SlideShare uma empresa Scribd logo
Henrique Meirelles
Ministro da Fazenda
Ministério da
Fazenda
agosto de 2016
PEC 241/2016 e o Novo Regime
Fiscal do Brasil
2
2
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
O Novo Regime Fiscal
• Expansão dos gastos da União nos próximos 20 anos não
pode ser superior à inflação
• Limite individual para: Executivo, Legislativo, Judiciário,
Ministério Público e Defensoria Pública
• Isenção para transferências intergovernamentais, Fundeb e
despesas inesperadas ou de caráter eventual
• Limite mínimo de saúde e educação passa a ser corrigido
pela inflação (proteção a estes setores)
• Não há punição ou paralisia dos programas:
descumprimento dispara medidas automáticas de controle
de despesas no ano seguinte
3
3
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
A Crise Econômica
• O Brasil está em uma crise econômica sem precedentes.
• Solucionar a crise e voltar a crescer é a mais importante
POLÍTICA SOCIAL que precisamos colocar em prática para
recuperar emprego e renda.
• Sem crescimento econômico, a pobreza e a desigualdade vão
aumentar e as pessoas não vão melhorar de vida de forma
definitiva. Não vão passar para um patamar de bem estar
mais alto. O Brasil não será um país desenvolvido e justo.
4
4
Ministério da
Fazenda
A maior recessão dos séculos XX e XXI
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
-10
-5
0
5
10
15
PIB - variação real anual %
1929-33 5,3-
1980-83 6,3-
1989-92 3,4-
2015-16 7,0-
Fonte: IBGE
5
5
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
Queda de 16% no PIB per capita, desemprego e inflação
dobraram
30,5 30,3
28,9
25,7
23,0
24,0
25,0
26,0
27,0
28,0
29,0
30,0
31,0
2013 2014 2015 2016
PIB per capita (R$ mil de 2014)
6,4%
11,2%
6%
7%
8%
9%
10%
11%
Taxa de desocupação (%)
4,3
5,9
6,5
5,8 5,9 6,4
10,7
8,74
-
2,0
4,0
6,0
8,0
10,0
12,0
2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 12m até
jul/16
IPCA (% ao ano)
Fonte: IBGE
Fonte: LCA-Consultoria
*Estimado
Fonte: PNAD/IBGE
6
6
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
Os pobres são os maiores prejudicados: taxa de desemprego em cada
décimo de renda domiciliar per capita, Brasil - 2014
20,6%
15,0%
12,6%
9,8%
6,8%
5,3%
4,0%
2,8%
2,6%
1,9%
0,0% 5,0% 10,0% 15,0% 20,0% 25,0%
Primeiro
Segundo
Terceiro
Quarto
Quinto
Sexto
Sétimo
Oitávo
Nono
Décimo
Fonte: Pnad/IBGE. Elaboração: IPEA
7
7
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
A nossa crise decorre de razões domésticas.
Não se trata de consequência de uma crise externa.
-6,0
-4,0
-2,0
0,0
2,0
4,0
6,0
8,0
10,0
Venezuela
Brasil
Rússia
AméricaLatinaeCaribe
Itália
Grécia
Argentina*
Portugal
ÁfricadoSul
Botswana
Chile
Equador
Uruguai
Espanha
México
Peru
CoreiadoSul
CostaRica
Egito
Polônia
Turquia
Paraguai
Paísesderendamédia
Bolívia
Indonésia
Filipinas
Vietnam
Irlanda
China
India
Crescimento médio do PIB em 2014-2015
Fonte: Banco Mundial
* Apenas 2014
8
8
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
Razões
• Abandono da prudência fiscal
• Desonerações fiscais seletivas
9
9
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
A taxa de investimento e confiança dos empresários desabaram e o
risco Brasil disparou - perda do grau de investimento em setembro de 2015
21,56%
16,90%
15,00%
16,00%
17,00%
18,00%
19,00%
20,00%
21,00%
22,00%
FBCF - % PIB
0
100
200
300
400
500
600
31/01/2011 31/01/2012 31/01/2013 31/01/2014 31/01/2015 31/01/2016
CDS - Brasil
Fonte: Sistema de Contas Nacionais - IBGE Fonte: Bloomberg
Fonte: CNI
28,00
38,60
25,00
30,00
35,00
40,00
45,00
50,00
55,00
jan/12
mar/12
mai/12
jul/12
set/12
nov/12
jan/13
mar/13
mai/13
jul/13
set/13
nov/13
jan/14
mar/14
mai/14
jul/14
set/14
nov/14
jan/15
mar/15
mai/15
jul/15
set/15
nov/15
jan/16
mar/16
mai/16
jul/16
Índice de Confiança do Empresariado Industrial
10
10
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
Uma condição necessária para sair da crise é a criação de
condições para a retomada do investimento
• Governança de estatais, fundos de pensão e bancos públicos
• Fortalecimento das agências reguladoras
• Concessões de infraestrutura
• Recuperação da confiança na estabilidade da dívida pública
• Redução sustentada da taxa de juros de equilíbrio da economia
11
11
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
A PEC 241/2016 faz parte dessa estratégia
• Recobrar o equilíbrio fiscal com visão de longo prazo
• Criar regras que contenham a pressão por expansão do gasto
além da capacidade de pagamento do governo
12
12
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
2,1%
1,8%
1,4%
-0,4%
-2,0%
-3,0%
-2,0%
-1,0%
0,0%
1,0%
2,0%
3,0%
1997
1998
1999
2000
2001
2002
2003
2004
2005
2006
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
2014
2015
Resultado primário do Governo Central
(% do PIB)
Fonte: STN Fonte: Bacen
51,69%
66,52%
50%
52%
54%
56%
58%
60%
62%
64%
66%
68%
2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015
Dívida Bruta do Governo Geral
(% do PIB)
13
13
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
0
10
20
30
40
50
60
70
80
Chile Peru Turquia Equador Bolívia China Economias
emergentes
Venezuela Colombia África do
Sul
México Argentina Economias
emergentes
- América
Latina
Índia Brasil
Dívida Bruta do Governo Geral - 2015 (% do PIB)
Fonte: FMI – Fiscal Monitor Database
14
14
Ministério da
Fazenda
A Dívida Líquida e o seu alto custo
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
• A Dívida Líquida do Setor Público também vem crescendo fortemente: passou de
33,1% do PIB em 2014 para 42% do PIB em junho de 2016.
• Isso decorre não apenas do crescimento da dívida bruta, mas também do alto
custo da dívida líquida, que passou de 19% a.a. em 2014 para 24% a.a. em 2016.
• A dívida líquida é calculada deduzindo-se da dívida bruta os créditos do Governo,
principalmente as reservas internacionais e os créditos junto ao BNDES. Como
esses créditos têm remuneração menor que as taxas de mercado, o Governo
acaba pagando pelos seus débitos um custo maior do que recebe pelos seus
créditos. O resultado é uma taxa final para a dívida líquida muito elevada.
15
15
Ministério da
Fazenda
Não podemos resolver o problema do déficit e da dívida por meio
de aumento de impostos, porque a nossa carga tributária já está
entre as mais altas do mundo.
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
Fonte: Heritage Foundation
0,0
5,0
10,0
15,0
20,0
25,0
30,0
35,0
40,0
Carga tributária (% do PIB)
16
16
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
Fonte: Heritage Foundation
31,5
38,6
0,0
5,0
10,0
15,0
20,0
25,0
30,0
35,0
40,0
45,0
BRICS (exceto Brasil) Brasil
Gasto público (% do PIB) - 2015
Fonte: STN
13,0%
14,0%
15,0%
16,0%
17,0%
18,0%
19,0%
20,0%
1997
1998
1999
2000
2001
2002
2003
2004
2005
2006
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
2014
2015
Despesa Primária do Governo
Central: 1997-2015 (% PIB)
17
17
Ministério da
Fazenda
Despesa primária do Governo Central : 2011-2015 (% do PIB)
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
15,0%
15,5%
16,0%
16,5%
17,0%
17,5%
18,0%
18,5%
19,0%
19,5%
2011 2012 2013 2014 2015
16,6%
16,7%
17,2%
18,1%
19,5%
18
18
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
• De 1991 a 2015, a despesa primária do governo central
passou de 10,8% para 19,5% do PIB = crescimento de 8,7
pontos de percentagem do PIB.
• Desde o início da década de 1990, nenhum governante
conseguiu reduzir a despesa primária do governo central
como porcentagem do PIB.
• Há portanto, um desequilíbrio estrutural das contas publicas
no Brasil, que foi agravado no período recente pela recessão
e crescimento conjuntural do gasto público nos últimos anos.
Crescimento da Despesa Primária do Governo Central
1991 a 2015
19
19
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
Crescimento da Despesa Primária em Pontos de
Porcentagem do PIB de 1991 a 2015
0,4
5,6
1,0 0,8 1,0
8,7
0,0
1,0
2,0
3,0
4,0
5,0
6,0
7,0
8,0
9,0
10,0
Pessoal Previdência,
Assistência Social,
Seguro Desemprego
e Abono
Custeio Saúde e
Educação
Subsídios Outros Total
Fonte: SIAFI
20
20
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
• O desequilíbrio fiscal atual é forte.
• Precisamos de ajuste gradual, porém persistente e crível.
• Essa é a ideia básica da PEC: o gasto crescerá no máximo pela
variação da inflação por 10 anos, e o Congresso definirá os 10
anos seguintes.
21
21
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
Como o reequilíbrio das contas ajudará na retomada do
crescimento econômico:
• Aumento da confiança
• Retomada do investimento privado
• Crescimento econômico
• Emprego e renda
• Mais recursos disponíveis para investimento e consumo
• Queda de juros estrutural
22
22
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
Como o reequilíbrio das contas ajudará na retomada do
crescimento econômico: o esgotamento do estímulo fiscal ao
crescimento
A experiência internacional mostra que o impacto dos gastos públicos na
atividade econômica, no longo prazo:
• É fortemente negativo em países com dívida pública superior
a 60% do PIB (quando a dívida é alta, aumentos nos gastos
públicos sinalizam uma crise de pagamento da dívida e um
provável ajuste abrupto, com forte elevação de tributos, não
pagamento de despesas essenciais, desorganização do setor
público – isso afeta as expectativas dos agentes econômicos,
que se retraem e não investem e/ou retiram seu capital do
país.)
23
23
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
Como fazer um ajuste bem sucedido?
A experiência internacional mostra que um ajuste das contas públicas bem
sucedido e com impacto positivo sobre o crescimento de longo prazo é aquele que:
• Coloca ênfase na contenção da despesa.
• Tem longa duração e enfoque de longo prazo, em vez de constituído por
medidas pontuais de ajuste, passíveis de reversão
• Anúncio antecipado e persistência na obtenção dos resultados ano a ano
Em ajustes dessa natureza, a confiança das empresas e dos consumidores reage
fortemente, permitindo a recuperação do investimento e do crescimento. Os
investimentos crescem e impulsionam a economia.
24
24
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
Como fazer um ajuste bem sucedido?
Estudo recente do Banco Mundial conclui que:
• Regras de controle de despesa estimulam um melhor padrão de
gastos, especialmente se acompanhadas de melhoria na gestão
das finanças públicas.
• Limites para a despesa funcionam melhor que metas de superávit
fiscal, particularmente se estiverem claramente definidas na
legislação.
• Países que adotam ou adotaram, em período recente, tetos para a despesa
pública: Argentina, Austrália, Botsuana, Bélgica, Bulgária, Canadá, Croácia,
Dinamarca, Finlândia, França, Hungria, Islândia, Japão, Kosovo, Luxemburgo,
Mongólia, Namíbia, Países Baixos, Peru, Polônia, Rússia, Espanha, Suécia e
Estados Unidos.
25
25
Ministério da
Fazenda
Gasto mínimo com saúde e educação
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
• A vinculação da despesa à receita é ineficiente
• A vinculação da despesa à receita nem sempre gera um limite mais alto
• A regra atual não protege os setores em momentos de crise
86,6 84,7
89,0
91,7
82,8
87,7
93,3
103,2
-
20,0
40,0
60,0
80,0
100,0
120,0
2013 2014 2015 2016
Limite mínimo do gasto em saúde pelos critérios de PIB, RCL e IPCA
(R$ bilhões de 2016)
13,2% RCL IPCA ano base
Fontes: Relatório Resumido de Execução Orçamentária (STN), vários números, IPEADATA.
Nota: 2016 com base na estimativa da RCL do ano feita no RREO de maio, e nas expectativas de inflação e crescimento registrados no Boletim Focus.
26
26
Ministério da
Fazenda
A PEC e os gastos em saúde e educação
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
• A PEC só altera a fórmula de cálculo do limite mínimo de gastos.
Não obriga qualquer redução de gastos.
• Em ambos os setores o gasto está bastante acima do mínimo, e não
será cortado abruptamente.
27
27
Ministério da
Fazenda
A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
Obrigado

