SlideShare uma empresa Scribd logo
DIR.CONSTITUCIONAL–
TEORIA DOS DIR.
FUNDAMENTAIS
01/10
Q941994 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: MPU Prova: CESPE - 2018 - MPU - Técnico
do MPU – Administração
Com base nas disposições constitucionais acerca de princípios, direitos e garantias
fundamentais, julgue o item a seguir.
Policiais têm a prerrogativa de adentrar na casa de qualquer pessoa durante o período
noturno, desde que portem determinação judicial ou o morador consinta.
( ) CERTO
( ) ERRADO
QUESTÃO 01
Q941994 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: MPU Prova: CESPE - 2018 - MPU - Técnico
do MPU – Administração
Com base nas disposições constitucionais acerca de princípios, direitos e garantias
fundamentais, julgue o item a seguir.
Policiais têm a prerrogativa de adentrar na casa de qualquer pessoa durante o período
noturno, desde que portem determinação judicial ou o morador consinta.
( ) CERTO
(X) ERRADO
GABARITO
ITEM ERRADO
CF, Art 5º XI - a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso
de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial.
Com consentimento: a qualquer hora do dia e sem autorização judicial
Sem consentimento:
Flagrante delito (Dia ou noite)
Desastre (Dia ou noite)
Prestar socorro (Dia ou noite)
Determinação judicial (só de Dia)
O que seria durante o dia?
“Alexandre de Moraes define que o melhor critério seria conjugar a definição de parte da doutrina (6 às 18h) com a posição de Celso
de Mello, que utiliza um critério físico astronômico: a aurora e o crepúsculo.”
Fonte: LENZA, Pedro. Direito Constitucional Esquematizado. 16ª ed. São Paulo: Saraiva, 2012. p. 990.
ANÁLISE
DIR.CONSTITUCIONAL–
TEORIA DOS DIR.
FUNDAMENTAIS
02/10
Q941991 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: MPU Prova: CESPE - 2018 - MPU - Técnico
do MPU – Administração
Com base nas disposições constitucionais acerca de princípios, direitos e garantias
fundamentais, julgue o item a seguir.
Os tratados internacionais sobre direitos humanos possuem status de emendas
constitucionais, de maneira que a autoridade pública que a eles desobedecer estará
sujeita a responsabilização.
( ) CERTO
( ) ERRADO
QUESTÃO 02
Q941991 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: MPU Prova: CESPE - 2018 - MPU - Técnico
do MPU – Administração
Com base nas disposições constitucionais acerca de princípios, direitos e garantias
fundamentais, julgue o item a seguir.
Os tratados internacionais sobre direitos humanos possuem status de emendas
constitucionais, de maneira que a autoridade pública que a eles desobedecer estará
sujeita a responsabilização.
( ) CERTO
( X) ERRADO
GABARITO
ITEM ERRADO.
CF, Art. 5 § 3º Os tratados e convenções internacionais sobre DIREITOS HUMANOS que forem aprovados, em
cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros, serão
equivalentes às emendas constitucionais.
Tratados Internacionais sobre Direitos Humanos
1) Aprovados com quórum de Emendas Constitucionais => Status de norma CONSTITUCIONAL
2) Não aprovados com quórum de Emendas Constitucionais = Status de norma SUPRALEGAL
3 ) Tratados internacionais que não versem sobre Direitos Humanos = Status de Lei ORDINÁRIA FEDERAL
Os tratados internacionais sobre direitos humanos celebrados pelo Brasil têm status de
supralegalidade, situando-se hierarquicamente abaixo da Constituição, mas acima das leis internas; esses
tratados PODERÃO passar a ter status de norma constitucional caso venham a ser aprovados pelo rito
especial previsto no § 3° do art. 5° da Constituição Federal (se forem aprovados, em cada Casa do Congresso
Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros).
Fonte: Vicente Paulo & Marcelo Alexandrino
ANÁLISE
DIR.CONSTITUCIONAL–
TEORIA DOS DIR.
FUNDAMENTAIS
03/10
Q881773 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: STJ Provas: CESPE - 2018 - STJ -
Conhecimentos Básicos - Cargo: 1
A respeito dos direitos e garantias fundamentais, julgue o item que se segue, tendo como
referência a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal.
O princípio da vedação ao anonimato impede que o Ministério Público, em regra, acolha
delação apócrifa como fundamento para a instauração de procedimento criminal.
( ) CERTO
( ) ERRADO
QUESTÃO 03
Q881773 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: STJ Provas: CESPE - 2018 - STJ -
Conhecimentos Básicos - Cargo: 1
A respeito dos direitos e garantias fundamentais, julgue o item que se segue, tendo como
referência a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal.
O princípio da vedação ao anonimato impede que o Ministério Público, em regra, acolha
delação apócrifa como fundamento para a instauração de procedimento criminal.
(X) CERTO
( ) ERRADO
GABARITO
ITEM CERTO
As autoridades públicas não podem iniciar qualquer medida de persecução (penal ou disciplinar), apoiando-se, unicamente, para tal fim, em peças
apócrifas ou em escritos anônimos. É por essa razão que o escrito anônimo não autoriza, desde que isoladamente considerado, a imediata instauração de
“persecutio criminis”. - Peças apócrifas não podem ser formalmente incorporadas a procedimentos instaurados pelo Estado, salvo quando forem produzidas pelo
acusado ou, ainda, quando constituírem, elas próprias, o corpo de delito (como sucede com bilhetes de resgate no crime de extorsão mediante seqüestro, ou como
ocorre com cartas que evidenciem a prática de crimes contra a honra, ou que corporifiquem o delito de ameaça ou que materializem o “crimen falsi”, p. ex.). -
Nada impede, contudo, que o Poder Público, provocado por delação anônima (“disque-denúncia”, p. ex.), adote medidas informais destinadas a apurar,
previamente, em averiguação sumária, “com prudência e discrição”, a possível ocorrência de eventual situação de ilicitude penal, desde que o faça com o
objetivo de conferir a verossimilhança dos fatos nela denunciados, em ordem a promover, então, em caso positivo, a formal instauração da “persecutio criminis”,
mantendo-se, assim, completa desvinculação desse procedimento estatal em relação às peças apócrifas (STF HC - 97197 - Informativo 565)
As notícias anônimas ("denúncias anônimas") não autorizam, por si sós, a propositura de ação penal ou mesmo, na fase de investigação preliminar, o emprego de
métodos invasivos de investigação, como interceptação telefônica ou busca e apreensão. Entretanto, elas podem constituir fonte de informação e de provas que não
podem ser simplesmente descartadas pelos órgãos do Poder Judiciário. STF. 1ª Turma. HC 106152/MS, Rel. Min. Rosa Weber, julgado em 29/3/2016 (Info 819).
No julgamento do Inquérito n. 1.957, o STF entendeu que “(a) os escritos anônimos não podem justificar, só por si, [...], a imediata instauração da persecutio criminis,
eis que peças apócrifas não podem ser incorporadas, formalmente, ao processo, salvo quando tais documentos forem produzidos pelo acusado, ou, ainda, quando
constituírem, eles próprios, o corpo de delito [...]; (b) nada impede, contudo, que o Poder Público provocado por delação anônima (“disque-denúncia", p. ex.), adote
medidas informais destinadas a apurar, [...], “com prudência e discrição", a possível ocorrência de eventual... ... situação de ilicitude penal, desde que o faça com o
objetivo de conferir a verossimilhança dos fatos nela denunciados, [...] mantendo-se, assim, completa desvinculação desse procedimento estatal em relação às peças
apócrifas; e (c) o Ministério Público [...] também pode formar a sua opinio delicti com apoio em outros elementos de convicção que evidenciem a materialidade do fato
delituoso e a existência de indícios suficientes de sua autoria, desde [...] não tenham, como único fundamento causal, documentos ou escritos anônimos."
ANÁLISE
DIR.CONSTITUCIONAL–
TEORIA DOS DIR.
FUNDAMENTAIS
04/10
Q881771 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: STJ Provas: CESPE - 2018 - STJ -
Conhecimentos Básicos - Cargo: 1
A respeito dos direitos e garantias fundamentais, julgue o item que se segue, tendo como
referência a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal.
Lei federal que previr o oferecimento, em escolas públicas, de ensino religioso de
natureza confessional ferirá o princípio da laicidade do Estado.
( ) CERTO
( ) ERRADO
QUESTÃO 04
Q881771 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: STJ Provas: CESPE - 2018 - STJ -
Conhecimentos Básicos - Cargo: 1
A respeito dos direitos e garantias fundamentais, julgue o item que se segue, tendo como
referência a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal.
Lei federal que previr o oferecimento, em escolas públicas, de ensino religioso de
natureza confessional ferirá o princípio da laicidade do Estado.
( ) CERTO
(X) ERRADO
GABARITO
ITEM ERRADO.
Lei nº 9.394/96 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) traz a seguinte previsão sobre o ensino religioso:
Art. 33. O ensino religioso, de matrícula facultativa, é parte integrante da formação básica do cidadão e constitui disciplina dos
horários normais das escolas públicas de ensino fundamental, assegurado o respeito à diversidade cultural religiosa do Brasil,
vedadas quaisquer formas de proselitismo.
Entendimento do STF:
A partir da conjugação do binômio Laicidade do Estado (art. 19, I) e Liberdade religiosa (art. 5º, VI), o STF entendeu que o Estado
DEVERÁ assegurar o cumprimento do art. 210, § 1º da CF/88, autorizando na rede pública, em igualdade de condições, o
oferecimento de ensino confessional das diversas crenças, mediante requisitos formais previamente fixados pelo Ministério da
Educação.
Deve ser permitido aos alunos, que expressa e voluntariamente se matricularem, o pleno exercício de seu direito subjetivo ao ensino
religioso.
O STF entendeu, portanto, que a CF/88 não proíbe que sejam oferecidas aulas de uma religião específica, que ensine os dogmas
ou valores daquela religião. Não há qualquer problema nisso, DESDE QUE se garanta oportunidade A TODAS as doutrinas
religiosas.
Art. 210. § 1º O ensino religioso, de matrícula facultativa, constituirá disciplina dos horários normais das escolas públicas de ensino
fundamental.
Fonte: Dizer o direito.
ANÁLISE
DIR.CONSTITUCIONAL–
TEORIA DOS DIR.
FUNDAMENTAIS
05/10
Q881770 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: STJ Provas: CESPE - 2018 - STJ -
Conhecimentos Básicos - Cargo: 1
A respeito dos direitos e garantias fundamentais, julgue o item que se segue, tendo como
referência a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal.
O rol dos direitos fundamentais previsto na Constituição Federal de 1988 é taxativo, isto
é, o Brasil adota um sistema fechado de direitos fundamentais.
( ) CERTO
( ) ERRADO
QUESTÃO 05
Q881770 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: STJ Provas: CESPE - 2018 - STJ -
Conhecimentos Básicos - Cargo: 1
A respeito dos direitos e garantias fundamentais, julgue o item que se segue, tendo como
referência a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal.
O rol dos direitos fundamentais previsto na Constituição Federal de 1988 é taxativo, isto
é, o Brasil adota um sistema fechado de direitos fundamentais.
( ) CERTO
(X) ERRADO
GABARITO
ITEM ERRADO.
Como já manifestou o STF, corroborando a doutrina mais atualizada, que os direitos e deveres individuais e coletivos não se
restringem ao art 5º da CF/88, podendo ser encontrados ao longo do texto constitucional, expressos ou decorrentes do regime e dos
