Brasil economia sintese 2015

15.836 visualizações

Publicada em

Economia Brasil, uma síntese com principais conceitos e situação atual da economia brasileira/ aula para alunos de Ensino Médio

Publicada em: Educação
0 comentários
18 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.836
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13.156
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
18
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Brasil economia sintese 2015

  1. 1. Brasil- Economia /síntese 2015 Prof: Cristina Ramos Resumo de aula para alunos de Ensino Médio
  2. 2. 2 O que é Economia? Fundamentos básicos Introdução
  3. 3. 3 Economia = É a ciência que estuda a produção, circulação e consumo de riquezas Bens são riquezas palpáveis que podem ser encontradas : na forma original como na natureza ( matéria- prima ) ou utilizadas depois de transformadas /modificadas pelos homens ( manufaturados e bens industrializados ) Existem ainda as riquezas não palpáveis ... o conhecimento ou saberes que são chamadas de TECNOLOGIAS... Portanto, numa definição bem simples, riqueza é tudo aquilo(bens e tecnologias) que possa gerar bem estar a uma população. Riquezas : alimentos, roupas, remédios, telefone celular , moradias, minérios, móveis , etc.
  4. 4. 4 Desde a pré-história o homem vem produzindo (bens), trocando( escambo/ comércio) e consumindo riquezas. Ao longo da história, a humanidade desenvolveu diferentes formas ou modelos de produção de riquezas. Na pré- história a coleta e a caça eram as formas de produção de riquezas. Na antiguidade as primeiras civilizações desenvolveram o modelo de Produção Asiático ¹ Durante a idade Média predominou o sistema de Produção Feudal ² Na Idade Moderna (século XV/XVI) surge o Capitalismo na Europa e na segunda década do século XX surge o ... Modelo de Produção socialista ³ ( ainda presente em alguns países ) Neste modelo o Estado é o dono de todos os meios de produção. No mundo atual, predomina o modelo capitalista . Países que adotaram o socialismo durante grande parte do século XX
  5. 5. 5 Parte I O Brasil é um país Capitalista
  6. 6. 6 Capitalismo é uma política econômica ( produção de riquezas) baseada na existência da propriedade privada dos meios de produção e na economia de mercado (lei da oferta e da procura). O capitalismo surge e toma força após o século XV. Já passou por três fases a saber: Comercial ( XV ao XVIII), Industrial ( XIX até meados do XX) e atualmente está na fase denominada capitalismo Financeiro Comercial Financeiro Industrial O Brasil é um país Capitalista que a partir dos anos 90 ( Globalização ) adota algumas medidas Neoliberais .
  7. 7. A economia do Brasil, dentro do modelo capitalista, se caracteriza por dois diferentes períodos ou fases ao longo de sua história: Agroexportadora e Urbano-Industrial Agroexportadora (com características de capitalismo comercial)– Durante todo período colonial, império e primeira república – 1500 a 1930 aproximadamente. O país produzia e exportava matéria primas como cana-de-açúcar, minérios, café, borracha e outros produtos. A economia estava centrada no setor primário(campo) e a população vivia em sua maioria na área rural. A economia e a politica eram controladas pela elite rural ( grandes proprietários de terras/Senhores/Coronéis /Barões do Café)) 1500 19701930 Fase Agroexportadora Fase Urbano-Industrial Pau-brasil , cana-de-açúcar, ouro/diamantes, café 2015 7 terciário secundário primário
  8. 8. 8 A partir do século XX e com maior ênfase a partir da Era Vargas ( 1930-1955) , o país ingressa num rápido processo de industrialização acompanhado por um acelerado processo de urbanização (êxodo rural/Leis de proteção ao trabalhador urbano ). Nos anos 70, com o processo de industrialização consolidado e tendo a população concentrada nas cidades, o país entra na sua segunda fase ou período econômico: Urbano-industrial com PIB concentrado nos setores secundários e terciários. As exportações concentram-se nos bens industrializados e nas commodities.
