SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 31
Profª Carla Alves
Enfermeira pela Universidade Federal do Maranhão - UFMA
Pós-Graduada em UTI e Emergência/ Docência do ensino Superior
PSICOLOGIA
APLICADA À SAÚDE
Tudo o que fazemos, pensamos, sentimos e dizemos
é determinado pelo funcionamento dela.
É POSSIVEL ESTUDAR A MENTE HUMANA???
CONCEITO GERAL DA PSICOLOGIA
É a área da ciência que estuda a mente e o
comportamento humano e as suas interações
com o ambiente físico e social.
OBJETIVO DA PSICOLOGIA
Diagnosticar,
Compreender,
Explicar e orientar a mudança de
comportamentos humanos
RAMOS PRINCIPAIS DA PSICOLOGIA
Psicologia clínica
Psicologia cognitiva
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia evolucionária
Psicologia forense
Psicologia da saúde
Neuropsicologia
Psicologia ocupacional
Psicologia social
UNIDADE I
 Origens da psicologia
 A Psicologia como ciência
 A Psicologia aplicada à Saúde
Origens da Psicologia
Psi = alma + Logia = estudo
Psicologia = estudo da alma
– Origens: a psicologia tem suas origens na filosofia e na teologia e só
após a mudança na visão sobre a existência do ser humano e com a
organização do estudo científico é que a psicologia se insere na ciência
buscando se organizar enquanto pensamento científico.
– Objeto inicial da psicologia: a alma humana.
»Escolas de Estudo científico do ser humano
• Platão – Inatismo
– Programação genética: as pessoas nascem biologicamente programadas
para falar, andar, etc. Desenvolvem-se naturalmente.
• Aristóteles – Empirismo
– Teoria da “Tabula Rasa”: a mente humana é como um espaço vazio a ser
preenchido, ou seja, o indivíduo apenas reage ao meio.
• René Descartes (1596-1650) - Racionalismo
– Definição do Raciocínio: o homem utiliza o raciocínio (operação mental,
discursiva e lógica) que usa proposições para extrair conclusões.
»Escolas de Estudo científico do ser humano
• Fechner (1801 – 1887) – Psicologia Experimental
– Originou a psicofísica que se propunha a estudar quantitativamente as
relações entre a vida mental e os estímulos do meio.
– Utiliza técnicas experimentais e procedimentos matemáticos.
• Wundt (1832 – 1920): Estruturalismo
– Se propõe a estudar a estrutura da mente.
– 1º laboratório de psicologia – Alemanha.
• William James (1842-1910): Funcionalismo
– Busca estudar a função da estrutura psíquica do indivíduo.
– Funções mentais ajudam o indivíduo a se ajustar ao meio.
Origens da Psicologia
» Hipóteses sobre a localização da alma
• Homem – imagem e semelhança de Deus.
– Corpo: “sacrário da alma” – é inviolável.
– Comportamento: sujeito à sua própria vontade e à de Deus.
Hipótese cardíaca - Aristóteles
• o coração era a sede da alma e órgão controlador dos
processos mentais, e o cérebro teria a função de resfriar a
temperatura sanguínea.
• Dualismo – René Descartes (1596-1650)
– Conceito: o homem é constituído de duas realidades: material,
corpo, comparável a uma máquina; e imaterial, alma, livre dos
determinismos físicos.
– Benefício: a ciência recebe permissão da Igreja para poder dissecar
cadáveres humanos e animais, já que a alma já não estaria mais
ligada ao corpo após a morte.
Grandes avanços no estudo da anatomia humana.
Hipótese cerebral – Hipócrates e Galeno
• Cérebro: sede da alma e controlador dos processos mentais.
Hipótese Ventricular sobre a localização da mente – Galeno
– Ventrículos: o cérebro é composto por tecidos e cavidades:
• Fluidos eram espíritos que circulavam nos ventrículos e tinham
importante função na regulação do comportamento.
– produto do processamento dos alimentos no fígado e na corrente
sanguínea, e armazenados nos ventrículos, onde viajavam por meio
dos neurônios provocando movimentos e mediando sensações.
• Três tipos de ventrículos:
– Primeiro: responsável pelas sensações.
– Intermediário: relacionado à razão e ao pensamento.
– Último: cuidava da memória.
Origens da Psicologia
Localização da Alma
