SlideShare uma empresa Scribd logo
IDEALISMO ALEMÃO
A FILOSOFIA MODERNA
Foi um período de grandes mudanças políticas, sociais e científicas no
mundo todo, apesar de o auge da filosofia moderna ter ocorrido no
continente europeu.
Passou-se a delinear com melhor clareza os limites do estudo filosófico.
Ainda no princípio do período moderno havia a preocupação com Deus e a
relação do homem com Ele, inclusive buscando-se provas da imortalidade
da alma e da existência de Deus.
O predomínio da ideia de conquista técnico-científica se propagou devido às
tentativas de explicações mecânicas e matemáticas do Universo, assim como
por meio da invenção de máquinas.
Por todas essas questões, acreditou-se que a vida ética poderia ser pensada
racionalmente, bem como a política também.
RENASCIMENTO
Foi um movimento ocorrido no continente europeu
Pode-se afirmar que o auge ocorreu na Itália nos séculos XV e XVI.
Houve um encantamento com a cultura Greco-romana
No Renascimento misturam-se elementos da antiguidade clássica e
do cristianismo inseridos na nova realidade do período moderno.
REFORMA PROTESTANTE
Movimento de caráter religioso que ocorreu no continente europeu.
Desenvolvido pelo monge alemão Martinho Lutero, que no ano de
1517 afixou na porta do castelo Wittemberg suas 95 teses, criticando
a concessão de indulgências, mas ainda assim alcançavam também
temas como o pecado e as penitências, o que afetou as autoridades
eclesiásticas.
Em resposta à ousadia de Lutero (em menos de um mês suas teses
estavam espalhadas por toda a Alemanha), as autoridades
eclesiásticas concluíram que Lutero agia em heresia, que culminou
em sua excomunhão.
No ano seguinte, Lutero é condenado também pelo imperador Carlos
Magno. Mas até esse momento já havia conquistado a confiança de
muitos discípulos, entre humanista, artistas e príncipes. O movimento
foi crescendo, mas demorou até que fosse reconhecido.
REVOLUÇÃO CIENTIFICA
Iniciou-se com os trabalhos de grandes mentes da idade média
como:
Galileu Galilei, Keppler, Renné Decartes, entre outros.
Até este período a ciência trabalhava conjunta com a filosofia, nem
se quer havia o nome ciência.
Após as descobertas destes cientistas não era mais prudente agrupar
tais descobertas junto à filosofia.
Apartir destas descobertas criou-se a filosofia natural, o que
chamamos hoje de ciência.
RACIONALISMO
Filosofia que da prioridade a razão, procura justificar suas teorias de
uma maneira lógica.
Iniciou-se com as novas descobertas da revolução cientifica
Defende a ideia de que a razão pode nos apresentar ao mundo e de
que a ciência deve-se separar da filosofia
René Decartes usou uma analogia significativa para resolver o
impasse, onde comparou o conhecimento humano a arvore, sendo as
raízes a metafisica, e o tronco a física.
CRITICISMO
Caracteriza-se pela posição de considerar a análise crítica da
possibilidade, do valor, da origem e dos limites do conhecimento
racional seriam o ponto de partida do conhecimento filosófico.
Pode ser considerado uma crítica ao Racionalismo e ao Empirismo.
O alemão Kant foi um grande adepto ao criticismo.
FILOSOFIA PÓS-KANTIANA
Buscava um sistema ideal de pensamento para aprofundar o
conhecimento humano;
Os principais representantes da filosofia pós-kantiana são: Fichte,
Schelling e Hegel;
