SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 50
Brasil: paisagens
naturais e ação da
sociedade
Rodrigo Otávio
G e ó g r a f o / P r o f e s s o r
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Dinâmica da natureza
• A paisagem é sempre resultado da interação dinâmica entre os
diversos elementos da natureza.
agem uns sobre os outros
Estrutura geológica
Rochas que compõem um
determinado local e podem ser
dispostas em diferentes camadas,
ser de diferentes tipos, idades e
originadas por distintos processos
naturais
a importância da
estrutura geológica
depende:
das riquezas
minerais
da constituição do
solo
da constituição do
relevo
2
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Tipos de estruturas geológicas
Escudos cristalinos
ou
maciços antigos
rochas cristalinas (ígneas ou
metamórficas)
estrutura resistente e rígida
idade geológica: antiga (Pré-
Cambriana e Paleozoica)
originam os relevos
planálticos e depressões
Parque Nacional do Pico da Neblina, em São Gabriel da
Cachoeira (AM). Ao fundo, o pico da Neblina, ponto mais alto do
Brasil, que é formado por rochas cristalinas. Foto de 2009.
MARCELLOLOURENCO/TYBA
3
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Bacias sedimentares
rochas sedimentares
(detritos acumulados)
idade geológica: recente
(Paleozoica, Mesozoica e
Cenozoica)
originam os relevos de
planícies, planaltos
sedimentares e depressões
Com formações areníticas esculpidas pela ação dos ventos e das
chuvas, o Parque Estadual de Vilha Velha, em Ponta Grossa (PR),
está localizado em uma área de bacia sedimentar. Foto de 2008.
FABIOCOLOMBINI/ACERVODOFOTÓGRAFO
4
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Dobramentos modernos
áreas de grandes
dobramentos em
consequência de pressões
originadas no interior da
Terra
idade geológica: muito
recente (Cenozoica)
originam os relevos
montanhosos Montanhas da cordilheira dos Andes, no Chile, área onde
ocorrem grandes dobramentos. Foto de 2011.
GIANNIMURATORE/ALAMY/OTHERIMAGES
5
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Estrutura geológica do relevo brasileiro
36% escudos cristalinos
64% bacias
sedimentares
Não existem
dobramentos modernos
no Brasil
Principais agentes
naturais de modificação
do relevo no território
brasileiro
clima
hidrografia
chuva
vento
temperatura
rios
o território brasileiro apresenta uma atividade
geológica interna reduzida
6
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Principais unidades de relevo
Planaltos
M
a
c
r
o
u
n
i
d
a
d
e
s
Planícies
Depressões
Montanhas
terrenos altos, variando de planos (chapadas) a
ondulados (colinas, morros)
predomina o processo de erosão
formado pela acumulação de sedimentos
terrenos planos e quase sempre baixos
são terrenos altos e fortemente ondulados
são áreas rebaixadas em
relação às áreas vizinhas
absoluta
relativa
abaixo
do nível do mar
acima do nível do
mar
7
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
planície
planalto
morro ou colina
depressão
montanha
ANDRÉROCCA/ARQUIVODAEDITORA
8
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
M
i
c
r
o
u
n
i
d
a
d
e
s
Chapadas
Tabuleiros
superfícies planas
áreas de relevo plano e de baixa altitude
em geral, estrutura horizontal
origem sedimentar
limite abrupto
típicas de planalto sedimentar
Falésias
constituído por barreiras abruptas entre
continente e oceano
forma de litoral
9
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
M
i
c
r
o
u
n
i
d
a
d
e
s
Serras
Escarpas
são terrenos acidentados com forte desnível
terrenos muito íngremes (lembram um degrau)
formado por morros
localizadas nas transições de um planalto para uma área
mais baixa
Morros
médias elevações do terreno
domínio de topos arredondados
altas declividades
10
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
FLORENZANO,TeresaGallotti(Org.).Geomorfologia:conceitosetecnologiasatuais.SãoPaulo:OficinadeTextos,2008.
Mapa do relevo brasileiro
11
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Porções espessas e extensas
da atmosfera, com milhares
de quilômetros quadrados de
extensão e
características próprias,
determinadas pela região na
qual se originam
Clima e massas de ar
Conjunto de variações do
tempo atmosférico de
um determinado local da
superfície terrestre
Refere-se a um
momento
específico
Refere-se a fenômenos
atmosféricos
temperatura, pressão
atmosférica, vento,
umidade do ar e
precipitações
pressão,
temperatura
e umidade
a dinâmica das massas
de ar é responsável pela
maior parte das
alterações do tempo de
um lugar
12
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Massas de ar que influenciam o clima do Brasil
Massa equatorial atlântica
• quente e úmida
• origem: oceano Atlântico
(próximo ao arquipélago dos Açores)
• quente e úmida
• origem: Amazônia
• é a única massa continental úmida, graças
à umidade da floresta Amazônica
Massa equatorial continental
mEa
mEc
13
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
• quente e seca
• origem: depressão do Chaco,
entre o norte da Argentina e o Paraguai
• fria e úmida
• origem: oceano Atlântico
(próximo à Patagônia, sul da Argentina)
• quente e úmida
• origem: oceano Atlântico
(próximo ao trópico de Capricórnio)
Massa tropical atlântica
Massa tropical continental
Massa polar atlântica
mTc
mPa
mTa
14
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
As massas de ar que atuam no Brasil
Adaptadode:SIMIELLI,MariaElena.Geoatlas.SãoPaulo:Ática,2008.
15
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Clima
equatorial
úmido
• quente e úmido
• massas de ar: mEc – principal
mEa – apenas no litoral
• friagem: queda de temperatura ocasionada por uma frente fria
• baixa amplitude térmica anual
• altos índices pluviométricos
• elevada temperatura média anual
Clima
litorâneo
úmido
• quente e úmido
• massas de ar: mTa – principal
mPa – apenas no inverno
• estações bem definidas: - verão: chuvoso
-
inverno: menos chuvoso
• elevada temperatura média anual
• altos índices pluviométricos
Os tipos de clima do Brasil
16
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Clima tropical
continental
• quente e semiúmido
• massas de ar: mEc – verão
mTa – inverno
• estações bem definidas: - verão: chuvoso
-
inverno: seco
Clima tropical
semiárido
• quente e seco
• índice pluviométrico baixo e irregular
