SlideShare uma empresa Scribd logo
ADEUS
 PROFESSOR,
   ADEUS
PROFESSORA?

José Carlos Libâneo
1ª PARTE

 CÉLIA
Conhecer estratégias de ensinar a
pensar, ensinar a aprender a aprender


  Associada aos esforços dos educadores em
prover os meios da autossocioconstrução do
conhecimento pelo aluno.
 A tarefa de ensinar a pensar requer dos

educadores o conhecimento de estratégias de
ensino e o desenvolvimento de suas próprias
competências do pensar.
Persistir no empenho de auxiliar os
   alunos a buscarem uma perspectiva
 crítica dos conteúdos, a se habituarem a
  aprender as realidades enfocadas nos
  conteúdos escolares de forma crítico-
                  reflexiva
 Ensinar a pensar criticamente;
 Promover a acumulação de conhecimentos;

 Criar modos e condições de ajudar os alunos a se

colocarem ante a realidade para pensá-la e atuar
nela.
Assumir o trabalho de sala de aula como
    um processo comunicacional e
 desenvolver capacidade comunicativa
Requer do educador:
 Aprofundar-se nas técnicas de comunicação;

 Expor e explicar conceitos e de organizar a

informação;
 Mostrar objetos ou demonstrar processos, bem

como domínio da linguagem informal;
 Postura corporal, controle da voz;

 Conhecimento e uso dos meios de comunicação

na sala de aula.
2ª PARTE

 VÂNIA
Reconhecer o impacto das novas
      tecnologias da comunicação e
        informação na sala de aula.
  As mudanças tecnológicas terão um impacto de
grande relevância na educação escolar;
 Pais, educadores e educandos precisam aprender

a ler sons, imagens, movimentos e lidar com eles;
 É preciso que os educadores modifiquem suas

atitudes diante dos meios de comunicação sob pena
de serem engolidos por eles ;
 Os meios de comunicação fazem parte             do
conjunto de mediações culturais que caracterizam o
ensino.
Atender à diversidade cultural e respeitar
as diferenças no contexto da escola e da
              sala de aula.


   Vincular o trabalho do educando com a vida
 que levam lá fora;
  Reconhecer que os resultados escolares dos

  educandos dependem de vários fatores:
 social, pessoal, da relação com os
 educadores, tanto ou mais ainda do que a
 inteligência.
Investir na atualização científica, técnica e
cultural, como ingredientes do processo de
            formação continuada.
 É preciso colocar a autoformação contínua como
requisito da profissão docente;
 O exercício do trabalho docente requer       um
esforço contínuo de atualização científica na sua
disciplina e em campos de outras áreas
relacionadas;
 O educador precisa juntar a cultura geral, a

especialização disciplinar e a busca de
conhecimentos conexos com sua matéria;
 Todas as disciplinas do currículo precisam estar

conectadas a conteúdos e valores sociais.
3ª PARTE

 GICELE
Integrar no exercício da docência a
              dimensão afetiva

  A cultura escolar inclui a também a dimensão
afetiva;
 A aprendizagem de conceitos, habilidades e

valores envolve sentimentos, emoções, ligadas às
relações familiares escolares e aos outros
ambientes em que os alunos vivem;
 Proporcionar ao aluno uma aprendizagem

significativa;
   O professor deve conhecer e compreender
    motivações, interesses, necessidades de alunos
    diferentes entre si.
    Zemelman acrescenta:


    Nesta perspectiva, estamos cada vez mais na presença do desafio de
    articular linguagens, o que não é apenas uma questão epistêmica,
    própria do plano da construção do conhecimento mas, também, do
    próprio ensino. Não podemos trabalhar somente com linguagens
    analíticas, mas saber articular linguagens simbólicas que nos mostram
    realidades diferentes. A realidade vivida,cotidiana ou não, não se capta
    através da linguagem analítica, mas, sim, através de uma conjunção de
    linguagens. Isto supõe abordar as mediações que há entre o
    conhecimento disciplinar e o que poderíamos definir como o
    comportamento dos indivíduos, ou seja, seu mundo de vida como
    expressão do complexo universo em que está inserido o indivíduo
    concreto (p. 27).
Desenvolver comportamento ético e
 saber orientar os alunos em valores e
atitudes em relação à vida, ao ambiente,
   às relações humanas, a si próprios.


