SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
ComunicAção
Uma interpretação sobre o ato humano de se comunicar –
Do choro ao trabalho
O QUE É Comunicação é uma palavra
derivada do termo latino
communicare, que significa
"partilhar, participar, tornar
comum algo".
“Alô, alô,Terezinha. Quem
não se comunica, se
trumbica.”
Chacrinha
Porque nos
comunicamos
 Desde que nascemos já
começamos a nos comunicar. Por
exemplo, com o choro. Queremos
comunicar que algo está
acontecendo: que estamos com
fome, sede, dor ou outro tipo de
desconforto e assim expressar
diversos sentimentos.
 Numa vida em sociedade, o ato
de comunicar é uma ação
essencial à vida.
 Por natureza, somos seres
comunicadores. Inclusive nos
momentos de silêncio.
Como nos
comunicamos
 Comunicar é interagir com o
outro ou outros por meio de
mensagens, utilizando diversos
tipos de linguagem, que vai da
verbal à não verbal.
 Para que o ato comunicativo se
realize é preciso que saibamos
falar, ler, ouvir, ver, sentir e
utilizar todos os sentidos que
temos.
 A comunicação é um ato de
troca.
As linguagens
 Verbal – É a utilização da
palavra, na forma oral ou escrita.
É uma forma de comunicação
rotineira entre as pessoas, em
leituras de jornais, revistas e
artigos diversos; e em discursos
ou palestras, ou em qualquer
conversação.
 Não Verbal – O código de
linguagem, nesse caso, são os
movimentos faciais e corporais, o
uso de símbolos e outros sinais;
ou seja, tudo que indica a
intenção de comunicar algo.
Tempos de pandemia
 Estamos utilizando ainda
mais a nossa capacidade de
comunicação verbal (escrita
e oral) e não verbal.
 Na oral, estamos
participando de lives e todo
tipo de debate online.
 Na escrita, a comunicação
se dá ainda de forma mais
diversificada e intensa:
redes sociais, aplicativos de
mensagem, e-mail etc..
 A necessidade da
comunicação, portanto, se
torna ainda mais evidente.
Comunicação e
mercado de
trabalho
Qualquer atividade humana e
social se desenvolve por
meio da comunicação.
As empresas, à medida que
tornam mais complexas e
diversificadas sua gama de
ação, entendem que é um
dos elementos mais
importantes para seu próprio
desenvolvimento. Portanto, a
habilidade de se comunicar
se torna fundamental.
Habilidades em
alta no mercado de
trabalho
 A comunicação e facilidade em trabalhar
em equipe.
 A comunicação é necessária para que o
profissional consiga conversar com todos os
níveis hierárquicos de uma empresa ou com
clientes.
 Raciocínio lógico, habilidade de conseguir
resolver problemas, pensar fora da caixa,
ser prático, objetivo, ser analítico.
 Ser uma pessoa fácil de lidar, leve, que
traga tranquilidade aos gestores.
 Escrever bem, porque vai redigir e-mails,
fazer apresentações, planilhas, projetos,
relatórios etc.. Para isso, é necessário ler
jornais, sites noticiosos e livros.
Comunicar o quê?
 Quando falamos da comunicação
como competência buscada pelo
mercado hoje, não estamos
falando de qualquer comunicação.
 Neste ambiente, exige-se
responsabilidade pelo que dizemos
e escrevemos.
 Aplicar, da melhor forma possível,
o que sabemos em termos de
saberes técnicos e conhecimentos
na comunicação verbal oral e
escrita seguindo a norma culta da
língua.
 Convergir saber técnico e boas
práticas sociais.
Planejar a
comunicação no
trabalho
Organizar as ideias de
forma lógica.
Aprender a planejar.
Desenvolver e revisar
seus próprios textos
escritos e falados.
Conhecer quem é o
interlocutor (com
quem vamos falar).
Linguagem e língua
são diferentes?
 Linguagem é o mecanismo que
utilizamos para transmitir nossos
conceitos, ideias e sentimentos.
Qualquer conjunto de signos ou
sinais é considerado uma forma
de linguagem.
 Língua é um código verbal
característico, ou seja, um
conjunto de palavras e
combinações específicas
compartilhado por um
determinado grupo – de tribos
indígenas aos demais tipos de
grupos sociais existentes no
mundo. Por exemplo, a língua
portuguesa.
Linguagem digital
 A linguagem pode
ser verbal, composta
essencialmente por palavras,
e não verbal, quando a
interação acontece por meio
de outros mecanismos que
não a palavra escrita. Com a
difusão da informática, surgiu
também a linguagem
digital, que usa combinações
numéricas para construir
sites, aplicativos e
jogos online.
Linguagem formal e
informal
 A diferença da linguagem
formal e informal está no
contexto em que elas são
utilizadas e na escolha
das palavras e expressões
usadas para comunicar.
 Não existe o certo ou o
errado de forma
absoluta, mas o mais
adequado ou não a uma
determinada situação.
I
Linguagem formal –
Oral e escrita
 É aquela que usamos em
situações mais formais.
 Em situações profissionais,
acadêmicas ou quando não
existe familiaridade entre
os interlocutores.
 Aqui temos a linguagem
culta.
II
Linguagem formal –
Características
 Utilização da norma culta, respeitando
rigorosamente as normas gramaticais;
 Utilização de um vocabulário extenso;
 Pronúncia correta e clara das palavras.
 Situações mais formais: discursos
políticos, entrevistas de empregos,
palestras, concursos públicos e
documentos oficiais.
 Geralmente, é utilizada quando
falamos com superiores, autoridades ou
públicos.
 Neste caso, o elemento mais
importante não é quem é o emissor do
discurso, mas o que é dito/escrito.
Portanto, no ambiente de trabalho essa
modalidade é bem-vinda.
III
Linguagem formal -
Dicas
 Não utilizar gírias, expressões
regionais, piadas ou outros elementos
que vulgarizem o que é comunicado.
 Na formalidade escrita, o texto deve
ser objetivo, o mais direto possível
para evitar incompreensão ou mesmo
causar distração ao foco principal.
 Independente do assunto, tenha em
mente três baluartes: a cordialidade, a
atenção e o respeito.
 Assim como na vida, nos discursos
formais falado e escrito não há espaços
para preconceitos de qualquer tipo e
elogios ou observações inconvenientes.
I
Linguagem informal
 A linguagem informal é
utilizada em situações mais
descontraídas, quando
existe uma familiaridade
entre os interlocutores.
 Não é necessário o uso da
norma culta, sendo comum
o uso de gírias e
coloquialismos.
 É a linguagem coloquial.
II
Linguagem informal
- Características
 Despreocupação com o uso de
normas gramaticais;
 Utilização de coloquialismos,
expressões populares, gírias,
palavras inventadas (neologismos);
 Uso de palavras abreviadas,
como vc, cê e tô;
 Sujeita a variações culturais e
regionais.
 Utilizada em conversas cotidianas,
em mensagens de celular, chats.
Geralmente, é usada em conversas
entre amigos e familiares.
III
Linguagem informal -
Dicas
 É para a comunicação real ou
virtual com os nossos amigos,
familiares, enfim, com
interlocutores que tenhamos