• local de encontro de quatro sistemas atmosféricos:
mEc
mTa
mEa
mPa
responsável pela chuva na região
a maioria das massas de ar que chegam à
região já chegam secas
17
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Clima tropical
de altitude
• quente e úmido
• massas de ar: mTa – principal
mPa – apenas no inverno
• verão menos quente e inverno mais frio do que o
clima tropical continental
• alta amplitude térmica anual
• altos índices pluviométricos
Clima
subtropical
úmido
• mesotérmico (temperaturas médias) e úmido
• massas de ar: mTa – principal
mPa – apenas no inverno
• a primavera e o outono são percebidos mais nitidamente
do que nos demais climas brasileiros
• elevada temperatura média anual
• altos índices pluviométricos
18
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Brasil – Clima
AdaptadodeATLASgeográficoescolar.RiodeJaneiro:Fename,1986.
19
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
A hidrografia brasileira
Bacia hidrográfica
área abrangida por um
rio principal e seus
afluentes e
subafluentes
regime de alimentação pluvial
o período de cheias dos rios é na
estação chuvosa (verão)
rios perenes
apenas alguns rios
que nascem no Sertão
nordestino são
intermitentes (que
secam na estação das
secas)
bastante
utilizados como
fonte de energia
(hidrelétricas) e
pouco utilizados
para transporte
(navegação)
Rios
permanentes,
rios que não
secam
20
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
As bacias hidrográficas
Regiões hidrográficas brasileiras
ATLAS geográfico escolar. 5. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 2009. p. 105.
21
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Bacia ou região hidrográfica Superfície (km2
)
Porcentagem em relação
à área total do país (%)
Amazônica 3 843 402 45
Tocantins-Araguaia 967 059 11,3
Paraná 879 860 10,3
São Francisco 636 920 8
Paraguai 363 447 4
Uruguai 174 412 2
Parnaíba 334 113 3,9
Atlântico Leste 374 677 4,4
Atlântico Nordeste Ocidental 254 100 3
Atlântico Nordeste Oriental 287 348 3,4
Atlântico Sudeste 229 972 2,7
Atlântico Sul 185 856 2
Fonte:PlanoNacionaldeRecursosHídricos,2010.
22
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Bacia
Amazônica
Abrange uma área de aproximadamente 7 milhões de
quilômetros quadrados na América do Sul
dos quais 3,8 estão em território brasileiro
Rio principal: Amazonas
maior rio do mundo
rio de planície, sem queda-d’água
possui afluentes oriundos dos hemisférios norte e
sul, o que provoca duplo período de cheias
Possui um grande potencial para transporte (pouco utilizado) e
para exploração de hidrelétricas (pouco utilizado)
23
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Bacia do
Tocantins-
-Araguaia
Maior bacia localizada inteiramente dentro
do território brasileiro
Rio principal: Tocantins
principal afluente: Araguaia
tão importante
quanto o Tocantins
para a bacia
Bacia do São
Francisco
Totalmente brasileira
Percorre o clima semiárido
Rio de planalto
mesmo assim é um rio
perene
intensamente utilizado
como fonte de energia
24
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Bacia do
Paraná
Bacia do
Paraguai
Bacia do
Uruguai
Bacia Platina
Três rios principais: Paraná,
Paraguai e Uruguai
unem-se no estuário do
Prata
Elevado potencial e
aproveitamento hidráulico
25
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Bacia do
Atlântico Leste
Bacia do
Nordeste
Ocidental
Bacia do
Parnaíba
Bacia do
Atlântico
Sudeste
Bacia do
Nordeste
Oriental
Bacia do
Atlântico Sul
26
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Águas subterrâneas
Aquela que fica no subsolo;
infiltra após a precipitação
preenchendo os poros das rochas
sedimentares
nas fraturas, falhas e fissuras das
rochas metamórficas ou cristalinas
Seu volume é cerca de cem
vezes maior do que a água
doce superficial
Aquífero
Reserva de água
subterrânea
Principais aquíferos
Aquífero Guarani
Aquífero Alter do Chão
27
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Aquíferos Alter do Chão e Guarani
Fonte:INSTITUTODEGEOCIÊNCIASDAUNIVERSIDADEFEDERALDOPARÁ.FaculdadedeGeologia
28
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Os biomas brasileiros
Ecossistema
sistema ou conjunto formado pelos seres vivos – animais, vegetais
e microrganismos – e pelas condições ambientais com as quais
eles se inter-relacionam
é uma paisagem natural que não tem uma
definição espacial exata
Bioma
Refere-se a um imenso ecossistema, uma paisagem
natural, geralmente definido pela vegetação, que
abrange uma imensa área.
29
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Bioma da
Amazônia
Brasil, Bolívia, Colômbia,
Venezuela, Equador, Peru,
Guiana, Suriname e Guiana
Francesa
Floresta Amazônica Floresta Latifoliada (folhas largas) equatorial
Calcula-se que de 10% a 20% da biomassa (massa vegetal) tenha sido
desmatada pela ação humana.
heterogênea com milhares de espécies vegetais diferentes
perene não perde folhas, está sempre verde
mata densa e
intrincada
plantas crescem próximas umas das outras
ocupa cerca de 45% do território brasileiro
ou
nos
países
Abrange uma área de
6 milhões de
quilômetros
quadrados
30
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Bioma da
Amazônia
Dividido em três tipos, de acordo com a
proximidade com os rios
Mata de igapó
Mata de
várzea
Mata de terra firme ou caaetê
• localizada ao longo
dos rios
• permanece inundada pelas
cheias fluviais
• plantas de menor porte
• plantas higrófilas
(adaptadas à umidade)
• localizada nos baixos planaltos
sedimentares
• não são atingidas pelas
cheias fluviais
• representa a maior parte da
floresta Amazônica
• possui plantas de maior porte
• sujeita a
inundações
periódicas ao
longo dos rios
31
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Bioma Mata
Atlântica
Floresta latifoliada tropical
Domínio do clima tropical úmido
96% da área original foi dizimada
Riqueza de fauna e flora
Pau-brasil
Cedro
Peroba
Jacarandá
Mico-leão
Lontra
Onça-pintada
Tatu-canastra
Mata Atlântica no litoral de Penha (SC), 2010.
RUBENSCHAVES/PULSARIMAGENS
32
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Bioma Caatinga
Característico do clima semiárido do Sertão nordestino
Possui plantas xerófitas (adaptadas à aridez)
Presença de arbustos e pequenas árvores
Mata seca, que, em sua maioria, perde as
folhas durante a estação seca
