SlideShare uma empresa Scribd logo
Efeitos sobre a saúde devido à 
exposição aos agentes físicos: 
ruído
RUÍDO
RUÍDO 
 Pelas normas regulamentadoras (NR), ruído faz parte dos riscos físicos e 
ergonômicos (NR 9 e NR 17) 
 Dependendo do seu valor, pode levar o trabalhador exposto a receber 
adicional de insalubridade de acordo com a NR 15 anexo 1
RUÍDO 
 NR 15: atividades e operações insalubres, anexos 1 e 2 
2 TIPOS: 
1- CONTÍNUO OU INTERMITENTE 
2- DE IMPACTO = é o que apresenta picos de energia acústica de 
duração inferior a um segundo, a intervalos superiores a um segundo. 
 NR 17: ergonomia
RUÍDO 
 NÍVEIS DE PRESSÃO SONORA(dB) 
20 sussurro 
40 tic tac do relógio 
60 conversação normal a 1 metro distância 
80 escritório barulhento / automóvel a 80km/h a 15 metros 
100 prensas excêntricas / caminhão diesel 80km/h a 15 metros 
120 dinamômetro mottor diesel a 1 metro / serra de fita a 1 metro 
140 limiar de dor / sirene de alarme a 2 metros
RUÍDO 
 Orelha normal opera numa faixa de audição que se estende desde um 
limiar mínimo (de audibilidade) até um limiar máximo (de desconforto) 
chamado de campo dinâmico 
campo dinâmico 
20 140 dB
RUÍDO 
NR 15 ANEXO 1 - LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RUÍDO CONTÍNUO 
OU INTERMITENTE 
NPS dB(A) TEMPO (min) 
85 480 
90 240 
95 120 
100 60 
105 30 
110 15 
115 7
RUÍDO 
 PROBLEMAS 
I- AUDITIVOS 
II- EXTRA AUDITIVOS 
III- RENDIMENTO NO TRABALHO 
IV- COMUNICAÇÃO
RUÍDO 
 I- AUDITIVOS: 
A- PERDA AUDITIVA 
B- ZUMBIDOS 
C- RECRUTAMENTO 
D- PERDA DA DISCRIMINAÇÃO DA FALA 
E- OTALGIA
RUÍDO 
 A- PERDA AUDITIVA 
1- TRAUMA ACÚSTICO 
2- PERDA AUDITIVA TEMPORÁRIA 
3- PERDA AUDITIVA PERMANENTE
RUÍDO 
1- Trauma acústico (síndrome devida ao deslocamento de ar de uma explosão) 
- instalação súbita 
- ruído repentino de grande intensidade 
- causa direta e indireta: lesão parcialmente reversível nas células sensoriais do 
órgão de Corti 
- ruptura da membrana timpânica e outras lesões da orelha média 
- manifesta-se por otalgia persistente e acentuada, ocasionalmente 
sangramento no ouvido afetado e tinido 
- as lesões traumáticas do ouvido médio geralmente têm recuperação sem 
complicações 
- as lesões do ouvido interno são parcialmente reversíveis
RUÍDO 
3- Perda auditiva permanente 
a- PAINPSE – perda auditiva induzida por níveis de pressão sonora elevada 
b- é um diminuição gradual da acuidade auditiva decorrente da exposição 
continuada a npse 
c- tipo: neurossensorial 
d- irreversível 
e- quase sempre bilateral 
f- manifesta-se nas frequências 3, 4 e 6khz com agravamento da lesão estende-se 
às frequências 8,2,1,0.5 e 0.25khz 
g- patologia coclear
RUÍDO 
3- Perda auditiva permanente (PAINPSE) 
g- fatores relacionados: características físicas do ruído (tipo, espectro e nps), 
tempo de exposição e susceptibilidade individual 
h- primeiros 10 a 15 anos de exposição para as frequências 3, 4 e 6khz 
 FATORES DE RISCO AMBIENTAIS: 
AGENTES BIOLÓGICOS 
AGENTES QUÍMICOS - solventes (tolueno, dissulfeto de 
carbono), fumos metálicos, gases asfixiantes (monóxido de carbono); 
AGENTES FÍSICOS - vibrações, radiação e calor 
 OUTROS FATORES 
MEDICAMENTOSOS: uso constante de salicilatos, o uso de 
aminoglicosídeos, derivados de quinino, diuréticos entre outras. 
GENÉTICOS: história familiar de surdez em colaterais e ascendentes.
RUÍDO 
3- Perda auditiva permanente (PAINPSE) 
 FATORES METABÓLICOS E BIOQUÍMICOS: 
1. alterações renais, (síndrome de Alport); 
2. diabetes mellitus e outras, como síndrome de Alströmg; 
3. insuficiência adrenocortical; 
4. dislipidemias, hiperlipoproteinemias; 
5. doenças que impliquem distúrbios no metabolismo do cálcio e do fósforo 
6. distúrbios no metabolismo das proteínas (os distúrbios de melanina); 
7. hipercoagulação; 
8. mucopolissacaridose; 
9. disfunções tireoideanas (hiper e hipotireoidismo).
RUÍDO 
3- Perda auditiva permanente (PAINPSE) 
DIAGNÓSTICO: 
® ANAMNESE CLÍNICA (PATOLOGIAS, DROGAS, AGENTES QUÍMICOS, 
FÍSICOS, BIOLÓGICOS) 
® ANAMNESE OCUPACIONAL 
® EXAMES FÍSICO E OTOLÓGICO 
® EXAMES AUDIOMÉTRICOS** 
® OUTROS EXAMES 
** Nível de perda na via aérea 
- Audição normal: até 25 decibéis; 
- Redução em grau mínimo: 26 a 40 decibéis; 
- Redução em grau médio: 41 a 70 decibéis; 
- Redução em grau máximo: 71 a 90 decibéis; 
- Perda da audição: mais de 90 decibéis.”
RUÍDO 
b- Zumbidos 
1- também conhecido como acufenos ou tinnitus 
2- acomete 1/3 dos trabalhadores 
3- pode se acompanhar de perda auditiva 
c- Recrutamento ou hiperacusia ou hiperestesia auditiva 
1- sensação de incômodo para sons de alta intensidade 
2- pode ser acompanhado por perda auditiva 
3- tem limiar de desconforto menor 
4- em patologias cocleares ocorre independente da perda auditiva
RUÍDO 
II- EXTRA AUDITVOS 
A- REAÇÕES GENERALIZADAS AO ESTRESSE 
B- REAÇÕES FÍSICAS 
C- ALTERAÇÕES MENTAIS E EMOCIONAIS 
D- PROBLEMAS ESPECÍFICOS
RUÍDO 
a- labilidade emocional, irritação, insônia, falta de concentração, queda de 
rendimento 
b- taquicardia, picos hipertensivos 
d- Problemas específicos 
1-  140dB por ação mecânica pode levar ao afundamento do tórax (trauma torax)
eferências 
1. Site Ministério do Trabalho e Emprego: www.mte.gov.br/normas 
regulamentadoras 
2. Doenças Relacionadas ao Trabalho (Ministério da Saúde) 
capítulo 13, p. 251- 276, 2001

