SlideShare uma empresa Scribd logo
A HISTÓRIA DA
ENFERMAGEM
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
A Enfermagem era representada por
prostítutas

(para

purificar

seus

pecados)
e por

religiosas freiras para fazer

caridade.
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
A Enfermagem era representada por prostítutas (para
purificar seus pecados) e por religiosas freiras para fazer
caridade.
O SIGNIFICADO DA LÂMPADA PARA A ENFERMAGEM
SENTINELA,
 VIGÍLIA CONSTANTE,
 CUIDADO CONTÍNUO.
A VIDA DE FLORENCE

1860 – Inglaterra. Florence inaugurou a 1 escola de
enfermagem no Hospital São Tomas.
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
HISTÓRIA DA ENFERMAGEM NO
BRASIL
1814: nasceu na Bahia Ana Justina

Ferreira (Ana Nery).

Casou-se com

Isidoro Antonio Neri, enviuvando aos
30 anos.
 Em 15 de agosto de 1864 parte para

a Guerra do Paraguai, onde seus filhos
serviam

o

exército.

Improvisa

hospitais e não mede esforços no
atendimento aos feridos.
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Ana Néri (1814-1880) foi a pioneira da enfermagem
no Brasil. Prestou serviços voluntários, nos hospitais
militares de Assunção, Corriente e Humaitá, durante
a Guerra do Paraguai.
Historia Da Enfermagem
Ana Néri (1814-1880) nasceu em Vila da Cachoeira

do Paraguaçu, Bahia, no dia 13 de dezembro de
1814. Casou-se aos 23 anos com Isidoro Antônio
Néri, capitão-de-fragata da Marinha, que estava
sempre no mar. Ana acostumou-se a ter a casa sob
sua responsabilidade. Ficou viúva com 29 anos. Em
1843, seu marido morre a bordo do veleiro Três de
Maio, no Maranhão. Criou sozinha os três filhos,
Justiniano, Isidoro e Pedro Antônio. Os dois
primeiros tornaram-se médicos e o Pedro Antônio,
militar.
Em 1865, o Brasil integrou a Tríplice Aliança, que
lutou na Guerra do Paraguai. Os filhos de Ana Néri
foram convocados para lutar no campo de batalha.
Sensibilizada com a dor da separação, no dia 8 de
agosto, escreveu ao presidente da província
oferecendo-se para cuidar dos feridos de guerra,
enquanto o conflito durasse. Seu pedido foi aceito.
Partiu de Salvador, em direção ao Rio Grande do Sul,
onde aprendeu noções de enfermagem com as irmãs
de caridade de São Vicente de Paulo. Com 51 anos,
foi incorporada ao Décimo Batalhão de Voluntários e
durante toda a guerra prestou serviços nos hospitais
militares de Assunção, Corrientes e Humaitá. Tornouse a primeira mulher enfermeira do país.
Apesar da falta de condições, pouca higiene, falta de
materiais e excesso de doentes, Ana Néri chamou a
atenção, por sua dedicação ao trabalho como
enfermeira, por todos os hospitais onde passou.
Ana montou uma enfermaria-modelo em Assunção,
capital paraguaia, sitiada pelo exército brasileiro. No
final da guerra, em 1870, Ana voltou ao Brasil com
três órfãos de guerra. Foi homenageada com a
Medalha Geral de Campanha e a Medalha
Humanitária de Primeira Classe. D. Pedro II, por
decreto, lhe concedeu uma pensão vitalícia.
Ana Justina Ferreira Neri, faleceu no Rio de Janeiro
em 20 de maio de 1880.
Carlos Chagas batizou com o nome de Ana Néri a
primeira escola oficial brasileira de enfermagem, em
1926. O dia do enfermeiro é comemorado no dia 20
de maio.
Historia Da Enfermagem
Agora...
Cabe a nós continuarmos este trabalho
de progressão da nossa profissão,
ampliando os horizontes, estudando
cada vez mais e seguindo os
princípios da ética profissional.
Afinal...
Somos gente que cuida de gente!
Pedra símbolo da
Enfermagem
Esmeralda

