SlideShare uma empresa Scribd logo
TUBO DE RAIOS X




 Profª Renata Cristina
 Blog: radiologiacienciaearte.blogspot.com.br
 msn: renatacristina9.9@hotmail.com
 Tel:9698-4689
Produção dos Raios x
Os Raios x são gerados quando eletrons,
 acelerados por alta tensão (kv), são
 lançados contra um meio material (alvo),
 perdendo e transferindo energia para o
 meio.
GERAÇÃO DOS RAIOS X
Os raios X são gerados através de dois
processos que ocorrem em nível atômico:
  - A frenagem (Bremsstrahlung);
  - E os Raios X carcterísticos.
  É importante salientar que tais processos se dão na
  chamada ELETROSFERA. Assim, a origem dos raios
  X não é NUCLEAR, ou seja, eles não são gerados no
  núcleo dos átomos.




                                3
A Frenagem (Bremsstrahlung)
1. Elétron de alta energia penetra no átomo;
2. A atração do núcleo o faz frear;
3. Parte de sua energia cinética “vira” raio
   X.




                          5
Raios X Característicos
1.    Elétron acelerado ioniza o átomo nas camadas mais internas:
      K, L.
2.    Fica uma vaga desocupada nesta camada;
3.    Outro elétron do átomo vem ocupá-la, emitindo um fóton
      de energia típica de cada átomo utilizado como alvo.




                           Prof. Rodrigo Penna   7
Ampola de Raios x
O dispositivo usado para a produção de rx
 em radiologia é o tubo radiográfico
 (ampola de vidro).
O TUBO de rx consiste de um anodo e
 um catodo, colocados dentro de uma
 ampola de vidro (pirex) onde existe
 Vácuo.
Componentes da Ampola
1.    Catodo
                                  -
      Filamento / - Focalizafor
2.    Anodo
3.    Invólucro de vidro
4.    Cabeçote
5.    Cabos e conexões
6.    Colimador
7.    Filtros
8.    Transformador
9.    Retificador
10.   Painel de controle
1. Catodo
É o pólo negativo da ampola e esta
 dividido em filamento e focalizador.
1.1- Filamento:
Possui uma forma
espiral, feito de
tungstênio. É a fonte
de elétrons que
serão arremessados
na direção do
anodo. São 2
filamentos
chamados de foco
fino e foco grosso.
1.2 – Focalizador (copo de foco)
Tem  a função de manter unidos o maior
 nº de elétrons que saíram do filamento e
 concentrá-los na menor área possível
 do anodo.
Esta área é chamada de Ponto Focal.
2 - Anodo
É    o pólo positivo da ampola. Existem dois
   tipos:
a. Anodo fixo – é constituído por uma
Haste cobre e um alvo. Neste é sempre a
   mesma
área para o choque dos elétrons.

a. Anodo  giratório – permite aos elétrons uma
 área maior de interação. O calor resultante
 fica distribuído. Constituido por um rotor e
 um Alvo.
2.2 - Alvo
É   a área do anodo onde ocorre a
   interação (choque) dos elétrons.
É feito de uma liga de tungstênio . A
   escolha do Tungstênio deve-se a 3
   razões:
1. Alto número atômico
2. Condutibilidade térmica
3. Alto ponto de fusão
Anodo Fixo
Anodo Giratório
DISSIPAÇÃO DE CALOR
Ao ser atingido, o alvo converte cerca de
 99% da energia dos elétrons em calor e
 apenas cerca de 1% em Raios X.
Para dissipar tamanha quantidade de calor, o
 anodo é ligado ou envolvido a uma haste de
 cobre e, na máquina, a ampola é imersa em
 óleo.



Observe a cor avermelhada,
 típica do Cobre, atrás do
            alvo.


                             19
ANODO GIRATÓRIO


       Nos aparelhos
      convencionais,          A
o alvo gira evitando super-
 aquecimento e danos na
            área
  atingida pelos elétrons.
                                  B
3 – Invólucro de Vidro
É feito de vidro forte (pirex) para resistir
 ao calor.
Existe uma janela de saida dos raios
 de 5 cm², onde a espessura de vidro é
 menor para passar os rx produzidos.
4. Cabeçote
Tb  chamado de cúpula .
Protege a ampola de vidro,
comporta o óleo para o resfriamento
Revestida de chumbo ( filtração da
 radiação espalhada)
5. Cabos de Conexão Tensão
Fazem a ligação transformador com a
 ampola de Rx, para que seja estabelecida
 a DDP entre catodo e anodo.
6. Colimador
Dispositivos  junto ao
 cabeçote que tem a
 finalidade de colimar o
 feixe primário de rx, ou
 seja, fazer com que o feixe
 de Rx incida somente na
 área de interesse.
7. Filtros
É uma placa de alumínio localizada entre
 a saída do cabeçote e a entrada do
 colimador.

