMittal - estruturas metálciasApresentação ArcelorMittal - estruturas metálcias
Apresentação ArcelorMittal - estruturas metálcias
 
Projeto e anteprojeto, escoramentos, cortinas, paredes diafragma e muros de a...
Projeto e anteprojeto, escoramentos, cortinas, paredes diafragma e muros de a...Projeto e anteprojeto, escoramentos, cortinas, paredes diafragma e muros de a...
Projeto e anteprojeto, escoramentos, cortinas, paredes diafragma e muros de a...
 
Construcaodecisternas rodolfo luiz bezerra nobreg
Construcaodecisternas rodolfo luiz bezerra nobregConstrucaodecisternas rodolfo luiz bezerra nobreg
Construcaodecisternas rodolfo luiz bezerra nobreg
 
Ponte rio
Ponte rioPonte rio
Ponte rio
 
FUNDAÇÕES.pptx
FUNDAÇÕES.pptxFUNDAÇÕES.pptx
FUNDAÇÕES.pptx
 

Mais de Rafael José Rorato

IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume II
IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume IIIESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume II
IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume II
Rafael José Rorato
 
IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume I
IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume IIESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume I
IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume I
Rafael José Rorato
 
Aula 5 - Mensuração de Custos Operacionais
Aula 5 - Mensuração de Custos OperacionaisAula 5 - Mensuração de Custos Operacionais
Aula 5 - Mensuração de Custos Operacionais
Rafael José Rorato
 
Aula 4 - Operação de Frotas
Aula 4 - Operação de FrotasAula 4 - Operação de Frotas
Aula 4 - Operação de Frotas
Rafael José Rorato
 
Aula 3 - Especificação de Veículos
Aula 3 - Especificação de VeículosAula 3 - Especificação de Veículos
Aula 3 - Especificação de Veículos
Rafael José Rorato
 
Aula 2 - Introdução
Aula 2 - IntroduçãoAula 2 - Introdução
Aula 2 - Introdução
Rafael José Rorato
 
Aula 1 - Introdução
Aula 1 -  IntroduçãoAula 1 -  Introdução
Aula 1 - Introdução
Rafael José Rorato
 
Aula1 - estatística básica
Aula1 -  estatística básicaAula1 -  estatística básica
Aula1 - estatística básica
Rafael José Rorato
 
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 04 - pistas aeroportuárias geometria jba
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 04 - pistas aeroportuárias geometria jbaHidrovias, portos e aeroportos - aula 04 - pistas aeroportuárias geometria jba
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 04 - pistas aeroportuárias geometria jba
Rafael José Rorato
 
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 03 - tecnologias de transporte aéreo jba
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 03 - tecnologias de transporte aéreo jbaHidrovias, portos e aeroportos - aula 03 - tecnologias de transporte aéreo jba
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 03 - tecnologias de transporte aéreo jba
Rafael José Rorato
 
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 02 - sistema de transporte aéreo jba
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 02 - sistema de transporte aéreo jbaHidrovias, portos e aeroportos - aula 02 - sistema de transporte aéreo jba
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 02 - sistema de transporte aéreo jba
Rafael José Rorato
 
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 01 - apresentação jba
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 01 - apresentação jbaHidrovias, portos e aeroportos - aula 01 - apresentação jba
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 01 - apresentação jba
Rafael José Rorato
 
Defesa versao final ALTERNATIVAS DE TRANSPORTE RODO-MARÍTIMO NA DISTRIBUÇÃO D...
Defesa versao final ALTERNATIVAS DE TRANSPORTE RODO-MARÍTIMO NA DISTRIBUÇÃO D...Defesa versao final ALTERNATIVAS DE TRANSPORTE RODO-MARÍTIMO NA DISTRIBUÇÃO D...
Defesa versao final ALTERNATIVAS DE TRANSPORTE RODO-MARÍTIMO NA DISTRIBUÇÃO D...
Rafael José Rorato
 
