SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Baixar para ler offline
*E.E Nossa Senhora de Nazaré*


                  * Período Militar *
Componentes:
♣ Denise Gleyse Beckster
♣ Emilly Rakelle
♣ Cecília Freire
♣ Adriane
♣ Juliana
♣ Janaína Janara
♣ Tatiane
♣ Kedma
♣ Lucas Roberto
♣ Andrielly Teles
Quando Tudo Começou !
♣ Em 1.º de abril de 1964, após um golpe de Estado que tirou João Goulart do
  poder, iniciou-se no país o regime militar, de caráter ditatorial. O Brasil possuía
  o 43.º PIB do mundo capitalista e uma dívida externa de 3,7 bilhões de dólares.




♥ Em 1985, ao término do regime, o Brasil apresentava o 9.º PIB do mundo
  capitalista e sua dívida externa era aproximadamente 95 bilhões de dólares,
  ou seja crescemos muito, mas à custa de um pesado endividamento.
♠ O parque industrial cresceu de forma bastante significativa e a
  infraestrutura nos setores de energia, transportes e comunicações se
  modernizou. Porém, embora os indicadores econômicos tenham evoluídos
  positivamente, a desigualdade social foi muito ampliada nesse período,
  concentrado renda nos estratos mais ricos da sociedade.




♫ Segundo o IBGE e o Banco Mundial, em 1960 os 20% mais ricos da
  sociedade brasileira dispunham de 54% da renda nacional, em 1970
  passaram a contar com 62% e em 1989, com 67,5% dela.
*Milagre Econômico*
♣ Entre 1968 e 1973, período conhecido como “milagre econômico”, a economia
   brasileira desenvolveu-se em ritmo acelerado. No gráfico ao lado é possível
   verificarmos o crescimento anual do PIB brasileiro entre 1967 e 1975.




♥ Aumentava-se, assim, a taxa de reinvestimento dos lucros em setores que geravam
   empregos principalmente para os trabalhadores qualificados e excluindo os pobres, o
   que deu continuidade ao processo histórico de concentração da renda nacional.
   Ficou famosa a frase do então ministro da Fazenda Delfim Netto, em resposta à
   inquietação dos trabalhadores ao verem seus salários arrochados:
♫ “É necessário fazer o bolo crescer para depois reparti-lo”. O bolo (a economia)
   cresceu – o Brasil chegou a ser a 9.ª maior do mundo capitalista (em 2008,
   segundo o Banco Mundial, o Brasil era a 10.ª economia do mundo) e, até hoje, a
   renda está muito concentrada (em 2007, segundo a mesma instituição, os 20%
   mais ricos se apropriavam de 58,7% da renda nacional).




  Nesse contexto, as pessoas da classe média que tinham qualificação profissional
  viram seu poder de compra ampliado, quer pela elevação dos salários em cargos que
  exigiam formação técnica, quer pela ampliação do sistema de créditos bancário,
  permitindo maior financiamento do consumo.
Enquanto isso, os trabalhadores sem qualificação tiveram seu poder de compra
  diminuída e ainda foram prejudicados com a degradação dos serviços públicos,
  sobretudo os de educação e saúde.
♣ No final da década de 1970, os Estados Unidos promoveram a elevação das taxas de
  juros no mercado internacional, reduzindo os investimentos destinados aos países em
  desenvolvimento. Além de assistir a essa redução, a economia brasileira teve de arcar
  com o pagamento crescente dos juros da divida externa, contraída com taxas
  flutuantes.




♣ Diante dessa nova realidade, a saída imposta pelo governo para obter recursos que
   permitissem honrar os compromissos da dívida se resumiu na frase: “Exportar é o
   que importa”. Porém, como tornar os produtos brasileiros internacionalmente
   competitivos? Tanto em qualidade como em preço, as mercadorias produzidas em
   um país em desenvolvimento como o Brasil, que quase não investia em tecnologia,
   enfrentavam grandes obstáculos.
As soluções encontradas foram desastrosas para o mercado interno de consumo:
♣ Arrocho salarial;
♣ Subsídios fiscais para exportação (cobrava-se menos impostos por um produto
  exportado que por um similar vendido no mercado interno);
♣ Negligência com o meio ambiente;
♣ Desvalorização cambial (a valorização do dólar em relação ao cruzeiro, moeda da
  época, facilitava as exportações e dificultava as importações);
♣ Combate à inflação por meio da diminuição do poder aquisitivo.




