SlideShare uma empresa Scribd logo
Lições Adultos Missionários
Lição 10 - Filipe como missionário 29 de agosto a 5 de setembro
❉ Sábado à tarde Ano Bíblico: Ez 4–7
VERSO PARA MEMORIZAR: “Recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis Minhas
testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da Terra.” At 1:8.
Leituras da Semana: 2Co 4:18; At 2:44-47; 4:34-37; 6:1-7; At 8; At 21:7-10
A missão mundial foi a principal preocupação do Cristo ressurreto durante os 40 dias de intervalo entre Sua
ressurreição e Sua ascensão. O Novo Testamento preserva pelo menos cinco de Suas declarações sobre a
grande comissão: Mateus 28:18-20, Marcos 16:15, Lucas 24:47-49, João 20:21 e Atos 1:5-8. Juntas, elas
constituem a maior tarefa dada aos cristãos. Em meio às instruções, encontrava-se uma estratégia geográfica
para a expansão missionária: de sua base, em Jerusalém, para a Judeia e Samaria, e então, finalmente, até os
confins da Terra. Essa foi uma instrução que eles, de fato, levaram a sério e procuraram cumprir.
Essa estratégia geográfica é evidente na obra missionária de Filipe, o evangelista. Segundo Atos 8, a obra dele
foi se expandindo, a partir de Jerusalém, em círculos cada vez mais amplos, isto é, foi se estendendo cada vez
mais longe, à medida que o tempo passava. Quem era esse “Filipe, o evangelista”? O que a Palavra de Deus
nos diz sobre ele e a obra que fez durante os primeiros tempos da igreja? Finalmente, que lições podemos
encontrar no registro inspirado desse missionário da Antiguidade?
O batismo da primavera está se aproximando. Há alguém em sua comunidade que precisa de estudos bíblicos
e apoio espiritual? Ajude alguém e experimente os milagres de Deus em sua vida.
❉ Domingo - Filipe, o evangelista Ano Bíblico: Ez 8–10
“Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o
que não se vê é eterno” (2Co 4:18, NVI). Pense no que Paulo disse nesse texto, especialmente enquanto
estudamos, nesta semana, sobre Filipe, o evangelista, alguém a respeito de quem conhecemos apenas as
informações apresentadas em poucas referências da Bíblia. Como veremos, porém, Filipe fez um bom
trabalho, embora saibamos pouco a respeito da maior parte das coisas que ele realizou. Conhecemos algumas
pessoas que fizeram grandes coisas para Deus mas com pouco reconhecimento externo. Por que sempre é
importante conservar em mente o princípio contido nas palavras de Paulo, especialmente se estivermos
fazendo um trabalho que não obtém muito aplauso ou atenção? (Ver também 1Co 4:13.)
Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
Filipe era um nome grego popular, e significa “amigo de cavalos”. No Novo Testamento há quatro pessoas
chamadas por esse nome. Duas tinham o nome adicional “Herodes” e eram membros da família dos
governantes herodianos que, de maneira geral, exerceram um governo duro sobre Israel nos tempos do Novo
Testamento. Os outros dois Filipes tiveram papel de destaque na obra missionária. O primeiro, Filipe de
Betsaida, foi um discípulo que teve papel ativo em conduzir Natanael a Jesus (Jo 1:43-46). Posteriormente,
trouxe os gregos a Jesus (Jo 12:20, 21).
O segundo Filipe foi denominado “o evangelista” em Atos 21:8 para distingui-lo do discípulo que tinha o
mesmo nome. Ele aparece pela primeira vez na igreja de Jerusalém como alguém que desempenhou a tarefa de
“servir às mesas” (At 6:2-5), e depois veio a se transformar num evangelista e missionário (At 8:12). Sua obra
missionária, que se estendeu por mais de 20 anos e foi suplementada pela de suas quatro filhas que
profetizavam, é mencionada em Atos. Não sabemos muita coisa a respeito de sua vida anterior.
“Foi Filipe quem pregou o evangelho aos samaritanos; foi Filipe quem teve a coragem de batizar o eunuco
etíope. Durante certo tempo a história desses dois obreiros [Filipe e Paulo] havia estado intimamente
entrelaçada. Foi a violenta perseguição de Saulo, o fariseu, que havia dispersado a igreja de Jerusalém e
destruído a eficácia da organização dos sete diáconos. A fuga de Jerusalém tinha levado Filipe a mudar sua
maneira de trabalhar e tinha resultado em sua busca do mesmo chamado ao qual Paulo dedicava a vida.
Preciosas foram as horas que Paulo e Filipe passaram na companhia um do outro; emocionantes foram as
lembranças que vieram à sua mente dos dias em que aquela luz que havia brilhado no rosto de Estêvão,
voltado para o Céu enquanto ele sofria o martírio, havia resplandecido em sua glória sobre Saulo, o
perseguidor, levando-o como impotente suplicante aos pés de Jesus” (Ellen G. White, Sketches from the Life
of Paul [Esboços da vida de Paulo], p. 204).
❉ Segunda - Servindo às mesas Ano Bíblico: Ez 11–13
● 1. Leia Atos 2:44-47; 4:34-37. Que imagem da igreja primitiva é apresentada nessas passagens?
At 2:44-47, (ACF); 44 E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. 45 E vendiam suas
propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister. 46 E, perseverando unânimes
todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, 47
Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles
que se haviam de salvar.
At 4:34-37, (JFA-RC); 34 Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam
herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido e o depositavam aos pés dos apóstolos.
35 E repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha. 36 Então, José, cognominado, pelos
apóstolos, Barnabé ( que, traduzido, é Filho da Consolação ), levita, natural de Chipre, 37 possuindo uma
herdade, vendeu-a, e trouxe o preço, e o depositou aos pés dos apóstolos.
Sem dúvida, durante certo tempo as coisas correram perfeitamente bem entre os cristãos primitivos.
Naturalmente, todos somos seres caídos, e antes que passasse muito tempo começaram a surgir algumas
tensões.
● 2. Leia Atos 6:1-7. Que problemas surgiram, e como a igreja lidou com eles?
At 6:1-7, (JFA-RC); 1 Ora, naqueles dias, crescendo o número dos discípulos, houve uma murmuração dos
gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério cotidiano. 2 E os doze,
convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e
sirvamos às mesas. 3 Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo
e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio. 4 Mas nós perseveraremos na oração e
no ministério da palavra. 5 E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé
e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Pármenas e Nicolau, prosélito de Antioquia; 6 e
os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos. 7 E crescia a palavra de Deus, e
em Jerusalém se multiplicava muito o número dos discípulos, e grande parte dos sacerdotes obedecia à fé.
Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
O rápido crescimento da igreja de Jerusalém trouxe consigo a tensão social.
Filipe foi nomeado para uma equipe que lidaria com essa tensão. Entre os conversos se encontravam pessoas
necessitadas e economicamente carentes, cuja participação nas refeições em comum servidas diariamente
colocava demandas cada vez maiores sobre os líderes da igreja. Surgiu um murmúrio a respeito da distribuição
injusta de alimentos para as viúvas de fala grega. Esse era um assunto especialmente sensível, devido aos
lembretes dos profetas hebreus para que não houvesse negligência das viúvas e dos órfãos.
Para resolver essa séria questão, os doze apóstolos reuniram os cristãos e propuseram a nomeação de sete
homens, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, que iriam, literalmente, “diaconizar [palavra grega para
‘servir’] às mesas” para que os doze pudessem “diaconizar a Palavra” (At 6:3, 4). Todos os sete tinham nomes
gregos, talvez para indicar que haveria equilíbrio no serviço social em favor das negligenciadas viúvas de fala
grega. Entre eles estava Filipe, sendo essa a primeira vez que ele é mencionado na Bíblia.
Os apóstolos argumentaram que eram necessários líderes adicionais para que eles não ficassem
sobrecarregados com a tarefa de administrar os recursos necessários para a vida comunitária. Eles enfatizaram
que o chamado deles era para se dedicarem à Palavra de Deus e à oração.
Quais são algumas das questões que podem causar divisão em sua igreja, e como você pode permitir que Deus
o use para ajudar a solucionar o conflito?
❉ Terça - Filipe em Samaria Ano Bíblico: Ez 14–17
Saulo, um futuro apóstolo e missionário, aparece pela primeira vez na Bíblia no apedrejamento do diácono
Estêvão, o primeiro mártir cristão. Essa onda de perseguição, contudo, só ajudou ainda mais a disseminação
do evangelho.
● 3. Leia Atos 8:1-6. Qual foi o resultado da perseguição à igreja em Jerusalém?
At 8:1-6, (kja); 1 E Saulo estava aprovando o assassinato de Estevão. Saulo persegue a Igreja Daquele dia em
diante, estabeleceu-se grande perseguição contra a Igreja em Jerusalém. Todos, exceto os apóstolos, foram
dispersos pelas regiões da Judeia e de Samaria. 2 Alguns homens piedosos sepultaram Estevão e derramaram
seus corações em pranto por seu martírio. 3 Saulo, por sua vez, devastava a Igreja, invadindo casa após casa,
arrastando homens e mulheres para jogá-los ao cárcere. A Igreja prega para todos 4 Enquanto isso, os que
haviam sido dispersos pregavam a Palavra por onde quer que fossem. 5 Indo Filipe para uma cidade de
Samaria, ali lhes anunciava a Cristo. 6 Assim que o povo ouviu a Filipe, e viu os sinais e maravilhas que ele
realizava, deu unânime e absoluta atenção ao que ele ensinava.
Samaria foi o ponto inicial da propagação geográfica do cristianismo. Os samaritanos se consideravam
descendentes dos israelitas que ficaram no país quando a Assíria levou para o exílio a maior parte da
população de Israel em 722 a.C. Os judeus, porém, consideravam os samaritanos descendentes dos
estrangeiros que os assírios trouxeram à força para povoar Israel. As relações entre judeus e samaritanos
durante a época do Novo Testamento eram marcadas por tensões e episódios de violência. Contudo, como
vimos anteriormente, Jesus já havia aberto caminho para a obra missionária ali quando teve contato com a
mulher junto ao poço, que, por sua vez, começou a “evangelizar” seu povo.
O chamado de Filipe para servir às mesas transformou-se no chamado para que ele fosse evangelista
missionário para os samaritanos. Como refugiado que estava fugindo da perseguição religiosa em Jerusalém,
ele não perdeu tempo. Foi proclamar que o Messias, aguardado tanto por judeus quanto por samaritanos, tinha
vindo. (At 8:5, 12).
● 4. Leia Atos 8:6-15. Quais foram os resultados do ministério de Filipe em Samaria?
At 8:6-15, (ACF); 6 E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouviam e
Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
viam os sinais que ele fazia; 7 Pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os tinham, clamando em alta
voz; e muitos paralíticos e coxos eram curados. 8 E havia grande alegria naquela cidade. 9 E estava ali um
certo homem, chamado Simão, que anteriormente exercera naquela cidade a arte mágica, e tinha iludido o
povo de Samaria, dizendo que era uma grande personagem; 10 Ao qual todos atendiam, desde o menor até ao
maior, dizendo: Este é a grande virtude de Deus. 11 E atendiam-no, porque já desde muito tempo os havia
iludido com artes mágicas. 12 Mas, como cressem em Filipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus, e do
