SlideShare uma empresa Scribd logo
Laboratório do Mundo Invisível
1. Elementos gerais do Universo: espírito e matéria
2. Vestuários dos Espíritos: aparições e acessórios são reais?
3. Formação espontânea dos objetos tangíveis
3. 1 - Analisando a escrita direta e a história da aparição de uma pessoa
viva e sua tabaqueira
4. Modificação das propriedades da matéria - Ação magnética curativa
5. Criações Fluídicas – Fotografia e Telegrafia do pensamento
6. Laboratório Invisível do Amor
Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
1. Elementos gerais do Universo: espírito e matéria
Ao elemento material tem que se juntar o fluído universal
que desempenha o papel de intermediário entre o espírito e a
matéria, para que o espírito possa exercer ação sobre a matéria
grosseira, tendo o papel de intelectualizá-la.
Esse fluído universal, ou primitivo, ou elementar, sendo o
agente de que o espírito se utiliza, é o princípio sem o qual a
matéria estaria em perpétuo estado de divisão e nunca lhe
adquiriria as qualidades que a gravidade lhe dá.
O fluído colocado entre o espírito e a matéria é fluído
assim como matéria é matéria, e se esse fosse matéria, razão
seria do espírito também o ser.
O que acontece é que o fluído universal é suscetível de
inúmeras combinações, onde por exemplo, o que chamais de
fluído elétrico, e fluído magnético, são modificações do fluído
universal, embora sejam matéria mais perfeita e mais sutil e se
considerando independente serão ainda matéria. Embora, a
nossos olhos não seriam, assim, como muitos outros elementos.
Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
Os Espíritos se apresentam vestidos de túnicas, envoltos em largos panos,
com objetos, ou mesmo com os trajes que usavam em vida.
Mas, onde irão eles buscar vestuários semelhantes em tudo aos que
traziam quando vivos, com todos os acessórios que os completavam?
É fora de qualquer dúvida que não levaram consigo esses objetos, pois que
os objetos reais temo-los ainda sob as vistas.
2. Vestuários dos Espíritos: aparições e acessórios são reais?
Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
O abnegado servidor de Cristo,
o ex-senador romano
Emmanuel se materializa e fala
a todos:
- Amigos, a materialização é
fenômeno que pode deslumbrar
alguns companheiros e até
beneficiá-los com a cura física.
Mas o livro é chuva que fertiliza
lavouras imensas, alcançando
milhões de almas. Rogo aos
amigos a suspensão destas
reuniões a partir desse
momento.
Algumas materializações para simples observação das roupagens
Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
3. Formação espontânea dos objetos tangíveis
3.1 - Analisando a escrita direta e a história da aparição de uma pessoa viva e sua tabaqueira
Nas aparições o perispírito pode adquirir as propriedades da matéria e
tornar-se tangível, mas essa tangibilidade é apenas momentânea e o corpo sólido
se desvanece qual sombra. E esse já é um fenômeno muito extraordinário; porém
produzir matéria sólida persistente, conforme o provam numerosos fatos
autênticos, notadamente o da escrita direta que se liga a esse fenômeno é ainda
mais, e merece explicação.
A escrita direta, ou pneumatografia, é a que se produz espontaneamente,
sem o concurso, nem da mão do médium, nem do lápis. Basta tomar de uma folha
de papel branco, dobrá-la e depositá-la em qualquer parte, numa gaveta, ou sobre
um móvel. Após algum “longo” tempo se a pessoa estiver nas devidas condições,
encontrará, traçados no papel, letras, sinais diversos, palavras, frases e até
dissertações, feitas com uma substância acinzentada, doutras vezes com lápis
vermelho, tinta comum e, mesmo, tinta de imprimir.
Como o papel foi deixado em branco somente e dobrado. De onde
tirou o Espírito essa matéria?
3.1 - Analisando a escrita direta e a história da aparição
de uma pessoa viva e sua tabaqueira
Uma senhora que reside na província, estando gravemente enferma, viu
certa noite, cerca das dez horas, um senhor idoso da sua mesma cidade, que
encontrava às vezes na sociedade mas com o qual não tinha intimidade. Estava
sentado numa poltrona ao pé da sua cama e de vez em quando tomava uma
pitada de rapé. Parecia velar por ela. Surpresa com essa visita àquela hora, quis
perguntar-lhe o motivo, mas o senhor lhe fez sinal para não falar e dormir. Várias
vezes tentou falar-lhe, e de cada vez ele repetia a recomendação. Acabou por
adormecer.
Alguns dias depois, já restabelecida, recebeu a visita do mesmo senhor,
mas em hora conveniente e de fato em pessoa. Estava vestido da mesma
maneira, com a mesma tabaqueira e precisamente com os mesmos gestos.
Certa de que ele a visitara durante a doença, agradeceu-lhe o trabalho que
tivera. O senhor, muito espantado, disse que há tempos não tinha o prazer de
vê-la. A senhora que conhecia os fenômenos espíritas, compreendeu o que se
passara, mas não querendo entrar em explicações a respeito, contentou-se em
dizer que provavelmente sonhara.
Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
Explicações pelo Espírito de São Luís a todos os questionamentos de Kardec,
que aos quais descreveremos em afirmativas para melhor compreensão e
agilidade de nosso tempo
O caso citado foi de uma pessoa viva, cujo espírito tinha uma
tabaqueira, da qual se servia habitualmente, e que estava em sua casa, e
por ele foi utilizada para que a aparição não fosse tomada como
alucinação, produzida pelo estado de saúde da vidente.
O espírito queria que aquela senhora acreditasse na realidade
de sua presença , e tomou todas as aparências da realidade, embora não
experimentava a sensação de quando aspirava a tabaqueira.
No entanto podia torná-la tangível para a senhora ao ponto da
mesma poder aspirar o tabaco.
De tudo explica que os Espíritos fazem a matéria inerte sofrer
transformações à sua vontade, podendo fazer e desfazer sua criação
quando desejarem, e que o espírito não encontrou a tabaqueira pronta,
mais a fez.
Assim, podem os espíritos fazerem substâncias salutares para
curar doenças e isso acontece frequentemente, como também
substâncias venenosas, mais estas não lhes são permitidas. E ainda
substância alimentar capaz de saciar o indivíduo que a teria comido.
Todos os espíritos podem produzir objetos tangíveis e os mais
elevados obtém com mais facilidade, dependendo das circunstâncias.
Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
4. Modificação das propriedades da matéria –
Ação magnética curativa
Mudanças das propriedades da água, por obra da vontade.
O Espírito atuante é o do magnetizador, assistido por um Espírito
opera uma transmutação por meio do fluido magnético, que é a substância
que mais se aproxima da matéria cósmica, ou elemento universal.
É capaz de produzir um fenômeno sobre os fluídos do organismo,
produzindo a cura pela ação magnética, que pode ser pelo contato e
imposição das mãos, poder este em razão da força de vontade.
Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
