SlideShare uma empresa Scribd logo
Do Jogo Ao Treino e Do Treino Ao Jogo – A Especificidade No Processo De Treino Do
Sistema 1-4-4-2
Autor: Rafael Hackbarth
No futebol costuma-se dizer que da mesma forma com que se pretende jogar deve-se
treinar, onde todo treino é jogo e todo jogo é treino, traçando assim, no processo de treino uma
relação de dependência com a competição.
Traçando uma relação entre treino e competição, Garganta (1999) salienta que esta
relação é consubstanciada por um dos princípios do treino, o princípio da especificidade, que
preconiza que sejam treinados os aspectos que se prendem diretamente com o jogo (estrutura
do movimento, estrutura da carga, natureza das tarefas, etc.).
Buscando desta forma, maior transferência daquilo que é pretendido nas sessões de
treinamento para o contexto específico do jogo propriamente dito.
Assim, o processo pedagógico didático do treino deve levar em conta as características
primordiais do jogo e o que será exigido da equipe no jogo, para que assim, possa gerir um
processo metodológico educacional de ensino aprendizado condizentes com suas necessidades,
inseridos na elaboração e operacionalização dos exercícios de treino.
Constituindo assim nos atletas a capacidade do jogar, e por fim, protagonizando na
equipe comportamentos individuais e coletivos a fim de que consiga organizar suas ações a fim
de resolver com maior eficiência estes problemas, tendo mais chances e/ou oportunidades de
sair vitoriosa ao término dos 90 minutos.
Fazer a equipe interagir como um sistema torna-se de fundamental importância,
construindo assim um pensamento coletivo, transformando o treinar numa rede de interações
complexas, de acordo com princípios e regras e indo de encontro com o modelo de jogo da
equipe.
Promovendo no processo de treino uma inteireza inquebrável daquilo que se quer no
Jogo, visualizando o processo de treino através de uma visão sistêmica.
De acordo com Leitão, 2009 esta visão sistêmica, deve antes de tudo levar em conta as
particularidades dos seus elementos constituintes, considerando também as inter-relações
entre os elementos e a sua organização, de forma com que, nos leve a entender esta interação
dinâmica do processo.
Uma vez que, o todo não se sobreponha à soma das partes, Morin 1997: 2001 cita que,
na medida em que “todo” e a “soma das partes” não são iguais a “soma das partes” maior do
que o “todo” ou o “todo” maior do que a “soma das partes”.
Assim a “soma do todo” se ordena em fractais, caracterizados por Siqueira 2005
citado por Leitão 2009, como sendo objetos gerados pela repetição de um mesmo processo
recursivo, apresentando auto-semelhança e complexidade infinita, onde um pequeno pedaço
seu, é similar ao todo.
Estas fractais são partes fundamentais do processo de treino de uma equipe, fazendo
com que o treino seja constituído por meio de „micro-representações‟ do jogar, que
contemplam o todo, representando assim a essência do Jogo, ou do Modelo de Jogo da equipe.
Treinar de acordo com um plano de ações, evidenciando dentro destas microrepresentações do jogar os comportamentos pretendidos para a equipe torna-se essencial e
representar isto por meio de “jogos” pode ser uma das bases introdutórias para atingir o
sucesso de uma equipe.
Ao micro-representar o jogar de uma equipe por meio de “Jogos Reduzidos”
estaríamos então buscando a soma do todo, sendo um pequeno pedaço seu, similar ao todo,
fazendo com que “Reduzíssemos o Espaço De Jogo Sem Empobrecer Sua Essência”.
Os jogos reduzidos são atividades eficientes em termos de aproveitamento de tempo e
a duração dos treinamentos. Estes, por sua vez, devem ser amplamente utilizados nas sessões
de treinamento, por permitirem aos atletas vivenciarem situações problema que resultarão no
modelo de jogo, estando apto, desta forma a melhorar os aspectos técnicos, táticos e
fisiológicos dos futebolistas.
Garganta & Gréhaigne (1999) citam que face uma situação de jogo, cada jogador
privilegia determinadas ações em detrenimento de outras, estabelecendo uma hierarquia de
relações de exclusão e de preferência, com implicações no comportamento da equipe enquanto
sistema.
Segundo os mesmos autores, assim a equipe constitui uma totalidade em permanente
construção, na qual as ações pontuais, aparentemente isoladas, influem no comportamento
coletivo.
Esses tipos de exercícios tornam-se eficazes porque segundo Martins (2010), permite a
continuidade das ações, o domínio perceptivo do espaço e possibilita um número elevado de
intervenções na bola em situações de ataque e defesa, sendo ele relevante a participação ativa
do professor/treinador na sua regulação.
Estes por sua vez enquadram um fenômeno complexo que abrangem uma interação de
diversos fatores: táticos, técnicos, físicos e psicológicos tornando os jogos mais amplos, mais
intensos, competitivos, complexos, ritmados, pressionantes transitórios e instáveis ao mesmo
tempo impondo uma rápida adaptação dos aprendizes/futebolistas, tanto quando individual e
coletivamente a essas exigências impostas pelo jogo propriamente dito.
Para Castelo (2003) apud Martins (2010) é a partir dos exercícios de jogo, com
oposição entre duas equipes, que se estabelece a possibilidade de se construir um ilimitado
meio de exercícios específicos do jogo, através dos quais, os jogadores desenvolvem, para além
dos comportamentos fundamentais da modalidade, a potenciação de atitudes de ataque e
defesa de forma contínua, em função da recuperação e posse de bola.
Para a potencialização destas atitudes, é necessário que o processo de treinamento vá
de encontro a “Especificidade” do Sistema De Jogo que o treinador pretende torná-lo padrão
em seu Modelo De Jogo.
Com isto, abaixo anexo alguns Exercícios de Treino que vão de encontro ao Sistema de
Jogo 1-4-4-2:
Confira:
Jogo De 3 + Goleiro X 3 + 2 Coringas Com
2 Apoios Do Lado De Fora:
Jogo De 3 (Z,Z,V) “Defensores” + Goleiro
contra 3 (M,A,A) “Atacantes” + 2 Coringas
(M,V) que jogarão para a equipe em posse da
bola e 2 (L,L) “Apoios” do lado de fora do
campo de jogo.
Os Defensores deverão proteger o gol e
atacar os dois golzinhos na outra
extremidade do campo de jogo, enquanto os
atacantes deverão defender os golzinhos e
atacar o gol em que está posicionado o
Goleiro.
Ambos os jogadores deverão atuar com
somente dois toques na bola.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 2X2 + 2 Coringas Com 6 Apoios
Do Lado De Fora:
Jogo de 2 (V,V) “Defensores” X 2 (A,A)
“Atacantes” + 2 (M,M) Coringas Com 6
(G,Z,Z,L,L) Do Lado De Fora Em Posse da Bola.
Ambas as equipes jogam buscando a posse
de bola e a manutenção da mesma.
A cada quantidade “X” de passes trocados
sem que haja intervenção por parte do
adversário a equipe marca ponto.
Os coringas jogam para a equipe que está
com a posse da bola.
Ambos os jogadores jogarão podendo dar
somente um toque na bola.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 3 + G X 3 + Coringa Com Apoios
Fora Do Campo De Jogo:
Jogo De 3 (Z,Z,V) “Defensores” + Goleiro
contra 3 (M,A,A) “Atacantes” + 1 (V) Coringa
que jogará para a equipe em posse da bola e
3 (M,L,L) “Apoios” do lado de fora do campo
de jogo.
Os Defensores deverão proteger o gol
enquanto os Atacantes tentarão fazer o gol.
A defesa marca ponto sempre que recuperar
a posse da bola e encaixar um passe aos
Apoios exteriores.
O ataque pontua a cada gol efetuado.
Ambos os jogadores deverão atuar com
somente dois toques na bola.
Após finalização a posse da bola retorna a
defesa.
Após o ataque realizar um gol o jogo é
reiniciado com os Apoios exteriores com a
posse da bola pertencente aos atacantes.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 4 (+2) X 2 Com Apoios do Lado
De Fora:
Jogo De 4 (V,V,M,M) + 2 (Z,Z) “Defensores” X 2
(A,A) “Atacantes” Com 2 Apoios (L,L) Do Lado
De Fora Do Campo De Jogo.
Num retângulo de 12x6 metros (dividido em
duas metades), 4 (V,V,M,M) “Defensores”
tentam manter a posse da bola, contando
também com o auxilio por parte dos “Apoios”
(L,L) contra 2 (A,A) "Atacantes", jogando
apenas a 1 toque.
Depois de trocarem “X” quantidade de passes
consecutivos sem intervenção por parte dos
adversários numa das metades do espaço de
jogo, podem deslocar-se (todos menos o
jogador mais afastado, nesta caso A,A) para a
outra metade onde está os 2 Zagueiros à
espera da posse de bola.
Após os atacantes recuperarem a posse da
bola o jogador que efetuou o passe errado e
seu companheiro de posição tomam os
lugares dos atacantes.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 5 X 5:
Jogo de 5 (Z,Z,L,L,V) “Defensores” X 5
(V,M,M,A,A) “Atacantes” Em Posse Da Bola.
A equipe defensora começa fora do quadrante
e escolhe um de seus jogadores para ficar
dentro do campo de jogo (V) para atuar como
um coringa ou pivô.
A equipe defensora pontua sempre que
efetuar “X” quantidade de passes ou efetuar
um passe para o seu coringa/pivô (V).
A equipe atacante deverá tentar recuperar a
posse de bola e para passar a ficar do lado de
fora do quadrante deverá executar “X”
quantidade de passes sem que haja a
intervenção por parte do coringa/pivô que
está dentro do quadrante, realizando uma
situação de 5X1.
Ambos os jogadores deverão atuar com
somente dois toques na bola.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 2 + (2) X 2 + 2 Coringas Com 3
Apoios Exteriores:
Jogo De 2 (Z,Z) + 2 (V,V) X 2 (A,A) + 2 (M,M)
Coringas Com 3 (G,L,L) Apoios Exteriores Em
Posse Da Bola.
Duas equipes tentarão manter a posse da
contanto com o auxilio dos Apoios do lado de
fora do campo de jogo contra a terceira
equipe.
Os Coringas (M,M) sempre jogarão para as
duas equipes com a posse da bola trabalhando
a somente um toque na bola.
Os Apoios deverão trabalhar com somente um
toque na bola e atuam também para as
equipes que mantém a posse da bola.
O exercício é contínuo então mesmo que a
equipe que deverá recuperar a posse da bola
recupere a mesma a tarefa continua, sem que
haja pausas.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 4+G X 4 Com 2 Apoios:
Jogo De 4 (Z,Z,V,V) “Defensores” + Goleiro
contra 4 (M,M,A,A) “Atacantes” + 2 (L,L)
“Apoios” dentro do campo de jogo.
Os Defensores deverão proteger o gol
enquanto os Atacantes tentarão fazer o gol.
A defesa marca ponto sempre que recuperar
a posse da bola e encaixar um passe aos
Apoios.
O ataque pontua a cada gol efetuado.
Ambos os jogadores deverão atuar com
somente dois toques na bola.
Após finalização a posse da bola permanece
com a defesa.
Após o ataque realizar um gol o jogo é
reiniciado com os Atacantes na extremidade
do campo de jogo..
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo de 3 + G X 3 + 2 Coringas Com 2
Apoios Dentro Do Campo De Jogo:
Jogo De 3 (Z,Z,V) “Defensores” + Goleiro
contra 3 (M,M,A) “Atacantes” + 2 (M,M)
Coringas Com 2 (L,L) “Apoios” dentro do
campo de jogo.
Os Defensores deverão proteger o gol
enquanto os Atacantes tentarão fazer o gol.
A defesa marca ponto sempre que recuperar
a posse da bola e encaixar um passe aos
Apoios.
O ataque pontua a cada gol efetuado.
Ambos os jogadores deverão atuar com
somente dois toques na bola.
Após a defesa efetuar o passe para um dos
apoios a posse da bola permanecerá com a
defesa.
Após finalização a posse da bola permanece
com a defesa.
Após o ataque realizar um gol o jogo é
reiniciado com os Atacantes na extremidade
do campo de jogo.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo de 4 + G X 4 + 2 Apoios Exteriores:
Jogo De 4 (Z,Z,V,V) “Defensores” + Goleiro
contra 4 (M,M,A,A) “Atacantes” + 2 (L,L)
“Apoios” dentro do campo de jogo.
Os Defensores deverão proteger o gol
enquanto os Atacantes tentarão fazer o gol.
A defesa marca ponto sempre que recuperar
a posse da bola e marcar gol num dos
golzinhos posicionados na extremidade do
campo de jogo.
O ataque pontua a cada gol efetuado.
Ambos os jogadores deverão atuar com
somente dois toques na bola.
Após finalização a posse da bola permanece
com a defesa.
Após o ataque realizar um gol o jogo é
reiniciado com posse da bola pertencendo a
equipe de defesa.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 4 X 4 Com 3 Apoios Fora Do
Campo De Jogo:
Jogo De 4 (Z,Z,L,L) Contra 4 (M,M,A,A) Com 3
(G,L,L) Apoios Do Lado De Fora Do Campo De
Jogo Auxiliando a Equipe Que Detém Da Posse
Da Bola
Ambos deverão atuar a somente dois toques
na bola.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.

