SlideShare uma empresa Scribd logo
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.Moore Stephens Prisma PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
PRONUNCIAMENTOS TÉCNICOS
CPC - 05 (R1) / IAS 24
Divulgação por Partes Relacionadas
08 de outubro de 2012
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
DIVULGAÇÃO SOBRE
PARTES RELACIONADAS
CPC – 05 (R1)
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
SUMÁRIO
• APROVAÇÃO
• OBJETIVO
• DEFINIÇÃO
• EXEMPLOS RELACIONADOS
• CONSIDERAÇOES FINAIS
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
APROVAÇÃO:
DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS
A Coordenadoria Técnica do Comitê de Pronunciamentos
Contábeis (CPC) torna pública a aprovação pelos membros do CPC,
de acordo com as disposições da Resolução CFC nº. 1.055/05 e
alterações posteriores.
PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE
PARTES RELACIONADAS.
(R1) = Primeira Revisão
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
APROVAÇÃO:
DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS
O Pronunciamento foi elaborado a partir do IAS 24 – Related Party
Disclosures (BV2010), emitido pelo International Accounting
Standards Board (IASB) e sua aplicação, no julgamento do Comitê,
produz reflexos contábeis que estão em conformidade com o
documento editado pelo IASB.
A aprovação do PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 05 (R1) –
DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS .
Brasília, 3 de setembro de 2010
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
TERMO DE APROVAÇÃO:
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
APROVADO PELO (A):
• - Deliberação nº. 642/10
• - NBC TG 05 - Resolução nº. 1.297/10;
• - Resolução n°. 3.750/09 ;
• - Instrução Normativa nº. 290/12; e
• - Circular nº. 430/12.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
OBJETIVO:
O objetivo deste pronunciamento é garantir que as
demonstrações contábeis das entidades contenham as
divulgações necessárias para evidenciar a possibilidade de que
sua divulgação financeira e resultado possam ter sido afetados por
transações com partes relacionadas.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
DEFINIÇÃO:
Pessoa ou entidade Relacionada - É a parte que esta relacionada
com a entidade: Direta ou Indiretamente quando:
a)Controlar, for controlada, ou estiver sob controle da entidade;
b)Tiver influência significativa e interesse pela entidade;
c) Tiver controle conjunto sobre a entidade.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
DEFINIÇÃO:
d) For coligada da entidade;
e) For joint venture em que a entidade seja investidora;
f) For membro do pessoal-chave da administração da entidade
ou de sua controladora;
g) For membro próximo da família ou de qualquer pessoa
referida nas alíneas (a) ou (d);
h) Se for plano de benefícios pós-empregado
para benefício dos empregados da entidade.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
Pessoal-Chave da Administração - São as pessoas que têm
autoridade e responsabilidade pelo planejamento, direção e
controle das atividades de uma entidade direta ou indiretamente;
Influência Significativa - É o poder de participar nas decisões
financeiras e operacionais da entidade, mesmo não tendo o
controle sobre essas políticas, definido pelo CPC 18 como.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
INFLUÊNCIA SIGNIFICATIVA:
O CPC 18 indica as evidências de influência significativa:
a) Representação no conselho de administração ou na diretoria;
b) Participação nos processos de elaboração de políticas, inclusive
em decisões sobre dividendos e outras distribuições;
c) Operações materiais entre o investidor e a investida;
d) Intercâmbio de diretores ou gerentes; ou
e) Provimento de informação técnica essencial.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
Este pronunciamento deve ser aplicado ao:
 Identificar relacionamento e transações com partes
relacionadas;
 Identificar saldos existentes com
partes relacionadas;
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
Determinar as divulgações a serem feitas.
As transações e saldos existentes com partes relacionadas devem
ser apresentados nas demonstrações contábeis consolidadas do
grupo econômico , individuais de cada entidade, mas devem ser
eliminadas na preparação das
demonstrações contábeis do grupo.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
