SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Exercícios diversos e solução

Função Polinomial do Segundo Grau - Exercícios resolvidos

01. (UNIFORM) O gráfico da função f, de R em R, definida por f(x) = x2 + 3x - 10, intercepta o eixo
das abscissas nos pontos A e B. A distância AB é igual a:
 a) 3
 b) 5
 c) 7
 d) 8
 e) 9


RESPOSTA: D


02. (CEFET - BA) O gráfico da função y = ax2 + bx + c tem uma só intersecção com o eixo Ox e corta o eixo
Oy em (0, 1). Então, os valores de a e b obedecem à relação:
a) b2 = 4a
b) -b2 = 4a
c) b = 2a
d) a2 = -4a
e) a2 = 4b


RESPOSTA: A


03. (ULBRA) Assinale a equação que representa uma parábola voltada para baixo, tangente ao eixo das
abscissas:
 a) y = x2
 b) y = x2 - 4x + 4
 c) y = -x2 + 4x - 4
 d) y = -x2 + 5x - 6
 e) y = x - 3


RESPOSTA: C


04. A solução da inequação (x - 3) (-x2 + 3x + 10) < 0 é:
a) -2 < x < 3 ou x > 5
b) 3 < x < 5 ou x < -2
c) -2 < x < 5
d) x > 6
e) x < 3


RESPOSTA: A


05. Os valores de x que satisfazem à inequação (x2 - 2x + 8) (x2 - 5x + 6) (x2 - 16) < 0 são:
a) x < -2 ou x > 4
b) x < -2 ou 4 < x < 5
c) -4 < x < 2 ou x > 4
d) -4 < x < 2 ou 3 < x < 4
e) x < -4 ou 2 < x < 3 ou x > 4


RESPOSTA: D


06. (VIÇOSA) Resolvendo a inequação (x2 + 3x - 7) (3x - 5) (x2 - 2x + 3) < 0, um aluno cancela o fator (x2
- 2x + 3), transformando-a em (x2 + 3x - 7) (3x - 5) < 0. Pode-se concluir que tal cancelamento é:
 a) incorreto porque não houve inversão do sentido da desigualdade;
 b) incorreto porque nunca podemos cancelar um termo que contenha a incógnita;
 c) incorreta porque foi cancelado um trinômio do segundo grau;
 d) correto porque o termo independente do trinômio cancelado é 3;
e) correto, pois (x2 - 2x + 3) > 0 , " x ∈ℝ.


RESPOSTA: E


07. (UEL) A função real f, de variável real, dada por f(x) = -x2 + 12x + 20, tem um valor:
a) mínimo, igual a -16, para x = 6;
b) mínimo, igual a 16, para x = -12;
c) máximo, igual a 56, para x = 6;
d) máximo, igual a 72, para x = 12;
e) máximo, igual a 240, para x = 20.
RESPOSTA: C


08. (PUC - MG) O lucro de uma loja, pela venda diária de x peças, é dado por L(x) = 100 (10 - x) (x - 4).
O lucro máximo, por dia, é obtido com a venda de:
a) 7 peças
b) 10 peças
c) 14 peças
d) 50 peças
e) 100 peças


RESPOSTA: A


09. (UE - FEIRA DE SANTANA) Considerando-se a função real f(x) = -2x2 + 4x + 12, o valor máximo desta
função é:
 a) 1
 b) 3
 c) 4
 d) 12
 e) 14


RESPOSTA: E


10. (ACAFE) Seja a função f(x) = -x2 - 2x + 3 de domínio [-2, 2]. O conjunto imagem é:


a) [0, 3]
b) [-5, 4]
c) ]-]4 ,∞
d) ]1 ,3−[ )δ
e) ]3 ,5−[ )ε


RESPOSTA: B



11) Quais os valores de x que anulam a função definida por f(x) = x 2 - 2 x - 3 .

Solução: Temos que resolver a equação do segundo grau x 2 - 2 x - 3 = 0 . Esta equação pode ser
resolvida com a "fórmula de Bhaskara ou Baskara" : x = (-b ±ÖD ) / 2a , onde D = b 2 - 4ac.

Calculando o discriminante D (delta), encontramos:     D = (-2) 2 - 4(1)(-3) = 4 + 12 = 16.

Como a raiz quadrada de 16 é 4, vem que: x = (2 + 4) / 2 = 3, ou, x = (2 - 4) / 2 = -1.

Assim, os valores de x que anula m    f ( x ), são x = -1 , ou , x = 3.
Estes valores são chamados de raízes ou zeros da função, pois, são os valores onde o gráfico toca o eixo
x (eixo das abscissas).


12) Uma bala é atirada de um canhão. A trajetória da bala descreve uma parábola de equação: y = -x        2

+ 5x (onde x e y são medidos em hectômetros).
a) Determine, em metros, a altura máxima atingida pela       b) Calcule , em metros, o alcance do
bala.                                                        disparo.

Solução: a) Seja a função do segundo grau y = ax 2 + bx + c , onde a, b e c são números reais e a ¹ 0.
O valor máximo (ou mínimo) desta função é y = - D / 4a , onde D = b 2 - 4ac.

Então, a altura máxima da bala é: y = -[5 2 - 4(-1)(0)] / 4(-1) = -(25 - 0) / (-4) = 25 / 4 = 6,25 hm =
625 m.

b) O alcance do disparo é a diferença entre as raízes da equação -x 2 + 5x = 0.

Vem que: -x 2 + 5x = x(-x + 5) = 0. Então, x = 0 , ou , -x + 5 = 0. Logo as raízes são: x = 0 , ou , x =
5. Assim, o alcance do disparo é de 5 - 0 = 5 hm = 500 m.




Então, a altura máxima da bala é: y = -[5 2 - 4(-1)(0)] / 4(-1) = -(25 - 0) / (-4) = 25 / 4 = 6,25 hm =
625 m.

b) O alcance do disparo é a diferença entre as raízes da equação -x² + 5x = 0.

Vem que: -x 2 + 5x = x(-x + 5) = 0. Então, x = 0 , ou , -x + 5 = 0. Logo as raízes são: x = 0 , ou , x =
5. Assim, o alcance do disparo é de 5 - 0 = 5 hm = 500 m.


13) O lucro de uma empresa pela venda diária de x peças, é dado pela função: L(x) = -x 2 + 14x - 40.
Quantas peças devem ser vendidas diariamente para que o lucro seja máximo?

Solução: O valor de y de uma função do segundo grau (quadrática) y = ax 2 + bx + c é máximo (ou
mínimo) quando x é igual a média aritmética das raízes, ou seja , quando x = -b / 2a.

