SlideShare uma empresa Scribd logo
DESAFIO PROFISSIONAL 
POLO DE TUPÃ - PEDAGOGIA / 1ª SÉRIE 
2º SEMESTRE 
DISCIPLINAS NORTEADORAS: DIDÁTICA, LÍNGUA BRASILEIRA DE 
SINAIS E RESPONSABILIDADE SOCIAL E MEIO AMBIENTE 
CAMILA POSSARI 
RA 8978203697 
MEIO AMBIENTE, GLOBALIZAÇÃO E HUMANIDADE. 
SIMONE ANACLETO PARIZ 
ASSIS 
11/2014
Introdução 
• O presente trabalho tem como objetivo, após um levantamento inicial da realidade encontrada, propor 
alternativas e soluções para o desenvolvimento e aprimoramento da qualidade de vida das pessoas que 
habitam uma comunidade urbana a qual é seccionada por um córrego poluído, e sofrem com as 
consequências disso, que além de estruturais, estão relacionadas a saúde e ao próprio relacionamento dos 
cidadãos.
Passo 1 – Após análise dos problemas tem-se as medidas adotadas para 
melhorar as condições necessárias e possíveis. 
Impactos causados pela poluição no córrego no 
cotidiano 
Medidas adotadas para a melhoria da qualidade da 
água do córrego 
Grande número de insetos encontrados Uso de inseticida natural 
Mal cheiro Iniciar um processo para reverter a poluição por meio 
do tratamento que será aplicado ao esgoto antes de ser 
depositado no córrego 
Doenças Projetos de conscientização relacionados a mudança 
de hábitos como jogar lixos no rio, ferver a água antes 
de usar, usar chinelos e não tomar banho e ingerir água 
contaminada 
Diminuição do fornecimento de água Parcerias com o município para o uso de caminhões 
pipas e poços artesianos longe do córrego poluído mas 
de possível acesso a população
Passo 2 – Definição dos grupos da sociedade e sugestões de sua participação 
na mesma. 
Grupos da sociedade civil organizada Ações que podem ser desenvolvidas 
Rádio Comunitária Vinhetas com dicas acessíveis relacionadas a 
informações importantes à comunidade, como dias que 
o caminhão pipa virá, ou como andam os projetos 
desenvolvidos pela prefeitura para que desta forma 
possa haver uma fiscalização e cobrança. 
Cooperativas Incentivos ao plantio de frutas e vegetais que 
respeitem os cuidados relacionados à higiene e ao bem 
estar da população. 
Grupos Culturais Apresentações de dança, música e filmes relacionados 
ao meio ambiente, sendo assim uma forma didática de 
modificar e adquirir hábitos saudáveis e higiênicos. 
Grupos Ambientalistas Cursos e palestras interessantes que possam envolver a 
sociedade e educa-los sobre medidas necessárias para 
que as crianças e adultos não poluam mais e desta 
forma preservem suas saúdes, como não jogar lixo no 
córrego, lavar bem as frutas e vegetais, ferver a 
água,lavar bem as mãos.
Passo 3 – Ações propostas que devem ser adotadas pela escola para a 
mobilização dos conhecimentos voltados a resolução dos problemas. 
Ações que podem ser desenvolvidas na escola Detalhamento das ações 
Noções de Saneamento básico Conjunto de medidas adotadas em uma região, em 
uma cidade, para melhorar a vida e a saúde dos 
habitantes impedindo que fatores físicos de efeitos 
nocivos possam prejudicar as pessoas no seu bem-estar 
físico mental e social 
Instrução sobre os direitos dos cidadãos relacionados a 
saúde 
O abastecimento de água potável, o esgoto sanitário, a 
limpeza urbana, o manejo de resíduos sólidos e 
drenagem das águas pluviais são o conjunto de 
serviços de infraestruturas e instalações operacionais 
que vão melhorar a vida da comunidade e que devem 
ser prestados pelo município. 
Palestras relacionadas a higiene e medidas profiláticas higienização, em todas as suas formas, evita a 
transmissão e/ou contágio por agentes 
infectocontagiosos, logo é uma medida profilática
Passo 4 – Leitura da comunidade 
Problemas, especificidades e características da 
comunidade 
Sugestões de melhorias que podem ser 
contempladas no Plano Diretor Municipal 
Falta de fiscalização a terrenos ou estruturas 
abandonadas 
A fiscalização sanitária abrangerá especialmente a 
higiene dos logradouros públicos, das edificações, 
da alimentação, dos estabelecimentos comerciais, 
prestadores de serviço, das piscinas de natação, bem 
como o controle de poluição ambiental e a limpeza de 
terrenos, cursos de água e valas. 
Punição inexistente àqueles que jogam lixo no córrego Na infração de qualquer artigo deste Capítulo, será 
imposta a multa de 1 a 3 vezes o valor 
da Unidade Fiscal do Município (UFM), elevada ao 
dobro em caso de reincidência. 
Proprietários não tomam as devidas providências 
relacionadas a limpeza de seus terrenos, manutenção 
das saídas de escoamento de água e guias. 
No caso de não cumprimento das disposições do item 
III, a Prefeitura mandará fazer os serviços, 
cobrando do construtor, a importância correspondente, 
acrescida de 20% e no caso de entupimento de galeria 
de águas pluviais, ocasionado por serviço particular de 
construção, 
conserto e conservação, a Prefeitura providenciará a 
limpeza da referida galeria, correndo as despesas, 
acrescidas de 20% (vinte por cento) por conta do 
proprietário, construtor ou ocupante do imóvel.
Conclusão 
• Após esta análise e sequenciamento de informações podemos notar que com o auxilio da sociedade como 
um todos, o município encontra-se em uma situação capaz de ser revertida, sendo necessárias algumas 
medidas como: Projetos educacionais relacionados a mudanças de hábitos de higiene, envolvimento da 
sociedade para cobrar as ações que devem ser tomadas pelo município e ajuda do município para cumprir 
seus deveres e zelar pela saúde e bem estar da população.
Referências 
• BRANDÃO, C.R. (Org.). Pesquisa participante. 8ªed. São Paulo: Brasiliense, 1990 
• Política Nacional de Promoção da Saúde. Anexo I. Ministério da Saúde. Disponível 
em:http://portal.saude.gov.br/.Visualizado em 05/11/2014 
• TINOCO, Marta. Saúde Coletiva.Apostila: Universidade Estácio de Sá. 
• CZERESNIA, Dina; FREITAS, Carlos Machado de. Promoção da saúde: conceitos, reflexões, tendências. 
Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2005. 174 p. 
• SHEPHARD, Roy J. Envelhecimento, atividade física e saúde. São Paulo: Phorte, 2003. 485 p. 
• ROUQUAYROL, Maria Zelia; ALMEIDA FILHO, Naomar de. Epidemiologia e saúde. 6. ed. Rio de 
Janeiro: MEDSI, 2003. 708 p.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestão de Residuos
Gestão de ResiduosGestão de Residuos
Gestão de Residuos
Roosevelt F. Abrantes
 
