SlideShare uma empresa Scribd logo
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM
NOSSASVIDAS
Influência oculta dos Espíritos
 456-Os Espíritos vêem tudo
o que nós fazemos?
 Podem ver, pois nos rodeiam
incessantemente, porém
observam o que lhes chama a
atenção.
Influência oculta dos Espíritos
PENSAMENTOS
 Podem ler nossos pensamentos,
conhecer nossos segredos,
inclusive aquilo que queremos
ocultar de nos mesmos.
INFLUÊNCIA
 Podem influenciar nosso
pensamento e até nos dirigir,
depende da condição de cada
um.
Influência oculta dos Espíritos
INFLUÊNCIA
 Muitos pensamentos são próprios e
outros sugeridos.
 Vários vezes nos encontramos em
conflito devido opiniões internas
contrarias.
COMO DISTINGUIR?
 Um pensamento sugerido é como
uma voz que nos fala. Os pensamento
próprios são em geral, aqueles do
primeiro momento.
Influência oculta dos Espíritos
 Podemos distinguir se a
influência é boa ou má de
acordo com a inspiração. Os
espíritos bons nunca
aconselham a fazermos o mal.
 Quando não encontramos a
resposta em nos mesmos,
podemos apelar para a
inspiração como ajuda.
Influência oculta dos Espíritos
 Quando experimentamos
um sentimento de
angústia, ansiedade,
insatisfação interior sem
causa conhecida, quase
sempre é efeito de
comunicações
inconscientes com os
espíritos ou durante o
sono.
Por que permite Deus que os espíritos
nos incitem ao mal? 466
 — Os espíritos imperfeitos são os instrumentos destinados a
experimentar a fé e a constância dos homens no bem.Tu,
sendo Espírito, deves progredir na ciência do infinito, e é por
isso que passas pelas provas do mal para chegar ao bem.
 Nossa missão é a de colocar-te no bom caminho, e quando
más influências agem sobre ti, és tu que as chamas, pelo
desejo do mal, porque os Espíritos inferiores vêm em teu
auxílio no mal, quando tens a vontade de o cometer; eles não
podem ajudar-te no mal, senão quando tu desejas o mal.
Pode o homem se afastar da influência
dos Espíritos que o incitam ao mal?
 467. — Sim, porque eles
só se ligam aos que os
solicitam por seus desejos ou
os atraem por seus
pensamentos.
Afeição dos espíritos
 Os bons espíritos simpatizam
com os homens de bem ou
suscetíveis de melhorarem.
Se compadecem com seu
sofrimento.
 Os espíritos inferiores
simpatizam com os homens
viciosos. Excitam o Ser ao
desespero tendo em vista
compromete-lo.
Kardecian Sipiritist Society of Florida- Kssf
Influencia dos Espiritos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A vida no mundo espiritual
A vida no mundo espiritualA vida no mundo espiritual
A vida no mundo espiritual
Graça Maciel
 
7 aula reencarnação
7   aula reencarnação7   aula reencarnação
7 aula reencarnação
Sergio Lima Dias Junior
 
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoGenese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Fernando A. O. Pinto
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
duadv
 
Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.
Núcleo de Promoção Humana Vinha de Luz
 
Fluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico UniversalFluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico Universal
Marcos Bueno Sander
 
A ação da prece e transmissão do pensamento
A ação da prece e transmissão do pensamentoA ação da prece e transmissão do pensamento
A ação da prece e transmissão do pensamento
ceakitajai
 
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
Denise Aguiar
 
O passe espirita
O passe espiritaO passe espirita
O passe espirita
carlos freire
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
A desencarnação
A desencarnaçãoA desencarnação
A desencarnação
Ponte de Luz ASEC
 
2.8.1 O sono e os sonhos
2.8.1   O sono e os sonhos2.8.1   O sono e os sonhos
2.8.1 O sono e os sonhos
Marta Gomes
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontade
Dalila Melo
 
Ciência e espiritismo
Ciência e espiritismoCiência e espiritismo
Ciência e espiritismo
Marcos Accioly
 
Sintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoSintonia e vibração
Sintonia e vibração
Louis Oliver
 
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpoRoteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Bruno Cechinel Filho
 
Os verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familiaOs verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familia
Graça Maciel
 
Palestra Sexualidade na Visão Espírita
Palestra Sexualidade na Visão EspíritaPalestra Sexualidade na Visão Espírita
Palestra Sexualidade na Visão Espírita
Marcelo Suster
 
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª ParteProgressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
Denise Aguiar
 

Mais procurados (20)

A vida no mundo espiritual
A vida no mundo espiritualA vida no mundo espiritual
A vida no mundo espiritual
 
7 aula reencarnação
7   aula reencarnação7   aula reencarnação
7 aula reencarnação
 
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoGenese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
 
Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.
 
Fluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico UniversalFluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico Universal
 
A ação da prece e transmissão do pensamento
A ação da prece e transmissão do pensamentoA ação da prece e transmissão do pensamento
A ação da prece e transmissão do pensamento
 
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
 
O passe espirita
O passe espiritaO passe espirita
O passe espirita
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
A desencarnação
A desencarnaçãoA desencarnação
A desencarnação
 
2.8.1 O sono e os sonhos
2.8.1   O sono e os sonhos2.8.1   O sono e os sonhos
2.8.1 O sono e os sonhos
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontade
 
Ciência e espiritismo
Ciência e espiritismoCiência e espiritismo
Ciência e espiritismo
 
Sintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoSintonia e vibração
Sintonia e vibração
 
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpoRoteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
 
Os verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familiaOs verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familia
 
Palestra Sexualidade na Visão Espírita
Palestra Sexualidade na Visão EspíritaPalestra Sexualidade na Visão Espírita
Palestra Sexualidade na Visão Espírita
 
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª ParteProgressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
 

Semelhante a Influencia dos Espiritos

Influencia dos espíritos
Influencia dos espíritosInfluencia dos espíritos
Influencia dos espíritos
Ana Cláudia Leal Felgueiras
 
Comoosespritospodempenetrarnossospensamentos
ComoosespritospodempenetrarnossospensamentosComoosespritospodempenetrarnossospensamentos
Comoosespritospodempenetrarnossospensamentos
DeborahARodolfo
 
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos PensamentosComo Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Sergio Menezes
 
2.9.1 penetração de nosso pensamento pelos espiritos
2.9.1   penetração de nosso pensamento pelos espiritos2.9.1   penetração de nosso pensamento pelos espiritos
2.9.1 penetração de nosso pensamento pelos espiritos
Marta Gomes
 
Como os espã ritos podem penetrar nossos pensamentos
Como os espã ritos podem penetrar nossos pensamentosComo os espã ritos podem penetrar nossos pensamentos
Como os espã ritos podem penetrar nossos pensamentos
Grupo Espírita Mensageiros
 
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporalPrimeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
CeiClarencio
 
Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9
Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9
Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9
contatodoutrina2013
 
Obsessão do ponto de vista espírita
Obsessão do ponto de vista espíritaObsessão do ponto de vista espírita
Obsessão do ponto de vista espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Attachment 2608819178 (3)
Attachment 2608819178 (3)Attachment 2608819178 (3)
Attachment 2608819178 (3)
Alice Lirio
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS.pptx
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS.pptxINFLUENCIA DOS ESPIRITOS.pptx
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS.pptx
francisco celio
 
A Influência dos Espíritos
A Influência dos EspíritosA Influência dos Espíritos
A Influência dos Espíritos
Fórum Espírita
 
Aula M2 - Os espiritos em nossa vida
Aula M2 - Os espiritos em nossa vida Aula M2 - Os espiritos em nossa vida
Aula M2 - Os espiritos em nossa vida
Mocidade Espírita União Fraternal
 
Influencia oculta dos espíritos em nossos pensamentos e atos 2
Influencia oculta dos espíritos em nossos pensamentos e atos  2Influencia oculta dos espíritos em nossos pensamentos e atos  2
Influencia oculta dos espíritos em nossos pensamentos e atos 2
walcamarra
 
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão EspíritaAFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano
Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º anoCurso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano
Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano
Roseli Lemes
 
Estudo do dia 09/06/10
Estudo do dia 09/06/10 Estudo do dia 09/06/10
Estudo do dia 09/06/10
bethmagalhaes
 
Pecado por pensamento e adultério
Pecado por pensamento e adultérioPecado por pensamento e adultério
Pecado por pensamento e adultério
Lorena Dias
 
Terceiro Módulo - 3ª aula - Da identificação dos espíritos
Terceiro Módulo - 3ª aula - Da identificação dos espíritosTerceiro Módulo - 3ª aula - Da identificação dos espíritos
Terceiro Módulo - 3ª aula - Da identificação dos espíritos
CeiClarencio
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
Bruno Cechinel Filho
 
Capitulo IX Intervencao dos Espiritos no mundo corporal
Capitulo IX   Intervencao dos Espiritos no mundo corporalCapitulo IX   Intervencao dos Espiritos no mundo corporal
Capitulo IX Intervencao dos Espiritos no mundo corporal
Marta Gomes
 