nome de Jesus Cristo, se batizavam, tanto homens como mulheres. 13 E creu até o próprio Simão; e, sendo
batizado, ficou de contínuo com Filipe; e, vendo os sinais e as grandes maravilhas que se faziam, estava
atônito. 14 Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria recebera a palavra de Deus,
enviaram para lá Pedro e João. 15 Os quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o Espírito
Santo
Filipe foi poderosamente usado pelo Senhor nesse primeiro campo missionário estrangeiro. A declaração de
que “os judeus não se dão com os samaritanos”. (Jo 4:9) havia então se tornado coisa do passado.
Que hostilidades, rancores e preconceitos têm envenenado sua alma e precisam se tornar “coisa do passado”?
Não é tempo de deixar tudo para trás?
❉ Quarta - Com o etíope Ano Bíblico: Ez 18–20
De acordo com Atos 8:26-39, o contato seguinte de Filipe foi com o administrador financeiro etíope, o que
levou a missão um passo adiante rumo aos “confins da Terra” (At 1:8). Filipe foi o elo entre a missão em
Samaria e a missão em Gaza. De Samaria, ao norte de Jerusalém, Filipe foi chamado para Gaza, que fica ao
sul da cidade. Sua obra no norte se concentrou num grupo de pessoas; no sul, se concentrou numa única
pessoa. Em Samaria, Filipe conseguiu proclamar Cristo usando apenas os cinco livros de Moisés, pois isso era
tudo o que os samaritanos aceitavam. No caminho para Gaza, ele pôde usar também o livro de Isaías,
provavelmente em sua tradução grega.
● 5. Leia Atos 8:26-39. Quais versos de Isaías 53 o etíope estava lendo, e por que eles teriam dado a Filipe a
oportunidade perfeita para evangelizá-lo?
At 8:26-40, (kja); 26 Então, um anjo do Senhor falou a Filipe e lhe ordenou: “Apronta-te, e vai em direção ao
sul, pelo caminho deserto que desce de Jerusalém a Gaza”. 27 Ao que ele se levantou e partiu. No caminho
encontrou um eunuco etíope, alto oficial, administrador de todos os tesouros de Candace, rainha dos etíopes.
Esse homem viera a Jerusalém para adorar a Deus e, 28 retornando para casa, sentado em sua carruagem, ia
lendo o livro do profeta Isaías. 29 E aconteceu que o Espírito disse a Filipe: “Aproxima-te e acompanha essa
carruagem. 30 Então Filipe correu para a carruagem, ouviu o homem lendo o profeta Isaías e lhe perguntou:
“Compreendes o que estás lendo?” 31 Ao que ele replicou: “Como poderei compreender, a não ser que alguém
me explique? E pediu a Filipe que subisse e se sentasse ao seu lado. 32 O eunuco estava lendo esta passagem
da Escritura: “Ele foi levado como ovelha para o matadouro, e como cordeiro mudo diante do seu tosquiador,
assim Ele não abriu a sua boca. 33 Em sua humilhação, a justiça lhe foi negada. Quem poderá contar a respeito
dos descendentes dele, uma vez que sua vida na terra foi tirada”. 34 Então, o eunuco indagou a Filipe: “Por
favor, peço-te que me esclareças sobre quem o profeta está falando? De si mesmo ou fala de algum outro?” 35
E, Filipe, tomando a palavra e iniciando por aquela mesma passagem das Escrituras, pregou-lhe o Evangelho:
Jesus. 36 Prosseguindo pela estrada, chegaram a um lugar onde havia água, e foi quando o eunuco observou:
“Eis aqui água! Que me impede de ser batizado?” 37 Ao que Filipe orientou-lhe: “Tu podes, se crês de todo o
teu coração”. Em seguida, declarou-lhe o eunuco: “Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus!” 38 Assim, deu
ordem para que parassem a carruagem. Então, Filipe e o eunuco desceram à água, e Filipe o batizou. 39
Quando estavam saindo da água, o Espírito do Senhor, de repente, arrebatou a Filipe. O eunuco não o viu
mais, contudo, pleno de alegria, seguiu o seu caminho. 40 Entretanto, Filipe apareceu em Azoto e, indo para
Cesareia, pregava o Evangelho em todas as cidades pelas quais passava.
Em contraste com a obra de Filipe em Samaria, onde realizou milagres (At 8:6), tudo o que ele fez com o
etíope foi estudar a Bíblia. Que lição podemos extrair disso para nosso trabalho em favor de outros?
Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
O Espírito do Senhor chamou Filipe para ir a outro lugar assim que terminou de explicar as boas-novas sobre
Jesus e batizou o etíope. Filipe não teve oportunidade de transmitir todas as suas crenças e ensinos para o novo
converso. O etíope foi deixado para seguir a fé cristã no contexto da cultura africana, guiado pelo Antigo
Testamento e pelo Espírito de Deus, que já vinha trabalhando nele, uma vez que ele já adorava ao Senhor e
acreditava em Sua Palavra.
Filipe explicou ao etíope passagens fundamentais do Antigo Testamento sobre a morte de Jesus. Por que Jesus,
em Sua morte e ressurreição, precisa ser o ponto central da mensagem que damos ao mundo? O que seria da
nossa mensagem sem Ele?
❉ Quinta - Filipe como evangelista, pai e anfitrião Ano Bíblico: Ez 21–23
Filipe foi claramente ungido para fazer a obra do Senhor. Os comentaristas estão divididos quanto ao que
significa a frase “o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe”: se simplesmente lhe foi dito que devia ir para Azoto
(v. 40) ou se ele foi miraculosamente transportado até lá. Seja como for, o ponto crucial para nós é que Filipe
foi um homem submisso ao Espírito Santo e, assim, Deus pôde usá-lo para fazer uma grande obra em Seu
favor.
● 6. Leia Atos 8:40. Por que Filipe foi chamado de “evangelista”?
At 8:40, (kja); 40 Entretanto, Filipe apareceu em Azoto e, indo para Cesareia, anunciava o Evangelho em todas
as cidades pelas quais passava.
● 7. Leia Atos 21:7-10. O que podemos saber sobre Filipe por meio desses versos?
At 21:7-10, (JFA-RC); 7 E nós, concluída a navegação de Tiro, viemos a Ptolemaida; e, havendo saudado os
irmãos, ficamos com eles um dia. 8 No dia seguinte, partindo dali Paulo e nós que com ele estávamos,
chegamos a Cesaréia; e, entrando em casa de Filipe, o evangelista, que era um dos sete, ficamos com ele. 9
Tinha este quatro filhas donzelas, que profetizavam. 10 E, demorando-nos ali por muitos dias, chegou da
Judéia um profeta, por nome Ágabo;
Nesse ponto da história ficamos sabendo que Filipe tinha uma família e que era pai de quatro filhas solteiras.
O chamado de Filipe para passar do diaconato para o evangelismo o envolveu num grande número de viagens.
Temos conhecimento da viagem de Jerusalém a Samaria, depois para Gaza e, após isso, para “todas as
cidades” da faixa costeira de 80 km entre Azoto e Cesareia. Provavelmente tenha havido viagens que não
foram registradas. Como todos os missionários pioneiros, ele deve ter sido submetido a perseguições, a
inconveniências e aos “altos e baixos” que essa responsabilidade acarreta. Contudo, dirigia sua família de tal
forma que quatro filhas suas foram consideradas pelo Espírito Santo pessoas adequadas para receber o dom de
profecia. Esse fato testifica da existência de bons pais e de verdadeira piedade nessa família cristã pioneira na
obra missionária.
A passagem revela que o apóstolo Paulo permaneceu com Filipe “vários dias” (At 21:10, NVI). Vinte e cinco
anos antes, Paulo, então chamado Saulo, tinha sido um agressivo e feroz perseguidor dos cristãos (At 9:1, 2).
Foi sua perseguição aos crentes de Jerusalém que forçou Filipe a fugir para Samaria (At 8:1-5). Então, anos
depois, perseguidor e perseguido se encontram na casa de Filipe, que recebeu a visita de Paulo. Que
interessante encontro de irmãos e de colaboradores de Cristo na grande causa de levar o evangelho ao mundo
gentio!
Em nosso trabalho em favor de outros, por que é importante que nunca nos esqueçamos de nossa primeira
obrigação: nossa família?
❉ Sexta - Estudo adicional Ano Bíblico: Ez 24–26
Leia, de Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 103-111: “O Evangelho em Samaria”.
Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
“Quando foram espalhados pela perseguição, saíram cheios de zelo missionário. Compenetraram-se da
responsabilidade de sua missão. Sabiam ter nas mãos o pão da vida para um mundo faminto; e eram
constrangidos pelo amor de Cristo a distribuir esse pão a todos os que estivessem em necessidade.” (Ellen G.
White, Atos dos Apóstolos, p. 106).
“E quando Seus discípulos foram expulsos de Jerusalém, alguns encontraram refúgio seguro em Samaria. Os
samaritanos receberam bem os mensageiros do evangelho, e os judeus convertidos colheram preciosos frutos
entre aqueles que uma vez foram seus mais fortes inimigos” (Ibid., p. 106, 107).
Perguntas para reflexão
1. O evangelho derruba barreiras entre as pessoas. Pelo menos, esse é o ideal; às vezes a realidade tem sido
radicalmente diferente. O que ocorre com os seres humanos, mesmo entre os cristãos, que entendem que
somos todos iguais perante Deus e que a cruz é o grande equalizador, quando permitimos que barreiras
culturais, sociais e de outra natureza ainda causem divisão entre nós? De que forma a Igreja Adventista pode
diminuir esses preconceitos?
2. A perseguição à igreja primitiva fez com que os crentes fugissem e, como resultado, o evangelho começou a
se propagar de uma forma que talvez não tivesse acontecido, caso não ocorresse a perseguição. Embora Deus
tenha conseguido tirar algo bom da perseguição religiosa, precisamos nos lembrar de que ela nunca é boa,
nunca é correta, nunca pode ser justificada. Qual deve ser nossa atitude em relação àqueles que enfrentam
perseguição religiosa, mesmo que não concordemos com suas crenças? (Ver Lc 6:31.)
Respostas sugestivas: 1. Uma igreja que tinha tudo em comum, e cujos membros demonstravam amor
vendendo o que era seu para que os irmãos de fé não passassem necessidade. 2. Houve tensão entre os crentes
de linhagem hebraica e os de linhagem grega, pois os últimos se consideraram injustiçados na distribuição de
alimentos às suas viúvas. A igreja então elegeu o grupo dos sete diáconos para cuidar dessa tarefa. 3. Todos,
exceto os apóstolos, foram dispersos pelas regiões da Judeia e Samaria, e iam por toda parte pregando a
Palavra. Filipe foi um deles. 4. Sim, pois multidões criam nas coisas que Filipe dizia, ouvindo-as e vendo os
sinais que ele operava, e iam sendo batizadas. O interesse despertado foi tão grande que chegou aos ouvidos
dos apóstolos em Jerusalém, e eles enviaram Pedro e João para ajudar Filipe. 5. Os versos 7 e 8, e esses versos
deram a Filipe a oportunidade perfeita para evangelizar o etíope porque falavam sobre a morte de Jesus; os
milagres em Samaria deram força à pregação da Palavra, mas não a substituíram, porque o estudo da Bíblia é a
parte principal de nosso serviço em favor de outros. 6. O verso diz que Filipe foi evangelizando todas as
cidades desde Azoto até Cesareia. 7. Que ele tinha uma família e quatro filhas solteiras; seu lar era um lar
piedoso, pois essas filhas eram tão cristãs que foram dignas de receber o dom de profecia.
Auxiliar - Resumo
Texto-chave: Atos 8:26-39
O aluno deverá:
Saber: Que Deus pode capacitar homens e mulheres comuns para a missão se forem fielmente comprometidos
com Ele.
Sentir: Que Deus pode dar o discernimento e a sabedoria necessários para enfrentar os desafios da tarefa de
testemunhar a respeito dEle.
Fazer: Abrir o coração e a mente à voz de Deus e decidir responder ao Seu chamado para o serviço.
Esboço
I. Saber: A capacitação das pessoas comuns
Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
A. Embora a igreja primitiva fosse abençoada e estivesse crescendo, o que aconteceu que mostra claramente
que somos seres humanos falíveis (At 6:1)?
