SlideShare uma empresa Scribd logo
Gêneros e movimentos
diversos da música brasileira
Brasilidade
A música brasileira é muito rica e diversa.
Nas próximas aulas, iremos estudar os
gêneros e movimentos que a compõem!
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
Imagem: Uploader original era GuusPr em nl.wikipedia / Foto van
cavaquinho / GNU Free Documentation License.
O INÍCIO DA MÚSICA BRASILEIRA
•A música ‘popular’ brasileira surgiu no
período colonial, a partir da mistura de
vários estilos.
•Entre os séculos XVI e XVIII, ouve uma
mistura entre as cantigas populares trazidas
pelos portugueses, os sons de
origem africana, fanfarras militares, músicas
religiosas e músicas eruditas europeias. No
entanto, é importante ressaltar que os
índios, verdadeiros donos da nossa terra, já
faziam música aqui, e contribuíram para o
nosso “caldeirão musical” com seus típicos
cantos e sons tribais.http://www.suapesquisa.com/mpb/
Já nos séculos XVIII e XIX, nas cidades
que estavam se desenvolvendo
destacaram-se dois ritmos musicais que
marcaram a música brasileira: o lundu e a
modinha.
O lundu, de origem africana, possuía
um forte apelo sensual e uma batida
rítmica dançante, sendo o primeiro ritmo
africano aceito pelos brancos. Ainda hoje,
na Ilha de Marajó (Pará) se pratica o
Lundu.
http://www.suapesquisa.com/mpb/
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
MODINHA E O LUNDU
O lundu praticado no século XVIII em gravura
de Rugendas.
Modinha portuguesa.
Musica brasileira
• Modinha por sua vez, de origem portuguesa, trazia a melancolia e
falava de amor numa batida calma e erudita.
Na segunda metade do século XIX, surge
o Choro, também conhecido como Chorinho.
É comum relacionarmos a história do Choro
com a chegada da Família Real no Brasil em
1808, pois com a corte portuguesa chegaram
o piano, o clarinete, a flauta, o bandolim e o
cavaquinho, bem como os seus
instrumentistas.
O Chorinho geralmente era (e é)
executado em rodas, chamadas “rodas de
choro”, que são reuniões informais onde o
chorão (músico) toca suas composições ricas
em melodia e às vezes até improvisadas.
Alguns músicos dizem que o nome choro
vem da sensação de tristeza e melancolia
transmitidas pelas notas executadas no
violão.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Choro
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
O CHORINHO
Imagem: Marcus M. Bezerra / Curitiba - Feira do Largo da
Ordem - Grupo musical de chorinho / Creative Commons
Atribuição-Partilha nos Termos da Mesma Licença 2.5
Genérica
Chiquinha Gonzaga e Pixiguinha foram uns dos
maiores compositores de Choro, sendo Chiquinha a
primeira “chorona”, e compôs em 1899 a música
“Abre Alas”, marchinha carnavalesca conhecida em
todo o país.
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
Chiquinha Gonzaga (1847 – 1935)
• Pixinguinha, por sua vez, compôs “Carinhoso”,
considerado um dos choros mais famoso.
Pixinguinha (1897 – 1973)
No início do século XX começam a surgir as
raízes do que seria o samba, ritmo que nasce
da mistura de estilos musicais africanos e
brasileiros. Tocado com instrumentos de
percussão acompanhados de violão e
cavaquinho, o samba conta a vida e o
cotidiano de quem mora nas cidades,
principalmente das pessoas mais carentes,
sendo considerado uma das principais
manifestações culturais brasileiras.
O termo samba é de origem africana, e
temos seu significado ligado às danças típicas
desse continente.
O samba moderno surgiu na cidade do Rio
de Janeiro (meados da década de 30), no
entanto recebeu influência do samba já tocado
na Bahia e que chegou ao Rio através dos
escravos vendidos para trabalhar nas
plantações de café.
http://www.suapesquisa.com/samba/
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
O SAMBA
O batuque praticado durante o séc XIX no Brasil. Gravura de Johann
Moritz Rugendas.
Imagem: Johann Moritz Rugendas (1802–1858) / Johann Moritz Rugendas
(Augsburg, 29 de março de 1808 — Weilheim, 29 de maio de 1858) foi um
pintor alemão que viajou por todo Brasil durante 1822-1825 e pintou povos
e costumes. / domínio público.
O samba tomou as ruas e
espalhou-se pelo Brasil através
da difusão do Rádio.
Os principais sambistas que
se destacaram nesse período
foram Noel Rosa autor de
Conversa de Botequim; Cartola
de As Rosas Não Falam; Dorival
Caymmi de O Que É Que a
Baiana Tem?; Ary Barroso, de
Aquarela do Brasil; e Adoniran
Barbosa, de Trem das Onze.
•http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/historia-do-samba/historia-do-samba-6.php
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
Noel Rosa (1910 – 1937) Cartola (1908 – 1980)
Dorival Caymmi (1914 – 2008) Ary Barroso (1903 – 1964)
Noel Rosa (1910-1937)
• Em 26 anos de vida, deixou
nada menos que 228
composições.
• Entre as mais conhecidas está
Com que roupa?, de 1929,
clássico que marca o apogeu do
samba carioca e permanece até
hoje.
Cena do filme : Noel, o poeta da Vila.
Ary Barroso (1903-1964)
Primeiro compositor
brasileiro a ser conhecido e
respeitado nos EUA.
Aquarela do Brasil, de 1939,
chegou a ser cotada para
ser hino nacional.
Dorival Caymmi (1914 - 2008)
• Grande contador da vida de
pescadores. O mar, de 1938, é
uma obra prima, representante
da perfeita junção de letra e
melodia.
• Seu maior sucesso é O que é
que a baiana tem?, de 1939,
que também se popularizou na
voz de Carmem Miranda.
Musica brasileira
Cartola 1908-1980
Considerado por diversos músicos e
críticos como o maior sambista da história
da música brasileira, é o fundador da
Estação Primeira de Mangueira e autor de
As rosas não falam.
As rosas não falam (1976) - Cartola
Bate outra vez, com esperança o meu coração
Pois já vai terminando o verão, enfim ...
Volto ao jardim, na certeza que devo chorar
Pois bem sei que não queres voltar, para mim ...
Queixo-me as rosas, mas que bobagem
As rosas não falam
Simplesmente as rosas exalam
O perfume que roubam de tí, ai ...
Devias vir, para ver os meus olhos tristonhos
E quem sabe sonhavas meus sonhos, por fim.
Adoniran Barbosa (1910 – 1982)
• João Rubinato, nome artístico como Adoniran Barbosa, compositor,
cantor, humorista e ator brasileiro.
Musica brasileira
Um dos subgêneros originários do
samba de maior relevância na nossa
música é o samba-canção.
Proveniente da já falada
modernização do samba carioca, esse
estilo musical faz uma releitura mais
elaborada da melodia e possui um
andamento mais moderado, centrado
em temáticas como amor, solidão e
na chamada “dor-de-cotovelo”.
Destacam-se neste contexto
musical: Mayza, Dolores Duran,
Nélson Gonçalves, Dalva de Oliveira,
e Caubi Peixoto, entre outros.
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
O SAMBA-CANÇÃO
Maysa (1936 – 1977) Dolores Duran (1930 – 1959)
Nélson Gonçalves
(1919 – 1998)
Dalva de Oliveira (1917 – 1972)
relembrando:
Lundu & modinha Chorinho
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
Samba Samba-canção
Bossa Nova é um gênero
musical derivado do samba, porém sofreu
também forte influência do jazz americano
(EUA).
Surgido no final da década de 50 no Rio
de Janeiro, a Bossa Nova se tornou um dos
movimentos mais influentes da história da
música popular brasileira.
Conhecida em todo o mundo, teve como
principais representantes João
Gilberto, Nara Leão, Baden Powell, Vinicius
de Moraes e Antônio Carlos Jobim, os dois
últimos foram os compositores da segunda
canção mais executada no mundo: “Garota
de Ipanema”.
http://www.slideshare.net/GianGabrielGuglielmelli/msica-brasil-9214924
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bossa_Nova
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
BOSSA NOVA
Vinicius de Moraes João Gilberto
Nara Leão Baden Powell
- eliminação de excessos e economia de recursos;
- linguagem coloquial;
- mínimo ou quase nenhum efeito emocional.
Foi o primeiro movimento com núcleo na música popular que se
espraiou por vários setores da sociedade brasileira, fundando um novo
modo de ser.
Tom Jobim (1927-1994)
Maestro de formação
erudita e gênio em
composições
populares, é maior
representante da MPB
no mundo. Em parceria
com Vinícius de
Moraes, compôs
Chega de Saudade
(1958), que estourou
na voz de João
Gilberto, assim como
Desafinado.
Musica brasileira
João Gilberto (1934)
Chega de saudade
(1959), marco inicial da
Bossa Nova.
Musica brasileira
Vinícius de Moraes (1913-1980)
Baden Powell•Baden Powell é considerado um dos
maiores violonistas de todos os tempos
e um dos compositores mais
expressivos da nossa música. Criador
de um estilo próprio, foi o violonista
mais influente de sua geração,
tornando-se uma referência entre os
violões havidos e a haver. Sua música
rompe as barreiras que separam a
música erudita da música popular,
trazendo consigo as raízes afro-
brasileiras e o regional brasileiro.
Musica brasileira
Nara Leão (1942-1989)
Dona de uma voz
doce e suave,
tornou-se a musa
da Bossa Nova.
Seu apartamento
na Av. Atlântica,
no Rio de Janeiro,
era ponto de
encontro dos
grandes
bossanovistas.
Musica brasileira
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
A Jovem Guarda, o
Tropicalismo, a MPB,
todos beberam na fonte
da Bossa Nova. Seus
compositores e intérpretes
foram revelados nos
grandes Festivais de
Música Brasileira que
aconteceram nos anos 60!
Caetano Veloso
A Jovem Guarda foi um movimento cultural
surgido na década de 1960 que mesclava música,
comportamento e moda.
Surgida em agosto de 1965, a partir de
um programa televisivo exibido pela TV Record,
em São Paulo, apresentado pelo cantor e
compositor Roberto Carlos, conjuntamente com o
também cantor e compositor Erasmo Carlos e da
cantora Wanderléa, a Jovem Guarda deu origem a
toda uma nova linguagem musical e comportamental
no Brasil. Sua alegria e descontração transformaram-
na em um dos maiores fenômenos nacionais do século
XX.
Sua principal influência era o rock and roll do final
da década de 1950 e início dos 1960. Grande parte de
suas letras tinham temáticas amorosas, adolescentes e
açucaradas - algumas das quais, versões de hits do rock
britânico e norte-americanos da época.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Jovem_Guarda
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
JOVEM GUARDA
Roberto Carlos.
Programa Jovem Guarda
Imagem: Dantadd / Roberto
Carlos no início dos anos