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Riscos do ruido e da luminosidade
Riscos do ruido e da luminosidadeRiscos do ruido e da luminosidade
Riscos do ruido e da luminosidade
Daniel Fabro
 
RISCO FÍSICO
RISCO FÍSICORISCO FÍSICO
RISCO FÍSICO
Ericlesia
 
Protecao auditiva
Protecao auditivaProtecao auditiva
Protecao auditiva
claubertst
 
Aula 001 Risco Químico
Aula 001 Risco QuímicoAula 001 Risco Químico
Aula 001 Risco Químico
Alexandre Batista de Almeida
 
PROTEÇÃO AUDITIVA .pptx
PROTEÇÃO AUDITIVA .pptxPROTEÇÃO AUDITIVA .pptx
PROTEÇÃO AUDITIVA .pptx
Junior Segurança
 
Riscos físicos
Riscos físicosRiscos físicos
Riscos físicos
Izaura Nogueira
 
riscos-fisicos-seminario-01 (2).pptx
riscos-fisicos-seminario-01 (2).pptxriscos-fisicos-seminario-01 (2).pptx
riscos-fisicos-seminario-01 (2).pptx
ssuser3b46831
 
PAIR
PAIRPAIR
Treinamento pca e ppr
Treinamento pca e pprTreinamento pca e ppr
Treinamento pca e ppr
Hilmar Pereira
 
Treinamento PPR - Proteção respiratória
Treinamento PPR - Proteção respiratóriaTreinamento PPR - Proteção respiratória
Treinamento PPR - Proteção respiratória
Claudio Cesar Pontes ن
 
Agentes físicos
Agentes físicosAgentes físicos
Agentes físicos
Edhy Torres
 
1. treinamento pca
1. treinamento pca1. treinamento pca
1. treinamento pca
Nilton Goulart
 
Riscos do ruído e da luminosidade
Riscos do ruído e da luminosidadeRiscos do ruído e da luminosidade
Riscos do ruído e da luminosidade
Daniel Fabro
 