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação – Os 7 mitos sobre a PEC do Teto (08/11/2016)
Apresentação – Os 7 mitos sobre a PEC do Teto (08/11/2016)Apresentação – Os 7 mitos sobre a PEC do Teto (08/11/2016)
Apresentação – Os 7 mitos sobre a PEC do Teto (08/11/2016)
Ministério da Economia
 
Apresentação - Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 (31/08/2016)
Apresentação - Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 (31/08/2016)Apresentação - Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 (31/08/2016)
Apresentação - Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 (31/08/2016)
Ministério da Economia
 
Pec 241 2016 Henrique de Campos Meirelles
Pec 241 2016 Henrique de Campos MeirellesPec 241 2016 Henrique de Campos Meirelles
Pec 241 2016 Henrique de Campos Meirelles
Daniel Reis Duarte Pousa
 
Apresentação – O desafio do ajuste fiscal (16/08/2016)
Apresentação – O desafio do ajuste fiscal (16/08/2016)Apresentação – O desafio do ajuste fiscal (16/08/2016)
Apresentação – O desafio do ajuste fiscal (16/08/2016)
Ministério da Economia
 
Apresentação - O desafio do ajuste fiscal estrutural (12/08/2016)
Apresentação - O desafio do ajuste fiscal estrutural (12/08/2016)Apresentação - O desafio do ajuste fiscal estrutural (12/08/2016)
Apresentação - O desafio do ajuste fiscal estrutural (12/08/2016)
Ministério da Economia
 
Leia a íntegra do substitutivo da PEC 241/2016 aprovada pela comissão na Câmara
Leia a íntegra do substitutivo da PEC 241/2016 aprovada pela comissão na CâmaraLeia a íntegra do substitutivo da PEC 241/2016 aprovada pela comissão na Câmara
Leia a íntegra do substitutivo da PEC 241/2016 aprovada pela comissão na Câmara
Portal NE10
 
Apresentação – Ajuste fiscal: pré-condição para o crescimento sustentado com ...
Apresentação – Ajuste fiscal: pré-condição para o crescimento sustentado com ...Apresentação – Ajuste fiscal: pré-condição para o crescimento sustentado com ...
Apresentação – Ajuste fiscal: pré-condição para o crescimento sustentado com ...
Ministério da Economia
 
Apresentação - Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 (31/08/2016)
Apresentação - Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 (31/08/2016)Apresentação - Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 (31/08/2016)
Apresentação - Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 (31/08/2016)
Ministério da Economia
 
Medidas de Reforma Fiscal - Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal
Medidas de Reforma Fiscal - Plano de auxílio aos estados e ao Distrito FederalMedidas de Reforma Fiscal - Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal
Medidas de Reforma Fiscal - Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal
Ministério da Economia
 
Apresentação – Retomada do crescimento econômico
Apresentação – Retomada do crescimento econômicoApresentação – Retomada do crescimento econômico
Apresentação – Retomada do crescimento econômico
Ministério da Economia
 
Medidas de Reforma Fiscal - Proposta de limite para o crescimento do gasto
Medidas de Reforma Fiscal - Proposta de limite para o crescimento do gastoMedidas de Reforma Fiscal - Proposta de limite para o crescimento do gasto
Medidas de Reforma Fiscal - Proposta de limite para o crescimento do gasto
Ministério da Economia
 