A filosofia dos pós-kantianos também é chamada de idealismo
alemão da grande época;
Buscavam aprofundar a teoria do conhecimento;
Determinaram a filosofia do sujeito (Fichte), a filosofia da natureza
(Schelling) e a filosofia do absoluto (Hegel).
SOBRE O IDEALISMO ALEMÃO
Sua criação
foi marcada
pelo impacto
das ideias de
Kant;
O ápice do
Idealismo
Alemão em
Fichte;
Se firmou em
Schelling;
E sua
consumação
em Hegel.
JOHANN GOTTLIEB FICHTE
(1762 – 1814):
 Fundador do idealismo moderno;
A partir do conceito de liberdade Fichte fundamenta o dever, a
virtude e a moral;
Eu Penso de Kant em seu Eu Puro;
O eu é livre, mas na convivência como outros seres livres ele deve
limitar sua liberdade;
Fichte acreditava que a forma de filosofar determinava sua forma de
ser como homem;
SCHELLING
 Filosofo idealista que marcou o clímax da filosofia alemã clássica
após Kant, o chamado idelismo alemão De 1795 a 1797, durante
seus estudos em Leipzig, ele foi tutor privado para uma família nobre
que colocou seus filhos a seus cuidados.
 Foi maior destaque na Alemanha no primeiro quarto do século XIX,
ocupados em demonstrar o erro do kantismo, para liberdade de deus
constituíam a coisa ultima o "absoluto", e a filosofia de Hegel. O
absoluto e uma matriz única que difersifica de todos os seres. Sua
filosofia ganhou importância em conexão com a existencialista e a
antropologia filosófica que valoriza o pensamento de Schelling da
natureza humana determinada não apenas pela razão ma por
obscuros impulsos naturais.
HEGEL
Nasceu em 1770, em Stuttgart e morreu em 1831, em Berlim,era
seguidor de Schelling.
Afirmou que o propósito fundamental da Filosofia é superar divisões
e chegar ao Eu absoluto.
Um dos legados mais importantes de Hegel para a filosofia foi sua
posição frente à Lógica (dialética hegeliana).
DIALÉTICA
A dialética pode ser entendida como "a arte do
diálogo, a arte de discutir".
Dialética hegeliana constitui-se de três etapas e visa
ser o processo lógico pelo qual a verdade é descoberta
Se constitui em tese, antítese e síntese, tese o
conceito de "ser", a antítese o conceito de "nada" e a
síntese o conceito de "tornar-se.
Segundo Hegel, a sentença "o real é racional"
confirma com essa conclusão.
SENTENÇAS:
“Teus atos, e não os teus conhecimentos, é que determinam o teu
valor.”
“O homem pode o que ele deve, e se diz Eu não posso, é porque não
quer.”
A FILOSOFIA COMO MOVIMENTO
IDEALISTA NA
ALEMANHA.
O idealismo alemão foi um movimento filosófico muito específico e
fundamental pelo
menos em parte para desenvolvimento crítico do desenvolvimento da
epistemologia, sobretudo, em referencia ao movimento formulado por
Kant.
A corrente idealista foi fundada pelo filosofo Johann Gottlieb Fichte
1726-1814,
PRINCIPAIS IDEIAS
DESENVOLVIDAS POR KANT
Ele defende a tese lógica que para existir conhecimento, é necessário
à existência do
sujeito, apenas ele pode conhecer todas as formas de objeto.
O “eu” como princípio da consciência, ou seja, para Kant apenas o
sujeito pode ser o centro do desenvolvimento do conhecimento.
Não existe conhecimento sem o sujeito que conhece. O objeto não
consegue se
manifestar, a não ser que a manifestação seja desenvolvida pelo
sujeito.
 O objeto não tem consciência, sua manifestação é a apenas a
revelação da

