SlideShare uma empresa Scribd logo
GRAVIDEZ E PARTO
COMO SE DESENVOLVEM OS BEBÊS?
Profª Alessandra Vieira
GRAVIDEZ
• A implantação do embrião no endométrio marca o inicio da
gravidez.
• Nesse estagio o embrião corresponde a um agregado de células,
que dá origem ao novo indivíduo, coberto por uma camada externa
de células que origina duas membranas, o âmnio e o cório.
• Âmnio e Cório: Envolvem e protegem o embrião durante todo seu
desenvolvimento. Estes são preenchidos por um fluido, o líquido
amniótico.
• O Cório forma projeções muito vascularizadas, que penetram no
endométrio materno, também rico em vasos sanguíneos. A
estrutura resultante é chamada placenta.
FUNÇÕES DA PLACENTA
A placenta tem papel fundamental na troca de substancias entre
a mãe e o feto:
• Nutrientes e gás oxigênio da mãe para o feto;
• Excretas e gás carbônico do feto para a mãe.
• O cordão Umbilical faz a ligação entre o embrião (ou feto) e a
placenta, e é por onde correm as artérias e veias entre eles.
• A manutenção do endométrio depois da ovulação depende da
produção de progesterona pelo corpo amarelo (corpo lúteo).
• O corpo Lúteo é um cisto derivado do folículo ovulatório, o qual
secreta progesterona após a liberação do óvulo. Pode aparecer
depois da ovulação e é parte fundamental para que a gravidez
aconteça.
• No caso de haver fecundação e o embrião conseguir se implantar
no útero, o cório passa a produzir o hormônio gonadotrofina
coriônica, cuja ação também evita a degeneração do corpo
amarelo, que continua ativo, impedindo a menstruação e
estimulando o crescimento do endométrio.
• Depois da 12ª semana de implantação do embrião, a produção
do estrógeno e progesterona pela própria placenta é capaz de
manter a gravidez.
PARTO
O parto corresponde ao nascimento do bebê no fim da gestação.
Tipo de parto:
• O parto natural é a maneira mais natural para dar à luz mas
muitas mulheres têm medo da dor, no entanto é possível ter
um parto normal completamente sem dor, através da anestesia
epidural ou recorrendo a outros métodos não farmacológicos,
como banho de imersão, caminhadas, massagens
ou acupuntura.
ETAPAS DE UM PARTO NATURAL
Vantagens do parto normal para a
mãe
• As vantagens do parto normal para a mãe incluem uma
recuperação mais rápida e um menor tempo de
internamento hospitalar. Enquanto que as mães que foram
submetidas a cesariana precisam ficar pelo menos 4 dias no
hospital, as que tiveram o parto normal, podem ir para casa
com 3 dias. Outras vantagens são:
• Menor risco de infecção;
• Favorecimento da produção de leite materno;
• Os laços sentimentais com o bebê ocorrem com maior
facilidade;
• O útero volta ao seu tamanho normal mais rapidamente.
• A cesariana, também chamada de parto Cesário ou Cesária, é
uma forma de parto feita através de cirurgia. A Cesária ainda é
a via mais comum de parto no Brasil, apesar do parto normal
(parto vaginal) ser considerado pela organização mundial de
saúde (OMS) e por diversas entidades médicas a melhor forma
do bebê nascer. Segundo recomendações da OMS, apenas
cerca de 15% dos partos apresentam indicação para a
cesariana, devendo os 85% restantes serem efetuados pela via
vaginal.
VANTAGENS DO PARTO POR
CESARIANA
• Possibilidade de escolher previamente a data exata do
nascimento.
• Ajuda a reduzir o estresse materno durante o parto por
passar a ideia de um ambiente plenamente controlado,
onde tudo ocorre de forma previamente estipulada.
• O trabalho de parto é curto e com duração previsível.
• Garante que o obstetra da gestante estará disponível no dia
do parto.
• Impede a ocorrência de nascimentos pós-termo (com mais
de 42 semanas de gestação), o que está associado a um
maior risco de problemas para o neonato.
GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
• Engravidar na adolescência é, na maioria dos casos, uma atitude
não planejada, passível de conflitos externos (sociedade: escola,
família) e internos (psicológicos: depressão, medo, insegurança). Os
índices de gravidez na juventude aumentam constantemente,
considerando pesquisas em variados países.
• A menina que se encontra nessa fase da vida, marcada por
mudanças físicas e mentais, não está suficientemente preparada
para a gestação. Se ela não está disposta a encarar tal situação,
muito menos estará o futuro pai, pois este também é responsável
pela concepção e nascimento da criança.
• A gravidez na adolescência pode ocorrer de diversas formas:
• atividade sexual precoce e inconsequente;
• violência sexual;
• dificuldade no diálogo familiar, entre outros.
• Para evitar esse possível transtorno, é
necessário existir confiança mútua no
ambiente familiar, informações mais
detalhadas sobre métodos contraceptivos,
redução da ideologia impregnada da
desvalorização do conceito sexual exposta
às crianças, desmistificação de algumas
ideias repassadas entre amigos e, acima de
tudo, respeito e limite ao seu próprio
tempo quanto ao início da atividade
sexual.
ABORTO
O aborto é a interrupção de uma gravidez.
• Tipos de Aborto
• Aborto Espontâneo
• Aborto Induzido
• Aborto Ilegal
• Aborto Espontâneo
Surge quando a gravidez é interrompida sem que
seja por vontade da mulher. Pode acontecer por
vários fatores biológicos, psicológicos e sociais que
contribuem para que esta situação se verifique.
• Aborto Induzido
O aborto induzido é um procedimento usado para
interromper uma gravidez.
Pode acontecer quando existem malformações
congénitas, quando a gravidez resulta de um crime
contra a liberdade e autodeterminação sexual,
quando a gravidez coloca em perigo a vida e a saúde
física e/ou psíquica da mulher ou simplesmente por
opção da mulher.
É legal quando a interrupção da gravidez é realizada
de acordo com a legislação em vigor.
Quando feito precocemente por médicos experientes
e em condições adequadas apresenta um
elevadíssimo nível de segurança.
• Aborto Ilegal
O aborto ilegal é a interrupção duma
gravidez quando os motivos
apresentados não se encontram
enquadrados na legislação em vigor ou
quando é feito em locais que não estão
oficialmente reconhecidos para o efeito.
O aborto ilegal e inseguro constitui uma
importante causa de mortalidade e de
morbilidade maternas. O aborto
clandestino é um problema de saúde
pública.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fisiologia Ciclo Menstrual
Fisiologia Ciclo MenstrualFisiologia Ciclo Menstrual
Fisiologia Ciclo Menstrual
chirlei ferreira
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
Desenvolvimento embrionario
Desenvolvimento embrionarioDesenvolvimento embrionario
Desenvolvimento embrionario
Ana Paula Taveira
 
A Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-NatalA Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-Natal
UEA - Universidade do Estado do Amazonas
 
8 ano puberdade e adolescência
8 ano puberdade e adolescência8 ano puberdade e adolescência
8 ano puberdade e adolescência
Giselle Marques Goes
 
Gametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
Gametogênese, Fecundação e Embriologia HumanaGametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
Gametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Placenta e membranas cap08
Placenta e membranas cap08Placenta e membranas cap08
Placenta e membranas cap08
João Monteiro
 
Sistema Genital Masculino
Sistema Genital MasculinoSistema Genital Masculino
Sistema Genital Masculino
Marcia Regina
 
Fecundação, Gravidez e Parto
Fecundação, Gravidez e PartoFecundação, Gravidez e Parto
Fecundação, Gravidez e Parto
Elio Rocha
 
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
Ministério da Saúde
 
Pré natal-e-recém-nascido
Pré natal-e-recém-nascidoPré natal-e-recém-nascido
Pré natal-e-recém-nascido
Astra Veículos
 
Sistema reprodutor masculino e feminino-2ºCiclo
Sistema reprodutor masculino e feminino-2ºCicloSistema reprodutor masculino e feminino-2ºCiclo
Sistema reprodutor masculino e feminino-2ºCiclo
Sandra Soeiro
 
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Eduardo Gomes da Silva
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
Ylla Cohim
 