Na água fluidificada é colocada
substâncias benéficas
as nossas necessidades e
mazelas físicas.
A vontade é o atributo essencial do Espírito,
quer dizer, do ser pensante, e com ela age sobre a
matéria elementar e, por uma ação consecutiva,
reage sobre seus compostos, cujas as propriedades
íntimas podem assim ser transformadas.
Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
4. Modificação das propriedades da matéria –
Ação magnética curativa
5. Criações Fluídicas – Fotografia e Telegrafia do pensamento
Os fluídos espirituais que constituem um dos estados do fluído cósmico
universal, são a bem dizer, a atmosfera dos seres espirituais; o elemento donde
eles tiram os materiais sobre que operam; o meio onde ocorrem os fenômenos
especiais, perceptíveis a visão e a audição do Espírito, mais que escapam aos
sentidos carnais, impressionáveis somente à matéria tangível.
A atmosfera funciona como um laboratório do mundo invisível, onde o
Espírito utiliza o pensamento e a vontade assim como o homem utiliza as mãos
no mundo material.
O Espírito manipulando os fluídos, mudam-lhes as propriedades como
um químico muda a dos gases ou de outros corpos, combinando-os segundo
certas leis.
Basta que o Espírito pense uma coisa, para que esta se produza, e é
assim, que se faz visível a um encarnado que possua vista psíquica, com a
aparência de quando este o conheceu em vida. Um avarento manuseará ouro,
um militar trará suas armas e seu uniforme, um fumante seu cachimbo.
Apresenta-se com vestimentas, objetos, sinais exteriores, enfermidades,
cicatrizes, membros amputados, que tinha então. Porque retrocedendo o seu
pensamento à época em que tinha tais defeitos, seu perispírito toma
instantaneamente as aparências, que deixam de existir logo que mude o
pensamento de direção.
Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
Portanto fotografia do pensamento são essas imagens fluídicas que se
refletem no envoltório perispirítico e que permitem se fotografar.
Por exemplo, se um homem tiver a ideia de matar alguém, embora seu
corpo material se conserve impassível, seu corpo fluídico é acionado por essa
ideia e a reproduz com todos os matizes. Ele executa fluidicamente o gesto, o
ato que o indivíduo premeditou. Seu pensamento cria a imagem da vítima e a
cena inteira se desenha, como num quadro, tal qual lhe está na mente. E é
assim, que uma alma pode ler noutra alma como num livro e ver o que não é
perceptível aos olhos humanos; pode ver a intenção, sentir a execução do ato e
suas consequências, entretanto não pode determinar o momento em que ele
será executado e nem afirmar que se realize. Daí os erros nas previsões de
alguns videntes.
A Telegrafia do pensamento é o meio de comunicação que estará a
ser estudado e compreendido por todos diante o progresso por se fazer sentir
necessário uma nova e mais rápida forma de linguagem, mais apropriada a pôr
os homens em comunicação instantânea e universalmente uns com os outros.
O homem exerce ação direta sobre as coisas, assim como sobre as
pessoas que o cercam. Então um pensamento superior, fortemente pensado,
pode conforme sua força e elevação tocar de perto ou de longe homens que
nenhuma ideia fazem da maneira que a ele chega, do mesmo modo que aquele
que o emite não faz ideia do efeito produzido.
5. Criações Fluídicas – Fotografia e Telegrafia do pensamento
Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
Nas Reuniões Mediúnicas
desenvolve-se o verdadeiro
Laboratório Invisível de
Amor
Entidades benfeitoras
compartilham a atividade,
auxiliando com a inspiração
o doutrinador.
Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
6. Laboratório Invisível do Amor
Diante de Espíritos
sofredores que chegam
necessitados de assistências
quer materiais quer morais,
são formados diversos objetos
hospitalares e aparelhos
sofisticados que os
atendentes Espirituais utilizam
antes, durante e após o
diálogo socorrista com o
doutrinador.
Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
6. Laboratório Invisível do Amor
Resumo
1 – A vestimenta dos Espíritos é formada do elemento natural do meio
em que se encontra, isto é, de matéria fluídica, moldada pela mente do
próprio interessado.
2 – Às vezes, um determinado Espírito se apresenta com uma
vestimenta idêntica a que usava quando ainda encarnado com vistas a
ser identificado.
3 – Os objetos, aparelhos e acessórios de vestimentas não são duplos
etéreos simplesmente; são formações moldadas pela manipulação dos
fluidos do ambiente, por parte das entidades desencarnadas,
independentemente do seu nível evolutivo. E os Espíritos inferiores os
modelam com mais esforço e imperfeições, e muitas vezes acionam o
mecanismo mental automaticamente.
4 – Há limites bem nítidos no mundo espiritual impedindo que os
Espíritos componham o que bem quiserem; tais limites são de ordem
moral.
Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
5 – A ação da mente (encarnada ou desencarnada) sobre os fluidos é
capaz de modificar-lhes a estrutura e em consequência conferir-lhes
propriedades particulares e especiais.
6 – Tais manipulações podem ser feitas por entidades elevadas e
também pelas entidades inferiores, podendo estas transmitir aos
encarnados desavisados quotas de fluidos com propriedades tóxicas,
causadoras de perturbações chamadas doenças fantasmas.
7 – As entidades superiores de posse de seus recursos e facilitados
pelo clima de merecimento de quem necessita, são capazes de
manipular fluidos curadores e transmiti-los, seja pelo passe ou pela
água fluidificada.
8 – O auxílio espiritual superior, a possibilidade que alguns apresentam
mais que outros, e a vontade bem disciplinada e cristã podem
determinar o restabelecimento de quadros de moléstia física e psíquica,
sempre guardando, porém, o respeito às Leis Superiores.
Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
“Amigos vigiai os pensamentos e orai para que eles
continuem positivos no bem; sempre equilibrados.”
(Daura Alves)
(FIM)
Bibliografia:
- Guia para Estudo da Doutrina Espírita – Vera Lúcia Oliveira Garcia, nº 15
- Devassando o Invisível – Yvonne. Pereira – Cap. II.
- Espírito e Matéria – Livro dos Espíritos – Q. 21 a 31.
- Ação dos Espíritos Sobre os Fluidos – Livro – A Gênese – Cap. XIV, itens 13 a 15.
- Vestuário dos Espíritos – Livro dos Médiuns – 2ª. Parte cap. VIII item 116 a 131.
- Elementos Fluídicos – Livro A Gênese – Cap. XIV, itens 1 a 6.
- Formação Espontânea de Objetos Tangíveis – Livro dos Médiuns Cap. VIII item 128.
- Modificações das Propriedades da Matéria – Livro dos Médiuns Cap. VIII, item 131.
Livro A Gênese – Cap. XIV, itens 31 a 34.
- Livro Correnteza de Luz – Raul Teixeira – Laboratório do Amor
- Livro Nosso Lar – André Luiz – Chico Xavier
Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sonhos na visão espírita
Sonhos na visão espíritaSonhos na visão espírita
Sonhos na visão espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
duadv
 
