SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
EDUCAÇÃO INFANTIL: diversidade
étnica e currículo
José Wilson Rodrigues de Melo, Dr.
UFT
“Tô le lendo...”
Plantei uma florzinha no
meu quintal.
Nasceu uma negrinha de
avental.
Dança negrinha! Eu não
sei dançar.
Pega o chicote que ela
dança, já!
(Domínio público).
QUESTÕES
• De que falamos quando falamos em diversidade
étnica?
• Qual é a atenção atribuída á diversidade cultural
das crianças brasileiras?
• Como o multiculturalismo tem seu ponto de
inflexão na democracia?
• Em termos práticos, em que resulta a luta por
mais respeito à diferença e menos desigualdade?
• Por que a escola se constitui em espaço de
tensão e conflito das questões multiculturais?
OBJETIVO
• Articular
conceitualmente as
questões da educação
infantil brasileira, a
diversidade cultural e os
currículos com as
perspectivas
democráticas de
inclusão da diferença
enquanto direito
humano.
PRESSUPOSTO
• Valorizar a riqueza
da diversidade
cultural através da
educação infantil
para formar a
mentalidade
crítica das novas
gerações.
O MULTICULTURALISMO EM UMA
PERSPECTIVA DEMOCRÁTICA
• A natureza do
multiculturalismo é complexa
e ambígua;
• É um termo polissêmico;
• O multiculturalismo sinaliza
uma abrangência
transdisciplinar nas áreas de
educação, história,
antropologia, sociologia,
filosofia, economia, política,
artes, literatura, comunicação,
etc.
• A complexidade do
multiculturalismo bebe na
fonte da cultura.
INFÂNCIA E DIVERSIDADE ÉTNICO
CULTURAL BRASILEIRA
• Na realidade plural brasileira é
mais pertinente falar em
infâncias: das crianças indígenas,
dos quilombolas, dos ribeirinhos,
dos camponeses, dos filhos dos
trabalhadores, das crianças das
periferias urbanas, dos órfãos,
das classes médias, das classes
abastardas, das meninas do
semiárido nordestino, dos
meninos de ruas... Enfim, todo
um caleidoscópio marcado pelas
diversas identidades. .
INFÂNCIA E SOCIALIZAÇÃO
• A socialização, em geral, é
confundida com a educação.
Embora, esta seja correia de
transmissão da outra.
DURKHEIM (1978) diz ser a
educação a responsável pela
transmissão da moral da
sociedade. Portanto, a
educação trataria de repassar
uma cultura instituída como
condição de perpetuação
desta mesma coletividade.
ETNO CULTURA E DIVERSIDADE
• A cultura resulta da síntese
do agir humano. Ou seja,
como produto de um
processo social: extrato da
experiência (hominização) .
Um mundo (material e
simbólico) é experimentado
(construído). Cada povo,
cada etnia, cada formação
humana desenvolve esse
mundo como síntese da
vida. Daí é inadmissível falar
em cultura senão no plural.
Etnia. “Na definição do
dicionário, grupo biológica
e culturalmente
homogêneo”. Na teorização
social, utilizado
frequentemente como
sinônimo de “raça”; mas,
enquanto ‘raça’ teria,
supostamente, conotações
mais biológicas, “etnia”
teria conotações mais
culturais. (...)”. (SILVA, T.,
2000: 56)
EDUCAÇÃO INFANTIL: desafios
curriculares e diversidade cultural
A realidade socioeconômica e
cultural das crianças retrata a
história.
As políticas públicas efetivas,
sobretudo as educacionais
para a infância, necessitam
tomar este vetor de formação
como povo e nação.
Daí traduzir-se em efeitos
concretos na diminuição de
desigualdades marcadas por
racismos, preconceitos e
discriminações.
INFANCIA, DIVERSIDADE, CURRICULO E
FORMAÇÃO DE PROFESSORES(AS)
• A formação de
professores/as para a
educação infantil necessita
estar focada em currículos
sensíveis à diversidade
cultural. No conjunto, esta
“sensibilidade” projeta uma
tradução em termos de
posturas e atitudes do
docente. Assim, o/a
docente deve formar-se
como um “agente social”
(VEIGA, 2003, p. 83)
catalisador de mudanças.
Pegar o chicote para a negrinha dançar
constitui um ato e uma herança simbólica a
ser refutada por tudo de excludente e
desumano posto neste arranjo de
naturalização da realidade étnico-cultural.
Uma dissimulação para uma realidade que se
pretende não racista. A educação infantil
deve fomentar a formação de
cidadãos/cidadãs multiculturais /
interculturais. (MELO, 2014, p.123-4).
Curriculo, diversidade étnica  e infância
Curriculo, diversidade étnica  e infância

