SlideShare uma empresa Scribd logo
O MÉTODO
CIENTÍFICO
Profa. Mayra Ruas
Aula método científico
George F. Kneller em seu livro A ciência como
atividade humana, diz:
“Toda investigação é uma tentativa para resolver um problema
decorrente da solução de um problema anterior. Se for bem-
sucedida, descobre um ou mais novos problemas a serem
investigados por pesquisas. O problema resolvido é um elo na
cadeia de problemas e suas soluções, através dos quais a ciência
avança. De um modo geral, uma nova teoria é uma fonte muito
fecunda de problemas, através das predições que gera”.
O movimento da ciência descrito por Kneller mostra
justamente o caráter histórico e provisório das conclusões,
sempre enfrentando novos questionamentos.
Nesse sentido, nos deparamos com problemas, assim sendo,
nos perguntamos:
Quais sãos os melhores procedimentos a serem aplicados
mediante um problema?
Qual é o método da ciência?
Comecemos pelo exemplo do procedimento levado a feito por Claude
Bernard (1813-1879):
1°) Claude Bernard percebeu que os coelhos trazidos do mercado têm a
urina clara e ácida, característica dos animais carnívoros (observação);
2°) Como ele sabia que os coelhos tem a urina turva e alcalina, por ser
herbívoros, supôs que aqueles coelhos não se alimentavam a muito tempo e
se transformaram pela abstinência em verdadeiros carnívoros, vivendo do
seu próprio sangue (hipótese);
3°) Fez variar o regime alimentar dos coelhos, dando a alguns
alimentação herbívora e, a outros, carnívora; repetiu a experiência com um
cavalo (controle experimental);
4°) No final, enunciou que “em jejum todos os animais se alimentam de
carne” (generalização).
O que é método científico?
Definição de método científico
O método científico é um conjunto de regras básicas para
desenvolver uma experiência a fim de produzir novo
conhecimento, bem como corrigir e integrar
conhecimentos pré-existentes.
Na maioria das disciplinas científicas consiste em juntar
evidências observáveis, empíricas (ou seja, baseadas
apenas na experiência) e mensuráveis e as analisar com o
uso da lógica. Para muitos autores o método científico
nada mais é do que a lógica aplicada à ciência.
Aula método científico
Aula método científico
Como é proceder através de um método
científico?
Para isso, existem etapas, que nos
auxiliam de maneira didática a
compreender o próprio método
científico.
Aula método científico
Observação
Como o próprio nome diz, é a visualização de um
fato (ou fenômeno). Essa observação deve ser
repetida várias vezes, buscando obter o maior
número possível de detalhes, sendo realizada,
portanto, com a maior precisão possível. Deve-se
tomar o cuidado com os “vícios” para que ocorra
uma observação correta do fato; em muitos casos, a
pessoa vê o que deseja ver, e não o que está
ocorrendo de fato.
A observação científica é impregnada de teoria. Ao fazer a
coleta de dados, o cientista seleciona os mais
relevantes para o encaminhamento da solução do
problema. O critério para a seleção dos fatos
obviamente já orienta a observação.
Problematização
Corresponde à execução de questionamentos sobre o
fato observado. E para essas perguntas, o
pesquisador vai à busca de respostas.  Um problema
bem formulado é mais importante para a ciência do
que a sua solução, pois, abre caminho para diversas
outras pesquisas.
Formulação da hipótese
A hipótese nada mais é do que uma possível explicação para o
problema. No jargão científico, hipótese equivale,
