O ministério de apóstolo Lição 6 2º-2014

743 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
743
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O ministério de apóstolo Lição 6 2º-2014

  1. 1. Assembléia de Deus Ministério Shekinah
  2. 2. Assembléia de Deus Ministério Shekinah TEXTO ÁUREO "E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores" (Ef 4.11).
  3. 3. Assembléia de Deus Ministério Shekinah VERDADE PRÁTICA O dom do apostolado foi concedido por Deus à igreja com o propósito de expandir o Evangelho de Cristo.
  4. 4. 7-Mas a graça foi dada a cada um de nós segundo a medida do dom de Cristo. 8-Por isso diz:Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro,e deu dons aos homens. 9-Ora, isto—ele subiu—que é, senão que também antes tinha descido às partes mais baixas da terra? 10-Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas. 11-E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, 12-Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; 13-Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, 14-Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente. 15-Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, 16-Do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor. Assembléia de Deus Ministério Shekinah LEITURA BÍBLICA EM CLASSE – Ef 4.7-16
  5. 5. 1 – O COLÉGIO APOSTÓLICO 1.1 O termo “apóstolo”. 1.2 O colégio apostólico. 1.3 A singularidade dos doze. 2 – O APÓSTOLO PAULO 2.1 Saulo e sua conversão. 2.2 Um homem preparado para servir. 2.3 O menor dos apóstolos. 3 – APOSTOLICIDADE ATUAL (Ef 4.11) 3.1 Ainda há apóstolos? 3.2 Apóstolos fora dos doze. 3.3 O ministério apostólico atual. Assembléia de Deus Ministério Shekinah Esboço da Lição
  6. 6. Assembléia de Deus Ministério Shekinah Veremos o quanto os dons ministeriais são necessários à vida da igreja local para cumprir a missão ordenada pelo Senhor ante o mundo e, simultaneamente, crescer "na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo" (2 Pe 3.18).  Iniciaremos o estudo pelo dom ministerial de apóstolo. Revista CPAD O dom é uma concessão de Cristo, que vem diretamente do Senhor para o crente, dom este que é percebido pelo crente através da comunhão que tem com Deus e pela presença do Espírito Santo na sua vida, e que independe de qualquer reconhecimento humano, mesmo da igreja local. Já os “títulos ministeriais” e os “cargos eclesiásticos“, são posições sociais criadas dentro das igrejas locais, posições estas que, em sua nomenclatura, muitas vezes estão baseadas na relação de Ef 4:11, como a indicar que o seu ocupante tem o referido dom ministerial, mas que, nem sempre, corresponde a este dom. Como a igreja local, via de regra, é também uma organização humana, acabam sendo criados “títulos” e “posições” com o propósito de esclarecer a hierarquia administrativa, a própria estrutura de governo da organização eclesiástica, mas, a princípio, nada tem a ver com os Dons Ministeriais. Comentário
  7. 7. Assembléia de Deus Ministério Shekinah "Jesus é o supremo Sumo Sacerdote e Apóstolo (Hb 3.1). A palavra apóstolo era usada, no entanto, para qualquer mensageiro nomeado e comissionado a algum propósito. Epafrodito foi um mensageiro (apóstolo) nomeado pela igreja em Filipos e enviado a Paulo (Fp 2.25). Os companheiros de Paulo eram os mensageiros (apóstolos) enviados pelas igrejas e por elas comissionados (2 Co 8.23). Os doze, apenas, eram apóstolos específicos. Depois de uma noite em oração, Jesus os escolheu do meio de um grupo de discípulos e os chamou apóstolos (Lc 6.13). Pedro recomendou que os doze tinham um ministério e supervisão especiais (At 2. 20,25,26), provavelmente tendo em mente a promessa de que eles futuramente julgariam (governariam) as 12 tribos de Israel (Mt 19.28). Sendo assim, nenhum apóstolo foi escolhido, depois de Matias, para estar entre os doze. Nem foram nomeados substitutos, quando estes foram martirizados. Na Nova Jerusalém há apenas 12 alicerces, com os nomes dos 12 apóstolos inscritos neles (Ap 21.14). Os doze, portanto, eram um grupo limitado, e realizavam uma função especial na pregação, no ensino e no estabelecimento da Igreja, além de testificar da ressurreição de Cristo, com poder. Ninguém mais pode ser um apóstolo no sentido em que eles foram" (HORTON, Stanley M. A Doutrina do Espírito Santo no Antigo e Novo Testamento. 12.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p.287). Revista CPAD
  8. 8. Assembléia de Deus Ministério Shekinah Revista CPAD 1. O termo “apóstolo”. 2. O colégio apostólico. 3. A singularidade dos doze.