♣ Essas medidas, adotadas em conjunto, favorecem a colocação de produtos no
   mercado externo, mas prejudicaram o mercado interno, reduzindo o poder de
   compra do brasileiro. Assim se explica o aparente paradoxo: a economia cresce, mas
   o povo empobrece.
♣ Na busca de um maior superávit na balança comercial, o governo aumentou os impostos
   de importação, não apenas para bens intermediários. A consequência dessa medida foi a
   redução da competitividade do parque industrial brasileiro frente ao exterior ao longo dos
   anos 1980.
♣ As indústrias não tinham capacidade financeira para importar novas máquinas e, por
  causa da falta de competição com produtos importados, não havia incentivos à busca
  de maior produtividade e qualidade dos produtos.




♣ Com isso, as indústrias, com raras exceções, foram perdendo a competitividade no
  mercado internacional e as mercadorias comercializadas internamente tornaram-se
  caras e tecnologicamente defasadas em relação às estrangeiras.
♣ Os efeitos sociais dessa politica econômica se agravaram com a crise mundial, que
   se agravaram com a crise mundial, que se iniciou em 1979. As taxas de juros da
   dívida externa atingiram, em 1982, o recorde histórico de 14% ao ano.
♣ A partir de então, a economia brasileira passou por um período em que se alteravam
   anos de recessão e outros de baixo crescimento. Isso se arrastou por toda a década
   de 1980 e início da de 1990, período que se caracterizou pela chamada ciranda
   financeira:




♣ O governo emitia títulos públicos para captar o dinheiro depositado pela população
   nos bancos. Como as taxas de juros oferecidas internamente eram muito altas,
   muitos empresários deixavam de investir no setor produtivo – o que aumentaria o
   PIB, geraria empregos e ativaria a economia – para investir no mercado financeiro.
♣ Na época, essa “ciranda” criava a necessidade de emissão de moeda em excesso, o
  que elevou os índices de inflação.
♣ Outro aspecto negativo da política econômica do período militar merece destaque:
  se as medidas adotadas tinham como objetivo o crescimento do PIB a qualquer
  custo, o que fazer com as empresas ineficientes, à beira da falência? A solução
  encontrada para esse problema foi a estatização.




♣ O Estado brasileiro adquiriu empresas em quase todos os setores da economia
   utilizando recursos públicos, em parte acumulados com o pagamento de impostos
   por toda a população
♣ O crescimento da participação do Estado na economia, de 1964 a 1985, foi muito
   grande (veja o gráfico). Em 1985, cerca de 20% do PIB era obtido em empresas
   estatais, enquanto os serviços tradicionalmente públicos, como saúde e educação,
   estavam de deteriorando por causa da falta de recursos, que eram redirecionados dos
   setores sociais para os produtivos.
♣ O período dos governantes militares no Brasil caracterizou-se pela apropriação do
   poder publico por agentes que desviaram os interesses do Estado para as
   necessidades empresariais.

♣ As carências da população ficaram em segundo plano; as prioridades foram o
   crescimento do PIB e o aumento do superávit na balança comercial.

♣ O objetivo de qualquer governo é o de aumentar a produção econômica. O problema
   é saber como atingi-lo sem comprometer os investimentos em serviços públicos, que
   possibilitam a melhoria da qualidade de vida das pessoas.

♣ Apesar do exposto, durante o período do regime militar, o processo de
   industrialização e de urbanização continuou avançando, resultando em significativa
   melhora nos índices de natalidade, que registraram queda, além do aumento da
   expectativa de vida.

♣ A interpretação desse fato deve levar em contato o intenso êxodo rural, que já nas
   cidades aumenta o acesso a saneamento básico e atendimento médico-hospitalar,
   bem como a remédios e programas de vacinação em postos de saúde, e o fato de que
   muitos migrantes conseguiram melhorar a qualidade de vida nas cidades.
* O fim do Período Militar *
♥ O fim do período militar ocorreu em 1985, depois de várias manifestações populares
   a favor das eleições diretas para presidente.




