SlideShare uma empresa Scribd logo
O que são gêneros textuais? A palavra  gêneros  sempre foi bastante utilizada pela retórica e pela teoria literária com o sentido especificamente literário, para identificar gêneros clássicos – o lírico, o épico, o dramático – e os gêneros modernos, como o romance, a novela, o conto, o drama, etc
Mikhail Bakhtin (pensador russo) dedicou-se aos estudos da linguagem e foi o primeiro a empregar a palavra gêneros em um sentido mais amplo em situações cotidianas da comunicação. Segundo o pensador, todos os textos que produzimos, orais ou escritos, apresentam um conjunto  de características relativamente estáveis, tenhamos ou não consciência delas. Essas características configuram diferentes textos ou gêneros textuais(ou discursivos), que podem ser caracterizados por três aspectos básicos coexistentes: o tema, o modo composicional(a estrutura) e o estilo(usos específicos da língua).
O ensino de produção de texto a partir dessa perspectiva não despreza os tipos textuais tradicionais trabalhados em cursos de redação – a narração, a descrição e a dissertação. Ao contrário, incorpora-os numa perspectiva mais ampla, a da variedade de gêneros. Como muitas universidades do país os cobra. Conhecer e compreender os gêneros textuais é relevante, pois ele é uma ferramenta que nos possibilita exercer uma ação lingüística sobre a realidade. De um lado amplia as capacidades individuais do usuário da língua; do outro amplia seu conhecimento a respeito do objeto sobre o qual a ferramenta é utilizada.
O ensino dos diversos gêneros textuais que socialmente circulam entre nós, além de ampliar a competência linguística e discursiva dos alunos, aponta-lhes inúmeras formas de participação social que vocês, como cidadãos, podem ter por meio do uso da linguagem.
O ensino de produção de texto pela perspectiva de gêneros leva a um resultado mais satisfatório quando põe você aluno, desde cedo, em contato com uma verdadeira diversidade textual. Vejamos a seguir:
Tipologia textual   Narrar Mimesis da ação através da criação da intriga no domínio do verossímil  . Exemplo de gêneros orais e escritos   Conto maravilhoso, Conto de fadas Fábula Lenda Narrativa de aventura, ficção científica, mítica, de enigma Biografia Romance, romance histórico Novela  Paródia Adivinha Piada
Relatar Representação pelo discurso de experiências vividas, situadas no tempo   Relatos de experiência vivida, relatos de viagem, histórico Diário íntimo Testemunho Autobiografia Curriculum vitae Notícia Reportagem Crônica mundana, argumentativa, esportiva Histórias Ensaio ou perfil biográfico Biografia
Argumentar Sustentação, refutação e negociação de tomadas de posição   Textos de opinião Diálogo argumentativo Carta de leitor, de reclamação,de solicitação, argumentativa Deliberação informal Debate regrado Editorial Discurso de defesa(advocacia) Requerimento Ensaio Resenhas criticas
Expor Apresentação textual de diferentes formas de saberes   Texto expositivo Conferência Artigo de opinião Entrevista de especialista Texto explicativo Tomada de notas Resumos de textos expositivos e explicativos Resenhas Relatório científico Relato de experiências(científicas)
Descrever ações Regulação mútua de comportamentos   Instruções de uso Instruções de montagem Receita Regulamento Regras de jogo Textos prescritivos(bula de remédio, receita médica,etc) ...
O aluno conhecendo cada gênero textual, o trabalho de produção, fica mais democrático: todos os alunos devem aprender a escrever todos os tipos de textos. Vimos alguns destes gêneros acima citados.  Vamos agora conhecer um pouco do gênero Texto de divulgação científica, o relatório, o artigo de opinião, o debate regrado público.