Jogo De 2 X 2 + 2 Coringas Com 5 Apoios
Do Lado De Fora Do Campo De Jogo:
Jogo De 2 (V,V) Contra 2 (A,A) + 2 (M,M)
Coringas Com 5 (G,Z,Z,L,L) Apoios Do Lado De
Fora Do Campo De Jogo Em Posse Da Bola.
Somente um toque na bola.
Os Coringas (M,M) jogarão para a equipe em
posse da bola
Os Apoios (G,Z,Z,L,L) também jogarão somente
para a equipe em posse da bola.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 4 (+2) X 2 Com Apoios do Lado De
Fora:
Jogo De 4 (V,V,M,M) + 2 (Z,Z) “Defensores” X 2
(A,A) “Atacantes” Com 2 Apoios (L,L) Do Lado
De Fora Do Campo De Jogo.
Num retângulo (dividido em duas metades), 4
(V,V,M,M) “Defensores” tentam manter a
posse da bola, contando também com o auxilio
por parte dos “Apoios” (L,L) contra 2 (A,A)
"Atacantes", jogando apenas a 1 toque.
Depois de trocarem “X” quantidade de passes
consecutivos sem intervenção por parte dos
adversários numa das metades do espaço de
jogo, podem deslocar-se (todos menos o
jogador mais afastado, nesta caso A,A) para a
outra metade onde está os 2 Zagueiros à
espera da posse de bola.
Após os atacantes recuperarem a posse da
bola o jogador que efetuou o passe errado e
seu companheiro de posição tomam os
lugares dos atacantes.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 4 X 4 Com 3 Apoios Do Lado De
Fora Do Campo De Jogo:
Jogo De 4 (Z,Z,V,V) “Defensores” 4 (M,M,A,A)
“Atacantes” Com 3 Apoios (G,L,L) Do Lado
De Fora Do Campo De Jogo.
Num retângulo (dividido em duas metades), 4
(Z,Z,V,V,) “Defensores” tentam manter a
posse da bola em seu campo de jogo,
contando também com o auxilio por parte
dos “Apoios” (G,L,L) contra 2 (A,A)
"Atacantes", jogando apenas a 2 toques na
bola.
A equipe sem a posse da bola envia apenas 2
de seus jogadores ao campo adversário com
o objetivo de roubar a bola.
A partir de “X” quantidade de passes
trocados por parte da equipe com a bola,
trocam-se os marcadores.
Quando um dos marcadores roubarem a
posse da bola deverá fazer o passe para um
dos apoios laterais para validar a roubada
de bola e após enviarem para o campo de
jogo dos atacantes.
Enviada a bola para o campo de jogo dos
atacantes o exercício continua, porém agora
os defensores enviam 2 jogadores ao campo
de jogo adversário para tentar recuperar a
bola.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 4 X 4 Com 3 Apoios Do Lado De
Fora Do Campo De Jogo:
Jogo De 4 (Z,Z,V,V) “Defensores” X 4 (M,M,A,A)
“Atacantes” Com 3 Apoios (G,L,L) Do Lado De
Fora Do Campo De Jogo.
Num retângulo 4 (Z,Z,V,V,) “Defensores”
tentam manter a posse da bola e progredir no
campo de jogo, contando também com o
auxilio por parte dos “Apoios” (G,L,L) contra 4
(M,M,A,A) "Atacantes", jogando apenas a 2
toques na bola.
As equipes marcarão ponto sempre que
conduzirem a bola até a extremidade do
campo de jogo adversário.
O “Goleiro” atuará como Apoio somente para
a equipe defensiva.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 4 + G X 4 Com 2 Apoios Do Lado
De Fora Do Campo De Jogo:
Jogo De 4 (Z,Z,V,V) “Defensores” + G X 4
(M,M,A,A) “Atacantes” Com 2 Apoios (L,L) Do
Lado De Fora Do Campo De Jogo.
Num retângulo 4 (Z,Z,V,V,) “Defensores”
tentam manter a posse da bola e progredir no
campo de jogo, contando também com o
auxilio por parte dos “Apoios” (L,L) contra 4
(M,M,A,A) "Atacantes", jogando apenas a 2
toques na bola.
A equipe composta pelos “Atacantes” tem por
objetivo marcar o gol, enquanto os
“Defensores” deverão conduzir a bola até a
extremidade do campo de jogo dos atacantes.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 2 X 2 Com 6 Apoios Jogando No
Lado De Fora Do Campo De Jogo:
Jogo De 2 (V,V) “Defensores” Contra 2 (A,A)
“Atacantes” Pela Posse De Bola Com 6
(Z,Z,L,L,M,M) “Apoios” Que Atuarão Fora Do
Campo De Jogo.
Após “X” quantidade de passes sem
intervenção por parte do adversário a equipe
marca ponto.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo de 4 X 4 + 2 Coringas:
Jogo De 4 (Z,Z,L,L) “Defensores” contra 4
(M,M,A,A) “Atacantes” + 2 (V,V) “Coringas”
dentro do campo de jogo.
Os Defensores deverão proteger os 4
golzinhos enquanto os Atacantes tentarão
fazer o gol.
A defesa marca ponto sempre que recuperar
a posse da bola e marcar gol num dos 2
golzinhos posicionados na extremidade do
campo de jogo.
Ambos os jogadores deverão atuar com
somente dois toques na bola.
Após finalização a posse da bola permanece
com a defesa.
Após o ataque realizar um gol o jogo é
reiniciado com posse da bola pertencendo a
equipe de defesa.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo 5 + 1 X 4:
Jogo De 5 (Z,Z,L,L,V) “Defensores”+ 1 (V)
Atuando Como Pivô Contra 4 (M,M,A,A)
“Atacantes”.
Situação de jogo 3 Golzinhos + 6 X 4. A equipe
de Defesa, em superioridade numérica (5
jogadores no exterior do espaço de jogo e um
dentro), circula a bola sendo que a cada 10
passes consecutivos sem intercepção ganham
1 ponto.
A equipe Atacante, em inferioridade numérica
tenta recuperar a bola e marcar “gol” numa
dos 3 golzinhos (em até ” 5‟‟ após a
recuperação da bola), ganhando 1 ponto.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo de 3 + G X 3 + 3 Coringas:
Jogo De 3 (Z,Z,V) “Defensores” + Goleiro X 3
(M,A,A) + 3 (L,L,V) “Coringas”.
Os Coringas Jogarão Sempre Para a Equipe
Em Posse Da Bola.
Os atacantes deverão proteger os golzinhos e
atacar o gol em que está o Goleiro, e os
defensores defendem o Goleiro e atacam os 3
golzinhos posicionados na outra extremidade
do campo de jogo.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 5 + 1 Pivô X 3 + 1:
Jogo De 5 (Z,Z,L,L,V) “Defensores”+ 1 (V)
Atuando Como Pivô Contra 3 (M,M,A)
“Atacantes” + 1 “Atacante” Jogando de Forma
Isolada Atrás Dos Defensores.
Situação de jogo 5 Defensores + 1 Pivô X 3+1
Atacantes.
No espaço correspondente a um retângulo,
jogam 5 Defensores + 1 Pivô X 3 Atacantes +
1 Atacante atuando de forma isolada .
A cada 10 passes consecutivos sem
intercepção, a equipe em superioridade
numérica ganha 1 ponto.
Os três jogadores Atacantes em inferioridade
numérica tentam recuperar a bola e passá-la
rapidamente ao seu colega que se encontra
no espaço exterior delimitado.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 4 + G X 4 + 2 Apoios Exteriores:
Jogo De 4 (Z,Z,V,V) “Defensores” + Goleiro
contra 3 (M, M,A,A) “Atacantes” + 2 (L,L)
Apoios Fora Do Campo De Jogo.
Os Defensores deverão proteger o gol
enquanto os Atacantes tentarão fazer o gol.
A defesa marca ponto sempre que trocar “X”
quantidade de passes.
O ataque pontua a cada gol efetuado.
Ambos os jogadores deverão atuar com
somente dois toques na bola.
Após finalização a posse da bola retorna a
defesa.
Após o ataque realizar um gol a posse da bola
reinicia com o ataque na extremidade do
campo de jogo.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 4 + G X 3 + 3 Coringas Com 1
Apoio Exterior:
Jogo De 4 (Z,Z,V,V) “Defensores” + Goleiro
contra 3 (M,A,A) “Atacantes” + 2 (L,L)
Coringas Com 1 (M) Apoio Fora Do Campo De
Jogo.
Os Defensores deverão proteger o gol
enquanto os Atacantes tentarão fazer o gol.
A defesa marca ponto sempre que efetuar o
passe para o apoio que está fora do campo de
jogo.
Os Volantes poderão tentar recuperar a posse
da bola somente até a linha próxima a grande
área.
Os defensores poderão fazer a bola chegar
até o apoio com um passe a partir dos dois
volantes ou então através de uma ligação
direta por meio dos zagueiros.
Após os atacantes progredirem para após
esta linha apenas os defensores poderão
tentar desarmar o ataque.
O ataque pontua a cada gol efetuado.
Ambos os jogadores deverão atuar com
somente dois toques na bola.
Após finalização a posse da bola retorna ao
ataque.
Após o ataque realizar um gol o jogo é
reiniciado pelo Apoio com a posse da bola
pertencendo a equipe Atacante.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.