Separação da alma e do corpo
Separação da alma e do corpoSeparação da alma e do corpo
Separação da alma e do corpo
Izabel Cristina Fonseca
 
2.8.2 Visitas espiritas entre pessoas vivas
2.8.2   Visitas espiritas entre pessoas vivas2.8.2   Visitas espiritas entre pessoas vivas
2.8.2 Visitas espiritas entre pessoas vivas
Marta Gomes
 
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
04   A categoria de médiuns de efeitos físicos04   A categoria de médiuns de efeitos físicos
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
jcevadro
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Fase2 aula 09 slides
Fase2 aula 09 slidesFase2 aula 09 slides
Fase2 aula 09 slides
Iara Paiva
 
Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2
sndteixeira
 
Livre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espíritaLivre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
O Poder do Pensamento
O Poder do PensamentoO Poder do Pensamento
O Poder do Pensamento
Ricardo Azevedo
 
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptxRetorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Rosimeire Alves
 
Elementos gerais do universo
Elementos gerais do universoElementos gerais do universo
Elementos gerais do universo
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Perispírito
PerispíritoPerispírito
Perispírito
Denise Aguiar
 
Slide perispírito
Slide  perispíritoSlide  perispírito
Slide perispírito
bonattinho
 
A vida no mundo espiritual
A vida no mundo espiritualA vida no mundo espiritual
A vida no mundo espiritual
Graça Maciel
 
Todos nós somos médiuns?
Todos nós somos médiuns?Todos nós somos médiuns?
Todos nós somos médiuns?
home
 
Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos EspíritosComunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos
igmateus
 
3 palestra sobre transição planetaria
3 palestra sobre transição planetaria3 palestra sobre transição planetaria
3 palestra sobre transição planetaria
umecamaqua
 
Sono e sonhos
Sono e sonhosSono e sonhos
Sono e sonhos
Victor Passos
 
Dia De Finados
Dia De FinadosDia De Finados
Dia De Finados
Semente de Esperança
 

Mais procurados (20)

Sonhos na visão espírita
Sonhos na visão espíritaSonhos na visão espírita
Sonhos na visão espírita
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
 
Separação da alma e do corpo
Separação da alma e do corpoSeparação da alma e do corpo
Separação da alma e do corpo
 
