SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Aula 7 _ História da Educomunicação
Educomunicação: as múltiplas tradições de um
campo emergente de intervenção social na Europa,
Estados Unidos e América Latina
(Ismar de Oliveria: 2013)
2º. Semestre 2016
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
•FUNDAMENTOS EPISTEMOLÓGICOS DA EDUCOMUNICAÇÃO-CCA-0287
Responsável: Prof. Dr. Claudemir Edson Viana
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
Aulas: 27 set e 04/out
Tema: A Educomunicação: história e organização teórica
Módulo II – setembro: A Educomunicação: história e organização teórica
- Os recentes contextos sócio-culturais das áreas da comunicação e da educação e suas interfaces;
- O termo e o discurso da educomunicação;
- A organização do pensamento e da intervenção social;
- Conhecimento em educomunicação: vivências, reflexões, produções;
- Educomunicação e suas áreas
Objetivos: história dos estudos e ações na interface comunicação/educação; media
education, media literacy, educomunicação -história e organização do pensamento.
/Material de apoio:
- Video aula Educomunicação – prof. Ismar / MEC / Midias na Educação / NCE.
https://www.youtube.com/watch?v=8iMyk4ddXZI
- Panorama mundial sobre educação midiática feito em prezzi por Alexandre Moreira, aluno
Licenciatura Educomunicação- http://prezi.com/czzfpx7iuizi/a-historia-da-educomunicacao/
- Leitura básica:
SOARES, Ismar de Oliveira. Educomunicação: As múltiplas tradições de um campo emergente de
intervenção social, na Europa, Estados Unidos e América Latina. (PDF no face e na xerox ECA)
Ecossistemas
comunicativos Mediações
Culturais
América Latina Europa e América do Norte
Educomunicação Media Education Media Literacy
• Consciência e práticas
comunicativas democráticas como
direitos humanos.
•Literacia midiática e informacional
• Leitura de mundo = letramentos
• Educação para comunicação:
meios / mensagens / direitos
• Gestão democrática dos
processos comunicativos
• Movimentos Sociais + mídia
alternativa = resistência à censura
e ditaduras: Liberdade de
Expressão
• Alfabetização midiática e
informacional – domínio dos
códigos e suportes;
• Exercício dos direitos dos
cidadãos = informações / meio /
práticas cidadãs
(aprender,comunicar etc);
• Foco nos conteúdos da mídia
comercial: leitura crítica
• Preocupação com os impactos do
conteúdo midiático =
regulamentações (Estado /
Sociedade Civil)
• Literacia = conhecimentos para o
uso consciente dos artefatos
tecnológicos para vida;
• Letramentos = alfabetização /
decodificar sentidos e contextos
• Leitura de mundo
•O que é Média Literacy ? Clique aqu
• Sobre a Média Educacion no
mundo
• Sobre aspectos históricos e
metodológicos em mídia-educação
CONTEXTOS
Pós 2ª. Guerra
Esquema síntese
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
Na Epistemologia da Educomunicação neste momento, Eu, Prof. Claudemir Viana, recém concursado, apresento o seguinte
Projeto de Pesquisa
Reflexão epistemológica em construção: as vertentes do pensamento ecano presentes na
constituição do conceito da educomunicação.
-Sugiro terem existidos 5 vertentes de atuação que integraram a ECA/USP , concomitantemente, e que se constituem em
cenários a serem considerados:
-área de psicologia (Elza dias Pacheco);
- área da cibernética (Osvaldo Sangiorgi);
-área da linguagem (Maria Aparecida Baccega, Adilson Citelli, Roseli Fígaro, Marília Franco);
- área da sociologia (Maria Immacolata Vassallo, Maria Cristina Costa e Mauro Wilton de Souza) ;
-interdisciplinaridade entre gestão comunicativa, prática pedagógica e intervenção social (Ismar de Oliveira Soares).
Hipótese: Educomunicação é um paradigma no campo do conhecimento da comunicação/educação, e foi sendo constituído
no âmbito da Escola de Comunicações e Artes.
Problema:
-EDUCOMUNICAÇÃO É PARADIGMA? CAMPO DO CONHECIMENTO? CONHECIMENTO? PRÁTICA?
- O que é paradigma?
“o conjunto das relações fundamentais de associação e/ou de oposição entre um número restrito de noções-
chave, relações essas que vão comandar-controlar todos os pensamentos, todos os discursos, todas as
teorias”
Morin,Edgar. Ciência com Consciência. Bertrand Brasil, São Paulo, 2012, p.258.
-Reflexão:
- qual o tratamento epistemológico mais adequado para abordar a educomunicação?
- definição do que é educomunicação, contexto histórico-social em que surge e toma corpo no Brasil (vide leitura
básica do módulo II).
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
Educomunicação Paradigma na interface
comunicação/educação
 Orientar e sustentar o conjunto das ações inerentes ao
– Planejamento;
- Implementação;
- Avaliação
De
comunicação
Processos
Programas
Produtos
 Debater condições de
relacionamento dos sujeitos sociais
com o sistema midiático
 Para critérios de análise
dos sistemas do meios de
comunicação e informação
Metodologias de uso dos TIC em função da educação para a cidadania
 Promover e fortalecer ecossistemas comunicativos de convivência abertos e participativo =
gestão democrática dos processos;
Ampliar o potencial comunicativo (coeficiente) dos sujeitos (individual e coletivo)
- Leitura básica:
SOARES, Ismar de Oliveira. Educomunicação: As múltiplas tradições de um campo emergente de intervenção social,
na Europa, Estados Unidos e América Latina.2013.
A formação do conceito, no Brasil:
 Termo inexiste em dicionário da língua portuguesa;
 Existe como política pública:
1 – 2001-2004 – SP – Educom.rádio (atingiu 11.000 pessoas e 456 escolas municipais).
Lei Educom (2004) e Portaria em 2009;;
2 – 2007 – MEC – Programa Mais Educação (área ou microcampo “Comunicação e uso
das mídias”. Em 2012 atingiu 500 municípios – 5 milhões alunos
• Na década 90 sec. XX = termo saiu da academia para o debate social;
• Pesquisas do NCE/USP (fundante): 176 especialistas em 12 países da América Latina
• Revista Comunicação & Educação;
• 1998-2010 = 80 teses (CAPES) / 37 da ECA/USP (atualizado para 117 teses até 2014)
• 2 cursos superiores: Licenciatura (USP) e Bacharelado (UFCG/PB);
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
Educomunicação Leitura e uso crítico dos
mídias (educação para os
meios)
Liberdade de expressão
dos sujeitos = gestão dos
processos comunicativos
No âmbito Internacional:
UNESCO (decada 80 – The Alliance of Civilizations clearinghouse on Media Literacy)
• Relaciona termo à Direitos Humanos + Cultura da Paz.
•2009 – debate define o conceito como “prática específica, com origens
na América Latina, e que se diferencia das vivenciadas em outras
partes do mundo a partir do conceito de Meda Literacy”
•Debate entre Roberto Aparici (Univ. Nacional de Educação a Distância
(Madri/ES - Coord do livro “Educomunicación, mas allá dl 2.0”) e Jordi
Torrenti (Coord da área de Media Educacion da Aliança);
•Segóvia/ES – 2011 – Reunião especialistas Europeus e Latinos;