  9. 9. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ O Dicionário Bíblico Wycliffe informa que o termo grego apostolos origina- se do verbo apostellein, que significa "enviar", "remeter". A palavra apóstolo, portanto, significa: “Aquele que é enviado", “Mensageiro", “Oficialmente comissionado por Cristo". Ao longo do Novo Testamento, o verdadeiro apóstolo é enviado por Cristo igualmente como o Filho foi enviado pelo Pai com a missão de salvar o pecador com autoridade, poder, graça e amor. O verdadeiro apostolado baseia- se na pessoa e obra de Jesus, o Apóstolo por excelência (Hb 3.1). Revista CPAD Comentário A palavra “apóstolo” significa “enviado”. A primeira vez que ela aparece na Versão Almeida Revista e Corrigida é em Mt.10:2, quando o evangelista aponta o nome dos doze apóstolos: Simão, chamado Pedro; André; Tiago, filho de Zebedeu; João; Felipe; Bartolomeu; Tomé; Mateus; Tiago, filho de Alfeu; Lebeu, apelidado Tadeu; Simão Cananita e Judas Iscariotes (Mt.10:2-4). - Neste texto, Mateus narra que Jesus chamou os Seus doze discípulos e lhes deu poder sobre os espíritos imundos para os expulsarem e para curarem toda a enfermidade e todo o mal (Mt.10:1).
  10. 10. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ Entende-se por colégio apostólico o grupo dos doze primeiros discípulos de Jesus convidados por Ele a auxiliarem o seu ministério terreno. O Salvador os separou e nomeou. Os primeiros escolhidos não eram homens perfeitos, mas foram vocacionados a levar a mensagem do Evangelho a todo o mundo (Mt 28.19,20; Mc 16.15-20). Eles foram habilitados a exercer "o ministério quando do estabelecimento da Igreja (At 1.20,25,26)". Os doze apóstolos constituíram a base ministerial para o desenvolvimento e a expansão da Igreja no mundo. Mas antes, como nos mostra a Palavra de Deus, receberam o batismo com o Espírito Santo (Lc 24.49; At 1.8; 2.1-46). Revista CPAD Comentário Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém. Mateus 28:19-20 E apresentaram dois: José, chamado Barsabás, que tinha por sobrenome o Justo, e Matias. E, orando, disseram: Tu, Senhor, conhecedor dos corações de todos, mostra qual destes dois tens escolhido, Para que tome parte neste ministério e apostolado, de que Judas se desviou, para ir para o seu próprio lugar. E, lançando-lhes sortes, caiu a sorte sobre Matias. E por voto comum foi contado com os onze apóstolos. Atos 1:23-26
  11. 11. Assembléia de Deus Ministério Shekinah 1. SIMÃO PEDRO - Nasceu em Betsaida, mas residia em Cafarnaum, na Galiléia; Era pescador de profissão;Foi o primeiro líder da igreja cristã. Escreveu as epístolas que levam seu nome; Tinha pouco estudo, impulsivo, amoroso, tímido, explosivo e entendia com dificuldade os ensinamentos; Morreu em Roma, crucificado de cabeça para baixo; 2. ANDRÉ - Também era de Betsaida; Era sócio de seu irmão Pedro na indústria da pesca;Foi um homem zeloso, sincero e dedicado em sua tarefa de apóstolo;Foi quem apresentou Pedro à Jesus. Um dos primeiros discípulos e também o primeiro missionário no estrangeiro; Morreu martirizado na Acássia, onde pregou. Foi crucificado em uma cruz em forma de “X’’. 