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana
Cepagro
 
Cartilha Lixo, quem se lixa? : o bê-á-bá da Política Nacional de Resíduos Sól...
Cartilha Lixo, quem se lixa? : o bê-á-bá da Política Nacional de Resíduos Sól...Cartilha Lixo, quem se lixa? : o bê-á-bá da Política Nacional de Resíduos Sól...
Cartilha Lixo, quem se lixa? : o bê-á-bá da Política Nacional de Resíduos Sól...
Prefeitura de Olinda
 
Seminário Desafios Ambientais Contemporâneos - Mesa 1 Laura Bueno - Escassez ...
Seminário Desafios Ambientais Contemporâneos - Mesa 1 Laura Bueno - Escassez ...Seminário Desafios Ambientais Contemporâneos - Mesa 1 Laura Bueno - Escassez ...
Seminário Desafios Ambientais Contemporâneos - Mesa 1 Laura Bueno - Escassez ...
Semasa - Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André
 
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N2 2011
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N2 2011Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N2 2011
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N2 2011
Flávio Henrique Ferreira Barbosa
 
Introdução aula 5
Introdução   aula 5Introdução   aula 5
Introdução aula 5
Giovanna Ortiz
 
Boletim "Critérios Técnicos para Elaboração de Projeto, Operação e Monitoram...
Boletim  "Critérios Técnicos para Elaboração de Projeto, Operação e Monitoram...Boletim  "Critérios Técnicos para Elaboração de Projeto, Operação e Monitoram...
Boletim "Critérios Técnicos para Elaboração de Projeto, Operação e Monitoram...
Cepagro
 