setenta. / domínio público
Imagem: Maurício Cardim / AgênciaFM / Jovem Guarda década
de 1960, São Paulo, Brasil / domínio público
Roberto Carlos
Erasmo Carlos
Tropicalismo ou Movimento tropicalista também surgiu na década de 60.
Misturando manifestações tradicionais da cultura brasileira à inovações
estéticas radicais, tinha objetivos comportamentais que encontraram ecos em
boa parte da sociedade, na época sob o regime militar do final da década.
O movimento manifestou-se principalmente na música, tendo como maiores
representantes Caetano Veloso, Gilberto Gil, Torquato Neto, Os
Mutantes e Tom Zé.
No entanto, o tropicalismo também figurou em manifestações artísticas
diversas, como as artes plásticas (destaque para a figura de Hélio Oiticica), o
cinema (o movimento sofreu influências e influenciou o Cinema novo de Glauber
Rocha) e o teatro brasileiro (sobretudo nas peças anárquicas de José Celso
Martinez Corrêa). Um dos maiores exemplos do movimento tropicalista foi uma
das canções de Caetano Veloso, denominada exatamente de "Tropicália".
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
TROPICALISMO
O mundo na década de 60
Guerra Fria:
O mundo polarizado entre
socialismo x capitalismo
Maio de 68 na França:“É proibido proibir”
Revolução Cubana:
a América Latina e o desejo de revolução
(política , social, moral, estética)
A Contracultura:
Psicodelia, movimento hippie, amor livre e rock´n´roll
Os EUA:
A Guerra do Vietnã e a indústria cultural
O contexto brasileiro
Projeto Nacional Popular para o Brasil, “o país do
futuro”: A herança desenvolvimentista e a esperança da
revolução cultural brasileira
O engajamento político de artistas e intelectuais:
A “fé no povo” e o alcance revolucionário da cultura
A educação, a arte e o povo:
- O Movimento de Cultura Popular em Pernambuco
- Paulo Freire e a “Pedagogia do Oprimido”
- Teatro de Arena: arte coletiva, popular e cotidiana
Início da década de 60
Atores do Teatro de Arena em passeata
promocional do espetáculo “O filho do cão”
Presidente João Goulart no comício da Central
do Brasil, em 13 de março de 1964
A capital Brasília, símbolo do projeto de
desenvolvimento para o país
O golpe militar de 64: um “balde de água fria” na vanguarda
Crise na esquerda
O movimento estudantil na luta contra a ditadura
1968 – Ato Institucional nº5: o “segundo golpe”
A televisão e a integração nacional
A “Censura seletiva” e o investimento estatal na indústria cultural
Pós-64
O contexto brasileiro
Cid Moreira apresentando o Jornal Nacional
Capa do disco do show “Opinião”, com Zé
Keti, Nara Leão e João do Vale
Estudantes protestam conta a ditadura
militar
Artistas de mãos dadas em passeata "Contra a
censura pela Cultura". Da esquerda para a direita:
Tônia Carrero, Eva Wilma, Odete Lara, Norma
Benghe e Cacilda Becker
Momento x movimento
Questionamento da arte
Relação com o público
Revolução pelo comportamento
Manifesto Antropófago: contradições da identidade nacional
Cotidianização da política e politização do cotidiano
Manifesto Antropófago de Oswald de
Andrade (1922)
Obra de Hélio Oiticica em homenagem ao
bandido Cara de Cavalo
Os tropicalistas Tom Zé, Gal Costa, Gilberto Gil, Arnaldo
Baptista, Sergio Dias e Rita Lee
1968: Lançamento do álbum Tropicália ou Panis et Circenses (Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tom Zé,
Capinam e Torquato Neto, Gal Costa, Nara Leão, Os Mutantes, Rogério Duprat)
Na música
Capa do disco-manifesto “Tropicália ou Panis et Circenses”,
lançado em 1968
Festa de lançamento do disco n o Avenida Danças, em São Paulo.
Na foto: Gal Costa, Nara Leão, Rogério Duprat, Caetano Veloso,
Gilberto Gil, e os Mutantes
“Retocai o céu de anil, bandeirolas no cordão, grande festa em toda a
nação
Despertai com orações o avanço industrial vem trazer nossa redenção”
(Parque Industrial - Tom Zé)
“É a mesma dança na sala, no Canecão, na TV,
e quem não dança não fala, assiste a tudo e se cala,
não vê no meio da sala, as relíquias do Brasil”
(Geléia Geral – Gilberto Gil)
“É proibido proibir”: Tropicália criticada pela direita e esquerda
Diálogo com o “iêiêiê” da Jovem Guarda
Deboche do projeto desenvolvimentista
Temática do cotidiano
“Você precisa tomar um sorvete na lanchonete,
andar com a gente, me ver de perto,
ouvir, aquela canção do Roberto
Baby, baby ...”
(Baby – Caetano Veloso)
“Mas é isso que é a juventude que diz que quer tomar o poder? (...)Vocês não estão entendendo
nada, nada, nada, absolutamente nada. (...) se vocês, em política, forem como são em estética,
estamos feitos!
(Discurso de Caetano Veloso ao ser vaiado durante o Festival da Canção em 1968)
Roupas coloridas, cabelos desgrenhados
Gil, Gal e Caetano em Londres, durante o exílio
Ocupação dos meios de comunicação de massa
Programa “Divino Maravilhoso” apresentado pelos
tropicalistas na TV Tupi
Principais referências:
Capa do disco Sargent Pepper´s Lonely Hearts
Club Band do quarteto inglês The Beatles, na
qual foi inspirada a capa do disco tropicalistas
“Panis et circenses”
Carmem Miranda, a
“rainha do rádio” João Gilberto, o “pai da Bossa Nova” Woodstock, movimento hippie e amor livre
Movimento feminista
Jimi Hendrix e a guitarra elétrica
Em 60 Hoje
Conflito ideológico polarizado entre
“capitalismo” e “socialismo”
Forte mobilização política e social
“Inimigo” definido em lutas específicas
regionais e difícil articulação entre as
iniciativas locais (ex: países da América Latina
na luta contra a ditadura)
Busca por uma identidade nacional através da
cultura
Falta de liberdade de expressão em função da
censura exercida pelo regime
Busca de uma função social da arte e do
posicionamento político do artista
Atropofagia (assimilação das referências
externas)
Referências híbridas: não predominância de
um único modelo cultural hegemônico
Desencantamento com as instituições
representativas (movimento estudantil, Estado,
sindicalismos)
Iniciativas da população civil articulada em
redes com um objetivo comum supranacional
(ex: luta contra o aquecimento global)
Produção individual de subjetividades como
garantia de preservação da identidade
coletiva, frente a multiplicidade cultural
Meios de comunicação de massa
monopolizados em função da “livre
concorrência” neoliberal
Uso de NTCI em função da democratização da
comunicação e do direito à significação
Hibridismo (coexistência de diversas
referências)
Uma noite em 67
A Música Popular Brasileira (mais  conhecida 
como MPB) surgiu a partir de 1966 da fusão da Bossa 
Nova com a música de raiz brasileira.
Como  dissemos  antes,  a  Bossa  Nova  sofreu 
influência  do Jazz americano,  enquanto  a  Jovem
Guarda e  o  Tropicalismo  incorporaram  em  suas 
músicas uma pitada de rock’n roll.  
A  MPB  por  sua  vez,  vem  englobar  todas  essas 
influências,  mas  também  retorna  a  sonoridade 
nascida no nosso país, acrescentando um pouco dos 
gêneros até aqui estudados, como o Baião, o Choro, 
dentre outros. 
A  sigla  MPB  nasceu  da  luta  contra  a  ditadura
militar, pois foi nesse movimento que vários artistas
se uniram em repúdio ao golpe.
Dentre  esses  artistas  podemos  citar  Chico
Buarque, Elis Regina, Clara Nunes, Geraldo Vandré, e 
os já citados  Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa, 
Maria Bethania,  além  dos  pernambucanos  Geraldo
Azevedo e Alceu Valença.
MPB
Gêneros e movimentos diversos da música
brasileira
Chico Buarque Bethania
Elis Regina Alceu Valença
Imagem: CPFL Cultura / Chico
Buarque recebendo o seu
prêmio de melhor livro na 5º
edição do prêmio BRAVO!
Prime de Cultura em 2009.
/ Creative Commons - Atribuição
2.0 Genérica
Imagem: TV Brasil / Cantora
brasileira Elis Regina em imagem
do acervo da TV Brasil. / Creative
Commons - Atribuição 3.0 Brasil
Imagem: Heinrich Klaffs / Maria
Bethania / Creative Commons -
Atribuição - Partilha nos Mesmos
Termos 1.0 Genérica
Imagem: Thales123 / Alceu valença
em serra talhada - pe / GNU Free
Documentation License
Chico Buarque
Em 1966, com A
Banda, divide o 1º lugar
do Festival da Record
com Jair Rodrigues,
que interpretava
Disparada, de Geraldo
Vandré.
Também tem inúmeras
canções de protesto,
como Apesar de Você,
de 1970.
Em 1976, ao lado de
Milton Nascimento,
cantou O que será.
Caetano Veloso
Maior nome do Tropicalismo.
Provocador, inconseqüente,
excêntrico, ele sempre se posicionou
diante dos problemas sociais do
Brasil de maneira clara e objetiva
Alegria, alegria é de 1967.
Tropicália é de 1968
Sampa é de 1978.
Musica brasileira
Musica brasileira
Elis Regina (1945 -1982)
Elis Regina Carvalho Costa, mais conhecida como "Elis
Regina", foi uma famosa cantora e compositora
Brasileira, a qual nasceu na cidade de Porto Alegre,
capital no Rio Grande do Sul, em 17 de Março de 1945,
onde começou sua carreira como cantora aos onze anos
de idade em um programa de rádio.
Sempre engajada politicamente, Elis participou de
uma série de movimentos de renovação política e
cultural brasileira, com voz ativa da campanha pela
Anistia de exilados brasileiros.
O despertar de uma postura artística engajada e com
excelente repercussão acompanharia toda a carreira,
sendo enfatizada por interpretações consagradas de O
bêbado e a equilibrista (João Bosco e Aldir Blanc), a qual
vibrava como o hino da anistia.
Musica brasileira
Milton Nascimento (1942)
Cantor e compositor brasileiro, reconhecido
mundialmente como um dos mais influentes e
talentosos cantores e compositores da Música
Popular
Gilberto Gil (1942)
Forte nome do Tropicalismo e das
canções de protesto contra a ditadura.
Domingo do Parque (tropicalista) é de
1967. Aquele Abraço, homenagem aos
companheiros exilados, é de 1969.
Musica brasileira
Geraldo Vandré
Causou impacto com Pra não
dizer que não falei das flores em
1968, no III Festival Internacional
da Canção. Sentiu na pele a força
e o terror da ditadura, sendo
torturado pelos militares.
Musica brasileira
Atividade Diversificada – 2 trimestre
• Cada turma será dividida em 7 grupos (cada grupo com 7 ou 8
integrantes )
• Cada grupo ficará responsável por um gênero musical, do qual
realizará pesquisa de conteúdo e preparará apresentação multimídia
em Power point (modelo já apresentado em sala). Este deverá
apresentar conteúdo escrito e áudio visual bem como breve biografia
dos artistas comentados.