3. TIAGO - Era de Betsaida, onde trabalhava com a pesca; Tinha personalidade forte e ambiciosa; Foi um dos mais íntimos discípulos de Jesus. Pregou na Judéia; Tornou-se o primeiro mártir entre os apóstolos, morrendo pela espada de Herodes Agripa I. 4. JOÃO - Também era de Betsaida e trabalhava com seu irmão Pedro na pesca; A princípio era de espírito exaltado e indisciplinado; Fazia parte, também do rol dos discípulos mais chegados ao Mestre. Trabalhou pregando em Jerusalém. Escreveu o evangelho e as epístolas que levam seu nome, e também o Apocalipse. Terminou seu ministério em Éfeso e Ásia Menor; Morreu de morte natural, provavelmente com 100 anos de idade, o único que não foi martirizado. Revista CPAD
  12. 12. Assembléia de Deus Ministério Shekinah 5. FILIPE - Nascido em Betsaida, provavelmente exercia a profissão de pescador; Possuía uma personalidade tímida e inicialmente um pouco incrédulo; Teve um brilhante ministério na Ásia Menor, trabalhou também na Frigia; Foi sepultado em Hierápolis, desconhece-se, porém, o motivo de sua morte, provavelmente foi um mártir. 6. BARTOLOMEU - Era de Caná da Galiléia, sua profissão é desconhecida; Foi uma pessoa em quem não se via dolo, fraude, era honesto (Jo 1:47); Acredita-se que tenha trabalhado na Índia e na Grande Armênia;De acordo com o martirológio romano, ele foi esfolado vivo pelos Bárbaros e recebeu o golpe de misericórdia através da decapitação. 7. TOMÉ - Originário da Galiléia, onde era pescador por profissão; Foi uma pessoa determinada, mas no momento propício não creu na ressurreição de Jesus; Trabalhou pregando o evangelho na Síria, na Pártia, na Pérsia e na Índia; Sobre sua morte há duas versões, uma diz que foi traspassado por uma flecha enquanto orava, e a outra, é de que foi torturado próximo a Madras. 8. MATEUS - Era de Cafarnaum, onde trabalhava como cobrador de impostos (publicano). Podemos observar sua humildade quando seu nome aparece na lista dos Apóstolos após Tomé (Mt 10:3), em outras listas aparece antes de Tomé. O fato de ter abandonado a sua profissão que apesar de ser mui desprezada, também, demonstrava sua humildade. Recebeu poderes apostólicos de milagres e sinais. Esteve no cenáculo em Jerusalém (At 1:13 e 14) após a ascensão de Jesus ao céu. Revista CPAD
  13. 13. Assembléia de Deus Ministério Shekinah 9. TIAGO, de Alfeu - Originário da Galiléia, sua profissão é desconhecida; Era o mais jovens dos apóstolos; Escreveu a epístolas que leva o seu nome, pregou na Palestina e no Egito;Há duas versões sobre sua morte, uma é que os judeus o expulsaram do templo e o apedrejaram, morrendo por fim através de um golpe de paulada; a segunda hipótese é de que foi crucificado no Egito. 10. JUDAS, o Tadeu - Nascido na Galiléia, a sua profissão também é desconhecida; Era bastante temeroso e um pouco incrédulo; Escreveu a epístola que leva o seu nome, pregou em Edessa na Síria, na Arábia e na Mesopotâmia; Morreu martirizado na Pérsia. 11. SIMÃO, o Zelote - Originário da Galiléia, a sua profissão está também entre as desconhecidas; Era uma pessoa zelosa e cuidadosa em sua vida e ministério; Pregou o evangelho na Pérsia; Morreu crucificado. 12. JUDAS ISCARIOTES - Nasceu na Judéia, provavelmente em Queriote-Hesrom; Sua profissão é desconhecida, mas é provável que tivesse uma formação administrativa, que fez com que exercesse o cargo de tesoureiro do grupo; Era egoísta, ambicioso e possuía um espírito egocêntrico; Suicidou-se após ter traído Jesus. Revista CPAD