  9. 9. 9 Setores de atividades econômicas características Atividades Primário Produção de matéria-prima Extrativismo Agricultura Pecuária Secundário Transformação Indústria Construção civil Terciário Circulação de riquezas e prestação de serviços Comércio, transporte , comunicação, saúde, administração, educação, infraestrutura , etc... PIB= Produto Interno Bruto é a Soma das riquezas produzidas no país durante um ano / calculado em dólares. Reúne riquezas dos três setores: Primário, Secundário e Terciário
  10. 10. 10 Commodities Quando há alta demanda internacional, os preços das commodities sobem e o país lucra muito com suas exportações. Em quadro de recessão mundial, as commodities se desvalorizam, prejudicando o crescimento econômico ( PIB) do país exportador. São mercadorias de alto valor no comércio internacional. Em geral são matérias-primas. O Brasil é um grande produtor e exportador de commodities As principais commodities brasileiras são: café, soja, milho, açúcar, suco de laranja, algodão, minério de ferro, petróleo, alumínio e carne bovina
  11. 11. 11 2011 PIB brasileiro Crescimento do PIB brasileiro 0,9 2013 2014
  12. 12. 12 Parte II O Brasil é um país Emergente
  13. 13. 13 Emergentes- Grupo de países que pertenciam ao grupo de subdesenvolvidos e vem se desenvolvendo em ritmo acelerado (emergiram economicamente) após a segunda metade do século XX. São países que passaram por processo de industrialização do tipo Tardia. São exemplos: Brasil, México, argentina, Venezuela ,Egito, Turquia, Índia, China, Hong Kong, Taiwan, Cingapura, Coréia do Sul ( chamados de Tigres Asiáticos), Tailândia , etc. O Brasil é um país Emergente
  14. 14. 14 Grupo de países Emergentes mais importantes atualmente É composto pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul Tabela 1
  15. 15. 15 Matéria- prima Energia Mercado consumidor Capital $$$$$$$ Transporte/comunicação Mão de obraElementos necessários ao processo de industrialização Clássica- acontecida em países capitalistas da Europa Ocidental, Estados Unidos e Japão ao longo dos séculos XVIII e XIX (1750 a 1900) Tardia – acontece a partir da segunda metade do século XX em muitos países capitalistas que se encontravam em estágio de subdesenvolvimento como Brasil, Coreia do Sul Egito, china, etc. Atualmente esses países pertencem ao grupo dos Emergentes Tipos de Industrialização
  16. 16. 16 Processo de industrialização no Brasil Industria de base Bens de produção Classificação das indústria de acordo com bens produzidos Bens de consumo duráveis Bens de consumo não duráveis O processo de industrialização se inicia no final do século XIX concentrado nos bens de consumo não duráveis ( alimentícia , têxtil, bebidas ) com capital privado nacional. Durante a era Vargas desenvolve-se a indústria de base com capital Estatal Nos anos 50, o governo de JK incentiva a entrada das multinacionais ( capital privado estrangeiro) que vão implantar as indústrias de bens de consumo duráveis principalmente a automobilística e a de eletrodomésticos e as de bens de capital ou produção . Ao final da década de 70 o parque industrial brasileiro já estava completo em todos os setores.
