SlideShare uma empresa Scribd logo
CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM GESTÃO ESCOLAR
                 ROTEIRO DE AULA
                   MÓDULO 1
       Políticas Públicas Educacionais:
             Marcos Regulatórios
CRONOGRAMA DO
           CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM GESTÃO ESCOLAR

ORD.                                         MÓDULOS                                       DATA
  1    Políticas Públicas – Conhecimento e Aplicação                                       28/07
  2    Gestão com Foco na Educação em Valores Humanos, Cultura de Paz e Sustentabilidade   04/08
  3    Gestão Democrática, Instrumentos de Gestão e Diálogos com a Comunidade              11/08
  4    A Contribuição dos Órgãos Colegiados na Melhoria da Aprendizagem dos Estudantes.    18/08
  5    Projeto Político Pedagógico                                                         25/08
  6    Gestão Financeira                                                                   01/09
  7    Educação de Qualidade Social                                                        15/09
  8    O Impacto da Neurociência na Sala de Aula                                           22/09
  9    Monitoramento e Avaliação dos Processos de Ensino e Aprendizagem                    29/09
 10    Políticas de Responsabilização Educacional                                          13/10
 11    Competências e Gestão de Pessoas                                                    20/10
 12    Tecnologias a Serviço da Educação e Gestão                                          27/10


Obs.: Não haverá aula presencial nos sábados – 08/09 e 06/10
ORGANIZAÇÃO PEDAGÓGICA

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM GESTÃO ESCOLAR – 180 h/a

96 h/a – AULAS PRESENCIAIS – 12 cadernos organizados em 12 módulos

• As aulas presenciais ocorrerão em 12 sábados no período de 28/07 a 27/10.
• O material instrucional foi construído em 12 módulos de forma a facilitar a aprendizagem dos cursistas
fazendo interface com as aulas à distância e o ambiente virtual, visando a construção do conhecimento
necessário à função.


84 h/a – AULAS À DISTÂNCIA

• As aulas à distância, bem como, a biblioteca virtual serão disponibilizadas no Portal Educação em Rede a
partir do dia 10/08 a 25/10.
•Neste período a carga horária das aulas à distância deverão ser cumpridas de acordo com a
disponibilidade de cada cursista, propondo-se uma média de 2 horas diárias, no total de 84 horas. Os temas
serão referentes aos cadernos e visa o aprofundamento.

OBS: A comprovação da frequência mínima de 80% (oitenta por cento) será em relação à carga
horária total do curso de Aperfeiçoamento em Gestão Educacional de 180h/a exigida para
Certificação.
RECURSOS UTILIZADOS

• Técnicas de estudo: aprendizagem colaborativa; trabalho em grupo
• Estudo de casos
• Aplicação de técnicas de resolução de problema
• Aplicação de técnicas de tempestade de idéias (Brainstorming)
• Dinâmicas de grupo
• Filmes de sensibilização
• Aulas expositivas
• Debates
•Aulas à distância               ACORDO DIDÁTICO
•Comunidade Virtual
                               • Pontualidade
                               • Assiduidade
                               •Agilidade para se deslocar para as atividades de grupo
                               • Cumprimento das tarefas/participação
                               • Estudo
                               • Assinatura da folha de frequência
                               •Desligar o celular
MÓDULO 1
Políticas Públicas Educacionais:
      Marcos Regulatórios
ACORDOS INTERNACIONAIS E RECOMENDAÇÕES AOS PAÍSES SIGNATÁRIOS


                                      ACORDO INTERNACIONAL refere-
A DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM   se a uma recomendação adotada
A DECLARAÇÃO DE JOMTIEN              pelos governos de muitos países
                                       diferentes, a fim de estabelecer
A DECLARAÇÃO DE SALAMANCA            certos princípios ou um curso de
                                      ação, em um campo selecionado,
A EDUCAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO        como por exemplo, a educação.
SUSTENTÁVEL
RELATÓRIO PARA A UNESCO DA COMISSÃO INTERNACIONAL SOBRE
EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO XXI
OBJETIVOS DO MILÊNIO
METAS EDUCATIVAS 2021
ACORDOS INTERNACIONAIS E RECOMENDAÇÕES AOS PAÍSES SIGNATÁRIOS
                                                                                     Continuação...
A DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM
Um compromisso em nível mundial com respeito aos Direitos Humanos. A Educação
passou a ser vista como um dos instrumentos que poderá contribuir para a
transformação social.

A DECLARAÇÃO DE JOMTIEN
Assumiu o compromisso de erradicar o analfabetismo e universalizar o ensino
fundamental no país. Para cumprir com este compromisso, o Brasil tem criado
instrumentos norteadores para a ação educacional e documentos legais para apoiar a
construção de sistemas educacionais inclusivos, nas diferentes esferas públicas:
municipal, estadual e federal.

A DECLARAÇÃO DE SALAMANCA
Traçou uma Linha de Ação para as Necessidades na Educação Especial em nível mundial.
Esta Linha de Ação tem sido a base para a implementação de políticas de educação
inclusiva e de promoção de escolas integradas, com vistas a assegurar o direito à
educação das pessoas com deficiência, em todos os países signatários.
A EDUCAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
Com base no capítulo 36 da Agenda 21, “a educação é um ‘fator crítico’ para promover o
desenvolvimento sustentável e para promover a capacidade das pessoas no que se
refere às questões do meio ambiente e do desenvolvimento”.


RELATÓRIO PARA A UNESCO               DA    COMISSÃO     INTERNACIONAL      SOBRE
EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO XXI
                                              Os quatro pilares da educação são:
Os quatros     pilares da Educação são
                                              1. Aprender a Conhecer
conceitos de fundamento da educação
                                              2. Aprender a Fazer
baseados no Relatório para a UNESCO da
                                              3. Aprender a Viver Com os Outros
Comissão Internacional sobre Educação para
o Século XXI.                                 4. Aprender a Ser
ACORDOS INTERNACIONAIS E RECOMENDAÇÕES AOS PAÍSES SIGNATÁRIOS
                                                                                      Continuação...



 ACORDO OBJETIVOS DO MILÊNIO (2000)

Tem como finalidade promover a melhoria das condições de vida das populações das
regiões menos desenvolvidas do planeta. São oito os objetivos de desenvolvimento do
milênio, entre eles: Educação básica de qualidade para todos.

              São oito os objetivos de desenvolvimento do milênio:

              1. Acabar com a fome e a miséria
              2.    Educação básica de qualidade para todos
              3.   Igualdade entre sexos e valorização da mulher
              4.   Reduzir a mortalidade infantil
              5.   Melhorar a saúde das gestantes
              6.   Combater a AIDS, a malária e outras doenças
              7.   Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente
              8.   Todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento
ACORDOS INTERNACIONAIS E RECOMENDAÇÕES AOS PAÍSES SIGNATÁRIOS
                                                                                         Continuação...



METAS EDUCATIVAS 2021 (2010)                    As principais metas educativas são:

Pela primeira vez na história, 22             1. Comprometer a sociedade com a educação
países latino-americanos assinaram            2. Educar na diversidade
                                              3. Ampliar a educação infantil
um pacto em favor da qualidade na
                                              4. Universalizar a educação básica
educação, na tentativa de projetar            5. Melhorar a qualidade da educação e do
um futuro melhor para o próximo                   currículo escolar
século, que compreende nove metas             6. Favorecer a conexão entre educação/
gerais e 27 com abrangência da                    trabalho - ETP
educação infantil ao ensino superior.         7. Oferecer a todos oportunidades de
                                                  educação permanente
O plano prevê a dotação de recursos           8. Fortalecer a profissão docente
                                              9. Ampliar o espaço ibero-americano do
e um processo permanente de
                                                 conhecimento e fortalecer a pesquisa científica
avaliação, com o objetivo de elevar           10. Conseguir mais recursos para educação e
os indicadores educacionais de cada                investir melhor
país signatário.                              11. Avaliar os Sistemas Educativos e o Projeto
                                                   Metas Educativas 2021
LEGISLAÇÃO E POLÍTICAS NACIONAIS


O ECA e a responsabilização com a Educação no país: delimitação de direitos
e deveres
A LDB e a (re)organização da educação nacional
Plano Nacional de Educação (2011-2020)
Financiamento da Educação pública
Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de
Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB)
Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE
Plano de Desenvolvimento da Educação – PDE
Plano de Metas e Compromisso Todos Pela Educação
Piso Salarial Nacional Para os Profissionais do Magistério Público da
Educação Básica
LEGISLAÇÃO E POLÍTICAS NACIONAIS
                                                                                  Continuação...