♠ Os problemas econômicos herdados do regime militar foram agravados no governo
   que se seguiu, o de José Sarney, e só foram enfrentados efetivamente nos anos 1990.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O populismo no brasil
O populismo no brasilO populismo no brasil
O populismo no brasilhomago
 
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)Edenilson Morais
 
Brasil Pós-Ditadura Militar
Brasil Pós-Ditadura MilitarBrasil Pós-Ditadura Militar
Brasil Pós-Ditadura MilitarPaulo Alexandre
 
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...João Medeiros
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilFatima Freitas
 
Brasil Período Joanino
Brasil Período JoaninoBrasil Período Joanino
Brasil Período Joaninodmflores21
 
Jk e Jânio - Resumo
Jk e Jânio - ResumoJk e Jânio - Resumo
Jk e Jânio - ResumoLú Carvalho
 
Independência da américa espanhola
Independência da américa espanholaIndependência da américa espanhola
Independência da américa espanholaMurilo Benevides
 
Brasil império: II reinado (1840-1889)
Brasil império:   II reinado (1840-1889)Brasil império:   II reinado (1840-1889)
Brasil império: II reinado (1840-1889)Edenilson Morais
 
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e RedemocratizaçãoDaniel Alves Bronstrup
 
Do governo dutra ao governo joão goulart
Do governo dutra ao governo joão goulartDo governo dutra ao governo joão goulart
Do governo dutra ao governo joão goulartEdenilson Morais
 
E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.Privada
 
Período Democrático (1945-1964)
Período Democrático (1945-1964)Período Democrático (1945-1964)
Período Democrático (1945-1964)Janaína Tavares
 
Apresentação ditadura e violencia na américa latina...
Apresentação ditadura e violencia na américa latina...Apresentação ditadura e violencia na américa latina...
Apresentação ditadura e violencia na américa latina...Douglas Lima
 
A proclamação da república no brasil
A proclamação da república no brasilA proclamação da república no brasil
A proclamação da república no brasilLucas Degiovani
 

Mais procurados (20)

O populismo no brasil
O populismo no brasilO populismo no brasil
O populismo no brasil
 
Juscelino kubitschek
Juscelino kubitschekJuscelino kubitschek
Juscelino kubitschek
 
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
 
Brasil Pós-Ditadura Militar
Brasil Pós-Ditadura MilitarBrasil Pós-Ditadura Militar
Brasil Pós-Ditadura Militar
 
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
 
Brasil Período Joanino
Brasil Período JoaninoBrasil Período Joanino
Brasil Período Joanino
 
Jk e Jânio - Resumo
Jk e Jânio - ResumoJk e Jânio - Resumo
Jk e Jânio - Resumo
 
Independência da américa espanhola
Independência da américa espanholaIndependência da américa espanhola
Independência da américa espanhola
 
Brasil império: II reinado (1840-1889)
Brasil império:   II reinado (1840-1889)Brasil império:   II reinado (1840-1889)
Brasil império: II reinado (1840-1889)
 
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
 
Do governo dutra ao governo joão goulart
Do governo dutra ao governo joão goulartDo governo dutra ao governo joão goulart
Do governo dutra ao governo joão goulart
 
E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.
 
Republica velha
Republica velhaRepublica velha
Republica velha
 
Período Democrático (1945-1964)
Período Democrático (1945-1964)Período Democrático (1945-1964)
Período Democrático (1945-1964)
 
Apresentação ditadura e violencia na américa latina...
Apresentação ditadura e violencia na américa latina...Apresentação ditadura e violencia na américa latina...
Apresentação ditadura e violencia na américa latina...
 
A proclamação da república no brasil
A proclamação da república no brasilA proclamação da república no brasil
A proclamação da república no brasil
 
Nova República
Nova RepúblicaNova República
Nova República
 
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
 

Destaque

A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRAA INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRANinho Cristo
 
A economia brasileira na epoca do regime militar
A economia brasileira na epoca do regime militarA economia brasileira na epoca do regime militar
A economia brasileira na epoca do regime militarfernandesrafael
 
Economia no Governo Militar
Economia no Governo MilitarEconomia no Governo Militar
Economia no Governo MilitarGustavo Borges
 
Ditadura militar ( 1964 1985 )trabalho
Ditadura militar ( 1964   1985 )trabalhoDitadura militar ( 1964   1985 )trabalho
Ditadura militar ( 1964 1985 )trabalhoNilmaguimaraes
 