Apresentacao tcc
Apresentacao tccApresentacao tcc
Apresentacao tcc
Ágata Ruggieri
 
Manual “Revolução dos Baldinhos – A Tecnologia Social da Gestão Comunitár...
Manual “Revolução dos Baldinhos – A Tecnologia Social da Gestão Comunitár...Manual “Revolução dos Baldinhos – A Tecnologia Social da Gestão Comunitár...
Manual “Revolução dos Baldinhos – A Tecnologia Social da Gestão Comunitár...
Cepagro
 
Revista Gestão Agroecológica do Camping do PAERVE
Revista Gestão Agroecológica do Camping do PAERVE Revista Gestão Agroecológica do Camping do PAERVE
Revista Gestão Agroecológica do Camping do PAERVE
Camping PAERVE
 
Resíduos sólidos urbanos
Resíduos sólidos urbanosResíduos sólidos urbanos
Resíduos sólidos urbanos
Inês Simão
 
Dimensionamento de aterros sanitários
Dimensionamento de aterros sanitáriosDimensionamento de aterros sanitários
Dimensionamento de aterros sanitários
Carlos Elson Cunha
 
Cartilha residuos solidos_furb[1]
Cartilha residuos solidos_furb[1]Cartilha residuos solidos_furb[1]
Cartilha residuos solidos_furb[1]
Eliane Damião Alves
 
Revista Gestão Agroecológica do Camping do Parque Estadual do Rio Vermelho
Revista Gestão Agroecológica do Camping do Parque Estadual do Rio VermelhoRevista Gestão Agroecológica do Camping do Parque Estadual do Rio Vermelho
Revista Gestão Agroecológica do Camping do Parque Estadual do Rio Vermelho
Camping PAERVE
 
PLANEJAMENTO URBANO NO MEIO AMBIENTE - ATERRO DA CAXIMB
PLANEJAMENTO URBANO NO MEIO AMBIENTE - ATERRO DA CAXIMBPLANEJAMENTO URBANO NO MEIO AMBIENTE - ATERRO DA CAXIMB
PLANEJAMENTO URBANO NO MEIO AMBIENTE - ATERRO DA CAXIMB
Deisi Motter
 
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N1 2011
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N1 2011Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N1 2011
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N1 2011
Flávio Henrique Ferreira Barbosa
 
Plano ambiental de una
Plano ambiental de unaPlano ambiental de una
Plano ambiental de una
Karlla Costa
 
Saneamento básico
Saneamento básicoSaneamento básico
Saneamento básico
PhoenixSportFitness
 
Projeto valores sustentabilidade
Projeto valores sustentabilidadeProjeto valores sustentabilidade
Projeto valores sustentabilidade
Delziene Jesus
 
Coleta Seletiva de Lixo Urbano no Rio de Janeiro
Coleta Seletiva de Lixo Urbano no Rio de JaneiroColeta Seletiva de Lixo Urbano no Rio de Janeiro
Coleta Seletiva de Lixo Urbano no Rio de Janeiro
Maira Teixeira
 

Mais procurados (20)

Gestão de Residuos
Gestão de ResiduosGestão de Residuos
Gestão de Residuos
 
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana
 
Cartilha Lixo, quem se lixa? : o bê-á-bá da Política Nacional de Resíduos Sól...
Cartilha Lixo, quem se lixa? : o bê-á-bá da Política Nacional de Resíduos Sól...Cartilha Lixo, quem se lixa? : o bê-á-bá da Política Nacional de Resíduos Sól...
Cartilha Lixo, quem se lixa? : o bê-á-bá da Política Nacional de Resíduos Sól...
 
Seminário Desafios Ambientais Contemporâneos - Mesa 1 Laura Bueno - Escassez ...
Seminário Desafios Ambientais Contemporâneos - Mesa 1 Laura Bueno - Escassez ...Seminário Desafios Ambientais Contemporâneos - Mesa 1 Laura Bueno - Escassez ...
Seminário Desafios Ambientais Contemporâneos - Mesa 1 Laura Bueno - Escassez ...
 
