SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 38
CÁLCULOS PARACÁLCULOS PARA
ADMINISTRAÇÃO DEADMINISTRAÇÃO DE
MEDICAMENTOSMEDICAMENTOS
Prof. Enf. Wanderson Gonçalves
INSTITUTO DE ENSINO HUMBOLDT
CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM
ÍndiceÍndice
• Cálculo de gotejamento
• Cálculo para administração de medicamentos –
solução
• Cálculo com Penicilina Cristalina
• Cálculo de Insulina NPH e Regular
• Cálculo com Heparina
• Transformação de soro
• Atividades
CONCEITOS BÁSICOS NO CÁLCULO DECONCEITOS BÁSICOS NO CÁLCULO DE
MEDICAMENTOSMEDICAMENTOS
Solução : mistura homogênea composta
de soluto e solvente.
- Solvente: é a porção líquida da solução.
- Soluto: é a porção sólida da solução.
Exemplo: No soro glicosado a água é o
solvente e a glicose é o soluto.
ConcentraçãoConcentração
É a relação entre a quantidade de soluto
e solvente.
Exemplo: g/ml  a quantidade em
gramas de soluto pela quantidade em
mililitros de solvente
ProporçãoProporção
É a forma de expressar uma
concentração e consiste na relação entre
soluto e solvente expressa em “partes”.
Exemplo:
1:500  significa que há 1g de soluto
para 500ml de solvente.
PorcentagemPorcentagem
É uma outra forma de expressar uma
concentração. O termo por cento (%) significa
que a quantidade de solvente é sempre 100ml.
Exemplo: 7%  significa que há 7g de soluto em
100ml de solvente.
Regra de trêsRegra de três
Relação entre grandezas proporcionais.
A regra de três permite de forma simples,
estruturar o problema obtendo sua solução,
que neste caso, é a prescrição determinada.
Importante  observar que a regra de três só
se faz necessária, quando não conseguimos
resolver o problema de maneira direta.
Exemplo:Exemplo: Tenho ampolas de dipirona com 2mlTenho ampolas de dipirona com 2ml
de solução. Quantos ml tenho em três ampolas?de solução. Quantos ml tenho em três ampolas?
Forma direta: 2ml x 3 ampolas = 6ml nas trêsForma direta: 2ml x 3 ampolas = 6ml nas três
ampolasampolas
Por regra de três:
1 ampola 2 ML
3 ampolas X
 Deve-se colocar na mesma fila as grandezas iguais, no
caso acima, optamos em escrever na mesma coluna as
grandezas iguais.
 Pela propriedade fundamental das proporções:
1X = 2x3
X = 6ml.
EQUIVALÊNCIAS PARAEQUIVALÊNCIAS PARA
TRANSFORMAÇÃO DE UNIDADESTRANSFORMAÇÃO DE UNIDADES
1g = 1000mg = 1000 000mcg
1mg = 1000mcg
1L = 1000ml
1ml = 20 gotas ou macrogotas
1ml = 60 microgotas
1 gota = 3 microgotas
CálCálculo de Gotejamentoculo de Gotejamento
A bomba de infusão é um grande auxílio de volume
infundível portanto, vamos aprender o cálculo de
gotejamento e o controle de volume fundido por
hora.
CÁLCULO DE GOTEJAMENTOCÁLCULO DE GOTEJAMENTO
Fórmulas:
Nº. de gotas/min. = V
Tx3
Nº. de microgotas/min. = V
T
Onde, V = volume em ml e T = tempo em horas
Estas fórmulas só poderão ser utilizadas para T
(tempo) em “hora inteira”, isto é 1h, 2h, 3h, 10h,
CÁLCULO DECÁLCULO DE
GOTEJAMENTOGOTEJAMENTO
1. Quantas gotas deverão correr em um minuto
para administrar 1.000 ml de SG a 5% de
6/6 horas?
Nº. de gotas/min. = V/Tx3 = 1.000/6x3
1.000/18 = 55,5* = 56 gotas/min.
* Regra para arredondamento
CÁLCULO DECÁLCULO DE
GOTEJAMENTOGOTEJAMENTO
2. Quantas microgotas deverão correr em um
minuto para administrar 300ml de SF 0,9%
em 4 horas?
Nº. de mgts/min. = V/T = 300/4 =75
CÁLCULO DE GOTEJAMENTOCÁLCULO DE GOTEJAMENTO
N° de gotas/minuto = V x 20
T
N° de Microgotas/minuto = V x 60
T
Já estas fórmulas só poderão ser utilizadas Quando
T (tempo) for em minutos, ou seja, 90min, 30min,
180min, etc.
CÁLCULO DE GOTEJAMENTOCÁLCULO DE GOTEJAMENTO
3. Devemos administrar 100 ml de bicarbonato de sódio
a 10% em 30 minutos. Quantas gotas deverão correr
por minuto?
Nº. de gotas/min. = 100 x 20
30
Nº. de gotas/min = 2.000
30
Nº. de gotas/min = 66,6*
Nº. de gotas/min = 67 gotas/min.
CÁLCULO DE GOTEJAMENTOCÁLCULO DE GOTEJAMENTO
Lembrar sempre que
1 gota = 3 microgotas.
Portanto:
nº. de microgotas/min. = nº. de gotas x 3
Vamos praticar?
Ex.1 Calcule o nº. de gotas/min. Das seguintes prescrições:
a)1.000 ml de SG 5% EV em 24 horas.
b)500 ml de SG 5% EV de 6/6h.
c)500 ml de SF 0,9% EV em 1 hora.
d)500 ml de SF 0,9% EV de 8/8h.
e)100 ml de SF 0,9% EV em 30 minutos.
CÁLCULO DE GOTEJAMENTOCÁLCULO DE GOTEJAMENTO
Vamos praticar?
Calcule o nº. de microgotas/min. Das seguintes
prescrições:
a)SF 0,9% 500 ml EV de 6/6h.
b) SG 5% 500 ml EV de 8/8h.
c) SGF 1.000 ml EV de 12/12h.
