SlideShare uma empresa Scribd logo
CONTEXTO HISTÓRICO DA  PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL
Conjuntura e Estrutura Algumas definições de Conjuntura: Concurso de circunstâncias, ocasião. Conjunto de elementos que constituem uma solução (ou um problema) presente. Significado de Estrutura Maneira como um edifício ou uma coisa qualquer é construída, organizada e disposta. Maneira como as partes de um todo estão dispostas entre si:
Conjuntura – Linha Tempo 17....  1988  2003  hoje  futuro ?
O que você sabe sobre a: PREVIDÊNCIA SOCIAL?
“ Todo homem tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem-estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito a segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice, ou outros casos de perda dos meios de subsistência em circunstâncias fora de seu controle”   (Declaração Universal dos Direitos Humanos, art. XXV.I).
Marcos Institucionais mais Relevantes
Século XIX  – Fundos assistenciais para servidores públicos e militares 1821  - Plano de Jubilação aos Mestres e  Professores (PR  P. Alcântara) ‏ 1793  - Plano Para Oficiais da Marinha  (D. João VI) ‏
1923 -  A Lei Eloy Chaves (Decreto legislativo nº 4.682, de 24-1-1923)foi a primeira a instituir no Brasil a previdência social, com a criação de Caixas de Aposentadorias e Pensões para os ferroviários,de nível nacional. Tal fato ocorreu em função das manifestações gerais dos trabalhadores da época e da necessidade de apaziguar um setor estratégico e importante da mão-de-obra daquele tempo. Previa os benefícios de aposentadoria por invalidez, a ordinária (equivalente à aposentadoria por tempo de serviço), pensão por morte e assistência médica.
1923 -  A Lei Eloy Chaves (Decreto legislativo nº 4.682, de 24-1-1923)‏ A referida lei destinou-se a estabelecer em cada uma das empresas de estrada de ferro existentes no país, uma Caixa de aposentadoria e de pensões para os respectivos empregados.
1930-1960  – Institutos de Aposentadoria e Pensão (IAPs) – organizados por categoria profissional para empregados urbanos, em regime de capitalização coletiva 08/1960  – Criação da LOPS – Lei Orgânica da Previdência Social  (unificação da legislação previdenciária) ‏ Uniu os  Institutos de Aposentadorias e Pensões – criando o INPS – Instituto Nacional de Previdência Social,
1966  – Unificação dos Institutos, com a criação do Instituto Nacional de Previdência Social – INPS, em regime de repartição 1971  – Instituição do Funrural 1970  – Criação de planos assistenciais; Criação do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA.
1974  - Instituição do Amparo Previdenciário aos maiores de 70 anos de idade e aos inválidos  (não-segurados)   - Extinção do MTPS; Instalação do MPAS; Constituição da Dataprev. 1972  – Extensão da cobertura previdenciária aos trabalhadores empregados domésticos  (Lei nº 5.859, de 11/12/1972) ‏
1976   –  Extensão dos benefícios de previdência e assistência social aos empregados rurais e seus dependentes  –  Unificação da legislação em 24 de janeiro, com a Consolidação das Leis da Previdência Social – CLPS, Decreto nº 77.077
1977  – Criação do SINPAS - Sistema Nacional de Previdência e Assistência Social Integração das funções de concessão e manutenção de benefícios, prestação de serviços,  custeio de atividades e programas,  gestão administrativa, financeira e patrimonial. Uma entidade para cada função; Precursor da Seguridade Social: Previdência Social, Assistência Social e Assistência à Saúde (Curativa) ‏
SINPAS: Entidades D ATAPREV  – processamento de dados I NPS  – conceder e manter benefícios F UNABEM  – política de bem-estar do menor   I APAS  – arrecadar, fiscalizar e cobrar C EME  – fabricação e distribuição de fármacos I NAMPS  – prestar assistência médica L BA  – prestar assistência social a população carente
1979 – Extensão da cobertura previdenciária aos religiosos (Lei nº 6.696, de 08/10/1979) ‏ 1988 – Constituição Cidadã –  Universalização do atendimento gratuito à saúde com separação do sistema previdenciário; - Equalização dos benefícios dos sistemas urbano e rural, com a criação do conceito de segurado especial para proteção aos trabalhadores e suas famílias que trabalham em economia familiar
1988 –  Seguridade Social  Assistência à Saúde Assistência Social e  Previdência social. Conceito abrangente visando dar Proteção integral ao cidadão: Saúde:  Direito de todos e dever do estado Assistência Social:  Não contributiva - Promoção social; Previdência Social:  Contributiva - Proteção social.
Anos 90   - Extinção do MPAS;  Restabelecimento do MTPS;  Criação do INSS   O  Instituto Nacional do Seguro Social - INSS  foi criado em  27 de junho de 1990 , Decreto n° 99.350, que autorizou a fusão do IAPAS - Instituto de Administração Financeira da Previdência e Assistência Social e do INPS - Instituto Nacional de Previdência Social
1991  - LEIS 8.212 e 8.213, de 24/07/1991 1993  – Lei nº 8.742, de 07 de dezembro,  –  LOAS – Lei Orgânica de Assistência Social 1992  – Extinção do MTPS e restabelecimento do MPS 1995  – Transformação do MPS em MPAS - Expansão dos Rurais 1998  – Reforma constitucional - foco no RGPS
2003  - Reforma constitucional, foco nos RPPSs. -   Convergência de regras entre o RGPS e os RPPSs -   Elevação do teto de cobertura do RGPS Concurso Cobrança de resultados Foco no atendimento
2009 –  Inclusão do Microempreendedor Individual 2007  –  Criação da Receita Federal do Brasil (RFB), fusão da Secretaria de Receita Previdenciária (SRP) e Secretaria da Receita Federal (SRF), no Ministério da Fazenda - Plano Simplificado de Previdência Social 2005   –  Criação da Secretaria de Receita Previdenciária- SRP/ MPS
Seguridade Social 1988
A  Seguridade Social do Brasil  compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos poderes públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos  à saúde ,  à previdência  e à  assistência social ”.  Constituição Federal de 1988 - Artigo 194 alterado pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998
Previdência Assistência Social Saúde Contributiva Não Contributiva Não Contributiva A Previdência Social está inserida em um conceito mais amplo que é o da Seguridade Social SEGURIDADE SOCIAL
Previdência Social Depende de contribuição  Caráter contributivo e de filiação obrigatória;  Preservação do equilíbrio financeiro e atuarial; A  Previdência Social   tem por fim assegurar aos seus beneficiários meios indispensáveis de manutenção, por motivo de incapacidade, idade avançada, tempo de serviço, desemprego involuntário, encargos de família e reclusão ou morte daqueles de quem dependiam economicamente.
Assistência Social Independe de contribuição   É dever do Estado; Será prestada a quem dela necessitar; Promove o desenvolvimento social e combate à fome, inclusão e promoção da cidadania; - Atende as necessidades básicas de proteção à família, à maternidade, à infância, à adolescência, à pessoa portadora de deficiência e ao idoso. Cabe ao   Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome   a formulação de políticas de natureza assistencial.
Saúde -  Independe de contribuição - É direito universal de todos e dever do Estado; -   Garantido por políticas sociais e econômicas; - Redução de riscos de doenças e outros agravos; - Acesso universal e igualitário às ações e serviços de saúde. O   Ministério da Saúde   em parceria com estados e municípios desenvolve ações  preventivas e curativas, visando a saúde física e mental dos cidadãos .
As três esferas unidas   representam uma grande rede de proteção à cidadania. ASSISTÊNCIA SOCIAL SAÚDE PREVIDÊNCIA
Objetivos da Seguridade Social: Universalidade da cobertura e do atendimento; Uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais; Seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços; Irredutibilidade do valor dos benefícios; Equidade na forma de participação no custeio;
Objetivos da Seguridade Social: Diversidade da base de financiamento; Caráter democrático e descentralizado da administração, mediante gestão quadripartite, com  a participação dos trabalhadores, dos empregadores, dos aposentados e do governo nos órgãos colegiados.
contribuição sobre folha de salário A Constituição Federal  instituiu as contribuições sociais específicas, de natureza distinta dos tributos, destinadas, exclusivamente, a custear as despesas com a Seguridade Social, tais como: Financiamento da Seguridade Social contribuição sobre lucro líquido das empresas contribuição sobre faturamento Movimentação financeira
O que é  Previdência Social ?
Previdência é   seguro social,   mediante  contribuição * , e serve para  substituir a renda do trabalhador,   quando da  perda de sua capacidade laborativa * . (*) Essência da Doutrina Previdenciária
