SlideShare uma empresa Scribd logo
TENHO DIABETES E
AGORA ?
Na escola:
Professores, funcionários, amigos,… precisam de saber que a
criança é diabética para a apoiarem:
- cumprimento dos horários de refeições,
- reconhecer os sinais e sintomas de hipoglicemia
- como tratá-la, etc.
Criança com diabetes
Apoio à inclusão escolar
 DGS – Programa Nacional de Saúde Escolar (2005)
 Em Saúde Escolar, consideram-se Necessidades de Saúde Especiais (NSE) as que resultam dos problemas de
saúde física e mental que tenham impacto na funcionalidade, produzam limitações acentuadas em qualquer órgão
ou sistema, impliquem irregularidade na frequência escolar e possam comprometer o processo de
aprendizagem… A Equipa de Saúde Escolar é a interface entre a escola e os serviços de saúde. …para fazer o seu
acompanhamento, conjuntamente com a educação, e mobilizar os recursos de saúde necessários para apoiar a sua
inclusão escolar.

 DGS – Orientação nº 003/2012 - Programa Nacional para a Diabetes e programa nacional de Saúde escolar
 …elaborado o plano de saúde individual (PSI) da criança ou jovem com diabetes… participação dos
encarregados de educação, professores ou educadores e profissionais de saúde dos cuidados de saúde
primários…deve contemplar. Formação especifica dos docentes e auxiliares…, reconhecimento e tratamento de
hipoglicemias e definição do sistema de alerta em situações de emergência……para que o aluno com diabetes
Tipo 1 se desenvolva e progrida como qualquer outro.
 DGS - PND – orientações programáticas (2011-2016), Estratégias de intervenção …
• Promover, junto das escolas, ações sobre os cuidados a prestar a crianças e jovens com diabetes tipo 1,
com vista a estimular a sua plena integração na comunidade escolar, a assistência imediata adequada
promovendo a solidariedade e a educação em atitudes de não estigmatização e de responsabilização
social.
O que e a Diabetes Mellitus ?
 A Diabetes mellitus é conhecida pelo homem desde a antiguidade.

 Diabetes significa, fluir através de… e mellitus significa doce como mel.

 É uma doença crónica que se caracteriza pelo aumento dos níveis de
açúcar (glicose) no sangue e pela incapacidade do organismo em
transformar toda a glicose proveniente dos alimentos. À quantidade de
glicose no sangue chama-se glicemia e quando esta aumenta diz-se que o
doente está com hiperglicemia.
Tipos de Diabetes

• Diabetes mellitus tipo 1
• Diabetes mellitus tipo 2
• Diabetes gestacional
• Outros tipos
Diabetes Tipo I
• Ocorre com mais frequência em crianças, adolescentes e jovens adultos, e é
chamada de insulino-dependente, porque desde que é diagnosticada, torna-se
indispensável o tratamento com insulina.

•

Neste tipo de diabetes, as células do pâncrea que são responsáveis pela
produção de insulina são destruídas por um processo denominado “autoimunidade”. Este processo conduz, eventualmente, a uma perda total da
produção de insulina.
Epidemiologia da diabetes tipo I
 Incidência e prevalência têm vindo a aumentar em todo o mundo.
 Portugal tem uma taxa de mais de 17 novos casos / 100 000 crianças / ano
(2009) correspondendo ao dobro do ano 2000.
 Existem 2 picos de apresentação: entre os 5-7 anos e na puberdade.

 Em muitos países tem havido um desproporcional aumento de incidência nos
menores de 5 anos.
 Doença de etiopatogenia complexa em que estão implicados factores genéticos
(de herança poligénica) e mecanismos ambientais.
 Doença de início relativamente agudo. História clínica habitualmente com menos
de 3 semanas de evolução.
Insulina
• É uma hormona produzida por um órgão do corpo humano
chamado pâncreas. A principal função da insulina é controlar a
quantidade de açúcar presente no sangue.

• A insulina actua como a “chave que abre a porta” das células
à entrada da glicose, evitando que este açúcar se acumule no
sangue. Nas pessoas com diabetes, a insulina ou não funciona
como deveria ou não é produzida, o que faz com que a glicose
permaneça na corrente sanguínea. A glicose que está no sangue
em excesso é excretada através da urina.
Sinais e Sintomas da Diabetes
 Poliúria…………………….. (nictúria e /ou enurese)
 Polidipsia………………….... (sede constante e intensa)

 Xerostomia………………..…(sensação de boca seca)
 Anorexia/aumento apetite……………………..
 Perda de peso…………………………………
 Dor abdominal……………………………….
 Alterações de personalidade………………….
 Glicosúria (quando glicemia > 180 mg / dl)
DIAGNÓSTICO
 Em jejum (8 horas)
 – > 126mg/dL .................................................... DM
 – > 110mg/dL (100mg/dL) .......................... Pre-DM

 pós-prandial
 – > 200mg/dL .................................................... DM
 – > 140mg/dL ..................... intolerância ↓ a glicose

 Prova de tolerância a glicose:
 colheita de sangue ingestão de 75g de glicose → nova colheita 2h
depois
Cuidar da diabetes

 A - AUTOCONTROLO
A intervenção activa no tratamento do próprio doente é
imprescindível (de acordo com a sua capacidade).