CÁLCULOS PARA ADMINISTRAÇÃOCÁLCULOS PARA ADMINISTRAÇÃO
Exemplo 1: Foram prescritos 500 mg VO de
Keflex suspensão de 6/6h quantos ml devemos
administrar?
O primeiro passo é olhar o frasco e verificar a
quantidade do soluto por ml que nesse caso está
descrito: 250 mg/5ml, significando que cada 5ml
eu tenho 250 mg de soluto.
Agora é só montar a regra de três:
250 mg-------5 ml
500 mg--------X
250X = 2.500
X = 2.500/250
x = 10 ml
Exemplo 2: Devemos administrar 250 mg de
Novamin IM de 12/12 h. Temos na clínica ampolas
de 2 ml com 500 mg. Quantos ml devo administrar?
500 mg ------- 2 ml
250 mg-------- X
500X = 500
X = 500/500
X = 1 ml
Exemplo 3: Devemos administrar 200 mg de
Cefalin EV de 6/6h. Temos na clínica fr./amp. de 1g.
Como proceder?
 Primeiro passo, vou diluir o medicamento pois há somente soluto;
 Nesse caso vamos utilizar 10 ml de AD;
 A quantidade de soluto é de 1g = 1.000 mg;
Agora é só montar a regra de três:
1.000 mg ---- 10 ml
200 mg ------- X
1.000 X = 2.000
X = 2.000/1.000
X = 2 ml
Exemplo 4: Foram prescritos 5 mg de Garamicina
EV de 12/12h diluídos em 20 ml de SG 5%. Temos
na clínica apenas ampolas de 1ml com 40 mg/ml.
 Como a quantidade prescrita é muito pequena, iremos rediluir, ou
seja aspirar toda ampola e acrescentar mais AD, nesse caso
adicionaremos 7 ml de AD para facilitar o cálculo.
 Portanto eu tenho 1ml da ampola + 7 ml de AD = 8 ml com 40 mg.
40 mg ----- 8 ml
5 mg ------X
40 X = 40
X = 40/40
X = 1 ml
Devemos utilizar 1 ml da solução, colocando-a em 20
ml de SG5% EV.
Exemplo 5: Foram prescritos 7 mg de Novamin
EV de 12/12 h. Temos na clínica ampolas de 2 ml
com 100mg/2ml. Quantos ml devemos administrar?
 Observe que aqui também a quantidade prescrita é muito pequena,
precisaremos rediluir, nesse caso em 8 ml de AD para facilitar o
cálculo.
 Portanto, terei 2 ml da ampola + 8 ml de AD = 10 ml com 100 mg.
100 mg ----- 10 ml
7 mg ------ X
100 X= 70
X = 70/100
X = 0,7 ml
Devemos aspirar 0,7 ml da medicação e rediluir para aplicação, pois a
mesma não pode ser administrada diretamente na veia.
Exemplo 6: Foi prescrito 1/3 da ampola de Plasil
EV se necessário. Temos na clínica ampolas de 2 ml.
Quantos ml devemos administrar?
 A prescrição me pede para dividir a ampola em 3 partes e pegar 1
= 0,66 ml;
 Então devemos rediluir aspirando toda ampola + 1ml de AD assim
teremos números inteiros.
Então 2ml da ampola + 1ml de AD =
= 3 ml /3
= 1 ml
Exemplo 7: Foram prescritos 120 mg de
Targocid uma vez ao dia EV. Temos na clínica
frascos de 200 mg. Quantos ml devemos
administrar?
 Precisamos diluir o medicamento e nesse caso utilizaremos 5 ml de AD;
200 mg ----- 5 ml
120 mg ----- X
200 X = 600
X = 600/200
X = 3 ml
 Exemplo 8: Foi prescrito Vancomicina 16 mg em 10 ml de
SG 5% de 6/6 horas.Temos na clínica frascos de 500 mg.
Como devemos proceder?
Precisaremos diluir o medicamento (soluto) nesse caso vamos utilizar 5 ml de AD.
500 mg ----- 5 ml
100 mg ----- x
500 X = 500
X = 500/500
X = 1 ml
Descobrimos que em 1ml temos 100 mg. Pegaremos esse 1ml + 9 ml de AD = 10ml.
100 mg ----- 10 ml
16 mg ------ X
100 X = 160
X = 160/100
X = 1,6 ml
Devemos então utilizar 1,6 ml da solução colocar em 10 ml de SG 5% e administrar
Vamos praticar?Vamos praticar?
1. Calcule quantos ml do medicamento
deveremos administrar ao paciente nas
seguintes prescrições:
a) Tienam 250 mg EV de 6/6h. Temos fr./amp. 500 mg (diluir em 20
ml).
b) Cefrom 2g EV de 12/12h. Temos fr./amp. de 1g. (diluir em 10
ml).
c) Targocid 80 mg EV de 12/12h. Temos fr./amp. De 400 mg. (diluir
em 10 ml).
d) Calciferol ¼ de ampola IM. Temos ampolas de 1 ml (15mg/ml).
(Rediluir em 1 ml).
e) Dramim ¼ de ampola EV. Temos ampolas de 1ml. (rediluir em 3
ml).
CÁLCULO COM PENICILINA CRISTALINACÁLCULO COM PENICILINA CRISTALINA
 Nos cálculos anteriores a quantidade de soluto contida em uma
solução é indicada em gramas ou miligramas. A penicilina
cristalina virá apresentada em unidades podendo ser:
Frasco/amp. com 5.000.000 UI
Frasco/amp. com 10.000.000
Vem em pó e precisa ser diluída.
 Esquematizando:
Se 5.000.000 UI estão para 8 ml AD + 2 ml de cristais (10ml), logo
5000.000 UI estão para 10 ml.
Se 10.000.000 UI estão para 6 ml AD + 4 ml de cristais (10 ml),
logo 10.000.000 UI estão para 10 ml.
Se 10.000.000 UI estão para 16 ml AD + 4 ml de cristais (20 ml),
logo 10.000.000 UI estão para 20 ml.