Função  “limpar” o feixe de Rx –
 retirando os feixes de baixa energia que
 não vão contribuir com a formação da
 imagem.
8 – Transformador
Dispositivo que altera a tensão de uma
 corrente alternada, aumentando-a ou
 diminuindo-a. o transformador eleva a
 tensão quando o numero de espiras é
 maior na secundaria que na primária, e a
 diminui em caso contrário.
9 - Retificador
Tem   a função de transformar corrente
 alternada em corrente continua.
10 – Mesa de Comando ou Painel
de Controle

É onde encontramos os seletores para:
 ajustes de kV;
timer ou cronometro;
mA;
mAs (em alguns);
seletor do bucky;
botão liga desliga;
botão de preparo e o de disparo dos Rx.
Por Hoje é Só!!!!
          Beijinhos...
   Não esqueça de Sorrir hj e
           amanhã.
 Profª Renata Cristina
 Blog: radiologiacienciaearte.blogspot.com.br
 msn: renatacristina9.9@hotmail.com
 Tel:9698-4689

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AULA DE FÍSICA DAS RADIAÇÕES
AULA DE FÍSICA DAS RADIAÇÕESAULA DE FÍSICA DAS RADIAÇÕES
AULA DE FÍSICA DAS RADIAÇÕES
Magno Cavalheiro
 
RADIOLOGIA CONVENCIONAL E FORMAÇÃO DOS RAIOS X
RADIOLOGIA CONVENCIONAL E FORMAÇÃO DOS RAIOS XRADIOLOGIA CONVENCIONAL E FORMAÇÃO DOS RAIOS X
RADIOLOGIA CONVENCIONAL E FORMAÇÃO DOS RAIOS X
Herculys Douglas Clímaco Marques
 
FILMES E ECRÁNS
FILMES E ECRÁNSFILMES E ECRÁNS
História da radiologia no mundo aula 1
História da radiologia no mundo   aula 1História da radiologia no mundo   aula 1
História da radiologia no mundo aula 1
Magno Cavalheiro
 
Principios da radiologia
Principios da radiologiaPrincipios da radiologia
Aula de introdução à proteção radiológica
Aula de introdução à proteção radiológicaAula de introdução à proteção radiológica
Aula de introdução à proteção radiológica
Gustavo Vasconcelos
 
Radiology formação e qualidade da imagem em filme - écran
Radiology formação e qualidade da imagem em filme - écranRadiology formação e qualidade da imagem em filme - écran
Radiology formação e qualidade da imagem em filme - écran
Cristiane Dias
 
Formação das imagens convencionais e digitais: raios X
Formação das imagens convencionais e digitais: raios XFormação das imagens convencionais e digitais: raios X
Formação das imagens convencionais e digitais: raios X
Paulo Fonseca
 
Aula filmes écrans_(elementos_da_radiologia) (3)
Aula filmes écrans_(elementos_da_radiologia) (3)Aula filmes écrans_(elementos_da_radiologia) (3)
Aula filmes écrans_(elementos_da_radiologia) (3)
Manu Medeiros
 
Tomografia Computadorizada - Introdução
Tomografia Computadorizada - IntroduçãoTomografia Computadorizada - Introdução
Tomografia Computadorizada - Introdução
celais0814
 
Radiologia digital
Radiologia digitalRadiologia digital
Radiologia digital
Anderson Pereira
 
Palestra de Efeitos Biológicos das Radiações Ionizantes
Palestra de Efeitos Biológicos das Radiações Ionizantes Palestra de Efeitos Biológicos das Radiações Ionizantes
Palestra de Efeitos Biológicos das Radiações Ionizantes
Fabiano Ladislau
 
Introdução à radiologia red. giordano
Introdução à radiologia red. giordanoIntrodução à radiologia red. giordano
Introdução à radiologia red. giordano
grtalves
 
Proteção Radiologica palestra
Proteção Radiologica palestraProteção Radiologica palestra
Proteção Radiologica palestra
Renata Cristina
 
História da radiologia aula
História da radiologia aulaHistória da radiologia aula
História da radiologia aula
Douglas Henrique
 
Espectro Raio X
Espectro Raio XEspectro Raio X
Espectro Raio X
AulasParticulares
 
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIAINTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
Herculys Douglas Clímaco Marques
 
Princípios Físicos Ressonância Magnética
Princípios Físicos Ressonância MagnéticaPrincípios Físicos Ressonância Magnética
Princípios Físicos Ressonância Magnética
Alex Eduardo Ribeiro
 