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Direitos Fundamentais
Direitos FundamentaisDireitos Fundamentais
Direitos Fundamentaisuppcdl
 
Resolução 05 2009 DCNEI Profª. BEATRIZ DORNELAS
Resolução 05 2009 DCNEI Profª. BEATRIZ DORNELASResolução 05 2009 DCNEI Profª. BEATRIZ DORNELAS
Resolução 05 2009 DCNEI Profª. BEATRIZ DORNELASBeatriz Dornelas
 
Projeto contra racismo na escola
Projeto contra racismo na escolaProjeto contra racismo na escola
Projeto contra racismo na escolanivalda
 
Educacao e diversidade
Educacao e diversidadeEducacao e diversidade
Educacao e diversidadeMagno Oliveira
 
Crianças, adolescentes e suas famílias em situação de violências linha de c...
Crianças, adolescentes e suas famílias em situação de violências   linha de c...Crianças, adolescentes e suas famílias em situação de violências   linha de c...
Crianças, adolescentes e suas famílias em situação de violências linha de c...Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Eca estatuto da criança
Eca estatuto da criançaEca estatuto da criança
Eca estatuto da criançaÉrica Alegre
 
Diversidade cultural apresentação
Diversidade cultural   apresentaçãoDiversidade cultural   apresentação
Diversidade cultural apresentaçãokarlyapessoa
 
Violência Na Escola
Violência Na EscolaViolência Na Escola
Violência Na Escolabethbal
 
Comentario Sobre Eca
Comentario Sobre  EcaComentario Sobre  Eca
Comentario Sobre Ecaguest9fe2149
 
Educação para a diversidade
Educação para a diversidadeEducação para a diversidade
Educação para a diversidadeFrancilene Duarte
 
Estatuto da Criança e do Adolescente
Estatuto da Criança e do AdolescenteEstatuto da Criança e do Adolescente
Estatuto da Criança e do AdolescenteGuaraciara Lopes
 

Mais procurados (20)

Ética na Escola
Ética na EscolaÉtica na Escola
Ética na Escola
 
Direitos Fundamentais
Direitos FundamentaisDireitos Fundamentais
Direitos Fundamentais
 
Violência nas escolas palestra para crianças
Violência nas escolas palestra para criançasViolência nas escolas palestra para crianças
Violência nas escolas palestra para crianças
 
Resolução 05 2009 DCNEI Profª. BEATRIZ DORNELAS
Resolução 05 2009 DCNEI Profª. BEATRIZ DORNELASResolução 05 2009 DCNEI Profª. BEATRIZ DORNELAS
Resolução 05 2009 DCNEI Profª. BEATRIZ DORNELAS
 
Falando sobre ECA
Falando sobre ECA Falando sobre ECA
Falando sobre ECA
 
Projeto contra racismo na escola
Projeto contra racismo na escolaProjeto contra racismo na escola
Projeto contra racismo na escola
 
Educacao e diversidade
Educacao e diversidadeEducacao e diversidade
Educacao e diversidade
 
Crianças, adolescentes e suas famílias em situação de violências linha de c...
Crianças, adolescentes e suas famílias em situação de violências   linha de c...Crianças, adolescentes e suas famílias em situação de violências   linha de c...
Crianças, adolescentes e suas famílias em situação de violências linha de c...
 