• Consolidação do pensamento educomunicativo
• Educomunicação = herança cultural da América Latina pela liberdade da
palavra e da expressão;
• Multiplas Origens: ver prezi de Alexandre Moreira:
http://prezi.com/czzfpx7iuizi/a-historia-da-educomunicacao/
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
1. Media Education (Europa)
Lema: “Alfabetização midiática e informacional” de todos. (Bruxelas, Belgica, 12/2010)
1.1 Igreja
Católica:
-1930 – Papa Pio XI – incentivo a produção e difusão cinematográfica;
- cada paroquia usa de um salão para exibir filmes – práticas de cineclubismo
- vertente moral da educação midiática;
- exercícios de leitura crítica da mídia
- teoria dos efeitos
- 1970 – Inter Mirifica do Concílio Vaticano II – Enciclica Communio et Progressio (Paulo VI);
- programa construtivista e colaborativo aos colégios;
- jovens (e nós) se educam na interação com os meios
- 2000 – Escolas Sallesianas adotam o conceito e passam a promover práticas educomunicativas;
-Evangélica:
- WACC – World Association for Christian Communication Londres
- apoia projetos de media education
1.2 Inglaterra: 3 movimentos
1 – 1930 –British Film Institute (BFI)
-Promove programa mais antigo nas políticas públicas para educação e mídia – cinema
com conteúdo cultural para educação
2 – Estudos Culturais
-1965 – Raymond Williann
- livro The Longe Revolution – aborda a cultura integrada ao contexto sócio-histórico –
cria e assimila sentidos
- cultura é também sistemas dos MCM e suas Audiências
- Stuart Hall – audiência = recepção ativa – resignificadora de sentidos no processo
comunicacional;
-Teoria sobre reflexão articulada das relaçõs de comunicação
- Na América Latina: Nestor Canclin (México) e Martin Barbero (Colombia)
-3 Renovação da pedagogia da Media Education
- Len Masterman – defende educação continuada, educação política e a inteligência
criativa para a autonomia crítica dos cidadãos;
- Educação para os meios – redistribuição política e social do PODER (inspiração em
Paulo Freire)
- Valorização do diálogo, reflexão/ação
- Hoje: Robert Ferguson – Instituto de Educação da Univ. de Londres.
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
1.3 França
-Década 30 sec. XX – Celestin Freinet – produção de jornal escolar;
- A. Vallet – criou Institut du Langage Total (Univ. Católica de Lyon – St. Etienne) (ver livro
Linguagem Total);
- Ministério Educação institucionaliza Programa de formação frente aos meios;
-2007 – Torna-se obrigatório nos programas de ensino de todas as escolas.
1.4 Espanha
-Madri – univ. Complutense; Unv. Nacional de Educación a Distância
- Barcelona – Univ. Autônoma de Barcelona (graduação e pós em “formação de
professores em medios);
- Congresso sobre Pedagogia da Imagem – La Coruña (Galícia) – Dec. 90;
- aproximar Media Education de Educacion em Medios;
-Andaluzia – Univ. Huelva – Revista Comunicar – “coletivo andaluz para a Educação em
Meios de Comunicação” - http://www.revistacomunicar.com/index.php?contenido=online
1.4 Espanha
-Roberto Aparici – livro “Educomunicación, más allá del 2.0 (2012); (publicado no Brasil pela Paulinas
em 2014)
- Congresso Internacional sobre Educação Midiática (Sergóvia)
- Expoentes: Daniel Pretto (Argentina); Guilherme Orosco (México), Tereza Quiroz (Peru), Adilson Citelli
e Ismar Oliveira Soares (Brasil).
-1.5. UNESCO
- a partir de 1970 reúne especialistas para estudar educação/comunicação;
-Documentos: “A educação em Matéria de Comunicação”
-- referência fundamental para as políticas de disseminação de projetos na interface;
- 1982 – Alemanha – (Grunwald): Simpósio Internacional sobre Educação para os Meios
- educação para os meios = práticas pedagógicas voltadas ao desenvolvimento: conhecimentos,
habilidades, atitudes = consciência crítica do sujeito = > competência dos usuários dos meios.
-1.6. NORDICOM – Suécia
- Univ. de Goteborg – The International Clearinghouse on Children, Youth and Media
- estudos sobre infância, juventude e mídia
- de 1998 a 2010 – publicações demonstram mudança da perspectiva com o impacto negativo dos
meios para uma perspectiva para o sujeito social ativo frente ao mundo das comunicações sociais.
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
1.7 Itália
- Robert Gianatelli – Univ. Pontifícia Salesiana (Roma);
- Pier Cesare Rivoltella – Univ. Católica de Milão;
- MED – Associação Italiana de Educação para os Meios;
- evento formativo + Revista Media Education
-2005 – Ismar – Presidente da UCIP -= Unión Catholique Internacional e de la Press.
-Seminário sobre Educomunicação
-2010 – Isabella Brini – estudante da MED – L’ Educomunicazione brasiliana sulle onde della radio.
-Analisa o Educom.rádio (diferencial no Brasil: valorização da gestão comunicativa dos espaços);
-2. Estados Unidos – Media Literacy
-Estudos de Recepção: 3 momentos/fases
-A – Fase Defensiva (anos 70) – caráter psico-moral (Defiit Model);
-B – Fase Embotamento e desautorização dos programas na área (anos 80) - (Acquisition Model);
-C – Fase Retomada (anos 90) – caráter sócio-construtivista
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
- 2. 1 Fase Defensiva (anos 70) – caráter psico-moral (Defiit Model);
-Modelo de proteção dos receptores contra os “efeitos nefastos” dos MCM;
- Pesquisas apontavam para aumento da violência supostamente atribuidos aos MCM;
-Pesquisas fucionalistas – não consideram variáveis da cultura americana e de seu contexto;
-Programas de leitura crítica da mídia na perspectiva do deficit model – perdeu sentido nos anos 80;
- Partido republicano desautoriza o movimento;
- Fatos como o caso Columbine – violência nas escolas, retomam e forçam as teorias do papel
preponderante dos MCM e Games;
-Anos 90 – renasce o movimento de estudos das mídias;
- Especialistas reunidos no Aspen Institute, Colorado;
- Media Literacy = habilidade de acessar, analisar, avaliar e comunicar mensagens em diversas formas.
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
2.2 – Acquisition Model
-Fase Embotamento e desautorização dos programas na área (anos 80);
- Modelo de aquisição de habilidades;
- Postura pedagógica superação da visão anterior;
- Fornecer questões que mobilizem estudantes, facilitem criação de habilidades na área comunicação e
expressão;
-- Deficit Model X Acquisition Model : discordam sobre o que seria a habilidade crítica do receptor “Educação
para a criticidade”?;
- Ação de empresas de comunicação: The NEW York Times, CNN (Newsrrom), Discovery Channel, Disney
Learning Partnership, Nickelodeon.
-2.3 Citizenship Model
-(cidadania modelo),a caminho da educomunicação
-Ir além da leitura crítica dos MCM;
-Pensar nas relações de comunicação entre os sujeitos sociais;
-Arte education (Oeste dos EUA). Tema multiculturalismo – vídeo – Histórias de vida;
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