Aula de fisica das radiacoes 2010
Aula de fisica das radiacoes 2010Aula de fisica das radiacoes 2010
Aula de fisica das radiacoes 2010
jairo rufino
 
Proteção e Higiene das Radiações
Proteção e Higiene das RadiaçõesProteção e Higiene das Radiações
Proteção e Higiene das Radiações
Nathanael Melchisedeck Brancaglione
 

Mais procurados (20)

AULA DE FÍSICA DAS RADIAÇÕES
AULA DE FÍSICA DAS RADIAÇÕESAULA DE FÍSICA DAS RADIAÇÕES
AULA DE FÍSICA DAS RADIAÇÕES
 
RADIOLOGIA CONVENCIONAL E FORMAÇÃO DOS RAIOS X
RADIOLOGIA CONVENCIONAL E FORMAÇÃO DOS RAIOS XRADIOLOGIA CONVENCIONAL E FORMAÇÃO DOS RAIOS X
RADIOLOGIA CONVENCIONAL E FORMAÇÃO DOS RAIOS X
 
FILMES E ECRÁNS
FILMES E ECRÁNSFILMES E ECRÁNS
FILMES E ECRÁNS
 
História da radiologia no mundo aula 1
História da radiologia no mundo   aula 1História da radiologia no mundo   aula 1
História da radiologia no mundo aula 1
 
Principios da radiologia
Principios da radiologiaPrincipios da radiologia
Principios da radiologia
 
Aula de introdução à proteção radiológica
Aula de introdução à proteção radiológicaAula de introdução à proteção radiológica
Aula de introdução à proteção radiológica
 
Radiology formação e qualidade da imagem em filme - écran
Radiology formação e qualidade da imagem em filme - écranRadiology formação e qualidade da imagem em filme - écran
Radiology formação e qualidade da imagem em filme - écran
 
Formação das imagens convencionais e digitais: raios X
Formação das imagens convencionais e digitais: raios XFormação das imagens convencionais e digitais: raios X
Formação das imagens convencionais e digitais: raios X
 
Aula filmes écrans_(elementos_da_radiologia) (3)
Aula filmes écrans_(elementos_da_radiologia) (3)Aula filmes écrans_(elementos_da_radiologia) (3)
Aula filmes écrans_(elementos_da_radiologia) (3)
 
Tomografia Computadorizada - Introdução
Tomografia Computadorizada - IntroduçãoTomografia Computadorizada - Introdução
Tomografia Computadorizada - Introdução
 
Radiologia digital
Radiologia digitalRadiologia digital
Radiologia digital
 
Palestra de Efeitos Biológicos das Radiações Ionizantes
Palestra de Efeitos Biológicos das Radiações Ionizantes Palestra de Efeitos Biológicos das Radiações Ionizantes
Palestra de Efeitos Biológicos das Radiações Ionizantes
 
Introdução à radiologia red. giordano
Introdução à radiologia red. giordanoIntrodução à radiologia red. giordano
Introdução à radiologia red. giordano
 
Proteção Radiologica palestra
Proteção Radiologica palestraProteção Radiologica palestra
Proteção Radiologica palestra
 
História da radiologia aula
História da radiologia aulaHistória da radiologia aula
História da radiologia aula
 
Espectro Raio X
Espectro Raio XEspectro Raio X
Espectro Raio X
 
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIAINTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
 
Princípios Físicos Ressonância Magnética
Princípios Físicos Ressonância MagnéticaPrincípios Físicos Ressonância Magnética
Princípios Físicos Ressonância Magnética
 
Aula de fisica das radiacoes 2010
Aula de fisica das radiacoes 2010Aula de fisica das radiacoes 2010
Aula de fisica das radiacoes 2010
 
Proteção e Higiene das Radiações
Proteção e Higiene das RadiaçõesProteção e Higiene das Radiações
Proteção e Higiene das Radiações
 

Destaque

Apostila física radiológica
Apostila   física radiológicaApostila   física radiológica
Apostila física radiológica
Ricardo Daniel
 
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕESFÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
Herculys Douglas Clímaco Marques
 
Princípios de física radiológica
Princípios de física radiológicaPrincípios de física radiológica
Princípios de física radiológica
grtalves
 
Raio X
Raio XRaio X
Raio X
taynaz
 
Apostila de radiologia odontológica
Apostila de radiologia odontológicaApostila de radiologia odontológica
Apostila de radiologia odontológica
Kery Albuquerque
 
A descoberta do Raio-x
A descoberta do Raio-xA descoberta do Raio-x
A descoberta do Raio-x
Nikadotamo Katalukudo
 
