SlideShare uma empresa Scribd logo
ELEMENTOS DA TEXTUALIDADE
O QUE SÃO?
Relembrando...
QUAIS SÃO ESSES ELEMENTOS?
- Intencionalidade
- Aceitabilidade
- Situacionalidade
- Informatividade
- Intertextualidade
- Coesão
- Coerência
INTENCIONALIDADE:
– A intencionalidade do autor é tudo aquilo que ele
quer expressar através do texto.
– Para que o autor possa passar sua intenção sobre
o texto, ele necessita de um conhecimento de
tudo o que ele está escrevendo.
Então, dessa forma, qual seria a nossa intenção ao
escrever um artigo de opinião?
- A Intencionalidade no texto
(Qual a sua intenção?)
 “Para que todos os direitos fossem válidos para todos os homens,
as pessoas deveriam se conscientizar e agir como se fossem iguais e
não com “nojinho”, as leis deveriam ser mais rígidas e com algum
tipo de punição para quem não obedecer”. (Linguagem informal)
 “Deveríamos olhar o ponto de vista de todos e não só o nosso, para
assim tentar diminuir ou acabar com toda essa desigualdade que
parece ser algo banal, mas não é, e isso aconteceria com uma
distribuição de renda justa”. (falta de consistência)
ACEITABILIDADE:
– Já na aceitabilidade, o leitor necessita de um
conhecimento prévio para avaliar o texto
corretamente, dessa forma, ficando ao seu critério
aceitar ou não a intenção real do autor.
- A Aceitabilidade no texto
(Compreensão)
 “A desigualdade social é tipo uma pessoa
querer ser melhor que a outra, pode ser pelos
bens financeiros ou não. É aquela pessoa que
quer sempre está em cima na vitoria ou na
derrota.”
(estamos falando de que mesmo?)
SITUACIONALIDADE:
• Ela diz respeito aos elementos responsáveis pela
pertinência e relevância do texto quanto ao
contexto que ocorre.
• É a adequação do texto à situação
sociocomunicativa.
Devemos nos perguntar ao escrever um texto:
Isso que estou escrevendo, é relevante e
pertinente sobre o conteúdo abordado?
- A Situacionalidade no texto
(Para qual situação?)
 “As mulheres sofre com violência, abuzo sexual tanto
verbalmente como fisicamente nós mulheres temos
direito de procurar os nossos direitos.”
(fuga do tema proposto)
 “Como exemplo de abortos, podemos usar um caso de
uma mulher que foi vítima de estupro e nessa ocasião
a mesma fica grávida”. (fuga do tema proposto)
INFORMATIVIDADE:
– Existem textos com menor ou maior grau de
informatividade, fato esse que depende daqueles
fatores básicos que norteiam a finalidade da
escrita: por que, para quê e para quem escrevemos.
– Assim, o grau de informatividade, ora dito em outras
palavras, define-se pelo nível de conhecimento de que
dispõem as pessoas de uma forma geral.
Lembrem-se: Quanto mais leituras, informações,
conteúdo o autor tiver, maior será o grau de
informatividade no seu texto.
- A Informatividade no texto
(Há informações suficientes?)
 “A pena de morte é um assunto um tanto
polémico, que viola o direito a vida.
(Por que é polémico?)
INTERTEXTUALIDADE:
• Diálogo (relação) entre dois ou mais textos, que
não precisam ser necessariamente de um mesmo
gênero.
• Intertextualidade é um fenômeno que pode
manifestar-se de diferentes maneiras.
• De forma consciente ou insconsciente artigo de
opinião tem uma relação direta ou indireta com
o que você já leu, já ouviu, já estudou, já se
informou...
- A Intertextualidade no texto
(relação entre textos)
 “Inúmeros estudos apontam que a desigualdade social cresce
em todo o mundo. Dados do PNUD (Programa das Nações
Unidas para o Desenvolvimento) revelam que 1% dos mais
ricos detêm 40% dos bens globais. Esses dados confirmam a
diferença na concentração da renda entre ricos e pobres.”
 “Na Constituição Brasileira, no artigo 5º, diz que: todos são
iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza”
COESÃO TEXTUAL:
• Coesão é a conexão, ligação, harmonia entre
os elementos de um texto.
• Percebemos tal definição, quando lemos um
texto e verificamos que as palavras, as frases e
os parágrafos estão entrelaçados, um dando
continuidade ao outro.
• VEJAMOS ALGUNS TIPOS:
- A Coesão no texto
 “A discriminação em relação aos homossexuais pode ser
uma consequência da convivência de tal pessoa, pois
ninguém deve sentir aversão por uma pessoa por ela ter
uma opção sexual diferente...” (REPETIÇÃO)
 “No artigo 5° diz que todos são iguais perante a lei, sem
distinção de qualquer natureza, [...] direito à igualdade:
garante que todos são iguais perante a lei e portanto,
não deve ocorrer discriminação de qualquer tipo. Como
na constituição diz “somos todos iguais perante a lei”.
Mas na prática não é isso que acontece” (REPETIÇÃO)
COERÊNCIA TEXTUAL:
- A Coerência no texto
 “A desigualdade social hoje em dia passa por
diversas coisas é um dos principais desafios do
mundo atual” (dúvida)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Texto literário e não literário
Texto literário e não literárioTexto literário e não literário
Texto literário e não literário
Fábio Guimarães
 