3. Da formação da consciência à educomunicação na Am. Latina
História da Educação para a Comunicação na América Latina (1960);
3.1 – Anos 60 – Cinema (Teoria dos Efeitos);
-Programas educativos – análise de filmes;
- cineclubes / escolas católicas / elite intelectual
- predominavam teóricos norte-americanos (Lasswell e Schramm);
- teoria da aprendizagem social – dos efeitos comportamentalista;
- evitar o acesso de vulneráveis ao conteúdo nocivo.
-3.2 – Anos 70 – Leitura crítica da televisão
- difusão das ideias de Paulo Freire; teoria da dependência;
- promoção da consciência crítica das audiências frente à “invasão cultural” do Norte;
- programas de educação para recepção fora da escola: igrejas, comunidades, ongs;
- intelectuais + igreja + educadores contra influência dos MCM;
- teoria sociológica da dependência cultural;
- estudos das estruturas econômicas e políticas que sustentam isso;
- estudos de recepção – entendimento da decodificação e resemantização produzida pelos
receptores
-Categoria de análise ideológica: (filosofia marxista); Aparelhos ideológicos do Estado (Althuser)
- comunicação para o desenvolvimento;
- Planejamento participativo – revisão das teorias do desenvolvimento;
-CIESPAL – Centro Internacional de Estudos Superiores de Comunicación para América Latina
- metodologia de pesquisa participante (Carlos Rodrigues Bradão; Michell Thiollent).
- incidência no conceito educomunicação como Gestão de Processos Comunicativos
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
3.3 – Anos 80 – comunicação como resistência cultural
- Esfera do desenvolvimento:
- UNESCO – políticas públicas comunicação e educação;
-Encontro México 1979 – Ministros Educação da América Latina;
-Encuentro Peru – 1981 – ações na área do uso dos MCM nas escolas; educação crítica frente ás
mensagens MCM;
- Apoio Seminários Latino-americanos de Educação para Televisão:
-1985 – Chile; 1986 – Brasil; 1988 – Argentina; 1990 – Chile
-- abandonadas teorias manipulatórias (Escola de Frankfurt), moralismos religiosos.
- Lutas pela democratização das políticas em Comunicação;
-Implementação nova ordem mundial Informação e Comunicação (web);
-NOMIC:
- Planejamento da ação participativa para desenvolvimento (Bordenave Carvalho);
- Fundamentos educação para comunicação negociação de sentidos (Barbero e Canclini)
- IGREJAS – CELAM = Consejo Episcopal Latinoamericano (1986)
-- pastoral da comunicação popular; leitura crítica da comunicação
- Projetos:
-PLANDENI = análise filmes por crianças e jovens (Uruguai, Equador, Brasil)
- LCC – Projeto de Leitura Critica da Comunicação da UCBC
-* renovação do pensamento Media Education Europa realimenta programas na Am. Latina
-3.4 Anos 90 – Influência dos Estudos Culturais
- Analise das formas de produção dos MCM;
-Condenação dos estereótipos;
-TIC
- Da Inglaterra: processos comunicativos enquanto produção de cultura
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
- Raymond Willians: cultura é processo sócio-histórico que faz criar e assimilar sentidos;
- Stuart Hill: audiência é recepção ativa da fonte de mensagem
- Na América Latina:
- - Jesus Martin Barbero e Guilherme Orozco;
- Da Mídia – para os Processos de Mediação
-3.5 Anos 2000:educomunicação, a busca de autonomia de uma prática
- NCE/USP = 1997/1999 = pesquisa acadêmica reconhece uma prática social e perfil do profissional
especializado para atuar neste fenômeno social;
- Contexto dos Movimentos Populares – opção nova educação para comunicação;
-Abordagem teórica e metodológica é diferente da abordagem tecnicista, conteudista, funcionalista;
-Novo Paradigma: espaço do agir social, da cidadania
- Práticas sociais de educação para a comunicação
-Negociações de sentidos;
-Acesso aos meios;
-Domínio de sua linguagem;
-Gestão dos processos comunicacionais de forma democrática;
- Entrevistas com 176 coordenadores projetos em 12 países;
-Em busca do perfil profissional da interface (educomunicador);
-Novo sentido para o fazer comunicacional – social educativo;
-Permanente processo de construção da cidadania pela universalização de práticas educomunicativas;
- QUESTÃO: como sujeitos sociais criam “ecossistemas comunicativos”?
- - Questão existencial dos indivíduos
-Questão política nas coletividades
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
4. O CONCEITO
Definição funcional
“Planejamento, implementação e avaliação de processos, programas e
produtos a criar e fortalecer ecossistemas comunicativos em espaços
educativos presenciais ou virtuais, assim como a melhorar o coeficiente
comunicativo das ações educativas...
Tem como essências a intencionalidade educativa, e como meta o pleno
exercício da liberdade de expressão dos atores sociais”
Ecossistema Comunicativo:
 Organização do ambiente;
Disponibilização de recursos;
Modus faciendi dos sujeitos;
Ações do fato comunicacional
Grupos sociais criam diferentes ecossistemas comunicativos
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
5. Áreas de Intervenção
 Gestão dos processos e recursos da comunicação nos espaços educativos
Estabelece convivência colaborativa dos sujeitos sociais;
Sustentação às demais áreas
 Expressão Comunicativa
Potencializa o coeficiente comunicativo dos agentes do processo educativo;
Domínio diferentes linguagens;
Apropriação manifestações artísticas do cotidiano;
 protagonismo dos sujeitos sociais na produção e circulação significados (sentidos);
 A Educação para Comunicação
Práticas sistemáticas de recepção midiática;
 Privilegia contextos de produção e análise das mediações nos processos de apropriação dos
bens simbólicos;
 A mediação tecnológica nos espaços educativos
Incidência das tecnologias nas relações entre as pessoas e cultura;
Acesso e domínio da tecnologia a serviço da gestão democrática;
 Reflexão epistemológica
Esforço de pensar relação comunicação/educação;
 Pedagogia da Comunicação
Campo de intervenção na prática pedagógica (Heloisa Dupas Penteado / Claudemir Viana)
 Produção midiática voltada à educação
Exercidas pelos MCM
Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
Tarefas próxima aula :
-.
TM II - 5 SILVA FILHO. Genésio Zeferino da. “Metodologia da educomunicação: relatos de uma
pesquisa. (em PDF).
TM II - 6 PINHEIRO, Rose Mara. Desafios Epistemológicos do Campo da Educomunicação- Uma Análise
Comparativa da Contribuição de Braga, Huergo e Soares.
http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2012/resumos/R7-0588-1.pdf
TM II - 7 MESSIAS, Claudio. Por uma Epistemologia da Educomunicação na Era da Idade Mídia: um olhar
sobre a constituição do campo de inter-relação comunicação/educação. Intercom – Sociedade
Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXXV Congresso Brasileiro de
Ciências da Comunicação – Fortaleza, CE – 3 a 7/9/2012.
http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2012/resumos/R7-2358-1.pdf

