SlideShare uma empresa Scribd logo
L. E. Cap VI DA VIDA ESPÍRITA Espíritos Errantes Mundos Transitórios Percepções,sensações e sofrimentos dos espíritos
 
Espíritos Errantes- Erraticidade Na Terra a reencarnação pode ser imediata, mas em geral ocorre a intervalos mais ou menos longos. No intervalo das encarnações a alma é um espírito errante aspirando a um novo destino. Os intervalos duram desde algumas horas a milhares de séculos,mas não é perpétuo.
Espíritos Errantes- Erraticidade A erraticidade não é um sinal de inferioridade, existem espíritos de todos os graus. A encarnação é um estado transitório. Errantes são todos os espíritos desencarnados que precisam reencarnar. Estudam e procuram meios de elevar-se; todavia, na existência corporal é que põem em prática as idéias que adquiram.
Onde vivem os Espíritos? Joanna de Ângelis, no livro “ No Limiar do Infinito”_”...Há mundos e mundos gravitando no infinito, desde os que se encontram em estado de gases incandescentes aos mais sublimes, esperando por nós, como disse Jesus.
 
Mundos Transitórios São mundos que servem de estações ou ponto de repouso aos espíritos errantes; Existem em conformidade com a natureza dos espíritos, a que eles têm acesso, onde gozam de maior ou menor bem estar; Esses mundos não são habitados por seres corpóreos; sua superfície é estéril,pois os habitantes de nada necessitam. A Terra já pertenceu à categoria de mundo transitório,durante a sua formação.
Pluralidade dos Mundos  Segundo Emmanuel, no livro “ Religião dos Espíritos”:_ “...temos no Espaço Incomensurável, mundos-berços e mundos- experiências, mundos-universidades e mundos- templos, mundos-oficinas e mundos-reformatórios, mundos-hospitais e mundos-prisões...”
 
Colônias Espirituais São locais destinados aos Espíritos desencarnados que ainda necessitam reencarnar e intimamente ligados a um planeta pelas ações cometidas no passado, onde os mesmos podem ficar transitoriamente. Os espíritos mais necessitados recebem ajuda, tratamento,apoio e orientação de organizações dedicadas ao bem,preparando-os para o processo reencarnatório e/ou de prosseguimento na sua jornada evolutiva. Nosso Lar é uma colônia espiritual situada nos planos vizinhos da esfera terrestre.
Onde vivem os Espíritos?
Onde vivem os Espíritos?
Como vivem os Espíritos? Se agrupam no plano espiritual pela LEI DE AFINIDADE, ou seja “semelhante atrai semelhante”. A mente, o pensamento se constitui no instrumento que molda a constituição das coisas no mundo espiritual. Isso inclui o ambiente, a moradia, os objetos, a roupa e tudo o que se faça necessário ao seu  estágio evolutivo. Os dois planos coexistem e se integram, pois por detrás da matéria existe o componente inteligente que lhe dá organização.
Percepções, Sensações e sofrimentos O Espírito conserva as percepções que tinha quando encarnado, além de outras que eram suprimidas pelo corpo. Quanto mais se aproximam da perfeição,tanto mais sabem. Só os Espíritos Superiores vêem a Deus e o compreendem; os inferiores O sentem e advinham.
Percepções, Sensações e sofrimentos Conhecem o sofrimento físico, pois já o experimentaram,mas agora não é material. Não sentem fadiga, sua ação é toda intelectual e inteiramente moral o seu repouso. Quando relata sofrer, são angústias morais que o torturam. Têm a percepção da dor - efeito,lembranças.
Percepções, Sensações e sofrimentos O PERÍSPIRITO é o envoltório que une o corpo ao Espírito. O fluido perispirítico serve de veículo as sensações físicas da alma durante a vida,  do mesmo modo por seu intermédio o Espírito atua sobre o corpo e dirige-lhe os movimentos.
Percepções, Sensações e sofrimentos Os sentidos não são circunscritos, residem  em todo ele. Se transporta aonde queira, com a rapidez do pensamento,vê em toda parte ao mesmo tempo; seu pensamento é suscetível de irradiar, dirigindo-se a um tempo a muitos pontos diferentes.
Sensações dos Espíritos Os Espíritos mais elevados são inacessíveis às impressões da matéria, cujo envoltório etério não encontra analogia neste mundo. Os de perispírito mais denso percebem nossos sons e odores, pois estão na mesma faixa vibratória. A influência material diminui à medida que o Espírito progride.
Temor da Morte Importa conhecer o mundo espiritual e o quanto a vida material resulta em maior ou menor facilidade de desprendimento. Na transição passa por um estado de perturbação - torpor que paralisa momentaneamente suas faculdades neutralizando em parte as sensações,  de modo que quase nunca testemunham conscientemente o derradeiro suspiro. A perturbação pode perdurar por tempo indeterminado- horas a alguns anos. A facilidade de desprendimento depende do estado moral da alma.
Causas do Sofrimento São sempre conseqüência do modo em que viveram na Terra. Resultam dos laços que ainda os prendem à matéria. A maior parte de tais sofrimentos são efeitos de causas que lhes teria sido possível evitar.
Fórmula Mágica  ” Dome ele as suas paixões animais,não alimente o ódio nem inveja, nem ciúme, nem orgulho; não se deixe dominar pelo egoísmo e purifique-se nutrindo bons sentimentos, pratique o bem e não dê as coisas deste mundo a importância que não merecem;e, então, mesmo encarnado,já estará depurado,liberto do jugo da matéria e quando deixar seu corpo não mais lhe sofrerá a influência.(item 257)
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
Ronaldo Pereira Rodrigues
 