Proposta de Reforma Fiscal e Estabilização da Renda e Emprego
Proposta de Reforma Fiscal e Estabilização da Renda e EmpregoProposta de Reforma Fiscal e Estabilização da Renda e Emprego
Proposta de Reforma Fiscal e Estabilização da Renda e Emprego
Ministério da Economia
 
Relatório de Análise Econômica dos Gastos Públicos Federais
Relatório de Análise Econômica dos Gastos Públicos FederaisRelatório de Análise Econômica dos Gastos Públicos Federais
Relatório de Análise Econômica dos Gastos Públicos Federais
Ministério da Economia
 
Apresentação - Relatório de Análise dos Gastos Públicos Federais
Apresentação - Relatório de Análise dos Gastos Públicos FederaisApresentação - Relatório de Análise dos Gastos Públicos Federais
Apresentação - Relatório de Análise dos Gastos Públicos Federais
Ministério da Economia
 
EC n. 95: Impactos e viabilidade
EC n. 95: Impactos e viabilidade EC n. 95: Impactos e viabilidade
EC n. 95: Impactos e viabilidade
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
O insuficiente pacote econômico do governo michel temer para retomar o cresci...
O insuficiente pacote econômico do governo michel temer para retomar o cresci...O insuficiente pacote econômico do governo michel temer para retomar o cresci...
O insuficiente pacote econômico do governo michel temer para retomar o cresci...
Fernando Alcoforado
 
Boletim: Resultado Fiscal Estrutural 2015
Boletim: Resultado Fiscal Estrutural 2015Boletim: Resultado Fiscal Estrutural 2015
Boletim: Resultado Fiscal Estrutural 2015
Ministério da Economia
 
Monitor de Política Fiscal - Resultado Fiscal Estrutural
Monitor de Política Fiscal - Resultado Fiscal EstruturalMonitor de Política Fiscal - Resultado Fiscal Estrutural
Monitor de Política Fiscal - Resultado Fiscal Estrutural
Ministério da Economia
 
Proposta de Reforma do Modelo Brasileiro de Tributação de Bens e Serviços
Proposta de Reforma do Modelo Brasileiro de Tributação de Bens e ServiçosProposta de Reforma do Modelo Brasileiro de Tributação de Bens e Serviços
Proposta de Reforma do Modelo Brasileiro de Tributação de Bens e Serviços
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Novo Regime Fiscal: um balanço
Novo Regime Fiscal: um balançoNovo Regime Fiscal: um balanço

Mais procurados (20)

Apresentação – Os 7 mitos sobre a PEC do Teto (08/11/2016)
Apresentação – Os 7 mitos sobre a PEC do Teto (08/11/2016)Apresentação – Os 7 mitos sobre a PEC do Teto (08/11/2016)
Apresentação – Os 7 mitos sobre a PEC do Teto (08/11/2016)
 
Apresentação - Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 (31/08/2016)
Apresentação - Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 (31/08/2016)Apresentação - Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 (31/08/2016)
Apresentação - Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 (31/08/2016)
 
Pec 241 2016 Henrique de Campos Meirelles
Pec 241 2016 Henrique de Campos MeirellesPec 241 2016 Henrique de Campos Meirelles
Pec 241 2016 Henrique de Campos Meirelles
 
Apresentação – O desafio do ajuste fiscal (16/08/2016)
Apresentação – O desafio do ajuste fiscal (16/08/2016)Apresentação – O desafio do ajuste fiscal (16/08/2016)
Apresentação – O desafio do ajuste fiscal (16/08/2016)
 
Apresentação - O desafio do ajuste fiscal estrutural (12/08/2016)
Apresentação - O desafio do ajuste fiscal estrutural (12/08/2016)Apresentação - O desafio do ajuste fiscal estrutural (12/08/2016)
Apresentação - O desafio do ajuste fiscal estrutural (12/08/2016)
 
Leia a íntegra do substitutivo da PEC 241/2016 aprovada pela comissão na Câmara
Leia a íntegra do substitutivo da PEC 241/2016 aprovada pela comissão na CâmaraLeia a íntegra do substitutivo da PEC 241/2016 aprovada pela comissão na Câmara
Leia a íntegra do substitutivo da PEC 241/2016 aprovada pela comissão na Câmara
 
Apresentação – Ajuste fiscal: pré-condição para o crescimento sustentado com ...
Apresentação – Ajuste fiscal: pré-condição para o crescimento sustentado com ...Apresentação – Ajuste fiscal: pré-condição para o crescimento sustentado com ...
Apresentação – Ajuste fiscal: pré-condição para o crescimento sustentado com ...
 
Apresentação - Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 (31/08/2016)
Apresentação - Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 (31/08/2016)Apresentação - Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 (31/08/2016)
Apresentação - Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 (31/08/2016)
 
Medidas de Reforma Fiscal - Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal
Medidas de Reforma Fiscal - Plano de auxílio aos estados e ao Distrito FederalMedidas de Reforma Fiscal - Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal
Medidas de Reforma Fiscal - Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal
 
Apresentação – Retomada do crescimento econômico
Apresentação – Retomada do crescimento econômicoApresentação – Retomada do crescimento econômico
Apresentação – Retomada do crescimento econômico
 
Medidas de Reforma Fiscal - Proposta de limite para o crescimento do gasto
Medidas de Reforma Fiscal - Proposta de limite para o crescimento do gastoMedidas de Reforma Fiscal - Proposta de limite para o crescimento do gasto
Medidas de Reforma Fiscal - Proposta de limite para o crescimento do gasto
 
Proposta de Reforma Fiscal e Estabilização da Renda e Emprego
Proposta de Reforma Fiscal e Estabilização da Renda e EmpregoProposta de Reforma Fiscal e Estabilização da Renda e Emprego
Proposta de Reforma Fiscal e Estabilização da Renda e Emprego
 
Relatório de Análise Econômica dos Gastos Públicos Federais
Relatório de Análise Econômica dos Gastos Públicos FederaisRelatório de Análise Econômica dos Gastos Públicos Federais
Relatório de Análise Econômica dos Gastos Públicos Federais
 
Apresentação - Relatório de Análise dos Gastos Públicos Federais
Apresentação - Relatório de Análise dos Gastos Públicos FederaisApresentação - Relatório de Análise dos Gastos Públicos Federais
Apresentação - Relatório de Análise dos Gastos Públicos Federais
 
EC n. 95: Impactos e viabilidade
EC n. 95: Impactos e viabilidade EC n. 95: Impactos e viabilidade
EC n. 95: Impactos e viabilidade
 
O insuficiente pacote econômico do governo michel temer para retomar o cresci...
O insuficiente pacote econômico do governo michel temer para retomar o cresci...O insuficiente pacote econômico do governo michel temer para retomar o cresci...
O insuficiente pacote econômico do governo michel temer para retomar o cresci...
 
