SlideShare uma empresa Scribd logo
DOCUMENTOS
EMPRESARIAIS

  A CORRESPONDÊNCIA
 EMPRESARIAL MODERNA
Cap. 9 – Redação Empresarial,
         Miriam Gold
As mudanças mais importantes nos documentos
empresariais relacionam-se ao estilo da linguagem e
à disposição dos elementos:
 Década de 60              Década de 90
Estilo: PROLIXO – uso e    Estilo: OBJETIVO –
  abuso de vocabulário       apresentação das
  mais sofisticado,          informações
  clichês, subterfúgios.     necessárias com
Disposição dos               clareza.
  elementos:               Disposição dos
  DENTEADO – com             elementos: BLOCO –
  espaços na margem          uma única margem
  esquerda e na abertura     vertical do lado
  dos parágrafos.            esquerdo.
A CARTA
- A carta moderna
  sofreu muita influência
  dos modelos
  americanos, tanto na
  forma quanto no estilo.
- Pontuação aberta é
  um recurso norte-
  americano que consiste
  em não se colocar
  nenhum sinal de
  pontuação em 3
  elementos: data,
  vocativo e fecho.
A CARTA
    Década de 60 Década de 90
-----                     -------     -------
-----                                 ------------
---------                             ---------
                                      -----------------------------------
   --------------------------------   -------------------------.
   --------------------------------   -----------------------------------
   -----------.
                                      -----------------------------------
   --------------------------------   -----------------.
   --------------------------------
   ------.                            -------------------
                                      ----------------------
                 -----------------
MEMORANDO OU
COMUNICAÇÃO INTERNA
   SINTÉTICO                  EXTENSO

   Para comunicações          Para
    mais rotineiras;            esclarecimentos e
                                informações mais
   Elaborado em meia           detalhadas.
    folha de papel A4, já
    impresso.
CARTAS COMERCIAIS:
   Como outros, a Carta comercial é um instrumento
    de comunicação que se restringe a determinada
    área: empresarial e/ou comercial, razão por que tem
    características próprias.
   As qualidades da carta comercial são as seguintes:
   a)      Boa apresentação: exige-se, portanto, ordem,
    organização e limpeza.
   b)      Clareza: a obscuridade do texto impede a
    comunicação imediata e dá azo a interpretações que
    podem levar a desentendimentos e, mesmo, a
    prejuízos financeiros. A linguagem deve ser:
a)        A linguagem deve ser:
   1. Simples, evitando-se preocupação com enfeites
    literários.
   2. Atual, isto é, inteligível à época presente.
   3. Precisa, a saber, própria, específica, objetiva.
   4. Correta, com exata observância das normas
    gramaticais.
   5. Concisa, informando com economia de palavras.
   6. Impessoal, com o máximo de objetividade, pois a
    carta comercial não é lugar adequado para
    manifestações subjetivas e sentimentais.
PARTES DA CARTA
  COMERCIAL




ORIENTAÇÕES
ESTRUTURA DA CARTA COMERCIAL



 1- Data
 2- Invocação
 3- Explanação do assunto
 4- Fecho
 5- Assinatura/Função
EXEMPLO DE CARTA COMERCIAL PADRÃO
1. São Paulo, 13 de junho de 2004.
(5 espaços)
2. Prezados Senhores:


                                           (3 espaços)


