SlideShare uma empresa Scribd logo

Boletin regional BACEN - 2015/11

Apresentação do relatório econômico regional do Banco Central do Brasil apresentado por Altamir Lopes em Novembro de 2015.

1 de 58
Baixar para ler offline
Boletim Regional
Brasília
Altamir Lopes
Novembro de 2015
2
I. Introdução
II. Ambiente Externo
III. Condições Macroeconômicas
Domésticas
IV. Inferências Nacionais
V. Condições de Crédito
Índice
3
I. Introdução
Introdução
4
• Assegurar a estabilidade do poder de
compra da moeda e um sistema financeiro
sólido e eficiente
Missão do Banco Central
Introdução
5
• Inflação baixa e estável - precondição para o
crescimento sustentável
• Inflação:
• Eleva prêmios de risco e taxas de juros; diminui
confiança e encurta horizonte de planejamento;
deprime os investimentos e o crescimento
econômico
• Reduz emprego, renda e, portanto, consumo
• Aumenta a concentração de renda e diminui o
bem-estar da sociedade como um todo
Importância da estabilidade da moeda
Introdução
6
II. Ambiente Externo

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Brasil: Cenários 2008-2014 e a Crise Mundial
Brasil: Cenários 2008-2014 e a Crise MundialBrasil: Cenários 2008-2014 e a Crise Mundial
Brasil: Cenários 2008-2014 e a Crise MundialMacroplan
 
Cenários Econômicos para o Brasil Focalizados na Crise Mundial
Cenários Econômicos para o  Brasil Focalizados na Crise MundialCenários Econômicos para o  Brasil Focalizados na Crise Mundial
Cenários Econômicos para o Brasil Focalizados na Crise MundialMacroplan
 
Apresentação do Relatório de Inflação de Março de 2015
Apresentação do Relatório de Inflação de Março de 2015Apresentação do Relatório de Inflação de Março de 2015
Apresentação do Relatório de Inflação de Março de 2015DenizecomZ
 
Análise de conjuntura - O Brasil e a crise - Maio de 2009
Análise de conjuntura - O Brasil e a crise - Maio de 2009Análise de conjuntura - O Brasil e a crise - Maio de 2009
Análise de conjuntura - O Brasil e a crise - Maio de 2009Aloizio Mercadante
 
Efeitos de Políticas Econômicas IS-LM -BP
Efeitos de Políticas Econômicas  IS-LM -BPEfeitos de Políticas Econômicas  IS-LM -BP
Efeitos de Políticas Econômicas IS-LM -BPelanovaz
 
Painel 4 - Os rumos do desenvolvimento econômico do Brasil
Painel 4 - Os rumos do desenvolvimento econômico do BrasilPainel 4 - Os rumos do desenvolvimento econômico do Brasil
Painel 4 - Os rumos do desenvolvimento econômico do BrasilDiágoras M. Alencar Junior
 
Apresentacao Joaquim Levy no Bank of America
Apresentacao Joaquim Levy no Bank of AmericaApresentacao Joaquim Levy no Bank of America
Apresentacao Joaquim Levy no Bank of AmericaPalácio do Planalto
 
Gestão de Riscos como Ferramenta de Tomada de Decisão em Projetos de Investim...
Gestão de Riscos como Ferramenta de Tomada de Decisão em Projetos de Investim...Gestão de Riscos como Ferramenta de Tomada de Decisão em Projetos de Investim...
Gestão de Riscos como Ferramenta de Tomada de Decisão em Projetos de Investim...Rodrigo M. Gandra, MSc, PMP, PMI-RMP
 
Sinborsul sinmetal
Sinborsul sinmetalSinborsul sinmetal
Sinborsul sinmetalIgor Morais
 
Tendências, cenário e expectativas do setor para 2016
Tendências, cenário e expectativas do setor para 2016Tendências, cenário e expectativas do setor para 2016
Tendências, cenário e expectativas do setor para 2016Pj Eventos
 
Apresentação igor
Apresentação igorApresentação igor
Apresentação igorIgor Morais
 
Filipe orlandi trabalho3.macro3
Filipe orlandi trabalho3.macro3Filipe orlandi trabalho3.macro3
Filipe orlandi trabalho3.macro3Filipe Orlandi
 
Apresentação Carlos Hamilton_relatório de inflação_23_12_2014
Apresentação Carlos Hamilton_relatório de inflação_23_12_2014Apresentação Carlos Hamilton_relatório de inflação_23_12_2014
Apresentação Carlos Hamilton_relatório de inflação_23_12_2014DenizecomZ
 
A instabilidade econômica nacional e impactos no mercado consumidor
A instabilidade econômica nacional e impactos no mercado consumidorA instabilidade econômica nacional e impactos no mercado consumidor
A instabilidade econômica nacional e impactos no mercado consumidorFundação de Economia e Estatística
 

Mais procurados (20)

Apresentação Seminário Economia
Apresentação Seminário EconomiaApresentação Seminário Economia
Apresentação Seminário Economia
 
Brasil: Cenários 2008-2014 e a Crise Mundial
Brasil: Cenários 2008-2014 e a Crise MundialBrasil: Cenários 2008-2014 e a Crise Mundial
Brasil: Cenários 2008-2014 e a Crise Mundial
 
Cenários Econômicos para o Brasil Focalizados na Crise Mundial
Cenários Econômicos para o  Brasil Focalizados na Crise MundialCenários Econômicos para o  Brasil Focalizados na Crise Mundial
Cenários Econômicos para o Brasil Focalizados na Crise Mundial
 
Apresentação do Relatório de Inflação de Março de 2015
Apresentação do Relatório de Inflação de Março de 2015Apresentação do Relatório de Inflação de Março de 2015
Apresentação do Relatório de Inflação de Março de 2015
 
Análise de conjuntura - O Brasil e a crise - Maio de 2009
Análise de conjuntura - O Brasil e a crise - Maio de 2009Análise de conjuntura - O Brasil e a crise - Maio de 2009
Análise de conjuntura - O Brasil e a crise - Maio de 2009
 
Unidade 5 parte 2
Unidade 5   parte 2Unidade 5   parte 2
Unidade 5 parte 2
 
Efeitos de Políticas Econômicas IS-LM -BP
Efeitos de Políticas Econômicas  IS-LM -BPEfeitos de Políticas Econômicas  IS-LM -BP
Efeitos de Políticas Econômicas IS-LM -BP
 
Economia brasileira e gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Economia brasileira e gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016Economia brasileira e gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Economia brasileira e gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
 
Painel 4 - Os rumos do desenvolvimento econômico do Brasil
Painel 4 - Os rumos do desenvolvimento econômico do BrasilPainel 4 - Os rumos do desenvolvimento econômico do Brasil
Painel 4 - Os rumos do desenvolvimento econômico do Brasil
 
Apresentacao Joaquim Levy no Bank of America
Apresentacao Joaquim Levy no Bank of AmericaApresentacao Joaquim Levy no Bank of America
Apresentacao Joaquim Levy no Bank of America
 
Gestão de Riscos como Ferramenta de Tomada de Decisão em Projetos de Investim...
Gestão de Riscos como Ferramenta de Tomada de Decisão em Projetos de Investim...Gestão de Riscos como Ferramenta de Tomada de Decisão em Projetos de Investim...
Gestão de Riscos como Ferramenta de Tomada de Decisão em Projetos de Investim...
 