O ECA E A RESPONSABILIZAÇÃO COM A EDUCAÇÃO NO PAÍS: DELIMITAÇÃO DE
DIREITOS E DEVERES

Em seu Art. 53, o ECA dispõe que “a criança e o adolescente têm direito à educação,
visando ao pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparo para o exercício da
cidadania e qualificação para o trabalho”. Para tanto, faz-se obrigatório assegurar-lhes:

I - igualdade de condições para o acesso e
permanência na escola;
II - direito de ser respeitado por seus
educadores;
III - direito de contestar critérios avaliativos,
podendo recorrer às instâncias escolares
superiores;
IV - direito de organização e participação em
entidades estudantis;
V - acesso à escola pública e gratuita próxima
de sua residência.
LEGISLAÇÃO E POLÍTICAS NACIONAIS
                                                                                  Continuação...

A LDB E A (RE)ORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO NACIONAL

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB estabelece:

•A ampliação da concepção de educação, que pressupõe o envolvimento dos processos
formativos desenvolvidos não apenas nas instituições de ensino e pesquisa, mas
também na vida familiar e nos movimentos sociais, entre outros.

•O cumprimento da garantia do direito do cidadão à educação, assim como o dever de
educar por parte do Poder Público, que inclui delimitação de obrigatoriedade de etapas
da educação e definição de padrões mínimos de qualidade de ensino.

•A recomendação para que a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios
organizem, em regime de colaboração, os respectivos sistemas de ensino
LEGISLAÇÃO E POLÍTICAS NACIONAIS
  O PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO – PNE                                             Continuação...



A elaboração e implementação de um PNE deve indicar quais projetos e programas são
pertinentes, em função de sua coerência com as metas a serem atingidas. Assim,
apresenta expectativas, especialmente no que concerne ao combate às desigualdades
quanto à capacidade de atendimento aos níveis e modalidades de ensino entre as esferas
administrativas do Brasil.
A formulação do novo PNE acontece em um momento novo na história da relação
governo e sociedade, marcado pela realização da Conferência Nacional de Educação -
CONAE, que teve como objetivo indicar diretrizes e estratégias de ação para o novo
PNE. Aprovado pela Câmara, em 26 de junho de 2012, o PNE estabelece 20 metas
educacionais que o país deverá atingir no prazo de dez anos. Dentre elas:
Meta 7: Atingir as seguintes médias nacionais para o Índice de Desenvolvimento da
Educação Básica (IDEB):

 IDEB                                         2011    2013    2015    2017    2019      2021
 Anos iniciais do ensino fundamental           4,6     4,9     5,2     5,5      5,7      6,0
 Anos finais do ensino fundamental             3,9     4,4     4,7     5,0      5,2      5,5
 Ensino médio                                  3,7     3,9     4,3     4,7      5,0      5,2
LEGISLAÇÃO E POLÍTICAS NACIONAIS
                                                                               Continuação...

FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA NO BRASIL

A Constituição Federal determina que a União aplique, no mínimo, 18% para
educação; e os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, 25% de impostos e
transferências. É da esfera federal que provém a maior soma de recursos para o
ensino superior, enquanto os Estados e Municípios os destinam mais para a educação
básica. A fonte de financiamento da educação pública é composta de impostos e
transferências constitucionais e também do salário educação.


 Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização
dos Profissionais da Educação (FUNDEB)

 Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE
LEGISLAÇÃO E POLÍTICAS NACIONAIS
                                                                          Continuação...

 PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO – PDE
É por meio do Plano de Desenvolvimento da Educação que o MEC materializa as
ações previstas no Plano Nacional de Educação.

   As ações-chaves do PDE são:
  •IDEB
  •Plano de Metas Compromisso Todos Pela Educação
  •Provinha Brasil
  •FUNDEB
  •Piso salarial e Formação de Professor
  •Mais creches
  •Educação Profissional
  •Ensino Superior
  •Transporte Escolar
  •Luz Para Todos
  •Saúde nas Escolas
  •Educação de Jovens e Adultos
  •Inclusão Digital
LEGISLAÇÃO E POLÍTICAS NACIONAIS
                                                                                   Continuação...



PLANO DE METAS E COMPROMISSO TODOS PELA EDUCAÇÃO
Ao lançar o Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), o MEC lançou também o
Plano de Metas Compromisso Todos Pela Educação que consiste em 28 diretrizes a
serem cumpridas para melhorar a qualidade da educação no Brasil. Foi inspirado nos
200 municípios que apresentaram média superior a 5,0 no Índice de Desenvolvimento
da Educação Básica (IDEB) e nas práticas exitosas de 33 escolas avaliadas pelo UNICEF
em comunidades pobres de 14 estados brasileiros.



 PISO SALARIAL PROFISSIONAL NACIONAL PARA OS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO
                        PÚBLICO DA EDUCAÇÃO BÁSICA

 2008 foi sancionada a Lei n° 11.738, que instituiu o piso salarial profissional nacional
            para os profissionais do magistério público da educação básica
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS PARA O ESTADO DE PERNAMBUCO

A importância do planejamento                   Política de Reordenamento da Rede Escolar
participativo na formulação das políticas        Política de Inclusão Digital
educacionais                                     Programa Ganhe o Mundo
A educação de qualidade social como             Lego Educacional
princípio norteador das políticas educacionais   Sistema de Informações Educacionais de
para Pernambuco                                  Pernambuco – SIEPE
Programa de Modernização da Gestão              A Implantação de padrões básicos de
Pública na Educação                              funcionamento para as escolas
Pacto Pela Educação                             Programa Minha Escola uma Excelente Escola
Política de Responsabilização Educacional       Colóquio da Educação Indígena
Programa de Formação de Gestor Escolar –        Projeto Bandas e Fanfarras
PROGEPE                                          Programa de Correção de Fluxo
Programa de Formação de Conselheiros            Programa Professor Conectado
Escolares – PROCEPE                              Programa Professor Autor
Política de Reestruturação do Ensino Médio      Sistema de Avaliação Educacional de
com Implantação de Escolas de Alta               Pernambuco (SAEPE)
Qualidade                                        Os principais resultados das escolas estaduais
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO
                                                                                Continuação...

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO NA FORMULAÇÃO DAS
POLÍTICAS EDUCACIONAIS

Em Pernambuco, o planejamento para a área social conta com a iniciativa
democrática, em que os diferentes segmentos sociais são convidados a se pronunciar
e a se envolver na definição de diretrizes e prioridades.



             “As iniciativas governamentais podem se tornar
             sistêmicas e articuladas, portanto, políticas públicas de
             Estado, e não de sucessivos governos, como histórica e
             politica-mente vem ocorrendo” (DOURADO, 2007, p. 2).
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO
                                                                                  Continuação...

A EDUCAÇÃO DE QUALIDADE SOCIAL COMO PRINCÍPIO NORTEADOR DAS
POLÍTICAS EDUCACIONAIS PARA PERNAMBUCO

Uma educação de qualidade social e para todos é
condição para o desenvolvimento e para a
conquista da justiça social, consolidando as bases
para um estado com alto Índice de
Desenvolvimento Humano, capaz de ofertar as
condições econômicas, políticas, sociais, culturais
e ambientais para que todos os indivíduos
desenvolvam suas potencialidades e exerçam os
direitos plenos da cidadania.
A procura pela combinação de ações que promova cada escola a “uma escola com
educação de qualidade social” levou o governo de Pernambuco a formular e
implementar políticas públicas inovadoras que vêm impactado positivamente na
elevação dos indicadores educacionais a cada ano.
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO
                                                                               Continuação...



PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO PÚBLICA NA EDUCAÇÃO


Implantado no período de 2007 a 2011, com a finalidade de consolidar a cultura do
diagnóstico, planejamento e definição de prioridades de forma participativa.



             PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

                              DIRETRIZES

                                 PLANOS OPERATIVOS

                                                AÇÕES
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO
                                                                               Continuação...

PACTO PELA EDUCAÇÃO

O Pacto Pela Educação orienta as políticas educacionais para a educação pública, no
segundo ciclo de gestão do Governo Eduardo Campos, e tem como linhas de atuação:

•O fortalecimento das parcerias com os municípios;
•A transparência das informações;
•A valorização e capacitação, inicial e continuada, dos profissionais da educação;
•O reconhecimento do mérito, desempenho, monitoramento e avaliação dos processos
e resultados;
•A construção de práticas pedagógicas inovadoras;
•A utilização de tecnologias como ferramentas didáticas e pedagógicas;
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO
                                                                              Continuação...
POLÍTICA DE RESPONSABILIZAÇÃO EDUCACIONAL
O governo de Pernambuco desenvolveu e implementou as quatro condições básicas
para a consolidação de uma política de responsabilização:

•objetivos educacionais e metas claras por escolas;
•sistema próprio de avaliação (avaliação do desempenho acadêmico dos estudantes –
SAEPE- e o Índice de Desenvolvimento da Educação de Pernambuco – IDEPE-
realizados anualmente);
•sistema de incentivos para as escolas que alcançam as metas (Bônus de Desempenho
Educacional – BDE) equivalente a uma folha de pagamento, distribuído anualmente
para todos os servidores das escolas que alcançam a partir de 50% das metas
pactuadas no termo de compromisso;
•Monitoramento mensal das metas pactuadas pessoalmente pelo governador em uma
sala de situação com os atores responsáveis pela execução das ações.