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
crisbassanimedeiros
 
Ciclo menstrual e gravidez
Ciclo menstrual e gravidezCiclo menstrual e gravidez
Ciclo menstrual e gravidez
Raphaell Garcia
 
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reproduçãoAula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Ana Filadelfi
 
Seminário embriologia
Seminário embriologiaSeminário embriologia
Seminário embriologia
Cristina Monteiro
 
Puerpério
PuerpérioPuerpério
Puerpério
Cleidenisia Daiana
 
Metodos contraceptivos spe
Metodos contraceptivos speMetodos contraceptivos spe
Metodos contraceptivos spe
Alinebrauna Brauna
 

Mais procurados (20)

Fisiologia Ciclo Menstrual
Fisiologia Ciclo MenstrualFisiologia Ciclo Menstrual
Fisiologia Ciclo Menstrual
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
Puberdade
 
Desenvolvimento embrionario
Desenvolvimento embrionarioDesenvolvimento embrionario
Desenvolvimento embrionario
 
A Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-NatalA Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-Natal
 
8 ano puberdade e adolescência
8 ano puberdade e adolescência8 ano puberdade e adolescência
8 ano puberdade e adolescência
 
Gametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
Gametogênese, Fecundação e Embriologia HumanaGametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
Gametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
 
Placenta e membranas cap08
Placenta e membranas cap08Placenta e membranas cap08
Placenta e membranas cap08
 
Sistema Genital Masculino
Sistema Genital MasculinoSistema Genital Masculino
Sistema Genital Masculino
 
Fecundação, Gravidez e Parto
Fecundação, Gravidez e PartoFecundação, Gravidez e Parto
Fecundação, Gravidez e Parto
 
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
 
Pré natal-e-recém-nascido
Pré natal-e-recém-nascidoPré natal-e-recém-nascido
Pré natal-e-recém-nascido
 
Sistema reprodutor masculino e feminino-2ºCiclo
Sistema reprodutor masculino e feminino-2ºCicloSistema reprodutor masculino e feminino-2ºCiclo
Sistema reprodutor masculino e feminino-2ºCiclo
 
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
 
Ciclo menstrual e gravidez
Ciclo menstrual e gravidezCiclo menstrual e gravidez
Ciclo menstrual e gravidez
 
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reproduçãoAula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
 
Seminário embriologia
Seminário embriologiaSeminário embriologia
Seminário embriologia
 
Puerpério
PuerpérioPuerpério
Puerpério
 
Metodos contraceptivos spe
Metodos contraceptivos speMetodos contraceptivos spe
Metodos contraceptivos spe
 

Semelhante a Gravidez e parto

Aborto: questões éticas
Aborto: questões éticasAborto: questões éticas
Aborto: questões éticas
Samuel Benjamin
 
Assistência de enfermagem ao recém nascido- nascidos normal.pptx
Assistência de enfermagem ao recém nascido- nascidos normal.pptxAssistência de enfermagem ao recém nascido- nascidos normal.pptx
Assistência de enfermagem ao recém nascido- nascidos normal.pptx
pedroelias74
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
Neil Azevedo
 
Ng7-Aborto
Ng7-AbortoNg7-Aborto
Ng7-Aborto
AT
 
Douglas e leo
Douglas e leoDouglas e leo
Douglas e leo
lurocha63
 
9ª MIPE - Plano de Parto: Direitos e Humanização
9ª MIPE - Plano de Parto: Direitos e Humanização9ª MIPE - Plano de Parto: Direitos e Humanização
9ª MIPE - Plano de Parto: Direitos e Humanização
Furb
 
01 gestação, amamentação e o recém nascido
01 gestação, amamentação e o recém nascido01 gestação, amamentação e o recém nascido
01 gestação, amamentação e o recém nascido
Praxis Educativa
 
Gravidez na Adolescência
Gravidez na AdolescênciaGravidez na Adolescência
Gravidez na Adolescência
Juliana Costa
 
Pai presente é_pai_informado_validacao_avasus
Pai presente é_pai_informado_validacao_avasusPai presente é_pai_informado_validacao_avasus
Pai presente é_pai_informado_validacao_avasus
sedis-suporte
 
