O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Projeto Prioritário EM Dom Jaime

3.188 visualizações

Publicada em

Este projeto visa contribuir na alfabetização dos alunos que já viveram ou estão vivendo este processo de escrita e leitura no terceiro ano do ensino fundamental.

Publicada em: Educação, Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

Projeto Prioritário EM Dom Jaime

  1. 1. PROJETO PRIORITÁRIO Escola Municipal Dom Jaime de Barros Câmara
  2. 2. ERA UMA VEZ…. A MAGIA DA ALFABETIZAÇÃO
  3. 3. RELEVÂNCIA  Um dos grandes desafios enfrentados na escola é o de conseguir adaptar à sala de aula uma prática pedagógica que atenda às necessidades das crianças que já viveram ou estão vivendo o processo de aquisição de leitura e escrita (alfabetização) no terceiro ano do ensino fundamental.
  4. 4. PROBLEMA DETECTADO  Como atender às necessidades das crianças que já viveram ou estão vivendo o processo de aquisição de leitura e escrita(alfabetização) no terceiro ano do ensino fundamental para que estas avancem significativamente?
  5. 5. PRODUTO FINAL  Criação e publicação de um portfólio virtual individual
  6. 6. PERÍODO DE REALIZAÇÃO  22/05/2009 a 30/10/2009
  7. 7. PROFESSOR RESPONSÁVEL PELA SALA DE INFORMÁTICA PEDAGÓGICA  Fabia Rejane Fachini Gramodow E-mail: bia_rfg@hotmail.com
  8. 8. PROFESSORES ENVOLVIDOS  Orientadora Educacional - Marianita Scheuer Pereira – marianitasp@pop.com.br  Professora 3o ano A - Isabeli Gonçalves – isabelilg@hotmail.com  Professora 3o ano B - Patricia Feuser Quindel – patriciafeuser@terra.com.br  Professora 3o ano C - Maria de Lourdes Crescêncio -
  9. 9. NÚMERO DE ESTUDANTES PESQUISADORES  Serão ao todo 16 estudantes dos terceiros anos
  10. 10. Era uma vez um reino muito distante e feliz, neste reino havia uma bela escola, esta se chamava Escola Municipal Dom Jaime de Barros Câmara e nela estudavam muitas crianças, eram crianças lindas, alegres e inteligentes, nesta escola também tinham as professoras que eram dedicadas, carinhosas e alegres, verdadeiras princesas. Certo dia a professora da sala de informática teve a tarefa de elaborar uma projeto prioritário. Em reunião com as professoras que eram muito inteligentes, tiveram uma brilhante idéia. Sabem que idéia foi essa? A idéia era fazer um projeto sobre um dos grandes desafios na escola: conseguir adaptar à sala de aula uma prática pedagógica que atenda às necessidades das crianças que já viveram ou estão vivendo o processo de aquisição de leitura e escrita (alfabetização) no terceiro ano do ensino fundamental, já que há um grande número em cada classe de terceiro ano. E como a leitura e a escrita é algo muito mágico, ficou decidido que o tema deste projeto seria “Era uma vez....A magia da alfabetização”. Todos começaram a se preparar...a professora Fabia fez uma roda de conversa para explicar sobre o projeto aos convidados especiais.... O final dessa história??? Será feliz com certeza.
  11. 11. Vinicius, Matheus Henrique, Lucas , Rafael, Lucas Gabriel, Matheus Peixe, Maria Carolina e Matheus Rodrigues
  12. 12. Andrieli, Tamara, Maíra, Natanael e Nataly
  13. 13. Bruno, Fernando e Taylor
  14. 14. CERTEZAS PROVISÓRIAS DOS ESTUDANTES  Nos contos tem:  fada madrinha  Magia  Bruxaria  Mago  Contos são histórias como Pinóquio, Chapeuzinho Vermelho, A Bela e a Fera, A Bela Adormecida, Rei Leão…
  15. 15. DÚVIDAS TEMPORÁRIAS DOS ESTUDANTES  Como eram as roupas das princesas?  Como fazer uma varinha mágica?  Qualquer história é um conto?  Quando começou a contar história?