Datashow - Os vícios na visão espírita
Datashow  - Os vícios na visão espíritaDatashow  - Os vícios na visão espírita
Datashow - Os vícios na visão espírita
Alfredo Lopes
 
Aula espiritos errantes
Aula espiritos errantesAula espiritos errantes
Aula espiritos errantes
Oribes Teixeira
 
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMOMEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
Jorge Luiz dos Santos
 
Amigos espirituais slides
Amigos espirituais   slidesAmigos espirituais   slides
Amigos espirituais slides
bonattinho
 
LIMITES DA REENCARNAÇÃO
LIMITES DA REENCARNAÇÃOLIMITES DA REENCARNAÇÃO
LIMITES DA REENCARNAÇÃO
Francisco de Assis Alencar
 
Sono & sonhos ; sonhos; ESDE; espiritismo
Sono & sonhos ; sonhos; ESDE; espiritismoSono & sonhos ; sonhos; ESDE; espiritismo
Sono & sonhos ; sonhos; ESDE; espiritismo
Deborah Oliver
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
Jorge Luiz dos Santos
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
Jorge Luiz dos Santos
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
Aborto
Aborto Aborto
Aborto
Victor Passos
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6
Graça Maciel
 
Escolha das provas
Escolha das provasEscolha das provas
Escolha das provas
Ponte de Luz ASEC
 
A vida no mundo espiritual-1,5h
A vida no mundo espiritual-1,5hA vida no mundo espiritual-1,5h
A vida no mundo espiritual-1,5h
home
 
A força do pensamento
A força do pensamentoA força do pensamento
A força do pensamento
Erik Gabriel Thomazi
 
As curas de jesus
As curas de jesusAs curas de jesus
As curas de jesus
Lisete B.
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
duadv
 
Relações de além tumulo
Relações de além tumuloRelações de além tumulo
Relações de além tumulo
Marcos Antônio Alves
 
Mundos regeneradores
Mundos regeneradoresMundos regeneradores
Mundos regeneradores
Andreia Quesada
 

Mais procurados (20)

Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
 
Datashow - Os vícios na visão espírita
Datashow  - Os vícios na visão espíritaDatashow  - Os vícios na visão espírita
Datashow - Os vícios na visão espírita
 
Aula espiritos errantes
Aula espiritos errantesAula espiritos errantes
Aula espiritos errantes
 
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMOMEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
 
Amigos espirituais slides
Amigos espirituais   slidesAmigos espirituais   slides
Amigos espirituais slides
 