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
Professor Marcelo
 
Filosofia Socrática
Filosofia SocráticaFilosofia Socrática
Filosofia Socrática
Juliana Corvino de Araújo
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Aula de filosofia antiga, tema: SócratesAula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Leandro Nazareth Souto
 
1 introdução à reflexão filosofica
1 introdução à reflexão filosofica1 introdução à reflexão filosofica
1 introdução à reflexão filosofica
Daniele Rubim
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
José Aristides Silva Gamito
 
Pré socráticos
Pré socráticosPré socráticos
Pré socráticos
rafaforte
 
Aula02 - Metafísica
Aula02 - MetafísicaAula02 - Metafísica
Aula02 - Metafísica
William Ananias
 
Aula de filosofia 1 ano i bimestre 2020
Aula de filosofia 1 ano   i bimestre 2020Aula de filosofia 1 ano   i bimestre 2020
Aula de filosofia 1 ano i bimestre 2020
Paulo Alexandre
 
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medieval
Juliana Corvino de Araújo
 
Política antiga e medieval aula - 3º ano
Política antiga e medieval   aula  - 3º anoPolítica antiga e medieval   aula  - 3º ano
Política antiga e medieval aula - 3º ano
José Antonio Ferreira da Silva
 
Aulas de filosofia platão
Aulas de filosofia platãoAulas de filosofia platão
Aulas de filosofia platão
Péricles Penuel
 
História da Filosofia
História da FilosofiaHistória da Filosofia
História da Filosofia
O Camaleão
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade Filosófica
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade FilosóficaSlides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade Filosófica
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade Filosófica
Turma Olímpica
 
ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA
Silmara Vedoveli
 
Período helenístico
Período helenísticoPeríodo helenístico
Período helenístico
Juliana Corvino de Araújo
 
Escola de Frankfurt - Indústria Cultural
Escola de  Frankfurt - Indústria CulturalEscola de  Frankfurt - Indústria Cultural
Escola de Frankfurt - Indústria Cultural
Juliana Corvino de Araújo
 
Mito e filosofia
Mito e filosofiaMito e filosofia
Mito e filosofia
Carla Brígida
 
Hegel - power point
Hegel - power pointHegel - power point
Hegel - power point
Leandrocesarcn
 
ESCOLA DE FRANKFURT
ESCOLA DE FRANKFURTESCOLA DE FRANKFURT
ESCOLA DE FRANKFURT
Marcioveras
 
Filosofia Hegel
Filosofia HegelFilosofia Hegel

Mais procurados (20)

Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
 
Filosofia Socrática
Filosofia SocráticaFilosofia Socrática
Filosofia Socrática
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Aula de filosofia antiga, tema: SócratesAula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates
 
1 introdução à reflexão filosofica
1 introdução à reflexão filosofica1 introdução à reflexão filosofica
1 introdução à reflexão filosofica
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
 
Pré socráticos
Pré socráticosPré socráticos
Pré socráticos
 
Aula02 - Metafísica
Aula02 - MetafísicaAula02 - Metafísica
Aula02 - Metafísica
 
Aula de filosofia 1 ano i bimestre 2020
Aula de filosofia 1 ano   i bimestre 2020Aula de filosofia 1 ano   i bimestre 2020
Aula de filosofia 1 ano i bimestre 2020
 
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medieval
 
Política antiga e medieval aula - 3º ano
Política antiga e medieval   aula  - 3º anoPolítica antiga e medieval   aula  - 3º ano
Política antiga e medieval aula - 3º ano
 
Aulas de filosofia platão
Aulas de filosofia platãoAulas de filosofia platão
Aulas de filosofia platão
 
História da Filosofia
História da FilosofiaHistória da Filosofia
História da Filosofia
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade Filosófica
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade FilosóficaSlides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade Filosófica
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade Filosófica
 
ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA
 
Período helenístico
Período helenísticoPeríodo helenístico
Período helenístico
 
Escola de Frankfurt - Indústria Cultural
Escola de  Frankfurt - Indústria CulturalEscola de  Frankfurt - Indústria Cultural
Escola de Frankfurt - Indústria Cultural
 
Mito e filosofia
Mito e filosofiaMito e filosofia
Mito e filosofia
 
Hegel - power point
Hegel - power pointHegel - power point
Hegel - power point
 
ESCOLA DE FRANKFURT
ESCOLA DE FRANKFURTESCOLA DE FRANKFURT
ESCOLA DE FRANKFURT
 
Filosofia Hegel
Filosofia HegelFilosofia Hegel
Filosofia Hegel
 

Semelhante a Idealismo alemão

Cap 16 Os Seguidores e os Críticos de Kant
Cap 16   Os Seguidores e os Críticos de KantCap 16   Os Seguidores e os Críticos de Kant
Cap 16 Os Seguidores e os Críticos de Kant
José Ferreira Júnior
 