Então, L(x) tem valor máximo quando x = -14 / 2(-1) = 14 / 2 = 7. Assim, devem ser vendidas 7 peças
para que o lucro seja máximo.
De outro modo, observe que resolvendo a equação -x 2 + 14x - 40 = 0 , encontramos:

x = (-14 + 6) / (-2) = 4 , ou , x = (-14 - 6) / (-2) = 10.

Logo, para que o lucro seja máximo, devem ser vendidas (4 + 10) / 2 = 14 / 2 = 7 peças.

OBS: Este problema também poderia ser resolvido com o uso do Cálculo diferencial . Calculando a
derivada da função encontramos y' = -2x + 14. A função tem valor máximo quando a derivada y' = 0 .
Assim, resolvendo -2x + 14 = 0 encontramos x = 7 peças.


14) Os calçados são medidos por números: 35, 36 e 37 para a maiora das mulheres e 38, 40 e 41 para
a maioria dos homens. O número y do sapato depende do comprimento x (em cm) do pé, e a fórmula
para calcular y é: y = (5x + 28) / 4 . Com base nessa relação, responda:
a) Que número calça uma pessoa cujo pé mede 24,8 cm?
b) Que número calça uma pessoa cujo pé mede 20 cm?
c) Quanto mede o comprimento de um pé que calça 42?

Solução: a) Para o comprimento x = 24,8 cm, temos o número y = [5(24,8) + 28] / 4 = (124 + 28) / 4
= 152 / 4 = 38.

b) Para o comprimento x = 20 cm, temos o número y = [5(20) + 28] / 4 = (100 + 28) / 4 = 128 / 4 =
32

c) Para o número y = 42, temos que encontrar o comprimento x na equação do primeiro grau (5x + 28)
/ 4 = 42. Daí vem que 5x + 28 = 168, o que implica em 5x = 168 - 28. Então, 5x = 140. Logo, o
comprimento x = 140 / 5 = 28 cm.




Função Logarítmica e Exponencial - Exercícios resolvidos

01. (U. E. FEIRA DE SANTANA - BA) O produto das soluções da equação (43 - x)2 - x = 1 é:
a) 0
b) 1
c) 4
d) 5
e) 6


RESPOSTA: E


02. (PUCCAMP) Considere a sentença a2x + 3 > a8, na qual x é uma variável real e a é uma constante real
positiva. Essa sentença é verdadeira se, por exemplo:
a) x = 3 e a = 1
b) x = -3 e a > 1
c) x = 3 e a < 1
d) x = -2 e a < 1
e) x = 2 e a > 1


RESPOSTA: D


03. As funções y = ax e y = bx com a > 0 e b > 0 e a         b têm gráficos que se interceptam em:
a) nenhum ponto;
b) 2 pontos;
c) 4 pontos;
d) 1 ponto;
e) infinitos pontos.


RESPOSTA: D


04. (U. E. FEIRA DE SANTANA - BA) O gráfico da função real f(x) = x2 - 2:
a) intercepta o eixo dos x no ponto (1, 0);
b) intercepta o eixo dos x no ponto (0, 1);
c) intercepta o eixo dos x no ponto (2, 0);
d) intercepta o eixo dos x no ponto (0, -2);
e) não intercepta o eixo dos x.


RESPOSTA: A


05. (FIC / FACEM) A produção de uma indústria vem diminuindo ano a ano. Num certo ano, ela produziu mil
unidades de seu principal produto. A partir daí, a produção anual passou a seguir a lei y = 1000 . (0,9)x. O
número de unidades produzidas no segundo ano desse período recessivo foi de:
 a) 900
 b) 1000
 c) 180
 d) 810
 e) 90


RESPOSTA: D


06. (U. E. LONDRINA) Supondo que exista, o logaritmo de a na base b é:
a) o número ao qual se eleva a para se obter b.
b) o número ao qual se eleva b para se obter a.
c) a potência de base b e expoente a.
d) a potência de base a e expoente b.
e) a potência de base 10 e expoente a.


RESPOSTA: B


07. (PUC) Assinale a propriedade válida sempre:
a) log (a . b) = log a . log b
b) log (a + b) = log a + log b
c) log m . a = m . log a
d) log am = log m . a
e) log am = m . log a
(Supor válidas as condições de existências dos logaritmos)


RESPOSTA: E


08. (CESGRANRIO) Se log10123 = 2,09, o valor de log101,23 é:
a) 0,0209
b) 0,09
c) 0,209
d) 1,09
e) 1,209


RESPOSTA: B


09. Os valores de x que satisfazem log x + log (x - 5) = log 36 são:
a) 9 e -4
b) 9 e 4
c) -4
d) 9
e) 5 e -4


RESPOSTA: D


10. (UERJ) Em uma calculadora científica de 12 dígitos quando se aperta a tecla log, aparece no visor o
logaritmo decimal do número que estava no visor. Se a operação não for possível, aparece no visor a palavra
ERRO.
 Depois de digitar 42 bilhões, o número de vezes que se deve apertar a tecla log para que, no visor, apareça
ERRO pela primeira vez é:
 a) 2
 b) 3
 c) 4
 d) 5
 e) 6


RESPOSTA: D

1) Qual é o tempo necessário para que um capital inicial empregado a taxa de 2% ao mês de juros
compostos, que são capitalizados mensalmente, dobre de valor? (considere: log 1,02 = 0,0086 ; log 2 =
0,3010).

Solução: Na Matemática financeira o regime de juros compostos é o mais usado. Neste regime o
montante M e o capital inicial C estão relacionados pela equação M = C(1 + i)n, onde n é o número de
meses. Como queremos M = 2C, segue que 2C = C(1,02)n. Daí, vem que (1,02)n = 2.
Logo, n é o logaritmo de 2 na base 1,02. Mudando da base 1,02 para a base 10 (decimal), temos que:
n = log 2 / log (1,02) = 0,3010 / 0,0086 = 3010 / 86 = 35 meses.
2) (Cesgranrio) O pH de uma solução é definido por pH = log(1/H+) onde H+ é a concentração de
hidrogênio em íons-grama por litro de solução. O pH de uma solução tal que H+ = 1,0 × 10-8 é:
(A) 7             (B) 10-8                  (C) 1,0                 (D) 8              (E) 0


Solução: Sabemos que o logaritmo decimal de uma potência de base b real positiva e expoente a real é
igual ao produto do expoente a pelo logaritmo decimal da base b da potência, ou seja,
log ba = a log b.
Sabemos também que 1 / 10-8 = 108

Assim, pela definição de pH dada, temos que pH = log(1 / 10-8) = log(108) = 8 log10 = 8(1) = 8. Logo,
(D) é a alternativa correta.