 B - INSULINA

 C - ALIMENTAÇAO
 D - ACTIVIDADE FÍSICA
EU CONTROLO A
DIABETES !

ACEITAR A DOENÇA É
APRENDE A VIVER COM
ELA!

O controlo da diabetes envolve não só o tratamento com a insulina
para o resto da vida, como também alterações permanentes na
rotina diária.
A – Autocontrolo - Monitorização de Glicemias
Autocontrolo - Registar para controlar
INSULINOTERAPIA
Tipos de Insulinas
C - Alimentação
• É importante ter-se cuidado com o que se come,
mesmo quando não se tem diabetes.

• Alimentação correta é aquela que ajuda a alcançar
um bom controlo metabólico, permitindo um
crescimento normal
• Seguir o plano alimentar
• É um dos fatores fundamentais para a manutenção dos
níveis de glicemia dentro de limites desejáveis.
Plano alimentar

• HORÁRIO DAS REFEIÇÕES
•

Cumprir o esquema de insulina e a os horários das refeições, que foram indicados
pelo médico e nutricionista.

•

É importante fazer refeições a horas certas.

• NÃO EXCLUIR NENHUMA REFEIÇÃO.
•

Pequeno-almoço, merenda da manhã, almoço, merenda(s) da tarde, jantar e ceia.

• FESTAS NA ESCOLA
Alimentação baseada na
roda dos alimentos
• Produtos especiais para diabéticos

•
•
•
•

Contem adoçantes naturais (frutose, sorbitol e manitol)
• ↑ valor calórico do alimento
Contem elevado teor de gordura
• ↑ glicemias, flatulência ou diarreia com excesso de
consumo

Rótulos alimentares
D - Exercício Físico
 Benefícios psicológicos e físicos;
 Melhora o controlo glicémico;

 Quando se vai realizar uma actividade física mais intensa o
nível de insulina deve ser adequado;

 Se glicemia > 250 mg / dl e /ou presença de cetonemia não
deve praticar.
Complicações da Diabetes
 Complicações agudas
 Hipoglicemia
 Hiperglicemia
 Cetoacidose
 Complicações crónicas
 Microvasculares: retinopatia, nefropatia, neuropatia
 Macrovasculares: HTA, doença coronária, cerebral e dos
 membros inferiores
 Pé diabético
 Disfunção sexual
 Infeções
Diabetes na criança
Diabetes na criança
Diabetes na criança
-Efectuar frequentemente testes de glicemia ao sangue;
-Não atrasar ou saltar refeições;

-Fazer uma refeição extra antes do Exercício Físico;
-Trazer sempre identificação de que é diabético;

-Trazer sempre consigo 2/3 pacotes de açúcar;
-Tentar compreender a causa da hipoglicemia para prevenir futuras situações.
COMPLICAÇÕES AGUDAS
Hiperglicemia (> 250 mg / dl)
Hipoglicemia (< 65 mg / dl)
Se severa: 0,5 mg de Glucagon (< 12 anos

Glucagon
Diabetes na criança
Diabetes na criança
Diabetes na criança
CETOACIDOSE
Ocorre quando o organismo não tem insulina em quantidade suficiente e vai
buscar energia à gordura, resultando a produção de substâncias ácidas,
corpos cetónicos.
Cetoacidose










Vómitos,
indisposição
Cansaço
Dor abdominal
Respiração rápida e superficial (Kussmaul)
Hálito com cheiro a acetona
Sonolência
Coma diabético (inconsciência causada pela cetoacidose)
A glicemia aumenta, com nível de insulina baixa, mesmo sem
ingestão alimentar.
Agora que mudei os meu
hábitos alimentares, até a
minha família vai ser mais
saudável!
Vantagens de seguir estes conselhos:

Sucesso escolar;
Corpo e mente saudável;
Ausência de doenças;

Viveres a tua infância e adolescência de uma forma mais feliz!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Diabetes
DiabetesDiabetes
Insulinoterapia
InsulinoterapiaInsulinoterapia
Insulinoterapia
Rodrigo Abreu
 
Aula de diabetes
Aula de diabetesAula de diabetes
Aula de diabetes
Ellen Santos
 
Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
guest30e4af
 
Diabetes!
Diabetes!Diabetes!
Diabetes!
Josy Farias
 
Diarreia apresentação
Diarreia apresentaçãoDiarreia apresentação
Diarreia apresentação
Adriana Matos
 
DIABETES
DIABETESDIABETES
Diabetes no Idoso
Diabetes no IdosoDiabetes no Idoso
Diabetes no Idoso
Amanda Thomé
 
Apresentação diabetes mellitus
Apresentação diabetes mellitusApresentação diabetes mellitus
Apresentação diabetes mellitus
Sérgio Franco - CDPI
 
Fisiologia diabetes mellitus
Fisiologia diabetes mellitusFisiologia diabetes mellitus
Fisiologia diabetes mellitus
Eduarda P.
 
