SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
MISIE
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Poder É a habilidade daqueles que possuem poder para fazer acontecer os resultados que desejam Legitimidade É uma percepção generalizada ou uma suposição de que as acções de uma entidade são desejadas, próprias ou apropriadas dentro de um contexto especifico Urgência É algo que dirige as acções de forma imperativa. Nesta categoria é importante ter em conta a percepção do tempo e o grau de importância do stakeholder
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Stakeholder Adormecido  - É aquele que tem poder para impor a sua vontade na  organização, porém  não tem legitimidade  ou  urgência  e assim o seu  poder  fica em desuso, tendo ele pouca ou nenhuma interacção com a empresa. Entretanto, a gestão deve conhecer este  stakeholder para monitorar o seu potencial . Stakeholder Arbitrário  É aquele que  possui legitimidade,  mas  não tem poder  de  influenciar a empresa e  nem alega urgência . A atenção que deve ser dada a esta parte interessada diz respeito à responsabilidade social corporativa, pois tendem a ser mais receptivos. Stakeholder Reivindicador  Quando o atributo mais importante na administração do stakeholder  for urgência,  ele é reivindicador.  Sem poder  e sem legitimidade , não devem atrapalhar tanto a empresa, porém devem ser monitorados quanto ao potencial de obterem um segundo atributo. Stakeholder Dominante  É aquele que  tem sua influência  na empresa assegurada  pelo  poder  e pela  legitimidade.  Espera e recebe muita atenção da empresa. Stakeholder Perigoso  Quando  há poder e urgência ,  porém não existe a  legitimidade , o que existe é um  stakeholder coercitivo e possivelmente violento para a organização, o que pode ser um perigo. Stakeholder Dependente  É aquele que tem alegações com  urgência e legitimidade,  porém  dependem do poder  de um outro  stakeholder para  verem as suas reivindicações serem levadas em consideração. Stakeholder Definitivo  Quando o stakeholder  possui poder e legitimidade  ele  praticamente já se configura como definitivo. Quando além disso  ele alega urgência,  os gestores devem dar atenção imediata e priorizada a es7e. Fonte: Mitchell, Agle et al. (1997, p. 874 tradução livre)
 
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],Matriz de Stakeholders A – Elevado Interesse/ Importância, Elevada Influência Estes stakeholders são a base de uma coligação de suporte efectivo do projecto B – Elevado Interesse/Importância. Baixa Influência Estes stakeholders são irão necessitar de iniciativas especiais para os seus interesses serem protegidos C – Baixo Interesses/Importância, Elevada Influência Estes stakeholders podem influenciar os resultados do projecto, mas as suas prioridades não são o projecto. Podem ser um risco ou obstáculo ao projecto D – Baixo Interesse/importância, baixa Influência Estes stakeholders são de menor importância para o projecto.
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Interesse Leitura: Os Stakeholders em A requerem somente o esforço e supervisão minimos Os Stakeholders em B devem ser mantidos informados. Podem ser importantes para influenciar os stakeholders mais poderosos. Os Stakeholders em C são poderosos, mas o seu nível de interesse é baixo. São geralmente passivos, mas podem emergir a qualquer momento, movendo-se para o grupo D Os Stakeholders em D são poderosos. A aceitação do projecto e das estratégias por estes deve ser da maior relevância Baixo Alto Alto C Manter Satisfeitos D Intervenientes Principais Baixo A Esforço Mínimo B Manter Informados
[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Stakeholders Características Interesses  e  Expectativas Sensibilidade e respeito por temas transversais Potencialidades e Debilidades Implicações para o Projecto Social, económica, organização …. Interesses e Objectivos Protecção meio ambiente, igualdade de oportunidades, de género … Recursos, conhecimentos, experiência, contribuição potencial Acção eventualmente necessária A B C n
[1 ]  Importância dos  stakeholders  para o sucesso do projecto: (5)  Stakeholder  fundamental; (4) Importância elevada; (3) Importância moderada; (2) Alguma importância; (1) Nenhuma ou pouca importância; (D) Desconhecida. [2]  Grau de influência dos  stakeholders  no projecto: (5) Grande influência; (4) Influência significativa; (3) Influência moderada; (2) Alguma influência; (1) Nenhuma ou pouca influência; (D) Desconhecido. Grupos  de  Stakeholdes Interesses (em jogo em relação ao projecto) Efeito  (do projecto sobre os interesses) Importância  (dos  stakeholders  para o sucesso do projecto)[1] Grau de Influência  (dos  stakeholders  no projecto)[2] ++ + 0 - - - 5 4 3 2 1 D 5 4 3 2 1 D ++ + 0 - - - ++ + 0 - - - ++ + 0 - - - 5 4 3 2 1 D 5 4 3 2 1 D ++ + 0 - - - ++ + 0 - - - ++ + 0 - - - 5 4 3 2 1 D 5 4 3 2 1 D ++ + 0 - - - ++ + 0 - - -

