Apresentação Institucional 
4T10 e 2010
Perfil e História 
O PINE 
Índice 
História 
Estratégias de Negócios 
Cenário Competitivo 
Diversidade de Produtos 
Crédit...
Perfil e História
PINE 
Especializado em prover soluções financeiras para grandes e médias empresas 
Focado em estabelecer relacionamentos d...
História 
Fundado em 1997, o PINE revela uma trajetória de desenvolvimento contínuo 
1939 
1975 
1997 2005 
2007 
Fundação...
Estratégia de Negócios
Cenário Competitivo 
A concentração bancária reduziu a oferta de instrumentos financeiros para os clientes 
Foco nos segme...
Diversidade de Produtos 
Diversidade de instrumentos financeiros para as diversas necessidades dos nossos clientes 
Mesa p...
Crédito Corporativo 
Busca constante de ampliar a oferta e a diversificação de instrumentos de crédito para as empresas 
A...
Mesa para Clientes 
Expertise adquirida ao longo dos anos qualificou o banco a reagir de rapidamente às condições de merca...
Distribuição 
Alternativas de investimento em moeda local e estrangeira para investidores nacionais e estrangeiros 
A Mesa...
PINE Investimentos 
Criar novos valores para os clientes e otimizar o uso do capital do Banco 
A PINE Investimentos oferec...
Estrutura Organizacional 
Conselho de Administração 
Auditoria Interna 
Tikara Yoneya 
Auditoria Externa 
PwC 
Noberto Pin...
O Cenário Atual e suas Perspectivas 
O PINE possui os principais recursos para o desenvolvimento de sua estratégia: capita...
Destaques e Resultados
Destaques de 2010 
Os principais indicadores apresentaram melhora no período 
Carteira de Crédito Empresas 
(R$ Milhões) 
...
Destaques de 2010 - Empresas 
Os resultados do segmento de Empresas foram destaque no período 
Desempenho consistente do s...
Margem Financeira 
A margem financeira apresentou evolução 
Resultado da Intermediação 
Financeira - Antes de PDD 
(R$ mil...
Carteira de Crédito 
A carteira de crédito teve desenvolvimento positivo 
5.747 
Mix da Carteira de Crédito Empresas 13 (R...
Perfil da Carteira de Crédito - Empresas 
Evolução de forma diversificada tanto em setores quanto em produtos 
Agricultura...
Provisão Extraordinária 
Movimento anticíclico: padrão ainda mais conservador de cobertura da carteira de crédito 
No 4T10...
31 de dezembro de 2010 
Gerenciamento de Risco Eficiente 
Monitoramento constante da carteira de crédito e do balanço 
Qua...
Carteira de Crédito Consignado 
Impacto das despesas do negócio de Varejo reduzidas para o ano de 2011, decorrente do run-...
Fontes de captação cada vez mais diversificadas 
Situação confortável de funding 
179 
166 194 
194 160 
200 
152 
55 
52 ...
Prazo das Captações vs. Crédito 
Gap positivo de 3 meses entre a carteira de crédito e as captações 
R$ milhões 
Crédito +...
Basiléia 
O Índice da Basiléia manteve-se em níveis confortáveis. 
Oferta Pública 
Basiléia Tier II Tier I 
19,3% 18,6% 19...
IFRS
Destaques de 2010 
Os principais indicadores refletem o resultado da estratégia do PINE 
Receitas Totais Empresas 
(R$ Mil...
IFRS – Principais Mudanças 
Efeitos das novas normas contábeis sobre os principais números do Banco 
Impairment 
O PINE es...
Governança Corporativa e Ações
Governança Corporativa 
O PINE adota as melhores práticas de governança corporativa 
Dois Membros Independentes e um Membr...
Principais Comitês 
Para o PINE, a adoção das melhores práticas de governança corporativa contribui efetivamente para o 
s...
Estrutura Acionária 
Em 29 de dezembro de 2010, recomposição do free-float com a venda de parte das ações em 
tesouraria 
...
Composição da Base Acionária 
Evolução do perfil do investidor 
2007 
IPO 
Estrangeiros 
78.4% 
39,5% 39,8% 
40,5% 
41,0% ...
Dividendos 
Desde 2008, o Banco PINE distribui dividendos e/ou JCP trimestralmente 
Dividendos e JCP 
R$ milhões R$ 
Valor...
Outros Destaques
Parceria DEG e PINE 
Assinatura de acordo de subscrição com o banco de fomento alemão DEG para investimento no PINE 
Desta...
Eventos e Destaques de 2010 
Reconhecimentos do mercado 
O Banco PINE é um dos 15 maiores bancos do país em oferta de créd...
Responsabilidade Social 
O Banco PINE apoia e divulga a cultura brasileira 
Social 
Casa Hope 
Instituto Alfabetização Sol...
Anexos
Ratings 
Moody’s Standard & 
Fitch Ratings Riskbank LF Rating Austin 
Poor's 
a Local e 
angeira 
Longo Prazo Ba2 BB- BB- ...
Principais Indicadores – BR GAAP 
4T10 3T10 4T09 2010 2009 
Resultado e rentabilidade 
Lucro líquido (R$ milhares) 14.898 ...
Principais Indicadores – IFRS 
2010 2009 Ano (%) 
Resultado e rentabilidade 
Lucro líquido (R$ milhares) 162.073 132.537 2...