Aula Diabetes
Aula  DiabetesAula  Diabetes
Aula Diabetes
Professor Robson
 
Diabetes Mellitus - Consulta Médica e Tratamento
Diabetes Mellitus - Consulta Médica e TratamentoDiabetes Mellitus - Consulta Médica e Tratamento
Diabetes Mellitus - Consulta Médica e Tratamento
Brenda Lahlou
 
Slides obesidade
Slides obesidadeSlides obesidade
Slides obesidade
Ana Lucia Costa
 
Transtornos alimentares-bulimia e anorexia
Transtornos alimentares-bulimia e anorexiaTranstornos alimentares-bulimia e anorexia
Transtornos alimentares-bulimia e anorexia
Daniela Da Costa Nogueira
 
SLIDES - DIABETES CAPACITAÇÃO.pptx
SLIDES - DIABETES CAPACITAÇÃO.pptxSLIDES - DIABETES CAPACITAÇÃO.pptx
SLIDES - DIABETES CAPACITAÇÃO.pptx
DiegoSousa419733
 
AULA DE TERAPIA NUTRICIONAL
AULA DE TERAPIA NUTRICIONALAULA DE TERAPIA NUTRICIONAL
AULA DE TERAPIA NUTRICIONAL
Meryellen Moliterno
 
Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus
Hipertensão Arterial e Diabetes MellitusHipertensão Arterial e Diabetes Mellitus
Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Cartilha diabetes
Cartilha diabetesCartilha diabetes
Cartilha diabetes
Ana Filadelfi
 
A Diabetes e a Alimentação
A Diabetes e a AlimentaçãoA Diabetes e a Alimentação
A Diabetes e a Alimentação
Michele Pó
 
Nutrição no Ensino da Enfermagem
Nutrição no Ensino da EnfermagemNutrição no Ensino da Enfermagem
Nutrição no Ensino da Enfermagem
Abilio Cardoso Teixeira
 

Mais procurados (20)

Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
 
Insulinoterapia
InsulinoterapiaInsulinoterapia
Insulinoterapia
 
Aula de diabetes
Aula de diabetesAula de diabetes
Aula de diabetes
 
Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
 
Diabetes!
Diabetes!Diabetes!
Diabetes!
 
Diarreia apresentação
Diarreia apresentaçãoDiarreia apresentação
Diarreia apresentação
 
DIABETES
DIABETESDIABETES
DIABETES
 
Diabetes no Idoso
Diabetes no IdosoDiabetes no Idoso
Diabetes no Idoso
 
Apresentação diabetes mellitus
Apresentação diabetes mellitusApresentação diabetes mellitus
Apresentação diabetes mellitus
 
Fisiologia diabetes mellitus
Fisiologia diabetes mellitusFisiologia diabetes mellitus
Fisiologia diabetes mellitus
 
Aula Diabetes
Aula  DiabetesAula  Diabetes
Aula Diabetes
 
Diabetes Mellitus - Consulta Médica e Tratamento
Diabetes Mellitus - Consulta Médica e TratamentoDiabetes Mellitus - Consulta Médica e Tratamento
Diabetes Mellitus - Consulta Médica e Tratamento
 
Slides obesidade
Slides obesidadeSlides obesidade
Slides obesidade
 
Transtornos alimentares-bulimia e anorexia
Transtornos alimentares-bulimia e anorexiaTranstornos alimentares-bulimia e anorexia
Transtornos alimentares-bulimia e anorexia
 
SLIDES - DIABETES CAPACITAÇÃO.pptx
SLIDES - DIABETES CAPACITAÇÃO.pptxSLIDES - DIABETES CAPACITAÇÃO.pptx
SLIDES - DIABETES CAPACITAÇÃO.pptx
 
AULA DE TERAPIA NUTRICIONAL
AULA DE TERAPIA NUTRICIONALAULA DE TERAPIA NUTRICIONAL
AULA DE TERAPIA NUTRICIONAL
 
Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus
Hipertensão Arterial e Diabetes MellitusHipertensão Arterial e Diabetes Mellitus
Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus
 
Cartilha diabetes
Cartilha diabetesCartilha diabetes
Cartilha diabetes
 
A Diabetes e a Alimentação
A Diabetes e a AlimentaçãoA Diabetes e a Alimentação
A Diabetes e a Alimentação
 
Nutrição no Ensino da Enfermagem
Nutrição no Ensino da EnfermagemNutrição no Ensino da Enfermagem
Nutrição no Ensino da Enfermagem
 