princípios adotados pela Constituição, ou, ainda, decorrentes dos tratados e convenções internacionais de que o Brasil seja parte.
Direito Constitucional Esquematizado 2017, Pedro Lenza
O rol não é taxativo, pois admite, no art. 5º, §2º, a observação de outros direitos e garantias decorrentes de regimes e princípios
adotados por nossa Constituição, bem como de tratados em que o Brasil faça parte.
Art. 5º. § 2º Os direitos e garantias expressos nesta Constituição não excluem outros decorrentes do regime e dos princípios por ela
adotados, ou dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte.
ANÁLISE
DIR.CONSTITUCIONAL–
TEORIA DOS DIR.
FUNDAMENTAIS
06/10
Q868632 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: CGM de João Pessoa - PB Prova: CESPE -
2018 - CGM de João Pessoa - PB - Técnico Municipal de Controle Interno – Geral
Acerca dos princípios, fundamentos e objetivos da Constituição Federal de 1988 (CF),
julgue o item a seguir.
Os direitos e as garantias fundamentais constitucionais estendem-se aos estrangeiros em
trânsito no território nacional, mas não às pessoas jurídicas, por falta de previsão
constitucional expressa.
( ) CERTO
( ) ERRADO
QUESTÃO 06
Q868632 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: CGM de João Pessoa - PB Prova: CESPE -
2018 - CGM de João Pessoa - PB - Técnico Municipal de Controle Interno – Geral
Acerca dos princípios, fundamentos e objetivos da Constituição Federal de 1988 (CF),
julgue o item a seguir.
Os direitos e as garantias fundamentais constitucionais estendem-se aos estrangeiros em
trânsito no território nacional, mas não às pessoas jurídicas, por falta de previsão
constitucional expressa.
( ) CERTO
(X) ERRADO
GABARITO
ITEM ERRADO.
STJ Súm. 227 A pessoa jurídica pode sofrer dano moral.
A pessoa jurídica é titular de alguns direitos fundamentais, como por exemplo, o direito a propriedade, a imagem. Segundo o STF e
a Constituição Federal, a pessoa jurídica de direito público também é titular de alguns direitos fundamentais, conforme determina o
art. 5º.
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros
residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade...
Conclui-se, portanto, que os direitos fundamentais lavrados na Constituição Federal de 1988 conferem a pessoa jurídica o direito à
imagem, e, consequentemente, qualquer ofensa a esta imagem merece a devida proteção, pautada nos danos extrapatrimoniais e
voltada para o amparo de toda a sociedade.
Embora o texto do artigo garanta expressamente aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País o exercício de todos os
direitos e garantias fundamentais, a interpretação aqui é sistemática e finalística além dessa proteção ser realizada sem distinção de
qualquer natureza. Assim, a proteção dos direitos fundamentais é reservada a todos os indivíduos, independentemente de sua
nacionalidade ou situação no Brasil.
A expressão "residentes no Brasil", segundo Alexandre Moraes, deve ser interpretada no sentido de que a CF só pode assegurar a
validade do gozo de direitos fundamentais dentro do território brasileiro. As pessoas jurídicas também são beneficiárias dos direitos
e das garantias individuais, pois reconhece-se às associações o direito à existência.
ANÁLISE
DIR.CONSTITUCIONAL–
TEORIA DOS DIR.
FUNDAMENTAIS
07/10
Q854506 Ano: 2017 Banca: CESPE Órgão: TRF - 1ª REGIÃO Provas: CESPE - 2017 - TRF - 1ª
REGIÃO - Analista Judiciário - Área Administrativa
Em relação à eficácia das normas constitucionais, aos direitos e garantias fundamentais e às
disposições gerais constitucionais sobre os servidores públicos, julgue o item a seguir.
A Constituição Federal, ao prever, de forma exaustiva, os direitos e garantias fundamentais dos
indivíduos, faz que sejam desconsiderados outros direitos humanos, mesmo que estejam previstos em
tratados internacionais dos quais o Brasil seja parte.
( ) CERTO
( ) ERRADO
QUESTÃO 07
Q854506 Ano: 2017 Banca: CESPE Órgão: TRF - 1ª REGIÃO Provas: CESPE - 2017 - TRF - 1ª
REGIÃO - Analista Judiciário - Área Administrativa
Em relação à eficácia das normas constitucionais, aos direitos e garantias fundamentais e às
disposições gerais constitucionais sobre os servidores públicos, julgue o item a seguir.
A Constituição Federal, ao prever, de forma exaustiva, os direitos e garantias fundamentais dos
indivíduos, faz que sejam desconsiderados outros direitos humanos, mesmo que estejam previstos em
tratados internacionais dos quais o Brasil seja parte.
( ) CERTO
(X) ERRADO
QUESTÃO 07
ITEM ERRADO.
A CF/88 traz um rol não-exaustivo de direitos fundamentais. Isso fica claro pela leitura do art. 5º, § 2º, CF/88, segundo
o qual “os direitos e garantias expressos nesta Constituição não excluem outros decorrentes do regime e dos princípios
por ela adotados, ou dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte”.
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos
estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à
propriedade, nos termos seguintes:
§ 2º Os direitos e garantias expressos nesta Constituição não excluem outros decorrentes do regime e dos
princípios por ela adotados, ou dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte.
ANÁLISE
DIR.CONSTITUCIONAL–
TEORIA DOS DIR.
FUNDAMENTAIS
08/10
Q842246 Ano: 2017 Banca: CESPE Órgão: DPU Prova: CESPE - 2017 - DPU - Defensor
Público Federal
A respeito da teoria e do regime jurídico dos direitos fundamentais, julgue o item que se
segue à luz das disposições da CF.
Os direitos fundamentais individuais incluem o direito à intimidade, o direito ao devido
processo legal e o direito de greve.
( ) CERTO
( ) ERRADO
QUESTÃO 08
Q842246 Ano: 2017 Banca: CESPE Órgão: DPU Prova: CESPE - 2017 - DPU - Defensor
Público Federal
A respeito da teoria e do regime jurídico dos direitos fundamentais, julgue o item que se
segue à luz das disposições da CF.
Os direitos fundamentais individuais incluem o direito à intimidade, o direito ao devido
processo legal e o direito de greve.
( ) CERTO
(X) ERRADO
GABARITO
ITEM ERRADO.
TÍTULO II - Dos Direitos e Garantias Fundamentais
CAPÍTULO I - Dos direitos e deveres individuais e coletivos - todo Art. 5º.
X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano
material ou moral decorrente de sua violação;
LIV - ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal;
CAPÍTULO II - Dos direitos sociais - art. 6º ao 11
Art. 9º É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os
interesses que devam por meio dele defender.
Portanto, o direito de greve é um DIREITO FUNDAMENTAL (GÊNERO) e um DIREITO SOCIAL (ESPÉCIE). Enquanto que o direito
de intimidade e ao devido processo legal são direitos FUNDAMENTAIS e INDIVIDUAIS.
Direitos Fundamentais são 5:
1) direitos e deveres individuais e coletivos
2) direitos sociais
3) direito de nacionalidade
4) direitos políticos
5) direitos dos partidos políticos
ANÁLISE
DIR.CONSTITUCIONAL–
TEORIA DOS DIR.
FUNDAMENTAIS
09/10
Q582892 Ano: 2015 Banca: CESPE Órgão: Telebras Prova: CESPE - 2015 - Telebras –
Advogado
Julgue o item subsequente, relativo ao Sistema Tributário Nacional, ao Conselho
Nacional de Justiça, à interpretação e aplicabilidade das normas constitucionais, ao poder
constituinte originário e aos direitos individuais.
A limitação de direitos individuais, enquanto direitos de hierarquia constitucional, deve se
dar por expressa disposição constitucional ou mediante lei promulgada com fundamento
imediato na própria Constituição Federal.
( ) CERTO
( ) ERRADO
QUESTÃO 09
Q582892 Ano: 2015 Banca: CESPE Órgão: Telebras Prova: CESPE - 2015 - Telebras –
Advogado
Julgue o item subsequente, relativo ao Sistema Tributário Nacional, ao Conselho
Nacional de Justiça, à interpretação e aplicabilidade das normas constitucionais, ao poder
constituinte originário e aos direitos individuais.
A limitação de direitos individuais, enquanto direitos de hierarquia constitucional, deve se
dar por expressa disposição constitucional ou mediante lei promulgada com fundamento
imediato na própria Constituição Federal.
(X) CERTO
( ) ERRADO
GABARITO
ITEM CERTO.
"Os direitos fundamentais, enquanto direitos de hierarquia constitucional somente podem ser limitados por
expressa disposição constitucional (restrição imediata) ou mediante a lei ordinária promulgada com
fundamento imediato na própria constituição (restrição mediata). Assim, é o próprio texto constitucional que
consagra o direito de reunir-se pacificamente, sem armas e a liberdade de locomoção no território nacional
em tempos de paz, por exemplo. Controverte-se na doutrina sobre se, v. g., a cláusula referente ao direito de
reunir-se pacificamente, sem armas poderia ser considerada uma restrição imediata ou se, antes, haveria de
ser considerada simples elemento do tipo. Tal como enunciado acima, o problema traz à baila, uma vez mais,
a controvérsia estabelecida entre as teorias interna e externa, isto é, entre uma concepção que recusa a
existência de restrições estabelecidas diretamente pela Constituição, porquanto eventuais limitações
explicitadas pelo constituinte nada mais representam que a própria definição do direito assegurado, e
aqueloutra, que distingue precisamente entre o direito assegurado e sua eventual restrição." (MENDES e
BRANCO, 2013, p. 200)
Normais de direito constitucional só podem ser limitadas pela própria constituição ou por lei infraconstitucional
que esteja DIRETAMENTE ligada à própria C.F.
ANÁLISE
DIR.CONSTITUCIONAL–
TEORIA DOS DIR.
FUNDAMENTAIS
10/10
Q558178 Ano: 2013 Banca: CESPE Órgão: MPU Provas: CESPE - 2013 - MPU -
Conhecimentos Básicos para o Cargo 33
Considerando as regras do direito constitucional, julgue o item a seguir.
Embora os direitos e as garantias fundamentais se destinem essencialmente às pessoas
físicas, alguns deles podem ser estendidos às pessoas jurídicas.
( ) CERTO
( ) ERRADO
QUESTÃO 10
Q558178 Ano: 2013 Banca: CESPE Órgão: MPU Provas: CESPE - 2013 - MPU -
Conhecimentos Básicos para o Cargo 33
Considerando as regras do direito constitucional, julgue o item a seguir.
Embora os direitos e as garantias fundamentais se destinem essencialmente às pessoas
físicas, alguns deles podem ser estendidos às pessoas jurídicas.
(X) CERTO
( ) ERRADO
GABARITO
ITEM CERTO
Em regra, os direitos e garantias fundamentais se destina as pessoas físicas (brasileiros e estrangeiros).
Porem alguns direitos atingem as pessoas jurídicas.
A doutrina majoritária entende que muitos dos direitos enumerados nos incisos do art. 5° são extensíveis às
pessoas jurídicas. Exemplos: Direito de Resposta (art. 5º, V, CF/88). Direito de Propriedade (art. 5º, XXII,
CF/88). Sigilo da correspondência e das comunicações em geral (art.5º, XII, CF/88). Inviolabilidade de
domicílio (art. 5º, XI, CF/88). Direitos fundamentais relacionados à honra e à imagem. A violação pode
culminar em reparação pecuniária (art. 5º, V, CF/88).
Conforme o STJ, súmula nº 227 - "A pessoa jurídica pode sofrer dano moral".
Segundo o STF, as violações a direitos fundamentais não ocorrem somente no âmbito das relações entre o
cidadão e o Estado, mas igualmente nas relações travadas entre pessoas físicas e jurídicas de direito
privado. Assim, os direitos fundamentais assegurados pela nossa Constituição vinculam diretamente não
apenas os poderes públicos, estando direcionados também à proteção dos particulares em face dos poderes
privados. (Direito Constitucional Descomplicado).
ANÁLISE

