SlideShare uma empresa Scribd logo
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.Moore Stephens Prisma PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
PRONUNCIAMENTOS TÉCNICOS
CPC 25 / IAS 37
Provisões, Passivos Contingentes e
Ativos Contingentes
02 de novembro de 2012
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
PROVISÕES, PASSIVOS
CONTINGENTES E ATIVOS
CONTINGENTES
CPC - 25
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
SUMÁRIO
• TERMO DE APROVAÇÃO
• DEFINIÇÕES
• OBJETIVO
• EXCEÇÃO
• CONTINGÊNCIA PASSIVA
• CONTINGÊNCIA ATIVA
• RECONHECIMENTO
• EXEMPLOS RELACIONADOS e EVIDENCIAÇÕES
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES
E ATIVOS CONTINGENTES
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
TERMO DE APROVAÇÃO:
PROVISÕES, PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES
A Coordenadoria Técnica do Comitê de Pronunciamentos
Contábeis (CPC) torna pública a aprovação pelos membros do CPC,
de acordo com as disposições da Resolução CFC n.º 1.055/05 e
alterações posteriores, do PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 25 –
PROVISÕES, PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES.
O Pronunciamento foi elaborado a partir do IAS 37 –
Provisions, Contingent Liabilities and Contingent Assets (IASB), e
sua aplicação, no julgamento do Comitê, produz reflexos contábeis
que estão em conformidade com o documento editado pelo IASB.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
TERMO DE APROVAÇÃO:
PROVISÕES, PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES
A aprovação do PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 25 –
PROVISÕES, PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES
pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis está registrada na Ata
da Reunião Extraordinária do Comitê de Pronunciamentos
Contábeis, realizada no dia 26 de junho de 2009.
O Comitê recomenda que o Pronunciamento, para fins de sua
adoção, seja referendado pelas entidades reguladoras brasileiras.
Brasília, 26 de junho de 2009.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
TERMO DE APROVAÇÃO:
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES ATIVOS E PASSIVOS
CONTINGENTES
APROVAÇÃO:
• - CVM nº. 594/09;
• - NBC TG 25 - Resolução nº. 1.180/09;
• - Resolução nº. 3.823/09;
• - Despacho nº 4.722/09;
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES ATIVOS E PASSIVOS
CONTINGENTES
APROVAÇÃO:
• - Instrução Normativa nº. 290/12; e
• - Circular nº. 430/12.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
OBJETIVO:
Definir critérios de reconhecimento e bases de mensuração
aplicáveis a provisões, contingências passivas e contingências
ativas, bem como definir regras para que sejam divulgadas
informações suficientes nas notas explicativas e nas
demonstrações contábeis.
Para permitir que os usuários entendam
sua natureza, oportunidade e seu valor.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES ATIVOS E PASSIVOS
CONTINGENTES
DEFINIÇÕES:
• Provisão – é um passivo de prazo ou de valor incertos;
• Passivo – é uma obrigações presente de uma entidade,
decorrente de evento passado, cuja liquidação se espera resultar
em uma entrega de recurso com benefício econômico;
• Obrigações – é um evento gerado por imposições legais ou não
formalizadas;
• Obrigação legal - é aquela que deriva de um contrato (por meio
de termos explícitos ou implícitos), de uma lei ou de outro
instrumento fundamentado em lei.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
Importa ressaltar , que o termo provisão (ões) utilizado não se
confunde com o termo provisão, utilizado, por exemplo, para as
Provisões para Créditos de Liquidação Duvidosa (PDD), devendo
ser utilizado seu sentido restrito na aplicação deste normativo.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
EXCEÇÕES:
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
Este Pronunciamento Técnico deve ser aplicado por todas as
entidades na contabilização de provisões, e de passivos e ativos
contingentes , exceto:
a) Os que resultem de contratos a executar, a menos que o
contrato seja oneroso;
b) Os cobertos por outro Pronunciamento Técnico.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
Este Pronunciamento Técnico não se aplica a instrumentos
financeiros (incluindo garantias) que se encontrem dentro do
alcance do Pronunciamento Técnico.
CPC 38 - Instrumentos Financeiros: Reconhecimento e
Mensuração
Contratos a executar são contratos pelos quais nenhuma parte
cumpriu qualquer das suas obrigações ou ambas as partes só
tenham parcialmente cumprido as suas obrigações em igual
extensão. Este Pronunciamento Técnico não se aplica a
contratos a executar a menos que eles sejam onerosos.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
CONTINGÊNCIA PASSIVA:
Uma possível obrigação presente cuja existência será confirmada
somente pela ocorrência ou não de um ou mais eventos futuros,
que não estejam totalmente sob o controle da entidade; ou
Uma obrigação presente que surge de eventos passados, mas que
não é reconhecida porque:
• É improvável que a entidade tenha de liquidá-la, ou
• O valor da obrigação não pode ser mensurado com
suficiente segurança.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
CONTINGÊNCIA ATIVA :
São possíveis ativos presentes, decorrentes de eventos passados,
cuja existência será confirmada somente pela ocorrência ou não
de um ou mais eventos futuros, que não estejam totalmente sob o
controle da entidade;
