Escravidão & ServidãoA servidão é o status legal e econômico dos camponeses ("servos") no feudalismo,especialmente no âmbi...
O trabalho sempre foi visto como algo difícil de se realizar, algo penoso de se fazer. Sabendodisso, nas sociedades grega ...
A escravidão: Ela surgiu lgo que começou as guerras. Funcionava assim: quando acontecia uma guerrasemre existia um vencedo...
http://pt.wikipedia.org/wiki/Escravid%C3…http://pt.wikipedia.org/wiki/Servid%C3%A…
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Escravidão

3.835 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.835
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Escravidão

  1. 1. Escravidão & ServidãoA servidão é o status legal e econômico dos camponeses ("servos") no feudalismo,especialmente no âmbito do sistema econômico da "senhoria" (direitos feudais sobre a terra).Os servos são trabalhadores rurais que estão vinculados à terra, formando a classe social maisbaixa da sociedade feudal. À diferença dos escravos, os servos não eram propriedade deninguém e não podiam ser vendidos, pois não eram como escravos, que eram propriedade dosdonos. A servidão implica o trabalho forçado dos servos nos campos dos senhores de terras,em troca de proteção e do direito arrendar terras para subsistência. Ademais do trabalho naterra, os servos executavam diversos trabalhos relacionados com agricultura,como silvicultura, transporte (por terra e por rio), artesanato e mesmo manufatura.A servidão evoluiu a partir da estrutura fundiária do Baixo Império Romano, caracterizada pelaexistência de latifúndios nos quais a mão de obra era formada por arrendatários quetrabalhavam nos campos do proprietário e recebiam um lote de terra para a sua subsistência,mediante aluguel. Com a instabilidade do Império nos séculos III e IV D.C., diversos pequenosproprietários passaram a vender suas terras para os grandes senhores de terras e a empregar-se nos latifúndios como arrendatários, em troca de proteção.A servidão disseminou-se na Europa no século X e tornou-se a forma predominante deorganização do trabalho agrário europeu durante toda a Idade Média. Sobreviveuna Inglaterra até o século XVII, na França até a Revolução Francesa (1789) e, na maioria dospaíses europeus, até o início do século XIX. Na Rússia, a servidão durou até1861, tendo sido oúltimo país do mundo a libertar seus servos.A servidão praticamente não existiu em Portugal, devido à existência de terra livre abundantenas regiões conquistadas aos árabes no sul do país. A fuga dos camponeses para essas terras— cujos novos senhores, para atrair trabalhadores, davam boas condições de trabalho —obrigou a melhoria das condições também no norte, impedindo o desenvolvimento da servidãoda gleba.A escravidão (denominada também escravismo, escravagismo e escravatura) é a práticasocial em que um ser humano assume direitos de propriedade sobre outro designadopor escravo, ao qual é imposta tal condição por meio da força. Em algumas sociedades, desdeos tempos mais remotos, os escravos eram legalmente definidos como uma mercadoria.Os preços variavam conforme as condições físicas, habilidades profissionais, a idade, aprocedência e o destino.O dono ou comerciante pode comprar, vender, dar ou trocar por uma dívida, sem que oescravo possa exercer qualquer direito e objeção pessoal ou legal, mas isso não é regra. Nãoera em todas as sociedades que o escravo era visto como mercadoria: na Idade Antiga, hajavista que os escravos de Esparta, os hilotas, não podiam ser vendidos, trocados oucomprados, isto pois ele eram propriedade do Estado espartano, que podia conceder aproprietários o direito de uso de alguns hilotas; mas eles não eram propriedade particular, nãoeram pertencentes a alguém, o Estado que tinha poder sobre eles. A escravidão da eramoderna está baseada num forte preconceito racial, segundo o qual o grupo étnico ao qualpertence o comerciante é considerado superior, embora já na Antiguidade as diferenças raciaisfossem bastante exaltadas entre os povos escravizadores, principalmente quando havia fortesdisparidades fenotípicas. Na antiguidade também foi comum a escravização de povosconquistados em guerras entre nações. Enquanto modo de produção, a escravidão assenta naexploração do trabalho forçado da mão de obra escrava. Os senhores alimentam os seusescravos e apropriam-se do produto restante do trabalho destes.
  2. 2. O trabalho sempre foi visto como algo difícil de se realizar, algo penoso de se fazer. Sabendodisso, nas sociedades grega e romana, para suprir as necessidades da população, recorriamao trabalho escravo. Os senhores não tinham nenhuma obrigação, a não ser tratar do bem-estar do povo, bem como discutir os assuntos da cidade. Aqueles que possuíam tempo livre,podiam se dedicar a demais atividades como a arte, a filosofia, religião dentre outras.Existiam outros trabalhadores como os camponeses e os artesãos que embora sejam livres,eram explorados e oprimidos. Os servos eram vistos como parte integrante da sociedade,faziam parte de uma classe social, diferente dos escravos que eram vistos como mercadoria.Além de cuidar das terras, os servos tinha obrigações como a corvéia, que consistia naconstrução de pontes e manutenção de estradas. A talha também era cobrada, se tratava deuma taxa sobre tudo o que era produzido. Já as banalidades eram cobradas pelo uso demoinhos, forno e até mesmo por ocuparem as aldeias.Outras atividades merecem destaque como o artesanato e atividades comerciais na qual estaque era mal vista pela igreja.Servidão x EscravidãoComparação entre servidão e escravidão.A servidão:Servidão é quando os servos pagam metade do que eles tem para guerreiros, recebendoproteção em troca.
  3. 3. A escravidão: Ela surgiu lgo que começou as guerras. Funcionava assim: quando acontecia uma guerrasemre existia um vencedor e o perdedor. O perdedor tinha que ser obrigatóriamente os``empregados´´ desse país, eles não recebiam nada em troca e não tinham nenhuma liberdadede expressão e tudo de mais. As pessoas que usavam isso eram simplesmente todos os povosque ja esxistiram ou que ainda existem. Diferenças:Na servidão você tinha escolha e na escravidão era obrigado.A servidão era uma toca de favores e a escravidão era um trabalho sem recompensa. A escravidão existe mais nos dias de hoje e todos nós somos totalmente livres para fazer oquebem entendemos e a servidão existe até hoje. Exemplo: Os professores, eles fazem um tipo de``servidão´´ para a escola. Dando aula e recebendo dinheiro em trocaREFLEXÃO DO DIA - ESCRAVIDÃO E SERVIDÃOA escravatura e servidão têm existido em conformidade com a índole da produção e temdesaparecido quando o grau de desenvolvimento desta torna mais útil o trabalho do homemlivre que a do escravo ou do servo; a justiça e a fraternidade não interveio em nada nestadesaparição.Qualquer que seja o valor subjetivo da moral, do progresso e outros grandes princípios dopensamento, esta bela fraseologia não influi para nada nas flutuações das sociedadeshumanas; só por si é impotente para efetuar a menor mudança.As evoluções sociais lhe determinam outras considerações menos sentimentais. As suascausas encontram-se: na estrutura econômica, no modo de produção e da troca, que preside àdistribuição das riquezas, e, por conseguinte, à formação das classes e a hierarquia. Quandoas evoluções se efetuam, não é porque obedeçam a um ideal elevado de justiça, mas simporque se ajustam à ordem econômica do momento.KARL MARX
  4. 4. http://pt.wikipedia.org/wiki/Escravid%C3…http://pt.wikipedia.org/wiki/Servid%C3%A…

×