CÁLCULO COM PENICILINA CRISTALINACÁLCULO COM PENICILINA CRISTALINA
 Exemplo 1: Temos que administrar 2.000.000 UI de
penicilina cristalina EV de 4/4 h. Temos na clínica
somente frascos de 5.000.000 UI Quantos ml
devemos administrar?
Na diluição da penicilina sempre que
injetarmos o solvente teremos um volume de
2 ml a mais.
5.000.000 UI ---- 8 ml de AD + 2 ml do pó = 10 ml
2.000.000 UI ---- X
5.000.000 X = 20.000.000 UI
X = 20.000.000/5.000.000
X = 4 ml
 Exemplo 2: Temos que administrar 100.000 UI de penicilina cristalina EV de
4/4h. Temos na clínica somente frascos de 5.000.000 UI. Quantos ml devemos
administrar? (Diluir com 8 ml de AD)
5.000.000 UI ------ 10 ml (2 ml de medicamento + 8 ml de AD)
1.000.000 UI ------ X
5.000.000 X = 10.000.000
X = 10.000.000/5.000.000
X = 2 ml
Descobrimos que em 2 ml temos 1.000.000 e precisamos de 100.000, teremos
que rediluir em + 8 ml de AD, assim:
1.000.000 ------- 10 ml (2 ml de medicamento + 8 ml de AD)
100.000 -------- X
1.000.000 X = 1.000.000
X = 1.000.000/1.000.000
X = 1 ml
VAMOS PRATICAR?VAMOS PRATICAR?
1. Foi prescrito Penicilina cristalina 2.000.000 UI EV
de 6/6h. Temos frasco/amp. De 5.000.000 UI.
Em quantos ml devo diluir e quantos devo
administrar?
2. Temos que administrar 2.000.000 UI de Penicilina
cristalina EV de 4/4h. Temos frascos de
5.000.000 UI. Em quantos ml devo diluir e
quantos devo administrar?
CÁLCULOS DE INSULINA/HEPARINACÁLCULOS DE INSULINA/HEPARINA
 Exemplo 1: Foram prescritos 50 UI de insulina NPH por via
SC e não temos seringa própria só de 3 ml. Como devemos
proceder?
100 UI ------ 1 ml
50 UI ------- X
100 X = 50
X = 50/100
X = 0,5 ml
 Exemplo 2: Temos que administrar 2.500 UI de heparina
SC de 12/12h. Temos frasco de 5.000 UI em 1ml. Como
devemos proceder?
5.000 UI ------ 1 ml
2.500 UI ------ X
5.000 X = 2.500
X = 2.500/5.000
X = 0,5 ml
VAMOS PRATICAR?VAMOS PRATICAR?
1. Temos que administrar insulina SC e não temos
seringa própria só de 3 ml. Então calcule o ml de
cada valor prescrito:
a) 60 UI de insulina
b) 80 UI de insulina
c) 50 UI de insulina
CÁLCULOS DE DIFERENTESCÁLCULOS DE DIFERENTES
PORCENTAGENSPORCENTAGENS
Exemplo 1: Temos na clínica ampolas de glicose
a 50% com 20 ml. Quantas gramas de glicose
temos nesta ampola?
50 g ------- 100 ml
X -------- 20 ml
100 X = 1.000
X = 1.000/100
X = 10 g
Exemplo 2: Temos disponíveis ampolas de Vit. C a
10% com 5 ml. Quantos mg de Vit. C temos na ampola?
10 g ------ 100 ml
X ----- 5 ml
100 X = 50
X = 50/100
X= 0,5 g
Mas queremos saber em mg
1 g ----- 1.000 mg
0,5 g ---- X
1 X = 500
X = 500/1
X = 500 mg
VAMOS PRATICAR?VAMOS PRATICAR?
1. Quanto de soluto encontramos nas seguintes
soluções:
a) 1 ampola de 20 ml de glicose a 25%
b) 1 ampola de 20 ml de NaCl a 30%
c) 1 frasco de 500 ml de SG a 5%
d) 1 frasco de 1.000 ml de SG a 5%
TRANSFORMANDO O SOROTRANSFORMANDO O SORO
Exemplo 1: Foi prescrito S.G. de 1.000 ml a
10%, temos somente SG de 1.000 ml a 5%
e ampolas de glicose 50 % com 10 ml. Como
devo proceder para transformar o soro de 5
para 10%?
PASSO 1: descobrir quantas gramas de
glicose tem no soro que eu tenho.
5 g ------ 100 ml 100 x = 5.000
X ------- 1.000 ml x = 5.000/100
x = 50 g de glicose
 PASSO 2: descobrir quantas gramas de glicose contém no soro prescrito.
10 g ------- 100 ml
X ------ 1.000 ml
100 X = 10.000
X = 10.000/100
X = 100 g
 Descobri que devo acrescentar 50 gramas de glicose no SG 5%
de 1.000 ml.
 Tenho ampola de glicose 50%
50 g ---- 100 ml
X -------- 10 ml
100 X = 500
X = 500/100
X = 5 g
 Portanto cada ampola de 10 ml contém 5 g de glicose, assim devo
colocar 10 ampolas no frasco de soro = 100 ml.
 Entretanto não cabe no frasco, devo então desprezar 100 ml do frasco
onde estarei perdendo 5 g de glicose e acrescento + 1 ampola de
glicose.
 Assim utilizaremos 11 ampolas de glicose 50% para transformar o
soro.
VAMOS PRATICAR?VAMOS PRATICAR?
1. Foi prescrito um frasco de SG 10% de 500 ml.
Temos frascos de SG 5% 500 ml e ampolas de
glicose de 20 ml a 50%. Como devemos proceder
para transformar o soro?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Boas práticas: Cálculo seguro Volume II: Cálculo e diluição de medicamentos
Boas práticas: Cálculo seguro Volume II: Cálculo e diluição de medicamentosBoas práticas: Cálculo seguro Volume II: Cálculo e diluição de medicamentos
Boas práticas: Cálculo seguro Volume II: Cálculo e diluição de medicamentos
Letícia Spina Tapia
 