 As escolas devem assumir que precisam ensinar
valores;
 Propiciar aos alunos conhecimentos, estratégias

e procedimentos de pensar sobre valores e
critérios de modos de decidir e agir;
 Touraine (1996) propõe algumas ideias para
uma proposta de esquerda nas transformações
da sociedade, entre as quais o agravamento da
exclusão social, ruptura do tecido social e o
aumento da desigualdade.

 Inicia pela solidariedade;
 Em seguida, liberdade do sujeito;

   E depois, diversidade no sentido de
reconhecimento do outro;
   E finalmente, saber conviver com as
diferenças.
Equipe: Célia Edna Rios Cordeiro de Almeida
        Gicele Brandão da Silva Neves
        Vânia da Silva Pereira de Souza

Educadora: Cristiane Tinoco Rodrigues

 “A escola com a qual sonhamos deve assegurar a
todos a formação que ajude o aluno a transformar-
se em um sujeito pensante, capaz de utilizar seu
potencial de pensamento na construção e
reconstrução de conceitos, habilidades e valores”.

                                Libâneo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Escola libertária seminário de teoria pedagógica i
Escola libertária   seminário de teoria pedagógica iEscola libertária   seminário de teoria pedagógica i
Escola libertária seminário de teoria pedagógica i
mefurb
 
Filosofia do cotidiano escolar
Filosofia do cotidiano escolarFilosofia do cotidiano escolar
Filosofia do cotidiano escolar
Marcela Lopes
 
Apostila de didatica
 Apostila de didatica Apostila de didatica
Apostila de didatica
Jocimary Josefa Gonçalves
 
PEDAGOGIA E PRATICA DOCENTE NO BRASIL
PEDAGOGIA E PRATICA DOCENTE NO BRASILPEDAGOGIA E PRATICA DOCENTE NO BRASIL
PEDAGOGIA E PRATICA DOCENTE NO BRASIL
Prisca85
 
A Prática Pedagógica do Professor
A Prática Pedagógica do ProfessorA Prática Pedagógica do Professor
A Prática Pedagógica do Professor
cefaprodematupa
 
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas_histdbr
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas_histdbrTexto SAVIANI Concepções Pedagógicas_histdbr
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas_histdbr
Débora Silveira
 
Teoria e crítica literária
Teoria e crítica literáriaTeoria e crítica literária
Teoria e crítica literária
Edilene Jadao
 
Pedagogia progressista libertadora
Pedagogia progressista libertadoraPedagogia progressista libertadora
Pedagogia progressista libertadora
Thales Rocha
 
Influência da família no ensino aprendizagem 3 2015
Influência da família no ensino aprendizagem 3  2015Influência da família no ensino aprendizagem 3  2015
Influência da família no ensino aprendizagem 3 2015
cefaprodematupa
 
"Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas""Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas"
Cléo Lima
 
Teorias de aprendizagem.sintese
Teorias de aprendizagem.sinteseTeorias de aprendizagem.sintese
Teorias de aprendizagem.sintese
Eduardo Lopes
 
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação BrasileiraTendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Herbert Santana
 
Libaneo democratização da escola pública a pedagogia críti
Libaneo   democratização da escola pública a pedagogia crítiLibaneo   democratização da escola pública a pedagogia críti
Libaneo democratização da escola pública a pedagogia críti
afermartins
 
Universidade virtual do estado de são paulo
Universidade virtual do estado de são pauloUniversidade virtual do estado de são paulo
Universidade virtual do estado de são paulo
Belmeri Cagnoni Silva
 
ABORDAGENS TEÓRICAS E METODOLÓGICAS: Tendencias educacionais
 ABORDAGENS  TEÓRICAS E METODOLÓGICAS: Tendencias educacionais ABORDAGENS  TEÓRICAS E METODOLÓGICAS: Tendencias educacionais
ABORDAGENS TEÓRICAS E METODOLÓGICAS: Tendencias educacionais
Elicio Lima
 
Concepção renovada não diretiva
Concepção renovada não diretivaConcepção renovada não diretiva
Concepção renovada não diretiva
Joemille Leal
 
O coordenador (a) pedagógico (a) como agente da cultura da paz no ambiente e...
O coordenador (a)  pedagógico (a) como agente da cultura da paz no ambiente e...O coordenador (a)  pedagógico (a) como agente da cultura da paz no ambiente e...
O coordenador (a) pedagógico (a) como agente da cultura da paz no ambiente e...
Seduc MT
 