B. Filipe foi um dos diáconos nomeados para ajudar nessa crise. De que forma o Espírito Santo o capacitou
ainda mais para trabalhar em favor de Samaria (At 8:5-13) e do eunuco etíope (At 8:26-39)?
C. Filipe tinha quatro filhas. Como devemos equilibrar nossa prioridade de cuidar de nossa família com o
chamado para devotar tempo à missão e ao serviço?
II. Sentir: Como enfrentar o inesperado
A. Quando a perseguição à igreja forçou Filipe a ir para uma cidade em Samaria, ele aproveitou a
oportunidade para testemunhar do Senhor. Como você reagiria se a perseguição o forçasse a fugir para outro
país?
B. Que conforto podemos encontrar na maneira pela qual Deus trabalhou na vida de Filipe para capacitá-lo a
enfrentar novos desafios missionários?
III. Fazer: Disposição para servir
A. Que medidas práticas podemos tomar para vencer o medo e deixar de lado as distrações a fim de nos
tornarmos mais abertos ao trabalho missionário e ao testemunho?
B. De que maneiras devemos nos preparar para desempenhar qualquer tarefa para a qual Deus nos chamar?
Como podemos confiar em Seu poder em vez de em nossa própria capacidade?
Resumo: Deus capacita Seus seguidores para todos os tipos de serviços e ministérios; a única coisa que Ele
pede é que estejamos dispostos e abertos a seguir Sua direção.
Ciclo do Aprendizado
Motivação
Focalizando as Escrituras: Atos 8:1-40
Conceito-chave para o crescimento espiritual: O ministério de Filipe ocorreu num momento crítico para a
igreja primitiva, em que começou a ser revelado o poder do evangelho para alcançar todas as pessoas. Era hora
de um ajuste radical para a igreja, uma vez que as boas-novas, pela primeira vez, ultrapassaram Jerusalém e
Israel para irem, como Jesus havia predito, até os confins da Terra (At 1:8). Isso abriu as portas para novas
perguntas e desafios, e as respostas que a igreja primitiva descobriu, bem como a sua reação, maneira em que
ela reagiu, apresentam valiosas lições para nós que, hoje, procuramos participar da missão em favor do
mundo.
Para o professor: Esta lição nos apresenta Filipe, um fiel seguidor de Jesus que foi repentinamente mergulhado
numa eletrizante vida de serviço missionário que ele jamais teria imaginado. Filipe fugiu de perseguições,
confrontou um mágico, pregou aos incrédulos, expulsou demônios, testemunhou para um alto oficial da corte
real etíope, e descobriu o que significa ser surpreendido diariamente pela direção do Espírito Santo.
Concentre-se, hoje, nas importantes lições missionárias que podem ser extraídas da vida de Filipe. Você tem a
oportunidade de despertar na classe o mesmo senso de euforia que tomou conta dos cristãos primitivos quando
eles começaram a entender a tarefa missionária dada por Cristo.
Discussão de abertura
Quando se lê o livro de Atos, fica evidente que não há maneira de deter o evangelho. Ele chegou até a
Macedônia, Éfeso, Damasco, e até ao coração de Roma pagã. Anteriormente, no livro de Atos, a experiência
Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
do apóstolo Pedro no terraço já havia assinalado que Deus tinha planos muito mais amplos do que os fiéis
judeus. Com certeza, através do encontro de Filipe com o eunuco etíope, vemos os planos de Deus de Se
revelar aos confins da Terra. Para os gregos e romanos do primeiro século, os etíopes viviam, literalmente, no
extremo da Terra. E agora, o primeiro converso africano de que se tem registro retornou ao seu país natal,
levando as boas-novas de Jesus Cristo.
Pense nisto: Para os cristãos do primeiro século, os confins da Terra significavam países que eram
geograficamente distantes de Jerusalém. Para os cristãos do século 21, o que é equivalente aos confins da
Terra?
Compreensão
Para o professor: Na lição desta semana, vemos a transformação do diácono Filipe em evangelista. Na
verdade, ele se tornou um dos mais eficientes missionários da igreja cristã primitiva. Chame a atenção da
classe para os atributos que tornaram Filipe um candidato ideal para a missão que lhe foi dada.
Comentário Bíblico
I. Pronto para servir (Recapitule com a classe Atos 6:1-7.)
A Bíblia nos dá apenas um esboço da figura de Filipe, em vez de uma pintura a óleo com todos os detalhes.
Mas há indícios sobre o caráter de Filipe e sobre a intensidade de sua dedicação ao evangelho de Jesus.
Sabemos que Filipe era um diácono e que foi um dos sete escolhidos para ajudar a achar uma solução para as
reclamações relativas à distribuição de alimentos. Diakonos, a palavra grega para “diácono”, é traduzida em
outras passagens como “servo” ou “assistente”. Quando Jesus disse a Seus discípulos que se alguém quer ser
grande deve ser um servo, usou a palavra diakonos (Mt 23:11).
Os diáconos desempenhavam um papel sério e importante de apoio à igreja primitiva. Em sua primeira carta a
Timóteo, o apóstolo Paulo escreveu que os candidatos deviam primeiramente ser experimentados antes de ser
nomeados como diáconos (1Tm 3:10). Deviam ter demonstrado ser bons maridos e bons pais (3:12) e deviam
estar conservando “o mistério da fé com a consciência limpa” (3:9). Deviam ser honestos, sinceros,
“respeitáveis” e temperantes (3:11).
Obviamente, o papel do diácono não era algo que pudesse ser dado à primeira pessoa que se oferecesse para
ocupar a posição. Filipe era um cristão respeitado e fiel, disposto a servir.
Pense nisto: Como o fato de estar disposto a servir com humildade prepara alguém para a missão?
II. Chamado e capacitado (Recapitule com a classe Atos 21:7-10.)
Quando Filipe fugiu da perseguição em Jerusalém, era conhecido como Filipe, o diácono. Quando voltou,
havia se transformado em Filipe, o evangelista (At 21:8). Nesse ínterim havia acontecido muita coisa. Vemos
nele um homem humilde, disposto a servir, capacitado pelo Espírito Santo para um importante papel (Ef 4:11).
Vemos esse dom em ação enquanto ele estava testemunhando ao eunuco etíope. Também temos conhecimento
de que ele era um eloquente orador e tinha o dom de realizar sinais e maravilhas.
Pense nisto: Quando Filipe fugiu para Samaria a fim de escapar da perseguição, o Espírito entrou em ação,
transformando a adversidade em oportunidade. Por que, muitas vezes, deixamos de ver a mão de Deus
realizando Seus propósitos através dos desafios que enfrentamos?
III. Também para os eunucos (Recapitule com a classe Atos 8:26-40.)
Uma característica que define o evangelismo de Filipe parece ser o trabalho entre as pessoas de fora, que
reflete o imperativo de Jesus para que sejam derrubadas as barreiras que dividem a humanidade (Ef 2:14-22).
O eunuco etíope talvez fosse rico e poderoso em seu país natal, mas que para os judeus de Israel tinha duas
Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
características negativas: em primeiro lugar, era um gentio, e em segundo, era um eunuco, o que
automaticamente o impedia de entrar na “assembleia do Senhor” (Dt 23:1). Alguns especulam, porém, que o
uso da palavra “eunuco” aqui simplesmente poderia significar um oficial da corte.
Mas uma bela promessa se encontra no mesmo livro que Filipe estudou com o eunuco: “Um nome eterno darei
a cada um deles, que nunca se apagará” (Is 56:5). Filipe teve o privilégio de compartilhar essa bênção com o
eunuco africano.
Pense nisto: Filipe, nascido e criado dentro da cultura judaica, deveria ter uma aversão natural a associar-se
com um eunuco. O que, na experiência dele ao trabalhar em favor de outros, pode ter derrubado essa barreira
criada pelo preconceito? Que lições isso tem para nós, hoje?
IV. Ir às pessoas onde elas estão (Recapitule com a classe Atos 8:6-8 e 8:30-35.)
Um dos princípios-chave da missiologia bíblica é ir às pessoas “onde elas estão”. Ao trabalhar em favor do
eunuco etíope, Filipe procurou imediatamente envolvê-lo em um de seus pontos de interesse, explicando uma
passagem do livro de Isaías que ele não estava conseguindo entender. Filipe aproveitou a oportunidade para
dar um estudo bíblico.
Em Samaria, Filipe pregou, mas também derrubou barreiras e trouxe alegria à cidade por meio dos sinais que
realizou (At 8:6-8).
Perguntas para reflexão:
O trabalho missionário eficaz exige que conheçamos as pessoas que estamos tentando alcançar e a mensagem
que estamos tentando comunicar? Nossos esforços missionários têm refletido a importância de compreender
nosso “público”? Em termos práticos, o que isso requer de nós?
Aplicação
Para o professor: Analise com a classe a seguinte pergunta: De que forma o ministério de Filipe, como diácono
e evangelista, serve de exemplo para nosso ministério hoje?
Perguntas de aplicação
1. Troque ideias com a classe sobre as diferenças culturais que podem existir na igreja hoje. Por exemplo, tem
sido escrita muita coisa ultimamente sobre o cristianismo no “norte global” (os países desenvolvidos) e no “sul
global” (os países menos desenvolvidos). Que diferenças culturais a igreja pode enfrentar nessas duas regiões?
Que princípios devem orientar a igreja para que ela mantenha a unidade, a despeito dessas diferenças e desses
contextos?
2. Lucas, o autor de Atos, se preocupou com as pessoas que viviam à margem da sociedade: negligenciados,
excluídos, aqueles que a classe dominante considerava inferiores. Ele mostrou que o evangelho não é apenas
para judeus refinados e respeitáveis; é também para os pobres, cegos, surdos, deficientes e estrangeiros. Na
história do trabalho de Filipe em favor do eunuco, Lucas mostrou como Jesus constitui as boas-novas para um
estrangeiro dos confins da Terra e que estaria totalmente excluído da comunidade e do templo judaicos. Quais
coisas práticas podemos fazer para que nossas igrejas recebam bem todas as pessoas?
Criatividade e atividades práticas
Para o professor: O erudito F. Scott Spencer, especialista em Novo Testamento, diz que tanto a religião quanto
a sociedade, no tempo de Filipe, eram “fortemente antagônicas aos eunucos no mundo mediterrâneo”.
Portanto, a história da conversão do eunuco etíope e de seu batismo e entrada na comunidade cristã teria sido
vista como “uma transgressão radical dos limites culturais prevalecentes” (F. Scott Spencer, “The Ethiopian
Eunuch and His Bible: A Social-Science Analysis” [O Eunuco Etíope e sua Bíblia: Uma Análise
Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
Sociocientífica], Biblical Theology Bulletin: A Journal of Bible and Theology. Sage Publishing, 1992; v. 22,
edição 4, p. 155-165). Na atividade seguinte, convide a classe a analisar como tratamos as pessoas
marginalizadas pela nossa sociedade.
Atividade
Pergunte aos alunos quais pessoas poderiam ser consideradas eunucos modernos, pessoas à margem da
sociedade ou que talvez sejam consideradas inferiores. Se possível, faça uma lista em um quadro para escrever
ou numa folha de papel. De que forma nós tratamos esse grupo de pessoas? Como esse grupo vê a igreja? Que
medidas práticas podemos adotar para mudar de atitude e mostrar o espírito de Jesus a essas pessoas?
Planejando atividades: O que sua classe pode fazer na próxima semana como resposta ao estudo da lição?
É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização da Casa Publicadora Brasileira.
Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 8 Complexo de culpa, o tormento da alma humana
Lição 8   Complexo de culpa, o tormento da alma humanaLição 8   Complexo de culpa, o tormento da alma humana
Lição 8 Complexo de culpa, o tormento da alma humana
Escol Dominical
 