Análise de sensibilidade cct cana crua
Análise de sensibilidade cct cana cruaAnálise de sensibilidade cct cana crua
Análise de sensibilidade cct cana crua
Rafael José Rorato
 
Aspectos estruturais dos modais de infraestrutura de transportes
Aspectos estruturais dos modais de infraestrutura de transportesAspectos estruturais dos modais de infraestrutura de transportes
Aspectos estruturais dos modais de infraestrutura de transportes
Rafael José Rorato
 

Mais de Rafael José Rorato (15)

IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume II
IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume IIIESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume II
IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume II
 
IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume I
IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume IIESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume I
IESB Logística Empresarial - Métodos Quantitativos - Volume I
 
Aula 5 - Mensuração de Custos Operacionais
Aula 5 - Mensuração de Custos OperacionaisAula 5 - Mensuração de Custos Operacionais
Aula 5 - Mensuração de Custos Operacionais
 
Aula 4 - Operação de Frotas
Aula 4 - Operação de FrotasAula 4 - Operação de Frotas
Aula 4 - Operação de Frotas
 
Aula 3 - Especificação de Veículos
Aula 3 - Especificação de VeículosAula 3 - Especificação de Veículos
Aula 3 - Especificação de Veículos
 
Aula 2 - Introdução
Aula 2 - IntroduçãoAula 2 - Introdução
Aula 2 - Introdução
 
Aula 1 - Introdução
Aula 1 -  IntroduçãoAula 1 -  Introdução
Aula 1 - Introdução
 
Aula1 - estatística básica
Aula1 -  estatística básicaAula1 -  estatística básica
Aula1 - estatística básica
 
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 04 - pistas aeroportuárias geometria jba
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 04 - pistas aeroportuárias geometria jbaHidrovias, portos e aeroportos - aula 04 - pistas aeroportuárias geometria jba
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 04 - pistas aeroportuárias geometria jba
 
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 03 - tecnologias de transporte aéreo jba
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 03 - tecnologias de transporte aéreo jbaHidrovias, portos e aeroportos - aula 03 - tecnologias de transporte aéreo jba
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 03 - tecnologias de transporte aéreo jba
 
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 02 - sistema de transporte aéreo jba
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 02 - sistema de transporte aéreo jbaHidrovias, portos e aeroportos - aula 02 - sistema de transporte aéreo jba
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 02 - sistema de transporte aéreo jba
 
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 01 - apresentação jba
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 01 - apresentação jbaHidrovias, portos e aeroportos - aula 01 - apresentação jba
Hidrovias, portos e aeroportos - aula 01 - apresentação jba
 
Defesa versao final ALTERNATIVAS DE TRANSPORTE RODO-MARÍTIMO NA DISTRIBUÇÃO D...
Defesa versao final ALTERNATIVAS DE TRANSPORTE RODO-MARÍTIMO NA DISTRIBUÇÃO D...Defesa versao final ALTERNATIVAS DE TRANSPORTE RODO-MARÍTIMO NA DISTRIBUÇÃO D...
Defesa versao final ALTERNATIVAS DE TRANSPORTE RODO-MARÍTIMO NA DISTRIBUÇÃO D...
 
Análise de sensibilidade cct cana crua
Análise de sensibilidade cct cana cruaAnálise de sensibilidade cct cana crua
Análise de sensibilidade cct cana crua
 
Aspectos estruturais dos modais de infraestrutura de transportes
Aspectos estruturais dos modais de infraestrutura de transportesAspectos estruturais dos modais de infraestrutura de transportes
Aspectos estruturais dos modais de infraestrutura de transportes
 

Último

MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptxMAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
Vilson Stollmeier
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
Consultoria Acadêmica
 
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenhariaAula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
JosAtila
 
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
Consultoria Acadêmica
 
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60A
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60AManual de Instalação para Placa Proteco Q60A
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60A
Tronicline Automatismos
 
Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
carlos silva Rotersan
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
Consultoria Acadêmica
 

Último (7)

MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptxMAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
 
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenhariaAula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
 