3) (PEB II) O IDH - Índice de Desenvolvimento Humano - é um número entre 0 e 1, calculado pela
média aritmética de três índices: de educação, de expectativa de vida ao nascer e do PIB em dólares.
Com base nesses dados e na comparação entre os países, é possível analisar a qualidade de vida e o
desenvolvimento humano no planeta. O cálculo do índice do PIB é feito através da seguinte fórmula:




onde PIB per capita é o valor da renda per capita do país analisado, em dólar; 40000 dólares é o valor
máximo de renda per capita no mundo.
Um país que tenha o índice do PIB igual a 0,79, possui um PIB per capita aproximado de:


(A) 100 dólares    (B) 500 dólares     (C) 1000 dólares     (D) 5000 dólares      (E) 10000 dólares.


(dados log 2 @ 0,30; log 3 @ 0,48 ; log 5 @ 0,70).



Solução: Como 102 = 100 , 103 = 1000, então, os logaritmos decimais log 100 = 2 e log 1000 = 3.
Segue que log 40000 = log (8×5×1000) = log 23 + log 5 + log 1000 = 3 log 2 + log 5 + 3 .
Assim, log 40000 = 3(0,3) + 0,7 + 3 = 0,9 + 3,7 = 4,6.

Seja x o PIB per capita. Na fórmula dada, ficamos com:
0,79 = (log x - log 100) / (log 40000 - log 100) = (log x - 2) / (4,6 - 2) = (log x - 2) / 2,6 .
Portanto, log x - 2 = 0,79×2,6 = 2,054, implicando em, log x = 2,054 + 2 = 4,054 @ 4.
Como log x @ 4, concluimos que o PIB per capita x = 104 = 10000 dólares aproximadamente e a opção
correta é a alternativa (E).


4) (UFRJ) Os números a, b e c são tais que seus logaritmos decimais log a, log b e log c, nessa ordem,
estão em progressão aritmética. Sabendo que log b = 2, determine o produto abc.

Solução: Como os logaritmos estão em PA, vem que log a = 2 - r ; log b = 2 ; log c = 2 + r, onde r é a
razão da PA. Como log (abc) = log a + log b + log c, segue que: log (abc) = 2 - r + 2 + 2 + r = 6.

Assim, pela definição de logaritmos, temos: log (abc) = 6, o que implica em abc = 106 = 1.000.000 .


5) (UFRJ) Uma progressão geométrica de 8 termos tem primeiro termo igual a 10. O logaritmo decimal
do produto de seus termos vale 36. Ache a razão da PG.

Solução: Seja a PG (a1 , a2 , a3 , ... , a8). Temos que: a1 = 10 , a2 = 10q , a3 = 10q2 , a4 = 10q3 , ... , a8 =
10q7 , onde q é a razão da PG. O produto de seus termos é: a1×a2×a3× ... ×a8 = 10×10q×10q2× ...
×10q7 = 108×q1+2+3+...+7.

Como 1+2+3+...+7 = (1+7)×7/2 = 8×7/2 = 28, vem que: a1×a2×a3× ... ×a8 = 108q28. Assim, log
(a1×a2×a3× ... ×a8) = log (108q28) = log 108 + log q28 . Observando que podemos ter q>0 ou q<0 , pela
condição de existência do logaritmo no conjunto dos números reais, segue que o log (108q28) = log108 +
log |q|28 = 8 + 28 log |q| = 36.

Portanto, log |q| = (36 - 8)/28 = 28/28 = 1. Logo, q = 1 ou q = -1.


6) O ouvido humano pode perceber uma extensa faixa de intensidades de ondas sonoras (som), desde
cerca 10 -12 w/m2 ( que se toma usualmente como o limiar de audição) até cerca de 1w/m2 (que provoca
a sensação de dor na maioria das pessoas). Em virtude da enorme faixa de intensidades a que o ouvido
é sensível e também em virtude de a sensação psicologica da intensidade sonora não variar diretamente
com a intensidade mas, com melhor aproximação, com o logaritmo da intensidade (Lei de Weber-
Fechner), usa-se uma escala logarítma para descrever o nível de intensidade de uma onda sonora. O
nível de intensidade G medido em decibéis (db) se define por G = 10 log (I / 10 -12), onde I é a
intensidade do som.
a) Calcule nessa escala, o limiar de audição.
b) Calcule nessa escala, o limiar de audição dolorosa.

Solução: a) No limiar da audição a intensidade do som (em w/m2) é I = 10           -12
                                                                                         . Então, o nível (em db)
é:

G = 10 log (10   -12
                       / 10     ) = 10 log (1). Como log 1 = 0, pois, 1 = 100, segue que G = 0 decibéis.
                              -12




b) No limiar da dor a intensidade do som (em w/m2) é I = 1, Assim, G = 10 log ( 1 / 10 -12) = 10 log ( 10
12
  ).

Como log(a)b = b log (a) e log 10 = 1, pois, 101 = 10, vem que G = 120 log (10) = 120 decibéis.


7) (FESP) Em uma colônia, o número de formigas prolifera de acordo com a função f(p) = 500(2)0,75p,
onde p é o período em dias. O valor de p no qual o número de formigas chegará a 256.000 é:
(A) 9                     (B) 10                       (C) 11                    (D) 12


Solução: Temos que encontrar o valor de p na equação exponencial 500(2)0,75p = 256.000. Vamos usar
a seguinte propriedade: se 0 < a ¹ 1 e ax = ay , então x = y.

Segue que, 20,75p = 256000 / 500 = 512. Fatorando 512 , temos que 20,75p = 512 = 29. Logo: 0,75p = 9.

Assim, p = 9 / 0,75 = 900 / 75 = 12 dias (opção (D) ).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

3º ano 2ª lista de exercícios poliedros - prismas
3º ano   2ª lista de exercícios   poliedros - prismas3º ano   2ª lista de exercícios   poliedros - prismas
3º ano 2ª lista de exercícios poliedros - prismas
Tiago Silva
 
Exer analise sintatica gabarito
Exer analise sintatica gabaritoExer analise sintatica gabarito
Exer analise sintatica gabarito
Rafael Henning
 
52887103 sujeito-e-predicado-exercicios-6º-ano
52887103 sujeito-e-predicado-exercicios-6º-ano52887103 sujeito-e-predicado-exercicios-6º-ano
52887103 sujeito-e-predicado-exercicios-6º-ano
Simone de Souza
 
Matematica exercicios porcentagem gabarito
Matematica exercicios porcentagem gabaritoMatematica exercicios porcentagem gabarito
Matematica exercicios porcentagem gabarito
educacao f
 
Prova do 9º ano auzanir lacerda
Prova do 9º ano auzanir lacerdaProva do 9º ano auzanir lacerda
Prova do 9º ano auzanir lacerda
alunosderoberto
 