As 7 igrejas da asia 2
As 7 igrejas da asia 2As 7 igrejas da asia 2
As 7 igrejas da asia 2
Fabio Renato Ventura Pinto
 
O ministério do profeta
O ministério do profetaO ministério do profeta
O ministério do profeta
Moisés Sampaio
 
A ordem no culto cristão
A ordem no culto cristãoA ordem no culto cristão
A ordem no culto cristão
Elaine Marques
 
Lição 6 - O Deserto: Uma Escola Divina
Lição 6 - O Deserto: Uma Escola DivinaLição 6 - O Deserto: Uma Escola Divina
Lição 6 - O Deserto: Uma Escola Divina
Éder Tomé
 
Obras da Carne VS Fruto do Espírito
Obras da Carne VS Fruto do EspíritoObras da Carne VS Fruto do Espírito
Obras da Carne VS Fruto do Espírito
Hubner Braz
 
A Igreja e a Reforma
A Igreja e a ReformaA Igreja e a Reforma
A Igreja e a Reforma
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Atos dos apostolos
Atos dos apostolosAtos dos apostolos
Atos dos apostolos
Marcos Masini
 
Introdução à Carta aos Hebreus
Introdução à Carta aos Hebreus Introdução à Carta aos Hebreus
Introdução à Carta aos Hebreus
ipbmorrinhos
 
Panorama do NT - 2Timóteo
Panorama do NT - 2TimóteoPanorama do NT - 2Timóteo
Panorama do NT - 2Timóteo
Respirando Deus
 
Idolatria Moderna
Idolatria ModernaIdolatria Moderna
Idolatria Moderna
Marcelo Santos
 
2 corintios separação e purificação (2co 1 – 7)
2 corintios separação e purificação (2co 1 – 7)2 corintios separação e purificação (2co 1 – 7)
2 corintios separação e purificação (2co 1 – 7)
Ilton Goncalves
 
Carta de tiago
Carta de tiagoCarta de tiago
Carta de tiago
Diana E Junior
 
Disciplina de Teologia do Novo Testamento
Disciplina de Teologia do Novo TestamentoDisciplina de Teologia do Novo Testamento
Disciplina de Teologia do Novo Testamento
faculdadeteologica
 
Introdução ao Novo testamento
Introdução ao Novo testamentoIntrodução ao Novo testamento
Introdução ao Novo testamento
João Áquila Lima Dos Santos
 
A SUPREMACIA DE CRISTO
A SUPREMACIA DE CRISTOA SUPREMACIA DE CRISTO
A SUPREMACIA DE CRISTO
Uilson Nunnes
 
estudo sobre as epístolas gerais
estudo sobre as epístolas geraisestudo sobre as epístolas gerais
estudo sobre as epístolas gerais
RODRIGO FERREIRA
 
10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
O fruto do espírito
O fruto do espíritoO fruto do espírito
O fruto do espírito
Emerson Nascimento
 
As 12 colunas que sustentam uma família
As 12 colunas que sustentam uma famíliaAs 12 colunas que sustentam uma família
As 12 colunas que sustentam uma família
Pastor Juscelino Freitas
 

Mais procurados (20)

Lição 8 Complexo de culpa, o tormento da alma humana
Lição 8   Complexo de culpa, o tormento da alma humanaLição 8   Complexo de culpa, o tormento da alma humana
Lição 8 Complexo de culpa, o tormento da alma humana
 
As 7 igrejas da asia 2
As 7 igrejas da asia 2As 7 igrejas da asia 2
As 7 igrejas da asia 2
 
O ministério do profeta
O ministério do profetaO ministério do profeta
O ministério do profeta
 
A ordem no culto cristão
A ordem no culto cristãoA ordem no culto cristão
A ordem no culto cristão
 
Lição 6 - O Deserto: Uma Escola Divina
Lição 6 - O Deserto: Uma Escola DivinaLição 6 - O Deserto: Uma Escola Divina
Lição 6 - O Deserto: Uma Escola Divina
 
Obras da Carne VS Fruto do Espírito
Obras da Carne VS Fruto do EspíritoObras da Carne VS Fruto do Espírito
Obras da Carne VS Fruto do Espírito
 
A Igreja e a Reforma
A Igreja e a ReformaA Igreja e a Reforma
A Igreja e a Reforma
 
Atos dos apostolos
Atos dos apostolosAtos dos apostolos
Atos dos apostolos
 
Introdução à Carta aos Hebreus
Introdução à Carta aos Hebreus Introdução à Carta aos Hebreus
Introdução à Carta aos Hebreus
 
Panorama do NT - 2Timóteo
Panorama do NT - 2TimóteoPanorama do NT - 2Timóteo
Panorama do NT - 2Timóteo
 
Idolatria Moderna
Idolatria ModernaIdolatria Moderna
Idolatria Moderna
 
2 corintios separação e purificação (2co 1 – 7)
2 corintios separação e purificação (2co 1 – 7)2 corintios separação e purificação (2co 1 – 7)
2 corintios separação e purificação (2co 1 – 7)
 
Carta de tiago
Carta de tiagoCarta de tiago
Carta de tiago
 
Disciplina de Teologia do Novo Testamento
Disciplina de Teologia do Novo TestamentoDisciplina de Teologia do Novo Testamento
Disciplina de Teologia do Novo Testamento
 
Introdução ao Novo testamento
Introdução ao Novo testamentoIntrodução ao Novo testamento
Introdução ao Novo testamento
 
A SUPREMACIA DE CRISTO
A SUPREMACIA DE CRISTOA SUPREMACIA DE CRISTO
A SUPREMACIA DE CRISTO
 
estudo sobre as epístolas gerais
estudo sobre as epístolas geraisestudo sobre as epístolas gerais
estudo sobre as epístolas gerais
 
