SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
1
Brasil- Economia e População
síntese 2013
Observações do texto :Brasil Economia e População , uma visão atual
julho/2013
Prof: Cristina Ramos
2
1) Capitalismo política econômica baseada na existência da propriedade
privada dos meios de produção e na economia de mercado (lei da oferta e
da procura). Tem como objetivo final o acúmulo de riquezas ou lucro. O
capitalismo surge e toma força após o século XIV. Já passou por três fases
a saber: Comercial ( XV ao XVIII), Industrial ( XIX até meados do XX) e
atualmente está na fase denominada Financeiro
Comercial
Financeiro
Industrial
2- Neoliberalismo - política econômica que defende a ideia de que o Estado não deve ser
empresarial e não deve produzir riquezas. A produção de riquezas como extração de
minérios ou petróleo, controle de serviços como telefonia e transportes em geral devem ficar
a cargo das empresas particulares, também chamadas de empresas privadas. O Estado deve
atuar o mínimo possível na economia deixando o mercado funcionar livremente, de
preferência apenas como regulador, garantindo sua estabilidade econômica e interferindo
apenas em épocas de crises econômicas graves. Em governos neoliberais é comum: a
expansão das empresas transnacionais (são capazes de produzir mercadorias em maior
quantidade e com preços mais competitivos), o incentivo às privatizações (chamadas de PPPs
no governo Lula e Concessões no governo Dilma) e a diminuição de tarifas alfandegárias ou
outras restrições comerciais facilitando assim as trocas no comércio internacional. No Brasil
a ANATEL, ANAC e ANA são exemplos de agências regulatórias criadas (durante os
governos Fernando Henrique Cardoso) para fiscalizar e controlar o setor privado produtivo.
4
Emergentes- Grupo de países que pertenciam ao grupo de subdesenvolvidos e que
vem se desenvolvendo em ritmo acelerado ( emergiram economicamente) após a
segunda metade do século XX . São países que passaram por processo de
industrialização do tipo Tardia outrora chamados de NICs.
São exemplos: México, argentina, Venezuela ,Egito, Turquia, Hong Kong, Taiwan,
Cingapura, Coréia do Sul ( chamados de Tigres Asiáticos), Tailândia e os BRICS
5
Grupo de países Emergentes mais importantes
atualmente. É composto pelo Brasil, Rússia, Índia , China
e África do Sul
0,9%
6
3 –Crescimento PIB Brasil
Em 2012 = 0,9%
3A-Comparação do crescimento do PIB brasileiro em 2012...
Entre os BRICS/China 7,8%, Índia 5%; África do Sul 2,5%; Rússia 3,4%; Brasil 0,9%
Outros países /Alemanha 0,9%; E.U.A 2,2%, França e Reino Unido 0,1%, México
3,9%, Espanha -1,4%; Japão 1,9%,Argentina 2,2% e Venezuela 5,5%
2012
0,9%
7
Setores de atividade econômica
características Atividades
Primário
Produção de
matéria-prima
Extrativismo
Agricultura
Pecuária
Secundário
Transformação Indústria
Construção civil
Terciário
Circulação de
riquezas e
prestação de
serviços
Comércio,
transporte ,
comunicação,
saúde,
administração,
educação,
infraestrutura ,
etc...
8
Commodities
Quando há alta demanda internacional, os preços sobem e o país lucra muito
com suas exportações. Em quadro de recessão mundial, as commodities se
desvalorizam, prejudicando o crescimento econômico ( PIB) do país exportador.
São mercadorias de alto valor no comercio
internacional . Em geral são matérias-primas . O
Brasil é um grande produtor e exportador de
commodities As principais commodities brasileiras
são: café, soja, milho, açúcar, suco de
laranja, algodão, minério de
ferro, petróleo, alumínio e carne bovina
9
4-Balança comercial no Brasil
10
4- Série da inflação no Brasil
Após décadas de hiperinflação e seguidos planos frustrados de controle de inflação
em julho/1994 sob supervisão do ministro da economia Fernando Henrique
Cardoso, foi lançado maior plano de estabilização da moeda brasileira, o Plano Real
que controlou de forma eficiente a inflação.
1989 805%; 1990 1699%; 1991 458%; 1992 1174%;1993 2567%; 1994 869,4%; 1995
15,2%; 1996 9,1%; 1997 7,7% ; 1998 1,7% ; 2003 8,6%; 2005 1,2% ; 2008 5,8%;
11
Durante o governo de FHC foram implantados os três alicerces de condução básicas da
economia nacional que tem sido seguidos como princípios econômicos nos governos que se
sucederam : superávit fiscal primário, câmbio flutuante e metas de inflação.
A- O superávit primário é a economia que o governo faz para pagar juros da dívida. Quando o
governo gasta menos do que arrecada, ocorre um superávit primário. Quando os gastos são
maiores que a arrecadação, há um déficit primário. Na gestão de FHC foi estabelecido um
superávit primário ideal de 3,1% do PIB que tem sido alcançado desde então. Neste ano as
previsões são de fechar em apenas a 1,6% do PIB
B-Câmbio flutuante é deixar a moeda valorizar e desvalorizar normalmente de acordo com o
mercado. O Estado não deve fixar valores para o comercio da moeda do país. No momento a
moeda brasileira (real) está se desvalorizando o que favorece o superávit da balança comercial
pois incentiva as exportações e inibe as importações.
C- As metas de inflação são valores pré-
estabelecidos (entre 4,5% e 6,5%) dentro
de uma pequena margem de flutuação pra
cima ou pra baixo que a equipe
econômica do governo procura com
medidas, se necessário, alcançar.
Durante a gestão de FHC, foi feito também um plano de reestruturação financeiro /bancário e
implantadas regulamentações bancarias, medidas essa que impediram posteriormente, em
2008, que o Brasil fosse atingido pela crise financeira iniciada nos E.U.A
12
6-Evolução das taxas de juros no país
13
7- Brasil comércio exterior
Exportações representaram 1,26% do total mundial sendo composta por 51% de
commodities ( matérias-primas básicas como soja, minérios , açúcar ,carne
bovina...) e 49% bens industrializados. As exportações de commodities cresceram
impulsionadas pela demanda destes produtos pelos países em desenvolvimento
principalmente pela China .O preço destas commodities tem crescido
substancialmente refletindo no aumento do PIB brasileiro e no superávit da
balança comercial dos últimos anos. A queda no preço das commodities (exceto
petróleo) neste último ano mais a desaceleração do ritmo de crescimento dos
Emergentes refletiram diretamente no baixo crescimento econômico do PIB
brasileiro de 2012.
Principais parceiros para exportação ( compradores do país ) : USA 14%;
Argentina 9%; China 8,3%; Holanda 5,3% , Alemanha 4,5% e Japão 3,1%
Importações: máquinas, equipamentos elétricos e de transporte, produtos
químicos, petróleo, autopeças, eletrônicos
Principais parceiros de importação U.S.A 14,9%, China 11,6%, Argentina 7,7%,
Alemanha 9%, Japão 3.9%, Nigéria 9%,
14
US$ milhões
Produto 2012 2011
Var. %
Valor
Var. %
Qtde.
Var. %
Preço
Principais destinos
Farelo de soja (recorde) 6.595 5.698 15,7 -0,5 16,3 Países Baixos, França, Alemanha, Tailândia e Irã
Milho em grão (recorde) 5.359 2.716 97,3 109,2 -5,9 Irã, Japão, Coreia do Sul, Taiwan e Egito
Óleos combustíveis (recorde) 5.038 3.773 33,5 29,5 3,2 Países Baixos, Cingapura e Estados Unidos
Aviões 4.746 3.924 21,0 13,4 6,4 Estados Unidos, China, Itália, Alemanha e México
Etanol 2.186 1.492 46,5 55,3 -5,7 Estados Unidos, Jamaica, Coreia do Sul, japão
Algodão em bruto (recorde) 2.104 1.590 32,3 38,8 -4,7 China, Indonésia e Coreia do Sul
Motores e geradores elétricos 2.042 1.693 20,6 9,6 10,1 Estados Unidos
Bombas e compressores
(recorde)