A indústria no brasil
A indústria no brasilA indústria no brasil
A indústria no brasilProfessor
 
A Ditadura Militar No Brasil
A Ditadura Militar No BrasilA Ditadura Militar No Brasil
A Ditadura Militar No Brasilbrunourbino
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militarSPNPaulin
 
Economia na Ditadura Militar
Economia na Ditadura MilitarEconomia na Ditadura Militar
Economia na Ditadura MilitarTiago Brambilla
 
Ditadura tortura e resistencia ( armada e movimentos sociais)
Ditadura   tortura e resistencia ( armada e movimentos sociais)Ditadura   tortura e resistencia ( armada e movimentos sociais)
Ditadura tortura e resistencia ( armada e movimentos sociais)Lola Lisbeth
 
Os símbolos da ue
Os símbolos da ueOs símbolos da ue
Os símbolos da uecaltzeitao
 
Da exclusao a inclusao
Da exclusao a inclusaoDa exclusao a inclusao
Da exclusao a inclusaotanilenatic
 
Formação da união europeia
Formação da união europeiaFormação da união europeia
Formação da união europeiaAndré Aleixo
 
Luiz inácio lula da silva
Luiz inácio lula da silvaLuiz inácio lula da silva
Luiz inácio lula da silvaBeatriz Henkels
 
Explicando os benefícios fiscais da Zona Franca de Manaus por Serafim Corrêa
Explicando os benefícios fiscais da Zona Franca de Manaus por Serafim CorrêaExplicando os benefícios fiscais da Zona Franca de Manaus por Serafim Corrêa
Explicando os benefícios fiscais da Zona Franca de Manaus por Serafim CorrêaAnderson Sales Tahan
 
Saúde pública no período militar
Saúde pública no período militarSaúde pública no período militar
Saúde pública no período militarThamires Marinho
 

Destaque (20)

A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRAA INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
 
Indústria - ditadura militar
Indústria - ditadura militarIndústria - ditadura militar
Indústria - ditadura militar
 
A economia brasileira na epoca do regime militar
A economia brasileira na epoca do regime militarA economia brasileira na epoca do regime militar
A economia brasileira na epoca do regime militar
 
Economia no Governo Militar
Economia no Governo MilitarEconomia no Governo Militar
Economia no Governo Militar
 
Milagre Economico
Milagre EconomicoMilagre Economico
Milagre Economico
 
Ditadura militar ( 1964 1985 )trabalho
Ditadura militar ( 1964   1985 )trabalhoDitadura militar ( 1964   1985 )trabalho
Ditadura militar ( 1964 1985 )trabalho
 
A indústria no brasil
A indústria no brasilA indústria no brasil
A indústria no brasil
 
A Ditadura Militar No Brasil
A Ditadura Militar No BrasilA Ditadura Militar No Brasil
A Ditadura Militar No Brasil
 
História – brasil união ibérica 01 2014
História – brasil união ibérica 01   2014História – brasil união ibérica 01   2014
História – brasil união ibérica 01 2014
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
Economia na Ditadura Militar
Economia na Ditadura MilitarEconomia na Ditadura Militar
Economia na Ditadura Militar
 
Ditadura tortura e resistencia ( armada e movimentos sociais)
Ditadura   tortura e resistencia ( armada e movimentos sociais)Ditadura   tortura e resistencia ( armada e movimentos sociais)
Ditadura tortura e resistencia ( armada e movimentos sociais)
 
Os símbolos da ue
Os símbolos da ueOs símbolos da ue
Os símbolos da ue
 
Da exclusao a inclusao
Da exclusao a inclusaoDa exclusao a inclusao
Da exclusao a inclusao
 
Formação da união europeia
Formação da união europeiaFormação da união europeia
Formação da união europeia
 
MERCOSUL (MERCADO COMUM DO SUL)
MERCOSUL (MERCADO COMUM DO SUL)MERCOSUL (MERCADO COMUM DO SUL)
MERCOSUL (MERCADO COMUM DO SUL)
 
Luiz inácio lula da silva
Luiz inácio lula da silvaLuiz inácio lula da silva
Luiz inácio lula da silva
 
Explicando os benefícios fiscais da Zona Franca de Manaus por Serafim Corrêa
Explicando os benefícios fiscais da Zona Franca de Manaus por Serafim CorrêaExplicando os benefícios fiscais da Zona Franca de Manaus por Serafim Corrêa
Explicando os benefícios fiscais da Zona Franca de Manaus por Serafim Corrêa
 