    Cada escola tem as suas metas de qualidade pactuadas anualmente em um
  Termo de Compromisso que corresponde ao esforço necessário para alcançar o
                       IDEPE estabelecido para o ano letivo
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO
                                                                                       Continuação...
PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE GESTOR ESCOLAR – PROGEPE
É um programa de formação continuada de Diretor Escolar e Diretor Adjunto, faz parte
do processo de seleção para investidura destas funções nas escolas estaduais de
Pernambuco.
A investidura na função de diretor escolar da Rede Pública Estadual de Ensino dar-se-á mediante a
participação do candidato nas seguintes etapas:

I - PROCESSO SELETIVO: conclusão pelo candidato do Curso de Aperfeiçoamento e Certificação em
gestão escolar.
II - PROCESSO CONSULTIVO: legitimação do candidato pela comunidade escolar e designação pelo
Governador do Estado a partir de lista tríplice.
III - PROCESSO FORMATIVO: efetivação da matrícula no curso de especialização ou mestrado.



PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE CONSELHEIROS ESCOLARES – PROCEPE
Previsto para iniciar em fevereiro de 2013, o Programa tem como finalidade a
capacitação de membros dos conselhos escolares de todas as escolas estaduais e
municipais do Pernambuco.
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO
                                                                                     Continuação...

POLÍTICA DE REESTRUTURAÇÃO DO ENSINO
MÉDIO COM IMPLANTAÇÃO DE ESCOLAS DE
ALTA QUALIDADE

O governo de Pernambuco iniciou desde 2008 uma
política universalista e equitativa para o ensino
médio, formulando e implementando uma política
de reestruturação do ensino médio sem precedentes
no Brasil.
1 – Formação acadêmica: criação do Programa Integral, por meio de Lei complementar
125/2008, que tem como objetivo prioritário planejar e executar a progressiva universalização
do atendimento dos egressos das escolas de ensino fundamental para 300 escolas de ensino
médio com jornada ampliada, até 2014 (horário integral e semi-integral. A remuneração dos
professores e equipe gestora e técnica é o dobro das escolas tradicionais. Material didático e
metodologia de ensino diferenciados.
2 – Formação Profissional: construção e implantação de escolas técnicas (integrada ao ensino
médio e/ou subsequente) em todos os municípios com população acima de 30.000 habitantes,
no total de 60 escolas até 2014.
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO
                                                                               Continuação...


POLÍTICA DE REORDENAMENTO DA REDE ESCOLAR

Com o objetivo de reorganizar gradual e progressivamente o sistema educacional de
forma a consolidar o regime de colaboração entre o estado e os municípios, o
Governo de Pernambuco, desde 2007, vem promovendo a transferência por adesão
das matrículas dos anos iniciais do ensino fundamental para os municípios.

Com relação aos anos finais do ensino fundamental, o governo estadual também está
incentivando os municípios a ampliar o atendimento. Para isto, promove incentivos
financeiros e técnicos para os municípios que ampliam o atendimento e melhoram a
qualidade do ensino.

No que se refere ao ensino médio, praticamente todas as matrículas das escolas
municipais foram transferidas para o sistema de ensino estadual.
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO
                                                                                        Continuação...
IMPLANTAÇÃO DE POLÍTICA DE INCLUSÃO DIGITAL

1. Notebooks para os professores efetivos da educação básica.
2. Internet banda larga e wi fi em todas as escolas.
3. Data show multimídia para todas as salas de aula .
4. Microfone para professores.
5. Quisoque multimídia para as escolas.
6. Computador móvel para as escolas.
7. Tablets para os estudantes do ensino médio do 2º e 3º ano.
8. Olimpíadas de jogos educacionais.
9. Aferta de curso de ingles e espanhol para 24.000 estudantes em 2011 e
   encaminhamento de 1.400 para intercâmbio nos EUA, Reino Unido, Canadá e
   Espanha- Programa Ganhe o Mundo.
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO
                                                                                 Continuação...

PROGRAMA GANHE O MUNDO

Uma das ações mais inovadoras da atual gestão, pioneira no Brasil na quantidade de
estudantes financiados pelo governo estadual para realizar intercâmbio e formação
em língua inglesa e espanhola

LEGO EDUCACIONAL

Outro exemplo de prioridade tem sido a aquisição de lego educacional para
as escolas estaduais, que possibilita aos estudantes, além da aprendizagem
em sala de aula, participarem dos torneios de robótica.
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO
                                                                                Continuação...


SISTEMA DE INFORMAÇÕES EDUCACIONAIS DE PERNAMBUCO – SIEPE

Tem como objetivo informatizar todos os processos educacionais relacionados à vida
escolar dos estudantes, à vida funcional dos professores e demais servidores e
colaboradores, bem como as informações relativas à rede física, equipamentos,
mobiliários, cumprimento do calendário letivo, do currículo escolar, boletim
pedagógico, rendimento das escolas, frequência dos estudantes etc.

As informações disponibilizadas pelo SIEPE são monitoradas e avaliadas
sistematicamente, visando à melhoria dos processos educacionais.
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO
                                                                                 Continuação...


IMPLANTAÇÃO DE PADRÕES BÁSICOS DE FUNCIONAMENTO PARA AS ESCOLAS

1. Implantação de um Fundo de Manutenção – são licitadas empresas responsáveis pela
   manutenção de conjuntos de escolas, liberando assim os diretores das escolas para
   atuarem prioritariamente nas ações pedagógicas.

2. Foram definidos padrões de funcionamento da rede física e dos ambientes educativos
   em conformidade com as tecnologias adquiridas (reformulação dos laboratórios de
   informática, cozinha, sala de aula etc.)

3. Foi estabelecido um modelo de governança para as escolas com definição de
   quantitativos de pessoal docente, de gestão, pedagógica, técnica, de apoio e de
   inovação tecnológica de acordo com as novas demandas das escolas.

4. Encontra-se em desenvolvimento o padrão de desempenho dos estudantes e
   atualização do currículo (primeiro estado do Brasil a ter esta iniciativa).
SALA DE AULA




 LABORATÓRIO
DE INFORMÁTICA




                 ANTES   DEPOIS
BIBLIOTECA




PAISAGISMO




             ANTES   DEPOIS
REFEITÓRIO




ANTES   DEPOIS
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO
                                                                            Continuação...
PROGRAMA MINHA ESCOLA UMA EXCELENTE ESCOLA

A SEE está desenvolvendo várias ações com a finalidade de apoiar as escolas
que alcançam as metas estabelecidas no Termo de Compromisso, mas
também aquelas que não alcançam. Visando a disseminação de práticas
exitosas, serão produzidos material impresso e um conjunto de 20 vídeos,
disponíveis para todas as escolas, além de incentivo à elaboração e execução
de planos de ações específicos à realidade de cada unidade.

COLÓQUIO DA EDUCAÇÃO INDÍGENA

Celebrou toda a diversidade e riqueza da cultura das 12 etnias indígenas que
vivem em território pernambucano. Reunindo alunos das comunidades
indígenas e educadores, o evento cumpriu o objetivo de contar as histórias
das tribos sob o ponto de vista dos próprios índios.
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO
                                                                           Continuação...
PROJETO BANDAS E FANFARRAS
A rede pública de ensino tem corporações musicais em 400 escolas estaduais,
com todo instrumento e fardamento oferecido pela Secretaria de Educação
(SE).

PROGRAMA DE CORREÇÃO DE FLUXO
A correção da distorção entre as idades dos estudantes e as séries que
deveriam cursar é objeto de programas como travessia, Se Liga, Acelera,
Alfabetizar com Sucesso e Paulo Freire.

PROGRAMA PROFESSOR CONECTADO
O Programa Professor Conectado proporciona aos professores e técnicos
educacionais efetivos da rede estadual de ensino recebeu um notebook. Tem
como finalidade promover a inclusão digital e incentivar o uso dos softwares
educacionais, adquiridos pela SEE, na sala de aula.
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO
                                                                            Continuação...
PROGRAMA PROFESSOR AUTOR
Com as aulas inovadoras vencedoras do concurso, passam a ser disseminadas
novas formas de transmitir informações para os estudantes, principalmente em
sala de aula, através do uso de apresentação multimídia.

SISTEMA DE AVALIAÇÃO EDUCACIONAL DE PERNAMBUCO (SAEPE)
O SAEPE foi criado com a finalidade de monitorar o padrão de qualidade do
ensino e apoiar as iniciativas de promoção da igualdade de oportunidades
educacionais. Realizado anualmente em todas as escolas estaduais e municipais
que apresentam as séries avaliadas. É considerado na composição do IDEPE
juntamente com os resultados da aprovação aferidos pelo censo escolar.
O SAEPE disponibiliza informações diagnósticas sobre o contexto em que se
realiza o processo pedagógico, as habilidades básicas por estudantes e o
agrupamento destes de acordo com o nível de proficiência definido para a rede
estadual de ensino (Elementar I, Elementar II, Básico e Desejável).
POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO
                                                                                   Continuação...
RESULTADO
O governo de Pernambuco conseguiu, em menos de quatro anos, transformar a
educação pública estadual, saindo da 27ª posição, ou seja, da última posição dentre os
estados brasileiros para a 22ª no IDEB dos anos finais do ensino fundamental, em 2009.