2.8.2 Visitas espiritas entre pessoas vivas
2.8.2   Visitas espiritas entre pessoas vivas2.8.2   Visitas espiritas entre pessoas vivas
2.8.2 Visitas espiritas entre pessoas vivas
 
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
04   A categoria de médiuns de efeitos físicos04   A categoria de médiuns de efeitos físicos
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
Fase2 aula 09 slides
Fase2 aula 09 slidesFase2 aula 09 slides
Fase2 aula 09 slides
 
Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2
 
Livre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espíritaLivre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espírita
 
O Poder do Pensamento
O Poder do PensamentoO Poder do Pensamento
O Poder do Pensamento
 
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptxRetorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
 
Elementos gerais do universo
Elementos gerais do universoElementos gerais do universo
Elementos gerais do universo
 
Perispírito
PerispíritoPerispírito
Perispírito
 
Slide perispírito
Slide  perispíritoSlide  perispírito
Slide perispírito
 
A vida no mundo espiritual
A vida no mundo espiritualA vida no mundo espiritual
A vida no mundo espiritual
 
Todos nós somos médiuns?
Todos nós somos médiuns?Todos nós somos médiuns?
Todos nós somos médiuns?
 
Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos EspíritosComunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos
 
3 palestra sobre transição planetaria
3 palestra sobre transição planetaria3 palestra sobre transição planetaria
3 palestra sobre transição planetaria
 
Sono e sonhos
Sono e sonhosSono e sonhos
Sono e sonhos
 
Dia De Finados
Dia De FinadosDia De Finados
Dia De Finados
 

Destaque

Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel
Ceile Bernardo
 
Laboratório do mundo invisível
Laboratório do mundo invisívelLaboratório do mundo invisível
Laboratório do mundo invisível
Wilma Badan C.G.
 
Natureza das Reuniões Mediúnicas
Natureza das Reuniões MediúnicasNatureza das Reuniões Mediúnicas
Natureza das Reuniões Mediúnicas
Prof. Paulo Ratki
 
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transfOlm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
Carlos Alberto Freire De Souza
 
08 resumo corpos
08 resumo corpos08 resumo corpos
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 
Espiritismo e mediunidade 08
Espiritismo e mediunidade 08Espiritismo e mediunidade 08
Espiritismo e mediunidade 08
Leonardo Pereira
 
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEASMANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
Jorge Luiz dos Santos
 
Evangeliza - O Egoísmo
Evangeliza - O EgoísmoEvangeliza - O Egoísmo
Evangeliza - O Egoísmo
Antonino Silva
 
Desperte e seja feliz!
Desperte e seja feliz!Desperte e seja feliz!
Desperte e seja feliz!
Leonardo Pereira
 
Rot 2 mod 4 fund 1
Rot 2 mod 4 fund 1Rot 2 mod 4 fund 1
Rot 2 mod 4 fund 1
Shantappa Jewur
 
GEEAD_2012_01_04
GEEAD_2012_01_04GEEAD_2012_01_04
GEEAD_2012_01_04
Geead Abu Dhabi
 
Elementos Gerais Do Universo
Elementos Gerais Do UniversoElementos Gerais Do Universo
Elementos Gerais Do Universo
Angelo Baptista
 
Aulas 4 e 5 Espírito e Matéria e Espiritismo é Religião?
Aulas 4 e 5 Espírito e Matéria e Espiritismo é Religião?Aulas 4 e 5 Espírito e Matéria e Espiritismo é Religião?
Aulas 4 e 5 Espírito e Matéria e Espiritismo é Religião?
free
 
EspíRito E MatéRia 2
EspíRito E MatéRia 2EspíRito E MatéRia 2
EspíRito E MatéRia 2
Sergio Menezes
 
Terceiro Módulo - 10ª aula - Espirito, corpo e perispirito
Terceiro Módulo - 10ª aula - Espirito, corpo e perispiritoTerceiro Módulo - 10ª aula - Espirito, corpo e perispirito
Terceiro Módulo - 10ª aula - Espirito, corpo e perispirito
CeiClarencio
 
ESDE - Fundamental 1 - modulo 1 - roteiro 2 -
ESDE - Fundamental 1 - modulo 1 - roteiro 2 -ESDE - Fundamental 1 - modulo 1 - roteiro 2 -
Seminário Médiuns obsediados
Seminário Médiuns obsediadosSeminário Médiuns obsediados
Seminário Médiuns obsediados
Leonardo Pereira
 
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz RibeiroESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
Sergio Luiz , Palestrante Espírita - Professor, Cientista Social e Jornalista
 
Comunicações Espíritas
Comunicações EspíritasComunicações Espíritas
Comunicações Espíritas
meebpeixotinho
 

Destaque (20)

Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel
 
Laboratório do mundo invisível
Laboratório do mundo invisívelLaboratório do mundo invisível
Laboratório do mundo invisível
 
Natureza das Reuniões Mediúnicas
Natureza das Reuniões MediúnicasNatureza das Reuniões Mediúnicas
Natureza das Reuniões Mediúnicas
 
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transfOlm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
 
08 resumo corpos
08 resumo corpos08 resumo corpos
08 resumo corpos
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Espiritismo e mediunidade 08
Espiritismo e mediunidade 08Espiritismo e mediunidade 08
Espiritismo e mediunidade 08
 
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEASMANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
 
Evangeliza - O Egoísmo
Evangeliza - O EgoísmoEvangeliza - O Egoísmo
Evangeliza - O Egoísmo
 
Desperte e seja feliz!
Desperte e seja feliz!Desperte e seja feliz!
Desperte e seja feliz!
 
