SlideShare uma empresa Scribd logo
Por Lourdes Silva
Facebook: lourdesimh@hotmail.com
www.geoconexaoimh.blogspot.com
 Mudança da família real para o Brasil


 D. João VI e sua comitiva desembarcou no Brasil
 em 1808 na cidade de Salvador (BA)

 Em 1816 chega ao Brasil a Missão Artística
 Francesa

 Organizou a Escola Real das Ciências, Artes e
 Ofícios em 1826 transformada na Academia
 Imperial de Belas Artes.
Academicismo e neoclassicismo no brasil
 Joachin Lebreton (líder)


 Nicolas Antoine Taunay


 Jean Baptiste Debret


 Auguste Henri Victor


 Grandjean de Montigny
Taunay (1755-1830), pintor cenas de batalhas
  napoleônicas, paisagens do Rio de Janeiro e
  regiões próximas



                                       Sala de Bilhar




Óleo sobre tela de Taunay para estudo do
desembarque de D. Leopoldina no Brasil
 Debret (1768-1948) "a alma da Missão Francesa".
 Temas históricos.
 Foi professor de Pintura Histórica na Academia
 Imperial de Belas Artes
 A Missão Francesa adotou o estilo neoclássico


 Destacou-se o arquiteto Grandjean de Montigny
 (1772-1850)

 José Maria Jacinto Rebelo aluno de Montigny
Academicismo e neoclassicismo no brasil
 Solar Grandjean de Montigny
 – fachada anterior e posterior
Museu Imperial em Petrópolis - RJ




      Projeto de José Maria Jacinto Rebelo
Santa Casa de Misericórdia RJ




Palácio Itamaraty – RJ              Palácio de Cristal em
Petrópolis Projeto de José Maria Jacinto Rebelo
 Manuel de Araújo Porto Alegre (1806-1879), pintor
 paisagista, desenhista, cartunista, professor de
 pintura, crítico de arte, poeta, escritor e
 teatrólogo. Tornou-se diretor da Academia.

 August Muller, alemão, (1815-1878) pinturas
 históricas, retratos e paisagens

 Agostinho José da Mota (1824-1878), pintor de
 paisagens e da natureza morta, primeiro artista
 brasileiro premiado com uma viagem a Europa,
 em 1850.
 Atraídos pela luminosidade dos trópicos e pela
  burguesia rica.
 Thomas Ender (1793-1875) chegou ao Brasil em
  1817 com a comitiva da princesa Leopoldina,
  retratou paisagens e cenas do cotidiano de São
  Paulo e Rio Janeiro, desenhos e aquarelas,
  expostos no Museu Brasileiro de Viena.
 Johann Mortiz Rugendas, alemão(1802-1868)
  desenhista, documentarista da expedição
  científica que o Barão Langsdorf organizou pelo
  interior do Brasil, deixou o livro Viagem
  pitoresca através do Brasil.
 Deixou registros da fauna, da flora,, dos
  costumes brasileiros.




 1. A Flora
 2. Aldeia dos Tapuios
 3. Mercado de escravos
Thomas Ender, Igreja e Seminário Lapa,
São Paulo
Rugendas, Navio Negreiro
Retrato da Baronesa de Vassouras,
Museu Imperial, de August Muller
    Absorvendo estéticas românticas, realistas e simbolistas.

 Liberdade de imitar a realidade, mas recriar a beleza idealizada.


 Todo acontecimento, histórico ou não, deveria ser expresso de
    forma grandiosa e épica.

 Os principais artistas acadêmicos são:
    Pedro Américo de Figueiredo e Melo "O Grito do Ipiranga".

 Vítor Meireles de Lima "A Primeira Missa no Brasil“ "Moema",
    temas preferidos históricos, os bíblicos e os retratos.
 José Ferraz de Almeida Júnior é considerado por
 alguns críticos o mais brasileiro dos pintores
 nacionais do século 19.