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIAAULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
aulasdejornalismo
 
Texto e textualidade
Texto e textualidadeTexto e textualidade
Texto e textualidade
Orlando Vsilva Estudio
 
Poesia e poema
Poesia e poemaPoesia e poema
Poesia e poema
ionasilva
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
Elza Silveira
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos
Professor Rômulo Viana
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
pnaicdertsis
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
leticiararek
 
Conotacao e denotacao
Conotacao e denotacaoConotacao e denotacao
Conotacao e denotacao
bubble13
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
Verônica Carvalho
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
ISJ
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
Valeria Nunes
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
CrisBiagio
 
Classes de palavras
Classes de palavrasClasses de palavras
Classes de palavras
Julianne Rodrigues Pita
 
Conto social 9º
Conto social 9ºConto social 9º
Conto social 9º
Roseny90
 
Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
Jaicinha
 
Intertextualidade
Intertextualidade Intertextualidade
Intertextualidade
Denise
 
Linguagem verbal e não verbal
Linguagem verbal e não verbalLinguagem verbal e não verbal
Linguagem verbal e não verbal
Andreia Jaqueline Bach
 
Enem competências para a redação
Enem   competências para a redaçãoEnem   competências para a redação
Enem competências para a redação
Elaine Maia
 

Mais procurados (20)

Texto literário e não literário
Texto literário e não literárioTexto literário e não literário
Texto literário e não literário
 
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIAAULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
 
Texto e textualidade
Texto e textualidadeTexto e textualidade
Texto e textualidade
 
Poesia e poema
Poesia e poemaPoesia e poema
Poesia e poema
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Generos textuais
 
Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Conotacao e denotacao
Conotacao e denotacaoConotacao e denotacao
Conotacao e denotacao
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
 
Classes de palavras
Classes de palavrasClasses de palavras
Classes de palavras
 
Conto social 9º
Conto social 9ºConto social 9º
Conto social 9º
 
Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
 
Intertextualidade
Intertextualidade Intertextualidade
Intertextualidade
 
Linguagem verbal e não verbal
Linguagem verbal e não verbalLinguagem verbal e não verbal
Linguagem verbal e não verbal
 
Enem competências para a redação
Enem   competências para a redaçãoEnem   competências para a redação
Enem competências para a redação
 

Semelhante a 14. elementos da textualidade nos textos - aula 16

Roteiros de-discussão- sd - 2017.1
Roteiros de-discussão- sd - 2017.1Roteiros de-discussão- sd - 2017.1
Roteiros de-discussão- sd - 2017.1
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Roteiros de-discussão- sd - 2017.1 (1)
Roteiros de-discussão- sd - 2017.1 (1)Roteiros de-discussão- sd - 2017.1 (1)
Roteiros de-discussão- sd - 2017.1 (1)
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero artigo de opinião
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero   artigo de opiniãoUnicamp 1 vestibular 2012 gênero   artigo de opinião
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero artigo de opinião
Katcavenum
 
Senso Comum e Senso Crítico
Senso Comum e Senso CríticoSenso Comum e Senso Crítico
Senso Comum e Senso Crítico
Eduarda Bonora Kern
 