Sinborsul sinmetal
Sinborsul sinmetalSinborsul sinmetal
Sinborsul sinmetal
 
Tendências, cenário e expectativas do setor para 2016
Tendências, cenário e expectativas do setor para 2016Tendências, cenário e expectativas do setor para 2016
Tendências, cenário e expectativas do setor para 2016
 
Unidade 5 parte 1
Unidade 5   parte 1Unidade 5   parte 1
Unidade 5 parte 1
 
Sinplast2015
Sinplast2015Sinplast2015
Sinplast2015
 
Apresentação igor
Apresentação igorApresentação igor
Apresentação igor
 
RS: e agora?
RS: e agora?RS: e agora?
RS: e agora?
 
Filipe orlandi trabalho3.macro3
Filipe orlandi trabalho3.macro3Filipe orlandi trabalho3.macro3
Filipe orlandi trabalho3.macro3
 
Apresentação Carlos Hamilton_relatório de inflação_23_12_2014
Apresentação Carlos Hamilton_relatório de inflação_23_12_2014Apresentação Carlos Hamilton_relatório de inflação_23_12_2014
Apresentação Carlos Hamilton_relatório de inflação_23_12_2014
 
A instabilidade econômica nacional e impactos no mercado consumidor
A instabilidade econômica nacional e impactos no mercado consumidorA instabilidade econômica nacional e impactos no mercado consumidor
A instabilidade econômica nacional e impactos no mercado consumidor
 

Destaque

Fcteweb1etapa5 eronpereiradesouza
Fcteweb1etapa5 eronpereiradesouzaFcteweb1etapa5 eronpereiradesouza
Fcteweb1etapa5 eronpereiradesouzaEron Souza
 
Courtney Key Graphics OSU
Courtney Key Graphics OSUCourtney Key Graphics OSU
Courtney Key Graphics OSUCourtney Key
 
Escriturário Banco do Brasil - Questões de Informática
Escriturário Banco do Brasil - Questões de InformáticaEscriturário Banco do Brasil - Questões de Informática
Escriturário Banco do Brasil - Questões de InformáticaJailma Gomez
 
Apostila super testes banco do brasil - degrau cultural - unidade virtual10
Apostila   super testes banco do brasil - degrau cultural - unidade virtual10Apostila   super testes banco do brasil - degrau cultural - unidade virtual10
Apostila super testes banco do brasil - degrau cultural - unidade virtual10Augusto Berredo
 
Apostila super testes banco do brasil - degrau cultural - unidade virtual15
Apostila   super testes banco do brasil - degrau cultural - unidade virtual15Apostila   super testes banco do brasil - degrau cultural - unidade virtual15
Apostila super testes banco do brasil - degrau cultural - unidade virtual15Augusto Berredo
 
Recuperacion de proceso de ofimatica
Recuperacion de proceso de ofimaticaRecuperacion de proceso de ofimatica
Recuperacion de proceso de ofimaticanilva_noemi
 
WIB Program 2010
WIB Program 2010WIB Program 2010
WIB Program 2010vox801
 
The everybody project introduction
The everybody project introductionThe everybody project introduction
The everybody project introductionDave Corbet
 
peter's new c.v.
peter's new c.v.peter's new c.v.
peter's new c.v.Peter Zaki
 
380 Revascularization techniques for complex aneurysms and skull base tumor
380 Revascularization techniques for complex aneurysms and skull base tumor380 Revascularization techniques for complex aneurysms and skull base tumor
380 Revascularization techniques for complex aneurysms and skull base tumorNeurosurgery Vajira
 
Maturation(Psychology)
Maturation(Psychology)Maturation(Psychology)
Maturation(Psychology)Lemuel Gabiana
 
S3 biology plan de trabajo feb 2017
S3 biology plan de trabajo   feb 2017S3 biology plan de trabajo   feb 2017
S3 biology plan de trabajo feb 2017Magdalena Ravagnan
 
Mtc s4, 2nd. term quest dec 2016
Mtc s4, 2nd. term quest dec 2016Mtc s4, 2nd. term quest dec 2016
Mtc s4, 2nd. term quest dec 2016Magdalena Ravagnan
 
S4 mtc plan de trabajo feb 2017
S4 mtc plan de trabajo   feb 2017S4 mtc plan de trabajo   feb 2017
S4 mtc plan de trabajo feb 2017Magdalena Ravagnan
 

Destaque (17)

Fcteweb1etapa5 eronpereiradesouza
Fcteweb1etapa5 eronpereiradesouzaFcteweb1etapa5 eronpereiradesouza
Fcteweb1etapa5 eronpereiradesouza
 
Courtney Key Graphics OSU
Courtney Key Graphics OSUCourtney Key Graphics OSU
Courtney Key Graphics OSU
 
WINDOS 98 :D
WINDOS 98 :DWINDOS 98 :D
WINDOS 98 :D
 
Presentación de ingles i
Presentación de ingles iPresentación de ingles i
Presentación de ingles i
 
Escriturário Banco do Brasil - Questões de Informática
Escriturário Banco do Brasil - Questões de InformáticaEscriturário Banco do Brasil - Questões de Informática
Escriturário Banco do Brasil - Questões de Informática
 
Camila
CamilaCamila
Camila
 
Apostila super testes banco do brasil - degrau cultural - unidade virtual10
Apostila   super testes banco do brasil - degrau cultural - unidade virtual10Apostila   super testes banco do brasil - degrau cultural - unidade virtual10
Apostila super testes banco do brasil - degrau cultural - unidade virtual10
 
Apostila super testes banco do brasil - degrau cultural - unidade virtual15
Apostila   super testes banco do brasil - degrau cultural - unidade virtual15Apostila   super testes banco do brasil - degrau cultural - unidade virtual15
Apostila super testes banco do brasil - degrau cultural - unidade virtual15
 
Recuperacion de proceso de ofimatica
Recuperacion de proceso de ofimaticaRecuperacion de proceso de ofimatica
Recuperacion de proceso de ofimatica
 
WIB Program 2010
WIB Program 2010WIB Program 2010
WIB Program 2010
 
The everybody project introduction
The everybody project introductionThe everybody project introduction
The everybody project introduction
 
peter's new c.v.
peter's new c.v.peter's new c.v.
peter's new c.v.
 