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N2 2011
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N2 2011Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N2 2011
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N2 2011
 
Introdução aula 5
Introdução   aula 5Introdução   aula 5
Introdução aula 5
 
Boletim "Critérios Técnicos para Elaboração de Projeto, Operação e Monitoram...
Boletim  "Critérios Técnicos para Elaboração de Projeto, Operação e Monitoram...Boletim  "Critérios Técnicos para Elaboração de Projeto, Operação e Monitoram...
Boletim "Critérios Técnicos para Elaboração de Projeto, Operação e Monitoram...
 
Apresentacao tcc
Apresentacao tccApresentacao tcc
Apresentacao tcc
 
Manual “Revolução dos Baldinhos – A Tecnologia Social da Gestão Comunitár...
Manual “Revolução dos Baldinhos – A Tecnologia Social da Gestão Comunitár...Manual “Revolução dos Baldinhos – A Tecnologia Social da Gestão Comunitár...
Manual “Revolução dos Baldinhos – A Tecnologia Social da Gestão Comunitár...
 
Revista Gestão Agroecológica do Camping do PAERVE
Revista Gestão Agroecológica do Camping do PAERVE Revista Gestão Agroecológica do Camping do PAERVE
Revista Gestão Agroecológica do Camping do PAERVE
 
Resíduos sólidos urbanos
Resíduos sólidos urbanosResíduos sólidos urbanos
Resíduos sólidos urbanos
 
Dimensionamento de aterros sanitários
Dimensionamento de aterros sanitáriosDimensionamento de aterros sanitários
Dimensionamento de aterros sanitários
 
Cartilha residuos solidos_furb[1]
Cartilha residuos solidos_furb[1]Cartilha residuos solidos_furb[1]
Cartilha residuos solidos_furb[1]
 
Revista Gestão Agroecológica do Camping do Parque Estadual do Rio Vermelho
Revista Gestão Agroecológica do Camping do Parque Estadual do Rio VermelhoRevista Gestão Agroecológica do Camping do Parque Estadual do Rio Vermelho
Revista Gestão Agroecológica do Camping do Parque Estadual do Rio Vermelho
 
PLANEJAMENTO URBANO NO MEIO AMBIENTE - ATERRO DA CAXIMB
PLANEJAMENTO URBANO NO MEIO AMBIENTE - ATERRO DA CAXIMBPLANEJAMENTO URBANO NO MEIO AMBIENTE - ATERRO DA CAXIMB
PLANEJAMENTO URBANO NO MEIO AMBIENTE - ATERRO DA CAXIMB
 
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N1 2011
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N1 2011Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N1 2011
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N1 2011
 
Plano ambiental de una
Plano ambiental de unaPlano ambiental de una
Plano ambiental de una
 
Saneamento básico
Saneamento básicoSaneamento básico
Saneamento básico
 
Projeto valores sustentabilidade
Projeto valores sustentabilidadeProjeto valores sustentabilidade
Projeto valores sustentabilidade
 
Coleta Seletiva de Lixo Urbano no Rio de Janeiro
Coleta Seletiva de Lixo Urbano no Rio de JaneiroColeta Seletiva de Lixo Urbano no Rio de Janeiro
Coleta Seletiva de Lixo Urbano no Rio de Janeiro
 

Destaque

Desafio profissional pronto
Desafio profissional prontoDesafio profissional pronto
Desafio profissional pronto
Cleuza Carus
 
Desafio profissional ii
Desafio profissional iiDesafio profissional ii
Desafio profissional ii
Thais Soares
 
2011 pedagogia - 5 semestre
2011   pedagogia - 5 semestre2011   pedagogia - 5 semestre
2011 pedagogia - 5 semestre
Anhanguera institucional
 
Trabalho gravadora
Trabalho gravadora Trabalho gravadora
Trabalho gravadora
Luis Gustavo Cardoso
 
Outsourcing como analisar administrar e faturar.
Outsourcing como analisar administrar e faturar.Outsourcing como analisar administrar e faturar.
Outsourcing como analisar administrar e faturar.
SulCopy Tecnologia Digital
 
DESAFIO PROFISSIONAL LEITEIRA MOGIANA
DESAFIO PROFISSIONAL LEITEIRA MOGIANADESAFIO PROFISSIONAL LEITEIRA MOGIANA
DESAFIO PROFISSIONAL LEITEIRA MOGIANA
Acade Consultoria
 
Desafio profissioanal gestão do conheçimento 1
Desafio profissioanal gestão do conheçimento 1Desafio profissioanal gestão do conheçimento 1
Desafio profissioanal gestão do conheçimento 1
Ana Genesy
 