Saúde pública no período militar
Saúde pública no período militarSaúde pública no período militar
Saúde pública no período militar
 
A Ditadura Militar
A Ditadura MilitarA Ditadura Militar
A Ditadura Militar
 

Semelhante a Período Militar no Brasil 1964-1985

O brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizadoO brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizadomarcosa1212
 
O brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizadoO brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizadototonhodemorais
 
O fiasco econômico do governo temer
O fiasco econômico do governo temerO fiasco econômico do governo temer
O fiasco econômico do governo temerFernando Alcoforado
 
Lista de atividades - globalização
Lista de atividades - globalizaçãoLista de atividades - globalização
Lista de atividades - globalizaçãomatheuslw
 
Apresentação conjuntura 4º congresso do fetrafesc 6.12.12
Apresentação conjuntura 4º congresso do fetrafesc   6.12.12Apresentação conjuntura 4º congresso do fetrafesc   6.12.12
Apresentação conjuntura 4º congresso do fetrafesc 6.12.12Sintese Sergipe
 
Brasil industrialização e subdesenvolvimento
Brasil industrialização e subdesenvolvimentoBrasil industrialização e subdesenvolvimento
Brasil industrialização e subdesenvolvimentoCíntia Pancieri
 
1º Governo Lula - 2003-2006
1º Governo Lula - 2003-20061º Governo Lula - 2003-2006
1º Governo Lula - 2003-2006Thiago Yajima
 
Economia nacional entre 1945 a 1989 - breve histórico
Economia nacional entre 1945 a 1989 - breve históricoEconomia nacional entre 1945 a 1989 - breve histórico
Economia nacional entre 1945 a 1989 - breve históricoLucas Andrade
 
Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_13-11-2013
Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_13-11-2013Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_13-11-2013
Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_13-11-2013Antonio Pessoa
 
Brasil vive desindustrialização
Brasil vive desindustrializaçãoBrasil vive desindustrialização
Brasil vive desindustrializaçãoFabricio Rocha
 
Economia brasileira década de 1980 2014
Economia brasileira década de 1980 2014Economia brasileira década de 1980 2014
Economia brasileira década de 1980 2014Dani Andrade
 
Ufabc 29.09.2015 vf
Ufabc 29.09.2015 vfUfabc 29.09.2015 vf
Ufabc 29.09.2015 vfRenan Viana
 
COMO ELIMINAR O DESEMPREGO NO BRASIL.pdf
COMO ELIMINAR O DESEMPREGO NO BRASIL.pdfCOMO ELIMINAR O DESEMPREGO NO BRASIL.pdf
COMO ELIMINAR O DESEMPREGO NO BRASIL.pdfFaga1939
 
A DíVida Externa Brasileira Grupo 1
A DíVida Externa Brasileira   Grupo 1A DíVida Externa Brasileira   Grupo 1
A DíVida Externa Brasileira Grupo 1ProfMario De Mori
 

Semelhante a Período Militar no Brasil 1964-1985 (20)

SLIDES DE MACROECONOMIA (AULA 2)
SLIDES DE MACROECONOMIA (AULA 2) SLIDES DE MACROECONOMIA (AULA 2)
SLIDES DE MACROECONOMIA (AULA 2)
 
O brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizadoO brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizado
 
O brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizadoO brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizado
 
O fiasco econômico do governo temer
O fiasco econômico do governo temerO fiasco econômico do governo temer
O fiasco econômico do governo temer
 
Artigo plano real
Artigo plano realArtigo plano real
Artigo plano real
 
Visões sobre pec 241
Visões sobre pec 241Visões sobre pec 241
Visões sobre pec 241
 
Desenvolvimentismo - Aula 16
Desenvolvimentismo - Aula 16Desenvolvimentismo - Aula 16
Desenvolvimentismo - Aula 16
 
Lista de atividades - globalização
Lista de atividades - globalizaçãoLista de atividades - globalização
Lista de atividades - globalização
 
Apresentação conjuntura 4º congresso do fetrafesc 6.12.12
Apresentação conjuntura 4º congresso do fetrafesc   6.12.12Apresentação conjuntura 4º congresso do fetrafesc   6.12.12
Apresentação conjuntura 4º congresso do fetrafesc 6.12.12
 