380 Revascularization techniques for complex aneurysms and skull base tumor
380 Revascularization techniques for complex aneurysms and skull base tumor380 Revascularization techniques for complex aneurysms and skull base tumor
380 Revascularization techniques for complex aneurysms and skull base tumor
 
Maturation(Psychology)
Maturation(Psychology)Maturation(Psychology)
Maturation(Psychology)
 
S3 biology plan de trabajo feb 2017
S3 biology plan de trabajo   feb 2017S3 biology plan de trabajo   feb 2017
S3 biology plan de trabajo feb 2017
 
Mtc s4, 2nd. term quest dec 2016
Mtc s4, 2nd. term quest dec 2016Mtc s4, 2nd. term quest dec 2016
Mtc s4, 2nd. term quest dec 2016
 
S4 mtc plan de trabajo feb 2017
S4 mtc plan de trabajo   feb 2017S4 mtc plan de trabajo   feb 2017
S4 mtc plan de trabajo feb 2017
 

Semelhante a Boletin regional BACEN - 2015/11

Carlosthadeu 131107085008-phpapp01
Carlosthadeu 131107085008-phpapp01Carlosthadeu 131107085008-phpapp01
Carlosthadeu 131107085008-phpapp01CNC
 
Carlosthadeu 131107083532-phpapp01
Carlosthadeu 131107083532-phpapp01Carlosthadeu 131107083532-phpapp01
Carlosthadeu 131107083532-phpapp01CNC
 
Apresentação Alexandre Tombini_na CAE_24_03_2015
Apresentação Alexandre Tombini_na CAE_24_03_2015Apresentação Alexandre Tombini_na CAE_24_03_2015
Apresentação Alexandre Tombini_na CAE_24_03_2015DenizecomZ
 
Carlos thadeu ap 020713 recife
Carlos thadeu ap 020713   recifeCarlos thadeu ap 020713   recife
Carlos thadeu ap 020713 recifeSistema CNC
 
Apresentação sobre economia brasileira, de Carlos Thadeu, da CNC, na Fecomerc...
Apresentação sobre economia brasileira, de Carlos Thadeu, da CNC, na Fecomerc...Apresentação sobre economia brasileira, de Carlos Thadeu, da CNC, na Fecomerc...
Apresentação sobre economia brasileira, de Carlos Thadeu, da CNC, na Fecomerc...Jornal do Commercio
 
Apresentação - Relatório de Inflação de 24 de Setembro de 2015
Apresentação - Relatório de Inflação de 24 de Setembro de 2015Apresentação - Relatório de Inflação de 24 de Setembro de 2015
Apresentação - Relatório de Inflação de 24 de Setembro de 2015DenizecomZ
 
Apresentação presidente alexandre tombini na cae
Apresentação presidente alexandre tombini na caeApresentação presidente alexandre tombini na cae
Apresentação presidente alexandre tombini na caeMiguel Rosario
 
Apresentação do ministro Joaquim Levy na Câmara de Comércio Brasil França - 2...
Apresentação do ministro Joaquim Levy na Câmara de Comércio Brasil França - 2...Apresentação do ministro Joaquim Levy na Câmara de Comércio Brasil França - 2...
Apresentação do ministro Joaquim Levy na Câmara de Comércio Brasil França - 2...DenizecomZ
 
Gustavoloyola 100525082203-phpapp02
Gustavoloyola 100525082203-phpapp02Gustavoloyola 100525082203-phpapp02
Gustavoloyola 100525082203-phpapp02arianh
 
14 10 28 cenário macroeconômico
14 10 28 cenário macroeconômico14 10 28 cenário macroeconômico
14 10 28 cenário macroeconômicoMB Associados
 
Carlosthadeuap020713 recife-130702154717-phpapp02
Carlosthadeuap020713 recife-130702154717-phpapp02Carlosthadeuap020713 recife-130702154717-phpapp02
Carlosthadeuap020713 recife-130702154717-phpapp02CNC
 
Retrospectiva Prospectiva: Decisões, expectativas e paradas súbitas
Retrospectiva Prospectiva: Decisões, expectativas e paradas súbitasRetrospectiva Prospectiva: Decisões, expectativas e paradas súbitas
Retrospectiva Prospectiva: Decisões, expectativas e paradas súbitasBanco Pine
 
Mac 28 06 2013
Mac 28 06 2013Mac 28 06 2013
Mac 28 06 2013Banco Pine
 
6ª CBAPL: Cenário Macroeconômico
6ª CBAPL: Cenário Macroeconômico6ª CBAPL: Cenário Macroeconômico
6ª CBAPL: Cenário Macroeconômicoredesocialapl
 
Carlosthadeu 130809124014-phpapp01
Carlosthadeu 130809124014-phpapp01Carlosthadeu 130809124014-phpapp01
Carlosthadeu 130809124014-phpapp01CNC
 
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas eticademocracia
 
Vinte anos de economia brasileira 1994-2014
Vinte anos de economia brasileira    1994-2014Vinte anos de economia brasileira    1994-2014
Vinte anos de economia brasileira 1994-2014Leonam Guimarães
 
Tendencias jones
Tendencias jonesTendencias jones
Tendencias jonesUNU-WIDER
 

Semelhante a Boletin regional BACEN - 2015/11 (20)

Carlosthadeu 131107085008-phpapp01
Carlosthadeu 131107085008-phpapp01Carlosthadeu 131107085008-phpapp01
Carlosthadeu 131107085008-phpapp01
 
Carlos Thadeu
Carlos ThadeuCarlos Thadeu
Carlos Thadeu
 
Carlos thadeu
Carlos thadeuCarlos thadeu
Carlos thadeu
 
Carlosthadeu 131107083532-phpapp01
Carlosthadeu 131107083532-phpapp01Carlosthadeu 131107083532-phpapp01
Carlosthadeu 131107083532-phpapp01
 
Apresentação Alexandre Tombini_na CAE_24_03_2015
Apresentação Alexandre Tombini_na CAE_24_03_2015Apresentação Alexandre Tombini_na CAE_24_03_2015
Apresentação Alexandre Tombini_na CAE_24_03_2015
 
Carlos thadeu ap 020713 recife
Carlos thadeu ap 020713   recifeCarlos thadeu ap 020713   recife
Carlos thadeu ap 020713 recife
 
Apresentação sobre economia brasileira, de Carlos Thadeu, da CNC, na Fecomerc...
Apresentação sobre economia brasileira, de Carlos Thadeu, da CNC, na Fecomerc...Apresentação sobre economia brasileira, de Carlos Thadeu, da CNC, na Fecomerc...
Apresentação sobre economia brasileira, de Carlos Thadeu, da CNC, na Fecomerc...
 