O progresso observado nas escolas de ensino médio com jornada ampliada (horário
integral e semi-integral) foi exponencial, ultrapassando em 2011, as metas estipuladas
pelo MEC para 2021, antecipando o alcance da meta em 10 anos. Nenhum outro estado
brasileiro apresentou um resultado tão significativo em tão pouco tempo.

Os resultados dos testes de leitura nas crianças com até 8 anos de idade, matriculados
no 3º ano dos anos iniciais do ensino fundamental, também demonstram que a política
de alfabetização está no caminho certo. Pela primeira vez, observou-se uma mudança
do nível Elementar II para o nível Desejado. Em todos os níveis de ensino houve
melhoras significativas, quando comparadas as séries históricas de avaliação, realizadas
anualmente a partir de 2008. Os gráficos abaixo apresentam a evolução nos resultados
do IDEPE e do PISA.
Resultados
Melhoria na Qualidade da Educação - PISA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 21 filosofia da ciência
Aula 21   filosofia da ciênciaAula 21   filosofia da ciência
Aula 21 filosofia da ciência
professorleo1989
 
Filosofia e educação
Filosofia e educaçãoFilosofia e educação
Filosofia e educaçãoPeedagogia
 
Conjuntos
ConjuntosConjuntos
Conjuntos
rosania39
 
Os sete saberes: Edgar Morin (síntese)
Os sete saberes: Edgar Morin (síntese) Os sete saberes: Edgar Morin (síntese)
Os sete saberes: Edgar Morin (síntese)
Sandra Cristina Santiago Freitas
 
Pedagogia do oprimido
Pedagogia do oprimidoPedagogia do oprimido
Pedagogia do oprimidoSunia Regina
 
Historia da educacao
Historia da educacaoHistoria da educacao
Historia da educacao
Magno Oliveira
 
Impacto do fecalismo a céu aberto no bairro de paquitequete da cidade de pemba
Impacto do fecalismo a céu aberto no bairro de paquitequete da cidade de pembaImpacto do fecalismo a céu aberto no bairro de paquitequete da cidade de pemba
Impacto do fecalismo a céu aberto no bairro de paquitequete da cidade de pemba
Universidade Pedagogica
 
Resolução comentada matemática 002
Resolução comentada matemática  002Resolução comentada matemática  002
Resolução comentada matemática 002comentada
 
Aula 6 probabilidade condicional
Aula 6   probabilidade condicionalAula 6   probabilidade condicional
Aula 6 probabilidade condicionalAriel Rennó Chaves
 
Trigonometria e funções trigonométricas
Trigonometria  e funções trigonométricasTrigonometria  e funções trigonométricas
Trigonometria e funções trigonométricasRosana Santos Quirino
 
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 02 - Evoluç...
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 02 - Evoluç...FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 02 - Evoluç...
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 02 - Evoluç...
Jordano Santos Cerqueira
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculoNatália Luz
 
Pedagogia da alternância
Pedagogia da alternânciaPedagogia da alternância
Pedagogia da alternânciaarlete buchardt
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
Phrancisco Domiciano
 
Reforma do Ensino Médio
Reforma do Ensino MédioReforma do Ensino Médio
Reforma do Ensino Médio
Pedro Monteiro
 
Educação, o que é?
Educação, o que é?Educação, o que é?
Educação, o que é?
Edson Guedes
 
Teorias de currículo: das tradicionais às críticas
Teorias de currículo: das tradicionais às críticasTeorias de currículo: das tradicionais às críticas
Teorias de currículo: das tradicionais às críticasLucila Pesce
 
Papel pedagogo
Papel pedagogo Papel pedagogo
Papel pedagogo
Fatima Luzs
 

Mais procurados (20)

Aula 21 filosofia da ciência
Aula 21   filosofia da ciênciaAula 21   filosofia da ciência
Aula 21 filosofia da ciência
 
Filosofia e educação
Filosofia e educaçãoFilosofia e educação
Filosofia e educação
 
Conjuntos
ConjuntosConjuntos
Conjuntos
 
Os sete saberes: Edgar Morin (síntese)
Os sete saberes: Edgar Morin (síntese) Os sete saberes: Edgar Morin (síntese)
Os sete saberes: Edgar Morin (síntese)
 
Pedagogia do oprimido
Pedagogia do oprimidoPedagogia do oprimido
Pedagogia do oprimido
 
Historia da educacao
Historia da educacaoHistoria da educacao
Historia da educacao
 
Impacto do fecalismo a céu aberto no bairro de paquitequete da cidade de pemba
Impacto do fecalismo a céu aberto no bairro de paquitequete da cidade de pembaImpacto do fecalismo a céu aberto no bairro de paquitequete da cidade de pemba
Impacto do fecalismo a céu aberto no bairro de paquitequete da cidade de pemba
 
Resolução comentada matemática 002
Resolução comentada matemática  002Resolução comentada matemática  002
Resolução comentada matemática 002
 
Aula 6 probabilidade condicional
Aula 6   probabilidade condicionalAula 6   probabilidade condicional
Aula 6 probabilidade condicional
 
Trigonometria e funções trigonométricas
Trigonometria  e funções trigonométricasTrigonometria  e funções trigonométricas
Trigonometria e funções trigonométricas
 
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 02 - Evoluç...
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 02 - Evoluç...FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 02 - Evoluç...
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 02 - Evoluç...
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
 
Potenciação
PotenciaçãoPotenciação
Potenciação
 
Pedagogia da alternância
Pedagogia da alternânciaPedagogia da alternância
Pedagogia da alternância
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
 
Polígonos
PolígonosPolígonos
Polígonos
 
Reforma do Ensino Médio
Reforma do Ensino MédioReforma do Ensino Médio
Reforma do Ensino Médio
 
Educação, o que é?
Educação, o que é?Educação, o que é?
Educação, o que é?
 
Teorias de currículo: das tradicionais às críticas
Teorias de currículo: das tradicionais às críticasTeorias de currículo: das tradicionais às críticas
Teorias de currículo: das tradicionais às críticas
 
Papel pedagogo
Papel pedagogo Papel pedagogo
Papel pedagogo
 

Semelhante a Apresentação módulo i

Material rem apoio para os oe[1]
Material   rem apoio para os oe[1]Material   rem apoio para os oe[1]
Material rem apoio para os oe[1]pactoensinomedioufu
 
pacto-social-formacao-modulo-geral-1-completo.pdf
pacto-social-formacao-modulo-geral-1-completo.pdfpacto-social-formacao-modulo-geral-1-completo.pdf
pacto-social-formacao-modulo-geral-1-completo.pdf
adaasotief1
 
Orientações Para Elaboração de Plano Decenal Municipal (2014)
Orientações Para Elaboração de Plano Decenal Municipal (2014)Orientações Para Elaboração de Plano Decenal Municipal (2014)
Orientações Para Elaboração de Plano Decenal Municipal (2014)
Adilson P Motta Motta
 
UNCME Desafios Ed. Infantil Simone Albuquerque
UNCME   Desafios Ed. Infantil Simone AlbuquerqueUNCME   Desafios Ed. Infantil Simone Albuquerque
UNCME Desafios Ed. Infantil Simone Albuquerqueuncmers
 
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA - UMA APRESENTAÇÃO
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA - UMA APRESENTAÇÃOA FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA - UMA APRESENTAÇÃO
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA - UMA APRESENTAÇÃO
paula685999
 
11 passo a_passo-_mais_educacao_seb
11 passo a_passo-_mais_educacao_seb11 passo a_passo-_mais_educacao_seb
11 passo a_passo-_mais_educacao_sebEliana Menezes
 
Perfil da educao especial e do atendimento educacional
Perfil da educao especial e do atendimento educacionalPerfil da educao especial e do atendimento educacional
Perfil da educao especial e do atendimento educacional♥Marcinhatinelli♥
 
Perfil do aluno
Perfil do alunoPerfil do aluno
Perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória
Perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatóriaPerfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória
Perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória
Licínia Simões
 
Anexo 3 perfil do-aluno
Anexo 3  perfil do-alunoAnexo 3  perfil do-aluno
Anexo 3 perfil do-aluno
Francisco Costa
 
Perfil do aluno
Perfil do alunoPerfil do aluno
perfil_do_aluno para o séc XXI.pdf
perfil_do_aluno para o séc XXI.pdfperfil_do_aluno para o séc XXI.pdf
perfil_do_aluno para o séc XXI.pdf
Paulo Costa
 