Cor que representa a
Enfermagem
Verde esmeralda
Historia Da Enfermagem
LEMBRE-SE
“ NOS FAZEMOS A DIFEREN Ç A
ENTRE A VIDA E A MORTE

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
Danilo Nunes Anunciação
 
HistóRia Da Enfermagem No Brasil
HistóRia Da Enfermagem No BrasilHistóRia Da Enfermagem No Brasil
HistóRia Da Enfermagem No Brasil
Eduardo Gomes da Silva
 
AULA 1 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pdf
AULA 1 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pdfAULA 1 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pdf
AULA 1 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pdf
CASA
 
1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem
Elter Alves
 
Sae
SaeSae
Aula 1 o ..
Aula 1 o ..Aula 1 o ..
Aula 1 o ..
Vanessa Farias
 
Ética e Bioética na enfermagem
Ética e Bioética na  enfermagemÉtica e Bioética na  enfermagem
Ética e Bioética na enfermagem
universitária
 
Anotações de enfermagem
Anotações de enfermagem   Anotações de enfermagem
Anotações de enfermagem
universitária
 
Ética Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagemÉtica Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagem
fnanda
 
Lei do exercicio profissional
Lei do exercicio profissionalLei do exercicio profissional
Lei do exercicio profissional
anapatricialima
 
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALARORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
Centro Universitário Ages
 
Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)
Katia Pontes Remijo
 
Fundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemFundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagem
Jardiel7
 
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
Eduardo Gomes da Silva
 
Aula 01 O Hospital
Aula 01 O HospitalAula 01 O Hospital
Aula 01 O Hospital
Nadja Martins
 
Fundamentos em enfermagem.pptx
Fundamentos em enfermagem.pptxFundamentos em enfermagem.pptx
Fundamentos em enfermagem.pptx
MirnaKathary1
 
éTica e enfermagem
éTica e enfermageméTica e enfermagem
éTica e enfermagem
Maria Clara Figueiredo
 
Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)
Will Nunes
 
BIOÉTICA EM ENFERMAGEM
BIOÉTICA EM ENFERMAGEMBIOÉTICA EM ENFERMAGEM
BIOÉTICA EM ENFERMAGEM
Centro Universitário Ages
 
Paciente oncológico - Assistência de Enfermagem
Paciente oncológico - Assistência de EnfermagemPaciente oncológico - Assistência de Enfermagem
Paciente oncológico - Assistência de Enfermagem
Bruna Guimarães
 

Mais procurados (20)

Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
 
HistóRia Da Enfermagem No Brasil
HistóRia Da Enfermagem No BrasilHistóRia Da Enfermagem No Brasil
HistóRia Da Enfermagem No Brasil
 
AULA 1 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pdf
AULA 1 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pdfAULA 1 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pdf
AULA 1 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pdf
 
1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem
 
Sae
SaeSae
Sae
 
Aula 1 o ..
Aula 1 o ..Aula 1 o ..
Aula 1 o ..
 
Ética e Bioética na enfermagem
Ética e Bioética na  enfermagemÉtica e Bioética na  enfermagem
Ética e Bioética na enfermagem
 
Anotações de enfermagem
Anotações de enfermagem   Anotações de enfermagem
Anotações de enfermagem
 
Ética Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagemÉtica Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagem
 
Lei do exercicio profissional
Lei do exercicio profissionalLei do exercicio profissional
Lei do exercicio profissional
 
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALARORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
 
Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)
 
Fundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemFundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagem
 
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
 
Aula 01 O Hospital
Aula 01 O HospitalAula 01 O Hospital
Aula 01 O Hospital
 
Fundamentos em enfermagem.pptx
Fundamentos em enfermagem.pptxFundamentos em enfermagem.pptx
Fundamentos em enfermagem.pptx
 