Georg wilhelm friedrich hegel
Georg wilhelm friedrich hegelGeorg wilhelm friedrich hegel
Georg wilhelm friedrich hegel
DeaaSouza
 
Filosofia moderna
Filosofia modernaFilosofia moderna
Filosofia moderna
Alexandre Misturini
 
Filosofia moderna 22 2 2
Filosofia moderna 22 2   2Filosofia moderna 22 2   2
Filosofia moderna 22 2 2
Alexandre Misturini
 
Filosofia Moderna - Prof.Altair Aguilar.
Filosofia Moderna - Prof.Altair Aguilar.Filosofia Moderna - Prof.Altair Aguilar.
Filosofia Moderna - Prof.Altair Aguilar.
Altair Moisés Aguilar
 
Georg wilhelm friedrich hegel
Georg wilhelm friedrich hegelGeorg wilhelm friedrich hegel
Georg wilhelm friedrich hegel
Márcia H. Castilho
 
Filosofia moderna 22 33333
Filosofia moderna 22 33333Filosofia moderna 22 33333
Filosofia moderna 22 33333
Alexandre Misturini
 
Idade moderna 2 25
Idade moderna 2 25Idade moderna 2 25
Idade moderna 2 25
Alexandre Misturini
 
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmelEmpirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
alemisturini
 
Filosofia Moderna- Prof.Altair Aguilar.
Filosofia Moderna- Prof.Altair Aguilar.Filosofia Moderna- Prof.Altair Aguilar.
Filosofia Moderna- Prof.Altair Aguilar.
Altair Moisés Aguilar
 
Concepções filosóficas i
Concepções filosóficas iConcepções filosóficas i
Concepções filosóficas i
LEONARDO RODRIGUES DA SILVA
 
Webquest nicoletto 22 mp
Webquest nicoletto 22 mpWebquest nicoletto 22 mp
Webquest nicoletto 22 mp
alemisturini
 
História da Filosofia
História da FilosofiaHistória da Filosofia
História da Filosofia
Paulo Alexandre
 
Empirismo iluminismo cristiane turma 23 mp
Empirismo iluminismo cristiane turma 23 mpEmpirismo iluminismo cristiane turma 23 mp
Empirismo iluminismo cristiane turma 23 mp
alemisturini
 
Liberalismo Teológico - Seitas e Heresias
Liberalismo Teológico - Seitas e HeresiasLiberalismo Teológico - Seitas e Heresias
Liberalismo Teológico - Seitas e Heresias
Luan Almeida
 
Renascimento, Iluminismo, Romantismo E Liberalismo
Renascimento, Iluminismo, Romantismo E LiberalismoRenascimento, Iluminismo, Romantismo E Liberalismo
Renascimento, Iluminismo, Romantismo E Liberalismo
Luci Bonini
 
Racionalismo menin 21 mp
Racionalismo menin 21 mpRacionalismo menin 21 mp
Racionalismo menin 21 mp
alemisturini
 
Racionalismo erick 25 tp
Racionalismo erick 25 tpRacionalismo erick 25 tp
Racionalismo erick 25 tp
alemisturini
 
O Iluminismo
 O Iluminismo  O Iluminismo
O Iluminismo
MargarethFranklim
 
Idade moderna modernismo
Idade moderna   modernismoIdade moderna   modernismo
Idade moderna modernismo
Alexandre Misturini
 

Semelhante a Idealismo alemão (20)

Cap 16 Os Seguidores e os Críticos de Kant
Cap 16   Os Seguidores e os Críticos de KantCap 16   Os Seguidores e os Críticos de Kant
Cap 16 Os Seguidores e os Críticos de Kant
 
Georg wilhelm friedrich hegel
Georg wilhelm friedrich hegelGeorg wilhelm friedrich hegel
Georg wilhelm friedrich hegel
 
Filosofia moderna
Filosofia modernaFilosofia moderna
Filosofia moderna
 
Filosofia moderna 22 2 2
Filosofia moderna 22 2   2Filosofia moderna 22 2   2
Filosofia moderna 22 2 2
 
Filosofia Moderna - Prof.Altair Aguilar.
Filosofia Moderna - Prof.Altair Aguilar.Filosofia Moderna - Prof.Altair Aguilar.
Filosofia Moderna - Prof.Altair Aguilar.
 