10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios
 
O fruto do espírito
O fruto do espíritoO fruto do espírito
O fruto do espírito
 
As 12 colunas que sustentam uma família
As 12 colunas que sustentam uma famíliaAs 12 colunas que sustentam uma família
As 12 colunas que sustentam uma família
 

Semelhante a Filipe como missionário_Liç_Orig_1032015 + textos

Estudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula IIEstudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula II
Daniel de Carvalho Luz
 
atos
atosatos
Atos dos Apostolos
Atos dos ApostolosAtos dos Apostolos
Atos dos Apostolos
LUCAS CANAVARRO
 
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
Andre Nascimento
 
Novo testamento 2 2016.1 tarde e noite
Novo testamento 2   2016.1 tarde e noiteNovo testamento 2   2016.1 tarde e noite
Novo testamento 2 2016.1 tarde e noite
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
2 - O periodo dos apostolos.pptx
2 - O periodo dos apostolos.pptx2 - O periodo dos apostolos.pptx
2 - O periodo dos apostolos.pptx
PIB Penha - SP
 
Aula 2 - Seminário sobre a Igreja
Aula 2 - Seminário sobre a IgrejaAula 2 - Seminário sobre a Igreja
Aula 2 - Seminário sobre a Igreja
IBC de Jacarepaguá
 
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 13 - A missão profética da Igreja | ...
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 13 - A missão profética da Igreja | ...[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 13 - A missão profética da Igreja | ...
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 13 - A missão profética da Igreja | ...
José Carlos Polozi
 
Lição 6 as funções da igreja
Lição  6  as funções da igrejaLição  6  as funções da igreja
Lição 6 as funções da igreja
César Aguiar
 
O Ministério de Evangelista Lição 8 2°Trimestre de 2014
O Ministério de Evangelista Lição 8 2°Trimestre de 2014 O Ministério de Evangelista Lição 8 2°Trimestre de 2014
O Ministério de Evangelista Lição 8 2°Trimestre de 2014
Pr. Andre Luiz
 
O que fazer quando nossos planos fracassam.pdf
O que fazer quando nossos planos fracassam.pdfO que fazer quando nossos planos fracassam.pdf
O que fazer quando nossos planos fracassam.pdf
josericardo76515
 
Li c ao biblia adulto 2 trimestre 2020
Li c ao biblia adulto 2 trimestre 2020Li c ao biblia adulto 2 trimestre 2020
Li c ao biblia adulto 2 trimestre 2020
Vilma Longuini
 
atos-170402225925.pdf
atos-170402225925.pdfatos-170402225925.pdf
atos-170402225925.pdf
Tiago Silva
 
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
PIB Penha - SP
 
A igreja que deus deseja pedro júnior
A igreja que deus deseja   pedro júniorA igreja que deus deseja   pedro júnior
A igreja que deus deseja pedro júnior
Pedro Júnior
 
História da igreja
História da igrejaHistória da igreja
História da igreja
Luciano Borges
 
Estudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
Estudo do livro bíblico de Atos dos ApóstolosEstudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
Estudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
PIB Penha
 
Historia da igreja
Historia da igrejaHistoria da igreja
Historia da igreja
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Estudo 01 santos e servos
Estudo 01   santos e servosEstudo 01   santos e servos
Estudo 01 santos e servos
André Luiz Bento Arêa
 
Como jesus crescendo_estatura
Como jesus crescendo_estaturaComo jesus crescendo_estatura
Como jesus crescendo_estatura
JOSÉ CARLOS JUNIOR
 

Semelhante a Filipe como missionário_Liç_Orig_1032015 + textos (20)

Estudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula IIEstudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula II
 
atos
atosatos
atos
 
Atos dos Apostolos
Atos dos ApostolosAtos dos Apostolos
Atos dos Apostolos
 
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
 
Novo testamento 2 2016.1 tarde e noite
Novo testamento 2   2016.1 tarde e noiteNovo testamento 2   2016.1 tarde e noite
Novo testamento 2 2016.1 tarde e noite
 
2 - O periodo dos apostolos.pptx
2 - O periodo dos apostolos.pptx2 - O periodo dos apostolos.pptx
2 - O periodo dos apostolos.pptx
 
Aula 2 - Seminário sobre a Igreja
Aula 2 - Seminário sobre a IgrejaAula 2 - Seminário sobre a Igreja
Aula 2 - Seminário sobre a Igreja
 
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 13 - A missão profética da Igreja | ...
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 13 - A missão profética da Igreja | ...[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 13 - A missão profética da Igreja | ...
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 13 - A missão profética da Igreja | ...
 
Lição 6 as funções da igreja
Lição  6  as funções da igrejaLição  6  as funções da igreja
Lição 6 as funções da igreja
 
O Ministério de Evangelista Lição 8 2°Trimestre de 2014
O Ministério de Evangelista Lição 8 2°Trimestre de 2014 O Ministério de Evangelista Lição 8 2°Trimestre de 2014
O Ministério de Evangelista Lição 8 2°Trimestre de 2014
 
O que fazer quando nossos planos fracassam.pdf
O que fazer quando nossos planos fracassam.pdfO que fazer quando nossos planos fracassam.pdf
O que fazer quando nossos planos fracassam.pdf
 
Li c ao biblia adulto 2 trimestre 2020
Li c ao biblia adulto 2 trimestre 2020Li c ao biblia adulto 2 trimestre 2020
Li c ao biblia adulto 2 trimestre 2020
 
atos-170402225925.pdf
atos-170402225925.pdfatos-170402225925.pdf
atos-170402225925.pdf
 
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
 
A igreja que deus deseja pedro júnior
A igreja que deus deseja   pedro júniorA igreja que deus deseja   pedro júnior
A igreja que deus deseja pedro júnior
 
História da igreja
História da igrejaHistória da igreja
História da igreja
 
Estudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
Estudo do livro bíblico de Atos dos ApóstolosEstudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
Estudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
 
Historia da igreja
Historia da igrejaHistoria da igreja
Historia da igreja
 
Estudo 01 santos e servos
Estudo 01   santos e servosEstudo 01   santos e servos
Estudo 01 santos e servos
 
Como jesus crescendo_estatura
Como jesus crescendo_estaturaComo jesus crescendo_estatura
Como jesus crescendo_estatura
 

Mais de Gerson G. Ramos

Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRLição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGRLição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRLição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRLição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRRespostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRLição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRRespostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRLição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRRespostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRLição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRRespostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRLição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRLição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRRespostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRLição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRRespostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRLição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRRespostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Gerson G. Ramos
 

Mais de Gerson G. Ramos (20)

Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRLição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
 
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGRLição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
 
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRLição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRLição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRRespostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
 
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRLição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
 
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRRespostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
 
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRLição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
 
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRRespostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
 
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRLição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
 
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRRespostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
 
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRLição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
 
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRLição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
 
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRRespostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
 
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRLição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
 
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRRespostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
 
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRLição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
 
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRRespostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
 

Último

Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 

Último (10)

Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 

Filipe como missionário_Liç_Orig_1032015 + textos

  • 1. Lições Adultos Missionários Lição 10 - Filipe como missionário 29 de agosto a 5 de setembro ❉ Sábado à tarde Ano Bíblico: Ez 4–7 VERSO PARA MEMORIZAR: “Recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis Minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da Terra.” At 1:8. Leituras da Semana: 2Co 4:18; At 2:44-47; 4:34-37; 6:1-7; At 8; At 21:7-10 A missão mundial foi a principal preocupação do Cristo ressurreto durante os 40 dias de intervalo entre Sua ressurreição e Sua ascensão. O Novo Testamento preserva pelo menos cinco de Suas declarações sobre a grande comissão: Mateus 28:18-20, Marcos 16:15, Lucas 24:47-49, João 20:21 e Atos 1:5-8. Juntas, elas constituem a maior tarefa dada aos cristãos. Em meio às instruções, encontrava-se uma estratégia geográfica para a expansão missionária: de sua base, em Jerusalém, para a Judeia e Samaria, e então, finalmente, até os confins da Terra. Essa foi uma instrução que eles, de fato, levaram a sério e procuraram cumprir. Essa estratégia geográfica é evidente na obra missionária de Filipe, o evangelista. Segundo Atos 8, a obra dele foi se expandindo, a partir de Jerusalém, em círculos cada vez mais amplos, isto é, foi se estendendo cada vez mais longe, à medida que o tempo passava. Quem era esse “Filipe, o evangelista”? O que a Palavra de Deus nos diz sobre ele e a obra que fez durante os primeiros tempos da igreja? Finalmente, que lições podemos encontrar no registro inspirado desse missionário da Antiguidade? O batismo da primavera está se aproximando. Há alguém em sua comunidade que precisa de estudos bíblicos e apoio espiritual? Ajude alguém e experimente os milagres de Deus em sua vida. ❉ Domingo - Filipe, o evangelista Ano Bíblico: Ez 8–10 “Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno” (2Co 4:18, NVI). Pense no que Paulo disse nesse texto, especialmente enquanto estudamos, nesta semana, sobre Filipe, o evangelista, alguém a respeito de quem conhecemos apenas as informações apresentadas em poucas referências da Bíblia. Como veremos, porém, Filipe fez um bom trabalho, embora saibamos pouco a respeito da maior parte das coisas que ele realizou. Conhecemos algumas pessoas que fizeram grandes coisas para Deus mas com pouco reconhecimento externo. Por que sempre é importante conservar em mente o princípio contido nas palavras de Paulo, especialmente se estivermos fazendo um trabalho que não obtém muito aplauso ou atenção? (Ver também 1Co 4:13.) Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  • 2. Filipe era um nome grego popular, e significa “amigo de cavalos”. No Novo Testamento há quatro pessoas chamadas por esse nome. Duas tinham o nome adicional “Herodes” e eram membros da família dos governantes herodianos que, de maneira geral, exerceram um governo duro sobre Israel nos tempos do Novo Testamento. Os outros dois Filipes tiveram papel de destaque na obra missionária. O primeiro, Filipe de Betsaida, foi um discípulo que teve papel ativo em conduzir Natanael a Jesus (Jo 1:43-46). Posteriormente, trouxe os gregos a Jesus (Jo 12:20, 21). O segundo Filipe foi denominado “o evangelista” em Atos 21:8 para distingui-lo do discípulo que tinha o mesmo nome. Ele aparece pela primeira vez na igreja de Jerusalém como alguém que desempenhou a tarefa de “servir às mesas” (At 6:2-5), e depois veio a se transformar num evangelista e missionário (At 8:12). Sua obra missionária, que se estendeu por mais de 20 anos e foi suplementada pela de suas quatro filhas que profetizavam, é mencionada em Atos. Não sabemos muita coisa a respeito de sua vida anterior. “Foi Filipe quem pregou o evangelho aos samaritanos; foi Filipe quem teve a coragem de batizar o eunuco etíope. Durante certo tempo a história desses dois obreiros [Filipe e Paulo] havia estado intimamente entrelaçada. Foi a violenta perseguição de Saulo, o fariseu, que havia dispersado a igreja de Jerusalém e destruído a eficácia da organização dos sete diáconos. A fuga de Jerusalém tinha levado Filipe a mudar sua maneira de trabalhar e tinha resultado em sua busca do mesmo chamado ao qual Paulo dedicava a vida. Preciosas foram as horas que Paulo e Filipe passaram na companhia um do outro; emocionantes foram as lembranças que vieram à sua mente dos dias em que aquela luz que havia brilhado no rosto de Estêvão, voltado para o Céu enquanto ele sofria o martírio, havia resplandecido em sua glória sobre Saulo, o perseguidor, levando-o como impotente suplicante aos pés de Jesus” (Ellen G. White, Sketches from the Life of Paul [Esboços da vida de Paulo], p. 204). ❉ Segunda - Servindo às mesas Ano Bíblico: Ez 11–13 ● 1. Leia Atos 2:44-47; 4:34-37. Que imagem da igreja primitiva é apresentada nessas passagens? At 2:44-47, (ACF); 44 E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. 45 E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister. 46 E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, 47 Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar. At 4:34-37, (JFA-RC); 34 Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido e o depositavam aos pés dos apóstolos. 35 E repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha. 36 Então, José, cognominado, pelos apóstolos, Barnabé ( que, traduzido, é Filho da Consolação ), levita, natural de Chipre, 37 possuindo uma herdade, vendeu-a, e trouxe o preço, e o depositou aos pés dos apóstolos. Sem dúvida, durante certo tempo as coisas correram perfeitamente bem entre os cristãos primitivos. Naturalmente, todos somos seres caídos, e antes que passasse muito tempo começaram a surgir algumas tensões. ● 2. Leia Atos 6:1-7. Que problemas surgiram, e como a igreja lidou com eles? At 6:1-7, (JFA-RC); 1 Ora, naqueles dias, crescendo o número dos discípulos, houve uma murmuração dos gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério cotidiano. 2 E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas. 3 Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio. 4 Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra. 5 E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Pármenas e Nicolau, prosélito de Antioquia; 6 e os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos. 7 E crescia a palavra de Deus, e em Jerusalém se multiplicava muito o número dos discípulos, e grande parte dos sacerdotes obedecia à fé. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  • 3. O rápido crescimento da igreja de Jerusalém trouxe consigo a tensão social. Filipe foi nomeado para uma equipe que lidaria com essa tensão. Entre os conversos se encontravam pessoas necessitadas e economicamente carentes, cuja participação nas refeições em comum servidas diariamente colocava demandas cada vez maiores sobre os líderes da igreja. Surgiu um murmúrio a respeito da distribuição injusta de alimentos para as viúvas de fala grega. Esse era um assunto especialmente sensível, devido aos lembretes dos profetas hebreus para que não houvesse negligência das viúvas e dos órfãos. Para resolver essa séria questão, os doze apóstolos reuniram os cristãos e propuseram a nomeação de sete homens, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, que iriam, literalmente, “diaconizar [palavra grega para ‘servir’] às mesas” para que os doze pudessem “diaconizar a Palavra” (At 6:3, 4). Todos os sete tinham nomes gregos, talvez para indicar que haveria equilíbrio no serviço social em favor das negligenciadas viúvas de fala grega. Entre eles estava Filipe, sendo essa a primeira vez que ele é mencionado na Bíblia. Os apóstolos argumentaram que eram necessários líderes adicionais para que eles não ficassem sobrecarregados com a tarefa de administrar os recursos necessários para a vida comunitária. Eles enfatizaram que o chamado deles era para se dedicarem à Palavra de Deus e à oração. Quais são algumas das questões que podem causar divisão em sua igreja, e como você pode permitir que Deus o use para ajudar a solucionar o conflito? ❉ Terça - Filipe em Samaria Ano Bíblico: Ez 14–17 Saulo, um futuro apóstolo e missionário, aparece pela primeira vez na Bíblia no apedrejamento do diácono Estêvão, o primeiro mártir cristão. Essa onda de perseguição, contudo, só ajudou ainda mais a disseminação do evangelho. ● 3. Leia Atos 8:1-6. Qual foi o resultado da perseguição à igreja em Jerusalém? At 8:1-6, (kja); 1 E Saulo estava aprovando o assassinato de Estevão. Saulo persegue a Igreja Daquele dia em diante, estabeleceu-se grande perseguição contra a Igreja em Jerusalém. Todos, exceto os apóstolos, foram dispersos pelas regiões da Judeia e de Samaria. 2 Alguns homens piedosos sepultaram Estevão e derramaram seus corações em pranto por seu martírio. 3 Saulo, por sua vez, devastava a Igreja, invadindo casa após casa, arrastando homens e mulheres para jogá-los ao cárcere. A Igreja prega para todos 4 Enquanto isso, os que haviam sido dispersos pregavam a Palavra por onde quer que fossem. 5 Indo Filipe para uma cidade de Samaria, ali lhes anunciava a Cristo. 6 Assim que o povo ouviu a Filipe, e viu os sinais e maravilhas que ele realizava, deu unânime e absoluta atenção ao que ele ensinava. Samaria foi o ponto inicial da propagação geográfica do cristianismo. Os samaritanos se consideravam descendentes dos israelitas que ficaram no país quando a Assíria levou para o exílio a maior parte da população de Israel em 722 a.C. Os judeus, porém, consideravam os samaritanos descendentes dos estrangeiros que os assírios trouxeram à força para povoar Israel. As relações entre judeus e samaritanos durante a época do Novo Testamento eram marcadas por tensões e episódios de violência. Contudo, como vimos anteriormente, Jesus já havia aberto caminho para a obra missionária ali quando teve contato com a mulher junto ao poço, que, por sua vez, começou a “evangelizar” seu povo. O chamado de Filipe para servir às mesas transformou-se no chamado para que ele fosse evangelista missionário para os samaritanos. Como refugiado que estava fugindo da perseguição religiosa em Jerusalém, ele não perdeu tempo. Foi proclamar que o Messias, aguardado tanto por judeus quanto por samaritanos, tinha vindo. (At 8:5, 12). ● 4. Leia Atos 8:6-15. Quais foram os resultados do ministério de Filipe em Samaria? At 8:6-15, (ACF); 6 E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouviam e Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  • 4. viam os sinais que ele fazia; 7 Pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os tinham, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos eram curados. 8 E havia grande alegria naquela cidade. 9 E estava ali um certo homem, chamado Simão, que anteriormente exercera naquela cidade a arte mágica, e tinha iludido o povo de Samaria, dizendo que era uma grande personagem; 10 Ao qual todos atendiam, desde o menor até ao maior, dizendo: Este é a grande virtude de Deus. 11 E atendiam-no, porque já desde muito tempo os havia iludido com artes mágicas. 12 Mas, como cressem em Filipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus, e do nome de Jesus Cristo, se batizavam, tanto homens como mulheres. 