  14. 14. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ Aqui é importante ressaltar que o apostolado dos doze tem uma conotação bem singular em relação aos demais encontrados em Atos e também nas epístolas paulinas. a) Eles foram convocados pessoalmente pelo Senhor. Multidões seguiam Jesus por onde Ele passava (Mt 4.25), e muitos se tornavam seguidores do Mestre. Mas para iniciar o trabalho da Grande Comissão, apenas doze foram convocados pessoalmente por Ele (Mt 10.1; Lc 6.13). Revista CPAD Comentário Características do Apóstolo: -qualidade representativa”. O apóstolo tem consciência de que é apenas um “enviado” e que, portanto, está ali em nome e por conta de quem o enviou. Jesus foi claro ao dizer que quem O recebia, recebia Aquele que o enviara (Mc.9:37). -promover a cura dos quebrantados do coração (Lc.4:18), a repreensão dos espíritos malignos e a cura de enfermidades (Mt.10:1; Mc.6:13; Lc.9:2). Os apóstolos eram chamados a não somente pregar a palavra, mas a realizar sinais e maravilhas que confirmassem a Palavra pregada (At.2:43; 4:33; 5:12,15,16; 19:11). -Consciência de que, por terem o dom ministerial mais importante, os apóstolos se consideravam os últimos (I Co.4:9), pois haviam aprendido com o Senhor Jesus que aquele que fosse o menor esse mesmo seria o grande (Lc.9:48). -necessidade de dedicação ao ministério da Palavra e à oração, pois quem é enviado fala as palavras de Deus e não tem o Espírito por medida (Jo.3:34).
  15. 15. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ b) Andaram com Jesus durante todo o seu ministério. Desde o batismo do Senhor até a crucificação, os doze andaram com o Mestre, aprenderam e conviveram com Ele (Mc 6.7; Jo 6.66-71; At 1.21-23). c) Receberam autoridade do Senhor (Jo 20.21-23). Os doze receberam de Jesus um mandato especial para prosseguirem com a obra de evangelização. Eles foram revestidos de autoridade de Deus para expulsar os demônios, curar os enfermos e pregar o Evangelho à humanidade (Mc 16.17,18; cf. At 2.4). Revista CPAD Comentário -Total ausência de vontade própria por parte do apóstolo. Ele está única e exclusivamente para fazer a vontade d’Aquele que o enviou (Jo.5:30; 6:38). -Ausência de doutrina própria. A “doutrina dos apóstolos” não era propriamente dos apóstolos, mas, sim, a doutrina que eles haviam recebido de Cristo Jesus. O apóstolo nada ensina de si mesmo, mas apenas aquilo que recebeu do Senhor (Jo.7:16; I Co.11:23). -Posição acima das igrejas locais. Os apóstolos eram autoridades reconhecidas por todos os crentes, autoridade que sobrepunha os limites das igrejas locais, a ponto de terem eles autoridade para mandar obreiros para regiões onde o Evangelho estava sendo pregado, como ocorreu em Samaria (At.8:14), em Antioquia (At.11:22) e nas igrejas fundadas por Paulo na primeira viagem missionária (At.14:23), mas sem qualquer sentimento de poder.
  16. 16. Assembléia de Deus Ministério Shekinah Revista CPAD 1. Saulo e sua conversão. 2. Um homem preparado para servir. 3. O menor dos apóstolos.