E-book EuSaúde - Gestante
E-book EuSaúde - GestanteE-book EuSaúde - Gestante
E-book EuSaúde - Gestante
EuSaúde
 
Gestação psf magno
Gestação psf magnoGestação psf magno
Gestação psf magno
Magno Rafael
 
Biologia slidesshare
Biologia slidesshareBiologia slidesshare
Biologia slidesshare
Joseane Macena
 
De mãe para mãe 2a. ed.: Por uma maternagem empoderada!
De mãe para mãe 2a. ed.: Por uma maternagem empoderada!De mãe para mãe 2a. ed.: Por uma maternagem empoderada!
De mãe para mãe 2a. ed.: Por uma maternagem empoderada!
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
IMPACTO DAS PRATICAS HOSPITALARES NA AMAMENTAÇÃO .pptx
IMPACTO DAS PRATICAS HOSPITALARES NA AMAMENTAÇÃO .pptxIMPACTO DAS PRATICAS HOSPITALARES NA AMAMENTAÇÃO .pptx
IMPACTO DAS PRATICAS HOSPITALARES NA AMAMENTAÇÃO .pptx
lorranerbrasileiro
 
Parto e nascimento humanizado
Parto e nascimento humanizadoParto e nascimento humanizado
Parto e nascimento humanizado
Francisco Joilsom Carvalho Saraiva
 
Quando é necessário fazer a cesariana
Quando é necessário fazer a cesarianaQuando é necessário fazer a cesariana
Quando é necessário fazer a cesariana
adrianomedico
 
Eu nos contextos margarida grupo 4
Eu nos contextos  margarida   grupo 4Eu nos contextos  margarida   grupo 4
Eu nos contextos margarida grupo 4
Pratica Matemática
 
Parto normal ou cesárea
Parto normal ou cesáreaParto normal ou cesárea
Parto normal ou cesárea
adrianomedico
 
cartilha---desenvolvimento-da-gestacao.pdf
cartilha---desenvolvimento-da-gestacao.pdfcartilha---desenvolvimento-da-gestacao.pdf
cartilha---desenvolvimento-da-gestacao.pdf
MichelSantos814684
 
0416 emergências obstétricas - Marion
0416 emergências obstétricas - Marion0416 emergências obstétricas - Marion
0416 emergências obstétricas - Marion
laiscarlini
 

Semelhante a Gravidez e parto (20)

Aborto: questões éticas
Aborto: questões éticasAborto: questões éticas
Aborto: questões éticas
 
Assistência de enfermagem ao recém nascido- nascidos normal.pptx
Assistência de enfermagem ao recém nascido- nascidos normal.pptxAssistência de enfermagem ao recém nascido- nascidos normal.pptx
Assistência de enfermagem ao recém nascido- nascidos normal.pptx
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Ng7-Aborto
Ng7-AbortoNg7-Aborto
Ng7-Aborto
 
Douglas e leo
Douglas e leoDouglas e leo
Douglas e leo
 
9ª MIPE - Plano de Parto: Direitos e Humanização
9ª MIPE - Plano de Parto: Direitos e Humanização9ª MIPE - Plano de Parto: Direitos e Humanização
9ª MIPE - Plano de Parto: Direitos e Humanização
 
01 gestação, amamentação e o recém nascido
01 gestação, amamentação e o recém nascido01 gestação, amamentação e o recém nascido
01 gestação, amamentação e o recém nascido
 
Gravidez na Adolescência
Gravidez na AdolescênciaGravidez na Adolescência
Gravidez na Adolescência
 
Pai presente é_pai_informado_validacao_avasus
Pai presente é_pai_informado_validacao_avasusPai presente é_pai_informado_validacao_avasus
Pai presente é_pai_informado_validacao_avasus
 
E-book EuSaúde - Gestante
E-book EuSaúde - GestanteE-book EuSaúde - Gestante
E-book EuSaúde - Gestante
 
Gestação psf magno
Gestação psf magnoGestação psf magno
Gestação psf magno
 
Biologia slidesshare
Biologia slidesshareBiologia slidesshare
Biologia slidesshare
 
De mãe para mãe 2a. ed.: Por uma maternagem empoderada!
De mãe para mãe 2a. ed.: Por uma maternagem empoderada!De mãe para mãe 2a. ed.: Por uma maternagem empoderada!
De mãe para mãe 2a. ed.: Por uma maternagem empoderada!
 