Destaque

Doenças no Metabolismo da Glicose
Doenças no Metabolismo da GlicoseDoenças no Metabolismo da Glicose
Doenças no Metabolismo da Glicose
João Pedro Rodrigues
 
Entendendo o Diabetes
Entendendo o DiabetesEntendendo o Diabetes
Entendendo o Diabetes
Pastora Celia Azevedo
 
Mudanças de hábito modificado
Mudanças de hábito modificadoMudanças de hábito modificado
Mudanças de hábito modificado
Jose_Plinio
 
8 pe diabetico consulta externa chcb cirurgia
8 pe diabetico consulta externa chcb cirurgia8 pe diabetico consulta externa chcb cirurgia
8 pe diabetico consulta externa chcb cirurgia
António Bandarra
 
Hipoglicemia
HipoglicemiaHipoglicemia
Hipoglicemia
EFA_06_08
 
Saúde do coração
Saúde do coraçãoSaúde do coração
Saúde do coração
Universidade Federal Fluminense
 
Prevenção no Pé Diabético: Educação
Prevenção no Pé Diabético: EducaçãoPrevenção no Pé Diabético: Educação
Prevenção no Pé Diabético: Educação
Elcos&Ulcus - Sociedade Feridas
 
Trabalho sobre hipertenção, diabetes e doenças renais
Trabalho sobre hipertenção, diabetes e doenças renaisTrabalho sobre hipertenção, diabetes e doenças renais
Trabalho sobre hipertenção, diabetes e doenças renais
Rebecca Cabo
 
Diabetes 2
Diabetes 2Diabetes 2
Diabetes 2
Josy Farias
 
Apresentação pé diabético - William e Stéfani (Cuidar-te/EPE)
Apresentação pé diabético -  William e Stéfani (Cuidar-te/EPE)Apresentação pé diabético -  William e Stéfani (Cuidar-te/EPE)
Apresentação pé diabético - William e Stéfani (Cuidar-te/EPE)
William Castilho
 
Slide Diabetes
Slide DiabetesSlide Diabetes
Slide Diabetes
janinedepine
 
Convivendo com a Diabetes
Convivendo com a DiabetesConvivendo com a Diabetes
Convivendo com a Diabetes
cipasap
 
Programa nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da MulherPrograma nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Fernanda Marinho
 
Hipertensão
HipertensãoHipertensão
Hipertensão
alimentacao
 
Diabetes ApresentaçãO
Diabetes ApresentaçãODiabetes ApresentaçãO
Diabetes ApresentaçãO
Jose Eduardo
 
Hipertensão o que é isso?
Hipertensão o que é isso?Hipertensão o que é isso?
Hipertensão o que é isso?
Professor Robson
 

Destaque (17)

Doenças no Metabolismo da Glicose
Doenças no Metabolismo da GlicoseDoenças no Metabolismo da Glicose
Doenças no Metabolismo da Glicose
 
Entendendo o Diabetes
Entendendo o DiabetesEntendendo o Diabetes
Entendendo o Diabetes
 
Mudanças de hábito modificado
Mudanças de hábito modificadoMudanças de hábito modificado
Mudanças de hábito modificado
 
8 pe diabetico consulta externa chcb cirurgia
8 pe diabetico consulta externa chcb cirurgia8 pe diabetico consulta externa chcb cirurgia
8 pe diabetico consulta externa chcb cirurgia
 
Hipoglicemia
HipoglicemiaHipoglicemia
Hipoglicemia
 
Saúde do coração
Saúde do coraçãoSaúde do coração
Saúde do coração
 
Prevenção no Pé Diabético: Educação
Prevenção no Pé Diabético: EducaçãoPrevenção no Pé Diabético: Educação
Prevenção no Pé Diabético: Educação
 
Trabalho sobre hipertenção, diabetes e doenças renais
Trabalho sobre hipertenção, diabetes e doenças renaisTrabalho sobre hipertenção, diabetes e doenças renais
Trabalho sobre hipertenção, diabetes e doenças renais
 
Pé diabético
Pé diabéticoPé diabético
Pé diabético
 
Diabetes 2
Diabetes 2Diabetes 2
Diabetes 2
 
Apresentação pé diabético - William e Stéfani (Cuidar-te/EPE)
Apresentação pé diabético -  William e Stéfani (Cuidar-te/EPE)Apresentação pé diabético -  William e Stéfani (Cuidar-te/EPE)
Apresentação pé diabético - William e Stéfani (Cuidar-te/EPE)
 
Slide Diabetes
Slide DiabetesSlide Diabetes
Slide Diabetes
 
Convivendo com a Diabetes
Convivendo com a DiabetesConvivendo com a Diabetes
Convivendo com a Diabetes
 
Programa nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da MulherPrograma nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da Mulher
 
Hipertensão
HipertensãoHipertensão
Hipertensão
 
Diabetes ApresentaçãO
Diabetes ApresentaçãODiabetes ApresentaçãO
Diabetes ApresentaçãO
 
Hipertensão o que é isso?
Hipertensão o que é isso?Hipertensão o que é isso?
Hipertensão o que é isso?
 

