1º capítulo do livro de Castells - A Sociedade em rede

14.204 visualizações

Publicada em

Resumo do 1º capítulo do livro de Castells - Sociedade em rede que foi apresentado por Alexandre Meneses Chagas (amchagas) no Grupo de Estudos e Pesquisa Comunicação, Educação e Sociedade - www.geces.com.br

Publicada em: Educação
1 comentário
7 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.204
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
228
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
293
Comentários
1
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1º capítulo do livro de Castells - A Sociedade em rede

  1. 1. Cenário
  2. 2. Cenário• A revolução da tecnologia da informação• Comparativo com as 2 Revoluções Industriais – 1ª utilizava a Informação para aplicar conceitos pré-existentes; – 2ª (depois de 1850) utilizou da ciência para criar e inventar soluções.• Novas fontes de energia – importância - informação
  3. 3. Característica marcante da revolução tecnológica• é a forma com que utiliza o conhecimento e a informação para gerar conhecimentos e dispositivos de processamento/comunicação da informação a fim de retroalimentar de forma cumulativa a inovação e o seu uso.
  4. 4. As tecnologias de telecomunicações passarampor três estágios:• automação de tarefas e as experiências de usos - aprender utilizando ;• reconfiguração das aplicações - aprender a tecnologia fazendo-a.
  5. 5. A Revolução Industrial demandou dois séculospara se espalhar pelo globo enquanto atecnológica levou duas décadas. Através da conexão global da tecnologia da informação.
  6. 6. Sequência histórica da revolução da tecnologia da informação
  7. 7. Três campos da tecnologia que construíram atecnologia baseada na eletrônica, que foram: • microeletrônica; • computadores e; ENIAC - 1946 • telecomunicações.
  8. 8. • 1947 - invenção do Transistor – Que ao passar a utilizar o silício possibilitou a criação de componentes miniaturizados.• 1957 - Circuito Integrado (CI) – a microeletrônica deu um passo decisivo para ter chips mais rápidos.• 1971 - Invenção do microprocessador – o computador com apenas um chip
  9. 9. • A ideia de se trabalhar a rede ampla, foi possível por conta da evolução da telecomunicação, principalmente da optoeletrônica, que trabalha com emissão de luz tendo na fibra óptica e no laser suas contribuições para o desenvolvimento desta rede.
  10. 10. Para ilustrar• os primeiros cabos transatlânticos tinham a capacidade de enviar 50 circuitos de voz compactados, enquanto os cabos de fibra óptica enviam 85 mil.
  11. 11. são estas necessidades quefaz com que se crie aInternet, tendo nasinstituições militares, nacooperação científica dasuniversidades, na iniciativatecnológica e inovação dacontracultura, os pilares parao seu surgimento.
  12. 12. • 1978, Postel (UCLA) e Cohen (USC) criaram o protocolo TCP/IP tornado-se o protocolo padrão da internet por ser um protocolo flexível adaptando- se a diversos tipos de sistemas e permitiam uma estrutura de camadas múltiplas de link entre as redes.
  13. 13. • O grupo denominado “The Hackers” desenvolvem um modem, pioneiros da contracultura, pessoas que não concordavam com a utilização e tentativa de regulação• Hackers da rede pública• Crackers (Internet) por parte do• Bankers governo.
  14. 14. A forma da contraculturade utilizar a tecnologia fezcom que surgissem os BBS,onde era apenas precisoum computador, modem elinha telefônica para seconectar e criar as“comunidades virtuais” deHoward Rheingol.
  15. 15. É na década de 90 que ainternet dá um novo saltocom o desenvolvimento daWorld Wide Web – WWW,desenvolvida pela equipe deTim Berners Lee emGenebra, baseando-se notrabalho de Ted Nelsonsobre “hipertextos”, que em1974 incitava o povo autilizar o computador parabenefício próprio.
  16. 16. O primeiro browsercom uma interfacegráfica foi o Mosaic(1992), que foidesenvolvido porMarc Andreessen, umestudante e adepto dacontracultura quedistribuiugratuitamente oMosaic pela Web.
  17. 17. Neste mesmo período o “[...]poder do processamento, osaplicativos e os dados ficamarmazenados nos servidores darede, e a inteligência dacomputação fica na própria rede:os sítios web se comunicam entresi e têm à disposição o softwarenecessário para conectar qualqueraparelho a uma rede universal decomputadores.”(CASTELLS, 1999, p. 89)
  18. 18. Questionamento “Porque as descobertas das novas tecnologias da informação concentram-se em um só lugar nos anos 70 e, sobretudo, nos Estados Unidos?” (CASTELLS, 1999, p. 96)
  19. 19. Segundo Castells (1999, p. 99)“[...] a revolução da tecnologiada informação dependeucultural, histórica eespacialmente de um conjuntode circunstâncias muitoespecíficas cujas característicasdeterminaram a sua futuraevolução.”
  20. 20. O Vale do Silício• Neste vale encontrava-se: – os conhecimentos tecnológicos mais recentes; – engenheiros e cientistas com bastante talento oriundos das universidades da região; – financiamentos do departamento de defesa e de fundos garantidos; – uma rede eficiente de capital de risco e – na fase inicial a importância da Universidade de Stanford.
  21. 21. Com a instalação de empresasinovadoras com novosconhecimentos na áreatecnológica a troca deexperiência foi uma das molasmestre para o desenvolvimentodo Vale, quando através deconversas em bares erestaurantes se difundia asinovações tecnológica, muitasvezes mais do que nosseminários de Stanford.
  22. 22. • As empresas de capital de risco foram fundamentais para o desenvolvimento do Vale do Silício por injetar cerca de 50% do capital circulante em 1988.• Outro fator importante é a capacidade de absorver novos ramos de atividades, como a Internet.
  23. 23. • As empresas aprendiam fazendo no processo de tentativa e erro e de um ambiente favorável com: – centro de pesquisas; – instituições de ensino superior; – empresas de tecnologia avançada; – boa rede de fornecedores (bens e serviços) e; – empresas com capital de risco para financiar os empreendimentos.
  24. 24. Castells (1999) demonstra queeste modelo é o que éencontrado nos locais tidoscomo centros tecnológicos ecom uma observação, a de estarlocalizada em uma metrópole eque os conhecimentos geradosestão direcionados à produçãoindustrial e aplicaçõescomerciais desta metrópole.
  25. 25. Outro fator comum é afigura do Estado comofomentador dodesenvolvimentotecnológico destaslocalidades, com seusprojetos econômicos emilitares.
  26. 26. Com isso, Castells(1999, p. 107) afirmarque “[...] foi o Estado, enão o empreendedorde inovações emgaragens, queincentivou a revoluçãoda tecnologia dainformação tanto nosEstados Unidos comoem todo mundo.”
  27. 27. • O paradigma tecnológico para Castells (1999, p. 108) “[...] ajuda a organizar a essência da transformação tecnológica atual à medida que ela interage com a economia e a sociedade.”
  28. 28. • Cinco características deste paradigma: – o 1º trata da informação como matéria-prima; – o 2º fala da penetrabilidade dos efeitos da tecnologia em nossas vidas; – o 3º é a lógica das redes, onde é necessária para estruturar o não-estruturado, mantendo a flexibilidade; – o 4º, trata da flexibilidade, nos processos reversíveis e possibilidades de modificações na estrutura organizacional e; – O 5º trata da convergência de tecnologias buscando uma integração.

×