IMPACTO DAS PRATICAS HOSPITALARES NA AMAMENTAÇÃO .pptx
IMPACTO DAS PRATICAS HOSPITALARES NA AMAMENTAÇÃO .pptxIMPACTO DAS PRATICAS HOSPITALARES NA AMAMENTAÇÃO .pptx
IMPACTO DAS PRATICAS HOSPITALARES NA AMAMENTAÇÃO .pptx
 
Parto e nascimento humanizado
Parto e nascimento humanizadoParto e nascimento humanizado
Parto e nascimento humanizado
 
Quando é necessário fazer a cesariana
Quando é necessário fazer a cesarianaQuando é necessário fazer a cesariana
Quando é necessário fazer a cesariana
 
Eu nos contextos margarida grupo 4
Eu nos contextos  margarida   grupo 4Eu nos contextos  margarida   grupo 4
Eu nos contextos margarida grupo 4
 
Parto normal ou cesárea
Parto normal ou cesáreaParto normal ou cesárea
Parto normal ou cesárea
 
cartilha---desenvolvimento-da-gestacao.pdf
cartilha---desenvolvimento-da-gestacao.pdfcartilha---desenvolvimento-da-gestacao.pdf
cartilha---desenvolvimento-da-gestacao.pdf
 
0416 emergências obstétricas - Marion
0416 emergências obstétricas - Marion0416 emergências obstétricas - Marion
0416 emergências obstétricas - Marion
 

Mais de Alessandra Vieira da Silva

Filo echinodermata
Filo echinodermataFilo echinodermata
Filo echinodermata
Alessandra Vieira da Silva
 
Plantas
PlantasPlantas
Diversidade animal ii
Diversidade animal iiDiversidade animal ii
Diversidade animal ii
Alessandra Vieira da Silva
 
Fungos
FungosFungos
Protistas
ProtistasProtistas
Fluxo de energia no ecossistema e Ciclo biogeoquímicos
Fluxo de energia no ecossistema e Ciclo biogeoquímicosFluxo de energia no ecossistema e Ciclo biogeoquímicos
Fluxo de energia no ecossistema e Ciclo biogeoquímicos
Alessandra Vieira da Silva
 
Vírus 2017
Vírus 2017Vírus 2017
Ecossistemas aquáticos
Ecossistemas aquáticosEcossistemas aquáticos
Ecossistemas aquáticos
Alessandra Vieira da Silva
 
Convivendo com a diversidade
Convivendo com a diversidadeConvivendo com a diversidade
Convivendo com a diversidade
Alessandra Vieira da Silva
 
Domínios morfoclimáticos brasileiros
Domínios morfoclimáticos brasileirosDomínios morfoclimáticos brasileiros
Domínios morfoclimáticos brasileiros
Alessandra Vieira da Silva
 
Biomas do mundo
Biomas do mundoBiomas do mundo
Reflexões sobre a teoria da aprendizagem significativa de
Reflexões sobre a teoria da aprendizagem significativa deReflexões sobre a teoria da aprendizagem significativa de
Reflexões sobre a teoria da aprendizagem significativa de
Alessandra Vieira da Silva
 
Relação entre avaliação formativa e somativa
Relação entre avaliação formativa e somativaRelação entre avaliação formativa e somativa
Relação entre avaliação formativa e somativa
Alessandra Vieira da Silva
 
Metodologia de pesquisa
Metodologia de pesquisaMetodologia de pesquisa
Metodologia de pesquisa
Alessandra Vieira da Silva
 
Escola não seriada e progressão continuada
Escola não seriada e progressão continuadaEscola não seriada e progressão continuada
Escola não seriada e progressão continuada
Alessandra Vieira da Silva
 

Mais de Alessandra Vieira da Silva (15)