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
 
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60A
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60AManual de Instalação para Placa Proteco Q60A
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60A
 
Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
 

Introdução a engenharia aula 2 - construção civil

  • 1. Construção Civil Aula 2 Prof. Eng. Rafael J. Rorato Universidade do Contestado – Campus Concórdia Engenharia Civil
  • 2. Construção Civil • Aspecto generalista: abrange todas as obras de uso civil: casas, edificações, estradas, barragens, movimentações de terra, pontes • Segmentação na engenharia civil: – Obras de Construção Civil: Edificações residenciais e comerciais – Obras de Construção Pesada: Edificações industriais, barragens, portos, rodovias, túneis, pontes, aterros
  • 3. Construção civil - importância
  • 4. Construção civil - importância Composição da Cadeia Produtiva da construção civil 2010 - fonte CBIC
  • 5. Construção civil - importância
  • 6. Construção civil - importância
  • 7. Edificações • Tipos – Residências • Casas – Sobrados – Edículas – Térreas – Dois pavimentos • Edifícios – Pequeno porte: 3 a 4 pavimentos – Médio porte: 5 a 7 pavimentos – Grande porte: Acima de 7 pavimentos – Comerciais • Térreos ou de dois pavimentos • Edifícios
  • 8. Residência • Componentes – Estrutura – Cobertura – Fechamento – Hidráulico – Elétrico – Telefonia e lógica – Paisagístico / lazer
  • 9. Residência • Componentes – Estrutura • Fundações – Estacas e sapatas – Baldrame • Pilares • Vigas • Laje • Piso
  • 10. Residência • Componentes – Fundações: • Transmitem as cargas de toda a estrutura para o solo • Melhor tipo de fundação é apoiar sobre maciço rochoso coeso • Como isso raramente ocorre, utiliza-se o solo para a transmissão dos esforços e resistência • O tipo de constituição minerológica e granulométrica, associado ao comportamento da resistência do solo quando saturado com água é que define a geometria e o tipo de fundação
  • 11. Residência • Componentes – Fundações: • Nas sapatas a resistência do solo é transmitida a estrutura pela área da base do bloco: usado em solos argilosos • Nas estacas, a resistência não é de base e sim pela área lateral da estaca: usado em solos arenosos ou turfosos • Em residências usa-se: – Baldrame: casas térreas com solo firme e seco – Sapata: » casas térreas com solo pouco firme » Sobrados com solo firme e seco – Estaca broca: sobrados com solo firme
  • 13. Residência • Componentes – Pilares: • Recebem as cargas, esforços e tensões provenientes da vigas e cargas variáveis que atuam sobre ela • Em residência utilizado muito concreto armado ou pré- fabricado – Vigas: • Recebem as cargas das lajes e paredes no nível superior • Estrutura que recebe a carga das lajes e cargas variáveis que atuam sobre ela
  • 14. Residência • Componentes – Laje: • Recebe as cargas variáveis ou fixas do segundo pavimento: mobília, alvenaria de vedação, etc • Pode também receber esforços provenientes do telhado de fechamento – Piso: • No pavimento térreo, recebe cargas variáveis e fixas • Necessita bom acabamento, da compactação do solo a execução em nível
  • 17. Edifícios • Maiores dimensões, pesos, esforços: maior geometria dos componentes estruturais • Carregamento da estrutura: – Ações na estrutura geram: Forças e Momentos – Ações ativas: • Forças e momentos aplicados na estrutura – Ações reativas: • Forças e momentos devido as reações de apoio
  • 18. Edifícios • Cargas – Estáticas • Ação estática na estrutura: Peso próprio – Dinâmicas • Agem relacionados a uma ação dinâmica: Esforços causados pelo tráfego de um veículo sobre a rampa de acesso a garagem/subsolo de um edifício • Ação da carga – Direta: Cargas permanentes, cargas variáveis e cargas acidentais – Indireta: Deformações impostas, retração, fluência, deslocamento dos apoios