1.778 1.654 7,5 6,6 0,8 Estados Unidos, Argentina, Países Baixos e Alemanha
Ônibus (recorde) 295 220 34,1 50,2 -10,7 Chile, Argentina, Peru, Nigéria, Venezuela e Bolívia
Café em grão 5.721 8.000 -28,5 -16,0 -14,8 Alemanha, Estados Unidos, Itália, Japão e Bélgica
Minério de ferro 30.989 41.817 -25,9 -1,3 -24,9 China, Japão, Coreia do Sul, Países Baixos e Itália
Açúcar em bruto 10.030 11.549 -13,2 -3,4 -10,1 China, Argélia, Egito, Rússia, Indonésia e Marrocos
Petróleo em bruto 20.305 21.603 -6,0 -8,5 2,5 Santa Lucia, Chile, Portugal, EUA
Redução no valor exportado
Crescimento no valor exportado
8 – Evolução da economia e urbanização no Brasil
A economia brasileira apresenta duas fases econômicas diferentes ao longo de sua
história: Agroexportadora – Durante todo período colonial, império e primeira
república – 1500 a 1930 aproximadamente. O país produzia e exportava matéria
primas como cana-de-açúcar, minérios, café, borracha e outros. A economia estava
centrada no setor primário e a população vivia em sua maioria na área rural. A
economia e a politica era controlada pela elite rural ( grandes proprietários de
terras)A partir do século XX e com mais ênfase a partir da Era Vargas ( 1930-1955) ,
o país ingressa num rápido processo de industrialização acompanhado por um
acelerado processo de urbanização (êxodo rural). Nos anos 70, Com o processo de
industrialização consolidado e tendo a população concentrada em maioria nas
cidades, o país entra na sua segunda fase econômica: Urbano-industrial com PIB
concentrado nos setores secundários e terciários e o valor das exportações
concentrado nos bens industrializados.
1500 19701930
Fase Agroexportadora
Fase
Urbano-Industrial
Pau-brasil, cana-de-açúcar, ouro/diamantes, café
16
Índice GINII
O Índice Gini, criado por um economista italiano, na década
de 70, mede o grau de desigualdade comparando os
rendimentos dos 10% mais ricos com os rendimentos dos
10% mais pobres de uma mesma população. O índice varia
de 0 a 1 e quanto mais próximo de 1 mais desigual é este pais.
Na prática países de mais altos índices de desigualdade,
atualmente no mundo, apresentam índices entre 0,5 e 0,75 e
estão localizados em geral na América Latina ,Sudeste
Asiático e África Subsaariana, sempre em países
subdesenvolvidos ou emergentes. Passado colonial
exploratório, governos ditatoriais e sanguinários e
dominação econômica dos países ricos explicam, na maioria
das vezes, esta situação atual.
17
9- O PIB per capita ou renda per capita é calculado tomando o PIB do país dividido
pelo total de sua população. Os valores são expressos em dólares por ano.
Brasil US$ 11,7 mil
Renda per capita dentro dos BRICS = Rússia (US$ 15,9 mil); África do Sul (US$ 10,7
mil), China (US$ 7,4 mil) e Índia (US$ 3,4 mil).
Outros: U.S.A US$ 48 000,00 Espanha US$ 32 000,00 França US$ 44 000,00
Etiópia US$ 360,00 Paraguai US$ 3 250,00 Angola US$ 5 100,00
10- Classes de rendimento Existem vários critérios de classificação, vejamos alguns:
Classe A: Acima de R$9.745,00
Classe B: de R$7.475,00 a R$9.745,00
Classe C: de R$1.734 a R$7.475,00
Classe D: de R$1.085,00 a R$1.734,00
Classe E: de R$0,00 a de R$1.085,00 *Ajustado pela POF
Segundo IBGE/2012 considera classe média famílias com renda per capita de R$
291 a R$ 1.019. classe alta, com renda entre R$ 1.019 e R$ 2.480; e a alta classe alta,
com renda acima de R$ 2.480. Abaixo de 291,00 per capta é considerada classe baixa
18
Classe Salários Mínimos (SM) Renda Familiar (R$)
A Acima 20 SM R$ 12.440 ou mais
B 10 a 20 SM De R$ 6.220 a R$ 12.440
C 4 a 10 SM De R$ 2.488 a R$ 6.220
D 2 a 4 SM De R$ 1.244 a R$ 2.488
E Até 2 SM Até R$ 1.244
A visão do IBGE, baseada no número de salários mínimos, é mais simples e
divide em apenas cinco faixas de renda ou classes sociais, conforme a tabela
abaixo válida para o ano de 2012 (salário mínimo em R$ 622).
A FGV adota valores semelhantes e estipula o valor de R$ 70,00/mês por pessoa para
determinar pobreza extrema. Pela FGV 13% da população brasileira encontram-se
nesta categoria Classes 2011 2003
A e B 12% 10,5%
Média ou C 55% 43%
D e E 33% 46,5%
Obs: Pesquisas especializadas destacam o fato de que enquanto uma família chefiada por
analfabeto teve um ganho de 88,6% na renda per capita nos últimos 10 anos (2001 a 2011), em
uma família cujo chefe era uma pessoa com 12 anos ou mais de estudo, o rendimento caiu
11,1%. Constatou-se ainda que a renda per capita nas principais capitais do país tem alta de 3,1%
em termos reais, entre junho de 2012 e maio de 2013. Na periferia, sobe 5,4%. Nas famílias com
mais de seis pessoas no domicílio, avança 5% e tem alta de 6,3% para trabalhadores com menos
de um ano de estudo.
19
11- Bônus demográfico
Fase ou período da transição demográfica em que o percentual de adultos (fase
produtiva) é superior a soma dos percentuais de crianças e idosos ( parte da
população a ser sustentada). Com a diminuição das taxas de natalidade ( menos
crianças nascidas) e as melhorias na saúde , o número de pessoas em idade
produtiva vem aumentando fortemente assim como aumenta a capacidade da
população em gerar riquezas. Este período deve durar de 2 a 3 décadas quando a
situação se inverterá por conta do aumento da longevidade que acarretará num
grande percentual de idosos a sustentar .
20
As taxas de fecundidade da mulher brasileira vem caindo vertiginosamente ( 1,9 em
2011) , o que resulta em diminuição no número de crianças nascidas . A Expectativa
de Vida ou Longevidade tem crescido fortemente e como consequência o país
ingressa num rápido processo de envelhecimento.
A pirâmide etária brasileira está estreitando sua base e aumentando de altura.
21
12- IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) é um índice divulgado anualmente
pelo Programa das Nações Unidas para o desenvolvimento (PNUD) que avalia a
qualidade de vida das populações em seus diferentes países . O índice varia de 0 a 1
(quanto mais próximo de 1, melhor) e engloba três dimensões fundamentais
:conhecimento (educação), saúde e padrão de vida ( renda). . O ranking divide os
países em quatro categorias: nações com índice de desenvolvimento "muito
elevado", "elevado", "médio" e "baixo".
22
IDH Brasil /2012
23
13-Mortalidade infantil
24
14-longevidade
25
15-Taxa de analfabetismo
Taxa de Analfabetismo-É a proporção de brasileiros acima de 15 anos que não
sabem ler ou escrever .Em 2011 , segundo o IBGE, esta taxa era de 8,6% com quase
13 milhões de pessoas, sendo que mais da metade encontrava-se na região
Nordeste, com 52,7%.
Quanto maior a idade, maior o problema. Quase 60% dos analfabetos têm mais de
50 anos.
26
16- Distribuição étnica Brasil
IBGE
16—Tabela Distribuição étnica por regiões
Fonte: IBGE /2010
Brancos % Pretos% Pardos% Amarelos5
Indígenas e
asiáticos
Norte 23,6 4,7 71,2 1,1
Nordeste 28,8 8,1 62,7 0,3
Sudeste 56,7 7,7 34,6 0,9
Sul 78,5 3,6 17,3 0,7
Centro-oeste 41,7 6,7 50,6 0,9
27
17- Fluxo das migrações internas no Brasil / década de 70 e atualmente ( direita)
28
18- Crescimento Demográfico brasileiro
29
19 -Distribuição população brasileira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Economia Brasileira - Aula 01 - Formação Econômica do Brasil
Economia Brasileira - Aula 01 - Formação Econômica do BrasilEconomia Brasileira - Aula 01 - Formação Econômica do Brasil
Economia Brasileira - Aula 01 - Formação Econômica do BrasilVinicius Spader
 
