SlideShare uma empresa Scribd logo
Cálculos de Medicações
     Prof Dr. Enf
   Gilberto de Jesus
ÍNDICE
Cálculo de gotejamento
Cálculo para administração de medicamentos.(solução)
Cálculo com penicilina cristalina
Cálculo de insulina NPH e Regular
Cálculo com heparina
Transformação de soro
Atividades
CONCEITOS BÁSICOS NO CÁLCULO DE MEDICAMENTOS

SOLUÇÃO : MISTURA HOMOGÊNEA COMPOSTA DE SOLUTO E SOLVENTE.

- SOLVENTE: É A PORÇÃO LÍQUIDA DA SOLUÇÃO.

- SOLUTO: É A PORÇÃO SÓLIDA DA SOLUÇÃO.

EXEMPLO: NO SORO GLICOSADO A ÁGUA É O SOLVENTE E A GLICOSE É
O SOLUTO.
CONCENTRAÇÃO

   É a relação entre a quantidade de soluto e
    solvente.

   Exemplo: g/ml a quantidade em gramas de
    soluto pela quantidade em mililitros de
    solvente
PROPORÇÃO

   É a forma de expressar uma concentração e
    consiste na relação entre soluto e solvente
    expressa em “partes”.
    Exemplo: 1:500, significa que há 1g de soluto
    para 500ml de solvente.
PORCENTAGEM

 É uma outra forma de expressar uma
  concentração. O termo por cento (%)
  significa
   que a quantidade de solvente é sempre
  100ml.
 Exemplo: 7%, significa que há 7g de soluto
  em 100ml de solvente.
REGRA DE TRÊS

   Relação entre grandezas proporcionais. A
    regra de três permite de forma simples,
    estruturar o problema obtendo sua solução,
    que neste caso, é a prescrição determinada.
    Importante observar que a regra de três só
    se faz necessária, quando não conseguimos
    resolver o problema de maneira direta.
EXEMPLO: TENHO AMPOLAS DE DIPIRONA
COM 2ML DE SOLUÇÃO. QUANTOS ML TENHO
EM TRÊS AMPOLAS?
FORMA DIRETA: 2ML X3 AMPOLAS = 6ML NAS
TRÊS AMPOLAS


 Por regra de três:
 1 ampola           2 ML
 3 ampolas           X
   Deve-se colocar na mesma fila as grandezas
    iguais, no caso acima, optamos em escrever
    na mesma coluna as grandezas iguais.

   Pela propriedade fundamental das
    proporções: 1x = 2.3, equivalente a x = 6ml.
EQUIVALÊNCIAS PARA TRANSFORMAÇÃO DE UNIDADES


 1g = 1000mg = 1000 000mcg
 1mg = 1000mcg

 1L = 1000ml

 1ml = 20 gotas ou macrogotas

 1ml = 60 microgotas

 1 gota = 3 microgotas
CÁLCULO DE GOTEJAMENTO

A bomba de infusão é um grande auxilio de
volume infundível portanto, vamos aprender o
cálculo de gotejamento e o controle de volume
fundido por hora, através da confecção de fita de
horário.
EXEMPLO 1.
Quantas macrogotas (gotas) deveraõ correr em 1min.
Para administrar 1000ml de soro glicosado (SG) a 5% de 6
em 6 horas?


          N de gotas/min = V
                           Tx3


V = Volume em ml      T = Tempo em horas
EXEMPLO 1.

   Agora basta substituir:

   V=1000ml

   T=6 h

    V      = 1000ml = 1000 = 55,5 = 56 gotas/min
   Tx3        6x3       18
EXEMPLO 2.


   Quantas microgotas deverão correr em um
minuto, para administrar 300ml SF 0,9% em 4 horas?

          N de microgotas/min = V
                                T

V=Volume em ml           T=Tempo em horas
EXEMPLO 2.

Agora basta substituir:

                          V= 300ml
                          T= 4 h

       V = 300ml = 300 = 75 microgotas/min
       T   4         4
EXEMPLO 3.
Devemos administrar 100ml de bicarbonato de sodio
a 10% em 30 min. Quantas gotas deverão correr por
minuto?

            N de gotas/minuto = V x 20
                                 T



   V = 100ml             T= nº de minutos = 30
EXEMPLO 3.

     N de gotas/minuto = V x 20
                    nº de minutos
       N de gotas/minuto = 100 x 20 =
                              30

         2.000 = 66,6 = 67 gotas/min.
            30
EXEMPLO 3.

E se fôssemos utilizar uma bureta para administrar o
bicarbonato?
Então seriam microgotas e não macrogotas.

N de Microgotas/minuto = V.60    =
                            T

100.60 = 6000   = 200 microgotas /min.
 30       30
EXEMPLO 4.

Devemos administrar o seguinte soro:

SG 5% ---------------- 400ml
NaCL 30% ------------- 20ml
KCL 19,1%------------- 10ml
Vit C 10%----------------- 5ml
Complexo B ------------ 2ml
Quantas gotas deverão correr por minuto?(EV 6/6h.)
EXEMPLO 4.
N DE GOTAS/MIN = V
                  TX3
 V= 400 + 20 + 10 + 5 + 2 = 437 ML.

 COMO T = HORAS, ENTÃO: 6H

N DE GOTAS/MIN = 437 = 437 = 24,2 =24
                 6X3 18

DEVERÃO CORRER 24 GOTAS/MINUTO
CÁLCULO PARA ADMINISTRAÇÃO DE
MEDICAMENTOS
 No preparo e na administração de
 medicamentos é preciso muita consciência e o
 máximo de atenção.

 Não podemos administrar mais ou menos a dose
 prescrita. Ela tem que ser exata! E somente
 através dos cálculos que é possível.
EXEMPLO 1

 Foram prescritos 500mg VO de keflex
 (cefalexina) suspensão de 6/6h.Quantos ml
 devemos administrar?
 Observe que temos no frasco 250mg em 5 ml
 Agora é só montar a regra de três.


 250mg (temos em) 5ml
 500mg (não sabemos) X ml
EXEMPLO 1
Utilizando a propriedade fundamental das
proporções:
               250mg________5ml
               500mg________Xml
X está na grandeza do ml, portanto, a resposta
será em ml.
                  X . 250= 500.5
                   X . 250=2.500
                   X = 2.500/250
                       X = 10
                portanto X =10 ml
EXEMPLO 2.

