A ESCRAVIDÃO     1° ANO – Ens. Médio   PROFESSOR: Carlos Teles                             1
   A escravidão (denominada ainda de escravismo    ou escravatura) é a prática social em que um    ser humano tem direito...
   Há diversas ocorrências de    escravatura sob diferentes formas    ao longo da história, praticada por    civilizações...
   Vamos aqui explanar a escravidão através da    História em suas variadas faces.                                       ...
Escravidão na Antiguidade   A escravidão era uma situação    aceita e logo tornou-se essencial    para a economia e para ...
   Na civilização Grega o trabalho    escravo acontecia na mais    variada sorte de funções, os    escravos        podiam...
   Muitos dos soldados do antigo império romano    eram ex-escravos, além dos conhecidos    gladiadores.                 ...
Escravidão na América Pré-Colombiana               Nas civilizações pré-colombianas                (asteca, inca e maia) ...
   Entre os incas, os escravos recebiam uma    propriedade rural, na qual plantavam para o    sustento de sua família, re...
Escravidão moderna e contemporânea   O comércio de escravos já tinha rotas intercontinentais na    época do Al-Andaluz e ...
Escravidão no Mundo   A escravidão foi praticada por muitos povos,    em diferentes regiões, desde as épocas mais    anti...
navio negreiro   12
O Brasil e a escravidãoEscravo açoitado no pelourinho. Pintura em aquarela de Jean Baptiste Debret   13
   A primeira forma de escravidão no Brasil    foi dos gentios da terra ou negros da    terra, os índios especialmente na...
A escravidão é pouco produtiva porque, como o escravo não tem propriedadesobre sua própria produção, ele não é estimulado ...
Em 1888, quando a escravidão foi abolida noBrasil, pela Lei Áurea, ele era o único paísocidental que ainda mantinha a escr...
Escravidão, um mal do passado?        Pela letra da lei a escravidão é extinta. O último         país a abolir a escravid...
   Principalmente em países árabes e outros    países muçulmanos existem ainda escravos    tradicionais. A caça de escrav...
   Na escravatura branca (tráfico humano para a prostituição    forçada) se encontram presas milhões de moças,    princip...
Existe     também      umsemelhante tráfico comcrianças, que trabalhamcomo escravos em outrospaíses. Muitas vezes elessão ...
Além disso existem várias outrasformas de escravidão. Os preçosvariam muito. Enquanto moçasbonitas vendidas para países re...
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.Você pode: copiar, distribuir, exibir e executar a obra e criar...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ESCRAVIDÃO

8.418 visualizações

Publicada em

Aula sobre os conceitos históricos da Escravidão

Publicada em: Educação
8 comentários
14 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.418
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
8
Gostaram
14
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ESCRAVIDÃO