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a aulas 6 e 7- História da Educomunicação.ppt

Primeiro dia teoria I
Primeiro dia teoria IPrimeiro dia teoria I
Primeiro dia teoria IDricaSantiago
 
20042010 grupo 04 tr17 ronaldo gardinal concepto, instrumentos y_desafios_de_...
20042010 grupo 04 tr17 ronaldo gardinal concepto, instrumentos y_desafios_de_...20042010 grupo 04 tr17 ronaldo gardinal concepto, instrumentos y_desafios_de_...
20042010 grupo 04 tr17 ronaldo gardinal concepto, instrumentos y_desafios_de_...guestd384f64
 
Teoria da Ação Comunicativa no cotexto da Cibercultura
Teoria da Ação Comunicativa no cotexto da CiberculturaTeoria da Ação Comunicativa no cotexto da Cibercultura
Teoria da Ação Comunicativa no cotexto da CiberculturaElisângela Vantine
 
Teoria da Ação Comunicativa no contexto da Cibercultura
Teoria da Ação Comunicativa no contexto da CiberculturaTeoria da Ação Comunicativa no contexto da Cibercultura
Teoria da Ação Comunicativa no contexto da CiberculturaElisângela Vantine
 
27042010 grupo 01 tr20 carla de oliveira tozo
27042010 grupo 01 tr20 carla de oliveira tozo27042010 grupo 01 tr20 carla de oliveira tozo
27042010 grupo 01 tr20 carla de oliveira tozoIsabel Santos
 
27042010 grupo 01 tr20 carla de oliveira tozo
27042010 grupo 01 tr20 carla de oliveira tozo27042010 grupo 01 tr20 carla de oliveira tozo
27042010 grupo 01 tr20 carla de oliveira tozoIsabel Santos
 
Comunicação e educação os movimentos do pêndulo.pdf
Comunicação e educação os movimentos do pêndulo.pdfComunicação e educação os movimentos do pêndulo.pdf
Comunicação e educação os movimentos do pêndulo.pdfSemônica Silva
 
Ana lucia tr 20 media education key elements[1]
Ana lucia tr 20 media education key elements[1]Ana lucia tr 20 media education key elements[1]
Ana lucia tr 20 media education key elements[1]videoparatodos
 
PPT por Ana lucia - tr 20 - media education key elements[1]
PPT por Ana lucia - tr 20 - media education key elements[1]PPT por Ana lucia - tr 20 - media education key elements[1]
PPT por Ana lucia - tr 20 - media education key elements[1]videoparatodos
 
15022720 midia educacao
15022720 midia educacao15022720 midia educacao
15022720 midia educacaoNTE Brusque
 
PPT por Natália Moura - TR 32 - Educação para os meios EUA – Grupo 4
PPT por Natália Moura - TR 32 - Educação para os meios EUA – Grupo 4PPT por Natália Moura - TR 32 - Educação para os meios EUA – Grupo 4
PPT por Natália Moura - TR 32 - Educação para os meios EUA – Grupo 4videoparatodos
 
Universidade federal fluminense pronto
Universidade federal fluminense prontoUniversidade federal fluminense pronto
Universidade federal fluminense prontoNicoly_caio
 
Artigo projeto AlemRede
Artigo projeto AlemRedeArtigo projeto AlemRede
Artigo projeto AlemRedeAlemRede
 
Experiencias internacionais em literacia e responsabilidade social
Experiencias internacionais em literacia e responsabilidade socialExperiencias internacionais em literacia e responsabilidade social
Experiencias internacionais em literacia e responsabilidade socialAlexandra de Siqueira
 
A importância dos meios de comunicação
A importância dos meios de comunicaçãoA importância dos meios de comunicação
A importância dos meios de comunicaçãomarianevesmedeiros
 

Semelhante a aulas 6 e 7- História da Educomunicação.ppt (20)

Primeiro dia teoria I
Primeiro dia teoria IPrimeiro dia teoria I
Primeiro dia teoria I
 
Tr06 g05 josiane
Tr06 g05 josianeTr06 g05 josiane
Tr06 g05 josiane
 
20042010 grupo 04 tr17 ronaldo gardinal concepto, instrumentos y_desafios_de_...
20042010 grupo 04 tr17 ronaldo gardinal concepto, instrumentos y_desafios_de_...20042010 grupo 04 tr17 ronaldo gardinal concepto, instrumentos y_desafios_de_...
20042010 grupo 04 tr17 ronaldo gardinal concepto, instrumentos y_desafios_de_...
 
Teoria da Ação Comunicativa no cotexto da Cibercultura
Teoria da Ação Comunicativa no cotexto da CiberculturaTeoria da Ação Comunicativa no cotexto da Cibercultura
Teoria da Ação Comunicativa no cotexto da Cibercultura
 
Teoria da Ação Comunicativa no contexto da Cibercultura
Teoria da Ação Comunicativa no contexto da CiberculturaTeoria da Ação Comunicativa no contexto da Cibercultura
Teoria da Ação Comunicativa no contexto da Cibercultura
 
27042010 grupo 01 tr20 carla de oliveira tozo
27042010 grupo 01 tr20 carla de oliveira tozo27042010 grupo 01 tr20 carla de oliveira tozo
27042010 grupo 01 tr20 carla de oliveira tozo
 
27042010 grupo 01 tr20 carla de oliveira tozo
27042010 grupo 01 tr20 carla de oliveira tozo27042010 grupo 01 tr20 carla de oliveira tozo
27042010 grupo 01 tr20 carla de oliveira tozo
 
Comunicação e educação os movimentos do pêndulo.pdf
Comunicação e educação os movimentos do pêndulo.pdfComunicação e educação os movimentos do pêndulo.pdf
Comunicação e educação os movimentos do pêndulo.pdf
 
Mediação ou mediatização?
Mediação ou mediatização?Mediação ou mediatização?
Mediação ou mediatização?
 
Ana lucia tr 20 media education key elements[1]
Ana lucia tr 20 media education key elements[1]Ana lucia tr 20 media education key elements[1]
Ana lucia tr 20 media education key elements[1]
 
PPT por Ana lucia - tr 20 - media education key elements[1]
PPT por Ana lucia - tr 20 - media education key elements[1]PPT por Ana lucia - tr 20 - media education key elements[1]
PPT por Ana lucia - tr 20 - media education key elements[1]
 
15022720 midia educacao
15022720 midia educacao15022720 midia educacao
15022720 midia educacao
 
PPT por Natália Moura - TR 32 - Educação para os meios EUA – Grupo 4
PPT por Natália Moura - TR 32 - Educação para os meios EUA – Grupo 4PPT por Natália Moura - TR 32 - Educação para os meios EUA – Grupo 4
PPT por Natália Moura - TR 32 - Educação para os meios EUA – Grupo 4
 
Universidade federal fluminense pronto
Universidade federal fluminense prontoUniversidade federal fluminense pronto
Universidade federal fluminense pronto
 
Artigo projeto AlemRede
Artigo projeto AlemRedeArtigo projeto AlemRede
Artigo projeto AlemRede
 
Experiencias internacionais em literacia e responsabilidade social
Experiencias internacionais em literacia e responsabilidade socialExperiencias internacionais em literacia e responsabilidade social
Experiencias internacionais em literacia e responsabilidade social
 
Tc campo teorico da comunicação
Tc campo teorico da comunicaçãoTc campo teorico da comunicação
Tc campo teorico da comunicação
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Apresentacao
ApresentacaoApresentacao
Apresentacao
 