Perfil do aluno_documento
Perfil do aluno_documentoPerfil do aluno_documento
Perfil do aluno_documento
Ria da Escrita
 
Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliação 1
Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliação 1 Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliação 1
Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliação 1
♥Marcinhatinelli♥
 
Oficina resolução see 2197
Oficina   resolução see 2197Oficina   resolução see 2197
Oficina resolução see 2197pipatcleopoldina
 
diretrizescurriculares_2012.pdf
diretrizescurriculares_2012.pdfdiretrizescurriculares_2012.pdf
diretrizescurriculares_2012.pdf
Glauber Pinheiro
 
Programa Nacional de Formação do Ensino Médio - PNEM caderno I 2ª etapa
Programa Nacional de Formação do Ensino Médio - PNEM caderno I 2ª etapaPrograma Nacional de Formação do Ensino Médio - PNEM caderno I 2ª etapa
Programa Nacional de Formação do Ensino Médio - PNEM caderno I 2ª etapa
Leonara Margotto Tartaglia
 
Educação em período integral
Educação em período integralEducação em período integral
Educação em período integral
cataldi57
 

Semelhante a Apresentação módulo i (20)

Aula m dulo _
Aula   m dulo _Aula   m dulo _
Aula m dulo _
 
Material rem apoio para os oe[1]
Material   rem apoio para os oe[1]Material   rem apoio para os oe[1]
Material rem apoio para os oe[1]
 
pacto-social-formacao-modulo-geral-1-completo.pdf
pacto-social-formacao-modulo-geral-1-completo.pdfpacto-social-formacao-modulo-geral-1-completo.pdf
pacto-social-formacao-modulo-geral-1-completo.pdf
 
Orientações Para Elaboração de Plano Decenal Municipal (2014)
Orientações Para Elaboração de Plano Decenal Municipal (2014)Orientações Para Elaboração de Plano Decenal Municipal (2014)
Orientações Para Elaboração de Plano Decenal Municipal (2014)
 
UNCME Desafios Ed. Infantil Simone Albuquerque
UNCME   Desafios Ed. Infantil Simone AlbuquerqueUNCME   Desafios Ed. Infantil Simone Albuquerque
UNCME Desafios Ed. Infantil Simone Albuquerque
 
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA - UMA APRESENTAÇÃO
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA - UMA APRESENTAÇÃOA FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA - UMA APRESENTAÇÃO
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA - UMA APRESENTAÇÃO
 
11 passo a_passo-_mais_educacao_seb
11 passo a_passo-_mais_educacao_seb11 passo a_passo-_mais_educacao_seb
11 passo a_passo-_mais_educacao_seb
 
Perfil da educao especial e do atendimento educacional
Perfil da educao especial e do atendimento educacionalPerfil da educao especial e do atendimento educacional
Perfil da educao especial e do atendimento educacional
 
Perfil do aluno
Perfil do alunoPerfil do aluno
Perfil do aluno
 
Perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória
Perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatóriaPerfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória
Perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória
 
Anexo 3 perfil do-aluno
Anexo 3  perfil do-alunoAnexo 3  perfil do-aluno
Anexo 3 perfil do-aluno
 
Perfil do aluno
Perfil do alunoPerfil do aluno
Perfil do aluno
 
perfil_do_aluno para o séc XXI.pdf
perfil_do_aluno para o séc XXI.pdfperfil_do_aluno para o séc XXI.pdf
perfil_do_aluno para o séc XXI.pdf
 
Perfil do aluno_documento
Perfil do aluno_documentoPerfil do aluno_documento
Perfil do aluno_documento
 
A escola
A escolaA escola
A escola
 
Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliação 1
Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliação 1 Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliação 1
Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliação 1
 
Oficina resolução see 2197
Oficina   resolução see 2197Oficina   resolução see 2197
Oficina resolução see 2197
 
diretrizescurriculares_2012.pdf
diretrizescurriculares_2012.pdfdiretrizescurriculares_2012.pdf
diretrizescurriculares_2012.pdf
 
Programa Nacional de Formação do Ensino Médio - PNEM caderno I 2ª etapa
Programa Nacional de Formação do Ensino Médio - PNEM caderno I 2ª etapaPrograma Nacional de Formação do Ensino Médio - PNEM caderno I 2ª etapa
Programa Nacional de Formação do Ensino Médio - PNEM caderno I 2ª etapa
 
Educação em período integral
Educação em período integralEducação em período integral
Educação em período integral
 

Mais de ellannia

Desfecho inesperado
Desfecho inesperadoDesfecho inesperado
Desfecho inesperadoellannia
 
Fernada martis 1] ddesafios dos jovens
Fernada martis 1] ddesafios dos jovensFernada martis 1] ddesafios dos jovens
Fernada martis 1] ddesafios dos jovensellannia
 
Dilemas e desafios do jovem no século xxi 02
Dilemas e desafios do jovem no século xxi 02Dilemas e desafios do jovem no século xxi 02
Dilemas e desafios do jovem no século xxi 02ellannia
 
Bradesco
BradescoBradesco
Bradesco
ellannia
 
Calendario escolar 2011 modificado
Calendario escolar 2011 modificadoCalendario escolar 2011 modificado
Calendario escolar 2011 modificado
ellannia
 
Instrução normativa nº 14.2008
Instrução normativa nº 14.2008Instrução normativa nº 14.2008
Instrução normativa nº 14.2008ellannia
 
Instrução normativa nº 14.2008
Instrução normativa nº 14.2008Instrução normativa nº 14.2008
Instrução normativa nº 14.2008ellannia
 
Instrução normativa nº 03
Instrução normativa nº 03Instrução normativa nº 03
Instrução normativa nº 03ellannia
 
Instrução normativa nº 03.2007
Instrução normativa nº 03.2007Instrução normativa nº 03.2007
Instrução normativa nº 03.2007ellannia
 
Instrução normativa nº 01 2009 ceesu
Instrução normativa nº 01 2009 ceesuInstrução normativa nº 01 2009 ceesu
Instrução normativa nº 01 2009 ceesuellannia
 
Instrução nº12
Instrução nº12Instrução nº12
Instrução nº12ellannia
 
Instrução de avaliação nº 04
Instrução de avaliação nº 04Instrução de avaliação nº 04
Instrução de avaliação nº 04ellannia
 
Apresentação resolução nº 01de 2010
Apresentação resolução nº 01de 2010Apresentação resolução nº 01de 2010
Apresentação resolução nº 01de 2010ellannia
 
A nobreza humana
A nobreza humanaA nobreza humana
A nobreza humanaellannia
 
Apresentação resolução nº 03 2006 cee
Apresentação resolução nº 03 2006 ceeApresentação resolução nº 03 2006 cee
Apresentação resolução nº 03 2006 ceeellannia
 
Instrução normativa nº 02 nova
Instrução normativa nº 02 novaInstrução normativa nº 02 nova
Instrução normativa nº 02 novaellannia
 
Sujeito de direitos_humanos (1)
Sujeito de direitos_humanos (1)Sujeito de direitos_humanos (1)
Sujeito de direitos_humanos (1)
ellannia
 

Mais de ellannia (18)

Livros
LivrosLivros
Livros
 
Desfecho inesperado
Desfecho inesperadoDesfecho inesperado
Desfecho inesperado
 
Fernada martis 1] ddesafios dos jovens
Fernada martis 1] ddesafios dos jovensFernada martis 1] ddesafios dos jovens
Fernada martis 1] ddesafios dos jovens
 
Dilemas e desafios do jovem no século xxi 02
Dilemas e desafios do jovem no século xxi 02Dilemas e desafios do jovem no século xxi 02
Dilemas e desafios do jovem no século xxi 02
 
Bradesco
BradescoBradesco
Bradesco
 
Calendario escolar 2011 modificado
Calendario escolar 2011 modificadoCalendario escolar 2011 modificado
Calendario escolar 2011 modificado
 
Instrução normativa nº 14.2008
Instrução normativa nº 14.2008Instrução normativa nº 14.2008
Instrução normativa nº 14.2008
 
Instrução normativa nº 14.2008
Instrução normativa nº 14.2008Instrução normativa nº 14.2008
Instrução normativa nº 14.2008
 
Instrução normativa nº 03
Instrução normativa nº 03Instrução normativa nº 03
Instrução normativa nº 03
 
Instrução normativa nº 03.2007
Instrução normativa nº 03.2007Instrução normativa nº 03.2007
Instrução normativa nº 03.2007
 
Instrução normativa nº 01 2009 ceesu
Instrução normativa nº 01 2009 ceesuInstrução normativa nº 01 2009 ceesu
Instrução normativa nº 01 2009 ceesu
 
Instrução nº12
Instrução nº12Instrução nº12
Instrução nº12
 
Instrução de avaliação nº 04
Instrução de avaliação nº 04Instrução de avaliação nº 04
Instrução de avaliação nº 04
 
Apresentação resolução nº 01de 2010
Apresentação resolução nº 01de 2010Apresentação resolução nº 01de 2010
Apresentação resolução nº 01de 2010
 