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestão de Stakeholders em Projetos
Gestão de Stakeholders em ProjetosGestão de Stakeholders em Projetos
Gestão de Stakeholders em ProjetosDimitri Campana, PMP
 
Missão - Visão - Valores.pdf
Missão - Visão - Valores.pdfMissão - Visão - Valores.pdf
Missão - Visão - Valores.pdfAndrBartsch1
 
Cultura organizacional
Cultura organizacionalCultura organizacional
Cultura organizacionalMichael Silva
 
Gerenciamento de Projetos
Gerenciamento de ProjetosGerenciamento de Projetos
Gerenciamento de ProjetosMarcos Abreu
 
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICOPLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICOPaulo David
 
Responsabilidade social
Responsabilidade socialResponsabilidade social
Responsabilidade socialAline Corso
 
Aula 3 - Diagnóstico organizacional: análise de ambientes e cenários
Aula 3 - Diagnóstico organizacional: análise de ambientes e cenáriosAula 3 - Diagnóstico organizacional: análise de ambientes e cenários
Aula 3 - Diagnóstico organizacional: análise de ambientes e cenáriosKesia Rozzett Oliveira
 
Introdução a gestão
Introdução a gestãoIntrodução a gestão
Introdução a gestãoUNIMETRO
 
Aula Pronta - Gerenciamento de Projetos
Aula Pronta - Gerenciamento de ProjetosAula Pronta - Gerenciamento de Projetos
Aula Pronta - Gerenciamento de ProjetosAyslanAnholon
 
Ferramentas da Qualidade
Ferramentas da QualidadeFerramentas da Qualidade
Ferramentas da QualidadeMayra de Souza
 
Capítulo 4 - Análise e Solução de Problemas
Capítulo 4  - Análise e Solução de ProblemasCapítulo 4  - Análise e Solução de Problemas
Capítulo 4 - Análise e Solução de ProblemasSaulo Oliveira
 
Gerenciamento de tempo em projetos
Gerenciamento de tempo em projetosGerenciamento de tempo em projetos
Gerenciamento de tempo em projetosPaulo Junior
 
Novidades da Sétima Edição do Guia PMBOK
Novidades da Sétima Edição do Guia PMBOKNovidades da Sétima Edição do Guia PMBOK
Novidades da Sétima Edição do Guia PMBOKRildo (@rildosan) Santos
 
Aula 01 O que é estratégia
Aula 01   O que é estratégiaAula 01   O que é estratégia
Aula 01 O que é estratégiaalemartins10
 

Mais procurados (20)

Gestão de Stakeholders em Projetos
Gestão de Stakeholders em ProjetosGestão de Stakeholders em Projetos
Gestão de Stakeholders em Projetos
 
Missão - Visão - Valores.pdf
Missão - Visão - Valores.pdfMissão - Visão - Valores.pdf
Missão - Visão - Valores.pdf
 
Cultura organizacional
Cultura organizacionalCultura organizacional
Cultura organizacional
 