MISSÃO INSTITUCIONAL  "Garantir proteção ao trabalhador e sua família, por meio de sistema público de política previdenciária solidária, inclusiva e sustentável, com objetivo de promover o bem-estar social". VISÃO  DE FUTURO “Ser reconhecido como patrimônio do trabalhador e sua família, pela sustentabilidade dos regimes previdenciários e pela excelência na gestão, cobertura e atendimento”.
COBERTURA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL doença gravidez velhice acidente morte Cobertura desde antes do nascimento até após a morte Salário  Maternidade Pensão PERDA DA CAPACIDADE DE TRABALHO EM DECORRÊNCIA DE reclusão
As ações envolvem um círculo contínuo em que o cidadão é o foco principal desde a infância, passando pela vida adulta e até a terceira idade. É um pacto social entre gerações, onde aqueles que estão no mercado de trabalho garantem os benefícios dos aposentados e pensionistas. A Previdência Social é um Contrato Social  (visão coletiva) ‏ ADULTO CRIANÇA IDOSO
Sistemas de Previdência Social
Regulamento da Previdência Social - RPS, aprovado pelo Decreto 3.048,  de 6 de maio de 1999  Artigo 4º - Princípios e Objetivos: UNIVERSALIDADE  de participação nos planos previdenciários; UNIFORMIDADE E EQUIVALÊNCIA  dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais; REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL
SELETIVIDADE  e  DISTRIBUTIVIDADE  na prestação dos benefícios; CÁLCULO DOS BENEFÍCIOS  considerando-se os salários-de-contribuição  CORRIGIDOS  monetariamente; IRREDUTIBILIDADE DO VALOR DOS BENEFÍCIOS,  de forma a preservar-lhe o poder aquisitivo; REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL
VALOR DA RENDA MENSAL DOS BENEFÍCIOS  substitutos do salário-de-contribuição ou do rendimento do trabalho do segurado NÃO INFERIOR AO SALÁRIO MÍNIMO; CARÁTER DEMOCRÁTICO E DESCENTRALIZADO DA ADMINISTRAÇÃO  mediante gestão quadripartite, com participação dos trabalhadores, dos empregadores, dos aposentados e do governo nos órgãos colegiados. REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL
Constituição Federal   Artigo 201 alterado pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998 RPS - Decreto 3.048, de 06/05/1999  Artigo 5º “ A previdência social será organizada sob a forma de regime geral, de caráter contributivo e de filiação obrigatória, observados critérios que preservem o equilíbrio financeiro e atuarial...”
PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Optativa, administrada por fundos de pensão abertos ou fechados Fiscalizado pelo MPS (fundos fechados) e pelo MF (fundos abertos) ‏ PREVIDÊNCIA PRIVADA CAPITALIZAÇÃO
REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR ENTIDADES FECHADAS   - chamadas “fundos de pensão” são organizadas  sem fins lucrativos  que oferecem exclusivamente planos coletivos acessíveis a partir dos vínculo empregatício ou associativo. ENTIDADES ABERTAS  - operadas por entidades abertas, sociedades anônimas  com fins lucrativos , geralmente seguradoras ou bancos que oferecem planos individuais ou coletivos.
Estrutura da Previdência Social
Decreto n° 7.080, 26 de janeiro de 2010 O Ministério da Previdência Social, órgão da administração federal direta, tem como área de competência os seguintes assuntos: I - previdência social; e II - previdência complementar. Natureza e Competência MPS
Órgãos  Específicos  Singulares Órgãos de  Assistência  Direta e  imediata ao  Ministro de  Estado Estrutura do Ministério da Previdência Social Entidades Vinculadas Órgãos Colegiados MPS Ministério da Previdência Social
CRPS Conselho  de Recursos  da Previdência  Social CRPS  Conselho  Nacional de  Previdência  Social  Estrutura do Ministério da Previdência Social CRPC Câmara  de Recursos da Previdência Complementar CNPC Conselho Nacional de Previdência  Complementar Órgãos Colegiados
Órgão superior de deliberação colegiada e tem como finalidade deliberar sobre a política de Previdência Social e sobre a gestão do sistema previdenciário.  O CNPS é presidido pelo Ministro da Previdência Social e possui: 6 representantes do governo federal e  9 da sociedade civil: 3 representantes dos aposentados e pensionistas, 3 dos trabalhadores em atividade e 3 dos empregadores. CNPS - Conselho Nacional de Previdência Social
Órgão colegiado do MPS a quem compete a prestação jurisdicional e o controle das decisões do Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, nos processos de interesse dos beneficiários do Regime Geral de Previdência Social. Funciona como um tribunal administrativo e tem por função básica mediar os litígios entre segurados e a Previdência Social. Formado por 04 Câmaras de Julgamento, em Brasília,  e 29 Juntas de Recursos em todos os estados da Federação. CRPS - Conselho de Recursos da Previdência Social
CNPC - Conselho Nacional de Previdência Complementar   Órgão colegiado da estrutura básica do Ministério da Previdência Social, que exercerá a função de órgão regulador do regime de previdência complementar operado pelas entidades fechadas de previdência complementar.  O CRPC contará com 8 (oito) integrantes, com direito a voto e mandato de 2 (dois) anos, permitida uma recondução, sendo:  I - 5 (cinco) representantes do poder público; e II - 3 (três) indicados, respectivamente:  a) pelas entidades fechadas de previdência complementar; b) pelos patrocinadores e instituidores; e c) pelos participantes e assistidos.
Instância recursal com o objetivo de apreciar e julgar, encerrandi a instância administrativa, os recursos interpostos contra decisão da diretoria colegiada da PREVIC. A CRPC será composta por 7 (sete) integrantes, com direito a voto e mandato de 2 (dois) anos, permitida uma recondução, sendo: I - 4 (quatro) escolhidos entre servidores federais ocupantes de cargo efetivo, em exercício no Ministério da Previdência Social ou entidades a ele vinculadas; e II - 3 (três) indicados, respectivamente: a) pelas entidades fechadas de previdência complementar; b) pelos patrocinadores e instituidores; e c) pelos participantes e assistidos. CRPC - Câmara de Recursos da Previdência Complementar
DATAPREV Empresa de  Tecnologia e  Informações da  Previdência Social INSS Instituto Nacional do Seguro Social Estrutura do Ministério da Previdência Social PREVIC Superintendência Nacional de Previdência Complementar Entidades Vinculadas
Criação:  Decreto nº 99.350, de 27 de junho de 1990 Estrutura Regimental:  Decreto nº 6.934, de 11 de agosto de 2009  Autarquia federal , vinculada ao Ministério da Previdência Social, tem por finalidade promover o reconhecimento, pela Previdência Social, de direito ao recebimento de benefícios por ela administrados, assegurando agilidade, comodidade aos seus usuários e ampliação do controle social. INSS  – Instituto Nacional do Seguro Social
Criação : Lei nº 12.154, de 23 de dezembro de 2009 Estrutura Regimental :  Decreto nº 7.075, de 26 de janeiro de 2010  Autarquia de natureza especial , dotada de autonomia administrativa e financeira e patrimônio próprio, vinculada ao Ministério da Previdência Social, com sede e foro no Distrito Federal, terá atuação em todo o território nacional como entidade de fiscalização e supervisão das atividades das entidades fechadas de previdência complementar e de execução das políticas para o regime de previdência complementar operado pelas referidas entidades. .   PREVIC – Superintendência Nacional de  Previdência Complementar
Criação:  Lei nº 6.125, de 4 de novembro de 1974   Empresa pública , vinculada ao Ministério da Previdência Social, com personalidade jurídica de direito privado, patrimônio próprio e autonomia administrativa e financeira.  Responsável por processar o pagamento dos benefícios previdenciários e  o recolhimento das contribuições sociais das empresas e dos contribuintes individuais, e produzir informações gerenciais e estatísticas e pela informatização dos diversos órgãos previdenciários. DATAPREV  – Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social
Compete ao INSS a operacionalização do reconhecimento dos direitos da clientela do  Regime Geral de Previdência Social - RGPS  que atualmente abrange aproximadamente  39 milhões  de contribuintes  (Boletim Estatístico da Previdência Social, dados de 2008) .
O INSS caracteriza-se, portanto, como uma organização pública prestadora de serviços previdenciários para a sociedade brasileira. É nesse contexto e procurando preservar a integridade da qualidade do atendimento a essa clientela, que o Instituto (INSS) vem buscando alternativas de melhoria contínua, com programas de modernização e excelência operacional, ressaltando a maximização e otimização de resultados e de ferramentas que fundamentem o processo de atendimento ideal aos anseios da sociedade em geral.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Desafios do SUS
Desafios do SUS Desafios do SUS
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAOSISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
Jorge Samuel Lima
 
Atenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeAtenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúde
Felipe Assan Remondi
 
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE  POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
Valdirene1977
 
Pacto pela saude
Pacto pela saudePacto pela saude
Pacto pela saude
karensuelen
 
Slides principios e diretrizes do sus-ANTONIO INACIO FERRAZ
Slides principios e diretrizes do sus-ANTONIO INACIO FERRAZSlides principios e diretrizes do sus-ANTONIO INACIO FERRAZ
Slides principios e diretrizes do sus-ANTONIO INACIO FERRAZ
ANTONIO INACIO FERRAZ
 
Políticas públicas no brasil
Políticas públicas no brasilPolíticas públicas no brasil
Políticas públicas no brasil
feraps
 
Lei 8080 e lei 8142
Lei 8080 e lei 8142Lei 8080 e lei 8142
Lei 8080 e lei 8142
Fisioterapeuta
 
Conselhos e Conferências de Saúde
Conselhos e Conferências de SaúdeConselhos e Conferências de Saúde
Conselhos e Conferências de Saúde
Evilene Bolos
 
Direito Previdenciário - Seguridade Social
Direito Previdenciário - Seguridade SocialDireito Previdenciário - Seguridade Social
Direito Previdenciário - Seguridade Social
Mentor Concursos
 
SUS
SUSSUS
Lei nº 8.142
Lei nº 8.142Lei nº 8.142
Lei nº 8.142
dantispam
 
Desafios e perspectivas do SUS em tempo de crise
Desafios e perspectivas do SUS em tempo de criseDesafios e perspectivas do SUS em tempo de crise
Desafios e perspectivas do SUS em tempo de crise
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990 aula 8
Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990 aula 8Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990 aula 8
Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990 aula 8
Als Motta
 
Politicas publicas de saúde
Politicas publicas de saúdePoliticas publicas de saúde
Politicas publicas de saúde
Rômulo Augusto
 
Módulo 01 aula 002 - [seguridade social] - origem e evolução legislativa da...
Módulo 01   aula 002 - [seguridade social] - origem e evolução legislativa da...Módulo 01   aula 002 - [seguridade social] - origem e evolução legislativa da...
Módulo 01 aula 002 - [seguridade social] - origem e evolução legislativa da...
Danilo Santos
 
SUS lei 8080 [Disposições Preliminares; Definição do Sistema Único de Saúde]
SUS lei 8080 [Disposições Preliminares; Definição do Sistema Único de Saúde]SUS lei 8080 [Disposições Preliminares; Definição do Sistema Único de Saúde]
SUS lei 8080 [Disposições Preliminares; Definição do Sistema Único de Saúde]
Juliana Alves Roque
 
Aula 3 - SUS
Aula 3 - SUSAula 3 - SUS
Aula 3 - SUS
Ghiordanno Bruno
 
2. sistema único de saúde (SUS)
2. sistema único de saúde (SUS)2. sistema único de saúde (SUS)
2. sistema único de saúde (SUS)
Leonardo Savassi
 
Resumão Lei 8080 para provas e concursos Odontostation@gmail.com
Resumão Lei 8080 para provas e concursos Odontostation@gmail.comResumão Lei 8080 para provas e concursos Odontostation@gmail.com
Resumão Lei 8080 para provas e concursos Odontostation@gmail.com
Flavio Salomao-Miranda
 

Mais procurados (20)

Desafios do SUS
Desafios do SUS Desafios do SUS
Desafios do SUS
 
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAOSISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
 
Atenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeAtenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúde
 
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE  POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
 
Pacto pela saude
Pacto pela saudePacto pela saude
Pacto pela saude
 
Slides principios e diretrizes do sus-ANTONIO INACIO FERRAZ
Slides principios e diretrizes do sus-ANTONIO INACIO FERRAZSlides principios e diretrizes do sus-ANTONIO INACIO FERRAZ
Slides principios e diretrizes do sus-ANTONIO INACIO FERRAZ
 
Políticas públicas no brasil
Políticas públicas no brasilPolíticas públicas no brasil
Políticas públicas no brasil
 
Lei 8080 e lei 8142
Lei 8080 e lei 8142Lei 8080 e lei 8142
Lei 8080 e lei 8142
 
Conselhos e Conferências de Saúde
Conselhos e Conferências de SaúdeConselhos e Conferências de Saúde
Conselhos e Conferências de Saúde
 
Direito Previdenciário - Seguridade Social
Direito Previdenciário - Seguridade SocialDireito Previdenciário - Seguridade Social
Direito Previdenciário - Seguridade Social
 
SUS
SUSSUS
SUS
 
Lei nº 8.142
Lei nº 8.142Lei nº 8.142
Lei nº 8.142
 
Desafios e perspectivas do SUS em tempo de crise
Desafios e perspectivas do SUS em tempo de criseDesafios e perspectivas do SUS em tempo de crise
Desafios e perspectivas do SUS em tempo de crise
 
Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990 aula 8
Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990 aula 8Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990 aula 8
Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990 aula 8
 
Politicas publicas de saúde
Politicas publicas de saúdePoliticas publicas de saúde
Politicas publicas de saúde
 
Módulo 01 aula 002 - [seguridade social] - origem e evolução legislativa da...
Módulo 01   aula 002 - [seguridade social] - origem e evolução legislativa da...Módulo 01   aula 002 - [seguridade social] - origem e evolução legislativa da...
Módulo 01 aula 002 - [seguridade social] - origem e evolução legislativa da...
 
SUS lei 8080 [Disposições Preliminares; Definição do Sistema Único de Saúde]
SUS lei 8080 [Disposições Preliminares; Definição do Sistema Único de Saúde]SUS lei 8080 [Disposições Preliminares; Definição do Sistema Único de Saúde]
SUS lei 8080 [Disposições Preliminares; Definição do Sistema Único de Saúde]
 
Aula 3 - SUS
Aula 3 - SUSAula 3 - SUS
Aula 3 - SUS
 
2. sistema único de saúde (SUS)
2. sistema único de saúde (SUS)2. sistema único de saúde (SUS)
2. sistema único de saúde (SUS)
 
Resumão Lei 8080 para provas e concursos Odontostation@gmail.com
Resumão Lei 8080 para provas e concursos Odontostation@gmail.comResumão Lei 8080 para provas e concursos Odontostation@gmail.com
Resumão Lei 8080 para provas e concursos Odontostation@gmail.com
 

Destaque

Slide reforma da previdência e direitos trabalhistas 2
Slide reforma da previdência e direitos trabalhistas 2Slide reforma da previdência e direitos trabalhistas 2
Slide reforma da previdência e direitos trabalhistas 2
Breados Online
 
Apresentação – Proposta de Reforma da Previdência (06/12/2016)
Apresentação – Proposta de Reforma da Previdência (06/12/2016)Apresentação – Proposta de Reforma da Previdência (06/12/2016)
Apresentação – Proposta de Reforma da Previdência (06/12/2016)
Ministério da Economia
 