Elementos da-textualidade-pibid-2017 (1)
Elementos da-textualidade-pibid-2017 (1)Elementos da-textualidade-pibid-2017 (1)
Elementos da-textualidade-pibid-2017 (1)
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Fatores da textualidade pibid 2017.2
Fatores da textualidade   pibid 2017.2Fatores da textualidade   pibid 2017.2
Fatores da textualidade pibid 2017.2
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Sequência didática 2017.1
Sequência didática 2017.1Sequência didática 2017.1
Sequência didática 2017.1
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Elementos da-textualidade
Elementos da-textualidadeElementos da-textualidade
Elementos da-textualidade
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Texto argumentativo exercício
Texto argumentativo exercícioTexto argumentativo exercício
Texto argumentativo exercício
José Roberto
 
Folhetim do Estudante - Ano VII - Núm. 59
Folhetim do Estudante - Ano VII - Núm. 59Folhetim do Estudante - Ano VII - Núm. 59
Folhetim do Estudante - Ano VII - Núm. 59
Valter Gomes
 
Fatores de Coerência - Linguística Textual
Fatores de Coerência - Linguística Textual Fatores de Coerência - Linguística Textual
Fatores de Coerência - Linguística Textual
Talita Schweig
 
Aula 1 Introdução à teoria do texto.pdf
Aula 1 Introdução à teoria do texto.pdfAula 1 Introdução à teoria do texto.pdf
Aula 1 Introdução à teoria do texto.pdf
bertonLopes
 
Resumo.doc introdução ao direito
Resumo.doc introdução ao direitoResumo.doc introdução ao direito
Resumo.doc introdução ao direito
nissinho
 
210478.pptx
210478.pptx210478.pptx
210478.pptx
MARCOSSANTOS737347
 
Atividade de recuperação ser humano - Prof. Noe Assunção
Atividade de recuperação   ser humano - Prof. Noe AssunçãoAtividade de recuperação   ser humano - Prof. Noe Assunção
Atividade de recuperação ser humano - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 

Semelhante a 14. elementos da textualidade nos textos - aula 16 (15)

Roteiros de-discussão- sd - 2017.1
Roteiros de-discussão- sd - 2017.1Roteiros de-discussão- sd - 2017.1
Roteiros de-discussão- sd - 2017.1
 
Roteiros de-discussão- sd - 2017.1 (1)
Roteiros de-discussão- sd - 2017.1 (1)Roteiros de-discussão- sd - 2017.1 (1)
Roteiros de-discussão- sd - 2017.1 (1)
 
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero artigo de opinião
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero   artigo de opiniãoUnicamp 1 vestibular 2012 gênero   artigo de opinião
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero artigo de opinião
 
Senso Comum e Senso Crítico
Senso Comum e Senso CríticoSenso Comum e Senso Crítico
Senso Comum e Senso Crítico
 
Elementos da-textualidade-pibid-2017 (1)
Elementos da-textualidade-pibid-2017 (1)Elementos da-textualidade-pibid-2017 (1)
Elementos da-textualidade-pibid-2017 (1)
 
Fatores da textualidade pibid 2017.2
Fatores da textualidade   pibid 2017.2Fatores da textualidade   pibid 2017.2
Fatores da textualidade pibid 2017.2
 
Sequência didática 2017.1
Sequência didática 2017.1Sequência didática 2017.1
Sequência didática 2017.1
 
Elementos da-textualidade
Elementos da-textualidadeElementos da-textualidade
Elementos da-textualidade
 
Texto argumentativo exercício
Texto argumentativo exercícioTexto argumentativo exercício
Texto argumentativo exercício
 
Folhetim do Estudante - Ano VII - Núm. 59
Folhetim do Estudante - Ano VII - Núm. 59Folhetim do Estudante - Ano VII - Núm. 59
Folhetim do Estudante - Ano VII - Núm. 59
 
Fatores de Coerência - Linguística Textual
Fatores de Coerência - Linguística Textual Fatores de Coerência - Linguística Textual
Fatores de Coerência - Linguística Textual
 
Aula 1 Introdução à teoria do texto.pdf
Aula 1 Introdução à teoria do texto.pdfAula 1 Introdução à teoria do texto.pdf
Aula 1 Introdução à teoria do texto.pdf
 
Resumo.doc introdução ao direito
Resumo.doc introdução ao direitoResumo.doc introdução ao direito
Resumo.doc introdução ao direito
 
210478.pptx
210478.pptx210478.pptx
210478.pptx
 
Atividade de recuperação ser humano - Prof. Noe Assunção
Atividade de recuperação   ser humano - Prof. Noe AssunçãoAtividade de recuperação   ser humano - Prof. Noe Assunção
Atividade de recuperação ser humano - Prof. Noe Assunção
 