Texto de divulgação científica: transmitir conhecimento; expor um conteúdo de natureza científica. Nele geralmente predomina a impessoalidade, isto é, o autor aborda o tema sem fazer  referências diretas a si mesmo. Às vezes o autor pode defender um ponto de vista. Esse posicionamento irá revelar sua intenção. Tem uma estrutura constituída por uma idéia principal(uma afirmação, conceito), desenvolvida por meio de “provas”(exemplos, comparações,relações de causa e efeito, dados estatísticos,etc), e a conclusão é facultativa. Apresenta uma linguagem clara, objetiva e geralmente impessoal. Emprega-se a variedade padrão da língua.
O relatório: É um texto que circula no âmbito escolar ou acadêmico e que tem por objetivo expor a investigação de um fato, de um acontecimento ou de uma experiência científica; pode servir-se de descrições, de enumerações, de exposições narrativas, de relatos de fatos, de gráficos, de estatísticas, etc.; pode ou não seguir um roteiro preestabelecido, apresenta normalmente introdução, desenvolvimento e conclusão; admite tanto a impessoalidade quanto a pessoalidade no tratamento do assunto. A linguagem é precisa e objetiva e segue a variedade padrão forma da língua.
O artigo de opinião: é um texto argumentativo que difunde a opinião de uma pessoa sobre um tema polêmico em debate na sociedade. Circula nos meios de comunicação em geral: jornais, revistas, rádio e TV. Tem como estrutura básica uma ideia central (que resume o ponto de vista do autor) e sua fundamentação com base em argumentos, construídos a partir de verdades ou opiniões. Linguagem padrão formal da língua.
Debate regrado público: é ter o direito de expor livremente nossas idéias e o dever de ouvir e respeitar as idéias alheias, mesmo que diferentes das nossas. Quando debatemos, desejamos convencer nosso interlocutor de que temos razão. Por esse motivo, devemos nos esforçar para escolher argumentos persuasivos, isto é, capazes de modificar o ponto de vista de nosso interlocutor. O debate é um exercício de cidadania. Linguagem cuidada, na variedade culta e padrão, conforme o estilo escrito.
Argumentação Construindo argumentos Evite falar sem ter claro o que vai dizer e como. Antes de expressar sua opinião sobre um tema polêmico, prepare-se, anote seus argumentos. Antes de tomar uma posição, avalie os dois lados da questão, enumerando as vantagens e desvantagens tanto de uma posição quanto de outra. Para desenvolver e fundamentar seus argumentos, utilize exemplos, comparações, resultados de pesquisas e estatísticas, além de pensamentos ou citações de pessoas que tenham autoridade no assunto. Para apresentar esses dados, utilize expressões como  De acordo com os dados de uma pesquisa realizada..., Segundo o pensamento de fulano de tal...e assim por diante.
Desconstruindo argumentos (a contra-argumentação) Tente descobrir incoerências ou contradições nos argumentos do interlocutor. Sempre que possível, procure se servir de dados e informações (estatísticas, pesquisas, publicações, exemplo da História, comparações com realidades diferentes, citações, etc.) capazes de demonstrar que o argumento do interlocutor(no caso, debate) é falso ou apenas parcialmente verdadeiro. Profª Cíntia-Redação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Escrita e interação
Escrita e interaçãoEscrita e interação
Escrita e interação
Federal University of Amazonas
 