éTica e enfermagem
éTica e enfermageméTica e enfermagem
éTica e enfermagem
 
Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)
 
BIOÉTICA EM ENFERMAGEM
BIOÉTICA EM ENFERMAGEMBIOÉTICA EM ENFERMAGEM
BIOÉTICA EM ENFERMAGEM
 
Paciente oncológico - Assistência de Enfermagem
Paciente oncológico - Assistência de EnfermagemPaciente oncológico - Assistência de Enfermagem
Paciente oncológico - Assistência de Enfermagem
 

Semelhante a Historia Da Enfermagem

1IQpT4kOGRsHFe6ftPbyuIqxyKJYdSQZpvyjvXJY.pdf
1IQpT4kOGRsHFe6ftPbyuIqxyKJYdSQZpvyjvXJY.pdf1IQpT4kOGRsHFe6ftPbyuIqxyKJYdSQZpvyjvXJY.pdf
1IQpT4kOGRsHFe6ftPbyuIqxyKJYdSQZpvyjvXJY.pdf
RoseGomes72
 
historia da enfermagem ana Nery Florence
historia da enfermagem ana Nery Florencehistoria da enfermagem ana Nery Florence
historia da enfermagem ana Nery Florence
LuanMiguelCosta
 
Aula 5 - Ana Nery.pdf
Aula 5 - Ana Nery.pdfAula 5 - Ana Nery.pdf
Aula 5 - Ana Nery.pdf
CludiaRCunha
 
Resenha ana nery
Resenha ana neryResenha ana nery
Resenha ana nery
Kleberson Queiroz
 
Ana neri
Ana neriAna neri
Aula 1 - História da Enfermagem (Teoria Ambientalista).pdf
Aula 1 - História da Enfermagem (Teoria Ambientalista).pdfAula 1 - História da Enfermagem (Teoria Ambientalista).pdf
Aula 1 - História da Enfermagem (Teoria Ambientalista).pdf
profalicebolelli
 
Wanda aguiar
Wanda aguiarWanda aguiar
Wanda aguiar
Tulliusmiranda
 
HISTORIA DA ENFERMAGEM fund 1.pdf
HISTORIA DA ENFERMAGEM fund 1.pdfHISTORIA DA ENFERMAGEM fund 1.pdf
HISTORIA DA ENFERMAGEM fund 1.pdf
RodrigoBatista51924
 
HISTORIA DA ENFERMAGEM fund 1.pdf
HISTORIA DA ENFERMAGEM fund 1.pdfHISTORIA DA ENFERMAGEM fund 1.pdf
HISTORIA DA ENFERMAGEM fund 1.pdf
RodrigoBatista51924
 
Historia de Florence Nightingale, mãe da enfermagem
Historia de  Florence Nightingale, mãe da enfermagemHistoria de  Florence Nightingale, mãe da enfermagem
Historia de Florence Nightingale, mãe da enfermagem
RosaSantos738119
 
Reflexão Crítica: filmes Ana Nery e Florence Nightingale
Reflexão Crítica: filmes Ana Nery e Florence NightingaleReflexão Crítica: filmes Ana Nery e Florence Nightingale
Reflexão Crítica: filmes Ana Nery e Florence Nightingale
AnnaSouza40
 
HISTORIA DA ENFzzzzzzzzzzzzzzzzzaERMAGEM.pptx
HISTORIA DA ENFzzzzzzzzzzzzzzzzzaERMAGEM.pptxHISTORIA DA ENFzzzzzzzzzzzzzzzzzaERMAGEM.pptx
HISTORIA DA ENFzzzzzzzzzzzzzzzzzaERMAGEM.pptx
JooHenriqueCarvallho
 
Trabalho de florence editado
Trabalho de florence editadoTrabalho de florence editado
Trabalho de florence editado
igorcarini
 
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagemHistoria de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
sidneyjmg
 
historia da enfermagem.docx
historia da enfermagem.docxhistoria da enfermagem.docx
historia da enfermagem.docx
TaisdeJesusSantos
 
