SlideShare uma empresa Scribd logo
Fundamentos do pensamento
científico.
O que é pensamento científico?
O pensamento científico é lógico, racional,
objetivo, e reflete sobre como acontece
fenômenos naturais.
O pensamento científico está muito presente na
vida cotidiana e nos permite fazer perguntas
baseadas na razão, o que nos leva a buscar a
verdade. Em outras palavras, uma pessoa com
mentalidade científica quer saber o porquê dos
acontecimentos.
É um corpo de conhecimentos sistematizados
adquiridos via observação, identificação,
pesquisa e explicação de determinadas
categorias de fenômenos e fatos, e formulados
metódica e racionalmente.
• Metódica: fazer algo com método
O que é ciência?
Qual a importância da ciência para a
humanidade?
A ciência permite a humanidade compreender
um pouco mais sobre a natureza, a ciência é
importante na nossa vida pois nos ajuda a ter
uma qualidade de vida melhor, pois através da
ciência muitas doenças foram eliminadas. A
ciência possibilita avanços na saúde,
alimentação, energia e outros.
O que é método científico?
O método científico é um conjunto de regras
para a obtenção do conhecimento durante a
investigação científica.
Etapas do método científico
1. Observação
• O conhecimento científico inicia com a coleta
de informações para descrever de forma
qualitativa e/ou quantitativa o fenômeno.
• Observação qualitativa: quando as
informações obtidas não incluem dados
numéricos.
• Observação quantitativa: é obtida com a
utilização de instrumentos e resultam em
medidas.
2. Questionamento
• Ao observar a repetição de uma propriedade
ou as características do fenômeno, formulam-
se perguntas.
• Exemplo:
• Por que o fenômeno ocorre?
• Como ele é descrito?
• Quais fatores podem influenciá-lo?
3. Hipóteses
As hipóteses têm como objetivo explicar as
observações e, por isso, nas tentativas de
desvendar o fenômeno mais de uma hipótese
pode ser formulada.
Elas vão guiar o planejamento dos experimentos
para que se aprenda mais sobre o que está
sendo observado.
4. Experimentos
• A atividade experimental avalia o sistema em
estudo e verifica as condições práticas para
que o fenômeno ocorra e possa ser
reproduzido.
• À medida que os experimentos são realizados,
as evidências são reunidas e as hipóteses são
colocadas à prova.
5. Resultados
• A reunião dos dados obtidos juntamente com
as interpretações realizadas vão validar as
informações para justificar a hipótese e
explicar o fenômeno.
• Nessa etapa, os resultados são utilizados para
rejeitar ou modificar a hipótese, pois ela deve
coincidir com os resultados obtidos.
6. Conclusão
• Com base na observação, formulação de
hipóteses, experimentos e resultados obtidos, é
possível que se construa uma teoria, lei ou
princípio para expandir o conhecimento
adquirido e aplicá-lo em outras situações.
• Teoria: explica a observação feita e permite
previsões a partir de um modelo criado.
• Lei: relaciona matematicamente as grandezas
estudadas nos experimentos.
• Princípio: generaliza as regularidades verificadas
nos experimentos.
Método Dedutivo
• É o método que começa com uma dedução
que será examinada até que seja encontrado o
resultado final.
• O método dedutivo é usado para testar as
hipóteses já existentes e, assim, provar
teorias. As hipóteses iniciais usadas neste tipo
de método são denominadas axiomas e as
teorias são chamadas de teoremas.
Método Indutivo
• Este método parte de generalizações
recolhidas a partir de observações específicas.
Ou seja, parte do específico para o geral.
• Em resumo, o método indutivo parte de
observações e o dedutivo da teoria. Ambos
têm como meta o conhecimento da verdade.
Descartes - Discurso do Método
O filósofo francês René Descartes (1596–1650)
aponta que o método é o caminho para garantir
o sucesso em uma tentativa de conhecimento
para a elaboração de uma teoria científica.
Descartes descreve quatro regras para
que seja alcançado o método
científico. São elas:
• Evidência: duvidar de tudo, jamais aceitar um
fato como verdadeiro;
• Análise: dividir as partes em quantas forem
possíveis para poder resolver de maneira clara;
• Síntese: ordenar o pensamento e começar a
solução pelos fatos mais simples;
• Enumerar e revisão: enumerar e revisar de
maneira tão completa e geral que nada restará.
As contribuições da física para o
desenvolvimento de novos
conhecimentos e tecnologias
A física é uma ciência em construção! Muitas de
suas hipóteses, leis e modelos se mostram
satisfatórias para explicar o mundo ao nosso
redor, mas as teorias vão evoluindo e um
conhecimento vai superando o outro, e novas
áreas do conhecimento assim como novas
tecnologias vão surgindo e tornando nosso
mundo mais dinâmico e surpreendente.
ASTRONOMIA
Com o desenvolvimento de uma série de novos
telescópios, com poder de alcance jamais
imaginado, imagens do universo puderam ser
captadas e um novo cosmos se abriu diante de
nós. O maior exemplo desse desenvolvimento
da astronomia é o telescópio Hubble, lançado no
espaço em 1990 e que até hoje envia imagens e
informações do universo.
O desenvolvimento dos estudos em astronomia
tem permitido à ciência a descoberta de um
grande número de planetas, estrelas e galáxias,
além de permitir um maior conhecimento sobre
o início do universo. A imagem abaixo, tirada
por um telescópio, mostra uma infinidade de
galáxias e outros corpos celestes.
FOTÔNICA
A fotônica desenvolve tecnologias com
aplicações baseadas na luz e sua emissão,
transmissão, amplificação etc. Como exemplos
podemos citar os pulsos de laser utilizados na
indústria como ferramenta de soldagem e no
tratamento de superfícies, nos leitores de CDs e
DVDs, impressoras e os circuitos
optoeletrônicos, que estão substituindo os
circuitos comuns de computadores e dando
início à chamada computação fotônica.
FÍSICA MÉDICA
A física médica trata do desenvolvimento de
conhecimentos e tecnologias voltadas para o
tratamento de doenças, diagnósticos,
equipamentos cirúrgicos etc. Os aparelhos para
realização de minuciosas cirurgias
oftalmológicas e o equipamento de ressonância
magnética são exemplos da fantástica
contribuição da física médica. A imagem abaixo
é de um exame de ressonância magnética.
FÍSICA DE PARTÍCULAS
Existem perguntas que todos nós, em algum
momento da vida, já fizemos: de onde viemos?
Do que somos feitos? Como começou o
universo? A física de partículas, responsável pelo
estudo do misterioso mundo das partículas
elementares, pode nos ajudar a responder essas
perguntas.
NANOTECNOLOGIA
A nanotecnologia permite a manipulação
individual dos átomos, podendo trazer
contribuições além do imaginado. Com o
desenvolvimento da nanotecnologia seria
possível, por exemplo, a partir do lixo,
reaproveitar átomos de alguns elementos como
carbono, oxigênio, nitrogênio e hidrogênio,
reorganizá-los e criar elementos úteis como
água, petróleo etc.
07-02-22-Fundamentos do pensamento científico.pptx