LIMITES DA REENCARNAÇÃO
LIMITES DA REENCARNAÇÃOLIMITES DA REENCARNAÇÃO
LIMITES DA REENCARNAÇÃO
 
Sono & sonhos ; sonhos; ESDE; espiritismo
Sono & sonhos ; sonhos; ESDE; espiritismoSono & sonhos ; sonhos; ESDE; espiritismo
Sono & sonhos ; sonhos; ESDE; espiritismo
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
 
Aborto
Aborto Aborto
Aborto
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6
 
Escolha das provas
Escolha das provasEscolha das provas
Escolha das provas
 
A vida no mundo espiritual-1,5h
A vida no mundo espiritual-1,5hA vida no mundo espiritual-1,5h
A vida no mundo espiritual-1,5h
 
A força do pensamento
A força do pensamentoA força do pensamento
A força do pensamento
 
As curas de jesus
As curas de jesusAs curas de jesus
As curas de jesus
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
 
Relações de além tumulo
Relações de além tumuloRelações de além tumulo
Relações de além tumulo
 
Mundos regeneradores
Mundos regeneradoresMundos regeneradores
Mundos regeneradores
 

Destaque

A vida no mundo espiritual
A vida no mundo espiritualA vida no mundo espiritual
A vida no mundo espiritual
Graça Maciel
 
Tomo complementar, Módulo 1, roteiro 4: os espíritos errantes
Tomo complementar, Módulo 1, roteiro 4: os espíritos errantesTomo complementar, Módulo 1, roteiro 4: os espíritos errantes
Tomo complementar, Módulo 1, roteiro 4: os espíritos errantes
Núcleo de Promoção Humana Vinha de Luz
 
090429 percepções, sensações e sofrimentos dos espíritos–livro ii, cap-6
090429 percepções, sensações e sofrimentos dos espíritos–livro ii, cap-6090429 percepções, sensações e sofrimentos dos espíritos–livro ii, cap-6
090429 percepções, sensações e sofrimentos dos espíritos–livro ii, cap-6
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Vida no mundo espiritual - O fenômeno da morte
Vida no mundo espiritual   - O fenômeno da morteVida no mundo espiritual   - O fenômeno da morte
Vida no mundo espiritual - O fenômeno da morte
Denise Aguiar
 
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
Núcleo de Promoção Humana Vinha de Luz
 
Livro dos Espiritos Q.257 ESE cap19 item 2
Livro dos Espiritos Q.257 ESE cap19 item 2Livro dos Espiritos Q.257 ESE cap19 item 2
Livro dos Espiritos Q.257 ESE cap19 item 2
Patricia Farias
 
Perturbação espiritual. Vida no mundo espiritual
Perturbação espiritual. Vida no mundo espiritualPerturbação espiritual. Vida no mundo espiritual
Perturbação espiritual. Vida no mundo espiritual
Denise Aguiar
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
Núcleo de Promoção Humana Vinha de Luz
 
PerturbaçãO EspíRita
PerturbaçãO EspíRitaPerturbaçãO EspíRita
PerturbaçãO EspíRita
guestb30c415
 
Mundo material e mundo espiritual - IEE - CEM
Mundo material e mundo espiritual - IEE - CEMMundo material e mundo espiritual - IEE - CEM
Mundo material e mundo espiritual - IEE - CEM
Wilma Badan C.G.
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Mundos transitórios - n.25
Mundos transitórios - n.25Mundos transitórios - n.25
Mundos transitórios - n.25
Graça Maciel
 
Visa Espírita - Livro dos Espíritos - Cap. 6
Visa Espírita - Livro dos Espíritos - Cap. 6Visa Espírita - Livro dos Espíritos - Cap. 6
Visa Espírita - Livro dos Espíritos - Cap. 6
contatodoutrina2013
 
Livro dos espiritos capitulo 6
Livro dos espiritos capitulo 6Livro dos espiritos capitulo 6
Livro dos espiritos capitulo 6
hannahxa
 
Mundos Transitórios
Mundos TransitóriosMundos Transitórios
Mundos Transitórios
igmateus
 
Simpatias e antipatias terrenas
Simpatias e antipatias terrenasSimpatias e antipatias terrenas
Simpatias e antipatias terrenas
Ana Cláudia Leal Felgueiras
 