• Teoria tecidual – Andreas Versalius
– O que diferencia o cérebro humano do
animal é o volume de tecido cerebral e não
o tamanho dos ventrículos cerebrais.
Andreas Versalius
• Localizacionistas – Gall  Brodmann
– O cérebro atua de forma fragmentada, e
cada região por uma função mental e
comportamento específicos.
Origens da Psicologia
Localização da Alma
• Contribuições de Paul Broca
– descoberta do "centro da linguagem" no cérebro, na região do
lobo frontal
• Contribuições de Paul Broca – CASO CLÍNICO
Broca descreveu um paciente, Leborgne, que, como resultado de um acidente
vascular encefálico, não podia falar, embora pudesse compreender a linguagem
perfeitamente bem. Esse paciente não apresentava déficits motores da língua, da
boca ou das pregas vocais que pudessem afetar sua capacidade de falar. Na verdade,
ele podia emitir palavras isoladas, assobiar e cantar uma melodia sem dificuldades.
No entanto, não conseguia falar de forma gramaticalmente correta ou criar sentenças
completas e também não conseguia exprimir ideias escrevendo. Exames post-
mortem do encéfalo desse paciente mostraram uma lesão na região posterior do
lobo frontal, agora denominada área de Broca. Broca estudou oito pacientes
semelhantes, todos com lesões nessa região, e em todos os casos a lesão estava
localizada no hemisfério cerebral esquerdo. Essa descoberta levou Broca, em 1864, a
anunciar: "Nous parlons avec l'hémisphère gauche!" (Nós falamos com o hemisfério
esquerdo!). Esta disfunção passou a ser chamada de Afasia de Broca, e a área
lesionada como Área de Broca.
Carl Wernicke (1848-1905) Em 1874, dois pacientes com AVC
Falavam muito, mas sem sentido. Pareciam não entender a linguagem falada.
Origens da Psicologia
Localização da Alma
• Contribuições a partir de Broca
• Afasia de Wernicke
Pouco tempo após Paul Broca ter publicado seus achados em déficits de
linguagem causados por danos ao que hoje é conhecido como área de Broca no
cérebro, Wernicke passou a pesquisar os efeitos do traumatismo craniano na
linguagem. Wernicke concluiu que nem todos os déficits de linguagem eram
resultado de danos à área de Broca.
Notou que lesões na região posterior esquerda do giro temporal superior
resultavam em déficits na compreensão da linguagem. Esta região é hoje
chamada de área de Wernicke e a síndrome associada é denominada afasia de
Wernicke.
Origens da Psicologia
Localização da Alma
• Princípio da ação de massa e equipotencialidade - Pierre Flourens
– Provocava lesões no cérebro de animais.
• Não importa a área da lesão, mas a quantidade de material cerebral
lesionado.
– Qualquer área do cérebro pode assumir, com
ou sem redução de eficiência, funções que
estavam em outra área danificada.
Princípio da plasticidade neural.
• Holistas - Luria
– O cérebro funciona como um concerto,
não há uma área específica para o
controle de comportamentos específicos.
• Neurociência Cognitiva
– o cérebro possui funções elementares, localizadas em regiões específicas,
e sistemas funcionais que produzem a cognição humana a partir da
atividade das funções elementares, expressas pelo comportamento.
Origens da Psicologia
Localização da Alma
A psicologia como ciência
• A psicologia se insere no contexto científico: torna seu objeto de
estudo mais objetivo. Desafio: não perder de vista a subjetividade do ser
humano que continua sendo seu foco de estudo e intervenção.
– Bleger (1979): A psicologia é a ciência que estuda
manifestações do ser humano nas três áreas de conduta:
– Fenômenos mentais; corpo; e ambiente.
todas as
– Psicologia: ciência que estuda o comportamento humano por meio de
métodos científicos rigorosos com o objetivo de compreender, predizer
e controlá-los.
• Objeto de estudo da psicologia: o ser humano, seu desenvolvimento
e sua interação com o meio e com outros indivíduos/grupos sociais.
A psicologia como ciência
• Aplicações da psicologia
– Geral: determinar o objeto, método, princípios gerais e ramificações