Apresentação - Relatório de Inflação de 24 de Setembro de 2015
Apresentação - Relatório de Inflação de 24 de Setembro de 2015Apresentação - Relatório de Inflação de 24 de Setembro de 2015
Apresentação - Relatório de Inflação de 24 de Setembro de 2015
 
Apresentação presidente alexandre tombini na cae
Apresentação presidente alexandre tombini na caeApresentação presidente alexandre tombini na cae
Apresentação presidente alexandre tombini na cae
 
Apresentação do ministro Joaquim Levy na Câmara de Comércio Brasil França - 2...
Apresentação do ministro Joaquim Levy na Câmara de Comércio Brasil França - 2...Apresentação do ministro Joaquim Levy na Câmara de Comércio Brasil França - 2...
Apresentação do ministro Joaquim Levy na Câmara de Comércio Brasil França - 2...
 
Gustavoloyola 100525082203-phpapp02
Gustavoloyola 100525082203-phpapp02Gustavoloyola 100525082203-phpapp02
Gustavoloyola 100525082203-phpapp02
 
14 10 28 cenário macroeconômico
14 10 28 cenário macroeconômico14 10 28 cenário macroeconômico
14 10 28 cenário macroeconômico
 
Carlosthadeuap020713 recife-130702154717-phpapp02
Carlosthadeuap020713 recife-130702154717-phpapp02Carlosthadeuap020713 recife-130702154717-phpapp02
Carlosthadeuap020713 recife-130702154717-phpapp02
 
Retrospectiva Prospectiva: Decisões, expectativas e paradas súbitas
Retrospectiva Prospectiva: Decisões, expectativas e paradas súbitasRetrospectiva Prospectiva: Decisões, expectativas e paradas súbitas
Retrospectiva Prospectiva: Decisões, expectativas e paradas súbitas
 
Mac 28 06 2013
Mac 28 06 2013Mac 28 06 2013
Mac 28 06 2013
 
6ª CBAPL: Cenário Macroeconômico
6ª CBAPL: Cenário Macroeconômico6ª CBAPL: Cenário Macroeconômico
6ª CBAPL: Cenário Macroeconômico
 
Carlosthadeu 130809124014-phpapp01
Carlosthadeu 130809124014-phpapp01Carlosthadeu 130809124014-phpapp01
Carlosthadeu 130809124014-phpapp01
 
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas
 
Vinte anos de economia brasileira 1994-2014
Vinte anos de economia brasileira    1994-2014Vinte anos de economia brasileira    1994-2014
Vinte anos de economia brasileira 1994-2014
 
Tendencias jones
Tendencias jonesTendencias jones
Tendencias jones
 

Último

Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como o objetivo...
Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como o objetivo...Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como o objetivo...
Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como o objetivo...Unicesumar
 
MAPA - ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - 51/2024
MAPA - ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - 51/2024MAPA - ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - 51/2024
MAPA - ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - 51/2024Unicesumar
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...Unicesumar
 
ATIVIDADE 1 – PROTOCOLO E PROCEDIMENTO DE COLETA DAS MEDIDAS.
ATIVIDADE 1 – PROTOCOLO E PROCEDIMENTO DE COLETA DAS MEDIDAS.ATIVIDADE 1 – PROTOCOLO E PROCEDIMENTO DE COLETA DAS MEDIDAS.
ATIVIDADE 1 – PROTOCOLO E PROCEDIMENTO DE COLETA DAS MEDIDAS.Unicesumar
 
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...AcademicaDlaUnicesum
 
Com base nas informações sobre Aline (Perfil 2), calcule a carga predita de 1...
Com base nas informações sobre Aline (Perfil 2), calcule a carga predita de 1...Com base nas informações sobre Aline (Perfil 2), calcule a carga predita de 1...
Com base nas informações sobre Aline (Perfil 2), calcule a carga predita de 1...Unicesumar
 
Analisando o objetivo de Matheus (Perfil 1), o treinamento resistido será des...
Analisando o objetivo de Matheus (Perfil 1), o treinamento resistido será des...Analisando o objetivo de Matheus (Perfil 1), o treinamento resistido será des...
Analisando o objetivo de Matheus (Perfil 1), o treinamento resistido será des...Unicesumar
 
ATIVIDADE 1 - BEDU - EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSI...
ATIVIDADE 1 - BEDU - EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSI...ATIVIDADE 1 - BEDU - EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSI...
ATIVIDADE 1 - BEDU - EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSI...Unicesumar
 
Com base nos estudos e material da disciplina, explique por qual motivo o tre...
Com base nos estudos e material da disciplina, explique por qual motivo o tre...Com base nos estudos e material da disciplina, explique por qual motivo o tre...
Com base nos estudos e material da disciplina, explique por qual motivo o tre...Unicesumar
 
A molécula de ATP e formada por açúcar (ribose), ligado a uma base nitrogenad...
A molécula de ATP e formada por açúcar (ribose), ligado a uma base nitrogenad...A molécula de ATP e formada por açúcar (ribose), ligado a uma base nitrogenad...
A molécula de ATP e formada por açúcar (ribose), ligado a uma base nitrogenad...Unicesumar
 
Um dos materiais mais utilizados em salas de aula na educação escolar pública...
Um dos materiais mais utilizados em salas de aula na educação escolar pública...Um dos materiais mais utilizados em salas de aula na educação escolar pública...
Um dos materiais mais utilizados em salas de aula na educação escolar pública...AcademicaDlaUnicesum
 
Demora na entrega e altas taxas são as principais reclamações de usuários de ...
Demora na entrega e altas taxas são as principais reclamações de usuários de ...Demora na entrega e altas taxas são as principais reclamações de usuários de ...
Demora na entrega e altas taxas são as principais reclamações de usuários de ...assedlmoi
 

Último (12)

Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como o objetivo...
Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como o objetivo...Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como o objetivo...
Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como o objetivo...
 
MAPA - ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - 51/2024
MAPA - ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - 51/2024MAPA - ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - 51/2024
MAPA - ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - 51/2024
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
 
ATIVIDADE 1 – PROTOCOLO E PROCEDIMENTO DE COLETA DAS MEDIDAS.
ATIVIDADE 1 – PROTOCOLO E PROCEDIMENTO DE COLETA DAS MEDIDAS.ATIVIDADE 1 – PROTOCOLO E PROCEDIMENTO DE COLETA DAS MEDIDAS.
ATIVIDADE 1 – PROTOCOLO E PROCEDIMENTO DE COLETA DAS MEDIDAS.
 
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...
 
Com base nas informações sobre Aline (Perfil 2), calcule a carga predita de 1...
Com base nas informações sobre Aline (Perfil 2), calcule a carga predita de 1...Com base nas informações sobre Aline (Perfil 2), calcule a carga predita de 1...
Com base nas informações sobre Aline (Perfil 2), calcule a carga predita de 1...
 