1- Introdução a Enfermagem.ppt
1- Introdução a Enfermagem.ppt1- Introdução a Enfermagem.ppt
1- Introdução a Enfermagem.ppt
BeatrizWilmann
 
Legislação Profissional (Aula 01).pptx
Legislação Profissional (Aula 01).pptxLegislação Profissional (Aula 01).pptx
Legislação Profissional (Aula 01).pptx
GizeleSantos10
 
HISTORIA_DE_ENFERMAGEM_Florence_Nighting.pdf
HISTORIA_DE_ENFERMAGEM_Florence_Nighting.pdfHISTORIA_DE_ENFERMAGEM_Florence_Nighting.pdf
HISTORIA_DE_ENFERMAGEM_Florence_Nighting.pdf
ENFERMAGEMELAINNE
 
História, Origem da Enfermagem + Floren
História, Origem  da Enfermagem + FlorenHistória, Origem  da Enfermagem + Floren
História, Origem da Enfermagem + Floren
claraleticiateixeira1
 
História da Enfermagem 2.pdf
História da Enfermagem 2.pdfHistória da Enfermagem 2.pdf
História da Enfermagem 2.pdf
MarceloGonalves899715
 

Semelhante a Historia Da Enfermagem (20)

1IQpT4kOGRsHFe6ftPbyuIqxyKJYdSQZpvyjvXJY.pdf
1IQpT4kOGRsHFe6ftPbyuIqxyKJYdSQZpvyjvXJY.pdf1IQpT4kOGRsHFe6ftPbyuIqxyKJYdSQZpvyjvXJY.pdf
1IQpT4kOGRsHFe6ftPbyuIqxyKJYdSQZpvyjvXJY.pdf
 
historia da enfermagem ana Nery Florence
historia da enfermagem ana Nery Florencehistoria da enfermagem ana Nery Florence
historia da enfermagem ana Nery Florence
 
Aula 5 - Ana Nery.pdf
Aula 5 - Ana Nery.pdfAula 5 - Ana Nery.pdf
Aula 5 - Ana Nery.pdf
 
Resenha ana nery
Resenha ana neryResenha ana nery
Resenha ana nery
 
Ana neri
Ana neriAna neri
Ana neri
 
Aula 1 - História da Enfermagem (Teoria Ambientalista).pdf
Aula 1 - História da Enfermagem (Teoria Ambientalista).pdfAula 1 - História da Enfermagem (Teoria Ambientalista).pdf
Aula 1 - História da Enfermagem (Teoria Ambientalista).pdf
 
Wanda aguiar
Wanda aguiarWanda aguiar
Wanda aguiar
 
HISTORIA DA ENFERMAGEM fund 1.pdf
HISTORIA DA ENFERMAGEM fund 1.pdfHISTORIA DA ENFERMAGEM fund 1.pdf
HISTORIA DA ENFERMAGEM fund 1.pdf
 
HISTORIA DA ENFERMAGEM fund 1.pdf
HISTORIA DA ENFERMAGEM fund 1.pdfHISTORIA DA ENFERMAGEM fund 1.pdf
HISTORIA DA ENFERMAGEM fund 1.pdf
 
Historia de Florence Nightingale, mãe da enfermagem
Historia de  Florence Nightingale, mãe da enfermagemHistoria de  Florence Nightingale, mãe da enfermagem
Historia de Florence Nightingale, mãe da enfermagem
 
Reflexão Crítica: filmes Ana Nery e Florence Nightingale
Reflexão Crítica: filmes Ana Nery e Florence NightingaleReflexão Crítica: filmes Ana Nery e Florence Nightingale
Reflexão Crítica: filmes Ana Nery e Florence Nightingale
 