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Exercicios sociologia 1
Exercicios sociologia 1Exercicios sociologia 1
Exercicios sociologia 1
Escola Estadual Antônio Carlos
 
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii   aula 1 - Cultura e SociedadeSociologia ii   aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
Carmem Rocha
 
Introducao agroecologia
Introducao agroecologiaIntroducao agroecologia
Introducao agroecologia
elisandraca
 
Atividades de sociologia interpretação de textos e charges
Atividades de sociologia interpretação de textos e chargesAtividades de sociologia interpretação de textos e charges
Atividades de sociologia interpretação de textos e charges
Atividades Diversas Cláudia
 
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Darlan Campos
 
Plano de Ensino de Filosofia / 1º ano
Plano de Ensino  de Filosofia   / 1º ano Plano de Ensino  de Filosofia   / 1º ano
Plano de Ensino de Filosofia / 1º ano
Mary Alvarenga
 
Mapa mental - Augusto Comte, Emile Durkheim e Marx Weber
Mapa mental - Augusto Comte, Emile Durkheim e Marx Weber Mapa mental - Augusto Comte, Emile Durkheim e Marx Weber
Mapa mental - Augusto Comte, Emile Durkheim e Marx Weber
Ivanylde Santos
 
O que é e como surgiu a sociologia?
O que é e como surgiu a sociologia?O que é e como surgiu a sociologia?
O que é e como surgiu a sociologia?
Roberto Izoton
 
Movimentos Sociais na Atualidade
Movimentos Sociais na AtualidadeMovimentos Sociais na Atualidade
Movimentos Sociais na Atualidade
Brenda Grazielle
 