da psicologia enquanto ciência.
– Fisiológica: investiga o papel que os eventos e estruturas fisiológicas
exercem no comportamento.
– Desenvolvimento: foco de estudo no desenvolvimento ontogenético
(mudanças que ocorrem no ciclo vital de uma pessoa).
– Animal/comparada: estuda o comportamento animal para tentar
explicar o comportamento humano por comparação.
– Social: situações e suas variáveis em que a conduta humana é
influenciada por pessoas e grupos.
A psicologia como ciência
• Aplicações da psicologia
– Diferencial: diferencia os indivíduos a partir de relações de causa e
efeito entre as características individuais e o comportamento.
– Psicopatologia: o foco está no comportamento anormal, patológico.
– Personalidade: pretende explicar quem é o ser humano e como
constrói seus hábitos, preferências e temperamentos, a partir de teorias
que podem ser didaticamente agrupadas nos grupos de teorias:
» Psicodinâmicas
» Estruturais
» Experimentais
» de Aprendizagem
A psicologia como ciência
• Ramos de Atuação da psicologia
A psicologia se insere em todo contexto em que o ser
humano vive e se
comporta para compreendê-lo melhor e para exercer suas
atividades.
– Psicologia Clínica: psicólogo clínico
– Psicologia Jurídica: psicólogo jurídico
– Psicologia do Trabalho: psicólogo organizacional
– Psicologia Social: psicólogo comunitário
– Psicologia da Educação: psicólogo escolar
– Psicologia da Saúde – Profissionais da saúde
A Psicologia aplicada à
Saúde
• Origem da Psicologia da Saúde – (1978)
– A American Psychological Association (APA) criou a divisão de
psicologia da saúde (Divisão 38) diferenciando a da medicina
comportamental.
– Definição: ramo da psicologia que aplica princípios e pesquisas
psicológicas para melhoria, tratamento e prevenção de doenças.
– Princípio científico: busca explicar como a saúde do indivíduo pode
ser afetada por seus pensamentos, sentimentos, e atitudes,
individuais e coletivas.
A Psicologia aplicada à Saúde
AULA DO CURSO DE TÉCNICO EM ENFERMAGEM LS ESCOLA TÉCNICA –
DISCIPLINA: PSICOLOGIA DA SAÚDE – PROF.ª: ADRIANA CAMPOS - CRP
01/11273
• Joseph Matarazzo (1982): Estabeleceu os quatro objetivos da
psicologia da saúde:
– Etiologia: estudar de forma científica as causas e origens psicológicas,
comportamentais e sociais das doenças.
– Promoção de saúde: estudar estratégias que estimulem as pessoas a
adotarem comportamentos que promovam saúde.
– Prevenir e tratar doenças: projetar programas para auxiliar na adesão
aos tratamentos médicos e à mudança de comportamentos nocivos.
– Saúde Pública: promover políticas de saúde publica e auxiliar no
aprimoramento do sistema de saúde público.
A Psicologia aplicada à Saúde
• Tendências que moldaram a Psicologia da Saúde:
– Aumento na expectativa de vida: as pessoas estão vivendo muito mais
e precisam ganhar qualidade de vida e compreender os desafios
biopsicossociais impostos por este fator.
– Surgimento de transtornos relacionados ao estilo de vida: a psicologia
contribuirá com a análise de comportamentos nocivos e protetores da
saúde humana.
– Substituição do modelo biomédico pelo biopsicossocial: estudo de
fenômenos como o efeito placebo tornam-se importantes.
– Aumento dos custos em saúde pública: o foco passa a ser a prevenção.
Agradeço sua Atenção!
REFERÊNCIAS
• ATKINSON, R.L. et al Introdução à Psicologia. Porto Alegre: Artes Médicas,
1995. (Cap. 1 - Natureza da Psicologia, pp. 10-29).
• BEAR, Mark F. et. al. Neurociências: Desvendando o Sistema Nervoso.
Tradução: Carla Dalmaz. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.
• STRAUB, Richard O. Psicologia da Saúde. Tradução: Ronaldo Cataldo
Costa. Porto Alegre: Artmed, 2005.
• LURIA, Aleksandr Romanovich. Fundamentos da Neuropsicologia.
Tradução: Juarez Aranha Ricardo. São Paulo: Editora Universidade de São
Paulo, 1981.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a AULA 1 - PSICOLOGIA.pptx