habitualmente, à suposição verossímel, depois comprovável ou
denegável pelos fatos, os quais hão de decidir, em última
instância, sobre a verdade ou falsidade dos fatos que se
pretende explicar. "A hipótese é a suposição de uma causa ou
de uma lei destinada a explicar provisoriamente um fenômeno
até que os fatos a venham contradizer ou afirmar." (Cervo &
Bervian,1974:29)
Experimentação
Etapa em que o pesquisador realiza
experiências para provar (ou negar) a
veracidade de sua(s) hipótese(s). Se, após a
execução por repetidas vezes da experiência,
os resultados obtidos forem os mesmos, a
hipótese é considerada verdadeira.
Na antiguidade, as experiências não eram
controladas – experiências empíricas – muito
usadas pelos alquimistas. Nesse modelo, as
experiências eram do tipo tentativa-erro; com
isso, as descobertas acabam sendo puramente
casual.
Uma hipótese confirmada nas experimentações passa a ser
denominada de lei científica.  A um conjunto de leis que explicam um
determinado fenômeno (ou grupo deles) chamamos de teoria. As
teorias científicas têm validade até que sejam incapazes de explicar
determinados fatos ou fenômenos, ou até que algum
descobrimento novo comprovado se oponha a elas. A partir de
então, os cientistas começam a elaborar outra teoria que possa
explicar esses novos descobrimentos. A Ciência é conhecimento
evolutivo e não estacionário.
O que é uma teoria?
“A ciência não passa do bom senso exercitado e organizado” — Aldous Huxley
A Academia Nacional de Ciências dos EUA define uma teoria como sendo “uma
explicação plausível ou cientificamente aceitável, bem fundamentada, que explica
algum aspecto do mundo natural. Um sistema organizado de conhecimento aceito que se
aplica a uma variedade de circunstâncias para explicar um conjunto específico de fenômenos
e predizer as características de fenômenos ainda não observados”.
O dicionário Michaelis On-line define teoria como sendo uma “hipótese já posta à prova, no
mundo real, confirmada e, assim, aceita por cientistas orientados e experimentados no
assunto; está, porém, sempre sujeita a modificação de acordo com novas descobertas”.
Uma teoria geralmente começa a partir da observação da natureza. Um fenômeno é
observado, e a partir desta observação, um cientista ou equipe de cientistas chega a uma
teoria, um modelo para explicar o fenômeno. Junto com a teoria também nascem
hipóteses que, se provadas falsas, podem invalidar a teoria em parte ou totalmente.
Responda
1) Analise os itens a seguir.
I. Levantamento de deduções;
II. Formulação de hipótese;
III. Experimentos que podem ser realizados;
IV. Observação de um fato.
Os itens listados são etapas simplificadas do
método científico. Pode-se prever que os
passos lógicos desse método seria:
a) I, II, III e IV;
b) I, IV, II e III;
c) III, I, II e IV;
d) III, II, IV e I;
e) IV, II, I e III.
2) No nosso cotidiano, acontecem, geralmente, coisas que
servem para ilustrar determinados estudos teóricos.
A contextualização é um meio muito utilizado para
enriquecermos nosso conhecimento. As figuras a seguir
mostram elementos que exemplificam essa ideia. Observe-as.
De acordo com as figuras e o assunto abordado, analise as alternativas a seguir e assinale a que
REPRESENTA os passos correspondentes à experimentação (parte prática) evidenciada
no desenvolvimento de uma pesquisa científica.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Método científico
Método científicoMétodo científico
Método científico
EULER SOUZA
 