Relações com Investidores 
Norberto Zaiet Junior 
CFO 
Nira Bessler 
Superintendente de Relações com Investidores 
Alejand...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação Institucional 4T10

267 visualizações

Publicada em

Apresentação Institucional 4T10

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
267
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Institucional 4T10

  1. 1. Apresentação Institucional 4T10 e 2010
  2. 2. Perfil e História O PINE Índice História Estratégias de Negócios Cenário Competitivo Diversidade de Produtos Crédito Corporativo Mesa para Clientes Distribuição PINE Investimentos Estrutura Organizacional O Cenário Atual e suas Perspectivas Destaques e Resultados IFRS Governança Corporativa e Ações Governança Corporativa Principais Comitês Estrutura Acionária Composição da Base Acionária Dividendos Outros Destaques Parceria DEG e PINE Eventos e Destaques de 2010 Responsabilidade Social Anexos Relações com Investidores | 4T10 | 2/44
  3. 3. Perfil e História
  4. 4. PINE Especializado em prover soluções financeiras para grandes e médias empresas Focado em estabelecer relacionamentos de longo prazo Carteira de Crédito por faturamento anual dos clientes Conhece profundamente as necessidades e estratégias de seus clientes, oferecendo uma ampla gama de Até R$ 150 31 de dezembro de 2010 milhões 12% produtos financeiros em moeda local e estrangeira Forte relacionamento e penetração com clientes: cerca de 80% da base de clientes ativos utiliza mais de um instrumento financeiro oferecido pelo Banco > R$ 1 bilhão 53% R$ 150 a R$ 500 milhões p 20% Negócio segmentado em quatro principais linhas de atuação: • Crédito Corporativo: produtos de crédito e fi i t R$ 500 milhões a R$ financiamento 1 bilhão • Mesa para Clientes: produtos de administração de riscos e hedge • Distribuição: soluções para investidores locais e estrangeiros 15% Sólida Estrutura de Crédito • PINE Investimentos: veículo para produtos de Investment Banking e gestão de recursos Estratégia baseada em: • Diversidade de produtos A1.br Escala Nacional Ba2 Longo/Curto prazo depósito em moeda local e estrangeira Br A- Escala Nacional • Capital humano qualificado • Administração de riscos eficiente • Agilidade BB- Longo/Curto prazo depósito em moeda local e estrangeira A(bra) Escala Nacional BB- Longo/Curto prazo depósito em moeda local e estrangeira Relações com Investidores | 4T10 | 4/44
  5. 5. História Fundado em 1997, o PINE revela uma trajetória de desenvolvimento contínuo 1939 1975 1997 2005 2007 Fundação do PINE Foco exclusivo em empresas Noberto Pinheiro torna-se o único acionista do PINE Família Pinheiro funda seu primeiro banco Noberto Pinheiro torna-se um dos controladores do BMC …. Consolidação da estratégia de atendimento completo a empresas IPO 1939 - A família Pinheiro funda seu primeiro Banco no Brasil –– O Banco Central do Nordeste 1975 - Noberto Pinheiro se torna um dos controladores do Banco BMC 1997 - Noberto e Nelson Pinheiro vendem suas participações no BMC e fundam o Banco PINE 2005 - Noberto Pinheiro torna-se o único acionista do Banco PINE 2007 – IPO Relações com Investidores | 4T10 | 5/44
  6. 6. Estratégia de Negócios
  7. 7. Cenário Competitivo A concentração bancária reduziu a oferta de instrumentos financeiros para os clientes Foco nos segmentos Upper Middle e Low Corporate A consolidação no setor bancário causou redução na disponibilidade de linhas de crédito e Grandes bancos múltiplos instrumentos financeiros Atendimento próximo e diferenciado: o PINE Bancos Médios de Empresas Oportunidade de expansão das operações oferece diversidade de produtos para um segmento pouco atendido pelo setor bancário Foco no atendimento completo a Empresas, com produtos diversificados e sob medida. Vantagens competitivas: 9 Resposta ágil 9 Atendimento especializado - equipe conhece profundamente os negócios dos Bancos estrangeiros clientes, seus balanços e seu posicionamento no mercado 9 Soluções sob medida baseadas na diversidade de produtos Bancos médios Relações com Investidores | 4T10 | 7/44