HISTORIA DA ENFzzzzzzzzzzzzzzzzzaERMAGEM.pptx
HISTORIA DA ENFzzzzzzzzzzzzzzzzzaERMAGEM.pptxHISTORIA DA ENFzzzzzzzzzzzzzzzzzaERMAGEM.pptx
HISTORIA DA ENFzzzzzzzzzzzzzzzzzaERMAGEM.pptx
 
Trabalho de florence editado
Trabalho de florence editadoTrabalho de florence editado
Trabalho de florence editado
 
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagemHistoria de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
 
historia da enfermagem.docx
historia da enfermagem.docxhistoria da enfermagem.docx
historia da enfermagem.docx
 
1- Introdução a Enfermagem.ppt
1- Introdução a Enfermagem.ppt1- Introdução a Enfermagem.ppt
1- Introdução a Enfermagem.ppt
 
Legislação Profissional (Aula 01).pptx
Legislação Profissional (Aula 01).pptxLegislação Profissional (Aula 01).pptx
Legislação Profissional (Aula 01).pptx
 
HISTORIA_DE_ENFERMAGEM_Florence_Nighting.pdf
HISTORIA_DE_ENFERMAGEM_Florence_Nighting.pdfHISTORIA_DE_ENFERMAGEM_Florence_Nighting.pdf
HISTORIA_DE_ENFERMAGEM_Florence_Nighting.pdf
 
História, Origem da Enfermagem + Floren
História, Origem  da Enfermagem + FlorenHistória, Origem  da Enfermagem + Floren
História, Origem da Enfermagem + Floren
 
História da Enfermagem 2.pdf
História da Enfermagem 2.pdfHistória da Enfermagem 2.pdf
História da Enfermagem 2.pdf
 

Mais de Fernando Dias

Oximetria De Pulso
Oximetria De PulsoOximetria De Pulso
Oximetria De Pulso
Fernando Dias
 
Pele e anexos
Pele e anexosPele e anexos
Pele e anexos
Fernando Dias
 
Conduta De Enfermagem Durante o Operatório
Conduta De Enfermagem Durante o OperatórioConduta De Enfermagem Durante o Operatório
Conduta De Enfermagem Durante o Operatório
Fernando Dias
 
Sistema Muscular
Sistema MuscularSistema Muscular
Sistema Muscular
Fernando Dias
 
Sistema Esqueletico
Sistema EsqueleticoSistema Esqueletico
Sistema Esqueletico
Fernando Dias
 
Lei do exercicio profissional
Lei do exercicio profissionalLei do exercicio profissional
Lei do exercicio profissional
Fernando Dias
 
Exposição a quimioterápicos antineoplasicos.
Exposição a quimioterápicos antineoplasicos.Exposição a quimioterápicos antineoplasicos.
Exposição a quimioterápicos antineoplasicos.
Fernando Dias
 

Mais de Fernando Dias (7)

Oximetria De Pulso
Oximetria De PulsoOximetria De Pulso
Oximetria De Pulso
 
Pele e anexos
Pele e anexosPele e anexos
Pele e anexos
 
Conduta De Enfermagem Durante o Operatório
Conduta De Enfermagem Durante o OperatórioConduta De Enfermagem Durante o Operatório
Conduta De Enfermagem Durante o Operatório
 
Sistema Muscular
Sistema MuscularSistema Muscular
Sistema Muscular
 
Sistema Esqueletico
Sistema EsqueleticoSistema Esqueletico
Sistema Esqueletico
 
Lei do exercicio profissional
Lei do exercicio profissionalLei do exercicio profissional
Lei do exercicio profissional
 
Exposição a quimioterápicos antineoplasicos.
Exposição a quimioterápicos antineoplasicos.Exposição a quimioterápicos antineoplasicos.
Exposição a quimioterápicos antineoplasicos.
 