Pesquisa e Método Cientifico
Pesquisa e Método CientificoPesquisa e Método Cientifico
Pesquisa e Método Cientifico
Carson Souza
 
Tipos de Pesquisa e Métodos Científicos
Tipos de Pesquisa e Métodos CientíficosTipos de Pesquisa e Métodos Científicos
Tipos de Pesquisa e Métodos Científicos
Francislaine Souza
 
Módulo 4 - Método Científico
Módulo 4 - Método CientíficoMódulo 4 - Método Científico
Módulo 4 - Método Científico
Carlos Fernando Jung
 
Método científico
Método científicoMétodo científico
Método científico
Missões Adoração
 
Resumo Método Científico II
Resumo Método Científico IIResumo Método Científico II
Resumo Método Científico II
Daniela Nunes
 
0 método científico - power point
0   método científico - power point0   método científico - power point
0 método científico - power point
margaridabt
 
Metodologia cientíca - tipos de método
Metodologia cientíca - tipos de métodoMetodologia cientíca - tipos de método
Metodologia cientíca - tipos de método
Letícia Oliveira
 
Métodos Científicos
Métodos CientíficosMétodos Científicos
Métodos Científicos
Unimed Planalto Médio
 
21 o método científico
21 o método científico21 o método científico
21 o método científico
Joao Balbi
 
16 o método científico
16 o método científico16 o método científico
16 o método científico
Joao Balbi
 
método científico indutivo dedutivo
método científico indutivo dedutivométodo científico indutivo dedutivo
método científico indutivo dedutivo
Lene Gomes
 
Slide
SlideSlide
Método científico normal médio
Método científico     normal médioMétodo científico     normal médio
Método científico normal médio
Avnatureza
 
Tipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicaçãoTipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicação
gestao2015
 
1 método científico - power point
1  método científico - power point1  método científico - power point
1 método científico - power point
margaridabt
 
1 ciência e conhecimento
1 ciência e conhecimento1 ciência e conhecimento
1 ciência e conhecimento
Lucimar Teixeira Rodrigues
 
Metodo científico
Metodo científicoMetodo científico
Metodo científico
Carlos Priante
 
Cap 02 Metodos Cientificos
Cap 02    Metodos  CientificosCap 02    Metodos  Cientificos
Cap 02 Metodos Cientificos
César França
 
Resumo Método Científico
Resumo Método CientíficoResumo Método Científico
Resumo Método Científico
Daniela Nunes
 

Mais procurados (20)

Método científico
Método científicoMétodo científico
Método científico
 
Pesquisa e Método Cientifico
Pesquisa e Método CientificoPesquisa e Método Cientifico
Pesquisa e Método Cientifico
 
Tipos de Pesquisa e Métodos Científicos
Tipos de Pesquisa e Métodos CientíficosTipos de Pesquisa e Métodos Científicos
Tipos de Pesquisa e Métodos Científicos
 
Módulo 4 - Método Científico
Módulo 4 - Método CientíficoMódulo 4 - Método Científico
Módulo 4 - Método Científico
 
Método científico
Método científicoMétodo científico
Método científico
 
Resumo Método Científico II
Resumo Método Científico IIResumo Método Científico II
Resumo Método Científico II
 
0 método científico - power point
0   método científico - power point0   método científico - power point
0 método científico - power point
 
Metodologia cientíca - tipos de método
Metodologia cientíca - tipos de métodoMetodologia cientíca - tipos de método
Metodologia cientíca - tipos de método
 
Métodos Científicos
Métodos CientíficosMétodos Científicos
Métodos Científicos
 
21 o método científico
21 o método científico21 o método científico
21 o método científico
 
16 o método científico
16 o método científico16 o método científico
16 o método científico
 
método científico indutivo dedutivo
método científico indutivo dedutivométodo científico indutivo dedutivo
método científico indutivo dedutivo
 
Slide
SlideSlide
Slide
 
Método científico normal médio
Método científico     normal médioMétodo científico     normal médio
Método científico normal médio
 
Tipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicaçãoTipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicação
 
1 método científico - power point
1  método científico - power point1  método científico - power point
1 método científico - power point
 
1 ciência e conhecimento
1 ciência e conhecimento1 ciência e conhecimento
1 ciência e conhecimento
 
Metodo científico
Metodo científicoMetodo científico
Metodo científico
 
Cap 02 Metodos Cientificos
Cap 02    Metodos  CientificosCap 02    Metodos  Cientificos
Cap 02 Metodos Cientificos
 
Resumo Método Científico
Resumo Método CientíficoResumo Método Científico
Resumo Método Científico
 

Destaque

Creative research project
Creative research projectCreative research project
Creative research project
court-90
 
Metodik khusus dalam pengajaran matematik new
Metodik khusus dalam pengajaran matematik newMetodik khusus dalam pengajaran matematik new
Metodik khusus dalam pengajaran matematik new
ercbase
 
Tradebook
TradebookTradebook
Tradebook
court-90
 
Creative research project 2
Creative research project 2Creative research project 2
Creative research project 2
court-90
 
Why olivia is_great
Why olivia is_greatWhy olivia is_great
Why olivia is_great
Michael Economy
 
Tips to Write SEO Friendly Content
Tips to Write SEO Friendly ContentTips to Write SEO Friendly Content
Tips to Write SEO Friendly Content
Mit Thakkar
 