Administração de Medicamentos
Administração de MedicamentosAdministração de Medicamentos
Administração de Medicamentos
Fabricio Lopes
 
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Rodrigo Abreu
 

Mais procurados (20)

Aula de Farnacologia 3
Aula de Farnacologia  3Aula de Farnacologia  3
Aula de Farnacologia 3
 
Apostila-calculos-1-pdf
Apostila-calculos-1-pdfApostila-calculos-1-pdf
Apostila-calculos-1-pdf
 
AULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdf
AULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdfAULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdf
AULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdf
 
AULA 06 - DILUIÇÃO E REDILUIÇÃO.pdf
AULA 06 - DILUIÇÃO E REDILUIÇÃO.pdfAULA 06 - DILUIÇÃO E REDILUIÇÃO.pdf
AULA 06 - DILUIÇÃO E REDILUIÇÃO.pdf
 
Administração de medicamentos
Administração de medicamentosAdministração de medicamentos
Administração de medicamentos
 
Curso de medicacao
Curso de medicacaoCurso de medicacao
Curso de medicacao
 
Boas práticas: Cálculo seguro Volume II: Cálculo e diluição de medicamentos
Boas práticas: Cálculo seguro Volume II: Cálculo e diluição de medicamentosBoas práticas: Cálculo seguro Volume II: Cálculo e diluição de medicamentos
Boas práticas: Cálculo seguro Volume II: Cálculo e diluição de medicamentos
 
Feridas e Curativos
Feridas e CurativosFeridas e Curativos
Feridas e Curativos
 
Administração de Medicamentos
Administração de MedicamentosAdministração de Medicamentos
Administração de Medicamentos
 
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx
 
Evolução de UTI
Evolução de UTIEvolução de UTI
Evolução de UTI
 
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de EnfermagemIntrodução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
 
Farmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemFarmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagem
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
 
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
 
13 vias de administração
13 vias de administração13 vias de administração
13 vias de administração
 
urgencia-e-emergencia-mapa-mental-1.pdf
urgencia-e-emergencia-mapa-mental-1.pdfurgencia-e-emergencia-mapa-mental-1.pdf
urgencia-e-emergencia-mapa-mental-1.pdf
 
Calculo permanganato de potassio
Calculo permanganato de potassioCalculo permanganato de potassio
Calculo permanganato de potassio
 
Aula feridas e curativos
Aula feridas e curativosAula feridas e curativos
Aula feridas e curativos
 
Calculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
Calculos de medicação- Profº Gilberto de JesusCalculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
Calculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
 