Redacao enem - 3 anos 2013
Redacao   enem - 3 anos 2013Redacao   enem - 3 anos 2013
Redacao enem - 3 anos 2013
Matheus Milani
 
Língua portuguesa_Gêneros Textuais
Língua portuguesa_Gêneros TextuaisLíngua portuguesa_Gêneros Textuais
Língua portuguesa_Gêneros Textuais
Barbara Ferraz
 
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃOTipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Sônia Maciel Alves
 
Texto e linguagem
Texto e linguagemTexto e linguagem
Texto e linguagem
Adão Lourenço
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
pnaicdertsis
 
Tipos de texto
Tipos de textoTipos de texto
Tipos de texto
Paulo Iapeter
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Planejamento do texto
Planejamento do textoPlanejamento do texto
Planejamento do texto
Federal University of Amazonas
 
19016033 genero-textual-exercicios
19016033 genero-textual-exercicios19016033 genero-textual-exercicios
19016033 genero-textual-exercicios
Paulo Correia
 
5º gênero e tipologia textual
5º gênero e tipologia textual5º gênero e tipologia textual
5º gênero e tipologia textual
Junior Paixão
 
Tipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuaisTipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuais
Mande Bem no ENEM
 
Texto e tipologia 2º ano
Texto e tipologia 2º anoTexto e tipologia 2º ano
Texto e tipologia 2º ano
Prof Palmito Rocha
 
Sequencia textual
Sequencia textualSequencia textual
Sequencia textual
elygallas
 
Produção de Texto
Produção de TextoProdução de Texto
Produção de Texto
Editora Moderna
 
Gêneros
GênerosGêneros
Gêneros
franciellesouto
 
Tp3
Tp3Tp3
Tipologia Textual
Tipologia TextualTipologia Textual
Tipologia Textual
Sofia Mendes
 

Mais procurados (18)

Escrita e interação
Escrita e interaçãoEscrita e interação
Escrita e interação
 
Redacao enem - 3 anos 2013
Redacao   enem - 3 anos 2013Redacao   enem - 3 anos 2013
Redacao enem - 3 anos 2013
 
Língua portuguesa_Gêneros Textuais
Língua portuguesa_Gêneros TextuaisLíngua portuguesa_Gêneros Textuais
Língua portuguesa_Gêneros Textuais
 
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃOTipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
 
Texto e linguagem
Texto e linguagemTexto e linguagem
Texto e linguagem
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
 
Tipos de texto
Tipos de textoTipos de texto
Tipos de texto
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Generos textuais
 
Planejamento do texto
Planejamento do textoPlanejamento do texto
Planejamento do texto
 
19016033 genero-textual-exercicios
19016033 genero-textual-exercicios19016033 genero-textual-exercicios
19016033 genero-textual-exercicios
 
5º gênero e tipologia textual
5º gênero e tipologia textual5º gênero e tipologia textual
5º gênero e tipologia textual
 
Tipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuaisTipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuais
 
Texto e tipologia 2º ano
Texto e tipologia 2º anoTexto e tipologia 2º ano
Texto e tipologia 2º ano
 
Sequencia textual
Sequencia textualSequencia textual
Sequencia textual
 
Produção de Texto
Produção de TextoProdução de Texto
Produção de Texto
 
Gêneros
GênerosGêneros
Gêneros
 
Tp3
Tp3Tp3
Tp3
 
Tipologia Textual
Tipologia TextualTipologia Textual
Tipologia Textual
 

Destaque

Formacao paic
Formacao paicFormacao paic
Formacao paic
Milbrasil
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Generos textuais
Lourenai Santos
 
Oficina de produção de texto
Oficina de produção de textoOficina de produção de texto
Oficina de produção de texto
Elia Rejany
 
Apostila gêneros textuais 4º ano
Apostila gêneros textuais  4º anoApostila gêneros textuais  4º ano
Apostila gêneros textuais 4º ano
Roseanne Funchal Olivieira
 
Bateria fraca
Bateria fracaBateria fraca
Bateria fraca
Val67
 
Projeto elania (3
Projeto elania (3Projeto elania (3
Projeto elania (3
elaniasf
 
Pnaic tabela com os conceitos
Pnaic tabela com os conceitosPnaic tabela com os conceitos
Pnaic tabela com os conceitos
Claudio Pessoa
 
Pnaic caderno 1-curriculo
Pnaic caderno 1-curriculoPnaic caderno 1-curriculo
Pnaic caderno 1-curriculo
Claudio Pessoa
 
Power la liebre y la tortuga
Power la liebre y la tortugaPower la liebre y la tortuga
Power la liebre y la tortuga
Silvidm
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
Olgagomes
 
Aula09 Comunicação oral e escrita
Aula09 Comunicação oral e escritaAula09 Comunicação oral e escrita
Aula Gênero Textual Lenda
Aula Gênero Textual LendaAula Gênero Textual Lenda
Aula Gênero Textual Lenda
Jomari
 