Georg wilhelm friedrich hegel
Georg wilhelm friedrich hegelGeorg wilhelm friedrich hegel
Georg wilhelm friedrich hegel
 
Filosofia moderna 22 33333
Filosofia moderna 22 33333Filosofia moderna 22 33333
Filosofia moderna 22 33333
 
Idade moderna 2 25
Idade moderna 2 25Idade moderna 2 25
Idade moderna 2 25
 
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmelEmpirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
 
Filosofia Moderna- Prof.Altair Aguilar.
Filosofia Moderna- Prof.Altair Aguilar.Filosofia Moderna- Prof.Altair Aguilar.
Filosofia Moderna- Prof.Altair Aguilar.
 
Concepções filosóficas i
Concepções filosóficas iConcepções filosóficas i
Concepções filosóficas i
 
Webquest nicoletto 22 mp
Webquest nicoletto 22 mpWebquest nicoletto 22 mp
Webquest nicoletto 22 mp
 
História da Filosofia
História da FilosofiaHistória da Filosofia
História da Filosofia
 
Empirismo iluminismo cristiane turma 23 mp
Empirismo iluminismo cristiane turma 23 mpEmpirismo iluminismo cristiane turma 23 mp
Empirismo iluminismo cristiane turma 23 mp
 
Liberalismo Teológico - Seitas e Heresias
Liberalismo Teológico - Seitas e HeresiasLiberalismo Teológico - Seitas e Heresias
Liberalismo Teológico - Seitas e Heresias
 
Renascimento, Iluminismo, Romantismo E Liberalismo
Renascimento, Iluminismo, Romantismo E LiberalismoRenascimento, Iluminismo, Romantismo E Liberalismo
Renascimento, Iluminismo, Romantismo E Liberalismo
 
Racionalismo menin 21 mp
Racionalismo menin 21 mpRacionalismo menin 21 mp
Racionalismo menin 21 mp
 
Racionalismo erick 25 tp
Racionalismo erick 25 tpRacionalismo erick 25 tp
Racionalismo erick 25 tp
 
O Iluminismo
 O Iluminismo  O Iluminismo
O Iluminismo
 
Idade moderna modernismo
Idade moderna   modernismoIdade moderna   modernismo
Idade moderna modernismo
 

Mais de Alexandre Misturini

Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais  21032017 2 e 3 º anosReunião de pais  21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
Alexandre Misturini
 
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais  21032017 2 e 3 º anosReunião de pais  21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
Alexandre Misturini
 
Reunião de pais 20032017 1º anos
Reunião de pais  20032017 1º anosReunião de pais  20032017 1º anos
Reunião de pais 20032017 1º anos
Alexandre Misturini
 
Reunião de pais 20032017 1º anos
Reunião de pais  20032017 1º anosReunião de pais  20032017 1º anos
Reunião de pais 20032017 1º anos
Alexandre Misturini
 
Política filo 33 mp
Política filo 33 mpPolítica filo 33 mp
Política filo 33 mp
Alexandre Misturini
 
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mp
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mpFilosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mp
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mp
Alexandre Misturini
 
éTica
éTicaéTica
Modelo de divulgação do projeto social
Modelo de divulgação do projeto socialModelo de divulgação do projeto social
Modelo de divulgação do projeto social
Alexandre Misturini
 