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Carmén Lúcia suspende decreto de indulto de Natal de Temer
Carmén Lúcia suspende decreto de indulto de Natal de TemerCarmén Lúcia suspende decreto de indulto de Natal de Temer
Carmén Lúcia suspende decreto de indulto de Natal de Temer
Jornal do Commercio
 
1 aula direito processual penal ii
1 aula   direito processual penal ii1 aula   direito processual penal ii
1 aula direito processual penal ii
JULIANAPARCIO1
 
Material de Apoio Curso "Reformas do Processo Penal - Lei 12.403/11 2a Parte"
Material de Apoio Curso "Reformas do Processo Penal - Lei 12.403/11 2a Parte"Material de Apoio Curso "Reformas do Processo Penal - Lei 12.403/11 2a Parte"
Material de Apoio Curso "Reformas do Processo Penal - Lei 12.403/11 2a Parte"
Prof. Rogerio Cunha
 
Lei 11343
Lei 11343Lei 11343
Lei 11343
Marcos Girão
 
Aula inquerito policial 1
Aula inquerito policial 1Aula inquerito policial 1
Aula inquerito policial 1robertomatos12
 
Direito penal e sistema penitenciário nacional
Direito penal e sistema penitenciário nacional Direito penal e sistema penitenciário nacional
Direito penal e sistema penitenciário nacional
Gesiel Oliveira
 
Arrestoxsequestroxhipoteca
ArrestoxsequestroxhipotecaArrestoxsequestroxhipoteca
Arrestoxsequestroxhipoteca
Juliana de Mattos Marshall
 
Aula sobre Inquérito Policial
Aula sobre Inquérito PolicialAula sobre Inquérito Policial
Aula sobre Inquérito Policial
Johnny Batista Guimaraes
 
Abuso de Autoridade - Full
Abuso de Autoridade - FullAbuso de Autoridade - Full
Abuso de Autoridade - Full
Raphael Albuquerque
 
PLS 280/2016 PROJETO DE LEI DO SENADO nº 280 de 2016
PLS 280/2016 PROJETO DE LEI DO SENADO nº 280 de 2016 PLS 280/2016 PROJETO DE LEI DO SENADO nº 280 de 2016
PLS 280/2016 PROJETO DE LEI DO SENADO nº 280 de 2016
Do outro lado da barricada
 
Pl 7225 2017 janot-miro
Pl 7225 2017 janot-miroPl 7225 2017 janot-miro
Pl 7225 2017 janot-miro
Francisco Fabilson
 