Exercícios de matemática monitoria 9ano cópia
Exercícios de matemática monitoria 9ano   cópiaExercícios de matemática monitoria 9ano   cópia
Exercícios de matemática monitoria 9ano cópia
Adriano Capilupe
 
Mat exercicios equacao do segundo grau parte i
Mat exercicios equacao do segundo grau   parte iMat exercicios equacao do segundo grau   parte i
Mat exercicios equacao do segundo grau parte i
trigono_metria
 

Mais procurados (20)

Exercícios intervalos reais
Exercícios intervalos reaisExercícios intervalos reais
Exercícios intervalos reais
 
Exemplos de função afim
Exemplos de função afimExemplos de função afim
Exemplos de função afim
 
3º ano 2ª lista de exercícios poliedros - prismas
3º ano   2ª lista de exercícios   poliedros - prismas3º ano   2ª lista de exercícios   poliedros - prismas
3º ano 2ª lista de exercícios poliedros - prismas
 
Exercícios vocativo com gabarito
Exercícios vocativo com gabaritoExercícios vocativo com gabarito
Exercícios vocativo com gabarito
 
Exer analise sintatica gabarito
Exer analise sintatica gabaritoExer analise sintatica gabarito
Exer analise sintatica gabarito
 
Lista de exercícios - 8° ANO - unidade ii
Lista de exercícios - 8° ANO - unidade iiLista de exercícios - 8° ANO - unidade ii
Lista de exercícios - 8° ANO - unidade ii
 
Exercícios de revisão funçao 1 grau
Exercícios de revisão funçao 1 grauExercícios de revisão funçao 1 grau
Exercícios de revisão funçao 1 grau
 
L ista de exercícios operacoes com monômios
L ista de exercícios   operacoes com monômiosL ista de exercícios   operacoes com monômios
L ista de exercícios operacoes com monômios
 
52887103 sujeito-e-predicado-exercicios-6º-ano
52887103 sujeito-e-predicado-exercicios-6º-ano52887103 sujeito-e-predicado-exercicios-6º-ano
52887103 sujeito-e-predicado-exercicios-6º-ano
 
Probabilidade e Estatística - Escola Nova - para 7º ano (ou 6º)
Probabilidade e Estatística - Escola Nova - para 7º ano (ou 6º)Probabilidade e Estatística - Escola Nova - para 7º ano (ou 6º)
Probabilidade e Estatística - Escola Nova - para 7º ano (ou 6º)
 
Matematica exercicios porcentagem gabarito
Matematica exercicios porcentagem gabaritoMatematica exercicios porcentagem gabarito
Matematica exercicios porcentagem gabarito
 
Exercícios função de 2° grau 2p
Exercícios função de 2° grau 2pExercícios função de 2° grau 2p
Exercícios função de 2° grau 2p
 
Lista de Exercícios – Razão e Proporção
Lista de Exercícios – Razão e ProporçãoLista de Exercícios – Razão e Proporção
Lista de Exercícios – Razão e Proporção
 
Prova do 9º ano auzanir lacerda
Prova do 9º ano auzanir lacerdaProva do 9º ano auzanir lacerda
Prova do 9º ano auzanir lacerda
 
100 EXERCÍCIOS DE PRONOMES
100 EXERCÍCIOS DE PRONOMES100 EXERCÍCIOS DE PRONOMES
100 EXERCÍCIOS DE PRONOMES
 
Figuras de linguagem exercícios
Figuras de linguagem   exercíciosFiguras de linguagem   exercícios
Figuras de linguagem exercícios
 
Polígonos 5º ano
Polígonos 5º anoPolígonos 5º ano
Polígonos 5º ano
 
Exercícios de matemática monitoria 9ano cópia
Exercícios de matemática monitoria 9ano   cópiaExercícios de matemática monitoria 9ano   cópia
Exercícios de matemática monitoria 9ano cópia
 
Matemática 5 º ano
Matemática 5 º anoMatemática 5 º ano
Matemática 5 º ano
 
Mat exercicios equacao do segundo grau parte i
Mat exercicios equacao do segundo grau   parte iMat exercicios equacao do segundo grau   parte i
Mat exercicios equacao do segundo grau parte i
 

Destaque

Problemas função exponencial
Problemas   função exponencialProblemas   função exponencial
Problemas função exponencial
Péricles Penuel
 
Lista de exercicio de funcao exponencial
Lista de exercicio de funcao exponencialLista de exercicio de funcao exponencial
Lista de exercicio de funcao exponencial
Cleidison Melo
 
Matematica questões resolvidas i
Matematica questões resolvidas iMatematica questões resolvidas i
Matematica questões resolvidas i
con_seguir
 
Aula 8 - Aplicações de função exponencial e logarítmica
Aula 8 - Aplicações de função exponencial e logarítmicaAula 8 - Aplicações de função exponencial e logarítmica
Aula 8 - Aplicações de função exponencial e logarítmica
Turma1NC
 
Resumo Exponenciais e Logaritmicas | Matemática A 12º Ano
Resumo Exponenciais e Logaritmicas | Matemática A 12º AnoResumo Exponenciais e Logaritmicas | Matemática A 12º Ano
Resumo Exponenciais e Logaritmicas | Matemática A 12º Ano
Instituto Superior Técnico, UTL
 
4ª Lista de Exercícios – Logaritmos
4ª Lista de Exercícios – Logaritmos4ª Lista de Exercícios – Logaritmos
4ª Lista de Exercícios – Logaritmos
celiomelosouza
 
MatemáTica Estudo Dos Log
MatemáTica Estudo Dos LogMatemáTica Estudo Dos Log
MatemáTica Estudo Dos Log
educacao f
 
Mat 140 questoes resolvidas vol iii
Mat 140 questoes resolvidas vol iiiMat 140 questoes resolvidas vol iii
Mat 140 questoes resolvidas vol iii
trigono_metrico
 
Mat 140 questoes resolvidas vol i
Mat 140 questoes resolvidas vol iMat 140 questoes resolvidas vol i
Mat 140 questoes resolvidas vol i
trigono_metrico
 
Função logarítmica definição e propeiedades
Função logarítmica   definição e propeiedadesFunção logarítmica   definição e propeiedades
Função logarítmica definição e propeiedades
Péricles Penuel
 

Destaque (20)

Função logarítmica - Exercícios
Função logarítmica - ExercíciosFunção logarítmica - Exercícios
Função logarítmica - Exercícios
 
Logaritmo e função logaritmica (exercícios resolvidos sobre logaritmos, logar...
Logaritmo e função logaritmica (exercícios resolvidos sobre logaritmos, logar...Logaritmo e função logaritmica (exercícios resolvidos sobre logaritmos, logar...
Logaritmo e função logaritmica (exercícios resolvidos sobre logaritmos, logar...
 