O Período Militar - Geografia
O Período Militar - GeografiaO Período Militar - Geografia
O Período Militar - GeografiaLucas Castro
 
Economia no Governo Militar
Economia no Governo MilitarEconomia no Governo Militar
Economia no Governo MilitarGustavo Borges
 
Economia brasileira década de 1980 2014
Economia brasileira década de 1980 2014Economia brasileira década de 1980 2014
Economia brasileira década de 1980 2014Dani Andrade
 
Economia nacional entre 1945 a 1989 - breve histórico
Economia nacional entre 1945 a 1989 - breve históricoEconomia nacional entre 1945 a 1989 - breve histórico
Economia nacional entre 1945 a 1989 - breve históricoLucas Andrade
 
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRAA INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRANinho Cristo
 
Economia 2 desenvolvimento histórico e econômico do brasil (i) café
Economia 2 desenvolvimento histórico e econômico do brasil (i) caféEconomia 2 desenvolvimento histórico e econômico do brasil (i) café
Economia 2 desenvolvimento histórico e econômico do brasil (i) caféJorge Miklos
 
Geopolítica subdesenvolvimento
Geopolítica  subdesenvolvimentoGeopolítica  subdesenvolvimento
Geopolítica subdesenvolvimentoVania Leão
 
Globalização e geopolítica
Globalização e geopolíticaGlobalização e geopolítica
Globalização e geopolíticaMaine Batista
 
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - 3º ANO VOL.1
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - 3º ANO VOL.1SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - 3º ANO VOL.1
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - 3º ANO VOL.1Tiago Rafael
 
A economia brasileira na epoca do regime militar
A economia brasileira na epoca do regime militarA economia brasileira na epoca do regime militar
A economia brasileira na epoca do regime militarfernandesrafael
 
A economia brasileira a partir de 1985
A economia brasileira a partir de 1985A economia brasileira a partir de 1985
A economia brasileira a partir de 1985Josenilson S'ilva
 
A políitca econômica dos governos militares
A políitca econômica dos governos militaresA políitca econômica dos governos militares
A políitca econômica dos governos militaresEdenilson Morais
 
Norte e Sul
Norte e SulNorte e Sul
Norte e Sulrdbtava
 
Anovaordemmundialoumulitpolaridade 100418173351-phpapp01
Anovaordemmundialoumulitpolaridade 100418173351-phpapp01Anovaordemmundialoumulitpolaridade 100418173351-phpapp01
Anovaordemmundialoumulitpolaridade 100418173351-phpapp01J R Messias
 
PAÍSES DO NORTE E DO SUL
PAÍSES DO NORTE E DO SULPAÍSES DO NORTE E DO SUL
PAÍSES DO NORTE E DO SULLUIS ABREU
 

Mais procurados (20)

Economia Brasileira - Aula 01 - Formação Econômica do Brasil
Economia Brasileira - Aula 01 - Formação Econômica do BrasilEconomia Brasileira - Aula 01 - Formação Econômica do Brasil
Economia Brasileira - Aula 01 - Formação Econômica do Brasil
 
O Período Militar - Geografia
O Período Militar - GeografiaO Período Militar - Geografia
O Período Militar - Geografia
 