Relação no além túmulo
Relação no além túmuloRelação no além túmulo
Relação no além túmulo
wanderespiritismo
 
Relações de Simpatia e Antipatia entre os Espíritos
Relações de Simpatia e Antipatia entre os EspíritosRelações de Simpatia e Antipatia entre os Espíritos
Relações de Simpatia e Antipatia entre os Espíritos
wanderespiritismo
 
Simpatia e antipatia
Simpatia e antipatiaSimpatia e antipatia
Simpatia e antipatia
Graça Maciel
 

Destaque (20)

A vida no mundo espiritual
A vida no mundo espiritualA vida no mundo espiritual
A vida no mundo espiritual
 
Tomo complementar, Módulo 1, roteiro 4: os espíritos errantes
Tomo complementar, Módulo 1, roteiro 4: os espíritos errantesTomo complementar, Módulo 1, roteiro 4: os espíritos errantes
Tomo complementar, Módulo 1, roteiro 4: os espíritos errantes
 
090429 percepções, sensações e sofrimentos dos espíritos–livro ii, cap-6
090429 percepções, sensações e sofrimentos dos espíritos–livro ii, cap-6090429 percepções, sensações e sofrimentos dos espíritos–livro ii, cap-6
090429 percepções, sensações e sofrimentos dos espíritos–livro ii, cap-6
 
Vida no mundo espiritual - O fenômeno da morte
Vida no mundo espiritual   - O fenômeno da morteVida no mundo espiritual   - O fenômeno da morte
Vida no mundo espiritual - O fenômeno da morte
 
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
 
Livro dos Espiritos Q.257 ESE cap19 item 2
Livro dos Espiritos Q.257 ESE cap19 item 2Livro dos Espiritos Q.257 ESE cap19 item 2
Livro dos Espiritos Q.257 ESE cap19 item 2
 
Perturbação espiritual. Vida no mundo espiritual
Perturbação espiritual. Vida no mundo espiritualPerturbação espiritual. Vida no mundo espiritual
Perturbação espiritual. Vida no mundo espiritual
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
 
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
 
PerturbaçãO EspíRita
PerturbaçãO EspíRitaPerturbaçãO EspíRita
PerturbaçãO EspíRita
 
Mundo material e mundo espiritual - IEE - CEM
Mundo material e mundo espiritual - IEE - CEMMundo material e mundo espiritual - IEE - CEM
Mundo material e mundo espiritual - IEE - CEM
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
 
Mundos transitórios - n.25
Mundos transitórios - n.25Mundos transitórios - n.25
Mundos transitórios - n.25
 
Visa Espírita - Livro dos Espíritos - Cap. 6
Visa Espírita - Livro dos Espíritos - Cap. 6Visa Espírita - Livro dos Espíritos - Cap. 6
Visa Espírita - Livro dos Espíritos - Cap. 6
 
Livro dos espiritos capitulo 6
Livro dos espiritos capitulo 6Livro dos espiritos capitulo 6
Livro dos espiritos capitulo 6
 
Mundos Transitórios
Mundos TransitóriosMundos Transitórios
Mundos Transitórios
 
Simpatias e antipatias terrenas
Simpatias e antipatias terrenasSimpatias e antipatias terrenas
Simpatias e antipatias terrenas
 
Relação no além túmulo
Relação no além túmuloRelação no além túmulo
Relação no além túmulo
 
Relações de Simpatia e Antipatia entre os Espíritos
Relações de Simpatia e Antipatia entre os EspíritosRelações de Simpatia e Antipatia entre os Espíritos
Relações de Simpatia e Antipatia entre os Espíritos
 
Simpatia e antipatia
Simpatia e antipatiaSimpatia e antipatia
Simpatia e antipatia
 

Semelhante a Da Vida Espírita

Aula Vida Espirita
Aula Vida EspiritaAula Vida Espirita
Aula Vida Espirita
Ceile Bernardo
 
Problema do ser e da dor, uma obra de l
Problema do ser e da dor, uma obra de  lProblema do ser e da dor, uma obra de  l
Problema do ser e da dor, uma obra de l
marcoscubaoficial
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
Ceile Bernardo
 