Creative research project 4
Creative research project 4Creative research project 4
Creative research project 4
court-90
 
One more chance
One more chanceOne more chance
One more chance
Syam Sunder
 
Tradebook Review
Tradebook ReviewTradebook Review
Tradebook Review
court-90
 
Case study content management v1 jan 2011
Case study   content management v1 jan 2011Case study   content management v1 jan 2011
Case study content management v1 jan 2011
MeritGroup
 
Nuestros trabajos Agosto 2013
Nuestros trabajos Agosto 2013Nuestros trabajos Agosto 2013
Nuestros trabajos Agosto 2013
Agencia Vertice
 
Creative research project 3
Creative research project 3Creative research project 3
Creative research project 3
court-90
 
Sudut -new
Sudut -newSudut -new
Sudut -new
ercbase
 
Catalogo SantosCMI - @agenciavertice
Catalogo SantosCMI  - @agenciaverticeCatalogo SantosCMI  - @agenciavertice
Catalogo SantosCMI - @agenciavertice
Agencia Vertice
 
Scientific Workflows Systems :In Drug discovery informatics
Scientific Workflows Systems :In Drug discovery informaticsScientific Workflows Systems :In Drug discovery informatics
Scientific Workflows Systems :In Drug discovery informatics
Khaled Tumbi
 
Seminartopics.docx
Seminartopics.docxSeminartopics.docx
Seminartopics.docx
Mit Thakkar
 
Autonomy
AutonomyAutonomy
Autonomy
Roshan Waruna
 

Destaque (17)

Creative research project
Creative research projectCreative research project
Creative research project
 
Metodik khusus dalam pengajaran matematik new
Metodik khusus dalam pengajaran matematik newMetodik khusus dalam pengajaran matematik new
Metodik khusus dalam pengajaran matematik new
 
Tradebook
TradebookTradebook
Tradebook
 
Creative research project 2
Creative research project 2Creative research project 2
Creative research project 2
 
Why olivia is_great
Why olivia is_greatWhy olivia is_great
Why olivia is_great
 
Tips to Write SEO Friendly Content
Tips to Write SEO Friendly ContentTips to Write SEO Friendly Content
Tips to Write SEO Friendly Content
 
Creative research project 4
Creative research project 4Creative research project 4
Creative research project 4
 
One more chance
One more chanceOne more chance
One more chance
 
Tradebook Review
Tradebook ReviewTradebook Review
Tradebook Review
 
Case study content management v1 jan 2011
Case study   content management v1 jan 2011Case study   content management v1 jan 2011
Case study content management v1 jan 2011
 
Nuestros trabajos Agosto 2013
Nuestros trabajos Agosto 2013Nuestros trabajos Agosto 2013
Nuestros trabajos Agosto 2013
 
Creative research project 3
Creative research project 3Creative research project 3
Creative research project 3
 
Sudut -new
Sudut -newSudut -new
Sudut -new
 
Catalogo SantosCMI - @agenciavertice
Catalogo SantosCMI  - @agenciaverticeCatalogo SantosCMI  - @agenciavertice
Catalogo SantosCMI - @agenciavertice
 
Scientific Workflows Systems :In Drug discovery informatics
Scientific Workflows Systems :In Drug discovery informaticsScientific Workflows Systems :In Drug discovery informatics
Scientific Workflows Systems :In Drug discovery informatics
 
Seminartopics.docx
Seminartopics.docxSeminartopics.docx
Seminartopics.docx
 
Autonomy
AutonomyAutonomy
Autonomy
 

Semelhante a Aula método científico

aulamtodocientifico-130213204339-phpapp01.pptx
aulamtodocientifico-130213204339-phpapp01.pptxaulamtodocientifico-130213204339-phpapp01.pptx
aulamtodocientifico-130213204339-phpapp01.pptx
ClaudislaneLima
 
Aula de Método Científico: Metodologia Científica
Aula de Método Científico: Metodologia CientíficaAula de Método Científico: Metodologia Científica
Aula de Método Científico: Metodologia Científica
natboy51
 