 Retrata temas históricos, religiosos e
 regionalistas. “Caipira Picando Fumo", "O
 Violeiro" e "Leitura".
1. Pesquise as principais obras dos
artistas brasileiros do século XIX
 Vitor Meireles de Lima
 Pedro Américo de Figueiredo e Melo
 José Ferraz de Almeida Júnior
2. Resumir o romantismo: características e artistas
3. A música neoclássica: estilo, artista
4. Desenhar um retrato de uma pessoa importante
  para você, em grafite.
Academicismo e neoclassicismo no brasil

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A influencia da missão artistica francesa na arte brasileira
A influencia da missão artistica francesa na arte brasileiraA influencia da missão artistica francesa na arte brasileira
A influencia da missão artistica francesa na arte brasileira
Angeli Arte Educadora
 
História da arte - Neoclassicismo -resumo
História da arte - Neoclassicismo -resumoHistória da arte - Neoclassicismo -resumo
História da arte - Neoclassicismo -resumo
Andrea Dressler
 
Neoclassicismo E Romantismo
Neoclassicismo E RomantismoNeoclassicismo E Romantismo
Neoclassicismo E Romantismo
Auriene
 
Academicismo no brasil c/ resumo do impressionismo.
Academicismo no brasil c/ resumo do impressionismo.Academicismo no brasil c/ resumo do impressionismo.
Academicismo no brasil c/ resumo do impressionismo.
Gliciane S. Aragão
 
8o. ano século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
8o. ano  século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo8o. ano  século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
8o. ano século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
ArtesElisa
 
Neoclassicismo, romantismo e arte brasileira no séc XIX
Neoclassicismo, romantismo e arte brasileira no séc XIXNeoclassicismo, romantismo e arte brasileira no séc XIX
Neoclassicismo, romantismo e arte brasileira no séc XIX
Fabiana Alexandre
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
Samara Moraesbrito
 
Arte Neoclassicismo e romantismo europeu
Arte Neoclassicismo e romantismo europeuArte Neoclassicismo e romantismo europeu
Arte Neoclassicismo e romantismo europeu
Fabiana Alexandre
 
NEOCLASSICISMO
NEOCLASSICISMONEOCLASSICISMO
NEOCLASSICISMO
Tai2210
 
51 academicos no brasil resumo
51 academicos no brasil resumo51 academicos no brasil resumo
51 academicos no brasil resumo
Denise Lugli
 
Pintura do Neoclássica
Pintura do NeoclássicaPintura do Neoclássica
Pintura do Neoclássica
Carlos Vieira
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
CLEBER LUIS DAMACENO
 
História da arte neoclassicismo
História da arte   neoclassicismoHistória da arte   neoclassicismo
História da arte neoclassicismo
Ana Cristina D Assumpcão
 
A arte do neoclassicismo
A arte do neoclassicismoA arte do neoclassicismo
A arte do neoclassicismo
terceiromotivo2012
 
Arte - Neoclassicismo
Arte - NeoclassicismoArte - Neoclassicismo
Arte - Neoclassicismo
Maiara Giordani
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
HCA_10I
 
Neoclassicismo
Neoclassicismo  Neoclassicismo
Neoclassicismo
Isabella Silva
 
Arte neoclássica 2C12
Arte neoclássica 2C12Arte neoclássica 2C12
Arte neoclássica 2C12
www.historiadasartes.com
 
imagens arte neoclássica 8º ano
imagens arte neoclássica 8º anoimagens arte neoclássica 8º ano
imagens arte neoclássica 8º ano
professoramariaraquel
 
Neoclassicismo - Aula Ens. Fund. II
Neoclassicismo - Aula Ens. Fund. IINeoclassicismo - Aula Ens. Fund. II
Neoclassicismo - Aula Ens. Fund. II
Rafael Ribeiro
 

Mais procurados (20)

A influencia da missão artistica francesa na arte brasileira
A influencia da missão artistica francesa na arte brasileiraA influencia da missão artistica francesa na arte brasileira
A influencia da missão artistica francesa na arte brasileira
 
História da arte - Neoclassicismo -resumo
História da arte - Neoclassicismo -resumoHistória da arte - Neoclassicismo -resumo
História da arte - Neoclassicismo -resumo
 
Neoclassicismo E Romantismo
Neoclassicismo E RomantismoNeoclassicismo E Romantismo
Neoclassicismo E Romantismo
 
Academicismo no brasil c/ resumo do impressionismo.
Academicismo no brasil c/ resumo do impressionismo.Academicismo no brasil c/ resumo do impressionismo.
Academicismo no brasil c/ resumo do impressionismo.
 