• Tempo de apresentação 10 minutos.
• O grupo deverá indicar por escrito ao professor a função de cada
aluno no processo do trabalho (pesquisa, elaboração do material,
apresentação)
• Deverá ser entregue o power point impresso (14/7) – 3,0 pontos
Cronograma
• 26/5 – apresentação da atividade em sala
• 2/6 – laboratório de informática
• 9/6 – laboratório de informática
• 14/7 – entrega do PPT (3 pontos), ajustes finais, ensaio
• 21/7 – apresentações em sala(7 pontos)
• 28/7 – apresentações em sala(7 pontos)
Temas para pesquisa
• Pop rock anos 80
• Pop rock anos 90
• Manguebeat
• Axé music
• Pagode
• Sertanejo
• Outros movimentos
O Pop Rock brasileiro, surgiu na década
de 80.
O BRock, apelidado por Nelson Motta
(produtor musical), é caracterizado por
influências variadas, indo do new wave,
passando pelo punk e o por artistas da MPB
da década de 70, como Secos e Molhados e
Raul Seixas. Ainda assim, em alguns casos,
tomou por referência ritmos como o reggae e
a soul music.
Suas letras falam na maioria das vezes
sobre amores perdidos ou bem sucedidos,
não deixando de abordar, é claro, algumas
temáticas sociais.
Muitas bandas se destacaram nesse
período, dentre elas, podemos citar a Blitz,
Barão Vermelho, Legião Urbana, Kid Abelha,
Titãs, Ultraje a Rigor e Engenheiros do Hawaii,
capital inicial, plebe rude, nenhum de nós
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
ROCK NACIONAL (POP ROCK)
http://pt.scribd.com/doc/53285415/9ano-00-Apostila-completa
Barão vermelho
Legião Urbana
Engenheiros do Hawaii
Imagem: FernandoHenrique1991 /
Roberto Frejat e Rodrigo Santos, ambos
integrantes da banda Barão Vermelho se
apresentando em show de carreira solo
do Rodrigo. / domínio público
Imagem: Foto Divulgação / Brasília -
Renato Russo, vocalista da banda
Legião Urbana, conversa com Vladimir
Carvalho, diretor do documentário Rock
Brasília - Era de Ouro, que exibirá
cenas gravadas pelo cineasta na
década de 1980. / Creative Commons
Atribuição 3.0 Brasil
Imagem: David Thomaz e Daniel
Somekawa / Humberto Gessinger
durante show em Umuarama - PR. /
domínio público
Pop rock anos 90• No início da década de 90, a MTV chegava oficialmente ao nosso país trazendo clipes e shows de astros da
música estrangeira e veiculando clipes de artistas brasileiros já consagrados como Caetano Veloso, Marina, Ed
Mota e das grandes bandas sobreviventes dos anos 80. Porém durante esta mesma década, o pop rock nacional
continuou efervescendo sua criatividade, apesar de um mercado mais escasso em comparação às três décadas
anteriores. Em 1992, uma banda de reggae mineiro lançou um cd independente intitulado “Skank”, o trabalho
era tão bom que a Sony relançou o disco; em 1995, o segundo trabalho da banda Calango atingiu 1,2 milhão de
cópias vendidas com músicas Te Ver, Jackie Tequila, Pacato Cidadão, Esmola, Amola e a regravação do rei É
Proibido Fumar; Em 1996, a banda bateu recorde de vendas com o cd “Samba Poconé”, atingindo 1,8 milhão de
cópias vendidas, e a música Garota Nacional estourou no país inteiro.
• Em Recife, surgiu o movimento “mangue beat”, com bandas como Chico Science & Nação Zumbi e Mundo Livre
S/A, que apresentavam uma mistura de maracatu e música pop. No Rio de Janeiro, em 1993, Gabriel O
Pensador, surgia no cenário musical com rap´s como o rap do Playboy, Loira Burra, To Feliz Matei o Presidente.
Os Titãs antes de mergulharem no acústico MTV e em releituras musicais, lançaram o selo “Banguela” dentro
da gravadora WEA, com o propósito de lançar novos talentos, deste projeto surgiram os Raimundos e o
primeiro cd do Mundo Livre.
• O Rock pesado ficou por conta da banda Planet Hemp, liderada por Marcelo D2, hoje em carreira solo, e
Bnegão, a banda foi perseguida pela justiça por fazer músicas sobre usuários de drogas. Em 1995, os Mamonas
Assassinas estouraram em todo país trazendo um rock lúdico juvenil, venderam 2,6 milhões de discos, os hits
Vira Vira, Pelados em Santos e Robocop Gay tocavam em todas as rádios. Nesta década ainda surgiram o Jota
Quest, Patofu, O Rappa, Los Hermanos e outros artistas que fizeram a fusão do rock-reggae-mpb.
• Skank
• Jquest
• Raimundos
• Pato fu
• Mamonas Assassinas
O Manguebeat surgiu em Recife na década de 90, e
mistura o maracatu e o côco com rock, hip
hop, funk e música eletrônica.
O movimento tem como principais críticas o abandono
econômico-social do mangue, da desigualdade de Recife
(não apenas desta, sendo apenas um reflexo do descaso
do Estado fora do eixo Rio-São Paulo).
Apesar de ter sido inventado já na década de 1970 pelo
guitarrista Robertinho de Recife, o Manguebeat tem como
ícone o músico Chico Science, ex - vocalista, da banda
Nação Zumbi, e idealizador do rótulo mangue, sendo seu
principal divulgador das ideias, ritmos e contestações.
Outro grande responsável pelo crescimento desse
movimento foi Fred 04, vocalista da banda Mundo Livre
S/A e autor do primeiro manifesto do Mangue de 1992,
intitulado "Caranguejos com cérebro".
O Manguebeat influenciou muitas bandas de
Pernambuco e do Brasil, sendo o principal motor para
Recife voltar a ser um centro musical, e permanecer com
esse título até hoje.
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
MANGUEBEAT
Chico Science
Imagem: Marcus RG / Estátua de Chico Science (Recife
- Pernambuco - Brasil). / Creative Commons Attribution
2.0 Generic license
Imagem: Nação Zumbi @
Maquinária / Primeiro dia de
shows do Festival
Maquinária a banda Nação
Zumbi abriu o palco
principal./ Creative
Commons - Atribuição 2.0
Genérica
Nação Zumbi
O Axé Music surgiu no estado da Bahia no início da década de 90 durante as
manifestações populares do Carnaval de Salvador, misturando frevo pernambucano,
ritmos afro-brasileiros, reggae, merengue e outros ritmos afro-latinos.
O termo "axé" vem de uma saudação religiosa usada no candomblé e na umbanda,
que significa energia positiva, sendo anexada à palavra em inglês music pelo jornalista
Hagamenon Brito.
Muitos músicos baianos ganharam notoriedade no Axé Music, dentre eles podemos
citar, Daniela Mercury, Margareth Menezes e Netinho, além das bandas Terra Samba
e Araketu.
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
AXÉ MUSIC
Margareth Menezes
Imagem: TV Brasil / Cantora
brasileira Margareth Menezes
em imagem do acervo da TV
Brasil / Creative Commons -
Atribuição 3.0 Brasil
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
PAGODE
O pagode se originou no Rio de Janeiro, a partir da cena musical do samba dos
fundos de quintais, muito comuns no subúrbio da cidade.
No início, o pagode não era exatamente um gênero musical, no entanto, na década
de 90 com o advento de diversos grupos que se auto intitulavam “grupos de pagode”,
a exemplo de Raça Negra, Molejo e Art Popular, o nome ganhou repercussão nacional,
figurando hoje como um desdobramento do samba.
O termo pagode era dado às festas que aconteciam nas senzalas e acabou tornando-
se depois sinônimo de qualquer festa regada a alegria, bebida e cantoria.
A música sertaneja surgiu em 1929, no entanto, foi nas
décadas de 80/90 com o aparecimento de duplas como
Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leoanardo, Zezé di Camargo e
Luciano e João Paulo e Daniel que ela ganhou repercussão
nacional, arrebatando milhões de fãs.
Por causa das transformações pelas quais esse gênero
musical passou, costuma-se dividi-lo em três momentos.
O primeiro faz referência ao seu início no meio rural
paulista e no sul e triângulo mineiro, surgindo também no
sudeste goiano e mato-grossense. Destacaram-se nessa fase
dulplas como Tonico e Tinoco, Milionário e José Rico, Sérgio
Reis, dentre outros.
O segundo momento foi a fase da comercialização do
gênero, fase em que pessoas do país todo se renderam a musica
sertaneja.
No entanto, o momento atual da música sertaneja
despertou uma nova eclosão na música brasileira. Renomeado
de Sertanejo Universitário, revelou nomes como Luan Santana
e Michel Teló,o último exportou a música “ai se eu te pego”
para vários países, a qual virou hit internacional.
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
SERTANEJO
Chitãozinho e Xororó
Michel Teló
Imagem:IgorDuarte/Michel
TelóemItabuna-SP,Brasil./
CreativeCommonsAttribution-
ShareAlike2.0Generic
Imagem: Sérgio Savarese da cidade de
São Paulo / Ipiranga, Brasil /
www.saladageral.blogger.com.br/ Creative
Commons Attribution-Share Alike 2.0
Generic
Os gêneros musicais brasileiros são diversos, existem outros movimentos,
como o hip hop, o arrocha, a lambada, o brega, o tecnobrega, o carimbó, etc.
Por sermos um país de dimensões continentais e dividido em regiões, cada
região vai apresentar sua música, sua cultura...
Somos um só povo, porém diferentes!
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
Você pode ouvir os artistas aqui citados acessando o link:
http://www.radio.uol.com.br
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
http://www.mpbnet.com.br
http://www.chicobuarque.com.br/
http://www.caetanoveloso.com.br/
http://www.uol.com.br/tropicalia/
http://www.gilbertogil.com.br/
http://www.bossanova.mus.br/
http://www.viniciusdemoraes.com.br/
http://www.tomjobim.com.br/
http://osmutantes.com
REFERÊNCIAS
http://www.portaledumusicalcp2.mus.br/historiamusica/Ritmos_e_Generos_Nacionais/ritmos_
e_generos_nacionais.htm <acessado em 12/05/2014>
http://pt.wikipedia.org/wiki/Maracatu_Na%C3%A7%C3%A3o <acessado em 13/05/2014>
http://maracatu.org.br/o-maracatu/outros-tipos-de-maracatu/ <acessado em 13/05/2014>
http://pt.wikipedia.org/wiki/Frevo <acessado em 13/05/2014>
http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/index.php?
option=com_content&view=article&id=519&Itemid=182 <acessado em 13/05/2014>
http://www.viagemdeferias.com/recife/cultura/coco-de-roda.php <acessado em 15/05/2014>
http://pt.wikipedia.org/wiki/Manguebeat <acessado em 16/05/2014>
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ax%C3%A9_music / <acessado em16/05/2014>
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pagode_(estilo_musical <acessado em 16/05/2014>
Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
Musica brasileira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A História da Música
A História da MúsicaA História da Música
A História da Música
Meire Falco
 