  17. 17. 17 Balança comercial no Brasil Balança comercial é a diferença entre o valor das Exportações ( venda) em relação as importações ( compra) Em 2014 o saldo da balança comercial brasileira ficou negativo ( Déficit) após mais de uma década em Ávit ( positiva)
  18. 18. 18 Brasil comércio exterior Exportações representaram 1,26% do total mundial sendo composta por 51% de commodities ( matérias-primas básicas como soja, minérios , açúcar ,carne bovina...) e 49% bens industrializados. As exportações de commodities cresceram impulsionadas pela demanda destes produtos pelos países Emergentes principalmente pela China. Quando o preço das commodities aumenta o PIB cresce mais e aumenta o superávit da balança comercial. A queda no preço das commodities e a desaceleração do ritmo de crescimento dos Emergentes refletiram diretamente no baixo crescimento econômico do PIB brasileiro a partir de 2012 . Principais parceiros para exportação ( compradores do país ) : USA 14%; Argentina 9%; China 8,3%; Holanda 5,3% , Alemanha 4,5% e Japão 3,1% Importações: máquinas, equipamentos elétricos e de transporte, produtos químicos, petróleo, autopeças, eletrônicos Principais parceiros de importação U.S.A 14,9%, China 11,6%, Argentina 7,7%, Alemanha 9%, Japão 3.9%, Nigéria 9%,
  19. 19. 19 Situação da economia Brasileira atualmente # Estagflação - Inflação em crescimento ( fora das metas) e crescimento do PIB muito baixo ou negativo ( previsão de -2% em 2015 ) #Juros altos e créditos mais limitados #Crescimento do Desemprego cerca de 9% segundo IBGE Pnad contínua #Balança comercial negativa (déficit) #Déficit nas contas públicas #Queda da produção industrial #Queda nas exportações de commodities # Preços dos produtos brasileiros pouco competitivos no mercado internacional “ custo Brasil ” (56 entre 60 economias analisadas) 1- U.S.A; 2-Hong Kong; 3-Singapura ; 4- Suécia; 5- Canadá; ...38 Chile ; 39 México
  20. 20. 20 Parte III O Brasil na Economia Globalizada ( a partir dos anos 90) 1990 1995 1999 2003 2007 2011 2015
  21. 21. 21 Economia do Brasil – 1990/4 Décadas anteriores 60/70 – Governos Militares – alto crescimento do PIB brasileiro e inflação em aceleração : 1968 PIB 11% e inflação 19% / 1974 PIB 7% e inflação de 51% ao ano Politica econômica Nacional –Desenvolvimentista ( Estado Forte no controle da economia)/Período da complementação dos processos de industrialização e urbanização no país 80- Redemocratização – PIB negativo e explosão da inflação 1985 - 0,3 e 150% ao ano / 1900 -1,3 e 1210% ao ano Governo Collor tem inicio tentando controlar a inflação através do Plano Collor I ( Cruzado Novo) com congelamento de preços e salários e retenção do dinheiro nos bancos. Em 1991 inicia o programa de privatização pelas estatais deficientes ( politica econômica Neoliberal ) Formação do bloco econômico MERCOSUL para facilitar trocas comerciais entre esses países ( Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai ) Em 1992 sofre Impeachment e o vice do PMDB assume o governo Governo Itamar Franco- após vários ministros da economia e planos mal sucedidos de controle da inflação, em 1993 com inflação de 2708 % ao ano, Fernando Henrique Cardoso assume a pasta e implementa o Plano Real em julho de 1994 controlando definitivamente a inflação no país. Collor /Itamar Franco
  22. 22. 22 Inflação no Brasil Após décadas de hiperinflação e seguidos planos frustrados de controle de inflação em julho/1994 sob supervisão do ministro da economia Fernando Henrique Cardoso, foi lançado maior plano de estabilização da moeda brasileira, o Plano Real que controlou de forma eficiente a inflação. 1993 2567%; 1994 869,4%; 1995 15,2%; 1997 7,7% ; 1998 1,7% ; 2003 8,6%; 2005 1,2% ; 2008 5,8%; 2014 6,5% ; 2015 (?) 9% As metas de inflação são valores pré-estabelecidos em torno de 4,5% dentro de uma pequena margem de flutuação pra cima ou para baixo ( 2,5% a 6,5%) que a equipe econômica do governo procura com medidas, se necessário, alcançar
  23. 23. 23 Economia do Brasil 1995/ 1999/2002 Fernando Henrique Cardoso # inflação controlada e implantação de metas entre 4,5% e 6,5% Controle das finanças públicas # superávit primário em torno de 3,5 % ao ano ( meta estipulada) # Altas taxas de juros ( objetivo: controlar inflação, desestimular consumo interno e atrair investimentos externos) # Reestruturação dos bancos públicos (extinção e/ou saneamento financeiro) # Criação da Lei de Responsabilidade Fiscal em 2000 # Privatização : telefonia e siderurgia principalmente EX: Vale do Rio Doce - Vale ; C.S.N de Volta Redonda Telebrás foi partilhada por áreas e privatizada por partes ( Vivo, Oi, Claro, etc) # Implantação dos primeiros programas sociais como Bolsa escola e Bolsa Gás e programa de eletrificação rural # Crescimento do PIB baixo, média de 2% ao ano # balança comercial em grande parte negativa No final dos anos 2000 o pais enfrenta duas grandes crises: Energética- em função de sucessivos anos de seca prolongados e deficiência nos investimentos em infraestrutura assim como o grande aumento do consumo interno ( adoção de racionamento) Sucessivas crises econômicas internacionais afetando o crescimento da economia do pais. # Sobem os índices de desemprego