Último

Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
marcos oliveira
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 

Último (20)

Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 

Historia Da Enfermagem

  • 9. A Enfermagem era representada por prostítutas (para purificar seus pecados) e por religiosas freiras para fazer caridade.
  • 52. A Enfermagem era representada por prostítutas (para purificar seus pecados) e por religiosas freiras para fazer caridade.
  • 53. O SIGNIFICADO DA LÂMPADA PARA A ENFERMAGEM SENTINELA,  VIGÍLIA CONSTANTE,  CUIDADO CONTÍNUO.
  • 54. A VIDA DE FLORENCE 1860 – Inglaterra. Florence inaugurou a 1 escola de enfermagem no Hospital São Tomas.
  • 57. HISTÓRIA DA ENFERMAGEM NO BRASIL 1814: nasceu na Bahia Ana Justina Ferreira (Ana Nery). Casou-se com Isidoro Antonio Neri, enviuvando aos 30 anos.  Em 15 de agosto de 1864 parte para a Guerra do Paraguai, onde seus filhos serviam o exército. Improvisa hospitais e não mede esforços no atendimento aos feridos.
  • 64. Ana Néri (1814-1880) foi a pioneira da enfermagem no Brasil. Prestou serviços voluntários, nos hospitais militares de Assunção, Corriente e Humaitá, durante a Guerra do Paraguai.
  • 66. Ana Néri (1814-1880) nasceu em Vila da Cachoeira do Paraguaçu, Bahia, no dia 13 de dezembro de 1814. Casou-se aos 23 anos com Isidoro Antônio Néri, capitão-de-fragata da Marinha, que estava sempre no mar. Ana acostumou-se a ter a casa sob sua responsabilidade. Ficou viúva com 29 anos. Em 1843, seu marido morre a bordo do veleiro Três de Maio, no Maranhão. Criou sozinha os três filhos, Justiniano, Isidoro e Pedro Antônio. Os dois primeiros tornaram-se médicos e o Pedro Antônio, militar.
  • 67. Em 1865, o Brasil integrou a Tríplice Aliança, que lutou na Guerra do Paraguai. Os filhos de Ana Néri foram convocados para lutar no campo de batalha. Sensibilizada com a dor da separação, no dia 8 de agosto, escreveu ao presidente da província oferecendo-se para cuidar dos feridos de guerra, enquanto o conflito durasse. Seu pedido foi aceito.
  • 68. Partiu de Salvador, em direção ao Rio Grande do Sul, onde aprendeu noções de enfermagem com as irmãs de caridade de São Vicente de Paulo. Com 51 anos, foi incorporada ao Décimo Batalhão de Voluntários e durante toda a guerra prestou serviços nos hospitais militares de Assunção, Corrientes e Humaitá. Tornouse a primeira mulher enfermeira do país. Apesar da falta de condições, pouca higiene, falta de materiais e excesso de doentes, Ana Néri chamou a atenção, por sua dedicação ao trabalho como enfermeira, por todos os hospitais onde passou.
  • 69. Ana montou uma enfermaria-modelo em Assunção, capital paraguaia, sitiada pelo exército brasileiro. No final da guerra, em 1870, Ana voltou ao Brasil com três órfãos de guerra. Foi homenageada com a Medalha Geral de Campanha e a Medalha Humanitária de Primeira Classe. D. Pedro II, por decreto, lhe concedeu uma pensão vitalícia.
  • 70. Ana Justina Ferreira Neri, faleceu no Rio de Janeiro em 20 de maio de 1880. Carlos Chagas batizou com o nome de Ana Néri a primeira escola oficial brasileira de enfermagem, em 1926. O dia do enfermeiro é comemorado no dia 20 de maio.
  • 72. Agora... Cabe a nós continuarmos este trabalho de progressão da nossa profissão, ampliando os horizontes, estudando cada vez mais e seguindo os princípios da ética profissional. Afinal... Somos gente que cuida de gente!
  • 73. Pedra símbolo da Enfermagem Esmeralda Cor que representa a Enfermagem Verde esmeralda
  • 75. LEMBRE-SE “ NOS FAZEMOS A DIFEREN Ç A ENTRE A VIDA E A MORTE