Filosofia medieval sociologia e filosofia 27np fabricio e uilian
Filosofia medieval sociologia e filosofia 27np fabricio e uilianFilosofia medieval sociologia e filosofia 27np fabricio e uilian
Filosofia medieval sociologia e filosofia 27np fabricio e uilian
Alexandre Misturini
 
Filosofia medieval raiana 27 np
Filosofia medieval raiana 27 npFilosofia medieval raiana 27 np
Filosofia medieval raiana 27 np
Alexandre Misturini
 
Filosofia medieval 27 np
Filosofia medieval 27 npFilosofia medieval 27 np
Filosofia medieval 27 np
Alexandre Misturini
 
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza
Alexandre Misturini
 
Filosofia medieval julia 22mp
Filosofia medieval julia 22mpFilosofia medieval julia 22mp
Filosofia medieval julia 22mp
Alexandre Misturini
 
Fslide de filo 22mpppppp
Fslide de filo 22mppppppFslide de filo 22mpppppp
Fslide de filo 22mpppppp
Alexandre Misturini
 
Filosofia medieval 01 pimel 24
Filosofia medieval 01 pimel 24Filosofia medieval 01 pimel 24
Filosofia medieval 01 pimel 24
Alexandre Misturini
 
Filo 02 26tptptptp
Filo 02 26tptptptpFilo 02 26tptptptp
Filo 02 26tptptptp
Alexandre Misturini
 
Filosofia medieval 24
Filosofia medieval 24Filosofia medieval 24
Filosofia medieval 24
Alexandre Misturini
 
Trabalho ética 15 tp
Trabalho ética 15 tpTrabalho ética 15 tp
Trabalho ética 15 tp
Alexandre Misturini
 
Trabalho 26 tp mateus e pedro - escolástica e patrística
Trabalho 26 tp   mateus e pedro - escolástica e patrísticaTrabalho 26 tp   mateus e pedro - escolástica e patrística
Trabalho 26 tp mateus e pedro - escolástica e patrística
Alexandre Misturini
 
Filosofia medieval 25tp
Filosofia medieval 25tpFilosofia medieval 25tp
Filosofia medieval 25tp
Alexandre Misturini
 

Mais de Alexandre Misturini (20)

Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais  21032017 2 e 3 º anosReunião de pais  21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
 
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais  21032017 2 e 3 º anosReunião de pais  21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
 
Reunião de pais 20032017 1º anos
Reunião de pais  20032017 1º anosReunião de pais  20032017 1º anos
Reunião de pais 20032017 1º anos
 
Reunião de pais 20032017 1º anos
Reunião de pais  20032017 1º anosReunião de pais  20032017 1º anos
Reunião de pais 20032017 1º anos
 
Política filo 33 mp
Política filo 33 mpPolítica filo 33 mp
Política filo 33 mp
 
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mp
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mpFilosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mp
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mp
 
éTica
éTicaéTica
éTica
 
Modelo de divulgação do projeto social
Modelo de divulgação do projeto socialModelo de divulgação do projeto social
Modelo de divulgação do projeto social
 
Filosofia medieval sociologia e filosofia 27np fabricio e uilian
Filosofia medieval sociologia e filosofia 27np fabricio e uilianFilosofia medieval sociologia e filosofia 27np fabricio e uilian
Filosofia medieval sociologia e filosofia 27np fabricio e uilian
 
Filosofia medieval raiana 27 np
Filosofia medieval raiana 27 npFilosofia medieval raiana 27 np
Filosofia medieval raiana 27 np
 
Filosofia medieval 27 np
Filosofia medieval 27 npFilosofia medieval 27 np
Filosofia medieval 27 np
 
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza
 
Filosofia medieval julia 22mp
Filosofia medieval julia 22mpFilosofia medieval julia 22mp
Filosofia medieval julia 22mp
 
Fslide de filo 22mpppppp
Fslide de filo 22mppppppFslide de filo 22mpppppp
Fslide de filo 22mpppppp
 
Filosofia medieval 01 pimel 24
Filosofia medieval 01 pimel 24Filosofia medieval 01 pimel 24
Filosofia medieval 01 pimel 24
 