Problemas função exponencial
Problemas   função exponencialProblemas   função exponencial
Problemas função exponencial
 
Lista de exercicio de funcao exponencial
Lista de exercicio de funcao exponencialLista de exercicio de funcao exponencial
Lista de exercicio de funcao exponencial
 
Funcao exponencial
Funcao exponencialFuncao exponencial
Funcao exponencial
 
Exercícios resolvidos sobre logaritmos (Inclui o uso das propriedades, restiç...
Exercícios resolvidos sobre logaritmos (Inclui o uso das propriedades, restiç...Exercícios resolvidos sobre logaritmos (Inclui o uso das propriedades, restiç...
Exercícios resolvidos sobre logaritmos (Inclui o uso das propriedades, restiç...
 
Matematica questões resolvidas i
Matematica questões resolvidas iMatematica questões resolvidas i
Matematica questões resolvidas i
 
Aula 8 - Aplicações de função exponencial e logarítmica
Aula 8 - Aplicações de função exponencial e logarítmicaAula 8 - Aplicações de função exponencial e logarítmica
Aula 8 - Aplicações de função exponencial e logarítmica
 
Resumo Exponenciais e Logaritmicas | Matemática A 12º Ano
Resumo Exponenciais e Logaritmicas | Matemática A 12º AnoResumo Exponenciais e Logaritmicas | Matemática A 12º Ano
Resumo Exponenciais e Logaritmicas | Matemática A 12º Ano
 
Aplicações da-função-exponencial
Aplicações da-função-exponencialAplicações da-função-exponencial
Aplicações da-função-exponencial
 
4ª Lista de Exercícios – Logaritmos
4ª Lista de Exercícios – Logaritmos4ª Lista de Exercícios – Logaritmos
4ª Lista de Exercícios – Logaritmos
 
MatemáTica Estudo Dos Log
MatemáTica Estudo Dos LogMatemáTica Estudo Dos Log
MatemáTica Estudo Dos Log
 
(63 alíneas) Exercicios resolvidos sobre logaritmos e equações logaritmicas
(63 alíneas) Exercicios resolvidos sobre logaritmos e equações logaritmicas (63 alíneas) Exercicios resolvidos sobre logaritmos e equações logaritmicas
(63 alíneas) Exercicios resolvidos sobre logaritmos e equações logaritmicas
 
Mat 140 questoes resolvidas vol iii
Mat 140 questoes resolvidas vol iiiMat 140 questoes resolvidas vol iii
Mat 140 questoes resolvidas vol iii
 
Mat 140 questoes resolvidas vol i
Mat 140 questoes resolvidas vol iMat 140 questoes resolvidas vol i
Mat 140 questoes resolvidas vol i
 
Função logarítmica definição e propeiedades
Função logarítmica   definição e propeiedadesFunção logarítmica   definição e propeiedades
Função logarítmica definição e propeiedades
 
Função logarítmica
Função logarítmicaFunção logarítmica
Função logarítmica
 
Função logarítmica
Função logarítmicaFunção logarítmica
Função logarítmica
 
Função exponencial
Função exponencialFunção exponencial
Função exponencial
 
Lista de exercicios
Lista de exerciciosLista de exercicios
Lista de exercicios
 

Semelhante a Exercicios resolvidos

Hl lista segundo grau 23
Hl lista segundo grau 23Hl lista segundo grau 23
Hl lista segundo grau 23
celiomelosouza
 
Doc matematica _687904612
Doc matematica _687904612Doc matematica _687904612
Doc matematica _687904612
Manuel Lucrecio
 
9 ano-funcoes-do-2-grau-equacoes-biquadradas-equacoes-irracionais
9 ano-funcoes-do-2-grau-equacoes-biquadradas-equacoes-irracionais9 ano-funcoes-do-2-grau-equacoes-biquadradas-equacoes-irracionais
9 ano-funcoes-do-2-grau-equacoes-biquadradas-equacoes-irracionais
cristinaeguga
 
Exercicios basicos conjuntos numéricos
Exercicios basicos   conjuntos numéricosExercicios basicos   conjuntos numéricos
Exercicios basicos conjuntos numéricos
André Luís Nogueira
 
Funçao quadratica-revisao 2
Funçao quadratica-revisao 2Funçao quadratica-revisao 2
Funçao quadratica-revisao 2
Magda Damião
 
Funçao quadratica-revisao
Funçao quadratica-revisaoFunçao quadratica-revisao
Funçao quadratica-revisao
Magda Damião
 
L mat03(estudo.com)
L mat03(estudo.com)L mat03(estudo.com)
L mat03(estudo.com)
Arthur Prata
 
Função do 1º Grau 27-04-2023.pdf
Função do 1º Grau 27-04-2023.pdfFunção do 1º Grau 27-04-2023.pdf
Função do 1º Grau 27-04-2023.pdf
ZejucanaMatematica
 
resumo Função do 2 grau
 resumo Função do 2 grau resumo Função do 2 grau
resumo Função do 2 grau
Celia Lana
 

Semelhante a Exercicios resolvidos (20)

Hl lista segundo grau 23
Hl lista segundo grau 23Hl lista segundo grau 23
Hl lista segundo grau 23
 
Doc matematica _687904612
Doc matematica _687904612Doc matematica _687904612
Doc matematica _687904612
 
Cesgranrio petrobras engenheiro petroleo 2018
Cesgranrio petrobras engenheiro petroleo 2018Cesgranrio petrobras engenheiro petroleo 2018
Cesgranrio petrobras engenheiro petroleo 2018
 
9 ano-funcoes-do-2-grau-equacoes-biquadradas-equacoes-irracionais
9 ano-funcoes-do-2-grau-equacoes-biquadradas-equacoes-irracionais9 ano-funcoes-do-2-grau-equacoes-biquadradas-equacoes-irracionais
9 ano-funcoes-do-2-grau-equacoes-biquadradas-equacoes-irracionais
 
Exercicios basicos conjuntos numéricos
Exercicios basicos   conjuntos numéricosExercicios basicos   conjuntos numéricos
Exercicios basicos conjuntos numéricos
 
Funçao quadratica-revisao 2
Funçao quadratica-revisao 2Funçao quadratica-revisao 2
Funçao quadratica-revisao 2
 
Lista funcao quadratica
Lista funcao quadraticaLista funcao quadratica
Lista funcao quadratica
 
Lista m3
Lista m3Lista m3
Lista m3
 
Derivadas Aplicações
Derivadas AplicaçõesDerivadas Aplicações
Derivadas Aplicações
 
Funçao quadratica-revisao
Funçao quadratica-revisaoFunçao quadratica-revisao
Funçao quadratica-revisao
 
Funcoes
FuncoesFuncoes
Funcoes
 
L mat03(estudo.com)
L mat03(estudo.com)L mat03(estudo.com)
L mat03(estudo.com)
 