8o. ano século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
8o. ano  século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo8o. ano  século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
8o. ano século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
 
Neoclassicismo, romantismo e arte brasileira no séc XIX
Neoclassicismo, romantismo e arte brasileira no séc XIXNeoclassicismo, romantismo e arte brasileira no séc XIX
Neoclassicismo, romantismo e arte brasileira no séc XIX
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
 
Arte Neoclassicismo e romantismo europeu
Arte Neoclassicismo e romantismo europeuArte Neoclassicismo e romantismo europeu
Arte Neoclassicismo e romantismo europeu
 
NEOCLASSICISMO
NEOCLASSICISMONEOCLASSICISMO
NEOCLASSICISMO
 
51 academicos no brasil resumo
51 academicos no brasil resumo51 academicos no brasil resumo
51 academicos no brasil resumo
 
Pintura do Neoclássica
Pintura do NeoclássicaPintura do Neoclássica
Pintura do Neoclássica
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
 
História da arte neoclassicismo
História da arte   neoclassicismoHistória da arte   neoclassicismo
História da arte neoclassicismo
 
A arte do neoclassicismo
A arte do neoclassicismoA arte do neoclassicismo
A arte do neoclassicismo
 
Arte - Neoclassicismo
Arte - NeoclassicismoArte - Neoclassicismo
Arte - Neoclassicismo
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
 
Neoclassicismo
Neoclassicismo  Neoclassicismo
Neoclassicismo
 
Arte neoclássica 2C12
Arte neoclássica 2C12Arte neoclássica 2C12
Arte neoclássica 2C12
 
imagens arte neoclássica 8º ano
imagens arte neoclássica 8º anoimagens arte neoclássica 8º ano
imagens arte neoclássica 8º ano
 
Neoclassicismo - Aula Ens. Fund. II
Neoclassicismo - Aula Ens. Fund. IINeoclassicismo - Aula Ens. Fund. II
Neoclassicismo - Aula Ens. Fund. II
 

Destaque

Neoclassicismo brasileiro
Neoclassicismo brasileiroNeoclassicismo brasileiro
Neoclassicismo brasileiro
Andréia Peixoto
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
Arte Educadora
 
Neoclassicismo no Brasil
Neoclassicismo no BrasilNeoclassicismo no Brasil
Neoclassicismo no Brasil
Adriana Araujo
 
O neoclassicismo arquitetura
O neoclassicismo arquiteturaO neoclassicismo arquitetura
O neoclassicismo arquitetura
Brian Lima Dos Santos
 
Correntes de literatura que marcaram a 1ª metade do século XX
Correntes de literatura que marcaram a 1ª metade do século XXCorrentes de literatura que marcaram a 1ª metade do século XX
Correntes de literatura que marcaram a 1ª metade do século XX
saraquel98
 
BARROCO NO BRASIL
BARROCO NO BRASILBARROCO NO BRASIL
BARROCO NO BRASIL
Luzia de Fatima LayolaNunes
 
Barroco Brasileiro
Barroco  BrasileiroBarroco  Brasileiro
Barroco Brasileiro
Thalles Yvson
 
Música popular brasileira
Música popular brasileiraMúsica popular brasileira
Música popular brasileira
Jose Humberto Rodrigues
 
Música popular brasileira
Música popular brasileiraMúsica popular brasileira
Música popular brasileira
Taisson Wile
 
A arte barroca na europa
A arte barroca na europaA arte barroca na europa
A arte barroca na europa
CEF16
 
Música no século xx.pptx
Música no século xx.pptxMúsica no século xx.pptx
Música no século xx.pptx
Tomé Valentim
 
Barroco Europeu
Barroco EuropeuBarroco Europeu
Barroco Europeu
matheuslw
 
Música Brasil
Música BrasilMúsica Brasil
Barroco Europeu
Barroco EuropeuBarroco Europeu
Barroco Europeu
Lucas Rodrigues
 
Musica brasileira
Musica brasileiraMusica brasileira
Musica brasileira
VIVIAN TROMBINI
 
O barroco no brasil
O barroco no brasilO barroco no brasil
O barroco no brasil
CEF16
 
O Barroco No Brasil
O Barroco No BrasilO Barroco No Brasil
O Barroco No Brasil
Alessandra Oliveira
 
Revisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEMRevisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEM
VIVIAN TROMBINI
 
O barroco
O barrocoO barroco

Destaque (19)

Neoclassicismo brasileiro
Neoclassicismo brasileiroNeoclassicismo brasileiro
Neoclassicismo brasileiro
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
 
Neoclassicismo no Brasil
Neoclassicismo no BrasilNeoclassicismo no Brasil
Neoclassicismo no Brasil
 