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
RECONHECIMENTO:
Em seguida, serão analisadas, de forma pontual, cada uma das
características das provisões, abaixo relacionadas:
1. Obrigação presente;
2. Decorrente de eventos passados;
3. Cuja liquidação se espera resultar em uma entrega de recursos
com benefícios econômicos.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
1. Com relação às bases de mensuração das provisões, a
entidade deve buscar, segundo o CPC 25, a melhor estimativa
do desembolso exigido para liquidar a obrigação presente na
data do balanço, considerando:
 Os riscos e incertezas envolvidos;
 Quando relevante, o efeito financeiro produzido pelo
desconto a valor presente dos fluxos de caixa futuros
necessários para liquidar a obrigação;
 Os eventos futuros que possam alterar a quantia necessária
para liquidar a obrigação.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
2. Evento passado: um evento passado que conduza a uma
obrigação presente é conhecido como um evento que cria
obrigações.
 Para um evento ser um evento que cria obrigações, é
necessário que a empresa não tenha nenhuma alternativa
realista de liquidar a obrigação criada para o evento.
 São apenas reconhecidas como provisões as obrigações que
surgem de eventos passados que existem independentemente
de ações futuras da empresa.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
3. Saída provável de recursos: para que um passivo se qualifique
para reconhecimento, precisa não somente haver uma obrigação
presente, mas também a probabilidade de um desembolso de
recursos para liquidar a obrigação.
4.Estimativa confiável: exceto em casos extremamente raros, uma
empresa será capaz de determinar uma gama de desfechos
possíveis e pode, por isso, fazer uma estimativa da obrigação que
seja suficientemente confiável para usar ao reconhecer uma
provisão.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
5.Mudanças nas provisões: as provisões devem ser revistas à data
de cada balanço, intermediário ou final, e ajustadas para melhor
refletirem a estimativa corrente.
O uso das provisões deve obedecer fielmente aos desembolsos
pelos quais foram originalmente reconhecidas, não podendo ser
constituída provisão genérica, bem como não será constituída
provisão destinada a cobrir prejuízos operacionais futuros.
Se deixar de ser provável que será necessário um desembolso
de caixa para liquidar a operação, a provisão deve ser revertida.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
No que se refere às contingências passivas e ativas, o CPC 25 é
taxativo, ao afirmar que não devem ser reconhecidos nos
demonstrativos contábeis da entidade, quando classificadas como
possíveis. Estas, no entanto, devem figurar em notas explicativas
nas demonstrações contábeis.
PROVAVEL APRESENTAR PROVISÃO NO
BALANÇO PATRIMONIAL
POSSIVEL APRESENTAR MONTANTE EM NOTAS
EXPLICATIVAS
REMOTA NÃO MENCIONAR EM NOTA
EXPLICATIVA
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
EXEMPLOS RELACIONADOS:
Selecionamos alguns casos para conhecimento.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
EXEMPLOS RELACIONADOS:
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
EXEMPLOS RELACIONADOS:
Nota Explicativa
correspondente:
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
EXEMPLOS RELACIONADOS:
Selecionamos alguns casos para conhecimento.
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
EXEMPLOS RELACIONADOS:
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
EXEMPLOS RELACIONADOS:
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
EVIDENCIAÇÕES:
•Com relação à evidenciação, a norma traz um conjunto de
informações qualitativas e quantitativas a ser evidenciada em
notas explicativas , com vistas a permitir maior transparência às
informações relativas às provisões, contingências passivas e
contingências ativas.
•Destaca-se que o volume de divulgação exigido é bastante
significativo.
•Ressalte-se que, para cada tipo de provisão relevante, uma
entidade deve divulgar os seguintes itens, não sendo necessárias
informações comparativas:
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
DÚVIDAS SOBRE O TEMA:
CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E
ATIVOS CONTINGENTES
PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.
A Moore Stephens é uma das maiores redes de auditoria, consultoria e outsourcing
contábil do mundo. A empresa é formada por aproximadamente 630 escritórios e está
presente em mais de 100 países. Está entre as 12 maiores posições no ranking mundial,
com faturamento anual de mais de US$ 2 bilhões.
A Moore Stephens Auditores e Consultores presta serviços em auditoria, consultoria
tributária e empresarial, tecnologia de informação, outsourcing de serviços contábeis,
tributários e administrativos, e corporate finance. Há ainda determinadas divisões, com
estruturas próprias, criadas para atendimento de interesses específicos, como a Divisão
de Auditoria Interna e a Divisão de Small Business, entre outras.
Fale com a Moore Stephens: mscorp@msbrasil.com.br
Siga-nos na internet e nas redes sociais:
Homepage: www.msbrasil.com.br
Facebook: http://www.facebook.com/moorestephensbr
Twitter: http://twitter.com/#!/moorestephensbr
Linkedin:http://www.linkedin.com/companies/moore-stephens-brasil
Blog: http://msbrasil.com.br/blog/
SlideShare: http://www.slideshare.net/moorestephensb
Youtube: http://www.youtube.com/moorestephensbr
SOBRE A
MOORE STEPHENS AUDITORES E CONSULTORES