Semelhante a Diabetes na criança

Ppt saude escolar, diabetes
Ppt saude escolar, diabetesPpt saude escolar, diabetes
Ppt saude escolar, diabetes
Graca Rito
 
Dia Mundial da Diabetes
Dia Mundial da DiabetesDia Mundial da Diabetes
Dia Mundial da Diabetes
Fátima Rocha
 
AULA 09 - DIABETES MELLITUS - Enfermagem Médica.pptx
AULA 09 - DIABETES MELLITUS - Enfermagem Médica.pptxAULA 09 - DIABETES MELLITUS - Enfermagem Médica.pptx
AULA 09 - DIABETES MELLITUS - Enfermagem Médica.pptx
JoaoLucasSilva9
 
Diabetes Tipo 1
Diabetes Tipo 1Diabetes Tipo 1
Apresentação diabetes
Apresentação diabetesApresentação diabetes
Apresentação diabetes
Nilson Edmilson
 
Diabetes Mellitus
Diabetes MellitusDiabetes Mellitus
Diabetes Mellitus
Luciane Santana
 
Cartilha sobre diabetes
Cartilha sobre diabetesCartilha sobre diabetes
Cartilha sobre diabetes
Roberto Silva
 
Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
bioemanuel
 
Dia mundial da diabetes
Dia mundial da diabetesDia mundial da diabetes
Dia mundial da diabetes
Maria José Ramalho
 
Diabetes mellitus bioquimica e fisiopatologia Cuidados de enfermagem
Diabetes mellitus bioquimica e fisiopatologia Cuidados de enfermagemDiabetes mellitus bioquimica e fisiopatologia Cuidados de enfermagem
Diabetes mellitus bioquimica e fisiopatologia Cuidados de enfermagem
Mayza De Jesus Milhomem
 
Manual d diabetes
Manual d diabetesManual d diabetes
Manual d diabetes
barbiebruxadoleste
 
DIABETES -1 C
DIABETES -1 CDIABETES -1 C
Folheto diabetes
Folheto diabetes Folheto diabetes
Folheto diabetes
Rodrigo Rodrigues
 
Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
DiabetesDiabetes
Seminário diabetes mellitus
Seminário diabetes mellitusSeminário diabetes mellitus
Seminário diabetes mellitus
Artemosfera Cia de Artes
 
E-book EuSaúde - Diabetes
E-book EuSaúde - DiabetesE-book EuSaúde - Diabetes
E-book EuSaúde - Diabetes
EuSaúde
 
Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
Renato
 
Diabetes portuguese final (1)
Diabetes portuguese final (1)Diabetes portuguese final (1)
Diabetes portuguese final (1)
Airton Santos
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
Emisa Papa
 

Semelhante a Diabetes na criança (20)

Ppt saude escolar, diabetes
Ppt saude escolar, diabetesPpt saude escolar, diabetes
Ppt saude escolar, diabetes
 
Dia Mundial da Diabetes
Dia Mundial da DiabetesDia Mundial da Diabetes
Dia Mundial da Diabetes
 
AULA 09 - DIABETES MELLITUS - Enfermagem Médica.pptx
AULA 09 - DIABETES MELLITUS - Enfermagem Médica.pptxAULA 09 - DIABETES MELLITUS - Enfermagem Médica.pptx
AULA 09 - DIABETES MELLITUS - Enfermagem Médica.pptx
 
Diabetes Tipo 1
Diabetes Tipo 1Diabetes Tipo 1
Diabetes Tipo 1
 
Apresentação diabetes
Apresentação diabetesApresentação diabetes
Apresentação diabetes
 
Diabetes Mellitus
Diabetes MellitusDiabetes Mellitus
Diabetes Mellitus
 
Cartilha sobre diabetes
Cartilha sobre diabetesCartilha sobre diabetes
Cartilha sobre diabetes
 
Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
 
Dia mundial da diabetes
Dia mundial da diabetesDia mundial da diabetes
Dia mundial da diabetes
 
Diabetes mellitus bioquimica e fisiopatologia Cuidados de enfermagem
Diabetes mellitus bioquimica e fisiopatologia Cuidados de enfermagemDiabetes mellitus bioquimica e fisiopatologia Cuidados de enfermagem
Diabetes mellitus bioquimica e fisiopatologia Cuidados de enfermagem
 
Manual d diabetes
Manual d diabetesManual d diabetes
Manual d diabetes
 
DIABETES -1 C
DIABETES -1 CDIABETES -1 C
DIABETES -1 C
 
Folheto diabetes
Folheto diabetes Folheto diabetes
Folheto diabetes
 
Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
 
Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
 
Seminário diabetes mellitus
Seminário diabetes mellitusSeminário diabetes mellitus
Seminário diabetes mellitus
 