Historia da radiologia dr. biasoli
Historia da radiologia dr. biasoliHistoria da radiologia dr. biasoli
Historia da radiologia dr. biasoli
Leonardo Flor
 
Efeito Anódico
Efeito AnódicoEfeito Anódico
Efeito Anódico
arianepenna
 
Trab.física.raios x
Trab.física.raios xTrab.física.raios x
Trab.física.raios x
Albano Novaes
 
Equipamentos e acessorios rcvm
Equipamentos e acessorios   rcvmEquipamentos e acessorios   rcvm
Equipamentos e acessorios rcvm
Renata Cristina
 
Intriducai a Geração e aplicação dos raios x
Intriducai a Geração e aplicação dos raios xIntriducai a Geração e aplicação dos raios x
Intriducai a Geração e aplicação dos raios x
Meiry Vieira
 
Exames Radiológicos - Aula.
Exames  Radiológicos -  Aula.Exames  Radiológicos -  Aula.
Exames Radiológicos - Aula.
Valdetrudes Júnior
 
Raio x
Raio xRaio x
Raio x
Ian Costansi
 
Aula de Radiologia
Aula de RadiologiaAula de Radiologia
Anatomia Radiológia
Anatomia Radiológia Anatomia Radiológia
Anatomia Radiológia
Renata Cristina
 
Thomas Buck - Tecnologias da Informação e Comunicação
Thomas Buck - Tecnologias da Informação e ComunicaçãoThomas Buck - Tecnologias da Informação e Comunicação
Thomas Buck - Tecnologias da Informação e Comunicação
Incubadora de Negócios Unifacs
 
Rad conv2
Rad conv2Rad conv2
Rad conv2
Luanapqt
 
Curso de anatomia radiológica exercicios
Curso de anatomia radiológica exerciciosCurso de anatomia radiológica exercicios
Curso de anatomia radiológica exercicios
Renata Cristina
 
Produção de raios x em ampolas radiográicas, estudo em tomografo
Produção de raios x em ampolas radiográicas, estudo em tomografoProdução de raios x em ampolas radiográicas, estudo em tomografo
Produção de raios x em ampolas radiográicas, estudo em tomografo
Guillermo Alberto López
 
História da radiologia no brasil aula 2
História da radiologia no brasil aula 2História da radiologia no brasil aula 2
História da radiologia no brasil aula 2
Magno Cavalheiro
 

Destaque (20)

Apostila física radiológica
Apostila   física radiológicaApostila   física radiológica
Apostila física radiológica
 
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕESFÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
 
Princípios de física radiológica
Princípios de física radiológicaPrincípios de física radiológica
Princípios de física radiológica
 
Raio X
Raio XRaio X
Raio X
 
Apostila de radiologia odontológica
Apostila de radiologia odontológicaApostila de radiologia odontológica
Apostila de radiologia odontológica
 
A descoberta do Raio-x
A descoberta do Raio-xA descoberta do Raio-x
A descoberta do Raio-x
 
Historia da radiologia dr. biasoli
Historia da radiologia dr. biasoliHistoria da radiologia dr. biasoli
Historia da radiologia dr. biasoli
 
Efeito Anódico
Efeito AnódicoEfeito Anódico
Efeito Anódico
 
Trab.física.raios x
Trab.física.raios xTrab.física.raios x
Trab.física.raios x
 
Equipamentos e acessorios rcvm
Equipamentos e acessorios   rcvmEquipamentos e acessorios   rcvm
Equipamentos e acessorios rcvm
 
Intriducai a Geração e aplicação dos raios x
Intriducai a Geração e aplicação dos raios xIntriducai a Geração e aplicação dos raios x
Intriducai a Geração e aplicação dos raios x
 
Exames Radiológicos - Aula.
Exames  Radiológicos -  Aula.Exames  Radiológicos -  Aula.
Exames Radiológicos - Aula.
 
Raio x
Raio xRaio x
Raio x
 
Aula de Radiologia
Aula de RadiologiaAula de Radiologia
Aula de Radiologia
 
Anatomia Radiológia
Anatomia Radiológia Anatomia Radiológia
Anatomia Radiológia
 
Thomas Buck - Tecnologias da Informação e Comunicação
Thomas Buck - Tecnologias da Informação e ComunicaçãoThomas Buck - Tecnologias da Informação e Comunicação
Thomas Buck - Tecnologias da Informação e Comunicação
 
Rad conv2
Rad conv2Rad conv2
Rad conv2
 
Curso de anatomia radiológica exercicios
Curso de anatomia radiológica exerciciosCurso de anatomia radiológica exercicios
Curso de anatomia radiológica exercicios
 