Jogo De 3 + G X 3 + 4 Apoios No Lado De Fora
Do Campo De Jogo:
Jogo De 3 (Z,Z,V) “Defensores” + G X 3
(M,A,A)”Atacantes” Com 3 (M,L,L,V) Apoios
Atuando No Lado De Fora Do Campo De Jogo.
Os Atacantes deverão trocar passes
objetivando a progressão no campo de jogo,
avançar até a linha da pequena área e, assim,
buscar a finalização.
A partir do momento em que os Atacantes
avançarem até a pequena área os Defensores
poderão regredir e buscar recuperar a posse
de bola.
O objetivo dos defensores é recuperar a
posse de bola e a ficar com a mesma
buscando o auxilio do Goleiro e também dos
apoios laterais.
Os Apoios Laterais jogarão para a equipe que
está com a bola.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 3 X 3 + 1 Coringa Com 4 Apoios
Jogando Dentro Do Campo De Jogo Em
Posse Da Bola:
Jogo De 3 (Z,Z,V) “Defensores” X 3 (A,A,M)
“Atacantes” + 1 (M) Coringa Com 4 (G,Z,L,L)
Apoios Jogando Dentro Do Campo De Jogo Em
Posse Da Bola.
Tanto a equipe de Ataque quanto à equipe de
Defesa jogarão buscando a posse de bola,
juntamente com o auxilio dos Apoios e do
Coringa.
O Goleiro atuará como Apoio fora do campo de
jogo, e só auxiliará a equipe de Defesa.
O Coringa e os Apoios dentro do campo de
jogo auxiliarão a equipe que naquele momento
estiver com a posse de bola.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De 3 + G X 3 + 1 Coringa Com 3
Apoios Dentro Do Campo De Jogo:
Jogo De 3 (Z,Z,V) “Defensores” + Goleiro
contra 3 (M,A,A) “Atacantes” + 1 (M) Coringa
que jogará para a equipe em posse da bola e 3
(V,L,L) “Apoios” que atuarão dentro do campo
de jogo
Os Defensores deverão proteger o gol
enquanto os Atacantes tentarão fazer o gol.
A defesa marca ponto sempre que marcar gol
num dos três golzinhos posicionados na outra
extremidade do campo de jogo.
O ataque pontua a cada gol efetuado.
Ambos os jogadores deverão atuar com
somente dois toques na bola.
Após finalização a posse da bola retorna a
defesa.
Após o ataque realizar um gol o jogo é
reiniciado com os Atacantes em seu campo de
defesa.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.
Jogo De Jogo De 3 (Z,Z,V) “Defensores” +
G X 3 (M,A,A) “Atacantes” Com 3 (L,V,L +
G) Apoios Dentro De Campo De Jogo + 1
(M) Coringa Com 2 Golzinhos a Defender e
a Atacar:
Tanto a equipe de Ataque quanto à equipe de
Defesa jogarão buscando a posse de bola,
juntamente com o auxilio dos Apoios e do
Coringa, jogando a somente um toque na bola.
Ambas as equipes tem 2 golzinhos a atacar e
a defender.
O Coringa e os Apoios dentro do campo de
jogo atuarão para a equipe em posse de bola
A equipe de Ataque em posse da bola criará
sempre uma situação de 7 X 3, já a equipe de
defesa criará situação de 8 X 3.
O Goleiro será um Apoio Que atuará fora do
campo de jogo, porém este auxiliará somente
a equipe de defesa.
Tempo da atividade controlado e definido em
função da solução dos problemas propostos
e/ou de acordo com a vertente física a ser
trabalhada.