  8. 8. Diversidade de Produtos Diversidade de instrumentos financeiros para as diversas necessidades dos nossos clientes Mesa para Clientes Distribuição Crédito Corporativo PINE Investimentos Produtos de Crédito em Moeda Local e Estrangeira Produtos e derivativos Produtos de Captação em Investment Banking para mitigação de riscos g Moeda Local/Estrangeira Mútuo Conta Garantida Repasses BNDES Fianças Compror/Vendor Capital Markets Corporate Finance Distressed & Special Situations p g ç de descasamentos de mercado Juros e Índices Moedas Commodities g CDB/RDB/CDI CDB com Duplo Indexador LCA/LCI ACC/ACE Pré-pagamento Exportação Finimp Carta de Crédito Investment Management Asset Management Wealth Management Câmbio Pronto Letra Financeira Sênior e Subordinada Time Deposits CD – Certificate of Deposit Resolução 2.770 Empréstimos Sindicalizados Empréstimos Estruturados Eurobonds Dívida Subordinada Resolução 2.770 Multilaterais Mercado de Capitais (CCBs, Debêntures, CRIs, CDCAs e Eurobonds) Relações com Investidores | 4T10 | 8/44
  9. 9. Crédito Corporativo Busca constante de ampliar a oferta e a diversificação de instrumentos de crédito para as empresas Atuação Carteira de Crédito por Produto Atendimento personalizado, muito próximo e ágil, graças Repasses ao baixo número de clientes por officer: cada um atende 2770 a apenas 13 grupos econômicos em média Trade 0,2% Capital de 31 de dezembro de 2010 Mais de 70 officers organizados regionalmente, o que garante informações de crédito extremamente atualizadas Relacionamento com mais de 600 grupos econômicos Giro 58,4% Finance 9,1% Fi Originação organizada em 10 agências, divididas em 14 plataformas de negócios, nos principais centros econômicos do país O PINE possui um time de cerca de 30 analistas de Fiança 17,8% crédito, que garantem inteligência setorial na análise Rígido processo de estruturação, aprovação e monitoração dos créditos e suas garantias, que resulta em um baixíssimo índice de inadimplência Repasses BNDES 14,5% Processo de Aprovação de Crédito: Esteira Eletrônica Officer de Originação Analista de Crédito Originação do crédito Análise de crédito, visita clientes, atualiza os dados, interage com a Superintendentes de Originação e Análise de Crédito Opinião sobre o volume da operação, garantias, estruturas etc. Diretor e Analistas de Crédito Expõem as propostas ao comitê COMITÊ DE CRÉDITO (6 Membros) Processo de tomada de decisão centralizada e em colegiado equipe interna de análise e emite opinião Relações com Investidores | 4T10 | 9/44
  10. 10. Mesa para Clientes Expertise adquirida ao longo dos anos qualificou o banco a reagir de rapidamente às condições de mercado Valor nocional de derivativos por mercado de atuação Atuação 31 de dezembro de 2010 Commodities 8% SEGMENTOS EM DERIVATIVOS Juros: Pré-fixado Flutuante Inflação Libor Juros 29% fixado, Flutuante, Inflação, Moedas: Dólar, Euro, Iene, Libra, Dólar Canadense, Dólar Australiano Valor Nocional: R$ 2 822 milhões Moeda 63% Commodities: Açúcar, Soja (Grãos, Farinha e Óleo), Milho, Algodão, Metais, Energia Câmbio pronto Objetivos Trazer previsibilidade aos balanços dos clientes 2.822 TENDÊNCIAS Operações realizadas com clientes com operações de crédito ativas no portfólio, classificadas entre AA e C 8 profissionais dedicados à Mesa, com o objetivo de Participação crescente de hedge de commodities no portfólio total Portfólio de curto prazo (prazo médio das operações i f i 6 ) p , j atender aos clientes em suas necessidades diárias Entre os 15 maiores bancos no ranking de derivativos da Cetip e o 4º maior em hedge de commodities para clientes inferior a meses) Uso cada vez maior de ferramentas de mitigação de riscos, como margem inicial e patamares mínimos. Relações com Investidores | 4T10 | 10/44
  11. 11. Distribuição Alternativas de investimento em moeda local e estrangeira para investidores nacionais e estrangeiros A Mesa de Distribuição do PINE é responsável pelo atendimento a investidores, fornecendo alternativas de investimentos tradicionais, vinculados a plataforma de originação de Crédito Corporativo, a mercado de capitais e gestão de recursos e a outras operações estruturadas. O objetivo é atender o cliente com um leque de investimentos em linha com a evolução do mercado, para os mais diversos perfis de investidores. A Mesa de Distribuição conta com a expertise do PINE na estruturação e intermediação de operações de renda fixa. Nosso atendimento é segmentado por tipo de investidor, procurando atendê-lo de forma personalizada. Investidores Segmentos de Atuação Family Offices Pessoas Físicas Moeda Local Investimentos Tradicionais (CDB/RDB/CDI, LCA/LCI) Letra Financeira Sênior e Subordinada Mercado de Capitais - Renda Fixa (CCBs, Debêntures, Empresas Asset Managers FIDCs, CRIs, CRAs, CDCAs, entre outros) Derivativos Moeda Estrangeira Time Deposits e CD – Certificate of Deposit Instituições Financeiras Fundos de Pensão Investidores Estrangeiros Divida Sr. e Subordinada de emissão do PINE Mercado de Capitais - Renda Fixa (CCB, Fundos de Crédito, Debêntures) – via CLN Derivativos Relações com Investidores | 4T10 | 11/44