Boletim: Resultado Fiscal Estrutural 2015
Boletim: Resultado Fiscal Estrutural 2015Boletim: Resultado Fiscal Estrutural 2015
Boletim: Resultado Fiscal Estrutural 2015
 
Monitor de Política Fiscal - Resultado Fiscal Estrutural
Monitor de Política Fiscal - Resultado Fiscal EstruturalMonitor de Política Fiscal - Resultado Fiscal Estrutural
Monitor de Política Fiscal - Resultado Fiscal Estrutural
 
Proposta de Reforma do Modelo Brasileiro de Tributação de Bens e Serviços
Proposta de Reforma do Modelo Brasileiro de Tributação de Bens e ServiçosProposta de Reforma do Modelo Brasileiro de Tributação de Bens e Serviços
Proposta de Reforma do Modelo Brasileiro de Tributação de Bens e Serviços
 
Novo Regime Fiscal: um balanço
Novo Regime Fiscal: um balançoNovo Regime Fiscal: um balanço
Novo Regime Fiscal: um balanço
 

Destaque

Apresentação – Proposta de Reforma da Previdência (06/12/2016)
Apresentação – Proposta de Reforma da Previdência (06/12/2016)Apresentação – Proposta de Reforma da Previdência (06/12/2016)
Apresentação – Proposta de Reforma da Previdência (06/12/2016)
Ministério da Economia
 
Pec 241 2016
Pec 241 2016Pec 241 2016
Pec 241 2016
Cláudio Chasmil
 
Slide reforma da previdência e direitos trabalhistas 2
Slide reforma da previdência e direitos trabalhistas 2Slide reforma da previdência e direitos trabalhistas 2
Slide reforma da previdência e direitos trabalhistas 2
Breados Online
 
Apresentação: Uma visão geral do processo de reforma da previdência - Mano...
Apresentação: Uma visão geral do processo de reforma da previdência - Mano...Apresentação: Uma visão geral do processo de reforma da previdência - Mano...
Apresentação: Uma visão geral do processo de reforma da previdência - Mano...
Ministério da Economia
 
Historico da previdência profº leandro
Historico da previdência  profº leandroHistorico da previdência  profº leandro
Historico da previdência profº leandro
Fabio Lucio
 
Mentiras E Verdades
Mentiras E VerdadesMentiras E Verdades
Mentiras E Verdades
avcandido
 
Contra reforma da Previdencia
Contra reforma da PrevidenciaContra reforma da Previdencia
Contra reforma da Previdencia
Bevenides Freitas
 
Previdência Social
Previdência SocialPrevidência Social
Previdência Social
Andressa Souza
 
previdência social
previdência socialprevidência social
Trabalho previdencia social v1
Trabalho   previdencia social v1Trabalho   previdencia social v1
Trabalho previdencia social v1
Ellen Mariano
 
Aula pública MP 746
Aula pública MP 746Aula pública MP 746
Aula pública MP 746
Medida Provisória
 
Cartilha-Previdencia-Web-2
Cartilha-Previdencia-Web-2Cartilha-Previdencia-Web-2
Cartilha-Previdencia-Web-2
Carlos Eduardo
 
Apresentação – medidas microeconômicas para aumentar a produtividade (15/12/2...
Apresentação – medidas microeconômicas para aumentar a produtividade (15/12/2...Apresentação – medidas microeconômicas para aumentar a produtividade (15/12/2...
Apresentação – medidas microeconômicas para aumentar a produtividade (15/12/2...
Ministério da Economia
 
Apresentação - Resultado do Regime Geral de Previdência Social - RGPS 2016
Apresentação - Resultado do Regime Geral de Previdência Social - RGPS 2016 Apresentação - Resultado do Regime Geral de Previdência Social - RGPS 2016
Apresentação - Resultado do Regime Geral de Previdência Social - RGPS 2016
Ministério da Economia
 
Lei 8112 mapas mentais
Lei 8112 mapas mentaisLei 8112 mapas mentais
Lei 8112 mapas mentais
Edna Odhara Santana
 
Leia a íntegra da PEC 241/2016
Leia a íntegra da PEC 241/2016Leia a íntegra da PEC 241/2016
Leia a íntegra da PEC 241/2016
Portal NE10
 
Previdência social reflexões e desafios
Previdência social   reflexões e desafiosPrevidência social   reflexões e desafios
Previdência social reflexões e desafios
Universidade Federal Fluminense
 
Resultado do Tesouro Nacional relativo a fevereiro de 2016
Resultado do Tesouro Nacional relativo a fevereiro de 2016Resultado do Tesouro Nacional relativo a fevereiro de 2016
Resultado do Tesouro Nacional relativo a fevereiro de 2016
Ministério da Economia
 
Proj reforma v2
Proj reforma v2Proj reforma v2
Proj reforma v2
George Arthur
 
INSS - Previdência Social Manual das Principais Dúvidas
INSS - Previdência Social Manual das Principais DúvidasINSS - Previdência Social Manual das Principais Dúvidas
INSS - Previdência Social Manual das Principais Dúvidas
Waldemar Ramos Junior
 

Destaque (20)

Apresentação – Proposta de Reforma da Previdência (06/12/2016)
Apresentação – Proposta de Reforma da Previdência (06/12/2016)Apresentação – Proposta de Reforma da Previdência (06/12/2016)
Apresentação – Proposta de Reforma da Previdência (06/12/2016)
 
Pec 241 2016
Pec 241 2016Pec 241 2016
Pec 241 2016
 
Slide reforma da previdência e direitos trabalhistas 2
Slide reforma da previdência e direitos trabalhistas 2Slide reforma da previdência e direitos trabalhistas 2
Slide reforma da previdência e direitos trabalhistas 2
 
Apresentação: Uma visão geral do processo de reforma da previdência - Mano...
Apresentação: Uma visão geral do processo de reforma da previdência - Mano...Apresentação: Uma visão geral do processo de reforma da previdência - Mano...
Apresentação: Uma visão geral do processo de reforma da previdência - Mano...
 
Historico da previdência profº leandro
Historico da previdência  profº leandroHistorico da previdência  profº leandro
Historico da previdência profº leandro
 
Mentiras E Verdades
Mentiras E VerdadesMentiras E Verdades
Mentiras E Verdades
 
Contra reforma da Previdencia
Contra reforma da PrevidenciaContra reforma da Previdencia
Contra reforma da Previdencia
 
Previdência Social
Previdência SocialPrevidência Social
Previdência Social
 
previdência social
previdência socialprevidência social
previdência social
 
Trabalho previdencia social v1
Trabalho   previdencia social v1Trabalho   previdencia social v1
Trabalho previdencia social v1
 
Aula pública MP 746
Aula pública MP 746Aula pública MP 746
Aula pública MP 746
 
Cartilha-Previdencia-Web-2
Cartilha-Previdencia-Web-2Cartilha-Previdencia-Web-2
Cartilha-Previdencia-Web-2
 
Apresentação – medidas microeconômicas para aumentar a produtividade (15/12/2...
Apresentação – medidas microeconômicas para aumentar a produtividade (15/12/2...Apresentação – medidas microeconômicas para aumentar a produtividade (15/12/2...
Apresentação – medidas microeconômicas para aumentar a produtividade (15/12/2...
 
Apresentação - Resultado do Regime Geral de Previdência Social - RGPS 2016
Apresentação - Resultado do Regime Geral de Previdência Social - RGPS 2016 Apresentação - Resultado do Regime Geral de Previdência Social - RGPS 2016
Apresentação - Resultado do Regime Geral de Previdência Social - RGPS 2016
 
Lei 8112 mapas mentais
Lei 8112 mapas mentaisLei 8112 mapas mentais
Lei 8112 mapas mentais
 
Leia a íntegra da PEC 241/2016
Leia a íntegra da PEC 241/2016Leia a íntegra da PEC 241/2016
Leia a íntegra da PEC 241/2016
 
Previdência social reflexões e desafios
Previdência social   reflexões e desafiosPrevidência social   reflexões e desafios
Previdência social reflexões e desafios
 
Resultado do Tesouro Nacional relativo a fevereiro de 2016
Resultado do Tesouro Nacional relativo a fevereiro de 2016Resultado do Tesouro Nacional relativo a fevereiro de 2016
Resultado do Tesouro Nacional relativo a fevereiro de 2016
 
Proj reforma v2
Proj reforma v2Proj reforma v2
Proj reforma v2
 
INSS - Previdência Social Manual das Principais Dúvidas
INSS - Previdência Social Manual das Principais DúvidasINSS - Previdência Social Manual das Principais Dúvidas
INSS - Previdência Social Manual das Principais Dúvidas
 

Semelhante a Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)

George Soares_Cenarios Fiscais e Prioridades Orcamentarias.pdf
George Soares_Cenarios Fiscais e Prioridades Orcamentarias.pdfGeorge Soares_Cenarios Fiscais e Prioridades Orcamentarias.pdf
George Soares_Cenarios Fiscais e Prioridades Orcamentarias.pdf
João Pedro
 
PEC nº 241/2016: o novo regime fiscal e seus possíveis impactos
PEC nº 241/2016: o novo regime fiscal e seus possíveis impactosPEC nº 241/2016: o novo regime fiscal e seus possíveis impactos
PEC nº 241/2016: o novo regime fiscal e seus possíveis impactos
Marcelo Bancalero
 