Gestão Estratégica
Gestão EstratégicaGestão Estratégica
Gestão Estratégica
 
Gerenciamento de Projetos
Gerenciamento de ProjetosGerenciamento de Projetos
Gerenciamento de Projetos
 
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICOPLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
 
Processo criativo
Processo criativoProcesso criativo
Processo criativo
 
Diagrama de ishikawa
Diagrama de ishikawaDiagrama de ishikawa
Diagrama de ishikawa
 
Responsabilidade social
Responsabilidade socialResponsabilidade social
Responsabilidade social
 
Gestão de projetos
Gestão de projetosGestão de projetos
Gestão de projetos
 
Estrutura organizacional
Estrutura organizacionalEstrutura organizacional
Estrutura organizacional
 
Aula 3 - Diagnóstico organizacional: análise de ambientes e cenários
Aula 3 - Diagnóstico organizacional: análise de ambientes e cenáriosAula 3 - Diagnóstico organizacional: análise de ambientes e cenários
Aula 3 - Diagnóstico organizacional: análise de ambientes e cenários
 
Introdução a gestão
Introdução a gestãoIntrodução a gestão
Introdução a gestão
 
Aula Pronta - Gerenciamento de Projetos
Aula Pronta - Gerenciamento de ProjetosAula Pronta - Gerenciamento de Projetos
Aula Pronta - Gerenciamento de Projetos
 
Ferramentas da Qualidade
Ferramentas da QualidadeFerramentas da Qualidade
Ferramentas da Qualidade
 
4.2 diagnóstico estratégico
4.2   diagnóstico estratégico4.2   diagnóstico estratégico
4.2 diagnóstico estratégico
 
Capítulo 4 - Análise e Solução de Problemas
Capítulo 4  - Análise e Solução de ProblemasCapítulo 4  - Análise e Solução de Problemas
Capítulo 4 - Análise e Solução de Problemas
 
Gerenciamento de tempo em projetos
Gerenciamento de tempo em projetosGerenciamento de tempo em projetos
Gerenciamento de tempo em projetos
 
Novidades da Sétima Edição do Guia PMBOK
Novidades da Sétima Edição do Guia PMBOKNovidades da Sétima Edição do Guia PMBOK
Novidades da Sétima Edição do Guia PMBOK
 
Aula 01 O que é estratégia
Aula 01   O que é estratégiaAula 01   O que é estratégia
Aula 01 O que é estratégia
 

Semelhante a AnáLise De Stakeholders

Gestão de Projetos - 2. Processos de Iniciação
Gestão de Projetos - 2. Processos de IniciaçãoGestão de Projetos - 2. Processos de Iniciação
Gestão de Projetos - 2. Processos de Iniciaçãoelonvila
 
Administração de projetos - Planejamento - Comunicação- Aula 13
Administração de projetos - Planejamento - Comunicação- Aula 13Administração de projetos - Planejamento - Comunicação- Aula 13
Administração de projetos - Planejamento - Comunicação- Aula 13Ueliton da Costa Leonidio
 
Relacionamentos Comunitários - Cláudia Sérvolo
Relacionamentos Comunitários - Cláudia SérvoloRelacionamentos Comunitários - Cláudia Sérvolo
Relacionamentos Comunitários - Cláudia SérvoloZoom Comunicação
 
Profº Uilson - 3ª Aula - Planejamento Comunicação Integrada
Profº Uilson - 3ª Aula - Planejamento Comunicação IntegradaProfº Uilson - 3ª Aula - Planejamento Comunicação Integrada
Profº Uilson - 3ª Aula - Planejamento Comunicação IntegradaRubens Fructuoso
 
Apostila Gerenciamento de Stakeholders em Projetos
Apostila Gerenciamento de Stakeholders em ProjetosApostila Gerenciamento de Stakeholders em Projetos
Apostila Gerenciamento de Stakeholders em ProjetosLéo De Melo
 