Geografia 2 ano
Geografia 2 anoGeografia 2 ano
Geografia 2 ano
 
Economia no Governo Militar
Economia no Governo MilitarEconomia no Governo Militar
Economia no Governo Militar
 
Economia brasileira década de 1980 2014
Economia brasileira década de 1980 2014Economia brasileira década de 1980 2014
Economia brasileira década de 1980 2014
 
Economia nacional entre 1945 a 1989 - breve histórico
Economia nacional entre 1945 a 1989 - breve históricoEconomia nacional entre 1945 a 1989 - breve histórico
Economia nacional entre 1945 a 1989 - breve histórico
 
Cledionora brasil
Cledionora brasilCledionora brasil
Cledionora brasil
 
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRAA INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
 
Economia 2 desenvolvimento histórico e econômico do brasil (i) café
Economia 2 desenvolvimento histórico e econômico do brasil (i) caféEconomia 2 desenvolvimento histórico e econômico do brasil (i) café
Economia 2 desenvolvimento histórico e econômico do brasil (i) café
 
Geopolítica subdesenvolvimento
Geopolítica  subdesenvolvimentoGeopolítica  subdesenvolvimento
Geopolítica subdesenvolvimento
 
Globalização e geopolítica
Globalização e geopolíticaGlobalização e geopolítica
Globalização e geopolítica
 
Países emergentes
Países emergentesPaíses emergentes
Países emergentes
 
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - 3º ANO VOL.1
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - 3º ANO VOL.1SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - 3º ANO VOL.1
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - 3º ANO VOL.1
 
A economia brasileira na epoca do regime militar
A economia brasileira na epoca do regime militarA economia brasileira na epoca do regime militar
A economia brasileira na epoca do regime militar
 
A economia brasileira a partir de 1985
A economia brasileira a partir de 1985A economia brasileira a partir de 1985
A economia brasileira a partir de 1985
 
A políitca econômica dos governos militares
A políitca econômica dos governos militaresA políitca econômica dos governos militares
A políitca econômica dos governos militares
 
Norte e Sul
Norte e SulNorte e Sul
Norte e Sul
 
Planos econômicos no brasil - Aula 17
Planos econômicos no brasil - Aula 17Planos econômicos no brasil - Aula 17
Planos econômicos no brasil - Aula 17
 
Anovaordemmundialoumulitpolaridade 100418173351-phpapp01
Anovaordemmundialoumulitpolaridade 100418173351-phpapp01Anovaordemmundialoumulitpolaridade 100418173351-phpapp01
Anovaordemmundialoumulitpolaridade 100418173351-phpapp01
 
PAÍSES DO NORTE E DO SUL
PAÍSES DO NORTE E DO SULPAÍSES DO NORTE E DO SUL
PAÍSES DO NORTE E DO SUL
 

Destaque

Cenário macro econômico do Brasil e o mercado imobiliário em Salvador
Cenário macro econômico do Brasil e o mercado imobiliário em SalvadorCenário macro econômico do Brasil e o mercado imobiliário em Salvador
Cenário macro econômico do Brasil e o mercado imobiliário em SalvadorBruno Trindade
 
Tendências, cenário e expectativas do setor para 2016
Tendências, cenário e expectativas do setor para 2016Tendências, cenário e expectativas do setor para 2016
Tendências, cenário e expectativas do setor para 2016Pj Eventos
 
O Brasil na economia global
O Brasil na economia globalO Brasil na economia global
O Brasil na economia globalEstude Mais
 
Estratégias para agregar valor ao consumidor
Estratégias para agregar valor ao consumidorEstratégias para agregar valor ao consumidor
Estratégias para agregar valor ao consumidorSandro Magaldi
 
Marketing imobiliário
Marketing imobiliárioMarketing imobiliário
Marketing imobiliárioAllangCruz
 

Destaque (7)

Cenário macro econômico do Brasil e o mercado imobiliário em Salvador
Cenário macro econômico do Brasil e o mercado imobiliário em SalvadorCenário macro econômico do Brasil e o mercado imobiliário em Salvador
Cenário macro econômico do Brasil e o mercado imobiliário em Salvador
 
Tendências, cenário e expectativas do setor para 2016
Tendências, cenário e expectativas do setor para 2016Tendências, cenário e expectativas do setor para 2016
Tendências, cenário e expectativas do setor para 2016
 
Oficina de Marketing de Serviços
Oficina de Marketing de ServiçosOficina de Marketing de Serviços
Oficina de Marketing de Serviços
 
O Brasil na economia global
O Brasil na economia globalO Brasil na economia global
O Brasil na economia global
 
Estratégias para agregar valor ao consumidor
Estratégias para agregar valor ao consumidorEstratégias para agregar valor ao consumidor
Estratégias para agregar valor ao consumidor
 
Ferramentas de gestao
Ferramentas de gestaoFerramentas de gestao
Ferramentas de gestao
 
Marketing imobiliário
Marketing imobiliárioMarketing imobiliário
Marketing imobiliário
 

Semelhante a Brasil economia e população observações de texto

O Brasil a globalização e os blocos econômicos
O Brasil a globalização e os blocos econômicosO Brasil a globalização e os blocos econômicos
O Brasil a globalização e os blocos econômicosColégio Nova Geração COC
 
Exercícios de economia brasileira cap 5,6,7,8,9,10
Exercícios de economia brasileira cap 5,6,7,8,9,10Exercícios de economia brasileira cap 5,6,7,8,9,10
Exercícios de economia brasileira cap 5,6,7,8,9,10Elessandro Manuel
 
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADEBRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADEamiltonp
 
Geo globalização 9º
Geo  globalização 9ºGeo  globalização 9º
Geo globalização 9ºprofgilvano
 
Slideterceiroanogeral 110524155454-phpapp01
Slideterceiroanogeral 110524155454-phpapp01Slideterceiroanogeral 110524155454-phpapp01
Slideterceiroanogeral 110524155454-phpapp01Ademir Jose Da Silva
 
Geo globalização 9º
Geo  globalização 9ºGeo  globalização 9º
Geo globalização 9ºAna Wronski
 
Como a china promoveu seu desenvolvimento econômico
Como a china promoveu seu desenvolvimento econômicoComo a china promoveu seu desenvolvimento econômico
Como a china promoveu seu desenvolvimento econômicoFernando Alcoforado
 
Os nefastos efeitos do neoliberalismo sobre o brasil e como superá los
Os nefastos efeitos do neoliberalismo sobre o brasil e como superá losOs nefastos efeitos do neoliberalismo sobre o brasil e como superá los
Os nefastos efeitos do neoliberalismo sobre o brasil e como superá losFernando Alcoforado
 