Analisando o objetivo de Matheus (Perfil 1), o treinamento resistido será des...
Analisando o objetivo de Matheus (Perfil 1), o treinamento resistido será des...Analisando o objetivo de Matheus (Perfil 1), o treinamento resistido será des...
Analisando o objetivo de Matheus (Perfil 1), o treinamento resistido será des...
 
ATIVIDADE 1 - BEDU - EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSI...
ATIVIDADE 1 - BEDU - EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSI...ATIVIDADE 1 - BEDU - EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSI...
ATIVIDADE 1 - BEDU - EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSI...
 
Com base nos estudos e material da disciplina, explique por qual motivo o tre...
Com base nos estudos e material da disciplina, explique por qual motivo o tre...Com base nos estudos e material da disciplina, explique por qual motivo o tre...
Com base nos estudos e material da disciplina, explique por qual motivo o tre...
 
A molécula de ATP e formada por açúcar (ribose), ligado a uma base nitrogenad...
A molécula de ATP e formada por açúcar (ribose), ligado a uma base nitrogenad...A molécula de ATP e formada por açúcar (ribose), ligado a uma base nitrogenad...
A molécula de ATP e formada por açúcar (ribose), ligado a uma base nitrogenad...
 
Um dos materiais mais utilizados em salas de aula na educação escolar pública...
Um dos materiais mais utilizados em salas de aula na educação escolar pública...Um dos materiais mais utilizados em salas de aula na educação escolar pública...
Um dos materiais mais utilizados em salas de aula na educação escolar pública...
 
Demora na entrega e altas taxas são as principais reclamações de usuários de ...
Demora na entrega e altas taxas são as principais reclamações de usuários de ...Demora na entrega e altas taxas são as principais reclamações de usuários de ...
Demora na entrega e altas taxas são as principais reclamações de usuários de ...
 