Mapas do Eca
Mapas do EcaMapas do Eca
Mapas do Eca
 
Eca estatuto da criança
Eca estatuto da criançaEca estatuto da criança
Eca estatuto da criança
 
Diversidade cultural apresentação
Diversidade cultural   apresentaçãoDiversidade cultural   apresentação
Diversidade cultural apresentação
 
Preconceito racial
Preconceito racialPreconceito racial
Preconceito racial
 
Eca
EcaEca
Eca
 
Violência Na Escola
Violência Na EscolaViolência Na Escola
Violência Na Escola
 
A importância do eca
A importância do ecaA importância do eca
A importância do eca
 
Comentario Sobre Eca
Comentario Sobre  EcaComentario Sobre  Eca
Comentario Sobre Eca
 
Violência contra a mulher
Violência contra a mulherViolência contra a mulher
Violência contra a mulher
 
Educação para a diversidade
Educação para a diversidadeEducação para a diversidade
Educação para a diversidade
 
Diversidade Sexual Gênero e Homofobia
Diversidade Sexual Gênero e HomofobiaDiversidade Sexual Gênero e Homofobia
Diversidade Sexual Gênero e Homofobia
 
Estatuto da Criança e do Adolescente
Estatuto da Criança e do AdolescenteEstatuto da Criança e do Adolescente
Estatuto da Criança e do Adolescente
 

Semelhante a Curriculo, diversidade étnica e infância

EDUCACAO FISICA, INCLUSAO E DIVERSIDADE[1].ppt
EDUCACAO FISICA, INCLUSAO E DIVERSIDADE[1].pptEDUCACAO FISICA, INCLUSAO E DIVERSIDADE[1].ppt
EDUCACAO FISICA, INCLUSAO E DIVERSIDADE[1].pptIgor Sampaio Pinho
 
TÓPICOS EM EDUCAÇÃO II: Resumo do 2º bimestre multicuralismo
TÓPICOS EM EDUCAÇÃO II: Resumo do 2º bimestre multicuralismoTÓPICOS EM EDUCAÇÃO II: Resumo do 2º bimestre multicuralismo
TÓPICOS EM EDUCAÇÃO II: Resumo do 2º bimestre multicuralismoIsrael serique
 
A diversidade cultural e o ensino inter 3° per
A diversidade cultural e o ensino  inter 3° perA diversidade cultural e o ensino  inter 3° per
A diversidade cultural e o ensino inter 3° perClaudia Martins
 
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALIYour file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALItemastransversais
 
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL EM PALMAS, TO: BRASIL
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL EM PALMAS, TO: BRASILCURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL EM PALMAS, TO: BRASIL
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL EM PALMAS, TO: BRASILWilson Melo
 
Bicastiradentes pluralidadeculturalii
Bicastiradentes pluralidadeculturaliiBicastiradentes pluralidadeculturalii
Bicastiradentes pluralidadeculturaliitemastransversais
 
Antropologia e educação2223
Antropologia e educação2223Antropologia e educação2223
Antropologia e educação2223Ricardo Castro
 
Antropologia e educação2223
Antropologia e educação2223Antropologia e educação2223
Antropologia e educação2223Ricardo Castro
 
Identidade cultural fap
Identidade cultural  fapIdentidade cultural  fap
Identidade cultural fapSONIAPASSOS7
 
Cultura negra e educação
Cultura negra e educaçãoCultura negra e educação
Cultura negra e educaçãoGeraa Ufms
 
Pluralidade cultural lei 10639.03
Pluralidade cultural lei 10639.03Pluralidade cultural lei 10639.03
Pluralidade cultural lei 10639.03Tamiris Morroni
 
Texto Da Prof. Regina
Texto Da Prof. ReginaTexto Da Prof. Regina
Texto Da Prof. Reginaculturaafro
 
PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURAL
PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURALPROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURAL
PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURALAline Martendal
 
Texto 3 -Educação intercultural
Texto 3 -Educação interculturalTexto 3 -Educação intercultural
Texto 3 -Educação interculturalVanubia_sampaio
 