Vibrações
VibraçõesVibrações
Vibrações
Sónia Palma
 
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
Jonas B. Larrosa
 
Ergonomia
ErgonomiaErgonomia
Ergonomia
Professor Robson
 
Protecao henrique
Protecao henriqueProtecao henrique
Protecao henrique
Fernanda Checchinato
 
Riscos químicos
Riscos químicos Riscos químicos
Riscos químicos
Glediana Ximenes
 
Risco Fisico : Umidade
Risco Fisico : UmidadeRisco Fisico : Umidade
Risco Fisico : Umidade
Senac São Paulo
 
Protetores Auriculares
Protetores AuricularesProtetores Auriculares
Protetores Auriculares
Leticia Ercego
 

Mais procurados (20)

Riscos do ruido e da luminosidade
Riscos do ruido e da luminosidadeRiscos do ruido e da luminosidade
Riscos do ruido e da luminosidade
 
RISCO FÍSICO
RISCO FÍSICORISCO FÍSICO
RISCO FÍSICO
 
Protecao auditiva
Protecao auditivaProtecao auditiva
Protecao auditiva
 
Aula 001 Risco Químico
Aula 001 Risco QuímicoAula 001 Risco Químico
Aula 001 Risco Químico
 
PROTEÇÃO AUDITIVA .pptx
PROTEÇÃO AUDITIVA .pptxPROTEÇÃO AUDITIVA .pptx
PROTEÇÃO AUDITIVA .pptx
 
Riscos físicos
Riscos físicosRiscos físicos
Riscos físicos
 
riscos-fisicos-seminario-01 (2).pptx
riscos-fisicos-seminario-01 (2).pptxriscos-fisicos-seminario-01 (2).pptx
riscos-fisicos-seminario-01 (2).pptx
 
PAIR
PAIRPAIR
PAIR
 
Treinamento pca e ppr
Treinamento pca e pprTreinamento pca e ppr
Treinamento pca e ppr
 
Treinamento PPR - Proteção respiratória
Treinamento PPR - Proteção respiratóriaTreinamento PPR - Proteção respiratória
Treinamento PPR - Proteção respiratória
 
Agentes físicos
Agentes físicosAgentes físicos
Agentes físicos
 
1. treinamento pca
1. treinamento pca1. treinamento pca
1. treinamento pca
 
Riscos do ruído e da luminosidade
Riscos do ruído e da luminosidadeRiscos do ruído e da luminosidade
Riscos do ruído e da luminosidade
 
Vibrações
VibraçõesVibrações
Vibrações
 
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
 
Ergonomia
ErgonomiaErgonomia
Ergonomia
 
Protecao henrique
Protecao henriqueProtecao henrique
Protecao henrique
 
Riscos químicos
Riscos químicos Riscos químicos
Riscos químicos
 
Risco Fisico : Umidade
Risco Fisico : UmidadeRisco Fisico : Umidade
Risco Fisico : Umidade
 
Protetores Auriculares
Protetores AuricularesProtetores Auriculares
Protetores Auriculares
 

Destaque

Estudo Ruído Autor Conrrado
Estudo Ruído Autor ConrradoEstudo Ruído Autor Conrrado
Estudo Ruído Autor Conrrado
nandoguns
 
Riscos FíSicos,Por Simone Tavares
Riscos FíSicos,Por Simone TavaresRiscos FíSicos,Por Simone Tavares
Riscos FíSicos,Por Simone Tavares
Simone
 
segurança do trabalho
segurança do trabalhosegurança do trabalho
segurança do trabalho
guestf09119
 
FUNDACENTRO NHO 01/2001
FUNDACENTRO NHO 01/2001FUNDACENTRO NHO 01/2001
FUNDACENTRO NHO 01/2001
Gustavo de Tarso
 
Aula 203 equipamentos de proteção individual - parte 1
Aula 203   equipamentos de proteção individual - parte 1Aula 203   equipamentos de proteção individual - parte 1
Aula 203 equipamentos de proteção individual - parte 1
Alexandre Batista de Almeida
 
Ruído
RuídoRuído
Ruído
Ana Tavares
 
Trauma acustico agudo
Trauma acustico agudoTrauma acustico agudo
Trauma acustico agudo
medinilla 1831
 
PCA - Programa de Conservação Auditiva
PCA -  Programa de Conservação AuditivaPCA -  Programa de Conservação Auditiva
PCA - Programa de Conservação Auditiva
Devania Silva
 
RadiaçõEs
RadiaçõEsRadiaçõEs
RadiaçõEs
guestd9d5ba
 
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Lucas Senna
 
Radiações- tipos de radiação e suas aplicações
Radiações- tipos de radiação e suas aplicaçõesRadiações- tipos de radiação e suas aplicações
Radiações- tipos de radiação e suas aplicações
Marco Casquinha
 