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula Direito Tributário
Aula Direito TributárioAula Direito Tributário
Aula Direito Tributário
Grupo VAHALI
 
Resumo Penalidades Lei 8112
Resumo Penalidades Lei 8112Resumo Penalidades Lei 8112
Auditoria
AuditoriaAuditoria
Curso Principais rotinas do ICMS
Curso Principais rotinas do ICMSCurso Principais rotinas do ICMS
Salário e remuneração
Salário e remuneraçãoSalário e remuneração
Salário e remuneração
Isabella Neves Silva
 
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
Moore Stephens Brasil
 
Treinamento CPC 27
Treinamento CPC 27Treinamento CPC 27
Treinamento CPC 27
Gleidson Luis
 
Depreciação e Métodos
Depreciação e Métodos Depreciação e Métodos
Depreciação e Métodos
Ricardo Nóbrega
 
Direito Tributário
Direito TributárioDireito Tributário
Direito Tributário
Superprovas Software
 
Lei 8.112 / 90 penalidades disciplinares
Lei 8.112 / 90 penalidades disciplinaresLei 8.112 / 90 penalidades disciplinares
Lei 8.112 / 90 penalidades disciplinares
Magno Júnior
 
Ativo biológico e Produtos Agrícolas - Notas Explicativas
Ativo biológico e Produtos Agrícolas - Notas Explicativas Ativo biológico e Produtos Agrícolas - Notas Explicativas
Ativo biológico e Produtos Agrícolas - Notas Explicativas
Victor Claudio
 
Cpc 27
Cpc 27Cpc 27
Aula: Crédito Tributário, Lançamento e espécies de Lançamento
Aula: Crédito Tributário, Lançamento e espécies de LançamentoAula: Crédito Tributário, Lançamento e espécies de Lançamento
Aula: Crédito Tributário, Lançamento e espécies de Lançamento
Fernanda Moreira
 
Cpc 26 apresentacao
Cpc 26   apresentacaoCpc 26   apresentacao
Cpc 26 apresentacao
ronaldo dos santos silva
 
Contabilidade conceitos básicos
Contabilidade   conceitos básicosContabilidade   conceitos básicos
Contabilidade conceitos básicos
Celso Frederico Lago
 
Gestao da qualidade definicoes
Gestao da qualidade definicoesGestao da qualidade definicoes
Gestao da qualidade definicoes
João Rafael Lopes
 
Contabilidade publica
Contabilidade publicaContabilidade publica
Contabilidade publica
Felipe Fortuna Gomes Corrêa
 
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
Brígida Oliveira
 
Caderno - Análise Financeira
Caderno - Análise FinanceiraCaderno - Análise Financeira
Caderno - Análise Financeira
Cadernos PPT
 
Cpc 25 provisões e-contingencias
Cpc 25   provisões e-contingenciasCpc 25   provisões e-contingencias
Cpc 25 provisões e-contingencias
ronaldo dos santos silva
 

Mais procurados (20)

Aula Direito Tributário
Aula Direito TributárioAula Direito Tributário
Aula Direito Tributário
 
Resumo Penalidades Lei 8112
Resumo Penalidades Lei 8112Resumo Penalidades Lei 8112
Resumo Penalidades Lei 8112
 
Auditoria
AuditoriaAuditoria
Auditoria
 
Curso Principais rotinas do ICMS
Curso Principais rotinas do ICMSCurso Principais rotinas do ICMS
Curso Principais rotinas do ICMS
 
Salário e remuneração
Salário e remuneraçãoSalário e remuneração
Salário e remuneração
 
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
 
Treinamento CPC 27
Treinamento CPC 27Treinamento CPC 27
Treinamento CPC 27
 
Depreciação e Métodos
Depreciação e Métodos Depreciação e Métodos
Depreciação e Métodos
 
Direito Tributário
Direito TributárioDireito Tributário
Direito Tributário
 
Lei 8.112 / 90 penalidades disciplinares
Lei 8.112 / 90 penalidades disciplinaresLei 8.112 / 90 penalidades disciplinares
Lei 8.112 / 90 penalidades disciplinares
 
Ativo biológico e Produtos Agrícolas - Notas Explicativas
Ativo biológico e Produtos Agrícolas - Notas Explicativas Ativo biológico e Produtos Agrícolas - Notas Explicativas
Ativo biológico e Produtos Agrícolas - Notas Explicativas
 