Slides Tendência Pedagógica Renovada Progressivista
Slides Tendência Pedagógica Renovada Progressivista Slides Tendência Pedagógica Renovada Progressivista
Slides Tendência Pedagógica Renovada Progressivista
Ana Mara Oliveira de Sousa
 
Quadro síntese das tendências pedagógicas
Quadro síntese das tendências pedagógicasQuadro síntese das tendências pedagógicas
Quadro síntese das tendências pedagógicas
Vinicius O Resiliente
 
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Ilvanete Rosa Costa
 

Mais procurados (20)

Escola libertária seminário de teoria pedagógica i
Escola libertária   seminário de teoria pedagógica iEscola libertária   seminário de teoria pedagógica i
Escola libertária seminário de teoria pedagógica i
 
Filosofia do cotidiano escolar
Filosofia do cotidiano escolarFilosofia do cotidiano escolar
Filosofia do cotidiano escolar
 
Apostila de didatica
 Apostila de didatica Apostila de didatica
Apostila de didatica
 
PEDAGOGIA E PRATICA DOCENTE NO BRASIL
PEDAGOGIA E PRATICA DOCENTE NO BRASILPEDAGOGIA E PRATICA DOCENTE NO BRASIL
PEDAGOGIA E PRATICA DOCENTE NO BRASIL
 
A Prática Pedagógica do Professor
A Prática Pedagógica do ProfessorA Prática Pedagógica do Professor
A Prática Pedagógica do Professor
 
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas_histdbr
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas_histdbrTexto SAVIANI Concepções Pedagógicas_histdbr
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas_histdbr
 
Teoria e crítica literária
Teoria e crítica literáriaTeoria e crítica literária
Teoria e crítica literária
 
Pedagogia progressista libertadora
Pedagogia progressista libertadoraPedagogia progressista libertadora
Pedagogia progressista libertadora
 
Influência da família no ensino aprendizagem 3 2015
Influência da família no ensino aprendizagem 3  2015Influência da família no ensino aprendizagem 3  2015
Influência da família no ensino aprendizagem 3 2015
 
"Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas""Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas"
 
Teorias de aprendizagem.sintese
Teorias de aprendizagem.sinteseTeorias de aprendizagem.sintese
Teorias de aprendizagem.sintese
 
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação BrasileiraTendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
 
Libaneo democratização da escola pública a pedagogia críti
Libaneo   democratização da escola pública a pedagogia crítiLibaneo   democratização da escola pública a pedagogia críti
Libaneo democratização da escola pública a pedagogia críti
 
Universidade virtual do estado de são paulo
Universidade virtual do estado de são pauloUniversidade virtual do estado de são paulo
Universidade virtual do estado de são paulo
 
ABORDAGENS TEÓRICAS E METODOLÓGICAS: Tendencias educacionais
 ABORDAGENS  TEÓRICAS E METODOLÓGICAS: Tendencias educacionais ABORDAGENS  TEÓRICAS E METODOLÓGICAS: Tendencias educacionais
ABORDAGENS TEÓRICAS E METODOLÓGICAS: Tendencias educacionais
 
Concepção renovada não diretiva
Concepção renovada não diretivaConcepção renovada não diretiva
Concepção renovada não diretiva
 
O coordenador (a) pedagógico (a) como agente da cultura da paz no ambiente e...
O coordenador (a)  pedagógico (a) como agente da cultura da paz no ambiente e...O coordenador (a)  pedagógico (a) como agente da cultura da paz no ambiente e...
O coordenador (a) pedagógico (a) como agente da cultura da paz no ambiente e...
 
Slides Tendência Pedagógica Renovada Progressivista
Slides Tendência Pedagógica Renovada Progressivista Slides Tendência Pedagógica Renovada Progressivista
Slides Tendência Pedagógica Renovada Progressivista
 
Quadro síntese das tendências pedagógicas
Quadro síntese das tendências pedagógicasQuadro síntese das tendências pedagógicas
Quadro síntese das tendências pedagógicas
 
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
 

Destaque

Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014
Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014
Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014
Hiarle Oliveira
 
Resumo adeus professor adeus professora?
Resumo adeus professor adeus professora?Resumo adeus professor adeus professora?
Resumo adeus professor adeus professora?
cdanielly88
 
Saberes e Pilares da Educação
Saberes e Pilares da EducaçãoSaberes e Pilares da Educação
Saberes e Pilares da Educação
isgrupob
 