Trabalho radiacao
Trabalho radiacaoTrabalho radiacao
Trabalho radiacao
Wallace Silva
 
Slides de radiação
Slides de radiaçãoSlides de radiação
Slides de radiação
chucknoiia
 
Curso básico de higiene ocupacional fr
Curso básico de higiene ocupacional frCurso básico de higiene ocupacional fr
Curso básico de higiene ocupacional fr
Tst Valadares
 
Tecnicas de analise de risco ruido
Tecnicas de analise de risco   ruidoTecnicas de analise de risco   ruido
Tecnicas de analise de risco ruido
Alexandre de Moura .'.
 
Ruído e Vibração
Ruído e VibraçãoRuído e Vibração
Ruído e Vibração
Francielle Almeida
 
riscos físicos
riscos físicosriscos físicos
Riscos físicos
Riscos físicosRiscos físicos
Riscos físicos
Filipa Andrade
 

Destaque (18)

Estudo Ruído Autor Conrrado
Estudo Ruído Autor ConrradoEstudo Ruído Autor Conrrado
Estudo Ruído Autor Conrrado
 
Riscos FíSicos,Por Simone Tavares
Riscos FíSicos,Por Simone TavaresRiscos FíSicos,Por Simone Tavares
Riscos FíSicos,Por Simone Tavares
 
segurança do trabalho
segurança do trabalhosegurança do trabalho
segurança do trabalho
 
FUNDACENTRO NHO 01/2001
FUNDACENTRO NHO 01/2001FUNDACENTRO NHO 01/2001
FUNDACENTRO NHO 01/2001
 
Aula 203 equipamentos de proteção individual - parte 1
Aula 203   equipamentos de proteção individual - parte 1Aula 203   equipamentos de proteção individual - parte 1
Aula 203 equipamentos de proteção individual - parte 1
 
Ruído
RuídoRuído
Ruído
 
Trauma acustico agudo
Trauma acustico agudoTrauma acustico agudo
Trauma acustico agudo
 
PCA - Programa de Conservação Auditiva
PCA -  Programa de Conservação AuditivaPCA -  Programa de Conservação Auditiva
PCA - Programa de Conservação Auditiva
 
RadiaçõEs
RadiaçõEsRadiaçõEs
RadiaçõEs
 
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
 
Radiações- tipos de radiação e suas aplicações
Radiações- tipos de radiação e suas aplicaçõesRadiações- tipos de radiação e suas aplicações
Radiações- tipos de radiação e suas aplicações
 
Trabalho radiacao
Trabalho radiacaoTrabalho radiacao
Trabalho radiacao
 
Slides de radiação
Slides de radiaçãoSlides de radiação
Slides de radiação
 
Curso básico de higiene ocupacional fr
Curso básico de higiene ocupacional frCurso básico de higiene ocupacional fr
Curso básico de higiene ocupacional fr
 
Tecnicas de analise de risco ruido
Tecnicas de analise de risco   ruidoTecnicas de analise de risco   ruido
Tecnicas de analise de risco ruido
 
Ruído e Vibração
Ruído e VibraçãoRuído e Vibração
Ruído e Vibração
 
riscos físicos
riscos físicosriscos físicos
riscos físicos
 
Riscos físicos
Riscos físicosRiscos físicos
Riscos físicos
 

Semelhante a Efeitos da exposição ao ruido

Perda Auditiva Induzida por Ruído Continuo
Perda Auditiva Induzida por Ruído ContinuoPerda Auditiva Induzida por Ruído Continuo
Perda Auditiva Induzida por Ruído Continuo
IsaiasSantos71
 
00000401 (1)
00000401 (1)00000401 (1)
00000401 (1)
Claudia Ferreira
 
agente-fc3adsico-ruido.ppt
agente-fc3adsico-ruido.pptagente-fc3adsico-ruido.ppt
agente-fc3adsico-ruido.ppt
Natanael Ferreira
 
agente-fc3adsico-ruido-introduc3a7c3a3o-a-sms.ppt
agente-fc3adsico-ruido-introduc3a7c3a3o-a-sms.pptagente-fc3adsico-ruido-introduc3a7c3a3o-a-sms.ppt
agente-fc3adsico-ruido-introduc3a7c3a3o-a-sms.ppt
ssuser4f703e
 
Aula de PPRA Prof. Felipe Voga
Aula de PPRA   Prof. Felipe VogaAula de PPRA   Prof. Felipe Voga
Aula de PPRA Prof. Felipe Voga
Felipe Voga
 