Quando chove a paisagem muda rapidamente
as árvores cobrem-se de
folhas e o solo fica
forrado de pequenas
plantas
Vegetação da caatinga, em Custódia (PE), 2011.
DELFIMMARTINS/PULSARIMAGENS
33
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Bioma Cerrado
Vegetação mista
plantas de médio porte
gramíneas
+
Próprio do clima tropical típico (ou semiúmido)
É um tipo de savana
Cortado por três bacias hidrográficas
Tocantins-Araguaia
São Francisco
Platina
45% do Cerrado foi destruído devido à
expansão da agropecuária
34
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Plantas
Bioma Pantanal
Complexo do Pantanal
Vegetação extremamente heterogênea
higrófilas (áreas alagadas)
xerófitas (áreas altas e secas)
Sofre influência de diversos ecossistemas
Cerrado
Chaco
Amazônia
Mata Atlântica
Pantanal Mato-Grossense, em Corumbá (MS), 2010.
ADRIANOVIZONI/FOLHAPRESS
35
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Bioma Pampa
Também conhecido como campos
Vegetação rasteira (herbácea)
Banhados
ecossistemas alagados de juncos, gravatás e
aguapés que criam um habitat ideal para uma
grande variedade de animais
Banhado do Taim, em Pelotas (RS), 2010.
NAUROJÚNIOR/AG.RBS/FOLHAPRESS
36
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Biomas brasileiros
Adaptadode:MINISTÉRIODOMEIOAMBIENTEeIBGE,2011.
37
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Problemas ambientais
Com a Revolução Industrial
os problemas ambientais
começaram a se agravar
nos atuais países desenvolvidos
no restante do mundo
inicialmente
posteriormente
Degradação da natureza
decorrência típica da chamada modernidade,
constituída sobretudo pela
industrialização e urbanização
Chaminé de uma indústria de vidro em São Paulo (SP), 2009.
RENATOSTOCKLER/FOLHAPRESS
38
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
A modernidade e o desenvolvimento de tecnologias
• amplia a qualidade de vida
• diminui a taxa de mortalidade
• produz novos bens e serviços
• provoca ou agrava inúmeros
problemas
• agrava desigualdades sociais
• causa poluição do ar e das águas,
desmatamentos e acúmulo de lixo
Aspectos
positivos
Aspectosnegativos
Camada visível de poluição atmosférica sobre a
cidade de São Paulo no dia 29 de junho de 2011.
Lixão a céu aberto em Vargem Grande do Sul
(SP), 2010.
APUGOMES/FOLHAPRESS
GUILHERMELARACAMPOS/FOTOARENA/FOLHAPRESS
39
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Meio
natural
Meio ambiente humano
Produto da atividade
humana
Fruto da natureza
Meio cultural
Com a modernização da sociedade o
meio cultural passa a predominar
sobre o meio natural
40
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Problemas ambientais dos centros urbanos
Concentração
indústrias
veículos
pessoas
de
gera
acúmulo de lixo
emissões industriais
congestionamentos
poluição atmosférica
poluição das águas
Carência de
área verde
são necessários 16m² por
habitante
São Paulo, por exemplo,
possui 4,5 m² por habitante
41
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Usinas de
reciclagem e
compostagem
de lixo
Coleta seletiva
separação do lixo e
reutilização do material
separam o material
reciclável e transformam o
lixo orgânico em adubo
DIEGOGAZOLA/PULSARIMAGENS
EDUARDOKNAPP/FOLHAPRESS
42
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Alteração ecológica causada
pela agricultura
Problemas ambientais do meio rural
Áreas de
modernização agrária
mecanização
adubos químicos
agrotóxicos ou defensivos agrícolas
derrubada da vegetação
original
uso intensivo de adubos
químicos
uso intensivo de agrotóxicos
extermina a fauna local
provoca alterações
ambientais
chuva carrega para os rios
43
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Alteração ecológica causada pela agricultura
uso intensivo de agrotóxicos
combate
as pragas
multiplica
as pragas
eliminam alguns microrganismos que são
inimigos naturais das pragas
as pragas adquirem imunidade em
relação ao produto químico
inicialmente
aumentao
a longo prazo
44
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Devastação da floresta Amazônica
Aproximadamente 3 milhões de hectares por ano
Derrubada para aproveitamento de madeira e criação pecuária
Consequências
perda da biodiversidade e extinção de espécies animais e
vegetais
expulsão de indígenas e posseiros
aumento da quantidade de gás carbônico na atmosfera
empobrecimento dos solos
alterações climáticas locais
45
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Perda da biodiversidade na Amazônia brasileira
Engloba todas as espécies de plantas, animais e microrganismos,
assim como os ecossistemas e os processos ecológicos dos quais são
componentes.
Carta Mundial para a
Natureza (ONU)
reconhece que o ser humano é
parte da natureza e que toda
forma de vida merece respeito,
independentemente de sua
utilidade para a sociedade
Vegetação no interior da floresta Amazônica
em Alta Floresta (MT), 2011.
FABIOCOLOMBINI/ACERVODOFOTÓGRAFO
46
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Brasil
país considerado de megadiversidade
apresenta a maior biodiversidade do mundo
Biotecnologia tecnologia biológica
descoberta de novos genes
e princípios ativos da
natureza e sua aplicação
na indústria O médico Drauzio Varella
(esquerda) e o pesquisador
Wilson Volanazi inspecionando
plantas na Amazônia, 2009.
SERGIOMORAES/REUTERS/LATINSTOCK
47
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Animais ameaçados de extinção no Brasil
Adaptadode:ATLASgeográficoescolar.RiodeJaneiro:IBGE,2007.
48
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Destruição da fauna e poluição no Pantanal
Paisagem natural muito rica e complexa
Lembra aspectos
da Amazônia
do Cerrado
da Caatinga
Área de planície aluvial Considerado patrimônio
ecológico da
humanidade pela ONU
Destruição da fauna
e
poluição dos rios
avanço da agricultura
desmatamento
construção de rodovias
causas
principais
49
Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade
Poluição do litoral
Intensa ocupação humana no
litoral
catorze capitais estaduais estão
localizadas na faixa litorânea
degradação dos recursos
lançamento de lixo e
esgoto no mar
resíduos industriais
destruição da vegetação
litorânea
derramamento de
petróleo
oriundos de vazamentos
provocados por acidentes
gera “maré negra”
poluição provocada pela presença
do petróleo no mar
50