A importância dos meios de comunicação
A importância dos meios de comunicaçãoA importância dos meios de comunicação
A importância dos meios de comunicação
 

Mais de mocardoso

Design de gotícula. AREAS DE CRESCIMENTO
Design de gotícula. AREAS DE CRESCIMENTODesign de gotícula. AREAS DE CRESCIMENTO
Design de gotícula. AREAS DE CRESCIMENTOmocardoso
 
Modelo de Apresentação Formas geométricas
Modelo de Apresentação Formas geométricasModelo de Apresentação Formas geométricas
Modelo de Apresentação Formas geométricasmocardoso
 
Trabalho - quiz - ciências 2º bimestre.pptx
Trabalho  - quiz  - ciências 2º bimestre.pptxTrabalho  - quiz  - ciências 2º bimestre.pptx
Trabalho - quiz - ciências 2º bimestre.pptxmocardoso
 
Matific - EFAF - Acesso e Utilização - Passo a Passo.pptx
Matific - EFAF - Acesso e Utilização - Passo a Passo.pptxMatific - EFAF - Acesso e Utilização - Passo a Passo.pptx
Matific - EFAF - Acesso e Utilização - Passo a Passo.pptxmocardoso
 
Percurso Língua Portuguesa lplplplplplplplplplplpll
Percurso Língua Portuguesa lplplplplplplplplplplpllPercurso Língua Portuguesa lplplplplplplplplplplpll
Percurso Língua Portuguesa lplplplplplplplplplplpllmocardoso
 
aula-1-definicao-do-letramento-digital-pesquisar.ppt
aula-1-definicao-do-letramento-digital-pesquisar.pptaula-1-definicao-do-letramento-digital-pesquisar.ppt
aula-1-definicao-do-letramento-digital-pesquisar.pptmocardoso
 
Cap 9 Kamila.pptx
Cap 9 Kamila.pptxCap 9 Kamila.pptx
Cap 9 Kamila.pptxmocardoso
 
Maria-Regina_Alfabetização (2).pptx
Maria-Regina_Alfabetização (2).pptxMaria-Regina_Alfabetização (2).pptx
Maria-Regina_Alfabetização (2).pptxmocardoso
 
percurso2_AI_LP_PF2_ppt (1).pptx
percurso2_AI_LP_PF2_ppt (1).pptxpercurso2_AI_LP_PF2_ppt (1).pptx
percurso2_AI_LP_PF2_ppt (1).pptxmocardoso
 
01-Feedback-e-Introdução-Geral-2ª-Formação-do-Currículo-Paulista.pptx
01-Feedback-e-Introdução-Geral-2ª-Formação-do-Currículo-Paulista.pptx01-Feedback-e-Introdução-Geral-2ª-Formação-do-Currículo-Paulista.pptx
01-Feedback-e-Introdução-Geral-2ª-Formação-do-Currículo-Paulista.pptxmocardoso
 
2 junho - Gisele Buch (1).ppt
2 junho - Gisele Buch (1).ppt2 junho - Gisele Buch (1).ppt
2 junho - Gisele Buch (1).pptmocardoso
 
DANIEL CARA - Campanha Nacional pelo Direito a Educacao.pptx
DANIEL CARA - Campanha Nacional pelo Direito a Educacao.pptxDANIEL CARA - Campanha Nacional pelo Direito a Educacao.pptx
DANIEL CARA - Campanha Nacional pelo Direito a Educacao.pptxmocardoso
 
Políticas-Públicas-de-Educação-Infantil-Raquel.pptx
Políticas-Públicas-de-Educação-Infantil-Raquel.pptxPolíticas-Públicas-de-Educação-Infantil-Raquel.pptx
Políticas-Públicas-de-Educação-Infantil-Raquel.pptxmocardoso
 
1_Mozart_Neves.pptx
1_Mozart_Neves.pptx1_Mozart_Neves.pptx
1_Mozart_Neves.pptxmocardoso
 
JAIME ZORZI.pptx
JAIME ZORZI.pptxJAIME ZORZI.pptx
JAIME ZORZI.pptxmocardoso
 

Mais de mocardoso (17)

Design de gotícula. AREAS DE CRESCIMENTO
Design de gotícula. AREAS DE CRESCIMENTODesign de gotícula. AREAS DE CRESCIMENTO
Design de gotícula. AREAS DE CRESCIMENTO
 
Modelo de Apresentação Formas geométricas
Modelo de Apresentação Formas geométricasModelo de Apresentação Formas geométricas
Modelo de Apresentação Formas geométricas
 
Trabalho - quiz - ciências 2º bimestre.pptx
Trabalho  - quiz  - ciências 2º bimestre.pptxTrabalho  - quiz  - ciências 2º bimestre.pptx
Trabalho - quiz - ciências 2º bimestre.pptx
 
Matific - EFAF - Acesso e Utilização - Passo a Passo.pptx
Matific - EFAF - Acesso e Utilização - Passo a Passo.pptxMatific - EFAF - Acesso e Utilização - Passo a Passo.pptx
Matific - EFAF - Acesso e Utilização - Passo a Passo.pptx
 
Percurso Língua Portuguesa lplplplplplplplplplplpll
Percurso Língua Portuguesa lplplplplplplplplplplpllPercurso Língua Portuguesa lplplplplplplplplplplpll
Percurso Língua Portuguesa lplplplplplplplplplplpll
 
aula-1-definicao-do-letramento-digital-pesquisar.ppt
aula-1-definicao-do-letramento-digital-pesquisar.pptaula-1-definicao-do-letramento-digital-pesquisar.ppt
aula-1-definicao-do-letramento-digital-pesquisar.ppt
 
Cap 9 Kamila.pptx
Cap 9 Kamila.pptxCap 9 Kamila.pptx
Cap 9 Kamila.pptx
 
Maria-Regina_Alfabetização (2).pptx
Maria-Regina_Alfabetização (2).pptxMaria-Regina_Alfabetização (2).pptx
Maria-Regina_Alfabetização (2).pptx
 
percurso2_AI_LP_PF2_ppt (1).pptx
percurso2_AI_LP_PF2_ppt (1).pptxpercurso2_AI_LP_PF2_ppt (1).pptx
percurso2_AI_LP_PF2_ppt (1).pptx
 
01-Feedback-e-Introdução-Geral-2ª-Formação-do-Currículo-Paulista.pptx
01-Feedback-e-Introdução-Geral-2ª-Formação-do-Currículo-Paulista.pptx01-Feedback-e-Introdução-Geral-2ª-Formação-do-Currículo-Paulista.pptx
01-Feedback-e-Introdução-Geral-2ª-Formação-do-Currículo-Paulista.pptx
 
2 junho - Gisele Buch (1).ppt
2 junho - Gisele Buch (1).ppt2 junho - Gisele Buch (1).ppt
2 junho - Gisele Buch (1).ppt
 
DANIEL CARA - Campanha Nacional pelo Direito a Educacao.pptx
DANIEL CARA - Campanha Nacional pelo Direito a Educacao.pptxDANIEL CARA - Campanha Nacional pelo Direito a Educacao.pptx
DANIEL CARA - Campanha Nacional pelo Direito a Educacao.pptx
 