E-book EuSaúde - Diabetes
E-book EuSaúde - DiabetesE-book EuSaúde - Diabetes
E-book EuSaúde - Diabetes
 
Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
 
Diabetes portuguese final (1)
Diabetes portuguese final (1)Diabetes portuguese final (1)
Diabetes portuguese final (1)
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 

Mais de BIBFJ

1 apresentação
1 apresentação1 apresentação
1 apresentação
BIBFJ
 
Comunicação ciência
Comunicação ciênciaComunicação ciência
Comunicação ciência
BIBFJ
 
Diadetes na criança
Diadetes na criançaDiadetes na criança
Diadetes na criança
BIBFJ
 
Encontro com francisco moita flores sofia alves gomes 9º a
Encontro com francisco moita flores   sofia alves gomes 9º aEncontro com francisco moita flores   sofia alves gomes 9º a
Encontro com francisco moita flores sofia alves gomes 9º a
BIBFJ
 
Frei joao nov13 algas
Frei joao nov13 algasFrei joao nov13 algas
Frei joao nov13 algas
BIBFJ
 
Concurso nacional de leitura listas
Concurso nacional de leitura   listasConcurso nacional de leitura   listas
Concurso nacional de leitura listas
BIBFJ
 
Dia mundial da luta contra a sida
Dia mundial da luta contra a sidaDia mundial da luta contra a sida
Dia mundial da luta contra a sida
BIBFJ
 
Dia mundial da luta contra a sida
Dia mundial da luta contra a sidaDia mundial da luta contra a sida
Dia mundial da luta contra a sida
BIBFJ
 
Tabagismo juvenil 1
Tabagismo juvenil 1Tabagismo juvenil 1
Tabagismo juvenil 1
BIBFJ
 
Maleficios tabaco
Maleficios tabacoMaleficios tabaco
Maleficios tabaco
BIBFJ
 
Ppt semana da prevencao
Ppt semana da prevencaoPpt semana da prevencao
Ppt semana da prevencao
BIBFJ
 
Dia mundial alimentação
Dia mundial alimentaçãoDia mundial alimentação
Dia mundial alimentação
BIBFJ
 
Semana vem aí a primavera
Semana vem aí a primaveraSemana vem aí a primavera
Semana vem aí a primavera
BIBFJ
 
Newsletter december 2012
Newsletter december 2012Newsletter december 2012
Newsletter december 2012
BIBFJ
 
Dia mundial da luta contra a sida
Dia mundial da luta contra a sidaDia mundial da luta contra a sida
Dia mundial da luta contra a sida
BIBFJ
 
Cartaz re..
Cartaz re..Cartaz re..
Cartaz re..
BIBFJ
 
Trabalho ciências final grupo final
Trabalho ciências final grupo finalTrabalho ciências final grupo final
Trabalho ciências final grupo final
BIBFJ
 
17 de novembro dia do não fumador
17 de novembro dia do não fumador17 de novembro dia do não fumador
17 de novembro dia do não fumador
BIBFJ
 
Tales of mystery and imagination1
Tales of mystery and imagination1Tales of mystery and imagination1
Tales of mystery and imagination1
BIBFJ
 
The masque of the red death
The masque of the red deathThe masque of the red death
The masque of the red death
BIBFJ
 

Mais de BIBFJ (20)

1 apresentação
1 apresentação1 apresentação
1 apresentação
 
Comunicação ciência
Comunicação ciênciaComunicação ciência
Comunicação ciência
 
Diadetes na criança
Diadetes na criançaDiadetes na criança
Diadetes na criança
 
Encontro com francisco moita flores sofia alves gomes 9º a
Encontro com francisco moita flores   sofia alves gomes 9º aEncontro com francisco moita flores   sofia alves gomes 9º a
Encontro com francisco moita flores sofia alves gomes 9º a
 
Frei joao nov13 algas
Frei joao nov13 algasFrei joao nov13 algas
Frei joao nov13 algas
 
Concurso nacional de leitura listas
Concurso nacional de leitura   listasConcurso nacional de leitura   listas
Concurso nacional de leitura listas
 
Dia mundial da luta contra a sida
Dia mundial da luta contra a sidaDia mundial da luta contra a sida
Dia mundial da luta contra a sida
 
Dia mundial da luta contra a sida
Dia mundial da luta contra a sidaDia mundial da luta contra a sida
Dia mundial da luta contra a sida
 
Tabagismo juvenil 1
Tabagismo juvenil 1Tabagismo juvenil 1
Tabagismo juvenil 1
 
Maleficios tabaco
Maleficios tabacoMaleficios tabaco
Maleficios tabaco
 
Ppt semana da prevencao
Ppt semana da prevencaoPpt semana da prevencao
Ppt semana da prevencao
 
Dia mundial alimentação
Dia mundial alimentaçãoDia mundial alimentação
Dia mundial alimentação
 
Semana vem aí a primavera
Semana vem aí a primaveraSemana vem aí a primavera
Semana vem aí a primavera
 
Newsletter december 2012
Newsletter december 2012Newsletter december 2012
Newsletter december 2012
 
Dia mundial da luta contra a sida
Dia mundial da luta contra a sidaDia mundial da luta contra a sida
Dia mundial da luta contra a sida
 
Cartaz re..
Cartaz re..Cartaz re..
Cartaz re..
 