Uma transferência de recursos, serviços ou obrigações entre
partes relacionadas significa uma transação, independentemente
da existência ou não de algum valor relacionado.
O relacionamento entre a entidade e partes relacionadas
provavelmente causa algum efeito sobre os resultados e a posição
financeira de uma entidade, pois essas partes relacionadas podem
efetuar transações, que partes não relacionadas geralmente não
realizariam.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
Assim sendo, as divulgações devem no mínimo incluir:
 Montante das transações;
 Montante dos saldos existentes;
 Provisões para créditos de liquidação duvidosa relacionadas
com os montantes dos saldos existentes; e
 Despesas reconhecidas em relação a dívidas entre partes
relacionadas.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
Exemplos de transações com partes relacionadas que devem ser
divulgadas:
a) Compras ou vendas de bens (acabados ou não);
b) Compras ou vendas de propriedades e outros ativos;
c) Prestação ou recebimento de serviços;
d) Arrendamentos;
e) Transferências de pesquisa e desenvolvimento;
f) Transferências mediante acordo de licenças;
g) Transferências de natureza financeira (incluindo empréstimos e
contribuições para capital em dinheiro ou equivalente);
h) Fornecimento de garantias, avais ou fianças;
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
Exemplos de transações com partes relacionadas que devem ser
divulgadas:
i) Assunção de compromissos para fazer alguma coisa caso de um
evento particular ocorrer ou não no futuro, incluindo contratos a
executar (reconhecido ou não); e
j) Liquidação de passivos em nome da entidade ou pela entidade
em nome de parte relacionada.
Para quaisquer transações entre partes relacionadas, faz-se
necessária a divulgação das condições em que as mesmas
transações foram efetuadas
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
Selecionamos alguns casos para conhecimento.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
EXEMPLOS RELACIONADOS:
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
EXEMPLOS RELACIONADOS:
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
EXEMPLOS RELACIONADOS:
Selecionamos alguns casos para conhecimento
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
EXEMPLOS RELACIONADOS:
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
EXEMPLOS RELACIONADOS:
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
EXEMPLOS RELACIONADOS:
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
EXEMPLOS RELACIONADOS:
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
CONSIDERAÇÕES FINAIS:
Em suma o Pronunciamento Técnico CPC 05 revela que os
relacionamentos entre controladoras e controladas ou coligadas,
ocorrendo ou não transações entre as partes relacionadas, devem
ser divulgadas.
Se existirem comprovações sobre o fato de que transações entre
partes relacionadas foram realizadas em termos equivalentes aos
que prevalecem nas transações com partes independentes, as
mesmas transações devem ser divulgadas.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES
RELACIONADAS
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
A Moore Stephens é uma das maiores redes de auditoria, consultoria e outsourcing
contábil do mundo. A empresa é formada por aproximadamente 630 escritórios e está
presente em mais de 100 países. Está entre as 12 maiores posições no ranking mundial,
com faturamento anual de mais de US$ 2 bilhões.
A Moore Stephens Auditores e Consultores presta serviços em auditoria, consultoria
tributária e empresarial, tecnologia de informação, outsourcing de serviços contábeis,
tributários e administrativos, e corporate finance. Há ainda determinadas divisões, com
estruturas próprias, criadas para atendimento de interesses específicos, como a Divisão
de Auditoria Interna e a Divisão de Small Business, entre outras.
Fale com a Moore Stephens: mscorp@msbrasil.com.br
Siga-nos na internet e nas redes sociais:
Homepage: www.msbrasil.com.br
Facebook: http://www.facebook.com/moorestephensbr
Twitter: http://twitter.com/#!/moorestephensbr
Linkedin:http://www.linkedin.com/companies/moore-stephens-brasil
Blog: http://msbrasil.com.br/blog/
SlideShare: http://www.slideshare.net/moorestephensb
Youtube: http://www.youtube.com/moorestephensbr
SOBRE A
MOORE STEPHENS AUDITORES E CONSULTORES