7.ppt
7.ppt7.ppt
7.ppt
 
193331.pptx
193331.pptx193331.pptx
193331.pptx
 
Políticas-Públicas-de-Educação-Infantil-Raquel.pptx
Políticas-Públicas-de-Educação-Infantil-Raquel.pptxPolíticas-Públicas-de-Educação-Infantil-Raquel.pptx
Políticas-Públicas-de-Educação-Infantil-Raquel.pptx
 
1_Mozart_Neves.pptx
1_Mozart_Neves.pptx1_Mozart_Neves.pptx
1_Mozart_Neves.pptx
 
JAIME ZORZI.pptx
JAIME ZORZI.pptxJAIME ZORZI.pptx
JAIME ZORZI.pptx
 

Último

Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfEversonFerreira20
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfLUCASAUGUSTONASCENTE
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 

Último (20)

Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 

aulas 6 e 7- História da Educomunicação.ppt

  • 1. Aula 7 _ História da Educomunicação Educomunicação: as múltiplas tradições de um campo emergente de intervenção social na Europa, Estados Unidos e América Latina (Ismar de Oliveria: 2013) 2º. Semestre 2016 Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana •FUNDAMENTOS EPISTEMOLÓGICOS DA EDUCOMUNICAÇÃO-CCA-0287 Responsável: Prof. Dr. Claudemir Edson Viana
  • 2. Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana Aulas: 27 set e 04/out Tema: A Educomunicação: história e organização teórica Módulo II – setembro: A Educomunicação: história e organização teórica - Os recentes contextos sócio-culturais das áreas da comunicação e da educação e suas interfaces; - O termo e o discurso da educomunicação; - A organização do pensamento e da intervenção social; - Conhecimento em educomunicação: vivências, reflexões, produções; - Educomunicação e suas áreas Objetivos: história dos estudos e ações na interface comunicação/educação; media education, media literacy, educomunicação -história e organização do pensamento. /Material de apoio: - Video aula Educomunicação – prof. Ismar / MEC / Midias na Educação / NCE. https://www.youtube.com/watch?v=8iMyk4ddXZI - Panorama mundial sobre educação midiática feito em prezzi por Alexandre Moreira, aluno Licenciatura Educomunicação- http://prezi.com/czzfpx7iuizi/a-historia-da-educomunicacao/ - Leitura básica: SOARES, Ismar de Oliveira. Educomunicação: As múltiplas tradições de um campo emergente de intervenção social, na Europa, Estados Unidos e América Latina. (PDF no face e na xerox ECA)
  • 3. Ecossistemas comunicativos Mediações Culturais América Latina Europa e América do Norte Educomunicação Media Education Media Literacy • Consciência e práticas comunicativas democráticas como direitos humanos. •Literacia midiática e informacional • Leitura de mundo = letramentos • Educação para comunicação: meios / mensagens / direitos • Gestão democrática dos processos comunicativos • Movimentos Sociais + mídia alternativa = resistência à censura e ditaduras: Liberdade de Expressão • Alfabetização midiática e informacional – domínio dos códigos e suportes; • Exercício dos direitos dos cidadãos = informações / meio / práticas cidadãs (aprender,comunicar etc); • Foco nos conteúdos da mídia comercial: leitura crítica • Preocupação com os impactos do conteúdo midiático = regulamentações (Estado / Sociedade Civil) • Literacia = conhecimentos para o uso consciente dos artefatos tecnológicos para vida; • Letramentos = alfabetização / decodificar sentidos e contextos • Leitura de mundo •O que é Média Literacy ? Clique aqu • Sobre a Média Educacion no mundo • Sobre aspectos históricos e metodológicos em mídia-educação CONTEXTOS Pós 2ª. Guerra Esquema síntese
  • 4. Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana Na Epistemologia da Educomunicação neste momento, Eu, Prof. Claudemir Viana, recém concursado, apresento o seguinte Projeto de Pesquisa Reflexão epistemológica em construção: as vertentes do pensamento ecano presentes na constituição do conceito da educomunicação. -Sugiro terem existidos 5 vertentes de atuação que integraram a ECA/USP , concomitantemente, e que se constituem em cenários a serem considerados: -área de psicologia (Elza dias Pacheco); - área da cibernética (Osvaldo Sangiorgi); -área da linguagem (Maria Aparecida Baccega, Adilson Citelli, Roseli Fígaro, Marília Franco); - área da sociologia (Maria Immacolata Vassallo, Maria Cristina Costa e Mauro Wilton de Souza) ; -interdisciplinaridade entre gestão comunicativa, prática pedagógica e intervenção social (Ismar de Oliveira Soares). Hipótese: Educomunicação é um paradigma no campo do conhecimento da comunicação/educação, e foi sendo constituído no âmbito da Escola de Comunicações e Artes. Problema: -EDUCOMUNICAÇÃO É PARADIGMA? CAMPO DO CONHECIMENTO? CONHECIMENTO? PRÁTICA? - O que é paradigma? “o conjunto das relações fundamentais de associação e/ou de oposição entre um número restrito de noções- chave, relações essas que vão comandar-controlar todos os pensamentos, todos os discursos, todas as teorias” Morin,Edgar. Ciência com Consciência. Bertrand Brasil, São Paulo, 2012, p.258. -Reflexão: - qual o tratamento epistemológico mais adequado para abordar a educomunicação? - definição do que é educomunicação, contexto histórico-social em que surge e toma corpo no Brasil (vide leitura básica do módulo II).
  • 5. Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana Educomunicação Paradigma na interface comunicação/educação  Orientar e sustentar o conjunto das ações inerentes ao – Planejamento; - Implementação; - Avaliação De comunicação Processos Programas Produtos  Debater condições de relacionamento dos sujeitos sociais com o sistema midiático  Para critérios de análise dos sistemas do meios de comunicação e informação Metodologias de uso dos TIC em função da educação para a cidadania  Promover e fortalecer ecossistemas comunicativos de convivência abertos e participativo = gestão democrática dos processos; Ampliar o potencial comunicativo (coeficiente) dos sujeitos (individual e coletivo) - Leitura básica: SOARES, Ismar de Oliveira. Educomunicação: As múltiplas tradições de um campo emergente de intervenção social, na Europa, Estados Unidos e América Latina.2013.
  • 6. A formação do conceito, no Brasil:  Termo inexiste em dicionário da língua portuguesa;  Existe como política pública: 1 – 2001-2004 – SP – Educom.rádio (atingiu 11.000 pessoas e 456 escolas municipais). Lei Educom (2004) e Portaria em 2009;; 2 – 2007 – MEC – Programa Mais Educação (área ou microcampo “Comunicação e uso das mídias”. Em 2012 atingiu 500 municípios – 5 milhões alunos • Na década 90 sec. XX = termo saiu da academia para o debate social; • Pesquisas do NCE/USP (fundante): 176 especialistas em 12 países da América Latina • Revista Comunicação & Educação; • 1998-2010 = 80 teses (CAPES) / 37 da ECA/USP (atualizado para 117 teses até 2014) • 2 cursos superiores: Licenciatura (USP) e Bacharelado (UFCG/PB); Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana Educomunicação Leitura e uso crítico dos mídias (educação para os meios) Liberdade de expressão dos sujeitos = gestão dos processos comunicativos