(Transformar) Sessão 02 - Gestão de Projetos Sociais
(Transformar) Sessão 02 - Gestão de Projetos Sociais(Transformar) Sessão 02 - Gestão de Projetos Sociais
(Transformar) Sessão 02 - Gestão de Projetos SociaisInk_conteudos
 
Stakeholder e seus desafios - Estudo de Caso PARNASO
Stakeholder e seus desafios - Estudo de Caso PARNASOStakeholder e seus desafios - Estudo de Caso PARNASO
Stakeholder e seus desafios - Estudo de Caso PARNASOLucas Amaral Lauriano
 
2a contribuição sobre Comunicação em Projetos
2a contribuição sobre Comunicação em Projetos2a contribuição sobre Comunicação em Projetos
2a contribuição sobre Comunicação em ProjetosCarlos Lederman
 
sumario de Stakeholders para empresas V2.pptx
sumario de Stakeholders para empresas  V2.pptxsumario de Stakeholders para empresas  V2.pptx
sumario de Stakeholders para empresas V2.pptxDanteAmbrosio1
 
Como elaborar projetos sociais: Sustentabilidade de um projeto
Como elaborar projetos sociais: Sustentabilidade de um projetoComo elaborar projetos sociais: Sustentabilidade de um projeto
Como elaborar projetos sociais: Sustentabilidade de um projetoFundação Abrinq
 
Como Elaborar Projetos Sociais
Como Elaborar Projetos SociaisComo Elaborar Projetos Sociais
Como Elaborar Projetos Sociaisafp.leite
 
Gestão de Stakeholders em Projetos, segundo o Guia PMBOK 5a ed
Gestão de Stakeholders em Projetos, segundo o Guia PMBOK 5a edGestão de Stakeholders em Projetos, segundo o Guia PMBOK 5a ed
Gestão de Stakeholders em Projetos, segundo o Guia PMBOK 5a edDimitri Campana, PMP
 
Principais públicos de uma organização
Principais públicos de uma organizaçãoPrincipais públicos de uma organização
Principais públicos de uma organizaçãoCarlos Henrique
 

Semelhante a AnáLise De Stakeholders (20)

Gestão de Projetos - 2. Processos de Iniciação
Gestão de Projetos - 2. Processos de IniciaçãoGestão de Projetos - 2. Processos de Iniciação
Gestão de Projetos - 2. Processos de Iniciação
 
Administração de projetos - Planejamento - Comunicação- Aula 13
Administração de projetos - Planejamento - Comunicação- Aula 13Administração de projetos - Planejamento - Comunicação- Aula 13
Administração de projetos - Planejamento - Comunicação- Aula 13
 
Relacionamentos Comunitários - Cláudia Sérvolo
Relacionamentos Comunitários - Cláudia SérvoloRelacionamentos Comunitários - Cláudia Sérvolo
Relacionamentos Comunitários - Cláudia Sérvolo
 
Profº Uilson - 3ª Aula - Planejamento Comunicação Integrada
Profº Uilson - 3ª Aula - Planejamento Comunicação IntegradaProfº Uilson - 3ª Aula - Planejamento Comunicação Integrada
Profº Uilson - 3ª Aula - Planejamento Comunicação Integrada
 
Gestão de Stakeholders - SBSI 2014
Gestão de Stakeholders - SBSI 2014Gestão de Stakeholders - SBSI 2014
Gestão de Stakeholders - SBSI 2014
 
Aulas de Advocacy - Parte 02
Aulas de Advocacy - Parte 02Aulas de Advocacy - Parte 02
Aulas de Advocacy - Parte 02
 
Apostila Gerenciamento de Stakeholders em Projetos
Apostila Gerenciamento de Stakeholders em ProjetosApostila Gerenciamento de Stakeholders em Projetos
Apostila Gerenciamento de Stakeholders em Projetos
 
(Transformar) Sessão 02 - Gestão de Projetos Sociais
(Transformar) Sessão 02 - Gestão de Projetos Sociais(Transformar) Sessão 02 - Gestão de Projetos Sociais
(Transformar) Sessão 02 - Gestão de Projetos Sociais
 