Rot 2 mod 4 fund 1
Rot 2 mod 4 fund 1Rot 2 mod 4 fund 1
Rot 2 mod 4 fund 1
 
GEEAD_2012_01_04
GEEAD_2012_01_04GEEAD_2012_01_04
GEEAD_2012_01_04
 
Elementos Gerais Do Universo
Elementos Gerais Do UniversoElementos Gerais Do Universo
Elementos Gerais Do Universo
 
Aulas 4 e 5 Espírito e Matéria e Espiritismo é Religião?
Aulas 4 e 5 Espírito e Matéria e Espiritismo é Religião?Aulas 4 e 5 Espírito e Matéria e Espiritismo é Religião?
Aulas 4 e 5 Espírito e Matéria e Espiritismo é Religião?
 
EspíRito E MatéRia 2
EspíRito E MatéRia 2EspíRito E MatéRia 2
EspíRito E MatéRia 2
 
Terceiro Módulo - 10ª aula - Espirito, corpo e perispirito
Terceiro Módulo - 10ª aula - Espirito, corpo e perispiritoTerceiro Módulo - 10ª aula - Espirito, corpo e perispirito
Terceiro Módulo - 10ª aula - Espirito, corpo e perispirito
 
ESDE - Fundamental 1 - modulo 1 - roteiro 2 -
ESDE - Fundamental 1 - modulo 1 - roteiro 2 -ESDE - Fundamental 1 - modulo 1 - roteiro 2 -
ESDE - Fundamental 1 - modulo 1 - roteiro 2 -
 
Seminário Médiuns obsediados
Seminário Médiuns obsediadosSeminário Médiuns obsediados
Seminário Médiuns obsediados
 
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz RibeiroESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
 
Comunicações Espíritas
Comunicações EspíritasComunicações Espíritas
Comunicações Espíritas
 

Semelhante a Palestra laboratório do mundo invisível - seja - daura alves - 2012

Revista espírita 1863
Revista espírita   1863Revista espírita   1863
Revista espírita 1863
anaccc2013
 
Formas pensamento
Formas pensamentoFormas pensamento
Formas pensamento
Wagner Júnior
 
LIVRO DOS ESPIRITOS _ SALVADOR GENTILE.pdf
LIVRO DOS ESPIRITOS _ SALVADOR GENTILE.pdfLIVRO DOS ESPIRITOS _ SALVADOR GENTILE.pdf
LIVRO DOS ESPIRITOS _ SALVADOR GENTILE.pdf
Reginaldo Nobrega
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 09 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 09 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 09 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 09 doc
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Principio vital
Principio vitalPrincipio vital
Principio vital
Euzebio Raimundo da Silva
 
090121 transmissão oculta do pensamento-letargia, catalepsia e mortes aparent...
090121 transmissão oculta do pensamento-letargia, catalepsia e mortes aparent...090121 transmissão oculta do pensamento-letargia, catalepsia e mortes aparent...
090121 transmissão oculta do pensamento-letargia, catalepsia e mortes aparent...
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Gabriel delane a alma é imortal (espiritismo)
Gabriel delane   a alma é imortal (espiritismo)Gabriel delane   a alma é imortal (espiritismo)
Gabriel delane a alma é imortal (espiritismo)
havatar
 
Apostila 09 doc
Apostila 09 docApostila 09 doc
Agênere - Aula Livre
Agênere - Aula LivreAgênere - Aula Livre
Agênere - Aula Livre
Sergio Lima Dias Junior
 
Eae 75 O pensamento e a vontade
Eae 75 O pensamento e a vontadeEae 75 O pensamento e a vontade
Eae 75 O pensamento e a vontade
PatiSousa1
 
Evangelho animais 75
Evangelho animais 75Evangelho animais 75
Evangelho animais 75
Fatoze
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 09 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 09 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 09 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 09 doc
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Apostila obsessão lar rubataiana -2009 .doc - 09 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -2009 .doc - 09 docApostila obsessão   lar rubataiana -2009 .doc - 09 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -2009 .doc - 09 doc
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 09 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 09 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 09 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 09 doc
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
O que são espíritos agêneres
O que são espíritos agêneresO que são espíritos agêneres
O que são espíritos agêneres
Helio Cruz
 
O Perispírito
O PerispíritoO Perispírito
O Perispírito
hamletcrs
 
Qualidade e acao dos fluidos
Qualidade e acao dos fluidosQualidade e acao dos fluidos
Qualidade e acao dos fluidos
Alice Lirio
 
Chnotícias4
Chnotícias4Chnotícias4
( Espiritismo) # - allan kardec - quadro sinotico da nomenclatura espirita
( Espiritismo)   # - allan kardec - quadro sinotico da nomenclatura espirita( Espiritismo)   # - allan kardec - quadro sinotico da nomenclatura espirita
( Espiritismo) # - allan kardec - quadro sinotico da nomenclatura espirita
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição PlanetáriaInfluencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 

Semelhante a Palestra laboratório do mundo invisível - seja - daura alves - 2012 (20)

Revista espírita 1863
Revista espírita   1863Revista espírita   1863
Revista espírita 1863
 
Formas pensamento
Formas pensamentoFormas pensamento
Formas pensamento
 
LIVRO DOS ESPIRITOS _ SALVADOR GENTILE.pdf
LIVRO DOS ESPIRITOS _ SALVADOR GENTILE.pdfLIVRO DOS ESPIRITOS _ SALVADOR GENTILE.pdf
LIVRO DOS ESPIRITOS _ SALVADOR GENTILE.pdf
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 09 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 09 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 09 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 09 doc
 
Principio vital
Principio vitalPrincipio vital
Principio vital
 
090121 transmissão oculta do pensamento-letargia, catalepsia e mortes aparent...
090121 transmissão oculta do pensamento-letargia, catalepsia e mortes aparent...090121 transmissão oculta do pensamento-letargia, catalepsia e mortes aparent...
090121 transmissão oculta do pensamento-letargia, catalepsia e mortes aparent...
 