Produção de raios x em ampolas radiográicas, estudo em tomografo
Produção de raios x em ampolas radiográicas, estudo em tomografoProdução de raios x em ampolas radiográicas, estudo em tomografo
Produção de raios x em ampolas radiográicas, estudo em tomografo
 
História da radiologia no brasil aula 2
História da radiologia no brasil aula 2História da radiologia no brasil aula 2
História da radiologia no brasil aula 2
 

Semelhante a Física das Radiações 2a

Apresentação4.pptxFísica das Radiações 4444
Apresentação4.pptxFísica das Radiações 4444Apresentação4.pptxFísica das Radiações 4444
Apresentação4.pptxFísica das Radiações 4444
marioaraujorosas1
 
atenuação.pdf ,LW,LWÇ,,WLÇQDLDE,DQLED,LEDELD
atenuação.pdf ,LW,LWÇ,,WLÇQDLDE,DQLED,LEDELDatenuação.pdf ,LW,LWÇ,,WLÇQDLDE,DQLED,LEDELD
atenuação.pdf ,LW,LWÇ,,WLÇQDLDE,DQLED,LEDELD
BrendoDutraDutra
 
Radiologianota10 Elementos
Radiologianota10 ElementosRadiologianota10 Elementos
Radiologianota10 Elementos
Danilo Leandro Sanches
 
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕESFÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
Magno Cavalheiro
 
Raios x e_ampola
Raios x e_ampolaRaios x e_ampola
Raios x e_ampola
Laudenor Amorim
 
Apostila end andreucci
Apostila end   andreucciApostila end   andreucci
Apostila end andreucci
Lorena Incutto Bastos
 
Câmaras de iões
Câmaras de iõesCâmaras de iões
Câmaras de iões
Sidney Maia
 
Geradores de altas tensões
Geradores de altas tensõesGeradores de altas tensões
Geradores de altas tensões
José Nunes Borges
 
Trabalho valvulas eletronicas
Trabalho valvulas eletronicasTrabalho valvulas eletronicas
Trabalho valvulas eletronicas
Renato Almeida
 
Curso conserto de auto falante
Curso conserto de auto falanteCurso conserto de auto falante
Curso conserto de auto falante
Everton Moura
 
Diodo
DiodoDiodo
Circuitos com Diodos
Circuitos com DiodosCircuitos com Diodos
Circuitos com Diodos
Lucelio de Oliveira Lemos
 
Montagem de transformador toroidal
Montagem de transformador toroidalMontagem de transformador toroidal
Montagem de transformador toroidal
marcelo santana
 
Aula biofísica da Radioatividade
Aula biofísica da RadioatividadeAula biofísica da Radioatividade
Aula biofísica da Radioatividade
Lar D
 
2 Células de Módulos Fotovoltaicos (2h).unlocked.pdf
2 Células de Módulos Fotovoltaicos (2h).unlocked.pdf2 Células de Módulos Fotovoltaicos (2h).unlocked.pdf
2 Células de Módulos Fotovoltaicos (2h).unlocked.pdf
williammesccosaire
 
Curso acetilenica.pdf
Curso acetilenica.pdfCurso acetilenica.pdf
Curso acetilenica.pdf
Mayron Rodrigues
 
Aula 01 - Introdução aos Princípios de Formação dos Raios X.pptx
Aula 01 - Introdução aos Princípios de Formação dos Raios X.pptxAula 01 - Introdução aos Princípios de Formação dos Raios X.pptx
Aula 01 - Introdução aos Princípios de Formação dos Raios X.pptx
AdenildoBartender
 
ANANTOMIA RADIOLÓGICA aula.pptx
ANANTOMIA RADIOLÓGICA aula.pptxANANTOMIA RADIOLÓGICA aula.pptx
ANANTOMIA RADIOLÓGICA aula.pptx
JoelLucasMartins1
 
apostila-eletronica-basica-II-UFES.pdf
apostila-eletronica-basica-II-UFES.pdfapostila-eletronica-basica-II-UFES.pdf
apostila-eletronica-basica-II-UFES.pdf
josiel_monteiro
 
Apostila eletronica-basica-ii-ufes
Apostila eletronica-basica-ii-ufesApostila eletronica-basica-ii-ufes
Apostila eletronica-basica-ii-ufes
João Marques
 

Semelhante a Física das Radiações 2a (20)

Apresentação4.pptxFísica das Radiações 4444
Apresentação4.pptxFísica das Radiações 4444Apresentação4.pptxFísica das Radiações 4444
Apresentação4.pptxFísica das Radiações 4444
 
atenuação.pdf ,LW,LWÇ,,WLÇQDLDE,DQLED,LEDELD
atenuação.pdf ,LW,LWÇ,,WLÇQDLDE,DQLED,LEDELDatenuação.pdf ,LW,LWÇ,,WLÇQDLDE,DQLED,LEDELD
atenuação.pdf ,LW,LWÇ,,WLÇQDLDE,DQLED,LEDELD
 