Psicologia conceitos
Psicologia   conceitosPsicologia   conceitos
Psicologia conceitosLiliane Ennes
 
Origens Historicas da psicologia experimental.ppt
Origens Historicas da psicologia experimental.pptOrigens Historicas da psicologia experimental.ppt
Origens Historicas da psicologia experimental.pptcleisonpereirapsi
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemLuiz Maciel
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemLuiz Maciel
 
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptxFabioGomes141583
 
Portfólio Historia da Psicologia.pdf
Portfólio Historia da Psicologia.pdfPortfólio Historia da Psicologia.pdf
Portfólio Historia da Psicologia.pdfVilciele
 
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptxAntónio Moreira
 
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptxHistoria da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptxFabi294142
 
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçaoMariaDeMatos2
 
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09.ppsx
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09.ppsxSEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09.ppsx
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09.ppsxMarciaCristine2
 
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdfSEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdfMarciaCristine2
 
Aula_Contribuições da fisiologia para a nova psicologia.pptx
Aula_Contribuições da fisiologia para  a nova psicologia.pptxAula_Contribuições da fisiologia para  a nova psicologia.pptx
Aula_Contribuições da fisiologia para a nova psicologia.pptxVilciele
 

Semelhante a AULA 1 - PSICOLOGIA.pptx (20)

Psicologia da educação
Psicologia da educaçãoPsicologia da educação
Psicologia da educação
 
Psicologia conceitos
Psicologia   conceitosPsicologia   conceitos
Psicologia conceitos
 
Psicologia da educação 1
Psicologia da educação 1Psicologia da educação 1
Psicologia da educação 1
 
Origens Historicas da psicologia experimental.ppt
Origens Historicas da psicologia experimental.pptOrigens Historicas da psicologia experimental.ppt
Origens Historicas da psicologia experimental.ppt
 
ACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdf
ACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdfACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdf
ACONSELHAMENTO NOUTÉTICO.pdf
 
psicologia geral
psicologia geralpsicologia geral
psicologia geral
 
Psicologia geral fabiola
Psicologia geral fabiolaPsicologia geral fabiola
Psicologia geral fabiola
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagem
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagem
 
Teopsicoterapia bentes
Teopsicoterapia bentesTeopsicoterapia bentes
Teopsicoterapia bentes
 
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
 
Portfólio Historia da Psicologia.pdf
Portfólio Historia da Psicologia.pdfPortfólio Historia da Psicologia.pdf
Portfólio Historia da Psicologia.pdf
 
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
1_introducao_ao_estudo_da_psicologia _ descobrindo a psicologia.pptx
 
O que é a psicologia
O que é a psicologiaO que é a psicologia
O que é a psicologia
 
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptxHistoria da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
 
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
37280slides aula desenvolvimento humano, psicologgia da educaçao
 
Cor na psicologia
Cor na psicologiaCor na psicologia
Cor na psicologia
 
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09.ppsx
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09.ppsxSEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09.ppsx
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09.ppsx
 
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdfSEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
 
Aula_Contribuições da fisiologia para a nova psicologia.pptx
Aula_Contribuições da fisiologia para  a nova psicologia.pptxAula_Contribuições da fisiologia para  a nova psicologia.pptx
Aula_Contribuições da fisiologia para a nova psicologia.pptx
 

Mais de CarlaAlves362153

AULA 8 -IMUNIZAÇÃO -.pptx
AULA 8 -IMUNIZAÇÃO -.pptxAULA 8 -IMUNIZAÇÃO -.pptx
AULA 8 -IMUNIZAÇÃO -.pptxCarlaAlves362153
 
AULA 2 - POLÍTICAS PUBLICAS.pptx
AULA 2 - POLÍTICAS PUBLICAS.pptxAULA 2 - POLÍTICAS PUBLICAS.pptx
AULA 2 - POLÍTICAS PUBLICAS.pptxCarlaAlves362153
 
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptx
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptxAULA 3- Programas-de-Saúde.pptx
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptxCarlaAlves362153
 
Aula 5- ser biopsicossocial.pptx
Aula 5- ser biopsicossocial.pptxAula 5- ser biopsicossocial.pptx
Aula 5- ser biopsicossocial.pptxCarlaAlves362153
 
Dra_Maria_Eugenia_F_Canziani1 (1).ppt
Dra_Maria_Eugenia_F_Canziani1 (1).pptDra_Maria_Eugenia_F_Canziani1 (1).ppt
Dra_Maria_Eugenia_F_Canziani1 (1).pptCarlaAlves362153
 
HIPERTENSO_ARTERIAL_SISTMICA.pptx
HIPERTENSO_ARTERIAL_SISTMICA.pptxHIPERTENSO_ARTERIAL_SISTMICA.pptx
HIPERTENSO_ARTERIAL_SISTMICA.pptxCarlaAlves362153
 
exame físico geral.ppt.ppt.ppt
exame físico geral.ppt.ppt.pptexame físico geral.ppt.ppt.ppt
exame físico geral.ppt.ppt.pptCarlaAlves362153
 
DCNT plano de ação MS.pdf
DCNT plano de ação MS.pdfDCNT plano de ação MS.pdf
DCNT plano de ação MS.pdfCarlaAlves362153
 

Mais de CarlaAlves362153 (13)

manejo da HAS.pptx
manejo da HAS.pptxmanejo da HAS.pptx
manejo da HAS.pptx
 
AULA 8 -IMUNIZAÇÃO -.pptx
AULA 8 -IMUNIZAÇÃO -.pptxAULA 8 -IMUNIZAÇÃO -.pptx
AULA 8 -IMUNIZAÇÃO -.pptx
 