  16. 16. OBJETIVOS  Resgatar, fortalecer e valorizar o poder conquistador das crianças, levando-as a praticar a leitura dos contos de fadas, tornando-as apreciadoras dos mesmos.  Abordar a origem e a evolução da literatura infanto-juvenil, procurando traçar relações entre o mundo mágico e o mundo real, possibilitando assim, entender sua simbologia em nossa realidade..  Saber a história de sua vida;  Conhecer a história e o significado de seu nome;  Estimular o raciocínio e a percepção visual;  Desenvolver a imaginação e a criatividade;  Identificar suas preferências em relação a tudo que o cerca, a sua realidade;  Formar próprios conceitos através de descobertas e experimentações.  Apropriar-se de uma leitura e escrita segura e indepedente  Superar com quot;sucesso o fracasso escolar“  Trabalhar o belo, o zelo, imaginação através da arte, envolvendo origami, tear, pintura e modelagem  Trabalhar a consciência fonológica
  17. 17. ETAPAS DO PROJETO  Diagnóstico (nível de escrita e leitura) de cada estudante através de sondagem  Diagnóstico do perfil do grupo  Roda de conversa –apresentação do projeto  Roda de conversa – o que é um portfólio...mostrar exemplos de portfólios escritos e virtuais- todos os registros serão feitos semanalmente no portfólio virtual de cada estudante  Atividades de expressão corporal, relaxamento, música, artes, dança  Atividades relacionadas ao nome – pesquisa em sites com significado...procurando a valorização e o gosto pelo seu nome  Montar em grupo o alfabeto de origami  Construção do livro da vida coletivo  Roda de conversa sobre contos  Assistir apresentação PPT sobre a história dos contos  Escolha de uma história para ser apresentada pela professora(Avental de história com dedoches)
  18. 18.  Discutira história com o grupo. Há palavras desconhecidas? Há passagens que não ficaram claras? Explorar a narrativa com os alunos até que não restem dúvidas. Organizar as crianças em grupos e pedir que cada um represente a história de uma forma diferente: pode ser por meio de desenho, montagem das personagens em massinha, dramatização, colagem, pintura, no computador,etc.
  19. 19.  Escolher outros dois contos para contá-los as crianças (um de cada vez), explorando a narrativa como foi feito na primeira etapa. Incentivar os alunos a ler os outros contos publicados (aqueles que ainda não são alfabetizados podem levar a história impressa para casa, para que alguém da família leia para eles). Perguntar às crianças que elementos se repetem nos contos lidos (fadas, bruxas, princesas, príncipes, reis, castelos...) e ajudá-las a construir, a partir desses elementos, o conceito de contos de fadas. (Narrativas que giram ao redor de um universo de fantasia, geralmente com a presença de elementos mágicos...)
  20. 20.  Observação : A maioria dos contos de fadas é originária da Europa da Idade Média, daí a incidência de castelos, reis, príncipes, etc. Acreditamos que seria interessante contar às crianças que, na época em que esses contos foram escritos, há muitos e muitos anos,a vida era bastante diferente... Pedir que descubram, nos contos, pistas de como era a vida das pessoas naquela época.  Perguntar aos estudantes se eles conhecem outros contos. Eles podem levar para a escola alguns livros que têm em casa e trocar entre si para ler.  Iremos até a biblioteca para que escolham outros contos de fadas para lerem. Caso haja termos utilizados nos contos que as crianças desconheçam, motivá-los a pesquisar seu significado.
  21. 21.  Na Informática convidar as crianças para participar dos fóruns em que serão discutidos os papéis de personagens boas e más (maniqueísmo) nos contos de fadas.  Exemplo 1-Fórum de Discussão: Em todas as histórias lidas, as bruxas são más?  Exemplo 2-Fórum de Discussão: Você acha que uma bruxa má poderia ficar boa? Como? Obs: o professor poderá servir de escriba  Pedir aos estudantes para escolherem um dos contos lidos. Sugerir que reescrevam a história, em conjunto,mudando o final, acrescentando ou eliminando personagens, trazendo a história para a atualidade.
  22. 22. RECURSOS  Computador(editor de texto, apresentação, editor de imagem, programa de vídeo e áudio, ferramentas da WEB.  CD, DVD, papel, tinta, massinha  Scanner  Maquina fotográfica  Gravador de CD e DVD  Conexão de internet  Microfone  Impressora  Indumentária