Radiologianota10 Elementos
Radiologianota10 ElementosRadiologianota10 Elementos
Radiologianota10 Elementos
 
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕESFÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
 
Raios x e_ampola
Raios x e_ampolaRaios x e_ampola
Raios x e_ampola
 
Apostila end andreucci
Apostila end   andreucciApostila end   andreucci
Apostila end andreucci
 
Câmaras de iões
Câmaras de iõesCâmaras de iões
Câmaras de iões
 
Geradores de altas tensões
Geradores de altas tensõesGeradores de altas tensões
Geradores de altas tensões
 
Trabalho valvulas eletronicas
Trabalho valvulas eletronicasTrabalho valvulas eletronicas
Trabalho valvulas eletronicas
 
Curso conserto de auto falante
Curso conserto de auto falanteCurso conserto de auto falante
Curso conserto de auto falante
 
Diodo
DiodoDiodo
Diodo
 
Circuitos com Diodos
Circuitos com DiodosCircuitos com Diodos
Circuitos com Diodos
 
Montagem de transformador toroidal
Montagem de transformador toroidalMontagem de transformador toroidal
Montagem de transformador toroidal
 
Aula biofísica da Radioatividade
Aula biofísica da RadioatividadeAula biofísica da Radioatividade
Aula biofísica da Radioatividade
 
2 Células de Módulos Fotovoltaicos (2h).unlocked.pdf
2 Células de Módulos Fotovoltaicos (2h).unlocked.pdf2 Células de Módulos Fotovoltaicos (2h).unlocked.pdf
2 Células de Módulos Fotovoltaicos (2h).unlocked.pdf
 
Curso acetilenica.pdf
Curso acetilenica.pdfCurso acetilenica.pdf
Curso acetilenica.pdf
 
Aula 01 - Introdução aos Princípios de Formação dos Raios X.pptx
Aula 01 - Introdução aos Princípios de Formação dos Raios X.pptxAula 01 - Introdução aos Princípios de Formação dos Raios X.pptx
Aula 01 - Introdução aos Princípios de Formação dos Raios X.pptx
 
ANANTOMIA RADIOLÓGICA aula.pptx
ANANTOMIA RADIOLÓGICA aula.pptxANANTOMIA RADIOLÓGICA aula.pptx
ANANTOMIA RADIOLÓGICA aula.pptx
 
apostila-eletronica-basica-II-UFES.pdf
apostila-eletronica-basica-II-UFES.pdfapostila-eletronica-basica-II-UFES.pdf
apostila-eletronica-basica-II-UFES.pdf
 
Apostila eletronica-basica-ii-ufes
Apostila eletronica-basica-ii-ufesApostila eletronica-basica-ii-ufes
Apostila eletronica-basica-ii-ufes
 

Mais de Renata Cristina

Radiologia Forense
Radiologia ForenseRadiologia Forense
Radiologia Forense
Renata Cristina
 
Administração hospitalar
Administração hospitalarAdministração hospitalar
Administração hospitalar
Renata Cristina
 
Anatomia Radiológica
Anatomia RadiológicaAnatomia Radiológica
Anatomia Radiológica
Renata Cristina
 
Noçoes de mamografia
Noçoes de mamografiaNoçoes de mamografia
Noçoes de mamografia
Renata Cristina
 
Tecnicas de cranio tabalho faculdade unig
Tecnicas de cranio  tabalho faculdade unigTecnicas de cranio  tabalho faculdade unig
Tecnicas de cranio tabalho faculdade unig
Renata Cristina
 
Atomística
AtomísticaAtomística
Atomística
Renata Cristina
 

Mais de Renata Cristina (6)

Radiologia Forense
Radiologia ForenseRadiologia Forense
Radiologia Forense
 
Administração hospitalar
Administração hospitalarAdministração hospitalar
Administração hospitalar
 
Anatomia Radiológica
Anatomia RadiológicaAnatomia Radiológica
Anatomia Radiológica
 
Noçoes de mamografia
Noçoes de mamografiaNoçoes de mamografia
Noçoes de mamografia
 
Tecnicas de cranio tabalho faculdade unig
Tecnicas de cranio  tabalho faculdade unigTecnicas de cranio  tabalho faculdade unig
Tecnicas de cranio tabalho faculdade unig
 