intimidade.
 Por diversos meios: pessoalmente,
telefone, e-mail, chats, redes
sociais etc..
 Na informalidade, podemos
falar/escrever gírias, expressões
regionais ou locais, fazer
brincadeiras etc.. Aqui se busca a
empatia, a descontração.
O que precisa ser evitado
em processos seletivos e
no ambiente profissional e
corporativo
 Os recrutadores também
apontam problemas cada vez
mais presentes na comunicação
escrita com o uso de abreviações
muito comuns nas redes sociais,
como escrever você com vc. e
porque com pq. Isso não pode,
reprova mesmo.
 Na entrevista, os recrutadores
reclamam quando os candidatos
repetem palavras ou trazem
algum vício que mostra um
vocabulário fraco. Por exemplo:
“Tipo”, “coisa”, “meu”, “sabe”.
O que precisamos
entender
 Uso incorreto de palavras,
como: há e a; entre a conjunção
mas e o advérbio mais; agente e
a gente; o pronominal indefinido
menos e menas (Eu quero menos
cadeiras aqui; e não, eu quero
menas cadeiras aqui); para mim
e para eu; o uso dos porquês.
 ”Empresta o livro para mim
ler”, está errado. A forma
correta: “Empresa o livro para
eu ler.”
 Uso correto: “Para mim, isso é
assustador.”
Uso dos 4 porquês
 Porque (junto) – usado para frases
afirmativas (explicativas ou causais):
Eu não fui porque estava doente;
 Por que (separado) – em frases
interrogativas ou quando pode ser
substituído por “pelo qual”: Por que
você não pagou a conta?
 Por quê (separado e com acento) – no
final de frase interrogativa ou com
ponto final: Eles estão revoltados por
quê? Ele não veio não sei por quê.
 Porquê (junto e com acento) – É
substantivo e tem significado de
“motivo”, “razão”: Qual é o porquê
de tanta tristeza?
Cuidado com a vírgula. Ela
é pequena, mas gigante
numa frase!
 O uso errado da vírgula também
pode mudar totalmente o sentido
de uma frase. Por exemplo: a frase
“Vou ali comer gente”, sem a
vírgula você vai virar, com certeza,
um canibal; com a vírgula, “Vou ali
comer, gente”, você está avisando
a sua equipe, por exemplo, que vai
sair para comer.
 “Esqueci de dar, boa noite.” Se
você escrever um bilhete assim
para a sua equipe ninguém vai
entender que você esqueceu de
dar boa noite.
Tempos verbais e
concordância verbal, não
desgrude deles
 TEMPOS VERBAIS
De forma básica, temos os tempos
verbais: passado, presente e futuro.
Não confunda os tempos para não
gerar desencontros em conversas de
trabalho.
 CONCORDÂNCIA VERBAL
Ela é a relação entre sujeito e
verbo. Quando o sujeito está no
singular, o verbo também deve
estar; quando o sujeito estiver no
plural, o verbo também estará.
Exemplos: Eu fui ao teatro; Eles
foram passear na praia.
Cuidado com os
preconceitos – eles podem
aparecer no seu texto
escrito e oral
 Cuidado com informações
desencontradas, falsas,
preconceituosas, que indiquem
racismo, sexismo, assédio moral.
Não traga para o ambiente
corporativo palavras de baixo
calão, os palavrões, ou piadas que
resvalem qualquer tipo de
preconceito ou exclusão.
O preconceito anda junto com a
ignorância.
 Rumo à humanização e ao respeito!
Cuidado com a
frase-morcego.
Ou as fake news!
 A “frase-morcego” é aquela que vive
voando por aí que ninguém sabe de
onde veio, principalmente no
momento em que proliferam as fake
news.
 Trazer esse universo para uma
redação ou mesmo entrevista num
processo seletivo é reprovação na
certa; como é totalmente
desaconselhável trazer para o
ambiente corporativo ou mesmo para
redes sociais. Já existem casos de
profissionais demitidos depois de
postagens preconceituosas ou que
disseminam fake news.
Alguns conselhos para
exercitar a comunicação
 Movimente-se com calma e
respire;
 Identifique as qualidades
de sua comunicação;
 Não discurse, converse;
 Pratique a comunicação
com outra pessoa;
 Seja você mesmo, mas
adequando-se ao ambiente
em que se faz a
comunicação.
Perfil buscado pelo
mercado
 É o “analítico comunicativo’’. O
profissional que consegue ter boa
capacidade de raciocínio de análise, que é
bom tecnicamente, e ao mesmo tempo
tem os skills (habilidades) de
comunicação para fazer uma apresentação
e vender sua ideia e projeto para o time
interno e para possíveis clientes, fazer um
relatório etc..
 Além da língua portuguesa, o mercado
vem requisitando, cada vez mais, que o
profissional e também o estudante
dominem uma segunda língua,
normalmente, ou quase sempre, o inglês.
Aqui também na forma verbal e escrita,
vale ressaltar. Cada vez mais pede-se a
fluência no segundo idioma.
Ruídos na
comunicação
 É qualquer fator que
atrapalhe a compreensão
do que se quer
comunicar; ou pior, que
altere o que se quer
dizer.
 Por isso, a atenção é
fator primordial para que
a comunicação escrita e
oral se dê de forma
positiva, alcançando-se o
objetivo proposto. Para
tanto, foco no assunto,
no interlocutor e nas suas
condutas.
Algumas práticas
para termos uma
boa comunicação
 Leia livros, jornais, artigos
etc..
 Escreva mensagens, faça
resumos do que leu.
 Informe-se por fontes
confiáveis.
 Não se ache informado por
mensagens recebidas por
aplicativos de mensagens.
 Estude sempre.
Responda sem fazer
pesquisa na
internet
 Quem escreveu “Gabriela, cravo e
canela”?
( ) Machado de Assis
( ) Jorge Amado
( ) Érico Veríssimo
Qual desses livros é de Machado de
Assis:
( ) Vidas Secas
( ) Dom Casmurro
( ) O Cortiço
No mundo da
comunicação  Quantos livros você leu em
2019?
 Quantos livros você já leu em
2020?
 Você pode dizer o título de
alguns desses livros?
 Como você se informa sobre as
notícias do Brasil e do mundo?
 Faça um texto se apresentando
para uma empresa com 15
linhas.
DICASDICASDICASDICASDICASDICAS
 Projeto Redigir, dos estudantes da Escola de
Comunicações e Artes, Universidade de São
Paulo, oferece curso gratuito de língua
portuguesa. O objetivo do curso é tornar a
comunicação cotidiana dos alunos mais
eficiente. https://www.facebook.com/redigir/
 Curso online da Fundação Bradesco,
“Comunicação Escrita”: https://www.ev.org.br/
 Cursos gratuitos da Universidade Virtual do
Estado de São Paulo (Univesp):
http://univesptv.com.br/
 Senado Federal mantém um espaço de cursos
gratuitos: https://saberes.senado.leg.br/
 Portal de Livros Abertos da USP:
http://www.livrosabertos.sibi.usp.br/portaldeli
vrosUSP
 Manual de Redação do SEESP
http://www.seesp.org.br/site/index.php/manu
al-de-redacao-apresentacao
Dica de vídeo
Produzido para o
curso de
Especialização em
Coordenação
Pedagógica da
Universidade
Federal de Santa
Catariana - UFSC  https://www.youtube.com/watch?v=_
C3AmzKpJbQ
“A leitura do mundo precede a leitura da palavra, daí que a
posterior leitura desta (da palavra) não possa prescindir da
continuidade da leitura daquele (do mundo).”
Educador brasileiro Paulo Freire (1921-1997)