Cpc 27
Cpc 27Cpc 27
Cpc 27
 
Aula: Crédito Tributário, Lançamento e espécies de Lançamento
Aula: Crédito Tributário, Lançamento e espécies de LançamentoAula: Crédito Tributário, Lançamento e espécies de Lançamento
Aula: Crédito Tributário, Lançamento e espécies de Lançamento
 
Cpc 26 apresentacao
Cpc 26   apresentacaoCpc 26   apresentacao
Cpc 26 apresentacao
 
Contabilidade conceitos básicos
Contabilidade   conceitos básicosContabilidade   conceitos básicos
Contabilidade conceitos básicos
 
Gestao da qualidade definicoes
Gestao da qualidade definicoesGestao da qualidade definicoes
Gestao da qualidade definicoes
 
Contabilidade publica
Contabilidade publicaContabilidade publica
Contabilidade publica
 
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
 
Caderno - Análise Financeira
Caderno - Análise FinanceiraCaderno - Análise Financeira
Caderno - Análise Financeira
 
Cpc 25 provisões e-contingencias
Cpc 25   provisões e-contingenciasCpc 25   provisões e-contingencias
Cpc 25 provisões e-contingencias
 

Semelhante a 13 - CPC 25 - Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes

Cpc 25
Cpc 25Cpc 25
Cpc 25
Rudson23
 
Cpc 25
Cpc 25Cpc 25
Valor Recuperável de Ativos
Valor Recuperável de Ativos  Valor Recuperável de Ativos
Valor Recuperável de Ativos
Moore Stephens Brasil
 
Nbctsp03
Nbctsp03Nbctsp03
Nbctsp03
CRC-PI
 
Nbc tsp 03 .
Nbc tsp 03 .Nbc tsp 03 .
Nbc tsp 03 .
CRC-PI
 
Lei 12.973/2014 - Contexto atual, Adoção inicial e outros comentários
Lei 12.973/2014 - Contexto atual, Adoção inicial e outros comentários Lei 12.973/2014 - Contexto atual, Adoção inicial e outros comentários
Lei 12.973/2014 - Contexto atual, Adoção inicial e outros comentários
Tania Gurgel
 
Financas corporativas walter_cesar
Financas corporativas walter_cesarFinancas corporativas walter_cesar
Financas corporativas walter_cesar
lusoler
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
J.Pinto
 
Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
Trabalhos de Revisão de Demonstrações ContábeisTrabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
Moore Stephens Brasil
 
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo AuditorNBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
Moore Stephens Brasil
 
Qualifica CFC 2017.2 Estácio - Teoria da Contabilidade
Qualifica CFC 2017.2 Estácio - Teoria da ContabilidadeQualifica CFC 2017.2 Estácio - Teoria da Contabilidade
Qualifica CFC 2017.2 Estácio - Teoria da Contabilidade
Marta Chaves
 
01
0101
Contabilidade decifrada 08
Contabilidade decifrada 08Contabilidade decifrada 08
Contabilidade decifrada 08
simuladocontabil
 
Pronunciamentos técnicos cpc 03, 23 e 25
Pronunciamentos técnicos   cpc 03, 23 e 25Pronunciamentos técnicos   cpc 03, 23 e 25
Pronunciamentos técnicos cpc 03, 23 e 25
Karla Carioca
 
Nbctg1000(r1)
Nbctg1000(r1)Nbctg1000(r1)
Nbctg1000(r1)
CRC-PI
 
NBC TR 2400 - Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
NBC TR 2400 - Trabalhos de Revisão de Demonstrações ContábeisNBC TR 2400 - Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
NBC TR 2400 - Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
Moore Stephens Brasil
 
Nbc tsp 01
Nbc tsp 01Nbc tsp 01
Nbc tsp 01
CRC-PI
 
Curso de execução orçamentária
Curso de execução orçamentáriaCurso de execução orçamentária
Curso de execução orçamentária
chrystianlima
 
Snc mdf anexo
Snc mdf anexoSnc mdf anexo
Snc mdf anexo
Mediadoraefa
 
CPC 05 (R1) - Divulgação por Partes Relacionadas
CPC 05 (R1) - Divulgação por Partes RelacionadasCPC 05 (R1) - Divulgação por Partes Relacionadas
CPC 05 (R1) - Divulgação por Partes Relacionadas
Moore Stephens Brasil
 

Semelhante a 13 - CPC 25 - Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes (20)

Cpc 25
Cpc 25Cpc 25
Cpc 25
 
Cpc 25
Cpc 25Cpc 25
Cpc 25
 
Valor Recuperável de Ativos
Valor Recuperável de Ativos  Valor Recuperável de Ativos
Valor Recuperável de Ativos
 
Nbctsp03
Nbctsp03Nbctsp03
Nbctsp03
 
Nbc tsp 03 .
Nbc tsp 03 .Nbc tsp 03 .
Nbc tsp 03 .
 