O neoclassicismo arquitetura
O neoclassicismo arquiteturaO neoclassicismo arquitetura
O neoclassicismo arquitetura
 
Correntes de literatura que marcaram a 1ª metade do século XX
Correntes de literatura que marcaram a 1ª metade do século XXCorrentes de literatura que marcaram a 1ª metade do século XX
Correntes de literatura que marcaram a 1ª metade do século XX
 
BARROCO NO BRASIL
BARROCO NO BRASILBARROCO NO BRASIL
BARROCO NO BRASIL
 
Barroco Brasileiro
Barroco  BrasileiroBarroco  Brasileiro
Barroco Brasileiro
 
Música popular brasileira
Música popular brasileiraMúsica popular brasileira
Música popular brasileira
 
Música popular brasileira
Música popular brasileiraMúsica popular brasileira
Música popular brasileira
 
A arte barroca na europa
A arte barroca na europaA arte barroca na europa
A arte barroca na europa
 
Música no século xx.pptx
Música no século xx.pptxMúsica no século xx.pptx
Música no século xx.pptx
 
Barroco Europeu
Barroco EuropeuBarroco Europeu
Barroco Europeu
 
Música Brasil
Música BrasilMúsica Brasil
Música Brasil
 
Barroco Europeu
Barroco EuropeuBarroco Europeu
Barroco Europeu
 
Musica brasileira
Musica brasileiraMusica brasileira
Musica brasileira
 
O barroco no brasil
O barroco no brasilO barroco no brasil
O barroco no brasil
 
O Barroco No Brasil
O Barroco No BrasilO Barroco No Brasil
O Barroco No Brasil
 
Revisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEMRevisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEM
 
O barroco
O barrocoO barroco
O barroco
 

Semelhante a Academicismo e neoclassicismo no brasil

Século xix no brasil (i)
Século xix no brasil (i)Século xix no brasil (i)
Século xix no brasil (i)
Fabiana Alexandre
 
missoartisticafrancesa.pptx
missoartisticafrancesa.pptxmissoartisticafrancesa.pptx
missoartisticafrancesa.pptx
LucimeireMello
 
A influencia da missão artistica francesa na arte brasileira
A influencia da missão artistica francesa na arte brasileiraA influencia da missão artistica francesa na arte brasileira
A influencia da missão artistica francesa na arte brasileira
Angeli Arte Educadora
 
Arte - Missão artística francesa
Arte - Missão artística francesa Arte - Missão artística francesa
Arte - Missão artística francesa
Mary Alvarenga
 
Milva ativ5
Milva ativ5Milva ativ5
Milva ativ5
Milva Ribeiro
 
A arte no brasil império
A arte no brasil impérioA arte no brasil império
A arte no brasil império
Jesrayne Nascimento
 
Missao artística francesa
Missao artística  francesaMissao artística  francesa
Missao artística francesa
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Missão artística francesa 3
Missão artística francesa 3Missão artística francesa 3
Missão artística francesa 3
Cristiane Costa
 
Seminários história da arte 03
Seminários história da arte   03Seminários história da arte   03
Seminários história da arte 03
Gabriela Lemos
 
Século xix no brasil a modernização da arte
Século xix no brasil  a modernização da arteSéculo xix no brasil  a modernização da arte
Século xix no brasil a modernização da arte
ArtesElisa
 
Aula 3 ef - artes
Aula 3   ef - artesAula 3   ef - artes
Aula 3 ef - artes
Walney M.F
 
Missão artística francesa apostila
Missão artística francesa  apostilaMissão artística francesa  apostila
Missão artística francesa apostila
Isabella Silva
 
2º a literatura 3 bimestre realismo naturalismo
2º a  literatura 3 bimestre realismo naturalismo2º a  literatura 3 bimestre realismo naturalismo
2º a literatura 3 bimestre realismo naturalismo
Marileizoletrotta
 
Arte no Brasil século XIX
Arte no Brasil século XIXArte no Brasil século XIX
Arte no Brasil século XIX
Wagner Louza
 
NEOCLÁSSICO.pdf
NEOCLÁSSICO.pdfNEOCLÁSSICO.pdf
NEOCLÁSSICO.pdf
ssuser0d0c5a
 
MISSÃO ARTÍSTICA FRANCESA, ACADEMIA DE BELAS ARTES E SUPERAÇÃO DO ACADEMICISMO
MISSÃO ARTÍSTICA FRANCESA, ACADEMIA DE BELAS ARTES E SUPERAÇÃO DO ACADEMICISMOMISSÃO ARTÍSTICA FRANCESA, ACADEMIA DE BELAS ARTES E SUPERAÇÃO DO ACADEMICISMO
MISSÃO ARTÍSTICA FRANCESA, ACADEMIA DE BELAS ARTES E SUPERAÇÃO DO ACADEMICISMO
VIVIAN TROMBINI
 