  17. 17. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ Saulo foi um judeu de cidadania romana, Educado "aos pés de Gamaliel", e um importante mestre do judaísmo (At 22.3,25). Ele era intelectual, Fariseu e Foi perseguidor dos cristãos. Entretanto, a caminho de Damasco, em busca dos cristãos que haviam fugido devido à perseguição em Jerusalém, e com carta de autorização para prendê-los, Saulo teve uma experiência com o Cristo ressurreto (At 9.1-22). A sua vida foi inteiramente transformada a partir do encontro pessoal com Jesus. De perseguidor, passou a perseguido; de Saulo, o fariseu, a Paulo, o apóstolo dos gentios. Revista CPAD Comentário Paulo, no entanto, foi escolhido diretamente pelo Senhor Jesus que, pessoalmente, O chamou no caminho de Damasco (At.9:1-18), tendo, através de Ananias, revelado que se tratava de um “vaso escolhido para levar o Meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel” (At.9:15). - Não é por outro motivo que Paulo afirma que era apóstolo pela vontade de Deus (I Co.1:1; II Co.1:1; Ef.1:1; Cl.1:1; II Tm.1:1), tendo, ainda, dito que sua constituição no apostolado não era da vontade de homem algum (Gl.1:1) e segundo o mandado de Deus (I Tm.1:1).
  18. 18. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ Dos vinte sete livros do Novo Testamento, treze foram escritos pelo apóstolo Paulo. Quão grande tratado teológico encontramos em sua Epístola aos Romanos! O seu legado teológico foi grandioso para o cristianismo. Além da intelectualidade teológica, o apóstolo dos gentios levou uma vida de sofrimento por causa da pregação do Cristo ressurreto. Eis a declaração apostólica que denota tal verdade: "Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé" (2 Tm 4.7). Revista CPAD Comentário Não há como negar que Paulo foi constituído como apóstolo diretamente pelo Senhor Jesus e que tal constituição estava dentro da própria realidade nascida com a Igreja,realidade esta que era um mistério revelado ao próprio Paulo, ou seja, de que os gentios eram coerdeiros de um mesmo corpo e participantes da promessa em Cristo pelo evangelho (Ef.3:5,6). Paulo foi introduzido no colégio apostólico como um abortivo (I Co.15:8), para ser o “apóstolo dos gentios” (Rm.11:13), como um “fundamento” de todos os gentios que, também, foram introduzidos como zambujeiro na oliveira (Rm.11:17-19).
  19. 19. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ O apóstolo Paulo não pertencia ao colégio dos doze. Ele não andou com Jesus em seu ministério terreno Não testemunhou a ressurreição do Senhor Requisitos indispensáveis para o grupo dos doze (At 1.21-23). Humildemente, o apóstolo reconheceu que não merecia ser assim chamado, pois considerava-se um "abortivo", como que nascido fora de tempo, o menor de todos (1 Co 15.8,9). O Senhor se revelou a ele ressurreto (At 9.4,5) e ensinou-lhe todas as coisas. O apóstolo recebeu o Evangelho diretamente do Senhor (Gl 1.6-24; 1 Co 11.23). O colégio apostólico reconheceu o apostolado paulino (Gl 2.6-10; 2 Pe 3.14-16), IV. As igrejas plantadas por ele foram o selo do seu ministério apostólico (1 Co 9.2). Revista CPAD Comentário Paulo preencheu todos os requisitos exigidos para o apostolado, pois, em primeiro lugar, era varão. Em segundo lugar, teve contato pessoal com o Senhor Jesus, tendo recebido d’Ele toda a revelação de tudo quanto se passou no ministério terreno de Cristo. Afinal de contas, não é o próprio Paulo que diz ter visto o Senhor Jesus (I Co.9:1)? Não diz ele ter recebido mensagens diretas da parte do Senhor Jesus, inclusive ter contemplado a própria celebração da ceia do Senhor (I Co.11:23-25)? - Por fim, quem como Paulo não se tornou testemunha da ressurreição de Cristo, visto que é o apóstolo que mais a explicita e que mais a entende em todas as Escrituras (Rm.1:1-5; I Co.15; Gl.1:1)?