O Perispirito
O PerispiritoO Perispirito
O Perispirito
Ceile Bernardo
 
10 espiritos
10 espiritos10 espiritos
10 espiritos
10 espiritos10 espiritos
10 espiritos
10 espiritos10 espiritos
Primeiro Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Primeiro Módulo - Aula 14 - Vida espiritualPrimeiro Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Primeiro Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
CeiClarencio
 
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritualSegundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
CeiClarencio
 
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade  - SintoniaMecanismo das comunicações - Afinidade  - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
jcevadro
 
DEPERTAMENTO DA CONSCIENCIA
DEPERTAMENTO DA CONSCIENCIADEPERTAMENTO DA CONSCIENCIA
DEPERTAMENTO DA CONSCIENCIA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Processo de Desencarnação
Processo de DesencarnaçãoProcesso de Desencarnação
Processo de Desencarnação
Eduardo Henrique Marçal
 
Palestra de 22 agosto 2014 - A MORTE DÓI?
Palestra de 22 agosto 2014  - A MORTE DÓI?Palestra de 22 agosto 2014  - A MORTE DÓI?
Palestra de 22 agosto 2014 - A MORTE DÓI?
Lar Irmã Zarabatana
 
Nossos Corpos Espirituais
Nossos Corpos EspirituaisNossos Corpos Espirituais
Nossos Corpos Espirituais
cefeg2010
 
KSSF Aula Ciclo I - Os Espíritos - Rosana De Rosa
KSSF Aula Ciclo I - Os Espíritos - Rosana De RosaKSSF Aula Ciclo I - Os Espíritos - Rosana De Rosa
KSSF Aula Ciclo I - Os Espíritos - Rosana De Rosa
Kardecian Spiritist Society of Florida
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - perispirito i
( Espiritismo)   # - amag ramgis - perispirito i( Espiritismo)   # - amag ramgis - perispirito i
( Espiritismo) # - amag ramgis - perispirito i
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Corpos Espirituais
Corpos EspirituaisCorpos Espirituais
Corpos Espirituais
contatodoutrina2013
 
Parte 1 cláudia campos
Parte 1   cláudia camposParte 1   cláudia campos
Parte 1 cláudia campos
Claudia Barbosa Campos
 
24 fluidos-percepção e análise
24 fluidos-percepção e análise24 fluidos-percepção e análise
24 fluidos-percepção e análise
Antonio SSantos
 
Corpos espirituais
Corpos espirituaisCorpos espirituais
Corpos espirituais
Hilarion Hilarion
 

Semelhante a Da Vida Espírita (20)

Aula Vida Espirita
Aula Vida EspiritaAula Vida Espirita
Aula Vida Espirita
 
Problema do ser e da dor, uma obra de l
Problema do ser e da dor, uma obra de  lProblema do ser e da dor, uma obra de  l
Problema do ser e da dor, uma obra de l
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
 
O Perispirito
O PerispiritoO Perispirito
O Perispirito
 
10 espiritos
10 espiritos10 espiritos
10 espiritos
 
10 espiritos
10 espiritos10 espiritos
10 espiritos
 
10 espiritos
10 espiritos10 espiritos
10 espiritos
 
Primeiro Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Primeiro Módulo - Aula 14 - Vida espiritualPrimeiro Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Primeiro Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
 
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritualSegundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
 
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade  - SintoniaMecanismo das comunicações - Afinidade  - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
 
DEPERTAMENTO DA CONSCIENCIA
DEPERTAMENTO DA CONSCIENCIADEPERTAMENTO DA CONSCIENCIA
DEPERTAMENTO DA CONSCIENCIA
 
Processo de Desencarnação
Processo de DesencarnaçãoProcesso de Desencarnação
Processo de Desencarnação
 
Palestra de 22 agosto 2014 - A MORTE DÓI?
Palestra de 22 agosto 2014  - A MORTE DÓI?Palestra de 22 agosto 2014  - A MORTE DÓI?
Palestra de 22 agosto 2014 - A MORTE DÓI?
 