  12. 12. PINE Investimentos Criar novos valores para os clientes e otimizar o uso do capital do Banco A PINE Investimentos oferece soluções diferenciadas aos clientes nas áreas de Investment Banking e Investment Management. Com uma equipe altamente qualificada e com profundo conhecimento do mercado, a Pine Investimentos atua como consultora – e não contraparte - atendendo aos interesses e necessidades das empresas clientes e de seus acionistas, com a capacidade de prover uma ampla gama de produtos de forma customizada. Investment Banking Investment Management Asset Management Fundo DI Capital Markets Estruturação e Colocação de TVM Renda Fixa Fundos de Crédito Mandatos Exclusivos Intermediação de Operações Operações Estruturadas Corporate Finance M&A Wealth Management Gestão de Carteiras Private Placements Assessoria Financeira e Estratégica Reestruturações Societárias Governança Corporativa Distressed & Special Situations Assessoria em Workouts Negociação de NPLs Assessoria em Aquisição de Ativos Estressados Relações com Investidores | 4T10 | 12/44
  13. 13. Estrutura Organizacional Conselho de Administração Auditoria Interna Tikara Yoneya Auditoria Externa PwC Noberto Pinheiro Presidente Noberto N. Pinheiro Jr. Vice-Presidente Maurizio Mauro Membro Independente Fernando Albino Membro Externo Mailson da Nóbrega Membro Independente Conselho Fiscal Ri O i l Sidney Veneziani Sérgio Machado Alcindo Itikawa CEO Noberto N. Pinheiro Jr. Risco Operacional & Compliance PINE Investimentos Gustavo Junqueira Planejamento & Controle Susana Waldeck Sales & Trading Norberto Zaiet Jr. Originação Clive Botelho Risco & Análise de Crédito Gabriela Chiste Operações Ulisses Alcantarilla q Crédito Corporativo • Cerca de 600 Grupos Econômicos • 14 Plataformas de Originação • São Paulo Crédito Empresas • Análise e concessão de crédito • Monitoramento dos riscos de crédito e análise setorial Riscos de Mercado e Liquidez Recursos Humanos Contabilidade Controladoria Investment Banking Investment Management Processamento e Formalização Jurídico Trading Mesa para Clientes • Juros • Câmbio • Commodities • Campinas Distribuição local • Ribeirão Preto • São José do Rio Preto • Rio de Janeiro • Curitiba • Porto Alegre • Belo Horizonte Distribuição Internacional Research Macro/Commodities Produtos Relações com Investidores • Recife • Fortaleza Relações com Investidores | 4T10 | 13/44
  14. 14. O Cenário Atual e suas Perspectivas O PINE possui os principais recursos para o desenvolvimento de sua estratégia: capitalização adequada, funding eficiente e equipe qualificada Capitalização adequada Estrutura de captação eficiente Emissão de US$ 125 milhões de dívida subordinada, aprovada como Tier II em junho de 2010 Parceria DEG/PINE (fev/11) Alongamento: prazo médio de 18 meses (dez/10) Maior diversificação das fontes de captação A/B Loan de USD 106 milhões (jan/11) Patrimônio de Referência: R$ 1,1 bilhão (dez/10) 17,4% de Índice de Basiléia (dez/10) FIDC de R$ 300 milhões (abril/11) Clientes corporativos Equipe preparada e incentivada Meritocracia Incentivos Atendimento personalizado ao cliente Profundo entendimento de suas necessidades Diversidade de produtos Qualificação Cerca de 80% dos clientes utilizam mais de um produto (dez/10) Relações com Investidores | 4T10 | 14/44
  15. 15. Destaques e Resultados
  16. 16. Destaques de 2010 Os principais indicadores apresentaram melhora no período Carteira de Crédito Empresas (R$ Milhões) 39,5% Captação Total (R$ Milhões) 23,3% Resultado Operacional (R$ Milhões) 39,1% 5.747 4 531 5.589 196,4 4.118 4.531 141,2 Dez-09 Dez-10 Dez-09 Dez-10 2009 2010 Lucro Líquido (R$ Milhões) ROAE Índice de Eficiência 39,0% -0,7 p.p. 3,7 p.p. 10,3% 14,0% 34,6% 33,9% 85,1 118,3 2009 2010 2009 2010 2009 2010 Relações com Investidores | 4T10 | 16/44