Gabriel delane a alma é imortal (espiritismo)
Gabriel delane   a alma é imortal (espiritismo)Gabriel delane   a alma é imortal (espiritismo)
Gabriel delane a alma é imortal (espiritismo)
 
Apostila 09 doc
Apostila 09 docApostila 09 doc
Apostila 09 doc
 
Agênere - Aula Livre
Agênere - Aula LivreAgênere - Aula Livre
Agênere - Aula Livre
 
Eae 75 O pensamento e a vontade
Eae 75 O pensamento e a vontadeEae 75 O pensamento e a vontade
Eae 75 O pensamento e a vontade
 
Evangelho animais 75
Evangelho animais 75Evangelho animais 75
Evangelho animais 75
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 09 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 09 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 09 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 09 doc
 
Apostila obsessão lar rubataiana -2009 .doc - 09 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -2009 .doc - 09 docApostila obsessão   lar rubataiana -2009 .doc - 09 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -2009 .doc - 09 doc
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 09 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 09 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 09 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 09 doc
 
O que são espíritos agêneres
O que são espíritos agêneresO que são espíritos agêneres
O que são espíritos agêneres
 
O Perispírito
O PerispíritoO Perispírito
O Perispírito
 
Qualidade e acao dos fluidos
Qualidade e acao dos fluidosQualidade e acao dos fluidos
Qualidade e acao dos fluidos
 
Chnotícias4
Chnotícias4Chnotícias4
Chnotícias4
 
( Espiritismo) # - allan kardec - quadro sinotico da nomenclatura espirita
( Espiritismo)   # - allan kardec - quadro sinotico da nomenclatura espirita( Espiritismo)   # - allan kardec - quadro sinotico da nomenclatura espirita
( Espiritismo) # - allan kardec - quadro sinotico da nomenclatura espirita
 
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição PlanetáriaInfluencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
 

Último

Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docxPONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
ElijainaVelozoGonalv
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
SrgioLinsPessoa
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 

Último (18)

Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docxPONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 