Lei nº 4.898, de 9 de dezembro de 1965. - Lei de abuso de autoridade
Lei nº 4.898, de 9 de dezembro de 1965. - Lei de abuso de autoridadeLei nº 4.898, de 9 de dezembro de 1965. - Lei de abuso de autoridade
Lei nº 4.898, de 9 de dezembro de 1965. - Lei de abuso de autoridade
Regis Rezende Ribeiro
 
LIBERDADE PROVISORIA - 2063
LIBERDADE PROVISORIA - 2063LIBERDADE PROVISORIA - 2063
LIBERDADE PROVISORIA - 2063
Consultor JRSantana
 
Direito penal ii ação penal
Direito penal ii   ação penalDireito penal ii   ação penal
Direito penal ii ação penal
Urbano Felix Pugliese
 
Inquérito Policial
Inquérito PolicialInquérito Policial
Inquérito Policialguest063091
 
A responsabilidade judicial e a omissão do legislador - Dra. cristina gaulia
A responsabilidade judicial e a omissão do legislador - Dra. cristina gauliaA responsabilidade judicial e a omissão do legislador - Dra. cristina gaulia
A responsabilidade judicial e a omissão do legislador - Dra. cristina gaulia
adventocongressos
 

Mais procurados (20)

Acao penal
Acao penalAcao penal
Acao penal
 
Carmén Lúcia suspende decreto de indulto de Natal de Temer
Carmén Lúcia suspende decreto de indulto de Natal de TemerCarmén Lúcia suspende decreto de indulto de Natal de Temer
Carmén Lúcia suspende decreto de indulto de Natal de Temer
 
1 aula direito processual penal ii
1 aula   direito processual penal ii1 aula   direito processual penal ii
1 aula direito processual penal ii
 
Material de Apoio Curso "Reformas do Processo Penal - Lei 12.403/11 2a Parte"
Material de Apoio Curso "Reformas do Processo Penal - Lei 12.403/11 2a Parte"Material de Apoio Curso "Reformas do Processo Penal - Lei 12.403/11 2a Parte"
Material de Apoio Curso "Reformas do Processo Penal - Lei 12.403/11 2a Parte"
 
Lei 11343
Lei 11343Lei 11343
Lei 11343
 
Aula inquerito policial 1
Aula inquerito policial 1Aula inquerito policial 1
Aula inquerito policial 1
 
Direito penal e sistema penitenciário nacional
Direito penal e sistema penitenciário nacional Direito penal e sistema penitenciário nacional
Direito penal e sistema penitenciário nacional
 
Arrestoxsequestroxhipoteca
ArrestoxsequestroxhipotecaArrestoxsequestroxhipoteca
Arrestoxsequestroxhipoteca
 
Inquérito Policial
Inquérito PolicialInquérito Policial
Inquérito Policial
 
Aula sobre Inquérito Policial
Aula sobre Inquérito PolicialAula sobre Inquérito Policial
Aula sobre Inquérito Policial
 
Ação penal
Ação penalAção penal
Ação penal
 
Abuso de Autoridade - Full
Abuso de Autoridade - FullAbuso de Autoridade - Full
Abuso de Autoridade - Full
 
PLS 280/2016 PROJETO DE LEI DO SENADO nº 280 de 2016
PLS 280/2016 PROJETO DE LEI DO SENADO nº 280 de 2016 PLS 280/2016 PROJETO DE LEI DO SENADO nº 280 de 2016
PLS 280/2016 PROJETO DE LEI DO SENADO nº 280 de 2016
 
Pl 7225 2017 janot-miro
Pl 7225 2017 janot-miroPl 7225 2017 janot-miro
Pl 7225 2017 janot-miro
 
Lei nº 4.898, de 9 de dezembro de 1965. - Lei de abuso de autoridade
Lei nº 4.898, de 9 de dezembro de 1965. - Lei de abuso de autoridadeLei nº 4.898, de 9 de dezembro de 1965. - Lei de abuso de autoridade
Lei nº 4.898, de 9 de dezembro de 1965. - Lei de abuso de autoridade
 
Direitoprocessualpenal
DireitoprocessualpenalDireitoprocessualpenal
Direitoprocessualpenal
 
LIBERDADE PROVISORIA - 2063
LIBERDADE PROVISORIA - 2063LIBERDADE PROVISORIA - 2063
LIBERDADE PROVISORIA - 2063
 
Direito penal ii ação penal
Direito penal ii   ação penalDireito penal ii   ação penal
Direito penal ii ação penal
 
Inquérito Policial
Inquérito PolicialInquérito Policial
Inquérito Policial
 
A responsabilidade judicial e a omissão do legislador - Dra. cristina gaulia
A responsabilidade judicial e a omissão do legislador - Dra. cristina gauliaA responsabilidade judicial e a omissão do legislador - Dra. cristina gaulia
A responsabilidade judicial e a omissão do legislador - Dra. cristina gaulia
 

Semelhante a Dir. constitucional teoria dos direitos fundamentais compressed (1)

Exceção de incompetência ação pena contra Lula
Exceção de incompetência ação pena contra Lula Exceção de incompetência ação pena contra Lula
Exceção de incompetência ação pena contra Lula
Editora 247
 
direitos e garantias fundamentais
direitos e garantias fundamentaisdireitos e garantias fundamentais
direitos e garantias fundamentais
Juliana Alves
 
Direito constitucional(obcursos) questões selecionadas
Direito constitucional(obcursos)   questões selecionadasDireito constitucional(obcursos)   questões selecionadas
Direito constitucional(obcursos) questões selecionadasrodrigocp1986
 
Jose agripino maia
Jose agripino maiaJose agripino maia
Jose agripino maia
Miguel Rosario
 
Romero jucá
Romero jucáRomero jucá
Romero jucá
Miguel Rosario
 
Roberto freire
Roberto freireRoberto freire
Roberto freire
Miguel Rosario
 
CALDAS Marinha DEFESA apresentada ao STF
CALDAS Marinha DEFESA apresentada ao STFCALDAS Marinha DEFESA apresentada ao STF
CALDAS Marinha DEFESA apresentada ao STF
Revista Sociedade Militar
 
Processo penal davi_07004011_persecucao_penal1_parte1_finalizado_ead
Processo penal davi_07004011_persecucao_penal1_parte1_finalizado_eadProcesso penal davi_07004011_persecucao_penal1_parte1_finalizado_ead
Processo penal davi_07004011_persecucao_penal1_parte1_finalizado_ead
Tatiana Coelho
 
Dorival XVI Congresso Virtual - Direito de Defesa no Inquérito Policial
Dorival XVI Congresso Virtual - Direito de Defesa no Inquérito PolicialDorival XVI Congresso Virtual - Direito de Defesa no Inquérito Policial
Dorival XVI Congresso Virtual - Direito de Defesa no Inquérito Policial
Atualidades Do Direito
 
Dir. constitucional direitos individuais compressed (1)
Dir. constitucional   direitos individuais compressed (1)Dir. constitucional   direitos individuais compressed (1)
Dir. constitucional direitos individuais compressed (1)
Alexandre Bento
 
Inquérito de Betinho, Vado e Cianinho
Inquérito de Betinho, Vado e CianinhoInquérito de Betinho, Vado e Cianinho
Inquérito de Betinho, Vado e Cianinho
Giovanni Sandes
 
Informativo stf 846
Informativo stf 846Informativo stf 846
Marco Regulatório das Investigações Criminais no Brasil (PL 5776/2013)
Marco Regulatório das Investigações Criminais no Brasil (PL 5776/2013)Marco Regulatório das Investigações Criminais no Brasil (PL 5776/2013)
Marco Regulatório das Investigações Criminais no Brasil (PL 5776/2013)
deputadamarina
 
Canal aulão PF com a professora Cristina Luna
Canal aulão PF com a professora Cristina LunaCanal aulão PF com a professora Cristina Luna
Canal aulão PF com a professora Cristina LunaCanal dos Concursos
 
Aula 4 - Direito Constitucional.pdf
Aula 4 - Direito Constitucional.pdfAula 4 - Direito Constitucional.pdf
Aula 4 - Direito Constitucional.pdf
michellesouza187439
 
Habeas corpus de Henrique Alves: 0805054-39.2017.4.05.0000
Habeas corpus de Henrique Alves: 0805054-39.2017.4.05.0000Habeas corpus de Henrique Alves: 0805054-39.2017.4.05.0000
Habeas corpus de Henrique Alves: 0805054-39.2017.4.05.0000
Portal NE10
 
Representação PGR Pegasus
Representação PGR PegasusRepresentação PGR Pegasus
Representação PGR Pegasus
Aquiles Lins
 
Marta suplicy
Marta suplicyMarta suplicy
Marta suplicy
Miguel Rosario
 
Trabalho de direito artigo 5º 1
Trabalho de direito artigo 5º 1Trabalho de direito artigo 5º 1
Trabalho de direito artigo 5º 1
Edmar Rocha
 