Semelhante a Influencia dos Espiritos (20)

Influencia dos espíritos
Influencia dos espíritosInfluencia dos espíritos
Influencia dos espíritos
 
Comoosespritospodempenetrarnossospensamentos
ComoosespritospodempenetrarnossospensamentosComoosespritospodempenetrarnossospensamentos
Comoosespritospodempenetrarnossospensamentos
 
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos PensamentosComo Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
 
2.9.1 penetração de nosso pensamento pelos espiritos
2.9.1   penetração de nosso pensamento pelos espiritos2.9.1   penetração de nosso pensamento pelos espiritos
2.9.1 penetração de nosso pensamento pelos espiritos
 
Como os espã ritos podem penetrar nossos pensamentos
Como os espã ritos podem penetrar nossos pensamentosComo os espã ritos podem penetrar nossos pensamentos
Como os espã ritos podem penetrar nossos pensamentos
 
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporalPrimeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
 
Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9
Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9
Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9
 
Obsessão do ponto de vista espírita
Obsessão do ponto de vista espíritaObsessão do ponto de vista espírita
Obsessão do ponto de vista espírita
 
Attachment 2608819178 (3)
Attachment 2608819178 (3)Attachment 2608819178 (3)
Attachment 2608819178 (3)
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS.pptx
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS.pptxINFLUENCIA DOS ESPIRITOS.pptx
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS.pptx
 
A Influência dos Espíritos
A Influência dos EspíritosA Influência dos Espíritos
A Influência dos Espíritos
 
Aula M2 - Os espiritos em nossa vida
Aula M2 - Os espiritos em nossa vida Aula M2 - Os espiritos em nossa vida
Aula M2 - Os espiritos em nossa vida
 
Influencia oculta dos espíritos em nossos pensamentos e atos 2
Influencia oculta dos espíritos em nossos pensamentos e atos  2Influencia oculta dos espíritos em nossos pensamentos e atos  2
Influencia oculta dos espíritos em nossos pensamentos e atos 2
 
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão EspíritaAFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
 
Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano
Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º anoCurso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano
Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano
 
Estudo do dia 09/06/10
Estudo do dia 09/06/10 Estudo do dia 09/06/10
Estudo do dia 09/06/10
 
Pecado por pensamento e adultério
Pecado por pensamento e adultérioPecado por pensamento e adultério
Pecado por pensamento e adultério
 
Terceiro Módulo - 3ª aula - Da identificação dos espíritos
Terceiro Módulo - 3ª aula - Da identificação dos espíritosTerceiro Módulo - 3ª aula - Da identificação dos espíritos
Terceiro Módulo - 3ª aula - Da identificação dos espíritos
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
 
Capitulo IX Intervencao dos Espiritos no mundo corporal
Capitulo IX   Intervencao dos Espiritos no mundo corporalCapitulo IX   Intervencao dos Espiritos no mundo corporal
Capitulo IX Intervencao dos Espiritos no mundo corporal
 

Mais de EHMANA

Aula 8 Identidade dos Espíritos
Aula 8   Identidade dos EspíritosAula 8   Identidade dos Espíritos
Aula 8 Identidade dos Espíritos
EHMANA
 
Aula 8 Identidade dos Espíritos
Aula 8   Identidade dos EspíritosAula 8   Identidade dos Espíritos
Aula 8 Identidade dos Espíritos
EHMANA
 
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6   Mecanismo das Comunicações MediúnicasAula 6   Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
EHMANA
 
Aula 5 Centros de Força
Aula 5   Centros de ForçaAula 5   Centros de Força
Aula 5 Centros de Força
EHMANA
 
Aula 4 mediunidade e moral
Aula 4   mediunidade e moralAula 4   mediunidade e moral
Aula 4 mediunidade e moral
EHMANA
 
REGULAMENTO INTERNO ESPAÇO UMBANDA - EHMANA
REGULAMENTO INTERNO ESPAÇO UMBANDA - EHMANAREGULAMENTO INTERNO ESPAÇO UMBANDA - EHMANA
REGULAMENTO INTERNO ESPAÇO UMBANDA - EHMANA
EHMANA
 
Aula 3 perispírito
Aula 3   perispíritoAula 3   perispírito
Aula 3 perispírito
EHMANA
 

Mais de EHMANA (7)

Aula 8 Identidade dos Espíritos
Aula 8   Identidade dos EspíritosAula 8   Identidade dos Espíritos
Aula 8 Identidade dos Espíritos
 