  • 7. No âmbito Internacional: UNESCO (decada 80 – The Alliance of Civilizations clearinghouse on Media Literacy) • Relaciona termo à Direitos Humanos + Cultura da Paz. •2009 – debate define o conceito como “prática específica, com origens na América Latina, e que se diferencia das vivenciadas em outras partes do mundo a partir do conceito de Meda Literacy” •Debate entre Roberto Aparici (Univ. Nacional de Educação a Distância (Madri/ES - Coord do livro “Educomunicación, mas allá dl 2.0”) e Jordi Torrenti (Coord da área de Media Educacion da Aliança); •Segóvia/ES – 2011 – Reunião especialistas Europeus e Latinos; • Consolidação do pensamento educomunicativo • Educomunicação = herança cultural da América Latina pela liberdade da palavra e da expressão; • Multiplas Origens: ver prezi de Alexandre Moreira: http://prezi.com/czzfpx7iuizi/a-historia-da-educomunicacao/ Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
  • 8. Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana 1. Media Education (Europa) Lema: “Alfabetização midiática e informacional” de todos. (Bruxelas, Belgica, 12/2010) 1.1 Igreja Católica: -1930 – Papa Pio XI – incentivo a produção e difusão cinematográfica; - cada paroquia usa de um salão para exibir filmes – práticas de cineclubismo - vertente moral da educação midiática; - exercícios de leitura crítica da mídia - teoria dos efeitos - 1970 – Inter Mirifica do Concílio Vaticano II – Enciclica Communio et Progressio (Paulo VI); - programa construtivista e colaborativo aos colégios; - jovens (e nós) se educam na interação com os meios - 2000 – Escolas Sallesianas adotam o conceito e passam a promover práticas educomunicativas; -Evangélica: - WACC – World Association for Christian Communication Londres - apoia projetos de media education
  • 9. 1.2 Inglaterra: 3 movimentos 1 – 1930 –British Film Institute (BFI) -Promove programa mais antigo nas políticas públicas para educação e mídia – cinema com conteúdo cultural para educação 2 – Estudos Culturais -1965 – Raymond Williann - livro The Longe Revolution – aborda a cultura integrada ao contexto sócio-histórico – cria e assimila sentidos - cultura é também sistemas dos MCM e suas Audiências - Stuart Hall – audiência = recepção ativa – resignificadora de sentidos no processo comunicacional; -Teoria sobre reflexão articulada das relaçõs de comunicação - Na América Latina: Nestor Canclin (México) e Martin Barbero (Colombia) -3 Renovação da pedagogia da Media Education - Len Masterman – defende educação continuada, educação política e a inteligência criativa para a autonomia crítica dos cidadãos; - Educação para os meios – redistribuição política e social do PODER (inspiração em Paulo Freire) - Valorização do diálogo, reflexão/ação - Hoje: Robert Ferguson – Instituto de Educação da Univ. de Londres. Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
  • 10. Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana 1.3 França -Década 30 sec. XX – Celestin Freinet – produção de jornal escolar; - A. Vallet – criou Institut du Langage Total (Univ. Católica de Lyon – St. Etienne) (ver livro Linguagem Total); - Ministério Educação institucionaliza Programa de formação frente aos meios; -2007 – Torna-se obrigatório nos programas de ensino de todas as escolas. 1.4 Espanha -Madri – univ. Complutense; Unv. Nacional de Educación a Distância - Barcelona – Univ. Autônoma de Barcelona (graduação e pós em “formação de professores em medios); - Congresso sobre Pedagogia da Imagem – La Coruña (Galícia) – Dec. 90; - aproximar Media Education de Educacion em Medios; -Andaluzia – Univ. Huelva – Revista Comunicar – “coletivo andaluz para a Educação em Meios de Comunicação” - http://www.revistacomunicar.com/index.php?contenido=online
  • 11. 1.4 Espanha -Roberto Aparici – livro “Educomunicación, más allá del 2.0 (2012); (publicado no Brasil pela Paulinas em 2014) - Congresso Internacional sobre Educação Midiática (Sergóvia) - Expoentes: Daniel Pretto (Argentina); Guilherme Orosco (México), Tereza Quiroz (Peru), Adilson Citelli e Ismar Oliveira Soares (Brasil). -1.5. UNESCO - a partir de 1970 reúne especialistas para estudar educação/comunicação; -Documentos: “A educação em Matéria de Comunicação” -- referência fundamental para as políticas de disseminação de projetos na interface; - 1982 – Alemanha – (Grunwald): Simpósio Internacional sobre Educação para os Meios - educação para os meios = práticas pedagógicas voltadas ao desenvolvimento: conhecimentos, habilidades, atitudes = consciência crítica do sujeito = > competência dos usuários dos meios. -1.6. NORDICOM – Suécia - Univ. de Goteborg – The International Clearinghouse on Children, Youth and Media - estudos sobre infância, juventude e mídia - de 1998 a 2010 – publicações demonstram mudança da perspectiva com o impacto negativo dos meios para uma perspectiva para o sujeito social ativo frente ao mundo das comunicações sociais. Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana
  • 12. Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana 1.7 Itália - Robert Gianatelli – Univ. Pontifícia Salesiana (Roma); - Pier Cesare Rivoltella – Univ. Católica de Milão; - MED – Associação Italiana de Educação para os Meios; - evento formativo + Revista Media Education -2005 – Ismar – Presidente da UCIP -= Unión Catholique Internacional e de la Press. -Seminário sobre Educomunicação -2010 – Isabella Brini – estudante da MED – L’ Educomunicazione brasiliana sulle onde della radio. -Analisa o Educom.rádio (diferencial no Brasil: valorização da gestão comunicativa dos espaços); -2. Estados Unidos – Media Literacy -Estudos de Recepção: 3 momentos/fases -A – Fase Defensiva (anos 70) – caráter psico-moral (Defiit Model); -B – Fase Embotamento e desautorização dos programas na área (anos 80) - (Acquisition Model); -C – Fase Retomada (anos 90) – caráter sócio-construtivista
  • 13. Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana - 2. 1 Fase Defensiva (anos 70) – caráter psico-moral (Defiit Model); -Modelo de proteção dos receptores contra os “efeitos nefastos” dos MCM; - Pesquisas apontavam para aumento da violência supostamente atribuidos aos MCM; -Pesquisas fucionalistas – não consideram variáveis da cultura americana e de seu contexto; -Programas de leitura crítica da mídia na perspectiva do deficit model – perdeu sentido nos anos 80; - Partido republicano desautoriza o movimento; - Fatos como o caso Columbine – violência nas escolas, retomam e forçam as teorias do papel preponderante dos MCM e Games; -Anos 90 – renasce o movimento de estudos das mídias; - Especialistas reunidos no Aspen Institute, Colorado; - Media Literacy = habilidade de acessar, analisar, avaliar e comunicar mensagens em diversas formas.
  • 14. Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana 2.2 – Acquisition Model -Fase Embotamento e desautorização dos programas na área (anos 80); - Modelo de aquisição de habilidades; - Postura pedagógica superação da visão anterior; - Fornecer questões que mobilizem estudantes, facilitem criação de habilidades na área comunicação e expressão; -- Deficit Model X Acquisition Model : discordam sobre o que seria a habilidade crítica do receptor “Educação para a criticidade”?; - Ação de empresas de comunicação: The NEW York Times, CNN (Newsrrom), Discovery Channel, Disney Learning Partnership, Nickelodeon. -2.3 Citizenship Model -(cidadania modelo),a caminho da educomunicação -Ir além da leitura crítica dos MCM; -Pensar nas relações de comunicação entre os sujeitos sociais; -Arte education (Oeste dos EUA). Tema multiculturalismo – vídeo – Histórias de vida;