Foram prescritos 125mg de vitamina C VO as
refeições. Temos na clinica comprimidos de
500mg. Portanto precisaremos esmagar o
comprimido após dividi-lo ao meio (250mg).
Diluiremos em 10ml então teremos:

     250mg (metade do cp)----------------10ml
     125mg (não sabemos)------------------Xml
EXEMPLO 2.

             250mg-----------------10ml
             125mg-------------------Xml

                  X . 250=125.10
                  X . 250=1.250
                   X = 1.250 = 5
                        250
                      X = 5ml
EXEMPLO 3.

Deveremos administrar 200mg de cefalim (cefalotina)
EV de 6/6h. Temos na clinica um fr/amp de 1g. Como
proceder?

Precisaremos diluir o medicamento há somente
soluto,a quantidade de solvente que vou utilizar sera
de 10ml, sendo a quantidade do soluto e de 1g =
1.000mg, fazendo sempre a conversão quando
necessária.
EXEMPLO 3.

  Agora e só montar a nossa regra de três substituindo
  1g por 1.000mg.

               1.000mg__________10ml
               200mg____________Xml
                   X . 1.000 = 200.10
                   X . 1.000 = 2.000
                      X = 2.000 = 2
                          1.000
                         X = 2ml
CÁLCULO COM PENICILINA CRISTALINA

A pc não deve ser administrada diretamente na
veia ela deve ser administrada na bureta e
infundida no minimo em 30 min. Ela vem
apresentada num fr/amp como um pó-liofilizado.
Portanto precisaremos diluir a medicação.

Normalmente nos hospitais, o fr/amp de
5.000.000UI
EXEMPLO 1.

Temos que administrar 2.000.000UI de pc EV de 4/4h. Há
na clinica fr/amp de 5.000.000UI. Quantos ml deveremos
administrar?


Obs: Ao injetarmos o solvente no frasco, vamos observar
que o volume total sempre ficará com 2ml à mais ( ex:se
utilizarmos 8ml de AD, o volume total será de 10ml).


      5.000.000UI _________8ml de AD + 2ml do pó.
EXEMPLO 1.
                    Assim:
         5.000.000UI___________10ml
         2.000.000UI____________Xml

         X . 5.000.000 = 2.000.000 . 10
          X . 5.000.000 = 20.000.000
               X = 20.000.000 = 4
                   5.000.000
                    X = 4ml
CÁLCULO DE INSULINA


Atualmente existem insulinas na concentração de
100UI/ml e seringas de 1ml graduada também em
100UI.

Assim por exemplo se for prescrito 20UI e só aspirar o
medicamento ate a marca de 20UI e administrar ao
paciente.
EXEMPLO 1.
 Foram prescritos 50UI de insulina NPH por via subcutânea (sc)
 e não temos seringa própria, só de 3ml e agulha 10x5. Como
 devemos proceder?

 100UI/ml (lê-se: em 1ml temos 100UI de insulina)

                           100UI __________1 ml
                           50UI___________ X ml
                               X .100 = 50 .1
                                X . 100 = 50
                                X = 50 = 0,5
                                     100
 Devemos aspirar 0,5ml de insulina e administrar ao paciente, utilizando uma seringa
                               de 3ml e agulha 10x5
CÁLCULO COM HEPARINA(LIQUININE)



  Também a heparina é apresentada em UI. Ela é
  encontrada de duas maneiras:

  Ampola 5.000UI/0,25ml

  fr/amp 5.000UI/ml (frascos com 5ml)
EXEMPLO 1.
   Temos que administrar 2.500UI de heparina
   subcutânea de 12/12h. E só temos fr/amp com
   5.000UI/ml. Quantos ml dessa solução devemos
   administrar?
   Obs:Temos 5.000UI/ml lê-se 5.000 UI em cada 1ml
                5.000UI__________1ml
                2.500UI__________Xml
                  X . 5.000 = 2.500 . 1
                   X . 5.000 = 2.500
                     X = 2.500 = 0,5
                          5.000
                        X = 0,5ml
TRANSFORMAÇÃO DO SORO



  O soro é uma solução injetável e muito usado
  para hidratação e alimentação do paciente é
  também utilizado como solvente de
  medicamento.
EXEMPLO 1.
 Foi prescrito SG 6% - 500ml e não temos na clinica.
 Temos somente - SG5% - 500ml e ampola de glicose a 50% -
10ml.
 Como deveremos proceder?
 1º passo: O que pede a PM em gramas ?
 2º passo: Quantos gramas temos no nosso SG?
 3º passo: Quantos gramas faltam para completar a PM ?
 4º passo: Quantos gramas temos em cada ampola ?
 5°passo: Quantos ml de glicose preciso adicionar ao soro
  disponível.
 6°passo: Quantos gramas de G vou desprezar ?
 7°passo: Quantos ml preciso para repor a G que desprezei ?
EXEMPLO 1.

 1º PASSO É SABER QUANTOS GRAMAS DE G TEM
NO SORO DA PM. SE ELE É A 6%, EU TENHO 6GR
EM CADA 100ML.

6GR -------- 100ML
 X ---------- 500ML
1X = 6.5
 X = 30/1
 X = 30GR
JÁ SABEMOS QUE NO SORO DA PRESCRIÇÃO
MÉDICA TEM 30GR DE G
EXEMPLO 1.
   2º passo temos que procurar saber quantos gr de
    G tem no soro disponível. Se ele é a 5%, temos 5gr
    em 100ml.
   5gr -------- 100ml
   X ----------- 500ml
   1X = 5.5
    X = 25/1
    X = 25gr.
   Já sabemos que no soro disponível temos 25gr de
    G.
EXEMPLO 1.
   3º passo, estamos procurando saber quantos
    gramas de glicose, iremos adicionar ao soro
    disponível, para transformá-lo na prescrição
    médica. Então, temos que subtrair prescrição
    médica menos disponível.
   30gr – 25gr = 5gr
   Preciso de 5gr de glicose para realizar minha
    transformação.
   Bom, para eu colocar essa G dentro do soro, vou
    precisar das ampolas de G, então, terei que saber
    quantas gr de G tem na ampola.
EXEMPLO 1
   4º passo quero saber quantas gr de G tem na
    ampola. Minha ampola é a 50%, então, tenho 50gr em
    100ml.
   50gr --------- 100ml
   X ---------- 10ml
   10X = 50.1
      X = 50/10
      X = 5gr
   Na ampola de G temos 5gr de G.