ME.pptx
ME.pptxME.pptx
Oficina de Federalismo Fiscal – SEAE/MF
Oficina de Federalismo Fiscal – SEAE/MFOficina de Federalismo Fiscal – SEAE/MF
Oficina de Federalismo Fiscal – SEAE/MF
Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
 
Apresentação – Ajuste fiscal e crescimento econômico (31/10/2017)
Apresentação – Ajuste fiscal e crescimento econômico (31/10/2017)Apresentação – Ajuste fiscal e crescimento econômico (31/10/2017)
Apresentação – Ajuste fiscal e crescimento econômico (31/10/2017)
Ministério da Economia
 
Apresentação – 20 mitos sobre a reforma da Previdência (08/05/2017)
Apresentação – 20 mitos sobre a reforma da Previdência (08/05/2017)Apresentação – 20 mitos sobre a reforma da Previdência (08/05/2017)
Apresentação – 20 mitos sobre a reforma da Previdência (08/05/2017)
Ministério da Economia
 
Apresentação PLDO 2016
Apresentação PLDO 2016Apresentação PLDO 2016
Apresentação PLDO 2016
DenizecomZ
 
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas
eticademocracia
 
Cenários econômicos Brasil 2016
Cenários econômicos Brasil 2016Cenários econômicos Brasil 2016
Cenários econômicos Brasil 2016
Wagner Gonsalez
 
BRASIL E PERNAMBUCO : Cenários econômicos para 2016 e importância de iniciati...
BRASIL E PERNAMBUCO : Cenários econômicos para 2016 e importância de iniciati...BRASIL E PERNAMBUCO : Cenários econômicos para 2016 e importância de iniciati...
BRASIL E PERNAMBUCO : Cenários econômicos para 2016 e importância de iniciati...
Elismar Rodrigues
 
FGV / IBRE - Anatomia da Desaceleração Recente da Economia
FGV / IBRE - Anatomia da Desaceleração Recente da EconomiaFGV / IBRE - Anatomia da Desaceleração Recente da Economia
FGV / IBRE - Anatomia da Desaceleração Recente da Economia
FGV | Fundação Getulio Vargas
 
Construindo as condições para a retomada do crescimento
Construindo as condições para a retomada do crescimentoConstruindo as condições para a retomada do crescimento
Construindo as condições para a retomada do crescimento
Edgar Gonçalves
 
Justiça Tributária
Justiça TributáriaJustiça Tributária
Justiça Tributária
Formigascommegafone
 
Apresentação – Aula magna da secretária Ana Paula Vescovi para alunos do Insp...
Apresentação – Aula magna da secretária Ana Paula Vescovi para alunos do Insp...Apresentação – Aula magna da secretária Ana Paula Vescovi para alunos do Insp...
Apresentação – Aula magna da secretária Ana Paula Vescovi para alunos do Insp...
Ministério da Economia
 
Reforma fiscal de longo prazo
Reforma fiscal de longo prazoReforma fiscal de longo prazo
Reforma fiscal de longo prazo
Ministério da Economia
 
Análise do Orçamento do Estado 2017
Análise do Orçamento do Estado 2017  Análise do Orçamento do Estado 2017
Análise do Orçamento do Estado 2017
JSD Distrital de Lisboa
 
Análise da ceplan em dezembro de 2015
Análise da ceplan em dezembro de 2015Análise da ceplan em dezembro de 2015
Análise da ceplan em dezembro de 2015
Anna Tiago
 
Jornada ExpoGestão 2019 - Palestrante Alexandre Schwartsman
Jornada ExpoGestão 2019 - Palestrante Alexandre SchwartsmanJornada ExpoGestão 2019 - Palestrante Alexandre Schwartsman
Jornada ExpoGestão 2019 - Palestrante Alexandre Schwartsman
ExpoGestão
 
A PEC 241 em detalhes! | BRUNO FERNANDES CHIMIESKI
A PEC 241 em detalhes! | BRUNO FERNANDES CHIMIESKIA PEC 241 em detalhes! | BRUNO FERNANDES CHIMIESKI
A PEC 241 em detalhes! | BRUNO FERNANDES CHIMIESKI
Bruno Fernandes Chimieski
 
Não à política econômica recessiva do governo michel temer
Não à política econômica recessiva do governo michel temerNão à política econômica recessiva do governo michel temer
Não à política econômica recessiva do governo michel temer
Fernando Alcoforado
 

Semelhante a Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016) (20)

George Soares_Cenarios Fiscais e Prioridades Orcamentarias.pdf
George Soares_Cenarios Fiscais e Prioridades Orcamentarias.pdfGeorge Soares_Cenarios Fiscais e Prioridades Orcamentarias.pdf
George Soares_Cenarios Fiscais e Prioridades Orcamentarias.pdf
 
PEC nº 241/2016: o novo regime fiscal e seus possíveis impactos
PEC nº 241/2016: o novo regime fiscal e seus possíveis impactosPEC nº 241/2016: o novo regime fiscal e seus possíveis impactos
PEC nº 241/2016: o novo regime fiscal e seus possíveis impactos
 
ME.pptx
ME.pptxME.pptx
ME.pptx
 
Oficina de Federalismo Fiscal – SEAE/MF
Oficina de Federalismo Fiscal – SEAE/MFOficina de Federalismo Fiscal – SEAE/MF
Oficina de Federalismo Fiscal – SEAE/MF
 
Apresentação – Ajuste fiscal e crescimento econômico (31/10/2017)
Apresentação – Ajuste fiscal e crescimento econômico (31/10/2017)Apresentação – Ajuste fiscal e crescimento econômico (31/10/2017)
Apresentação – Ajuste fiscal e crescimento econômico (31/10/2017)
 
Apresentação – 20 mitos sobre a reforma da Previdência (08/05/2017)
Apresentação – 20 mitos sobre a reforma da Previdência (08/05/2017)Apresentação – 20 mitos sobre a reforma da Previdência (08/05/2017)
Apresentação – 20 mitos sobre a reforma da Previdência (08/05/2017)
 
Apresentação PLDO 2016
Apresentação PLDO 2016Apresentação PLDO 2016
Apresentação PLDO 2016
 
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas
 
Cenários econômicos Brasil 2016
Cenários econômicos Brasil 2016Cenários econômicos Brasil 2016
Cenários econômicos Brasil 2016
 
BRASIL E PERNAMBUCO : Cenários econômicos para 2016 e importância de iniciati...
BRASIL E PERNAMBUCO : Cenários econômicos para 2016 e importância de iniciati...BRASIL E PERNAMBUCO : Cenários econômicos para 2016 e importância de iniciati...
BRASIL E PERNAMBUCO : Cenários econômicos para 2016 e importância de iniciati...
 
FGV / IBRE - Anatomia da Desaceleração Recente da Economia
FGV / IBRE - Anatomia da Desaceleração Recente da EconomiaFGV / IBRE - Anatomia da Desaceleração Recente da Economia
FGV / IBRE - Anatomia da Desaceleração Recente da Economia
 
Construindo as condições para a retomada do crescimento
Construindo as condições para a retomada do crescimentoConstruindo as condições para a retomada do crescimento
Construindo as condições para a retomada do crescimento
 
Justiça Tributária
Justiça TributáriaJustiça Tributária
Justiça Tributária
 
Apresentação – Aula magna da secretária Ana Paula Vescovi para alunos do Insp...
Apresentação – Aula magna da secretária Ana Paula Vescovi para alunos do Insp...Apresentação – Aula magna da secretária Ana Paula Vescovi para alunos do Insp...
Apresentação – Aula magna da secretária Ana Paula Vescovi para alunos do Insp...
 