  17. 17. Destaques de 2010 - Empresas Os resultados do segmento de Empresas foram destaque no período Desempenho consistente do segmento Empresas Relacionamento próximo com empresas dos mais diversos setores como setores, Açúcar e Álcool, Infraestrutura, Energia Elétrica e Renovável, Construção Civil, entre outros Todos os negócios do segmento de Empresas contribuíram positivamente para o resultado: Crédito Corporativo, Mesa para Clientes e PINE Investimentos Lucro Líquido de R$ 159,3 milhões ROAE de 18,8% Abertura das Receitas de Empresas 2010 Crédito Corporativo 67% PINE Investimentos 3% Tesouraria 7% Mesa para Clientes 23% Relações com Investidores | 4T10 | 17/44
  18. 18. Margem Financeira A margem financeira apresentou evolução Resultado da Intermediação Financeira - Antes de PDD (R$ milhões) 22,5% Resultado da Intermediação Financeira - Após PDD (R$ milhões) 16,7% 422,8 345,3 345,2 295,8 , 2009 2010 2009 2010 Margem Financeira Após PDD Margem Financeira Antes de PDD -0,4 p.p. -0,6 p.p. 6,7% 7,8% 7,4% 6,1% 2009 2010 2009 2010 Relações com Investidores | 4T10 | 18/44
  19. 19. Carteira de Crédito A carteira de crédito teve desenvolvimento positivo 5.747 Mix da Carteira de Crédito Empresas 13 (R$ Milhões) 5.265 827 1,022 4.794 688 543 520 21 4.462 19 18 15 4.118 Repasses 2770 A carteira de empresas apresentou crescimento 242 455 629 833 176 de 9,1% no 4T10, 39,5% 350 511 634 842 540 688 708 663 707 745 66 44 36 32 Trade finance Fiança 3.070 2.842 3.068 3.416 em doze meses. 276 87 2,104 1,767 1,964 2,284 2,703 2,821 2,792 3,251 3,358 85 72 68 272 292 Repasses BNDES Dez-08 Mar-09 Jun-09 Set-09 Dez-09 Mar-10 Jun-10 Set-10 Dez-10 Capital de giro Carteira de Crédito Total (R$ Milhões) Crescimento da carteira de crédito de Empresas, que representa 97% da carteira total. 4,264 3,873 3,922 4,113 4,753 4,980 5,208 5,617 6,029 Dez-08 Mar-09 Jun-09 Set-09 Dez-09 Mar-10 Jun-10 Set-10 Dez-10 Relações com Investidores | 4T10 | 19/44
  20. 20. Perfil da Carteira de Crédito - Empresas Evolução de forma diversificada tanto em setores quanto em produtos Agricultura 9% Carteira de Crédito por Setor Carteira de Crédito por Produtos Construção Civil 6% Transportes e Logística 6% Instituição Financeira 5% Processamento de Carne 4% Serviços Especializados Capital de Giro Repasses 2770 0,2% Trade Finance Energia Elétrica e Renovável 10% 3% Veículos e Peças 3% Farmacêutica e Cosméticos 3% 58,4% 9,1% Fiança 17 8% Construção e Engenharia - Infra Estrutura 13% Telecom 3% Comércio Exterior 3% Repasses BNDES 17,8% Açúcar e Álcool 14% Alimentos Metalurgia 2% Outros 2% 14% Carteira de Crédito por Região Rede de Distribuição Norte 14,5% Pernambuco 2% Total: 71% Ceará 2% Minas Gerais 9% Centro- Oeste 11% Nordeste 2% 10 Agências 14 Regionais Rio de Janeiro 11% São Paulo 34% Paraná 6% Sudeste 70% 6% Sul 11% g Rio Grande do Sul 7% Relações com Investidores | 4T10 | 20/44
  21. 21. Provisão Extraordinária Movimento anticíclico: padrão ainda mais conservador de cobertura da carteira de crédito No 4T10, o PINE realizou dois movimentos principais na PDD: Reclassificação da carteira de acordo com a resolução 2.682: foram reavaliadas todas as empresas com operações ativas, resultando em uma elevação de rating de 9,5% e um rebaixamento de 7,9% das empresas no portfólio. Constituição de provisão adicional, com o objetivo de atingir ç p , j g um patamar ainda mais confortável de cobertura da carteira total. Cobertura da Carteira D-H -1,3 p.p. 3,2 p.p. Cobertura da Carteira Total 0,44 p.p. , pp 0,71 p.p. 94,1% 89,6% 92,8% 2.01% 1.74% 2.45% Dez-09 Set-10 Dez-10 Dez-09 Set-10 Dez-10 Relações com Investidores | 4T10 | 21/44
  22. 22. 31 de dezembro de 2010 Gerenciamento de Risco Eficiente Monitoramento constante da carteira de crédito e do balanço Qualidade da Carteira de Crédito Non Performing Loans Garantias Contrato em Atraso Parcelas em Atraso B 23,8% Recebíveis 38% Alienação Fiduciária de Imóveis 2,6% 2,0% C 6,3% D-E 0 9% Alienação 16% 1,0% 1,3% 0,8% 0,3% Dez-08 Dez-09 Dez-10 AA-A 67,2% 0,9% F-H 1,7% Fiduciária de Produtos 36% Aplicações Financeiras 10% Cobertura da Carteira: 2,45% Alavancagem1 Caixa x Depósitos a Prazo VaR Médio (R$ Mil) 40% 37% 43% 4,7x 5,5x 6,4x 2.669 1.389 1.637 2008 2009 2010 2008 2009 2010 2008 2009 2010 1 – Captação Total / Patrimônio Líquido Relações com Investidores | 4T10 | 22/44
  23. 23. Carteira de Crédito Consignado Impacto das despesas do negócio de Varejo reduzidas para o ano de 2011, decorrente do run-off da carteira Carteira de Crédito Consignado * 1,0 029 (R$ Milhões) 890 730 594 475 378 286 225 177 Projeção de Run-off da Carteira Cedida com Coobrigação - Varejo Dez-08 Mar-09 Jun-09 Set-09 Dez-09 Mar-10 Jun-10 Set-10 Dez-10 (*) Carteira em balanço e carteira cedida com coobrigação (R$ Milhões) 152 74 31 11 Dez-10 Dez-11 Dez-12 Dez-13 Relações com Investidores | 4T10 | 23/44