Filo 02 26tptptptp
Filo 02 26tptptptpFilo 02 26tptptptp
Filo 02 26tptptptp
 
Filosofia medieval 24
Filosofia medieval 24Filosofia medieval 24
Filosofia medieval 24
 
Trabalho ética 15 tp
Trabalho ética 15 tpTrabalho ética 15 tp
Trabalho ética 15 tp
 
Trabalho 26 tp mateus e pedro - escolástica e patrística
Trabalho 26 tp   mateus e pedro - escolástica e patrísticaTrabalho 26 tp   mateus e pedro - escolástica e patrística
Trabalho 26 tp mateus e pedro - escolástica e patrística
 
Filosofia medieval 25tp
Filosofia medieval 25tpFilosofia medieval 25tp
Filosofia medieval 25tp
 

Último

O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
davidreyes364666
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 

Último (20)

O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 

Idealismo alemão

  • 2. A FILOSOFIA MODERNA Foi um período de grandes mudanças políticas, sociais e científicas no mundo todo, apesar de o auge da filosofia moderna ter ocorrido no continente europeu. Passou-se a delinear com melhor clareza os limites do estudo filosófico. Ainda no princípio do período moderno havia a preocupação com Deus e a relação do homem com Ele, inclusive buscando-se provas da imortalidade da alma e da existência de Deus. O predomínio da ideia de conquista técnico-científica se propagou devido às tentativas de explicações mecânicas e matemáticas do Universo, assim como por meio da invenção de máquinas. Por todas essas questões, acreditou-se que a vida ética poderia ser pensada racionalmente, bem como a política também.
  • 3. RENASCIMENTO Foi um movimento ocorrido no continente europeu Pode-se afirmar que o auge ocorreu na Itália nos séculos XV e XVI. Houve um encantamento com a cultura Greco-romana No Renascimento misturam-se elementos da antiguidade clássica e do cristianismo inseridos na nova realidade do período moderno.
  • 4. REFORMA PROTESTANTE Movimento de caráter religioso que ocorreu no continente europeu. Desenvolvido pelo monge alemão Martinho Lutero, que no ano de 1517 afixou na porta do castelo Wittemberg suas 95 teses, criticando a concessão de indulgências, mas ainda assim alcançavam também temas como o pecado e as penitências, o que afetou as autoridades eclesiásticas. Em resposta à ousadia de Lutero (em menos de um mês suas teses estavam espalhadas por toda a Alemanha), as autoridades eclesiásticas concluíram que Lutero agia em heresia, que culminou em sua excomunhão. No ano seguinte, Lutero é condenado também pelo imperador Carlos Magno. Mas até esse momento já havia conquistado a confiança de muitos discípulos, entre humanista, artistas e príncipes. O movimento foi crescendo, mas demorou até que fosse reconhecido.
  • 5. REVOLUÇÃO CIENTIFICA Iniciou-se com os trabalhos de grandes mentes da idade média como: Galileu Galilei, Keppler, Renné Decartes, entre outros. Até este período a ciência trabalhava conjunta com a filosofia, nem se quer havia o nome ciência. Após as descobertas destes cientistas não era mais prudente agrupar tais descobertas junto à filosofia. Apartir destas descobertas criou-se a filosofia natural, o que chamamos hoje de ciência.
  • 6. RACIONALISMO Filosofia que da prioridade a razão, procura justificar suas teorias de uma maneira lógica. Iniciou-se com as novas descobertas da revolução cientifica Defende a ideia de que a razão pode nos apresentar ao mundo e de que a ciência deve-se separar da filosofia René Decartes usou uma analogia significativa para resolver o impasse, onde comparou o conhecimento humano a arvore, sendo as raízes a metafisica, e o tronco a física.