   Bom, já calculamos, e sabemos que o SG6% da PM tem
    30gr; já sabemos que o SG5% disponível tem 25gr; já
    sabemos que precisamos de 5gr para fazer a
    transformação e que na ampola temos 5gr de G.
EXEMPLO 1
 5º passo eu quero saber quantas ml de
  glicose preciso adicionar ao soro disponível,
  já que preciso de 5gr.
 5gr ---------- 10ml
 5gr ---------- X
 5X = 5.10
   X = 50/5
   X = 10ml
 Preciso adicionar 10ml de G no soro
  disponível para realizar a transformação.
   Se eu colocar 10ml de G no soro disponível,
    a concentração estará certa, mas o volume
    não, porque, se eu acrescentar 10ml no soro
    de 500ml, o volume será então de 510ml.
    Então, antes de colocar os 10ml de G, tenho
    que desprezar 10ml do soro glicosado.
    Desprezando os 10ml, estou jogando G fora,
    então, terei que saber quantas Gr de G estou
    jogando fora para poder repor.
EXEMPLO 1
   6º passo quero saber quantos gramas de G vou
    desprezar, para repor depois.

    5gr ------------ 100ml
   X --------------- 10ml

   10X = 5.1
     X = 5/10
     X= 0,5g

   Desprezando os 10ml estou perdendo 0,5gr de G.
    Terei que repor essa glicose para administrar o
    medicamento na mesma concentração que o médico
    prescreveu.
EXEMPLO 1
   7º passo, quero saber quantos ml preciso para repor a G que
    desprezei. Vou utilizar as ampolas novamente.

   5gr ---------- 10ml
   0,5g ------- X

   5X = 0,5.10
    X = 5/5
    X = 1ml.

   Preciso adicionar 1ml de G no soro disponível para repor a
    glicose que desprezei.
   Portanto, o soro da prescrição médica agora terá 501ml ao
    invés de 510ml. Pense, o cliente irá receber só 1ml a mais.
   Ao todo precisará de 11ml de G para realizar a transformação.
MÉTODO ARANHA


O que tenho em %                                             = X (mutiplica) =
                       -(menos)

                                [ % PM ]                   +
   Ampolas %       -(menos)

                                                     = X (mutiplica) =
               Volume: ......... : (dividido por )      X = X
VAMOS PRATICAR?

1- Cálcule o nº de gotas das seguintes prescrições médicas:
a) 1.000 ml de SG 5% EV em 24h –R: nº gotas/min. =
b) 500 ml de SG 5% EV de 12/12h –R: nº gotas/min. =
  V
T.3
2- Cálcule o nº de microgotas das seguintes prescrições médicas:
a) SF 0,9% 500 ml EV de 6/6 h –R: nº microgotas/min. =
b) SGF 400 ml EV de 8/8 h –R: nº microgotas/min. =
V
T
3-Cálcule o nº de gotas das seguintes prescrições médicas
a) Vancomicina 500 mg em 100 ml de SF 0,9% correr em
     30minutos- R: nº de gotas/min =
V.20
 T


b) Penicilina cristalina 1.500.000 UI EV em 100ml de SF 0,9%
 correr em 20minutos – R: nº de microgotas/min. =
V.60
 T
4- Calcule quantos ml do medicamento devemos
 administrar ao paciente, nas seguintes prescrições
 médicas:

a) Tienam (imipenem) 250 mg EV 6/6h.Temos fr/amp –
 500mg. - Diluir em 20 ml.

b) Cefrom (sulfato de cefpiroma) 2g EV 12/12 h.Temos
 fr/amp – 1 g. - Diluir em 10 ml.

c) Targocid (teicoplanina) 80 mg EV 12/12 h. Temos
 fr/amp – 400 mg. - Diluir em 10 ml.
5- Temos que administrar insulina SC, mas não
 dispomos da seringa própria, só de 3 ml. Então calcule
 em ml:Sabemos que a seringa própria para insulina é
 100UI/ 1ml

a) 60 UI de Insulina =
b) 80 UI de Insulina =

6- Calcule quantos ml de heparina devemos administrar
 ao paciente nas seguintes prescrições:

a) 1.500 UI de heparina SC. Temos fr/amp 5.000 UI/ml.
b) 2.000 UI de heparina SC. Temos fr/amp 5.000 UI/ml.
7- Faça os seguintes cálculos:

a) A prescrição médica pede SG 15% - 500 ml. Só temos
 SG 5% - 500ml e ampolas de glicose a 50% - 20 ml.

b) A prescrição médica pede SGF – 1.000 ml. Só temos
 SG 5% - 1.000 ml e ampolas de NaCI 30% - 20ml.


          Obs: Soro Glicofisiológico é uma soluçao
          isotônica em relação aos líquidos corporais que
          contém 0,9%, em massa, de NaCl em água
          destilada, ou seja, em casa 100ml de solução
          aquosa contém 0,9g de sal acrescido do soro
          glicosilado que deverá ser constituído por
          glicose a 5%, concentração esta que permite a
          isotonicidade desta formulação.
Obrigado!!!
DEUS abençoe cada
   um de vocês
  Não diga à DEUS que você tem um grande problema.
  Mas diga ao problema que você tem um grande DEUS.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apostila-calculos-1-pdf
Apostila-calculos-1-pdfApostila-calculos-1-pdf
Apostila-calculos-1-pdf
Fernanda Camargo
 
AULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdf
AULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdfAULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdf
AULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdf
mauromaumau
 
Gotejamento
GotejamentoGotejamento
Gotejamento
Enfermare Home Care
 
Cálculos com medicamentos
Cálculos com medicamentosCálculos com medicamentos
Cálculos com medicamentos
Socorro Carneiro
 
7ª aula classes de medicamentos
7ª aula   classes de medicamentos7ª aula   classes de medicamentos
7ª aula classes de medicamentos
Claudio Luis Venturini
 
Administração de medicamentos
Administração de medicamentosAdministração de medicamentos
Administração de medicamentos
Janaína Lassala
 
10.calculos farmaceuticos
10.calculos farmaceuticos10.calculos farmaceuticos
10.calculos farmaceuticos
Kamila Domeraska
 
Transformação de soros
Transformação de sorosTransformação de soros
Transformação de soros
Melisse Barbosa
 
Farmacologia (2).pptx
Farmacologia (2).pptxFarmacologia (2).pptx
Farmacologia (2).pptx
mauromaumau
 
aula
aula aula
ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS.pptx
ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS.pptxADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS.pptx
ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS.pptx
ssuser51d27c1
 