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a AULA I COE.pptx

A comunicação verbal
A comunicação verbalA comunicação verbal
A comunicação verbalmaria pereira
 
Resumo completo analise textual aulas 1 10
Resumo completo analise textual aulas 1 10Resumo completo analise textual aulas 1 10
Resumo completo analise textual aulas 1 10Janair E Edvonaldo
 
Libras como ferramenta de endomarketing
Libras como ferramenta de endomarketingLibras como ferramenta de endomarketing
Libras como ferramenta de endomarketingLuanaVieira64
 
Comunicação organizacional
Comunicação organizacionalComunicação organizacional
Comunicação organizacionalGabriela Ferreira
 
Modulo_1_Comunicacao_e_Relacionamento_In.pdf
Modulo_1_Comunicacao_e_Relacionamento_In.pdfModulo_1_Comunicacao_e_Relacionamento_In.pdf
Modulo_1_Comunicacao_e_Relacionamento_In.pdfBeacarol
 
Alfabetização avancada
Alfabetização avancadaAlfabetização avancada
Alfabetização avancadaMagda Riber
 
nas ondas da comunicação (08.02).pptx
nas ondas da comunicação  (08.02).pptxnas ondas da comunicação  (08.02).pptx
nas ondas da comunicação (08.02).pptxwarosay680
 
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
 fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto) fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)Taty Cruz
 
Plano de Aula 1
Plano de Aula 1Plano de Aula 1
Plano de Aula 1CristineMK
 
Língua e linguagem
Língua e linguagemLíngua e linguagem
Língua e linguagemjohnypakato
 
ufcd_9835 comunicação interpessoal e instituicional.pdf
ufcd_9835 comunicação interpessoal e instituicional.pdfufcd_9835 comunicação interpessoal e instituicional.pdf
ufcd_9835 comunicação interpessoal e instituicional.pdfClaudiaBrito73
 