  23. 23. SITES DE PESQUISA  http://www.graudez.com.br/litinf/  http://www.webartigos.com/articles/14234/1/a- importancia-dos-contos-de-fadas-na- alfabetizacao/pagina1.html  http://www.scribd.com/doc/504585/CONTOS-DE- FADAS-E-PSICOPEDAGOGIA  http://homolog.novaescola.abril.com.br/lingua- portuguesa/alfabetizacao-inicial/maravilhoso-mundo- contos-fadas-423384.shtml  http://www.educarede.org.br/educa/index.cfm?pg=revist a_educarede.especiais&id_especial=405
  24. 24. INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO  Sondagem diagnóstica  Expressão escrita e oral  Participação no grupo  Interesse  Observação e acompanhamento dos registros individuais e coletivos  Apresentações  Interação no grupo  Cooperação  Aquisição, aplicação e compreensão, dos conceitos
  25. 25. BIBLIOGRAFIA  Barcellos, Gladis Maria Ferrão, Neves Iara Conceição Bittencourt. Hora do Conto:da fantasia ao prazer de ler. Porto Alegre. D C Luzzatto, 1995.  Bussato, Cleomari. Narrando histórias no século XXI:Tradição e ciberespaço,132 F.2005.Dissertação (Mestrado em Literatura).  BETTELHEIM, B., A psicanálise dos contos de fadas. Paz e Terra: 1980.
  26. 26. ANEXOS
  27. 27. MALETA DA LEITURA
  28. 28. MALETA DA LEITURA HISTÓRIA – A MENINA BONITA DO LAÇO DE FITA
  29. 29. AVENTAL DE HISTÓRIAS HISTÓRIAS: JOÃO E MARIA E A MENINA BONITA DO LAÇO DE FITA
  30. 30. NOMES DOS ESTUDANTES  3 ano A  3 ano B  3 ano C  Fernando Wellington  Taylor Henrique de  Maíra Gonçalves da da Maia Mello Coelho Maia  Matheus Peixe Pereira  Vinícius Gabriel  Matheus Rodrigues  Tamara do Amaral Eing Pimentel Leandro  Nataly Cristine de  Bruno Tarnowski  Matheus Henrique da Medeiros Fock Silva Batista  Rafael Alexandre  Lucas Gabriel da  Lucas Eduardo Gomes Alves Silva Lima da Silva  Natanael Elias Fernandes  Andriely Vicente
  31. 31. OS CONTOS DE FADAS APRESENTAM DRAMAS FAMILIARES, E ATRAVÉS DELES “ TODOS OS CONFLITOS HUMANOS SÃO ENCONTRADOS E RESOLVIDOS ATRAVÉS DA FANTASIA.” (BETTELHEIM, 1980, P.7). SUAS HISTÓRIAS CONTEMPLAM PERSONAGENS CONTRADITÓRIOS, QUE REPRESENTAM TANTO A MALDADE COMO A VIRTUDE; ESPERANÇAS, SUBMISSÃO E DRAMAS FAMILIARES, TÃO COMUNS EM NOSSA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA. ALÉM DE ACENTUAREM OS VALORES MORAIS E OS COMPORTAMENTOS DESEJÁVEIS À UMA SOCIEDADE HARMÔNICA. SE DESENVOLVEM NUM COTIDIANO MÁGICO, TENDO COMO TEMA UMA PROBLEMÁTICA SOCIAL E EXISTENCIAL OU UM DESEJO DE AUTO-REALIZAÇÃO DO HERÓI OU DO ANTAGONISTA. RETRATAM TAMBÉM O MEDO ( CHAPEUZINHO VERMELHO...), O AMOR ( A BELA E A FERA, O PRÍNCIPE SAPO...), DIFICULDADES DE SER CRIANÇA ( O PEQUENO POLEGAR, CINDERELA...), CARÊNCIAS (JOÃO E MARIA, A PEQUENA VENDEDORA DE FÓSFOROS...), AUTODESCOBERTAS (O PATINHO FEIO, JOÃO E O PÉ DE FEIJÃO...), PERDAS E BUSCAS ( BELA ADORMECIDA, A BELA E A FERA...). ALGUNS PSICÓLOGOS COMO HENRI WALLON, CONSIDERAM QUE OS CONTOS SÃO UM CAMINHO SEGURO PARA SATISFAZER OS CONFLITOS INFANTIS: REJEIÇÃO, POBREZA, CIÚME ENTRE IRMÃOS, ORFANDADE, ETC.
  32. 32. CONTO DE FADAS TODOS NÓS GOSTAMOS DE UM CONTO DE FADAS PORQUE NOS ENSINA O COMBATE AO MAL AJUDAR A TODO DESVENTURADO E A LUTAR SEM TRÉGUAS POR UM IDEAL TODOS NÓS GOSTAMOS DE UM CONTO DE FADAS E É TÃO DIFÍCIL ALGUÉM NÃO GOSTAR TODOS NÓS OUVIMOS QUANDO CRIANÇAS UM CONTO BONITO MAMÃE NOS CONTAR VAMOS AO PAÍS QUE É DE FANTASIA PELO CAMINHO DAS ILUSÕES ENTOANDO UMA MELODIA LEVANDO ALEGRIA NOS CORAÇÕES VAMOS AO PAÍS QUE É DE FANTASIA NEM SEMPRE É FACIL SE CONQUISTAR TUDO QUE SE POSSA IMAGINAR IMAGINAR E TAMBÉM SONHAR POR UM MOMENTO TUDO QUE SE POSSA IMAGINAR IMAGINAR E ALIMENTAR O PENSAMENTO VAMOS LUTAR POR UMA PRINCESA E RESGATÁ-LA DE UMA PRISÃO COM MUITA GARRA, VALOR E FIRMEZA DERROTAREMOS O GRANDE DRAGÃO VAMOS SALTAR O ABISMO MAIS FUNDO A GRANDE MURALHA GALGAMOS TAMBÉM ATÉ O GIGANTE MAIS FORTE DO MUNDO EM UM CONTO DE FADAS NÃO NOS DETÉM AUTORIA: CHAVES

×