Literatura Neoclasica
Literatura NeoclasicaLiteratura Neoclasica
Literatura Neoclasica
cristinaherfer
 
A leitura infantil fábulas
A leitura infantil   fábulasA leitura infantil   fábulas
A leitura infantil fábulas
DianaCSC
 
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDAFORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
weleslima
 
Géneros discursivos
Géneros discursivosGéneros discursivos
Géneros discursivos
Laura BOLOGNESE mail
 
Pnaic quantificacao registros_agrupamentos_formacao_2016
Pnaic quantificacao registros_agrupamentos_formacao_2016Pnaic quantificacao registros_agrupamentos_formacao_2016
Pnaic quantificacao registros_agrupamentos_formacao_2016
Claudio Pessoa
 
Trabalhos dos alunos Gêneros discursivos
Trabalhos dos alunos  Gêneros discursivosTrabalhos dos alunos  Gêneros discursivos
Trabalhos dos alunos Gêneros discursivos
ProfFernandaBraga
 
Escrita coletiva e individual
Escrita coletiva e individualEscrita coletiva e individual
Escrita coletiva e individual
Aprender com prazer
 
Trabalhos dos alunos Gêneros Discursivos
Trabalhos dos alunos Gêneros DiscursivosTrabalhos dos alunos Gêneros Discursivos
Trabalhos dos alunos Gêneros Discursivos
ProfFernandaBraga
 

Destaque (20)

Formacao paic
Formacao paicFormacao paic
Formacao paic
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Generos textuais
 
Oficina de produção de texto
Oficina de produção de textoOficina de produção de texto
Oficina de produção de texto
 
Apostila gêneros textuais 4º ano
Apostila gêneros textuais  4º anoApostila gêneros textuais  4º ano
Apostila gêneros textuais 4º ano
 
Bateria fraca
Bateria fracaBateria fraca
Bateria fraca
 
Projeto elania (3
Projeto elania (3Projeto elania (3
Projeto elania (3
 
Pnaic tabela com os conceitos
Pnaic tabela com os conceitosPnaic tabela com os conceitos
Pnaic tabela com os conceitos
 
Pnaic caderno 1-curriculo
Pnaic caderno 1-curriculoPnaic caderno 1-curriculo
Pnaic caderno 1-curriculo
 
Power la liebre y la tortuga
Power la liebre y la tortugaPower la liebre y la tortuga
Power la liebre y la tortuga
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
Aula09 Comunicação oral e escrita
Aula09 Comunicação oral e escritaAula09 Comunicação oral e escrita
Aula09 Comunicação oral e escrita
 
Aula Gênero Textual Lenda
Aula Gênero Textual LendaAula Gênero Textual Lenda
Aula Gênero Textual Lenda
 
Literatura Neoclasica
Literatura NeoclasicaLiteratura Neoclasica
Literatura Neoclasica
 
A leitura infantil fábulas
A leitura infantil   fábulasA leitura infantil   fábulas
A leitura infantil fábulas
 
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDAFORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
 
Géneros discursivos
Géneros discursivosGéneros discursivos
Géneros discursivos
 
Pnaic quantificacao registros_agrupamentos_formacao_2016
Pnaic quantificacao registros_agrupamentos_formacao_2016Pnaic quantificacao registros_agrupamentos_formacao_2016
Pnaic quantificacao registros_agrupamentos_formacao_2016
 
Trabalhos dos alunos Gêneros discursivos
Trabalhos dos alunos  Gêneros discursivosTrabalhos dos alunos  Gêneros discursivos
Trabalhos dos alunos Gêneros discursivos
 
Escrita coletiva e individual
Escrita coletiva e individualEscrita coletiva e individual
Escrita coletiva e individual
 
Trabalhos dos alunos Gêneros Discursivos
Trabalhos dos alunos Gêneros DiscursivosTrabalhos dos alunos Gêneros Discursivos
Trabalhos dos alunos Gêneros Discursivos
 

Semelhante a Generostextuais3serie

Redação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativoRedação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativo
7 de Setembro
 