Boletin regional BACEN - 2015/11

  • 2. 2 I. Introdução II. Ambiente Externo III. Condições Macroeconômicas Domésticas IV. Inferências Nacionais V. Condições de Crédito Índice
  • 4. 4 • Assegurar a estabilidade do poder de compra da moeda e um sistema financeiro sólido e eficiente Missão do Banco Central Introdução
  • 5. 5 • Inflação baixa e estável - precondição para o crescimento sustentável • Inflação: • Eleva prêmios de risco e taxas de juros; diminui confiança e encurta horizonte de planejamento; deprime os investimentos e o crescimento econômico • Reduz emprego, renda e, portanto, consumo • Aumenta a concentração de renda e diminui o bem-estar da sociedade como um todo Importância da estabilidade da moeda Introdução
  • 7. 7 •Crescimento global segue ritmo moderado, com recuperação da atividade em algumas economias maduras e redução de dinamismo nas economias emergentes •Recuo nos preços das commodities, reflexo do cenário global de oferta abundante e incertezas associadas ao crescimento da demanda Contexto externo: sensação de melhora gradual Ambiente Externo
  • 8. 8Fonte: FMI (World Economic Outlook, outubro de 2015) Economia global em recuperação gradual Ambiente Externo 5,4 4,2 3,4 3,3 3,4 3,1 3,6 3,0 3,5 4,0 4,5 5,0 5,5 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016* * projeção Crescimento global e projeções do FMI var.%
  • 9. 9 3,97 4,52 1,98 2,23 -4 -3 -2 -1 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2016* Emergentes Avançadas Fonte: FMI (World Economic Outlook, outubro de 2015) Rebalanceamento do crescimento global Ambiente Externo * projeção crescimentoanualdoPIB-%
  • 10. 10Fonte: FMI Preços de commodities em queda Ambiente Externo índice(média2005=100) Índice de commodities e subíndices calculados pelo FMI 0 50 100 150 200 250 300 set00 set01 set02 set03 set04 set05 set06 set07 set08 set09 set10 set11 set12 set13 set14 set15 Índice de Preços de Commodities Alimentos Metais Energia
  • 11. 11Fonte: Bloomberg Apreciação do dólar Ambiente Externo índice(30/6/13=100) dados até 30/10; mede o valor do dólar contra cesta das seis principais moedas de reserva (franco suíço, dólar canadense, iene, libra esterlina, euro e coroa sueca) 70 75 80 85 90 95 100 105 110 115 120 125 jun13 ago13 out13 dez13 fev14 abr14 jun14 ago14 out14 dez14 fev15 abr15 jun15 ago15 out15 Dollar index* Índice de 20 moedas emergentes Euro Iene
  • 12. 12Fontes: BCB e Bloomberg Taxas de câmbio (US$) na América Latina acima do Dollar index Ambiente Externo taxadecâmbio–Dollarindex(30/6=100) -5 0 5 10 15 20 25 30 35 30/6 7/7 14/7 21/7 28/7 4/8 11/8 18/8 25/8 1/9 8/9 15/9 22/9 29/9 6/10 13/10 20/10 27/10 Outros Chile México Brasil outros = média (Argentina, Peru, Colômbia e Uruguai), dados até 30 de outubro
  • 15. 15Fontes: IBGE e Funcex Oferta: baixo dinamismo Condições Macroeconômicas %12m/12mant Produção Industrial Safra Agrícola Quantum de Importações %a/a-1 2015: estimativas do IBGE em set/15 %12m/12mant Volume de Serviços %m/m-12,mm3m -6,5-7 -6 -5 -4 -3 -2 -1 0 1 2 3 mai12 set12 jan13 mai13 set13 jan14 mai14 set14 jan15 mai15 set1516,3 2,7 8,8 -10 -5 0 5 10 15 20 25 30 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 -11,6-12 -9 -6 -3 0 3 6 9 mai12 set12 jan13 mai13 set13 jan14 mai14 set14 jan15 mai15 set15 -3,3 -4 -2 0 2 4 6 abr12 ago12 dez12 abr13 ago13 dez13 abr14 ago14 dez14 abr15 ago15
  • 16. 16 65 75 85 95 105 115 out11 fev12 jun12 out12 fev13 jun13 out13 fev14 jun14 out14 fev15 jun15 out15 50 60 70 80 90 100 110 120 130 out11 fev12 jun12 out12 fev13 jun13 out13 fev14 jun14 out14 fev15 jun15 out15 60 70 80 90 100 110 120 out11 fev12 jun12 out12 fev13 jun13 out13 fev14 jun14 out14 fev15 jun15 out15 Fonte: FGV Confiança Condições Macroeconômicas Obs.: Proporção de respostas favoráveis – proporção de respostas desfavoráveis + 100 (100=neutro) Confiança médiaúltimos4anos=100,dessaz.,MM3m médiaúltimos4anos=100,dessaz.,MM3m Confiança Expectativas Expectativas Serviços Construção Comércio ComércioServiços Indústria Indústria Construção 60 70 80 90 100 110 120 out11 fev12 jun12 out12 fev13 jun13 out13 fev14 jun14 out14 fev15 jun15 out15
  • 17. 17Fonte: BCB Crédito às empresas Condições Macroeconômicas %decrescimentoem12m 5,9 -20,4 -30 -20 -10 0 10 20 30 40 50 mar13 jun13 set13 dez13 mar14 jun14 set14 dez14 mar15 jun15 set15 Crédito Livre - PJ Concessões BNDES
  • 18. 18Fonte: BCB Custo Unitário do Trabalho (em US$) Condições Macroeconômicas *jun/14 a ago/15 20 40 60 80 100 120 140 160 180 200 1989 1991 1993 1995 1997 1999 2001 2003 2005 2007 2009 2011 2013 2015 -34%* jun94=100
  • 19. 19Fontes: IBGE e Funcex Demanda: moderação em linha com ajuste Condições Macroeconômicas %var.em4trimestres Consumo das Famílias Quantum de Exportações %12m/12mant FBCF Consumo do Governo %var.em4trimestres %var.em4trimestres 1,2 -4 -2 0 2 4 6 8 mai12 set12 jan13 mai13 set13 jan14 mai14 set14 jan15 mai15 set15 -0,6 -1 0 1 2 3 4 5 6 7 2T11 4T11 2T12 4T12 2T13 4T13 2T14 4T14 2T15 -7,9-10 -5 0 5 10 2T11 4T11 2T12 4T12 2T13 4T13 2T14 4T14 2T15 -0,3-0,5 0,0 0,5 1,0 1,5 2,0 2,5 3,0 3,5 2T11 4T11 2T12 4T12 2T13 4T13 2T14 4T14 2T15
  • 20. 20Fonte: BCB Crédito às famílias Condições Macroeconômicas %decrescimentoem12m 4,0 19,8 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 set11 mar12 set12 mar13 set13 mar14 set14 mar15 set15 Crédito Livre - PF Crédito Imobiliário
  • 21. 21Fontes: FGV, Fecomércio SP e CNI Confiança do consumidor Condições Macroeconômicas Obs.: ICCs: proporção de respostas favoráveis – proporção de respostas desfavoráveis + 100 (100=neutro); INEC: 2001=100 MM12m,100=neutro(ICCFec) 75 80 85 90 95 100 105 110 115 120 125 80 90 100 110 120 130 140 150 160 170 out95 out96 out97 out98 out99 out00 out01 out02 out03 out04 out05 out06 out07 out08 out09 out10 out11 out12 out13 out14 out15 ICC Fec SP ICC FGV (dir.) INEC CNI (dir.) último dado obs. 88,8 78,0 97,3