AULA 2 - PNAB.pptx
AULA 2 - PNAB.pptxAULA 2 - PNAB.pptx
AULA 2 - PNAB.pptx
 
DVC -1.pptx
DVC -1.pptxDVC -1.pptx
DVC -1.pptx
 
FERIDAS E COBERTURAS.pdf
FERIDAS E COBERTURAS.pdfFERIDAS E COBERTURAS.pdf
FERIDAS E COBERTURAS.pdf
 
AULA 4 - SIS.pptx
AULA 4 - SIS.pptxAULA 4 - SIS.pptx
AULA 4 - SIS.pptx
 
AULA 2 - POLÍTICAS PUBLICAS.pptx
AULA 2 - POLÍTICAS PUBLICAS.pptxAULA 2 - POLÍTICAS PUBLICAS.pptx
AULA 2 - POLÍTICAS PUBLICAS.pptx
 
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptx
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptxAULA 3- Programas-de-Saúde.pptx
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptx
 
Aula 5- ser biopsicossocial.pptx
Aula 5- ser biopsicossocial.pptxAula 5- ser biopsicossocial.pptx
Aula 5- ser biopsicossocial.pptx
 
Dra_Maria_Eugenia_F_Canziani1 (1).ppt
Dra_Maria_Eugenia_F_Canziani1 (1).pptDra_Maria_Eugenia_F_Canziani1 (1).ppt
Dra_Maria_Eugenia_F_Canziani1 (1).ppt
 
HIPERTENSO_ARTERIAL_SISTMICA.pptx
HIPERTENSO_ARTERIAL_SISTMICA.pptxHIPERTENSO_ARTERIAL_SISTMICA.pptx
HIPERTENSO_ARTERIAL_SISTMICA.pptx
 
exame físico geral.ppt.ppt.ppt
exame físico geral.ppt.ppt.pptexame físico geral.ppt.ppt.ppt
exame físico geral.ppt.ppt.ppt
 
DCNT plano de ação MS.pdf
DCNT plano de ação MS.pdfDCNT plano de ação MS.pdf
DCNT plano de ação MS.pdf
 

Último

SISTEMA ARTICULAR.pptxarticulações sistemas
SISTEMA ARTICULAR.pptxarticulações sistemasSISTEMA ARTICULAR.pptxarticulações sistemas
SISTEMA ARTICULAR.pptxarticulações sistemasIANAHAAS
 
Apresentação Saúde Mental para Adolescentes
Apresentação Saúde Mental para AdolescentesApresentação Saúde Mental para Adolescentes
Apresentação Saúde Mental para AdolescentesVanessaXLncolis
 
Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuronios
Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuroniosTecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuronios
Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuroniosIANAHAAS
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdfIANAHAAS
 
Atividade sistema muscular.pdfatividfades
Atividade sistema muscular.pdfatividfadesAtividade sistema muscular.pdfatividfades
Atividade sistema muscular.pdfatividfadesIANAHAAS
 
Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.
Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.
Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.FabioCorreia46
 
Puerpério normal e patológico em obstetrícia
Puerpério normal e patológico em obstetríciaPuerpério normal e patológico em obstetrícia
Puerpério normal e patológico em obstetríciaJoyceDamasio2
 
Apresentação Fispq.pptx apresentação sobre fispq fds
Apresentação Fispq.pptx apresentação sobre fispq fdsApresentação Fispq.pptx apresentação sobre fispq fds
Apresentação Fispq.pptx apresentação sobre fispq fdsMarceloLeoSanttana
 
fratura e imobilização de membros superior e inferior
fratura e imobilização de membros superior e inferiorfratura e imobilização de membros superior e inferior
fratura e imobilização de membros superior e inferiorIvaneSales
 
TEORIA DE ENFERMAGEM DE IMOGENE M. KING.pptx
TEORIA DE ENFERMAGEM DE IMOGENE M. KING.pptxTEORIA DE ENFERMAGEM DE IMOGENE M. KING.pptx
TEORIA DE ENFERMAGEM DE IMOGENE M. KING.pptxjhordana1
 

Último (10)

SISTEMA ARTICULAR.pptxarticulações sistemas
SISTEMA ARTICULAR.pptxarticulações sistemasSISTEMA ARTICULAR.pptxarticulações sistemas
SISTEMA ARTICULAR.pptxarticulações sistemas
 
Apresentação Saúde Mental para Adolescentes
Apresentação Saúde Mental para AdolescentesApresentação Saúde Mental para Adolescentes
Apresentação Saúde Mental para Adolescentes
 
Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuronios
Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuroniosTecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuronios
Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuronios
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
 
Atividade sistema muscular.pdfatividfades
Atividade sistema muscular.pdfatividfadesAtividade sistema muscular.pdfatividfades
Atividade sistema muscular.pdfatividfades
 
Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.
Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.
Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.
 