Funções parte i
Funções parte iFunções parte i
Funções parte i
 
Função do 1º Grau 27-04-2023.pdf
Função do 1º Grau 27-04-2023.pdfFunção do 1º Grau 27-04-2023.pdf
Função do 1º Grau 27-04-2023.pdf
 
resumo Função do 2 grau
 resumo Função do 2 grau resumo Função do 2 grau
resumo Função do 2 grau
 
Apostila funcao-de-segundo-grau
Apostila funcao-de-segundo-grauApostila funcao-de-segundo-grau
Apostila funcao-de-segundo-grau
 
FUNÇÃO POLINOMIAL DO 2º GRAU.pptx
FUNÇÃO POLINOMIAL DO  2º GRAU.pptxFUNÇÃO POLINOMIAL DO  2º GRAU.pptx
FUNÇÃO POLINOMIAL DO 2º GRAU.pptx
 
Equações do 2ºgrau, Função Polinomial do 1º e 2º grau, Semelhanças, Segmentos...
Equações do 2ºgrau, Função Polinomial do 1º e 2º grau, Semelhanças, Segmentos...Equações do 2ºgrau, Função Polinomial do 1º e 2º grau, Semelhanças, Segmentos...
Equações do 2ºgrau, Função Polinomial do 1º e 2º grau, Semelhanças, Segmentos...
 