A nobreza humana
A nobreza humanaA nobreza humana
A nobreza humana
 
Apresentação resolução nº 03 2006 cee
Apresentação resolução nº 03 2006 ceeApresentação resolução nº 03 2006 cee
Apresentação resolução nº 03 2006 cee
 
Instrução normativa nº 02 nova
Instrução normativa nº 02 novaInstrução normativa nº 02 nova
Instrução normativa nº 02 nova
 
Sujeito de direitos_humanos (1)
Sujeito de direitos_humanos (1)Sujeito de direitos_humanos (1)
Sujeito de direitos_humanos (1)
 

Apresentação módulo i

  • 1. CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM GESTÃO ESCOLAR ROTEIRO DE AULA MÓDULO 1 Políticas Públicas Educacionais: Marcos Regulatórios
  • 2. CRONOGRAMA DO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM GESTÃO ESCOLAR ORD. MÓDULOS DATA 1 Políticas Públicas – Conhecimento e Aplicação 28/07 2 Gestão com Foco na Educação em Valores Humanos, Cultura de Paz e Sustentabilidade 04/08 3 Gestão Democrática, Instrumentos de Gestão e Diálogos com a Comunidade 11/08 4 A Contribuição dos Órgãos Colegiados na Melhoria da Aprendizagem dos Estudantes. 18/08 5 Projeto Político Pedagógico 25/08 6 Gestão Financeira 01/09 7 Educação de Qualidade Social 15/09 8 O Impacto da Neurociência na Sala de Aula 22/09 9 Monitoramento e Avaliação dos Processos de Ensino e Aprendizagem 29/09 10 Políticas de Responsabilização Educacional 13/10 11 Competências e Gestão de Pessoas 20/10 12 Tecnologias a Serviço da Educação e Gestão 27/10 Obs.: Não haverá aula presencial nos sábados – 08/09 e 06/10
  • 3. ORGANIZAÇÃO PEDAGÓGICA CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM GESTÃO ESCOLAR – 180 h/a 96 h/a – AULAS PRESENCIAIS – 12 cadernos organizados em 12 módulos • As aulas presenciais ocorrerão em 12 sábados no período de 28/07 a 27/10. • O material instrucional foi construído em 12 módulos de forma a facilitar a aprendizagem dos cursistas fazendo interface com as aulas à distância e o ambiente virtual, visando a construção do conhecimento necessário à função. 84 h/a – AULAS À DISTÂNCIA • As aulas à distância, bem como, a biblioteca virtual serão disponibilizadas no Portal Educação em Rede a partir do dia 10/08 a 25/10. •Neste período a carga horária das aulas à distância deverão ser cumpridas de acordo com a disponibilidade de cada cursista, propondo-se uma média de 2 horas diárias, no total de 84 horas. Os temas serão referentes aos cadernos e visa o aprofundamento. OBS: A comprovação da frequência mínima de 80% (oitenta por cento) será em relação à carga horária total do curso de Aperfeiçoamento em Gestão Educacional de 180h/a exigida para Certificação.
  • 4. RECURSOS UTILIZADOS • Técnicas de estudo: aprendizagem colaborativa; trabalho em grupo • Estudo de casos • Aplicação de técnicas de resolução de problema • Aplicação de técnicas de tempestade de idéias (Brainstorming) • Dinâmicas de grupo • Filmes de sensibilização • Aulas expositivas • Debates •Aulas à distância ACORDO DIDÁTICO •Comunidade Virtual • Pontualidade • Assiduidade •Agilidade para se deslocar para as atividades de grupo • Cumprimento das tarefas/participação • Estudo • Assinatura da folha de frequência •Desligar o celular
  • 5. MÓDULO 1 Políticas Públicas Educacionais: Marcos Regulatórios
  • 6. ACORDOS INTERNACIONAIS E RECOMENDAÇÕES AOS PAÍSES SIGNATÁRIOS ACORDO INTERNACIONAL refere- A DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM se a uma recomendação adotada A DECLARAÇÃO DE JOMTIEN pelos governos de muitos países diferentes, a fim de estabelecer A DECLARAÇÃO DE SALAMANCA certos princípios ou um curso de ação, em um campo selecionado, A EDUCAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO como por exemplo, a educação. SUSTENTÁVEL RELATÓRIO PARA A UNESCO DA COMISSÃO INTERNACIONAL SOBRE EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO XXI OBJETIVOS DO MILÊNIO METAS EDUCATIVAS 2021
  • 7. ACORDOS INTERNACIONAIS E RECOMENDAÇÕES AOS PAÍSES SIGNATÁRIOS Continuação... A DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM Um compromisso em nível mundial com respeito aos Direitos Humanos. A Educação passou a ser vista como um dos instrumentos que poderá contribuir para a transformação social. A DECLARAÇÃO DE JOMTIEN Assumiu o compromisso de erradicar o analfabetismo e universalizar o ensino fundamental no país. Para cumprir com este compromisso, o Brasil tem criado instrumentos norteadores para a ação educacional e documentos legais para apoiar a construção de sistemas educacionais inclusivos, nas diferentes esferas públicas: municipal, estadual e federal. A DECLARAÇÃO DE SALAMANCA Traçou uma Linha de Ação para as Necessidades na Educação Especial em nível mundial. Esta Linha de Ação tem sido a base para a implementação de políticas de educação inclusiva e de promoção de escolas integradas, com vistas a assegurar o direito à educação das pessoas com deficiência, em todos os países signatários.
  • 8. A EDUCAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Com base no capítulo 36 da Agenda 21, “a educação é um ‘fator crítico’ para promover o desenvolvimento sustentável e para promover a capacidade das pessoas no que se refere às questões do meio ambiente e do desenvolvimento”. RELATÓRIO PARA A UNESCO DA COMISSÃO INTERNACIONAL SOBRE EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO XXI Os quatro pilares da educação são: Os quatros pilares da Educação são 1. Aprender a Conhecer conceitos de fundamento da educação 2. Aprender a Fazer baseados no Relatório para a UNESCO da 3. Aprender a Viver Com os Outros Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI. 4. Aprender a Ser
  • 9. ACORDOS INTERNACIONAIS E RECOMENDAÇÕES AOS PAÍSES SIGNATÁRIOS Continuação...  ACORDO OBJETIVOS DO MILÊNIO (2000) Tem como finalidade promover a melhoria das condições de vida das populações das regiões menos desenvolvidas do planeta. São oito os objetivos de desenvolvimento do milênio, entre eles: Educação básica de qualidade para todos. São oito os objetivos de desenvolvimento do milênio: 1. Acabar com a fome e a miséria 2. Educação básica de qualidade para todos 3. Igualdade entre sexos e valorização da mulher 4. Reduzir a mortalidade infantil 5. Melhorar a saúde das gestantes 6. Combater a AIDS, a malária e outras doenças 7. Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente 8. Todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento
  • 10. ACORDOS INTERNACIONAIS E RECOMENDAÇÕES AOS PAÍSES SIGNATÁRIOS Continuação... METAS EDUCATIVAS 2021 (2010) As principais metas educativas são: Pela primeira vez na história, 22 1. Comprometer a sociedade com a educação países latino-americanos assinaram 2. Educar na diversidade 3. Ampliar a educação infantil um pacto em favor da qualidade na 4. Universalizar a educação básica educação, na tentativa de projetar 5. Melhorar a qualidade da educação e do um futuro melhor para o próximo currículo escolar século, que compreende nove metas 6. Favorecer a conexão entre educação/ gerais e 27 com abrangência da trabalho - ETP educação infantil ao ensino superior. 7. Oferecer a todos oportunidades de educação permanente O plano prevê a dotação de recursos 8. Fortalecer a profissão docente 9. Ampliar o espaço ibero-americano do e um processo permanente de conhecimento e fortalecer a pesquisa científica avaliação, com o objetivo de elevar 10. Conseguir mais recursos para educação e os indicadores educacionais de cada investir melhor país signatário. 11. Avaliar os Sistemas Educativos e o Projeto Metas Educativas 2021
  • 11. LEGISLAÇÃO E POLÍTICAS NACIONAIS O ECA e a responsabilização com a Educação no país: delimitação de direitos e deveres A LDB e a (re)organização da educação nacional Plano Nacional de Educação (2011-2020) Financiamento da Educação pública Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB) Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE Plano de Desenvolvimento da Educação – PDE Plano de Metas e Compromisso Todos Pela Educação Piso Salarial Nacional Para os Profissionais do Magistério Público da Educação Básica
  • 12. LEGISLAÇÃO E POLÍTICAS NACIONAIS Continuação... O ECA E A RESPONSABILIZAÇÃO COM A EDUCAÇÃO NO PAÍS: DELIMITAÇÃO DE DIREITOS E DEVERES Em seu Art. 53, o ECA dispõe que “a criança e o adolescente têm direito à educação, visando ao pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparo para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho”. Para tanto, faz-se obrigatório assegurar-lhes: I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; II - direito de ser respeitado por seus educadores; III - direito de contestar critérios avaliativos, podendo recorrer às instâncias escolares superiores; IV - direito de organização e participação em entidades estudantis; V - acesso à escola pública e gratuita próxima de sua residência.