Puerpério normal e patológico em obstetrícia
Puerpério normal e patológico em obstetríciaPuerpério normal e patológico em obstetrícia
Puerpério normal e patológico em obstetrícia
 
Apresentação Fispq.pptx apresentação sobre fispq fds
Apresentação Fispq.pptx apresentação sobre fispq fdsApresentação Fispq.pptx apresentação sobre fispq fds
Apresentação Fispq.pptx apresentação sobre fispq fds
 
fratura e imobilização de membros superior e inferior
fratura e imobilização de membros superior e inferiorfratura e imobilização de membros superior e inferior
fratura e imobilização de membros superior e inferior
 
TEORIA DE ENFERMAGEM DE IMOGENE M. KING.pptx
TEORIA DE ENFERMAGEM DE IMOGENE M. KING.pptxTEORIA DE ENFERMAGEM DE IMOGENE M. KING.pptx
TEORIA DE ENFERMAGEM DE IMOGENE M. KING.pptx
 

AULA 1 - PSICOLOGIA.pptx

  • 1. Profª Carla Alves Enfermeira pela Universidade Federal do Maranhão - UFMA Pós-Graduada em UTI e Emergência/ Docência do ensino Superior PSICOLOGIA APLICADA À SAÚDE
  • 2. Tudo o que fazemos, pensamos, sentimos e dizemos é determinado pelo funcionamento dela. É POSSIVEL ESTUDAR A MENTE HUMANA???
  • 3. CONCEITO GERAL DA PSICOLOGIA É a área da ciência que estuda a mente e o comportamento humano e as suas interações com o ambiente físico e social.
  • 4. OBJETIVO DA PSICOLOGIA Diagnosticar, Compreender, Explicar e orientar a mudança de comportamentos humanos
  • 5. RAMOS PRINCIPAIS DA PSICOLOGIA Psicologia clínica Psicologia cognitiva Psicologia do desenvolvimento Psicologia evolucionária Psicologia forense Psicologia da saúde Neuropsicologia Psicologia ocupacional Psicologia social
  • 6. UNIDADE I  Origens da psicologia  A Psicologia como ciência  A Psicologia aplicada à Saúde
  • 7. Origens da Psicologia Psi = alma + Logia = estudo Psicologia = estudo da alma – Origens: a psicologia tem suas origens na filosofia e na teologia e só após a mudança na visão sobre a existência do ser humano e com a organização do estudo científico é que a psicologia se insere na ciência buscando se organizar enquanto pensamento científico. – Objeto inicial da psicologia: a alma humana.
  • 8. »Escolas de Estudo científico do ser humano • Platão – Inatismo – Programação genética: as pessoas nascem biologicamente programadas para falar, andar, etc. Desenvolvem-se naturalmente. • Aristóteles – Empirismo – Teoria da “Tabula Rasa”: a mente humana é como um espaço vazio a ser preenchido, ou seja, o indivíduo apenas reage ao meio. • René Descartes (1596-1650) - Racionalismo – Definição do Raciocínio: o homem utiliza o raciocínio (operação mental, discursiva e lógica) que usa proposições para extrair conclusões.
  • 9. »Escolas de Estudo científico do ser humano • Fechner (1801 – 1887) – Psicologia Experimental – Originou a psicofísica que se propunha a estudar quantitativamente as relações entre a vida mental e os estímulos do meio. – Utiliza técnicas experimentais e procedimentos matemáticos. • Wundt (1832 – 1920): Estruturalismo – Se propõe a estudar a estrutura da mente. – 1º laboratório de psicologia – Alemanha. • William James (1842-1910): Funcionalismo – Busca estudar a função da estrutura psíquica do indivíduo. – Funções mentais ajudam o indivíduo a se ajustar ao meio.
  • 10. Origens da Psicologia » Hipóteses sobre a localização da alma • Homem – imagem e semelhança de Deus. – Corpo: “sacrário da alma” – é inviolável. – Comportamento: sujeito à sua própria vontade e à de Deus. Hipótese cardíaca - Aristóteles • o coração era a sede da alma e órgão controlador dos processos mentais, e o cérebro teria a função de resfriar a temperatura sanguínea.
  • 11. • Dualismo – René Descartes (1596-1650) – Conceito: o homem é constituído de duas realidades: material, corpo, comparável a uma máquina; e imaterial, alma, livre dos determinismos físicos. – Benefício: a ciência recebe permissão da Igreja para poder dissecar cadáveres humanos e animais, já que a alma já não estaria mais ligada ao corpo após a morte. Grandes avanços no estudo da anatomia humana. Hipótese cerebral – Hipócrates e Galeno • Cérebro: sede da alma e controlador dos processos mentais.