Aula 10 farmacologia - prof. clara mota
Aula 10   farmacologia - prof. clara motaAula 10   farmacologia - prof. clara mota
Aula 10 farmacologia - prof. clara mota
Clara Mota Brum
 
Administração medicamentos via subcutanea
Administração  medicamentos via subcutaneaAdministração  medicamentos via subcutanea
Administração medicamentos via subcutanea
Viviane da Silva
 
CALCULO - AULA 06.pptx
CALCULO - AULA 06.pptxCALCULO - AULA 06.pptx
CALCULO - AULA 06.pptx
LourencianneCardoso
 
Farmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemFarmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagem
Ana Hollanders
 
5ª aula vias de administração
5ª aula   vias de administração5ª aula   vias de administração
5ª aula vias de administração
Claudio Luis Venturini
 
Transformando soluções
Transformando soluçõesTransformando soluções
Transformando soluções
Viviane Campos
 
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx
lvaroCosta22
 
Vias de Administração de Medicamentos
Vias de Administração de MedicamentosVias de Administração de Medicamentos
Vias de Administração de Medicamentos
Jade Oliveira
 
Boas práticas: Cálculo seguro Volume II: Cálculo e diluição de medicamentos
Boas práticas: Cálculo seguro Volume II: Cálculo e diluição de medicamentosBoas práticas: Cálculo seguro Volume II: Cálculo e diluição de medicamentos
Boas práticas: Cálculo seguro Volume II: Cálculo e diluição de medicamentos
Letícia Spina Tapia
 

Mais procurados (20)

Apostila-calculos-1-pdf
Apostila-calculos-1-pdfApostila-calculos-1-pdf
Apostila-calculos-1-pdf
 
AULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdf
AULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdfAULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdf
AULA DE CÁLCULO DE MEDICAMENTO.pdf
 
Gotejamento
GotejamentoGotejamento
Gotejamento
 
Cálculos com medicamentos
Cálculos com medicamentosCálculos com medicamentos
Cálculos com medicamentos
 
7ª aula classes de medicamentos
7ª aula   classes de medicamentos7ª aula   classes de medicamentos
7ª aula classes de medicamentos
 
Administração de medicamentos
Administração de medicamentosAdministração de medicamentos
Administração de medicamentos
 
10.calculos farmaceuticos
10.calculos farmaceuticos10.calculos farmaceuticos
10.calculos farmaceuticos
 
Transformação de soros
Transformação de sorosTransformação de soros
Transformação de soros
 
Farmacologia (2).pptx
Farmacologia (2).pptxFarmacologia (2).pptx
Farmacologia (2).pptx
 
aula
aula aula
aula
 
ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS.pptx
ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS.pptxADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS.pptx
ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS.pptx
 
Aula 10 farmacologia - prof. clara mota
Aula 10   farmacologia - prof. clara motaAula 10   farmacologia - prof. clara mota
Aula 10 farmacologia - prof. clara mota
 
Administração medicamentos via subcutanea
Administração  medicamentos via subcutaneaAdministração  medicamentos via subcutanea
Administração medicamentos via subcutanea
 
CALCULO - AULA 06.pptx
CALCULO - AULA 06.pptxCALCULO - AULA 06.pptx
CALCULO - AULA 06.pptx
 
Farmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemFarmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagem
 
5ª aula vias de administração
5ª aula   vias de administração5ª aula   vias de administração
5ª aula vias de administração
 
Transformando soluções
Transformando soluçõesTransformando soluções
Transformando soluções
 
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pptx
 
Vias de Administração de Medicamentos
Vias de Administração de MedicamentosVias de Administração de Medicamentos
Vias de Administração de Medicamentos
 
Boas práticas: Cálculo seguro Volume II: Cálculo e diluição de medicamentos
Boas práticas: Cálculo seguro Volume II: Cálculo e diluição de medicamentosBoas práticas: Cálculo seguro Volume II: Cálculo e diluição de medicamentos
Boas práticas: Cálculo seguro Volume II: Cálculo e diluição de medicamentos
 

Semelhante a Calculo de Medicação- Peofº Gilberto de Jesus

Calculoetip06 120703192055-phpapp02
Calculoetip06 120703192055-phpapp02Calculoetip06 120703192055-phpapp02
Calculoetip06 120703192055-phpapp02
Marizete Rodrigues
 
Calculo2
Calculo2Calculo2
Calculo2
Calculo2Calculo2
Aula calculo enfermagem 0603.pptx
Aula calculo enfermagem 0603.pptxAula calculo enfermagem 0603.pptx
Aula calculo enfermagem 0603.pptx
lvaroCosta22
 
Ebook cálculo fácil de medicamentos 2020
Ebook cálculo fácil de medicamentos 2020Ebook cálculo fácil de medicamentos 2020
Ebook cálculo fácil de medicamentos 2020
Cleonice das Neves Santiago
 
CALCULO - AULA 07.pptx
CALCULO - AULA 07.pptxCALCULO - AULA 07.pptx
CALCULO - AULA 07.pptx
LourencianneCardoso
 
aULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptx
aULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptxaULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptx
aULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptx
tuttitutti1
 
Calculos medicamentos apostila
Calculos medicamentos apostilaCalculos medicamentos apostila
Calculos medicamentos apostila
Cuca Tolêdo
 
Calculos com medicamentos 1
Calculos com medicamentos 1Calculos com medicamentos 1
Calculos com medicamentos 1
Daniele Rodrigues
 
Curso de medicacao
Curso de medicacaoCurso de medicacao
Curso de medicacao
Lilian Santos
 
Cálculos e administração de medicamentos
Cálculos e administração de medicamentosCálculos e administração de medicamentos
Cálculos e administração de medicamentos
Mel010406
 
Cálculo de medicamento.pptx
Cálculo de medicamento.pptxCálculo de medicamento.pptx
Cálculo de medicamento.pptx
WilliamdaCostaMoreir
 
aula de cálculo.pptx
aula de cálculo.pptxaula de cálculo.pptx
aula de cálculo.pptx
LarissaMachado97
 
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pdf
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pdf9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pdf
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pdf
DonlvaroCostaVanessa
 
Exercícios medicamentos
Exercícios medicamentosExercícios medicamentos
Exercícios medicamentos
Karen Andrigue
 
Cálculos i e ii
Cálculos  i e iiCálculos  i e ii
Cálculos i e ii
Ana Laura Sanches
 