  20. 20. Assembléia de Deus Ministério Shekinah Revista CPAD 1. Ainda há apóstolos? 2. Apóstolos fora dos doze. 3. O ministério apostólico atual
  21. 21. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ No sentido estrito do termo, e de acordo com a sua singularidade, apóstolos como os doze não mais existem. A Palavra de Deus diz que:Durante o milênio, os doze se assentarão sobre tronos para julgar as doze tribos de Israel (Mt 19.28). Os seus nomes também estarão registrados nos doze fundamentos da cidade santa (Ap 21.12-14). Logo, o colégio apostólico foi formado por um grupo limitado de discípulos, não havendo, portanto, uma sucessão apostólica. Revista CPAD Comentário Verdade é que o evangelista Lucas dá notícia do comissionamento de outros setenta, que Jesus mandou, também de dois em dois, adiante da Sua face, a todas as cidades e lugares aonde Ele havia de ir (Lc.10:1). Lucas, porém, não chama estes “outros setenta” de “apóstolos”, mas tão somente de “discípulos” (Lc.10:23), a mostrar que o relato do evangelista pressupõe aquele outro comissionamento, que ele menciona em seu evangelho no capítulo 9. Como se isto fosse pouco, Lucas usa o termo “outros”, que, em grego, é “heteros” (έτέρους), cujo significado é de “diferentes”, a demonstrar que há uma nítida distinção entre os doze e estes setenta. Para Lucas, só os doze eram apóstolos (Lc.22:14).
  22. 22. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ A carta aos Efésios apresenta a vigência do dom ministerial de apóstolo. O teólogo Stanley Horton informa-nos que "o Novo Testamento indica que havia outros apóstolos que também haviam sido dados como dons à Igreja. Entre estes se acham Paulo e Barnabé (At 14.4,14, bem como os parentes de Paulo, Andrônico e Júnia (Rm 16.7)". Ao longo do Novo Testamento, e no primeiro século da Igreja, o termo apóstolo recebeu um significado mais amplo, de um dom ministerial distribuído à igreja local (Dicionário Vine). Revista CPAD Comentário O apóstolo escolhido para o lugar de Judas tinha que ter alguns requisitos, a saber (At.1:21,22), que: a) fosse varão; b) tivesse convivido todo o tempo do ministério terreno de Cristo com o Senhor, desde o batismo de João até a ascensão; c) fosse testemunha da ressurreição de Cristo. O apóstolo Paulo, ao se referir aos apóstolos, diz que eles são “fundamentos” da Igreja, ao lado dos profetas (Ef.2:20), ou seja, depois de Jesus, que é a principal pedra da esquina, a “pedra fundamental” da Igreja (I Co.3:11; I Pe.2:6), temos os apóstolos e os profetas como “fundamentos”, prova de que este dom ministerial é “base” da edificação da Igreja e, assim como a base não é reproduzida ao longo da edificação, tal ministério não pode ser reproduzido ao longo da história da Igreja.