Apresentação: Uma visão geral do processo de reforma da previdência - Mano...
Apresentação: Uma visão geral do processo de reforma da previdência - Mano...Apresentação: Uma visão geral do processo de reforma da previdência - Mano...
Apresentação: Uma visão geral do processo de reforma da previdência - Mano...
Ministério da Economia
 
Previdência Social
Previdência SocialPrevidência Social
Previdência Social
George Maia
 
previdência social
previdência socialprevidência social
Contra reforma da Previdencia
Contra reforma da PrevidenciaContra reforma da Previdencia
Contra reforma da Previdencia
Bevenides Freitas
 
Previdência Social
Previdência SocialPrevidência Social
Previdência Social
Andressa Souza
 
Trabalho previdencia social v1
Trabalho   previdencia social v1Trabalho   previdencia social v1
Trabalho previdencia social v1
Ellen Mariano
 
Mentiras E Verdades
Mentiras E VerdadesMentiras E Verdades
Mentiras E Verdades
avcandido
 
Previdencia: Reformar para Exclui?
Previdencia: Reformar para Exclui?Previdencia: Reformar para Exclui?
Previdencia: Reformar para Exclui?
Paulo Souza
 
Apresentação - Resultado do Regime Geral de Previdência Social - RGPS 2016
Apresentação - Resultado do Regime Geral de Previdência Social - RGPS 2016 Apresentação - Resultado do Regime Geral de Previdência Social - RGPS 2016
Apresentação - Resultado do Regime Geral de Previdência Social - RGPS 2016
Ministério da Economia
 
Direito do serviço social tripé da seguridade seguridade social
Direito do serviço social tripé da seguridade   seguridade socialDireito do serviço social tripé da seguridade   seguridade social
Direito do serviço social tripé da seguridade seguridade social
Daniele Rubim
 
Cartilha-Previdencia-Web-2
Cartilha-Previdencia-Web-2Cartilha-Previdencia-Web-2
Cartilha-Previdencia-Web-2
Carlos Eduardo
 
Direitos e deveres previdenciários - Marcos A. Rodrigues - INSS - 2014
Direitos e deveres previdenciários - Marcos A. Rodrigues - INSS - 2014Direitos e deveres previdenciários - Marcos A. Rodrigues - INSS - 2014
Direitos e deveres previdenciários - Marcos A. Rodrigues - INSS - 2014
Cra-es Conselho
 
Seguridade social no Brasil
Seguridade social no BrasilSeguridade social no Brasil
Seguridade social no Brasil
Fernando H. Rodrigues
 
Direito da Segurança Social, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2017)
Direito da Segurança Social, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2017)Direito da Segurança Social, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2017)
Direito da Segurança Social, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2017)
A. Rui Teixeira Santos
 
Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)
Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)
Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)
Ministério da Economia
 
Proposta de reforma da Previdência: necessidades e urgências, por Luis Henriq...
Proposta de reforma da Previdência: necessidades e urgências, por Luis Henriq...Proposta de reforma da Previdência: necessidades e urgências, por Luis Henriq...
Proposta de reforma da Previdência: necessidades e urgências, por Luis Henriq...
Associação Nacional dos Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental - ANESP
 
Seguridade social
Seguridade socialSeguridade social
Seguridade social
admcontabil
 
Política Social e Previdência Social
Política Social e Previdência SocialPolítica Social e Previdência Social

Destaque (20)

Slide reforma da previdência e direitos trabalhistas 2
Slide reforma da previdência e direitos trabalhistas 2Slide reforma da previdência e direitos trabalhistas 2
Slide reforma da previdência e direitos trabalhistas 2
 
Apresentação – Proposta de Reforma da Previdência (06/12/2016)
Apresentação – Proposta de Reforma da Previdência (06/12/2016)Apresentação – Proposta de Reforma da Previdência (06/12/2016)
Apresentação – Proposta de Reforma da Previdência (06/12/2016)
 
Apresentação: Uma visão geral do processo de reforma da previdência - Mano...
Apresentação: Uma visão geral do processo de reforma da previdência - Mano...Apresentação: Uma visão geral do processo de reforma da previdência - Mano...
Apresentação: Uma visão geral do processo de reforma da previdência - Mano...
 
Previdência Social
Previdência SocialPrevidência Social
Previdência Social
 
previdência social
previdência socialprevidência social
previdência social
 
Contra reforma da Previdencia
Contra reforma da PrevidenciaContra reforma da Previdencia
Contra reforma da Previdencia
 
Previdência Social
Previdência SocialPrevidência Social
Previdência Social
 
Trabalho previdencia social v1
Trabalho   previdencia social v1Trabalho   previdencia social v1
Trabalho previdencia social v1
 
Mentiras E Verdades
Mentiras E VerdadesMentiras E Verdades
Mentiras E Verdades
 
Previdencia: Reformar para Exclui?
Previdencia: Reformar para Exclui?Previdencia: Reformar para Exclui?
Previdencia: Reformar para Exclui?
 
Apresentação - Resultado do Regime Geral de Previdência Social - RGPS 2016
Apresentação - Resultado do Regime Geral de Previdência Social - RGPS 2016 Apresentação - Resultado do Regime Geral de Previdência Social - RGPS 2016
Apresentação - Resultado do Regime Geral de Previdência Social - RGPS 2016
 
Direito do serviço social tripé da seguridade seguridade social
Direito do serviço social tripé da seguridade   seguridade socialDireito do serviço social tripé da seguridade   seguridade social
Direito do serviço social tripé da seguridade seguridade social
 
Cartilha-Previdencia-Web-2
Cartilha-Previdencia-Web-2Cartilha-Previdencia-Web-2
Cartilha-Previdencia-Web-2
 
Direitos e deveres previdenciários - Marcos A. Rodrigues - INSS - 2014
Direitos e deveres previdenciários - Marcos A. Rodrigues - INSS - 2014Direitos e deveres previdenciários - Marcos A. Rodrigues - INSS - 2014
Direitos e deveres previdenciários - Marcos A. Rodrigues - INSS - 2014
 
Seguridade social no Brasil
Seguridade social no BrasilSeguridade social no Brasil
Seguridade social no Brasil
 
Direito da Segurança Social, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2017)
Direito da Segurança Social, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2017)Direito da Segurança Social, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2017)
Direito da Segurança Social, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2017)
 
Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)
Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)
Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)
 
Proposta de reforma da Previdência: necessidades e urgências, por Luis Henriq...
Proposta de reforma da Previdência: necessidades e urgências, por Luis Henriq...Proposta de reforma da Previdência: necessidades e urgências, por Luis Henriq...
Proposta de reforma da Previdência: necessidades e urgências, por Luis Henriq...
 
Seguridade social
Seguridade socialSeguridade social
Seguridade social
 
Política Social e Previdência Social
Política Social e Previdência SocialPolítica Social e Previdência Social
Política Social e Previdência Social
 

Semelhante a Historico da previdência profº leandro

ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ
 
RESUMO LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA-ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM ELETRONICA...
RESUMO LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA-ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM ELETRONICA...RESUMO LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA-ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM ELETRONICA...
RESUMO LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA-ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM ELETRONICA...
Antonio Inácio Ferraz
 
Resumo legisla o previdenciaria
Resumo legisla  o previdenciariaResumo legisla  o previdenciaria
Resumo legisla o previdenciaria
LudainevaSouzaSimoMa
 
Direito previdenciário inss
Direito previdenciário inssDireito previdenciário inss
Direito previdenciário inss
saltolivre
 
Mod i-previdencia-social-aspectos-gerais atualizado[1]17062008ppt
Mod i-previdencia-social-aspectos-gerais atualizado[1]17062008pptMod i-previdencia-social-aspectos-gerais atualizado[1]17062008ppt
Mod i-previdencia-social-aspectos-gerais atualizado[1]17062008ppt
ivone guedes borges
 
Previd2012 casa
Previd2012 casaPrevid2012 casa
Previd2012 casa
Annalu Mota
 
Resumo previdenciario
Resumo previdenciarioResumo previdenciario
Resumo previdenciario
admcontabil
 