Aula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptx
Aula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptxAula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptx
Aula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptx
5j524g8mtv
 
13 atendente de farmácia (calculos na farmacia)
13   atendente de farmácia (calculos na farmacia)13   atendente de farmácia (calculos na farmacia)
13 atendente de farmácia (calculos na farmacia)
Elizeu Ferro
 
Calculos de med enf gessyane
Calculos de med enf gessyaneCalculos de med enf gessyane
Calculos de med enf gessyane
Gessyane Aurélio
 
Cálculo de diluição e Rediluição.pdf
Cálculo de diluição e Rediluição.pdfCálculo de diluição e Rediluição.pdf
Cálculo de diluição e Rediluição.pdf
carlasuzane2
 

Semelhante a Calculo de Medicação- Peofº Gilberto de Jesus (20)

Calculoetip06 120703192055-phpapp02
Calculoetip06 120703192055-phpapp02Calculoetip06 120703192055-phpapp02
Calculoetip06 120703192055-phpapp02
 
Calculo2
Calculo2Calculo2
Calculo2
 
Calculo2
Calculo2Calculo2
Calculo2
 
Aula calculo enfermagem 0603.pptx
Aula calculo enfermagem 0603.pptxAula calculo enfermagem 0603.pptx
Aula calculo enfermagem 0603.pptx
 
Ebook cálculo fácil de medicamentos 2020
Ebook cálculo fácil de medicamentos 2020Ebook cálculo fácil de medicamentos 2020
Ebook cálculo fácil de medicamentos 2020
 
CALCULO - AULA 07.pptx
CALCULO - AULA 07.pptxCALCULO - AULA 07.pptx
CALCULO - AULA 07.pptx
 
aULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptx
aULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptxaULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptx
aULA 2 - ISULINA HEPARINA PENICILINA.pptx
 
Calculos medicamentos apostila
Calculos medicamentos apostilaCalculos medicamentos apostila
Calculos medicamentos apostila
 
Calculos com medicamentos 1
Calculos com medicamentos 1Calculos com medicamentos 1
Calculos com medicamentos 1
 
Curso de medicacao
Curso de medicacaoCurso de medicacao
Curso de medicacao
 
Cálculos e administração de medicamentos
Cálculos e administração de medicamentosCálculos e administração de medicamentos
Cálculos e administração de medicamentos
 
Cálculo de medicamento.pptx
Cálculo de medicamento.pptxCálculo de medicamento.pptx
Cálculo de medicamento.pptx
 
aula de cálculo.pptx
aula de cálculo.pptxaula de cálculo.pptx
aula de cálculo.pptx
 
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pdf
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pdf9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pdf
9 CALCULO DE MEDICAMENTO.pdf
 
Exercícios medicamentos
Exercícios medicamentosExercícios medicamentos
Exercícios medicamentos
 
Cálculos i e ii
Cálculos  i e iiCálculos  i e ii
Cálculos i e ii
 
Aula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptx
Aula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptxAula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptx
Aula 6- Cálculo Aplicado à Farmácia.pptx
 
13 atendente de farmácia (calculos na farmacia)
13   atendente de farmácia (calculos na farmacia)13   atendente de farmácia (calculos na farmacia)
13 atendente de farmácia (calculos na farmacia)
 
Calculos de med enf gessyane
Calculos de med enf gessyaneCalculos de med enf gessyane
Calculos de med enf gessyane
 
Cálculo de diluição e Rediluição.pdf
Cálculo de diluição e Rediluição.pdfCálculo de diluição e Rediluição.pdf
Cálculo de diluição e Rediluição.pdf
 

Mais de Gilberto de Jesus

Apostila de cuidador
Apostila de cuidador Apostila de cuidador
Apostila de cuidador
Gilberto de Jesus
 
Aula de microbiologia Prof. Gilberto de Jesus
Aula de  microbiologia Prof. Gilberto de JesusAula de  microbiologia Prof. Gilberto de Jesus
Aula de microbiologia Prof. Gilberto de Jesus
Gilberto de Jesus
 
Cuidados de Enfermagem no Trauma abdominal
 Cuidados de Enfermagem no Trauma abdominal  Cuidados de Enfermagem no Trauma abdominal
Cuidados de Enfermagem no Trauma abdominal
Gilberto de Jesus
 
Historia da enfermagem período pré-cristão
Historia da enfermagem   período pré-cristãoHistoria da enfermagem   período pré-cristão
Historia da enfermagem período pré-cristão
Gilberto de Jesus
 
Medicação em pediatria
Medicação em pediatriaMedicação em pediatria
Medicação em pediatria
Gilberto de Jesus
 
Exame fisico cabeça e pescoço
Exame fisico cabeça e pescoçoExame fisico cabeça e pescoço
Exame fisico cabeça e pescoço
Gilberto de Jesus
 
Erros de medicação Prof° Gilberto de Jesus
 Erros de medicação Prof° Gilberto de Jesus Erros de medicação Prof° Gilberto de Jesus
Erros de medicação Prof° Gilberto de Jesus
Gilberto de Jesus
 
Primeiros socorros Proº Gilberto de Jesus
Primeiros socorros  Proº Gilberto de JesusPrimeiros socorros  Proº Gilberto de Jesus
Primeiros socorros Proº Gilberto de Jesus
Gilberto de Jesus
 
Calculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
Calculos de medicação- Profº Gilberto de JesusCalculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
Calculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
Gilberto de Jesus
 
Drogas - Profº Gilberto de Jesus
Drogas - Profº Gilberto de JesusDrogas - Profº Gilberto de Jesus
Drogas - Profº Gilberto de Jesus
Gilberto de Jesus
 
Etica e postura profissional- Profº Gilberto de Jesus
Etica e postura profissional- Profº Gilberto de JesusEtica e postura profissional- Profº Gilberto de Jesus
Etica e postura profissional- Profº Gilberto de Jesus
Gilberto de Jesus
 
ÉTica e cidadania Profº Gilberto de Jesus
ÉTica e cidadania Profº Gilberto de JesusÉTica e cidadania Profº Gilberto de Jesus
ÉTica e cidadania Profº Gilberto de Jesus
Gilberto de Jesus
 

Mais de Gilberto de Jesus (12)

Apostila de cuidador
Apostila de cuidador Apostila de cuidador
Apostila de cuidador
 