Sociedade de consumo
Sociedade de consumoSociedade de consumo
Sociedade de consumo
guestc2bec7
 
Introdução à Sociologia
Introdução à SociologiaIntrodução à Sociologia
Introdução à Sociologia
Alison Nunes
 
Comunidade sociedade e cidadania
Comunidade sociedade e cidadaniaComunidade sociedade e cidadania
Comunidade sociedade e cidadania
Paulo Alexandre
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do TrabalhoSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
Turma Olímpica
 
Tipos de conhecimentos aula
Tipos de conhecimentos aulaTipos de conhecimentos aula
Tipos de conhecimentos aula
maloa
 
Campesinato e Agricultura Familiar
Campesinato e Agricultura FamiliarCampesinato e Agricultura Familiar
Campesinato e Agricultura Familiar
Guilherme Lopes
 
Processo de socialização
Processo de socializaçãoProcesso de socialização
Processo de socialização
homago
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Plano Bimestral de Filosofia 1º, 2º e 3º ano
Plano   Bimestral de Filosofia 1º, 2º e 3º ano Plano   Bimestral de Filosofia 1º, 2º e 3º ano
Plano Bimestral de Filosofia 1º, 2º e 3º ano
Mary Alvarenga
 
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofiaDinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Severina Maria Vieira
 
Ressignificando a história
Ressignificando a históriaRessignificando a história
Ressignificando a história
primeiraopcao
 

Mais procurados (20)

Exercicios sociologia 1
Exercicios sociologia 1Exercicios sociologia 1
Exercicios sociologia 1
 
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii   aula 1 - Cultura e SociedadeSociologia ii   aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
 
Introducao agroecologia
Introducao agroecologiaIntroducao agroecologia
Introducao agroecologia
 
Atividades de sociologia interpretação de textos e charges
Atividades de sociologia interpretação de textos e chargesAtividades de sociologia interpretação de textos e charges
Atividades de sociologia interpretação de textos e charges
 
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
 
Plano de Ensino de Filosofia / 1º ano
Plano de Ensino  de Filosofia   / 1º ano Plano de Ensino  de Filosofia   / 1º ano
Plano de Ensino de Filosofia / 1º ano
 
Mapa mental - Augusto Comte, Emile Durkheim e Marx Weber
Mapa mental - Augusto Comte, Emile Durkheim e Marx Weber Mapa mental - Augusto Comte, Emile Durkheim e Marx Weber
Mapa mental - Augusto Comte, Emile Durkheim e Marx Weber
 
O que é e como surgiu a sociologia?
O que é e como surgiu a sociologia?O que é e como surgiu a sociologia?
O que é e como surgiu a sociologia?
 
Movimentos Sociais na Atualidade
Movimentos Sociais na AtualidadeMovimentos Sociais na Atualidade
Movimentos Sociais na Atualidade
 
Sociedade de consumo
Sociedade de consumoSociedade de consumo
Sociedade de consumo
 
Introdução à Sociologia
Introdução à SociologiaIntrodução à Sociologia
Introdução à Sociologia
 
Comunidade sociedade e cidadania
Comunidade sociedade e cidadaniaComunidade sociedade e cidadania
Comunidade sociedade e cidadania
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do TrabalhoSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
 
Tipos de conhecimentos aula
Tipos de conhecimentos aulaTipos de conhecimentos aula
Tipos de conhecimentos aula
 
Campesinato e Agricultura Familiar
Campesinato e Agricultura FamiliarCampesinato e Agricultura Familiar
Campesinato e Agricultura Familiar
 
Processo de socialização
Processo de socializaçãoProcesso de socialização
Processo de socialização
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
 
Plano Bimestral de Filosofia 1º, 2º e 3º ano
Plano   Bimestral de Filosofia 1º, 2º e 3º ano Plano   Bimestral de Filosofia 1º, 2º e 3º ano
Plano Bimestral de Filosofia 1º, 2º e 3º ano
 
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofiaDinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
 
Ressignificando a história
Ressignificando a históriaRessignificando a história
Ressignificando a história
 

Semelhante a 07-02-22-Fundamentos do pensamento científico.pptx

Fundamentos do pensamento científico.pptx
Fundamentos do pensamento científico.pptxFundamentos do pensamento científico.pptx
Fundamentos do pensamento científico.pptx
ItalogardnerTeixeira
 