Lei 12.973/2014 - Contexto atual, Adoção inicial e outros comentários
Lei 12.973/2014 - Contexto atual, Adoção inicial e outros comentários Lei 12.973/2014 - Contexto atual, Adoção inicial e outros comentários
Lei 12.973/2014 - Contexto atual, Adoção inicial e outros comentários
 
Financas corporativas walter_cesar
Financas corporativas walter_cesarFinancas corporativas walter_cesar
Financas corporativas walter_cesar
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
 
Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
Trabalhos de Revisão de Demonstrações ContábeisTrabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
 
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo AuditorNBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
 
Qualifica CFC 2017.2 Estácio - Teoria da Contabilidade
Qualifica CFC 2017.2 Estácio - Teoria da ContabilidadeQualifica CFC 2017.2 Estácio - Teoria da Contabilidade
Qualifica CFC 2017.2 Estácio - Teoria da Contabilidade
 
01
0101
01
 
Contabilidade decifrada 08
Contabilidade decifrada 08Contabilidade decifrada 08
Contabilidade decifrada 08
 
Pronunciamentos técnicos cpc 03, 23 e 25
Pronunciamentos técnicos   cpc 03, 23 e 25Pronunciamentos técnicos   cpc 03, 23 e 25
Pronunciamentos técnicos cpc 03, 23 e 25
 
Nbctg1000(r1)
Nbctg1000(r1)Nbctg1000(r1)
Nbctg1000(r1)
 
NBC TR 2400 - Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
NBC TR 2400 - Trabalhos de Revisão de Demonstrações ContábeisNBC TR 2400 - Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
NBC TR 2400 - Trabalhos de Revisão de Demonstrações Contábeis
 
Nbc tsp 01
Nbc tsp 01Nbc tsp 01
Nbc tsp 01
 
Curso de execução orçamentária
Curso de execução orçamentáriaCurso de execução orçamentária
Curso de execução orçamentária
 
Snc mdf anexo
Snc mdf anexoSnc mdf anexo
Snc mdf anexo
 
CPC 05 (R1) - Divulgação por Partes Relacionadas
CPC 05 (R1) - Divulgação por Partes RelacionadasCPC 05 (R1) - Divulgação por Partes Relacionadas
CPC 05 (R1) - Divulgação por Partes Relacionadas
 

Mais de Moore Stephens Brasil

Revista Moore Stephens - Verbos que fazem a qualidade na prática
Revista Moore Stephens - Verbos que fazem a qualidade na práticaRevista Moore Stephens - Verbos que fazem a qualidade na prática
Revista Moore Stephens - Verbos que fazem a qualidade na prática
Moore Stephens Brasil
 
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCsNBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
Moore Stephens Brasil
 
NBC TA 320 - Materialidade no Planejamento e na Execução de Auditoria
NBC TA 320 - Materialidade no Planejamento e na Execução de AuditoriaNBC TA 320 - Materialidade no Planejamento e na Execução de Auditoria
NBC TA 320 - Materialidade no Planejamento e na Execução de Auditoria
Moore Stephens Brasil
 
18 - NBC TA 240 – Fraudes
18 - NBC TA 240 – Fraudes18 - NBC TA 240 – Fraudes
18 - NBC TA 240 – Fraudes
Moore Stephens Brasil
 
17 cpc 09 - demonstração do valor adicionado (dva)
17   cpc 09 - demonstração do valor adicionado (dva)17   cpc 09 - demonstração do valor adicionado (dva)
17 cpc 09 - demonstração do valor adicionado (dva)
Moore Stephens Brasil
 
16 - NBC TA 520 Marcelo - Procedimentos Analíticos
16 - NBC TA 520 Marcelo - Procedimentos Analíticos16 - NBC TA 520 Marcelo - Procedimentos Analíticos
16 - NBC TA 520 Marcelo - Procedimentos Analíticos
Moore Stephens Brasil
 
14 - NBC TA 530 - Amostragem em Auditoria
14 - NBC TA 530 - Amostragem em Auditoria14 - NBC TA 530 - Amostragem em Auditoria
14 - NBC TA 530 - Amostragem em Auditoria
Moore Stephens Brasil
 
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
Moore Stephens Brasil
 
10 - NBC TA 510 – Trabalhos Iniciais – Saldos Iniciais
10 - NBC TA 510 – Trabalhos Iniciais – Saldos Iniciais10 - NBC TA 510 – Trabalhos Iniciais – Saldos Iniciais
10 - NBC TA 510 – Trabalhos Iniciais – Saldos Iniciais
Moore Stephens Brasil
 
8 - NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor
8 - NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor8 - NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor
8 - NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor
Moore Stephens Brasil
 