Semana de Arte Moderna 1922
Semana de Arte Moderna 1922Semana de Arte Moderna 1922
Semana de Arte Moderna 1922
seixasmarianas
 
Semana de arte moderna
Semana de arte modernaSemana de arte moderna
Semana de arte moderna
Lucas Nascimento
 
Estilos Musicais
Estilos MusicaisEstilos Musicais
Estilos Musicais
Marilia
 
História da Música no Brasil
História da Música no BrasilHistória da Música no Brasil
História da Música no Brasil
Leonardo Brum
 
Artes Visuais
Artes VisuaisArtes Visuais
Artes Visuais
Júnior Maciel
 
Dança
DançaDança
Teatro brasileiro
Teatro brasileiroTeatro brasileiro
Teatro brasileiro
VIVIAN TROMBINI
 
Tropicalismo
TropicalismoTropicalismo
Tropicalismo
Junior Onildo
 
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)  TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
Wellinton Augusto
 
Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..
guesta61019
 
O que é arte?!
O que é arte?!O que é arte?!
O que é arte?!
Mary Lopes
 
Arte Indígena Brasileira
Arte Indígena BrasileiraArte Indígena Brasileira
Arte Indígena Brasileira
Andrea Dressler
 
Samba
SambaSamba
Os vários tipos de teatro
Os vários tipos de teatroOs vários tipos de teatro
Os vários tipos de teatro
Ana Beatriz Cargnin
 
Arte pre historia
Arte pre historiaArte pre historia
Arte pre historia
Aline Raposo
 
História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
Jaiza Nobre
 
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIASLITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
Amelia Barros
 
Teatro brasileiro
Teatro brasileiroTeatro brasileiro
Teatro brasileiro
Taís Ferreira
 
Samba e a mpb
Samba e a mpbSamba e a mpb
Samba e a mpb
Italo Colares
 

Mais procurados (20)

A História da Música
A História da MúsicaA História da Música
A História da Música
 
Semana de Arte Moderna 1922
Semana de Arte Moderna 1922Semana de Arte Moderna 1922
Semana de Arte Moderna 1922
 
Semana de arte moderna
Semana de arte modernaSemana de arte moderna
Semana de arte moderna
 
Estilos Musicais
Estilos MusicaisEstilos Musicais
Estilos Musicais
 
História da Música no Brasil
História da Música no BrasilHistória da Música no Brasil
História da Música no Brasil
 
Artes Visuais
Artes VisuaisArtes Visuais
Artes Visuais
 
Dança
DançaDança
Dança
 
Teatro brasileiro
Teatro brasileiroTeatro brasileiro
Teatro brasileiro
 
Tropicalismo
TropicalismoTropicalismo
Tropicalismo
 
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)  TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
 
Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..Arcadismo[1]..
Arcadismo[1]..
 
O que é arte?!
O que é arte?!O que é arte?!
O que é arte?!
 
Arte Indígena Brasileira
Arte Indígena BrasileiraArte Indígena Brasileira
Arte Indígena Brasileira
 
Samba
SambaSamba
Samba
 
Os vários tipos de teatro
Os vários tipos de teatroOs vários tipos de teatro
Os vários tipos de teatro
 
Arte pre historia
Arte pre historiaArte pre historia
Arte pre historia
 
História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
 
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIASLITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
 
Teatro brasileiro
Teatro brasileiroTeatro brasileiro
Teatro brasileiro
 
Samba e a mpb
Samba e a mpbSamba e a mpb
Samba e a mpb
 

Semelhante a Musica brasileira

histmusicabras-21maio-140528150704-phpapp02.pptx
histmusicabras-21maio-140528150704-phpapp02.pptxhistmusicabras-21maio-140528150704-phpapp02.pptx
histmusicabras-21maio-140528150704-phpapp02.pptx
MariaMarques385773
 
Roteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
Roteiro de estudo ARTE - Ensino FundamentalRoteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
Roteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
VALDOMIRO PEREIRA DE PEREIRA DE SOUZA JUNIOR
 
Origem dos generos musicais
Origem dos generos musicaisOrigem dos generos musicais
Origem dos generos musicais
Eralda Cruz
 
Música estilo musical
Música   estilo musicalMúsica   estilo musical
Música estilo musical
Jéssica Cristina
 
MÚSICA – Gêneros e movimentos diversos da música brasileira.ppt
MÚSICA – Gêneros e movimentos diversos da música brasileira.pptMÚSICA – Gêneros e movimentos diversos da música brasileira.ppt
MÚSICA – Gêneros e movimentos diversos da música brasileira.ppt
MariaMarques385773
 
MÚSICA – Gêneros e movimentos diversos da música brasileira.ppt
MÚSICA – Gêneros e movimentos diversos da música brasileira.pptMÚSICA – Gêneros e movimentos diversos da música brasileira.ppt
MÚSICA – Gêneros e movimentos diversos da música brasileira.ppt
FernandaBorges359180
 
A Evolução dos Ritmos Musicais
A Evolução dos Ritmos Musicais A Evolução dos Ritmos Musicais
A Evolução dos Ritmos Musicais
eercavalcanti
 
GENEROS.pptx
GENEROS.pptxGENEROS.pptx
GENEROS.pptx
AndreJose15
 
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
MiriamCamily
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Junior Ribeiro
 
SAMBA- TURMA 3003
SAMBA- TURMA 3003SAMBA- TURMA 3003
SAMBA- TURMA 3003
portomariana
 
Musica urbana
Musica urbana Musica urbana
Musica urbana
Érica do Vale
 
Bossa nova
Bossa novaBossa nova
Bossa nova
juliana fiebig
 
Mpb
MpbMpb
Música brasileira
Música brasileiraMúsica brasileira
Música brasileira
Di-Milhomem
 
Vanguardas artísticas e Musica no Brasil nos anos 50 e 60 - Bossa Nova e Jov...
Vanguardas artísticas  e Musica no Brasil nos anos 50 e 60 - Bossa Nova e Jov...Vanguardas artísticas  e Musica no Brasil nos anos 50 e 60 - Bossa Nova e Jov...
Vanguardas artísticas e Musica no Brasil nos anos 50 e 60 - Bossa Nova e Jov...
JanilsonNascimento4
 
Historia dos ritmos
Historia dos ritmosHistoria dos ritmos
Historia dos ritmos
uzina musical
 
Música Brasil
Música BrasilMúsica Brasil
Repertório Palácio Foz, Sala dos Espelhos, 14 de outubro de 2013, às 18h00.
Repertório Palácio Foz, Sala dos Espelhos, 14 de outubro de 2013, às 18h00.Repertório Palácio Foz, Sala dos Espelhos, 14 de outubro de 2013, às 18h00.
Repertório Palácio Foz, Sala dos Espelhos, 14 de outubro de 2013, às 18h00.
Marcia Kaiser
 
Breve história da mpb 2012
Breve história da mpb 2012Breve história da mpb 2012
Breve história da mpb 2012
vivianccarvalho
 

Semelhante a Musica brasileira (20)

histmusicabras-21maio-140528150704-phpapp02.pptx
histmusicabras-21maio-140528150704-phpapp02.pptxhistmusicabras-21maio-140528150704-phpapp02.pptx
histmusicabras-21maio-140528150704-phpapp02.pptx
 
Roteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
Roteiro de estudo ARTE - Ensino FundamentalRoteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
Roteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
 
Origem dos generos musicais
Origem dos generos musicaisOrigem dos generos musicais
Origem dos generos musicais
 
Música estilo musical
Música   estilo musicalMúsica   estilo musical
Música estilo musical
 