Edilene nunes
Edilene nunesEdilene nunes
Edilene nunes
Cristiane Trindade
 
Edilene nunes
Edilene nunesEdilene nunes
Edilene nunes
Cristiane Trindade
 
1ª 18-04.pptx
1ª 18-04.pptx1ª 18-04.pptx
1ª 18-04.pptx
GoisTec
 
Pnaic producao textos_orais_escritos
Pnaic producao textos_orais_escritosPnaic producao textos_orais_escritos
Pnaic producao textos_orais_escritos
Claudio Pessoa
 
Trabalho de portugues
Trabalho de portuguesTrabalho de portugues
Trabalho de portugues
Lorena Carvalho
 
Trabalho de portugues
Trabalho de portuguesTrabalho de portugues
Trabalho de portugues
Lorena Carvalho
 
Proposta De Ensino De LíNgua Portuguesa Dentro Da Sala De Aula
Proposta De Ensino De LíNgua Portuguesa Dentro Da Sala De AulaProposta De Ensino De LíNgua Portuguesa Dentro Da Sala De Aula
Proposta De Ensino De LíNgua Portuguesa Dentro Da Sala De Aula
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Ot 26 05[1]
Ot 26 05[1]Ot 26 05[1]
Ot 26 05[1]
AdemildePCNP
 
Ot 26 05[1]
Ot 26 05[1]Ot 26 05[1]
Ot 26 05[1]
AdemildePCNP
 
Texto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-ArgumentativoTexto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-Argumentativo
7 de Setembro
 
Tipos de textos moderna
Tipos de textos   modernaTipos de textos   moderna
Tipos de textos moderna
micheleluzzatto
 
Sequencia didática artigo de opinião
Sequencia didática   artigo de opiniãoSequencia didática   artigo de opinião
Sequencia didática artigo de opinião
Antonio Minharro
 
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdf
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdfSLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdf
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdf
evandro163685
 
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Edson Alves
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
Marcelo Cordeiro Souza
 
Da Cmetodologiareas
Da CmetodologiareasDa Cmetodologiareas
Da Cmetodologiareas
Milton Alvaro Menon
 
Generosetipostextuais
GenerosetipostextuaisGenerosetipostextuais
Generosetipostextuais
bumomi
 
Generosetipostextuais
GenerosetipostextuaisGenerosetipostextuais
Generosetipostextuais
bumomi
 
Genêros textuais.pdf gêneros textuais.
Genêros textuais.pdf gêneros textuais.Genêros textuais.pdf gêneros textuais.
Genêros textuais.pdf gêneros textuais.
MariaGabriela200942
 

Semelhante a Generostextuais3serie (20)

Redação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativoRedação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativo
 
Edilene nunes
Edilene nunesEdilene nunes
Edilene nunes
 
Edilene nunes
Edilene nunesEdilene nunes
Edilene nunes
 
1ª 18-04.pptx
1ª 18-04.pptx1ª 18-04.pptx
1ª 18-04.pptx
 
Pnaic producao textos_orais_escritos
Pnaic producao textos_orais_escritosPnaic producao textos_orais_escritos
Pnaic producao textos_orais_escritos
 
Trabalho de portugues
Trabalho de portuguesTrabalho de portugues
Trabalho de portugues
 
Trabalho de portugues
Trabalho de portuguesTrabalho de portugues
Trabalho de portugues
 
Proposta De Ensino De LíNgua Portuguesa Dentro Da Sala De Aula
Proposta De Ensino De LíNgua Portuguesa Dentro Da Sala De AulaProposta De Ensino De LíNgua Portuguesa Dentro Da Sala De Aula
Proposta De Ensino De LíNgua Portuguesa Dentro Da Sala De Aula
 
Ot 26 05[1]
Ot 26 05[1]Ot 26 05[1]
Ot 26 05[1]
 
Ot 26 05[1]
Ot 26 05[1]Ot 26 05[1]
Ot 26 05[1]
 