Semelhante a Aula cálculo med humboldt

Calculoetip06 120703192055-phpapp02
Calculoetip06 120703192055-phpapp02Calculoetip06 120703192055-phpapp02
Calculoetip06 120703192055-phpapp02
Marizete Rodrigues
 
Transformação de soros
Transformação de sorosTransformação de soros
Transformação de soros
Melisse Barbosa
 
Cálculos e administração de medicamentos
Cálculos e administração de medicamentosCálculos e administração de medicamentos
Cálculos e administração de medicamentos
Mel010406
 

Semelhante a Aula cálculo med humboldt (20)

aula
aula aula
aula
 
Calculoetip06 120703192055-phpapp02
Calculoetip06 120703192055-phpapp02Calculoetip06 120703192055-phpapp02
Calculoetip06 120703192055-phpapp02
 
Aula 10 farmacologia - prof. clara mota
Aula 10   farmacologia - prof. clara motaAula 10   farmacologia - prof. clara mota
Aula 10 farmacologia - prof. clara mota
 
Calculos com medicamentos 1
Calculos com medicamentos 1Calculos com medicamentos 1
Calculos com medicamentos 1
 
Calculos medicamentos apostila
Calculos medicamentos apostilaCalculos medicamentos apostila
Calculos medicamentos apostila
 
Calculo2
Calculo2Calculo2
Calculo2
 
Calculo2
Calculo2Calculo2
Calculo2
 
Ebook cálculo fácil de medicamentos 2020
Ebook cálculo fácil de medicamentos 2020Ebook cálculo fácil de medicamentos 2020
Ebook cálculo fácil de medicamentos 2020
 
Transformação de soros
Transformação de sorosTransformação de soros
Transformação de soros
 
Cálculos i e ii
Cálculos  i e iiCálculos  i e ii
Cálculos i e ii
 
Aula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptx
Aula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptxAula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptx
Aula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptx
 
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pdf
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pdf9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pdf
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pdf
 
Aula calculo enfermagem 0603.pptx
Aula calculo enfermagem 0603.pptxAula calculo enfermagem 0603.pptx
Aula calculo enfermagem 0603.pptx
 
Cálculos e administração de medicamentos
Cálculos e administração de medicamentosCálculos e administração de medicamentos
Cálculos e administração de medicamentos
 
Cálculo de diluição e Rediluição.pdf
Cálculo de diluição e Rediluição.pdfCálculo de diluição e Rediluição.pdf
Cálculo de diluição e Rediluição.pdf
 
Exercícios medicamentos
Exercícios medicamentosExercícios medicamentos
Exercícios medicamentos
 
aULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptx
aULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptxaULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptx
aULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptx
 
Cálculo de medicamento.pptx
Cálculo de medicamento.pptxCálculo de medicamento.pptx
Cálculo de medicamento.pptx
 
CALCULO - AULA 06.pptx
CALCULO - AULA 06.pptxCALCULO - AULA 06.pptx
CALCULO - AULA 06.pptx
 
Calculos de med enf gessyane
Calculos de med enf gessyaneCalculos de med enf gessyane
Calculos de med enf gessyane
 