13 E creu até o próprio Simão; e, sendo batizado, ficou de contínuo com Filipe; e, vendo os sinais e as grandes maravilhas que se faziam, estava atônito. 14 Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram para lá Pedro e João. 15 Os quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo Filipe foi poderosamente usado pelo Senhor nesse primeiro campo missionário estrangeiro. A declaração de que “os judeus não se dão com os samaritanos”. (Jo 4:9) havia então se tornado coisa do passado. Que hostilidades, rancores e preconceitos têm envenenado sua alma e precisam se tornar “coisa do passado”? Não é tempo de deixar tudo para trás? ❉ Quarta - Com o etíope Ano Bíblico: Ez 18–20 De acordo com Atos 8:26-39, o contato seguinte de Filipe foi com o administrador financeiro etíope, o que levou a missão um passo adiante rumo aos “confins da Terra” (At 1:8). Filipe foi o elo entre a missão em Samaria e a missão em Gaza. De Samaria, ao norte de Jerusalém, Filipe foi chamado para Gaza, que fica ao sul da cidade. Sua obra no norte se concentrou num grupo de pessoas; no sul, se concentrou numa única pessoa. Em Samaria, Filipe conseguiu proclamar Cristo usando apenas os cinco livros de Moisés, pois isso era tudo o que os samaritanos aceitavam. No caminho para Gaza, ele pôde usar também o livro de Isaías, provavelmente em sua tradução grega. ● 5. Leia Atos 8:26-39. Quais versos de Isaías 53 o etíope estava lendo, e por que eles teriam dado a Filipe a oportunidade perfeita para evangelizá-lo? At 8:26-40, (kja); 26 Então, um anjo do Senhor falou a Filipe e lhe ordenou: “Apronta-te, e vai em direção ao sul, pelo caminho deserto que desce de Jerusalém a Gaza”. 27 Ao que ele se levantou e partiu. No caminho encontrou um eunuco etíope, alto oficial, administrador de todos os tesouros de Candace, rainha dos etíopes. Esse homem viera a Jerusalém para adorar a Deus e, 28 retornando para casa, sentado em sua carruagem, ia lendo o livro do profeta Isaías. 29 E aconteceu que o Espírito disse a Filipe: “Aproxima-te e acompanha essa carruagem. 30 Então Filipe correu para a carruagem, ouviu o homem lendo o profeta Isaías e lhe perguntou: “Compreendes o que estás lendo?” 31 Ao que ele replicou: “Como poderei compreender, a não ser que alguém me explique? E pediu a Filipe que subisse e se sentasse ao seu lado. 32 O eunuco estava lendo esta passagem da Escritura: “Ele foi levado como ovelha para o matadouro, e como cordeiro mudo diante do seu tosquiador, assim Ele não abriu a sua boca. 33 Em sua humilhação, a justiça lhe foi negada. Quem poderá contar a respeito dos descendentes dele, uma vez que sua vida na terra foi tirada”. 34 Então, o eunuco indagou a Filipe: “Por favor, peço-te que me esclareças sobre quem o profeta está falando? De si mesmo ou fala de algum outro?” 35 E, Filipe, tomando a palavra e iniciando por aquela mesma passagem das Escrituras, pregou-lhe o Evangelho: Jesus. 36 Prosseguindo pela estrada, chegaram a um lugar onde havia água, e foi quando o eunuco observou: “Eis aqui água! Que me impede de ser batizado?” 37 Ao que Filipe orientou-lhe: “Tu podes, se crês de todo o teu coração”. Em seguida, declarou-lhe o eunuco: “Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus!” 38 Assim, deu ordem para que parassem a carruagem. Então, Filipe e o eunuco desceram à água, e Filipe o batizou. 39 Quando estavam saindo da água, o Espírito do Senhor, de repente, arrebatou a Filipe. O eunuco não o viu mais, contudo, pleno de alegria, seguiu o seu caminho. 40 Entretanto, Filipe apareceu em Azoto e, indo para Cesareia, pregava o Evangelho em todas as cidades pelas quais passava. Em contraste com a obra de Filipe em Samaria, onde realizou milagres (At 8:6), tudo o que ele fez com o etíope foi estudar a Bíblia. Que lição podemos extrair disso para nosso trabalho em favor de outros? Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  • 5. O Espírito do Senhor chamou Filipe para ir a outro lugar assim que terminou de explicar as boas-novas sobre Jesus e batizou o etíope. Filipe não teve oportunidade de transmitir todas as suas crenças e ensinos para o novo converso. O etíope foi deixado para seguir a fé cristã no contexto da cultura africana, guiado pelo Antigo Testamento e pelo Espírito de Deus, que já vinha trabalhando nele, uma vez que ele já adorava ao Senhor e acreditava em Sua Palavra. Filipe explicou ao etíope passagens fundamentais do Antigo Testamento sobre a morte de Jesus. Por que Jesus, em Sua morte e ressurreição, precisa ser o ponto central da mensagem que damos ao mundo? O que seria da nossa mensagem sem Ele? ❉ Quinta - Filipe como evangelista, pai e anfitrião Ano Bíblico: Ez 21–23 Filipe foi claramente ungido para fazer a obra do Senhor. Os comentaristas estão divididos quanto ao que significa a frase “o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe”: se simplesmente lhe foi dito que devia ir para Azoto (v. 40) ou se ele foi miraculosamente transportado até lá. Seja como for, o ponto crucial para nós é que Filipe foi um homem submisso ao Espírito Santo e, assim, Deus pôde usá-lo para fazer uma grande obra em Seu favor. ● 6. Leia Atos 8:40. Por que Filipe foi chamado de “evangelista”? At 8:40, (kja); 40 Entretanto, Filipe apareceu em Azoto e, indo para Cesareia, anunciava o Evangelho em todas as cidades pelas quais passava. ● 7. Leia Atos 21:7-10. O que podemos saber sobre Filipe por meio desses versos? At 21:7-10, (JFA-RC); 7 E nós, concluída a navegação de Tiro, viemos a Ptolemaida; e, havendo saudado os irmãos, ficamos com eles um dia. 8 No dia seguinte, partindo dali Paulo e nós que com ele estávamos, chegamos a Cesaréia; e, entrando em casa de Filipe, o evangelista, que era um dos sete, ficamos com ele. 9 Tinha este quatro filhas donzelas, que profetizavam. 10 E, demorando-nos ali por muitos dias, chegou da Judéia um profeta, por nome Ágabo; Nesse ponto da história ficamos sabendo que Filipe tinha uma família e que era pai de quatro filhas solteiras. O chamado de Filipe para passar do diaconato para o evangelismo o envolveu num grande número de viagens. Temos conhecimento da viagem de Jerusalém a Samaria, depois para Gaza e, após isso, para “todas as cidades” da faixa costeira de 80 km entre Azoto e Cesareia. Provavelmente tenha havido viagens que não foram registradas. Como todos os missionários pioneiros, ele deve ter sido submetido a perseguições, a inconveniências e aos “altos e baixos” que essa responsabilidade acarreta. Contudo, dirigia sua família de tal forma que quatro filhas suas foram consideradas pelo Espírito Santo pessoas adequadas para receber o dom de profecia. Esse fato testifica da existência de bons pais e de verdadeira piedade nessa família cristã pioneira na obra missionária. A passagem revela que o apóstolo Paulo permaneceu com Filipe “vários dias” (At 21:10, NVI). Vinte e cinco anos antes, Paulo, então chamado Saulo, tinha sido um agressivo e feroz perseguidor dos cristãos (At 9:1, 2). Foi sua perseguição aos crentes de Jerusalém que forçou Filipe a fugir para Samaria (At 8:1-5). Então, anos depois, perseguidor e perseguido se encontram na casa de Filipe, que recebeu a visita de Paulo. Que interessante encontro de irmãos e de colaboradores de Cristo na grande causa de levar o evangelho ao mundo gentio! Em nosso trabalho em favor de outros, por que é importante que nunca nos esqueçamos de nossa primeira obrigação: nossa família? ❉ Sexta - Estudo adicional Ano Bíblico: Ez 24–26 Leia, de Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 103-111: “O Evangelho em Samaria”. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  • 6. “Quando foram espalhados pela perseguição, saíram cheios de zelo missionário. Compenetraram-se da responsabilidade de sua missão. Sabiam ter nas mãos o pão da vida para um mundo faminto; e eram constrangidos pelo amor de Cristo a distribuir esse pão a todos os que estivessem em necessidade.” (Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 106). “E quando Seus discípulos foram expulsos de Jerusalém, alguns encontraram refúgio seguro em Samaria. Os samaritanos receberam bem os mensageiros do evangelho, e os judeus convertidos colheram preciosos frutos entre aqueles que uma vez foram seus mais fortes inimigos” (Ibid., p. 106, 107). Perguntas para reflexão 1. O evangelho derruba barreiras entre as pessoas. Pelo menos, esse é o ideal; às vezes a realidade tem sido radicalmente diferente. O que ocorre com os seres humanos, mesmo entre os cristãos, que entendem que somos todos iguais perante Deus e que a cruz é o grande equalizador, quando permitimos que barreiras culturais, sociais e de outra natureza ainda causem divisão entre nós? De que forma a Igreja Adventista pode diminuir esses preconceitos? 2. A perseguição à igreja primitiva fez com que os crentes fugissem e, como resultado, o evangelho começou a se propagar de uma forma que talvez não tivesse acontecido, caso não ocorresse a perseguição. Embora Deus tenha conseguido tirar algo bom da perseguição religiosa, precisamos nos lembrar de que ela nunca é boa, nunca é correta, nunca pode ser justificada. Qual deve ser nossa atitude em relação àqueles que enfrentam perseguição religiosa, mesmo que não concordemos com suas crenças? (Ver Lc 6:31.) Respostas sugestivas: 1. Uma igreja que tinha tudo em comum, e cujos membros demonstravam amor vendendo o que era seu para que os irmãos de fé não passassem necessidade. 2. Houve tensão entre os crentes de linhagem hebraica e os de linhagem grega, pois os últimos se consideraram injustiçados na distribuição de alimentos às suas viúvas. A igreja então elegeu o grupo dos sete diáconos para cuidar dessa tarefa. 3. Todos, exceto os apóstolos, foram dispersos pelas regiões da Judeia e Samaria, e iam por toda parte pregando a Palavra. Filipe foi um deles. 4. Sim, pois multidões criam nas coisas que Filipe dizia, ouvindo-as e vendo os sinais que ele operava, e iam sendo batizadas. O interesse despertado foi tão grande que chegou aos ouvidos dos apóstolos em Jerusalém, e eles enviaram Pedro e João para ajudar Filipe. 5. Os versos 7 e 8, e esses versos deram a Filipe a oportunidade perfeita para evangelizar o etíope porque falavam sobre a morte de Jesus; os milagres em Samaria deram força à pregação da Palavra, mas não a substituíram, porque o estudo da Bíblia é a parte principal de nosso serviço em favor de outros. 6. O verso diz que Filipe foi evangelizando todas as cidades desde Azoto até Cesareia. 