Trabalho ciências final grupo final
Trabalho ciências final grupo finalTrabalho ciências final grupo final
Trabalho ciências final grupo final
 
17 de novembro dia do não fumador
17 de novembro dia do não fumador17 de novembro dia do não fumador
17 de novembro dia do não fumador
 
Tales of mystery and imagination1
Tales of mystery and imagination1Tales of mystery and imagination1
Tales of mystery and imagination1
 
The masque of the red death
The masque of the red deathThe masque of the red death
The masque of the red death
 

Diabetes na criança

  • 2. Na escola: Professores, funcionários, amigos,… precisam de saber que a criança é diabética para a apoiarem: - cumprimento dos horários de refeições, - reconhecer os sinais e sintomas de hipoglicemia - como tratá-la, etc.
  • 3. Criança com diabetes Apoio à inclusão escolar  DGS – Programa Nacional de Saúde Escolar (2005)  Em Saúde Escolar, consideram-se Necessidades de Saúde Especiais (NSE) as que resultam dos problemas de saúde física e mental que tenham impacto na funcionalidade, produzam limitações acentuadas em qualquer órgão ou sistema, impliquem irregularidade na frequência escolar e possam comprometer o processo de aprendizagem… A Equipa de Saúde Escolar é a interface entre a escola e os serviços de saúde. …para fazer o seu acompanhamento, conjuntamente com a educação, e mobilizar os recursos de saúde necessários para apoiar a sua inclusão escolar.  DGS – Orientação nº 003/2012 - Programa Nacional para a Diabetes e programa nacional de Saúde escolar  …elaborado o plano de saúde individual (PSI) da criança ou jovem com diabetes… participação dos encarregados de educação, professores ou educadores e profissionais de saúde dos cuidados de saúde primários…deve contemplar. Formação especifica dos docentes e auxiliares…, reconhecimento e tratamento de hipoglicemias e definição do sistema de alerta em situações de emergência……para que o aluno com diabetes Tipo 1 se desenvolva e progrida como qualquer outro.  DGS - PND – orientações programáticas (2011-2016), Estratégias de intervenção … • Promover, junto das escolas, ações sobre os cuidados a prestar a crianças e jovens com diabetes tipo 1, com vista a estimular a sua plena integração na comunidade escolar, a assistência imediata adequada promovendo a solidariedade e a educação em atitudes de não estigmatização e de responsabilização social.
  • 4. O que e a Diabetes Mellitus ?  A Diabetes mellitus é conhecida pelo homem desde a antiguidade.  Diabetes significa, fluir através de… e mellitus significa doce como mel.  É uma doença crónica que se caracteriza pelo aumento dos níveis de açúcar (glicose) no sangue e pela incapacidade do organismo em transformar toda a glicose proveniente dos alimentos. À quantidade de glicose no sangue chama-se glicemia e quando esta aumenta diz-se que o doente está com hiperglicemia.
  • 5. Tipos de Diabetes • Diabetes mellitus tipo 1 • Diabetes mellitus tipo 2 • Diabetes gestacional • Outros tipos
  • 6. Diabetes Tipo I • Ocorre com mais frequência em crianças, adolescentes e jovens adultos, e é chamada de insulino-dependente, porque desde que é diagnosticada, torna-se indispensável o tratamento com insulina. • Neste tipo de diabetes, as células do pâncrea que são responsáveis pela produção de insulina são destruídas por um processo denominado “autoimunidade”. Este processo conduz, eventualmente, a uma perda total da produção de insulina.
  • 7. Epidemiologia da diabetes tipo I  Incidência e prevalência têm vindo a aumentar em todo o mundo.  Portugal tem uma taxa de mais de 17 novos casos / 100 000 crianças / ano (2009) correspondendo ao dobro do ano 2000.  Existem 2 picos de apresentação: entre os 5-7 anos e na puberdade.  Em muitos países tem havido um desproporcional aumento de incidência nos menores de 5 anos.  Doença de etiopatogenia complexa em que estão implicados factores genéticos (de herança poligénica) e mecanismos ambientais.  Doença de início relativamente agudo. História clínica habitualmente com menos de 3 semanas de evolução.