Texto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-ArgumentativoTexto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-Argumentativo
 
Tipos de textos moderna
Tipos de textos   modernaTipos de textos   moderna
Tipos de textos moderna
 
Sequencia didática artigo de opinião
Sequencia didática   artigo de opiniãoSequencia didática   artigo de opinião
Sequencia didática artigo de opinião
 
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdf
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdfSLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdf
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdf
 
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Da Cmetodologiareas
Da CmetodologiareasDa Cmetodologiareas
Da Cmetodologiareas
 
Generosetipostextuais
GenerosetipostextuaisGenerosetipostextuais
Generosetipostextuais
 
Generosetipostextuais
GenerosetipostextuaisGenerosetipostextuais
Generosetipostextuais
 
Genêros textuais.pdf gêneros textuais.
Genêros textuais.pdf gêneros textuais.Genêros textuais.pdf gêneros textuais.
Genêros textuais.pdf gêneros textuais.
 

Generostextuais3serie

  • 1. O que são gêneros textuais? A palavra gêneros sempre foi bastante utilizada pela retórica e pela teoria literária com o sentido especificamente literário, para identificar gêneros clássicos – o lírico, o épico, o dramático – e os gêneros modernos, como o romance, a novela, o conto, o drama, etc
  • 2. Mikhail Bakhtin (pensador russo) dedicou-se aos estudos da linguagem e foi o primeiro a empregar a palavra gêneros em um sentido mais amplo em situações cotidianas da comunicação. Segundo o pensador, todos os textos que produzimos, orais ou escritos, apresentam um conjunto de características relativamente estáveis, tenhamos ou não consciência delas. Essas características configuram diferentes textos ou gêneros textuais(ou discursivos), que podem ser caracterizados por três aspectos básicos coexistentes: o tema, o modo composicional(a estrutura) e o estilo(usos específicos da língua).
  • 3. O ensino de produção de texto a partir dessa perspectiva não despreza os tipos textuais tradicionais trabalhados em cursos de redação – a narração, a descrição e a dissertação. Ao contrário, incorpora-os numa perspectiva mais ampla, a da variedade de gêneros. Como muitas universidades do país os cobra. Conhecer e compreender os gêneros textuais é relevante, pois ele é uma ferramenta que nos possibilita exercer uma ação lingüística sobre a realidade. De um lado amplia as capacidades individuais do usuário da língua; do outro amplia seu conhecimento a respeito do objeto sobre o qual a ferramenta é utilizada.
  • 4. O ensino dos diversos gêneros textuais que socialmente circulam entre nós, além de ampliar a competência linguística e discursiva dos alunos, aponta-lhes inúmeras formas de participação social que vocês, como cidadãos, podem ter por meio do uso da linguagem.
  • 5. O ensino de produção de texto pela perspectiva de gêneros leva a um resultado mais satisfatório quando põe você aluno, desde cedo, em contato com uma verdadeira diversidade textual. Vejamos a seguir:
  • 6. Tipologia textual Narrar Mimesis da ação através da criação da intriga no domínio do verossímil . Exemplo de gêneros orais e escritos Conto maravilhoso, Conto de fadas Fábula Lenda Narrativa de aventura, ficção científica, mítica, de enigma Biografia Romance, romance histórico Novela Paródia Adivinha Piada
  • 7. Relatar Representação pelo discurso de experiências vividas, situadas no tempo Relatos de experiência vivida, relatos de viagem, histórico Diário íntimo Testemunho Autobiografia Curriculum vitae Notícia Reportagem Crônica mundana, argumentativa, esportiva Histórias Ensaio ou perfil biográfico Biografia
  • 8. Argumentar Sustentação, refutação e negociação de tomadas de posição Textos de opinião Diálogo argumentativo Carta de leitor, de reclamação,de solicitação, argumentativa Deliberação informal Debate regrado Editorial Discurso de defesa(advocacia) Requerimento Ensaio Resenhas criticas