3. Com referência à sua reclamação, na carta do dia 15 do mês em curso, levamos ao conhecimento
de V. Sas. os necessários esclarecimentos.
                                           (2 espaços)
O atraso na entrega da mercadoria solicitada ocorreu não por falha de nossos funcionários, mas por
incúria da empresa entregadora.
Estamos tomando as devidas providências a fim de que as mercadorias sejam entregues
rapidamente.
                                           (2 espaços)
4. Pedimos desculpas pelo ocorrido e continuamos à disposição de V. Sas.
                                           (3 espaços)
5. Paulo Garcia
Gerente de Vendas.
PARTES DA CARTA
COMERCIAL
   a) Cabeçalho ou timbre: com todos os
    elementos que identifiquem a firma. Hoje, o
    cabeçalho já vem impresso e há casos em que
    simplesmente não aparece.
   b) Destinação ou endereçamento com:
   localidade - com respeito à localidade, deve-se
    prestar atenção ao seguinte:
   a tendência atual é se colocar o local à
    esquerda, no alto;
   não se abrevia o nome do lugar, escreve-se São
    Paulo e não S. Paulo;
   após o nome da cidade, usa-se a vírgula.
PARTES DA CARTA
COMERCIAL
   c) Data - com respeito à data, importa lembrar:
    nome do mês com minúscula;
   após a data, segue-se ponto final;
   os numerais designativos de ano não são
    separados por ponto ou espaço; assim, deve-se
    escrever 1992 (e não 1.992 ou 1992);
   separam-se os numerais de uma data por hífen
    e não por barra. Então, 30-11-91 (e não
    30/11/91);
   destinatário: nome, endereço, localidade.
PARTES DA CARTA
COMERCIAL
   d) Iniciação: abrangendo vocativo (invocação),
    referência e início, com várias fórmulas
    possíveis.

   Na invocação, é de praxe a expressão
    "Prezado(s) Senhor (Senhores)", seguida de
    dois-pontos. Outras fórmulas: “Prezado Amigo:”,
    “Senhor Diretor:”, “Senhor Gerente:”, “Caro
    Cliente:”, “Senhores:” etc.
PARTES DA CARTA
COMERCIAL
 Para o início propriamente dito, há uma série de
  fórmulas, mas nada impede que o redator crie
  outras. Como exemplos:
 "Em atenção ao anúncio publicado..." "Em
  atenção ao pedido..." "Com relação à carta do
  dia..." "Atendendo à solicitação da carta..." "Em
  cumprimento às determinações..."
  "Participamos-lhes que..." "Servimo-nos da
  presente para..." . "Solicitamos-lhes a fineza
  de:.."
PARTES DA CARTA
COMERCIAL
   Observações: Antes dos pronomes "lhe-lhes", a
    forma verbal não perde a desinência -s.

   - Antes do pronome "nos", cai o -s final do verbo.

   -Procure-se evitar a forma "Pela presente" ou
    "Tem a presente...", já gastas pelo uso.
PARTES DA CARTA
COMERCIAL
   e) Corpo da carta, ou a exposição do assunto -
    obviamente, é variável, de acordo com o que se
    pretende. É comum o uso de formas de
    tratamento abreviadas, como V. Sa.; v. Sas.; V.
    S.a; v. S.as; v. Exa.; V. Ex.a; Exmo. Sr. e outras.

   Vale lembrar que o verbo relacionado com os
    referidos pronomes de tratamento deve estar
    sempre na terceira pessoa, do singular ou do
    plural.
PARTES DA CARTA
COMERCIAL
   f) Fecho da carta - é a parte que encerra a carta,
    com uma série de fórmulas já estabelecidas, como:
   Atenciosamente.
   Com elevado apreço.
   Com elevada consideração (ou estima).
   Cordiais Saudações (Saudações cordiais).
    Cordialmente.
   Saudações atenciosas (Atenciosas saudações).
    Antecipadamente somos agradecidos.
   Evitem-se as fórmulas:
   “Termino esta...”        “Sem mais, termino esta...”
MODELO DE

CARTA
EMPRESARIAL
Rio de Janeiro, 26 de janeiro de 2005.


Sempre & Sempre Editora Ltda
Dr. Flávio de Castro

Padrão Datilográfico


Prezado Senhor,


Esta carta ilustra o preenchimento das novas correspondências das empresas. As instruções que se seguem devem ser
repassadas a todos os funcionários, responsáveis pela manutenção da imagem de modernidade da Empresa.

A única margem aceita, a partir dos anos 90, é a da esquerda, começando-se com a data e só terminando com a assinatura.
Não deve haver nenhum elemento do lado direito, à exceção da padronização recomendada para o Ofício e para o
Memorando das repartições públicas (hoje discutível).