7. Que ele tinha uma família e quatro filhas solteiras; seu lar era um lar piedoso, pois essas filhas eram tão cristãs que foram dignas de receber o dom de profecia. Auxiliar - Resumo Texto-chave: Atos 8:26-39 O aluno deverá: Saber: Que Deus pode capacitar homens e mulheres comuns para a missão se forem fielmente comprometidos com Ele. Sentir: Que Deus pode dar o discernimento e a sabedoria necessários para enfrentar os desafios da tarefa de testemunhar a respeito dEle. Fazer: Abrir o coração e a mente à voz de Deus e decidir responder ao Seu chamado para o serviço. Esboço I. Saber: A capacitação das pessoas comuns Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  • 7. A. Embora a igreja primitiva fosse abençoada e estivesse crescendo, o que aconteceu que mostra claramente que somos seres humanos falíveis (At 6:1)? B. Filipe foi um dos diáconos nomeados para ajudar nessa crise. De que forma o Espírito Santo o capacitou ainda mais para trabalhar em favor de Samaria (At 8:5-13) e do eunuco etíope (At 8:26-39)? C. Filipe tinha quatro filhas. Como devemos equilibrar nossa prioridade de cuidar de nossa família com o chamado para devotar tempo à missão e ao serviço? II. Sentir: Como enfrentar o inesperado A. Quando a perseguição à igreja forçou Filipe a ir para uma cidade em Samaria, ele aproveitou a oportunidade para testemunhar do Senhor. Como você reagiria se a perseguição o forçasse a fugir para outro país? B. Que conforto podemos encontrar na maneira pela qual Deus trabalhou na vida de Filipe para capacitá-lo a enfrentar novos desafios missionários? III. Fazer: Disposição para servir A. Que medidas práticas podemos tomar para vencer o medo e deixar de lado as distrações a fim de nos tornarmos mais abertos ao trabalho missionário e ao testemunho? B. De que maneiras devemos nos preparar para desempenhar qualquer tarefa para a qual Deus nos chamar? Como podemos confiar em Seu poder em vez de em nossa própria capacidade? Resumo: Deus capacita Seus seguidores para todos os tipos de serviços e ministérios; a única coisa que Ele pede é que estejamos dispostos e abertos a seguir Sua direção. Ciclo do Aprendizado Motivação Focalizando as Escrituras: Atos 8:1-40 Conceito-chave para o crescimento espiritual: O ministério de Filipe ocorreu num momento crítico para a igreja primitiva, em que começou a ser revelado o poder do evangelho para alcançar todas as pessoas. Era hora de um ajuste radical para a igreja, uma vez que as boas-novas, pela primeira vez, ultrapassaram Jerusalém e Israel para irem, como Jesus havia predito, até os confins da Terra (At 1:8). Isso abriu as portas para novas perguntas e desafios, e as respostas que a igreja primitiva descobriu, bem como a sua reação, maneira em que ela reagiu, apresentam valiosas lições para nós que, hoje, procuramos participar da missão em favor do mundo. Para o professor: Esta lição nos apresenta Filipe, um fiel seguidor de Jesus que foi repentinamente mergulhado numa eletrizante vida de serviço missionário que ele jamais teria imaginado. Filipe fugiu de perseguições, confrontou um mágico, pregou aos incrédulos, expulsou demônios, testemunhou para um alto oficial da corte real etíope, e descobriu o que significa ser surpreendido diariamente pela direção do Espírito Santo. Concentre-se, hoje, nas importantes lições missionárias que podem ser extraídas da vida de Filipe. Você tem a oportunidade de despertar na classe o mesmo senso de euforia que tomou conta dos cristãos primitivos quando eles começaram a entender a tarefa missionária dada por Cristo. Discussão de abertura Quando se lê o livro de Atos, fica evidente que não há maneira de deter o evangelho. Ele chegou até a Macedônia, Éfeso, Damasco, e até ao coração de Roma pagã. Anteriormente, no livro de Atos, a experiência Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  • 8. do apóstolo Pedro no terraço já havia assinalado que Deus tinha planos muito mais amplos do que os fiéis judeus. Com certeza, através do encontro de Filipe com o eunuco etíope, vemos os planos de Deus de Se revelar aos confins da Terra. Para os gregos e romanos do primeiro século, os etíopes viviam, literalmente, no extremo da Terra. E agora, o primeiro converso africano de que se tem registro retornou ao seu país natal, levando as boas-novas de Jesus Cristo. Pense nisto: Para os cristãos do primeiro século, os confins da Terra significavam países que eram geograficamente distantes de Jerusalém. Para os cristãos do século 21, o que é equivalente aos confins da Terra? Compreensão Para o professor: Na lição desta semana, vemos a transformação do diácono Filipe em evangelista. Na verdade, ele se tornou um dos mais eficientes missionários da igreja cristã primitiva. Chame a atenção da classe para os atributos que tornaram Filipe um candidato ideal para a missão que lhe foi dada. Comentário Bíblico I. Pronto para servir (Recapitule com a classe Atos 6:1-7.) A Bíblia nos dá apenas um esboço da figura de Filipe, em vez de uma pintura a óleo com todos os detalhes. Mas há indícios sobre o caráter de Filipe e sobre a intensidade de sua dedicação ao evangelho de Jesus. Sabemos que Filipe era um diácono e que foi um dos sete escolhidos para ajudar a achar uma solução para as reclamações relativas à distribuição de alimentos. Diakonos, a palavra grega para “diácono”, é traduzida em outras passagens como “servo” ou “assistente”. Quando Jesus disse a Seus discípulos que se alguém quer ser grande deve ser um servo, usou a palavra diakonos (Mt 23:11). Os diáconos desempenhavam um papel sério e importante de apoio à igreja primitiva. Em sua primeira carta a Timóteo, o apóstolo Paulo escreveu que os candidatos deviam primeiramente ser experimentados antes de ser nomeados como diáconos (1Tm 3:10). Deviam ter demonstrado ser bons maridos e bons pais (3:12) e deviam estar conservando “o mistério da fé com a consciência limpa” (3:9). Deviam ser honestos, sinceros, “respeitáveis” e temperantes (3:11). Obviamente, o papel do diácono não era algo que pudesse ser dado à primeira pessoa que se oferecesse para ocupar a posição. Filipe era um cristão respeitado e fiel, disposto a servir. Pense nisto: Como o fato de estar disposto a servir com humildade prepara alguém para a missão? II. Chamado e capacitado (Recapitule com a classe Atos 21:7-10.) Quando Filipe fugiu da perseguição em Jerusalém, era conhecido como Filipe, o diácono. Quando voltou, havia se transformado em Filipe, o evangelista (At 21:8). Nesse ínterim havia acontecido muita coisa. Vemos nele um homem humilde, disposto a servir, capacitado pelo Espírito Santo para um importante papel (Ef 4:11). Vemos esse dom em ação enquanto ele estava testemunhando ao eunuco etíope. Também temos conhecimento de que ele era um eloquente orador e tinha o dom de realizar sinais e maravilhas. Pense nisto: Quando Filipe fugiu para Samaria a fim de escapar da perseguição, o Espírito entrou em ação, transformando a adversidade em oportunidade. Por que, muitas vezes, deixamos de ver a mão de Deus realizando Seus propósitos através dos desafios que enfrentamos? III. Também para os eunucos (Recapitule com a classe Atos 8:26-40.) Uma característica que define o evangelismo de Filipe parece ser o trabalho entre as pessoas de fora, que reflete o imperativo de Jesus para que sejam derrubadas as barreiras que dividem a humanidade (Ef 2:14-22). O eunuco etíope talvez fosse rico e poderoso em seu país natal, mas que para os judeus de Israel tinha duas Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  • 9. características negativas: em primeiro lugar, era um gentio, e em segundo, era um eunuco, o que automaticamente o impedia de entrar na “assembleia do Senhor” (Dt 23:1). Alguns especulam, porém, que o uso da palavra “eunuco” aqui simplesmente poderia significar um oficial da corte. Mas uma bela promessa se encontra no mesmo livro que Filipe estudou com o eunuco: “Um nome eterno darei a cada um deles, que nunca se apagará” (Is 56:5). Filipe teve o privilégio de compartilhar essa bênção com o eunuco africano. Pense nisto: Filipe, nascido e criado dentro da cultura judaica, deveria ter uma aversão natural a associar-se com um eunuco. O que, na experiência dele ao trabalhar em favor de outros, pode ter derrubado essa barreira criada pelo preconceito? Que lições isso tem para nós, hoje? IV. Ir às pessoas onde elas estão (Recapitule com a classe Atos 8:6-8 e 8:30-35.) Um dos princípios-chave da missiologia bíblica é ir às pessoas “onde elas estão”. Ao trabalhar em favor do eunuco etíope, Filipe procurou imediatamente envolvê-lo em um de seus pontos de interesse, explicando uma passagem do livro de Isaías que ele não estava conseguindo entender. Filipe aproveitou a oportunidade para dar um estudo bíblico. Em Samaria, Filipe pregou, mas também derrubou barreiras e trouxe alegria à cidade por meio dos sinais que realizou (At 8:6-8). Perguntas para reflexão: O trabalho missionário eficaz exige que conheçamos as pessoas que estamos tentando alcançar e a mensagem que estamos tentando comunicar? Nossos esforços missionários têm refletido a importância de compreender nosso “público”? Em termos práticos, o que isso requer de nós? Aplicação Para o professor: Analise com a classe a seguinte pergunta: De que forma o ministério de Filipe, como diácono e evangelista, serve de exemplo para nosso ministério hoje? Perguntas de aplicação 1. Troque ideias com a classe sobre as diferenças culturais que podem existir na igreja hoje. Por exemplo, tem sido escrita muita coisa ultimamente sobre o cristianismo no “norte global” (os países desenvolvidos) e no “sul global” (os países menos desenvolvidos). Que diferenças culturais a igreja pode enfrentar nessas duas regiões? Que princípios devem orientar a igreja para que ela mantenha a unidade, a despeito dessas diferenças e desses contextos? 2. Lucas, o autor de Atos, se preocupou com as pessoas que viviam à margem da sociedade: negligenciados, excluídos, aqueles que a classe dominante considerava inferiores. Ele mostrou que o evangelho não é apenas para judeus refinados e respeitáveis; é também para os pobres, cegos, surdos, deficientes e estrangeiros. Na história do trabalho de Filipe em favor do eunuco, Lucas mostrou como Jesus constitui as boas-novas para um estrangeiro dos confins da Terra e que estaria totalmente excluído da comunidade e do templo judaicos. Quais coisas práticas podemos fazer para que nossas igrejas recebam bem todas as pessoas? Criatividade e atividades práticas Para o professor: O erudito F. Scott Spencer, especialista em Novo Testamento, diz que tanto a religião quanto a sociedade, no tempo de Filipe, eram “fortemente antagônicas aos eunucos no mundo mediterrâneo”. Portanto, a história da conversão do eunuco etíope e de seu batismo e entrada na comunidade cristã teria sido vista como “uma transgressão radical dos limites culturais prevalecentes” (F. Scott Spencer, “The Ethiopian Eunuch and His Bible: A Social-Science Analysis” [O Eunuco Etíope e sua Bíblia: Uma Análise Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  • 10. Sociocientífica], Biblical Theology Bulletin: A Journal of Bible and Theology. Sage Publishing, 1992; v. 22, edição 4, p. 155-165). Na atividade seguinte, convide a classe a analisar como tratamos as pessoas marginalizadas pela nossa sociedade. Atividade Pergunte aos alunos quais pessoas poderiam ser consideradas eunucos modernos, pessoas à margem da sociedade ou que talvez sejam consideradas inferiores. Se possível, faça uma lista em um quadro para escrever ou numa folha de papel. De que forma nós tratamos esse grupo de pessoas? Como esse grupo vê a igreja? Que medidas práticas podemos adotar para mudar de atitude e mostrar o espírito de Jesus a essas pessoas? Planejando atividades: O que sua classe pode fazer na próxima semana como resposta ao estudo da lição? É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização da Casa Publicadora Brasileira. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com