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Rafael Gonçalves
 
Contabilidade basica atlas[1]
Contabilidade basica   atlas[1]Contabilidade basica   atlas[1]
Contabilidade basica atlas[1]
José Souza
 
Contabilidade Basica
Contabilidade BasicaContabilidade Basica
Contabilidade Basica
Cristiano Rodrigues Barcellos
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
Milton Henrique do Couto Neto
 
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração  do Resultado do ExercícioDRE - Demonstração  do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
Wandick Rocha de Aquino
 
ORÇAMENTO EMPRESARIAL
ORÇAMENTO EMPRESARIALORÇAMENTO EMPRESARIAL
ORÇAMENTO EMPRESARIAL
Juliane Aparecida Alves
 
Aula 05 (4)
Aula 05 (4)Aula 05 (4)
Aula 05 (4)
Dieni Keli
 
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
Felipe Pontes
 
Demonstração Do Resultado Do Exercício V 6
Demonstração Do Resultado Do Exercício V 6Demonstração Do Resultado Do Exercício V 6
Demonstração Do Resultado Do Exercício V 6
ctccecbg
 
Livro contabilidade basica[1]
Livro contabilidade basica[1]Livro contabilidade basica[1]
Livro contabilidade basica[1]
Tatiana Tenório
 
Resumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade BásicaResumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade Básica
eadrede
 
Escrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbilEscrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbil
Jesus Bandeira
 
A Importância do Planejamento Financeiro para Micro e Pequenas Empresas.
A Importância do Planejamento Financeiro para Micro e Pequenas Empresas.A Importância do Planejamento Financeiro para Micro e Pequenas Empresas.
A Importância do Planejamento Financeiro para Micro e Pequenas Empresas.
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Grandezas escalares e vetoriais
Grandezas escalares e vetoriaisGrandezas escalares e vetoriais
Grandezas escalares e vetoriais
fisicaatual
 
Adm capital de giro - questões com respostas
Adm capital de giro - questões com respostasAdm capital de giro - questões com respostas
Adm capital de giro - questões com respostas
Leandro Trelesse Vieira
 
Contabilidade conceitos básicos
Contabilidade   conceitos básicosContabilidade   conceitos básicos
Contabilidade conceitos básicos
Celso Frederico Lago
 
Analise de Ponto de Equilibrio
Analise de Ponto de EquilibrioAnalise de Ponto de Equilibrio
Analise de Ponto de Equilibrio
Filipe Mello
 
CPC 12 - Ajuste a Valor Presente
CPC 12 - Ajuste a Valor PresenteCPC 12 - Ajuste a Valor Presente
CPC 12 - Ajuste a Valor Presente
Moore Stephens Brasil
 
Aula05 forças
Aula05 forçasAula05 forças
Aula05 forças
cristbarb
 
Análise das demonstrações
Análise das demonstraçõesAnálise das demonstrações
Análise das demonstrações
Marcelo Bretas Couto
 

Mais procurados (20)

Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
 
Contabilidade basica atlas[1]
Contabilidade basica   atlas[1]Contabilidade basica   atlas[1]
Contabilidade basica atlas[1]
 
Contabilidade Basica
Contabilidade BasicaContabilidade Basica
Contabilidade Basica
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
 
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração  do Resultado do ExercícioDRE - Demonstração  do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
 
ORÇAMENTO EMPRESARIAL
ORÇAMENTO EMPRESARIALORÇAMENTO EMPRESARIAL
ORÇAMENTO EMPRESARIAL
 
Aula 05 (4)
Aula 05 (4)Aula 05 (4)
Aula 05 (4)
 
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
 
Demonstração Do Resultado Do Exercício V 6
Demonstração Do Resultado Do Exercício V 6Demonstração Do Resultado Do Exercício V 6
Demonstração Do Resultado Do Exercício V 6
 
Livro contabilidade basica[1]
Livro contabilidade basica[1]Livro contabilidade basica[1]
Livro contabilidade basica[1]
 
Resumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade BásicaResumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade Básica
 
Escrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbilEscrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbil
 
A Importância do Planejamento Financeiro para Micro e Pequenas Empresas.
A Importância do Planejamento Financeiro para Micro e Pequenas Empresas.A Importância do Planejamento Financeiro para Micro e Pequenas Empresas.
A Importância do Planejamento Financeiro para Micro e Pequenas Empresas.
 
Grandezas escalares e vetoriais
Grandezas escalares e vetoriaisGrandezas escalares e vetoriais
Grandezas escalares e vetoriais
 
Adm capital de giro - questões com respostas
Adm capital de giro - questões com respostasAdm capital de giro - questões com respostas
Adm capital de giro - questões com respostas
 
Contabilidade conceitos básicos
Contabilidade   conceitos básicosContabilidade   conceitos básicos
Contabilidade conceitos básicos
 
Analise de Ponto de Equilibrio
Analise de Ponto de EquilibrioAnalise de Ponto de Equilibrio
Analise de Ponto de Equilibrio
 
CPC 12 - Ajuste a Valor Presente
CPC 12 - Ajuste a Valor PresenteCPC 12 - Ajuste a Valor Presente
CPC 12 - Ajuste a Valor Presente
 
Aula05 forças
Aula05 forçasAula05 forças
Aula05 forças
 
Análise das demonstrações
Análise das demonstraçõesAnálise das demonstrações
Análise das demonstrações
 

Semelhante a CPC 05 (R1) - Divulgação por Partes Relacionadas

Valor Recuperável de Ativos
Valor Recuperável de Ativos  Valor Recuperável de Ativos
Valor Recuperável de Ativos
Moore Stephens Brasil
 