Brasil industrialização e subdesenvolvimento
Brasil industrialização e subdesenvolvimentoBrasil industrialização e subdesenvolvimento
Brasil industrialização e subdesenvolvimento
 
1º Governo Lula - 2003-2006
1º Governo Lula - 2003-20061º Governo Lula - 2003-2006
1º Governo Lula - 2003-2006
 
Economia nacional entre 1945 a 1989 - breve histórico
Economia nacional entre 1945 a 1989 - breve históricoEconomia nacional entre 1945 a 1989 - breve histórico
Economia nacional entre 1945 a 1989 - breve histórico
 
Grupo 2
Grupo 2Grupo 2
Grupo 2
 
Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_13-11-2013
Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_13-11-2013Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_13-11-2013
Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_13-11-2013
 
Brasil vive desindustrialização
Brasil vive desindustrializaçãoBrasil vive desindustrialização
Brasil vive desindustrialização
 
Economia brasileira década de 1980 2014
Economia brasileira década de 1980 2014Economia brasileira década de 1980 2014
Economia brasileira década de 1980 2014
 
9º ano - PÓS DITADURA
9º ano - PÓS DITADURA9º ano - PÓS DITADURA
9º ano - PÓS DITADURA
 
Ufabc 29.09.2015 vf
Ufabc 29.09.2015 vfUfabc 29.09.2015 vf
Ufabc 29.09.2015 vf
 
COMO ELIMINAR O DESEMPREGO NO BRASIL.pdf
COMO ELIMINAR O DESEMPREGO NO BRASIL.pdfCOMO ELIMINAR O DESEMPREGO NO BRASIL.pdf
COMO ELIMINAR O DESEMPREGO NO BRASIL.pdf
 
A DíVida Externa Brasileira Grupo 1
A DíVida Externa Brasileira   Grupo 1A DíVida Externa Brasileira   Grupo 1
A DíVida Externa Brasileira Grupo 1
 

Mais de Lucas Castro

Análise exploratória e modelação com r parte 3
Análise exploratória e modelação com r  parte 3Análise exploratória e modelação com r  parte 3
Análise exploratória e modelação com r parte 3Lucas Castro
 
Análise exploratória e modelação com r parte 2
Análise exploratória e modelação com r  parte 2Análise exploratória e modelação com r  parte 2
Análise exploratória e modelação com r parte 2Lucas Castro
 
Análise exploratória e modelação com R parte 1
Análise exploratória e modelação com R parte 1Análise exploratória e modelação com R parte 1
Análise exploratória e modelação com R parte 1Lucas Castro
 
Gasolina - Química Orgânica
Gasolina - Química OrgânicaGasolina - Química Orgânica
Gasolina - Química OrgânicaLucas Castro
 
Pobreza, condição de nascença, desgraça, destino
Pobreza, condição de nascença, desgraça, destinoPobreza, condição de nascença, desgraça, destino
Pobreza, condição de nascença, desgraça, destinoLucas Castro
 
O poder e o estado
O poder e o estadoO poder e o estado
O poder e o estadoLucas Castro
 
Triste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresmaTriste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresmaLucas Castro
 

Mais de Lucas Castro (8)

Análise exploratória e modelação com r parte 3
Análise exploratória e modelação com r  parte 3Análise exploratória e modelação com r  parte 3
Análise exploratória e modelação com r parte 3
 
Análise exploratória e modelação com r parte 2
Análise exploratória e modelação com r  parte 2Análise exploratória e modelação com r  parte 2
Análise exploratória e modelação com r parte 2
 
Análise exploratória e modelação com R parte 1
Análise exploratória e modelação com R parte 1Análise exploratória e modelação com R parte 1
Análise exploratória e modelação com R parte 1
 
Gasolina - Química Orgânica
Gasolina - Química OrgânicaGasolina - Química Orgânica
Gasolina - Química Orgânica
 
Pobreza, condição de nascença, desgraça, destino
Pobreza, condição de nascença, desgraça, destinoPobreza, condição de nascença, desgraça, destino
Pobreza, condição de nascença, desgraça, destino
 
O poder e o estado
O poder e o estadoO poder e o estado
O poder e o estado
 
Filo Mollusca
Filo MolluscaFilo Mollusca
Filo Mollusca
 
Triste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresmaTriste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresma
 