Metodos e técnica de pesquisa
Metodos e técnica de pesquisaMetodos e técnica de pesquisa
Metodos e técnica de pesquisa
poliany carlos
 
METODOS E TECNICA DE PESQUISA.pptx
METODOS E TECNICA DE PESQUISA.pptxMETODOS E TECNICA DE PESQUISA.pptx
METODOS E TECNICA DE PESQUISA.pptx
Carla Dimarães
 
METODOS E TECNICA DE PESQUISA pdf Istituto federal
METODOS E TECNICA DE PESQUISA pdf Istituto federalMETODOS E TECNICA DE PESQUISA pdf Istituto federal
METODOS E TECNICA DE PESQUISA pdf Istituto federal
ssuser4e213f1
 
aulamtodocientifico-130213204339-phpapp01.pptx
aulamtodocientifico-130213204339-phpapp01.pptxaulamtodocientifico-130213204339-phpapp01.pptx
aulamtodocientifico-130213204339-phpapp01.pptx
ClaudislaneLima
 
Aula método científico
Aula método científicoAula método científico
Aula método científico
Mayra Ruas da Costa
 
Aula método cientifico
Aula método cientificoAula método cientifico
Aula método cientifico
Aln2
 
Plan experimentos
Plan experimentosPlan experimentos
Plan experimentos
Rogger Wins
 
Apoio aula1
Apoio   aula1Apoio   aula1
Apoio aula1
Fabio Medeiros
 
A ciência e sua estrutura
A ciência e sua estruturaA ciência e sua estrutura
A ciência e sua estrutura
eduardocondemoura2012
 
Método científico normal médio
Método científico     normal médioMétodo científico     normal médio
Método científico normal médio
Avnatureza
 
Processo cientifico
Processo cientificoProcesso cientifico
Processo cientifico
Alfonso Gómez Paiva
 
Aulas ensino médio
Aulas   ensino médio Aulas   ensino médio
Aulas ensino médio
Belamar Anziliero
 
1 slides.pdf
1 slides.pdf1 slides.pdf
1 slides.pdf
BrandoneLeeOficial
 
Tipos de Pesquisa e Métodos Científicos
Tipos de Pesquisa e Métodos CientíficosTipos de Pesquisa e Métodos Científicos
Tipos de Pesquisa e Métodos Científicos
Francislaine Souza
 
Aula 1 - ciência.. construção de conhecimento
Aula 1  - ciência.. construção de conhecimentoAula 1  - ciência.. construção de conhecimento
Aula 1 - ciência.. construção de conhecimento
aula123456
 
Trabalho de conclusão de Curso
Trabalho de conclusão de CursoTrabalho de conclusão de Curso
Trabalho de conclusão de Curso
Luci Bonini
 
Tipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicaçãoTipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicação
Cleidiane Barbosa
 
Aula de Método Científico: Metodologia Científica
Aula de Método Científico: Metodologia CientíficaAula de Método Científico: Metodologia Científica
Aula de Método Científico: Metodologia Científica
natboy51
 
113631 40086
113631 40086113631 40086
113631 40086
Alisson Bezerra
 

Semelhante a 07-02-22-Fundamentos do pensamento científico.pptx (20)

Fundamentos do pensamento científico.pptx
Fundamentos do pensamento científico.pptxFundamentos do pensamento científico.pptx
Fundamentos do pensamento científico.pptx
 
Metodos e técnica de pesquisa
Metodos e técnica de pesquisaMetodos e técnica de pesquisa
Metodos e técnica de pesquisa
 
METODOS E TECNICA DE PESQUISA.pptx
METODOS E TECNICA DE PESQUISA.pptxMETODOS E TECNICA DE PESQUISA.pptx
METODOS E TECNICA DE PESQUISA.pptx
 
METODOS E TECNICA DE PESQUISA pdf Istituto federal
METODOS E TECNICA DE PESQUISA pdf Istituto federalMETODOS E TECNICA DE PESQUISA pdf Istituto federal
METODOS E TECNICA DE PESQUISA pdf Istituto federal
 
aulamtodocientifico-130213204339-phpapp01.pptx
aulamtodocientifico-130213204339-phpapp01.pptxaulamtodocientifico-130213204339-phpapp01.pptx
aulamtodocientifico-130213204339-phpapp01.pptx
 
Aula método científico
Aula método científicoAula método científico
Aula método científico
 