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
5. hst riscos num postbalhoo de tra
5. hst riscos num postbalhoo de tra5. hst riscos num postbalhoo de tra
5. hst riscos num postbalhoo de tra
Gilson Adao
 
Manual ruido
Manual ruidoManual ruido
Manual ruido
Geraldo Ferigato
 
Aula_Ruído
Aula_RuídoAula_Ruído
Aula_Ruído
Victor Hiromatsu
 
PPRA2008081407081210
PPRA2008081407081210PPRA2008081407081210
PPRA2008081407081210
Andrea Galak
 
CURSO BÁSICO DE RUÍDO3.ppt
CURSO BÁSICO DE RUÍDO3.pptCURSO BÁSICO DE RUÍDO3.ppt
CURSO BÁSICO DE RUÍDO3.ppt
CleisonSouza6
 
Trabalho poluição sonora
Trabalho poluição sonoraTrabalho poluição sonora
Trabalho poluição sonora
somemusica
 
Perda Auditiva Por Ruído- Saúde do Trabalhador
Perda Auditiva Por Ruído- Saúde do TrabalhadorPerda Auditiva Por Ruído- Saúde do Trabalhador
Perda Auditiva Por Ruído- Saúde do Trabalhador
Gabriela Toledo
 
Prote o_auditiva
Prote  o_auditivaProte  o_auditiva
Prote o_auditiva
JB Silva
 
Apresentação de Slides Corporativo Preto e Branco.pptx
Apresentação de Slides Corporativo Preto e Branco.pptxApresentação de Slides Corporativo Preto e Branco.pptx
Apresentação de Slides Corporativo Preto e Branco.pptx
PollyanaMonteiro
 
383
383383
aula4-riscosocupacionais-120514080610-phpapp01.ppt
aula4-riscosocupacionais-120514080610-phpapp01.pptaula4-riscosocupacionais-120514080610-phpapp01.ppt
aula4-riscosocupacionais-120514080610-phpapp01.ppt
ELIZANGELAROMAONACIM
 
Apost. avaliação ambiental (novo 1.2 bom)
Apost. avaliação ambiental (novo 1.2   bom)Apost. avaliação ambiental (novo 1.2   bom)
Apost. avaliação ambiental (novo 1.2 bom)
Alexandro Castelão
 
Poluição sonora
Poluição sonoraPoluição sonora
Poluição sonora
miltonvini11
 
Sn9
Sn9Sn9

Semelhante a Efeitos da exposição ao ruido (20)

Perda Auditiva Induzida por Ruído Continuo
Perda Auditiva Induzida por Ruído ContinuoPerda Auditiva Induzida por Ruído Continuo
Perda Auditiva Induzida por Ruído Continuo
 
00000401 (1)
00000401 (1)00000401 (1)
00000401 (1)
 
agente-fc3adsico-ruido.ppt
agente-fc3adsico-ruido.pptagente-fc3adsico-ruido.ppt
agente-fc3adsico-ruido.ppt
 
agente-fc3adsico-ruido-introduc3a7c3a3o-a-sms.ppt
agente-fc3adsico-ruido-introduc3a7c3a3o-a-sms.pptagente-fc3adsico-ruido-introduc3a7c3a3o-a-sms.ppt
agente-fc3adsico-ruido-introduc3a7c3a3o-a-sms.ppt
 
Aula de PPRA Prof. Felipe Voga
Aula de PPRA   Prof. Felipe VogaAula de PPRA   Prof. Felipe Voga
Aula de PPRA Prof. Felipe Voga
 
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
 
5. hst riscos num postbalhoo de tra
5. hst riscos num postbalhoo de tra5. hst riscos num postbalhoo de tra
5. hst riscos num postbalhoo de tra
 
Manual ruido
Manual ruidoManual ruido
Manual ruido
 
Aula_Ruído
Aula_RuídoAula_Ruído
Aula_Ruído
 
PPRA2008081407081210
PPRA2008081407081210PPRA2008081407081210
PPRA2008081407081210
 
CURSO BÁSICO DE RUÍDO3.ppt
CURSO BÁSICO DE RUÍDO3.pptCURSO BÁSICO DE RUÍDO3.ppt
CURSO BÁSICO DE RUÍDO3.ppt
 
Trabalho poluição sonora
Trabalho poluição sonoraTrabalho poluição sonora
Trabalho poluição sonora
 
Perda Auditiva Por Ruído- Saúde do Trabalhador
Perda Auditiva Por Ruído- Saúde do TrabalhadorPerda Auditiva Por Ruído- Saúde do Trabalhador
Perda Auditiva Por Ruído- Saúde do Trabalhador
 