  • 7. CRITICISMO Caracteriza-se pela posição de considerar a análise crítica da possibilidade, do valor, da origem e dos limites do conhecimento racional seriam o ponto de partida do conhecimento filosófico. Pode ser considerado uma crítica ao Racionalismo e ao Empirismo. O alemão Kant foi um grande adepto ao criticismo.
  • 8. FILOSOFIA PÓS-KANTIANA Buscava um sistema ideal de pensamento para aprofundar o conhecimento humano; Os principais representantes da filosofia pós-kantiana são: Fichte, Schelling e Hegel; A filosofia dos pós-kantianos também é chamada de idealismo alemão da grande época; Buscavam aprofundar a teoria do conhecimento; Determinaram a filosofia do sujeito (Fichte), a filosofia da natureza (Schelling) e a filosofia do absoluto (Hegel).
  • 9. SOBRE O IDEALISMO ALEMÃO Sua criação foi marcada pelo impacto das ideias de Kant; O ápice do Idealismo Alemão em Fichte; Se firmou em Schelling; E sua consumação em Hegel.
  • 11.  Fundador do idealismo moderno; A partir do conceito de liberdade Fichte fundamenta o dever, a virtude e a moral; Eu Penso de Kant em seu Eu Puro; O eu é livre, mas na convivência como outros seres livres ele deve limitar sua liberdade; Fichte acreditava que a forma de filosofar determinava sua forma de ser como homem;
  • 12. SCHELLING  Filosofo idealista que marcou o clímax da filosofia alemã clássica após Kant, o chamado idelismo alemão De 1795 a 1797, durante seus estudos em Leipzig, ele foi tutor privado para uma família nobre que colocou seus filhos a seus cuidados.  Foi maior destaque na Alemanha no primeiro quarto do século XIX, ocupados em demonstrar o erro do kantismo, para liberdade de deus constituíam a coisa ultima o "absoluto", e a filosofia de Hegel. O absoluto e uma matriz única que difersifica de todos os seres. Sua filosofia ganhou importância em conexão com a existencialista e a antropologia filosófica que valoriza o pensamento de Schelling da natureza humana determinada não apenas pela razão ma por obscuros impulsos naturais.
  • 13. HEGEL Nasceu em 1770, em Stuttgart e morreu em 1831, em Berlim,era seguidor de Schelling. Afirmou que o propósito fundamental da Filosofia é superar divisões e chegar ao Eu absoluto. Um dos legados mais importantes de Hegel para a filosofia foi sua posição frente à Lógica (dialética hegeliana).
  • 14. DIALÉTICA A dialética pode ser entendida como "a arte do diálogo, a arte de discutir". Dialética hegeliana constitui-se de três etapas e visa ser o processo lógico pelo qual a verdade é descoberta Se constitui em tese, antítese e síntese, tese o conceito de "ser", a antítese o conceito de "nada" e a síntese o conceito de "tornar-se. Segundo Hegel, a sentença "o real é racional" confirma com essa conclusão.
  • 15. SENTENÇAS: “Teus atos, e não os teus conhecimentos, é que determinam o teu valor.” “O homem pode o que ele deve, e se diz Eu não posso, é porque não quer.”
  • 16. A FILOSOFIA COMO MOVIMENTO IDEALISTA NA ALEMANHA. O idealismo alemão foi um movimento filosófico muito específico e fundamental pelo menos em parte para desenvolvimento crítico do desenvolvimento da epistemologia, sobretudo, em referencia ao movimento formulado por Kant. A corrente idealista foi fundada pelo filosofo Johann Gottlieb Fichte 1726-1814,
  • 17. PRINCIPAIS IDEIAS DESENVOLVIDAS POR KANT Ele defende a tese lógica que para existir conhecimento, é necessário à existência do sujeito, apenas ele pode conhecer todas as formas de objeto. O “eu” como princípio da consciência, ou seja, para Kant apenas o sujeito pode ser o centro do desenvolvimento do conhecimento. Não existe conhecimento sem o sujeito que conhece. O objeto não consegue se manifestar, a não ser que a manifestação seja desenvolvida pelo sujeito.  O objeto não tem consciência, sua manifestação é a apenas a revelação da