TEORIA DE BANDURA
TEORIA DE BANDURATEORIA DE BANDURA
TEORIA DE BANDURA
Angel Polo
 
Aprendizagem Social Bandura
Aprendizagem Social BanduraAprendizagem Social Bandura
Aprendizagem Social Bandura
aritovi
 
Inserçao da criança na creche
Inserçao da criança na crecheInserçao da criança na creche
Inserçao da criança na creche
Fatinha Bretas
 
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTAAULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
Marcelo Cordeiro Souza
 
Teoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
Teoria da Aprendizagem Social - Albert BanduraTeoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
Teoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
Eduardo Manfré
 

Destaque (8)

Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014
Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014
Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014
 
Resumo adeus professor adeus professora?
Resumo adeus professor adeus professora?Resumo adeus professor adeus professora?
Resumo adeus professor adeus professora?
 
Saberes e Pilares da Educação
Saberes e Pilares da EducaçãoSaberes e Pilares da Educação
Saberes e Pilares da Educação
 
TEORIA DE BANDURA
TEORIA DE BANDURATEORIA DE BANDURA
TEORIA DE BANDURA
 
Aprendizagem Social Bandura
Aprendizagem Social BanduraAprendizagem Social Bandura
Aprendizagem Social Bandura
 
Inserçao da criança na creche
Inserçao da criança na crecheInserçao da criança na creche
Inserçao da criança na creche
 
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTAAULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
 
Teoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
Teoria da Aprendizagem Social - Albert BanduraTeoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
Teoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
 

Semelhante a Aula da cristiane.ppt slide 1(1)

DIDÁTICA GERAL.ppt
DIDÁTICA GERAL.pptDIDÁTICA GERAL.ppt
DIDÁTICA GERAL.ppt
RosanaMendesMacielMo
 
Conhecendo a didática
Conhecendo a didáticaConhecendo a didática
Professor x Educador
Professor x EducadorProfessor x Educador
Professor x Educador
Agâta Dourado
 
Apresenta..
Apresenta..Apresenta..
Apresenta..
Sussy De La Lumier
 
Profissão especialista da educacao 2
Profissão especialista da educacao 2Profissão especialista da educacao 2
Profissão especialista da educacao 2
Francismar Lopes
 
Metodologia de ensino Colegio Nossa senhora de Osasco
Metodologia de ensino Colegio Nossa senhora de OsascoMetodologia de ensino Colegio Nossa senhora de Osasco
Metodologia de ensino Colegio Nossa senhora de Osasco
lourivalcaburite
 
PCN
PCNPCN
Reconstruindo a didática
Reconstruindo a didáticaReconstruindo a didática
Reconstruindo a didática
Talita Flávia
 
TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO E SUA INFLUÊNCIA NO PROCESSO.pdf
TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO E SUA INFLUÊNCIA NO PROCESSO.pdfTÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO E SUA INFLUÊNCIA NO PROCESSO.pdf
TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO E SUA INFLUÊNCIA NO PROCESSO.pdf
Fabia Sousa
 
CONHECENDO A DIDATICA. ENCONTREI NA NET
CONHECENDO A DIDATICA. ENCONTREI NA NETCONHECENDO A DIDATICA. ENCONTREI NA NET
CONHECENDO A DIDATICA. ENCONTREI NA NET
Cristina Ferreira
 
conhecendoadidtica_um estudo inicial.ppt
conhecendoadidtica_um estudo inicial.pptconhecendoadidtica_um estudo inicial.ppt
conhecendoadidtica_um estudo inicial.ppt
ThaisJussara
 
Atv.ling. metafora (1)
Atv.ling. metafora (1)Atv.ling. metafora (1)
Atv.ling. metafora (1)
UyaraPortugal
 
Sugestões de como trabalhar (ensinar) a turma toda
Sugestões de como trabalhar (ensinar) a turma todaSugestões de como trabalhar (ensinar) a turma toda
Sugestões de como trabalhar (ensinar) a turma toda
Profª Fabi Sobrenome
 
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docenteAula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Kelly da Silva
 
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Thiago Manfredi
 
Tendência Crítico-social dos Conteúdos- ABORDAGEM EDUCACIONAL
Tendência Crítico-social dos Conteúdos- ABORDAGEM EDUCACIONALTendência Crítico-social dos Conteúdos- ABORDAGEM EDUCACIONAL
Tendência Crítico-social dos Conteúdos- ABORDAGEM EDUCACIONAL
Instituto Federal de Brasília
 