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11ivanizehonorato
 
EDUCAÇÃO, DIVERSIDADE, TRABALHO E JUSTIÇA SOCIAL.
EDUCAÇÃO, DIVERSIDADE, TRABALHO E JUSTIÇA SOCIAL.EDUCAÇÃO, DIVERSIDADE, TRABALHO E JUSTIÇA SOCIAL.
EDUCAÇÃO, DIVERSIDADE, TRABALHO E JUSTIÇA SOCIAL.Jose Wilson Melo
 
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A  REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A  REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...Instituto Uka
 

Semelhante a Curriculo, diversidade étnica e infância (20)

EDUCACAO FISICA, INCLUSAO E DIVERSIDADE[1].ppt
EDUCACAO FISICA, INCLUSAO E DIVERSIDADE[1].pptEDUCACAO FISICA, INCLUSAO E DIVERSIDADE[1].ppt
EDUCACAO FISICA, INCLUSAO E DIVERSIDADE[1].ppt
 
DIVERSIDADE.pdf
DIVERSIDADE.pdfDIVERSIDADE.pdf
DIVERSIDADE.pdf
 
TÓPICOS EM EDUCAÇÃO II: Resumo do 2º bimestre multicuralismo
TÓPICOS EM EDUCAÇÃO II: Resumo do 2º bimestre multicuralismoTÓPICOS EM EDUCAÇÃO II: Resumo do 2º bimestre multicuralismo
TÓPICOS EM EDUCAÇÃO II: Resumo do 2º bimestre multicuralismo
 
A diversidade cultural e o ensino inter 3° per
A diversidade cultural e o ensino  inter 3° perA diversidade cultural e o ensino  inter 3° per
A diversidade cultural e o ensino inter 3° per
 
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALIYour file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
 
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL EM PALMAS, TO: BRASIL
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL EM PALMAS, TO: BRASILCURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL EM PALMAS, TO: BRASIL
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL EM PALMAS, TO: BRASIL
 
Bicastiradentes pluralidadeculturalii
Bicastiradentes pluralidadeculturaliiBicastiradentes pluralidadeculturalii
Bicastiradentes pluralidadeculturalii
 
Antropologia e educação2223
Antropologia e educação2223Antropologia e educação2223
Antropologia e educação2223
 
Antropologia e educação2223
Antropologia e educação2223Antropologia e educação2223
Antropologia e educação2223
 
Educaçao multicultural
Educaçao multiculturalEducaçao multicultural
Educaçao multicultural
 
Identidade cultural fap
Identidade cultural  fapIdentidade cultural  fap
Identidade cultural fap
 
Cultura negra e educação
Cultura negra e educaçãoCultura negra e educação
Cultura negra e educação
 
Pluralidade cultural lei 10639.03
Pluralidade cultural lei 10639.03Pluralidade cultural lei 10639.03
Pluralidade cultural lei 10639.03
 
Texto Da Prof. Regina
Texto Da Prof. ReginaTexto Da Prof. Regina
Texto Da Prof. Regina
 
PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURAL
PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURALPROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURAL
PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURAL
 
Texto 3 -Educação intercultural
Texto 3 -Educação interculturalTexto 3 -Educação intercultural
Texto 3 -Educação intercultural
 
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
 
EDUCAÇÃO, DIVERSIDADE, TRABALHO E JUSTIÇA SOCIAL.
EDUCAÇÃO, DIVERSIDADE, TRABALHO E JUSTIÇA SOCIAL.EDUCAÇÃO, DIVERSIDADE, TRABALHO E JUSTIÇA SOCIAL.
EDUCAÇÃO, DIVERSIDADE, TRABALHO E JUSTIÇA SOCIAL.
 
TRABALHO DE FILOSOFIA.pptx
TRABALHO DE FILOSOFIA.pptxTRABALHO DE FILOSOFIA.pptx
TRABALHO DE FILOSOFIA.pptx
 
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A  REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A  REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...
 