MÚSICA – Gêneros e movimentos diversos da música brasileira.ppt
MÚSICA – Gêneros e movimentos diversos da música brasileira.pptMÚSICA – Gêneros e movimentos diversos da música brasileira.ppt
MÚSICA – Gêneros e movimentos diversos da música brasileira.ppt
 
MÚSICA – Gêneros e movimentos diversos da música brasileira.ppt
MÚSICA – Gêneros e movimentos diversos da música brasileira.pptMÚSICA – Gêneros e movimentos diversos da música brasileira.ppt
MÚSICA – Gêneros e movimentos diversos da música brasileira.ppt
 
A Evolução dos Ritmos Musicais
A Evolução dos Ritmos Musicais A Evolução dos Ritmos Musicais
A Evolução dos Ritmos Musicais
 
GENEROS.pptx
GENEROS.pptxGENEROS.pptx
GENEROS.pptx
 
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
SAMBA- TURMA 3003
SAMBA- TURMA 3003SAMBA- TURMA 3003
SAMBA- TURMA 3003
 
Musica urbana
Musica urbana Musica urbana
Musica urbana
 
Bossa nova
Bossa novaBossa nova
Bossa nova
 
Mpb
MpbMpb
Mpb
 
Música brasileira
Música brasileiraMúsica brasileira
Música brasileira
 
Vanguardas artísticas e Musica no Brasil nos anos 50 e 60 - Bossa Nova e Jov...
Vanguardas artísticas  e Musica no Brasil nos anos 50 e 60 - Bossa Nova e Jov...Vanguardas artísticas  e Musica no Brasil nos anos 50 e 60 - Bossa Nova e Jov...
Vanguardas artísticas e Musica no Brasil nos anos 50 e 60 - Bossa Nova e Jov...
 
Historia dos ritmos
Historia dos ritmosHistoria dos ritmos
Historia dos ritmos
 
Música Brasil
Música BrasilMúsica Brasil
Música Brasil
 
Repertório Palácio Foz, Sala dos Espelhos, 14 de outubro de 2013, às 18h00.
Repertório Palácio Foz, Sala dos Espelhos, 14 de outubro de 2013, às 18h00.Repertório Palácio Foz, Sala dos Espelhos, 14 de outubro de 2013, às 18h00.
Repertório Palácio Foz, Sala dos Espelhos, 14 de outubro de 2013, às 18h00.
 
Breve história da mpb 2012
Breve história da mpb 2012Breve história da mpb 2012
Breve história da mpb 2012
 

Mais de VIVIAN TROMBINI

PAS UEM - 1º ANO
PAS UEM - 1º ANOPAS UEM - 1º ANO
PAS UEM - 1º ANO
VIVIAN TROMBINI
 
CARTAS - UEM - PAS 2
CARTAS - UEM - PAS 2CARTAS - UEM - PAS 2
CARTAS - UEM - PAS 2
VIVIAN TROMBINI
 
CARTAS - UEM - PAS
CARTAS - UEM  - PASCARTAS - UEM  - PAS
CARTAS - UEM - PAS
VIVIAN TROMBINI
 
Teatro brasileiro
Teatro brasileiroTeatro brasileiro
Teatro brasileiro
VIVIAN TROMBINI
 
Revisão de literatura - UEM - 2017
Revisão de literatura - UEM - 2017Revisão de literatura - UEM - 2017
Revisão de literatura - UEM - 2017
VIVIAN TROMBINI
 
VANGUARDAS EUROPEIAS
VANGUARDAS EUROPEIASVANGUARDAS EUROPEIAS
VANGUARDAS EUROPEIAS
VIVIAN TROMBINI
 
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEADANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
VIVIAN TROMBINI
 
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃODANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
VIVIAN TROMBINI
 
GÊNEROS LITERÁRIOS
GÊNEROS LITERÁRIOSGÊNEROS LITERÁRIOS
GÊNEROS LITERÁRIOS
VIVIAN TROMBINI
 
Resumo
ResumoResumo
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAISARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
VIVIAN TROMBINI
 
Dissertação
DissertaçãoDissertação
Dissertação
VIVIAN TROMBINI
 
Redação - UEM - 2016 - inverno
Redação - UEM - 2016 - invernoRedação - UEM - 2016 - inverno
Redação - UEM - 2016 - inverno
VIVIAN TROMBINI
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
VIVIAN TROMBINI
 
Revisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEMRevisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEM
VIVIAN TROMBINI
 
Memórias postumas de brás cubas
Memórias postumas de brás cubasMemórias postumas de brás cubas
Memórias postumas de brás cubas
VIVIAN TROMBINI
 
AULA 5 - ARTE - 1º E.M
AULA 5 - ARTE - 1º E.MAULA 5 - ARTE - 1º E.M
AULA 5 - ARTE - 1º E.M
VIVIAN TROMBINI
 
AULA 4 - ARTE - 1º E.M
AULA 4 - ARTE - 1º E.MAULA 4 - ARTE - 1º E.M
AULA 4 - ARTE - 1º E.M
VIVIAN TROMBINI
 
AULA 3 - ARTE - 1º E.M
AULA 3 - ARTE - 1º E.MAULA 3 - ARTE - 1º E.M
AULA 3 - ARTE - 1º E.M
VIVIAN TROMBINI
 
AULA 2 - ARTE - 1º E.M
AULA 2 - ARTE - 1º E.MAULA 2 - ARTE - 1º E.M
AULA 2 - ARTE - 1º E.M
VIVIAN TROMBINI
 

Mais de VIVIAN TROMBINI (20)

PAS UEM - 1º ANO
PAS UEM - 1º ANOPAS UEM - 1º ANO
PAS UEM - 1º ANO
 
CARTAS - UEM - PAS 2
CARTAS - UEM - PAS 2CARTAS - UEM - PAS 2
CARTAS - UEM - PAS 2
 
CARTAS - UEM - PAS
CARTAS - UEM  - PASCARTAS - UEM  - PAS
CARTAS - UEM - PAS
 
Teatro brasileiro
Teatro brasileiroTeatro brasileiro
Teatro brasileiro
 
Revisão de literatura - UEM - 2017
Revisão de literatura - UEM - 2017Revisão de literatura - UEM - 2017
Revisão de literatura - UEM - 2017
 
VANGUARDAS EUROPEIAS
VANGUARDAS EUROPEIASVANGUARDAS EUROPEIAS
VANGUARDAS EUROPEIAS
 
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEADANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
 
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃODANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
 
GÊNEROS LITERÁRIOS
GÊNEROS LITERÁRIOSGÊNEROS LITERÁRIOS
GÊNEROS LITERÁRIOS
 
Resumo
ResumoResumo
Resumo
 
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAISARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
 
Dissertação
DissertaçãoDissertação
Dissertação
 
Redação - UEM - 2016 - inverno
Redação - UEM - 2016 - invernoRedação - UEM - 2016 - inverno
Redação - UEM - 2016 - inverno
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
 
Revisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEMRevisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEM
 
Memórias postumas de brás cubas
Memórias postumas de brás cubasMemórias postumas de brás cubas
Memórias postumas de brás cubas
 
AULA 5 - ARTE - 1º E.M
AULA 5 - ARTE - 1º E.MAULA 5 - ARTE - 1º E.M
AULA 5 - ARTE - 1º E.M
 
AULA 4 - ARTE - 1º E.M
AULA 4 - ARTE - 1º E.MAULA 4 - ARTE - 1º E.M
AULA 4 - ARTE - 1º E.M
 
AULA 3 - ARTE - 1º E.M
AULA 3 - ARTE - 1º E.MAULA 3 - ARTE - 1º E.M
AULA 3 - ARTE - 1º E.M
 
AULA 2 - ARTE - 1º E.M
AULA 2 - ARTE - 1º E.MAULA 2 - ARTE - 1º E.M
AULA 2 - ARTE - 1º E.M
 

Último

Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 

Último (20)

Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 

Musica brasileira

  • 1. Gêneros e movimentos diversos da música brasileira Brasilidade
  • 2. A música brasileira é muito rica e diversa. Nas próximas aulas, iremos estudar os gêneros e movimentos que a compõem! Gêneros e movimentos diversos da música brasileira Imagem: Uploader original era GuusPr em nl.wikipedia / Foto van cavaquinho / GNU Free Documentation License.
  • 3. O INÍCIO DA MÚSICA BRASILEIRA •A música ‘popular’ brasileira surgiu no período colonial, a partir da mistura de vários estilos. •Entre os séculos XVI e XVIII, ouve uma mistura entre as cantigas populares trazidas pelos portugueses, os sons de origem africana, fanfarras militares, músicas religiosas e músicas eruditas europeias. No entanto, é importante ressaltar que os índios, verdadeiros donos da nossa terra, já faziam música aqui, e contribuíram para o nosso “caldeirão musical” com seus típicos cantos e sons tribais.http://www.suapesquisa.com/mpb/
  • 4. Já nos séculos XVIII e XIX, nas cidades que estavam se desenvolvendo destacaram-se dois ritmos musicais que marcaram a música brasileira: o lundu e a modinha. O lundu, de origem africana, possuía um forte apelo sensual e uma batida rítmica dançante, sendo o primeiro ritmo africano aceito pelos brancos. Ainda hoje, na Ilha de Marajó (Pará) se pratica o Lundu. http://www.suapesquisa.com/mpb/ Gêneros e movimentos diversos da música brasileira MODINHA E O LUNDU O lundu praticado no século XVIII em gravura de Rugendas. Modinha portuguesa.
  • 6. • Modinha por sua vez, de origem portuguesa, trazia a melancolia e falava de amor numa batida calma e erudita.
  • 7. Na segunda metade do século XIX, surge o Choro, também conhecido como Chorinho. É comum relacionarmos a história do Choro com a chegada da Família Real no Brasil em 1808, pois com a corte portuguesa chegaram o piano, o clarinete, a flauta, o bandolim e o cavaquinho, bem como os seus instrumentistas. O Chorinho geralmente era (e é) executado em rodas, chamadas “rodas de choro”, que são reuniões informais onde o chorão (músico) toca suas composições ricas em melodia e às vezes até improvisadas. Alguns músicos dizem que o nome choro vem da sensação de tristeza e melancolia transmitidas pelas notas executadas no violão. http://pt.wikipedia.org/wiki/Choro Gêneros e movimentos diversos da música brasileira O CHORINHO Imagem: Marcus M. Bezerra / Curitiba - Feira do Largo da Ordem - Grupo musical de chorinho / Creative Commons Atribuição-Partilha nos Termos da Mesma Licença 2.5 Genérica
  • 8. Chiquinha Gonzaga e Pixiguinha foram uns dos maiores compositores de Choro, sendo Chiquinha a primeira “chorona”, e compôs em 1899 a música “Abre Alas”, marchinha carnavalesca conhecida em todo o país. Gêneros e movimentos diversos da música brasileira Chiquinha Gonzaga (1847 – 1935)
  • 9. • Pixinguinha, por sua vez, compôs “Carinhoso”, considerado um dos choros mais famoso. Pixinguinha (1897 – 1973)
  • 10. No início do século XX começam a surgir as raízes do que seria o samba, ritmo que nasce da mistura de estilos musicais africanos e brasileiros. Tocado com instrumentos de percussão acompanhados de violão e cavaquinho, o samba conta a vida e o cotidiano de quem mora nas cidades, principalmente das pessoas mais carentes, sendo considerado uma das principais manifestações culturais brasileiras. O termo samba é de origem africana, e temos seu significado ligado às danças típicas desse continente. O samba moderno surgiu na cidade do Rio de Janeiro (meados da década de 30), no entanto recebeu influência do samba já tocado na Bahia e que chegou ao Rio através dos escravos vendidos para trabalhar nas plantações de café. http://www.suapesquisa.com/samba/ Gêneros e movimentos diversos da música brasileira O SAMBA O batuque praticado durante o séc XIX no Brasil. Gravura de Johann Moritz Rugendas. Imagem: Johann Moritz Rugendas (1802–1858) / Johann Moritz Rugendas (Augsburg, 29 de março de 1808 — Weilheim, 29 de maio de 1858) foi um pintor alemão que viajou por todo Brasil durante 1822-1825 e pintou povos e costumes. / domínio público.
  • 11. O samba tomou as ruas e espalhou-se pelo Brasil através da difusão do Rádio. Os principais sambistas que se destacaram nesse período foram Noel Rosa autor de Conversa de Botequim; Cartola de As Rosas Não Falam; Dorival Caymmi de O Que É Que a Baiana Tem?; Ary Barroso, de Aquarela do Brasil; e Adoniran Barbosa, de Trem das Onze. •http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/historia-do-samba/historia-do-samba-6.php Gêneros e movimentos diversos da música brasileira Noel Rosa (1910 – 1937) Cartola (1908 – 1980) Dorival Caymmi (1914 – 2008) Ary Barroso (1903 – 1964)
  • 12. Noel Rosa (1910-1937) • Em 26 anos de vida, deixou nada menos que 228 composições. • Entre as mais conhecidas está Com que roupa?, de 1929, clássico que marca o apogeu do samba carioca e permanece até hoje.
  • 13. Cena do filme : Noel, o poeta da Vila.
  • 14. Ary Barroso (1903-1964) Primeiro compositor brasileiro a ser conhecido e respeitado nos EUA. Aquarela do Brasil, de 1939, chegou a ser cotada para ser hino nacional.
  • 15. Dorival Caymmi (1914 - 2008) • Grande contador da vida de pescadores. O mar, de 1938, é uma obra prima, representante da perfeita junção de letra e melodia. • Seu maior sucesso é O que é que a baiana tem?, de 1939, que também se popularizou na voz de Carmem Miranda.
  • 17. Cartola 1908-1980 Considerado por diversos músicos e críticos como o maior sambista da história da música brasileira, é o fundador da Estação Primeira de Mangueira e autor de As rosas não falam. As rosas não falam (1976) - Cartola Bate outra vez, com esperança o meu coração Pois já vai terminando o verão, enfim ... Volto ao jardim, na certeza que devo chorar Pois bem sei que não queres voltar, para mim ... Queixo-me as rosas, mas que bobagem As rosas não falam Simplesmente as rosas exalam O perfume que roubam de tí, ai ... Devias vir, para ver os meus olhos tristonhos E quem sabe sonhavas meus sonhos, por fim.
  • 18. Adoniran Barbosa (1910 – 1982) • João Rubinato, nome artístico como Adoniran Barbosa, compositor, cantor, humorista e ator brasileiro.
  • 20. Um dos subgêneros originários do samba de maior relevância na nossa música é o samba-canção. Proveniente da já falada modernização do samba carioca, esse estilo musical faz uma releitura mais elaborada da melodia e possui um andamento mais moderado, centrado em temáticas como amor, solidão e na chamada “dor-de-cotovelo”. Destacam-se neste contexto musical: Mayza, Dolores Duran, Nélson Gonçalves, Dalva de Oliveira, e Caubi Peixoto, entre outros. Gêneros e movimentos diversos da música brasileira O SAMBA-CANÇÃO Maysa (1936 – 1977) Dolores Duran (1930 – 1959) Nélson Gonçalves (1919 – 1998) Dalva de Oliveira (1917 – 1972)
  • 21. relembrando: Lundu & modinha Chorinho Gêneros e movimentos diversos da música brasileira Samba Samba-canção
  • 22. Bossa Nova é um gênero musical derivado do samba, porém sofreu também forte influência do jazz americano (EUA). Surgido no final da década de 50 no Rio de Janeiro, a Bossa Nova se tornou um dos movimentos mais influentes da história da música popular brasileira. Conhecida em todo o mundo, teve como principais representantes João Gilberto, Nara Leão, Baden Powell, Vinicius de Moraes e Antônio Carlos Jobim, os dois últimos foram os compositores da segunda canção mais executada no mundo: “Garota de Ipanema”. http://www.slideshare.net/GianGabrielGuglielmelli/msica-brasil-9214924 http://pt.wikipedia.org/wiki/Bossa_Nova Gêneros e movimentos diversos da música brasileira BOSSA NOVA Vinicius de Moraes João Gilberto Nara Leão Baden Powell
  • 23. - eliminação de excessos e economia de recursos; - linguagem coloquial; - mínimo ou quase nenhum efeito emocional. Foi o primeiro movimento com núcleo na música popular que se espraiou por vários setores da sociedade brasileira, fundando um novo modo de ser.
  • 24. Tom Jobim (1927-1994) Maestro de formação erudita e gênio em composições populares, é maior representante da MPB no mundo. Em parceria com Vinícius de Moraes, compôs Chega de Saudade (1958), que estourou na voz de João Gilberto, assim como Desafinado.
  • 26. João Gilberto (1934) Chega de saudade (1959), marco inicial da Bossa Nova.
  • 28. Vinícius de Moraes (1913-1980)
  • 29. Baden Powell•Baden Powell é considerado um dos maiores violonistas de todos os tempos e um dos compositores mais expressivos da nossa música. Criador de um estilo próprio, foi o violonista mais influente de sua geração, tornando-se uma referência entre os violões havidos e a haver. Sua música rompe as barreiras que separam a música erudita da música popular, trazendo consigo as raízes afro- brasileiras e o regional brasileiro.
  • 31. Nara Leão (1942-1989) Dona de uma voz doce e suave, tornou-se a musa da Bossa Nova. Seu apartamento na Av. Atlântica, no Rio de Janeiro, era ponto de encontro dos grandes bossanovistas.
  • 33. Gêneros e movimentos diversos da música brasileira A Jovem Guarda, o Tropicalismo, a MPB, todos beberam na fonte da Bossa Nova. Seus compositores e intérpretes foram revelados nos grandes Festivais de Música Brasileira que aconteceram nos anos 60! Caetano Veloso
  • 34. A Jovem Guarda foi um movimento cultural surgido na década de 1960 que mesclava música, comportamento e moda. Surgida em agosto de 1965, a partir de um programa televisivo exibido pela TV Record, em São Paulo, apresentado pelo cantor e compositor Roberto Carlos, conjuntamente com o também cantor e compositor Erasmo Carlos e da cantora Wanderléa, a Jovem Guarda deu origem a toda uma nova linguagem musical e comportamental no Brasil. Sua alegria e descontração transformaram- na em um dos maiores fenômenos nacionais do século XX. Sua principal influência era o rock and roll do final da década de 1950 e início dos 1960. Grande parte de suas letras tinham temáticas amorosas, adolescentes e açucaradas - algumas das quais, versões de hits do rock britânico e norte-americanos da época. http://pt.wikipedia.org/wiki/Jovem_Guarda Gêneros e movimentos diversos da música brasileira JOVEM GUARDA Roberto Carlos. Programa Jovem Guarda Imagem: Dantadd / Roberto Carlos no início dos anos setenta. / domínio público Imagem: Maurício Cardim / AgênciaFM / Jovem Guarda década de 1960, São Paulo, Brasil / domínio público