CPC 01 (R1) - Redução ao Valor Recuperável de Ativos
CPC 01 (R1) - Redução ao Valor Recuperável de AtivosCPC 01 (R1) - Redução ao Valor Recuperável de Ativos
CPC 01 (R1) - Redução ao Valor Recuperável de Ativos
Moore Stephens Brasil
 
13 - CPC 25 - Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes
13 - CPC 25 - Provisões, Passivos Contingentes e  Ativos  Contingentes13 - CPC 25 - Provisões, Passivos Contingentes e  Ativos  Contingentes
13 - CPC 25 - Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes
Moore Stephens Brasil
 
Slides FINANÇAS
Slides FINANÇASSlides FINANÇAS
Slides FINANÇAS
Igor Gabriel Lima
 
Racios
RaciosRacios
Financas corporativas walter_cesar
Financas corporativas walter_cesarFinancas corporativas walter_cesar
Financas corporativas walter_cesar
lusoler
 
Cpc 11638 sap
Cpc 11638 sapCpc 11638 sap
Valoração de Tecnologias
Valoração de TecnologiasValoração de Tecnologias
Valoração de Tecnologias
pablovml
 
9. Demonstrações Financeiras.pdf
9. Demonstrações Financeiras.pdf9. Demonstrações Financeiras.pdf
9. Demonstrações Financeiras.pdf
BertaRocha4
 
A2 cco5 estrutura_e_analise_das_demonstracoes_financeiras_tema_revisao
A2 cco5 estrutura_e_analise_das_demonstracoes_financeiras_tema_revisaoA2 cco5 estrutura_e_analise_das_demonstracoes_financeiras_tema_revisao
A2 cco5 estrutura_e_analise_das_demonstracoes_financeiras_tema_revisao
pgr_net
 
Análise de crédito curso apostila
Análise de crédito curso apostilaAnálise de crédito curso apostila
Análise de crédito curso apostila
Robson Barbosa
 
Resumos 2º teste.docx
Resumos 2º teste.docxResumos 2º teste.docx
Resumos 2º teste.docx
DavidDionsio1
 
CPC SUMÁRIO
CPC SUMÁRIO CPC SUMÁRIO
Ccnccap5 dre
Ccnccap5 dreCcnccap5 dre
Ccnccap5 dre
capitulocontabil
 
Prova Análise das Demonstrações - TCU 2015
Prova Análise das Demonstrações - TCU 2015Prova Análise das Demonstrações - TCU 2015
Prova Análise das Demonstrações - TCU 2015
Estratégia Concursos
 
Auxiliar administrativo
Auxiliar administrativoAuxiliar administrativo
Auxiliar administrativo
Francisco Bezerra
 
Avaliação projetos investimento_Fernando Bueno
Avaliação projetos investimento_Fernando BuenoAvaliação projetos investimento_Fernando Bueno
Avaliação projetos investimento_Fernando Bueno
Fernando Bueno Prof_Fernandobueno
 
19 - CPC 24 - Eventos Subsequentes
19 - CPC 24 - Eventos Subsequentes19 - CPC 24 - Eventos Subsequentes
19 - CPC 24 - Eventos Subsequentes
Moore Stephens Brasil
 
Geitil Help Desk Sap 3
Geitil Help Desk Sap 3Geitil Help Desk Sap 3
Geitil Help Desk Sap 3
jarlei
 
Gp contabilidade slides de aula unidade iv
Gp contabilidade slides de aula   unidade ivGp contabilidade slides de aula   unidade iv
Gp contabilidade slides de aula unidade iv
Claudia Patricia
 

Semelhante a CPC 05 (R1) - Divulgação por Partes Relacionadas (20)

Valor Recuperável de Ativos
Valor Recuperável de Ativos  Valor Recuperável de Ativos
Valor Recuperável de Ativos
 
CPC 01 (R1) - Redução ao Valor Recuperável de Ativos
CPC 01 (R1) - Redução ao Valor Recuperável de AtivosCPC 01 (R1) - Redução ao Valor Recuperável de Ativos
CPC 01 (R1) - Redução ao Valor Recuperável de Ativos
 
13 - CPC 25 - Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes
13 - CPC 25 - Provisões, Passivos Contingentes e  Ativos  Contingentes13 - CPC 25 - Provisões, Passivos Contingentes e  Ativos  Contingentes
13 - CPC 25 - Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes
 