Aula de microbiologia Prof. Gilberto de Jesus
Aula de  microbiologia Prof. Gilberto de JesusAula de  microbiologia Prof. Gilberto de Jesus
Aula de microbiologia Prof. Gilberto de Jesus
 
Cuidados de Enfermagem no Trauma abdominal
 Cuidados de Enfermagem no Trauma abdominal  Cuidados de Enfermagem no Trauma abdominal
Cuidados de Enfermagem no Trauma abdominal
 
Historia da enfermagem período pré-cristão
Historia da enfermagem   período pré-cristãoHistoria da enfermagem   período pré-cristão
Historia da enfermagem período pré-cristão
 
Medicação em pediatria
Medicação em pediatriaMedicação em pediatria
Medicação em pediatria
 
Exame fisico cabeça e pescoço
Exame fisico cabeça e pescoçoExame fisico cabeça e pescoço
Exame fisico cabeça e pescoço
 
Erros de medicação Prof° Gilberto de Jesus
 Erros de medicação Prof° Gilberto de Jesus Erros de medicação Prof° Gilberto de Jesus
Erros de medicação Prof° Gilberto de Jesus
 
Primeiros socorros Proº Gilberto de Jesus
Primeiros socorros  Proº Gilberto de JesusPrimeiros socorros  Proº Gilberto de Jesus
Primeiros socorros Proº Gilberto de Jesus
 
Calculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
Calculos de medicação- Profº Gilberto de JesusCalculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
Calculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
 
Drogas - Profº Gilberto de Jesus
Drogas - Profº Gilberto de JesusDrogas - Profº Gilberto de Jesus
Drogas - Profº Gilberto de Jesus
 
Etica e postura profissional- Profº Gilberto de Jesus
Etica e postura profissional- Profº Gilberto de JesusEtica e postura profissional- Profº Gilberto de Jesus
Etica e postura profissional- Profº Gilberto de Jesus
 
ÉTica e cidadania Profº Gilberto de Jesus
ÉTica e cidadania Profº Gilberto de JesusÉTica e cidadania Profº Gilberto de Jesus
ÉTica e cidadania Profº Gilberto de Jesus
 