Reforma fiscal de longo prazo
Reforma fiscal de longo prazoReforma fiscal de longo prazo
Reforma fiscal de longo prazo
 
Análise do Orçamento do Estado 2017
Análise do Orçamento do Estado 2017  Análise do Orçamento do Estado 2017
Análise do Orçamento do Estado 2017
 
Análise da ceplan em dezembro de 2015
Análise da ceplan em dezembro de 2015Análise da ceplan em dezembro de 2015
Análise da ceplan em dezembro de 2015
 
Jornada ExpoGestão 2019 - Palestrante Alexandre Schwartsman
Jornada ExpoGestão 2019 - Palestrante Alexandre SchwartsmanJornada ExpoGestão 2019 - Palestrante Alexandre Schwartsman
Jornada ExpoGestão 2019 - Palestrante Alexandre Schwartsman
 
A PEC 241 em detalhes! | BRUNO FERNANDES CHIMIESKI
A PEC 241 em detalhes! | BRUNO FERNANDES CHIMIESKIA PEC 241 em detalhes! | BRUNO FERNANDES CHIMIESKI
A PEC 241 em detalhes! | BRUNO FERNANDES CHIMIESKI
 
Não à política econômica recessiva do governo michel temer
Não à política econômica recessiva do governo michel temerNão à política econômica recessiva do governo michel temer
Não à política econômica recessiva do governo michel temer
 

Mais de Ministério da Economia

Apresentação – Estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE) sobre o impac...
Apresentação – Estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE) sobre o impac...Apresentação – Estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE) sobre o impac...
Apresentação – Estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE) sobre o impac...
Ministério da Economia
 
Cadastro positivo - Novo cadastro vai aumentar a privacidade dos dados
Cadastro positivo - Novo cadastro vai aumentar a privacidade dos dadosCadastro positivo - Novo cadastro vai aumentar a privacidade dos dados
Cadastro positivo - Novo cadastro vai aumentar a privacidade dos dados
Ministério da Economia
 
Apresentação – Proposta do Brasil de REDD+ para o GCF (em espanhol) (06/03/2018)
Apresentação – Proposta do Brasil de REDD+ para o GCF (em espanhol) (06/03/2018)Apresentação – Proposta do Brasil de REDD+ para o GCF (em espanhol) (06/03/2018)
Apresentação – Proposta do Brasil de REDD+ para o GCF (em espanhol) (06/03/2018)
Ministério da Economia
 
Apresentação do Tesouro sobre o Decreto 9.292/18 (26/02/2018)
Apresentação do Tesouro sobre o Decreto 9.292/18 (26/02/2018)Apresentação do Tesouro sobre o Decreto 9.292/18 (26/02/2018)
Apresentação do Tesouro sobre o Decreto 9.292/18 (26/02/2018)
Ministério da Economia
 
Reforma do Fies: o velho e o novo - 21/02/2018
Reforma do Fies: o velho e o novo - 21/02/2018Reforma do Fies: o velho e o novo - 21/02/2018
Reforma do Fies: o velho e o novo - 21/02/2018
Ministério da Economia
 
Apresentação – Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Apresentação – Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)Apresentação – Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Apresentação – Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Ministério da Economia
 
Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Ministério da Economia
 
Apresentação – Orçamento de Subsídios da União (31/10/2017)
Apresentação – Orçamento de Subsídios da União (31/10/2017)Apresentação – Orçamento de Subsídios da União (31/10/2017)
Apresentação – Orçamento de Subsídios da União (31/10/2017)
Ministério da Economia
 
Apresentação – Cadastro Positivo: mitos e verdades (24/10/2017)
Apresentação – Cadastro Positivo: mitos e verdades (24/10/2017)Apresentação – Cadastro Positivo: mitos e verdades (24/10/2017)
Apresentação – Cadastro Positivo: mitos e verdades (24/10/2017)
Ministério da Economia
 
Apresentação – A Inserção do Brasil na Ordem Econômica Global (19/10/2017)
Apresentação – A Inserção do Brasil na Ordem Econômica Global (19/10/2017)Apresentação – A Inserção do Brasil na Ordem Econômica Global (19/10/2017)
Apresentação – A Inserção do Brasil na Ordem Econômica Global (19/10/2017)
Ministério da Economia
 
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)
Ministério da Economia
 
Apresentação – Programação fiscal 2017-2018 (15/08/2017)
Apresentação – Programação fiscal 2017-2018 (15/08/2017)Apresentação – Programação fiscal 2017-2018 (15/08/2017)
Apresentação – Programação fiscal 2017-2018 (15/08/2017)
Ministério da Economia
 
Apresentação – Perspectivas Fiscais e o Processo de Desinflação (15/08/2017)
Apresentação – Perspectivas Fiscais e o Processo de Desinflação (15/08/2017)Apresentação – Perspectivas Fiscais e o Processo de Desinflação (15/08/2017)
Apresentação – Perspectivas Fiscais e o Processo de Desinflação (15/08/2017)
Ministério da Economia
 
Apresentação – MP 777: Mitos e Verdades sobre a Substituição da TJLP pela TLP...
Apresentação – MP 777: Mitos e Verdades sobre a Substituição da TJLP pela TLP...Apresentação – MP 777: Mitos e Verdades sobre a Substituição da TJLP pela TLP...
Apresentação – MP 777: Mitos e Verdades sobre a Substituição da TJLP pela TLP...
Ministério da Economia
 
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (14/07/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (14/07/2017)Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (14/07/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (14/07/2017)
Ministério da Economia
 
Apresentação – TLP: mudança estruturante (12/07/2017)
Apresentação – TLP: mudança estruturante (12/07/2017)Apresentação – TLP: mudança estruturante (12/07/2017)
Apresentação – TLP: mudança estruturante (12/07/2017)
Ministério da Economia
 
Apresentação - Novo Fies - Juro zero para quem mais precisa (06/07/2017)
Apresentação - Novo Fies - Juro zero para quem mais precisa (06/07/2017)Apresentação - Novo Fies - Juro zero para quem mais precisa (06/07/2017)
Apresentação - Novo Fies - Juro zero para quem mais precisa (06/07/2017)
Ministério da Economia
 
Apresentação – Diagnóstico Fies (06/07/2017)
Apresentação – Diagnóstico Fies (06/07/2017)Apresentação – Diagnóstico Fies (06/07/2017)
Apresentação – Diagnóstico Fies (06/07/2017)
Ministério da Economia
 
Carf recebe certificação internacional de qualidade
Carf recebe certificação internacional de qualidadeCarf recebe certificação internacional de qualidade
Carf recebe certificação internacional de qualidade
Ministério da Economia
 
Apresentação – Reforma da Previdência (17/04/2017)
Apresentação – Reforma da Previdência (17/04/2017)Apresentação – Reforma da Previdência (17/04/2017)
Apresentação – Reforma da Previdência (17/04/2017)
Ministério da Economia
 

Mais de Ministério da Economia (20)

Apresentação – Estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE) sobre o impac...
Apresentação – Estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE) sobre o impac...Apresentação – Estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE) sobre o impac...
Apresentação – Estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE) sobre o impac...
 
Cadastro positivo - Novo cadastro vai aumentar a privacidade dos dados
Cadastro positivo - Novo cadastro vai aumentar a privacidade dos dadosCadastro positivo - Novo cadastro vai aumentar a privacidade dos dados
Cadastro positivo - Novo cadastro vai aumentar a privacidade dos dados
 
Apresentação – Proposta do Brasil de REDD+ para o GCF (em espanhol) (06/03/2018)
Apresentação – Proposta do Brasil de REDD+ para o GCF (em espanhol) (06/03/2018)Apresentação – Proposta do Brasil de REDD+ para o GCF (em espanhol) (06/03/2018)
Apresentação – Proposta do Brasil de REDD+ para o GCF (em espanhol) (06/03/2018)
 
Apresentação do Tesouro sobre o Decreto 9.292/18 (26/02/2018)
Apresentação do Tesouro sobre o Decreto 9.292/18 (26/02/2018)Apresentação do Tesouro sobre o Decreto 9.292/18 (26/02/2018)
Apresentação do Tesouro sobre o Decreto 9.292/18 (26/02/2018)
 
Reforma do Fies: o velho e o novo - 21/02/2018
Reforma do Fies: o velho e o novo - 21/02/2018Reforma do Fies: o velho e o novo - 21/02/2018
Reforma do Fies: o velho e o novo - 21/02/2018
 