Mais de Nastrilhas da lingua portuguesa

Roteiro discussão sd 2
Roteiro discussão sd 2Roteiro discussão sd 2
Roteiro discussão sd 2
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Roteiro encenação-de-encerramento-do-pibid-2017.1
Roteiro encenação-de-encerramento-do-pibid-2017.1Roteiro encenação-de-encerramento-do-pibid-2017.1
Roteiro encenação-de-encerramento-do-pibid-2017.1
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Roteiro divulgação-da-sequência-2017.1
Roteiro divulgação-da-sequência-2017.1Roteiro divulgação-da-sequência-2017.1
Roteiro divulgação-da-sequência-2017.1
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Resenhas produtos produzidos pelos alunos do projeto - sd 2017.2
Resenhas   produtos produzidos pelos alunos do projeto - sd 2017.2Resenhas   produtos produzidos pelos alunos do projeto - sd 2017.2
Resenhas produtos produzidos pelos alunos do projeto - sd 2017.2
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Nas trilhas da lingua port - cadernodeatividades2107.2
Nas trilhas da lingua port - cadernodeatividades2107.2Nas trilhas da lingua port - cadernodeatividades2107.2
Nas trilhas da lingua port - cadernodeatividades2107.2
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Nas trilhas da lingua portuguesa módulo 2017.2
Nas trilhas da lingua portuguesa   módulo 2017.2Nas trilhas da lingua portuguesa   módulo 2017.2
Nas trilhas da lingua portuguesa módulo 2017.2
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Nas trilhas da língua portuguesa sequência didática 2017.2
Nas trilhas da língua portuguesa sequência didática 2017.2Nas trilhas da língua portuguesa sequência didática 2017.2
Nas trilhas da língua portuguesa sequência didática 2017.2
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Roteiros de-discussão - 2017.2 (contos)
Roteiros de-discussão - 2017.2 (contos)Roteiros de-discussão - 2017.2 (contos)
Roteiros de-discussão - 2017.2 (contos)
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Quiz – nas trilhas os meninos( mais velho, mais novo)
Quiz – nas trilhas   os meninos( mais velho, mais novo)Quiz – nas trilhas   os meninos( mais velho, mais novo)
Quiz – nas trilhas os meninos( mais velho, mais novo)
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Quiz – nas trilhas narraçao
Quiz – nas trilhas   narraçaoQuiz – nas trilhas   narraçao
Quiz – nas trilhas narraçao
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Momento diversão narrativa de imagem
Momento diversão   narrativa de imagemMomento diversão   narrativa de imagem
Momento diversão narrativa de imagem
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Tempo e espço (1)
Tempo e espço (1)Tempo e espço (1)
Tipologias textuais
Tipologias textuais Tipologias textuais
Tipologias textuais
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Estudo do-gênero-resumo
Estudo do-gênero-resumoEstudo do-gênero-resumo
Estudo do-gênero-resumo
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Elementos da narrativa-conto-de-enigma-e-relato-pessoal-revisão
Elementos da narrativa-conto-de-enigma-e-relato-pessoal-revisãoElementos da narrativa-conto-de-enigma-e-relato-pessoal-revisão
Elementos da narrativa-conto-de-enigma-e-relato-pessoal-revisão
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Cultura e-regionalismo-pibid
Cultura e-regionalismo-pibidCultura e-regionalismo-pibid
Cultura e-regionalismo-pibid
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Que é uma narrativa
Que é uma narrativa Que é uma narrativa
Que é uma narrativa
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Quiz – nas trilhas os meninos
Quiz – nas trilhas   os meninosQuiz – nas trilhas   os meninos
Quiz – nas trilhas os meninos
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Pibid variação linguística
Pibid variação linguísticaPibid variação linguística
Pibid variação linguística
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Apresentação do-projeto-divulgação-na-escola 2017.2
Apresentação do-projeto-divulgação-na-escola 2017.2Apresentação do-projeto-divulgação-na-escola 2017.2
Apresentação do-projeto-divulgação-na-escola 2017.2
Nastrilhas da lingua portuguesa
 

Mais de Nastrilhas da lingua portuguesa (20)

Roteiro discussão sd 2
Roteiro discussão sd 2Roteiro discussão sd 2
Roteiro discussão sd 2
 