Calculo de Medicação- Peofº Gilberto de Jesus

  • 1. Cálculos de Medicações Prof Dr. Enf Gilberto de Jesus
  • 2. ÍNDICE Cálculo de gotejamento Cálculo para administração de medicamentos.(solução) Cálculo com penicilina cristalina Cálculo de insulina NPH e Regular Cálculo com heparina Transformação de soro Atividades
  • 3. CONCEITOS BÁSICOS NO CÁLCULO DE MEDICAMENTOS SOLUÇÃO : MISTURA HOMOGÊNEA COMPOSTA DE SOLUTO E SOLVENTE. - SOLVENTE: É A PORÇÃO LÍQUIDA DA SOLUÇÃO. - SOLUTO: É A PORÇÃO SÓLIDA DA SOLUÇÃO. EXEMPLO: NO SORO GLICOSADO A ÁGUA É O SOLVENTE E A GLICOSE É O SOLUTO.
  • 4. CONCENTRAÇÃO  É a relação entre a quantidade de soluto e solvente.  Exemplo: g/ml a quantidade em gramas de soluto pela quantidade em mililitros de solvente
  • 5. PROPORÇÃO  É a forma de expressar uma concentração e consiste na relação entre soluto e solvente expressa em “partes”. Exemplo: 1:500, significa que há 1g de soluto para 500ml de solvente.
  • 6. PORCENTAGEM  É uma outra forma de expressar uma concentração. O termo por cento (%) significa que a quantidade de solvente é sempre 100ml.  Exemplo: 7%, significa que há 7g de soluto em 100ml de solvente.
  • 7. REGRA DE TRÊS  Relação entre grandezas proporcionais. A regra de três permite de forma simples, estruturar o problema obtendo sua solução, que neste caso, é a prescrição determinada. Importante observar que a regra de três só se faz necessária, quando não conseguimos resolver o problema de maneira direta.
  • 8. EXEMPLO: TENHO AMPOLAS DE DIPIRONA COM 2ML DE SOLUÇÃO. QUANTOS ML TENHO EM TRÊS AMPOLAS? FORMA DIRETA: 2ML X3 AMPOLAS = 6ML NAS TRÊS AMPOLAS  Por regra de três:  1 ampola 2 ML  3 ampolas X
  • 9. Deve-se colocar na mesma fila as grandezas iguais, no caso acima, optamos em escrever na mesma coluna as grandezas iguais.  Pela propriedade fundamental das proporções: 1x = 2.3, equivalente a x = 6ml.
  • 10. EQUIVALÊNCIAS PARA TRANSFORMAÇÃO DE UNIDADES  1g = 1000mg = 1000 000mcg  1mg = 1000mcg  1L = 1000ml  1ml = 20 gotas ou macrogotas  1ml = 60 microgotas  1 gota = 3 microgotas
  • 11. CÁLCULO DE GOTEJAMENTO A bomba de infusão é um grande auxilio de volume infundível portanto, vamos aprender o cálculo de gotejamento e o controle de volume fundido por hora, através da confecção de fita de horário.
  • 12. EXEMPLO 1. Quantas macrogotas (gotas) deveraõ correr em 1min. Para administrar 1000ml de soro glicosado (SG) a 5% de 6 em 6 horas? N de gotas/min = V Tx3 V = Volume em ml T = Tempo em horas
  • 13. EXEMPLO 1.  Agora basta substituir:  V=1000ml  T=6 h  V = 1000ml = 1000 = 55,5 = 56 gotas/min  Tx3 6x3 18
  • 14. EXEMPLO 2. Quantas microgotas deverão correr em um minuto, para administrar 300ml SF 0,9% em 4 horas? N de microgotas/min = V T V=Volume em ml T=Tempo em horas
  • 15. EXEMPLO 2. Agora basta substituir: V= 300ml T= 4 h V = 300ml = 300 = 75 microgotas/min T 4 4
  • 16. EXEMPLO 3. Devemos administrar 100ml de bicarbonato de sodio a 10% em 30 min. Quantas gotas deverão correr por minuto? N de gotas/minuto = V x 20 T V = 100ml T= nº de minutos = 30
  • 17. EXEMPLO 3. N de gotas/minuto = V x 20 nº de minutos N de gotas/minuto = 100 x 20 = 30 2.000 = 66,6 = 67 gotas/min. 30
  • 18. EXEMPLO 3. E se fôssemos utilizar uma bureta para administrar o bicarbonato? Então seriam microgotas e não macrogotas. N de Microgotas/minuto = V.60 = T 100.60 = 6000 = 200 microgotas /min. 30 30
  • 19. EXEMPLO 4. Devemos administrar o seguinte soro: SG 5% ---------------- 400ml NaCL 30% ------------- 20ml KCL 19,1%------------- 10ml Vit C 10%----------------- 5ml Complexo B ------------ 2ml Quantas gotas deverão correr por minuto?(EV 6/6h.)
  • 20. EXEMPLO 4. N DE GOTAS/MIN = V TX3 V= 400 + 20 + 10 + 5 + 2 = 437 ML. COMO T = HORAS, ENTÃO: 6H N DE GOTAS/MIN = 437 = 437 = 24,2 =24 6X3 18 DEVERÃO CORRER 24 GOTAS/MINUTO
  • 21. CÁLCULO PARA ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS No preparo e na administração de medicamentos é preciso muita consciência e o máximo de atenção. Não podemos administrar mais ou menos a dose prescrita. Ela tem que ser exata! E somente através dos cálculos que é possível.
  • 22. EXEMPLO 1 Foram prescritos 500mg VO de keflex (cefalexina) suspensão de 6/6h.Quantos ml devemos administrar? Observe que temos no frasco 250mg em 5 ml Agora é só montar a regra de três. 250mg (temos em) 5ml 500mg (não sabemos) X ml
  • 23. EXEMPLO 1 Utilizando a propriedade fundamental das proporções: 250mg________5ml 500mg________Xml X está na grandeza do ml, portanto, a resposta será em ml. X . 250= 500.5 X . 250=2.500 X = 2.500/250 X = 10 portanto X =10 ml
  • 24. EXEMPLO 2. Foram prescritos 125mg de vitamina C VO as refeições. Temos na clinica comprimidos de 500mg. Portanto precisaremos esmagar o comprimido após dividi-lo ao meio (250mg). Diluiremos em 10ml então teremos: 250mg (metade do cp)----------------10ml 125mg (não sabemos)------------------Xml
  • 25. EXEMPLO 2. 250mg-----------------10ml 125mg-------------------Xml X . 250=125.10 X . 250=1.250 X = 1.250 = 5 250 X = 5ml
  • 26. EXEMPLO 3. Deveremos administrar 200mg de cefalim (cefalotina) EV de 6/6h. Temos na clinica um fr/amp de 1g. Como proceder? Precisaremos diluir o medicamento há somente soluto,a quantidade de solvente que vou utilizar sera de 10ml, sendo a quantidade do soluto e de 1g = 1.000mg, fazendo sempre a conversão quando necessária.
  • 27. EXEMPLO 3. Agora e só montar a nossa regra de três substituindo 1g por 1.000mg. 1.000mg__________10ml 200mg____________Xml X . 1.000 = 200.10 X . 1.000 = 2.000 X = 2.000 = 2 1.000 X = 2ml
  • 28. CÁLCULO COM PENICILINA CRISTALINA A pc não deve ser administrada diretamente na veia ela deve ser administrada na bureta e infundida no minimo em 30 min. Ela vem apresentada num fr/amp como um pó-liofilizado. Portanto precisaremos diluir a medicação. Normalmente nos hospitais, o fr/amp de 5.000.000UI
  • 29. EXEMPLO 1. Temos que administrar 2.000.000UI de pc EV de 4/4h. Há na clinica fr/amp de 5.000.000UI. Quantos ml deveremos administrar? Obs: Ao injetarmos o solvente no frasco, vamos observar que o volume total sempre ficará com 2ml à mais ( ex:se utilizarmos 8ml de AD, o volume total será de 10ml). 5.000.000UI _________8ml de AD + 2ml do pó.
  • 30. EXEMPLO 1. Assim: 5.000.000UI___________10ml 2.000.000UI____________Xml X . 5.000.000 = 2.000.000 . 10 X . 5.000.000 = 20.000.000 X = 20.000.000 = 4 5.000.000 X = 4ml
  • 31. CÁLCULO DE INSULINA Atualmente existem insulinas na concentração de 100UI/ml e seringas de 1ml graduada também em 100UI. Assim por exemplo se for prescrito 20UI e só aspirar o medicamento ate a marca de 20UI e administrar ao paciente.