Aula 2 - Primeiro contato com o cliente_4649c394f42ec9a37657e910f19a7e51.pdf
Aula 2 - Primeiro contato com o cliente_4649c394f42ec9a37657e910f19a7e51.pdfAula 2 - Primeiro contato com o cliente_4649c394f42ec9a37657e910f19a7e51.pdf
Aula 2 - Primeiro contato com o cliente_4649c394f42ec9a37657e910f19a7e51.pdfALINESSR
 
Revisões teste teca 1ºa no 2º periodo -1º teste
Revisões teste teca 1ºa no  2º periodo -1º testeRevisões teste teca 1ºa no  2º periodo -1º teste
Revisões teste teca 1ºa no 2º periodo -1º testeLeonor Alves
 

Semelhante a AULA I COE.pptx (20)

A comunicação verbal
A comunicação verbalA comunicação verbal
A comunicação verbal
 
Erros de Português!
Erros de Português!Erros de Português!
Erros de Português!
 
Resumo completo analise textual aulas 1 10
Resumo completo analise textual aulas 1 10Resumo completo analise textual aulas 1 10
Resumo completo analise textual aulas 1 10
 
Oratoria
OratoriaOratoria
Oratoria
 
Mini curso comunicação (apresentação)
Mini curso comunicação (apresentação)Mini curso comunicação (apresentação)
Mini curso comunicação (apresentação)
 
Libras como ferramenta de endomarketing
Libras como ferramenta de endomarketingLibras como ferramenta de endomarketing
Libras como ferramenta de endomarketing
 
Comunicação organizacional
Comunicação organizacionalComunicação organizacional
Comunicação organizacional
 
Modulo_1_Comunicacao_e_Relacionamento_In.pdf
Modulo_1_Comunicacao_e_Relacionamento_In.pdfModulo_1_Comunicacao_e_Relacionamento_In.pdf
Modulo_1_Comunicacao_e_Relacionamento_In.pdf
 
Aula 01 - LINGUAGEM.pptx
Aula 01 - LINGUAGEM.pptxAula 01 - LINGUAGEM.pptx
Aula 01 - LINGUAGEM.pptx
 
Alfabetização avancada
Alfabetização avancadaAlfabetização avancada
Alfabetização avancada
 
Apostila de LTT
Apostila de LTTApostila de LTT
Apostila de LTT
 
nas ondas da comunicação (08.02).pptx
nas ondas da comunicação  (08.02).pptxnas ondas da comunicação  (08.02).pptx
nas ondas da comunicação (08.02).pptx
 
Tecnicas de Oratória.
Tecnicas de Oratória.Tecnicas de Oratória.
Tecnicas de Oratória.
 
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
 fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto) fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
 
Slide de aula comunicação empresarial und 1
Slide de aula comunicação empresarial und  1Slide de aula comunicação empresarial und  1
Slide de aula comunicação empresarial und 1
 
Plano de Aula 1
Plano de Aula 1Plano de Aula 1
Plano de Aula 1
 
Língua e linguagem
Língua e linguagemLíngua e linguagem
Língua e linguagem
 
ufcd_9835 comunicação interpessoal e instituicional.pdf
ufcd_9835 comunicação interpessoal e instituicional.pdfufcd_9835 comunicação interpessoal e instituicional.pdf
ufcd_9835 comunicação interpessoal e instituicional.pdf
 
Aula 2 - Primeiro contato com o cliente_4649c394f42ec9a37657e910f19a7e51.pdf
Aula 2 - Primeiro contato com o cliente_4649c394f42ec9a37657e910f19a7e51.pdfAula 2 - Primeiro contato com o cliente_4649c394f42ec9a37657e910f19a7e51.pdf
Aula 2 - Primeiro contato com o cliente_4649c394f42ec9a37657e910f19a7e51.pdf
 
Revisões teste teca 1ºa no 2º periodo -1º teste
Revisões teste teca 1ºa no  2º periodo -1º testeRevisões teste teca 1ºa no  2º periodo -1º teste
Revisões teste teca 1ºa no 2º periodo -1º teste
 

Mais de PabloGabrielKdabra

AULA INTRODUÇÃO A SOCIOLOGIA PABLO KDABRA.pptx
AULA INTRODUÇÃO A SOCIOLOGIA PABLO KDABRA.pptxAULA INTRODUÇÃO A SOCIOLOGIA PABLO KDABRA.pptx
AULA INTRODUÇÃO A SOCIOLOGIA PABLO KDABRA.pptxPabloGabrielKdabra
 
SLIDE-02-FILOSOFIA-medieval KDADBRA.pptx
SLIDE-02-FILOSOFIA-medieval KDADBRA.pptxSLIDE-02-FILOSOFIA-medieval KDADBRA.pptx
SLIDE-02-FILOSOFIA-medieval KDADBRA.pptxPabloGabrielKdabra
 
aula.pptx aula cientificismo revolução cient
aula.pptx aula cientificismo revolução cientaula.pptx aula cientificismo revolução cient
aula.pptx aula cientificismo revolução cientPabloGabrielKdabra
 
O cemitério dos vivos (2).pptx Lima barreto
O cemitério dos vivos (2).pptx Lima barretoO cemitério dos vivos (2).pptx Lima barreto
O cemitério dos vivos (2).pptx Lima barretoPabloGabrielKdabra
 
Poesiamodernismo fase dois. 1930 prosa e poesiapptx
Poesiamodernismo fase dois. 1930 prosa e poesiapptxPoesiamodernismo fase dois. 1930 prosa e poesiapptx
Poesiamodernismo fase dois. 1930 prosa e poesiapptxPabloGabrielKdabra
 