Aula método cientifico
Aula método cientificoAula método cientifico
Aula método cientifico
 
Plan experimentos
Plan experimentosPlan experimentos
Plan experimentos
 
Apoio aula1
Apoio   aula1Apoio   aula1
Apoio aula1
 
A ciência e sua estrutura
A ciência e sua estruturaA ciência e sua estrutura
A ciência e sua estrutura
 
Método científico normal médio
Método científico     normal médioMétodo científico     normal médio
Método científico normal médio
 
Processo cientifico
Processo cientificoProcesso cientifico
Processo cientifico
 
Aulas ensino médio
Aulas   ensino médio Aulas   ensino médio
Aulas ensino médio
 
1 slides.pdf
1 slides.pdf1 slides.pdf
1 slides.pdf
 
Tipos de Pesquisa e Métodos Científicos
Tipos de Pesquisa e Métodos CientíficosTipos de Pesquisa e Métodos Científicos
Tipos de Pesquisa e Métodos Científicos
 
Aula 1 - ciência.. construção de conhecimento
Aula 1  - ciência.. construção de conhecimentoAula 1  - ciência.. construção de conhecimento
Aula 1 - ciência.. construção de conhecimento
 
Trabalho de conclusão de Curso
Trabalho de conclusão de CursoTrabalho de conclusão de Curso
Trabalho de conclusão de Curso
 
Tipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicaçãoTipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicação
 
Aula de Método Científico: Metodologia Científica
Aula de Método Científico: Metodologia CientíficaAula de Método Científico: Metodologia Científica
Aula de Método Científico: Metodologia Científica
 
113631 40086
113631 40086113631 40086
113631 40086
 

Último

A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
CamilaSouza544051
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
CarolineSaback2
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 