  24. 24. Neoliberalismo - política econômica que defende a ideia de que o Estado não deve ser empresarial e não deve produzir riquezas. A produção de riquezas como extração de minérios ou petróleo, serviços como telefonia e transportes em geral devem ficar a cargo das empresas particulares, ou seja do setor privado. O Estado deve atuar o mínimo possível na economia deixando o mercado funcionar livremente, de preferência apenas como regulador, garantindo sua estabilidade econômica e interferindo apenas em épocas de crises econômicas graves. Em governos neoliberais é comum: a expansão das empresas transnacionais (são capazes de produzir mercadorias em maior quantidade e com preços mais competitivos), o incentivo às privatizações (chamadas de PPPs no governo Lula e Concessões no governo Dilma) e a diminuição de tarifas alfandegárias ou outras restrições comerciais facilitando assim as trocas no comércio internacional. No Brasil a ANATEL, ANAC e ANA são exemplos de agências regulatórias criadas (durante os governos Fernando Henrique) para fiscalizar e controlar o setor privado produtivo. Governo FHC Governo Lula 24
  25. 25. 25 Economia do Brasil ( 2003 e 2010) Era Lula Características # Manutenção das politicas macroeconômicas desenvolvidas no governo anterior # Forte crescimento do PIB brasileiro e valorização do salario mínimo # Balança comercial em superávit # Baixo desemprego “ pleno emprego” # política de redistribuição de renda : Implantação do programa Bolsa família reunindo e ampliando programas do governo anterior após insucesso do programa “ Fome Zero” # Diminuição da dívida externa e crescimento da dívida interna # Continuação do programa de privatizações (PPs) focando em especial, portos , rodovias e transportes urbanos Razões do forte crescimento brasileiro ( entre 2005 e 2010) # manutenção do programa macroeconômico do governo anterior e manutenção do poder de compra da população # valorização do salario mínimo # valorização das commodities no mercado externo ( crescimento vertiginoso da China e demais Emergentes ) # economia organizada com regulamentações ( meta de inflação, cambio flutuante, responsabilidade fiscal) # ingresso de massa de população consumidora ( formação da nova classe c ) # Programas de redistribuição de renda
  26. 26. 26 Classes de rendimento Existem vários critérios de classificação, A do IBGE é baseada no rendimento familiar com base no salário mínimo e dividida em cinco faixas de renda. A FGV adota o valor de R$ 70,00/mês por pessoa para determinar pobreza extrema. Pela FGV 13% da população brasileira encontram-se nesta categoria Classe Salários Mínimos (SM) Renda Familiar (R$) A Acima 20 SM B 10 a 20 SM C 4 a 10 SM D 2 a 4 SM E Até 2 SM Classes 2011 2003 A e B 12% 10,5% Média ou C 55% 43% D e E 33% 46,5% PIB per capita ou renda per capita é calculado tomando o PIB do país dividido pelo total de sua população. Os valores são expressos em dólares por ano. Exemplos: Brasil US$ 11,3 mil ; Rússia US$ 15,9 mil; África do Sul US$ 10,7 mil China US$ 7,4 mil e Índia US$ 3,4 mil U.S.A US$ 48 mil; Espanha US$ 32 mil; França US$ 44 mil; Etiópia US$ 360; Paraguai US$ 3 250 e Angola US$ 5 100 mil A Nova Classe “C” Parte da população que pertencia a classe D em décadas anteriores aos anos 90 e ascendeu economicamente em função: do fim da inflação( estabilidade econômica), aumento do salario mínimo, aumento do emprego formal e obtenção de credito. Esta parcela da população ganhou cidadania e passou a ser consumidora
  27. 27. 27 Economia do Brasil após 2010 Após 2010 os índices da economia brasileira vem declinando com ênfase em especial após 2012 Os alicerces da macroeconomia brasileira vão sendo esquecidos gradativamente, as famílias brasileiras comprometidas em grande parte do seu orçamento vão reduzindo o consumo, a indústria perde o dinamismo e a competitividade ( deficiência técnica e formação profissional) O crescimento do PIB reduz drasticamente e a inflação aumenta e o déficit publico aumenta consideravelmente. A crise politica que se estabelece traz insegurança e diminuem os investimentos produtivos tanto internos como externos A deficiência na infraestrutura ( energia, portos , transportes...) afeta a competitividade dos produtos brasileiros e contribui com o baixo desempenho da economia “ Custo Brasil” Precisamos urgentemente arrumar a casa e voltar a crescer !!!!