Aula 2 - Contrução do SUS - Linha do Tempo da Saúde no Brasil.pdf
Aula 2 - Contrução do SUS - Linha do Tempo da Saúde no Brasil.pdfAula 2 - Contrução do SUS - Linha do Tempo da Saúde no Brasil.pdf
Aula 2 - Contrução do SUS - Linha do Tempo da Saúde no Brasil.pdf
Giza Carla Nitz
 
20100504203214 eduardo tanaka_inss_dir_previdenciario-slides_aula_1
20100504203214 eduardo tanaka_inss_dir_previdenciario-slides_aula_120100504203214 eduardo tanaka_inss_dir_previdenciario-slides_aula_1
20100504203214 eduardo tanaka_inss_dir_previdenciario-slides_aula_1
Rose Benites
 
sus - cf, princípios, leis orgânicas.
sus - cf, princípios, leis orgânicas.sus - cf, princípios, leis orgânicas.
sus - cf, princípios, leis orgânicas.
Liz Cavalcante
 
Prev esquema leg-previdenciaria_01
Prev esquema leg-previdenciaria_01Prev esquema leg-previdenciaria_01
Prev esquema leg-previdenciaria_01
victoniolo
 
RESUMO EM SLIDE SUS
RESUMO EM SLIDE SUS RESUMO EM SLIDE SUS
RESUMO EM SLIDE SUS
marinhokel
 
SEGURIDADE SOCIAL NO BRASIL, DEFICITÁRIA OU SUPERAVITÁRIA?
SEGURIDADE SOCIAL NO BRASIL, DEFICITÁRIA OU SUPERAVITÁRIA?SEGURIDADE SOCIAL NO BRASIL, DEFICITÁRIA OU SUPERAVITÁRIA?
SEGURIDADE SOCIAL NO BRASIL, DEFICITÁRIA OU SUPERAVITÁRIA?
berbone
 
Politicas de saude
Politicas de saudePoliticas de saude
Politicas de saude
Instituto Consciência GO
 
Tripé da Seguridade social
 Tripé da Seguridade social  Tripé da Seguridade social
Tripé da Seguridade social
Cristina de Souza
 
Os grandes agregados da segurança social em Portugal
Os grandes agregados da segurança social em PortugalOs grandes agregados da segurança social em Portugal
Os grandes agregados da segurança social em Portugal
Ricardo Campelo de Magalhaes
 
Gestão da Segurança Social: os grandes agregados I - pensões, desemprego e do...
Gestão da Segurança Social: os grandes agregados I - pensões, desemprego e do...Gestão da Segurança Social: os grandes agregados I - pensões, desemprego e do...
Gestão da Segurança Social: os grandes agregados I - pensões, desemprego e do...
A. Rui Teixeira Santos
 
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE DO SUS (1).pdf
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE DO SUS (1).pdfPOLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE DO SUS (1).pdf
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE DO SUS (1).pdf
clodoveujose7
 
Resumão direito previdenciário
Resumão direito previdenciárioResumão direito previdenciário
Resumão direito previdenciário
bugmelater
 
Previdenciário
PrevidenciárioPrevidenciário
Previdenciário
Fabrício jonathas
 

Semelhante a Historico da previdência profº leandro (20)

ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
 
RESUMO LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA-ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM ELETRONICA...
RESUMO LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA-ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM ELETRONICA...RESUMO LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA-ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM ELETRONICA...
RESUMO LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA-ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM ELETRONICA...
 
Resumo legisla o previdenciaria
Resumo legisla  o previdenciariaResumo legisla  o previdenciaria
Resumo legisla o previdenciaria
 
Direito previdenciário inss
Direito previdenciário inssDireito previdenciário inss
Direito previdenciário inss
 
Mod i-previdencia-social-aspectos-gerais atualizado[1]17062008ppt
Mod i-previdencia-social-aspectos-gerais atualizado[1]17062008pptMod i-previdencia-social-aspectos-gerais atualizado[1]17062008ppt
Mod i-previdencia-social-aspectos-gerais atualizado[1]17062008ppt
 
Previd2012 casa
Previd2012 casaPrevid2012 casa
Previd2012 casa
 
Resumo previdenciario
Resumo previdenciarioResumo previdenciario
Resumo previdenciario
 
Aula 2 - Contrução do SUS - Linha do Tempo da Saúde no Brasil.pdf
Aula 2 - Contrução do SUS - Linha do Tempo da Saúde no Brasil.pdfAula 2 - Contrução do SUS - Linha do Tempo da Saúde no Brasil.pdf
Aula 2 - Contrução do SUS - Linha do Tempo da Saúde no Brasil.pdf
 
20100504203214 eduardo tanaka_inss_dir_previdenciario-slides_aula_1
20100504203214 eduardo tanaka_inss_dir_previdenciario-slides_aula_120100504203214 eduardo tanaka_inss_dir_previdenciario-slides_aula_1
20100504203214 eduardo tanaka_inss_dir_previdenciario-slides_aula_1
 
sus - cf, princípios, leis orgânicas.
sus - cf, princípios, leis orgânicas.sus - cf, princípios, leis orgânicas.
sus - cf, princípios, leis orgânicas.
 
Prev esquema leg-previdenciaria_01
Prev esquema leg-previdenciaria_01Prev esquema leg-previdenciaria_01
Prev esquema leg-previdenciaria_01
 
RESUMO EM SLIDE SUS
RESUMO EM SLIDE SUS RESUMO EM SLIDE SUS
RESUMO EM SLIDE SUS
 
SEGURIDADE SOCIAL NO BRASIL, DEFICITÁRIA OU SUPERAVITÁRIA?
SEGURIDADE SOCIAL NO BRASIL, DEFICITÁRIA OU SUPERAVITÁRIA?SEGURIDADE SOCIAL NO BRASIL, DEFICITÁRIA OU SUPERAVITÁRIA?
SEGURIDADE SOCIAL NO BRASIL, DEFICITÁRIA OU SUPERAVITÁRIA?
 
Politicas de saude
Politicas de saudePoliticas de saude
Politicas de saude
 
Tripé da Seguridade social
 Tripé da Seguridade social  Tripé da Seguridade social
Tripé da Seguridade social
 
Os grandes agregados da segurança social em Portugal
Os grandes agregados da segurança social em PortugalOs grandes agregados da segurança social em Portugal
Os grandes agregados da segurança social em Portugal
 
Gestão da Segurança Social: os grandes agregados I - pensões, desemprego e do...
Gestão da Segurança Social: os grandes agregados I - pensões, desemprego e do...Gestão da Segurança Social: os grandes agregados I - pensões, desemprego e do...
Gestão da Segurança Social: os grandes agregados I - pensões, desemprego e do...
 
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE DO SUS (1).pdf
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE DO SUS (1).pdfPOLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE DO SUS (1).pdf
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE DO SUS (1).pdf
 
Resumão direito previdenciário
Resumão direito previdenciárioResumão direito previdenciário
Resumão direito previdenciário
 
Previdenciário
PrevidenciárioPrevidenciário
Previdenciário
 

Mais de Fabio Lucio

Questões da Aula Prof. Fabio Lucio
Questões da Aula Prof. Fabio LucioQuestões da Aula Prof. Fabio Lucio
Questões da Aula Prof. Fabio Lucio
Fabio Lucio
 
Língua portuguesa - Gabarito TRE
Língua portuguesa - Gabarito TRELíngua portuguesa - Gabarito TRE
Língua portuguesa - Gabarito TRE
Fabio Lucio
 
TRE 3ª parte - Informática
TRE 3ª parte - InformáticaTRE 3ª parte - Informática
TRE 3ª parte - Informática
Fabio Lucio
 
TRE 2ª parte - Direito
TRE 2ª parte - DireitoTRE 2ª parte - Direito
TRE 2ª parte - Direito
Fabio Lucio
 
TRE 1ª parte - Portugues
TRE 1ª parte - PortuguesTRE 1ª parte - Portugues
TRE 1ª parte - Portugues
Fabio Lucio
 