Slides FINANÇAS
Slides FINANÇASSlides FINANÇAS
Slides FINANÇAS
 
Racios
RaciosRacios
Racios
 
Financas corporativas walter_cesar
Financas corporativas walter_cesarFinancas corporativas walter_cesar
Financas corporativas walter_cesar
 
Cpc 11638 sap
Cpc 11638 sapCpc 11638 sap
Cpc 11638 sap
 
Valoração de Tecnologias
Valoração de TecnologiasValoração de Tecnologias
Valoração de Tecnologias
 
9. Demonstrações Financeiras.pdf
9. Demonstrações Financeiras.pdf9. Demonstrações Financeiras.pdf
9. Demonstrações Financeiras.pdf
 
A2 cco5 estrutura_e_analise_das_demonstracoes_financeiras_tema_revisao
A2 cco5 estrutura_e_analise_das_demonstracoes_financeiras_tema_revisaoA2 cco5 estrutura_e_analise_das_demonstracoes_financeiras_tema_revisao
A2 cco5 estrutura_e_analise_das_demonstracoes_financeiras_tema_revisao
 
Análise de crédito curso apostila
Análise de crédito curso apostilaAnálise de crédito curso apostila
Análise de crédito curso apostila
 
Resumos 2º teste.docx
Resumos 2º teste.docxResumos 2º teste.docx
Resumos 2º teste.docx
 
CPC SUMÁRIO
CPC SUMÁRIO CPC SUMÁRIO
CPC SUMÁRIO
 
Ccnccap5 dre
Ccnccap5 dreCcnccap5 dre
Ccnccap5 dre
 
Prova Análise das Demonstrações - TCU 2015
Prova Análise das Demonstrações - TCU 2015Prova Análise das Demonstrações - TCU 2015
Prova Análise das Demonstrações - TCU 2015
 
Auxiliar administrativo
Auxiliar administrativoAuxiliar administrativo
Auxiliar administrativo
 
Avaliação projetos investimento_Fernando Bueno
Avaliação projetos investimento_Fernando BuenoAvaliação projetos investimento_Fernando Bueno
Avaliação projetos investimento_Fernando Bueno
 
19 - CPC 24 - Eventos Subsequentes
19 - CPC 24 - Eventos Subsequentes19 - CPC 24 - Eventos Subsequentes
19 - CPC 24 - Eventos Subsequentes
 
Geitil Help Desk Sap 3
Geitil Help Desk Sap 3Geitil Help Desk Sap 3
Geitil Help Desk Sap 3
 
Gp contabilidade slides de aula unidade iv
Gp contabilidade slides de aula   unidade ivGp contabilidade slides de aula   unidade iv
Gp contabilidade slides de aula unidade iv
 

Mais de Moore Stephens Brasil

Revista Moore Stephens - Verbos que fazem a qualidade na prática
Revista Moore Stephens - Verbos que fazem a qualidade na práticaRevista Moore Stephens - Verbos que fazem a qualidade na prática
Revista Moore Stephens - Verbos que fazem a qualidade na prática
Moore Stephens Brasil
 
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCsNBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
Moore Stephens Brasil
 
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo AuditorNBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
Moore Stephens Brasil
 
NBC TR 2400 - Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
NBC TR 2400 - Trabalhos de Revisão de Demonstrações ContábeisNBC TR 2400 - Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
NBC TR 2400 - Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
Moore Stephens Brasil
 
NBC TA 320 - Materialidade no Planejamento e na Execução de Auditoria
NBC TA 320 - Materialidade no Planejamento e na Execução de AuditoriaNBC TA 320 - Materialidade no Planejamento e na Execução de Auditoria
NBC TA 320 - Materialidade no Planejamento e na Execução de Auditoria
Moore Stephens Brasil
 
18 - NBC TA 240 – Fraudes
18 - NBC TA 240 – Fraudes18 - NBC TA 240 – Fraudes
18 - NBC TA 240 – Fraudes
Moore Stephens Brasil
 
17 cpc 09 - demonstração do valor adicionado (dva)
17   cpc 09 - demonstração do valor adicionado (dva)17   cpc 09 - demonstração do valor adicionado (dva)
17 cpc 09 - demonstração do valor adicionado (dva)
Moore Stephens Brasil
 
16 - NBC TA 520 Marcelo - Procedimentos Analíticos
16 - NBC TA 520 Marcelo - Procedimentos Analíticos16 - NBC TA 520 Marcelo - Procedimentos Analíticos
16 - NBC TA 520 Marcelo - Procedimentos Analíticos
Moore Stephens Brasil
 