  • 32. EXEMPLO 1. Foram prescritos 50UI de insulina NPH por via subcutânea (sc) e não temos seringa própria, só de 3ml e agulha 10x5. Como devemos proceder? 100UI/ml (lê-se: em 1ml temos 100UI de insulina) 100UI __________1 ml 50UI___________ X ml X .100 = 50 .1 X . 100 = 50 X = 50 = 0,5 100 Devemos aspirar 0,5ml de insulina e administrar ao paciente, utilizando uma seringa de 3ml e agulha 10x5
  • 33. CÁLCULO COM HEPARINA(LIQUININE) Também a heparina é apresentada em UI. Ela é encontrada de duas maneiras: Ampola 5.000UI/0,25ml fr/amp 5.000UI/ml (frascos com 5ml)
  • 34. EXEMPLO 1. Temos que administrar 2.500UI de heparina subcutânea de 12/12h. E só temos fr/amp com 5.000UI/ml. Quantos ml dessa solução devemos administrar? Obs:Temos 5.000UI/ml lê-se 5.000 UI em cada 1ml 5.000UI__________1ml 2.500UI__________Xml X . 5.000 = 2.500 . 1 X . 5.000 = 2.500 X = 2.500 = 0,5 5.000 X = 0,5ml
  • 35. TRANSFORMAÇÃO DO SORO O soro é uma solução injetável e muito usado para hidratação e alimentação do paciente é também utilizado como solvente de medicamento.
  • 36. EXEMPLO 1. Foi prescrito SG 6% - 500ml e não temos na clinica. Temos somente - SG5% - 500ml e ampola de glicose a 50% - 10ml. Como deveremos proceder?  1º passo: O que pede a PM em gramas ?  2º passo: Quantos gramas temos no nosso SG?  3º passo: Quantos gramas faltam para completar a PM ?  4º passo: Quantos gramas temos em cada ampola ?  5°passo: Quantos ml de glicose preciso adicionar ao soro disponível.  6°passo: Quantos gramas de G vou desprezar ?  7°passo: Quantos ml preciso para repor a G que desprezei ?
  • 37. EXEMPLO 1. 1º PASSO É SABER QUANTOS GRAMAS DE G TEM NO SORO DA PM. SE ELE É A 6%, EU TENHO 6GR EM CADA 100ML. 6GR -------- 100ML X ---------- 500ML 1X = 6.5 X = 30/1 X = 30GR JÁ SABEMOS QUE NO SORO DA PRESCRIÇÃO MÉDICA TEM 30GR DE G
  • 38. EXEMPLO 1.  2º passo temos que procurar saber quantos gr de G tem no soro disponível. Se ele é a 5%, temos 5gr em 100ml.  5gr -------- 100ml  X ----------- 500ml  1X = 5.5  X = 25/1  X = 25gr.  Já sabemos que no soro disponível temos 25gr de G.
  • 39. EXEMPLO 1.  3º passo, estamos procurando saber quantos gramas de glicose, iremos adicionar ao soro disponível, para transformá-lo na prescrição médica. Então, temos que subtrair prescrição médica menos disponível.  30gr – 25gr = 5gr  Preciso de 5gr de glicose para realizar minha transformação.  Bom, para eu colocar essa G dentro do soro, vou precisar das ampolas de G, então, terei que saber quantas gr de G tem na ampola.
  • 40. EXEMPLO 1  4º passo quero saber quantas gr de G tem na ampola. Minha ampola é a 50%, então, tenho 50gr em 100ml.  50gr --------- 100ml  X ---------- 10ml  10X = 50.1  X = 50/10  X = 5gr  Na ampola de G temos 5gr de G.   Bom, já calculamos, e sabemos que o SG6% da PM tem 30gr; já sabemos que o SG5% disponível tem 25gr; já sabemos que precisamos de 5gr para fazer a transformação e que na ampola temos 5gr de G.
  • 41. EXEMPLO 1  5º passo eu quero saber quantas ml de glicose preciso adicionar ao soro disponível, já que preciso de 5gr.  5gr ---------- 10ml  5gr ---------- X  5X = 5.10  X = 50/5  X = 10ml  Preciso adicionar 10ml de G no soro disponível para realizar a transformação.
  • 42. Se eu colocar 10ml de G no soro disponível, a concentração estará certa, mas o volume não, porque, se eu acrescentar 10ml no soro de 500ml, o volume será então de 510ml. Então, antes de colocar os 10ml de G, tenho que desprezar 10ml do soro glicosado. Desprezando os 10ml, estou jogando G fora, então, terei que saber quantas Gr de G estou jogando fora para poder repor.
  • 43. EXEMPLO 1  6º passo quero saber quantos gramas de G vou desprezar, para repor depois. 5gr ------------ 100ml  X --------------- 10ml  10X = 5.1  X = 5/10  X= 0,5g   Desprezando os 10ml estou perdendo 0,5gr de G. Terei que repor essa glicose para administrar o medicamento na mesma concentração que o médico prescreveu.
  • 44. EXEMPLO 1  7º passo, quero saber quantos ml preciso para repor a G que desprezei. Vou utilizar as ampolas novamente.  5gr ---------- 10ml  0,5g ------- X  5X = 0,5.10  X = 5/5  X = 1ml.  Preciso adicionar 1ml de G no soro disponível para repor a glicose que desprezei.  Portanto, o soro da prescrição médica agora terá 501ml ao invés de 510ml. Pense, o cliente irá receber só 1ml a mais.  Ao todo precisará de 11ml de G para realizar a transformação.
  • 45. MÉTODO ARANHA  O que tenho em % = X (mutiplica) =  -(menos)  [ % PM ] +  Ampolas % -(menos)  = X (mutiplica) =  Volume: ......... : (dividido por ) X = X
  • 46. VAMOS PRATICAR? 1- Cálcule o nº de gotas das seguintes prescrições médicas: a) 1.000 ml de SG 5% EV em 24h –R: nº gotas/min. = b) 500 ml de SG 5% EV de 12/12h –R: nº gotas/min. = V T.3 2- Cálcule o nº de microgotas das seguintes prescrições médicas: a) SF 0,9% 500 ml EV de 6/6 h –R: nº microgotas/min. = b) SGF 400 ml EV de 8/8 h –R: nº microgotas/min. = V T
  • 47. 3-Cálcule o nº de gotas das seguintes prescrições médicas a) Vancomicina 500 mg em 100 ml de SF 0,9% correr em 30minutos- R: nº de gotas/min = V.20 T b) Penicilina cristalina 1.500.000 UI EV em 100ml de SF 0,9% correr em 20minutos – R: nº de microgotas/min. = V.60 T
  • 48. 4- Calcule quantos ml do medicamento devemos administrar ao paciente, nas seguintes prescrições médicas: a) Tienam (imipenem) 250 mg EV 6/6h.Temos fr/amp – 500mg. - Diluir em 20 ml. b) Cefrom (sulfato de cefpiroma) 2g EV 12/12 h.Temos fr/amp – 1 g. - Diluir em 10 ml. c) Targocid (teicoplanina) 80 mg EV 12/12 h. Temos fr/amp – 400 mg. - Diluir em 10 ml.
  • 49. 5- Temos que administrar insulina SC, mas não dispomos da seringa própria, só de 3 ml. Então calcule em ml:Sabemos que a seringa própria para insulina é 100UI/ 1ml a) 60 UI de Insulina = b) 80 UI de Insulina = 6- Calcule quantos ml de heparina devemos administrar ao paciente nas seguintes prescrições: a) 1.500 UI de heparina SC. Temos fr/amp 5.000 UI/ml. b) 2.000 UI de heparina SC. Temos fr/amp 5.000 UI/ml.
  • 50. 7- Faça os seguintes cálculos: a) A prescrição médica pede SG 15% - 500 ml. Só temos SG 5% - 500ml e ampolas de glicose a 50% - 20 ml. b) A prescrição médica pede SGF – 1.000 ml. Só temos SG 5% - 1.000 ml e ampolas de NaCI 30% - 20ml. Obs: Soro Glicofisiológico é uma soluçao isotônica em relação aos líquidos corporais que contém 0,9%, em massa, de NaCl em água destilada, ou seja, em casa 100ml de solução aquosa contém 0,9g de sal acrescido do soro glicosilado que deverá ser constituído por glicose a 5%, concentração esta que permite a isotonicidade desta formulação.
  • 51. Obrigado!!! DEUS abençoe cada um de vocês Não diga à DEUS que você tem um grande problema. Mas diga ao problema que você tem um grande DEUS.