Semelhante a Dir. constitucional teoria dos direitos fundamentais compressed (1) (20)

Exceção de incompetência ação pena contra Lula
Exceção de incompetência ação pena contra Lula Exceção de incompetência ação pena contra Lula
Exceção de incompetência ação pena contra Lula
 
direitos e garantias fundamentais
direitos e garantias fundamentaisdireitos e garantias fundamentais
direitos e garantias fundamentais
 
Direito constitucional(obcursos) questões selecionadas
Direito constitucional(obcursos)   questões selecionadasDireito constitucional(obcursos)   questões selecionadas
Direito constitucional(obcursos) questões selecionadas
 
Jose agripino maia
Jose agripino maiaJose agripino maia
Jose agripino maia
 
Romero jucá
Romero jucáRomero jucá
Romero jucá
 
Roberto freire
Roberto freireRoberto freire
Roberto freire
 
CALDAS Marinha DEFESA apresentada ao STF
CALDAS Marinha DEFESA apresentada ao STFCALDAS Marinha DEFESA apresentada ao STF
CALDAS Marinha DEFESA apresentada ao STF
 
Processo penal davi_07004011_persecucao_penal1_parte1_finalizado_ead
Processo penal davi_07004011_persecucao_penal1_parte1_finalizado_eadProcesso penal davi_07004011_persecucao_penal1_parte1_finalizado_ead
Processo penal davi_07004011_persecucao_penal1_parte1_finalizado_ead
 
Dorival XVI Congresso Virtual - Direito de Defesa no Inquérito Policial
Dorival XVI Congresso Virtual - Direito de Defesa no Inquérito PolicialDorival XVI Congresso Virtual - Direito de Defesa no Inquérito Policial
Dorival XVI Congresso Virtual - Direito de Defesa no Inquérito Policial
 
Dir. constitucional direitos individuais compressed (1)
Dir. constitucional   direitos individuais compressed (1)Dir. constitucional   direitos individuais compressed (1)
Dir. constitucional direitos individuais compressed (1)
 
Inquérito de Betinho, Vado e Cianinho
Inquérito de Betinho, Vado e CianinhoInquérito de Betinho, Vado e Cianinho
Inquérito de Betinho, Vado e Cianinho
 
Informativo stf 846
Informativo stf 846Informativo stf 846
Informativo stf 846
 
Persecussão Penal
Persecussão PenalPersecussão Penal
Persecussão Penal
 
Marco Regulatório das Investigações Criminais no Brasil (PL 5776/2013)
Marco Regulatório das Investigações Criminais no Brasil (PL 5776/2013)Marco Regulatório das Investigações Criminais no Brasil (PL 5776/2013)
Marco Regulatório das Investigações Criminais no Brasil (PL 5776/2013)
 
Canal aulão PF com a professora Cristina Luna
Canal aulão PF com a professora Cristina LunaCanal aulão PF com a professora Cristina Luna
Canal aulão PF com a professora Cristina Luna
 
Aula 4 - Direito Constitucional.pdf
Aula 4 - Direito Constitucional.pdfAula 4 - Direito Constitucional.pdf
Aula 4 - Direito Constitucional.pdf
 
Habeas corpus de Henrique Alves: 0805054-39.2017.4.05.0000
Habeas corpus de Henrique Alves: 0805054-39.2017.4.05.0000Habeas corpus de Henrique Alves: 0805054-39.2017.4.05.0000
Habeas corpus de Henrique Alves: 0805054-39.2017.4.05.0000
 
Representação PGR Pegasus
Representação PGR PegasusRepresentação PGR Pegasus
Representação PGR Pegasus
 
Marta suplicy
Marta suplicyMarta suplicy
Marta suplicy
 
Trabalho de direito artigo 5º 1
Trabalho de direito artigo 5º 1Trabalho de direito artigo 5º 1
Trabalho de direito artigo 5º 1
 

Mais de Alexandre Bento

Dir. constitucional federalismo brasileiro compressed (1)
Dir. constitucional   federalismo brasileiro compressed (1)Dir. constitucional   federalismo brasileiro compressed (1)
Dir. constitucional federalismo brasileiro compressed (1)
Alexandre Bento
 
Dir. constitucional direitos da nacionalidade compressed (2)
Dir. constitucional   direitos da nacionalidade compressed (2)Dir. constitucional   direitos da nacionalidade compressed (2)
Dir. constitucional direitos da nacionalidade compressed (2)
Alexandre Bento
 
Dir. constitucional direito social compressed (1)
Dir. constitucional   direito social compressed (1)Dir. constitucional   direito social compressed (1)
Dir. constitucional direito social compressed (1)
Alexandre Bento
 
Dir. constitucional poder legislativo
Dir. constitucional   poder legislativo Dir. constitucional   poder legislativo
Dir. constitucional poder legislativo
Alexandre Bento
 
Dir. civil personalidade, pessoa natural e capacidade compressed (1)
Dir. civil   personalidade, pessoa natural e capacidade compressed (1)Dir. civil   personalidade, pessoa natural e capacidade compressed (1)
Dir. civil personalidade, pessoa natural e capacidade compressed (1)
Alexandre Bento
 
Dir. civil lindb compressed (1)
Dir. civil   lindb compressed (1)Dir. civil   lindb compressed (1)
Dir. civil lindb compressed (1)
Alexandre Bento
 
Dir. civil domicilio e bens compressed (1)
Dir. civil   domicilio e bens compressed (1)Dir. civil   domicilio e bens compressed (1)
Dir. civil domicilio e bens compressed (1)
Alexandre Bento
 
Dir. civil teoria das nulidades compressed (1)
Dir. civil   teoria das nulidades compressed (1)Dir. civil   teoria das nulidades compressed (1)
Dir. civil teoria das nulidades compressed (1)
Alexandre Bento
 
Dir. administrativo responsabilidade civil do estado compressed (1)
Dir. administrativo   responsabilidade civil do estado compressed (1)Dir. administrativo   responsabilidade civil do estado compressed (1)
Dir. administrativo responsabilidade civil do estado compressed (1)
Alexandre Bento
 
Dir. administrativo improbidade administrativa compressed
Dir. administrativo   improbidade administrativa compressedDir. administrativo   improbidade administrativa compressed
Dir. administrativo improbidade administrativa compressed
Alexandre Bento
 
Dir. penal 6 concurso de pessoas compressed (1)
Dir. penal 6  concurso de pessoas compressed (1)Dir. penal 6  concurso de pessoas compressed (1)
Dir. penal 6 concurso de pessoas compressed (1)
Alexandre Bento
 
Dir. penal 7 concurso de crimes compressed (1)
Dir. penal 7  concurso de crimes compressed (1)Dir. penal 7  concurso de crimes compressed (1)
Dir. penal 7 concurso de crimes compressed (1)
Alexandre Bento
 
Dir. penal 5 culpabilidade compressed (1)
Dir. penal 5  culpabilidade compressed (1)Dir. penal 5  culpabilidade compressed (1)
Dir. penal 5 culpabilidade compressed (1)
Alexandre Bento
 
Dir. penal 4 antijuridicidade compressed (1)
Dir. penal 4  antijuridicidade compressed (1)Dir. penal 4  antijuridicidade compressed (1)
Dir. penal 4 antijuridicidade compressed (1)
Alexandre Bento
 
Dir. penal 3 tipicidade compressed (1)
Dir. penal 3  tipicidade compressed (1)Dir. penal 3  tipicidade compressed (1)
Dir. penal 3 tipicidade compressed (1)
Alexandre Bento
 
Dir. penal 2 teoria geral do delito compressed (1) (1)
Dir. penal 2  teoria geral do delito compressed (1) (1)Dir. penal 2  teoria geral do delito compressed (1) (1)
Dir. penal 2 teoria geral do delito compressed (1) (1)
Alexandre Bento
 
Dir. penal lei maria da penha
Dir.  penal    lei maria da penhaDir.  penal    lei maria da penha
Dir. penal lei maria da penha
Alexandre Bento
 
Dir. civil responsabilidade civil
Dir.  civil   responsabilidade civilDir.  civil   responsabilidade civil
Dir. civil responsabilidade civil
Alexandre Bento
 
COMO NÃO PROCRASTINAR SEUS OBJETIVOS
COMO NÃO PROCRASTINAR SEUS OBJETIVOSCOMO NÃO PROCRASTINAR SEUS OBJETIVOS
COMO NÃO PROCRASTINAR SEUS OBJETIVOS
Alexandre Bento
 

Mais de Alexandre Bento (19)

Dir. constitucional federalismo brasileiro compressed (1)
Dir. constitucional   federalismo brasileiro compressed (1)Dir. constitucional   federalismo brasileiro compressed (1)
Dir. constitucional federalismo brasileiro compressed (1)
 