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

áGuas oceanicas e mares
áGuas oceanicas e maresáGuas oceanicas e mares
áGuas oceanicas e maresFatima Freitas
 
Relevo agentes formadores e erosivos
Relevo agentes formadores e erosivosRelevo agentes formadores e erosivos
Relevo agentes formadores e erosivosProfessor
 
A formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoA formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoJosi Zanette do Canto
 
África - aspectos naturais
África -  aspectos naturaisÁfrica -  aspectos naturais
África - aspectos naturaisRodrigo Baglini
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilProfessor
 
A Regionalização da América
A Regionalização da AméricaA Regionalização da América
A Regionalização da AméricaCadernizando
 
Formação do território brasileiro!
Formação do território brasileiro!Formação do território brasileiro!
Formação do território brasileiro!Marcelo Caetano
 
Geografia - Geomorfologia e solos
Geografia - Geomorfologia e solosGeografia - Geomorfologia e solos
Geografia - Geomorfologia e solosCarson Souza
 
Clima E Climas Do Brasil Aula
Clima E Climas Do Brasil   AulaClima E Climas Do Brasil   Aula
Clima E Climas Do Brasil AulaLuciano Pessanha
 
Localização do território brasileiro
Localização do território brasileiroLocalização do território brasileiro
Localização do território brasileiroGabrielly Peixoto
 
América Latina
América LatinaAmérica Latina
América LatinaFURG
 

Mais procurados (20)

áGuas oceanicas e mares
áGuas oceanicas e maresáGuas oceanicas e mares
áGuas oceanicas e mares
 
Hidrosfera: as Águas Continentais
Hidrosfera: as Águas ContinentaisHidrosfera: as Águas Continentais
Hidrosfera: as Águas Continentais
 
Relevo
RelevoRelevo
Relevo
 
Relevo agentes formadores e erosivos
Relevo agentes formadores e erosivosRelevo agentes formadores e erosivos
Relevo agentes formadores e erosivos
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
Região Nordeste
Região NordesteRegião Nordeste
Região Nordeste
 
A formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoA formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º ano
 
África - aspectos naturais
África -  aspectos naturaisÁfrica -  aspectos naturais
África - aspectos naturais
 
Fusos horarios completo
Fusos horarios completoFusos horarios completo
Fusos horarios completo
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
 
A Regionalização da América
A Regionalização da AméricaA Regionalização da América
A Regionalização da América
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Formação do território brasileiro!
Formação do território brasileiro!Formação do território brasileiro!
Formação do território brasileiro!
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Geografia - Geomorfologia e solos
Geografia - Geomorfologia e solosGeografia - Geomorfologia e solos
Geografia - Geomorfologia e solos
 
Clima E Climas Do Brasil Aula
Clima E Climas Do Brasil   AulaClima E Climas Do Brasil   Aula
Clima E Climas Do Brasil Aula
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
Localização do território brasileiro
Localização do território brasileiroLocalização do território brasileiro
Localização do território brasileiro
 
Relevo Brasileiro
 Relevo Brasileiro Relevo Brasileiro
Relevo Brasileiro
 
América Latina
América LatinaAmérica Latina
América Latina
 

Semelhante a Brasil paisagens naturais_e_acao_da_sociedade

1 a dinamica-da_natureza_e_as_diferentes_paisagens
1 a dinamica-da_natureza_e_as_diferentes_paisagens1 a dinamica-da_natureza_e_as_diferentes_paisagens
1 a dinamica-da_natureza_e_as_diferentes_paisagensLucas Cechinel
 
1 a dinamica-da_natureza_e_as_diferentes_paisagens
1 a dinamica-da_natureza_e_as_diferentes_paisagens1 a dinamica-da_natureza_e_as_diferentes_paisagens
1 a dinamica-da_natureza_e_as_diferentes_paisagensLucas Cechinel
 
A natureza brasileira - GEO PM 2011
A natureza brasileira - GEO PM 2011A natureza brasileira - GEO PM 2011
A natureza brasileira - GEO PM 2011Bruna Azevedo
 
Climatologia no brasil
Climatologia no brasilClimatologia no brasil
Climatologia no brasilkarolpoa
 
Geografia Do Brasil
Geografia Do BrasilGeografia Do Brasil
Geografia Do Brasilaroudus
 
PROF DEMETRIO MELO - FATORES CLIMÁTICOS E VEGETAÇÃO.pdf
PROF DEMETRIO MELO - FATORES CLIMÁTICOS E VEGETAÇÃO.pdfPROF DEMETRIO MELO - FATORES CLIMÁTICOS E VEGETAÇÃO.pdf
PROF DEMETRIO MELO - FATORES CLIMÁTICOS E VEGETAÇÃO.pdfDeto - Geografia
 
Clima e Vegetação
Clima e VegetaçãoClima e Vegetação
Clima e Vegetaçãogeochp
 
3º ano E.M (mod. 24) Brasil: Aspectos naturais
3º ano E.M (mod. 24) Brasil: Aspectos naturais3º ano E.M (mod. 24) Brasil: Aspectos naturais
3º ano E.M (mod. 24) Brasil: Aspectos naturaisAlexandre Alves
 
Complexo-regional-do-Nordeste.ppt
Complexo-regional-do-Nordeste.pptComplexo-regional-do-Nordeste.ppt
Complexo-regional-do-Nordeste.pptssuserfa333d
 
Complexo-regional-do-Nordeste regiões brr
Complexo-regional-do-Nordeste regiões brrComplexo-regional-do-Nordeste regiões brr
Complexo-regional-do-Nordeste regiões brrARIANEBERTOLIMUSCARI
 
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm baGeografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm baNilberte
 
Domínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticosDomínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticosPaola Beatriz
 