  • 15. Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana 3. Da formação da consciência à educomunicação na Am. Latina História da Educação para a Comunicação na América Latina (1960); 3.1 – Anos 60 – Cinema (Teoria dos Efeitos); -Programas educativos – análise de filmes; - cineclubes / escolas católicas / elite intelectual - predominavam teóricos norte-americanos (Lasswell e Schramm); - teoria da aprendizagem social – dos efeitos comportamentalista; - evitar o acesso de vulneráveis ao conteúdo nocivo. -3.2 – Anos 70 – Leitura crítica da televisão - difusão das ideias de Paulo Freire; teoria da dependência; - promoção da consciência crítica das audiências frente à “invasão cultural” do Norte; - programas de educação para recepção fora da escola: igrejas, comunidades, ongs; - intelectuais + igreja + educadores contra influência dos MCM; - teoria sociológica da dependência cultural; - estudos das estruturas econômicas e políticas que sustentam isso; - estudos de recepção – entendimento da decodificação e resemantização produzida pelos receptores -Categoria de análise ideológica: (filosofia marxista); Aparelhos ideológicos do Estado (Althuser) - comunicação para o desenvolvimento; - Planejamento participativo – revisão das teorias do desenvolvimento; -CIESPAL – Centro Internacional de Estudos Superiores de Comunicación para América Latina - metodologia de pesquisa participante (Carlos Rodrigues Bradão; Michell Thiollent). - incidência no conceito educomunicação como Gestão de Processos Comunicativos
  • 16. Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana 3.3 – Anos 80 – comunicação como resistência cultural - Esfera do desenvolvimento: - UNESCO – políticas públicas comunicação e educação; -Encontro México 1979 – Ministros Educação da América Latina; -Encuentro Peru – 1981 – ações na área do uso dos MCM nas escolas; educação crítica frente ás mensagens MCM; - Apoio Seminários Latino-americanos de Educação para Televisão: -1985 – Chile; 1986 – Brasil; 1988 – Argentina; 1990 – Chile -- abandonadas teorias manipulatórias (Escola de Frankfurt), moralismos religiosos. - Lutas pela democratização das políticas em Comunicação; -Implementação nova ordem mundial Informação e Comunicação (web); -NOMIC: - Planejamento da ação participativa para desenvolvimento (Bordenave Carvalho); - Fundamentos educação para comunicação negociação de sentidos (Barbero e Canclini) - IGREJAS – CELAM = Consejo Episcopal Latinoamericano (1986) -- pastoral da comunicação popular; leitura crítica da comunicação - Projetos: -PLANDENI = análise filmes por crianças e jovens (Uruguai, Equador, Brasil) - LCC – Projeto de Leitura Critica da Comunicação da UCBC -* renovação do pensamento Media Education Europa realimenta programas na Am. Latina -3.4 Anos 90 – Influência dos Estudos Culturais - Analise das formas de produção dos MCM; -Condenação dos estereótipos; -TIC - Da Inglaterra: processos comunicativos enquanto produção de cultura
  • 17. Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana - Raymond Willians: cultura é processo sócio-histórico que faz criar e assimilar sentidos; - Stuart Hill: audiência é recepção ativa da fonte de mensagem - Na América Latina: - - Jesus Martin Barbero e Guilherme Orozco; - Da Mídia – para os Processos de Mediação -3.5 Anos 2000:educomunicação, a busca de autonomia de uma prática - NCE/USP = 1997/1999 = pesquisa acadêmica reconhece uma prática social e perfil do profissional especializado para atuar neste fenômeno social; - Contexto dos Movimentos Populares – opção nova educação para comunicação; -Abordagem teórica e metodológica é diferente da abordagem tecnicista, conteudista, funcionalista; -Novo Paradigma: espaço do agir social, da cidadania - Práticas sociais de educação para a comunicação -Negociações de sentidos; -Acesso aos meios; -Domínio de sua linguagem; -Gestão dos processos comunicacionais de forma democrática; - Entrevistas com 176 coordenadores projetos em 12 países; -Em busca do perfil profissional da interface (educomunicador); -Novo sentido para o fazer comunicacional – social educativo; -Permanente processo de construção da cidadania pela universalização de práticas educomunicativas; - QUESTÃO: como sujeitos sociais criam “ecossistemas comunicativos”? - - Questão existencial dos indivíduos -Questão política nas coletividades
  • 18. Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana 4. O CONCEITO Definição funcional “Planejamento, implementação e avaliação de processos, programas e produtos a criar e fortalecer ecossistemas comunicativos em espaços educativos presenciais ou virtuais, assim como a melhorar o coeficiente comunicativo das ações educativas... Tem como essências a intencionalidade educativa, e como meta o pleno exercício da liberdade de expressão dos atores sociais” Ecossistema Comunicativo:  Organização do ambiente; Disponibilização de recursos; Modus faciendi dos sujeitos; Ações do fato comunicacional Grupos sociais criam diferentes ecossistemas comunicativos
  • 19. Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana 5. Áreas de Intervenção  Gestão dos processos e recursos da comunicação nos espaços educativos Estabelece convivência colaborativa dos sujeitos sociais; Sustentação às demais áreas  Expressão Comunicativa Potencializa o coeficiente comunicativo dos agentes do processo educativo; Domínio diferentes linguagens; Apropriação manifestações artísticas do cotidiano;  protagonismo dos sujeitos sociais na produção e circulação significados (sentidos);  A Educação para Comunicação Práticas sistemáticas de recepção midiática;  Privilegia contextos de produção e análise das mediações nos processos de apropriação dos bens simbólicos;  A mediação tecnológica nos espaços educativos Incidência das tecnologias nas relações entre as pessoas e cultura; Acesso e domínio da tecnologia a serviço da gestão democrática;  Reflexão epistemológica Esforço de pensar relação comunicação/educação;  Pedagogia da Comunicação Campo de intervenção na prática pedagógica (Heloisa Dupas Penteado / Claudemir Viana)  Produção midiática voltada à educação Exercidas pelos MCM
  • 20. Epistemologia da Educomunicação - Prof. Dr. Claudemir E .Viana Tarefas próxima aula : -. TM II - 5 SILVA FILHO. Genésio Zeferino da. “Metodologia da educomunicação: relatos de uma pesquisa. (em PDF). TM II - 6 PINHEIRO, Rose Mara. Desafios Epistemológicos do Campo da Educomunicação- Uma Análise Comparativa da Contribuição de Braga, Huergo e Soares. http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2012/resumos/R7-0588-1.pdf TM II - 7 MESSIAS, Claudio. Por uma Epistemologia da Educomunicação na Era da Idade Mídia: um olhar sobre a constituição do campo de inter-relação comunicação/educação. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXXV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Fortaleza, CE – 3 a 7/9/2012. http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2012/resumos/R7-2358-1.pdf