Aguardo sugestões, críticas e opiniões. * E‟mail: rafael_hackbarth@hotmail.com

Referências Bibliográficas:

GARGANTA, Júlio; GRÉHAIGNE, Francis Jean. Abordagem Sistêmica No Jogo de Futebol: moda
ou necessidade? Movimento. v.10, p.40-50, 1999.
LEITÃO, Rodrigo. O Jogo De Futebol: Investigação de sua estrutura, de seus modelos e da
inteligência de jogo, do ponto de vista da complexidade. 2009. 230f. Tese (Doutorado).
Universidade Estadual de Campinas.2009.
MARTINS,Paulo Jorge Correia.Comportamento Técnico-tático e Variabilidade da Frequência
Cardíaca em Jogos de Ataque e Defesa, com Igualdade e Superioridade Numérica, em
Jogadores Sub-13.2010.49f. Dissertação (Mestrado). Universidade De Trás-os-Montes e Alto
Douro, 2010.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Futebol 7
Futebol 7Futebol 7
Futebol 7
carlosmoreira
 
O Guarda-Redes no Futebol - Sérgio Ferreira
O Guarda-Redes no Futebol - Sérgio FerreiraO Guarda-Redes no Futebol - Sérgio Ferreira
O Guarda-Redes no Futebol - Sérgio Ferreira
Fundação Real Madrid
 
Tarefas de treinamento de Futsal
Tarefas de treinamento de FutsalTarefas de treinamento de Futsal
Tarefas de treinamento de Futsal
Futbol Tactico Brasil
 
treino
 treino treino
treino
Hugo Ferreira
 
O Jogo Coletivo e a Integração das Referências
O Jogo Coletivo e a Integração das ReferênciasO Jogo Coletivo e a Integração das Referências
O Jogo Coletivo e a Integração das Referências
Leandro Zago
 
64 tarefas para o trabalho da mobilidade em futsal
64 tarefas para o trabalho da mobilidade em futsal64 tarefas para o trabalho da mobilidade em futsal
64 tarefas para o trabalho da mobilidade em futsal
Futbol Tactico Brasil
 
Exercício de igualdade e superioridade em Futsal
Exercício de igualdade e superioridade em FutsalExercício de igualdade e superioridade em Futsal
Exercício de igualdade e superioridade em Futsal
Futbol Tactico Brasil
 
Tarefas de treinamento_de_futsal_5_parte
Tarefas de treinamento_de_futsal_5_parteTarefas de treinamento_de_futsal_5_parte
Tarefas de treinamento_de_futsal_5_parte
Futbol Tactico Brasil
 
Conceitos de Amplitude e Profundidade
Conceitos de Amplitude e ProfundidadeConceitos de Amplitude e Profundidade
Conceitos de Amplitude e Profundidade
Leandro Zago
 
Esquema Tatico
Esquema TaticoEsquema Tatico
Esquema Tatico
marceloedf
 
Sessões de Treinamento - Curso CBF (Nível B)
Sessões de Treinamento - Curso CBF (Nível B)Sessões de Treinamento - Curso CBF (Nível B)
Sessões de Treinamento - Curso CBF (Nível B)
Leandro Zago
 
Iniciação aos espaços livres no Futsal
Iniciação aos espaços livres no FutsalIniciação aos espaços livres no Futsal
Iniciação aos espaços livres no Futsal
Futbol Tactico Brasil
 
Iniciação ao pressing no futsal.
Iniciação ao pressing no futsal.Iniciação ao pressing no futsal.
Iniciação ao pressing no futsal.
Futbol Tactico Brasil
 
Esquema futebol Básico
Esquema futebol BásicoEsquema futebol Básico
Esquema futebol Básico
Pedro Martins
 
Tarefas para o trabalho de finalizações sobre ataque previsto.
Tarefas para o trabalho de finalizações sobre ataque previsto.Tarefas para o trabalho de finalizações sobre ataque previsto.
Tarefas para o trabalho de finalizações sobre ataque previsto.
Futbol Tactico Brasil
 
Metodologia de Trabalho - José Mourinho
Metodologia de Trabalho - José MourinhoMetodologia de Trabalho - José Mourinho
Metodologia de Trabalho - José Mourinho
Leandro Zago
 
Andebol 2 - O Ensino do Jogo dos 11 aos 14 anos
Andebol 2 - O Ensino do Jogo dos 11 aos 14 anosAndebol 2 - O Ensino do Jogo dos 11 aos 14 anos
Andebol 2 - O Ensino do Jogo dos 11 aos 14 anos
Tiago Cruz
 
O Processo de Treino e Jogo
O Processo de Treino e JogoO Processo de Treino e Jogo
O Processo de Treino e Jogo
Leandro Zago
 

Mais procurados (18)

Futebol 7
Futebol 7Futebol 7
Futebol 7
 
O Guarda-Redes no Futebol - Sérgio Ferreira
O Guarda-Redes no Futebol - Sérgio FerreiraO Guarda-Redes no Futebol - Sérgio Ferreira
O Guarda-Redes no Futebol - Sérgio Ferreira
 
Tarefas de treinamento de Futsal
Tarefas de treinamento de FutsalTarefas de treinamento de Futsal
Tarefas de treinamento de Futsal
 
treino
 treino treino
treino
 
O Jogo Coletivo e a Integração das Referências
O Jogo Coletivo e a Integração das ReferênciasO Jogo Coletivo e a Integração das Referências
O Jogo Coletivo e a Integração das Referências
 
64 tarefas para o trabalho da mobilidade em futsal
64 tarefas para o trabalho da mobilidade em futsal64 tarefas para o trabalho da mobilidade em futsal
64 tarefas para o trabalho da mobilidade em futsal
 
Exercício de igualdade e superioridade em Futsal
Exercício de igualdade e superioridade em FutsalExercício de igualdade e superioridade em Futsal
Exercício de igualdade e superioridade em Futsal
 
Tarefas de treinamento_de_futsal_5_parte
Tarefas de treinamento_de_futsal_5_parteTarefas de treinamento_de_futsal_5_parte
Tarefas de treinamento_de_futsal_5_parte
 
Conceitos de Amplitude e Profundidade
Conceitos de Amplitude e ProfundidadeConceitos de Amplitude e Profundidade
Conceitos de Amplitude e Profundidade
 
Esquema Tatico
Esquema TaticoEsquema Tatico
Esquema Tatico
 
Sessões de Treinamento - Curso CBF (Nível B)
Sessões de Treinamento - Curso CBF (Nível B)Sessões de Treinamento - Curso CBF (Nível B)
Sessões de Treinamento - Curso CBF (Nível B)
 
Iniciação aos espaços livres no Futsal
Iniciação aos espaços livres no FutsalIniciação aos espaços livres no Futsal
Iniciação aos espaços livres no Futsal
 
Iniciação ao pressing no futsal.
Iniciação ao pressing no futsal.Iniciação ao pressing no futsal.
Iniciação ao pressing no futsal.
 
Esquema futebol Básico
Esquema futebol BásicoEsquema futebol Básico
Esquema futebol Básico
 
Tarefas para o trabalho de finalizações sobre ataque previsto.
Tarefas para o trabalho de finalizações sobre ataque previsto.Tarefas para o trabalho de finalizações sobre ataque previsto.
Tarefas para o trabalho de finalizações sobre ataque previsto.
 
Metodologia de Trabalho - José Mourinho
Metodologia de Trabalho - José MourinhoMetodologia de Trabalho - José Mourinho
Metodologia de Trabalho - José Mourinho
 
Andebol 2 - O Ensino do Jogo dos 11 aos 14 anos
Andebol 2 - O Ensino do Jogo dos 11 aos 14 anosAndebol 2 - O Ensino do Jogo dos 11 aos 14 anos
Andebol 2 - O Ensino do Jogo dos 11 aos 14 anos
 
O Processo de Treino e Jogo
O Processo de Treino e JogoO Processo de Treino e Jogo
O Processo de Treino e Jogo
 

Destaque

Tools to Shoot for the Moon
Tools to Shoot for the MoonTools to Shoot for the Moon
Tools to Shoot for the Moon
Jessica Lura
 
BBFlyer
BBFlyerBBFlyer
Особенности растений
Особенности растенийОсобенности растений
Особенности растений
biorep
 
journal.pone.0064521
journal.pone.0064521journal.pone.0064521
journal.pone.0064521
Jared Bergman
 
Autoridade
AutoridadeAutoridade
An approach to scaling Agile in Mid size Enterprise Application Stack/ Products
An approach to scaling Agile in Mid size Enterprise Application Stack/ Products An approach to scaling Agile in Mid size Enterprise Application Stack/ Products
An approach to scaling Agile in Mid size Enterprise Application Stack/ Products
Saikat Das - CSP, SAFe Agilist, ICP, DAD-Yellow Belt
 
Popular social media marketing mistakes you should avoid
Popular social media marketing mistakes you should avoidPopular social media marketing mistakes you should avoid
Popular social media marketing mistakes you should avoid
Web Design Barrie
 
Conheça me esther.oficina1
Conheça me esther.oficina1Conheça me esther.oficina1
Conheça me esther.oficina1
alvesesther
 
Ft11
Ft11Ft11
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Orações Coordenadas
www.AulasDePortuguesApoio.com  -  Português -  Orações Coordenadaswww.AulasDePortuguesApoio.com  -  Português -  Orações Coordenadas
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Orações Coordenadas
Videoaulas De Português Apoio
 
Treino u17 semana 15
Treino u17   semana 15Treino u17   semana 15
Treino u17 semana 15
Rafael Hackbarth
 
Davidson santos
Davidson santosDavidson santos
Davidson santos
Davidson Santos
 
José Mourinho - Modelo de jogo (FCP)
José Mourinho - Modelo de jogo (FCP)José Mourinho - Modelo de jogo (FCP)
José Mourinho - Modelo de jogo (FCP)
oscarbarbedofaria
 

Destaque (13)

Tools to Shoot for the Moon
Tools to Shoot for the MoonTools to Shoot for the Moon
Tools to Shoot for the Moon
 
BBFlyer
BBFlyerBBFlyer
BBFlyer
 
Особенности растений
Особенности растенийОсобенности растений
Особенности растений
 
journal.pone.0064521
journal.pone.0064521journal.pone.0064521
journal.pone.0064521
 