Os climas e as paisagens naturais da américa.
Os climas e as paisagens naturais da américa.Os climas e as paisagens naturais da américa.
Os climas e as paisagens naturais da américa.Ste Escola Bernardino
 
Os climas e as paisagens naturais da américa.
Os climas e as paisagens naturais da américa.Os climas e as paisagens naturais da américa.
Os climas e as paisagens naturais da américa.Ste Escola Bernardino
 
Dominios Climatobotanicos-Brasileiros
Dominios Climatobotanicos-BrasileirosDominios Climatobotanicos-Brasileiros
Dominios Climatobotanicos-BrasileirosStéfano Silveira
 
Geo h e_8o_cap11_site_ok
Geo h e_8o_cap11_site_okGeo h e_8o_cap11_site_ok
Geo h e_8o_cap11_site_okrdbtava
 

Semelhante a Brasil paisagens naturais_e_acao_da_sociedade (20)

Unidade 1 7ano
Unidade 1   7anoUnidade 1   7ano
Unidade 1 7ano
 
1 a dinamica-da_natureza_e_as_diferentes_paisagens
1 a dinamica-da_natureza_e_as_diferentes_paisagens1 a dinamica-da_natureza_e_as_diferentes_paisagens
1 a dinamica-da_natureza_e_as_diferentes_paisagens
 
1 a dinamica-da_natureza_e_as_diferentes_paisagens
1 a dinamica-da_natureza_e_as_diferentes_paisagens1 a dinamica-da_natureza_e_as_diferentes_paisagens
1 a dinamica-da_natureza_e_as_diferentes_paisagens
 
A natureza brasileira - GEO PM 2011
A natureza brasileira - GEO PM 2011A natureza brasileira - GEO PM 2011
A natureza brasileira - GEO PM 2011
 
Climatologia no brasil
Climatologia no brasilClimatologia no brasil
Climatologia no brasil
 
Geografia Do Brasil
Geografia Do BrasilGeografia Do Brasil
Geografia Do Brasil
 
PROF DEMETRIO MELO - FATORES CLIMÁTICOS E VEGETAÇÃO.pdf
PROF DEMETRIO MELO - FATORES CLIMÁTICOS E VEGETAÇÃO.pdfPROF DEMETRIO MELO - FATORES CLIMÁTICOS E VEGETAÇÃO.pdf
PROF DEMETRIO MELO - FATORES CLIMÁTICOS E VEGETAÇÃO.pdf
 
Clima e vegetação do Brasil
Clima e vegetação do BrasilClima e vegetação do Brasil
Clima e vegetação do Brasil
 
Clima e Vegetação
Clima e VegetaçãoClima e Vegetação
Clima e Vegetação
 
3º ano E.M (mod. 24) Brasil: Aspectos naturais
3º ano E.M (mod. 24) Brasil: Aspectos naturais3º ano E.M (mod. 24) Brasil: Aspectos naturais
3º ano E.M (mod. 24) Brasil: Aspectos naturais
 
Complexo-regional-do-Nordeste.ppt
Complexo-regional-do-Nordeste.pptComplexo-regional-do-Nordeste.ppt
Complexo-regional-do-Nordeste.ppt
 
Complexo-regional-do-Nordeste regiões brr
Complexo-regional-do-Nordeste regiões brrComplexo-regional-do-Nordeste regiões brr
Complexo-regional-do-Nordeste regiões brr
 
Revisão Brasil
Revisão BrasilRevisão Brasil
Revisão Brasil
 
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm baGeografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
 
Geografia da América do Sul
Geografia da América do SulGeografia da América do Sul
Geografia da América do Sul
 
Domínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticosDomínios morfoclimáticos
Domínios morfoclimáticos
 
Os climas e as paisagens naturais da américa.
Os climas e as paisagens naturais da américa.Os climas e as paisagens naturais da américa.
Os climas e as paisagens naturais da américa.
 
Os climas e as paisagens naturais da américa.
Os climas e as paisagens naturais da américa.Os climas e as paisagens naturais da américa.
Os climas e as paisagens naturais da américa.
 
Dominios Climatobotanicos-Brasileiros
Dominios Climatobotanicos-BrasileirosDominios Climatobotanicos-Brasileiros
Dominios Climatobotanicos-Brasileiros
 
Geo h e_8o_cap11_site_ok
Geo h e_8o_cap11_site_okGeo h e_8o_cap11_site_ok
Geo h e_8o_cap11_site_ok
 

Mais de O Geógrafo - Geociências

Mais de O Geógrafo - Geociências (11)

Cibercrimes e como é os ambientes relacionados ao crime digital.
Cibercrimes e como é os ambientes relacionados ao crime digital.Cibercrimes e como é os ambientes relacionados ao crime digital.
Cibercrimes e como é os ambientes relacionados ao crime digital.
 
Formacao geologica terra_relevos_rochas_solos
Formacao geologica terra_relevos_rochas_solosFormacao geologica terra_relevos_rochas_solos
Formacao geologica terra_relevos_rochas_solos
 
O espaco geografico_e_suas_representacoes
O espaco geografico_e_suas_representacoesO espaco geografico_e_suas_representacoes
O espaco geografico_e_suas_representacoes
 
Brasil utilizacao do_espaco
Brasil utilizacao do_espacoBrasil utilizacao do_espaco
Brasil utilizacao do_espaco
 
Brasil territorio e_sociedade
Brasil territorio e_sociedadeBrasil territorio e_sociedade
Brasil territorio e_sociedade
 
Brasil diversidades regionais
Brasil diversidades regionaisBrasil diversidades regionais
Brasil diversidades regionais
 
Relevo brasileiro-e-sua-classificacao
Relevo brasileiro-e-sua-classificacaoRelevo brasileiro-e-sua-classificacao
Relevo brasileiro-e-sua-classificacao
 
Brasil localizacao territorialidade
Brasil localizacao territorialidadeBrasil localizacao territorialidade
Brasil localizacao territorialidade
 
Cartografia - História (1º parte)
Cartografia - História (1º parte)Cartografia - História (1º parte)
Cartografia - História (1º parte)
 
Normas trabalhos cartaz
Normas trabalhos cartazNormas trabalhos cartaz
Normas trabalhos cartaz
 