  • 12. Hipótese Ventricular sobre a localização da mente – Galeno – Ventrículos: o cérebro é composto por tecidos e cavidades: • Fluidos eram espíritos que circulavam nos ventrículos e tinham importante função na regulação do comportamento. – produto do processamento dos alimentos no fígado e na corrente sanguínea, e armazenados nos ventrículos, onde viajavam por meio dos neurônios provocando movimentos e mediando sensações. • Três tipos de ventrículos: – Primeiro: responsável pelas sensações. – Intermediário: relacionado à razão e ao pensamento. – Último: cuidava da memória.
  • 13. Origens da Psicologia Localização da Alma • Teoria tecidual – Andreas Versalius – O que diferencia o cérebro humano do animal é o volume de tecido cerebral e não o tamanho dos ventrículos cerebrais. Andreas Versalius • Localizacionistas – Gall  Brodmann – O cérebro atua de forma fragmentada, e cada região por uma função mental e comportamento específicos.
  • 14. Origens da Psicologia Localização da Alma • Contribuições de Paul Broca – descoberta do "centro da linguagem" no cérebro, na região do lobo frontal
  • 15. • Contribuições de Paul Broca – CASO CLÍNICO Broca descreveu um paciente, Leborgne, que, como resultado de um acidente vascular encefálico, não podia falar, embora pudesse compreender a linguagem perfeitamente bem. Esse paciente não apresentava déficits motores da língua, da boca ou das pregas vocais que pudessem afetar sua capacidade de falar. Na verdade, ele podia emitir palavras isoladas, assobiar e cantar uma melodia sem dificuldades. No entanto, não conseguia falar de forma gramaticalmente correta ou criar sentenças completas e também não conseguia exprimir ideias escrevendo. Exames post- mortem do encéfalo desse paciente mostraram uma lesão na região posterior do lobo frontal, agora denominada área de Broca. Broca estudou oito pacientes semelhantes, todos com lesões nessa região, e em todos os casos a lesão estava localizada no hemisfério cerebral esquerdo. Essa descoberta levou Broca, em 1864, a anunciar: "Nous parlons avec l'hémisphère gauche!" (Nós falamos com o hemisfério esquerdo!). Esta disfunção passou a ser chamada de Afasia de Broca, e a área lesionada como Área de Broca.
  • 16.
  • 17.
  • 18. Carl Wernicke (1848-1905) Em 1874, dois pacientes com AVC Falavam muito, mas sem sentido. Pareciam não entender a linguagem falada. Origens da Psicologia Localização da Alma • Contribuições a partir de Broca
  • 19. • Afasia de Wernicke Pouco tempo após Paul Broca ter publicado seus achados em déficits de linguagem causados por danos ao que hoje é conhecido como área de Broca no cérebro, Wernicke passou a pesquisar os efeitos do traumatismo craniano na linguagem. Wernicke concluiu que nem todos os déficits de linguagem eram resultado de danos à área de Broca. Notou que lesões na região posterior esquerda do giro temporal superior resultavam em déficits na compreensão da linguagem. Esta região é hoje chamada de área de Wernicke e a síndrome associada é denominada afasia de Wernicke.
  • 20.
  • 21. Origens da Psicologia Localização da Alma • Princípio da ação de massa e equipotencialidade - Pierre Flourens – Provocava lesões no cérebro de animais. • Não importa a área da lesão, mas a quantidade de material cerebral lesionado. – Qualquer área do cérebro pode assumir, com ou sem redução de eficiência, funções que estavam em outra área danificada. Princípio da plasticidade neural.
  • 22. • Holistas - Luria – O cérebro funciona como um concerto, não há uma área específica para o controle de comportamentos específicos. • Neurociência Cognitiva – o cérebro possui funções elementares, localizadas em regiões específicas, e sistemas funcionais que produzem a cognição humana a partir da atividade das funções elementares, expressas pelo comportamento. Origens da Psicologia Localização da Alma
  • 23. A psicologia como ciência • A psicologia se insere no contexto científico: torna seu objeto de estudo mais objetivo. Desafio: não perder de vista a subjetividade do ser humano que continua sendo seu foco de estudo e intervenção. – Bleger (1979): A psicologia é a ciência que estuda manifestações do ser humano nas três áreas de conduta: – Fenômenos mentais; corpo; e ambiente. todas as – Psicologia: ciência que estuda o comportamento humano por meio de métodos científicos rigorosos com o objetivo de compreender, predizer e controlá-los. • Objeto de estudo da psicologia: o ser humano, seu desenvolvimento e sua interação com o meio e com outros indivíduos/grupos sociais.