  • 37. Tropicalismo ou Movimento tropicalista também surgiu na década de 60. Misturando manifestações tradicionais da cultura brasileira à inovações estéticas radicais, tinha objetivos comportamentais que encontraram ecos em boa parte da sociedade, na época sob o regime militar do final da década. O movimento manifestou-se principalmente na música, tendo como maiores representantes Caetano Veloso, Gilberto Gil, Torquato Neto, Os Mutantes e Tom Zé. No entanto, o tropicalismo também figurou em manifestações artísticas diversas, como as artes plásticas (destaque para a figura de Hélio Oiticica), o cinema (o movimento sofreu influências e influenciou o Cinema novo de Glauber Rocha) e o teatro brasileiro (sobretudo nas peças anárquicas de José Celso Martinez Corrêa). Um dos maiores exemplos do movimento tropicalista foi uma das canções de Caetano Veloso, denominada exatamente de "Tropicália". Gêneros e movimentos diversos da música brasileira TROPICALISMO
  • 38. O mundo na década de 60 Guerra Fria: O mundo polarizado entre socialismo x capitalismo Maio de 68 na França:“É proibido proibir” Revolução Cubana: a América Latina e o desejo de revolução (política , social, moral, estética)
  • 39. A Contracultura: Psicodelia, movimento hippie, amor livre e rock´n´roll Os EUA: A Guerra do Vietnã e a indústria cultural
  • 40. O contexto brasileiro Projeto Nacional Popular para o Brasil, “o país do futuro”: A herança desenvolvimentista e a esperança da revolução cultural brasileira O engajamento político de artistas e intelectuais: A “fé no povo” e o alcance revolucionário da cultura A educação, a arte e o povo: - O Movimento de Cultura Popular em Pernambuco - Paulo Freire e a “Pedagogia do Oprimido” - Teatro de Arena: arte coletiva, popular e cotidiana Início da década de 60 Atores do Teatro de Arena em passeata promocional do espetáculo “O filho do cão” Presidente João Goulart no comício da Central do Brasil, em 13 de março de 1964 A capital Brasília, símbolo do projeto de desenvolvimento para o país
  • 41. O golpe militar de 64: um “balde de água fria” na vanguarda Crise na esquerda O movimento estudantil na luta contra a ditadura 1968 – Ato Institucional nº5: o “segundo golpe” A televisão e a integração nacional A “Censura seletiva” e o investimento estatal na indústria cultural Pós-64 O contexto brasileiro Cid Moreira apresentando o Jornal Nacional Capa do disco do show “Opinião”, com Zé Keti, Nara Leão e João do Vale Estudantes protestam conta a ditadura militar Artistas de mãos dadas em passeata "Contra a censura pela Cultura". Da esquerda para a direita: Tônia Carrero, Eva Wilma, Odete Lara, Norma Benghe e Cacilda Becker
  • 42. Momento x movimento Questionamento da arte Relação com o público Revolução pelo comportamento Manifesto Antropófago: contradições da identidade nacional Cotidianização da política e politização do cotidiano Manifesto Antropófago de Oswald de Andrade (1922) Obra de Hélio Oiticica em homenagem ao bandido Cara de Cavalo Os tropicalistas Tom Zé, Gal Costa, Gilberto Gil, Arnaldo Baptista, Sergio Dias e Rita Lee
  • 43. 1968: Lançamento do álbum Tropicália ou Panis et Circenses (Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tom Zé, Capinam e Torquato Neto, Gal Costa, Nara Leão, Os Mutantes, Rogério Duprat) Na música Capa do disco-manifesto “Tropicália ou Panis et Circenses”, lançado em 1968 Festa de lançamento do disco n o Avenida Danças, em São Paulo. Na foto: Gal Costa, Nara Leão, Rogério Duprat, Caetano Veloso, Gilberto Gil, e os Mutantes
  • 44. “Retocai o céu de anil, bandeirolas no cordão, grande festa em toda a nação Despertai com orações o avanço industrial vem trazer nossa redenção” (Parque Industrial - Tom Zé) “É a mesma dança na sala, no Canecão, na TV, e quem não dança não fala, assiste a tudo e se cala, não vê no meio da sala, as relíquias do Brasil” (Geléia Geral – Gilberto Gil) “É proibido proibir”: Tropicália criticada pela direita e esquerda Diálogo com o “iêiêiê” da Jovem Guarda Deboche do projeto desenvolvimentista Temática do cotidiano “Você precisa tomar um sorvete na lanchonete, andar com a gente, me ver de perto, ouvir, aquela canção do Roberto Baby, baby ...” (Baby – Caetano Veloso) “Mas é isso que é a juventude que diz que quer tomar o poder? (...)Vocês não estão entendendo nada, nada, nada, absolutamente nada. (...) se vocês, em política, forem como são em estética, estamos feitos! (Discurso de Caetano Veloso ao ser vaiado durante o Festival da Canção em 1968)
  • 45. Roupas coloridas, cabelos desgrenhados Gil, Gal e Caetano em Londres, durante o exílio Ocupação dos meios de comunicação de massa Programa “Divino Maravilhoso” apresentado pelos tropicalistas na TV Tupi
  • 46. Principais referências: Capa do disco Sargent Pepper´s Lonely Hearts Club Band do quarteto inglês The Beatles, na qual foi inspirada a capa do disco tropicalistas “Panis et circenses” Carmem Miranda, a “rainha do rádio” João Gilberto, o “pai da Bossa Nova” Woodstock, movimento hippie e amor livre Movimento feminista Jimi Hendrix e a guitarra elétrica
  • 47. Em 60 Hoje Conflito ideológico polarizado entre “capitalismo” e “socialismo” Forte mobilização política e social “Inimigo” definido em lutas específicas regionais e difícil articulação entre as iniciativas locais (ex: países da América Latina na luta contra a ditadura) Busca por uma identidade nacional através da cultura Falta de liberdade de expressão em função da censura exercida pelo regime Busca de uma função social da arte e do posicionamento político do artista Atropofagia (assimilação das referências externas) Referências híbridas: não predominância de um único modelo cultural hegemônico Desencantamento com as instituições representativas (movimento estudantil, Estado, sindicalismos) Iniciativas da população civil articulada em redes com um objetivo comum supranacional (ex: luta contra o aquecimento global) Produção individual de subjetividades como garantia de preservação da identidade coletiva, frente a multiplicidade cultural Meios de comunicação de massa monopolizados em função da “livre concorrência” neoliberal Uso de NTCI em função da democratização da comunicação e do direito à significação Hibridismo (coexistência de diversas referências)
  • 49. A Música Popular Brasileira (mais  conhecida  como MPB) surgiu a partir de 1966 da fusão da Bossa  Nova com a música de raiz brasileira. Como  dissemos  antes,  a  Bossa  Nova  sofreu  influência  do Jazz americano,  enquanto  a  Jovem Guarda e  o  Tropicalismo  incorporaram  em  suas  músicas uma pitada de rock’n roll.   A  MPB  por  sua  vez,  vem  englobar  todas  essas  influências,  mas  também  retorna  a  sonoridade  nascida no nosso país, acrescentando um pouco dos  gêneros até aqui estudados, como o Baião, o Choro,  dentre outros.  A  sigla  MPB  nasceu  da  luta  contra  a  ditadura militar, pois foi nesse movimento que vários artistas se uniram em repúdio ao golpe. Dentre  esses  artistas  podemos  citar  Chico Buarque, Elis Regina, Clara Nunes, Geraldo Vandré, e  os já citados  Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa,  Maria Bethania,  além  dos  pernambucanos  Geraldo Azevedo e Alceu Valença. MPB Gêneros e movimentos diversos da música brasileira Chico Buarque Bethania Elis Regina Alceu Valença Imagem: CPFL Cultura / Chico Buarque recebendo o seu prêmio de melhor livro na 5º edição do prêmio BRAVO! Prime de Cultura em 2009. / Creative Commons - Atribuição 2.0 Genérica Imagem: TV Brasil / Cantora brasileira Elis Regina em imagem do acervo da TV Brasil. / Creative Commons - Atribuição 3.0 Brasil Imagem: Heinrich Klaffs / Maria Bethania / Creative Commons - Atribuição - Partilha nos Mesmos Termos 1.0 Genérica Imagem: Thales123 / Alceu valença em serra talhada - pe / GNU Free Documentation License
  • 50. Chico Buarque Em 1966, com A Banda, divide o 1º lugar do Festival da Record com Jair Rodrigues, que interpretava Disparada, de Geraldo Vandré. Também tem inúmeras canções de protesto, como Apesar de Você, de 1970. Em 1976, ao lado de Milton Nascimento, cantou O que será.
  • 51. Caetano Veloso Maior nome do Tropicalismo. Provocador, inconseqüente, excêntrico, ele sempre se posicionou diante dos problemas sociais do Brasil de maneira clara e objetiva Alegria, alegria é de 1967. Tropicália é de 1968 Sampa é de 1978.
  • 54. Elis Regina (1945 -1982) Elis Regina Carvalho Costa, mais conhecida como "Elis Regina", foi uma famosa cantora e compositora Brasileira, a qual nasceu na cidade de Porto Alegre, capital no Rio Grande do Sul, em 17 de Março de 1945, onde começou sua carreira como cantora aos onze anos de idade em um programa de rádio. Sempre engajada politicamente, Elis participou de uma série de movimentos de renovação política e cultural brasileira, com voz ativa da campanha pela Anistia de exilados brasileiros. O despertar de uma postura artística engajada e com excelente repercussão acompanharia toda a carreira, sendo enfatizada por interpretações consagradas de O bêbado e a equilibrista (João Bosco e Aldir Blanc), a qual vibrava como o hino da anistia.
  • 56. Milton Nascimento (1942) Cantor e compositor brasileiro, reconhecido mundialmente como um dos mais influentes e talentosos cantores e compositores da Música Popular
  • 57. Gilberto Gil (1942) Forte nome do Tropicalismo e das canções de protesto contra a ditadura. Domingo do Parque (tropicalista) é de 1967. Aquele Abraço, homenagem aos companheiros exilados, é de 1969.
  • 59. Geraldo Vandré Causou impacto com Pra não dizer que não falei das flores em 1968, no III Festival Internacional da Canção. Sentiu na pele a força e o terror da ditadura, sendo torturado pelos militares.