Atomística
AtomísticaAtomística
Atomística
 

Último

ALOP-2020 revista de tratamiento odontopediatria.pdf
ALOP-2020 revista de tratamiento odontopediatria.pdfALOP-2020 revista de tratamiento odontopediatria.pdf
ALOP-2020 revista de tratamiento odontopediatria.pdf
DentiKi
 
NUTRIÇÃO E DIETETICA APLICADA A ENFERMAGEM grau tecnico.pptx
NUTRIÇÃO E DIETETICA APLICADA A ENFERMAGEM grau tecnico.pptxNUTRIÇÃO E DIETETICA APLICADA A ENFERMAGEM grau tecnico.pptx
NUTRIÇÃO E DIETETICA APLICADA A ENFERMAGEM grau tecnico.pptx
RAILANELIMAGOMES
 
Diagnóstico de línga pela Medicina Tradicional Chinesa
Diagnóstico de línga pela Medicina Tradicional ChinesaDiagnóstico de línga pela Medicina Tradicional Chinesa
Diagnóstico de línga pela Medicina Tradicional Chinesa
Misael Rabelo de Martins Custódio
 
Rejuvenescimento da Pele- Dicas e Tratamentos
Rejuvenescimento da Pele- Dicas e TratamentosRejuvenescimento da Pele- Dicas e Tratamentos
Rejuvenescimento da Pele- Dicas e Tratamentos
Werberth Ladislau Rodrigues da Silveira
 
CORP SSMA PROC 01 Análise preliminar de riscos - APR revisada.docx
CORP SSMA PROC 01 Análise preliminar de riscos - APR revisada.docxCORP SSMA PROC 01 Análise preliminar de riscos - APR revisada.docx
CORP SSMA PROC 01 Análise preliminar de riscos - APR revisada.docx
bentosst
 
anomalias dentárias imaginologia odontologia
anomalias dentárias imaginologia odontologiaanomalias dentárias imaginologia odontologia
anomalias dentárias imaginologia odontologia
SmeladeOliveira1
 

Último (6)

ALOP-2020 revista de tratamiento odontopediatria.pdf
ALOP-2020 revista de tratamiento odontopediatria.pdfALOP-2020 revista de tratamiento odontopediatria.pdf
ALOP-2020 revista de tratamiento odontopediatria.pdf
 
NUTRIÇÃO E DIETETICA APLICADA A ENFERMAGEM grau tecnico.pptx
NUTRIÇÃO E DIETETICA APLICADA A ENFERMAGEM grau tecnico.pptxNUTRIÇÃO E DIETETICA APLICADA A ENFERMAGEM grau tecnico.pptx
NUTRIÇÃO E DIETETICA APLICADA A ENFERMAGEM grau tecnico.pptx
 
Diagnóstico de línga pela Medicina Tradicional Chinesa
Diagnóstico de línga pela Medicina Tradicional ChinesaDiagnóstico de línga pela Medicina Tradicional Chinesa
Diagnóstico de línga pela Medicina Tradicional Chinesa
 
Rejuvenescimento da Pele- Dicas e Tratamentos
Rejuvenescimento da Pele- Dicas e TratamentosRejuvenescimento da Pele- Dicas e Tratamentos
Rejuvenescimento da Pele- Dicas e Tratamentos
 
CORP SSMA PROC 01 Análise preliminar de riscos - APR revisada.docx
CORP SSMA PROC 01 Análise preliminar de riscos - APR revisada.docxCORP SSMA PROC 01 Análise preliminar de riscos - APR revisada.docx
CORP SSMA PROC 01 Análise preliminar de riscos - APR revisada.docx
 
anomalias dentárias imaginologia odontologia
anomalias dentárias imaginologia odontologiaanomalias dentárias imaginologia odontologia
anomalias dentárias imaginologia odontologia
 