Último

Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do BrasilMary Alvarenga
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfSandra Pratas
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfSandra Pratas
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxLuisCarlosAlves10
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 

Último (20)

Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 

Período Militar no Brasil 1964-1985

  • 1. *E.E Nossa Senhora de Nazaré* * Período Militar * Componentes: ♣ Denise Gleyse Beckster ♣ Emilly Rakelle ♣ Cecília Freire ♣ Adriane ♣ Juliana ♣ Janaína Janara ♣ Tatiane ♣ Kedma ♣ Lucas Roberto ♣ Andrielly Teles
  • 2. Quando Tudo Começou ! ♣ Em 1.º de abril de 1964, após um golpe de Estado que tirou João Goulart do poder, iniciou-se no país o regime militar, de caráter ditatorial. O Brasil possuía o 43.º PIB do mundo capitalista e uma dívida externa de 3,7 bilhões de dólares. ♥ Em 1985, ao término do regime, o Brasil apresentava o 9.º PIB do mundo capitalista e sua dívida externa era aproximadamente 95 bilhões de dólares, ou seja crescemos muito, mas à custa de um pesado endividamento.
  • 3. ♠ O parque industrial cresceu de forma bastante significativa e a infraestrutura nos setores de energia, transportes e comunicações se modernizou. Porém, embora os indicadores econômicos tenham evoluídos positivamente, a desigualdade social foi muito ampliada nesse período, concentrado renda nos estratos mais ricos da sociedade. ♫ Segundo o IBGE e o Banco Mundial, em 1960 os 20% mais ricos da sociedade brasileira dispunham de 54% da renda nacional, em 1970 passaram a contar com 62% e em 1989, com 67,5% dela.
  • 4. *Milagre Econômico* ♣ Entre 1968 e 1973, período conhecido como “milagre econômico”, a economia brasileira desenvolveu-se em ritmo acelerado. No gráfico ao lado é possível verificarmos o crescimento anual do PIB brasileiro entre 1967 e 1975. ♥ Aumentava-se, assim, a taxa de reinvestimento dos lucros em setores que geravam empregos principalmente para os trabalhadores qualificados e excluindo os pobres, o que deu continuidade ao processo histórico de concentração da renda nacional. Ficou famosa a frase do então ministro da Fazenda Delfim Netto, em resposta à inquietação dos trabalhadores ao verem seus salários arrochados:
  • 5. ♫ “É necessário fazer o bolo crescer para depois reparti-lo”. O bolo (a economia) cresceu – o Brasil chegou a ser a 9.ª maior do mundo capitalista (em 2008, segundo o Banco Mundial, o Brasil era a 10.ª economia do mundo) e, até hoje, a renda está muito concentrada (em 2007, segundo a mesma instituição, os 20% mais ricos se apropriavam de 58,7% da renda nacional). Nesse contexto, as pessoas da classe média que tinham qualificação profissional viram seu poder de compra ampliado, quer pela elevação dos salários em cargos que exigiam formação técnica, quer pela ampliação do sistema de créditos bancário, permitindo maior financiamento do consumo.
  • 6. Enquanto isso, os trabalhadores sem qualificação tiveram seu poder de compra diminuída e ainda foram prejudicados com a degradação dos serviços públicos, sobretudo os de educação e saúde. ♣ No final da década de 1970, os Estados Unidos promoveram a elevação das taxas de juros no mercado internacional, reduzindo os investimentos destinados aos países em desenvolvimento. Além de assistir a essa redução, a economia brasileira teve de arcar com o pagamento crescente dos juros da divida externa, contraída com taxas flutuantes. ♣ Diante dessa nova realidade, a saída imposta pelo governo para obter recursos que permitissem honrar os compromissos da dívida se resumiu na frase: “Exportar é o que importa”. Porém, como tornar os produtos brasileiros internacionalmente competitivos? Tanto em qualidade como em preço, as mercadorias produzidas em um país em desenvolvimento como o Brasil, que quase não investia em tecnologia, enfrentavam grandes obstáculos.
  • 7. As soluções encontradas foram desastrosas para o mercado interno de consumo: ♣ Arrocho salarial; ♣ Subsídios fiscais para exportação (cobrava-se menos impostos por um produto exportado que por um similar vendido no mercado interno); ♣ Negligência com o meio ambiente; ♣ Desvalorização cambial (a valorização do dólar em relação ao cruzeiro, moeda da época, facilitava as exportações e dificultava as importações); ♣ Combate à inflação por meio da diminuição do poder aquisitivo. ♣ Essas medidas, adotadas em conjunto, favorecem a colocação de produtos no mercado externo, mas prejudicaram o mercado interno, reduzindo o poder de compra do brasileiro. Assim se explica o aparente paradoxo: a economia cresce, mas o povo empobrece.