Aula cálculo med humboldt

  • 1. CÁLCULOS PARACÁLCULOS PARA ADMINISTRAÇÃO DEADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOSMEDICAMENTOS Prof. Enf. Wanderson Gonçalves INSTITUTO DE ENSINO HUMBOLDT CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM
  • 2. ÍndiceÍndice • Cálculo de gotejamento • Cálculo para administração de medicamentos – solução • Cálculo com Penicilina Cristalina • Cálculo de Insulina NPH e Regular • Cálculo com Heparina • Transformação de soro • Atividades
  • 3. CONCEITOS BÁSICOS NO CÁLCULO DECONCEITOS BÁSICOS NO CÁLCULO DE MEDICAMENTOSMEDICAMENTOS Solução : mistura homogênea composta de soluto e solvente. - Solvente: é a porção líquida da solução. - Soluto: é a porção sólida da solução. Exemplo: No soro glicosado a água é o solvente e a glicose é o soluto.
  • 4. ConcentraçãoConcentração É a relação entre a quantidade de soluto e solvente. Exemplo: g/ml  a quantidade em gramas de soluto pela quantidade em mililitros de solvente
  • 5. ProporçãoProporção É a forma de expressar uma concentração e consiste na relação entre soluto e solvente expressa em “partes”. Exemplo: 1:500  significa que há 1g de soluto para 500ml de solvente.
  • 6. PorcentagemPorcentagem É uma outra forma de expressar uma concentração. O termo por cento (%) significa que a quantidade de solvente é sempre 100ml. Exemplo: 7%  significa que há 7g de soluto em 100ml de solvente.
  • 7. Regra de trêsRegra de três Relação entre grandezas proporcionais. A regra de três permite de forma simples, estruturar o problema obtendo sua solução, que neste caso, é a prescrição determinada. Importante  observar que a regra de três só se faz necessária, quando não conseguimos resolver o problema de maneira direta.
  • 8. Exemplo:Exemplo: Tenho ampolas de dipirona com 2mlTenho ampolas de dipirona com 2ml de solução. Quantos ml tenho em três ampolas?de solução. Quantos ml tenho em três ampolas? Forma direta: 2ml x 3 ampolas = 6ml nas trêsForma direta: 2ml x 3 ampolas = 6ml nas três ampolasampolas Por regra de três: 1 ampola 2 ML 3 ampolas X  Deve-se colocar na mesma fila as grandezas iguais, no caso acima, optamos em escrever na mesma coluna as grandezas iguais.  Pela propriedade fundamental das proporções: 1X = 2x3 X = 6ml.
  • 9. EQUIVALÊNCIAS PARAEQUIVALÊNCIAS PARA TRANSFORMAÇÃO DE UNIDADESTRANSFORMAÇÃO DE UNIDADES 1g = 1000mg = 1000 000mcg 1mg = 1000mcg 1L = 1000ml 1ml = 20 gotas ou macrogotas 1ml = 60 microgotas 1 gota = 3 microgotas
  • 10. CálCálculo de Gotejamentoculo de Gotejamento A bomba de infusão é um grande auxílio de volume infundível portanto, vamos aprender o cálculo de gotejamento e o controle de volume fundido por hora.
  • 11. CÁLCULO DE GOTEJAMENTOCÁLCULO DE GOTEJAMENTO Fórmulas: Nº. de gotas/min. = V Tx3 Nº. de microgotas/min. = V T Onde, V = volume em ml e T = tempo em horas Estas fórmulas só poderão ser utilizadas para T (tempo) em “hora inteira”, isto é 1h, 2h, 3h, 10h,
  • 12. CÁLCULO DECÁLCULO DE GOTEJAMENTOGOTEJAMENTO 1. Quantas gotas deverão correr em um minuto para administrar 1.000 ml de SG a 5% de 6/6 horas? Nº. de gotas/min. = V/Tx3 = 1.000/6x3 1.000/18 = 55,5* = 56 gotas/min. * Regra para arredondamento
  • 13. CÁLCULO DECÁLCULO DE GOTEJAMENTOGOTEJAMENTO 2. Quantas microgotas deverão correr em um minuto para administrar 300ml de SF 0,9% em 4 horas? Nº. de mgts/min. = V/T = 300/4 =75
  • 14. CÁLCULO DE GOTEJAMENTOCÁLCULO DE GOTEJAMENTO N° de gotas/minuto = V x 20 T N° de Microgotas/minuto = V x 60 T Já estas fórmulas só poderão ser utilizadas Quando T (tempo) for em minutos, ou seja, 90min, 30min, 180min, etc.
  • 15. CÁLCULO DE GOTEJAMENTOCÁLCULO DE GOTEJAMENTO 3. Devemos administrar 100 ml de bicarbonato de sódio a 10% em 30 minutos. Quantas gotas deverão correr por minuto? Nº. de gotas/min. = 100 x 20 30 Nº. de gotas/min = 2.000 30 Nº. de gotas/min = 66,6* Nº. de gotas/min = 67 gotas/min.
  • 16. CÁLCULO DE GOTEJAMENTOCÁLCULO DE GOTEJAMENTO Lembrar sempre que 1 gota = 3 microgotas. Portanto: nº. de microgotas/min. = nº. de gotas x 3 Vamos praticar? Ex.1 Calcule o nº. de gotas/min. Das seguintes prescrições: a)1.000 ml de SG 5% EV em 24 horas. b)500 ml de SG 5% EV de 6/6h. c)500 ml de SF 0,9% EV em 1 hora. d)500 ml de SF 0,9% EV de 8/8h. e)100 ml de SF 0,9% EV em 30 minutos.