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
Moore Stephens Brasil
 
14 - NBC TA 530 - Amostragem em Auditoria
14 - NBC TA 530 - Amostragem em Auditoria14 - NBC TA 530 - Amostragem em Auditoria
14 - NBC TA 530 - Amostragem em Auditoria
Moore Stephens Brasil
 
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
Moore Stephens Brasil
 
11 - CPC 04 (R1) - Ativo Intangível
11 - CPC 04 (R1) - Ativo Intangível11 - CPC 04 (R1) - Ativo Intangível
11 - CPC 04 (R1) - Ativo Intangível
Moore Stephens Brasil
 
9 - CPC 27 – Ativo Imobilizado
9 - CPC 27 – Ativo Imobilizado9 - CPC 27 – Ativo Imobilizado
9 - CPC 27 – Ativo Imobilizado
Moore Stephens Brasil
 
10 - NBC TA 510 – Trabalhos Iniciais – Saldos Iniciais
10 - NBC TA 510 – Trabalhos Iniciais – Saldos Iniciais10 - NBC TA 510 – Trabalhos Iniciais – Saldos Iniciais
10 - NBC TA 510 – Trabalhos Iniciais – Saldos Iniciais
Moore Stephens Brasil
 
8 - NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor
8 - NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor8 - NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor
8 - NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor
Moore Stephens Brasil
 
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
Moore Stephens Brasil
 
Revista Moore Stephens - MS News - 12 anos de informação no Brasil
Revista Moore Stephens -  MS News - 12 anos de informação no BrasilRevista Moore Stephens -  MS News - 12 anos de informação no Brasil
Revista Moore Stephens - MS News - 12 anos de informação no Brasil
Moore Stephens Brasil
 
Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
Trabalhos de Revisão de Demonstrações ContábeisTrabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
Moore Stephens Brasil
 
Palestra atlantica hotels
Palestra atlantica hotelsPalestra atlantica hotels
Palestra atlantica hotels
Moore Stephens Brasil
 
Adequação dos ativos - Moore Stephens Brasil
Adequação dos ativos - Moore Stephens BrasilAdequação dos ativos - Moore Stephens Brasil
Adequação dos ativos - Moore Stephens Brasil
Moore Stephens Brasil
 

Mais de Moore Stephens Brasil (20)

Revista Moore Stephens - Verbos que fazem a qualidade na prática
Revista Moore Stephens - Verbos que fazem a qualidade na práticaRevista Moore Stephens - Verbos que fazem a qualidade na prática
Revista Moore Stephens - Verbos que fazem a qualidade na prática
 
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCsNBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
 
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo AuditorNBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
 
NBC TR 2400 - Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
NBC TR 2400 - Trabalhos de Revisão de Demonstrações ContábeisNBC TR 2400 - Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
NBC TR 2400 - Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
 
NBC TA 320 - Materialidade no Planejamento e na Execução de Auditoria
NBC TA 320 - Materialidade no Planejamento e na Execução de AuditoriaNBC TA 320 - Materialidade no Planejamento e na Execução de Auditoria
NBC TA 320 - Materialidade no Planejamento e na Execução de Auditoria
 
18 - NBC TA 240 – Fraudes
18 - NBC TA 240 – Fraudes18 - NBC TA 240 – Fraudes
18 - NBC TA 240 – Fraudes
 
17 cpc 09 - demonstração do valor adicionado (dva)
17   cpc 09 - demonstração do valor adicionado (dva)17   cpc 09 - demonstração do valor adicionado (dva)
17 cpc 09 - demonstração do valor adicionado (dva)
 
16 - NBC TA 520 Marcelo - Procedimentos Analíticos
16 - NBC TA 520 Marcelo - Procedimentos Analíticos16 - NBC TA 520 Marcelo - Procedimentos Analíticos
16 - NBC TA 520 Marcelo - Procedimentos Analíticos
 
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
 
14 - NBC TA 530 - Amostragem em Auditoria
14 - NBC TA 530 - Amostragem em Auditoria14 - NBC TA 530 - Amostragem em Auditoria
14 - NBC TA 530 - Amostragem em Auditoria
 
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
 
11 - CPC 04 (R1) - Ativo Intangível
11 - CPC 04 (R1) - Ativo Intangível11 - CPC 04 (R1) - Ativo Intangível
11 - CPC 04 (R1) - Ativo Intangível
 
9 - CPC 27 – Ativo Imobilizado
9 - CPC 27 – Ativo Imobilizado9 - CPC 27 – Ativo Imobilizado
9 - CPC 27 – Ativo Imobilizado
 