  • 24. A psicologia como ciência • Aplicações da psicologia – Geral: determinar o objeto, método, princípios gerais e ramificações da psicologia enquanto ciência. – Fisiológica: investiga o papel que os eventos e estruturas fisiológicas exercem no comportamento. – Desenvolvimento: foco de estudo no desenvolvimento ontogenético (mudanças que ocorrem no ciclo vital de uma pessoa). – Animal/comparada: estuda o comportamento animal para tentar explicar o comportamento humano por comparação. – Social: situações e suas variáveis em que a conduta humana é influenciada por pessoas e grupos.
  • 25. A psicologia como ciência • Aplicações da psicologia – Diferencial: diferencia os indivíduos a partir de relações de causa e efeito entre as características individuais e o comportamento. – Psicopatologia: o foco está no comportamento anormal, patológico. – Personalidade: pretende explicar quem é o ser humano e como constrói seus hábitos, preferências e temperamentos, a partir de teorias que podem ser didaticamente agrupadas nos grupos de teorias: » Psicodinâmicas » Estruturais » Experimentais » de Aprendizagem
  • 26. A psicologia como ciência • Ramos de Atuação da psicologia A psicologia se insere em todo contexto em que o ser humano vive e se comporta para compreendê-lo melhor e para exercer suas atividades. – Psicologia Clínica: psicólogo clínico – Psicologia Jurídica: psicólogo jurídico – Psicologia do Trabalho: psicólogo organizacional – Psicologia Social: psicólogo comunitário – Psicologia da Educação: psicólogo escolar – Psicologia da Saúde – Profissionais da saúde
  • 27. A Psicologia aplicada à Saúde • Origem da Psicologia da Saúde – (1978) – A American Psychological Association (APA) criou a divisão de psicologia da saúde (Divisão 38) diferenciando a da medicina comportamental. – Definição: ramo da psicologia que aplica princípios e pesquisas psicológicas para melhoria, tratamento e prevenção de doenças. – Princípio científico: busca explicar como a saúde do indivíduo pode ser afetada por seus pensamentos, sentimentos, e atitudes, individuais e coletivas.
  • 28. A Psicologia aplicada à Saúde AULA DO CURSO DE TÉCNICO EM ENFERMAGEM LS ESCOLA TÉCNICA – DISCIPLINA: PSICOLOGIA DA SAÚDE – PROF.ª: ADRIANA CAMPOS - CRP 01/11273 • Joseph Matarazzo (1982): Estabeleceu os quatro objetivos da psicologia da saúde: – Etiologia: estudar de forma científica as causas e origens psicológicas, comportamentais e sociais das doenças. – Promoção de saúde: estudar estratégias que estimulem as pessoas a adotarem comportamentos que promovam saúde. – Prevenir e tratar doenças: projetar programas para auxiliar na adesão aos tratamentos médicos e à mudança de comportamentos nocivos. – Saúde Pública: promover políticas de saúde publica e auxiliar no aprimoramento do sistema de saúde público.
  • 29. A Psicologia aplicada à Saúde • Tendências que moldaram a Psicologia da Saúde: – Aumento na expectativa de vida: as pessoas estão vivendo muito mais e precisam ganhar qualidade de vida e compreender os desafios biopsicossociais impostos por este fator. – Surgimento de transtornos relacionados ao estilo de vida: a psicologia contribuirá com a análise de comportamentos nocivos e protetores da saúde humana. – Substituição do modelo biomédico pelo biopsicossocial: estudo de fenômenos como o efeito placebo tornam-se importantes. – Aumento dos custos em saúde pública: o foco passa a ser a prevenção.
  • 31. REFERÊNCIAS • ATKINSON, R.L. et al Introdução à Psicologia. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995. (Cap. 1 - Natureza da Psicologia, pp. 10-29). • BEAR, Mark F. et. al. Neurociências: Desvendando o Sistema Nervoso. Tradução: Carla Dalmaz. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2008. • STRAUB, Richard O. Psicologia da Saúde. Tradução: Ronaldo Cataldo Costa. Porto Alegre: Artmed, 2005. • LURIA, Aleksandr Romanovich. Fundamentos da Neuropsicologia. Tradução: Juarez Aranha Ricardo. São Paulo: Editora Universidade de São Paulo, 1981.