Nossos Corpos Espirituais
Nossos Corpos EspirituaisNossos Corpos Espirituais
Nossos Corpos Espirituais
 
KSSF Aula Ciclo I - Os Espíritos - Rosana De Rosa
KSSF Aula Ciclo I - Os Espíritos - Rosana De RosaKSSF Aula Ciclo I - Os Espíritos - Rosana De Rosa
KSSF Aula Ciclo I - Os Espíritos - Rosana De Rosa
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - perispirito i
( Espiritismo)   # - amag ramgis - perispirito i( Espiritismo)   # - amag ramgis - perispirito i
( Espiritismo) # - amag ramgis - perispirito i
 
Corpos Espirituais
Corpos EspirituaisCorpos Espirituais
Corpos Espirituais
 
Parte 1 cláudia campos
Parte 1   cláudia camposParte 1   cláudia campos
Parte 1 cláudia campos
 
24 fluidos-percepção e análise
24 fluidos-percepção e análise24 fluidos-percepção e análise
24 fluidos-percepção e análise
 
Corpos espirituais
Corpos espirituaisCorpos espirituais
Corpos espirituais
 

Mais de Sergio Menezes

IniciaçãO
IniciaçãOIniciaçãO
IniciaçãO
Sergio Menezes
 
Por Que
Por QuePor Que
Busca Me
Busca MeBusca Me
Busca Me
Sergio Menezes
 
Uma IdéIa Sensacional
Uma IdéIa SensacionalUma IdéIa Sensacional
Uma IdéIa Sensacional
Sergio Menezes
 
ReencarnaçãO
ReencarnaçãOReencarnaçãO
ReencarnaçãO
Sergio Menezes
 
Posso Entrar
Posso EntrarPosso Entrar
Posso Entrar
Sergio Menezes
 
As 3 Marias
As 3 MariasAs 3 Marias
As 3 Marias
Sergio Menezes
 
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos PensamentosComo Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Sergio Menezes
 
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãOFora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Sergio Menezes
 
Kardec Antes,Durante E Depois Da CodificaçãO
Kardec Antes,Durante E Depois Da CodificaçãOKardec Antes,Durante E Depois Da CodificaçãO
Kardec Antes,Durante E Depois Da CodificaçãO
Sergio Menezes
 
Amar Ao PróXimo
Amar Ao PróXimoAmar Ao PróXimo
Amar Ao PróXimo
Sergio Menezes
 
Vidas Passadas
Vidas PassadasVidas Passadas
Vidas Passadas
Sergio Menezes
 
Trabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraTrabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima Hora
Sergio Menezes
 
Jesus, O LíDer Por ExcelêNcia
Jesus, O LíDer Por ExcelêNciaJesus, O LíDer Por ExcelêNcia
Jesus, O LíDer Por ExcelêNcia
Sergio Menezes
 
Jamais Desistir
Jamais DesistirJamais Desistir
Jamais Desistir
Sergio Menezes
 
IntervençãO De Deus Nas Penas E Recompensas
IntervençãO De Deus Nas Penas E RecompensasIntervençãO De Deus Nas Penas E Recompensas
IntervençãO De Deus Nas Penas E Recompensas
Sergio Menezes
 
Inferno ApresentaçãO1
Inferno   ApresentaçãO1Inferno   ApresentaçãO1
Inferno ApresentaçãO1
Sergio Menezes
 
Idiotismo, Loucura
Idiotismo, LoucuraIdiotismo, Loucura
Idiotismo, Loucura
Sergio Menezes
 
Há Muitas Moradas Na Casa Do Pai
Há Muitas Moradas Na Casa Do PaiHá Muitas Moradas Na Casa Do Pai
Há Muitas Moradas Na Casa Do Pai
Sergio Menezes
 
GratidãO De Amigo
GratidãO De AmigoGratidãO De Amigo
GratidãO De Amigo
Sergio Menezes
 

Mais de Sergio Menezes (20)

IniciaçãO
IniciaçãOIniciaçãO
IniciaçãO
 
Por Que
Por QuePor Que
Por Que
 
Busca Me
Busca MeBusca Me
Busca Me
 
Uma IdéIa Sensacional
Uma IdéIa SensacionalUma IdéIa Sensacional
Uma IdéIa Sensacional
 