As características socioeconômicas dos países 2011
As características socioeconômicas dos países 2011As características socioeconômicas dos países 2011
As características socioeconômicas dos países 2011Luiz C. da Silva
 
Faculdade de Direito do recife : Os impactos da dívida pública na economia e ...
Faculdade de Direito do recife : Os impactos da dívida pública na economia e ...Faculdade de Direito do recife : Os impactos da dívida pública na economia e ...
Faculdade de Direito do recife : Os impactos da dívida pública na economia e ...Paulo Rubem Santiago Ferreira
 
O brasil não superará a crise atual sem o abandono do modelo econômico neolib...
O brasil não superará a crise atual sem o abandono do modelo econômico neolib...O brasil não superará a crise atual sem o abandono do modelo econômico neolib...
O brasil não superará a crise atual sem o abandono do modelo econômico neolib...Fernando Alcoforado
 
COMO ELIMINAR O DESEMPREGO NO BRASIL.pdf
COMO ELIMINAR O DESEMPREGO NO BRASIL.pdfCOMO ELIMINAR O DESEMPREGO NO BRASIL.pdf
COMO ELIMINAR O DESEMPREGO NO BRASIL.pdfFaga1939
 
O mundo em 2016 rumo à depressão e ao totalitarismo
O mundo em 2016 rumo à depressão e ao totalitarismoO mundo em 2016 rumo à depressão e ao totalitarismo
O mundo em 2016 rumo à depressão e ao totalitarismoFernando Alcoforado
 
Blocos Econômicos Regionais
Blocos Econômicos RegionaisBlocos Econômicos Regionais
Blocos Econômicos RegionaisEder Liborio
 
Lista de atividades - globalização
Lista de atividades - globalizaçãoLista de atividades - globalização
Lista de atividades - globalizaçãomatheuslw
 
Geopolítica e globalizacao
Geopolítica e globalizacaoGeopolítica e globalizacao
Geopolítica e globalizacaoprofleofonseca
 
REFORMA DO ESTADO E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NECESSÁRIA AO BRASIL NA ERA CONT...
REFORMA DO ESTADO E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NECESSÁRIA AO BRASIL NA ERA CONT...REFORMA DO ESTADO E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NECESSÁRIA AO BRASIL NA ERA CONT...
REFORMA DO ESTADO E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NECESSÁRIA AO BRASIL NA ERA CONT...Fernando Alcoforado
 

Semelhante a Brasil economia e população observações de texto (20)

O Brasil a globalização e os blocos econômicos
O Brasil a globalização e os blocos econômicosO Brasil a globalização e os blocos econômicos
O Brasil a globalização e os blocos econômicos
 
Exercícios de economia brasileira cap 5,6,7,8,9,10
Exercícios de economia brasileira cap 5,6,7,8,9,10Exercícios de economia brasileira cap 5,6,7,8,9,10
Exercícios de economia brasileira cap 5,6,7,8,9,10
 
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADEBRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
 
SLIDES DE MACROECONOMIA (AULA 2)
SLIDES DE MACROECONOMIA (AULA 2) SLIDES DE MACROECONOMIA (AULA 2)
SLIDES DE MACROECONOMIA (AULA 2)
 
Geo globalização 9º
Geo  globalização 9ºGeo  globalização 9º
Geo globalização 9º
 
Slideterceiroanogeral 110524155454-phpapp01
Slideterceiroanogeral 110524155454-phpapp01Slideterceiroanogeral 110524155454-phpapp01
Slideterceiroanogeral 110524155454-phpapp01
 
Geo globalização 9º
Geo  globalização 9ºGeo  globalização 9º
Geo globalização 9º
 
Como a china promoveu seu desenvolvimento econômico
Como a china promoveu seu desenvolvimento econômicoComo a china promoveu seu desenvolvimento econômico
Como a china promoveu seu desenvolvimento econômico
 
Os nefastos efeitos do neoliberalismo sobre o brasil e como superá los
Os nefastos efeitos do neoliberalismo sobre o brasil e como superá losOs nefastos efeitos do neoliberalismo sobre o brasil e como superá los
Os nefastos efeitos do neoliberalismo sobre o brasil e como superá los
 
Países do norte
Países do nortePaíses do norte
Países do norte
 
As características socioeconômicas dos países 2011
As características socioeconômicas dos países 2011As características socioeconômicas dos países 2011
As características socioeconômicas dos países 2011
 
Faculdade de Direito do recife : Os impactos da dívida pública na economia e ...
Faculdade de Direito do recife : Os impactos da dívida pública na economia e ...Faculdade de Direito do recife : Os impactos da dívida pública na economia e ...
Faculdade de Direito do recife : Os impactos da dívida pública na economia e ...
 
O brasil não superará a crise atual sem o abandono do modelo econômico neolib...
O brasil não superará a crise atual sem o abandono do modelo econômico neolib...O brasil não superará a crise atual sem o abandono do modelo econômico neolib...
O brasil não superará a crise atual sem o abandono do modelo econômico neolib...
 
COMO ELIMINAR O DESEMPREGO NO BRASIL.pdf
COMO ELIMINAR O DESEMPREGO NO BRASIL.pdfCOMO ELIMINAR O DESEMPREGO NO BRASIL.pdf
COMO ELIMINAR O DESEMPREGO NO BRASIL.pdf
 
O mundo em 2016 rumo à depressão e ao totalitarismo
O mundo em 2016 rumo à depressão e ao totalitarismoO mundo em 2016 rumo à depressão e ao totalitarismo
O mundo em 2016 rumo à depressão e ao totalitarismo
 
Blocos Econômicos Regionais
Blocos Econômicos RegionaisBlocos Econômicos Regionais
Blocos Econômicos Regionais
 
Geopolítica
GeopolíticaGeopolítica
Geopolítica
 
Lista de atividades - globalização
Lista de atividades - globalizaçãoLista de atividades - globalização
Lista de atividades - globalização
 
Geopolítica e globalizacao
Geopolítica e globalizacaoGeopolítica e globalizacao
Geopolítica e globalizacao
 
REFORMA DO ESTADO E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NECESSÁRIA AO BRASIL NA ERA CONT...
REFORMA DO ESTADO E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NECESSÁRIA AO BRASIL NA ERA CONT...REFORMA DO ESTADO E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NECESSÁRIA AO BRASIL NA ERA CONT...
REFORMA DO ESTADO E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NECESSÁRIA AO BRASIL NA ERA CONT...
 