Didatica i u3
Didatica i u3Didatica i u3
Didatica i u3
Cida Cerqueira
 
A didatica para o ensino superior
A didatica para o ensino superiorA didatica para o ensino superior
A didatica para o ensino superior
tati mariano
 
Slide Libâneo (1).pptx
Slide Libâneo (1).pptxSlide Libâneo (1).pptx
Slide Libâneo (1).pptx
JulioCesarSilvaJunio
 
Slide Libâneo (2).pptx
Slide Libâneo (2).pptxSlide Libâneo (2).pptx
Slide Libâneo (2).pptx
RayLacerda3
 

Semelhante a Aula da cristiane.ppt slide 1(1) (20)

DIDÁTICA GERAL.ppt
DIDÁTICA GERAL.pptDIDÁTICA GERAL.ppt
DIDÁTICA GERAL.ppt
 
Conhecendo a didática
Conhecendo a didáticaConhecendo a didática
Conhecendo a didática
 
Professor x Educador
Professor x EducadorProfessor x Educador
Professor x Educador
 
Apresenta..
Apresenta..Apresenta..
Apresenta..
 
Profissão especialista da educacao 2
Profissão especialista da educacao 2Profissão especialista da educacao 2
Profissão especialista da educacao 2
 
Metodologia de ensino Colegio Nossa senhora de Osasco
Metodologia de ensino Colegio Nossa senhora de OsascoMetodologia de ensino Colegio Nossa senhora de Osasco
Metodologia de ensino Colegio Nossa senhora de Osasco
 
PCN
PCNPCN
PCN
 
Reconstruindo a didática
Reconstruindo a didáticaReconstruindo a didática
Reconstruindo a didática
 
TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO E SUA INFLUÊNCIA NO PROCESSO.pdf
TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO E SUA INFLUÊNCIA NO PROCESSO.pdfTÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO E SUA INFLUÊNCIA NO PROCESSO.pdf
TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO E SUA INFLUÊNCIA NO PROCESSO.pdf
 
CONHECENDO A DIDATICA. ENCONTREI NA NET
CONHECENDO A DIDATICA. ENCONTREI NA NETCONHECENDO A DIDATICA. ENCONTREI NA NET
CONHECENDO A DIDATICA. ENCONTREI NA NET
 
conhecendoadidtica_um estudo inicial.ppt
conhecendoadidtica_um estudo inicial.pptconhecendoadidtica_um estudo inicial.ppt
conhecendoadidtica_um estudo inicial.ppt
 
Atv.ling. metafora (1)
Atv.ling. metafora (1)Atv.ling. metafora (1)
Atv.ling. metafora (1)
 
Sugestões de como trabalhar (ensinar) a turma toda
Sugestões de como trabalhar (ensinar) a turma todaSugestões de como trabalhar (ensinar) a turma toda
Sugestões de como trabalhar (ensinar) a turma toda
 
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docenteAula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
 
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
 
Tendência Crítico-social dos Conteúdos- ABORDAGEM EDUCACIONAL
Tendência Crítico-social dos Conteúdos- ABORDAGEM EDUCACIONALTendência Crítico-social dos Conteúdos- ABORDAGEM EDUCACIONAL
Tendência Crítico-social dos Conteúdos- ABORDAGEM EDUCACIONAL
 
Didatica i u3
Didatica i u3Didatica i u3
Didatica i u3
 
A didatica para o ensino superior
A didatica para o ensino superiorA didatica para o ensino superior
A didatica para o ensino superior
 
Slide Libâneo (1).pptx
Slide Libâneo (1).pptxSlide Libâneo (1).pptx
Slide Libâneo (1).pptx
 
Slide Libâneo (2).pptx
Slide Libâneo (2).pptxSlide Libâneo (2).pptx
Slide Libâneo (2).pptx
 

Aula da cristiane.ppt slide 1(1)