  • 8. ♣ Na busca de um maior superávit na balança comercial, o governo aumentou os impostos de importação, não apenas para bens intermediários. A consequência dessa medida foi a redução da competitividade do parque industrial brasileiro frente ao exterior ao longo dos anos 1980. ♣ As indústrias não tinham capacidade financeira para importar novas máquinas e, por causa da falta de competição com produtos importados, não havia incentivos à busca de maior produtividade e qualidade dos produtos. ♣ Com isso, as indústrias, com raras exceções, foram perdendo a competitividade no mercado internacional e as mercadorias comercializadas internamente tornaram-se caras e tecnologicamente defasadas em relação às estrangeiras.
  • 9. ♣ Os efeitos sociais dessa politica econômica se agravaram com a crise mundial, que se agravaram com a crise mundial, que se iniciou em 1979. As taxas de juros da dívida externa atingiram, em 1982, o recorde histórico de 14% ao ano. ♣ A partir de então, a economia brasileira passou por um período em que se alteravam anos de recessão e outros de baixo crescimento. Isso se arrastou por toda a década de 1980 e início da de 1990, período que se caracterizou pela chamada ciranda financeira: ♣ O governo emitia títulos públicos para captar o dinheiro depositado pela população nos bancos. Como as taxas de juros oferecidas internamente eram muito altas, muitos empresários deixavam de investir no setor produtivo – o que aumentaria o PIB, geraria empregos e ativaria a economia – para investir no mercado financeiro.
  • 10. ♣ Na época, essa “ciranda” criava a necessidade de emissão de moeda em excesso, o que elevou os índices de inflação. ♣ Outro aspecto negativo da política econômica do período militar merece destaque: se as medidas adotadas tinham como objetivo o crescimento do PIB a qualquer custo, o que fazer com as empresas ineficientes, à beira da falência? A solução encontrada para esse problema foi a estatização. ♣ O Estado brasileiro adquiriu empresas em quase todos os setores da economia utilizando recursos públicos, em parte acumulados com o pagamento de impostos por toda a população
  • 11. ♣ O crescimento da participação do Estado na economia, de 1964 a 1985, foi muito grande (veja o gráfico). Em 1985, cerca de 20% do PIB era obtido em empresas estatais, enquanto os serviços tradicionalmente públicos, como saúde e educação, estavam de deteriorando por causa da falta de recursos, que eram redirecionados dos setores sociais para os produtivos.
  • 12. ♣ O período dos governantes militares no Brasil caracterizou-se pela apropriação do poder publico por agentes que desviaram os interesses do Estado para as necessidades empresariais. ♣ As carências da população ficaram em segundo plano; as prioridades foram o crescimento do PIB e o aumento do superávit na balança comercial. ♣ O objetivo de qualquer governo é o de aumentar a produção econômica. O problema é saber como atingi-lo sem comprometer os investimentos em serviços públicos, que possibilitam a melhoria da qualidade de vida das pessoas. ♣ Apesar do exposto, durante o período do regime militar, o processo de industrialização e de urbanização continuou avançando, resultando em significativa melhora nos índices de natalidade, que registraram queda, além do aumento da expectativa de vida. ♣ A interpretação desse fato deve levar em contato o intenso êxodo rural, que já nas cidades aumenta o acesso a saneamento básico e atendimento médico-hospitalar, bem como a remédios e programas de vacinação em postos de saúde, e o fato de que muitos migrantes conseguiram melhorar a qualidade de vida nas cidades.
  • 13. * O fim do Período Militar * ♥ O fim do período militar ocorreu em 1985, depois de várias manifestações populares a favor das eleições diretas para presidente. ♠ Os problemas econômicos herdados do regime militar foram agravados no governo que se seguiu, o de José Sarney, e só foram enfrentados efetivamente nos anos 1990.