Romantismo .ppt
Romantismo  .pptRomantismo  .ppt
Romantismo .ppt
NAIARAJOHN
 
9o. Ano- Século xix no Brasil, Chegada da Missão Artística Francesa
9o. Ano- Século  xix no Brasil, Chegada da Missão Artística Francesa9o. Ano- Século  xix no Brasil, Chegada da Missão Artística Francesa
9o. Ano- Século xix no Brasil, Chegada da Missão Artística Francesa
ArtesElisa
 
A missão artística francesa
A missão artística francesaA missão artística francesa
A missão artística francesa
Karoline Oliveira
 
Romantismo artes
Romantismo artesRomantismo artes
Romantismo artes
José Luiz Costa
 

Semelhante a Academicismo e neoclassicismo no brasil (20)

Século xix no brasil (i)
Século xix no brasil (i)Século xix no brasil (i)
Século xix no brasil (i)
 
missoartisticafrancesa.pptx
missoartisticafrancesa.pptxmissoartisticafrancesa.pptx
missoartisticafrancesa.pptx
 
A influencia da missão artistica francesa na arte brasileira
A influencia da missão artistica francesa na arte brasileiraA influencia da missão artistica francesa na arte brasileira
A influencia da missão artistica francesa na arte brasileira
 
Arte - Missão artística francesa
Arte - Missão artística francesa Arte - Missão artística francesa
Arte - Missão artística francesa
 
Milva ativ5
Milva ativ5Milva ativ5
Milva ativ5
 
A arte no brasil império
A arte no brasil impérioA arte no brasil império
A arte no brasil império
 
Missao artística francesa
Missao artística  francesaMissao artística  francesa
Missao artística francesa
 
Missão artística francesa 3
Missão artística francesa 3Missão artística francesa 3
Missão artística francesa 3
 
Seminários história da arte 03
Seminários história da arte   03Seminários história da arte   03
Seminários história da arte 03
 
Século xix no brasil a modernização da arte
Século xix no brasil  a modernização da arteSéculo xix no brasil  a modernização da arte
Século xix no brasil a modernização da arte
 
Aula 3 ef - artes
Aula 3   ef - artesAula 3   ef - artes
Aula 3 ef - artes
 
Missão artística francesa apostila
Missão artística francesa  apostilaMissão artística francesa  apostila
Missão artística francesa apostila
 
2º a literatura 3 bimestre realismo naturalismo
2º a  literatura 3 bimestre realismo naturalismo2º a  literatura 3 bimestre realismo naturalismo
2º a literatura 3 bimestre realismo naturalismo
 
Arte no Brasil século XIX
Arte no Brasil século XIXArte no Brasil século XIX
Arte no Brasil século XIX
 
NEOCLÁSSICO.pdf
NEOCLÁSSICO.pdfNEOCLÁSSICO.pdf
NEOCLÁSSICO.pdf
 
MISSÃO ARTÍSTICA FRANCESA, ACADEMIA DE BELAS ARTES E SUPERAÇÃO DO ACADEMICISMO
MISSÃO ARTÍSTICA FRANCESA, ACADEMIA DE BELAS ARTES E SUPERAÇÃO DO ACADEMICISMOMISSÃO ARTÍSTICA FRANCESA, ACADEMIA DE BELAS ARTES E SUPERAÇÃO DO ACADEMICISMO
MISSÃO ARTÍSTICA FRANCESA, ACADEMIA DE BELAS ARTES E SUPERAÇÃO DO ACADEMICISMO
 
Romantismo .ppt
Romantismo  .pptRomantismo  .ppt
Romantismo .ppt
 
9o. Ano- Século xix no Brasil, Chegada da Missão Artística Francesa
9o. Ano- Século  xix no Brasil, Chegada da Missão Artística Francesa9o. Ano- Século  xix no Brasil, Chegada da Missão Artística Francesa
9o. Ano- Século xix no Brasil, Chegada da Missão Artística Francesa
 
A missão artística francesa
A missão artística francesaA missão artística francesa
A missão artística francesa
 