Palestra laboratório do mundo invisível - seja - daura alves - 2012

  • 1. Laboratório do Mundo Invisível 1. Elementos gerais do Universo: espírito e matéria 2. Vestuários dos Espíritos: aparições e acessórios são reais? 3. Formação espontânea dos objetos tangíveis 3. 1 - Analisando a escrita direta e a história da aparição de uma pessoa viva e sua tabaqueira 4. Modificação das propriedades da matéria - Ação magnética curativa 5. Criações Fluídicas – Fotografia e Telegrafia do pensamento 6. Laboratório Invisível do Amor Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
  • 2. 1. Elementos gerais do Universo: espírito e matéria Ao elemento material tem que se juntar o fluído universal que desempenha o papel de intermediário entre o espírito e a matéria, para que o espírito possa exercer ação sobre a matéria grosseira, tendo o papel de intelectualizá-la. Esse fluído universal, ou primitivo, ou elementar, sendo o agente de que o espírito se utiliza, é o princípio sem o qual a matéria estaria em perpétuo estado de divisão e nunca lhe adquiriria as qualidades que a gravidade lhe dá. O fluído colocado entre o espírito e a matéria é fluído assim como matéria é matéria, e se esse fosse matéria, razão seria do espírito também o ser. O que acontece é que o fluído universal é suscetível de inúmeras combinações, onde por exemplo, o que chamais de fluído elétrico, e fluído magnético, são modificações do fluído universal, embora sejam matéria mais perfeita e mais sutil e se considerando independente serão ainda matéria. Embora, a nossos olhos não seriam, assim, como muitos outros elementos. Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
  • 3. Os Espíritos se apresentam vestidos de túnicas, envoltos em largos panos, com objetos, ou mesmo com os trajes que usavam em vida. Mas, onde irão eles buscar vestuários semelhantes em tudo aos que traziam quando vivos, com todos os acessórios que os completavam? É fora de qualquer dúvida que não levaram consigo esses objetos, pois que os objetos reais temo-los ainda sob as vistas. 2. Vestuários dos Espíritos: aparições e acessórios são reais? Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
  • 4. O abnegado servidor de Cristo, o ex-senador romano Emmanuel se materializa e fala a todos: - Amigos, a materialização é fenômeno que pode deslumbrar alguns companheiros e até beneficiá-los com a cura física. Mas o livro é chuva que fertiliza lavouras imensas, alcançando milhões de almas. Rogo aos amigos a suspensão destas reuniões a partir desse momento. Algumas materializações para simples observação das roupagens Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
  • 5. Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ 3. Formação espontânea dos objetos tangíveis 3.1 - Analisando a escrita direta e a história da aparição de uma pessoa viva e sua tabaqueira Nas aparições o perispírito pode adquirir as propriedades da matéria e tornar-se tangível, mas essa tangibilidade é apenas momentânea e o corpo sólido se desvanece qual sombra. E esse já é um fenômeno muito extraordinário; porém produzir matéria sólida persistente, conforme o provam numerosos fatos autênticos, notadamente o da escrita direta que se liga a esse fenômeno é ainda mais, e merece explicação. A escrita direta, ou pneumatografia, é a que se produz espontaneamente, sem o concurso, nem da mão do médium, nem do lápis. Basta tomar de uma folha de papel branco, dobrá-la e depositá-la em qualquer parte, numa gaveta, ou sobre um móvel. Após algum “longo” tempo se a pessoa estiver nas devidas condições, encontrará, traçados no papel, letras, sinais diversos, palavras, frases e até dissertações, feitas com uma substância acinzentada, doutras vezes com lápis vermelho, tinta comum e, mesmo, tinta de imprimir. Como o papel foi deixado em branco somente e dobrado. De onde tirou o Espírito essa matéria?
  • 6. 3.1 - Analisando a escrita direta e a história da aparição de uma pessoa viva e sua tabaqueira Uma senhora que reside na província, estando gravemente enferma, viu certa noite, cerca das dez horas, um senhor idoso da sua mesma cidade, que encontrava às vezes na sociedade mas com o qual não tinha intimidade. Estava sentado numa poltrona ao pé da sua cama e de vez em quando tomava uma pitada de rapé. Parecia velar por ela. Surpresa com essa visita àquela hora, quis perguntar-lhe o motivo, mas o senhor lhe fez sinal para não falar e dormir. Várias vezes tentou falar-lhe, e de cada vez ele repetia a recomendação. Acabou por adormecer. Alguns dias depois, já restabelecida, recebeu a visita do mesmo senhor, mas em hora conveniente e de fato em pessoa. Estava vestido da mesma maneira, com a mesma tabaqueira e precisamente com os mesmos gestos. Certa de que ele a visitara durante a doença, agradeceu-lhe o trabalho que tivera. O senhor, muito espantado, disse que há tempos não tinha o prazer de vê-la. A senhora que conhecia os fenômenos espíritas, compreendeu o que se passara, mas não querendo entrar em explicações a respeito, contentou-se em dizer que provavelmente sonhara. Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
  • 7. Explicações pelo Espírito de São Luís a todos os questionamentos de Kardec, que aos quais descreveremos em afirmativas para melhor compreensão e agilidade de nosso tempo O caso citado foi de uma pessoa viva, cujo espírito tinha uma tabaqueira, da qual se servia habitualmente, e que estava em sua casa, e por ele foi utilizada para que a aparição não fosse tomada como alucinação, produzida pelo estado de saúde da vidente. O espírito queria que aquela senhora acreditasse na realidade de sua presença , e tomou todas as aparências da realidade, embora não experimentava a sensação de quando aspirava a tabaqueira. No entanto podia torná-la tangível para a senhora ao ponto da mesma poder aspirar o tabaco. De tudo explica que os Espíritos fazem a matéria inerte sofrer transformações à sua vontade, podendo fazer e desfazer sua criação quando desejarem, e que o espírito não encontrou a tabaqueira pronta, mais a fez. Assim, podem os espíritos fazerem substâncias salutares para curar doenças e isso acontece frequentemente, como também substâncias venenosas, mais estas não lhes são permitidas. E ainda substância alimentar capaz de saciar o indivíduo que a teria comido. Todos os espíritos podem produzir objetos tangíveis e os mais elevados obtém com mais facilidade, dependendo das circunstâncias. Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
  • 8. 4. Modificação das propriedades da matéria – Ação magnética curativa Mudanças das propriedades da água, por obra da vontade. O Espírito atuante é o do magnetizador, assistido por um Espírito opera uma transmutação por meio do fluido magnético, que é a substância que mais se aproxima da matéria cósmica, ou elemento universal. É capaz de produzir um fenômeno sobre os fluídos do organismo, produzindo a cura pela ação magnética, que pode ser pelo contato e imposição das mãos, poder este em razão da força de vontade. Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