10 - NBC TA 510 – Trabalhos Iniciais – Saldos Iniciais
10 - NBC TA 510 – Trabalhos Iniciais – Saldos Iniciais10 - NBC TA 510 – Trabalhos Iniciais – Saldos Iniciais
10 - NBC TA 510 – Trabalhos Iniciais – Saldos Iniciais
 
8 - NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor
8 - NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor8 - NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor
8 - NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor
 
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
 
Revista Moore Stephens - MS News - 12 anos de informação no Brasil
Revista Moore Stephens -  MS News - 12 anos de informação no BrasilRevista Moore Stephens -  MS News - 12 anos de informação no Brasil
Revista Moore Stephens - MS News - 12 anos de informação no Brasil
 
Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
Trabalhos de Revisão de Demonstrações ContábeisTrabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
 
Palestra atlantica hotels
Palestra atlantica hotelsPalestra atlantica hotels
Palestra atlantica hotels
 
Adequação dos ativos - Moore Stephens Brasil
Adequação dos ativos - Moore Stephens BrasilAdequação dos ativos - Moore Stephens Brasil
Adequação dos ativos - Moore Stephens Brasil
 

CPC 05 (R1) - Divulgação por Partes Relacionadas

  • 1. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.Moore Stephens Prisma PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. PRONUNCIAMENTOS TÉCNICOS CPC - 05 (R1) / IAS 24 Divulgação por Partes Relacionadas 08 de outubro de 2012
  • 2. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS CPC – 05 (R1)
  • 3. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS SUMÁRIO • APROVAÇÃO • OBJETIVO • DEFINIÇÃO • EXEMPLOS RELACIONADOS • CONSIDERAÇOES FINAIS
  • 4. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS APROVAÇÃO: DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS A Coordenadoria Técnica do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) torna pública a aprovação pelos membros do CPC, de acordo com as disposições da Resolução CFC nº. 1.055/05 e alterações posteriores. PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS. (R1) = Primeira Revisão
  • 5. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS APROVAÇÃO: DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS O Pronunciamento foi elaborado a partir do IAS 24 – Related Party Disclosures (BV2010), emitido pelo International Accounting Standards Board (IASB) e sua aplicação, no julgamento do Comitê, produz reflexos contábeis que estão em conformidade com o documento editado pelo IASB. A aprovação do PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS . Brasília, 3 de setembro de 2010
  • 6. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS TERMO DE APROVAÇÃO:
  • 7. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS APROVADO PELO (A): • - Deliberação nº. 642/10 • - NBC TG 05 - Resolução nº. 1.297/10; • - Resolução n°. 3.750/09 ; • - Instrução Normativa nº. 290/12; e • - Circular nº. 430/12.
  • 8. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS OBJETIVO: O objetivo deste pronunciamento é garantir que as demonstrações contábeis das entidades contenham as divulgações necessárias para evidenciar a possibilidade de que sua divulgação financeira e resultado possam ter sido afetados por transações com partes relacionadas.
  • 9. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS DEFINIÇÃO: Pessoa ou entidade Relacionada - É a parte que esta relacionada com a entidade: Direta ou Indiretamente quando: a)Controlar, for controlada, ou estiver sob controle da entidade; b)Tiver influência significativa e interesse pela entidade; c) Tiver controle conjunto sobre a entidade.
  • 10. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS DEFINIÇÃO: d) For coligada da entidade; e) For joint venture em que a entidade seja investidora; f) For membro do pessoal-chave da administração da entidade ou de sua controladora; g) For membro próximo da família ou de qualquer pessoa referida nas alíneas (a) ou (d); h) Se for plano de benefícios pós-empregado para benefício dos empregados da entidade.
  • 11. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS Pessoal-Chave da Administração - São as pessoas que têm autoridade e responsabilidade pelo planejamento, direção e controle das atividades de uma entidade direta ou indiretamente; Influência Significativa - É o poder de participar nas decisões financeiras e operacionais da entidade, mesmo não tendo o controle sobre essas políticas, definido pelo CPC 18 como.
  • 12. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS INFLUÊNCIA SIGNIFICATIVA: O CPC 18 indica as evidências de influência significativa: a) Representação no conselho de administração ou na diretoria; b) Participação nos processos de elaboração de políticas, inclusive em decisões sobre dividendos e outras distribuições; c) Operações materiais entre o investidor e a investida; d) Intercâmbio de diretores ou gerentes; ou e) Provimento de informação técnica essencial.