  • 22. 22Fonte: IBGE Mercado de trabalho: distensão Condições Macroeconômicas var.interanualdaMM3m -2 -1 0 1 2 3 set12 jan13 mai13 set13 jan14 mai14 set14 jan15 mai15 set15 PO PEA População Rendimento Real e Desemprego 4,5 5,0 5,5 6,0 6,5 7,0 7,5 -5 -4 -3 -2 -1 0 1 2 3 4 jan13 mai13 set13 jan14 mai14 set14 jan15 mai15 set15 rend. real % (esq.) desemprego (dir.) %cresc.m/m-12 %dessaz.
  • 23. 23 -1,4 -2 -1 0 1 2 3 mar13 set13 mar14 set14 mar15 set15 Fontes: IBGE e MTE Ajustes de preços: salários Condições Macroeconômicas variaçãoanualmédia% Rendimento Real reajustereal% Convenções Coletivas de Trabalho *12m até setembro; ** Dados da massa de rendimento efetivo da PNADC e Massa Ampliada Disponível 4,0 3,2 3,4 3,2 3,8 2,7 4,1 1,8 2,7 -1,2-2 -1 0 1 2 3 4 5 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015* Massa salarial e MSAD ** var.%real–T/T-4 -2 0 2 4 6 8 10 12 mar10 set10 mar11 set11 mar12 set12 mar13 set13 mar14 set14 mar15 set15 Massa salarial Massa salarial ampliada disponível
  • 25. 25 70 80 90 100 110 120 130 140 150 160 170 180 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 Fonte: BCB Taxa real de câmbio Condições Macroeconômicas * jul/11 a set/15 80,4%* jun94=100 Taxa de câmbio real efetiva
  • 26. 26Fontes: MDIC e BCB (Focus) Balança comercial – exportações e importações Condições Macroeconômicas US$bilhões * 12 meses até set/15; ** dados de 30/10 projeção do BCB para a balança comercial 2015: US$ 12 bilhões 2015: 193,2 2015: 180,0 0 30 60 90 120 150 180 210 240 270 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015* 2015** 2016** 2017** 2018** 2019** exportações importações **expectativas de mercado 2015 a 2019
  • 27. 27Fonte: MDIC Quantum de exportações e importações Condições Macroeconômicas 87 89 91 93 95 97 99 101 103 105 mar09 set09 mar10 set10 mar11 set11 mar12 set12 mar13 set13 mar14 set14 mar15 set15 ago2008=100,médiamóvelde12meses 80 90 100 110 120 130 140 mar09 set09 mar10 set10 mar11 set11 mar12 set12 mar13 set13 mar14 set14 mar15 set15 ago2008=100,médiamóvelde12meses Exportações Importações
  • 28. 28Fonte: BCB Setor externo em ajuste Condições Macroeconômicas -103,6 -102,7 -102,4 -101,6 -99,3 -94,9 -92,5 -88,9 -84,6 -79,3 -65,0 -105 -100 -95 -90 -85 -80 -75 -70 -65 -60 dez14 jan15 fev15 mar15 abr15 mai15 jun15 jul15 ago15 set15 out15 nov15 dez15 US$bilhões,acumuladoem12meses
  • 29. 29Fonte: BCB Investimento Direto no País Condições Macroeconômicas *dez/15: projeção 65,0 0 20 40 60 80 100 120 dez10 jun11 dez11 jun12 dez12 jun13 dez13 jun14 dez14 jun15 dez15 US$bilhões,acumuladoem12meses
  • 30. 30 0,8 2,4 -2,0 -5,1 -6 -4 -2 0 2 4 6 8 10 12 1T06 4T06 3T07 2T08 1T09 4T09 3T10 2T11 1T12 4T12 3T13 2T14 1T15 4T15* Setor externo Demanda doméstica Fontes: IBGE e BCB Contribuição para o crescimento do PIB (acumulado em 4 trimestres) Contribuição do setor externo para o PIB Condições Macroeconômicas *projeção do BCB para 2015 pontospercentuais
  • 32. 32 -10 -5 0 5 10 15 jan14 fev14 mar14 abr14 mai14 jun14 jul14 ago14 set14 out14 nov14 dez14 jan15 fev15 mar15 abr15 mai15 jun15 jul15 ago15 set15 despesas receitas Fonte: BCB Crescimento real (IPCA) de receitas e despesas do Governo Central Condições Macroeconômicas Acumulado no ano até o mês de referência %
  • 33. 33Fonte: BCB Dados fiscais Condições Macroeconômicas %doPIB(acumuladoem12meses) 9,34 8,89 0,45 -4 -2 0 2 4 6 8 10 mai08 set08 jan09 mai09 set09 jan10 mai10 set10 jan11 mai11 set11 jan12 mai12 set12 jan13 mai13 set13 jan14 mai14 set14 jan15 mai15 set15 resultado nominal juros nominais resultado primário (-) = superávit; (+) = déficit
  • 34. 34Fonte: BCB Dados fiscais Condições Macroeconômicas %doPIB 0 10 20 30 40 50 60 70 jan08 mai08 set08 jan09 mai09 set09 jan10 mai10 set10 jan11 mai11 set11 jan12 mai12 set12 jan13 mai13 set13 jan14 mai14 set14 jan15 mai15 set15 DLSP DBGG 33,2 66,0
  • 36. 36Fontes: BCB e IBGE Preços livres e administrados Condições Macroeconômicas %em12meses 7,48 16,35 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 set12 dez12 mar13 jun13 set13 dez13 mar14 jun14 set14 dez14 mar15 jun15 set15 livres administrados
  • 37. 37Fonte: BCB Contribuição aos preços administrados Condições Macroeconômicas %em12meses,p.p. 3,8 4,1 3,9 4,6 5,1 5,3 5,6 5,8 5,3 7,5 9,6 13,4 13,4 14,1 15,1 16,0 15,8 16,4 -2 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 abr14 mai14 jun14 jul14 ago14 set14 out14 nov14 dez14 jan15 fev15 mar15 abr15 mai15 jun15 jul15 ago15 set15 eletricidade residencial transporte público gasolina planos de saúde água e esgoto outros
  • 39. 39Fonte: IBGE Inflação de serviços Condições Macroeconômicas %em12meses 8,1 7,7 7,9 8,1 8,3 8,5 8,7 8,9 9,1 9,3 set12 dez12 mar13 jun13 set13 dez13 mar14 jun14 set14 dez14 mar15 jun15 set15
  • 40. 40Fontes: BCB (Focus) e IBGE Ajuste de preços relativos Condições Macroeconômicas %em12meses *expectativas em 30/10 set 15 16,4 set 15 7,5 0 2 4 6 8 10 12 14 16 dez10 jun11 dez11 jun12 dez12 jun13 dez13 jun14 dez14 jun15 2015 2016 preços monitorados preços livres IPCA monitorados (%) 2013 1,54 2014 5,32 expectativas 2015* 16,50 IPCA Livres (%) 2013 7,29 2014 6,72 expectativas 2015* 7,81 dez 15 16,5 dez 15 7,8 dez 16 6,8 dez 16 6,1
  • 41. 41Fontes: BCB e IBGE Preços ao consumidor Condições Macroeconômicas meta (4,5%) set 15 9,49% %em12meses 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 IPCA Focus RI set/15 - cenário de referência Obs.: Focus: expectativas em 30/10, até mar/17
  • 42. 42 O Banco Central adotará as medidas necessárias para o cumprimento dos objetivos do regime de metas e para trazer a inflação à meta de 4,5% a.a. em 2017
  • 44. 44Fonte: BCB Brasil e Regiões Índice de Atividade Econômica do Banco Central Inferências Nacionais 2002=100,dessaz. 100 110 120 130 140 150 160 170 ago04 ago05 ago06 ago07 ago08 ago09 ago10 ago11 ago12 ago13 ago14 ago15 Brasil NE SE S CO N
  • 45. 45Fonte: BCB Brasil e Regiões – Variações no Período Índice de Atividade Econômica do Banco Central Inferências Nacionais *12 meses até agosto % Discriminação 2003-2014 2009-2014 2015* Norte 57,9 20,4 -1,2 Nordeste 52,5 18,5 -0,7 Centro-Oeste 44,7 16,1 0,0 Sudeste 43,9 12,3 -1,5 Sul 41,1 18,9 -0,2