Autoridade
AutoridadeAutoridade
Autoridade
 
An approach to scaling Agile in Mid size Enterprise Application Stack/ Products
An approach to scaling Agile in Mid size Enterprise Application Stack/ Products An approach to scaling Agile in Mid size Enterprise Application Stack/ Products
An approach to scaling Agile in Mid size Enterprise Application Stack/ Products
 
Popular social media marketing mistakes you should avoid
Popular social media marketing mistakes you should avoidPopular social media marketing mistakes you should avoid
Popular social media marketing mistakes you should avoid
 
Conheça me esther.oficina1
Conheça me esther.oficina1Conheça me esther.oficina1
Conheça me esther.oficina1
 
Ft11
Ft11Ft11
Ft11
 
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Orações Coordenadas
www.AulasDePortuguesApoio.com  -  Português -  Orações Coordenadaswww.AulasDePortuguesApoio.com  -  Português -  Orações Coordenadas
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Orações Coordenadas
 
Treino u17 semana 15
Treino u17   semana 15Treino u17   semana 15
Treino u17 semana 15
 
Davidson santos
Davidson santosDavidson santos
Davidson santos
 
José Mourinho - Modelo de jogo (FCP)
José Mourinho - Modelo de jogo (FCP)José Mourinho - Modelo de jogo (FCP)
José Mourinho - Modelo de jogo (FCP)
 

Semelhante a Blog 3º artigo - especificidade no treinamento -sistema - 1-4-4-2

Thesis of Pedro Moutinho Vieira of Attack-Defense vs Youth-Senior in Professi...
Thesis of Pedro Moutinho Vieira of Attack-Defense vs Youth-Senior in Professi...Thesis of Pedro Moutinho Vieira of Attack-Defense vs Youth-Senior in Professi...
Thesis of Pedro Moutinho Vieira of Attack-Defense vs Youth-Senior in Professi...
Pedro Moutinho Vieira 🇵🇹
 
Implantação e Caraterização de um Modelo de Jogo
Implantação e Caraterização de um Modelo de JogoImplantação e Caraterização de um Modelo de Jogo
Implantação e Caraterização de um Modelo de Jogo
Fundação Real Madrid
 
Futebol 7
Futebol 7Futebol 7
Futebol 7
carlosmoreira
 
Jogo ofensivo
Jogo ofensivoJogo ofensivo
Jogo ofensivo
Fernando Farias
 
Exemplo modelo de jogo
Exemplo modelo de jogoExemplo modelo de jogo
Exemplo modelo de jogo
Sérgio Santos
 
Pafd modulo futebol invariantes do jogo
Pafd   modulo futebol invariantes do jogoPafd   modulo futebol invariantes do jogo
Pafd modulo futebol invariantes do jogo
Vitor Henriques
 
TÁTICA NO FUTEBOL (2).pptx fundamentos importantes técnicos da modalidade
TÁTICA NO FUTEBOL (2).pptx fundamentos importantes técnicos da modalidadeTÁTICA NO FUTEBOL (2).pptx fundamentos importantes técnicos da modalidade
TÁTICA NO FUTEBOL (2).pptx fundamentos importantes técnicos da modalidade
TavaresJana
 
O modelo de jogo
O modelo de jogoO modelo de jogo
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva II. Tática defensiva grupal 3.
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva II. Tática defensiva grupal 3. Práticas de jogo de prioridade tática defensiva II. Tática defensiva grupal 3.
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva II. Tática defensiva grupal 3.
Futbol Tactico Brasil
 
A Organização Dinâmica do Jogo de Futebol
A Organização Dinâmica do Jogo de FutebolA Organização Dinâmica do Jogo de Futebol
A Organização Dinâmica do Jogo de Futebol
Fundação Real Madrid
 
Pedro Ferrer - Metodologia para o treino de guarda-redes.
Pedro Ferrer - Metodologia para o treino de guarda-redes.Pedro Ferrer - Metodologia para o treino de guarda-redes.
Pedro Ferrer - Metodologia para o treino de guarda-redes.
Pedro Ferrer
 
Planificacaotaticadapretemporadaemequipesprofissionais 121015090808-phpapp01
Planificacaotaticadapretemporadaemequipesprofissionais 121015090808-phpapp01Planificacaotaticadapretemporadaemequipesprofissionais 121015090808-phpapp01
Planificacaotaticadapretemporadaemequipesprofissionais 121015090808-phpapp01
Bruno Comelli
 
Transicao defesa ataque no Futebol
Transicao defesa ataque no FutebolTransicao defesa ataque no Futebol
Transicao defesa ataque no Futebol
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Transicao defesa ataque
Transicao defesa ataqueTransicao defesa ataque
Visao periferica_futebolmonografia
 Visao periferica_futebolmonografia Visao periferica_futebolmonografia
Visao periferica_futebolmonografia
Cassio Vieira
 
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do JogoSimplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Fundação Real Madrid
 
Escola estadual de ensino fundamental chico mendes
Escola estadual de ensino fundamental chico mendesEscola estadual de ensino fundamental chico mendes
Escola estadual de ensino fundamental chico mendes
Gilmar Wiercinski
 
Caracterização do método de jogo ofensivo contra ataque no futebol
Caracterização do método de jogo ofensivo contra ataque no futebolCaracterização do método de jogo ofensivo contra ataque no futebol
Caracterização do método de jogo ofensivo contra ataque no futebol
Filipe Campos
 
Métodos de Treino
Métodos de TreinoMétodos de Treino
Métodos de Treino
Fundação Real Madrid
 
Ebook Modelo-de-Jogo-Periodizacao-Tatica.pdf
Ebook Modelo-de-Jogo-Periodizacao-Tatica.pdfEbook Modelo-de-Jogo-Periodizacao-Tatica.pdf
Ebook Modelo-de-Jogo-Periodizacao-Tatica.pdf
Dinarte Duarte
 

Semelhante a Blog 3º artigo - especificidade no treinamento -sistema - 1-4-4-2 (20)

Thesis of Pedro Moutinho Vieira of Attack-Defense vs Youth-Senior in Professi...
Thesis of Pedro Moutinho Vieira of Attack-Defense vs Youth-Senior in Professi...Thesis of Pedro Moutinho Vieira of Attack-Defense vs Youth-Senior in Professi...
Thesis of Pedro Moutinho Vieira of Attack-Defense vs Youth-Senior in Professi...
 
Implantação e Caraterização de um Modelo de Jogo
Implantação e Caraterização de um Modelo de JogoImplantação e Caraterização de um Modelo de Jogo
Implantação e Caraterização de um Modelo de Jogo
 
Futebol 7
Futebol 7Futebol 7
Futebol 7
 
Jogo ofensivo
Jogo ofensivoJogo ofensivo
Jogo ofensivo
 
Exemplo modelo de jogo
Exemplo modelo de jogoExemplo modelo de jogo
Exemplo modelo de jogo
 
Pafd modulo futebol invariantes do jogo
Pafd   modulo futebol invariantes do jogoPafd   modulo futebol invariantes do jogo
Pafd modulo futebol invariantes do jogo
 
TÁTICA NO FUTEBOL (2).pptx fundamentos importantes técnicos da modalidade
TÁTICA NO FUTEBOL (2).pptx fundamentos importantes técnicos da modalidadeTÁTICA NO FUTEBOL (2).pptx fundamentos importantes técnicos da modalidade
TÁTICA NO FUTEBOL (2).pptx fundamentos importantes técnicos da modalidade
 
O modelo de jogo
O modelo de jogoO modelo de jogo
O modelo de jogo
 
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva II. Tática defensiva grupal 3.
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva II. Tática defensiva grupal 3. Práticas de jogo de prioridade tática defensiva II. Tática defensiva grupal 3.
Práticas de jogo de prioridade tática defensiva II. Tática defensiva grupal 3.
 
A Organização Dinâmica do Jogo de Futebol
A Organização Dinâmica do Jogo de FutebolA Organização Dinâmica do Jogo de Futebol
A Organização Dinâmica do Jogo de Futebol
 
Pedro Ferrer - Metodologia para o treino de guarda-redes.
Pedro Ferrer - Metodologia para o treino de guarda-redes.Pedro Ferrer - Metodologia para o treino de guarda-redes.
Pedro Ferrer - Metodologia para o treino de guarda-redes.
 