  • 13. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS Este pronunciamento deve ser aplicado ao:  Identificar relacionamento e transações com partes relacionadas;  Identificar saldos existentes com partes relacionadas;
  • 14. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS Determinar as divulgações a serem feitas. As transações e saldos existentes com partes relacionadas devem ser apresentados nas demonstrações contábeis consolidadas do grupo econômico , individuais de cada entidade, mas devem ser eliminadas na preparação das demonstrações contábeis do grupo.
  • 15. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS Uma transferência de recursos, serviços ou obrigações entre partes relacionadas significa uma transação, independentemente da existência ou não de algum valor relacionado. O relacionamento entre a entidade e partes relacionadas provavelmente causa algum efeito sobre os resultados e a posição financeira de uma entidade, pois essas partes relacionadas podem efetuar transações, que partes não relacionadas geralmente não realizariam.
  • 16. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS Assim sendo, as divulgações devem no mínimo incluir:  Montante das transações;  Montante dos saldos existentes;  Provisões para créditos de liquidação duvidosa relacionadas com os montantes dos saldos existentes; e  Despesas reconhecidas em relação a dívidas entre partes relacionadas.
  • 17. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS Exemplos de transações com partes relacionadas que devem ser divulgadas: a) Compras ou vendas de bens (acabados ou não); b) Compras ou vendas de propriedades e outros ativos; c) Prestação ou recebimento de serviços; d) Arrendamentos; e) Transferências de pesquisa e desenvolvimento; f) Transferências mediante acordo de licenças; g) Transferências de natureza financeira (incluindo empréstimos e contribuições para capital em dinheiro ou equivalente); h) Fornecimento de garantias, avais ou fianças;
  • 18. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS Exemplos de transações com partes relacionadas que devem ser divulgadas: i) Assunção de compromissos para fazer alguma coisa caso de um evento particular ocorrer ou não no futuro, incluindo contratos a executar (reconhecido ou não); e j) Liquidação de passivos em nome da entidade ou pela entidade em nome de parte relacionada. Para quaisquer transações entre partes relacionadas, faz-se necessária a divulgação das condições em que as mesmas transações foram efetuadas
  • 19. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. Selecionamos alguns casos para conhecimento. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS EXEMPLOS RELACIONADOS:
  • 20. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS EXEMPLOS RELACIONADOS:
  • 21. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS EXEMPLOS RELACIONADOS: Selecionamos alguns casos para conhecimento
  • 22. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS EXEMPLOS RELACIONADOS:
  • 23. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS EXEMPLOS RELACIONADOS:
  • 24. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS EXEMPLOS RELACIONADOS:
  • 25. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS EXEMPLOS RELACIONADOS:
  • 26. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS CONSIDERAÇÕES FINAIS: Em suma o Pronunciamento Técnico CPC 05 revela que os relacionamentos entre controladoras e controladas ou coligadas, ocorrendo ou não transações entre as partes relacionadas, devem ser divulgadas. Se existirem comprovações sobre o fato de que transações entre partes relacionadas foram realizadas em termos equivalentes aos que prevalecem nas transações com partes independentes, as mesmas transações devem ser divulgadas.
  • 27. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 05 (R1) – DIVULGAÇÃO SOBRE PARTES RELACIONADAS
  • 28. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. A Moore Stephens é uma das maiores redes de auditoria, consultoria e outsourcing contábil do mundo. A empresa é formada por aproximadamente 630 escritórios e está presente em mais de 100 países. Está entre as 12 maiores posições no ranking mundial, com faturamento anual de mais de US$ 2 bilhões. A Moore Stephens Auditores e Consultores presta serviços em auditoria, consultoria tributária e empresarial, tecnologia de informação, outsourcing de serviços contábeis, tributários e administrativos, e corporate finance. Há ainda determinadas divisões, com estruturas próprias, criadas para atendimento de interesses específicos, como a Divisão de Auditoria Interna e a Divisão de Small Business, entre outras. Fale com a Moore Stephens: mscorp@msbrasil.com.br Siga-nos na internet e nas redes sociais: Homepage: www.msbrasil.com.br Facebook: http://www.facebook.com/moorestephensbr Twitter: http://twitter.com/#!/moorestephensbr Linkedin:http://www.linkedin.com/companies/moore-stephens-brasil Blog: http://msbrasil.com.br/blog/ SlideShare: http://www.slideshare.net/moorestephensb Youtube: http://www.youtube.com/moorestephensbr SOBRE A MOORE STEPHENS AUDITORES E CONSULTORES