Filo echinodermata
Filo echinodermataFilo echinodermata
Filo echinodermata
 
Plantas
PlantasPlantas
Plantas
 
Diversidade animal ii
Diversidade animal iiDiversidade animal ii
Diversidade animal ii
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Protistas
ProtistasProtistas
Protistas
 
Fluxo de energia no ecossistema e Ciclo biogeoquímicos
Fluxo de energia no ecossistema e Ciclo biogeoquímicosFluxo de energia no ecossistema e Ciclo biogeoquímicos
Fluxo de energia no ecossistema e Ciclo biogeoquímicos
 
Vírus 2017
Vírus 2017Vírus 2017
Vírus 2017
 
Ecossistemas aquáticos
Ecossistemas aquáticosEcossistemas aquáticos
Ecossistemas aquáticos
 
Convivendo com a diversidade
Convivendo com a diversidadeConvivendo com a diversidade
Convivendo com a diversidade
 
Domínios morfoclimáticos brasileiros
Domínios morfoclimáticos brasileirosDomínios morfoclimáticos brasileiros
Domínios morfoclimáticos brasileiros
 
Biomas do mundo
Biomas do mundoBiomas do mundo
Biomas do mundo
 
Reflexões sobre a teoria da aprendizagem significativa de
Reflexões sobre a teoria da aprendizagem significativa deReflexões sobre a teoria da aprendizagem significativa de
Reflexões sobre a teoria da aprendizagem significativa de
 
Relação entre avaliação formativa e somativa
Relação entre avaliação formativa e somativaRelação entre avaliação formativa e somativa
Relação entre avaliação formativa e somativa
 
Metodologia de pesquisa
Metodologia de pesquisaMetodologia de pesquisa
Metodologia de pesquisa
 
Escola não seriada e progressão continuada
Escola não seriada e progressão continuadaEscola não seriada e progressão continuada
Escola não seriada e progressão continuada
 

Último

Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 

Último (20)

Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 

Gravidez e parto

  • 1. GRAVIDEZ E PARTO COMO SE DESENVOLVEM OS BEBÊS? Profª Alessandra Vieira
  • 2. GRAVIDEZ • A implantação do embrião no endométrio marca o inicio da gravidez. • Nesse estagio o embrião corresponde a um agregado de células, que dá origem ao novo indivíduo, coberto por uma camada externa de células que origina duas membranas, o âmnio e o cório. • Âmnio e Cório: Envolvem e protegem o embrião durante todo seu desenvolvimento. Estes são preenchidos por um fluido, o líquido amniótico. • O Cório forma projeções muito vascularizadas, que penetram no endométrio materno, também rico em vasos sanguíneos. A estrutura resultante é chamada placenta.
  • 3.
  • 4. FUNÇÕES DA PLACENTA A placenta tem papel fundamental na troca de substancias entre a mãe e o feto: • Nutrientes e gás oxigênio da mãe para o feto; • Excretas e gás carbônico do feto para a mãe. • O cordão Umbilical faz a ligação entre o embrião (ou feto) e a placenta, e é por onde correm as artérias e veias entre eles.
  • 5.
  • 6. • A manutenção do endométrio depois da ovulação depende da produção de progesterona pelo corpo amarelo (corpo lúteo). • O corpo Lúteo é um cisto derivado do folículo ovulatório, o qual secreta progesterona após a liberação do óvulo. Pode aparecer depois da ovulação e é parte fundamental para que a gravidez aconteça. • No caso de haver fecundação e o embrião conseguir se implantar no útero, o cório passa a produzir o hormônio gonadotrofina coriônica, cuja ação também evita a degeneração do corpo amarelo, que continua ativo, impedindo a menstruação e estimulando o crescimento do endométrio. • Depois da 12ª semana de implantação do embrião, a produção do estrógeno e progesterona pela própria placenta é capaz de manter a gravidez.
  • 7. PARTO O parto corresponde ao nascimento do bebê no fim da gestação. Tipo de parto: • O parto natural é a maneira mais natural para dar à luz mas muitas mulheres têm medo da dor, no entanto é possível ter um parto normal completamente sem dor, através da anestesia epidural ou recorrendo a outros métodos não farmacológicos, como banho de imersão, caminhadas, massagens ou acupuntura.
  • 8. ETAPAS DE UM PARTO NATURAL
  • 9. Vantagens do parto normal para a mãe • As vantagens do parto normal para a mãe incluem uma recuperação mais rápida e um menor tempo de internamento hospitalar. Enquanto que as mães que foram submetidas a cesariana precisam ficar pelo menos 4 dias no hospital, as que tiveram o parto normal, podem ir para casa com 3 dias. Outras vantagens são: • Menor risco de infecção; • Favorecimento da produção de leite materno; • Os laços sentimentais com o bebê ocorrem com maior facilidade; • O útero volta ao seu tamanho normal mais rapidamente.
  • 10. • A cesariana, também chamada de parto Cesário ou Cesária, é uma forma de parto feita através de cirurgia. A Cesária ainda é a via mais comum de parto no Brasil, apesar do parto normal (parto vaginal) ser considerado pela organização mundial de saúde (OMS) e por diversas entidades médicas a melhor forma do bebê nascer. Segundo recomendações da OMS, apenas cerca de 15% dos partos apresentam indicação para a cesariana, devendo os 85% restantes serem efetuados pela via vaginal.
  • 11. VANTAGENS DO PARTO POR CESARIANA • Possibilidade de escolher previamente a data exata do nascimento. • Ajuda a reduzir o estresse materno durante o parto por passar a ideia de um ambiente plenamente controlado, onde tudo ocorre de forma previamente estipulada. • O trabalho de parto é curto e com duração previsível. • Garante que o obstetra da gestante estará disponível no dia do parto. • Impede a ocorrência de nascimentos pós-termo (com mais de 42 semanas de gestação), o que está associado a um maior risco de problemas para o neonato.
  • 12. GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA • Engravidar na adolescência é, na maioria dos casos, uma atitude não planejada, passível de conflitos externos (sociedade: escola, família) e internos (psicológicos: depressão, medo, insegurança). Os índices de gravidez na juventude aumentam constantemente, considerando pesquisas em variados países. • A menina que se encontra nessa fase da vida, marcada por mudanças físicas e mentais, não está suficientemente preparada para a gestação. Se ela não está disposta a encarar tal situação, muito menos estará o futuro pai, pois este também é responsável pela concepção e nascimento da criança. • A gravidez na adolescência pode ocorrer de diversas formas: • atividade sexual precoce e inconsequente; • violência sexual; • dificuldade no diálogo familiar, entre outros.
  • 13.
  • 14. • Para evitar esse possível transtorno, é necessário existir confiança mútua no ambiente familiar, informações mais detalhadas sobre métodos contraceptivos, redução da ideologia impregnada da desvalorização do conceito sexual exposta às crianças, desmistificação de algumas ideias repassadas entre amigos e, acima de tudo, respeito e limite ao seu próprio tempo quanto ao início da atividade sexual.
  • 15.
  • 16.
  • 17. ABORTO O aborto é a interrupção de uma gravidez. • Tipos de Aborto • Aborto Espontâneo • Aborto Induzido • Aborto Ilegal • Aborto Espontâneo Surge quando a gravidez é interrompida sem que seja por vontade da mulher. Pode acontecer por vários fatores biológicos, psicológicos e sociais que contribuem para que esta situação se verifique.
  • 18. • Aborto Induzido O aborto induzido é um procedimento usado para interromper uma gravidez. Pode acontecer quando existem malformações congénitas, quando a gravidez resulta de um crime contra a liberdade e autodeterminação sexual, quando a gravidez coloca em perigo a vida e a saúde física e/ou psíquica da mulher ou simplesmente por opção da mulher. É legal quando a interrupção da gravidez é realizada de acordo com a legislação em vigor. Quando feito precocemente por médicos experientes e em condições adequadas apresenta um elevadíssimo nível de segurança.
  • 19. • Aborto Ilegal O aborto ilegal é a interrupção duma gravidez quando os motivos apresentados não se encontram enquadrados na legislação em vigor ou quando é feito em locais que não estão oficialmente reconhecidos para o efeito. O aborto ilegal e inseguro constitui uma importante causa de mortalidade e de morbilidade maternas. O aborto clandestino é um problema de saúde pública.