Romantismo artes
Romantismo artesRomantismo artes
Romantismo artes
 

Último

Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Yan Kayk da Cruz Ferreira
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
EduardoLealSilva
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 

Academicismo e neoclassicismo no brasil

  • 1. Por Lourdes Silva Facebook: lourdesimh@hotmail.com www.geoconexaoimh.blogspot.com
  • 2.  Mudança da família real para o Brasil  D. João VI e sua comitiva desembarcou no Brasil em 1808 na cidade de Salvador (BA)  Em 1816 chega ao Brasil a Missão Artística Francesa  Organizou a Escola Real das Ciências, Artes e Ofícios em 1826 transformada na Academia Imperial de Belas Artes.
  • 4.  Joachin Lebreton (líder)  Nicolas Antoine Taunay  Jean Baptiste Debret  Auguste Henri Victor  Grandjean de Montigny
  • 5. Taunay (1755-1830), pintor cenas de batalhas napoleônicas, paisagens do Rio de Janeiro e regiões próximas Sala de Bilhar Óleo sobre tela de Taunay para estudo do desembarque de D. Leopoldina no Brasil
  • 6.  Debret (1768-1948) "a alma da Missão Francesa".  Temas históricos.  Foi professor de Pintura Histórica na Academia Imperial de Belas Artes
  • 7.  A Missão Francesa adotou o estilo neoclássico  Destacou-se o arquiteto Grandjean de Montigny (1772-1850)  José Maria Jacinto Rebelo aluno de Montigny
  • 9.  Solar Grandjean de Montigny – fachada anterior e posterior
  • 10. Museu Imperial em Petrópolis - RJ Projeto de José Maria Jacinto Rebelo
  • 11. Santa Casa de Misericórdia RJ Palácio Itamaraty – RJ Palácio de Cristal em Petrópolis Projeto de José Maria Jacinto Rebelo
  • 12.  Manuel de Araújo Porto Alegre (1806-1879), pintor paisagista, desenhista, cartunista, professor de pintura, crítico de arte, poeta, escritor e teatrólogo. Tornou-se diretor da Academia.  August Muller, alemão, (1815-1878) pinturas históricas, retratos e paisagens  Agostinho José da Mota (1824-1878), pintor de paisagens e da natureza morta, primeiro artista brasileiro premiado com uma viagem a Europa, em 1850.
  • 13.  Atraídos pela luminosidade dos trópicos e pela burguesia rica.  Thomas Ender (1793-1875) chegou ao Brasil em 1817 com a comitiva da princesa Leopoldina, retratou paisagens e cenas do cotidiano de São Paulo e Rio Janeiro, desenhos e aquarelas, expostos no Museu Brasileiro de Viena.  Johann Mortiz Rugendas, alemão(1802-1868) desenhista, documentarista da expedição científica que o Barão Langsdorf organizou pelo interior do Brasil, deixou o livro Viagem pitoresca através do Brasil.
  • 14.  Deixou registros da fauna, da flora,, dos costumes brasileiros. 1. A Flora 2. Aldeia dos Tapuios 3. Mercado de escravos
  • 15. Thomas Ender, Igreja e Seminário Lapa, São Paulo
  • 17. Retrato da Baronesa de Vassouras, Museu Imperial, de August Muller
  • 18. Absorvendo estéticas românticas, realistas e simbolistas.  Liberdade de imitar a realidade, mas recriar a beleza idealizada.  Todo acontecimento, histórico ou não, deveria ser expresso de forma grandiosa e épica.  Os principais artistas acadêmicos são: Pedro Américo de Figueiredo e Melo "O Grito do Ipiranga".  Vítor Meireles de Lima "A Primeira Missa no Brasil“ "Moema", temas preferidos históricos, os bíblicos e os retratos.
  • 19.  José Ferraz de Almeida Júnior é considerado por alguns críticos o mais brasileiro dos pintores nacionais do século 19.  Retrata temas históricos, religiosos e regionalistas. “Caipira Picando Fumo", "O Violeiro" e "Leitura".
  • 20. 1. Pesquise as principais obras dos artistas brasileiros do século XIX  Vitor Meireles de Lima  Pedro Américo de Figueiredo e Melo  José Ferraz de Almeida Júnior 2. Resumir o romantismo: características e artistas 3. A música neoclássica: estilo, artista 4. Desenhar um retrato de uma pessoa importante para você, em grafite.