Planificacaotaticadapretemporadaemequipesprofissionais 121015090808-phpapp01
Planificacaotaticadapretemporadaemequipesprofissionais 121015090808-phpapp01Planificacaotaticadapretemporadaemequipesprofissionais 121015090808-phpapp01
Planificacaotaticadapretemporadaemequipesprofissionais 121015090808-phpapp01
 
Transicao defesa ataque no Futebol
Transicao defesa ataque no FutebolTransicao defesa ataque no Futebol
Transicao defesa ataque no Futebol
 
Transicao defesa ataque
Transicao defesa ataqueTransicao defesa ataque
Transicao defesa ataque
 
Visao periferica_futebolmonografia
 Visao periferica_futebolmonografia Visao periferica_futebolmonografia
Visao periferica_futebolmonografia
 
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do JogoSimplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
 
Escola estadual de ensino fundamental chico mendes
Escola estadual de ensino fundamental chico mendesEscola estadual de ensino fundamental chico mendes
Escola estadual de ensino fundamental chico mendes
 
Caracterização do método de jogo ofensivo contra ataque no futebol
Caracterização do método de jogo ofensivo contra ataque no futebolCaracterização do método de jogo ofensivo contra ataque no futebol
Caracterização do método de jogo ofensivo contra ataque no futebol
 
Métodos de Treino
Métodos de TreinoMétodos de Treino
Métodos de Treino
 
Ebook Modelo-de-Jogo-Periodizacao-Tatica.pdf
Ebook Modelo-de-Jogo-Periodizacao-Tatica.pdfEbook Modelo-de-Jogo-Periodizacao-Tatica.pdf
Ebook Modelo-de-Jogo-Periodizacao-Tatica.pdf
 

Último

EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdfEXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
eltinhorg
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdfO livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
dataprovider
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
marcos oliveira
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e RiscadoresCap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Shakil Y. Rahim
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 

Último (20)

EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdfEXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdfO livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e RiscadoresCap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 