  • 19. Edifícios • Constância / Ocorrência das cargas – Acidentais • Ação esporádica na estrutura – Permanentes • Peso próprio, sobrecarga dos elementos construtivos, instalações permanentes • Distribuição espacial da ação da carga – Concentrada – Distribuída • Uniforme • Não uniforme
  • 27. Fundações • Fundações – Estacas • Raíz Diâmetro máx: 510mm
  • 28. Fundações • Fundações – Estacas escavada com lama bentonítica Diâmetros: 600 a 2500mm Profundidade: 80m
  • 30. Fundações • Fundações – Estacas • Pré-moldada (cravada) • Franki
  • 32. Fundações • Fundações – Tubulão • Céu aberto • Ar comprimido
  • 35. Cobertura – Ações que agem sobre o telhado • Peso próprio • Ação dos ventos • Pressão de sucção – Tipos de telhamento • Telhas Cerâmicas • Telhas Onduladas de Fibrocimento • Telha de Concreto • Telha Ondulada de Poliéster • Telha de Aço • Ecotelhas • Telha Aluzinco – Geometria • Inclinação máxima possível em razão do tipo de telhamento • Comportamento dos ventos da região • Área de drenagem/captação do telhamento
  • 39. Hidráulico – Quantitativo de moradores da edificação – Valores per capita de consumo de água por tipo de edificação – Dimensionamento do sistema de reservatório de água (uso residencial, uso condomínio, combate incêndio) – Subsistemas hidráulicos (hidrosanitários e drenagem) • Água – Convencional / Água fria – Água quente – Sistema predial de combate incêndios sprinklers – Irrigação de jardins • Esgotos – Banheiros – Cozina • Drenagem pluvial – Cisternas – Ligação com coletor pluvial público
  • 40. Hidráulico - Altura piezométrica da caixa d’água - Vazão e pressão do barrilhete de entrada da empresa de saneamento - Verificação da necessidade de conjunto moto-bomba para bombeamento até caixa d’água predial -Alocação de pias, torneiras, pelas sanitárias, torneiras, ralos no projeto hidráulico - Alocação da linha da rede de água e esgotos, considerando extensões na horizontal e vertical - Pressão nominal nas saídas de água
  • 41. Hidráulico - Determinação do comprimento do circuito - Determinação da perda de carga - Dimensionamento da rede barrilhete reservatório - Dimensionamento da rede reservatório – saídas de água - Alocação de caixas de gordura, caixas sifonadas e ralos - Dimensionamento da rede de esgotos - Registros e medidor de vazão na entrada de água - Localização de hidrantes - Dimensionamento e localização de sprinklers - Quantitativo de materiais: - Metros lineares de tubolação - Joelhos e Curvas - T e cruzetas - Registros - Torneiras - Redutores e Caps -Circuitos especiais: a) Reaproveitamento da água da chuva em cisternas; b) Aquecimento a gás, solar, boiler ou serpentina em fogões ou churrasqueiras c) Sistemas de irrigação de canteiros e gramados d) Sistema de distribuição de gás
  • 42. Elétrico – Alocação de tomadas, pontos de iluminação e interruptores – Determinação da potência de cada tomada em função dos eletrodomésticos a serem instalados – Localização do quadro geral de força – Alocação do alinhamento da distribuição dos circuitos – Dimensionamento dos circuitos independentes de luz e tomadas, em função da potencia total – Dimensionamento dos disjuntores
  • 43. Elétrico – Quantificação e localização dos fios de fases, neutro, retorno e aterramento – Dimensionamento mangueiras rígidas para acomodação de fios – Caixa geral e Caixa de distribuição: localização e dimensionamento do circuito até o apartamento – Quantitativo de materiais Itens específicos: a) Conjunto motobomba de recalque de água b) Sensores, alarmes, portões eletrônicos e sistemas de automação predial c) Geradores disel-elétrico para sistemas de emergência d) Sinalização de emergência e) Circuitos trifásicos para instalações industriais e oficinas f) Elevadores g) Telefonia fixa, cabeamento de TV e internet