DESAFIO PROFISSIONAL GESTÃO PÚBLICA 2017
DESAFIO PROFISSIONAL GESTÃO PÚBLICA 2017DESAFIO PROFISSIONAL GESTÃO PÚBLICA 2017
DESAFIO PROFISSIONAL GESTÃO PÚBLICA 2017
Acade Consultoria
 
Divulgação
DivulgaçãoDivulgação
Divulgação
Acade Consultoria
 
Livrando a mulher de jó do banco dos réus
Livrando a mulher de jó do banco dos réusLivrando a mulher de jó do banco dos réus
Livrando a mulher de jó do banco dos réus
Carlos Augusto Vailatti
 
Desafio profissional finalizado 1º bimestre mat e pg
Desafio profissional finalizado 1º bimestre mat e pgDesafio profissional finalizado 1º bimestre mat e pg
Desafio profissional finalizado 1º bimestre mat e pg
livialemos
 
DESAFIO PROFISSIONAL escola aprendiz
DESAFIO PROFISSIONAL escola aprendizDESAFIO PROFISSIONAL escola aprendiz
DESAFIO PROFISSIONAL escola aprendiz
Acade Consultoria
 
Modelo de plano de ação
Modelo de plano de açãoModelo de plano de ação
Modelo de plano de ação
Alexandre Ribenboim
 
Desafio profissional ped3
Desafio profissional ped3Desafio profissional ped3
Desafio profissional ped3
Jéssica Da Cruz Seno
 
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
Plano de ação pedagógica 2009   anandreiaPlano de ação pedagógica 2009   anandreia
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
COORDENADORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO VILHENA
 

Destaque (15)

Desafio profissional pronto
Desafio profissional prontoDesafio profissional pronto
Desafio profissional pronto
 
Desafio profissional ii
Desafio profissional iiDesafio profissional ii
Desafio profissional ii
 
2011 pedagogia - 5 semestre
2011   pedagogia - 5 semestre2011   pedagogia - 5 semestre
2011 pedagogia - 5 semestre
 
Trabalho gravadora
Trabalho gravadora Trabalho gravadora
Trabalho gravadora
 
Outsourcing como analisar administrar e faturar.
Outsourcing como analisar administrar e faturar.Outsourcing como analisar administrar e faturar.
Outsourcing como analisar administrar e faturar.
 
DESAFIO PROFISSIONAL LEITEIRA MOGIANA
DESAFIO PROFISSIONAL LEITEIRA MOGIANADESAFIO PROFISSIONAL LEITEIRA MOGIANA
DESAFIO PROFISSIONAL LEITEIRA MOGIANA
 
Desafio profissioanal gestão do conheçimento 1
Desafio profissioanal gestão do conheçimento 1Desafio profissioanal gestão do conheçimento 1
Desafio profissioanal gestão do conheçimento 1
 
DESAFIO PROFISSIONAL GESTÃO PÚBLICA 2017
DESAFIO PROFISSIONAL GESTÃO PÚBLICA 2017DESAFIO PROFISSIONAL GESTÃO PÚBLICA 2017
DESAFIO PROFISSIONAL GESTÃO PÚBLICA 2017
 
Divulgação
DivulgaçãoDivulgação
Divulgação
 
Livrando a mulher de jó do banco dos réus
Livrando a mulher de jó do banco dos réusLivrando a mulher de jó do banco dos réus
Livrando a mulher de jó do banco dos réus
 
Desafio profissional finalizado 1º bimestre mat e pg
Desafio profissional finalizado 1º bimestre mat e pgDesafio profissional finalizado 1º bimestre mat e pg
Desafio profissional finalizado 1º bimestre mat e pg
 
DESAFIO PROFISSIONAL escola aprendiz
DESAFIO PROFISSIONAL escola aprendizDESAFIO PROFISSIONAL escola aprendiz
DESAFIO PROFISSIONAL escola aprendiz
 
Modelo de plano de ação
Modelo de plano de açãoModelo de plano de ação
Modelo de plano de ação
 
Desafio profissional ped3
Desafio profissional ped3Desafio profissional ped3
Desafio profissional ped3
 
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
Plano de ação pedagógica 2009   anandreiaPlano de ação pedagógica 2009   anandreia
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
 