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
Moore Stephens Brasil
 
Revista Moore Stephens - MS News - 12 anos de informação no Brasil
Revista Moore Stephens -  MS News - 12 anos de informação no BrasilRevista Moore Stephens -  MS News - 12 anos de informação no Brasil
Revista Moore Stephens - MS News - 12 anos de informação no Brasil
Moore Stephens Brasil
 
Palestra atlantica hotels
Palestra atlantica hotelsPalestra atlantica hotels
Palestra atlantica hotels
Moore Stephens Brasil
 
Adequação dos ativos - Moore Stephens Brasil
Adequação dos ativos - Moore Stephens BrasilAdequação dos ativos - Moore Stephens Brasil
Adequação dos ativos - Moore Stephens Brasil
Moore Stephens Brasil
 
Moore Stephens Brasil - Cultura e negócio
 Moore Stephens Brasil - Cultura e negócio  Moore Stephens Brasil - Cultura e negócio
Moore Stephens Brasil - Cultura e negócio
Moore Stephens Brasil
 
Carreira de Auditoria - Moore Stephens Brasil
Carreira de Auditoria - Moore Stephens BrasilCarreira de Auditoria - Moore Stephens Brasil
Carreira de Auditoria - Moore Stephens Brasil
Moore Stephens Brasil
 

Mais de Moore Stephens Brasil (16)

Revista Moore Stephens - Verbos que fazem a qualidade na prática
Revista Moore Stephens - Verbos que fazem a qualidade na práticaRevista Moore Stephens - Verbos que fazem a qualidade na prática
Revista Moore Stephens - Verbos que fazem a qualidade na prática
 
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCsNBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
NBC TA 300 - Planejamento da Auditoria das DCs
 
NBC TA 320 - Materialidade no Planejamento e na Execução de Auditoria
NBC TA 320 - Materialidade no Planejamento e na Execução de AuditoriaNBC TA 320 - Materialidade no Planejamento e na Execução de Auditoria
NBC TA 320 - Materialidade no Planejamento e na Execução de Auditoria
 
18 - NBC TA 240 – Fraudes
18 - NBC TA 240 – Fraudes18 - NBC TA 240 – Fraudes
18 - NBC TA 240 – Fraudes
 
17 cpc 09 - demonstração do valor adicionado (dva)
17   cpc 09 - demonstração do valor adicionado (dva)17   cpc 09 - demonstração do valor adicionado (dva)
17 cpc 09 - demonstração do valor adicionado (dva)
 
16 - NBC TA 520 Marcelo - Procedimentos Analíticos
16 - NBC TA 520 Marcelo - Procedimentos Analíticos16 - NBC TA 520 Marcelo - Procedimentos Analíticos
16 - NBC TA 520 Marcelo - Procedimentos Analíticos
 
14 - NBC TA 530 - Amostragem em Auditoria
14 - NBC TA 530 - Amostragem em Auditoria14 - NBC TA 530 - Amostragem em Auditoria
14 - NBC TA 530 - Amostragem em Auditoria
 
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
12 - NBC TA 500 - Evidência de Auditoria
 
10 - NBC TA 510 – Trabalhos Iniciais – Saldos Iniciais
10 - NBC TA 510 – Trabalhos Iniciais – Saldos Iniciais10 - NBC TA 510 – Trabalhos Iniciais – Saldos Iniciais
10 - NBC TA 510 – Trabalhos Iniciais – Saldos Iniciais
 
8 - NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor
8 - NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor8 - NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor
8 - NBC TA 700 – Formação da Opinião e Emissão do Relatório do Auditor
 
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
 
Revista Moore Stephens - MS News - 12 anos de informação no Brasil
Revista Moore Stephens -  MS News - 12 anos de informação no BrasilRevista Moore Stephens -  MS News - 12 anos de informação no Brasil
Revista Moore Stephens - MS News - 12 anos de informação no Brasil
 
Palestra atlantica hotels
Palestra atlantica hotelsPalestra atlantica hotels
Palestra atlantica hotels
 
Adequação dos ativos - Moore Stephens Brasil
Adequação dos ativos - Moore Stephens BrasilAdequação dos ativos - Moore Stephens Brasil
Adequação dos ativos - Moore Stephens Brasil
 
Moore Stephens Brasil - Cultura e negócio
 Moore Stephens Brasil - Cultura e negócio  Moore Stephens Brasil - Cultura e negócio
Moore Stephens Brasil - Cultura e negócio
 
Carreira de Auditoria - Moore Stephens Brasil
Carreira de Auditoria - Moore Stephens BrasilCarreira de Auditoria - Moore Stephens Brasil
Carreira de Auditoria - Moore Stephens Brasil
 