Física das Radiações 2a

  • 1. TUBO DE RAIOS X Profª Renata Cristina Blog: radiologiacienciaearte.blogspot.com.br msn: renatacristina9.9@hotmail.com Tel:9698-4689
  • 2. Produção dos Raios x Os Raios x são gerados quando eletrons, acelerados por alta tensão (kv), são lançados contra um meio material (alvo), perdendo e transferindo energia para o meio.
  • 3. GERAÇÃO DOS RAIOS X Os raios X são gerados através de dois processos que ocorrem em nível atômico: - A frenagem (Bremsstrahlung); - E os Raios X carcterísticos. É importante salientar que tais processos se dão na chamada ELETROSFERA. Assim, a origem dos raios X não é NUCLEAR, ou seja, eles não são gerados no núcleo dos átomos. 3
  • 4.
  • 5. A Frenagem (Bremsstrahlung) 1. Elétron de alta energia penetra no átomo; 2. A atração do núcleo o faz frear; 3. Parte de sua energia cinética “vira” raio X. 5
  • 6.
  • 7. Raios X Característicos 1. Elétron acelerado ioniza o átomo nas camadas mais internas: K, L. 2. Fica uma vaga desocupada nesta camada; 3. Outro elétron do átomo vem ocupá-la, emitindo um fóton de energia típica de cada átomo utilizado como alvo. Prof. Rodrigo Penna 7
  • 8.
  • 9.
  • 10. Ampola de Raios x O dispositivo usado para a produção de rx em radiologia é o tubo radiográfico (ampola de vidro). O TUBO de rx consiste de um anodo e um catodo, colocados dentro de uma ampola de vidro (pirex) onde existe Vácuo.
  • 11. Componentes da Ampola 1. Catodo - Filamento / - Focalizafor 2. Anodo 3. Invólucro de vidro 4. Cabeçote 5. Cabos e conexões 6. Colimador 7. Filtros 8. Transformador 9. Retificador 10. Painel de controle
  • 12. 1. Catodo É o pólo negativo da ampola e esta dividido em filamento e focalizador.
  • 13. 1.1- Filamento: Possui uma forma espiral, feito de tungstênio. É a fonte de elétrons que serão arremessados na direção do anodo. São 2 filamentos chamados de foco fino e foco grosso.
  • 14. 1.2 – Focalizador (copo de foco) Tem a função de manter unidos o maior nº de elétrons que saíram do filamento e concentrá-los na menor área possível do anodo. Esta área é chamada de Ponto Focal.
  • 15. 2 - Anodo É o pólo positivo da ampola. Existem dois tipos: a. Anodo fixo – é constituído por uma Haste cobre e um alvo. Neste é sempre a mesma área para o choque dos elétrons. a. Anodo giratório – permite aos elétrons uma área maior de interação. O calor resultante fica distribuído. Constituido por um rotor e um Alvo.
  • 16. 2.2 - Alvo É a área do anodo onde ocorre a interação (choque) dos elétrons. É feito de uma liga de tungstênio . A escolha do Tungstênio deve-se a 3 razões: 1. Alto número atômico 2. Condutibilidade térmica 3. Alto ponto de fusão
  • 19. DISSIPAÇÃO DE CALOR Ao ser atingido, o alvo converte cerca de 99% da energia dos elétrons em calor e apenas cerca de 1% em Raios X. Para dissipar tamanha quantidade de calor, o anodo é ligado ou envolvido a uma haste de cobre e, na máquina, a ampola é imersa em óleo. Observe a cor avermelhada, típica do Cobre, atrás do alvo. 19
  • 20. ANODO GIRATÓRIO Nos aparelhos convencionais, A o alvo gira evitando super- aquecimento e danos na área atingida pelos elétrons. B
  • 21. 3 – Invólucro de Vidro É feito de vidro forte (pirex) para resistir ao calor. Existe uma janela de saida dos raios de 5 cm², onde a espessura de vidro é menor para passar os rx produzidos.
  • 22. 4. Cabeçote Tb chamado de cúpula . Protege a ampola de vidro, comporta o óleo para o resfriamento Revestida de chumbo ( filtração da radiação espalhada)
  • 23. 5. Cabos de Conexão Tensão Fazem a ligação transformador com a ampola de Rx, para que seja estabelecida a DDP entre catodo e anodo.
  • 24. 6. Colimador Dispositivos junto ao cabeçote que tem a finalidade de colimar o feixe primário de rx, ou seja, fazer com que o feixe de Rx incida somente na área de interesse.
  • 25. 7. Filtros É uma placa de alumínio localizada entre a saída do cabeçote e a entrada do colimador. Função “limpar” o feixe de Rx – retirando os feixes de baixa energia que não vão contribuir com a formação da imagem.
  • 26. 8 – Transformador Dispositivo que altera a tensão de uma corrente alternada, aumentando-a ou diminuindo-a. o transformador eleva a tensão quando o numero de espiras é maior na secundaria que na primária, e a diminui em caso contrário.
  • 27. 9 - Retificador Tem a função de transformar corrente alternada em corrente continua.
  • 28. 10 – Mesa de Comando ou Painel de Controle É onde encontramos os seletores para:  ajustes de kV; timer ou cronometro; mA; mAs (em alguns); seletor do bucky; botão liga desliga; botão de preparo e o de disparo dos Rx.
  • 29.
  • 30. Por Hoje é Só!!!! Beijinhos... Não esqueça de Sorrir hj e amanhã.  Profª Renata Cristina  Blog: radiologiacienciaearte.blogspot.com.br  msn: renatacristina9.9@hotmail.com  Tel:9698-4689