Dir. constitucional direitos da nacionalidade compressed (2)
Dir. constitucional   direitos da nacionalidade compressed (2)Dir. constitucional   direitos da nacionalidade compressed (2)
Dir. constitucional direitos da nacionalidade compressed (2)
 
Dir. constitucional direito social compressed (1)
Dir. constitucional   direito social compressed (1)Dir. constitucional   direito social compressed (1)
Dir. constitucional direito social compressed (1)
 
Dir. constitucional poder legislativo
Dir. constitucional   poder legislativo Dir. constitucional   poder legislativo
Dir. constitucional poder legislativo
 
Dir. civil personalidade, pessoa natural e capacidade compressed (1)
Dir. civil   personalidade, pessoa natural e capacidade compressed (1)Dir. civil   personalidade, pessoa natural e capacidade compressed (1)
Dir. civil personalidade, pessoa natural e capacidade compressed (1)
 
Dir. civil lindb compressed (1)
Dir. civil   lindb compressed (1)Dir. civil   lindb compressed (1)
Dir. civil lindb compressed (1)
 
Dir. civil domicilio e bens compressed (1)
Dir. civil   domicilio e bens compressed (1)Dir. civil   domicilio e bens compressed (1)
Dir. civil domicilio e bens compressed (1)
 
Dir. civil teoria das nulidades compressed (1)
Dir. civil   teoria das nulidades compressed (1)Dir. civil   teoria das nulidades compressed (1)
Dir. civil teoria das nulidades compressed (1)
 
Dir. administrativo responsabilidade civil do estado compressed (1)
Dir. administrativo   responsabilidade civil do estado compressed (1)Dir. administrativo   responsabilidade civil do estado compressed (1)
Dir. administrativo responsabilidade civil do estado compressed (1)
 
Dir. administrativo improbidade administrativa compressed
Dir. administrativo   improbidade administrativa compressedDir. administrativo   improbidade administrativa compressed
Dir. administrativo improbidade administrativa compressed
 
Dir. penal 6 concurso de pessoas compressed (1)
Dir. penal 6  concurso de pessoas compressed (1)Dir. penal 6  concurso de pessoas compressed (1)
Dir. penal 6 concurso de pessoas compressed (1)
 
Dir. penal 7 concurso de crimes compressed (1)
Dir. penal 7  concurso de crimes compressed (1)Dir. penal 7  concurso de crimes compressed (1)
Dir. penal 7 concurso de crimes compressed (1)
 
Dir. penal 5 culpabilidade compressed (1)
Dir. penal 5  culpabilidade compressed (1)Dir. penal 5  culpabilidade compressed (1)
Dir. penal 5 culpabilidade compressed (1)
 
Dir. penal 4 antijuridicidade compressed (1)
Dir. penal 4  antijuridicidade compressed (1)Dir. penal 4  antijuridicidade compressed (1)
Dir. penal 4 antijuridicidade compressed (1)
 
Dir. penal 3 tipicidade compressed (1)
Dir. penal 3  tipicidade compressed (1)Dir. penal 3  tipicidade compressed (1)
Dir. penal 3 tipicidade compressed (1)
 
Dir. penal 2 teoria geral do delito compressed (1) (1)
Dir. penal 2  teoria geral do delito compressed (1) (1)Dir. penal 2  teoria geral do delito compressed (1) (1)
Dir. penal 2 teoria geral do delito compressed (1) (1)
 
Dir. penal lei maria da penha
Dir.  penal    lei maria da penhaDir.  penal    lei maria da penha
Dir. penal lei maria da penha
 
Dir. civil responsabilidade civil
Dir.  civil   responsabilidade civilDir.  civil   responsabilidade civil
Dir. civil responsabilidade civil
 
COMO NÃO PROCRASTINAR SEUS OBJETIVOS
COMO NÃO PROCRASTINAR SEUS OBJETIVOSCOMO NÃO PROCRASTINAR SEUS OBJETIVOS
COMO NÃO PROCRASTINAR SEUS OBJETIVOS
 

Último

05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
WelidaFreitas1
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
MatildeBrites
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Luana Neres
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
ssuser701e2b
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Mary Alvarenga
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 

Dir. constitucional teoria dos direitos fundamentais compressed (1)