Mais de Salageo Cristina

Composição étnica brasileira
Composição étnica  brasileiraComposição étnica  brasileira
Composição étnica brasileiraSalageo Cristina
 
Estado e cidade do rio de janeiro
Estado e cidade do rio de janeiroEstado e cidade do rio de janeiro
Estado e cidade do rio de janeiroSalageo Cristina
 
Vamos falar de petróleo, aula de geografia para alunos de ensino médio
Vamos falar de petróleo, aula de geografia para alunos de ensino médio Vamos falar de petróleo, aula de geografia para alunos de ensino médio
Vamos falar de petróleo, aula de geografia para alunos de ensino médio Salageo Cristina
 
Economia Brasil colonia e Império
Economia Brasil colonia e Império Economia Brasil colonia e Império
Economia Brasil colonia e Império Salageo Cristina
 
Envelhecimento da população brasileira
Envelhecimento da população  brasileira   Envelhecimento da população  brasileira
Envelhecimento da população brasileira Salageo Cristina
 
Brasil país gigante pela própria natureza
Brasil país  gigante pela própria naturezaBrasil país  gigante pela própria natureza
Brasil país gigante pela própria naturezaSalageo Cristina
 
A história urbana da cidade do rio de janeiro
A história urbana da cidade do rio de janeiroA história urbana da cidade do rio de janeiro
A história urbana da cidade do rio de janeiroSalageo Cristina
 

Mais de Salageo Cristina (20)

Composição étnica brasileira
Composição étnica  brasileiraComposição étnica  brasileira
Composição étnica brasileira
 
Estado e cidade do rio de janeiro
Estado e cidade do rio de janeiroEstado e cidade do rio de janeiro
Estado e cidade do rio de janeiro
 
Vamos falar de petróleo, aula de geografia para alunos de ensino médio
Vamos falar de petróleo, aula de geografia para alunos de ensino médio Vamos falar de petróleo, aula de geografia para alunos de ensino médio
Vamos falar de petróleo, aula de geografia para alunos de ensino médio
 
Brasil país emergente
Brasil país emergenteBrasil país emergente
Brasil país emergente
 
Brasil país rico
Brasil país ricoBrasil país rico
Brasil país rico
 
Economia Brasil colonia e Império
Economia Brasil colonia e Império Economia Brasil colonia e Império
Economia Brasil colonia e Império
 
Economia parte i
 Economia parte i Economia parte i
Economia parte i
 
Envelhecimento da população brasileira
Envelhecimento da população  brasileira   Envelhecimento da população  brasileira
Envelhecimento da população brasileira
 
Brasil país gigante pela própria natureza
Brasil país  gigante pela própria naturezaBrasil país  gigante pela própria natureza
Brasil país gigante pela própria natureza
 
Espaço urbano
Espaço urbano  Espaço urbano
Espaço urbano
 
A história urbana da cidade do rio de janeiro
A história urbana da cidade do rio de janeiroA história urbana da cidade do rio de janeiro
A história urbana da cidade do rio de janeiro
 
Modais no brasil
Modais no brasilModais no brasil
Modais no brasil
 
Petróleo no brasil
Petróleo no brasilPetróleo no brasil
Petróleo no brasil
 
Regiões brasileiras 3004
Regiões brasileiras 3004Regiões brasileiras 3004
Regiões brasileiras 3004
 
Região norte 3005
Região norte 3005Região norte 3005
Região norte 3005
 
Região sudeste 3006
Região sudeste 3006Região sudeste 3006
Região sudeste 3006
 
Região centro oeste 3003
Região centro oeste 3003Região centro oeste 3003
Região centro oeste 3003
 
Região nordeste 3001
Região nordeste 3001Região nordeste 3001
Região nordeste 3001
 
Região sul 3002
Região sul 3002Região sul 3002
Região sul 3002
 
Evolucão economia brasil
Evolucão economia brasilEvolucão economia brasil
Evolucão economia brasil
 

Último

O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 

Último (20)