Apresentação – Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Apresentação – Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)Apresentação – Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Apresentação – Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
 
Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
 
Apresentação – Orçamento de Subsídios da União (31/10/2017)
Apresentação – Orçamento de Subsídios da União (31/10/2017)Apresentação – Orçamento de Subsídios da União (31/10/2017)
Apresentação – Orçamento de Subsídios da União (31/10/2017)
 
Apresentação – Cadastro Positivo: mitos e verdades (24/10/2017)
Apresentação – Cadastro Positivo: mitos e verdades (24/10/2017)Apresentação – Cadastro Positivo: mitos e verdades (24/10/2017)
Apresentação – Cadastro Positivo: mitos e verdades (24/10/2017)
 
Apresentação – A Inserção do Brasil na Ordem Econômica Global (19/10/2017)
Apresentação – A Inserção do Brasil na Ordem Econômica Global (19/10/2017)Apresentação – A Inserção do Brasil na Ordem Econômica Global (19/10/2017)
Apresentação – A Inserção do Brasil na Ordem Econômica Global (19/10/2017)
 
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)
 
Apresentação – Programação fiscal 2017-2018 (15/08/2017)
Apresentação – Programação fiscal 2017-2018 (15/08/2017)Apresentação – Programação fiscal 2017-2018 (15/08/2017)
Apresentação – Programação fiscal 2017-2018 (15/08/2017)
 
Apresentação – Perspectivas Fiscais e o Processo de Desinflação (15/08/2017)
Apresentação – Perspectivas Fiscais e o Processo de Desinflação (15/08/2017)Apresentação – Perspectivas Fiscais e o Processo de Desinflação (15/08/2017)
Apresentação – Perspectivas Fiscais e o Processo de Desinflação (15/08/2017)
 
Apresentação – MP 777: Mitos e Verdades sobre a Substituição da TJLP pela TLP...
Apresentação – MP 777: Mitos e Verdades sobre a Substituição da TJLP pela TLP...Apresentação – MP 777: Mitos e Verdades sobre a Substituição da TJLP pela TLP...
Apresentação – MP 777: Mitos e Verdades sobre a Substituição da TJLP pela TLP...
 
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (14/07/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (14/07/2017)Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (14/07/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (14/07/2017)
 
Apresentação – TLP: mudança estruturante (12/07/2017)
Apresentação – TLP: mudança estruturante (12/07/2017)Apresentação – TLP: mudança estruturante (12/07/2017)
Apresentação – TLP: mudança estruturante (12/07/2017)
 
Apresentação - Novo Fies - Juro zero para quem mais precisa (06/07/2017)
Apresentação - Novo Fies - Juro zero para quem mais precisa (06/07/2017)Apresentação - Novo Fies - Juro zero para quem mais precisa (06/07/2017)
Apresentação - Novo Fies - Juro zero para quem mais precisa (06/07/2017)
 
Apresentação – Diagnóstico Fies (06/07/2017)
Apresentação – Diagnóstico Fies (06/07/2017)Apresentação – Diagnóstico Fies (06/07/2017)
Apresentação – Diagnóstico Fies (06/07/2017)
 
Carf recebe certificação internacional de qualidade
Carf recebe certificação internacional de qualidadeCarf recebe certificação internacional de qualidade
Carf recebe certificação internacional de qualidade
 
Apresentação – Reforma da Previdência (17/04/2017)
Apresentação – Reforma da Previdência (17/04/2017)Apresentação – Reforma da Previdência (17/04/2017)
Apresentação – Reforma da Previdência (17/04/2017)
 

Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)