Atualidades Concurso - Professor Buda
Atualidades Concurso - Professor BudaAtualidades Concurso - Professor Buda
Atualidades Concurso - Professor Buda
Fabio Lucio
 
09 12-2010 -iii - decreto 6029- inss
09 12-2010 -iii - decreto 6029- inss09 12-2010 -iii - decreto 6029- inss
09 12-2010 -iii - decreto 6029- inss
Fabio Lucio
 
09 12-2010 -ii - decreto 1171- inss
09 12-2010 -ii - decreto 1171- inss09 12-2010 -ii - decreto 1171- inss
09 12-2010 -ii - decreto 1171- inss
Fabio Lucio
 
Contribuições - INSS - Professor Leandro
Contribuições - INSS - Professor LeandroContribuições - INSS - Professor Leandro
Contribuições - INSS - Professor Leandro
Fabio Lucio
 
Importância para sociedade - INSS
Importância para sociedade - INSSImportância para sociedade - INSS
Importância para sociedade - INSS
Fabio Lucio
 
Conjuntura e Estrutura
Conjuntura e EstruturaConjuntura e Estrutura
Conjuntura e Estrutura
Fabio Lucio
 
Portaria mps n 296
Portaria mps n 296Portaria mps n 296
Portaria mps n 296
Fabio Lucio
 
Apostila Histórico Previdência
Apostila Histórico PrevidênciaApostila Histórico Previdência
Apostila Histórico Previdência
Fabio Lucio
 
Resumo direitos humanos e cidadania - concurso brigada militar
Resumo   direitos humanos e cidadania - concurso brigada militarResumo   direitos humanos e cidadania - concurso brigada militar
Resumo direitos humanos e cidadania - concurso brigada militar
Fabio Lucio
 
Direitos humanos e cidadania brigada militar. material + questões
Direitos humanos e cidadania   brigada militar. material + questõesDireitos humanos e cidadania   brigada militar. material + questões
Direitos humanos e cidadania brigada militar. material + questões
Fabio Lucio
 
Resumo regime jurídico único - concurso inss
Resumo   regime jurídico único - concurso inssResumo   regime jurídico único - concurso inss
Resumo regime jurídico único - concurso inss
Fabio Lucio
 
Bateria de questões inss
Bateria de questões   inssBateria de questões   inss
Bateria de questões inss
Fabio Lucio
 
Regime jurídico único material
Regime jurídico único   materialRegime jurídico único   material
Regime jurídico único material
Fabio Lucio
 
Matemática financeira 40h
Matemática financeira  40hMatemática financeira  40h
Matemática financeira 40h
Fabio Lucio
 
Inss08 gab definitivo_018_tecnico
Inss08 gab definitivo_018_tecnicoInss08 gab definitivo_018_tecnico
Inss08 gab definitivo_018_tecnico
Fabio Lucio
 

Mais de Fabio Lucio (20)

Questões da Aula Prof. Fabio Lucio
Questões da Aula Prof. Fabio LucioQuestões da Aula Prof. Fabio Lucio
Questões da Aula Prof. Fabio Lucio
 
Língua portuguesa - Gabarito TRE
Língua portuguesa - Gabarito TRELíngua portuguesa - Gabarito TRE
Língua portuguesa - Gabarito TRE
 
TRE 3ª parte - Informática
TRE 3ª parte - InformáticaTRE 3ª parte - Informática
TRE 3ª parte - Informática
 
TRE 2ª parte - Direito
TRE 2ª parte - DireitoTRE 2ª parte - Direito
TRE 2ª parte - Direito
 
TRE 1ª parte - Portugues
TRE 1ª parte - PortuguesTRE 1ª parte - Portugues
TRE 1ª parte - Portugues
 
Atualidades Concurso - Professor Buda
Atualidades Concurso - Professor BudaAtualidades Concurso - Professor Buda
Atualidades Concurso - Professor Buda
 
09 12-2010 -iii - decreto 6029- inss
09 12-2010 -iii - decreto 6029- inss09 12-2010 -iii - decreto 6029- inss
09 12-2010 -iii - decreto 6029- inss
 
09 12-2010 -ii - decreto 1171- inss
09 12-2010 -ii - decreto 1171- inss09 12-2010 -ii - decreto 1171- inss
09 12-2010 -ii - decreto 1171- inss
 
Contribuições - INSS - Professor Leandro
Contribuições - INSS - Professor LeandroContribuições - INSS - Professor Leandro
Contribuições - INSS - Professor Leandro
 
Importância para sociedade - INSS
Importância para sociedade - INSSImportância para sociedade - INSS
Importância para sociedade - INSS
 
Conjuntura e Estrutura
Conjuntura e EstruturaConjuntura e Estrutura
Conjuntura e Estrutura
 
Portaria mps n 296
Portaria mps n 296Portaria mps n 296
Portaria mps n 296
 
Apostila Histórico Previdência
Apostila Histórico PrevidênciaApostila Histórico Previdência
Apostila Histórico Previdência
 
Resumo direitos humanos e cidadania - concurso brigada militar
Resumo   direitos humanos e cidadania - concurso brigada militarResumo   direitos humanos e cidadania - concurso brigada militar
Resumo direitos humanos e cidadania - concurso brigada militar
 
Direitos humanos e cidadania brigada militar. material + questões
Direitos humanos e cidadania   brigada militar. material + questõesDireitos humanos e cidadania   brigada militar. material + questões
Direitos humanos e cidadania brigada militar. material + questões
 
Resumo regime jurídico único - concurso inss
Resumo   regime jurídico único - concurso inssResumo   regime jurídico único - concurso inss
Resumo regime jurídico único - concurso inss
 
Bateria de questões inss
Bateria de questões   inssBateria de questões   inss
Bateria de questões inss
 
Regime jurídico único material
Regime jurídico único   materialRegime jurídico único   material
Regime jurídico único material
 
Matemática financeira 40h
Matemática financeira  40hMatemática financeira  40h
Matemática financeira 40h
 
Inss08 gab definitivo_018_tecnico
Inss08 gab definitivo_018_tecnicoInss08 gab definitivo_018_tecnico
Inss08 gab definitivo_018_tecnico
 