  • 9. Na água fluidificada é colocada substâncias benéficas as nossas necessidades e mazelas físicas. A vontade é o atributo essencial do Espírito, quer dizer, do ser pensante, e com ela age sobre a matéria elementar e, por uma ação consecutiva, reage sobre seus compostos, cujas as propriedades íntimas podem assim ser transformadas. Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ 4. Modificação das propriedades da matéria – Ação magnética curativa
  • 10. 5. Criações Fluídicas – Fotografia e Telegrafia do pensamento Os fluídos espirituais que constituem um dos estados do fluído cósmico universal, são a bem dizer, a atmosfera dos seres espirituais; o elemento donde eles tiram os materiais sobre que operam; o meio onde ocorrem os fenômenos especiais, perceptíveis a visão e a audição do Espírito, mais que escapam aos sentidos carnais, impressionáveis somente à matéria tangível. A atmosfera funciona como um laboratório do mundo invisível, onde o Espírito utiliza o pensamento e a vontade assim como o homem utiliza as mãos no mundo material. O Espírito manipulando os fluídos, mudam-lhes as propriedades como um químico muda a dos gases ou de outros corpos, combinando-os segundo certas leis. Basta que o Espírito pense uma coisa, para que esta se produza, e é assim, que se faz visível a um encarnado que possua vista psíquica, com a aparência de quando este o conheceu em vida. Um avarento manuseará ouro, um militar trará suas armas e seu uniforme, um fumante seu cachimbo. Apresenta-se com vestimentas, objetos, sinais exteriores, enfermidades, cicatrizes, membros amputados, que tinha então. Porque retrocedendo o seu pensamento à época em que tinha tais defeitos, seu perispírito toma instantaneamente as aparências, que deixam de existir logo que mude o pensamento de direção. Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
  • 11. Portanto fotografia do pensamento são essas imagens fluídicas que se refletem no envoltório perispirítico e que permitem se fotografar. Por exemplo, se um homem tiver a ideia de matar alguém, embora seu corpo material se conserve impassível, seu corpo fluídico é acionado por essa ideia e a reproduz com todos os matizes. Ele executa fluidicamente o gesto, o ato que o indivíduo premeditou. Seu pensamento cria a imagem da vítima e a cena inteira se desenha, como num quadro, tal qual lhe está na mente. E é assim, que uma alma pode ler noutra alma como num livro e ver o que não é perceptível aos olhos humanos; pode ver a intenção, sentir a execução do ato e suas consequências, entretanto não pode determinar o momento em que ele será executado e nem afirmar que se realize. Daí os erros nas previsões de alguns videntes. A Telegrafia do pensamento é o meio de comunicação que estará a ser estudado e compreendido por todos diante o progresso por se fazer sentir necessário uma nova e mais rápida forma de linguagem, mais apropriada a pôr os homens em comunicação instantânea e universalmente uns com os outros. O homem exerce ação direta sobre as coisas, assim como sobre as pessoas que o cercam. Então um pensamento superior, fortemente pensado, pode conforme sua força e elevação tocar de perto ou de longe homens que nenhuma ideia fazem da maneira que a ele chega, do mesmo modo que aquele que o emite não faz ideia do efeito produzido. 5. Criações Fluídicas – Fotografia e Telegrafia do pensamento Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
  • 12. Nas Reuniões Mediúnicas desenvolve-se o verdadeiro Laboratório Invisível de Amor Entidades benfeitoras compartilham a atividade, auxiliando com a inspiração o doutrinador. Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ 6. Laboratório Invisível do Amor
  • 13. Diante de Espíritos sofredores que chegam necessitados de assistências quer materiais quer morais, são formados diversos objetos hospitalares e aparelhos sofisticados que os atendentes Espirituais utilizam antes, durante e após o diálogo socorrista com o doutrinador. Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ 6. Laboratório Invisível do Amor
  • 14. Resumo 1 – A vestimenta dos Espíritos é formada do elemento natural do meio em que se encontra, isto é, de matéria fluídica, moldada pela mente do próprio interessado. 2 – Às vezes, um determinado Espírito se apresenta com uma vestimenta idêntica a que usava quando ainda encarnado com vistas a ser identificado. 3 – Os objetos, aparelhos e acessórios de vestimentas não são duplos etéreos simplesmente; são formações moldadas pela manipulação dos fluidos do ambiente, por parte das entidades desencarnadas, independentemente do seu nível evolutivo. E os Espíritos inferiores os modelam com mais esforço e imperfeições, e muitas vezes acionam o mecanismo mental automaticamente. 4 – Há limites bem nítidos no mundo espiritual impedindo que os Espíritos componham o que bem quiserem; tais limites são de ordem moral. Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
  • 15. 5 – A ação da mente (encarnada ou desencarnada) sobre os fluidos é capaz de modificar-lhes a estrutura e em consequência conferir-lhes propriedades particulares e especiais. 6 – Tais manipulações podem ser feitas por entidades elevadas e também pelas entidades inferiores, podendo estas transmitir aos encarnados desavisados quotas de fluidos com propriedades tóxicas, causadoras de perturbações chamadas doenças fantasmas. 7 – As entidades superiores de posse de seus recursos e facilitados pelo clima de merecimento de quem necessita, são capazes de manipular fluidos curadores e transmiti-los, seja pelo passe ou pela água fluidificada. 8 – O auxílio espiritual superior, a possibilidade que alguns apresentam mais que outros, e a vontade bem disciplinada e cristã podem determinar o restabelecimento de quadros de moléstia física e psíquica, sempre guardando, porém, o respeito às Leis Superiores. Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ
  • 16. “Amigos vigiai os pensamentos e orai para que eles continuem positivos no bem; sempre equilibrados.” (Daura Alves) (FIM)
  • 17. Bibliografia: - Guia para Estudo da Doutrina Espírita – Vera Lúcia Oliveira Garcia, nº 15 - Devassando o Invisível – Yvonne. Pereira – Cap. II. - Espírito e Matéria – Livro dos Espíritos – Q. 21 a 31. - Ação dos Espíritos Sobre os Fluidos – Livro – A Gênese – Cap. XIV, itens 13 a 15. - Vestuário dos Espíritos – Livro dos Médiuns – 2ª. Parte cap. VIII item 116 a 131. - Elementos Fluídicos – Livro A Gênese – Cap. XIV, itens 1 a 6. - Formação Espontânea de Objetos Tangíveis – Livro dos Médiuns Cap. VIII item 128. - Modificações das Propriedades da Matéria – Livro dos Médiuns Cap. VIII, item 131. Livro A Gênese – Cap. XIV, itens 31 a 34. - Livro Correnteza de Luz – Raul Teixeira – Laboratório do Amor - Livro Nosso Lar – André Luiz – Chico Xavier Elaboração Daura Alves - Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - Três Rios/RJ