Normas apresentacao trabalho_ensino_medio
Normas apresentacao trabalho_ensino_medioNormas apresentacao trabalho_ensino_medio
Normas apresentacao trabalho_ensino_medio
 

Último

Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarDouglasVasconcelosMa
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalBENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalDouglasVasconcelosMa
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024azulassessoria9
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 

Último (20)

Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalBENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 

Brasil paisagens naturais_e_acao_da_sociedade

  • 1. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Rodrigo Otávio G e ó g r a f o / P r o f e s s o r
  • 2. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Dinâmica da natureza • A paisagem é sempre resultado da interação dinâmica entre os diversos elementos da natureza. agem uns sobre os outros Estrutura geológica Rochas que compõem um determinado local e podem ser dispostas em diferentes camadas, ser de diferentes tipos, idades e originadas por distintos processos naturais a importância da estrutura geológica depende: das riquezas minerais da constituição do solo da constituição do relevo 2
  • 3. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Tipos de estruturas geológicas Escudos cristalinos ou maciços antigos rochas cristalinas (ígneas ou metamórficas) estrutura resistente e rígida idade geológica: antiga (Pré- Cambriana e Paleozoica) originam os relevos planálticos e depressões Parque Nacional do Pico da Neblina, em São Gabriel da Cachoeira (AM). Ao fundo, o pico da Neblina, ponto mais alto do Brasil, que é formado por rochas cristalinas. Foto de 2009. MARCELLOLOURENCO/TYBA 3
  • 4. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Bacias sedimentares rochas sedimentares (detritos acumulados) idade geológica: recente (Paleozoica, Mesozoica e Cenozoica) originam os relevos de planícies, planaltos sedimentares e depressões Com formações areníticas esculpidas pela ação dos ventos e das chuvas, o Parque Estadual de Vilha Velha, em Ponta Grossa (PR), está localizado em uma área de bacia sedimentar. Foto de 2008. FABIOCOLOMBINI/ACERVODOFOTÓGRAFO 4
  • 5. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Dobramentos modernos áreas de grandes dobramentos em consequência de pressões originadas no interior da Terra idade geológica: muito recente (Cenozoica) originam os relevos montanhosos Montanhas da cordilheira dos Andes, no Chile, área onde ocorrem grandes dobramentos. Foto de 2011. GIANNIMURATORE/ALAMY/OTHERIMAGES 5
  • 6. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Estrutura geológica do relevo brasileiro 36% escudos cristalinos 64% bacias sedimentares Não existem dobramentos modernos no Brasil Principais agentes naturais de modificação do relevo no território brasileiro clima hidrografia chuva vento temperatura rios o território brasileiro apresenta uma atividade geológica interna reduzida 6
  • 7. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Principais unidades de relevo Planaltos M a c r o u n i d a d e s Planícies Depressões Montanhas terrenos altos, variando de planos (chapadas) a ondulados (colinas, morros) predomina o processo de erosão formado pela acumulação de sedimentos terrenos planos e quase sempre baixos são terrenos altos e fortemente ondulados são áreas rebaixadas em relação às áreas vizinhas absoluta relativa abaixo do nível do mar acima do nível do mar 7
  • 8. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade planície planalto morro ou colina depressão montanha ANDRÉROCCA/ARQUIVODAEDITORA 8
  • 9. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade M i c r o u n i d a d e s Chapadas Tabuleiros superfícies planas áreas de relevo plano e de baixa altitude em geral, estrutura horizontal origem sedimentar limite abrupto típicas de planalto sedimentar Falésias constituído por barreiras abruptas entre continente e oceano forma de litoral 9
  • 10. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade M i c r o u n i d a d e s Serras Escarpas são terrenos acidentados com forte desnível terrenos muito íngremes (lembram um degrau) formado por morros localizadas nas transições de um planalto para uma área mais baixa Morros médias elevações do terreno domínio de topos arredondados altas declividades 10
  • 11. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade FLORENZANO,TeresaGallotti(Org.).Geomorfologia:conceitosetecnologiasatuais.SãoPaulo:OficinadeTextos,2008. Mapa do relevo brasileiro 11
  • 12. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Porções espessas e extensas da atmosfera, com milhares de quilômetros quadrados de extensão e características próprias, determinadas pela região na qual se originam Clima e massas de ar Conjunto de variações do tempo atmosférico de um determinado local da superfície terrestre Refere-se a um momento específico Refere-se a fenômenos atmosféricos temperatura, pressão atmosférica, vento, umidade do ar e precipitações pressão, temperatura e umidade a dinâmica das massas de ar é responsável pela maior parte das alterações do tempo de um lugar 12
  • 13. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Massas de ar que influenciam o clima do Brasil Massa equatorial atlântica • quente e úmida • origem: oceano Atlântico (próximo ao arquipélago dos Açores) • quente e úmida • origem: Amazônia • é a única massa continental úmida, graças à umidade da floresta Amazônica Massa equatorial continental mEa mEc 13
  • 14. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade • quente e seca • origem: depressão do Chaco, entre o norte da Argentina e o Paraguai • fria e úmida • origem: oceano Atlântico (próximo à Patagônia, sul da Argentina) • quente e úmida • origem: oceano Atlântico (próximo ao trópico de Capricórnio) Massa tropical atlântica Massa tropical continental Massa polar atlântica mTc mPa mTa 14
  • 15. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade As massas de ar que atuam no Brasil Adaptadode:SIMIELLI,MariaElena.Geoatlas.SãoPaulo:Ática,2008. 15
  • 16. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Clima equatorial úmido • quente e úmido • massas de ar: mEc – principal mEa – apenas no litoral • friagem: queda de temperatura ocasionada por uma frente fria • baixa amplitude térmica anual • altos índices pluviométricos • elevada temperatura média anual Clima litorâneo úmido • quente e úmido • massas de ar: mTa – principal mPa – apenas no inverno • estações bem definidas: - verão: chuvoso - inverno: menos chuvoso • elevada temperatura média anual • altos índices pluviométricos Os tipos de clima do Brasil 16