  • 1. Henrique Meirelles Ministro da Fazenda Ministério da Fazenda agosto de 2016 PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil
  • 2. 2 2 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil O Novo Regime Fiscal • Expansão dos gastos da União nos próximos 20 anos não pode ser superior à inflação • Limite individual para: Executivo, Legislativo, Judiciário, Ministério Público e Defensoria Pública • Isenção para transferências intergovernamentais, Fundeb e despesas inesperadas ou de caráter eventual • Limite mínimo de saúde e educação passa a ser corrigido pela inflação (proteção a estes setores) • Não há punição ou paralisia dos programas: descumprimento dispara medidas automáticas de controle de despesas no ano seguinte
  • 3. 3 3 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil A Crise Econômica • O Brasil está em uma crise econômica sem precedentes. • Solucionar a crise e voltar a crescer é a mais importante POLÍTICA SOCIAL que precisamos colocar em prática para recuperar emprego e renda. • Sem crescimento econômico, a pobreza e a desigualdade vão aumentar e as pessoas não vão melhorar de vida de forma definitiva. Não vão passar para um patamar de bem estar mais alto. O Brasil não será um país desenvolvido e justo.
  • 4. 4 4 Ministério da Fazenda A maior recessão dos séculos XX e XXI A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil -10 -5 0 5 10 15 PIB - variação real anual % 1929-33 5,3- 1980-83 6,3- 1989-92 3,4- 2015-16 7,0- Fonte: IBGE
  • 5. 5 5 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil Queda de 16% no PIB per capita, desemprego e inflação dobraram 30,5 30,3 28,9 25,7 23,0 24,0 25,0 26,0 27,0 28,0 29,0 30,0 31,0 2013 2014 2015 2016 PIB per capita (R$ mil de 2014) 6,4% 11,2% 6% 7% 8% 9% 10% 11% Taxa de desocupação (%) 4,3 5,9 6,5 5,8 5,9 6,4 10,7 8,74 - 2,0 4,0 6,0 8,0 10,0 12,0 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 12m até jul/16 IPCA (% ao ano) Fonte: IBGE Fonte: LCA-Consultoria *Estimado Fonte: PNAD/IBGE
  • 6. 6 6 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil Os pobres são os maiores prejudicados: taxa de desemprego em cada décimo de renda domiciliar per capita, Brasil - 2014 20,6% 15,0% 12,6% 9,8% 6,8% 5,3% 4,0% 2,8% 2,6% 1,9% 0,0% 5,0% 10,0% 15,0% 20,0% 25,0% Primeiro Segundo Terceiro Quarto Quinto Sexto Sétimo Oitávo Nono Décimo Fonte: Pnad/IBGE. Elaboração: IPEA
  • 7. 7 7 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil A nossa crise decorre de razões domésticas. Não se trata de consequência de uma crise externa. -6,0 -4,0 -2,0 0,0 2,0 4,0 6,0 8,0 10,0 Venezuela Brasil Rússia AméricaLatinaeCaribe Itália Grécia Argentina* Portugal ÁfricadoSul Botswana Chile Equador Uruguai Espanha México Peru CoreiadoSul CostaRica Egito Polônia Turquia Paraguai Paísesderendamédia Bolívia Indonésia Filipinas Vietnam Irlanda China India Crescimento médio do PIB em 2014-2015 Fonte: Banco Mundial * Apenas 2014
  • 8. 8 8 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil Razões • Abandono da prudência fiscal • Desonerações fiscais seletivas
  • 9. 9 9 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil A taxa de investimento e confiança dos empresários desabaram e o risco Brasil disparou - perda do grau de investimento em setembro de 2015 21,56% 16,90% 15,00% 16,00% 17,00% 18,00% 19,00% 20,00% 21,00% 22,00% FBCF - % PIB 0 100 200 300 400 500 600 31/01/2011 31/01/2012 31/01/2013 31/01/2014 31/01/2015 31/01/2016 CDS - Brasil Fonte: Sistema de Contas Nacionais - IBGE Fonte: Bloomberg Fonte: CNI 28,00 38,60 25,00 30,00 35,00 40,00 45,00 50,00 55,00 jan/12 mar/12 mai/12 jul/12 set/12 nov/12 jan/13 mar/13 mai/13 jul/13 set/13 nov/13 jan/14 mar/14 mai/14 jul/14 set/14 nov/14 jan/15 mar/15 mai/15 jul/15 set/15 nov/15 jan/16 mar/16 mai/16 jul/16 Índice de Confiança do Empresariado Industrial
  • 10. 10 10 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil Uma condição necessária para sair da crise é a criação de condições para a retomada do investimento • Governança de estatais, fundos de pensão e bancos públicos • Fortalecimento das agências reguladoras • Concessões de infraestrutura • Recuperação da confiança na estabilidade da dívida pública • Redução sustentada da taxa de juros de equilíbrio da economia
  • 11. 11 11 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil A PEC 241/2016 faz parte dessa estratégia • Recobrar o equilíbrio fiscal com visão de longo prazo • Criar regras que contenham a pressão por expansão do gasto além da capacidade de pagamento do governo
  • 12. 12 12 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil 2,1% 1,8% 1,4% -0,4% -2,0% -3,0% -2,0% -1,0% 0,0% 1,0% 2,0% 3,0% 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 Resultado primário do Governo Central (% do PIB) Fonte: STN Fonte: Bacen 51,69% 66,52% 50% 52% 54% 56% 58% 60% 62% 64% 66% 68% 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 Dívida Bruta do Governo Geral (% do PIB)
  • 13. 13 13 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil 0 10 20 30 40 50 60 70 80 Chile Peru Turquia Equador Bolívia China Economias emergentes Venezuela Colombia África do Sul México Argentina Economias emergentes - América Latina Índia Brasil Dívida Bruta do Governo Geral - 2015 (% do PIB) Fonte: FMI – Fiscal Monitor Database
  • 14. 14 14 Ministério da Fazenda A Dívida Líquida e o seu alto custo A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil • A Dívida Líquida do Setor Público também vem crescendo fortemente: passou de 33,1% do PIB em 2014 para 42% do PIB em junho de 2016. • Isso decorre não apenas do crescimento da dívida bruta, mas também do alto custo da dívida líquida, que passou de 19% a.a. em 2014 para 24% a.a. em 2016. • A dívida líquida é calculada deduzindo-se da dívida bruta os créditos do Governo, principalmente as reservas internacionais e os créditos junto ao BNDES. Como esses créditos têm remuneração menor que as taxas de mercado, o Governo acaba pagando pelos seus débitos um custo maior do que recebe pelos seus créditos. O resultado é uma taxa final para a dívida líquida muito elevada.
  • 15. 15 15 Ministério da Fazenda Não podemos resolver o problema do déficit e da dívida por meio de aumento de impostos, porque a nossa carga tributária já está entre as mais altas do mundo. A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil Fonte: Heritage Foundation 0,0 5,0 10,0 15,0 20,0 25,0 30,0 35,0 40,0 Carga tributária (% do PIB)
  • 16. 16 16 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil Fonte: Heritage Foundation 31,5 38,6 0,0 5,0 10,0 15,0 20,0 25,0 30,0 35,0 40,0 45,0 BRICS (exceto Brasil) Brasil Gasto público (% do PIB) - 2015 Fonte: STN 13,0% 14,0% 15,0% 16,0% 17,0% 18,0% 19,0% 20,0% 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 Despesa Primária do Governo Central: 1997-2015 (% PIB)
  • 17. 17 17 Ministério da Fazenda Despesa primária do Governo Central : 2011-2015 (% do PIB) A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil 15,0% 15,5% 16,0% 16,5% 17,0% 17,5% 18,0% 18,5% 19,0% 19,5% 2011 2012 2013 2014 2015 16,6% 16,7% 17,2% 18,1% 19,5%
  • 18. 18 18 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil • De 1991 a 2015, a despesa primária do governo central passou de 10,8% para 19,5% do PIB = crescimento de 8,7 pontos de percentagem do PIB. • Desde o início da década de 1990, nenhum governante conseguiu reduzir a despesa primária do governo central como porcentagem do PIB. • Há portanto, um desequilíbrio estrutural das contas publicas no Brasil, que foi agravado no período recente pela recessão e crescimento conjuntural do gasto público nos últimos anos. Crescimento da Despesa Primária do Governo Central 1991 a 2015
  • 19. 19 19 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil Crescimento da Despesa Primária em Pontos de Porcentagem do PIB de 1991 a 2015 0,4 5,6 1,0 0,8 1,0 8,7 0,0 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0 6,0 7,0 8,0 9,0 10,0 Pessoal Previdência, Assistência Social, Seguro Desemprego e Abono Custeio Saúde e Educação Subsídios Outros Total Fonte: SIAFI
  • 20. 20 20 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil • O desequilíbrio fiscal atual é forte. • Precisamos de ajuste gradual, porém persistente e crível. • Essa é a ideia básica da PEC: o gasto crescerá no máximo pela variação da inflação por 10 anos, e o Congresso definirá os 10 anos seguintes.
  • 21. 21 21 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil Como o reequilíbrio das contas ajudará na retomada do crescimento econômico: • Aumento da confiança • Retomada do investimento privado • Crescimento econômico • Emprego e renda • Mais recursos disponíveis para investimento e consumo • Queda de juros estrutural
  • 22. 22 22 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil Como o reequilíbrio das contas ajudará na retomada do crescimento econômico: o esgotamento do estímulo fiscal ao crescimento A experiência internacional mostra que o impacto dos gastos públicos na atividade econômica, no longo prazo: • É fortemente negativo em países com dívida pública superior a 60% do PIB (quando a dívida é alta, aumentos nos gastos públicos sinalizam uma crise de pagamento da dívida e um provável ajuste abrupto, com forte elevação de tributos, não pagamento de despesas essenciais, desorganização do setor público – isso afeta as expectativas dos agentes econômicos, que se retraem e não investem e/ou retiram seu capital do país.)
  • 23. 23 23 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil Como fazer um ajuste bem sucedido? A experiência internacional mostra que um ajuste das contas públicas bem sucedido e com impacto positivo sobre o crescimento de longo prazo é aquele que: • Coloca ênfase na contenção da despesa. • Tem longa duração e enfoque de longo prazo, em vez de constituído por medidas pontuais de ajuste, passíveis de reversão • Anúncio antecipado e persistência na obtenção dos resultados ano a ano Em ajustes dessa natureza, a confiança das empresas e dos consumidores reage fortemente, permitindo a recuperação do investimento e do crescimento. Os investimentos crescem e impulsionam a economia.
  • 24. 24 24 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil Como fazer um ajuste bem sucedido? Estudo recente do Banco Mundial conclui que: • Regras de controle de despesa estimulam um melhor padrão de gastos, especialmente se acompanhadas de melhoria na gestão das finanças públicas. • Limites para a despesa funcionam melhor que metas de superávit fiscal, particularmente se estiverem claramente definidas na legislação. • Países que adotam ou adotaram, em período recente, tetos para a despesa pública: Argentina, Austrália, Botsuana, Bélgica, Bulgária, Canadá, Croácia, Dinamarca, Finlândia, França, Hungria, Islândia, Japão, Kosovo, Luxemburgo, Mongólia, Namíbia, Países Baixos, Peru, Polônia, Rússia, Espanha, Suécia e Estados Unidos.
  • 25. 25 25 Ministério da Fazenda Gasto mínimo com saúde e educação A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil • A vinculação da despesa à receita é ineficiente • A vinculação da despesa à receita nem sempre gera um limite mais alto • A regra atual não protege os setores em momentos de crise 86,6 84,7 89,0 91,7 82,8 87,7 93,3 103,2 - 20,0 40,0 60,0 80,0 100,0 120,0 2013 2014 2015 2016 Limite mínimo do gasto em saúde pelos critérios de PIB, RCL e IPCA (R$ bilhões de 2016) 13,2% RCL IPCA ano base Fontes: Relatório Resumido de Execução Orçamentária (STN), vários números, IPEADATA. Nota: 2016 com base na estimativa da RCL do ano feita no RREO de maio, e nas expectativas de inflação e crescimento registrados no Boletim Focus.
  • 26. 26 26 Ministério da Fazenda A PEC e os gastos em saúde e educação A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil • A PEC só altera a fórmula de cálculo do limite mínimo de gastos. Não obriga qualquer redução de gastos. • Em ambos os setores o gasto está bastante acima do mínimo, e não será cortado abruptamente.
  • 27. 27 27 Ministério da Fazenda A PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil Obrigado