ÚLTIMA AULA DE SOCIOLOGIA DO ANO.pptx aula de sociologia
ÚLTIMA AULA DE SOCIOLOGIA DO ANO.pptx aula de sociologiaÚLTIMA AULA DE SOCIOLOGIA DO ANO.pptx aula de sociologia
ÚLTIMA AULA DE SOCIOLOGIA DO ANO.pptx aula de sociologiaPabloGabrielKdabra
 
O cemitério dos vivos. Obra do grande escritor pré modernista Lima Barretopptx
O cemitério dos vivos. Obra do grande escritor pré modernista Lima BarretopptxO cemitério dos vivos. Obra do grande escritor pré modernista Lima Barretopptx
O cemitério dos vivos. Obra do grande escritor pré modernista Lima BarretopptxPabloGabrielKdabra
 
DIREITOS HUMANOS AULA/BASE kadabra.pptx
DIREITOS HUMANOS  AULA/BASE  kadabra.pptxDIREITOS HUMANOS  AULA/BASE  kadabra.pptx
DIREITOS HUMANOS AULA/BASE kadabra.pptxPabloGabrielKdabra
 
AULÃO DE LINGUAGENS ESPECIAL PARA VESTIBULANDOS
AULÃO DE LINGUAGENS ESPECIAL PARA VESTIBULANDOSAULÃO DE LINGUAGENS ESPECIAL PARA VESTIBULANDOS
AULÃO DE LINGUAGENS ESPECIAL PARA VESTIBULANDOSPabloGabrielKdabra
 
Resumo do livro Clara dos Anjos, de Lima Barreto
Resumo do livro Clara dos Anjos, de Lima BarretoResumo do livro Clara dos Anjos, de Lima Barreto
Resumo do livro Clara dos Anjos, de Lima BarretoPabloGabrielKdabra
 
LITERATURA PARA VESTIBULANDOS E CONCURSEIROS(3).pptx
LITERATURA  PARA VESTIBULANDOS E CONCURSEIROS(3).pptxLITERATURA  PARA VESTIBULANDOS E CONCURSEIROS(3).pptx
LITERATURA PARA VESTIBULANDOS E CONCURSEIROS(3).pptxPabloGabrielKdabra
 
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptx
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptxANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptx
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptxPabloGabrielKdabra
 
MODERNISMO TERCEIRA FASEaa.pptx
MODERNISMO TERCEIRA FASEaa.pptxMODERNISMO TERCEIRA FASEaa.pptx
MODERNISMO TERCEIRA FASEaa.pptxPabloGabrielKdabra
 
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.ppt
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.pptO-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.ppt
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.pptPabloGabrielKdabra
 
MODERNISMO BRASILEIRO 1 (2).pptx
MODERNISMO BRASILEIRO 1 (2).pptxMODERNISMO BRASILEIRO 1 (2).pptx
MODERNISMO BRASILEIRO 1 (2).pptxPabloGabrielKdabra
 
clara_dos_anjos análise PAVE.pptx
clara_dos_anjos análise PAVE.pptxclara_dos_anjos análise PAVE.pptx
clara_dos_anjos análise PAVE.pptxPabloGabrielKdabra
 

Mais de PabloGabrielKdabra (20)

AULA INTRODUÇÃO A SOCIOLOGIA PABLO KDABRA.pptx
AULA INTRODUÇÃO A SOCIOLOGIA PABLO KDABRA.pptxAULA INTRODUÇÃO A SOCIOLOGIA PABLO KDABRA.pptx
AULA INTRODUÇÃO A SOCIOLOGIA PABLO KDABRA.pptx
 
SLIDE-02-FILOSOFIA-medieval KDADBRA.pptx
SLIDE-02-FILOSOFIA-medieval KDADBRA.pptxSLIDE-02-FILOSOFIA-medieval KDADBRA.pptx
SLIDE-02-FILOSOFIA-medieval KDADBRA.pptx
 
aula.pptx aula cientificismo revolução cient
aula.pptx aula cientificismo revolução cientaula.pptx aula cientificismo revolução cient
aula.pptx aula cientificismo revolução cient
 
O cemitério dos vivos (2).pptx Lima barreto
O cemitério dos vivos (2).pptx Lima barretoO cemitério dos vivos (2).pptx Lima barreto
O cemitério dos vivos (2).pptx Lima barreto
 
Poesiamodernismo fase dois. 1930 prosa e poesiapptx
Poesiamodernismo fase dois. 1930 prosa e poesiapptxPoesiamodernismo fase dois. 1930 prosa e poesiapptx
Poesiamodernismo fase dois. 1930 prosa e poesiapptx
 
ÚLTIMA AULA DE SOCIOLOGIA DO ANO.pptx aula de sociologia
ÚLTIMA AULA DE SOCIOLOGIA DO ANO.pptx aula de sociologiaÚLTIMA AULA DE SOCIOLOGIA DO ANO.pptx aula de sociologia
ÚLTIMA AULA DE SOCIOLOGIA DO ANO.pptx aula de sociologia
 
O cemitério dos vivos. Obra do grande escritor pré modernista Lima Barretopptx
O cemitério dos vivos. Obra do grande escritor pré modernista Lima BarretopptxO cemitério dos vivos. Obra do grande escritor pré modernista Lima Barretopptx
O cemitério dos vivos. Obra do grande escritor pré modernista Lima Barretopptx
 
DIREITOS HUMANOS AULA/BASE kadabra.pptx
DIREITOS HUMANOS  AULA/BASE  kadabra.pptxDIREITOS HUMANOS  AULA/BASE  kadabra.pptx
DIREITOS HUMANOS AULA/BASE kadabra.pptx
 