  23. 23. Assembléia de Deus Ministério Shekinah AQ Não há sucessão apostólica. Esta é uma doutrina formada pela igreja romana e, infelizmente, copiada por algumas evangélicas para justificar a existência do poder papal. O ministério dos doze não se repete mais. O que há é o ministério de caráter apostólico. Atualmente, missionários enviados para evangelizar povos não alcançados pelo Evangelho são dignos de serem reconhecidos como verdadeiros apóstolos de Cristo. Homens como John Wesley, William Carey (cognominado "pai das missões modernas"), Hudson Taylor, D. L. Moody, Gunnar Vingren, Daniel Berg, "irmão André" e tantos outros, em tempos recentes, foram verdadeiros desbravadores apostólicos. Cidades e até países foram impactados pela instrumentalidade desses servos de Deus. Revista CPAD Comentário É necessário, pois, que, dos homens que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu dentre nós, Começando desde o batismo de João até ao dia em que de entre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição. E apresentaram dois: José, chamado Barsabás, que tinha por sobrenome o Justo, e Matias. E, orando, disseram: Tu, Senhor, conhecedor dos corações de todos, mostra qual destes dois tens escolhido, Para que tome parte neste ministério e apostolado, de que Judas se desviou, para ir para o seu próprio lugar. E, lançando-lhes sortes, caiu a sorte sobre Matias. E por voto comum foi contado com os onze apóstolos. Atos 1:21-26
  24. 24. Assembléia de Deus Ministério Shekinah Os apóstolos foram testemunhas oculares das atividades de Jesus na terra e conseqüentemente testificaram que Jesus era o Senhor ressurrecto (Lc 24.45-48; 1 Jo 1.1-3). Os pré-requisitos para a substituição apostólica nesta função única são dados em At 1.21,22. A lista de apóstolos de Lucas (Lc 6.14-16; At 1.13) corresponde à lista dos doze dadas em Mateus 10.2-4 e Marcos 3.16-19. Mateus lista os discípulos aos pares, supostamente como enviados por Jesus. Tadeu (em Mateus e Marcos) era idêntico a Judas o filho de Tiago (em Lucas). Pedro, Tiago e João formavam um círculo íntimo dentre os doze, e estavam presentes no episódio da transfiguração (Mt 17.1-9; Mc 9.2-10; Lc 9.28-36) e no Getsêmani (Mt 26.36-46; Mc 14.32-42; Lc 22.39-46). Os doze foram selecionados para ser os companheiros de Jesus e proclamar o Evangelho (Mc 3.14). Durante o ministério de Jesus, os doze serviram como seus representantes, uma função compartilhada por outros (Lc 10.1). Aparentemente, a posição dos apóstolos não foi fixada permanentemente antes da ressurreição (Mt 19.28-30; Lc 22.28-34; cf. Jo 21.15-18). O Cristo ressurreto fez deste grupo seleto de testemunhas do seu ministério e ressurreição, apóstolos e testemunhas permanentes de que Ele é o Senhor, os comissionou como missionários, os instruiu a ensinar e batizar (Mt 28.18-20; Mc 16.15-18; Lc 24.46-48), e completou o processo com o envio do Espírito Santo no Pentecostes (Lc 24.49; At 1.1-8; 2.1-13). No período inicial, os 12 apóstolos eram os únicos ensinadores e líderes da igreja, e outros ofícios foram derivados deles (At 6.1-6; 15.4). O apostolado não implicava em uma liderança permanente. Embora Pedro tenha iniciado missões aos judeus (Atos 2) e aos gentios (At 10.11 1.18), Tiago o substituiu como líder entre os judeus, e Paulo como líder entre os gentios. Os membros da igreja são sacerdotes, reis, servos de Deus e santos que usam seus dons para a edificação da igreja como um todo (1 Co 12.1-11; 1 Pe 2.9; Ap 1.6; 5.8,10; 7.3) e, como os apóstolos, são mediadores de Cristo (Mt 25.40,45; Mc 9.37; Lc 9.48) e reinarão com Ele (Ap 3.21). Revista CPAD
  25. 25. Assembléia de Deus Ministério Shekinah Revista CPAD Nos moldes do colégio dos doze, o ministério apostólico não existe atualmente. Entretanto, o dom ministerial de apóstolo citado por Paulo em Efésios 4.11 está em plena vigência. Pastores experimentados, evangelistas e missionários que desbravaram os rincões do nosso país ou em países inimigos do Evangelho, são pessoas portadoras desse dom ministerial. São os verdadeiros apóstolos da Igreja de Cristo hoje.

×