13 - CPC 25 - Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes

  • 1. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.Moore Stephens Prisma PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. PRONUNCIAMENTOS TÉCNICOS CPC 25 / IAS 37 Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes 02 de novembro de 2012
  • 2. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. PROVISÕES, PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES CPC - 25
  • 3. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. SUMÁRIO • TERMO DE APROVAÇÃO • DEFINIÇÕES • OBJETIVO • EXCEÇÃO • CONTINGÊNCIA PASSIVA • CONTINGÊNCIA ATIVA • RECONHECIMENTO • EXEMPLOS RELACIONADOS e EVIDENCIAÇÕES CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES
  • 4. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES TERMO DE APROVAÇÃO: PROVISÕES, PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES A Coordenadoria Técnica do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) torna pública a aprovação pelos membros do CPC, de acordo com as disposições da Resolução CFC n.º 1.055/05 e alterações posteriores, do PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 25 – PROVISÕES, PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES. O Pronunciamento foi elaborado a partir do IAS 37 – Provisions, Contingent Liabilities and Contingent Assets (IASB), e sua aplicação, no julgamento do Comitê, produz reflexos contábeis que estão em conformidade com o documento editado pelo IASB.
  • 5. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES TERMO DE APROVAÇÃO: PROVISÕES, PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES A aprovação do PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 25 – PROVISÕES, PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis está registrada na Ata da Reunião Extraordinária do Comitê de Pronunciamentos Contábeis, realizada no dia 26 de junho de 2009. O Comitê recomenda que o Pronunciamento, para fins de sua adoção, seja referendado pelas entidades reguladoras brasileiras. Brasília, 26 de junho de 2009.
  • 6. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES TERMO DE APROVAÇÃO:
  • 7. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES ATIVOS E PASSIVOS CONTINGENTES APROVAÇÃO: • - CVM nº. 594/09; • - NBC TG 25 - Resolução nº. 1.180/09; • - Resolução nº. 3.823/09; • - Despacho nº 4.722/09;
  • 8. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES ATIVOS E PASSIVOS CONTINGENTES APROVAÇÃO: • - Instrução Normativa nº. 290/12; e • - Circular nº. 430/12.
  • 9. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. OBJETIVO: Definir critérios de reconhecimento e bases de mensuração aplicáveis a provisões, contingências passivas e contingências ativas, bem como definir regras para que sejam divulgadas informações suficientes nas notas explicativas e nas demonstrações contábeis. Para permitir que os usuários entendam sua natureza, oportunidade e seu valor. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES
  • 10. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES ATIVOS E PASSIVOS CONTINGENTES DEFINIÇÕES: • Provisão – é um passivo de prazo ou de valor incertos; • Passivo – é uma obrigações presente de uma entidade, decorrente de evento passado, cuja liquidação se espera resultar em uma entrega de recurso com benefício econômico; • Obrigações – é um evento gerado por imposições legais ou não formalizadas; • Obrigação legal - é aquela que deriva de um contrato (por meio de termos explícitos ou implícitos), de uma lei ou de outro instrumento fundamentado em lei.
  • 11. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES Importa ressaltar , que o termo provisão (ões) utilizado não se confunde com o termo provisão, utilizado, por exemplo, para as Provisões para Créditos de Liquidação Duvidosa (PDD), devendo ser utilizado seu sentido restrito na aplicação deste normativo.
  • 12. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. EXCEÇÕES: CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES Este Pronunciamento Técnico deve ser aplicado por todas as entidades na contabilização de provisões, e de passivos e ativos contingentes , exceto: a) Os que resultem de contratos a executar, a menos que o contrato seja oneroso; b) Os cobertos por outro Pronunciamento Técnico.
  • 13. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES Este Pronunciamento Técnico não se aplica a instrumentos financeiros (incluindo garantias) que se encontrem dentro do alcance do Pronunciamento Técnico. CPC 38 - Instrumentos Financeiros: Reconhecimento e Mensuração Contratos a executar são contratos pelos quais nenhuma parte cumpriu qualquer das suas obrigações ou ambas as partes só tenham parcialmente cumprido as suas obrigações em igual extensão. Este Pronunciamento Técnico não se aplica a contratos a executar a menos que eles sejam onerosos.
  • 14. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES CONTINGÊNCIA PASSIVA: Uma possível obrigação presente cuja existência será confirmada somente pela ocorrência ou não de um ou mais eventos futuros, que não estejam totalmente sob o controle da entidade; ou Uma obrigação presente que surge de eventos passados, mas que não é reconhecida porque: • É improvável que a entidade tenha de liquidá-la, ou • O valor da obrigação não pode ser mensurado com suficiente segurança.
  • 15. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES CONTINGÊNCIA ATIVA : São possíveis ativos presentes, decorrentes de eventos passados, cuja existência será confirmada somente pela ocorrência ou não de um ou mais eventos futuros, que não estejam totalmente sob o controle da entidade;