  • 46. 46Fonte: IBGE Brasil e Regiões – Produção de Cereais, Leguminosas e Oleaginosas Produção Agrícola Inferências Nacionais Discriminação Peso1/ Produção 20152/ Variação % 2015/2014 Brasil 100,0 210,4 8,8 Norte 3,2 7,2 21,5 Nordeste 8,8 17,3 9,6 Centro-Oeste 37,4 89,6 8,0 Sudeste 10,3 18,8 4,7 Sul 40,4 77,6 9,6 1/ participação no valor da produção nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas – PAM 2013 2/ em milhões de toneladas, estimativa segundo o LSPA de setembro/15 2003=100 60 100 140 180 220 260 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 Brasil N NE CO SE S Produção Agrícola: Brasil e Regiões
  • 47. 47Fonte: IBGE Brasil e Regiões Produção Física da Indústria Inferências Nacionais MM3m,dessaz.,2012=100 Produção Industrial: Brasil e Regiões % Discriminação Peso 1/ 12 m jun-ago jun-ago2/ Brasil 100,0 -5,7 -7,1 -2,3 Norte 6,3 -3,8 -3,2 -2,7 Nordeste 7,3 -2,4 -0,9 -0,9 Centro-Oeste 4,1 0,2 -2,4 1,5 Sudeste 61,9 -6,9 -8,7 -2,4 Sul 20,4 -6,6 -7,0 -2,9 Variação em relação ao mesmo período do ano anterior 1/ participação no Valor da Transformação Industrial (VTI) na PIA-2013, considerando as UFs pesquisadas na PIM-PF 2/ variação do trimestre em relação ao trimestre anterior (dados dessazonalizados) 86 90 94 98 102 106 110 ago12 nov12 fev13 mai13 ago13 nov13 fev14 mai14 ago14 nov14 fev15 mai15 ago15 Brasil N NE CO SE S
  • 48. 48Fonte: IBGE Brasil e Regiões Volume de Serviços Inferências Nacionais 2011=100 Volume de Serviços: Brasil e Regiões Discriminação Variação % sobre o mesmo período do ano anterior jan-dez/14 jan-ago/15 Brasil 2,5 -2,6 Norte 1,6 -3,1 Nordeste 2,2 -4,0 Centro-Oeste 7,3 -3,7 Sudeste 2,1 -2,1 Sul 3,1 -3,5 Referência: PMS de agosto de 2015 95 100 105 110 115 120 125 130 ago12 nov12 fev13 mai13 ago13 nov13 fev14 mai14 ago14 nov14 fev15 mai15 ago15 Brasil N NE CO SE S
  • 49. 49Fonte: IBGE Brasil e Regiões Índice de Volume de Vendas – Comércio Ampliado Inferências Nacionais dessaz.,ago12=100 Volume de Vendas: Brasil e Regiões 82 86 90 94 98 102 106 110 ago12 nov12 fev13 mai13 ago13 nov13 fev14 mai14 ago14 nov14 fev15 mai15 ago15 Brasil N NE CO SE S % Discriminação Peso 2014 jun- ago1/ jun- ago2/ Brasil 100,0 -1,7 -6,8 -2,7 Norte 3,6 2,9 -8,3 -3,8 Nordeste 15,3 2,1 -8,2 -3,7 Centro-Oeste 8,0 -1,0 -9,5 -2,2 Sudeste 54,4 -3,6 -5,5 -1,5 Sul 18,7 -0,6 -8,6 -4,2 1/ variação do trimestre em relação a igual trimestre do ano anterior 2/ variação do trimestre em relação ao trimestre anterior (dados dessazonalizados)
  • 50. 50Fonte: BCB Operações de Crédito do SFN Inferências Nacionais Brasil e Regiões % em 12 meses Discriminação até set/14 até set/15 PJ PF Total PJ PF Total Brasil 12,1 13,9 13,0 8,8 9,9 9,3 Norte 3,5 14,3 9,5 1,6 12,0 7,6 Nordeste 3,1 14,9 9,3 4,6 12,5 9,0 Centro-Oeste 20,2 17,4 18,6 9,8 12,6 11,4 Sudeste 14,1 11,8 13,2 11,6 8,3 10,2 Sul 9,5 15,9 12,7 1,9 9,7 5,9 Operações com saldo superior a R$ 1 mil
  • 51. 51Fonte: IBGE Brasil e Regiões Taxa de Desemprego Inferências Nacionais % Discriminação1/ 2014 2015 set set Brasil 4,9 7,6 Nordeste 8,3 11,3 Sudeste 4,3 6,8 Sul 4,6 6,1 1/ média do trimestre encerrado no mês; sem ajuste sazonal MM3m,dessaz.,% Desemprego: Brasil e Regiões 2 4 6 8 10 12 14 16 set04 set05 set06 set07 set08 set09 set10 set11 set12 set13 set14 set15 Brasil NE SE S
  • 52. 52Fonte: MDIC/Secex Balança Comercial Regional Inferências Nacionais US$ bilhões Região 2014 2015 2014 2015 2014 2015 Total 173,6 144,5 174,4 134,3 -0,7 10,2 Norte 13,6 10,1 11,7 8,9 2,0 1,3 Nordeste 12,1 10,8 21,4 17,2 -9,4 -6,4 Centro-Oeste 22,3 18,1 9,8 7,3 12,5 10,7 Sudeste 88,1 71,0 94,8 73,0 -6,7 -2,1 Sul 34,6 31,1 36,5 27,7 -1,9 3,4 Outros* 3,0 3,4 0,1 0,1 2,8 3,3 Exportações Importações Saldo * referem-se a operações não classificadas regionalmente. Brasil e Regiões – Valores de janeiro-setembro
  • 53. 53Fontes: IBGE e BCB Brasil e Regiões Inflação (IPCA) Inferências Nacionais 1/ referentes a set/15 var. % em 12 meses Discriminação Peso1/ set/14 set/15 Brasil 100,0 6,75 9,49 Livres 76,0 7,19 7,48 Monitorados 24,0 5,32 16,34 Norte 4,7 6,26 8,13 Livres 3,7 5,16 7,00 Monitorados 1,0 10,54 12,33 Nordeste 15,9 6,70 8,61 Livres 12,4 6,79 7,49 Monitorados 3,5 6,42 12,83 Centro-Oeste 7,9 6,36 9,55 Livres 6,0 6,73 7,33 Monitorados 1,9 5,11 17,04 Sudeste 55,4 6,83 9,48 Livres 41,6 7,63 7,20 Monitorados 13,8 4,32 16,85 Sul 16,2 6,89 10,80 Livres 12,4 6,96 8,60 Monitorados 3,8 6,63 18,48
  • 55. 55 Indicadores de Condições de Crédito Condições de Crédito Fonte: Pesquisa Trimestral de Condições de Crédito – Data Base: set/15 •Período de coleta: de 17 a 30.9.15 (pesquisa qualitativa) •Grandes empresas: 92,0% do total da carteira •Micro, pequenas e médias empresas: 92,9% do total da carteira •Crédito voltado ao consumo: 90,1% do total da carteira •Crédito habitacional: 99,6% do total da carteira •Total de 46 Conglomerados/IFs distintas •Inferem-se comportamento nos últimos três meses (jul-set/15) e comportamento esperado para próximos três meses (out-dez/15) •Indicadores variam de -2 (menos concessões) a +2 (mais concessões) Data Base: setembro / 2015 (19ª coleta)
  • 56. 56Fonte: Pesquisa Trimestral de Condições de Crédito – Data Base: set/15 Indicadores de Condições de Crédito Condições de Crédito Grandes Empresas Micro, Pequenas e Médias Empresas PF - Consumo PF - Habitacional Oferta Demanda Aprovação -1,08 -1,00 -0,50 -0,29 -0,92 -0,88 -1,2 -1,0 -0,8 -0,6 -0,4 -0,2 0,0 Últimos 3 meses Próximos 3 meses -0,94 -1,15 -0,52 -0,55 -0,70 -0,70 -1,2 -1,0 -0,8 -0,6 -0,4 -0,2 0,0 Últimos 3 meses Próximos 3 meses -0,45 -0,64 -0,52 -0,57 -0,41 -0,55 -0,8 -0,6 -0,4 -0,2 0,0 Últimos 3 meses Próximos 3 meses -0,56 -0,67 -0,11 -0,56 -0,78 -0,56 -0,8 -0,6 -0,4 -0,2 0,0 Últimos 3 meses Próximos 3 meses
  • 57. 57Fonte: Pesquisa Trimestral de Condições de Crédito – Data Base: set/15 Indicadores de Condições de Crédito Condições de Crédito Comparação dos Indicadores de Aprovação Grandes Empresas Micro, pequenas e médias empresas PF - Consumo PF - Habitação -0,92 -0,88 -0,70 -0,70 -0,41 -0,55 -0,78 -0,56 -1,0 -0,8 -0,6 -0,4 -0,2 0,0 Últimos 3 meses Próximos 3 meses