Historico da previdência profº leandro

  • 1. CONTEXTO HISTÓRICO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL
  • 2. Conjuntura e Estrutura Algumas definições de Conjuntura: Concurso de circunstâncias, ocasião. Conjunto de elementos que constituem uma solução (ou um problema) presente. Significado de Estrutura Maneira como um edifício ou uma coisa qualquer é construída, organizada e disposta. Maneira como as partes de um todo estão dispostas entre si:
  • 3. Conjuntura – Linha Tempo 17.... 1988 2003 hoje futuro ?
  • 4. O que você sabe sobre a: PREVIDÊNCIA SOCIAL?
  • 5. “ Todo homem tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem-estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito a segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice, ou outros casos de perda dos meios de subsistência em circunstâncias fora de seu controle” (Declaração Universal dos Direitos Humanos, art. XXV.I).
  • 7. Século XIX – Fundos assistenciais para servidores públicos e militares 1821 - Plano de Jubilação aos Mestres e Professores (PR P. Alcântara) ‏ 1793 - Plano Para Oficiais da Marinha (D. João VI) ‏
  • 8. 1923 - A Lei Eloy Chaves (Decreto legislativo nº 4.682, de 24-1-1923)foi a primeira a instituir no Brasil a previdência social, com a criação de Caixas de Aposentadorias e Pensões para os ferroviários,de nível nacional. Tal fato ocorreu em função das manifestações gerais dos trabalhadores da época e da necessidade de apaziguar um setor estratégico e importante da mão-de-obra daquele tempo. Previa os benefícios de aposentadoria por invalidez, a ordinária (equivalente à aposentadoria por tempo de serviço), pensão por morte e assistência médica.
  • 9. 1923 - A Lei Eloy Chaves (Decreto legislativo nº 4.682, de 24-1-1923)‏ A referida lei destinou-se a estabelecer em cada uma das empresas de estrada de ferro existentes no país, uma Caixa de aposentadoria e de pensões para os respectivos empregados.
  • 10. 1930-1960 – Institutos de Aposentadoria e Pensão (IAPs) – organizados por categoria profissional para empregados urbanos, em regime de capitalização coletiva 08/1960 – Criação da LOPS – Lei Orgânica da Previdência Social (unificação da legislação previdenciária) ‏ Uniu os Institutos de Aposentadorias e Pensões – criando o INPS – Instituto Nacional de Previdência Social,
  • 11. 1966 – Unificação dos Institutos, com a criação do Instituto Nacional de Previdência Social – INPS, em regime de repartição 1971 – Instituição do Funrural 1970 – Criação de planos assistenciais; Criação do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA.
  • 12. 1974 - Instituição do Amparo Previdenciário aos maiores de 70 anos de idade e aos inválidos (não-segurados) - Extinção do MTPS; Instalação do MPAS; Constituição da Dataprev. 1972 – Extensão da cobertura previdenciária aos trabalhadores empregados domésticos (Lei nº 5.859, de 11/12/1972) ‏
  • 13. 1976 – Extensão dos benefícios de previdência e assistência social aos empregados rurais e seus dependentes – Unificação da legislação em 24 de janeiro, com a Consolidação das Leis da Previdência Social – CLPS, Decreto nº 77.077
  • 14. 1977 – Criação do SINPAS - Sistema Nacional de Previdência e Assistência Social Integração das funções de concessão e manutenção de benefícios, prestação de serviços, custeio de atividades e programas, gestão administrativa, financeira e patrimonial. Uma entidade para cada função; Precursor da Seguridade Social: Previdência Social, Assistência Social e Assistência à Saúde (Curativa) ‏
  • 15. SINPAS: Entidades D ATAPREV – processamento de dados I NPS – conceder e manter benefícios F UNABEM – política de bem-estar do menor I APAS – arrecadar, fiscalizar e cobrar C EME – fabricação e distribuição de fármacos I NAMPS – prestar assistência médica L BA – prestar assistência social a população carente
  • 16. 1979 – Extensão da cobertura previdenciária aos religiosos (Lei nº 6.696, de 08/10/1979) ‏ 1988 – Constituição Cidadã – Universalização do atendimento gratuito à saúde com separação do sistema previdenciário; - Equalização dos benefícios dos sistemas urbano e rural, com a criação do conceito de segurado especial para proteção aos trabalhadores e suas famílias que trabalham em economia familiar
  • 17. 1988 – Seguridade Social Assistência à Saúde Assistência Social e Previdência social. Conceito abrangente visando dar Proteção integral ao cidadão: Saúde: Direito de todos e dever do estado Assistência Social: Não contributiva - Promoção social; Previdência Social: Contributiva - Proteção social.
  • 18. Anos 90 - Extinção do MPAS; Restabelecimento do MTPS; Criação do INSS   O Instituto Nacional do Seguro Social - INSS foi criado em 27 de junho de 1990 , Decreto n° 99.350, que autorizou a fusão do IAPAS - Instituto de Administração Financeira da Previdência e Assistência Social e do INPS - Instituto Nacional de Previdência Social
  • 19. 1991 - LEIS 8.212 e 8.213, de 24/07/1991 1993 – Lei nº 8.742, de 07 de dezembro, – LOAS – Lei Orgânica de Assistência Social 1992 – Extinção do MTPS e restabelecimento do MPS 1995 – Transformação do MPS em MPAS - Expansão dos Rurais 1998 – Reforma constitucional - foco no RGPS
  • 20. 2003 - Reforma constitucional, foco nos RPPSs. - Convergência de regras entre o RGPS e os RPPSs - Elevação do teto de cobertura do RGPS Concurso Cobrança de resultados Foco no atendimento
  • 21. 2009 – Inclusão do Microempreendedor Individual 2007 – Criação da Receita Federal do Brasil (RFB), fusão da Secretaria de Receita Previdenciária (SRP) e Secretaria da Receita Federal (SRF), no Ministério da Fazenda - Plano Simplificado de Previdência Social 2005 – Criação da Secretaria de Receita Previdenciária- SRP/ MPS
  • 23. A Seguridade Social do Brasil compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos poderes públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde , à previdência e à assistência social ”. Constituição Federal de 1988 - Artigo 194 alterado pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998
  • 24. Previdência Assistência Social Saúde Contributiva Não Contributiva Não Contributiva A Previdência Social está inserida em um conceito mais amplo que é o da Seguridade Social SEGURIDADE SOCIAL
  • 25. Previdência Social Depende de contribuição Caráter contributivo e de filiação obrigatória; Preservação do equilíbrio financeiro e atuarial; A Previdência Social tem por fim assegurar aos seus beneficiários meios indispensáveis de manutenção, por motivo de incapacidade, idade avançada, tempo de serviço, desemprego involuntário, encargos de família e reclusão ou morte daqueles de quem dependiam economicamente.
  • 26. Assistência Social Independe de contribuição É dever do Estado; Será prestada a quem dela necessitar; Promove o desenvolvimento social e combate à fome, inclusão e promoção da cidadania; - Atende as necessidades básicas de proteção à família, à maternidade, à infância, à adolescência, à pessoa portadora de deficiência e ao idoso. Cabe ao Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome a formulação de políticas de natureza assistencial.
  • 27. Saúde - Independe de contribuição - É direito universal de todos e dever do Estado; - Garantido por políticas sociais e econômicas; - Redução de riscos de doenças e outros agravos; - Acesso universal e igualitário às ações e serviços de saúde. O Ministério da Saúde em parceria com estados e municípios desenvolve ações preventivas e curativas, visando a saúde física e mental dos cidadãos .
  • 28. As três esferas unidas representam uma grande rede de proteção à cidadania. ASSISTÊNCIA SOCIAL SAÚDE PREVIDÊNCIA
  • 29. Objetivos da Seguridade Social: Universalidade da cobertura e do atendimento; Uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais; Seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços; Irredutibilidade do valor dos benefícios; Equidade na forma de participação no custeio;
  • 30. Objetivos da Seguridade Social: Diversidade da base de financiamento; Caráter democrático e descentralizado da administração, mediante gestão quadripartite, com a participação dos trabalhadores, dos empregadores, dos aposentados e do governo nos órgãos colegiados.
  • 31. contribuição sobre folha de salário A Constituição Federal instituiu as contribuições sociais específicas, de natureza distinta dos tributos, destinadas, exclusivamente, a custear as despesas com a Seguridade Social, tais como: Financiamento da Seguridade Social contribuição sobre lucro líquido das empresas contribuição sobre faturamento Movimentação financeira
  • 32. O que é Previdência Social ?
  • 33. Previdência é seguro social, mediante contribuição * , e serve para substituir a renda do trabalhador, quando da perda de sua capacidade laborativa * . (*) Essência da Doutrina Previdenciária
  • 34. MISSÃO INSTITUCIONAL "Garantir proteção ao trabalhador e sua família, por meio de sistema público de política previdenciária solidária, inclusiva e sustentável, com objetivo de promover o bem-estar social". VISÃO  DE FUTURO “Ser reconhecido como patrimônio do trabalhador e sua família, pela sustentabilidade dos regimes previdenciários e pela excelência na gestão, cobertura e atendimento”.