  • 17. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Clima tropical continental • quente e semiúmido • massas de ar: mEc – verão mTa – inverno • estações bem definidas: - verão: chuvoso - inverno: seco Clima tropical semiárido • quente e seco • índice pluviométrico baixo e irregular • local de encontro de quatro sistemas atmosféricos: mEc mTa mEa mPa responsável pela chuva na região a maioria das massas de ar que chegam à região já chegam secas 17
  • 18. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Clima tropical de altitude • quente e úmido • massas de ar: mTa – principal mPa – apenas no inverno • verão menos quente e inverno mais frio do que o clima tropical continental • alta amplitude térmica anual • altos índices pluviométricos Clima subtropical úmido • mesotérmico (temperaturas médias) e úmido • massas de ar: mTa – principal mPa – apenas no inverno • a primavera e o outono são percebidos mais nitidamente do que nos demais climas brasileiros • elevada temperatura média anual • altos índices pluviométricos 18
  • 19. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Brasil – Clima AdaptadodeATLASgeográficoescolar.RiodeJaneiro:Fename,1986. 19
  • 20. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade A hidrografia brasileira Bacia hidrográfica área abrangida por um rio principal e seus afluentes e subafluentes regime de alimentação pluvial o período de cheias dos rios é na estação chuvosa (verão) rios perenes apenas alguns rios que nascem no Sertão nordestino são intermitentes (que secam na estação das secas) bastante utilizados como fonte de energia (hidrelétricas) e pouco utilizados para transporte (navegação) Rios permanentes, rios que não secam 20
  • 21. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade As bacias hidrográficas Regiões hidrográficas brasileiras ATLAS geográfico escolar. 5. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 2009. p. 105. 21
  • 22. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Bacia ou região hidrográfica Superfície (km2 ) Porcentagem em relação à área total do país (%) Amazônica 3 843 402 45 Tocantins-Araguaia 967 059 11,3 Paraná 879 860 10,3 São Francisco 636 920 8 Paraguai 363 447 4 Uruguai 174 412 2 Parnaíba 334 113 3,9 Atlântico Leste 374 677 4,4 Atlântico Nordeste Ocidental 254 100 3 Atlântico Nordeste Oriental 287 348 3,4 Atlântico Sudeste 229 972 2,7 Atlântico Sul 185 856 2 Fonte:PlanoNacionaldeRecursosHídricos,2010. 22
  • 23. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Bacia Amazônica Abrange uma área de aproximadamente 7 milhões de quilômetros quadrados na América do Sul dos quais 3,8 estão em território brasileiro Rio principal: Amazonas maior rio do mundo rio de planície, sem queda-d’água possui afluentes oriundos dos hemisférios norte e sul, o que provoca duplo período de cheias Possui um grande potencial para transporte (pouco utilizado) e para exploração de hidrelétricas (pouco utilizado) 23
  • 24. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Bacia do Tocantins- -Araguaia Maior bacia localizada inteiramente dentro do território brasileiro Rio principal: Tocantins principal afluente: Araguaia tão importante quanto o Tocantins para a bacia Bacia do São Francisco Totalmente brasileira Percorre o clima semiárido Rio de planalto mesmo assim é um rio perene intensamente utilizado como fonte de energia 24
  • 25. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Bacia do Paraná Bacia do Paraguai Bacia do Uruguai Bacia Platina Três rios principais: Paraná, Paraguai e Uruguai unem-se no estuário do Prata Elevado potencial e aproveitamento hidráulico 25
  • 26. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Bacia do Atlântico Leste Bacia do Nordeste Ocidental Bacia do Parnaíba Bacia do Atlântico Sudeste Bacia do Nordeste Oriental Bacia do Atlântico Sul 26
  • 27. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Águas subterrâneas Aquela que fica no subsolo; infiltra após a precipitação preenchendo os poros das rochas sedimentares nas fraturas, falhas e fissuras das rochas metamórficas ou cristalinas Seu volume é cerca de cem vezes maior do que a água doce superficial Aquífero Reserva de água subterrânea Principais aquíferos Aquífero Guarani Aquífero Alter do Chão 27
  • 28. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Aquíferos Alter do Chão e Guarani Fonte:INSTITUTODEGEOCIÊNCIASDAUNIVERSIDADEFEDERALDOPARÁ.FaculdadedeGeologia 28
  • 29. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Os biomas brasileiros Ecossistema sistema ou conjunto formado pelos seres vivos – animais, vegetais e microrganismos – e pelas condições ambientais com as quais eles se inter-relacionam é uma paisagem natural que não tem uma definição espacial exata Bioma Refere-se a um imenso ecossistema, uma paisagem natural, geralmente definido pela vegetação, que abrange uma imensa área. 29
  • 30. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Bioma da Amazônia Brasil, Bolívia, Colômbia, Venezuela, Equador, Peru, Guiana, Suriname e Guiana Francesa Floresta Amazônica Floresta Latifoliada (folhas largas) equatorial Calcula-se que de 10% a 20% da biomassa (massa vegetal) tenha sido desmatada pela ação humana. heterogênea com milhares de espécies vegetais diferentes perene não perde folhas, está sempre verde mata densa e intrincada plantas crescem próximas umas das outras ocupa cerca de 45% do território brasileiro ou nos países Abrange uma área de 6 milhões de quilômetros quadrados 30
  • 31. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Bioma da Amazônia Dividido em três tipos, de acordo com a proximidade com os rios Mata de igapó Mata de várzea Mata de terra firme ou caaetê • localizada ao longo dos rios • permanece inundada pelas cheias fluviais • plantas de menor porte • plantas higrófilas (adaptadas à umidade) • localizada nos baixos planaltos sedimentares • não são atingidas pelas cheias fluviais • representa a maior parte da floresta Amazônica • possui plantas de maior porte • sujeita a inundações periódicas ao longo dos rios 31
  • 32. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Bioma Mata Atlântica Floresta latifoliada tropical Domínio do clima tropical úmido 96% da área original foi dizimada Riqueza de fauna e flora Pau-brasil Cedro Peroba Jacarandá Mico-leão Lontra Onça-pintada Tatu-canastra Mata Atlântica no litoral de Penha (SC), 2010. RUBENSCHAVES/PULSARIMAGENS 32