Prote o_auditiva
Prote  o_auditivaProte  o_auditiva
Prote o_auditiva
 
Apresentação de Slides Corporativo Preto e Branco.pptx
Apresentação de Slides Corporativo Preto e Branco.pptxApresentação de Slides Corporativo Preto e Branco.pptx
Apresentação de Slides Corporativo Preto e Branco.pptx
 
383
383383
383
 
aula4-riscosocupacionais-120514080610-phpapp01.ppt
aula4-riscosocupacionais-120514080610-phpapp01.pptaula4-riscosocupacionais-120514080610-phpapp01.ppt
aula4-riscosocupacionais-120514080610-phpapp01.ppt
 
Apost. avaliação ambiental (novo 1.2 bom)
Apost. avaliação ambiental (novo 1.2   bom)Apost. avaliação ambiental (novo 1.2   bom)
Apost. avaliação ambiental (novo 1.2 bom)
 
Poluição sonora
Poluição sonoraPoluição sonora
Poluição sonora
 
Sn9
Sn9Sn9
Sn9
 

Mais de Cosmo Palasio

Permiso para trabajos en alturas
Permiso para trabajos en alturasPermiso para trabajos en alturas
Permiso para trabajos en alturas
Cosmo Palasio
 
Bases para dds
Bases para ddsBases para dds
Bases para dds
Cosmo Palasio
 
Proteccion para maquinarias
Proteccion para maquinariasProteccion para maquinarias
Proteccion para maquinarias
Cosmo Palasio
 
Atuacao do mpt na prevencao de acidentes de trabalho
Atuacao do mpt na prevencao de acidentes de trabalhoAtuacao do mpt na prevencao de acidentes de trabalho
Atuacao do mpt na prevencao de acidentes de trabalho
Cosmo Palasio
 
Vestimentas conforme nr10
Vestimentas conforme nr10 Vestimentas conforme nr10
Vestimentas conforme nr10
Cosmo Palasio
 
Depressao diagnostico e tratamento
Depressao diagnostico e tratamentoDepressao diagnostico e tratamento
Depressao diagnostico e tratamento
Cosmo Palasio
 
Cartilha qualidade de_vida
Cartilha qualidade de_vidaCartilha qualidade de_vida
Cartilha qualidade de_vida
Cosmo Palasio
 
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trataA depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
Cosmo Palasio
 
Como evitar acidentes trabalhos em telhados
Como evitar acidentes trabalhos em telhadosComo evitar acidentes trabalhos em telhados
Como evitar acidentes trabalhos em telhados
Cosmo Palasio
 
Modelo relatorio oportunidade de melhoria
Modelo relatorio oportunidade de melhoriaModelo relatorio oportunidade de melhoria
Modelo relatorio oportunidade de melhoria
Cosmo Palasio
 
modelo procedimento protetor auditivo
 modelo procedimento protetor auditivo modelo procedimento protetor auditivo
modelo procedimento protetor auditivo
Cosmo Palasio
 
Campanha epi
Campanha epiCampanha epi
Campanha epi
Cosmo Palasio
 
computadores e cuidados com os olhos
computadores e cuidados com os olhoscomputadores e cuidados com os olhos
computadores e cuidados com os olhos
Cosmo Palasio
 
dez dicas para um bom dialogo desegurança
 dez dicas para um bom dialogo desegurança dez dicas para um bom dialogo desegurança
dez dicas para um bom dialogo desegurança
Cosmo Palasio
 
Cp perda auditiva
Cp perda auditivaCp perda auditiva
Cp perda auditiva
Cosmo Palasio
 
Ergonomia
ErgonomiaErgonomia
Ergonomia
Cosmo Palasio
 
Travamento de fonte de energia
Travamento de fonte de energiaTravamento de fonte de energia
Travamento de fonte de energia
Cosmo Palasio
 
Modelo relatorio teste de epi
Modelo relatorio teste de epiModelo relatorio teste de epi
Modelo relatorio teste de epi
Cosmo Palasio
 
Sistema de gestao investimento ou custo
Sistema de gestao investimento ou custoSistema de gestao investimento ou custo
Sistema de gestao investimento ou custo
Cosmo Palasio
 
Modelo de advertencia ao empregado
Modelo de advertencia ao empregadoModelo de advertencia ao empregado
Modelo de advertencia ao empregado
Cosmo Palasio
 

Mais de Cosmo Palasio (20)

Permiso para trabajos en alturas
Permiso para trabajos en alturasPermiso para trabajos en alturas
Permiso para trabajos en alturas
 
Bases para dds
Bases para ddsBases para dds
Bases para dds
 
Proteccion para maquinarias
Proteccion para maquinariasProteccion para maquinarias
Proteccion para maquinarias
 