O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 

Brasil economia e população observações de texto

  • 1. 1 Brasil- Economia e População síntese 2013 Observações do texto :Brasil Economia e População , uma visão atual julho/2013 Prof: Cristina Ramos
  • 2. 2 1) Capitalismo política econômica baseada na existência da propriedade privada dos meios de produção e na economia de mercado (lei da oferta e da procura). Tem como objetivo final o acúmulo de riquezas ou lucro. O capitalismo surge e toma força após o século XIV. Já passou por três fases a saber: Comercial ( XV ao XVIII), Industrial ( XIX até meados do XX) e atualmente está na fase denominada Financeiro Comercial Financeiro Industrial
  • 3. 2- Neoliberalismo - política econômica que defende a ideia de que o Estado não deve ser empresarial e não deve produzir riquezas. A produção de riquezas como extração de minérios ou petróleo, controle de serviços como telefonia e transportes em geral devem ficar a cargo das empresas particulares, também chamadas de empresas privadas. O Estado deve atuar o mínimo possível na economia deixando o mercado funcionar livremente, de preferência apenas como regulador, garantindo sua estabilidade econômica e interferindo apenas em épocas de crises econômicas graves. Em governos neoliberais é comum: a expansão das empresas transnacionais (são capazes de produzir mercadorias em maior quantidade e com preços mais competitivos), o incentivo às privatizações (chamadas de PPPs no governo Lula e Concessões no governo Dilma) e a diminuição de tarifas alfandegárias ou outras restrições comerciais facilitando assim as trocas no comércio internacional. No Brasil a ANATEL, ANAC e ANA são exemplos de agências regulatórias criadas (durante os governos Fernando Henrique Cardoso) para fiscalizar e controlar o setor privado produtivo.
  • 4. 4 Emergentes- Grupo de países que pertenciam ao grupo de subdesenvolvidos e que vem se desenvolvendo em ritmo acelerado ( emergiram economicamente) após a segunda metade do século XX . São países que passaram por processo de industrialização do tipo Tardia outrora chamados de NICs. São exemplos: México, argentina, Venezuela ,Egito, Turquia, Hong Kong, Taiwan, Cingapura, Coréia do Sul ( chamados de Tigres Asiáticos), Tailândia e os BRICS
  • 5. 5 Grupo de países Emergentes mais importantes atualmente. É composto pelo Brasil, Rússia, Índia , China e África do Sul 0,9%
  • 6. 6 3 –Crescimento PIB Brasil Em 2012 = 0,9% 3A-Comparação do crescimento do PIB brasileiro em 2012... Entre os BRICS/China 7,8%, Índia 5%; África do Sul 2,5%; Rússia 3,4%; Brasil 0,9% Outros países /Alemanha 0,9%; E.U.A 2,2%, França e Reino Unido 0,1%, México 3,9%, Espanha -1,4%; Japão 1,9%,Argentina 2,2% e Venezuela 5,5% 2012 0,9%
  • 7. 7 Setores de atividade econômica características Atividades Primário Produção de matéria-prima Extrativismo Agricultura Pecuária Secundário Transformação Indústria Construção civil Terciário Circulação de riquezas e prestação de serviços Comércio, transporte , comunicação, saúde, administração, educação, infraestrutura , etc...
  • 8. 8 Commodities Quando há alta demanda internacional, os preços sobem e o país lucra muito com suas exportações. Em quadro de recessão mundial, as commodities se desvalorizam, prejudicando o crescimento econômico ( PIB) do país exportador. São mercadorias de alto valor no comercio internacional . Em geral são matérias-primas . O Brasil é um grande produtor e exportador de commodities As principais commodities brasileiras são: café, soja, milho, açúcar, suco de laranja, algodão, minério de ferro, petróleo, alumínio e carne bovina
  • 10. 10 4- Série da inflação no Brasil Após décadas de hiperinflação e seguidos planos frustrados de controle de inflação em julho/1994 sob supervisão do ministro da economia Fernando Henrique Cardoso, foi lançado maior plano de estabilização da moeda brasileira, o Plano Real que controlou de forma eficiente a inflação. 1989 805%; 1990 1699%; 1991 458%; 1992 1174%;1993 2567%; 1994 869,4%; 1995 15,2%; 1996 9,1%; 1997 7,7% ; 1998 1,7% ; 2003 8,6%; 2005 1,2% ; 2008 5,8%;
  • 11. 11 Durante o governo de FHC foram implantados os três alicerces de condução básicas da economia nacional que tem sido seguidos como princípios econômicos nos governos que se sucederam : superávit fiscal primário, câmbio flutuante e metas de inflação. A- O superávit primário é a economia que o governo faz para pagar juros da dívida. Quando o governo gasta menos do que arrecada, ocorre um superávit primário. Quando os gastos são maiores que a arrecadação, há um déficit primário. Na gestão de FHC foi estabelecido um superávit primário ideal de 3,1% do PIB que tem sido alcançado desde então. Neste ano as previsões são de fechar em apenas a 1,6% do PIB B-Câmbio flutuante é deixar a moeda valorizar e desvalorizar normalmente de acordo com o mercado. O Estado não deve fixar valores para o comercio da moeda do país. No momento a moeda brasileira (real) está se desvalorizando o que favorece o superávit da balança comercial pois incentiva as exportações e inibe as importações. C- As metas de inflação são valores pré- estabelecidos (entre 4,5% e 6,5%) dentro de uma pequena margem de flutuação pra cima ou pra baixo que a equipe econômica do governo procura com medidas, se necessário, alcançar. Durante a gestão de FHC, foi feito também um plano de reestruturação financeiro /bancário e implantadas regulamentações bancarias, medidas essa que impediram posteriormente, em 2008, que o Brasil fosse atingido pela crise financeira iniciada nos E.U.A
  • 12. 12 6-Evolução das taxas de juros no país
  • 13. 13 7- Brasil comércio exterior Exportações representaram 1,26% do total mundial sendo composta por 51% de commodities ( matérias-primas básicas como soja, minérios , açúcar ,carne bovina...) e 49% bens industrializados. As exportações de commodities cresceram impulsionadas pela demanda destes produtos pelos países em desenvolvimento principalmente pela China .O preço destas commodities tem crescido substancialmente refletindo no aumento do PIB brasileiro e no superávit da balança comercial dos últimos anos. A queda no preço das commodities (exceto petróleo) neste último ano mais a desaceleração do ritmo de crescimento dos Emergentes refletiram diretamente no baixo crescimento econômico do PIB brasileiro de 2012. Principais parceiros para exportação ( compradores do país ) : USA 14%; Argentina 9%; China 8,3%; Holanda 5,3% , Alemanha 4,5% e Japão 3,1% Importações: máquinas, equipamentos elétricos e de transporte, produtos químicos, petróleo, autopeças, eletrônicos Principais parceiros de importação U.S.A 14,9%, China 11,6%, Argentina 7,7%, Alemanha 9%, Japão 3.9%, Nigéria 9%,