AULÃO DE LINGUAGENS ESPECIAL PARA VESTIBULANDOS
AULÃO DE LINGUAGENS ESPECIAL PARA VESTIBULANDOSAULÃO DE LINGUAGENS ESPECIAL PARA VESTIBULANDOS
AULÃO DE LINGUAGENS ESPECIAL PARA VESTIBULANDOS
 
Resumo do livro Clara dos Anjos, de Lima Barreto
Resumo do livro Clara dos Anjos, de Lima BarretoResumo do livro Clara dos Anjos, de Lima Barreto
Resumo do livro Clara dos Anjos, de Lima Barreto
 
LITERATURA PARA VESTIBULANDOS E CONCURSEIROS(3).pptx
LITERATURA  PARA VESTIBULANDOS E CONCURSEIROS(3).pptxLITERATURA  PARA VESTIBULANDOS E CONCURSEIROS(3).pptx
LITERATURA PARA VESTIBULANDOS E CONCURSEIROS(3).pptx
 
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptx
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptxANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptx
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptx
 
MODERNISMO TERCEIRA FASEaa.pptx
MODERNISMO TERCEIRA FASEaa.pptxMODERNISMO TERCEIRA FASEaa.pptx
MODERNISMO TERCEIRA FASEaa.pptx
 
ANÁLISE VIDAS SECAS (2).ppt
ANÁLISE VIDAS SECAS (2).pptANÁLISE VIDAS SECAS (2).ppt
ANÁLISE VIDAS SECAS (2).ppt
 
ANÁLISE VIDAS SECAS (2).ppt
ANÁLISE VIDAS SECAS (2).pptANÁLISE VIDAS SECAS (2).ppt
ANÁLISE VIDAS SECAS (2).ppt
 
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.ppt
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.pptO-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.ppt
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.ppt
 
MODERNISMO BRASILEIRO 1 (2).pptx
MODERNISMO BRASILEIRO 1 (2).pptxMODERNISMO BRASILEIRO 1 (2).pptx
MODERNISMO BRASILEIRO 1 (2).pptx
 
AULÃO DE LINGUAGENSII.pptx
AULÃO DE LINGUAGENSII.pptxAULÃO DE LINGUAGENSII.pptx
AULÃO DE LINGUAGENSII.pptx
 
classicismo Pablo kdabra.ppt
classicismo Pablo kdabra.pptclassicismo Pablo kdabra.ppt
classicismo Pablo kdabra.ppt
 
clara_dos_anjos análise PAVE.pptx
clara_dos_anjos análise PAVE.pptxclara_dos_anjos análise PAVE.pptx
clara_dos_anjos análise PAVE.pptx
 

Último

Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptorlando dias da silva
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 

Último (20)

Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 

AULA I COE.pptx

  • 1. ComunicAção Uma interpretação sobre o ato humano de se comunicar – Do choro ao trabalho
  • 2. O QUE É Comunicação é uma palavra derivada do termo latino communicare, que significa "partilhar, participar, tornar comum algo". “Alô, alô,Terezinha. Quem não se comunica, se trumbica.” Chacrinha
  • 3. Porque nos comunicamos  Desde que nascemos já começamos a nos comunicar. Por exemplo, com o choro. Queremos comunicar que algo está acontecendo: que estamos com fome, sede, dor ou outro tipo de desconforto e assim expressar diversos sentimentos.  Numa vida em sociedade, o ato de comunicar é uma ação essencial à vida.  Por natureza, somos seres comunicadores. Inclusive nos momentos de silêncio.
  • 4. Como nos comunicamos  Comunicar é interagir com o outro ou outros por meio de mensagens, utilizando diversos tipos de linguagem, que vai da verbal à não verbal.  Para que o ato comunicativo se realize é preciso que saibamos falar, ler, ouvir, ver, sentir e utilizar todos os sentidos que temos.  A comunicação é um ato de troca.
  • 5. As linguagens  Verbal – É a utilização da palavra, na forma oral ou escrita. É uma forma de comunicação rotineira entre as pessoas, em leituras de jornais, revistas e artigos diversos; e em discursos ou palestras, ou em qualquer conversação.  Não Verbal – O código de linguagem, nesse caso, são os movimentos faciais e corporais, o uso de símbolos e outros sinais; ou seja, tudo que indica a intenção de comunicar algo.
  • 6. Tempos de pandemia  Estamos utilizando ainda mais a nossa capacidade de comunicação verbal (escrita e oral) e não verbal.  Na oral, estamos participando de lives e todo tipo de debate online.  Na escrita, a comunicação se dá ainda de forma mais diversificada e intensa: redes sociais, aplicativos de mensagem, e-mail etc..  A necessidade da comunicação, portanto, se torna ainda mais evidente.
  • 7. Comunicação e mercado de trabalho Qualquer atividade humana e social se desenvolve por meio da comunicação. As empresas, à medida que tornam mais complexas e diversificadas sua gama de ação, entendem que é um dos elementos mais importantes para seu próprio desenvolvimento. Portanto, a habilidade de se comunicar se torna fundamental.
  • 8. Habilidades em alta no mercado de trabalho  A comunicação e facilidade em trabalhar em equipe.  A comunicação é necessária para que o profissional consiga conversar com todos os níveis hierárquicos de uma empresa ou com clientes.  Raciocínio lógico, habilidade de conseguir resolver problemas, pensar fora da caixa, ser prático, objetivo, ser analítico.  Ser uma pessoa fácil de lidar, leve, que traga tranquilidade aos gestores.  Escrever bem, porque vai redigir e-mails, fazer apresentações, planilhas, projetos, relatórios etc.. Para isso, é necessário ler jornais, sites noticiosos e livros.
  • 9. Comunicar o quê?  Quando falamos da comunicação como competência buscada pelo mercado hoje, não estamos falando de qualquer comunicação.  Neste ambiente, exige-se responsabilidade pelo que dizemos e escrevemos.  Aplicar, da melhor forma possível, o que sabemos em termos de saberes técnicos e conhecimentos na comunicação verbal oral e escrita seguindo a norma culta da língua.  Convergir saber técnico e boas práticas sociais.
  • 10. Planejar a comunicação no trabalho Organizar as ideias de forma lógica. Aprender a planejar. Desenvolver e revisar seus próprios textos escritos e falados. Conhecer quem é o interlocutor (com quem vamos falar).
  • 11. Linguagem e língua são diferentes?  Linguagem é o mecanismo que utilizamos para transmitir nossos conceitos, ideias e sentimentos. Qualquer conjunto de signos ou sinais é considerado uma forma de linguagem.  Língua é um código verbal característico, ou seja, um conjunto de palavras e combinações específicas compartilhado por um determinado grupo – de tribos indígenas aos demais tipos de grupos sociais existentes no mundo. Por exemplo, a língua portuguesa.
  • 12. Linguagem digital  A linguagem pode ser verbal, composta essencialmente por palavras, e não verbal, quando a interação acontece por meio de outros mecanismos que não a palavra escrita. Com a difusão da informática, surgiu também a linguagem digital, que usa combinações numéricas para construir sites, aplicativos e jogos online.
  • 13. Linguagem formal e informal  A diferença da linguagem formal e informal está no contexto em que elas são utilizadas e na escolha das palavras e expressões usadas para comunicar.  Não existe o certo ou o errado de forma absoluta, mas o mais adequado ou não a uma determinada situação.
  • 14. I Linguagem formal – Oral e escrita  É aquela que usamos em situações mais formais.  Em situações profissionais, acadêmicas ou quando não existe familiaridade entre os interlocutores.  Aqui temos a linguagem culta.
  • 15. II Linguagem formal – Características  Utilização da norma culta, respeitando rigorosamente as normas gramaticais;  Utilização de um vocabulário extenso;  Pronúncia correta e clara das palavras.  Situações mais formais: discursos políticos, entrevistas de empregos, palestras, concursos públicos e documentos oficiais.  Geralmente, é utilizada quando falamos com superiores, autoridades ou públicos.  Neste caso, o elemento mais importante não é quem é o emissor do discurso, mas o que é dito/escrito. Portanto, no ambiente de trabalho essa modalidade é bem-vinda.
  • 16. III Linguagem formal - Dicas  Não utilizar gírias, expressões regionais, piadas ou outros elementos que vulgarizem o que é comunicado.  Na formalidade escrita, o texto deve ser objetivo, o mais direto possível para evitar incompreensão ou mesmo causar distração ao foco principal.  Independente do assunto, tenha em mente três baluartes: a cordialidade, a atenção e o respeito.  Assim como na vida, nos discursos formais falado e escrito não há espaços para preconceitos de qualquer tipo e elogios ou observações inconvenientes.
  • 17. I Linguagem informal  A linguagem informal é utilizada em situações mais descontraídas, quando existe uma familiaridade entre os interlocutores.  Não é necessário o uso da norma culta, sendo comum o uso de gírias e coloquialismos.  É a linguagem coloquial.
  • 18. II Linguagem informal - Características  Despreocupação com o uso de normas gramaticais;  Utilização de coloquialismos, expressões populares, gírias, palavras inventadas (neologismos);  Uso de palavras abreviadas, como vc, cê e tô;  Sujeita a variações culturais e regionais.  Utilizada em conversas cotidianas, em mensagens de celular, chats. Geralmente, é usada em conversas entre amigos e familiares.