Trabalho método científico
Trabalho método científico Trabalho método científico
Trabalho método científico
Vanderson lage
 
MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA
MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISAMÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA
MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA
Jadde Caroline
 
O método das ciências da natureza
O método das ciências da naturezaO método das ciências da natureza
O método das ciências da natureza
Lauriane Carvalho
 
O método das ciências da natureza
O método das ciências da naturezaO método das ciências da natureza
O método das ciências da natureza
Lauriane Carvalho
 
A ciência e sua estrutura
A ciência e sua estruturaA ciência e sua estrutura
A ciência e sua estrutura
eduardocondemoura
 
Método científico
Método científicoMétodo científico
Método científico
URCA
 
Tipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicaçãoTipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicação
Cleidiane Barbosa
 
MTC_ProfLuciana
MTC_ProfLucianaMTC_ProfLuciana
MTC_ProfLuciana
Paulo Silva
 
07-02-22-Fundamentos do pensamento científico.pptx
07-02-22-Fundamentos do pensamento científico.pptx07-02-22-Fundamentos do pensamento científico.pptx
07-02-22-Fundamentos do pensamento científico.pptx
taloGardner
 
Construção da ciência
Construção da ciênciaConstrução da ciência
Construção da ciência
MariaSantos508206
 
Os parametros da pesquisa
Os parametros da pesquisaOs parametros da pesquisa
Os parametros da pesquisa
unesp
 
CIÊNCIA.pdf
CIÊNCIA.pdfCIÊNCIA.pdf
CIÊNCIA.pdf
AnaClaraBorgesdaSilv
 
113631 40086
113631 40086113631 40086
113631 40086
Alisson Bezerra
 
Teoria e prática científica – antônio joaquim severino
Teoria e prática científica – antônio joaquim severinoTeoria e prática científica – antônio joaquim severino
Teoria e prática científica – antônio joaquim severino
Ana Faracini
 
Metodologia do trabalho científico - Antônio Joaquim Severino
Metodologia do trabalho científico - Antônio Joaquim SeverinoMetodologia do trabalho científico - Antônio Joaquim Severino
Metodologia do trabalho científico - Antônio Joaquim Severino
Ana Faracini
 
A ciência e sua estrutura
A ciência e sua estruturaA ciência e sua estrutura
A ciência e sua estrutura
eduardocondemoura2012
 
Aula de Metodologia do Trabalho Cientifico.ppt
Aula de Metodologia do Trabalho Cientifico.pptAula de Metodologia do Trabalho Cientifico.ppt
Aula de Metodologia do Trabalho Cientifico.ppt
Pedro Luis Moraes
 
Metodologia do trabalho científico
Metodologia do trabalho científicoMetodologia do trabalho científico
Metodologia do trabalho científico
Elis Gabriela
 

Semelhante a Aula método científico (20)

aulamtodocientifico-130213204339-phpapp01.pptx
aulamtodocientifico-130213204339-phpapp01.pptxaulamtodocientifico-130213204339-phpapp01.pptx
aulamtodocientifico-130213204339-phpapp01.pptx
 
Aula de Método Científico: Metodologia Científica
Aula de Método Científico: Metodologia CientíficaAula de Método Científico: Metodologia Científica
Aula de Método Científico: Metodologia Científica
 
Trabalho método científico
Trabalho método científico Trabalho método científico
Trabalho método científico
 
MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA
MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISAMÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA
MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA
 
O método das ciências da natureza
O método das ciências da naturezaO método das ciências da natureza
O método das ciências da natureza
 
O método das ciências da natureza
O método das ciências da naturezaO método das ciências da natureza
O método das ciências da natureza
 
A ciência e sua estrutura
A ciência e sua estruturaA ciência e sua estrutura
A ciência e sua estrutura
 
Método científico
Método científicoMétodo científico
Método científico
 
Tipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicaçãoTipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicação
 
MTC_ProfLuciana
MTC_ProfLucianaMTC_ProfLuciana
MTC_ProfLuciana
 
07-02-22-Fundamentos do pensamento científico.pptx
07-02-22-Fundamentos do pensamento científico.pptx07-02-22-Fundamentos do pensamento científico.pptx
07-02-22-Fundamentos do pensamento científico.pptx
 