  • 9. Expor Apresentação textual de diferentes formas de saberes Texto expositivo Conferência Artigo de opinião Entrevista de especialista Texto explicativo Tomada de notas Resumos de textos expositivos e explicativos Resenhas Relatório científico Relato de experiências(científicas)
  • 10. Descrever ações Regulação mútua de comportamentos Instruções de uso Instruções de montagem Receita Regulamento Regras de jogo Textos prescritivos(bula de remédio, receita médica,etc) ...
  • 11. O aluno conhecendo cada gênero textual, o trabalho de produção, fica mais democrático: todos os alunos devem aprender a escrever todos os tipos de textos. Vimos alguns destes gêneros acima citados. Vamos agora conhecer um pouco do gênero Texto de divulgação científica, o relatório, o artigo de opinião, o debate regrado público.
  • 12. Texto de divulgação científica: transmitir conhecimento; expor um conteúdo de natureza científica. Nele geralmente predomina a impessoalidade, isto é, o autor aborda o tema sem fazer referências diretas a si mesmo. Às vezes o autor pode defender um ponto de vista. Esse posicionamento irá revelar sua intenção. Tem uma estrutura constituída por uma idéia principal(uma afirmação, conceito), desenvolvida por meio de “provas”(exemplos, comparações,relações de causa e efeito, dados estatísticos,etc), e a conclusão é facultativa. Apresenta uma linguagem clara, objetiva e geralmente impessoal. Emprega-se a variedade padrão da língua.
  • 13. O relatório: É um texto que circula no âmbito escolar ou acadêmico e que tem por objetivo expor a investigação de um fato, de um acontecimento ou de uma experiência científica; pode servir-se de descrições, de enumerações, de exposições narrativas, de relatos de fatos, de gráficos, de estatísticas, etc.; pode ou não seguir um roteiro preestabelecido, apresenta normalmente introdução, desenvolvimento e conclusão; admite tanto a impessoalidade quanto a pessoalidade no tratamento do assunto. A linguagem é precisa e objetiva e segue a variedade padrão forma da língua.
  • 14. O artigo de opinião: é um texto argumentativo que difunde a opinião de uma pessoa sobre um tema polêmico em debate na sociedade. Circula nos meios de comunicação em geral: jornais, revistas, rádio e TV. Tem como estrutura básica uma ideia central (que resume o ponto de vista do autor) e sua fundamentação com base em argumentos, construídos a partir de verdades ou opiniões. Linguagem padrão formal da língua.
  • 15. Debate regrado público: é ter o direito de expor livremente nossas idéias e o dever de ouvir e respeitar as idéias alheias, mesmo que diferentes das nossas. Quando debatemos, desejamos convencer nosso interlocutor de que temos razão. Por esse motivo, devemos nos esforçar para escolher argumentos persuasivos, isto é, capazes de modificar o ponto de vista de nosso interlocutor. O debate é um exercício de cidadania. Linguagem cuidada, na variedade culta e padrão, conforme o estilo escrito.
  • 16. Argumentação Construindo argumentos Evite falar sem ter claro o que vai dizer e como. Antes de expressar sua opinião sobre um tema polêmico, prepare-se, anote seus argumentos. Antes de tomar uma posição, avalie os dois lados da questão, enumerando as vantagens e desvantagens tanto de uma posição quanto de outra. Para desenvolver e fundamentar seus argumentos, utilize exemplos, comparações, resultados de pesquisas e estatísticas, além de pensamentos ou citações de pessoas que tenham autoridade no assunto. Para apresentar esses dados, utilize expressões como De acordo com os dados de uma pesquisa realizada..., Segundo o pensamento de fulano de tal...e assim por diante.
  • 17. Desconstruindo argumentos (a contra-argumentação) Tente descobrir incoerências ou contradições nos argumentos do interlocutor. Sempre que possível, procure se servir de dados e informações (estatísticas, pesquisas, publicações, exemplo da História, comparações com realidades diferentes, citações, etc.) capazes de demonstrar que o argumento do interlocutor(no caso, debate) é falso ou apenas parcialmente verdadeiro. Profª Cíntia-Redação