  • 17. CÁLCULO DE GOTEJAMENTOCÁLCULO DE GOTEJAMENTO Vamos praticar? Calcule o nº. de microgotas/min. Das seguintes prescrições: a)SF 0,9% 500 ml EV de 6/6h. b) SG 5% 500 ml EV de 8/8h. c) SGF 1.000 ml EV de 12/12h.
  • 18. CÁLCULOS PARA ADMINISTRAÇÃOCÁLCULOS PARA ADMINISTRAÇÃO Exemplo 1: Foram prescritos 500 mg VO de Keflex suspensão de 6/6h quantos ml devemos administrar? O primeiro passo é olhar o frasco e verificar a quantidade do soluto por ml que nesse caso está descrito: 250 mg/5ml, significando que cada 5ml eu tenho 250 mg de soluto. Agora é só montar a regra de três: 250 mg-------5 ml 500 mg--------X 250X = 2.500 X = 2.500/250 x = 10 ml
  • 19. Exemplo 2: Devemos administrar 250 mg de Novamin IM de 12/12 h. Temos na clínica ampolas de 2 ml com 500 mg. Quantos ml devo administrar? 500 mg ------- 2 ml 250 mg-------- X 500X = 500 X = 500/500 X = 1 ml
  • 20. Exemplo 3: Devemos administrar 200 mg de Cefalin EV de 6/6h. Temos na clínica fr./amp. de 1g. Como proceder?  Primeiro passo, vou diluir o medicamento pois há somente soluto;  Nesse caso vamos utilizar 10 ml de AD;  A quantidade de soluto é de 1g = 1.000 mg; Agora é só montar a regra de três: 1.000 mg ---- 10 ml 200 mg ------- X 1.000 X = 2.000 X = 2.000/1.000 X = 2 ml
  • 21. Exemplo 4: Foram prescritos 5 mg de Garamicina EV de 12/12h diluídos em 20 ml de SG 5%. Temos na clínica apenas ampolas de 1ml com 40 mg/ml.  Como a quantidade prescrita é muito pequena, iremos rediluir, ou seja aspirar toda ampola e acrescentar mais AD, nesse caso adicionaremos 7 ml de AD para facilitar o cálculo.  Portanto eu tenho 1ml da ampola + 7 ml de AD = 8 ml com 40 mg. 40 mg ----- 8 ml 5 mg ------X 40 X = 40 X = 40/40 X = 1 ml Devemos utilizar 1 ml da solução, colocando-a em 20 ml de SG5% EV.
  • 22. Exemplo 5: Foram prescritos 7 mg de Novamin EV de 12/12 h. Temos na clínica ampolas de 2 ml com 100mg/2ml. Quantos ml devemos administrar?  Observe que aqui também a quantidade prescrita é muito pequena, precisaremos rediluir, nesse caso em 8 ml de AD para facilitar o cálculo.  Portanto, terei 2 ml da ampola + 8 ml de AD = 10 ml com 100 mg. 100 mg ----- 10 ml 7 mg ------ X 100 X= 70 X = 70/100 X = 0,7 ml Devemos aspirar 0,7 ml da medicação e rediluir para aplicação, pois a mesma não pode ser administrada diretamente na veia.
  • 23. Exemplo 6: Foi prescrito 1/3 da ampola de Plasil EV se necessário. Temos na clínica ampolas de 2 ml. Quantos ml devemos administrar?  A prescrição me pede para dividir a ampola em 3 partes e pegar 1 = 0,66 ml;  Então devemos rediluir aspirando toda ampola + 1ml de AD assim teremos números inteiros. Então 2ml da ampola + 1ml de AD = = 3 ml /3 = 1 ml
  • 24. Exemplo 7: Foram prescritos 120 mg de Targocid uma vez ao dia EV. Temos na clínica frascos de 200 mg. Quantos ml devemos administrar?  Precisamos diluir o medicamento e nesse caso utilizaremos 5 ml de AD; 200 mg ----- 5 ml 120 mg ----- X 200 X = 600 X = 600/200 X = 3 ml
  • 25.  Exemplo 8: Foi prescrito Vancomicina 16 mg em 10 ml de SG 5% de 6/6 horas.Temos na clínica frascos de 500 mg. Como devemos proceder? Precisaremos diluir o medicamento (soluto) nesse caso vamos utilizar 5 ml de AD. 500 mg ----- 5 ml 100 mg ----- x 500 X = 500 X = 500/500 X = 1 ml Descobrimos que em 1ml temos 100 mg. Pegaremos esse 1ml + 9 ml de AD = 10ml. 100 mg ----- 10 ml 16 mg ------ X 100 X = 160 X = 160/100 X = 1,6 ml Devemos então utilizar 1,6 ml da solução colocar em 10 ml de SG 5% e administrar
  • 26. Vamos praticar?Vamos praticar? 1. Calcule quantos ml do medicamento deveremos administrar ao paciente nas seguintes prescrições: a) Tienam 250 mg EV de 6/6h. Temos fr./amp. 500 mg (diluir em 20 ml). b) Cefrom 2g EV de 12/12h. Temos fr./amp. de 1g. (diluir em 10 ml). c) Targocid 80 mg EV de 12/12h. Temos fr./amp. De 400 mg. (diluir em 10 ml). d) Calciferol ¼ de ampola IM. Temos ampolas de 1 ml (15mg/ml). (Rediluir em 1 ml). e) Dramim ¼ de ampola EV. Temos ampolas de 1ml. (rediluir em 3 ml).
  • 27. CÁLCULO COM PENICILINA CRISTALINACÁLCULO COM PENICILINA CRISTALINA  Nos cálculos anteriores a quantidade de soluto contida em uma solução é indicada em gramas ou miligramas. A penicilina cristalina virá apresentada em unidades podendo ser: Frasco/amp. com 5.000.000 UI Frasco/amp. com 10.000.000 Vem em pó e precisa ser diluída.  Esquematizando: Se 5.000.000 UI estão para 8 ml AD + 2 ml de cristais (10ml), logo 5000.000 UI estão para 10 ml. Se 10.000.000 UI estão para 6 ml AD + 4 ml de cristais (10 ml), logo 10.000.000 UI estão para 10 ml. Se 10.000.000 UI estão para 16 ml AD + 4 ml de cristais (20 ml), logo 10.000.000 UI estão para 20 ml.