Roteiro encenação-de-encerramento-do-pibid-2017.1
Roteiro encenação-de-encerramento-do-pibid-2017.1Roteiro encenação-de-encerramento-do-pibid-2017.1
Roteiro encenação-de-encerramento-do-pibid-2017.1
 
Roteiro divulgação-da-sequência-2017.1
Roteiro divulgação-da-sequência-2017.1Roteiro divulgação-da-sequência-2017.1
Roteiro divulgação-da-sequência-2017.1
 
Resenhas produtos produzidos pelos alunos do projeto - sd 2017.2
Resenhas   produtos produzidos pelos alunos do projeto - sd 2017.2Resenhas   produtos produzidos pelos alunos do projeto - sd 2017.2
Resenhas produtos produzidos pelos alunos do projeto - sd 2017.2
 
Nas trilhas da lingua port - cadernodeatividades2107.2
Nas trilhas da lingua port - cadernodeatividades2107.2Nas trilhas da lingua port - cadernodeatividades2107.2
Nas trilhas da lingua port - cadernodeatividades2107.2
 
Nas trilhas da lingua portuguesa módulo 2017.2
Nas trilhas da lingua portuguesa   módulo 2017.2Nas trilhas da lingua portuguesa   módulo 2017.2
Nas trilhas da lingua portuguesa módulo 2017.2
 
Nas trilhas da língua portuguesa sequência didática 2017.2
Nas trilhas da língua portuguesa sequência didática 2017.2Nas trilhas da língua portuguesa sequência didática 2017.2
Nas trilhas da língua portuguesa sequência didática 2017.2
 
Roteiros de-discussão - 2017.2 (contos)
Roteiros de-discussão - 2017.2 (contos)Roteiros de-discussão - 2017.2 (contos)
Roteiros de-discussão - 2017.2 (contos)
 
Quiz – nas trilhas os meninos( mais velho, mais novo)
Quiz – nas trilhas   os meninos( mais velho, mais novo)Quiz – nas trilhas   os meninos( mais velho, mais novo)
Quiz – nas trilhas os meninos( mais velho, mais novo)
 
Quiz – nas trilhas narraçao
Quiz – nas trilhas   narraçaoQuiz – nas trilhas   narraçao
Quiz – nas trilhas narraçao
 
Momento diversão narrativa de imagem
Momento diversão   narrativa de imagemMomento diversão   narrativa de imagem
Momento diversão narrativa de imagem
 
Tempo e espço (1)
Tempo e espço (1)Tempo e espço (1)
Tempo e espço (1)
 
Tipologias textuais
Tipologias textuais Tipologias textuais
Tipologias textuais
 
Estudo do-gênero-resumo
Estudo do-gênero-resumoEstudo do-gênero-resumo
Estudo do-gênero-resumo
 
Elementos da narrativa-conto-de-enigma-e-relato-pessoal-revisão
Elementos da narrativa-conto-de-enigma-e-relato-pessoal-revisãoElementos da narrativa-conto-de-enigma-e-relato-pessoal-revisão
Elementos da narrativa-conto-de-enigma-e-relato-pessoal-revisão
 
Cultura e-regionalismo-pibid
Cultura e-regionalismo-pibidCultura e-regionalismo-pibid
Cultura e-regionalismo-pibid
 
Que é uma narrativa
Que é uma narrativa Que é uma narrativa
Que é uma narrativa
 
Quiz – nas trilhas os meninos
Quiz – nas trilhas   os meninosQuiz – nas trilhas   os meninos
Quiz – nas trilhas os meninos
 
Pibid variação linguística
Pibid variação linguísticaPibid variação linguística
Pibid variação linguística
 
Apresentação do-projeto-divulgação-na-escola 2017.2
Apresentação do-projeto-divulgação-na-escola 2017.2Apresentação do-projeto-divulgação-na-escola 2017.2
Apresentação do-projeto-divulgação-na-escola 2017.2
 

Último

Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
maria-oliveira
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
JohnnyLima16
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 

Último (20)

Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 

14. elementos da textualidade nos textos - aula 16

  • 3. QUAIS SÃO ESSES ELEMENTOS? - Intencionalidade - Aceitabilidade - Situacionalidade - Informatividade - Intertextualidade - Coesão - Coerência
  • 4. INTENCIONALIDADE: – A intencionalidade do autor é tudo aquilo que ele quer expressar através do texto. – Para que o autor possa passar sua intenção sobre o texto, ele necessita de um conhecimento de tudo o que ele está escrevendo. Então, dessa forma, qual seria a nossa intenção ao escrever um artigo de opinião?
  • 5. - A Intencionalidade no texto (Qual a sua intenção?)  “Para que todos os direitos fossem válidos para todos os homens, as pessoas deveriam se conscientizar e agir como se fossem iguais e não com “nojinho”, as leis deveriam ser mais rígidas e com algum tipo de punição para quem não obedecer”. (Linguagem informal)  “Deveríamos olhar o ponto de vista de todos e não só o nosso, para assim tentar diminuir ou acabar com toda essa desigualdade que parece ser algo banal, mas não é, e isso aconteceria com uma distribuição de renda justa”. (falta de consistência)
  • 6. ACEITABILIDADE: – Já na aceitabilidade, o leitor necessita de um conhecimento prévio para avaliar o texto corretamente, dessa forma, ficando ao seu critério aceitar ou não a intenção real do autor.
  • 7. - A Aceitabilidade no texto (Compreensão)  “A desigualdade social é tipo uma pessoa querer ser melhor que a outra, pode ser pelos bens financeiros ou não. É aquela pessoa que quer sempre está em cima na vitoria ou na derrota.” (estamos falando de que mesmo?)
  • 8. SITUACIONALIDADE: • Ela diz respeito aos elementos responsáveis pela pertinência e relevância do texto quanto ao contexto que ocorre. • É a adequação do texto à situação sociocomunicativa. Devemos nos perguntar ao escrever um texto: Isso que estou escrevendo, é relevante e pertinente sobre o conteúdo abordado?
  • 9. - A Situacionalidade no texto (Para qual situação?)  “As mulheres sofre com violência, abuzo sexual tanto verbalmente como fisicamente nós mulheres temos direito de procurar os nossos direitos.” (fuga do tema proposto)  “Como exemplo de abortos, podemos usar um caso de uma mulher que foi vítima de estupro e nessa ocasião a mesma fica grávida”. (fuga do tema proposto)
  • 10. INFORMATIVIDADE: – Existem textos com menor ou maior grau de informatividade, fato esse que depende daqueles fatores básicos que norteiam a finalidade da escrita: por que, para quê e para quem escrevemos. – Assim, o grau de informatividade, ora dito em outras palavras, define-se pelo nível de conhecimento de que dispõem as pessoas de uma forma geral. Lembrem-se: Quanto mais leituras, informações, conteúdo o autor tiver, maior será o grau de informatividade no seu texto.
  • 11. - A Informatividade no texto (Há informações suficientes?)  “A pena de morte é um assunto um tanto polémico, que viola o direito a vida. (Por que é polémico?)
  • 12. INTERTEXTUALIDADE: • Diálogo (relação) entre dois ou mais textos, que não precisam ser necessariamente de um mesmo gênero. • Intertextualidade é um fenômeno que pode manifestar-se de diferentes maneiras. • De forma consciente ou insconsciente artigo de opinião tem uma relação direta ou indireta com o que você já leu, já ouviu, já estudou, já se informou...
  • 13. - A Intertextualidade no texto (relação entre textos)  “Inúmeros estudos apontam que a desigualdade social cresce em todo o mundo. Dados do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) revelam que 1% dos mais ricos detêm 40% dos bens globais. Esses dados confirmam a diferença na concentração da renda entre ricos e pobres.”  “Na Constituição Brasileira, no artigo 5º, diz que: todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza”
  • 14. COESÃO TEXTUAL: • Coesão é a conexão, ligação, harmonia entre os elementos de um texto. • Percebemos tal definição, quando lemos um texto e verificamos que as palavras, as frases e os parágrafos estão entrelaçados, um dando continuidade ao outro. • VEJAMOS ALGUNS TIPOS:
  • 15. - A Coesão no texto  “A discriminação em relação aos homossexuais pode ser uma consequência da convivência de tal pessoa, pois ninguém deve sentir aversão por uma pessoa por ela ter uma opção sexual diferente...” (REPETIÇÃO)  “No artigo 5° diz que todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, [...] direito à igualdade: garante que todos são iguais perante a lei e portanto, não deve ocorrer discriminação de qualquer tipo. Como na constituição diz “somos todos iguais perante a lei”. Mas na prática não é isso que acontece” (REPETIÇÃO)
  • 17. - A Coerência no texto  “A desigualdade social hoje em dia passa por diversas coisas é um dos principais desafios do mundo atual” (dúvida)