Atuacao do mpt na prevencao de acidentes de trabalho
Atuacao do mpt na prevencao de acidentes de trabalhoAtuacao do mpt na prevencao de acidentes de trabalho
Atuacao do mpt na prevencao de acidentes de trabalho
 
Vestimentas conforme nr10
Vestimentas conforme nr10 Vestimentas conforme nr10
Vestimentas conforme nr10
 
Depressao diagnostico e tratamento
Depressao diagnostico e tratamentoDepressao diagnostico e tratamento
Depressao diagnostico e tratamento
 
Cartilha qualidade de_vida
Cartilha qualidade de_vidaCartilha qualidade de_vida
Cartilha qualidade de_vida
 
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trataA depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
 
Como evitar acidentes trabalhos em telhados
Como evitar acidentes trabalhos em telhadosComo evitar acidentes trabalhos em telhados
Como evitar acidentes trabalhos em telhados
 
Modelo relatorio oportunidade de melhoria
Modelo relatorio oportunidade de melhoriaModelo relatorio oportunidade de melhoria
Modelo relatorio oportunidade de melhoria
 
modelo procedimento protetor auditivo
 modelo procedimento protetor auditivo modelo procedimento protetor auditivo
modelo procedimento protetor auditivo
 
Campanha epi
Campanha epiCampanha epi
Campanha epi
 
computadores e cuidados com os olhos
computadores e cuidados com os olhoscomputadores e cuidados com os olhos
computadores e cuidados com os olhos
 
dez dicas para um bom dialogo desegurança
 dez dicas para um bom dialogo desegurança dez dicas para um bom dialogo desegurança
dez dicas para um bom dialogo desegurança
 
Cp perda auditiva
Cp perda auditivaCp perda auditiva
Cp perda auditiva
 
Ergonomia
ErgonomiaErgonomia
Ergonomia
 
Travamento de fonte de energia
Travamento de fonte de energiaTravamento de fonte de energia
Travamento de fonte de energia
 
Modelo relatorio teste de epi
Modelo relatorio teste de epiModelo relatorio teste de epi
Modelo relatorio teste de epi
 
Sistema de gestao investimento ou custo
Sistema de gestao investimento ou custoSistema de gestao investimento ou custo
Sistema de gestao investimento ou custo
 
Modelo de advertencia ao empregado
Modelo de advertencia ao empregadoModelo de advertencia ao empregado
Modelo de advertencia ao empregado
 