  • 13. LEGISLAÇÃO E POLÍTICAS NACIONAIS Continuação... A LDB E A (RE)ORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO NACIONAL A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB estabelece: •A ampliação da concepção de educação, que pressupõe o envolvimento dos processos formativos desenvolvidos não apenas nas instituições de ensino e pesquisa, mas também na vida familiar e nos movimentos sociais, entre outros. •O cumprimento da garantia do direito do cidadão à educação, assim como o dever de educar por parte do Poder Público, que inclui delimitação de obrigatoriedade de etapas da educação e definição de padrões mínimos de qualidade de ensino. •A recomendação para que a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios organizem, em regime de colaboração, os respectivos sistemas de ensino
  • 14. LEGISLAÇÃO E POLÍTICAS NACIONAIS O PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO – PNE Continuação... A elaboração e implementação de um PNE deve indicar quais projetos e programas são pertinentes, em função de sua coerência com as metas a serem atingidas. Assim, apresenta expectativas, especialmente no que concerne ao combate às desigualdades quanto à capacidade de atendimento aos níveis e modalidades de ensino entre as esferas administrativas do Brasil. A formulação do novo PNE acontece em um momento novo na história da relação governo e sociedade, marcado pela realização da Conferência Nacional de Educação - CONAE, que teve como objetivo indicar diretrizes e estratégias de ação para o novo PNE. Aprovado pela Câmara, em 26 de junho de 2012, o PNE estabelece 20 metas educacionais que o país deverá atingir no prazo de dez anos. Dentre elas: Meta 7: Atingir as seguintes médias nacionais para o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB): IDEB 2011 2013 2015 2017 2019 2021 Anos iniciais do ensino fundamental 4,6 4,9 5,2 5,5 5,7 6,0 Anos finais do ensino fundamental 3,9 4,4 4,7 5,0 5,2 5,5 Ensino médio 3,7 3,9 4,3 4,7 5,0 5,2
  • 15. LEGISLAÇÃO E POLÍTICAS NACIONAIS Continuação... FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA NO BRASIL A Constituição Federal determina que a União aplique, no mínimo, 18% para educação; e os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, 25% de impostos e transferências. É da esfera federal que provém a maior soma de recursos para o ensino superior, enquanto os Estados e Municípios os destinam mais para a educação básica. A fonte de financiamento da educação pública é composta de impostos e transferências constitucionais e também do salário educação.  Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB)  Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE
  • 16. LEGISLAÇÃO E POLÍTICAS NACIONAIS Continuação... PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO – PDE É por meio do Plano de Desenvolvimento da Educação que o MEC materializa as ações previstas no Plano Nacional de Educação. As ações-chaves do PDE são: •IDEB •Plano de Metas Compromisso Todos Pela Educação •Provinha Brasil •FUNDEB •Piso salarial e Formação de Professor •Mais creches •Educação Profissional •Ensino Superior •Transporte Escolar •Luz Para Todos •Saúde nas Escolas •Educação de Jovens e Adultos •Inclusão Digital
  • 17. LEGISLAÇÃO E POLÍTICAS NACIONAIS Continuação... PLANO DE METAS E COMPROMISSO TODOS PELA EDUCAÇÃO Ao lançar o Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), o MEC lançou também o Plano de Metas Compromisso Todos Pela Educação que consiste em 28 diretrizes a serem cumpridas para melhorar a qualidade da educação no Brasil. Foi inspirado nos 200 municípios que apresentaram média superior a 5,0 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) e nas práticas exitosas de 33 escolas avaliadas pelo UNICEF em comunidades pobres de 14 estados brasileiros. PISO SALARIAL PROFISSIONAL NACIONAL PARA OS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO PÚBLICO DA EDUCAÇÃO BÁSICA 2008 foi sancionada a Lei n° 11.738, que instituiu o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica
  • 18. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS PARA O ESTADO DE PERNAMBUCO A importância do planejamento Política de Reordenamento da Rede Escolar participativo na formulação das políticas Política de Inclusão Digital educacionais Programa Ganhe o Mundo A educação de qualidade social como Lego Educacional princípio norteador das políticas educacionais Sistema de Informações Educacionais de para Pernambuco Pernambuco – SIEPE Programa de Modernização da Gestão A Implantação de padrões básicos de Pública na Educação funcionamento para as escolas Pacto Pela Educação Programa Minha Escola uma Excelente Escola Política de Responsabilização Educacional Colóquio da Educação Indígena Programa de Formação de Gestor Escolar – Projeto Bandas e Fanfarras PROGEPE Programa de Correção de Fluxo Programa de Formação de Conselheiros Programa Professor Conectado Escolares – PROCEPE Programa Professor Autor Política de Reestruturação do Ensino Médio Sistema de Avaliação Educacional de com Implantação de Escolas de Alta Pernambuco (SAEPE) Qualidade Os principais resultados das escolas estaduais
  • 19. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO Continuação... A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO NA FORMULAÇÃO DAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS Em Pernambuco, o planejamento para a área social conta com a iniciativa democrática, em que os diferentes segmentos sociais são convidados a se pronunciar e a se envolver na definição de diretrizes e prioridades. “As iniciativas governamentais podem se tornar sistêmicas e articuladas, portanto, políticas públicas de Estado, e não de sucessivos governos, como histórica e politica-mente vem ocorrendo” (DOURADO, 2007, p. 2).
  • 20. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO Continuação... A EDUCAÇÃO DE QUALIDADE SOCIAL COMO PRINCÍPIO NORTEADOR DAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS PARA PERNAMBUCO Uma educação de qualidade social e para todos é condição para o desenvolvimento e para a conquista da justiça social, consolidando as bases para um estado com alto Índice de Desenvolvimento Humano, capaz de ofertar as condições econômicas, políticas, sociais, culturais e ambientais para que todos os indivíduos desenvolvam suas potencialidades e exerçam os direitos plenos da cidadania. A procura pela combinação de ações que promova cada escola a “uma escola com educação de qualidade social” levou o governo de Pernambuco a formular e implementar políticas públicas inovadoras que vêm impactado positivamente na elevação dos indicadores educacionais a cada ano.
  • 21. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO Continuação... PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO PÚBLICA NA EDUCAÇÃO Implantado no período de 2007 a 2011, com a finalidade de consolidar a cultura do diagnóstico, planejamento e definição de prioridades de forma participativa. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIRETRIZES PLANOS OPERATIVOS AÇÕES
  • 22. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO Continuação... PACTO PELA EDUCAÇÃO O Pacto Pela Educação orienta as políticas educacionais para a educação pública, no segundo ciclo de gestão do Governo Eduardo Campos, e tem como linhas de atuação: •O fortalecimento das parcerias com os municípios; •A transparência das informações; •A valorização e capacitação, inicial e continuada, dos profissionais da educação; •O reconhecimento do mérito, desempenho, monitoramento e avaliação dos processos e resultados; •A construção de práticas pedagógicas inovadoras; •A utilização de tecnologias como ferramentas didáticas e pedagógicas;
  • 23. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO Continuação... POLÍTICA DE RESPONSABILIZAÇÃO EDUCACIONAL O governo de Pernambuco desenvolveu e implementou as quatro condições básicas para a consolidação de uma política de responsabilização: •objetivos educacionais e metas claras por escolas; •sistema próprio de avaliação (avaliação do desempenho acadêmico dos estudantes – SAEPE- e o Índice de Desenvolvimento da Educação de Pernambuco – IDEPE- realizados anualmente); •sistema de incentivos para as escolas que alcançam as metas (Bônus de Desempenho Educacional – BDE) equivalente a uma folha de pagamento, distribuído anualmente para todos os servidores das escolas que alcançam a partir de 50% das metas pactuadas no termo de compromisso; •Monitoramento mensal das metas pactuadas pessoalmente pelo governador em uma sala de situação com os atores responsáveis pela execução das ações. Cada escola tem as suas metas de qualidade pactuadas anualmente em um Termo de Compromisso que corresponde ao esforço necessário para alcançar o IDEPE estabelecido para o ano letivo
  • 24. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO Continuação... PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE GESTOR ESCOLAR – PROGEPE É um programa de formação continuada de Diretor Escolar e Diretor Adjunto, faz parte do processo de seleção para investidura destas funções nas escolas estaduais de Pernambuco. A investidura na função de diretor escolar da Rede Pública Estadual de Ensino dar-se-á mediante a participação do candidato nas seguintes etapas: I - PROCESSO SELETIVO: conclusão pelo candidato do Curso de Aperfeiçoamento e Certificação em gestão escolar. II - PROCESSO CONSULTIVO: legitimação do candidato pela comunidade escolar e designação pelo Governador do Estado a partir de lista tríplice. III - PROCESSO FORMATIVO: efetivação da matrícula no curso de especialização ou mestrado. PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE CONSELHEIROS ESCOLARES – PROCEPE Previsto para iniciar em fevereiro de 2013, o Programa tem como finalidade a capacitação de membros dos conselhos escolares de todas as escolas estaduais e municipais do Pernambuco.