Observe-se que não se usa mais colocar o endereço do destinatário no corpo da carta, a menos que o envelope seja
janelado. Entretanto, pode ser discriminado o setor ao qual a carta está sendo enviada.

Em relação à margem direita, ela pode, conforme Instrução de 1982, não estar alinhada. Porém, com o uso do computador
cada vez mais disseminado, a tendência é manter o alinhamento, clicando-se o ícone “justificar".

A pontuação aberta é um recurso americano que consiste em não se colocar nenhum sinal de pontuação em três elementos:
data, vocativo e fecho. No Brasil, costuma-se não usar o ponto depois da data, mas a vírgula é mantida após o vocativo e o
fecho.

Registre-se que a entrada de cada parágrafo já deixou de existir e a separação entre parágrafos é feita por uma linha em
branco. Essa orientação é válida inclusive para o último parágrafo, cuja tendência é resumir-se em palavras como
“cordialmente” ou "atenciosamente".

Esperando que as novas normas reflitam o espírito de modernidade da Empresa, desejamos sucesso.

Atenciosamente,


J.do Nascimento
João do Nascimento
Observações finais
a)   Não há o ano junto à numeração da carta,
     que vem com a sigla do departamento.
b)   A data vem à esquerda, junto com todo o
     resto do texto, e fecha-se com o ponto final.
c)   O mês vem com inicial minúscula.
d)   Não se coloca o endereço na folha da
     carta, só no envelope.
e)   Não se usa pronome senhorita.
f)   Não há abertura de parágrafos.
g)   Toda carta deve vir assinada por alguém
     que possa ser identificado.
PRODUÇÃO DE TEXTO
   1) Redigir uma carta (de acordo com as
    orientações apresentadas) para um
    fornecedor, solicitando cancelamento de
    encomenda.O motivo deve ser explicado.
                    OU
   2) Redigir uma carta a um cliente, oferecendo
    produtos especiais de sua empresa.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Curso -assistente-administrativo
Curso  -assistente-administrativoCurso  -assistente-administrativo
Curso -assistente-administrativo
Douracursos
 
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e FuncionagramaAula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
Prof. Leonardo Rocha
 
Documentos oficiais
Documentos oficiaisDocumentos oficiais
Documentos oficiais
Netosaimon Silva
 
Arquivo
ArquivoArquivo
Introdução a administração 2012_01
Introdução a administração 2012_01Introdução a administração 2012_01
Introdução a administração 2012_01
Milton Henrique do Couto Neto
 
Apresentação sobre Logística
Apresentação sobre LogísticaApresentação sobre Logística
Apresentação sobre Logística
Isabella Menezes
 
Gestão Financeira
Gestão FinanceiraGestão Financeira
Gestão Financeira
Cadernos PPT
 
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
Wandick Rocha de Aquino
 
Apresentação organização e controle de documentos grupo
Apresentação organização e controle de documentos   grupoApresentação organização e controle de documentos   grupo
Apresentação organização e controle de documentos grupo
Yure Dias
 
Aula de rotinas adm. iel1
Aula de rotinas adm. iel1Aula de rotinas adm. iel1
Aula de rotinas adm. iel1
Julio Pyramo
 
Comportamento e Postura Profissional
Comportamento e Postura ProfissionalComportamento e Postura Profissional
Comportamento e Postura Profissional
Wandick Rocha de Aquino
 
Gestao de conflitos.ppt
Gestao de conflitos.pptGestao de conflitos.ppt
Gestao de conflitos.ppt
Ftfmatta
 
Treinamento e Desenvolvimento
Treinamento e DesenvolvimentoTreinamento e Desenvolvimento
Treinamento e Desenvolvimento
Jean Israel B. Feijó
 
Gestão do Tempo
Gestão do TempoGestão do Tempo
Gestão do Tempo
Antonino Silva
 
Organização
OrganizaçãoOrganização
A importância da inteligência emocional no trabalho
A importância da inteligência emocional no trabalhoA importância da inteligência emocional no trabalho
A importância da inteligência emocional no trabalho
inovaDay .
 
Relacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoalRelacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoal
Leandro Lopes
 
Como elaborar UM CURRICULO ATRATIVO
Como elaborar UM CURRICULO ATRATIVOComo elaborar UM CURRICULO ATRATIVO
Como elaborar UM CURRICULO ATRATIVO
Roberto Felipe
 
Áreas administrativas e suas funções
Áreas administrativas e suas funçõesÁreas administrativas e suas funções
Áreas administrativas e suas funções
Nyedson Barbosa
 
Comunicação Empresarial
Comunicação EmpresarialComunicação Empresarial
Comunicação Empresarial
Thais Oliveira
 

Mais procurados (20)

Curso -assistente-administrativo
Curso  -assistente-administrativoCurso  -assistente-administrativo
Curso -assistente-administrativo
 
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e FuncionagramaAula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
 
Documentos oficiais
Documentos oficiaisDocumentos oficiais
Documentos oficiais
 
Arquivo
ArquivoArquivo
Arquivo
 
Introdução a administração 2012_01
Introdução a administração 2012_01Introdução a administração 2012_01
Introdução a administração 2012_01
 
Apresentação sobre Logística
Apresentação sobre LogísticaApresentação sobre Logística
Apresentação sobre Logística
 
Gestão Financeira
Gestão FinanceiraGestão Financeira
Gestão Financeira
 
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
Práticas Administrativas - Aulas 1 e 2
 
Apresentação organização e controle de documentos grupo
Apresentação organização e controle de documentos   grupoApresentação organização e controle de documentos   grupo
Apresentação organização e controle de documentos grupo
 
Aula de rotinas adm. iel1
Aula de rotinas adm. iel1Aula de rotinas adm. iel1
Aula de rotinas adm. iel1
 
Comportamento e Postura Profissional
Comportamento e Postura ProfissionalComportamento e Postura Profissional
Comportamento e Postura Profissional
 
Gestao de conflitos.ppt
Gestao de conflitos.pptGestao de conflitos.ppt
Gestao de conflitos.ppt
 
Treinamento e Desenvolvimento
Treinamento e DesenvolvimentoTreinamento e Desenvolvimento
Treinamento e Desenvolvimento
 
Gestão do Tempo
Gestão do TempoGestão do Tempo
Gestão do Tempo
 
Organização
OrganizaçãoOrganização
Organização
 
A importância da inteligência emocional no trabalho
A importância da inteligência emocional no trabalhoA importância da inteligência emocional no trabalho
A importância da inteligência emocional no trabalho
 
Relacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoalRelacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoal
 
Como elaborar UM CURRICULO ATRATIVO
Como elaborar UM CURRICULO ATRATIVOComo elaborar UM CURRICULO ATRATIVO
Como elaborar UM CURRICULO ATRATIVO
 
Áreas administrativas e suas funções
Áreas administrativas e suas funçõesÁreas administrativas e suas funções
Áreas administrativas e suas funções
 
Comunicação Empresarial
Comunicação EmpresarialComunicação Empresarial
Comunicação Empresarial
 

Semelhante a Documentos empresariais

Delfina Maria Marcia da Costa Antonioppt
Delfina Maria Marcia da Costa AntoniopptDelfina Maria Marcia da Costa Antonioppt
Delfina Maria Marcia da Costa Antonioppt
marciadacosta519
 
Carta empresarial aula
Carta empresarial aulaCarta empresarial aula
Carta empresarial aula
Vânia Franco
 
Carta comercial
Carta comercialCarta comercial
Carta comercial
Patricio Armando Sando
 
comunicão escrita.ppt
comunicão escrita.pptcomunicão escrita.ppt
comunicão escrita.ppt
MariaManuelaSampaio
 
Manual u lx
Manual u lxManual u lx
Manual u lx
Elsa Fernandes
 
02 secretariado (carta comercial)
02   secretariado (carta comercial)02   secretariado (carta comercial)
02 secretariado (carta comercial)
Elizeu Ferro
 