Semelhante a Desafio profissional

Aula - Saneamento Básico.pptx
Aula  - Saneamento Básico.pptxAula  - Saneamento Básico.pptx
Aula - Saneamento Básico.pptx
SILVIACARLAHAITHERGO
 
Aula 1 - Violêta Kubrusly
Aula 1 - Violêta KubruslyAula 1 - Violêta Kubrusly
Aula 1 - Violêta Kubrusly
Habitação e Cidade
 
Saneamento básico
Saneamento básicoSaneamento básico
Saneamento básico
ThaisRocha05
 
LIXO NO BAIRRO PILOTO, DISSERTAÇÃO
LIXO NO BAIRRO PILOTO, DISSERTAÇÃOLIXO NO BAIRRO PILOTO, DISSERTAÇÃO
LIXO NO BAIRRO PILOTO, DISSERTAÇÃO
johnbasadila
 
saneamentobsico-121110125149-phpapp01.pptx
saneamentobsico-121110125149-phpapp01.pptxsaneamentobsico-121110125149-phpapp01.pptx
saneamentobsico-121110125149-phpapp01.pptx
ricardosantossilva4
 
1º aula
1º aula1º aula
1º aula
Ras Junior
 

Semelhante a Desafio profissional (6)

Aula - Saneamento Básico.pptx
Aula  - Saneamento Básico.pptxAula  - Saneamento Básico.pptx
Aula - Saneamento Básico.pptx
 
Aula 1 - Violêta Kubrusly
Aula 1 - Violêta KubruslyAula 1 - Violêta Kubrusly
Aula 1 - Violêta Kubrusly
 
Saneamento básico
Saneamento básicoSaneamento básico
Saneamento básico
 
LIXO NO BAIRRO PILOTO, DISSERTAÇÃO
LIXO NO BAIRRO PILOTO, DISSERTAÇÃOLIXO NO BAIRRO PILOTO, DISSERTAÇÃO
LIXO NO BAIRRO PILOTO, DISSERTAÇÃO
 
saneamentobsico-121110125149-phpapp01.pptx
saneamentobsico-121110125149-phpapp01.pptxsaneamentobsico-121110125149-phpapp01.pptx
saneamentobsico-121110125149-phpapp01.pptx
 