Efeitos da exposição ao ruido

  • 1. Efeitos sobre a saúde devido à exposição aos agentes físicos: ruído
  • 3. RUÍDO Pelas normas regulamentadoras (NR), ruído faz parte dos riscos físicos e ergonômicos (NR 9 e NR 17) Dependendo do seu valor, pode levar o trabalhador exposto a receber adicional de insalubridade de acordo com a NR 15 anexo 1
  • 4. RUÍDO NR 15: atividades e operações insalubres, anexos 1 e 2 2 TIPOS: 1- CONTÍNUO OU INTERMITENTE 2- DE IMPACTO = é o que apresenta picos de energia acústica de duração inferior a um segundo, a intervalos superiores a um segundo. NR 17: ergonomia
  • 5. RUÍDO NÍVEIS DE PRESSÃO SONORA(dB) 20 sussurro 40 tic tac do relógio 60 conversação normal a 1 metro distância 80 escritório barulhento / automóvel a 80km/h a 15 metros 100 prensas excêntricas / caminhão diesel 80km/h a 15 metros 120 dinamômetro mottor diesel a 1 metro / serra de fita a 1 metro 140 limiar de dor / sirene de alarme a 2 metros
  • 6. RUÍDO Orelha normal opera numa faixa de audição que se estende desde um limiar mínimo (de audibilidade) até um limiar máximo (de desconforto) chamado de campo dinâmico campo dinâmico 20 140 dB
  • 7. RUÍDO NR 15 ANEXO 1 - LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RUÍDO CONTÍNUO OU INTERMITENTE NPS dB(A) TEMPO (min) 85 480 90 240 95 120 100 60 105 30 110 15 115 7
  • 8. RUÍDO PROBLEMAS I- AUDITIVOS II- EXTRA AUDITIVOS III- RENDIMENTO NO TRABALHO IV- COMUNICAÇÃO
  • 9. RUÍDO I- AUDITIVOS: A- PERDA AUDITIVA B- ZUMBIDOS C- RECRUTAMENTO D- PERDA DA DISCRIMINAÇÃO DA FALA E- OTALGIA
  • 10. RUÍDO A- PERDA AUDITIVA 1- TRAUMA ACÚSTICO 2- PERDA AUDITIVA TEMPORÁRIA 3- PERDA AUDITIVA PERMANENTE
  • 11. RUÍDO 1- Trauma acústico (síndrome devida ao deslocamento de ar de uma explosão) - instalação súbita - ruído repentino de grande intensidade - causa direta e indireta: lesão parcialmente reversível nas células sensoriais do órgão de Corti - ruptura da membrana timpânica e outras lesões da orelha média - manifesta-se por otalgia persistente e acentuada, ocasionalmente sangramento no ouvido afetado e tinido - as lesões traumáticas do ouvido médio geralmente têm recuperação sem complicações - as lesões do ouvido interno são parcialmente reversíveis
  • 12. RUÍDO 3- Perda auditiva permanente a- PAINPSE – perda auditiva induzida por níveis de pressão sonora elevada b- é um diminuição gradual da acuidade auditiva decorrente da exposição continuada a npse c- tipo: neurossensorial d- irreversível e- quase sempre bilateral f- manifesta-se nas frequências 3, 4 e 6khz com agravamento da lesão estende-se às frequências 8,2,1,0.5 e 0.25khz g- patologia coclear
  • 13. RUÍDO 3- Perda auditiva permanente (PAINPSE) g- fatores relacionados: características físicas do ruído (tipo, espectro e nps), tempo de exposição e susceptibilidade individual h- primeiros 10 a 15 anos de exposição para as frequências 3, 4 e 6khz FATORES DE RISCO AMBIENTAIS: AGENTES BIOLÓGICOS AGENTES QUÍMICOS - solventes (tolueno, dissulfeto de carbono), fumos metálicos, gases asfixiantes (monóxido de carbono); AGENTES FÍSICOS - vibrações, radiação e calor OUTROS FATORES MEDICAMENTOSOS: uso constante de salicilatos, o uso de aminoglicosídeos, derivados de quinino, diuréticos entre outras. GENÉTICOS: história familiar de surdez em colaterais e ascendentes.
  • 14. RUÍDO 3- Perda auditiva permanente (PAINPSE) FATORES METABÓLICOS E BIOQUÍMICOS: 1. alterações renais, (síndrome de Alport); 2. diabetes mellitus e outras, como síndrome de Alströmg; 3. insuficiência adrenocortical; 4. dislipidemias, hiperlipoproteinemias; 5. doenças que impliquem distúrbios no metabolismo do cálcio e do fósforo 6. distúrbios no metabolismo das proteínas (os distúrbios de melanina); 7. hipercoagulação; 8. mucopolissacaridose; 9. disfunções tireoideanas (hiper e hipotireoidismo).
  • 15. RUÍDO 3- Perda auditiva permanente (PAINPSE) DIAGNÓSTICO: ® ANAMNESE CLÍNICA (PATOLOGIAS, DROGAS, AGENTES QUÍMICOS, FÍSICOS, BIOLÓGICOS) ® ANAMNESE OCUPACIONAL ® EXAMES FÍSICO E OTOLÓGICO ® EXAMES AUDIOMÉTRICOS** ® OUTROS EXAMES ** Nível de perda na via aérea - Audição normal: até 25 decibéis; - Redução em grau mínimo: 26 a 40 decibéis; - Redução em grau médio: 41 a 70 decibéis; - Redução em grau máximo: 71 a 90 decibéis; - Perda da audição: mais de 90 decibéis.”
  • 16. RUÍDO b- Zumbidos 1- também conhecido como acufenos ou tinnitus 2- acomete 1/3 dos trabalhadores 3- pode se acompanhar de perda auditiva c- Recrutamento ou hiperacusia ou hiperestesia auditiva 1- sensação de incômodo para sons de alta intensidade 2- pode ser acompanhado por perda auditiva 3- tem limiar de desconforto menor 4- em patologias cocleares ocorre independente da perda auditiva
  • 17. RUÍDO II- EXTRA AUDITVOS A- REAÇÕES GENERALIZADAS AO ESTRESSE B- REAÇÕES FÍSICAS C- ALTERAÇÕES MENTAIS E EMOCIONAIS D- PROBLEMAS ESPECÍFICOS
  • 18. RUÍDO a- labilidade emocional, irritação, insônia, falta de concentração, queda de rendimento b- taquicardia, picos hipertensivos d- Problemas específicos 1- 140dB por ação mecânica pode levar ao afundamento do tórax (trauma torax)
  • 19. eferências 1. Site Ministério do Trabalho e Emprego: www.mte.gov.br/normas regulamentadoras 2. Doenças Relacionadas ao Trabalho (Ministério da Saúde) capítulo 13, p. 251- 276, 2001