  • 2. Q941994 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: MPU Prova: CESPE - 2018 - MPU - Técnico do MPU – Administração Com base nas disposições constitucionais acerca de princípios, direitos e garantias fundamentais, julgue o item a seguir. Policiais têm a prerrogativa de adentrar na casa de qualquer pessoa durante o período noturno, desde que portem determinação judicial ou o morador consinta. ( ) CERTO ( ) ERRADO QUESTÃO 01
  • 3. Q941994 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: MPU Prova: CESPE - 2018 - MPU - Técnico do MPU – Administração Com base nas disposições constitucionais acerca de princípios, direitos e garantias fundamentais, julgue o item a seguir. Policiais têm a prerrogativa de adentrar na casa de qualquer pessoa durante o período noturno, desde que portem determinação judicial ou o morador consinta. ( ) CERTO (X) ERRADO GABARITO
  • 4. ITEM ERRADO CF, Art 5º XI - a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial. Com consentimento: a qualquer hora do dia e sem autorização judicial Sem consentimento: Flagrante delito (Dia ou noite) Desastre (Dia ou noite) Prestar socorro (Dia ou noite) Determinação judicial (só de Dia) O que seria durante o dia? “Alexandre de Moraes define que o melhor critério seria conjugar a definição de parte da doutrina (6 às 18h) com a posição de Celso de Mello, que utiliza um critério físico astronômico: a aurora e o crepúsculo.” Fonte: LENZA, Pedro. Direito Constitucional Esquematizado. 16ª ed. São Paulo: Saraiva, 2012. p. 990. ANÁLISE
  • 6. Q941991 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: MPU Prova: CESPE - 2018 - MPU - Técnico do MPU – Administração Com base nas disposições constitucionais acerca de princípios, direitos e garantias fundamentais, julgue o item a seguir. Os tratados internacionais sobre direitos humanos possuem status de emendas constitucionais, de maneira que a autoridade pública que a eles desobedecer estará sujeita a responsabilização. ( ) CERTO ( ) ERRADO QUESTÃO 02
  • 7. Q941991 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: MPU Prova: CESPE - 2018 - MPU - Técnico do MPU – Administração Com base nas disposições constitucionais acerca de princípios, direitos e garantias fundamentais, julgue o item a seguir. Os tratados internacionais sobre direitos humanos possuem status de emendas constitucionais, de maneira que a autoridade pública que a eles desobedecer estará sujeita a responsabilização. ( ) CERTO ( X) ERRADO GABARITO
  • 8. ITEM ERRADO. CF, Art. 5 § 3º Os tratados e convenções internacionais sobre DIREITOS HUMANOS que forem aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros, serão equivalentes às emendas constitucionais. Tratados Internacionais sobre Direitos Humanos 1) Aprovados com quórum de Emendas Constitucionais => Status de norma CONSTITUCIONAL 2) Não aprovados com quórum de Emendas Constitucionais = Status de norma SUPRALEGAL 3 ) Tratados internacionais que não versem sobre Direitos Humanos = Status de Lei ORDINÁRIA FEDERAL Os tratados internacionais sobre direitos humanos celebrados pelo Brasil têm status de supralegalidade, situando-se hierarquicamente abaixo da Constituição, mas acima das leis internas; esses tratados PODERÃO passar a ter status de norma constitucional caso venham a ser aprovados pelo rito especial previsto no § 3° do art. 5° da Constituição Federal (se forem aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros). Fonte: Vicente Paulo & Marcelo Alexandrino ANÁLISE
  • 10. Q881773 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: STJ Provas: CESPE - 2018 - STJ - Conhecimentos Básicos - Cargo: 1 A respeito dos direitos e garantias fundamentais, julgue o item que se segue, tendo como referência a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. O princípio da vedação ao anonimato impede que o Ministério Público, em regra, acolha delação apócrifa como fundamento para a instauração de procedimento criminal. ( ) CERTO ( ) ERRADO QUESTÃO 03
  • 11. Q881773 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: STJ Provas: CESPE - 2018 - STJ - Conhecimentos Básicos - Cargo: 1 A respeito dos direitos e garantias fundamentais, julgue o item que se segue, tendo como referência a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. O princípio da vedação ao anonimato impede que o Ministério Público, em regra, acolha delação apócrifa como fundamento para a instauração de procedimento criminal. (X) CERTO ( ) ERRADO GABARITO
  • 12. ITEM CERTO As autoridades públicas não podem iniciar qualquer medida de persecução (penal ou disciplinar), apoiando-se, unicamente, para tal fim, em peças apócrifas ou em escritos anônimos. É por essa razão que o escrito anônimo não autoriza, desde que isoladamente considerado, a imediata instauração de “persecutio criminis”. - Peças apócrifas não podem ser formalmente incorporadas a procedimentos instaurados pelo Estado, salvo quando forem produzidas pelo acusado ou, ainda, quando constituírem, elas próprias, o corpo de delito (como sucede com bilhetes de resgate no crime de extorsão mediante seqüestro, ou como ocorre com cartas que evidenciem a prática de crimes contra a honra, ou que corporifiquem o delito de ameaça ou que materializem o “crimen falsi”, p. ex.). - Nada impede, contudo, que o Poder Público, provocado por delação anônima (“disque-denúncia”, p. ex.), adote medidas informais destinadas a apurar, previamente, em averiguação sumária, “com prudência e discrição”, a possível ocorrência de eventual situação de ilicitude penal, desde que o faça com o objetivo de conferir a verossimilhança dos fatos nela denunciados, em ordem a promover, então, em caso positivo, a formal instauração da “persecutio criminis”, mantendo-se, assim, completa desvinculação desse procedimento estatal em relação às peças apócrifas (STF HC - 97197 - Informativo 565) As notícias anônimas ("denúncias anônimas") não autorizam, por si sós, a propositura de ação penal ou mesmo, na fase de investigação preliminar, o emprego de métodos invasivos de investigação, como interceptação telefônica ou busca e apreensão. Entretanto, elas podem constituir fonte de informação e de provas que não podem ser simplesmente descartadas pelos órgãos do Poder Judiciário. STF. 1ª Turma. HC 106152/MS, Rel. Min. Rosa Weber, julgado em 29/3/2016 (Info 819). No julgamento do Inquérito n. 1.957, o STF entendeu que “(a) os escritos anônimos não podem justificar, só por si, [...], a imediata instauração da persecutio criminis, eis que peças apócrifas não podem ser incorporadas, formalmente, ao processo, salvo quando tais documentos forem produzidos pelo acusado, ou, ainda, quando constituírem, eles próprios, o corpo de delito [...]; (b) nada impede, contudo, que o Poder Público provocado por delação anônima (“disque-denúncia", p. ex.), adote medidas informais destinadas a apurar, [...], “com prudência e discrição", a possível ocorrência de eventual... ... situação de ilicitude penal, desde que o faça com o objetivo de conferir a verossimilhança dos fatos nela denunciados, [...] mantendo-se, assim, completa desvinculação desse procedimento estatal em relação às peças apócrifas; e (c) o Ministério Público [...] também pode formar a sua opinio delicti com apoio em outros elementos de convicção que evidenciem a materialidade do fato delituoso e a existência de indícios suficientes de sua autoria, desde [...] não tenham, como único fundamento causal, documentos ou escritos anônimos." ANÁLISE
  • 14. Q881771 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: STJ Provas: CESPE - 2018 - STJ - Conhecimentos Básicos - Cargo: 1 A respeito dos direitos e garantias fundamentais, julgue o item que se segue, tendo como referência a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. Lei federal que previr o oferecimento, em escolas públicas, de ensino religioso de natureza confessional ferirá o princípio da laicidade do Estado. ( ) CERTO ( ) ERRADO QUESTÃO 04
  • 15. Q881771 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: STJ Provas: CESPE - 2018 - STJ - Conhecimentos Básicos - Cargo: 1 A respeito dos direitos e garantias fundamentais, julgue o item que se segue, tendo como referência a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. Lei federal que previr o oferecimento, em escolas públicas, de ensino religioso de natureza confessional ferirá o princípio da laicidade do Estado. ( ) CERTO (X) ERRADO GABARITO
  • 16. ITEM ERRADO. Lei nº 9.394/96 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) traz a seguinte previsão sobre o ensino religioso: Art. 33. O ensino religioso, de matrícula facultativa, é parte integrante da formação básica do cidadão e constitui disciplina dos horários normais das escolas públicas de ensino fundamental, assegurado o respeito à diversidade cultural religiosa do Brasil, vedadas quaisquer formas de proselitismo. Entendimento do STF: A partir da conjugação do binômio Laicidade do Estado (art. 19, I) e Liberdade religiosa (art. 5º, VI), o STF entendeu que o Estado DEVERÁ assegurar o cumprimento do art. 210, § 1º da CF/88, autorizando na rede pública, em igualdade de condições, o oferecimento de ensino confessional das diversas crenças, mediante requisitos formais previamente fixados pelo Ministério da Educação. Deve ser permitido aos alunos, que expressa e voluntariamente se matricularem, o pleno exercício de seu direito subjetivo ao ensino religioso. O STF entendeu, portanto, que a CF/88 não proíbe que sejam oferecidas aulas de uma religião específica, que ensine os dogmas ou valores daquela religião. Não há qualquer problema nisso, DESDE QUE se garanta oportunidade A TODAS as doutrinas religiosas. Art. 210. § 1º O ensino religioso, de matrícula facultativa, constituirá disciplina dos horários normais das escolas públicas de ensino fundamental. Fonte: Dizer o direito. ANÁLISE
  • 18. Q881770 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: STJ Provas: CESPE - 2018 - STJ - Conhecimentos Básicos - Cargo: 1 A respeito dos direitos e garantias fundamentais, julgue o item que se segue, tendo como referência a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. O rol dos direitos fundamentais previsto na Constituição Federal de 1988 é taxativo, isto é, o Brasil adota um sistema fechado de direitos fundamentais. ( ) CERTO ( ) ERRADO QUESTÃO 05
  • 19. Q881770 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: STJ Provas: CESPE - 2018 - STJ - Conhecimentos Básicos - Cargo: 1 A respeito dos direitos e garantias fundamentais, julgue o item que se segue, tendo como referência a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. O rol dos direitos fundamentais previsto na Constituição Federal de 1988 é taxativo, isto é, o Brasil adota um sistema fechado de direitos fundamentais. ( ) CERTO (X) ERRADO GABARITO