Normas para elabora ca o de um relatorio tecnico
Normas para elabora ca o de um relatorio tecnicoNormas para elabora ca o de um relatorio tecnico
Normas para elabora ca o de um relatorio tecnico
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
 
VUNESP_osasco-2019_oficial_administrativo-150_vcsimulados_divulgacao.pdf
VUNESP_osasco-2019_oficial_administrativo-150_vcsimulados_divulgacao.pdfVUNESP_osasco-2019_oficial_administrativo-150_vcsimulados_divulgacao.pdf
VUNESP_osasco-2019_oficial_administrativo-150_vcsimulados_divulgacao.pdf
VCSIMULADOS
 
Modelos de documentos
Modelos de documentosModelos de documentos
Modelos de documentos
Diana Pilatti
 
7075924 carta
7075924 carta7075924 carta
7075924 carta
Rosa1969
 
Carta
CartaCarta
Apresentacao seminario cme
Apresentacao seminario cmeApresentacao seminario cme
Apresentacao seminario cme
iagomisko
 

Semelhante a Documentos empresariais (12)

Delfina Maria Marcia da Costa Antonioppt
Delfina Maria Marcia da Costa AntoniopptDelfina Maria Marcia da Costa Antonioppt
Delfina Maria Marcia da Costa Antonioppt
 
Carta empresarial aula
Carta empresarial aulaCarta empresarial aula
Carta empresarial aula
 
Carta comercial
Carta comercialCarta comercial
Carta comercial
 
comunicão escrita.ppt
comunicão escrita.pptcomunicão escrita.ppt
comunicão escrita.ppt
 
Manual u lx
Manual u lxManual u lx
Manual u lx
 
02 secretariado (carta comercial)
02   secretariado (carta comercial)02   secretariado (carta comercial)
02 secretariado (carta comercial)
 
Normas para elabora ca o de um relatorio tecnico
Normas para elabora ca o de um relatorio tecnicoNormas para elabora ca o de um relatorio tecnico
Normas para elabora ca o de um relatorio tecnico
 
VUNESP_osasco-2019_oficial_administrativo-150_vcsimulados_divulgacao.pdf
VUNESP_osasco-2019_oficial_administrativo-150_vcsimulados_divulgacao.pdfVUNESP_osasco-2019_oficial_administrativo-150_vcsimulados_divulgacao.pdf
VUNESP_osasco-2019_oficial_administrativo-150_vcsimulados_divulgacao.pdf
 
Modelos de documentos
Modelos de documentosModelos de documentos
Modelos de documentos
 
7075924 carta
7075924 carta7075924 carta
7075924 carta
 
Carta
CartaCarta
Carta
 
Apresentacao seminario cme
Apresentacao seminario cmeApresentacao seminario cme
Apresentacao seminario cme
 

Último

Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
kdn15710
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Mary Alvarenga
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
ssuser701e2b
 

Último (20)

Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
 

Documentos empresariais

  • 1. DOCUMENTOS EMPRESARIAIS A CORRESPONDÊNCIA EMPRESARIAL MODERNA Cap. 9 – Redação Empresarial, Miriam Gold
  • 2. As mudanças mais importantes nos documentos empresariais relacionam-se ao estilo da linguagem e à disposição dos elementos:  Década de 60  Década de 90 Estilo: PROLIXO – uso e Estilo: OBJETIVO – abuso de vocabulário apresentação das mais sofisticado, informações clichês, subterfúgios. necessárias com Disposição dos clareza. elementos: Disposição dos DENTEADO – com elementos: BLOCO – espaços na margem uma única margem esquerda e na abertura vertical do lado dos parágrafos. esquerdo.
  • 3. A CARTA - A carta moderna sofreu muita influência dos modelos americanos, tanto na forma quanto no estilo. - Pontuação aberta é um recurso norte- americano que consiste em não se colocar nenhum sinal de pontuação em 3 elementos: data, vocativo e fecho.
  • 4. A CARTA Década de 60 Década de 90 ----- ------- ------- ----- ------------ --------- --------- ----------------------------------- -------------------------------- -------------------------. -------------------------------- ----------------------------------- -----------. ----------------------------------- -------------------------------- -----------------. -------------------------------- ------. ------------------- ---------------------- -----------------
  • 5. MEMORANDO OU COMUNICAÇÃO INTERNA  SINTÉTICO  EXTENSO  Para comunicações  Para mais rotineiras; esclarecimentos e informações mais  Elaborado em meia detalhadas. folha de papel A4, já impresso.
  • 6. CARTAS COMERCIAIS:  Como outros, a Carta comercial é um instrumento de comunicação que se restringe a determinada área: empresarial e/ou comercial, razão por que tem características próprias.  As qualidades da carta comercial são as seguintes:  a)      Boa apresentação: exige-se, portanto, ordem, organização e limpeza.  b)      Clareza: a obscuridade do texto impede a comunicação imediata e dá azo a interpretações que podem levar a desentendimentos e, mesmo, a prejuízos financeiros. A linguagem deve ser:
  • 7. a) A linguagem deve ser:  1. Simples, evitando-se preocupação com enfeites literários.  2. Atual, isto é, inteligível à época presente.  3. Precisa, a saber, própria, específica, objetiva.  4. Correta, com exata observância das normas gramaticais.  5. Concisa, informando com economia de palavras.  6. Impessoal, com o máximo de objetividade, pois a carta comercial não é lugar adequado para manifestações subjetivas e sentimentais.
  • 8. PARTES DA CARTA COMERCIAL ORIENTAÇÕES
  • 9. ESTRUTURA DA CARTA COMERCIAL 1- Data 2- Invocação 3- Explanação do assunto 4- Fecho 5- Assinatura/Função
  • 10. EXEMPLO DE CARTA COMERCIAL PADRÃO 1. São Paulo, 13 de junho de 2004. (5 espaços) 2. Prezados Senhores: (3 espaços) 3. Com referência à sua reclamação, na carta do dia 15 do mês em curso, levamos ao conhecimento de V. Sas. os necessários esclarecimentos. (2 espaços) O atraso na entrega da mercadoria solicitada ocorreu não por falha de nossos funcionários, mas por incúria da empresa entregadora. Estamos tomando as devidas providências a fim de que as mercadorias sejam entregues rapidamente. (2 espaços) 4. Pedimos desculpas pelo ocorrido e continuamos à disposição de V. Sas. (3 espaços) 5. Paulo Garcia Gerente de Vendas.
  • 11. PARTES DA CARTA COMERCIAL  a) Cabeçalho ou timbre: com todos os elementos que identifiquem a firma. Hoje, o cabeçalho já vem impresso e há casos em que simplesmente não aparece.  b) Destinação ou endereçamento com:  localidade - com respeito à localidade, deve-se prestar atenção ao seguinte:  a tendência atual é se colocar o local à esquerda, no alto;  não se abrevia o nome do lugar, escreve-se São Paulo e não S. Paulo;  após o nome da cidade, usa-se a vírgula.
  • 12. PARTES DA CARTA COMERCIAL  c) Data - com respeito à data, importa lembrar: nome do mês com minúscula;  após a data, segue-se ponto final;  os numerais designativos de ano não são separados por ponto ou espaço; assim, deve-se escrever 1992 (e não 1.992 ou 1992);  separam-se os numerais de uma data por hífen e não por barra. Então, 30-11-91 (e não 30/11/91);  destinatário: nome, endereço, localidade.