  1. 1. A ESCRAVIDÃO 1° ANO – Ens. Médio PROFESSOR: Carlos Teles 1
  2. 2.  A escravidão (denominada ainda de escravismo ou escravatura) é a prática social em que um ser humano tem direitos de propriedade sobre outro designado por escravo, ao qual é imposta tal condição por meio da força. 2
  3. 3.  Há diversas ocorrências de escravatura sob diferentes formas ao longo da história, praticada por civilizações distintas. No geral, a forma mais primária de escravatura se deu à medida em que povos com interesses divergentes guerrearam, resultando em prisioneiros de guerra. Apesar de na Antiguidade ter havido comércio escravagista, não era necessariamente esse o fim reservado a esse tipo de espólio de guerra. 3
  4. 4.  Vamos aqui explanar a escravidão através da História em suas variadas faces. 4
  5. 5. Escravidão na Antiguidade A escravidão era uma situação aceita e logo tornou-se essencial para a economia e para a sociedade de todas as civilizações antigas, embora fosse um tipo de organização muito pouco produtivo. A Mesopotâmia, a Índia, a China e os antigos egípcios e hebreus utilizaram escravos. 5
  6. 6.  Na civilização Grega o trabalho escravo acontecia na mais variada sorte de funções, os escravos podiam ser domésticos, podiam trabalhar no campo, nas minas, na força policial de arqueiros da cidade, podiam ser ourives, remadores de barco, artesãos etc. Para os gregos, tanto as mulheres, estrangeiros assim como os escravos não possuíam o status de cidadania (direito ao benefício das leis e de voto). Pintura de Gustave Boulanger (1824-1888), retratando um mercado de escravos na Antiguidade 6
  7. 7.  Muitos dos soldados do antigo império romano eram ex-escravos, além dos conhecidos gladiadores. 7
  8. 8. Escravidão na América Pré-Colombiana  Nas civilizações pré-colombianas (asteca, inca e maia) os escravos não eram obrigados a permanecer como tais durante toda a vida. Podiam mudar de classe social e normalmente tornavam-se escravos até quitarem dívidas que não podiam pagar. Eram empregados na agricultura e no exército. 8
  9. 9.  Entre os incas, os escravos recebiam uma propriedade rural, na qual plantavam para o sustento de sua família, reservando ao imperador uma parcela maior da produção em relação aos cidadãos livres. os fe ud os ad is tem r os bra l em ocê al?? faz v diev não a Me sso urop I E 9 na
  10. 10. Escravidão moderna e contemporânea O comércio de escravos já tinha rotas intercontinentais na época do Al-Andaluz e mesmo antes durante o Império Romano. Criam-se novas rotas no momento em que os europeus começaram a colonizar os outros continentes, no século XVI e, por exemplo, no caso das Américas, em que os povos locais não se deixaram subjugar, foi necessário importar mão-de-obra, principalmente da África. Nessa altura, muitos reinos africanos e árabes passaram a vender escravos para os europeus. 10
  11. 11. Escravidão no Mundo A escravidão foi praticada por muitos povos, em diferentes regiões, desde as épocas mais antigas. Eram feitos escravos em geral, os prisioneiros de guerra e pessoas com dívidas, mas posteriormente destacou-se a escravidão de negros africanos. Na Idade Moderna, sobretudo a partir da descoberta da América, houve um florescimento da escravidão, desenvolvendo-se então um cruel e lucrativo comércio de homens, mulheres e crianças entre a África e as Américas. A escravidão tinha motivos econômicos, mas passou a ser justificada por razões morais e religiosas e baseada na crença de uma suposta superioridade racial e cultural dos europeus. Chamava-se de tráfico negreiro o transporte forçado de africanos para a Américas como escravos durante o período colonialista. 11
  12. 12. navio negreiro 12
  13. 13. O Brasil e a escravidãoEscravo açoitado no pelourinho. Pintura em aquarela de Jean Baptiste Debret 13
  14. 14.  A primeira forma de escravidão no Brasil foi dos gentios da terra ou negros da terra, os índios especialmente na Capitania de São Paulo onde seus moradores pobres não tinham condições de adquirir escravos africanos, nos primeiros dois séculos de colonização. A Escravização de índios foi proibida pelo Marquês de Pombal. Eram considerados pouco aptos ao trabalho, o que se sabe hoje que é uma inverdade, pois não interessava a metrópole portuguesa escravizar os índios, mas sim realizar o lucrativo tráfico negreiro vindo da África. 14
  15. 15. A escravidão é pouco produtiva porque, como o escravo não tem propriedadesobre sua própria produção, ele não é estimulado a produzir já que isto não iráresultar em um incremento no bem-estar material de si mesmo. 15
  16. 16. Em 1888, quando a escravidão foi abolida noBrasil, pela Lei Áurea, ele era o único paísocidental que ainda mantinha a escravidãolegalizada. A Mauritânia foi, em 9 denovembro de 1981, o último país a abolir, naletra da lei, a escravatura, porém, aescravidão segue existindo no Sudão.Segundo a National Geographic, há maisescravos hoje do que o total de escravos que,durante quatro séculos fizeram parte dotráfico transatlântico. Embora, as denunciasde trabalho escravo no Brasil e em outrospaíses tenha um sentido metafórico, já que setrata de proibição de sair os empregados defazendas, mas não se trata de compra e vendade pessoas como ocorria no tempo daescravidão negra. 16
  17. 17. Escravidão, um mal do passado?  Pela letra da lei a escravidão é extinta. O último país a abolir a escravidão foi a Mauritânia em 1981. Porém a escravidão continua em muitos países, porque as leis não são aplicadas. Elas foram somente feitas pela pressão de outros países e da ONU, mas não representam a vontade do governo do respectivo país. Hoje em dia tem pelo menos 27 milhões escravos no mundo. 17
  18. 18.  Principalmente em países árabes e outros países muçulmanos existem ainda escravos tradicionais. A caça de escravos negros, visando a captura de moças e crianças bonitas para serem escravas domésticas ou ajudantes para vários trabalhos, existe principalmente no Sudão. (fonte: http://www.answering-islam.org/Silas/slavery.htm) 18
  19. 19.  Na escravatura branca (tráfico humano para a prostituição forçada) se encontram presas milhões de moças, principalmente de regiões pobres como Ucrânia, Moldávia, Rússia, África, Índia e países onde a prostituição tem tradicionalmente muito peso, como a Tailândia e as Filipinas. As meninas são aliciadas com falsas promessas, vendidas e tem que prostituir-se até que a divida (o preço pelo compra e adicionais) seja paga. Muitas vezes a prostituta escravizada é vendida a seguir e tudo começa de novo. 19
  20. 20. Existe também umsemelhante tráfico comcrianças, que trabalhamcomo escravos em outrospaíses. Muitas vezes elessão mutilados e obrigadasa mendigar e entregar tudoaos seus donos. 20
  21. 21. Além disso existem várias outrasformas de escravidão. Os preçosvariam muito. Enquanto moçasbonitas vendidas para países rendematé 20 mil dólares, se compra as vezescrianças e mocinhas adolescentes naMoldávia, sul da Índia, Paquistão ouChina em orfanatos ou de famíliaspobres por menos de 100 dólares.Nessas estatísticas nem são contadasmilhões de mulheres e meninas, quepela tradição ou até as leis em muitospaíses muçulmanos e outras regiõessão consideradas propriedade de seusmaridos ou pais. 21
  22. 22. Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.Você pode: copiar, distribuir, exibir e executar a obra e criar obras derivadas sob as seguintescondições: Atribuição. Você deve dar crédito ao autor original, da forma especificada pelo autor oulicenciante. Uso Não-Comercial. Você não pode utilizar esta obra com finalidades comerciais. Compartilhamento pela mesma Licença. Se você alterar, transformar, ou criar outra obracom base nesta, você somente poderá distribuir a obra resultante sob uma licença idêntica aesta.Para cada novo uso ou distribuição, você deve deixar claro para outros os termos da licençadesta obra.Qualquer uma destas condições podem ser renunciadas, desde que Você obtenha permissãodo autor.Nothing in this license impairs or restricts the authors moral rights. 22

×