  • 14. 14 US$ milhões Produto 2012 2011 Var. % Valor Var. % Qtde. Var. % Preço Principais destinos Farelo de soja (recorde) 6.595 5.698 15,7 -0,5 16,3 Países Baixos, França, Alemanha, Tailândia e Irã Milho em grão (recorde) 5.359 2.716 97,3 109,2 -5,9 Irã, Japão, Coreia do Sul, Taiwan e Egito Óleos combustíveis (recorde) 5.038 3.773 33,5 29,5 3,2 Países Baixos, Cingapura e Estados Unidos Aviões 4.746 3.924 21,0 13,4 6,4 Estados Unidos, China, Itália, Alemanha e México Etanol 2.186 1.492 46,5 55,3 -5,7 Estados Unidos, Jamaica, Coreia do Sul, japão Algodão em bruto (recorde) 2.104 1.590 32,3 38,8 -4,7 China, Indonésia e Coreia do Sul Motores e geradores elétricos 2.042 1.693 20,6 9,6 10,1 Estados Unidos Bombas e compressores (recorde) 1.778 1.654 7,5 6,6 0,8 Estados Unidos, Argentina, Países Baixos e Alemanha Ônibus (recorde) 295 220 34,1 50,2 -10,7 Chile, Argentina, Peru, Nigéria, Venezuela e Bolívia Café em grão 5.721 8.000 -28,5 -16,0 -14,8 Alemanha, Estados Unidos, Itália, Japão e Bélgica Minério de ferro 30.989 41.817 -25,9 -1,3 -24,9 China, Japão, Coreia do Sul, Países Baixos e Itália Açúcar em bruto 10.030 11.549 -13,2 -3,4 -10,1 China, Argélia, Egito, Rússia, Indonésia e Marrocos Petróleo em bruto 20.305 21.603 -6,0 -8,5 2,5 Santa Lucia, Chile, Portugal, EUA Redução no valor exportado Crescimento no valor exportado
  • 15. 8 – Evolução da economia e urbanização no Brasil A economia brasileira apresenta duas fases econômicas diferentes ao longo de sua história: Agroexportadora – Durante todo período colonial, império e primeira república – 1500 a 1930 aproximadamente. O país produzia e exportava matéria primas como cana-de-açúcar, minérios, café, borracha e outros. A economia estava centrada no setor primário e a população vivia em sua maioria na área rural. A economia e a politica era controlada pela elite rural ( grandes proprietários de terras)A partir do século XX e com mais ênfase a partir da Era Vargas ( 1930-1955) , o país ingressa num rápido processo de industrialização acompanhado por um acelerado processo de urbanização (êxodo rural). Nos anos 70, Com o processo de industrialização consolidado e tendo a população concentrada em maioria nas cidades, o país entra na sua segunda fase econômica: Urbano-industrial com PIB concentrado nos setores secundários e terciários e o valor das exportações concentrado nos bens industrializados. 1500 19701930 Fase Agroexportadora Fase Urbano-Industrial Pau-brasil, cana-de-açúcar, ouro/diamantes, café
  • 16. 16 Índice GINII O Índice Gini, criado por um economista italiano, na década de 70, mede o grau de desigualdade comparando os rendimentos dos 10% mais ricos com os rendimentos dos 10% mais pobres de uma mesma população. O índice varia de 0 a 1 e quanto mais próximo de 1 mais desigual é este pais. Na prática países de mais altos índices de desigualdade, atualmente no mundo, apresentam índices entre 0,5 e 0,75 e estão localizados em geral na América Latina ,Sudeste Asiático e África Subsaariana, sempre em países subdesenvolvidos ou emergentes. Passado colonial exploratório, governos ditatoriais e sanguinários e dominação econômica dos países ricos explicam, na maioria das vezes, esta situação atual.
  • 17. 17 9- O PIB per capita ou renda per capita é calculado tomando o PIB do país dividido pelo total de sua população. Os valores são expressos em dólares por ano. Brasil US$ 11,7 mil Renda per capita dentro dos BRICS = Rússia (US$ 15,9 mil); África do Sul (US$ 10,7 mil), China (US$ 7,4 mil) e Índia (US$ 3,4 mil). Outros: U.S.A US$ 48 000,00 Espanha US$ 32 000,00 França US$ 44 000,00 Etiópia US$ 360,00 Paraguai US$ 3 250,00 Angola US$ 5 100,00 10- Classes de rendimento Existem vários critérios de classificação, vejamos alguns: Classe A: Acima de R$9.745,00 Classe B: de R$7.475,00 a R$9.745,00 Classe C: de R$1.734 a R$7.475,00 Classe D: de R$1.085,00 a R$1.734,00 Classe E: de R$0,00 a de R$1.085,00 *Ajustado pela POF Segundo IBGE/2012 considera classe média famílias com renda per capita de R$ 291 a R$ 1.019. classe alta, com renda entre R$ 1.019 e R$ 2.480; e a alta classe alta, com renda acima de R$ 2.480. Abaixo de 291,00 per capta é considerada classe baixa
  • 18. 18 Classe Salários Mínimos (SM) Renda Familiar (R$) A Acima 20 SM R$ 12.440 ou mais B 10 a 20 SM De R$ 6.220 a R$ 12.440 C 4 a 10 SM De R$ 2.488 a R$ 6.220 D 2 a 4 SM De R$ 1.244 a R$ 2.488 E Até 2 SM Até R$ 1.244 A visão do IBGE, baseada no número de salários mínimos, é mais simples e divide em apenas cinco faixas de renda ou classes sociais, conforme a tabela abaixo válida para o ano de 2012 (salário mínimo em R$ 622). A FGV adota valores semelhantes e estipula o valor de R$ 70,00/mês por pessoa para determinar pobreza extrema. Pela FGV 13% da população brasileira encontram-se nesta categoria Classes 2011 2003 A e B 12% 10,5% Média ou C 55% 43% D e E 33% 46,5% Obs: Pesquisas especializadas destacam o fato de que enquanto uma família chefiada por analfabeto teve um ganho de 88,6% na renda per capita nos últimos 10 anos (2001 a 2011), em uma família cujo chefe era uma pessoa com 12 anos ou mais de estudo, o rendimento caiu 11,1%. Constatou-se ainda que a renda per capita nas principais capitais do país tem alta de 3,1% em termos reais, entre junho de 2012 e maio de 2013. Na periferia, sobe 5,4%. Nas famílias com mais de seis pessoas no domicílio, avança 5% e tem alta de 6,3% para trabalhadores com menos de um ano de estudo.
  • 19. 19 11- Bônus demográfico Fase ou período da transição demográfica em que o percentual de adultos (fase produtiva) é superior a soma dos percentuais de crianças e idosos ( parte da população a ser sustentada). Com a diminuição das taxas de natalidade ( menos crianças nascidas) e as melhorias na saúde , o número de pessoas em idade produtiva vem aumentando fortemente assim como aumenta a capacidade da população em gerar riquezas. Este período deve durar de 2 a 3 décadas quando a situação se inverterá por conta do aumento da longevidade que acarretará num grande percentual de idosos a sustentar .
  • 20. 20 As taxas de fecundidade da mulher brasileira vem caindo vertiginosamente ( 1,9 em 2011) , o que resulta em diminuição no número de crianças nascidas . A Expectativa de Vida ou Longevidade tem crescido fortemente e como consequência o país ingressa num rápido processo de envelhecimento. A pirâmide etária brasileira está estreitando sua base e aumentando de altura.
  • 21. 21 12- IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) é um índice divulgado anualmente pelo Programa das Nações Unidas para o desenvolvimento (PNUD) que avalia a qualidade de vida das populações em seus diferentes países . O índice varia de 0 a 1 (quanto mais próximo de 1, melhor) e engloba três dimensões fundamentais :conhecimento (educação), saúde e padrão de vida ( renda). . O ranking divide os países em quatro categorias: nações com índice de desenvolvimento "muito elevado", "elevado", "médio" e "baixo".
  • 25. 25 15-Taxa de analfabetismo Taxa de Analfabetismo-É a proporção de brasileiros acima de 15 anos que não sabem ler ou escrever .Em 2011 , segundo o IBGE, esta taxa era de 8,6% com quase 13 milhões de pessoas, sendo que mais da metade encontrava-se na região Nordeste, com 52,7%. Quanto maior a idade, maior o problema. Quase 60% dos analfabetos têm mais de 50 anos.
  • 26. 26 16- Distribuição étnica Brasil IBGE 16—Tabela Distribuição étnica por regiões Fonte: IBGE /2010 Brancos % Pretos% Pardos% Amarelos5 Indígenas e asiáticos Norte 23,6 4,7 71,2 1,1 Nordeste 28,8 8,1 62,7 0,3 Sudeste 56,7 7,7 34,6 0,9 Sul 78,5 3,6 17,3 0,7 Centro-oeste 41,7 6,7 50,6 0,9
  • 27. 27 17- Fluxo das migrações internas no Brasil / década de 70 e atualmente ( direita)