ReencarnaçãO
ReencarnaçãOReencarnaçãO
ReencarnaçãO
 
Posso Entrar
Posso EntrarPosso Entrar
Posso Entrar
 
As 3 Marias
As 3 MariasAs 3 Marias
As 3 Marias
 
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos PensamentosComo Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
 
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãOFora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
 
Kardec Antes,Durante E Depois Da CodificaçãO
Kardec Antes,Durante E Depois Da CodificaçãOKardec Antes,Durante E Depois Da CodificaçãO
Kardec Antes,Durante E Depois Da CodificaçãO
 
Amar Ao PróXimo
Amar Ao PróXimoAmar Ao PróXimo
Amar Ao PróXimo
 
Vidas Passadas
Vidas PassadasVidas Passadas
Vidas Passadas
 
Trabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraTrabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima Hora
 
Jesus, O LíDer Por ExcelêNcia
Jesus, O LíDer Por ExcelêNciaJesus, O LíDer Por ExcelêNcia
Jesus, O LíDer Por ExcelêNcia
 
Jamais Desistir
Jamais DesistirJamais Desistir
Jamais Desistir
 
IntervençãO De Deus Nas Penas E Recompensas
IntervençãO De Deus Nas Penas E RecompensasIntervençãO De Deus Nas Penas E Recompensas
IntervençãO De Deus Nas Penas E Recompensas
 
Inferno ApresentaçãO1
Inferno   ApresentaçãO1Inferno   ApresentaçãO1
Inferno ApresentaçãO1
 
Idiotismo, Loucura
Idiotismo, LoucuraIdiotismo, Loucura
Idiotismo, Loucura
 
Há Muitas Moradas Na Casa Do Pai
Há Muitas Moradas Na Casa Do PaiHá Muitas Moradas Na Casa Do Pai
Há Muitas Moradas Na Casa Do Pai
 
GratidãO De Amigo
GratidãO De AmigoGratidãO De Amigo
GratidãO De Amigo
 

Último

grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
luartfelt
 
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
Especialidade  Arqueologia  Bíblica.pptxEspecialidade  Arqueologia  Bíblica.pptx
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
AlexandreJr7
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
OBrasilParaCristoRad
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
mfixa3824
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
PIB Penha
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
OBrasilParaCristoRad
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptxLição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
LaerciodeSouzaSilva1
 

Último (20)

grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
 
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
Especialidade  Arqueologia  Bíblica.pptxEspecialidade  Arqueologia  Bíblica.pptx
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptxLição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
 