  • 19. III Linguagem informal - Dicas  É para a comunicação real ou virtual com os nossos amigos, familiares, enfim, com interlocutores que tenhamos intimidade.  Por diversos meios: pessoalmente, telefone, e-mail, chats, redes sociais etc..  Na informalidade, podemos falar/escrever gírias, expressões regionais ou locais, fazer brincadeiras etc.. Aqui se busca a empatia, a descontração.
  • 20. O que precisa ser evitado em processos seletivos e no ambiente profissional e corporativo  Os recrutadores também apontam problemas cada vez mais presentes na comunicação escrita com o uso de abreviações muito comuns nas redes sociais, como escrever você com vc. e porque com pq. Isso não pode, reprova mesmo.  Na entrevista, os recrutadores reclamam quando os candidatos repetem palavras ou trazem algum vício que mostra um vocabulário fraco. Por exemplo: “Tipo”, “coisa”, “meu”, “sabe”.
  • 21. O que precisamos entender  Uso incorreto de palavras, como: há e a; entre a conjunção mas e o advérbio mais; agente e a gente; o pronominal indefinido menos e menas (Eu quero menos cadeiras aqui; e não, eu quero menas cadeiras aqui); para mim e para eu; o uso dos porquês.  ”Empresta o livro para mim ler”, está errado. A forma correta: “Empresa o livro para eu ler.”  Uso correto: “Para mim, isso é assustador.”
  • 22. Uso dos 4 porquês  Porque (junto) – usado para frases afirmativas (explicativas ou causais): Eu não fui porque estava doente;  Por que (separado) – em frases interrogativas ou quando pode ser substituído por “pelo qual”: Por que você não pagou a conta?  Por quê (separado e com acento) – no final de frase interrogativa ou com ponto final: Eles estão revoltados por quê? Ele não veio não sei por quê.  Porquê (junto e com acento) – É substantivo e tem significado de “motivo”, “razão”: Qual é o porquê de tanta tristeza?
  • 23. Cuidado com a vírgula. Ela é pequena, mas gigante numa frase!  O uso errado da vírgula também pode mudar totalmente o sentido de uma frase. Por exemplo: a frase “Vou ali comer gente”, sem a vírgula você vai virar, com certeza, um canibal; com a vírgula, “Vou ali comer, gente”, você está avisando a sua equipe, por exemplo, que vai sair para comer.  “Esqueci de dar, boa noite.” Se você escrever um bilhete assim para a sua equipe ninguém vai entender que você esqueceu de dar boa noite.
  • 24. Tempos verbais e concordância verbal, não desgrude deles  TEMPOS VERBAIS De forma básica, temos os tempos verbais: passado, presente e futuro. Não confunda os tempos para não gerar desencontros em conversas de trabalho.  CONCORDÂNCIA VERBAL Ela é a relação entre sujeito e verbo. Quando o sujeito está no singular, o verbo também deve estar; quando o sujeito estiver no plural, o verbo também estará. Exemplos: Eu fui ao teatro; Eles foram passear na praia.
  • 25. Cuidado com os preconceitos – eles podem aparecer no seu texto escrito e oral  Cuidado com informações desencontradas, falsas, preconceituosas, que indiquem racismo, sexismo, assédio moral. Não traga para o ambiente corporativo palavras de baixo calão, os palavrões, ou piadas que resvalem qualquer tipo de preconceito ou exclusão. O preconceito anda junto com a ignorância.  Rumo à humanização e ao respeito!
  • 26. Cuidado com a frase-morcego. Ou as fake news!  A “frase-morcego” é aquela que vive voando por aí que ninguém sabe de onde veio, principalmente no momento em que proliferam as fake news.  Trazer esse universo para uma redação ou mesmo entrevista num processo seletivo é reprovação na certa; como é totalmente desaconselhável trazer para o ambiente corporativo ou mesmo para redes sociais. Já existem casos de profissionais demitidos depois de postagens preconceituosas ou que disseminam fake news.
  • 27. Alguns conselhos para exercitar a comunicação  Movimente-se com calma e respire;  Identifique as qualidades de sua comunicação;  Não discurse, converse;  Pratique a comunicação com outra pessoa;  Seja você mesmo, mas adequando-se ao ambiente em que se faz a comunicação.
  • 28. Perfil buscado pelo mercado  É o “analítico comunicativo’’. O profissional que consegue ter boa capacidade de raciocínio de análise, que é bom tecnicamente, e ao mesmo tempo tem os skills (habilidades) de comunicação para fazer uma apresentação e vender sua ideia e projeto para o time interno e para possíveis clientes, fazer um relatório etc..  Além da língua portuguesa, o mercado vem requisitando, cada vez mais, que o profissional e também o estudante dominem uma segunda língua, normalmente, ou quase sempre, o inglês. Aqui também na forma verbal e escrita, vale ressaltar. Cada vez mais pede-se a fluência no segundo idioma.
  • 29. Ruídos na comunicação  É qualquer fator que atrapalhe a compreensão do que se quer comunicar; ou pior, que altere o que se quer dizer.  Por isso, a atenção é fator primordial para que a comunicação escrita e oral se dê de forma positiva, alcançando-se o objetivo proposto. Para tanto, foco no assunto, no interlocutor e nas suas condutas.
  • 30. Algumas práticas para termos uma boa comunicação  Leia livros, jornais, artigos etc..  Escreva mensagens, faça resumos do que leu.  Informe-se por fontes confiáveis.  Não se ache informado por mensagens recebidas por aplicativos de mensagens.  Estude sempre.
  • 31. Responda sem fazer pesquisa na internet  Quem escreveu “Gabriela, cravo e canela”? ( ) Machado de Assis ( ) Jorge Amado ( ) Érico Veríssimo Qual desses livros é de Machado de Assis: ( ) Vidas Secas ( ) Dom Casmurro ( ) O Cortiço
  • 32. No mundo da comunicação  Quantos livros você leu em 2019?  Quantos livros você já leu em 2020?  Você pode dizer o título de alguns desses livros?  Como você se informa sobre as notícias do Brasil e do mundo?  Faça um texto se apresentando para uma empresa com 15 linhas.
  • 33. DICASDICASDICASDICASDICASDICAS  Projeto Redigir, dos estudantes da Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, oferece curso gratuito de língua portuguesa. O objetivo do curso é tornar a comunicação cotidiana dos alunos mais eficiente. https://www.facebook.com/redigir/  Curso online da Fundação Bradesco, “Comunicação Escrita”: https://www.ev.org.br/  Cursos gratuitos da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp): http://univesptv.com.br/  Senado Federal mantém um espaço de cursos gratuitos: https://saberes.senado.leg.br/  Portal de Livros Abertos da USP: http://www.livrosabertos.sibi.usp.br/portaldeli vrosUSP  Manual de Redação do SEESP http://www.seesp.org.br/site/index.php/manu al-de-redacao-apresentacao
  • 34. Dica de vídeo Produzido para o curso de Especialização em Coordenação Pedagógica da Universidade Federal de Santa Catariana - UFSC  https://www.youtube.com/watch?v=_ C3AmzKpJbQ
  • 35. “A leitura do mundo precede a leitura da palavra, daí que a posterior leitura desta (da palavra) não possa prescindir da continuidade da leitura daquele (do mundo).” Educador brasileiro Paulo Freire (1921-1997)