Construção da ciência
Construção da ciênciaConstrução da ciência
Construção da ciência
 
Os parametros da pesquisa
Os parametros da pesquisaOs parametros da pesquisa
Os parametros da pesquisa
 
CIÊNCIA.pdf
CIÊNCIA.pdfCIÊNCIA.pdf
CIÊNCIA.pdf
 
113631 40086
113631 40086113631 40086
113631 40086
 
Teoria e prática científica – antônio joaquim severino
Teoria e prática científica – antônio joaquim severinoTeoria e prática científica – antônio joaquim severino
Teoria e prática científica – antônio joaquim severino
 
Metodologia do trabalho científico - Antônio Joaquim Severino
Metodologia do trabalho científico - Antônio Joaquim SeverinoMetodologia do trabalho científico - Antônio Joaquim Severino
Metodologia do trabalho científico - Antônio Joaquim Severino
 
A ciência e sua estrutura
A ciência e sua estruturaA ciência e sua estrutura
A ciência e sua estrutura
 
Aula de Metodologia do Trabalho Cientifico.ppt
Aula de Metodologia do Trabalho Cientifico.pptAula de Metodologia do Trabalho Cientifico.ppt
Aula de Metodologia do Trabalho Cientifico.ppt
 
Metodologia do trabalho científico
Metodologia do trabalho científicoMetodologia do trabalho científico
Metodologia do trabalho científico
 

Último

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 

Último (20)