  • 33. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Bioma Caatinga Característico do clima semiárido do Sertão nordestino Possui plantas xerófitas (adaptadas à aridez) Presença de arbustos e pequenas árvores Mata seca, que, em sua maioria, perde as folhas durante a estação seca Quando chove a paisagem muda rapidamente as árvores cobrem-se de folhas e o solo fica forrado de pequenas plantas Vegetação da caatinga, em Custódia (PE), 2011. DELFIMMARTINS/PULSARIMAGENS 33
  • 34. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Bioma Cerrado Vegetação mista plantas de médio porte gramíneas + Próprio do clima tropical típico (ou semiúmido) É um tipo de savana Cortado por três bacias hidrográficas Tocantins-Araguaia São Francisco Platina 45% do Cerrado foi destruído devido à expansão da agropecuária 34
  • 35. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Plantas Bioma Pantanal Complexo do Pantanal Vegetação extremamente heterogênea higrófilas (áreas alagadas) xerófitas (áreas altas e secas) Sofre influência de diversos ecossistemas Cerrado Chaco Amazônia Mata Atlântica Pantanal Mato-Grossense, em Corumbá (MS), 2010. ADRIANOVIZONI/FOLHAPRESS 35
  • 36. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Bioma Pampa Também conhecido como campos Vegetação rasteira (herbácea) Banhados ecossistemas alagados de juncos, gravatás e aguapés que criam um habitat ideal para uma grande variedade de animais Banhado do Taim, em Pelotas (RS), 2010. NAUROJÚNIOR/AG.RBS/FOLHAPRESS 36
  • 37. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Biomas brasileiros Adaptadode:MINISTÉRIODOMEIOAMBIENTEeIBGE,2011. 37
  • 38. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Problemas ambientais Com a Revolução Industrial os problemas ambientais começaram a se agravar nos atuais países desenvolvidos no restante do mundo inicialmente posteriormente Degradação da natureza decorrência típica da chamada modernidade, constituída sobretudo pela industrialização e urbanização Chaminé de uma indústria de vidro em São Paulo (SP), 2009. RENATOSTOCKLER/FOLHAPRESS 38
  • 39. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade A modernidade e o desenvolvimento de tecnologias • amplia a qualidade de vida • diminui a taxa de mortalidade • produz novos bens e serviços • provoca ou agrava inúmeros problemas • agrava desigualdades sociais • causa poluição do ar e das águas, desmatamentos e acúmulo de lixo Aspectos positivos Aspectosnegativos Camada visível de poluição atmosférica sobre a cidade de São Paulo no dia 29 de junho de 2011. Lixão a céu aberto em Vargem Grande do Sul (SP), 2010. APUGOMES/FOLHAPRESS GUILHERMELARACAMPOS/FOTOARENA/FOLHAPRESS 39
  • 40. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Meio natural Meio ambiente humano Produto da atividade humana Fruto da natureza Meio cultural Com a modernização da sociedade o meio cultural passa a predominar sobre o meio natural 40
  • 41. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Problemas ambientais dos centros urbanos Concentração indústrias veículos pessoas de gera acúmulo de lixo emissões industriais congestionamentos poluição atmosférica poluição das águas Carência de área verde são necessários 16m² por habitante São Paulo, por exemplo, possui 4,5 m² por habitante 41
  • 42. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Usinas de reciclagem e compostagem de lixo Coleta seletiva separação do lixo e reutilização do material separam o material reciclável e transformam o lixo orgânico em adubo DIEGOGAZOLA/PULSARIMAGENS EDUARDOKNAPP/FOLHAPRESS 42
  • 43. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Alteração ecológica causada pela agricultura Problemas ambientais do meio rural Áreas de modernização agrária mecanização adubos químicos agrotóxicos ou defensivos agrícolas derrubada da vegetação original uso intensivo de adubos químicos uso intensivo de agrotóxicos extermina a fauna local provoca alterações ambientais chuva carrega para os rios 43
  • 44. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Alteração ecológica causada pela agricultura uso intensivo de agrotóxicos combate as pragas multiplica as pragas eliminam alguns microrganismos que são inimigos naturais das pragas as pragas adquirem imunidade em relação ao produto químico inicialmente aumentao a longo prazo 44
  • 45. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Devastação da floresta Amazônica Aproximadamente 3 milhões de hectares por ano Derrubada para aproveitamento de madeira e criação pecuária Consequências perda da biodiversidade e extinção de espécies animais e vegetais expulsão de indígenas e posseiros aumento da quantidade de gás carbônico na atmosfera empobrecimento dos solos alterações climáticas locais 45
  • 46. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Perda da biodiversidade na Amazônia brasileira Engloba todas as espécies de plantas, animais e microrganismos, assim como os ecossistemas e os processos ecológicos dos quais são componentes. Carta Mundial para a Natureza (ONU) reconhece que o ser humano é parte da natureza e que toda forma de vida merece respeito, independentemente de sua utilidade para a sociedade Vegetação no interior da floresta Amazônica em Alta Floresta (MT), 2011. FABIOCOLOMBINI/ACERVODOFOTÓGRAFO 46
  • 47. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Brasil país considerado de megadiversidade apresenta a maior biodiversidade do mundo Biotecnologia tecnologia biológica descoberta de novos genes e princípios ativos da natureza e sua aplicação na indústria O médico Drauzio Varella (esquerda) e o pesquisador Wilson Volanazi inspecionando plantas na Amazônia, 2009. SERGIOMORAES/REUTERS/LATINSTOCK 47
  • 48. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Animais ameaçados de extinção no Brasil Adaptadode:ATLASgeográficoescolar.RiodeJaneiro:IBGE,2007. 48
  • 49. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Destruição da fauna e poluição no Pantanal Paisagem natural muito rica e complexa Lembra aspectos da Amazônia do Cerrado da Caatinga Área de planície aluvial Considerado patrimônio ecológico da humanidade pela ONU Destruição da fauna e poluição dos rios avanço da agricultura desmatamento construção de rodovias causas principais 49
  • 50. Brasil: paisagens naturais e ação da sociedade Poluição do litoral Intensa ocupação humana no litoral catorze capitais estaduais estão localizadas na faixa litorânea degradação dos recursos lançamento de lixo e esgoto no mar resíduos industriais destruição da vegetação litorânea derramamento de petróleo oriundos de vazamentos provocados por acidentes gera “maré negra” poluição provocada pela presença do petróleo no mar 50