  28. 28. 28 # Entre os ocupados no período, 69,6% eram empregados, 4,1% empregadores, 23,2% pessoas que trabalharam por conta própria e 3,1% trabalhadores familiares auxiliares. #Por faixas etárias, a maior parcela dos desocupados no período era composta por adultos entre 25 e 39 anos. #Os jovens entre 14 e 17 compunham uma fatia de 9 %. Já a população entre 18 e 24 anos eram 33% do total de desempregados. Taxa de desemprego ou Desocupação /Pnad contínua) # Do total de desempregados, 50% tinham concluído pelo menos o ensino médio. Cerca de 26,8% não tinham concluído o ensino fundamental. Aquelas com nível superior completo representavam 8%. Obs: “Geração Nem-Nem” grupo de jovens entre 18 e 30 anos aproximadamente que não trabalham nem estudam
  29. 29. 29 Desemprego / primeiro trimestre 2015 – 7,9% (Pnad contínua) Alguns dados significativos: # H= 6,6% M= 9,6% #Grupo de maior desemprego Ensino médio incompleto ( 14%) # Rendimento Médio R$ 1840,00 acima da média : Sudeste (R$ 2.116), Sul (R$ 2.007) Centro-Oeste (R$ 2.090). # setor privado, 78,2% com carteira # emprego doméstico 32% c/carteira # nível ocupação geral 56,2% da população/ região Sul (60,6%) ; Centro-Oeste (60,3%); Nordeste (51,4%).
  30. 30. 30 Bônus demográfico Fase ou período da transição demográfica em que o percentual de adultos (fase produtiva) é superior a soma dos percentuais de crianças e idosos ( parte da população a ser sustentada). Com a diminuição das taxas de natalidade ( menos crianças nascidas) e as melhorias na saúde, o número de pessoas em idade produtiva vem aumentando fortemente assim como aumenta a capacidade da população em gerar riquezas. Este período deve durar de 2 a 3 décadas quando a situação se inverterá por conta do aumento da longevidade que acarretará num grande percentual de idosos a sustentar .
  31. 31. 31 IDH Índice de Desenvolvimento Humano - é um índice divulgado anualmente pelo Programa das Nações Unidas para o desenvolvimento (PNUD) que avalia a qualidade de vida das populações em seus diferentes países . O índice varia de 0 a 1 (quanto mais próximo de 1, melhor) e engloba três dimensões fundamentais :conhecimento (educação), saúde e padrão de vida ( renda). . O ranking divide os países em quatro categorias: nações com índice de desenvolvimento "muito elevado", "elevado", "médio" e "baixo".
  32. 32. 32 O Índice Gini, criado por um economista italiano, na década de 70, mede o grau de desigualdade comparando os rendimentos dos 10% mais ricos com os rendimentos dos 10% mais pobres de uma mesma população. O índice varia de 0 a 1 e quanto mais próximo de 1 mais desigual é este pais. Na prática países de mais altos índices de desigualdade,( acima de 0,5) estão localizados em geral na América Latina ,Sudeste Asiático e África Subsaariana, sempre em países subdesenvolvidos ou emergentes. Causas principais: Passado colonial exploratório, governos ditatoriais e sanguinários, estabilidade política e econômica como situação atual. GINI Brasil/2013= 0,49/ 2010 0,53 / 2009 0,544 / 2005= 0,552/ 1991 0,633
  33. 33. 33 FIM

×