Blog 3º artigo - especificidade no treinamento -sistema - 1-4-4-2

  • 1. Do Jogo Ao Treino e Do Treino Ao Jogo – A Especificidade No Processo De Treino Do Sistema 1-4-4-2 Autor: Rafael Hackbarth No futebol costuma-se dizer que da mesma forma com que se pretende jogar deve-se treinar, onde todo treino é jogo e todo jogo é treino, traçando assim, no processo de treino uma relação de dependência com a competição. Traçando uma relação entre treino e competição, Garganta (1999) salienta que esta relação é consubstanciada por um dos princípios do treino, o princípio da especificidade, que preconiza que sejam treinados os aspectos que se prendem diretamente com o jogo (estrutura do movimento, estrutura da carga, natureza das tarefas, etc.). Buscando desta forma, maior transferência daquilo que é pretendido nas sessões de treinamento para o contexto específico do jogo propriamente dito. Assim, o processo pedagógico didático do treino deve levar em conta as características primordiais do jogo e o que será exigido da equipe no jogo, para que assim, possa gerir um processo metodológico educacional de ensino aprendizado condizentes com suas necessidades, inseridos na elaboração e operacionalização dos exercícios de treino. Constituindo assim nos atletas a capacidade do jogar, e por fim, protagonizando na equipe comportamentos individuais e coletivos a fim de que consiga organizar suas ações a fim de resolver com maior eficiência estes problemas, tendo mais chances e/ou oportunidades de sair vitoriosa ao término dos 90 minutos. Fazer a equipe interagir como um sistema torna-se de fundamental importância, construindo assim um pensamento coletivo, transformando o treinar numa rede de interações complexas, de acordo com princípios e regras e indo de encontro com o modelo de jogo da equipe. Promovendo no processo de treino uma inteireza inquebrável daquilo que se quer no Jogo, visualizando o processo de treino através de uma visão sistêmica. De acordo com Leitão, 2009 esta visão sistêmica, deve antes de tudo levar em conta as particularidades dos seus elementos constituintes, considerando também as inter-relações entre os elementos e a sua organização, de forma com que, nos leve a entender esta interação dinâmica do processo.
  • 2. Uma vez que, o todo não se sobreponha à soma das partes, Morin 1997: 2001 cita que, na medida em que “todo” e a “soma das partes” não são iguais a “soma das partes” maior do que o “todo” ou o “todo” maior do que a “soma das partes”. Assim a “soma do todo” se ordena em fractais, caracterizados por Siqueira 2005 citado por Leitão 2009, como sendo objetos gerados pela repetição de um mesmo processo recursivo, apresentando auto-semelhança e complexidade infinita, onde um pequeno pedaço seu, é similar ao todo. Estas fractais são partes fundamentais do processo de treino de uma equipe, fazendo com que o treino seja constituído por meio de „micro-representações‟ do jogar, que contemplam o todo, representando assim a essência do Jogo, ou do Modelo de Jogo da equipe. Treinar de acordo com um plano de ações, evidenciando dentro destas microrepresentações do jogar os comportamentos pretendidos para a equipe torna-se essencial e representar isto por meio de “jogos” pode ser uma das bases introdutórias para atingir o sucesso de uma equipe. Ao micro-representar o jogar de uma equipe por meio de “Jogos Reduzidos” estaríamos então buscando a soma do todo, sendo um pequeno pedaço seu, similar ao todo, fazendo com que “Reduzíssemos o Espaço De Jogo Sem Empobrecer Sua Essência”. Os jogos reduzidos são atividades eficientes em termos de aproveitamento de tempo e a duração dos treinamentos. Estes, por sua vez, devem ser amplamente utilizados nas sessões de treinamento, por permitirem aos atletas vivenciarem situações problema que resultarão no modelo de jogo, estando apto, desta forma a melhorar os aspectos técnicos, táticos e fisiológicos dos futebolistas. Garganta & Gréhaigne (1999) citam que face uma situação de jogo, cada jogador privilegia determinadas ações em detrenimento de outras, estabelecendo uma hierarquia de relações de exclusão e de preferência, com implicações no comportamento da equipe enquanto sistema. Segundo os mesmos autores, assim a equipe constitui uma totalidade em permanente construção, na qual as ações pontuais, aparentemente isoladas, influem no comportamento coletivo. Esses tipos de exercícios tornam-se eficazes porque segundo Martins (2010), permite a continuidade das ações, o domínio perceptivo do espaço e possibilita um número elevado de
  • 3. intervenções na bola em situações de ataque e defesa, sendo ele relevante a participação ativa do professor/treinador na sua regulação. Estes por sua vez enquadram um fenômeno complexo que abrangem uma interação de diversos fatores: táticos, técnicos, físicos e psicológicos tornando os jogos mais amplos, mais intensos, competitivos, complexos, ritmados, pressionantes transitórios e instáveis ao mesmo tempo impondo uma rápida adaptação dos aprendizes/futebolistas, tanto quando individual e coletivamente a essas exigências impostas pelo jogo propriamente dito. Para Castelo (2003) apud Martins (2010) é a partir dos exercícios de jogo, com oposição entre duas equipes, que se estabelece a possibilidade de se construir um ilimitado meio de exercícios específicos do jogo, através dos quais, os jogadores desenvolvem, para além dos comportamentos fundamentais da modalidade, a potenciação de atitudes de ataque e defesa de forma contínua, em função da recuperação e posse de bola. Para a potencialização destas atitudes, é necessário que o processo de treinamento vá de encontro a “Especificidade” do Sistema De Jogo que o treinador pretende torná-lo padrão em seu Modelo De Jogo. Com isto, abaixo anexo alguns Exercícios de Treino que vão de encontro ao Sistema de Jogo 1-4-4-2: Confira:
  • 4. Jogo De 3 + Goleiro X 3 + 2 Coringas Com 2 Apoios Do Lado De Fora: Jogo De 3 (Z,Z,V) “Defensores” + Goleiro contra 3 (M,A,A) “Atacantes” + 2 Coringas (M,V) que jogarão para a equipe em posse da bola e 2 (L,L) “Apoios” do lado de fora do campo de jogo. Os Defensores deverão proteger o gol e atacar os dois golzinhos na outra extremidade do campo de jogo, enquanto os atacantes deverão defender os golzinhos e atacar o gol em que está posicionado o Goleiro. Ambos os jogadores deverão atuar com somente dois toques na bola. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 5. Jogo De 2X2 + 2 Coringas Com 6 Apoios Do Lado De Fora: Jogo de 2 (V,V) “Defensores” X 2 (A,A) “Atacantes” + 2 (M,M) Coringas Com 6 (G,Z,Z,L,L) Do Lado De Fora Em Posse da Bola. Ambas as equipes jogam buscando a posse de bola e a manutenção da mesma. A cada quantidade “X” de passes trocados sem que haja intervenção por parte do adversário a equipe marca ponto. Os coringas jogam para a equipe que está com a posse da bola. Ambos os jogadores jogarão podendo dar somente um toque na bola. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 6. Jogo De 3 + G X 3 + Coringa Com Apoios Fora Do Campo De Jogo: Jogo De 3 (Z,Z,V) “Defensores” + Goleiro contra 3 (M,A,A) “Atacantes” + 1 (V) Coringa que jogará para a equipe em posse da bola e 3 (M,L,L) “Apoios” do lado de fora do campo de jogo. Os Defensores deverão proteger o gol enquanto os Atacantes tentarão fazer o gol. A defesa marca ponto sempre que recuperar a posse da bola e encaixar um passe aos Apoios exteriores. O ataque pontua a cada gol efetuado. Ambos os jogadores deverão atuar com somente dois toques na bola. Após finalização a posse da bola retorna a defesa. Após o ataque realizar um gol o jogo é reiniciado com os Apoios exteriores com a posse da bola pertencente aos atacantes. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 7. Jogo De 4 (+2) X 2 Com Apoios do Lado De Fora: Jogo De 4 (V,V,M,M) + 2 (Z,Z) “Defensores” X 2 (A,A) “Atacantes” Com 2 Apoios (L,L) Do Lado De Fora Do Campo De Jogo. Num retângulo de 12x6 metros (dividido em duas metades), 4 (V,V,M,M) “Defensores” tentam manter a posse da bola, contando também com o auxilio por parte dos “Apoios” (L,L) contra 2 (A,A) "Atacantes", jogando apenas a 1 toque. Depois de trocarem “X” quantidade de passes consecutivos sem intervenção por parte dos adversários numa das metades do espaço de jogo, podem deslocar-se (todos menos o jogador mais afastado, nesta caso A,A) para a outra metade onde está os 2 Zagueiros à espera da posse de bola. Após os atacantes recuperarem a posse da bola o jogador que efetuou o passe errado e seu companheiro de posição tomam os lugares dos atacantes. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 8. Jogo De 5 X 5: Jogo de 5 (Z,Z,L,L,V) “Defensores” X 5 (V,M,M,A,A) “Atacantes” Em Posse Da Bola. A equipe defensora começa fora do quadrante e escolhe um de seus jogadores para ficar dentro do campo de jogo (V) para atuar como um coringa ou pivô. A equipe defensora pontua sempre que efetuar “X” quantidade de passes ou efetuar um passe para o seu coringa/pivô (V). A equipe atacante deverá tentar recuperar a posse de bola e para passar a ficar do lado de fora do quadrante deverá executar “X” quantidade de passes sem que haja a intervenção por parte do coringa/pivô que está dentro do quadrante, realizando uma situação de 5X1. Ambos os jogadores deverão atuar com somente dois toques na bola. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 9. Jogo De 2 + (2) X 2 + 2 Coringas Com 3 Apoios Exteriores: Jogo De 2 (Z,Z) + 2 (V,V) X 2 (A,A) + 2 (M,M) Coringas Com 3 (G,L,L) Apoios Exteriores Em Posse Da Bola. Duas equipes tentarão manter a posse da contanto com o auxilio dos Apoios do lado de fora do campo de jogo contra a terceira equipe. Os Coringas (M,M) sempre jogarão para as duas equipes com a posse da bola trabalhando a somente um toque na bola. Os Apoios deverão trabalhar com somente um toque na bola e atuam também para as equipes que mantém a posse da bola. O exercício é contínuo então mesmo que a equipe que deverá recuperar a posse da bola recupere a mesma a tarefa continua, sem que haja pausas. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 10. Jogo De 4+G X 4 Com 2 Apoios: Jogo De 4 (Z,Z,V,V) “Defensores” + Goleiro contra 4 (M,M,A,A) “Atacantes” + 2 (L,L) “Apoios” dentro do campo de jogo. Os Defensores deverão proteger o gol enquanto os Atacantes tentarão fazer o gol. A defesa marca ponto sempre que recuperar a posse da bola e encaixar um passe aos Apoios. O ataque pontua a cada gol efetuado. Ambos os jogadores deverão atuar com somente dois toques na bola. Após finalização a posse da bola permanece com a defesa. Após o ataque realizar um gol o jogo é reiniciado com os Atacantes na extremidade do campo de jogo.. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 11. Jogo de 3 + G X 3 + 2 Coringas Com 2 Apoios Dentro Do Campo De Jogo: Jogo De 3 (Z,Z,V) “Defensores” + Goleiro contra 3 (M,M,A) “Atacantes” + 2 (M,M) Coringas Com 2 (L,L) “Apoios” dentro do campo de jogo. Os Defensores deverão proteger o gol enquanto os Atacantes tentarão fazer o gol. A defesa marca ponto sempre que recuperar a posse da bola e encaixar um passe aos Apoios. O ataque pontua a cada gol efetuado. Ambos os jogadores deverão atuar com somente dois toques na bola. Após a defesa efetuar o passe para um dos apoios a posse da bola permanecerá com a defesa. Após finalização a posse da bola permanece com a defesa. Após o ataque realizar um gol o jogo é reiniciado com os Atacantes na extremidade do campo de jogo. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 12. Jogo de 4 + G X 4 + 2 Apoios Exteriores: Jogo De 4 (Z,Z,V,V) “Defensores” + Goleiro contra 4 (M,M,A,A) “Atacantes” + 2 (L,L) “Apoios” dentro do campo de jogo. Os Defensores deverão proteger o gol enquanto os Atacantes tentarão fazer o gol. A defesa marca ponto sempre que recuperar a posse da bola e marcar gol num dos golzinhos posicionados na extremidade do campo de jogo. O ataque pontua a cada gol efetuado. Ambos os jogadores deverão atuar com somente dois toques na bola. Após finalização a posse da bola permanece com a defesa. Após o ataque realizar um gol o jogo é reiniciado com posse da bola pertencendo a equipe de defesa. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 13. Jogo De 4 X 4 Com 3 Apoios Fora Do Campo De Jogo: Jogo De 4 (Z,Z,L,L) Contra 4 (M,M,A,A) Com 3 (G,L,L) Apoios Do Lado De Fora Do Campo De Jogo Auxiliando a Equipe Que Detém Da Posse Da Bola Ambos deverão atuar a somente dois toques na bola. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada. Jogo De 2 X 2 + 2 Coringas Com 5 Apoios Do Lado De Fora Do Campo De Jogo: Jogo De 2 (V,V) Contra 2 (A,A) + 2 (M,M) Coringas Com 5 (G,Z,Z,L,L) Apoios Do Lado De Fora Do Campo De Jogo Em Posse Da Bola. Somente um toque na bola. Os Coringas (M,M) jogarão para a equipe em posse da bola Os Apoios (G,Z,Z,L,L) também jogarão somente para a equipe em posse da bola. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 14. Jogo De 4 (+2) X 2 Com Apoios do Lado De Fora: Jogo De 4 (V,V,M,M) + 2 (Z,Z) “Defensores” X 2 (A,A) “Atacantes” Com 2 Apoios (L,L) Do Lado De Fora Do Campo De Jogo. Num retângulo (dividido em duas metades), 4 (V,V,M,M) “Defensores” tentam manter a posse da bola, contando também com o auxilio por parte dos “Apoios” (L,L) contra 2 (A,A) "Atacantes", jogando apenas a 1 toque. Depois de trocarem “X” quantidade de passes consecutivos sem intervenção por parte dos adversários numa das metades do espaço de jogo, podem deslocar-se (todos menos o jogador mais afastado, nesta caso A,A) para a outra metade onde está os 2 Zagueiros à espera da posse de bola. Após os atacantes recuperarem a posse da bola o jogador que efetuou o passe errado e seu companheiro de posição tomam os lugares dos atacantes. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 15. Jogo De 4 X 4 Com 3 Apoios Do Lado De Fora Do Campo De Jogo: Jogo De 4 (Z,Z,V,V) “Defensores” 4 (M,M,A,A) “Atacantes” Com 3 Apoios (G,L,L) Do Lado De Fora Do Campo De Jogo. Num retângulo (dividido em duas metades), 4 (Z,Z,V,V,) “Defensores” tentam manter a posse da bola em seu campo de jogo, contando também com o auxilio por parte dos “Apoios” (G,L,L) contra 2 (A,A) "Atacantes", jogando apenas a 2 toques na bola. A equipe sem a posse da bola envia apenas 2 de seus jogadores ao campo adversário com o objetivo de roubar a bola. A partir de “X” quantidade de passes trocados por parte da equipe com a bola, trocam-se os marcadores. Quando um dos marcadores roubarem a posse da bola deverá fazer o passe para um dos apoios laterais para validar a roubada de bola e após enviarem para o campo de jogo dos atacantes. Enviada a bola para o campo de jogo dos atacantes o exercício continua, porém agora os defensores enviam 2 jogadores ao campo de jogo adversário para tentar recuperar a bola. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 16. Jogo De 4 X 4 Com 3 Apoios Do Lado De Fora Do Campo De Jogo: Jogo De 4 (Z,Z,V,V) “Defensores” X 4 (M,M,A,A) “Atacantes” Com 3 Apoios (G,L,L) Do Lado De Fora Do Campo De Jogo. Num retângulo 4 (Z,Z,V,V,) “Defensores” tentam manter a posse da bola e progredir no campo de jogo, contando também com o auxilio por parte dos “Apoios” (G,L,L) contra 4 (M,M,A,A) "Atacantes", jogando apenas a 2 toques na bola. As equipes marcarão ponto sempre que conduzirem a bola até a extremidade do campo de jogo adversário. O “Goleiro” atuará como Apoio somente para a equipe defensiva. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 17. Jogo De 4 + G X 4 Com 2 Apoios Do Lado De Fora Do Campo De Jogo: Jogo De 4 (Z,Z,V,V) “Defensores” + G X 4 (M,M,A,A) “Atacantes” Com 2 Apoios (L,L) Do Lado De Fora Do Campo De Jogo. Num retângulo 4 (Z,Z,V,V,) “Defensores” tentam manter a posse da bola e progredir no campo de jogo, contando também com o auxilio por parte dos “Apoios” (L,L) contra 4 (M,M,A,A) "Atacantes", jogando apenas a 2 toques na bola. A equipe composta pelos “Atacantes” tem por objetivo marcar o gol, enquanto os “Defensores” deverão conduzir a bola até a extremidade do campo de jogo dos atacantes. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 18. Jogo De 2 X 2 Com 6 Apoios Jogando No Lado De Fora Do Campo De Jogo: Jogo De 2 (V,V) “Defensores” Contra 2 (A,A) “Atacantes” Pela Posse De Bola Com 6 (Z,Z,L,L,M,M) “Apoios” Que Atuarão Fora Do Campo De Jogo. Após “X” quantidade de passes sem intervenção por parte do adversário a equipe marca ponto. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 19. Jogo de 4 X 4 + 2 Coringas: Jogo De 4 (Z,Z,L,L) “Defensores” contra 4 (M,M,A,A) “Atacantes” + 2 (V,V) “Coringas” dentro do campo de jogo. Os Defensores deverão proteger os 4 golzinhos enquanto os Atacantes tentarão fazer o gol. A defesa marca ponto sempre que recuperar a posse da bola e marcar gol num dos 2 golzinhos posicionados na extremidade do campo de jogo. Ambos os jogadores deverão atuar com somente dois toques na bola. Após finalização a posse da bola permanece com a defesa. Após o ataque realizar um gol o jogo é reiniciado com posse da bola pertencendo a equipe de defesa. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 20. Jogo 5 + 1 X 4: Jogo De 5 (Z,Z,L,L,V) “Defensores”+ 1 (V) Atuando Como Pivô Contra 4 (M,M,A,A) “Atacantes”. Situação de jogo 3 Golzinhos + 6 X 4. A equipe de Defesa, em superioridade numérica (5 jogadores no exterior do espaço de jogo e um dentro), circula a bola sendo que a cada 10 passes consecutivos sem intercepção ganham 1 ponto. A equipe Atacante, em inferioridade numérica tenta recuperar a bola e marcar “gol” numa dos 3 golzinhos (em até ” 5‟‟ após a recuperação da bola), ganhando 1 ponto. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 21. Jogo de 3 + G X 3 + 3 Coringas: Jogo De 3 (Z,Z,V) “Defensores” + Goleiro X 3 (M,A,A) + 3 (L,L,V) “Coringas”. Os Coringas Jogarão Sempre Para a Equipe Em Posse Da Bola. Os atacantes deverão proteger os golzinhos e atacar o gol em que está o Goleiro, e os defensores defendem o Goleiro e atacam os 3 golzinhos posicionados na outra extremidade do campo de jogo. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 22. Jogo De 5 + 1 Pivô X 3 + 1: Jogo De 5 (Z,Z,L,L,V) “Defensores”+ 1 (V) Atuando Como Pivô Contra 3 (M,M,A) “Atacantes” + 1 “Atacante” Jogando de Forma Isolada Atrás Dos Defensores. Situação de jogo 5 Defensores + 1 Pivô X 3+1 Atacantes. No espaço correspondente a um retângulo, jogam 5 Defensores + 1 Pivô X 3 Atacantes + 1 Atacante atuando de forma isolada . A cada 10 passes consecutivos sem intercepção, a equipe em superioridade numérica ganha 1 ponto. Os três jogadores Atacantes em inferioridade numérica tentam recuperar a bola e passá-la rapidamente ao seu colega que se encontra no espaço exterior delimitado. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 23. Jogo De 4 + G X 4 + 2 Apoios Exteriores: Jogo De 4 (Z,Z,V,V) “Defensores” + Goleiro contra 3 (M, M,A,A) “Atacantes” + 2 (L,L) Apoios Fora Do Campo De Jogo. Os Defensores deverão proteger o gol enquanto os Atacantes tentarão fazer o gol. A defesa marca ponto sempre que trocar “X” quantidade de passes. O ataque pontua a cada gol efetuado. Ambos os jogadores deverão atuar com somente dois toques na bola. Após finalização a posse da bola retorna a defesa. Após o ataque realizar um gol a posse da bola reinicia com o ataque na extremidade do campo de jogo. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 24. Jogo De 4 + G X 3 + 3 Coringas Com 1 Apoio Exterior: Jogo De 4 (Z,Z,V,V) “Defensores” + Goleiro contra 3 (M,A,A) “Atacantes” + 2 (L,L) Coringas Com 1 (M) Apoio Fora Do Campo De Jogo. Os Defensores deverão proteger o gol enquanto os Atacantes tentarão fazer o gol. A defesa marca ponto sempre que efetuar o passe para o apoio que está fora do campo de jogo. Os Volantes poderão tentar recuperar a posse da bola somente até a linha próxima a grande área. Os defensores poderão fazer a bola chegar até o apoio com um passe a partir dos dois volantes ou então através de uma ligação direta por meio dos zagueiros. Após os atacantes progredirem para após esta linha apenas os defensores poderão tentar desarmar o ataque. O ataque pontua a cada gol efetuado. Ambos os jogadores deverão atuar com somente dois toques na bola. Após finalização a posse da bola retorna ao ataque. Após o ataque realizar um gol o jogo é reiniciado pelo Apoio com a posse da bola pertencendo a equipe Atacante. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos
  • 25. e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada. Jogo De 3 + G X 3 + 4 Apoios No Lado De Fora Do Campo De Jogo: Jogo De 3 (Z,Z,V) “Defensores” + G X 3 (M,A,A)”Atacantes” Com 3 (M,L,L,V) Apoios Atuando No Lado De Fora Do Campo De Jogo. Os Atacantes deverão trocar passes objetivando a progressão no campo de jogo, avançar até a linha da pequena área e, assim, buscar a finalização. A partir do momento em que os Atacantes avançarem até a pequena área os Defensores poderão regredir e buscar recuperar a posse de bola. O objetivo dos defensores é recuperar a posse de bola e a ficar com a mesma buscando o auxilio do Goleiro e também dos apoios laterais. Os Apoios Laterais jogarão para a equipe que está com a bola. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 26. Jogo De 3 X 3 + 1 Coringa Com 4 Apoios Jogando Dentro Do Campo De Jogo Em Posse Da Bola: Jogo De 3 (Z,Z,V) “Defensores” X 3 (A,A,M) “Atacantes” + 1 (M) Coringa Com 4 (G,Z,L,L) Apoios Jogando Dentro Do Campo De Jogo Em Posse Da Bola. Tanto a equipe de Ataque quanto à equipe de Defesa jogarão buscando a posse de bola, juntamente com o auxilio dos Apoios e do Coringa. O Goleiro atuará como Apoio fora do campo de jogo, e só auxiliará a equipe de Defesa. O Coringa e os Apoios dentro do campo de jogo auxiliarão a equipe que naquele momento estiver com a posse de bola. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 27. Jogo De 3 + G X 3 + 1 Coringa Com 3 Apoios Dentro Do Campo De Jogo: Jogo De 3 (Z,Z,V) “Defensores” + Goleiro contra 3 (M,A,A) “Atacantes” + 1 (M) Coringa que jogará para a equipe em posse da bola e 3 (V,L,L) “Apoios” que atuarão dentro do campo de jogo Os Defensores deverão proteger o gol enquanto os Atacantes tentarão fazer o gol. A defesa marca ponto sempre que marcar gol num dos três golzinhos posicionados na outra extremidade do campo de jogo. O ataque pontua a cada gol efetuado. Ambos os jogadores deverão atuar com somente dois toques na bola. Após finalização a posse da bola retorna a defesa. Após o ataque realizar um gol o jogo é reiniciado com os Atacantes em seu campo de defesa. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada.
  • 28. Jogo De Jogo De 3 (Z,Z,V) “Defensores” + G X 3 (M,A,A) “Atacantes” Com 3 (L,V,L + G) Apoios Dentro De Campo De Jogo + 1 (M) Coringa Com 2 Golzinhos a Defender e a Atacar: Tanto a equipe de Ataque quanto à equipe de Defesa jogarão buscando a posse de bola, juntamente com o auxilio dos Apoios e do Coringa, jogando a somente um toque na bola. Ambas as equipes tem 2 golzinhos a atacar e a defender. O Coringa e os Apoios dentro do campo de jogo atuarão para a equipe em posse de bola A equipe de Ataque em posse da bola criará sempre uma situação de 7 X 3, já a equipe de defesa criará situação de 8 X 3. O Goleiro será um Apoio Que atuará fora do campo de jogo, porém este auxiliará somente a equipe de defesa. Tempo da atividade controlado e definido em função da solução dos problemas propostos e/ou de acordo com a vertente física a ser trabalhada. Aguardo sugestões, críticas e opiniões. * E‟mail: rafael_hackbarth@hotmail.com Referências Bibliográficas: GARGANTA, Júlio; GRÉHAIGNE, Francis Jean. Abordagem Sistêmica No Jogo de Futebol: moda ou necessidade? Movimento. v.10, p.40-50, 1999.
  • 29. LEITÃO, Rodrigo. O Jogo De Futebol: Investigação de sua estrutura, de seus modelos e da inteligência de jogo, do ponto de vista da complexidade. 2009. 230f. Tese (Doutorado). Universidade Estadual de Campinas.2009. MARTINS,Paulo Jorge Correia.Comportamento Técnico-tático e Variabilidade da Frequência Cardíaca em Jogos de Ataque e Defesa, com Igualdade e Superioridade Numérica, em Jogadores Sub-13.2010.49f. Dissertação (Mestrado). Universidade De Trás-os-Montes e Alto Douro, 2010.