  24. 24. Fontes de captação cada vez mais diversificadas Situação confortável de funding 179 166 194 194 160 200 152 55 52 51 Mix da Captação (R$ Milhões) Repasses no Exterior (2770) Private Placements 5.375 4.871 4.531 4.634 5.589 626 829 199 214 472 393 350 361 326 419 330 249 192 226 230 239 227 242 116 108 75 276 203 105 104 79 74 77 87 151 71 71 60 54 53 54 Mercado de Capitais Multilaterais 3.852 3.729 3.621 3.674 141 Cessão 1.149 1.114 1.146 1.478 1.572 249 317 282 529 101 102 82 169 87 176 242 453 536 473 914 797 650 Trade Finance BNDES 1.778 1.817 1.867 1.908 1.912 681 786 1.309 887 891 93 85 84 85 72 68 531 601 Pessoa Física Pessoa Jurídica Depósitos T 689 683 945 Dez-08 Mar-09 Jun-09 Set-09 Dez-09 Mar-10 Jun-10 Set-10 Dez-10 Institucionais Totais Captações Externas – Agências Multilaterais A/B Loan (Janeiro, 2011) US$106,0 Milhões Relações com Investidores | 4T10 | 24/44
  25. 25. Prazo das Captações vs. Crédito Gap positivo de 3 meses entre a carteira de crédito e as captações R$ milhões Crédito + Caixa Captação* 2.578 1.675 1.644 34 06 2 1.400 1.420 1.759 80 96 - 43 10 42 58 39 Sem Vencimento Até 3 meses (inclui Caixa) De 3 a 12 meses De 1 a 3 anos De 3 a 5 anos Acima de 5 anos (*) Não considera o Patrimônio Líquido Prazo Médio Crédito: 15 meses Captação: 18 meses Relações com Investidores | 4T10 | 25/44
  26. 26. Basiléia O Índice da Basiléia manteve-se em níveis confortáveis. Oferta Pública Basiléia Tier II Tier I 19,3% 18,6% 19,3% Capital Regulatório Mínimo (11%) 17 2% 18 5% 18 4% 0,8% 0,8% US$ 125 Milhões Dívida Subordinada 0,6% 0,5% 0,5% 0,5% 3,7% 3,6% 3,6% 17,2% 15,6% 14,9% 18,5% 18,4% 17,4% 18,5% 17,8% 18,7% 16,7% 15,1% 14,4% 14,8% 14,8% 13,8% Fevereiro/2010 Dez-08 Mar-09 Jun-09 Set-09 Dez-09 Mar-10 Jun-10 Set-10 Dez-10 Basiléia (%) Patrimônio (R$ Milhares) 861.152 226.139 1 087 291 Tier I 13,8% Tier II 3,6% B iléi Basiléia 1.087.291 17 17,4% 4% Relações com Investidores | 4T10 | 26/44
  27. 27. IFRS
  28. 28. Destaques de 2010 Os principais indicadores refletem o resultado da estratégia do PINE Receitas Totais Empresas (R$ Milhões) 12,7% Resultado da Intermediação Financeira - Antes de PDD (R$ Milhões) 9,4% Receitas Totais (R$ Milhões) 14,7% 406,2 457,7 484,2 422,3 423,4 463,2 2009 2010 2009 2010 ROAE Lucro Líquido (R$ Milhões) Lucro Líquido Empresas (R$ Milhões) 2009 2010 22,3% 2,2 p.p. 12,9% 17,7% 19,9% 132,5 162,1 155,5 175,6 2009 2010 2009 2010 2009 2010 Relações com Investidores | 4T10 | 28/44
  29. 29. IFRS – Principais Mudanças Efeitos das novas normas contábeis sobre os principais números do Banco Impairment O PINE estima a provisão para perdas sobre crédito com base no histórico de perda, de valor á â é recuperável e outras circunstâncias conhecidas por ocasião da avaliação. Tais critérios diferem em determinados aspectos dos critérios adotados segundo o BR GAAP Taxa Efetiva de Juros No IFRS, todas as receitas e despesas relacionadas a instrumentos financeiros são reconhecidas ao longo da vigência dos contratos na taxa efetiva de juros Um impacto importante é a l ã integralização d de d d determinadas receitas, anteriormente h d reconhecidas como Receitas de Prestação de Serviços, como parte da taxa efetiva de juros Accrual das Carteiras Cedidas com Coobrigação No BR GAAP as receitas de cessão de crédito com coobrigação eram reconhecidas no momento da cessão, no IFRS essas receitas passam a ser reconhecidas em base accrual ao longo dos contratos Imposto de Renda e Contribuição Social Os ajustes de Imposto de Renda e Contribuição Social diferidos, calculados sobre os ajustes de IFRS, são refletidos na reconciliação Relações com Investidores | 4T10 | 29/44
  30. 30. Governança Corporativa e Ações
  31. 31. Governança Corporativa O PINE adota as melhores práticas de governança corporativa Dois Membros Independentes e um Membro Externo no Conselho de Administração Mailson Ferreira da Nóbrega: Ministro das Finanças do Brasil de 1988 a 1990 Maurizio Mauro: CEO da Booz Allen Hamilton e do Grupo Abril Fernando Albino de Oliveira: ex-diretor da CVM e sócio da Albino Advogados Associados Nível 1 de Governança Corporativa na Bovespa Conselho Fiscal Tag along de 100% para todos tipos de ações, inclusive as sem direito de voto Procedimentos de arbitragem para a resolução rápida de processos judiciais Relações com Investidores | 4T10 | 31/44