  • 25. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO Continuação... POLÍTICA DE REESTRUTURAÇÃO DO ENSINO MÉDIO COM IMPLANTAÇÃO DE ESCOLAS DE ALTA QUALIDADE O governo de Pernambuco iniciou desde 2008 uma política universalista e equitativa para o ensino médio, formulando e implementando uma política de reestruturação do ensino médio sem precedentes no Brasil. 1 – Formação acadêmica: criação do Programa Integral, por meio de Lei complementar 125/2008, que tem como objetivo prioritário planejar e executar a progressiva universalização do atendimento dos egressos das escolas de ensino fundamental para 300 escolas de ensino médio com jornada ampliada, até 2014 (horário integral e semi-integral. A remuneração dos professores e equipe gestora e técnica é o dobro das escolas tradicionais. Material didático e metodologia de ensino diferenciados. 2 – Formação Profissional: construção e implantação de escolas técnicas (integrada ao ensino médio e/ou subsequente) em todos os municípios com população acima de 30.000 habitantes, no total de 60 escolas até 2014.
  • 26. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO Continuação... POLÍTICA DE REORDENAMENTO DA REDE ESCOLAR Com o objetivo de reorganizar gradual e progressivamente o sistema educacional de forma a consolidar o regime de colaboração entre o estado e os municípios, o Governo de Pernambuco, desde 2007, vem promovendo a transferência por adesão das matrículas dos anos iniciais do ensino fundamental para os municípios. Com relação aos anos finais do ensino fundamental, o governo estadual também está incentivando os municípios a ampliar o atendimento. Para isto, promove incentivos financeiros e técnicos para os municípios que ampliam o atendimento e melhoram a qualidade do ensino. No que se refere ao ensino médio, praticamente todas as matrículas das escolas municipais foram transferidas para o sistema de ensino estadual.
  • 27. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO Continuação... IMPLANTAÇÃO DE POLÍTICA DE INCLUSÃO DIGITAL 1. Notebooks para os professores efetivos da educação básica. 2. Internet banda larga e wi fi em todas as escolas. 3. Data show multimídia para todas as salas de aula . 4. Microfone para professores. 5. Quisoque multimídia para as escolas. 6. Computador móvel para as escolas. 7. Tablets para os estudantes do ensino médio do 2º e 3º ano. 8. Olimpíadas de jogos educacionais. 9. Aferta de curso de ingles e espanhol para 24.000 estudantes em 2011 e encaminhamento de 1.400 para intercâmbio nos EUA, Reino Unido, Canadá e Espanha- Programa Ganhe o Mundo.
  • 28. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO Continuação... PROGRAMA GANHE O MUNDO Uma das ações mais inovadoras da atual gestão, pioneira no Brasil na quantidade de estudantes financiados pelo governo estadual para realizar intercâmbio e formação em língua inglesa e espanhola LEGO EDUCACIONAL Outro exemplo de prioridade tem sido a aquisição de lego educacional para as escolas estaduais, que possibilita aos estudantes, além da aprendizagem em sala de aula, participarem dos torneios de robótica.
  • 29. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO Continuação... SISTEMA DE INFORMAÇÕES EDUCACIONAIS DE PERNAMBUCO – SIEPE Tem como objetivo informatizar todos os processos educacionais relacionados à vida escolar dos estudantes, à vida funcional dos professores e demais servidores e colaboradores, bem como as informações relativas à rede física, equipamentos, mobiliários, cumprimento do calendário letivo, do currículo escolar, boletim pedagógico, rendimento das escolas, frequência dos estudantes etc. As informações disponibilizadas pelo SIEPE são monitoradas e avaliadas sistematicamente, visando à melhoria dos processos educacionais.
  • 30. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO Continuação... IMPLANTAÇÃO DE PADRÕES BÁSICOS DE FUNCIONAMENTO PARA AS ESCOLAS 1. Implantação de um Fundo de Manutenção – são licitadas empresas responsáveis pela manutenção de conjuntos de escolas, liberando assim os diretores das escolas para atuarem prioritariamente nas ações pedagógicas. 2. Foram definidos padrões de funcionamento da rede física e dos ambientes educativos em conformidade com as tecnologias adquiridas (reformulação dos laboratórios de informática, cozinha, sala de aula etc.) 3. Foi estabelecido um modelo de governança para as escolas com definição de quantitativos de pessoal docente, de gestão, pedagógica, técnica, de apoio e de inovação tecnológica de acordo com as novas demandas das escolas. 4. Encontra-se em desenvolvimento o padrão de desempenho dos estudantes e atualização do currículo (primeiro estado do Brasil a ter esta iniciativa).
  • 31. SALA DE AULA LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA ANTES DEPOIS
  • 32. BIBLIOTECA PAISAGISMO ANTES DEPOIS
  • 34. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO Continuação... PROGRAMA MINHA ESCOLA UMA EXCELENTE ESCOLA A SEE está desenvolvendo várias ações com a finalidade de apoiar as escolas que alcançam as metas estabelecidas no Termo de Compromisso, mas também aquelas que não alcançam. Visando a disseminação de práticas exitosas, serão produzidos material impresso e um conjunto de 20 vídeos, disponíveis para todas as escolas, além de incentivo à elaboração e execução de planos de ações específicos à realidade de cada unidade. COLÓQUIO DA EDUCAÇÃO INDÍGENA Celebrou toda a diversidade e riqueza da cultura das 12 etnias indígenas que vivem em território pernambucano. Reunindo alunos das comunidades indígenas e educadores, o evento cumpriu o objetivo de contar as histórias das tribos sob o ponto de vista dos próprios índios.
  • 35. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO Continuação... PROJETO BANDAS E FANFARRAS A rede pública de ensino tem corporações musicais em 400 escolas estaduais, com todo instrumento e fardamento oferecido pela Secretaria de Educação (SE). PROGRAMA DE CORREÇÃO DE FLUXO A correção da distorção entre as idades dos estudantes e as séries que deveriam cursar é objeto de programas como travessia, Se Liga, Acelera, Alfabetizar com Sucesso e Paulo Freire. PROGRAMA PROFESSOR CONECTADO O Programa Professor Conectado proporciona aos professores e técnicos educacionais efetivos da rede estadual de ensino recebeu um notebook. Tem como finalidade promover a inclusão digital e incentivar o uso dos softwares educacionais, adquiridos pela SEE, na sala de aula.
  • 36. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO Continuação... PROGRAMA PROFESSOR AUTOR Com as aulas inovadoras vencedoras do concurso, passam a ser disseminadas novas formas de transmitir informações para os estudantes, principalmente em sala de aula, através do uso de apresentação multimídia. SISTEMA DE AVALIAÇÃO EDUCACIONAL DE PERNAMBUCO (SAEPE) O SAEPE foi criado com a finalidade de monitorar o padrão de qualidade do ensino e apoiar as iniciativas de promoção da igualdade de oportunidades educacionais. Realizado anualmente em todas as escolas estaduais e municipais que apresentam as séries avaliadas. É considerado na composição do IDEPE juntamente com os resultados da aprovação aferidos pelo censo escolar. O SAEPE disponibiliza informações diagnósticas sobre o contexto em que se realiza o processo pedagógico, as habilidades básicas por estudantes e o agrupamento destes de acordo com o nível de proficiência definido para a rede estadual de ensino (Elementar I, Elementar II, Básico e Desejável).
  • 37. POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS EM PERNAMBUCO Continuação... RESULTADO O governo de Pernambuco conseguiu, em menos de quatro anos, transformar a educação pública estadual, saindo da 27ª posição, ou seja, da última posição dentre os estados brasileiros para a 22ª no IDEB dos anos finais do ensino fundamental, em 2009. O progresso observado nas escolas de ensino médio com jornada ampliada (horário integral e semi-integral) foi exponencial, ultrapassando em 2011, as metas estipuladas pelo MEC para 2021, antecipando o alcance da meta em 10 anos. Nenhum outro estado brasileiro apresentou um resultado tão significativo em tão pouco tempo. Os resultados dos testes de leitura nas crianças com até 8 anos de idade, matriculados no 3º ano dos anos iniciais do ensino fundamental, também demonstram que a política de alfabetização está no caminho certo. Pela primeira vez, observou-se uma mudança do nível Elementar II para o nível Desejado. Em todos os níveis de ensino houve melhoras significativas, quando comparadas as séries históricas de avaliação, realizadas anualmente a partir de 2008. Os gráficos abaixo apresentam a evolução nos resultados do IDEPE e do PISA.
  • 38.
  • 39. Resultados Melhoria na Qualidade da Educação - PISA