  • 28. CÁLCULO COM PENICILINA CRISTALINACÁLCULO COM PENICILINA CRISTALINA  Exemplo 1: Temos que administrar 2.000.000 UI de penicilina cristalina EV de 4/4 h. Temos na clínica somente frascos de 5.000.000 UI Quantos ml devemos administrar? Na diluição da penicilina sempre que injetarmos o solvente teremos um volume de 2 ml a mais. 5.000.000 UI ---- 8 ml de AD + 2 ml do pó = 10 ml 2.000.000 UI ---- X 5.000.000 X = 20.000.000 UI X = 20.000.000/5.000.000 X = 4 ml
  • 29.  Exemplo 2: Temos que administrar 100.000 UI de penicilina cristalina EV de 4/4h. Temos na clínica somente frascos de 5.000.000 UI. Quantos ml devemos administrar? (Diluir com 8 ml de AD) 5.000.000 UI ------ 10 ml (2 ml de medicamento + 8 ml de AD) 1.000.000 UI ------ X 5.000.000 X = 10.000.000 X = 10.000.000/5.000.000 X = 2 ml Descobrimos que em 2 ml temos 1.000.000 e precisamos de 100.000, teremos que rediluir em + 8 ml de AD, assim: 1.000.000 ------- 10 ml (2 ml de medicamento + 8 ml de AD) 100.000 -------- X 1.000.000 X = 1.000.000 X = 1.000.000/1.000.000 X = 1 ml
  • 30. VAMOS PRATICAR?VAMOS PRATICAR? 1. Foi prescrito Penicilina cristalina 2.000.000 UI EV de 6/6h. Temos frasco/amp. De 5.000.000 UI. Em quantos ml devo diluir e quantos devo administrar? 2. Temos que administrar 2.000.000 UI de Penicilina cristalina EV de 4/4h. Temos frascos de 5.000.000 UI. Em quantos ml devo diluir e quantos devo administrar?
  • 31. CÁLCULOS DE INSULINA/HEPARINACÁLCULOS DE INSULINA/HEPARINA  Exemplo 1: Foram prescritos 50 UI de insulina NPH por via SC e não temos seringa própria só de 3 ml. Como devemos proceder? 100 UI ------ 1 ml 50 UI ------- X 100 X = 50 X = 50/100 X = 0,5 ml  Exemplo 2: Temos que administrar 2.500 UI de heparina SC de 12/12h. Temos frasco de 5.000 UI em 1ml. Como devemos proceder? 5.000 UI ------ 1 ml 2.500 UI ------ X 5.000 X = 2.500 X = 2.500/5.000 X = 0,5 ml
  • 32. VAMOS PRATICAR?VAMOS PRATICAR? 1. Temos que administrar insulina SC e não temos seringa própria só de 3 ml. Então calcule o ml de cada valor prescrito: a) 60 UI de insulina b) 80 UI de insulina c) 50 UI de insulina
  • 33. CÁLCULOS DE DIFERENTESCÁLCULOS DE DIFERENTES PORCENTAGENSPORCENTAGENS Exemplo 1: Temos na clínica ampolas de glicose a 50% com 20 ml. Quantas gramas de glicose temos nesta ampola? 50 g ------- 100 ml X -------- 20 ml 100 X = 1.000 X = 1.000/100 X = 10 g
  • 34. Exemplo 2: Temos disponíveis ampolas de Vit. C a 10% com 5 ml. Quantos mg de Vit. C temos na ampola? 10 g ------ 100 ml X ----- 5 ml 100 X = 50 X = 50/100 X= 0,5 g Mas queremos saber em mg 1 g ----- 1.000 mg 0,5 g ---- X 1 X = 500 X = 500/1 X = 500 mg
  • 35. VAMOS PRATICAR?VAMOS PRATICAR? 1. Quanto de soluto encontramos nas seguintes soluções: a) 1 ampola de 20 ml de glicose a 25% b) 1 ampola de 20 ml de NaCl a 30% c) 1 frasco de 500 ml de SG a 5% d) 1 frasco de 1.000 ml de SG a 5%
  • 36. TRANSFORMANDO O SOROTRANSFORMANDO O SORO Exemplo 1: Foi prescrito S.G. de 1.000 ml a 10%, temos somente SG de 1.000 ml a 5% e ampolas de glicose 50 % com 10 ml. Como devo proceder para transformar o soro de 5 para 10%? PASSO 1: descobrir quantas gramas de glicose tem no soro que eu tenho. 5 g ------ 100 ml 100 x = 5.000 X ------- 1.000 ml x = 5.000/100 x = 50 g de glicose
  • 37.  PASSO 2: descobrir quantas gramas de glicose contém no soro prescrito. 10 g ------- 100 ml X ------ 1.000 ml 100 X = 10.000 X = 10.000/100 X = 100 g  Descobri que devo acrescentar 50 gramas de glicose no SG 5% de 1.000 ml.  Tenho ampola de glicose 50% 50 g ---- 100 ml X -------- 10 ml 100 X = 500 X = 500/100 X = 5 g  Portanto cada ampola de 10 ml contém 5 g de glicose, assim devo colocar 10 ampolas no frasco de soro = 100 ml.  Entretanto não cabe no frasco, devo então desprezar 100 ml do frasco onde estarei perdendo 5 g de glicose e acrescento + 1 ampola de glicose.  Assim utilizaremos 11 ampolas de glicose 50% para transformar o soro.
  • 38. VAMOS PRATICAR?VAMOS PRATICAR? 1. Foi prescrito um frasco de SG 10% de 500 ml. Temos frascos de SG 5% 500 ml e ampolas de glicose de 20 ml a 50%. Como devemos proceder para transformar o soro?