Da Vida Espírita

  • 1. L. E. Cap VI DA VIDA ESPÍRITA Espíritos Errantes Mundos Transitórios Percepções,sensações e sofrimentos dos espíritos
  • 2.  
  • 3. Espíritos Errantes- Erraticidade Na Terra a reencarnação pode ser imediata, mas em geral ocorre a intervalos mais ou menos longos. No intervalo das encarnações a alma é um espírito errante aspirando a um novo destino. Os intervalos duram desde algumas horas a milhares de séculos,mas não é perpétuo.
  • 4. Espíritos Errantes- Erraticidade A erraticidade não é um sinal de inferioridade, existem espíritos de todos os graus. A encarnação é um estado transitório. Errantes são todos os espíritos desencarnados que precisam reencarnar. Estudam e procuram meios de elevar-se; todavia, na existência corporal é que põem em prática as idéias que adquiram.
  • 5. Onde vivem os Espíritos? Joanna de Ângelis, no livro “ No Limiar do Infinito”_”...Há mundos e mundos gravitando no infinito, desde os que se encontram em estado de gases incandescentes aos mais sublimes, esperando por nós, como disse Jesus.
  • 6.  
  • 7. Mundos Transitórios São mundos que servem de estações ou ponto de repouso aos espíritos errantes; Existem em conformidade com a natureza dos espíritos, a que eles têm acesso, onde gozam de maior ou menor bem estar; Esses mundos não são habitados por seres corpóreos; sua superfície é estéril,pois os habitantes de nada necessitam. A Terra já pertenceu à categoria de mundo transitório,durante a sua formação.
  • 8. Pluralidade dos Mundos Segundo Emmanuel, no livro “ Religião dos Espíritos”:_ “...temos no Espaço Incomensurável, mundos-berços e mundos- experiências, mundos-universidades e mundos- templos, mundos-oficinas e mundos-reformatórios, mundos-hospitais e mundos-prisões...”
  • 9.  
  • 10. Colônias Espirituais São locais destinados aos Espíritos desencarnados que ainda necessitam reencarnar e intimamente ligados a um planeta pelas ações cometidas no passado, onde os mesmos podem ficar transitoriamente. Os espíritos mais necessitados recebem ajuda, tratamento,apoio e orientação de organizações dedicadas ao bem,preparando-os para o processo reencarnatório e/ou de prosseguimento na sua jornada evolutiva. Nosso Lar é uma colônia espiritual situada nos planos vizinhos da esfera terrestre.
  • 11. Onde vivem os Espíritos?
  • 12. Onde vivem os Espíritos?
  • 13. Como vivem os Espíritos? Se agrupam no plano espiritual pela LEI DE AFINIDADE, ou seja “semelhante atrai semelhante”. A mente, o pensamento se constitui no instrumento que molda a constituição das coisas no mundo espiritual. Isso inclui o ambiente, a moradia, os objetos, a roupa e tudo o que se faça necessário ao seu estágio evolutivo. Os dois planos coexistem e se integram, pois por detrás da matéria existe o componente inteligente que lhe dá organização.
  • 14. Percepções, Sensações e sofrimentos O Espírito conserva as percepções que tinha quando encarnado, além de outras que eram suprimidas pelo corpo. Quanto mais se aproximam da perfeição,tanto mais sabem. Só os Espíritos Superiores vêem a Deus e o compreendem; os inferiores O sentem e advinham.
  • 15. Percepções, Sensações e sofrimentos Conhecem o sofrimento físico, pois já o experimentaram,mas agora não é material. Não sentem fadiga, sua ação é toda intelectual e inteiramente moral o seu repouso. Quando relata sofrer, são angústias morais que o torturam. Têm a percepção da dor - efeito,lembranças.
  • 16. Percepções, Sensações e sofrimentos O PERÍSPIRITO é o envoltório que une o corpo ao Espírito. O fluido perispirítico serve de veículo as sensações físicas da alma durante a vida, do mesmo modo por seu intermédio o Espírito atua sobre o corpo e dirige-lhe os movimentos.
  • 17. Percepções, Sensações e sofrimentos Os sentidos não são circunscritos, residem em todo ele. Se transporta aonde queira, com a rapidez do pensamento,vê em toda parte ao mesmo tempo; seu pensamento é suscetível de irradiar, dirigindo-se a um tempo a muitos pontos diferentes.
  • 18. Sensações dos Espíritos Os Espíritos mais elevados são inacessíveis às impressões da matéria, cujo envoltório etério não encontra analogia neste mundo. Os de perispírito mais denso percebem nossos sons e odores, pois estão na mesma faixa vibratória. A influência material diminui à medida que o Espírito progride.
  • 19. Temor da Morte Importa conhecer o mundo espiritual e o quanto a vida material resulta em maior ou menor facilidade de desprendimento. Na transição passa por um estado de perturbação - torpor que paralisa momentaneamente suas faculdades neutralizando em parte as sensações, de modo que quase nunca testemunham conscientemente o derradeiro suspiro. A perturbação pode perdurar por tempo indeterminado- horas a alguns anos. A facilidade de desprendimento depende do estado moral da alma.
  • 20. Causas do Sofrimento São sempre conseqüência do modo em que viveram na Terra. Resultam dos laços que ainda os prendem à matéria. A maior parte de tais sofrimentos são efeitos de causas que lhes teria sido possível evitar.
  • 21. Fórmula Mágica ” Dome ele as suas paixões animais,não alimente o ódio nem inveja, nem ciúme, nem orgulho; não se deixe dominar pelo egoísmo e purifique-se nutrindo bons sentimentos, pratique o bem e não dê as coisas deste mundo a importância que não merecem;e, então, mesmo encarnado,já estará depurado,liberto do jugo da matéria e quando deixar seu corpo não mais lhe sofrerá a influência.(item 257)
  • 22.