  32. 32. Principais Comitês Para o PINE, a adoção das melhores práticas de governança corporativa contribui efetivamente para o sucesso do negócio Principais decisões tomadas de forma colegiada: Conselho de Administração e estrutura de comitês específicos Troca intensa de conhecimento e informação Transparência Conselho de Administração Conselho Fiscal Comitê de Suporte à Auditoria Comitê Executivo Comitê de Tesouraria (ALCO) Comitê de Captação Nacional, Internacional e Comitê de Crédito Comitê de Varejo Comitê de Compliance e Risco Basiléia Comitê Corporate Finance Produtos Comitê de Contencioso Comitê de Avaliação de Performance Comitê de Conduta Ética Comitê de Tecnologia Comitê de Recursos Humanos Relações com Investidores | 4T10 | 32/44
  33. 33. Estrutura Acionária Em 29 de dezembro de 2010, recomposição do free-float com a venda de parte das ações em tesouraria Base 21/03/11 ON PN Total % Controlador 4 5.443.872 14.370.556 59.814.428 70,0% Administradores - 2.737.946 2.737.946 3,2% Free Float - 21.481.892 21.481.892 25,2% Pessoas Físicas - 4.509.255 4.509.255 5,3% Institucionais - 6.608.707 6.608.707 7,7% Estrangeiros - 10.363.930 10.363.930 12,1% Subtotal 45.443.872 38.590.394 84.034.266 Tesouraria - 1.374.839 1.374.839 1,6% Total 45.443.872 39.965.233 85.409.105 100,0% Formador de Mercado Em janeiro de 2011, contratação da XP Investimentos com o objetivo de fomentar a liquidez da PINE4 no mercado Relações com Investidores | 4T10 | 33/44
  34. 34. Composição da Base Acionária Evolução do perfil do investidor 2007 IPO Estrangeiros 78.4% 39,5% 39,8% 40,5% 41,0% 42,0% 41,6% 41,7% 42,7% 42,7% 42,2% 41,2% 38,2% 40,1% 39,6% 39,8% 40,4% 44,8% Institucionais Institucionais 12.9% 38,5% , , 38,4% 38,2% 38,1% 38,0% 37,3% 37,6% 37,9% 39,0% Estrangeiros Pessoa Física Pessoa Física 8.7% 21,4% 20,9% 20,4% 21,1% 20,8% 19,9% 20,4% 21,0% 19,7% 19,4% 18,7% 18,3% 17,0% dez-09 jan-10 fev-10 mar-10 abr-10 mai-10 jun-10 jul-10 ago-10 set-10 out-10 nov-10 dez-10 Relações com Investidores | 4T10 | 34/44
  35. 35. Dividendos Desde 2008, o Banco PINE distribui dividendos e/ou JCP trimestralmente Dividendos e JCP R$ milhões R$ Valor Bruto Valor Total Valor por Ação 1T10 15,0 0,179998 2T10 20,0 0,239997 3T10 20,0 0,239997 4T10 20,0 0,238282 Total distribuído em 2010 75,0 0,898274 Dividendos e JCP (R$ Milhões) 45 40 16 25 25 33 30 35 1S07 2S07 1S08 2S08 1S09 2S09 1S10 2S10 Relações com Investidores | 4T10 | 35/44
  36. 36. Outros Destaques
  37. 37. Parceria DEG e PINE Assinatura de acordo de subscrição com o banco de fomento alemão DEG para investimento no PINE Destaques da operação Braço do KFW Bankengruppe, um dos 5 maiores bancos da Alemanha O aumento de capital do PINE será o primeiro investimento do DEG em equity de uma instituição financeira brasileira O DEG irá subscrever novas ações preferenciais do PINE pelo menor valor total entre R$ 43,7 milhões ou EUR 20 milhões Serão adquiridas cerca de 2.422.480 ações, com aumento de capital Se o investimento tivesse ocorrido em dezembro, o valor patrimonial por ação teria passado de R$ 10,33 para R$ 10,54 ao final de 2010 Relações com Investidores | 4T10 | 37/44
  38. 38. Eventos e Destaques de 2010 Reconhecimentos do mercado O Banco PINE é um dos 15 maiores bancos do país em oferta de crédito para Pessoa Jurídica, segundo a edição 2010 da revista Melhores e Maiores, da Exame O Banco PINE foi eleito o melhor Banco Comercial do Brasil, pelo World Finance Banking Awards, promovido pela revista inglesa World Finance. Entre os fatores analisados, estão: estratégia de soluções para clientes e otimização do relacionamento, inovação e flexibilidade, e por manter-se à frente da concorrência Em 24 de maio, a Fitch elevou os ratings do PINE, citando a agilidade com que se adaptou à volatilidade econômica e sua estratégia em administrar adequadamente os riscos e ajustes no balanço Em setembro de 2010, a LF Ratings elevou o rating do PINE de A para A+. Segundo a agência, a nota reflete aspectos ligados ao suporte, gestão, estratégia e solidez financeira No mesmo período, a Austin Ratings melhorou a perspectiva de Rating do PINE para positiva Relações com Investidores | 4T10 | 38/44