  • 13. PARTES DA CARTA COMERCIAL  d) Iniciação: abrangendo vocativo (invocação), referência e início, com várias fórmulas possíveis.  Na invocação, é de praxe a expressão "Prezado(s) Senhor (Senhores)", seguida de dois-pontos. Outras fórmulas: “Prezado Amigo:”, “Senhor Diretor:”, “Senhor Gerente:”, “Caro Cliente:”, “Senhores:” etc.
  • 14. PARTES DA CARTA COMERCIAL  Para o início propriamente dito, há uma série de fórmulas, mas nada impede que o redator crie outras. Como exemplos:  "Em atenção ao anúncio publicado..." "Em atenção ao pedido..." "Com relação à carta do dia..." "Atendendo à solicitação da carta..." "Em cumprimento às determinações..." "Participamos-lhes que..." "Servimo-nos da presente para..." . "Solicitamos-lhes a fineza de:.."
  • 15. PARTES DA CARTA COMERCIAL  Observações: Antes dos pronomes "lhe-lhes", a forma verbal não perde a desinência -s.  - Antes do pronome "nos", cai o -s final do verbo.  -Procure-se evitar a forma "Pela presente" ou "Tem a presente...", já gastas pelo uso.
  • 16. PARTES DA CARTA COMERCIAL  e) Corpo da carta, ou a exposição do assunto - obviamente, é variável, de acordo com o que se pretende. É comum o uso de formas de tratamento abreviadas, como V. Sa.; v. Sas.; V. S.a; v. S.as; v. Exa.; V. Ex.a; Exmo. Sr. e outras.  Vale lembrar que o verbo relacionado com os referidos pronomes de tratamento deve estar sempre na terceira pessoa, do singular ou do plural.
  • 17. PARTES DA CARTA COMERCIAL  f) Fecho da carta - é a parte que encerra a carta, com uma série de fórmulas já estabelecidas, como:  Atenciosamente.  Com elevado apreço.  Com elevada consideração (ou estima).  Cordiais Saudações (Saudações cordiais). Cordialmente.  Saudações atenciosas (Atenciosas saudações). Antecipadamente somos agradecidos.  Evitem-se as fórmulas:  “Termino esta...” “Sem mais, termino esta...”
  • 19. Rio de Janeiro, 26 de janeiro de 2005. Sempre & Sempre Editora Ltda Dr. Flávio de Castro Padrão Datilográfico Prezado Senhor, Esta carta ilustra o preenchimento das novas correspondências das empresas. As instruções que se seguem devem ser repassadas a todos os funcionários, responsáveis pela manutenção da imagem de modernidade da Empresa. A única margem aceita, a partir dos anos 90, é a da esquerda, começando-se com a data e só terminando com a assinatura. Não deve haver nenhum elemento do lado direito, à exceção da padronização recomendada para o Ofício e para o Memorando das repartições públicas (hoje discutível). Observe-se que não se usa mais colocar o endereço do destinatário no corpo da carta, a menos que o envelope seja janelado. Entretanto, pode ser discriminado o setor ao qual a carta está sendo enviada. Em relação à margem direita, ela pode, conforme Instrução de 1982, não estar alinhada. Porém, com o uso do computador cada vez mais disseminado, a tendência é manter o alinhamento, clicando-se o ícone “justificar". A pontuação aberta é um recurso americano que consiste em não se colocar nenhum sinal de pontuação em três elementos: data, vocativo e fecho. No Brasil, costuma-se não usar o ponto depois da data, mas a vírgula é mantida após o vocativo e o fecho. Registre-se que a entrada de cada parágrafo já deixou de existir e a separação entre parágrafos é feita por uma linha em branco. Essa orientação é válida inclusive para o último parágrafo, cuja tendência é resumir-se em palavras como “cordialmente” ou "atenciosamente". Esperando que as novas normas reflitam o espírito de modernidade da Empresa, desejamos sucesso. Atenciosamente, J.do Nascimento João do Nascimento
  • 20. Observações finais a) Não há o ano junto à numeração da carta, que vem com a sigla do departamento. b) A data vem à esquerda, junto com todo o resto do texto, e fecha-se com o ponto final. c) O mês vem com inicial minúscula. d) Não se coloca o endereço na folha da carta, só no envelope. e) Não se usa pronome senhorita. f) Não há abertura de parágrafos. g) Toda carta deve vir assinada por alguém que possa ser identificado.
  • 21. PRODUÇÃO DE TEXTO  1) Redigir uma carta (de acordo com as orientações apresentadas) para um fornecedor, solicitando cancelamento de encomenda.O motivo deve ser explicado. OU  2) Redigir uma carta a um cliente, oferecendo produtos especiais de sua empresa.