Aula 8 Identidade dos Espíritos
Aula 8   Identidade dos EspíritosAula 8   Identidade dos Espíritos
Aula 8 Identidade dos Espíritos
 
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6   Mecanismo das Comunicações MediúnicasAula 6   Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
 
Aula 5 Centros de Força
Aula 5   Centros de ForçaAula 5   Centros de Força
Aula 5 Centros de Força
 
Aula 4 mediunidade e moral
Aula 4   mediunidade e moralAula 4   mediunidade e moral
Aula 4 mediunidade e moral
 
REGULAMENTO INTERNO ESPAÇO UMBANDA - EHMANA
REGULAMENTO INTERNO ESPAÇO UMBANDA - EHMANAREGULAMENTO INTERNO ESPAÇO UMBANDA - EHMANA
REGULAMENTO INTERNO ESPAÇO UMBANDA - EHMANA
 
Aula 3 perispírito
Aula 3   perispíritoAula 3   perispírito
Aula 3 perispírito
 

Último

Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
NEDIONOSSOMUNDO
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
GuilhermeCerqueira17
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
PIB Penha
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
Sammis Reachers
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
PIB Penha
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
LEILANEGOUVEIA1
 

Último (14)

Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
 

Influencia dos Espiritos

  • 1. INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSASVIDAS
  • 2. Influência oculta dos Espíritos  456-Os Espíritos vêem tudo o que nós fazemos?  Podem ver, pois nos rodeiam incessantemente, porém observam o que lhes chama a atenção.
  • 3. Influência oculta dos Espíritos PENSAMENTOS  Podem ler nossos pensamentos, conhecer nossos segredos, inclusive aquilo que queremos ocultar de nos mesmos. INFLUÊNCIA  Podem influenciar nosso pensamento e até nos dirigir, depende da condição de cada um.
  • 4. Influência oculta dos Espíritos INFLUÊNCIA  Muitos pensamentos são próprios e outros sugeridos.  Vários vezes nos encontramos em conflito devido opiniões internas contrarias. COMO DISTINGUIR?  Um pensamento sugerido é como uma voz que nos fala. Os pensamento próprios são em geral, aqueles do primeiro momento.
  • 5. Influência oculta dos Espíritos  Podemos distinguir se a influência é boa ou má de acordo com a inspiração. Os espíritos bons nunca aconselham a fazermos o mal.  Quando não encontramos a resposta em nos mesmos, podemos apelar para a inspiração como ajuda.
  • 6. Influência oculta dos Espíritos  Quando experimentamos um sentimento de angústia, ansiedade, insatisfação interior sem causa conhecida, quase sempre é efeito de comunicações inconscientes com os espíritos ou durante o sono.
  • 7. Por que permite Deus que os espíritos nos incitem ao mal? 466  — Os espíritos imperfeitos são os instrumentos destinados a experimentar a fé e a constância dos homens no bem.Tu, sendo Espírito, deves progredir na ciência do infinito, e é por isso que passas pelas provas do mal para chegar ao bem.  Nossa missão é a de colocar-te no bom caminho, e quando más influências agem sobre ti, és tu que as chamas, pelo desejo do mal, porque os Espíritos inferiores vêm em teu auxílio no mal, quando tens a vontade de o cometer; eles não podem ajudar-te no mal, senão quando tu desejas o mal.
  • 8. Pode o homem se afastar da influência dos Espíritos que o incitam ao mal?  467. — Sim, porque eles só se ligam aos que os solicitam por seus desejos ou os atraem por seus pensamentos.
  • 9. Afeição dos espíritos  Os bons espíritos simpatizam com os homens de bem ou suscetíveis de melhorarem. Se compadecem com seu sofrimento.  Os espíritos inferiores simpatizam com os homens viciosos. Excitam o Ser ao desespero tendo em vista compromete-lo. Kardecian Sipiritist Society of Florida- Kssf

Notas do Editor

  1. Não há grande importancia saber se o pensamento é seu ou não de alguem. O Homem age mais livremente se ele decide pelo bem.
  2. Por que os espíritos imperfeitos nos compelem ao mal? Devido a inveja de nos verem felizes. Podemos nos desligar ou neutralizar destas sugestões ao mal escolhendo sempre fazer o bem.
  3. Os espíritos nos influenciam ao mal usando e não criando nossas fraquezas. Ex: Achamos um dinheiro, os espíritos não colocam lá o dinheiro, mas podem nos induzir a encontrar e se apoderar dele, enquanto outros podem nos induzir a devolver, dependendo do nosso valor moral atuaremos.