  • 1. ADEUS PROFESSOR, ADEUS PROFESSORA? José Carlos Libâneo
  • 3. Conhecer estratégias de ensinar a pensar, ensinar a aprender a aprender  Associada aos esforços dos educadores em prover os meios da autossocioconstrução do conhecimento pelo aluno.  A tarefa de ensinar a pensar requer dos educadores o conhecimento de estratégias de ensino e o desenvolvimento de suas próprias competências do pensar.
  • 4. Persistir no empenho de auxiliar os alunos a buscarem uma perspectiva crítica dos conteúdos, a se habituarem a aprender as realidades enfocadas nos conteúdos escolares de forma crítico- reflexiva  Ensinar a pensar criticamente;  Promover a acumulação de conhecimentos;  Criar modos e condições de ajudar os alunos a se colocarem ante a realidade para pensá-la e atuar nela.
  • 5. Assumir o trabalho de sala de aula como um processo comunicacional e desenvolver capacidade comunicativa Requer do educador:  Aprofundar-se nas técnicas de comunicação;  Expor e explicar conceitos e de organizar a informação;  Mostrar objetos ou demonstrar processos, bem como domínio da linguagem informal;  Postura corporal, controle da voz;  Conhecimento e uso dos meios de comunicação na sala de aula.
  • 7. Reconhecer o impacto das novas tecnologias da comunicação e informação na sala de aula.  As mudanças tecnológicas terão um impacto de grande relevância na educação escolar;  Pais, educadores e educandos precisam aprender a ler sons, imagens, movimentos e lidar com eles;  É preciso que os educadores modifiquem suas atitudes diante dos meios de comunicação sob pena de serem engolidos por eles ;  Os meios de comunicação fazem parte do conjunto de mediações culturais que caracterizam o ensino.
  • 8. Atender à diversidade cultural e respeitar as diferenças no contexto da escola e da sala de aula.  Vincular o trabalho do educando com a vida que levam lá fora;  Reconhecer que os resultados escolares dos educandos dependem de vários fatores: social, pessoal, da relação com os educadores, tanto ou mais ainda do que a inteligência.
  • 9. Investir na atualização científica, técnica e cultural, como ingredientes do processo de formação continuada.  É preciso colocar a autoformação contínua como requisito da profissão docente;  O exercício do trabalho docente requer um esforço contínuo de atualização científica na sua disciplina e em campos de outras áreas relacionadas;  O educador precisa juntar a cultura geral, a especialização disciplinar e a busca de conhecimentos conexos com sua matéria;  Todas as disciplinas do currículo precisam estar conectadas a conteúdos e valores sociais.
  • 11. Integrar no exercício da docência a dimensão afetiva  A cultura escolar inclui a também a dimensão afetiva;  A aprendizagem de conceitos, habilidades e valores envolve sentimentos, emoções, ligadas às relações familiares escolares e aos outros ambientes em que os alunos vivem;  Proporcionar ao aluno uma aprendizagem significativa;
  • 12. O professor deve conhecer e compreender motivações, interesses, necessidades de alunos diferentes entre si. Zemelman acrescenta: Nesta perspectiva, estamos cada vez mais na presença do desafio de articular linguagens, o que não é apenas uma questão epistêmica, própria do plano da construção do conhecimento mas, também, do próprio ensino. Não podemos trabalhar somente com linguagens analíticas, mas saber articular linguagens simbólicas que nos mostram realidades diferentes. A realidade vivida,cotidiana ou não, não se capta através da linguagem analítica, mas, sim, através de uma conjunção de linguagens. Isto supõe abordar as mediações que há entre o conhecimento disciplinar e o que poderíamos definir como o comportamento dos indivíduos, ou seja, seu mundo de vida como expressão do complexo universo em que está inserido o indivíduo concreto (p. 27).
  • 13. Desenvolver comportamento ético e saber orientar os alunos em valores e atitudes em relação à vida, ao ambiente, às relações humanas, a si próprios.  As escolas devem assumir que precisam ensinar valores;  Propiciar aos alunos conhecimentos, estratégias e procedimentos de pensar sobre valores e critérios de modos de decidir e agir;
  • 14.  Touraine (1996) propõe algumas ideias para uma proposta de esquerda nas transformações da sociedade, entre as quais o agravamento da exclusão social, ruptura do tecido social e o aumento da desigualdade.  Inicia pela solidariedade;  Em seguida, liberdade do sujeito;  E depois, diversidade no sentido de reconhecimento do outro;  E finalmente, saber conviver com as diferenças.
  • 15. Equipe: Célia Edna Rios Cordeiro de Almeida Gicele Brandão da Silva Neves Vânia da Silva Pereira de Souza Educadora: Cristiane Tinoco Rodrigues “A escola com a qual sonhamos deve assegurar a todos a formação que ajude o aluno a transformar- se em um sujeito pensante, capaz de utilizar seu potencial de pensamento na construção e reconstrução de conceitos, habilidades e valores”. Libâneo