Stakeholder e seus desafios - Estudo de Caso PARNASO
Stakeholder e seus desafios - Estudo de Caso PARNASOStakeholder e seus desafios - Estudo de Caso PARNASO
Stakeholder e seus desafios - Estudo de Caso PARNASO
 
2a contribuição sobre Comunicação em Projetos
2a contribuição sobre Comunicação em Projetos2a contribuição sobre Comunicação em Projetos
2a contribuição sobre Comunicação em Projetos
 
sumario de Stakeholders para empresas V2.pptx
sumario de Stakeholders para empresas  V2.pptxsumario de Stakeholders para empresas  V2.pptx
sumario de Stakeholders para empresas V2.pptx
 
Como elaborar projetos sociais: Sustentabilidade de um projeto
Como elaborar projetos sociais: Sustentabilidade de um projetoComo elaborar projetos sociais: Sustentabilidade de um projeto
Como elaborar projetos sociais: Sustentabilidade de um projeto
 
Como Elaborar Projetos Sociais
Como Elaborar Projetos SociaisComo Elaborar Projetos Sociais
Como Elaborar Projetos Sociais
 
Stakeholders engagement
Stakeholders engagementStakeholders engagement
Stakeholders engagement
 
Análise de políticas públicas
Análise de políticas públicasAnálise de políticas públicas
Análise de políticas públicas
 
Gestão de Stakeholders em Projetos, segundo o Guia PMBOK 5a ed
Gestão de Stakeholders em Projetos, segundo o Guia PMBOK 5a edGestão de Stakeholders em Projetos, segundo o Guia PMBOK 5a ed
Gestão de Stakeholders em Projetos, segundo o Guia PMBOK 5a ed
 
Principais públicos de uma organização
Principais públicos de uma organizaçãoPrincipais públicos de uma organização
Principais públicos de uma organização
 
GP4US - Stakeholders - Técnicas de engajamento
GP4US - Stakeholders - Técnicas de engajamentoGP4US - Stakeholders - Técnicas de engajamento
GP4US - Stakeholders - Técnicas de engajamento
 
Aulas de Advocacy - Parte 01
Aulas de Advocacy - Parte 01Aulas de Advocacy - Parte 01
Aulas de Advocacy - Parte 01
 
Aula_2_ALESP.ppt
Aula_2_ALESP.pptAula_2_ALESP.ppt
Aula_2_ALESP.ppt
 

Mais de Clara Cruz Santos

Questões sobre a identidade profissional do serviço social
Questões sobre a identidade profissional do serviço socialQuestões sobre a identidade profissional do serviço social
Questões sobre a identidade profissional do serviço socialClara Cruz Santos
 
A intervenção com famílias de risco social nepece
A intervenção com famílias de risco social    nepeceA intervenção com famílias de risco social    nepece
A intervenção com famílias de risco social nepeceClara Cruz Santos
 
Paper Comparative Research In Social Work
Paper Comparative Research In Social WorkPaper Comparative Research In Social Work
Paper Comparative Research In Social WorkClara Cruz Santos
 
Leadership and management of social organisations clara
Leadership and management of social organisations claraLeadership and management of social organisations clara
Leadership and management of social organisations claraClara Cruz Santos
 

Mais de Clara Cruz Santos (6)

Questões sobre a identidade profissional do serviço social
Questões sobre a identidade profissional do serviço socialQuestões sobre a identidade profissional do serviço social
Questões sobre a identidade profissional do serviço social
 
A intervenção com famílias de risco social nepece
A intervenção com famílias de risco social    nepeceA intervenção com famílias de risco social    nepece
A intervenção com famílias de risco social nepece
 
Paper Comparative Research In Social Work
Paper Comparative Research In Social WorkPaper Comparative Research In Social Work
Paper Comparative Research In Social Work
 
Leadership and management of social organisations clara
Leadership and management of social organisations claraLeadership and management of social organisations clara
Leadership and management of social organisations clara
 