  • 61. Atividade Diversificada – 2 trimestre • Cada turma será dividida em 7 grupos (cada grupo com 7 ou 8 integrantes ) • Cada grupo ficará responsável por um gênero musical, do qual realizará pesquisa de conteúdo e preparará apresentação multimídia em Power point (modelo já apresentado em sala). Este deverá apresentar conteúdo escrito e áudio visual bem como breve biografia dos artistas comentados. • Tempo de apresentação 10 minutos. • O grupo deverá indicar por escrito ao professor a função de cada aluno no processo do trabalho (pesquisa, elaboração do material, apresentação) • Deverá ser entregue o power point impresso (14/7) – 3,0 pontos
  • 62. Cronograma • 26/5 – apresentação da atividade em sala • 2/6 – laboratório de informática • 9/6 – laboratório de informática • 14/7 – entrega do PPT (3 pontos), ajustes finais, ensaio • 21/7 – apresentações em sala(7 pontos) • 28/7 – apresentações em sala(7 pontos)
  • 63. Temas para pesquisa • Pop rock anos 80 • Pop rock anos 90 • Manguebeat • Axé music • Pagode • Sertanejo • Outros movimentos
  • 64. O Pop Rock brasileiro, surgiu na década de 80. O BRock, apelidado por Nelson Motta (produtor musical), é caracterizado por influências variadas, indo do new wave, passando pelo punk e o por artistas da MPB da década de 70, como Secos e Molhados e Raul Seixas. Ainda assim, em alguns casos, tomou por referência ritmos como o reggae e a soul music. Suas letras falam na maioria das vezes sobre amores perdidos ou bem sucedidos, não deixando de abordar, é claro, algumas temáticas sociais. Muitas bandas se destacaram nesse período, dentre elas, podemos citar a Blitz, Barão Vermelho, Legião Urbana, Kid Abelha, Titãs, Ultraje a Rigor e Engenheiros do Hawaii, capital inicial, plebe rude, nenhum de nós Gêneros e movimentos diversos da música brasileira ROCK NACIONAL (POP ROCK) http://pt.scribd.com/doc/53285415/9ano-00-Apostila-completa Barão vermelho Legião Urbana Engenheiros do Hawaii Imagem: FernandoHenrique1991 / Roberto Frejat e Rodrigo Santos, ambos integrantes da banda Barão Vermelho se apresentando em show de carreira solo do Rodrigo. / domínio público Imagem: Foto Divulgação / Brasília - Renato Russo, vocalista da banda Legião Urbana, conversa com Vladimir Carvalho, diretor do documentário Rock Brasília - Era de Ouro, que exibirá cenas gravadas pelo cineasta na década de 1980. / Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil Imagem: David Thomaz e Daniel Somekawa / Humberto Gessinger durante show em Umuarama - PR. / domínio público
  • 65. Pop rock anos 90• No início da década de 90, a MTV chegava oficialmente ao nosso país trazendo clipes e shows de astros da música estrangeira e veiculando clipes de artistas brasileiros já consagrados como Caetano Veloso, Marina, Ed Mota e das grandes bandas sobreviventes dos anos 80. Porém durante esta mesma década, o pop rock nacional continuou efervescendo sua criatividade, apesar de um mercado mais escasso em comparação às três décadas anteriores. Em 1992, uma banda de reggae mineiro lançou um cd independente intitulado “Skank”, o trabalho era tão bom que a Sony relançou o disco; em 1995, o segundo trabalho da banda Calango atingiu 1,2 milhão de cópias vendidas com músicas Te Ver, Jackie Tequila, Pacato Cidadão, Esmola, Amola e a regravação do rei É Proibido Fumar; Em 1996, a banda bateu recorde de vendas com o cd “Samba Poconé”, atingindo 1,8 milhão de cópias vendidas, e a música Garota Nacional estourou no país inteiro. • Em Recife, surgiu o movimento “mangue beat”, com bandas como Chico Science & Nação Zumbi e Mundo Livre S/A, que apresentavam uma mistura de maracatu e música pop. No Rio de Janeiro, em 1993, Gabriel O Pensador, surgia no cenário musical com rap´s como o rap do Playboy, Loira Burra, To Feliz Matei o Presidente. Os Titãs antes de mergulharem no acústico MTV e em releituras musicais, lançaram o selo “Banguela” dentro da gravadora WEA, com o propósito de lançar novos talentos, deste projeto surgiram os Raimundos e o primeiro cd do Mundo Livre. • O Rock pesado ficou por conta da banda Planet Hemp, liderada por Marcelo D2, hoje em carreira solo, e Bnegão, a banda foi perseguida pela justiça por fazer músicas sobre usuários de drogas. Em 1995, os Mamonas Assassinas estouraram em todo país trazendo um rock lúdico juvenil, venderam 2,6 milhões de discos, os hits Vira Vira, Pelados em Santos e Robocop Gay tocavam em todas as rádios. Nesta década ainda surgiram o Jota Quest, Patofu, O Rappa, Los Hermanos e outros artistas que fizeram a fusão do rock-reggae-mpb.
  • 66. • Skank • Jquest • Raimundos • Pato fu • Mamonas Assassinas
  • 67. O Manguebeat surgiu em Recife na década de 90, e mistura o maracatu e o côco com rock, hip hop, funk e música eletrônica. O movimento tem como principais críticas o abandono econômico-social do mangue, da desigualdade de Recife (não apenas desta, sendo apenas um reflexo do descaso do Estado fora do eixo Rio-São Paulo). Apesar de ter sido inventado já na década de 1970 pelo guitarrista Robertinho de Recife, o Manguebeat tem como ícone o músico Chico Science, ex - vocalista, da banda Nação Zumbi, e idealizador do rótulo mangue, sendo seu principal divulgador das ideias, ritmos e contestações. Outro grande responsável pelo crescimento desse movimento foi Fred 04, vocalista da banda Mundo Livre S/A e autor do primeiro manifesto do Mangue de 1992, intitulado "Caranguejos com cérebro". O Manguebeat influenciou muitas bandas de Pernambuco e do Brasil, sendo o principal motor para Recife voltar a ser um centro musical, e permanecer com esse título até hoje. Gêneros e movimentos diversos da música brasileira MANGUEBEAT Chico Science Imagem: Marcus RG / Estátua de Chico Science (Recife - Pernambuco - Brasil). / Creative Commons Attribution 2.0 Generic license Imagem: Nação Zumbi @ Maquinária / Primeiro dia de shows do Festival Maquinária a banda Nação Zumbi abriu o palco principal./ Creative Commons - Atribuição 2.0 Genérica Nação Zumbi
  • 68. O Axé Music surgiu no estado da Bahia no início da década de 90 durante as manifestações populares do Carnaval de Salvador, misturando frevo pernambucano, ritmos afro-brasileiros, reggae, merengue e outros ritmos afro-latinos. O termo "axé" vem de uma saudação religiosa usada no candomblé e na umbanda, que significa energia positiva, sendo anexada à palavra em inglês music pelo jornalista Hagamenon Brito. Muitos músicos baianos ganharam notoriedade no Axé Music, dentre eles podemos citar, Daniela Mercury, Margareth Menezes e Netinho, além das bandas Terra Samba e Araketu. Gêneros e movimentos diversos da música brasileira AXÉ MUSIC Margareth Menezes Imagem: TV Brasil / Cantora brasileira Margareth Menezes em imagem do acervo da TV Brasil / Creative Commons - Atribuição 3.0 Brasil
  • 69. Gêneros e movimentos diversos da música brasileira PAGODE O pagode se originou no Rio de Janeiro, a partir da cena musical do samba dos fundos de quintais, muito comuns no subúrbio da cidade. No início, o pagode não era exatamente um gênero musical, no entanto, na década de 90 com o advento de diversos grupos que se auto intitulavam “grupos de pagode”, a exemplo de Raça Negra, Molejo e Art Popular, o nome ganhou repercussão nacional, figurando hoje como um desdobramento do samba. O termo pagode era dado às festas que aconteciam nas senzalas e acabou tornando- se depois sinônimo de qualquer festa regada a alegria, bebida e cantoria.
  • 70. A música sertaneja surgiu em 1929, no entanto, foi nas décadas de 80/90 com o aparecimento de duplas como Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leoanardo, Zezé di Camargo e Luciano e João Paulo e Daniel que ela ganhou repercussão nacional, arrebatando milhões de fãs. Por causa das transformações pelas quais esse gênero musical passou, costuma-se dividi-lo em três momentos. O primeiro faz referência ao seu início no meio rural paulista e no sul e triângulo mineiro, surgindo também no sudeste goiano e mato-grossense. Destacaram-se nessa fase dulplas como Tonico e Tinoco, Milionário e José Rico, Sérgio Reis, dentre outros. O segundo momento foi a fase da comercialização do gênero, fase em que pessoas do país todo se renderam a musica sertaneja. No entanto, o momento atual da música sertaneja despertou uma nova eclosão na música brasileira. Renomeado de Sertanejo Universitário, revelou nomes como Luan Santana e Michel Teló,o último exportou a música “ai se eu te pego” para vários países, a qual virou hit internacional. Gêneros e movimentos diversos da música brasileira SERTANEJO Chitãozinho e Xororó Michel Teló Imagem:IgorDuarte/Michel TelóemItabuna-SP,Brasil./ CreativeCommonsAttribution- ShareAlike2.0Generic Imagem: Sérgio Savarese da cidade de São Paulo / Ipiranga, Brasil / www.saladageral.blogger.com.br/ Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0 Generic
  • 71. Os gêneros musicais brasileiros são diversos, existem outros movimentos, como o hip hop, o arrocha, a lambada, o brega, o tecnobrega, o carimbó, etc. Por sermos um país de dimensões continentais e dividido em regiões, cada região vai apresentar sua música, sua cultura... Somos um só povo, porém diferentes! Gêneros e movimentos diversos da música brasileira
  • 72. Você pode ouvir os artistas aqui citados acessando o link: http://www.radio.uol.com.br Gêneros e movimentos diversos da música brasileira http://www.mpbnet.com.br http://www.chicobuarque.com.br/ http://www.caetanoveloso.com.br/ http://www.uol.com.br/tropicalia/ http://www.gilbertogil.com.br/ http://www.bossanova.mus.br/ http://www.viniciusdemoraes.com.br/ http://www.tomjobim.com.br/ http://osmutantes.com
  • 73. REFERÊNCIAS http://www.portaledumusicalcp2.mus.br/historiamusica/Ritmos_e_Generos_Nacionais/ritmos_ e_generos_nacionais.htm <acessado em 12/05/2014> http://pt.wikipedia.org/wiki/Maracatu_Na%C3%A7%C3%A3o <acessado em 13/05/2014> http://maracatu.org.br/o-maracatu/outros-tipos-de-maracatu/ <acessado em 13/05/2014> http://pt.wikipedia.org/wiki/Frevo <acessado em 13/05/2014> http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/index.php? option=com_content&view=article&id=519&Itemid=182 <acessado em 13/05/2014> http://www.viagemdeferias.com/recife/cultura/coco-de-roda.php <acessado em 15/05/2014> http://pt.wikipedia.org/wiki/Manguebeat <acessado em 16/05/2014> http://pt.wikipedia.org/wiki/Ax%C3%A9_music / <acessado em16/05/2014> http://pt.wikipedia.org/wiki/Pagode_(estilo_musical <acessado em 16/05/2014> Gêneros e movimentos diversos da música brasileira