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 

Aula método científico

  • 3. George F. Kneller em seu livro A ciência como atividade humana, diz: “Toda investigação é uma tentativa para resolver um problema decorrente da solução de um problema anterior. Se for bem- sucedida, descobre um ou mais novos problemas a serem investigados por pesquisas. O problema resolvido é um elo na cadeia de problemas e suas soluções, através dos quais a ciência avança. De um modo geral, uma nova teoria é uma fonte muito fecunda de problemas, através das predições que gera”.
  • 4. O movimento da ciência descrito por Kneller mostra justamente o caráter histórico e provisório das conclusões, sempre enfrentando novos questionamentos. Nesse sentido, nos deparamos com problemas, assim sendo, nos perguntamos: Quais sãos os melhores procedimentos a serem aplicados mediante um problema? Qual é o método da ciência?
  • 5. Comecemos pelo exemplo do procedimento levado a feito por Claude Bernard (1813-1879): 1°) Claude Bernard percebeu que os coelhos trazidos do mercado têm a urina clara e ácida, característica dos animais carnívoros (observação); 2°) Como ele sabia que os coelhos tem a urina turva e alcalina, por ser herbívoros, supôs que aqueles coelhos não se alimentavam a muito tempo e se transformaram pela abstinência em verdadeiros carnívoros, vivendo do seu próprio sangue (hipótese); 3°) Fez variar o regime alimentar dos coelhos, dando a alguns alimentação herbívora e, a outros, carnívora; repetiu a experiência com um cavalo (controle experimental); 4°) No final, enunciou que “em jejum todos os animais se alimentam de carne” (generalização).
  • 6. O que é método científico?
  • 7. Definição de método científico O método científico é um conjunto de regras básicas para desenvolver uma experiência a fim de produzir novo conhecimento, bem como corrigir e integrar conhecimentos pré-existentes. Na maioria das disciplinas científicas consiste em juntar evidências observáveis, empíricas (ou seja, baseadas apenas na experiência) e mensuráveis e as analisar com o uso da lógica. Para muitos autores o método científico nada mais é do que a lógica aplicada à ciência.
  • 10. Como é proceder através de um método científico? Para isso, existem etapas, que nos auxiliam de maneira didática a compreender o próprio método científico.
  • 12. Observação Como o próprio nome diz, é a visualização de um fato (ou fenômeno). Essa observação deve ser repetida várias vezes, buscando obter o maior número possível de detalhes, sendo realizada, portanto, com a maior precisão possível. Deve-se tomar o cuidado com os “vícios” para que ocorra uma observação correta do fato; em muitos casos, a pessoa vê o que deseja ver, e não o que está ocorrendo de fato.
  • 13. A observação científica é impregnada de teoria. Ao fazer a coleta de dados, o cientista seleciona os mais relevantes para o encaminhamento da solução do problema. O critério para a seleção dos fatos obviamente já orienta a observação.
  • 14. Problematização Corresponde à execução de questionamentos sobre o fato observado. E para essas perguntas, o pesquisador vai à busca de respostas.  Um problema bem formulado é mais importante para a ciência do que a sua solução, pois, abre caminho para diversas outras pesquisas.
  • 15. Formulação da hipótese A hipótese nada mais é do que uma possível explicação para o problema. No jargão científico, hipótese equivale, habitualmente, à suposição verossímel, depois comprovável ou denegável pelos fatos, os quais hão de decidir, em última instância, sobre a verdade ou falsidade dos fatos que se pretende explicar. "A hipótese é a suposição de uma causa ou de uma lei destinada a explicar provisoriamente um fenômeno até que os fatos a venham contradizer ou afirmar." (Cervo & Bervian,1974:29)
  • 16. Experimentação Etapa em que o pesquisador realiza experiências para provar (ou negar) a veracidade de sua(s) hipótese(s). Se, após a execução por repetidas vezes da experiência, os resultados obtidos forem os mesmos, a hipótese é considerada verdadeira. Na antiguidade, as experiências não eram controladas – experiências empíricas – muito usadas pelos alquimistas. Nesse modelo, as experiências eram do tipo tentativa-erro; com isso, as descobertas acabam sendo puramente casual.
  • 17. Uma hipótese confirmada nas experimentações passa a ser denominada de lei científica.  A um conjunto de leis que explicam um determinado fenômeno (ou grupo deles) chamamos de teoria. As teorias científicas têm validade até que sejam incapazes de explicar determinados fatos ou fenômenos, ou até que algum descobrimento novo comprovado se oponha a elas. A partir de então, os cientistas começam a elaborar outra teoria que possa explicar esses novos descobrimentos. A Ciência é conhecimento evolutivo e não estacionário.
  • 18. O que é uma teoria? “A ciência não passa do bom senso exercitado e organizado” — Aldous Huxley A Academia Nacional de Ciências dos EUA define uma teoria como sendo “uma explicação plausível ou cientificamente aceitável, bem fundamentada, que explica algum aspecto do mundo natural. Um sistema organizado de conhecimento aceito que se aplica a uma variedade de circunstâncias para explicar um conjunto específico de fenômenos e predizer as características de fenômenos ainda não observados”. O dicionário Michaelis On-line define teoria como sendo uma “hipótese já posta à prova, no mundo real, confirmada e, assim, aceita por cientistas orientados e experimentados no assunto; está, porém, sempre sujeita a modificação de acordo com novas descobertas”. Uma teoria geralmente começa a partir da observação da natureza. Um fenômeno é observado, e a partir desta observação, um cientista ou equipe de cientistas chega a uma teoria, um modelo para explicar o fenômeno. Junto com a teoria também nascem hipóteses que, se provadas falsas, podem invalidar a teoria em parte ou totalmente.
  • 19. Responda 1) Analise os itens a seguir. I. Levantamento de deduções; II. Formulação de hipótese; III. Experimentos que podem ser realizados; IV. Observação de um fato. Os itens listados são etapas simplificadas do método científico. Pode-se prever que os passos lógicos desse método seria: a) I, II, III e IV; b) I, IV, II e III; c) III, I, II e IV; d) III, II, IV e I; e) IV, II, I e III.
  • 20. 2) No nosso cotidiano, acontecem, geralmente, coisas que servem para ilustrar determinados estudos teóricos. A contextualização é um meio muito utilizado para enriquecermos nosso conhecimento. As figuras a seguir mostram elementos que exemplificam essa ideia. Observe-as. De acordo com as figuras e o assunto abordado, analise as alternativas a seguir e assinale a que REPRESENTA os passos correspondentes à experimentação (parte prática) evidenciada no desenvolvimento de uma pesquisa científica.