1º aula
1º aula1º aula
1º aula
 

Último

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 

Desafio profissional

  • 1. DESAFIO PROFISSIONAL POLO DE TUPÃ - PEDAGOGIA / 1ª SÉRIE 2º SEMESTRE DISCIPLINAS NORTEADORAS: DIDÁTICA, LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS E RESPONSABILIDADE SOCIAL E MEIO AMBIENTE CAMILA POSSARI RA 8978203697 MEIO AMBIENTE, GLOBALIZAÇÃO E HUMANIDADE. SIMONE ANACLETO PARIZ ASSIS 11/2014
  • 2. Introdução • O presente trabalho tem como objetivo, após um levantamento inicial da realidade encontrada, propor alternativas e soluções para o desenvolvimento e aprimoramento da qualidade de vida das pessoas que habitam uma comunidade urbana a qual é seccionada por um córrego poluído, e sofrem com as consequências disso, que além de estruturais, estão relacionadas a saúde e ao próprio relacionamento dos cidadãos.
  • 3. Passo 1 – Após análise dos problemas tem-se as medidas adotadas para melhorar as condições necessárias e possíveis. Impactos causados pela poluição no córrego no cotidiano Medidas adotadas para a melhoria da qualidade da água do córrego Grande número de insetos encontrados Uso de inseticida natural Mal cheiro Iniciar um processo para reverter a poluição por meio do tratamento que será aplicado ao esgoto antes de ser depositado no córrego Doenças Projetos de conscientização relacionados a mudança de hábitos como jogar lixos no rio, ferver a água antes de usar, usar chinelos e não tomar banho e ingerir água contaminada Diminuição do fornecimento de água Parcerias com o município para o uso de caminhões pipas e poços artesianos longe do córrego poluído mas de possível acesso a população
  • 4. Passo 2 – Definição dos grupos da sociedade e sugestões de sua participação na mesma. Grupos da sociedade civil organizada Ações que podem ser desenvolvidas Rádio Comunitária Vinhetas com dicas acessíveis relacionadas a informações importantes à comunidade, como dias que o caminhão pipa virá, ou como andam os projetos desenvolvidos pela prefeitura para que desta forma possa haver uma fiscalização e cobrança. Cooperativas Incentivos ao plantio de frutas e vegetais que respeitem os cuidados relacionados à higiene e ao bem estar da população. Grupos Culturais Apresentações de dança, música e filmes relacionados ao meio ambiente, sendo assim uma forma didática de modificar e adquirir hábitos saudáveis e higiênicos. Grupos Ambientalistas Cursos e palestras interessantes que possam envolver a sociedade e educa-los sobre medidas necessárias para que as crianças e adultos não poluam mais e desta forma preservem suas saúdes, como não jogar lixo no córrego, lavar bem as frutas e vegetais, ferver a água,lavar bem as mãos.
  • 5. Passo 3 – Ações propostas que devem ser adotadas pela escola para a mobilização dos conhecimentos voltados a resolução dos problemas. Ações que podem ser desenvolvidas na escola Detalhamento das ações Noções de Saneamento básico Conjunto de medidas adotadas em uma região, em uma cidade, para melhorar a vida e a saúde dos habitantes impedindo que fatores físicos de efeitos nocivos possam prejudicar as pessoas no seu bem-estar físico mental e social Instrução sobre os direitos dos cidadãos relacionados a saúde O abastecimento de água potável, o esgoto sanitário, a limpeza urbana, o manejo de resíduos sólidos e drenagem das águas pluviais são o conjunto de serviços de infraestruturas e instalações operacionais que vão melhorar a vida da comunidade e que devem ser prestados pelo município. Palestras relacionadas a higiene e medidas profiláticas higienização, em todas as suas formas, evita a transmissão e/ou contágio por agentes infectocontagiosos, logo é uma medida profilática
  • 6. Passo 4 – Leitura da comunidade Problemas, especificidades e características da comunidade Sugestões de melhorias que podem ser contempladas no Plano Diretor Municipal Falta de fiscalização a terrenos ou estruturas abandonadas A fiscalização sanitária abrangerá especialmente a higiene dos logradouros públicos, das edificações, da alimentação, dos estabelecimentos comerciais, prestadores de serviço, das piscinas de natação, bem como o controle de poluição ambiental e a limpeza de terrenos, cursos de água e valas. Punição inexistente àqueles que jogam lixo no córrego Na infração de qualquer artigo deste Capítulo, será imposta a multa de 1 a 3 vezes o valor da Unidade Fiscal do Município (UFM), elevada ao dobro em caso de reincidência. Proprietários não tomam as devidas providências relacionadas a limpeza de seus terrenos, manutenção das saídas de escoamento de água e guias. No caso de não cumprimento das disposições do item III, a Prefeitura mandará fazer os serviços, cobrando do construtor, a importância correspondente, acrescida de 20% e no caso de entupimento de galeria de águas pluviais, ocasionado por serviço particular de construção, conserto e conservação, a Prefeitura providenciará a limpeza da referida galeria, correndo as despesas, acrescidas de 20% (vinte por cento) por conta do proprietário, construtor ou ocupante do imóvel.
  • 7. Conclusão • Após esta análise e sequenciamento de informações podemos notar que com o auxilio da sociedade como um todos, o município encontra-se em uma situação capaz de ser revertida, sendo necessárias algumas medidas como: Projetos educacionais relacionados a mudanças de hábitos de higiene, envolvimento da sociedade para cobrar as ações que devem ser tomadas pelo município e ajuda do município para cumprir seus deveres e zelar pela saúde e bem estar da população.
  • 8. Referências • BRANDÃO, C.R. (Org.). Pesquisa participante. 8ªed. São Paulo: Brasiliense, 1990 • Política Nacional de Promoção da Saúde. Anexo I. Ministério da Saúde. Disponível em:http://portal.saude.gov.br/.Visualizado em 05/11/2014 • TINOCO, Marta. Saúde Coletiva.Apostila: Universidade Estácio de Sá. • CZERESNIA, Dina; FREITAS, Carlos Machado de. Promoção da saúde: conceitos, reflexões, tendências. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2005. 174 p. • SHEPHARD, Roy J. Envelhecimento, atividade física e saúde. São Paulo: Phorte, 2003. 485 p. • ROUQUAYROL, Maria Zelia; ALMEIDA FILHO, Naomar de. Epidemiologia e saúde. 6. ed. Rio de Janeiro: MEDSI, 2003. 708 p.