07-02-22-Fundamentos do pensamento científico.pptx

  • 2. O que é pensamento científico? O pensamento científico é lógico, racional, objetivo, e reflete sobre como acontece fenômenos naturais. O pensamento científico está muito presente na vida cotidiana e nos permite fazer perguntas baseadas na razão, o que nos leva a buscar a verdade. Em outras palavras, uma pessoa com mentalidade científica quer saber o porquê dos acontecimentos.
  • 3. É um corpo de conhecimentos sistematizados adquiridos via observação, identificação, pesquisa e explicação de determinadas categorias de fenômenos e fatos, e formulados metódica e racionalmente. • Metódica: fazer algo com método O que é ciência?
  • 4. Qual a importância da ciência para a humanidade? A ciência permite a humanidade compreender um pouco mais sobre a natureza, a ciência é importante na nossa vida pois nos ajuda a ter uma qualidade de vida melhor, pois através da ciência muitas doenças foram eliminadas. A ciência possibilita avanços na saúde, alimentação, energia e outros.
  • 5. O que é método científico? O método científico é um conjunto de regras para a obtenção do conhecimento durante a investigação científica.
  • 6. Etapas do método científico
  • 7. 1. Observação • O conhecimento científico inicia com a coleta de informações para descrever de forma qualitativa e/ou quantitativa o fenômeno. • Observação qualitativa: quando as informações obtidas não incluem dados numéricos. • Observação quantitativa: é obtida com a utilização de instrumentos e resultam em medidas.
  • 8. 2. Questionamento • Ao observar a repetição de uma propriedade ou as características do fenômeno, formulam- se perguntas. • Exemplo: • Por que o fenômeno ocorre? • Como ele é descrito? • Quais fatores podem influenciá-lo?
  • 9. 3. Hipóteses As hipóteses têm como objetivo explicar as observações e, por isso, nas tentativas de desvendar o fenômeno mais de uma hipótese pode ser formulada. Elas vão guiar o planejamento dos experimentos para que se aprenda mais sobre o que está sendo observado.
  • 10. 4. Experimentos • A atividade experimental avalia o sistema em estudo e verifica as condições práticas para que o fenômeno ocorra e possa ser reproduzido. • À medida que os experimentos são realizados, as evidências são reunidas e as hipóteses são colocadas à prova.
  • 11. 5. Resultados • A reunião dos dados obtidos juntamente com as interpretações realizadas vão validar as informações para justificar a hipótese e explicar o fenômeno. • Nessa etapa, os resultados são utilizados para rejeitar ou modificar a hipótese, pois ela deve coincidir com os resultados obtidos.
  • 12. 6. Conclusão • Com base na observação, formulação de hipóteses, experimentos e resultados obtidos, é possível que se construa uma teoria, lei ou princípio para expandir o conhecimento adquirido e aplicá-lo em outras situações. • Teoria: explica a observação feita e permite previsões a partir de um modelo criado. • Lei: relaciona matematicamente as grandezas estudadas nos experimentos. • Princípio: generaliza as regularidades verificadas nos experimentos.
  • 13. Método Dedutivo • É o método que começa com uma dedução que será examinada até que seja encontrado o resultado final. • O método dedutivo é usado para testar as hipóteses já existentes e, assim, provar teorias. As hipóteses iniciais usadas neste tipo de método são denominadas axiomas e as teorias são chamadas de teoremas.
  • 14. Método Indutivo • Este método parte de generalizações recolhidas a partir de observações específicas. Ou seja, parte do específico para o geral. • Em resumo, o método indutivo parte de observações e o dedutivo da teoria. Ambos têm como meta o conhecimento da verdade.
  • 15. Descartes - Discurso do Método O filósofo francês René Descartes (1596–1650) aponta que o método é o caminho para garantir o sucesso em uma tentativa de conhecimento para a elaboração de uma teoria científica.
  • 16. Descartes descreve quatro regras para que seja alcançado o método científico. São elas: • Evidência: duvidar de tudo, jamais aceitar um fato como verdadeiro; • Análise: dividir as partes em quantas forem possíveis para poder resolver de maneira clara; • Síntese: ordenar o pensamento e começar a solução pelos fatos mais simples; • Enumerar e revisão: enumerar e revisar de maneira tão completa e geral que nada restará.
  • 17. As contribuições da física para o desenvolvimento de novos conhecimentos e tecnologias
  • 18. A física é uma ciência em construção! Muitas de suas hipóteses, leis e modelos se mostram satisfatórias para explicar o mundo ao nosso redor, mas as teorias vão evoluindo e um conhecimento vai superando o outro, e novas áreas do conhecimento assim como novas tecnologias vão surgindo e tornando nosso mundo mais dinâmico e surpreendente.
  • 19. ASTRONOMIA Com o desenvolvimento de uma série de novos telescópios, com poder de alcance jamais imaginado, imagens do universo puderam ser captadas e um novo cosmos se abriu diante de nós. O maior exemplo desse desenvolvimento da astronomia é o telescópio Hubble, lançado no espaço em 1990 e que até hoje envia imagens e informações do universo.
  • 20. O desenvolvimento dos estudos em astronomia tem permitido à ciência a descoberta de um grande número de planetas, estrelas e galáxias, além de permitir um maior conhecimento sobre o início do universo. A imagem abaixo, tirada por um telescópio, mostra uma infinidade de galáxias e outros corpos celestes.
  • 21. FOTÔNICA A fotônica desenvolve tecnologias com aplicações baseadas na luz e sua emissão, transmissão, amplificação etc. Como exemplos podemos citar os pulsos de laser utilizados na indústria como ferramenta de soldagem e no tratamento de superfícies, nos leitores de CDs e DVDs, impressoras e os circuitos optoeletrônicos, que estão substituindo os circuitos comuns de computadores e dando início à chamada computação fotônica.
  • 22. FÍSICA MÉDICA A física médica trata do desenvolvimento de conhecimentos e tecnologias voltadas para o tratamento de doenças, diagnósticos, equipamentos cirúrgicos etc. Os aparelhos para realização de minuciosas cirurgias oftalmológicas e o equipamento de ressonância magnética são exemplos da fantástica contribuição da física médica. A imagem abaixo é de um exame de ressonância magnética.
  • 23. FÍSICA DE PARTÍCULAS Existem perguntas que todos nós, em algum momento da vida, já fizemos: de onde viemos? Do que somos feitos? Como começou o universo? A física de partículas, responsável pelo estudo do misterioso mundo das partículas elementares, pode nos ajudar a responder essas perguntas.
  • 24. NANOTECNOLOGIA A nanotecnologia permite a manipulação individual dos átomos, podendo trazer contribuições além do imaginado. Com o desenvolvimento da nanotecnologia seria possível, por exemplo, a partir do lixo, reaproveitar átomos de alguns elementos como carbono, oxigênio, nitrogênio e hidrogênio, reorganizá-los e criar elementos úteis como água, petróleo etc.