Uma Comunicação
Uma ComunicaçãoUma Comunicação
Uma Comunicação
 
Profissão serviço social
Profissão serviço socialProfissão serviço social
Profissão serviço social
 

AnáLise De Stakeholders

  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6. Stakeholder Adormecido - É aquele que tem poder para impor a sua vontade na organização, porém não tem legitimidade ou urgência e assim o seu poder fica em desuso, tendo ele pouca ou nenhuma interacção com a empresa. Entretanto, a gestão deve conhecer este stakeholder para monitorar o seu potencial . Stakeholder Arbitrário É aquele que possui legitimidade, mas não tem poder de influenciar a empresa e nem alega urgência . A atenção que deve ser dada a esta parte interessada diz respeito à responsabilidade social corporativa, pois tendem a ser mais receptivos. Stakeholder Reivindicador Quando o atributo mais importante na administração do stakeholder for urgência, ele é reivindicador. Sem poder e sem legitimidade , não devem atrapalhar tanto a empresa, porém devem ser monitorados quanto ao potencial de obterem um segundo atributo. Stakeholder Dominante É aquele que tem sua influência na empresa assegurada pelo poder e pela legitimidade. Espera e recebe muita atenção da empresa. Stakeholder Perigoso Quando há poder e urgência , porém não existe a legitimidade , o que existe é um stakeholder coercitivo e possivelmente violento para a organização, o que pode ser um perigo. Stakeholder Dependente É aquele que tem alegações com urgência e legitimidade, porém dependem do poder de um outro stakeholder para verem as suas reivindicações serem levadas em consideração. Stakeholder Definitivo Quando o stakeholder possui poder e legitimidade ele praticamente já se configura como definitivo. Quando além disso ele alega urgência, os gestores devem dar atenção imediata e priorizada a es7e. Fonte: Mitchell, Agle et al. (1997, p. 874 tradução livre)
  • 7.  
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11. Interesse Leitura: Os Stakeholders em A requerem somente o esforço e supervisão minimos Os Stakeholders em B devem ser mantidos informados. Podem ser importantes para influenciar os stakeholders mais poderosos. Os Stakeholders em C são poderosos, mas o seu nível de interesse é baixo. São geralmente passivos, mas podem emergir a qualquer momento, movendo-se para o grupo D Os Stakeholders em D são poderosos. A aceitação do projecto e das estratégias por estes deve ser da maior relevância Baixo Alto Alto C Manter Satisfeitos D Intervenientes Principais Baixo A Esforço Mínimo B Manter Informados
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15. Stakeholders Características Interesses e Expectativas Sensibilidade e respeito por temas transversais Potencialidades e Debilidades Implicações para o Projecto Social, económica, organização …. Interesses e Objectivos Protecção meio ambiente, igualdade de oportunidades, de género … Recursos, conhecimentos, experiência, contribuição potencial Acção eventualmente necessária A B C n
  • 16. [1 ] Importância dos stakeholders para o sucesso do projecto: (5) Stakeholder fundamental; (4) Importância elevada; (3) Importância moderada; (2) Alguma importância; (1) Nenhuma ou pouca importância; (D) Desconhecida. [2] Grau de influência dos stakeholders no projecto: (5) Grande influência; (4) Influência significativa; (3) Influência moderada; (2) Alguma influência; (1) Nenhuma ou pouca influência; (D) Desconhecido. Grupos de Stakeholdes Interesses (em jogo em relação ao projecto) Efeito (do projecto sobre os interesses) Importância (dos stakeholders para o sucesso do projecto)[1] Grau de Influência (dos stakeholders no projecto)[2] ++ + 0 - - - 5 4 3 2 1 D 5 4 3 2 1 D ++ + 0 - - - ++ + 0 - - - ++ + 0 - - - 5 4 3 2 1 D 5 4 3 2 1 D ++ + 0 - - - ++ + 0 - - - ++ + 0 - - - 5 4 3 2 1 D 5 4 3 2 1 D ++ + 0 - - - ++ + 0 - - -