1 gabarito 7ªa e 8
1 gabarito 7ªa e 81 gabarito 7ªa e 8
1 gabarito 7ªa e 8
 
Funcoes parte1
Funcoes parte1Funcoes parte1
Funcoes parte1
 

Exercicios resolvidos

  • 1. Exercícios diversos e solução Função Polinomial do Segundo Grau - Exercícios resolvidos 01. (UNIFORM) O gráfico da função f, de R em R, definida por f(x) = x2 + 3x - 10, intercepta o eixo das abscissas nos pontos A e B. A distância AB é igual a: a) 3 b) 5 c) 7 d) 8 e) 9 RESPOSTA: D 02. (CEFET - BA) O gráfico da função y = ax2 + bx + c tem uma só intersecção com o eixo Ox e corta o eixo Oy em (0, 1). Então, os valores de a e b obedecem à relação: a) b2 = 4a b) -b2 = 4a c) b = 2a d) a2 = -4a e) a2 = 4b RESPOSTA: A 03. (ULBRA) Assinale a equação que representa uma parábola voltada para baixo, tangente ao eixo das abscissas: a) y = x2 b) y = x2 - 4x + 4 c) y = -x2 + 4x - 4 d) y = -x2 + 5x - 6 e) y = x - 3 RESPOSTA: C 04. A solução da inequação (x - 3) (-x2 + 3x + 10) < 0 é: a) -2 < x < 3 ou x > 5 b) 3 < x < 5 ou x < -2 c) -2 < x < 5 d) x > 6 e) x < 3 RESPOSTA: A 05. Os valores de x que satisfazem à inequação (x2 - 2x + 8) (x2 - 5x + 6) (x2 - 16) < 0 são: a) x < -2 ou x > 4 b) x < -2 ou 4 < x < 5 c) -4 < x < 2 ou x > 4 d) -4 < x < 2 ou 3 < x < 4 e) x < -4 ou 2 < x < 3 ou x > 4 RESPOSTA: D 06. (VIÇOSA) Resolvendo a inequação (x2 + 3x - 7) (3x - 5) (x2 - 2x + 3) < 0, um aluno cancela o fator (x2 - 2x + 3), transformando-a em (x2 + 3x - 7) (3x - 5) < 0. Pode-se concluir que tal cancelamento é: a) incorreto porque não houve inversão do sentido da desigualdade; b) incorreto porque nunca podemos cancelar um termo que contenha a incógnita; c) incorreta porque foi cancelado um trinômio do segundo grau; d) correto porque o termo independente do trinômio cancelado é 3; e) correto, pois (x2 - 2x + 3) > 0 , " x ∈ℝ. RESPOSTA: E 07. (UEL) A função real f, de variável real, dada por f(x) = -x2 + 12x + 20, tem um valor: a) mínimo, igual a -16, para x = 6; b) mínimo, igual a 16, para x = -12; c) máximo, igual a 56, para x = 6; d) máximo, igual a 72, para x = 12; e) máximo, igual a 240, para x = 20.
  • 2. RESPOSTA: C 08. (PUC - MG) O lucro de uma loja, pela venda diária de x peças, é dado por L(x) = 100 (10 - x) (x - 4). O lucro máximo, por dia, é obtido com a venda de: a) 7 peças b) 10 peças c) 14 peças d) 50 peças e) 100 peças RESPOSTA: A 09. (UE - FEIRA DE SANTANA) Considerando-se a função real f(x) = -2x2 + 4x + 12, o valor máximo desta função é: a) 1 b) 3 c) 4 d) 12 e) 14 RESPOSTA: E 10. (ACAFE) Seja a função f(x) = -x2 - 2x + 3 de domínio [-2, 2]. O conjunto imagem é: a) [0, 3] b) [-5, 4] c) ]-]4 ,∞ d) ]1 ,3−[ )δ e) ]3 ,5−[ )ε RESPOSTA: B 11) Quais os valores de x que anulam a função definida por f(x) = x 2 - 2 x - 3 . Solução: Temos que resolver a equação do segundo grau x 2 - 2 x - 3 = 0 . Esta equação pode ser resolvida com a "fórmula de Bhaskara ou Baskara" : x = (-b ±ÖD ) / 2a , onde D = b 2 - 4ac. Calculando o discriminante D (delta), encontramos: D = (-2) 2 - 4(1)(-3) = 4 + 12 = 16. Como a raiz quadrada de 16 é 4, vem que: x = (2 + 4) / 2 = 3, ou, x = (2 - 4) / 2 = -1. Assim, os valores de x que anula m f ( x ), são x = -1 , ou , x = 3.
  • 3. Estes valores são chamados de raízes ou zeros da função, pois, são os valores onde o gráfico toca o eixo x (eixo das abscissas). 12) Uma bala é atirada de um canhão. A trajetória da bala descreve uma parábola de equação: y = -x 2 + 5x (onde x e y são medidos em hectômetros). a) Determine, em metros, a altura máxima atingida pela b) Calcule , em metros, o alcance do bala. disparo. Solução: a) Seja a função do segundo grau y = ax 2 + bx + c , onde a, b e c são números reais e a ¹ 0. O valor máximo (ou mínimo) desta função é y = - D / 4a , onde D = b 2 - 4ac. Então, a altura máxima da bala é: y = -[5 2 - 4(-1)(0)] / 4(-1) = -(25 - 0) / (-4) = 25 / 4 = 6,25 hm = 625 m. b) O alcance do disparo é a diferença entre as raízes da equação -x 2 + 5x = 0. Vem que: -x 2 + 5x = x(-x + 5) = 0. Então, x = 0 , ou , -x + 5 = 0. Logo as raízes são: x = 0 , ou , x = 5. Assim, o alcance do disparo é de 5 - 0 = 5 hm = 500 m. Então, a altura máxima da bala é: y = -[5 2 - 4(-1)(0)] / 4(-1) = -(25 - 0) / (-4) = 25 / 4 = 6,25 hm = 625 m. b) O alcance do disparo é a diferença entre as raízes da equação -x² + 5x = 0. Vem que: -x 2 + 5x = x(-x + 5) = 0. Então, x = 0 , ou , -x + 5 = 0. Logo as raízes são: x = 0 , ou , x = 5. Assim, o alcance do disparo é de 5 - 0 = 5 hm = 500 m. 13) O lucro de uma empresa pela venda diária de x peças, é dado pela função: L(x) = -x 2 + 14x - 40. Quantas peças devem ser vendidas diariamente para que o lucro seja máximo? Solução: O valor de y de uma função do segundo grau (quadrática) y = ax 2 + bx + c é máximo (ou mínimo) quando x é igual a média aritmética das raízes, ou seja , quando x = -b / 2a. Então, L(x) tem valor máximo quando x = -14 / 2(-1) = 14 / 2 = 7. Assim, devem ser vendidas 7 peças para que o lucro seja máximo.
  • 4. De outro modo, observe que resolvendo a equação -x 2 + 14x - 40 = 0 , encontramos: x = (-14 + 6) / (-2) = 4 , ou , x = (-14 - 6) / (-2) = 10. Logo, para que o lucro seja máximo, devem ser vendidas (4 + 10) / 2 = 14 / 2 = 7 peças. OBS: Este problema também poderia ser resolvido com o uso do Cálculo diferencial . Calculando a derivada da função encontramos y' = -2x + 14. A função tem valor máximo quando a derivada y' = 0 . Assim, resolvendo -2x + 14 = 0 encontramos x = 7 peças. 14) Os calçados são medidos por números: 35, 36 e 37 para a maiora das mulheres e 38, 40 e 41 para a maioria dos homens. O número y do sapato depende do comprimento x (em cm) do pé, e a fórmula para calcular y é: y = (5x + 28) / 4 . Com base nessa relação, responda: a) Que número calça uma pessoa cujo pé mede 24,8 cm? b) Que número calça uma pessoa cujo pé mede 20 cm? c) Quanto mede o comprimento de um pé que calça 42? Solução: a) Para o comprimento x = 24,8 cm, temos o número y = [5(24,8) + 28] / 4 = (124 + 28) / 4 = 152 / 4 = 38. b) Para o comprimento x = 20 cm, temos o número y = [5(20) + 28] / 4 = (100 + 28) / 4 = 128 / 4 = 32 c) Para o número y = 42, temos que encontrar o comprimento x na equação do primeiro grau (5x + 28) / 4 = 42. Daí vem que 5x + 28 = 168, o que implica em 5x = 168 - 28. Então, 5x = 140. Logo, o comprimento x = 140 / 5 = 28 cm. Função Logarítmica e Exponencial - Exercícios resolvidos 01. (U. E. FEIRA DE SANTANA - BA) O produto das soluções da equação (43 - x)2 - x = 1 é: a) 0 b) 1 c) 4 d) 5 e) 6 RESPOSTA: E 02. (PUCCAMP) Considere a sentença a2x + 3 > a8, na qual x é uma variável real e a é uma constante real positiva. Essa sentença é verdadeira se, por exemplo:
  • 5. a) x = 3 e a = 1 b) x = -3 e a > 1 c) x = 3 e a < 1 d) x = -2 e a < 1 e) x = 2 e a > 1 RESPOSTA: D 03. As funções y = ax e y = bx com a > 0 e b > 0 e a b têm gráficos que se interceptam em: a) nenhum ponto; b) 2 pontos; c) 4 pontos; d) 1 ponto; e) infinitos pontos. RESPOSTA: D 04. (U. E. FEIRA DE SANTANA - BA) O gráfico da função real f(x) = x2 - 2: a) intercepta o eixo dos x no ponto (1, 0); b) intercepta o eixo dos x no ponto (0, 1); c) intercepta o eixo dos x no ponto (2, 0); d) intercepta o eixo dos x no ponto (0, -2); e) não intercepta o eixo dos x. RESPOSTA: A 05. (FIC / FACEM) A produção de uma indústria vem diminuindo ano a ano. Num certo ano, ela produziu mil unidades de seu principal produto. A partir daí, a produção anual passou a seguir a lei y = 1000 . (0,9)x. O número de unidades produzidas no segundo ano desse período recessivo foi de: a) 900 b) 1000 c) 180 d) 810 e) 90 RESPOSTA: D 06. (U. E. LONDRINA) Supondo que exista, o logaritmo de a na base b é: a) o número ao qual se eleva a para se obter b. b) o número ao qual se eleva b para se obter a. c) a potência de base b e expoente a. d) a potência de base a e expoente b. e) a potência de base 10 e expoente a. RESPOSTA: B 07. (PUC) Assinale a propriedade válida sempre: a) log (a . b) = log a . log b b) log (a + b) = log a + log b c) log m . a = m . log a d) log am = log m . a e) log am = m . log a (Supor válidas as condições de existências dos logaritmos) RESPOSTA: E 08. (CESGRANRIO) Se log10123 = 2,09, o valor de log101,23 é: a) 0,0209 b) 0,09 c) 0,209 d) 1,09 e) 1,209 RESPOSTA: B 09. Os valores de x que satisfazem log x + log (x - 5) = log 36 são: a) 9 e -4 b) 9 e 4 c) -4
  • 6. d) 9 e) 5 e -4 RESPOSTA: D 10. (UERJ) Em uma calculadora científica de 12 dígitos quando se aperta a tecla log, aparece no visor o logaritmo decimal do número que estava no visor. Se a operação não for possível, aparece no visor a palavra ERRO. Depois de digitar 42 bilhões, o número de vezes que se deve apertar a tecla log para que, no visor, apareça ERRO pela primeira vez é: a) 2 b) 3 c) 4 d) 5 e) 6 RESPOSTA: D 1) Qual é o tempo necessário para que um capital inicial empregado a taxa de 2% ao mês de juros compostos, que são capitalizados mensalmente, dobre de valor? (considere: log 1,02 = 0,0086 ; log 2 = 0,3010). Solução: Na Matemática financeira o regime de juros compostos é o mais usado. Neste regime o montante M e o capital inicial C estão relacionados pela equação M = C(1 + i)n, onde n é o número de meses. Como queremos M = 2C, segue que 2C = C(1,02)n. Daí, vem que (1,02)n = 2. Logo, n é o logaritmo de 2 na base 1,02. Mudando da base 1,02 para a base 10 (decimal), temos que: n = log 2 / log (1,02) = 0,3010 / 0,0086 = 3010 / 86 = 35 meses. 2) (Cesgranrio) O pH de uma solução é definido por pH = log(1/H+) onde H+ é a concentração de hidrogênio em íons-grama por litro de solução. O pH de uma solução tal que H+ = 1,0 × 10-8 é: (A) 7 (B) 10-8 (C) 1,0 (D) 8 (E) 0 Solução: Sabemos que o logaritmo decimal de uma potência de base b real positiva e expoente a real é igual ao produto do expoente a pelo logaritmo decimal da base b da potência, ou seja, log ba = a log b. Sabemos também que 1 / 10-8 = 108 Assim, pela definição de pH dada, temos que pH = log(1 / 10-8) = log(108) = 8 log10 = 8(1) = 8. Logo, (D) é a alternativa correta. 3) (PEB II) O IDH - Índice de Desenvolvimento Humano - é um número entre 0 e 1, calculado pela média aritmética de três índices: de educação, de expectativa de vida ao nascer e do PIB em dólares. Com base nesses dados e na comparação entre os países, é possível analisar a qualidade de vida e o desenvolvimento humano no planeta. O cálculo do índice do PIB é feito através da seguinte fórmula: onde PIB per capita é o valor da renda per capita do país analisado, em dólar; 40000 dólares é o valor máximo de renda per capita no mundo. Um país que tenha o índice do PIB igual a 0,79, possui um PIB per capita aproximado de: (A) 100 dólares (B) 500 dólares (C) 1000 dólares (D) 5000 dólares (E) 10000 dólares. (dados log 2 @ 0,30; log 3 @ 0,48 ; log 5 @ 0,70). Solução: Como 102 = 100 , 103 = 1000, então, os logaritmos decimais log 100 = 2 e log 1000 = 3. Segue que log 40000 = log (8×5×1000) = log 23 + log 5 + log 1000 = 3 log 2 + log 5 + 3 . Assim, log 40000 = 3(0,3) + 0,7 + 3 = 0,9 + 3,7 = 4,6. Seja x o PIB per capita. Na fórmula dada, ficamos com: 0,79 = (log x - log 100) / (log 40000 - log 100) = (log x - 2) / (4,6 - 2) = (log x - 2) / 2,6 .
  • 7. Portanto, log x - 2 = 0,79×2,6 = 2,054, implicando em, log x = 2,054 + 2 = 4,054 @ 4. Como log x @ 4, concluimos que o PIB per capita x = 104 = 10000 dólares aproximadamente e a opção correta é a alternativa (E). 4) (UFRJ) Os números a, b e c são tais que seus logaritmos decimais log a, log b e log c, nessa ordem, estão em progressão aritmética. Sabendo que log b = 2, determine o produto abc. Solução: Como os logaritmos estão em PA, vem que log a = 2 - r ; log b = 2 ; log c = 2 + r, onde r é a razão da PA. Como log (abc) = log a + log b + log c, segue que: log (abc) = 2 - r + 2 + 2 + r = 6. Assim, pela definição de logaritmos, temos: log (abc) = 6, o que implica em abc = 106 = 1.000.000 . 5) (UFRJ) Uma progressão geométrica de 8 termos tem primeiro termo igual a 10. O logaritmo decimal do produto de seus termos vale 36. Ache a razão da PG. Solução: Seja a PG (a1 , a2 , a3 , ... , a8). Temos que: a1 = 10 , a2 = 10q , a3 = 10q2 , a4 = 10q3 , ... , a8 = 10q7 , onde q é a razão da PG. O produto de seus termos é: a1×a2×a3× ... ×a8 = 10×10q×10q2× ... ×10q7 = 108×q1+2+3+...+7. Como 1+2+3+...+7 = (1+7)×7/2 = 8×7/2 = 28, vem que: a1×a2×a3× ... ×a8 = 108q28. Assim, log (a1×a2×a3× ... ×a8) = log (108q28) = log 108 + log q28 . Observando que podemos ter q>0 ou q<0 , pela condição de existência do logaritmo no conjunto dos números reais, segue que o log (108q28) = log108 + log |q|28 = 8 + 28 log |q| = 36. Portanto, log |q| = (36 - 8)/28 = 28/28 = 1. Logo, q = 1 ou q = -1. 6) O ouvido humano pode perceber uma extensa faixa de intensidades de ondas sonoras (som), desde cerca 10 -12 w/m2 ( que se toma usualmente como o limiar de audição) até cerca de 1w/m2 (que provoca a sensação de dor na maioria das pessoas). Em virtude da enorme faixa de intensidades a que o ouvido é sensível e também em virtude de a sensação psicologica da intensidade sonora não variar diretamente com a intensidade mas, com melhor aproximação, com o logaritmo da intensidade (Lei de Weber- Fechner), usa-se uma escala logarítma para descrever o nível de intensidade de uma onda sonora. O nível de intensidade G medido em decibéis (db) se define por G = 10 log (I / 10 -12), onde I é a intensidade do som. a) Calcule nessa escala, o limiar de audição. b) Calcule nessa escala, o limiar de audição dolorosa. Solução: a) No limiar da audição a intensidade do som (em w/m2) é I = 10 -12 . Então, o nível (em db) é: G = 10 log (10 -12 / 10 ) = 10 log (1). Como log 1 = 0, pois, 1 = 100, segue que G = 0 decibéis. -12 b) No limiar da dor a intensidade do som (em w/m2) é I = 1, Assim, G = 10 log ( 1 / 10 -12) = 10 log ( 10 12 ). Como log(a)b = b log (a) e log 10 = 1, pois, 101 = 10, vem que G = 120 log (10) = 120 decibéis. 7) (FESP) Em uma colônia, o número de formigas prolifera de acordo com a função f(p) = 500(2)0,75p, onde p é o período em dias. O valor de p no qual o número de formigas chegará a 256.000 é: (A) 9 (B) 10 (C) 11 (D) 12 Solução: Temos que encontrar o valor de p na equação exponencial 500(2)0,75p = 256.000. Vamos usar a seguinte propriedade: se 0 < a ¹ 1 e ax = ay , então x = y. Segue que, 20,75p = 256000 / 500 = 512. Fatorando 512 , temos que 20,75p = 512 = 29. Logo: 0,75p = 9. Assim, p = 9 / 0,75 = 900 / 75 = 12 dias (opção (D) ).