  • 8. Insulina • É uma hormona produzida por um órgão do corpo humano chamado pâncreas. A principal função da insulina é controlar a quantidade de açúcar presente no sangue. • A insulina actua como a “chave que abre a porta” das células à entrada da glicose, evitando que este açúcar se acumule no sangue. Nas pessoas com diabetes, a insulina ou não funciona como deveria ou não é produzida, o que faz com que a glicose permaneça na corrente sanguínea. A glicose que está no sangue em excesso é excretada através da urina.
  • 9. Sinais e Sintomas da Diabetes  Poliúria…………………….. (nictúria e /ou enurese)  Polidipsia………………….... (sede constante e intensa)  Xerostomia………………..…(sensação de boca seca)  Anorexia/aumento apetite……………………..  Perda de peso…………………………………  Dor abdominal……………………………….  Alterações de personalidade………………….  Glicosúria (quando glicemia > 180 mg / dl)
  • 10. DIAGNÓSTICO  Em jejum (8 horas)  – > 126mg/dL .................................................... DM  – > 110mg/dL (100mg/dL) .......................... Pre-DM  pós-prandial  – > 200mg/dL .................................................... DM  – > 140mg/dL ..................... intolerância ↓ a glicose  Prova de tolerância a glicose:  colheita de sangue ingestão de 75g de glicose → nova colheita 2h depois
  • 11. Cuidar da diabetes  A - AUTOCONTROLO A intervenção activa no tratamento do próprio doente é imprescindível (de acordo com a sua capacidade).  B - INSULINA  C - ALIMENTAÇAO  D - ACTIVIDADE FÍSICA
  • 12. EU CONTROLO A DIABETES ! ACEITAR A DOENÇA É APRENDE A VIVER COM ELA! O controlo da diabetes envolve não só o tratamento com a insulina para o resto da vida, como também alterações permanentes na rotina diária.
  • 13. A – Autocontrolo - Monitorização de Glicemias
  • 14. Autocontrolo - Registar para controlar
  • 17. C - Alimentação • É importante ter-se cuidado com o que se come, mesmo quando não se tem diabetes. • Alimentação correta é aquela que ajuda a alcançar um bom controlo metabólico, permitindo um crescimento normal • Seguir o plano alimentar • É um dos fatores fundamentais para a manutenção dos níveis de glicemia dentro de limites desejáveis.
  • 18. Plano alimentar • HORÁRIO DAS REFEIÇÕES • Cumprir o esquema de insulina e a os horários das refeições, que foram indicados pelo médico e nutricionista. • É importante fazer refeições a horas certas. • NÃO EXCLUIR NENHUMA REFEIÇÃO. • Pequeno-almoço, merenda da manhã, almoço, merenda(s) da tarde, jantar e ceia. • FESTAS NA ESCOLA
  • 20. • Produtos especiais para diabéticos • • • • Contem adoçantes naturais (frutose, sorbitol e manitol) • ↑ valor calórico do alimento Contem elevado teor de gordura • ↑ glicemias, flatulência ou diarreia com excesso de consumo Rótulos alimentares
  • 21. D - Exercício Físico  Benefícios psicológicos e físicos;  Melhora o controlo glicémico;  Quando se vai realizar uma actividade física mais intensa o nível de insulina deve ser adequado;  Se glicemia > 250 mg / dl e /ou presença de cetonemia não deve praticar.
  • 22. Complicações da Diabetes  Complicações agudas  Hipoglicemia  Hiperglicemia  Cetoacidose  Complicações crónicas  Microvasculares: retinopatia, nefropatia, neuropatia  Macrovasculares: HTA, doença coronária, cerebral e dos  membros inferiores  Pé diabético  Disfunção sexual  Infeções
  • 26. -Efectuar frequentemente testes de glicemia ao sangue; -Não atrasar ou saltar refeições; -Fazer uma refeição extra antes do Exercício Físico; -Trazer sempre identificação de que é diabético; -Trazer sempre consigo 2/3 pacotes de açúcar; -Tentar compreender a causa da hipoglicemia para prevenir futuras situações.
  • 27. COMPLICAÇÕES AGUDAS Hiperglicemia (> 250 mg / dl) Hipoglicemia (< 65 mg / dl) Se severa: 0,5 mg de Glucagon (< 12 anos Glucagon
  • 31. CETOACIDOSE Ocorre quando o organismo não tem insulina em quantidade suficiente e vai buscar energia à gordura, resultando a produção de substâncias ácidas, corpos cetónicos.
  • 32. Cetoacidose          Vómitos, indisposição Cansaço Dor abdominal Respiração rápida e superficial (Kussmaul) Hálito com cheiro a acetona Sonolência Coma diabético (inconsciência causada pela cetoacidose) A glicemia aumenta, com nível de insulina baixa, mesmo sem ingestão alimentar.
  • 33. Agora que mudei os meu hábitos alimentares, até a minha família vai ser mais saudável!
  • 34. Vantagens de seguir estes conselhos: Sucesso escolar; Corpo e mente saudável; Ausência de doenças; Viveres a tua infância e adolescência de uma forma mais feliz!