  • 35. COBERTURA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL doença gravidez velhice acidente morte Cobertura desde antes do nascimento até após a morte Salário Maternidade Pensão PERDA DA CAPACIDADE DE TRABALHO EM DECORRÊNCIA DE reclusão
  • 36. As ações envolvem um círculo contínuo em que o cidadão é o foco principal desde a infância, passando pela vida adulta e até a terceira idade. É um pacto social entre gerações, onde aqueles que estão no mercado de trabalho garantem os benefícios dos aposentados e pensionistas. A Previdência Social é um Contrato Social (visão coletiva) ‏ ADULTO CRIANÇA IDOSO
  • 38. Regulamento da Previdência Social - RPS, aprovado pelo Decreto 3.048, de 6 de maio de 1999 Artigo 4º - Princípios e Objetivos: UNIVERSALIDADE de participação nos planos previdenciários; UNIFORMIDADE E EQUIVALÊNCIA dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais; REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL
  • 39. SELETIVIDADE e DISTRIBUTIVIDADE na prestação dos benefícios; CÁLCULO DOS BENEFÍCIOS considerando-se os salários-de-contribuição CORRIGIDOS monetariamente; IRREDUTIBILIDADE DO VALOR DOS BENEFÍCIOS, de forma a preservar-lhe o poder aquisitivo; REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL
  • 40. VALOR DA RENDA MENSAL DOS BENEFÍCIOS substitutos do salário-de-contribuição ou do rendimento do trabalho do segurado NÃO INFERIOR AO SALÁRIO MÍNIMO; CARÁTER DEMOCRÁTICO E DESCENTRALIZADO DA ADMINISTRAÇÃO mediante gestão quadripartite, com participação dos trabalhadores, dos empregadores, dos aposentados e do governo nos órgãos colegiados. REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL
  • 41. Constituição Federal Artigo 201 alterado pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998 RPS - Decreto 3.048, de 06/05/1999 Artigo 5º “ A previdência social será organizada sob a forma de regime geral, de caráter contributivo e de filiação obrigatória, observados critérios que preservem o equilíbrio financeiro e atuarial...”
  • 42. PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Optativa, administrada por fundos de pensão abertos ou fechados Fiscalizado pelo MPS (fundos fechados) e pelo MF (fundos abertos) ‏ PREVIDÊNCIA PRIVADA CAPITALIZAÇÃO
  • 43. REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR ENTIDADES FECHADAS - chamadas “fundos de pensão” são organizadas sem fins lucrativos que oferecem exclusivamente planos coletivos acessíveis a partir dos vínculo empregatício ou associativo. ENTIDADES ABERTAS - operadas por entidades abertas, sociedades anônimas com fins lucrativos , geralmente seguradoras ou bancos que oferecem planos individuais ou coletivos.
  • 45. Decreto n° 7.080, 26 de janeiro de 2010 O Ministério da Previdência Social, órgão da administração federal direta, tem como área de competência os seguintes assuntos: I - previdência social; e II - previdência complementar. Natureza e Competência MPS
  • 46. Órgãos Específicos Singulares Órgãos de Assistência Direta e imediata ao Ministro de Estado Estrutura do Ministério da Previdência Social Entidades Vinculadas Órgãos Colegiados MPS Ministério da Previdência Social
  • 47. CRPS Conselho de Recursos da Previdência Social CRPS Conselho Nacional de Previdência Social Estrutura do Ministério da Previdência Social CRPC Câmara de Recursos da Previdência Complementar CNPC Conselho Nacional de Previdência Complementar Órgãos Colegiados
  • 48. Órgão superior de deliberação colegiada e tem como finalidade deliberar sobre a política de Previdência Social e sobre a gestão do sistema previdenciário. O CNPS é presidido pelo Ministro da Previdência Social e possui: 6 representantes do governo federal e 9 da sociedade civil: 3 representantes dos aposentados e pensionistas, 3 dos trabalhadores em atividade e 3 dos empregadores. CNPS - Conselho Nacional de Previdência Social
  • 49. Órgão colegiado do MPS a quem compete a prestação jurisdicional e o controle das decisões do Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, nos processos de interesse dos beneficiários do Regime Geral de Previdência Social. Funciona como um tribunal administrativo e tem por função básica mediar os litígios entre segurados e a Previdência Social. Formado por 04 Câmaras de Julgamento, em Brasília, e 29 Juntas de Recursos em todos os estados da Federação. CRPS - Conselho de Recursos da Previdência Social
  • 50. CNPC - Conselho Nacional de Previdência Complementar Órgão colegiado da estrutura básica do Ministério da Previdência Social, que exercerá a função de órgão regulador do regime de previdência complementar operado pelas entidades fechadas de previdência complementar. O CRPC contará com 8 (oito) integrantes, com direito a voto e mandato de 2 (dois) anos, permitida uma recondução, sendo: I - 5 (cinco) representantes do poder público; e II - 3 (três) indicados, respectivamente: a) pelas entidades fechadas de previdência complementar; b) pelos patrocinadores e instituidores; e c) pelos participantes e assistidos.
  • 51. Instância recursal com o objetivo de apreciar e julgar, encerrandi a instância administrativa, os recursos interpostos contra decisão da diretoria colegiada da PREVIC. A CRPC será composta por 7 (sete) integrantes, com direito a voto e mandato de 2 (dois) anos, permitida uma recondução, sendo: I - 4 (quatro) escolhidos entre servidores federais ocupantes de cargo efetivo, em exercício no Ministério da Previdência Social ou entidades a ele vinculadas; e II - 3 (três) indicados, respectivamente: a) pelas entidades fechadas de previdência complementar; b) pelos patrocinadores e instituidores; e c) pelos participantes e assistidos. CRPC - Câmara de Recursos da Previdência Complementar
  • 52. DATAPREV Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social INSS Instituto Nacional do Seguro Social Estrutura do Ministério da Previdência Social PREVIC Superintendência Nacional de Previdência Complementar Entidades Vinculadas
  • 53. Criação: Decreto nº 99.350, de 27 de junho de 1990 Estrutura Regimental: Decreto nº 6.934, de 11 de agosto de 2009 Autarquia federal , vinculada ao Ministério da Previdência Social, tem por finalidade promover o reconhecimento, pela Previdência Social, de direito ao recebimento de benefícios por ela administrados, assegurando agilidade, comodidade aos seus usuários e ampliação do controle social. INSS – Instituto Nacional do Seguro Social
  • 54. Criação : Lei nº 12.154, de 23 de dezembro de 2009 Estrutura Regimental : Decreto nº 7.075, de 26 de janeiro de 2010 Autarquia de natureza especial , dotada de autonomia administrativa e financeira e patrimônio próprio, vinculada ao Ministério da Previdência Social, com sede e foro no Distrito Federal, terá atuação em todo o território nacional como entidade de fiscalização e supervisão das atividades das entidades fechadas de previdência complementar e de execução das políticas para o regime de previdência complementar operado pelas referidas entidades. . PREVIC – Superintendência Nacional de Previdência Complementar
  • 55. Criação: Lei nº 6.125, de 4 de novembro de 1974 Empresa pública , vinculada ao Ministério da Previdência Social, com personalidade jurídica de direito privado, patrimônio próprio e autonomia administrativa e financeira. Responsável por processar o pagamento dos benefícios previdenciários e o recolhimento das contribuições sociais das empresas e dos contribuintes individuais, e produzir informações gerenciais e estatísticas e pela informatização dos diversos órgãos previdenciários. DATAPREV – Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social
  • 56. Compete ao INSS a operacionalização do reconhecimento dos direitos da clientela do Regime Geral de Previdência Social - RGPS que atualmente abrange aproximadamente 39 milhões de contribuintes (Boletim Estatístico da Previdência Social, dados de 2008) .
  • 57. O INSS caracteriza-se, portanto, como uma organização pública prestadora de serviços previdenciários para a sociedade brasileira. É nesse contexto e procurando preservar a integridade da qualidade do atendimento a essa clientela, que o Instituto (INSS) vem buscando alternativas de melhoria contínua, com programas de modernização e excelência operacional, ressaltando a maximização e otimização de resultados e de ferramentas que fundamentem o processo de atendimento ideal aos anseios da sociedade em geral.

Notas do Editor

  1. Objetivo: Informar e conscientizar a sociedade acerca de seus direitos e deveres em relação à Previdência Social. AÇÕES DO PEP Palestras, Cursos, seminários e Fóruns Feiras e Exposições Orientação em feiras livres, presídios, comunidades indígenas, zona rural Orientação em escolas e universidades Participação na mídia Participação em eventos promovidos por órgãos públicos e privados Feirantes, Ambulantes, Líderes Comunitários, Empregados Domésticos, Motoristas, Artistas, Trabalhadores Rurais, Pescadores, Artesanais, Profissionais, Liberais, Donas de Casa Estudantes, Sindicatos, Associações, Entidades Educacionais, Entidades Religiosas, Prefeituras, ONGs, Outros