  • 20. ITEM ERRADO. Como já manifestou o STF, corroborando a doutrina mais atualizada, que os direitos e deveres individuais e coletivos não se restringem ao art 5º da CF/88, podendo ser encontrados ao longo do texto constitucional, expressos ou decorrentes do regime e dos princípios adotados pela Constituição, ou, ainda, decorrentes dos tratados e convenções internacionais de que o Brasil seja parte. Direito Constitucional Esquematizado 2017, Pedro Lenza O rol não é taxativo, pois admite, no art. 5º, §2º, a observação de outros direitos e garantias decorrentes de regimes e princípios adotados por nossa Constituição, bem como de tratados em que o Brasil faça parte. Art. 5º. § 2º Os direitos e garantias expressos nesta Constituição não excluem outros decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados, ou dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte. ANÁLISE
  • 22. Q868632 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: CGM de João Pessoa - PB Prova: CESPE - 2018 - CGM de João Pessoa - PB - Técnico Municipal de Controle Interno – Geral Acerca dos princípios, fundamentos e objetivos da Constituição Federal de 1988 (CF), julgue o item a seguir. Os direitos e as garantias fundamentais constitucionais estendem-se aos estrangeiros em trânsito no território nacional, mas não às pessoas jurídicas, por falta de previsão constitucional expressa. ( ) CERTO ( ) ERRADO QUESTÃO 06
  • 23. Q868632 Ano: 2018 Banca: CESPE Órgão: CGM de João Pessoa - PB Prova: CESPE - 2018 - CGM de João Pessoa - PB - Técnico Municipal de Controle Interno – Geral Acerca dos princípios, fundamentos e objetivos da Constituição Federal de 1988 (CF), julgue o item a seguir. Os direitos e as garantias fundamentais constitucionais estendem-se aos estrangeiros em trânsito no território nacional, mas não às pessoas jurídicas, por falta de previsão constitucional expressa. ( ) CERTO (X) ERRADO GABARITO
  • 24. ITEM ERRADO. STJ Súm. 227 A pessoa jurídica pode sofrer dano moral. A pessoa jurídica é titular de alguns direitos fundamentais, como por exemplo, o direito a propriedade, a imagem. Segundo o STF e a Constituição Federal, a pessoa jurídica de direito público também é titular de alguns direitos fundamentais, conforme determina o art. 5º. Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade... Conclui-se, portanto, que os direitos fundamentais lavrados na Constituição Federal de 1988 conferem a pessoa jurídica o direito à imagem, e, consequentemente, qualquer ofensa a esta imagem merece a devida proteção, pautada nos danos extrapatrimoniais e voltada para o amparo de toda a sociedade. Embora o texto do artigo garanta expressamente aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País o exercício de todos os direitos e garantias fundamentais, a interpretação aqui é sistemática e finalística além dessa proteção ser realizada sem distinção de qualquer natureza. Assim, a proteção dos direitos fundamentais é reservada a todos os indivíduos, independentemente de sua nacionalidade ou situação no Brasil. A expressão "residentes no Brasil", segundo Alexandre Moraes, deve ser interpretada no sentido de que a CF só pode assegurar a validade do gozo de direitos fundamentais dentro do território brasileiro. As pessoas jurídicas também são beneficiárias dos direitos e das garantias individuais, pois reconhece-se às associações o direito à existência. ANÁLISE
  • 26. Q854506 Ano: 2017 Banca: CESPE Órgão: TRF - 1ª REGIÃO Provas: CESPE - 2017 - TRF - 1ª REGIÃO - Analista Judiciário - Área Administrativa Em relação à eficácia das normas constitucionais, aos direitos e garantias fundamentais e às disposições gerais constitucionais sobre os servidores públicos, julgue o item a seguir. A Constituição Federal, ao prever, de forma exaustiva, os direitos e garantias fundamentais dos indivíduos, faz que sejam desconsiderados outros direitos humanos, mesmo que estejam previstos em tratados internacionais dos quais o Brasil seja parte. ( ) CERTO ( ) ERRADO QUESTÃO 07
  • 27. Q854506 Ano: 2017 Banca: CESPE Órgão: TRF - 1ª REGIÃO Provas: CESPE - 2017 - TRF - 1ª REGIÃO - Analista Judiciário - Área Administrativa Em relação à eficácia das normas constitucionais, aos direitos e garantias fundamentais e às disposições gerais constitucionais sobre os servidores públicos, julgue o item a seguir. A Constituição Federal, ao prever, de forma exaustiva, os direitos e garantias fundamentais dos indivíduos, faz que sejam desconsiderados outros direitos humanos, mesmo que estejam previstos em tratados internacionais dos quais o Brasil seja parte. ( ) CERTO (X) ERRADO QUESTÃO 07
  • 28. ITEM ERRADO. A CF/88 traz um rol não-exaustivo de direitos fundamentais. Isso fica claro pela leitura do art. 5º, § 2º, CF/88, segundo o qual “os direitos e garantias expressos nesta Constituição não excluem outros decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados, ou dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte”. Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: § 2º Os direitos e garantias expressos nesta Constituição não excluem outros decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados, ou dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte. ANÁLISE
  • 30. Q842246 Ano: 2017 Banca: CESPE Órgão: DPU Prova: CESPE - 2017 - DPU - Defensor Público Federal A respeito da teoria e do regime jurídico dos direitos fundamentais, julgue o item que se segue à luz das disposições da CF. Os direitos fundamentais individuais incluem o direito à intimidade, o direito ao devido processo legal e o direito de greve. ( ) CERTO ( ) ERRADO QUESTÃO 08
  • 31. Q842246 Ano: 2017 Banca: CESPE Órgão: DPU Prova: CESPE - 2017 - DPU - Defensor Público Federal A respeito da teoria e do regime jurídico dos direitos fundamentais, julgue o item que se segue à luz das disposições da CF. Os direitos fundamentais individuais incluem o direito à intimidade, o direito ao devido processo legal e o direito de greve. ( ) CERTO (X) ERRADO GABARITO
  • 32. ITEM ERRADO. TÍTULO II - Dos Direitos e Garantias Fundamentais CAPÍTULO I - Dos direitos e deveres individuais e coletivos - todo Art. 5º. X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação; LIV - ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal; CAPÍTULO II - Dos direitos sociais - art. 6º ao 11 Art. 9º É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender. Portanto, o direito de greve é um DIREITO FUNDAMENTAL (GÊNERO) e um DIREITO SOCIAL (ESPÉCIE). Enquanto que o direito de intimidade e ao devido processo legal são direitos FUNDAMENTAIS e INDIVIDUAIS. Direitos Fundamentais são 5: 1) direitos e deveres individuais e coletivos 2) direitos sociais 3) direito de nacionalidade 4) direitos políticos 5) direitos dos partidos políticos ANÁLISE
  • 34. Q582892 Ano: 2015 Banca: CESPE Órgão: Telebras Prova: CESPE - 2015 - Telebras – Advogado Julgue o item subsequente, relativo ao Sistema Tributário Nacional, ao Conselho Nacional de Justiça, à interpretação e aplicabilidade das normas constitucionais, ao poder constituinte originário e aos direitos individuais. A limitação de direitos individuais, enquanto direitos de hierarquia constitucional, deve se dar por expressa disposição constitucional ou mediante lei promulgada com fundamento imediato na própria Constituição Federal. ( ) CERTO ( ) ERRADO QUESTÃO 09
  • 35. Q582892 Ano: 2015 Banca: CESPE Órgão: Telebras Prova: CESPE - 2015 - Telebras – Advogado Julgue o item subsequente, relativo ao Sistema Tributário Nacional, ao Conselho Nacional de Justiça, à interpretação e aplicabilidade das normas constitucionais, ao poder constituinte originário e aos direitos individuais. A limitação de direitos individuais, enquanto direitos de hierarquia constitucional, deve se dar por expressa disposição constitucional ou mediante lei promulgada com fundamento imediato na própria Constituição Federal. (X) CERTO ( ) ERRADO GABARITO
  • 36. ITEM CERTO. "Os direitos fundamentais, enquanto direitos de hierarquia constitucional somente podem ser limitados por expressa disposição constitucional (restrição imediata) ou mediante a lei ordinária promulgada com fundamento imediato na própria constituição (restrição mediata). Assim, é o próprio texto constitucional que consagra o direito de reunir-se pacificamente, sem armas e a liberdade de locomoção no território nacional em tempos de paz, por exemplo. Controverte-se na doutrina sobre se, v. g., a cláusula referente ao direito de reunir-se pacificamente, sem armas poderia ser considerada uma restrição imediata ou se, antes, haveria de ser considerada simples elemento do tipo. Tal como enunciado acima, o problema traz à baila, uma vez mais, a controvérsia estabelecida entre as teorias interna e externa, isto é, entre uma concepção que recusa a existência de restrições estabelecidas diretamente pela Constituição, porquanto eventuais limitações explicitadas pelo constituinte nada mais representam que a própria definição do direito assegurado, e aqueloutra, que distingue precisamente entre o direito assegurado e sua eventual restrição." (MENDES e BRANCO, 2013, p. 200) Normais de direito constitucional só podem ser limitadas pela própria constituição ou por lei infraconstitucional que esteja DIRETAMENTE ligada à própria C.F. ANÁLISE
  • 38. Q558178 Ano: 2013 Banca: CESPE Órgão: MPU Provas: CESPE - 2013 - MPU - Conhecimentos Básicos para o Cargo 33 Considerando as regras do direito constitucional, julgue o item a seguir. Embora os direitos e as garantias fundamentais se destinem essencialmente às pessoas físicas, alguns deles podem ser estendidos às pessoas jurídicas. ( ) CERTO ( ) ERRADO QUESTÃO 10
  • 39. Q558178 Ano: 2013 Banca: CESPE Órgão: MPU Provas: CESPE - 2013 - MPU - Conhecimentos Básicos para o Cargo 33 Considerando as regras do direito constitucional, julgue o item a seguir. Embora os direitos e as garantias fundamentais se destinem essencialmente às pessoas físicas, alguns deles podem ser estendidos às pessoas jurídicas. (X) CERTO ( ) ERRADO GABARITO
  • 40. ITEM CERTO Em regra, os direitos e garantias fundamentais se destina as pessoas físicas (brasileiros e estrangeiros). Porem alguns direitos atingem as pessoas jurídicas. A doutrina majoritária entende que muitos dos direitos enumerados nos incisos do art. 5° são extensíveis às pessoas jurídicas. Exemplos: Direito de Resposta (art. 5º, V, CF/88). Direito de Propriedade (art. 5º, XXII, CF/88). Sigilo da correspondência e das comunicações em geral (art.5º, XII, CF/88). Inviolabilidade de domicílio (art. 5º, XI, CF/88). Direitos fundamentais relacionados à honra e à imagem. A violação pode culminar em reparação pecuniária (art. 5º, V, CF/88). Conforme o STJ, súmula nº 227 - "A pessoa jurídica pode sofrer dano moral". Segundo o STF, as violações a direitos fundamentais não ocorrem somente no âmbito das relações entre o cidadão e o Estado, mas igualmente nas relações travadas entre pessoas físicas e jurídicas de direito privado. Assim, os direitos fundamentais assegurados pela nossa Constituição vinculam diretamente não apenas os poderes públicos, estando direcionados também à proteção dos particulares em face dos poderes privados. (Direito Constitucional Descomplicado). ANÁLISE