Mais de Wilson Melo

Multiculturalismo, diversidade e direitos humanos
Multiculturalismo, diversidade e direitos humanosMulticulturalismo, diversidade e direitos humanos
Multiculturalismo, diversidade e direitos humanosWilson Melo
 
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL: inflexões para a formacão de professores/as
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL: inflexões para a formacão de professores/asCURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL: inflexões para a formacão de professores/as
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL: inflexões para a formacão de professores/asWilson Melo
 
Ensino Superior e Diversidade Etnocultural: as açoes afirmativas
Ensino Superior e Diversidade Etnocultural: as açoes afirmativasEnsino Superior e Diversidade Etnocultural: as açoes afirmativas
Ensino Superior e Diversidade Etnocultural: as açoes afirmativasWilson Melo
 
Higher education and ethnocultural diversity
Higher education and ethnocultural diversityHigher education and ethnocultural diversity
Higher education and ethnocultural diversityWilson Melo
 
La réussite et la persévérance dans l’enseignement supérieure
La réussite et la persévérance dans l’enseignement supérieureLa réussite et la persévérance dans l’enseignement supérieure
La réussite et la persévérance dans l’enseignement supérieureWilson Melo
 
Direitos humanos congresso
Direitos humanos congressoDireitos humanos congresso
Direitos humanos congressoWilson Melo
 
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL: a ressignificaçao dos centros escolares.
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL: a ressignificaçao dos centros escolares.CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL: a ressignificaçao dos centros escolares.
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL: a ressignificaçao dos centros escolares.Wilson Melo
 
Direitos humanos educacao multicultural_cidadania_difrenciada
Direitos humanos educacao multicultural_cidadania_difrenciadaDireitos humanos educacao multicultural_cidadania_difrenciada
Direitos humanos educacao multicultural_cidadania_difrenciadaWilson Melo
 

Mais de Wilson Melo (8)

Multiculturalismo, diversidade e direitos humanos
Multiculturalismo, diversidade e direitos humanosMulticulturalismo, diversidade e direitos humanos
Multiculturalismo, diversidade e direitos humanos
 
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL: inflexões para a formacão de professores/as
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL: inflexões para a formacão de professores/asCURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL: inflexões para a formacão de professores/as
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL: inflexões para a formacão de professores/as
 
Ensino Superior e Diversidade Etnocultural: as açoes afirmativas
Ensino Superior e Diversidade Etnocultural: as açoes afirmativasEnsino Superior e Diversidade Etnocultural: as açoes afirmativas
Ensino Superior e Diversidade Etnocultural: as açoes afirmativas
 
Higher education and ethnocultural diversity
Higher education and ethnocultural diversityHigher education and ethnocultural diversity
Higher education and ethnocultural diversity
 
La réussite et la persévérance dans l’enseignement supérieure
La réussite et la persévérance dans l’enseignement supérieureLa réussite et la persévérance dans l’enseignement supérieure
La réussite et la persévérance dans l’enseignement supérieure
 
Direitos humanos congresso
Direitos humanos congressoDireitos humanos congresso
Direitos humanos congresso
 
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL: a ressignificaçao dos centros escolares.
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL: a ressignificaçao dos centros escolares.CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL: a ressignificaçao dos centros escolares.
CURRICULO E DIVERSIDADE CULTURAL: a ressignificaçao dos centros escolares.
 
Direitos humanos educacao multicultural_cidadania_difrenciada
Direitos humanos educacao multicultural_cidadania_difrenciadaDireitos humanos educacao multicultural_cidadania_difrenciada
Direitos humanos educacao multicultural_cidadania_difrenciada
 

Último

Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinhaMary Alvarenga
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADOcarolinacespedes23
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfmirandadudu08
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBAline Santana
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinha
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdf
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 