  39. 39. Responsabilidade Social O Banco PINE apoia e divulga a cultura brasileira Social Casa Hope Instituto Alfabetização Solidária Cultura A Cidade e a Rosa: retrospectiva do artista plástico Paulo Von Poser Instituto Sedes Sapientiae Instituto Casa da Providência Paisagem e Olhar: retratos em aquarela da biodiversidade da Mata Atlântica. Embarcações: registro histórico das Esporte Minas Tênis Clube: programa de formação de atletas para as equipes de base de diversas modalidades esportivas embarcações típicas brasileiras p Passe de Mágica: criado em 2004 por Magic Paula e Branca, para oferecer a prática lúdica do basquete a crianças Projeto Rede Atletismo Novos Talentos: d f ã d tl t d lid Crédito Responsável programa de formação de atletas desenvolvido e mantido pela Fundação Aquarela Green Building “Listas de exclusão” no financiamento, por meio de linhas de organismos multilaterais, de projetos ou organizações que agridam o meio ambiente, que tenham práticas trabalhistas ilegais ou que envolvam produtos ou atividades considerados nocivos à sociedade Sistema, financiado pelo BID e coordenado pela FGV, de monitoramento ambiental e relatórios internos de sustentabilidade para empréstimos corporativos Relações com Investidores | 4T10 | 39/44
  40. 40. Anexos
  41. 41. Ratings Moody’s Standard & Fitch Ratings Riskbank LF Rating Austin Poor's a Local e angeira Longo Prazo Ba2 BB- BB- - - - Curto Prazo B B - - - Moeda Estra Longo Prazo Ba2 BB- BB- - - - Curto Prazo B B - - - Nacional Longo Prazo A1.br brA- A(bra) 10,47 Baixo risco para médio prazo (-) A+ A Curto Prazo Br-1 F1(bra) Relações com Investidores | 4T10 | 41/44
  42. 42. Principais Indicadores – BR GAAP 4T10 3T10 4T09 2010 2009 Resultado e rentabilidade Lucro líquido (R$ milhares) 14.898 37.596 21.148 118.270 85.086 ROAE anualizado 7,0% 18,6% 10,7% 14,0% 10,3% ROAAp 1 1,1% 3,0% 1,9% 2,3% 1,9% Margem financeira antes de PDD 8,5% 8,4% 11,3% 7,4% 7,8% Margem financeira após PDD 4,9% 7,4% 11,9% 6,1% 6,7% Balanço patrimonial (R$ milhares) Carteira de crédito total 2 6.015.846 5.601.470 4.731.043 6.015.846 4.731.043 Carteira de crédito empresas 2 5.746.649 5.265.410 4.118.057 5.746.649 4.118.057 Ativos ponderados pelo risco 5.473.250 5.206.221 4.682.157 5.473.250 4.682.157 Depósitos totais 3 3.698.360 3.584.541 3.029.269 3.698.360 3.029.269 Captação total 5.588.883 5.374.700 4.531.036 5.588.883 4.531.036 Patrimônio líquido 867.132 872.761 825.212 867.132 825.212 Qualidade da carteira Non performing loans - 15 dias 0,26% 0,83% 0,77% 0,26% 0,83% Non performing loans - 60 dias 0,24% 0,69% 0,72% 0,24% 0,69% Non performing loans - 90 dias 0,15% 0,56% 0,54% 0,15% 0,56% Cobertura da carteira 2,45% 1,74% 2,01% 2,45% 2,01% Desempenho Índice da basiléia 17,4% 18,4% 15,6% 17,4% 15,6% Índice de eficiência 33,8% 30,6% 26,4% 33,9% 34,6% Lucro p por ç ação ( $) R$) , 0,18 , 0,45 , 0,25 , 1,41 , 1,02 Valor patrimonial por ação (R$) 10,33 10,47 9,90 10,33 9,90 (1) Ativos ponderados pelo risco. (2) Inclui Fiança. (3) Inclui LCA. Relações com Investidores | 4T10 | 42/44
  43. 43. Principais Indicadores – IFRS 2010 2009 Ano (%) Resultado e rentabilidade Lucro líquido (R$ milhares) 162.073 132.537 22,3 ROAE 19,9% 17,7% 2,2 p.p. ROAAp 1 3,2% 3,0% 0,2 p.p. Margem financeira 7,8% 8,4% -0,6 p.p. Balanço Patrimonial (R$ milhares) Carteira de crédito total 2 6.004.414 4.722.309 27,1 Patrimônio líquido 855.290 769.566 11,1 Cobertura da carteira 2,0% 1,9% 0,1 p.p. Desempenho Índice de eficiência 31,5% 32,2% -0,7 p.p. Lucro por ação (R$) 1,95 1,58 23,4 Valor patrimonial por ação (R$) 10,19 9,23 10,3 (1) Ativos ponderados pelo risco. (2) Inclui Fiança. Relações com Investidores | 4T10 | 43/44
  44. 44. Relações com Investidores Norberto Zaiet Junior CFO Nira Bessler Superintendente de Relações com Investidores Alejandra Hidalgo Analista de Relações com Investidores Fone: +55-11-3372-5553 / 5552 www.bancopine.com.br/ri ri@bancopine.com.br As afirmações contidas neste documento relacionadas a perspectivas sobre os negócios, projeções sobre resultados operacionais e financeiros e aquelas relacionadas a perspectivas de crescimento do PINE são meramente projeções e, como tais, são baseadas exclusivamente nas expectativas da administração sobre o futuro dos negócios. Essas expectativas dependem, substancialmente, das condições de mercado, do desempenho da economia brasileira e do setor (mudanças políticas e econômicas, volatilidade nas taxas de juros e câmbio, mudanças tecnológicas, inflação, desintermediação financeira, pressões competitivas sobre produtos e preços e mudanças na legislação tributária) e, portanto, sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Relações com Investidores | 4T10 | 44/44

×