  • 16. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES RECONHECIMENTO: Em seguida, serão analisadas, de forma pontual, cada uma das características das provisões, abaixo relacionadas: 1. Obrigação presente; 2. Decorrente de eventos passados; 3. Cuja liquidação se espera resultar em uma entrega de recursos com benefícios econômicos.
  • 17. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES 1. Com relação às bases de mensuração das provisões, a entidade deve buscar, segundo o CPC 25, a melhor estimativa do desembolso exigido para liquidar a obrigação presente na data do balanço, considerando:  Os riscos e incertezas envolvidos;  Quando relevante, o efeito financeiro produzido pelo desconto a valor presente dos fluxos de caixa futuros necessários para liquidar a obrigação;  Os eventos futuros que possam alterar a quantia necessária para liquidar a obrigação.
  • 18. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES 2. Evento passado: um evento passado que conduza a uma obrigação presente é conhecido como um evento que cria obrigações.  Para um evento ser um evento que cria obrigações, é necessário que a empresa não tenha nenhuma alternativa realista de liquidar a obrigação criada para o evento.  São apenas reconhecidas como provisões as obrigações que surgem de eventos passados que existem independentemente de ações futuras da empresa.
  • 19. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES 3. Saída provável de recursos: para que um passivo se qualifique para reconhecimento, precisa não somente haver uma obrigação presente, mas também a probabilidade de um desembolso de recursos para liquidar a obrigação. 4.Estimativa confiável: exceto em casos extremamente raros, uma empresa será capaz de determinar uma gama de desfechos possíveis e pode, por isso, fazer uma estimativa da obrigação que seja suficientemente confiável para usar ao reconhecer uma provisão.
  • 20. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES 5.Mudanças nas provisões: as provisões devem ser revistas à data de cada balanço, intermediário ou final, e ajustadas para melhor refletirem a estimativa corrente. O uso das provisões deve obedecer fielmente aos desembolsos pelos quais foram originalmente reconhecidas, não podendo ser constituída provisão genérica, bem como não será constituída provisão destinada a cobrir prejuízos operacionais futuros. Se deixar de ser provável que será necessário um desembolso de caixa para liquidar a operação, a provisão deve ser revertida.
  • 21. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES No que se refere às contingências passivas e ativas, o CPC 25 é taxativo, ao afirmar que não devem ser reconhecidos nos demonstrativos contábeis da entidade, quando classificadas como possíveis. Estas, no entanto, devem figurar em notas explicativas nas demonstrações contábeis. PROVAVEL APRESENTAR PROVISÃO NO BALANÇO PATRIMONIAL POSSIVEL APRESENTAR MONTANTE EM NOTAS EXPLICATIVAS REMOTA NÃO MENCIONAR EM NOTA EXPLICATIVA
  • 22. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES EXEMPLOS RELACIONADOS: Selecionamos alguns casos para conhecimento.
  • 23. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES EXEMPLOS RELACIONADOS:
  • 24. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES EXEMPLOS RELACIONADOS: Nota Explicativa correspondente:
  • 25. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES EXEMPLOS RELACIONADOS: Selecionamos alguns casos para conhecimento.
  • 26. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES EXEMPLOS RELACIONADOS:
  • 27. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES EXEMPLOS RELACIONADOS:
  • 28. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES EVIDENCIAÇÕES: •Com relação à evidenciação, a norma traz um conjunto de informações qualitativas e quantitativas a ser evidenciada em notas explicativas , com vistas a permitir maior transparência às informações relativas às provisões, contingências passivas e contingências ativas. •Destaca-se que o volume de divulgação exigido é bastante significativo. •Ressalte-se que, para cada tipo de provisão relevante, uma entidade deve divulgar os seguintes itens, não sendo necessárias informações comparativas:
  • 29. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. DÚVIDAS SOBRE O TEMA: CPC 25 – PROVISÕES PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES
  • 30. PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE. A Moore Stephens é uma das maiores redes de auditoria, consultoria e outsourcing contábil do mundo. A empresa é formada por aproximadamente 630 escritórios e está presente em mais de 100 países. Está entre as 12 maiores posições no ranking mundial, com faturamento anual de mais de US$ 2 bilhões. A Moore Stephens Auditores e Consultores presta serviços em auditoria, consultoria tributária e empresarial, tecnologia de informação, outsourcing de serviços contábeis, tributários e administrativos, e corporate finance. Há ainda determinadas divisões, com estruturas próprias, criadas para atendimento de interesses específicos, como a Divisão de Auditoria Interna e a Divisão de Small Business, entre outras. Fale com a Moore Stephens: mscorp@msbrasil.com.br Siga-nos na internet e nas redes sociais: Homepage: www.msbrasil.com.br Facebook: http://www.facebook.com/moorestephensbr Twitter: http://twitter.com/#!/moorestephensbr Linkedin:http://www.linkedin.com/companies/moore-stephens-brasil Blog: http://msbrasil.com.br/blog/ SlideShare: http://www.slideshare.net/moorestephensb Youtube: http://www.youtube.com/moorestephensbr SOBRE A MOORE STEPHENS AUDITORES E CONSULTORES