Curriculo, diversidade étnica e infância

  • 1. EDUCAÇÃO INFANTIL: diversidade étnica e currículo José Wilson Rodrigues de Melo, Dr. UFT
  • 2. “Tô le lendo...” Plantei uma florzinha no meu quintal. Nasceu uma negrinha de avental. Dança negrinha! Eu não sei dançar. Pega o chicote que ela dança, já! (Domínio público).
  • 3. QUESTÕES • De que falamos quando falamos em diversidade étnica? • Qual é a atenção atribuída á diversidade cultural das crianças brasileiras? • Como o multiculturalismo tem seu ponto de inflexão na democracia? • Em termos práticos, em que resulta a luta por mais respeito à diferença e menos desigualdade? • Por que a escola se constitui em espaço de tensão e conflito das questões multiculturais?
  • 4. OBJETIVO • Articular conceitualmente as questões da educação infantil brasileira, a diversidade cultural e os currículos com as perspectivas democráticas de inclusão da diferença enquanto direito humano.
  • 5. PRESSUPOSTO • Valorizar a riqueza da diversidade cultural através da educação infantil para formar a mentalidade crítica das novas gerações.
  • 6. O MULTICULTURALISMO EM UMA PERSPECTIVA DEMOCRÁTICA • A natureza do multiculturalismo é complexa e ambígua; • É um termo polissêmico; • O multiculturalismo sinaliza uma abrangência transdisciplinar nas áreas de educação, história, antropologia, sociologia, filosofia, economia, política, artes, literatura, comunicação, etc. • A complexidade do multiculturalismo bebe na fonte da cultura.
  • 7. INFÂNCIA E DIVERSIDADE ÉTNICO CULTURAL BRASILEIRA • Na realidade plural brasileira é mais pertinente falar em infâncias: das crianças indígenas, dos quilombolas, dos ribeirinhos, dos camponeses, dos filhos dos trabalhadores, das crianças das periferias urbanas, dos órfãos, das classes médias, das classes abastardas, das meninas do semiárido nordestino, dos meninos de ruas... Enfim, todo um caleidoscópio marcado pelas diversas identidades. .
  • 8. INFÂNCIA E SOCIALIZAÇÃO • A socialização, em geral, é confundida com a educação. Embora, esta seja correia de transmissão da outra. DURKHEIM (1978) diz ser a educação a responsável pela transmissão da moral da sociedade. Portanto, a educação trataria de repassar uma cultura instituída como condição de perpetuação desta mesma coletividade.
  • 9. ETNO CULTURA E DIVERSIDADE • A cultura resulta da síntese do agir humano. Ou seja, como produto de um processo social: extrato da experiência (hominização) . Um mundo (material e simbólico) é experimentado (construído). Cada povo, cada etnia, cada formação humana desenvolve esse mundo como síntese da vida. Daí é inadmissível falar em cultura senão no plural. Etnia. “Na definição do dicionário, grupo biológica e culturalmente homogêneo”. Na teorização social, utilizado frequentemente como sinônimo de “raça”; mas, enquanto ‘raça’ teria, supostamente, conotações mais biológicas, “etnia” teria conotações mais culturais. (...)”. (SILVA, T., 2000: 56)
  • 10. EDUCAÇÃO INFANTIL: desafios curriculares e diversidade cultural A realidade socioeconômica e cultural das crianças retrata a história. As políticas públicas efetivas, sobretudo as educacionais para a infância, necessitam tomar este vetor de formação como povo e nação. Daí traduzir-se em efeitos concretos na diminuição de desigualdades marcadas por racismos, preconceitos e discriminações.
  • 11. INFANCIA, DIVERSIDADE, CURRICULO E FORMAÇÃO DE PROFESSORES(AS) • A formação de professores/as para a educação infantil necessita estar focada em currículos sensíveis à diversidade cultural. No conjunto, esta “sensibilidade” projeta uma tradução em termos de posturas e atitudes do docente. Assim, o/a docente deve formar-se como um “agente social” (VEIGA, 2003, p. 83) catalisador de mudanças.
  • 12. Pegar o chicote para a negrinha dançar constitui um ato e uma herança simbólica a ser refutada por tudo de excludente e desumano posto neste arranjo de naturalização da realidade étnico-cultural. Uma dissimulação para uma realidade que se pretende não racista. A educação infantil deve fomentar a formação de cidadãos/cidadãs multiculturais / interculturais. (MELO, 2014, p.123-4).